Page 1

1

Finanças e início de ano


2

ca r e p ! o ã N mpo te


EXPEDIENTE Diretora | Editora Dani Bueno dani@acontece.tv (12) 97404-5707 ID 35*19*13858 (12) 98121-9929 Diagramadora Hannie Bueno (12) 97408-8552 revista@acontece.tv Designer Rennan Bueno Uma publicação:

CNPJ 23.119.475/0001-05 www.editorared.com.br R. Prudente de Moraes, 95 Sl 01 Cachoeira Paulista-SP A revista Acontece não se responsabiliza pelas opiniões e conceitos emitidos nos artigos assinados pelos nossos Colaboradores, sendo estes de inteira responsabilidade dos autores. A revista Acontece não tem qualquer vínculo empregatício com os Colaboradores. O conteúdo dos anúncios publicados na revista Acontece é de total responsabilidade dos anunciantes.

Revista Mensal

DESTAQUES DESTA EDIÇÃO:

05

10

16

28

30

34

04- Saiba como aproveitar viagem de férias em baixa temporada 06- Sobe para 5 anos pena para motorista que dirigir bêbado 08- Motorista com deficiência pode pedir isenção impostos de carro pela internet 10- 10 conselhos para acordar bem disposto 16- Grávidas podem aproveitar a praia, mas com alguns cuidados

Finanças e início de ano

Revistas on-line

www.acontece.tv Matéria de capa escrita por Thiago Gavioli, Economista formado pela UFF.

22- Como garantir um orçamento de obra eficiente 26- Imagem: pessoal ou profissional? 28- Livre-se da desorganização no ambiente de trabalho! 30- Não gosta de carnaval? 32- Novas mulheres, velhos costumes

/AconteceTuris

@Acontece_tv

34- Idade para sacar dinheiro do PIS/Pasep cai para 60 anos

3


4

Saiba como aproveitar viagem de férias em baixa temporada Férias! Palavra mágica para a maioria das pessoas, seja estudante ou trabalhador. Um momento de viajar, relaxar, ficar com a família e os amigos e, claro, conhecer novos lugares. Mas, muitas vezes, acabamos voltando das viagens de férias ainda mais cansados e estressados. Uma ótima dica para que essa chance se reduza a quase zero é marcar a sua viagem de férias para a baixa temporada. Se você puder escolher uma data para tirar suas férias, não hesite em viajar fora de época; ainda tem dúvidas? Continue a leitura e entenda o porquê. Para ajudá-lo ainda mais, separamos 3 destinos imperdíveis para você aproveitar de verdade a sua viagem de férias! Confira! Viagem de férias: por que escolher a baixa temporada? 1. Menores preços

Realizar a sua viagem de férias durante a baixa temporada pode ser mais proveitoso do que você imagina. Além das passagens e hospedagens serem mais baratas nessa época, você terá mais oportunidade para pechinchar, ou para aproveitar promoções, que surgem bastante durante a baixa temporada. 2. Menos pessoas Quem nunca foi a um ponto turístico e mal conseguiu tirar uma foto ou ficou horas esperando em uma fila? Durante a baixa temporada, esses problemas acabam e você pode curtir a vista sem muitas preocupações — a viagem poderá se tornar muito mais agradável, devido à menor quantidade de pessoas no local e, também, nas estradas. 3. Saídas promocionais Em geral os hotéis, companhias

aéreas e outros prestadores de serviços turísticos oferecem promoções durante os meses de baixa temporada. A novidade para quem gosta de viajar com tudo previamente organizado é que vem sendo cada vez mais comum encontrarmos operadoras de viagens que oferecem “saídas promocionais” na baixa temporada. O segredo aqui é tentar concentrar um fluxo um pouco maior de pessoas em uma mesma data para determinado roteiro. Desta forma os custos de transporte e guia são divididos por um número maior de pessoas e os roteiros podem ser vendidos com reduções em até 20%. Quem gosta de turismo de natureza, irá encontrar saídas promocionais para destinos como a Chapada dos Veadeiros, Jalapão, Lençóis Maranhenses e Chapada Diamantina.

Cartagena das Índias

Foz do Iguaçu

Fernando de Noronha

Localizada no Mar do Caribe, na Colômbia, Cartagena é um destino ideal para quem deseja unir praia, arquitetura e história. O período de férias, como o final de dezembro, janeiro e meados de julho e agosto, costumam ser os mais movimentados. Por isso, se você busca por calmaria, o ideal é escolher meses alternativos, como abril, setembro e outubro. Mas, prepare-se: na cidade colombiana faz calor o ano todo — ideal para aproveitar o mar de águas cristalinas! De maneira geral, é possível curtir uma viagem de férias em baixa temporada em praticamente todo lugar. No entanto, vale conferir se o local escolhido tem alguma incidência de fenômenos naturais, como temporada de fortes chuvas ou de furacões.

Destino popular na América Latina, Foz do Iguaçu é outra opção de viagem para curtir durante a baixa temporada. Nos meses entre março e junho dá para aproveitar o local com até 40% de desconto nas diárias e nos pacotes turísticos. Vale destacar que Foz do Iguaçu foi eleita pela revista Quatro Rodas, da editora Abril, como o melhor destino de turismo ecológico do Brasil. Por isso, se você é amante de aventura, não deixe de visitar o Macucu Safari, o Parque das Aves, as trilhas da Bananeira, o Skydive e o passeio do Poço Preto. Além disso, no Parque Nacional Iguaçu há uma ciclovia bastante segura, onde é possível apreciar a paisagem andando de bike.

Que a ilha de Fernando de Noronha é linda, ninguém duvida. No entanto, o arquipélago possui altos preços de hospedagem e de passagens; além do custo diário ser também um pouco alto, no local. Por isso, viajar durantes os meses de abril e junho é uma excelente opção para quem busca aproveitar essas paisagens paradisíacas gastando pouco. Dica: por meio do programa do Governo Federal, “Temporada Mais Noronha”, é possível encontrar descontos de até 30% nos pacotes turísticos.

Viagem de férias na baixa temporada: para onde ir?


5


6

Sobe para 5 anos pena para motorista que dirigir bêbado A lei que aumenta pena contra motorista que dirigir alcoolizado – muito ou pouco – ou sob o efeito de qualquer outra substância psicoativa, foi sancionada e entra em vigor no Brasil em 120 dias, ou seja, em abril de 2018. A pena passa a ser de reclusão de 5 a 8 anos, além da suspensão ou proibição do direito de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo. Antes, o tempo de detenção para quem dirigisse alcoolizado era de dois a quatro anos. A nova legislação também fixa que, se do crime de dirigir sob efeito dessas substâncias resultar lesão corporal de natureza grave ou gravíssima, o condutor terá como pena a reclusão de dois a cinco anos, além de outras possíveis sanções. No caso de ocorrer homicídio culposo, a legislação já previa o aumento de um terço da pena. A diferença entre detenção e reclusão é um reforço punitivo contido no projeto sancionado hoje. No caso da detenção, as medidas são, em geral, cumpridas no regime aberto

ou semiaberto. Já a reclusão é a mais severa entre as penas privativas de liberdade, pois é destinada a crimes dolosos – quando há intenção de matar. Para Márcia Cristina da Silva, advogada voluntária da Associação Preventiva de Acidentes e Assitência as Vítimas de Trânsito (Apatru), esse método da aplicação da lei é a mudança principal. “O método processual muda. Nesse sentido, a pessoa já sabe que, se beber e dirigir, tem o risco de ficar presa, respeitando, claro, o direito de ampla defesa”, detalha. Reforçando esse entendimento, foi acrescentado ao Código de Trânsito Brasileiro um parágrafo que determina que “o juiz fixará a pena-base segundo as diretrizes previstas no art. 59 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), dando especial atenção à culpabilidade do agente e às circunstâncias e consequências do crime”. Questionada sobre a real possibilidade da nova norma gerar mudanças no comportamento, a advogada afirma que, “como entidade prevencionista, nossa

opinião é sempre que as ações que geram mais frutos são as de educação, inclusive na escola e por meio de programas de educação”. Todavia, pondera que, para casos recorrentes de pessoas que dirigem sob efeito de psicoativos, é importante uma medida mais rígida, pois ela “pode gerar uma reflexão nos motoristas que não enxergam com tanta seriedade o ato de dirigir e acabam bebendo”, acredita. Vetos A lei teve origem no projeto 5568/13, de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP), passou pelo Senado e, depois, novamente pela Câmara. Ao sancionar a proposta, o presidente Michel Temer vetou artigo que previa a substituição da pena de prisão por pena restritiva de direitos nos crimes de lesão corporal culposa e lesão corporal de natureza grave decorrente de participação em rachas, quando a duração da pena fosse de até quatro anos. O Palácio do Planalto informou que o veto foi para dar segurança jurídica ao projeto.


7


8

Motorista com deficiência pode pedir isenção impostos de carro pela internet Pessoas com deficiência agora podem pedir pela internet isenção de impostos para comprar carro. A nova regra foi publicada pela Receita Federal no último dia 19, no “Diário Oficial da União”. Antes, a pessoa com deficiência tinha que ir até a Receita Federal para pedir a isenção de IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados – e do IOF – Imposto sobre Operações Financeiras. A nova medida deverá facilitar a vida desses brasileiros, que fazem cerca de 150 mil pedidos de isenção por ano. Mais rapidez O prazo para concessão do benefício pode demorar até 100 dias pelas

regras atuais. Com o novo sistema, a expectativa do órgão é que os pedidos sejam liberados em até 72 horas. Segundo a Receita, o acesso ao sistema online será feito com um certificado digital, ou código de acesso. “A verificação é a mesma. A gente olha um laudo médico e outros documentos. O propósito do sistema não é coibir fraude, que não são muito comuns. Existem poucas situações [de fraudes]”, afirmou Ricardo de Souza Moreira, coordenador-geral de gestão de Créditos e Benefícios Fiscais da Receita Federal. Segundo ele, o novo sistema vai aumentar o controle por parte do órgão, que poderá fazer cruzamento de dados

eletrônicos e saber, por exemplo, quantos laudos foram emitidos por cada médico, o que não é possível atualmente. A automatização do processo foi possível porque o sistema utiliza bases de dados de vários órgãos públicos, para garantir a “celeridade e a segurança do processo”. Entre os sistemas e bases acessados estão o Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach), o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) o Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa e Inelegibilidade (CNICIAI) e Fontes internas da Receita Federal.


9


10

10 conselhos para acordar bem disposto

Para muitos, acordar cedo é um desafio quase impossível. Não obstante, essa tarefa pode ser mais fácil do que parece. Juntamos alguns conselhos para quem tem muita dificuldade de tirar a cabeça do travesseiro de manhã. Tente aplicar estas dicas durante algumas semanas e comece a notar as diferenças. 1. Encontre uma motivação para acordar cedo Antes de dormir, planifique o dia seguinte para que as coisas mais difíceis possam ser realizadas de manhã. Desta maneira, você elimina a pressão para o final do dia. A manhã é o melhor momento para encontrar a eficiência. 2. Esqueça o famoso ‘só mais 10 minutinhos’ Quando tocar o despertador, levante! Não sinta pena de você. Não tire 15 minutos do café da manhã, isso não ajuda. Você terá mais sono durante o dia e será mais difícil levantar. 3. Não pense que dormir 4 horas

resolve alguma coisa Isso só traz sofrimento pela manhã. É importante dormir e acordar sempre na mesma hora e não dormir menos de 6-8 horas. Tente manter a rotina aos finais de semana. Após algumas semanas você vai estar acostumado. 4. Se acordar um pouco mais cedo, levante-se Muitas vezes acordamos antes do despertador. Aproveite, saia da cama e viva os minutinhos a mais da melhor maneira possível. 5. Acorde sempre na mesma hora, durante a semana e aos finais de semana Como já foi mencionado, apenas os primeiros dias serão mais complicados. O corpo se acostuma e, sem perceber, você começa a gostar. Aproveite as horas a mais para fazer o que gosta. 6. Pule da cama. Literalmente Após acordar, salte. Sim, dê uns pulinhos! Após alguns saltos o sono passa. 5 minutinhos de saltos - pode ser com

corda - são úteis para o sistema linfático e te ajudam a eliminar toxinas acumuladas durante a noite. 7. Alongue Você pode começar a alongar na cama mesmo. Com cuidado, claro, e evite movimentos bruscos. Apenas 5-10 minutos pela manhã e você consegue energia para o resto do dia. 8. Abra a janela Levantar-se não é suficiente, é importante se sentir acordado. Abra a janela. Se tiver uma varanda, melhor. Sinta o ar da manhã, vale a pena. 9. Tome um copo d’água Melhor ainda é se puder colocar uma rodela de limão e uma colher de mel. Depois disso, você não vai querer dormir mais. 10. Coma algo delicioso Evite muita gordura, manteiga e doces, eles podem dar mais sono. O café da manhã deve ser nutritivo e saudável. Que seja um ótimo começo!


11


12

Finanças e início de ano


Janeiro é sempre um mês relevante. É o início de uma nova jornada, expectativa de que a gente cumpra todas as promessas feitas na virada do ano, todo o simbolismo do renascimento de nossas esperanças, a ansiedade para percorrer os próximos doze meses. O primeiro passo. Por outro lado, é também o momento em que os boletos, geralmente os mais altos, chegam. IPVA, IPTU, seguro do automóvel, etc., se somam às contas recorrentes do mês, e nem sempre estamos preparados. Você se antecipou e planejou 2018 ainda em 2017? Parabéns! Se não, talvez algumas dicas possam amenizar o possível problema financeiro. No início do ano recebemos algumas contas que são cobradas de uma vez pelo ano inteiro, por isso são mais altas (como os já citados no primeiro parágrafo, IPTU e IPVA). Pagá-las de uma só vez pode trazer alguns benefícios, como descontos ou mesmo a eliminação de um fluxo de

caixa negativo no futuro. Explico, uma vez que o futuro é incerto, se você tem dinheiro, hoje, para eliminar essas contas, você elimina também um risco futuro de inadimplência contra órgãos geralmente públicos – que não costumam ser muito amigáveis com atrasos. O ideal, é que você tenha poupado em 2017 visando janeiro mais apertado, que tenha se programado. Uma alternativa é guardar o décimo terceiro para isso, mas sabemos que, sendo dezembro um mês de festas, é difícil seguir à risca esse comportamento. Caso não tenha se planejado e antecipado o aumento de despesas que ocorre no início de cada ano, a dica é parcelar essas contas de forma que caiba no orçamento, e cortar algumas despesas extras para que consiga passar esse período sem muita turbulência. Negociar a mensalidade do colégio, tentar comprar livros usados para as crianças, procurar alunos que tenham acabado de concluir a mesma

série colegial que seu filho... Quando o aperto é iminente, toda economia é válida! É muito importante focar nos mínimos detalhes e tentar toda economia possível. Os nossos gastos variáveis, como as saídas ao shopping, ao bar, restaurante ou mesmo uma viagem de carnaval, quando somados pode representar muito mais do que você imagina. É bom ter sempre os gastos anotados, um a um, e confrontá-los com sua receita mensal. Uma planilha de Excel é, hoje, algo bem acessível e muito útil para fazer esse controle. Se você não tem tanta familiaridade com o computador, com certeza seu filho ou algum conhecido poderá lhe ajudar. Passando esses meses iniciais bem, é muito provável que você consiga se sair bem nos demais, sem risco de perder o controle. Fico na torcida para que consiga e, melhor ainda, que acabe planejando melhor o início de 2019 com o aprendizado desse ano e anteriores. Matéria: Economista, Thiago Gavioli

13


14

Inauguração da Loja Claudia Festas, na rua Bernadino de Campos, nº 513 - Centro. Visite também nosso showroom, na rua Rangel Pestana, nº 137 - Margem Esquerda.


15


16

Grávidas podem aproveitar a praia, mas com alguns cuidados Se a gravidez não é de risco, é possível curtir a praia ou a piscina tranquilamente durante qualquer período da gestação. No entanto, algumas precauções são essenciais para garantir o bem estar da mamãe e do bebê. No geral, os primeiros e os últimos meses são os que inspiram mais cuidados. Isso porque, no início da gravidez, é comum sentir náuseas e tonturas e, portanto, há maior risco de desmaio dentro da água e afogamento. Já no final, a futura mamãe já está com o barrigão enorme e, por isso, acaba tendo mais dificuldade em andar e se equilibrar, sofrendo também maior chance de cair. A ginecologista e obstetra Dra. Erica Mantelli explica que, por conta destes e de outros riscos, a gestante deve estar sempre acompanhada ao entrar no mar ou na piscina, independente da fase gestacional. “O ideal é optar por praias mais calmas, que não estejam muito lotadas, e ir ao mar acompanhada de alguém, pois, caso se desequilibre, terá um apoio”, recomenda. No mar, a água deve chegar, no máximo, até a altura dos joelhos, e locais com muitas ondas devem ser evitados. O risco, neste caso, é de a onda se chocar de modo violento contra a barriga e gerar um trauma na região do abdome, o que pode causar dor, contração uterina e, em casos

mais graves, sangramento devido ao deslocamento da placenta. Por isso, a orientação é sempre virar de costas caso as ondas comecem a se formar. Já na piscina, a gestante não pode entrar mergulhando. “Tome cuidado para entrar e sair pela escada de acesso e ficar mais perto da borda para conseguir se apoiar caso sinta algum desconforto ou mal estar”, aconselha Dra. Erica. De acordo com ela, as atividades físicas na água são ótimas, mas só devem ser feitas com a autorização do obstetra e acompanhamento do professor de Educação Física. “Evite ficar mais do que três horas sem se alimentar e intercale períodos de descanso e pausas para tomar água durante os exercícios.” A recomendação também vale para as atividades feitas fora da água, que, da mesma forma, só podem ser praticadas com autorização e acompanhamento. As mais indicadas são caminhadas na praia e no calçadão, ou até mesmo na beira do mar, onde a água é bem rasinha. Alongar-se pela manhã e no final da tarde e praticar ioga e Pilates também são recomendados. Tome cuidado com a areia muito fofa, que pode ocasionar uma torção de tornozelo, e sempre converse com um médico para adaptar as atividades ao mês da gestação.

Outro cuidado importante que a futura mamãe deve ter na praia é com a proteção solar e hidratação. “Devido à produção hormonal, a gestante corre mais riscos de ter manchas na pele, então ela deve abusar do filtro solar e lembrar-se de reaplicá-lo a cada duas horas. A exposição ao sol deve acontecer preferencialmente antes das 10h e após as 16h, e, nos horários de pico, ela deve se proteger debaixo do guarda-sol e usar chapéu ou boné”, orienta a especialista. A desidratação pode causar mal estar, caracterizado por dores de cabeça, diminuição da salivação, tontura, queda da pressão e desmaios, além de infecção urinária, que, caso se agrave, gera risco maior de trabalho de parto prematuro. A orientação é ingerir, no mínimo, de dois a três litros de água filtrada por dia e tomar água mineral somente de garrafa lacrada. Outras recomendações: • Não fique muito tempo com o biquíni molhado: isso gera umidade na região íntima, propiciando a proliferação de fungos e podendo levar a infecções vaginais (candidíase); • Evite comer em barracas clandestinas e de vendedores ambulantes. Opte por alimentos leves e evite frituras. Prefira, também, os sorvetes menos calóricos, como os de fruta; • Fuja do pico de sol e do calor excessivo, que causa vasodilatação, podendo culminar em uma queda de pressão arterial, e inchaço; • As cidades praianas possuem altitude diferente. Por isso, a própria viagem a estes lugares pode interferir na pressão arterial, que, geralmente, é mais acentuada no segundo trimestre da gestação, mas que pode ocorrer em qualquer período; • Fique atenta às épocas de temporada, quando há maiores riscos de água contaminada e disseminação de doenças infecciosas, o que pode causar diarreia, vômito e desidratação; • Carregue sempre consigo o cartão pré-natal, caso precise se consultar com um médico.


17


18

ACONTECENDO Dani Bueno

Ano novo, vida nova! Novo morador de Montevidéu. Boa sorte nessa nova etapa de vida, Allan!

Jessica e Wallace no chá de bebê do Ícaro.

Família e amigos reunidos para as festas de fim de ano!

Nathalia, Bruna e Eliana, primas curtindo juntas as festas de fim de ano!

Vovó Luciana na noite de Natal, juntinho com os netos Vitor e Jasmine!

Vitor, Analu e Felipe, passando mais um ano juntinhos!

Luis, Nathalia, Luis Gustavo e Mônica , recebendo 2018 juntinhos!

Dani Bueno e João Victor. Mais um ano juntos, com você cuidando do meu cabelo!

Isabela, Teresa e Lívia, aproveitando as férias na casa do vovô Cardoso!


19

Kaio e Matheus se divertindo na Praia Pontal do Italaia em Arraial do Cabo, com suas namoradas e amigos!

Dani Bueno e Laila Zelinsk em noite de Natal!

Lúcia e família curtindo as férias em Ilhabela!

Confraternização no Saúva Restarante, depois de mais 1 ano de trabalho juntos!

Bryan, luciana, Brysley e Denilson, sempre juntinhos para as festas de fim de ano!

Seiji, Rodrigo, Sra. Helena, Camila e Carolina, comemorando com a família!

Dani Bueno e os filhos, Rennan Bueno e Hannie Bueno em festas de fim de ano!

Para entrar bem 2018, Eva sendo atendida pelo veterinário Flávio e segurada por Rennan, na Clínica Cardio Pet.

Pedro Paulo, Gabriel, Matheus e Michel, em passeio até o Túnel da Mantiqueira.

Anne e Thales na espera do Theo!

Parabéns, Caio, por mais 1 ano de vida. A tia Dani te ama!

Nalígia curtindo o Natal com a família e amigos!


20

ACONTECENDO Dani Bueno

Agora em Cachoeira Paulista uma turma de Jiu-Jitsu feminina! A primeira aula contou com a presença do mestre Juan! XIVUNK!

Turma reunida no almoço de Natal da Lions Club.

Cotonete, PP, João Ratão e Bochecha, saboerando um mocotó, na Fazenda Rio Claro.

Bem-vindo, Vinícius! Que cresça com muita saúde!

Bia e Erick curtindo o ano novo na praia de Ubatuba!

Regina e Serginho comemorando o fim de ano na Praia do Forte em Cabo Frio.

Sabrina, Alissa e esposo, em mais uma visita ao Saúva Restaurante.


21


22

Como garantir um orçamento de obra eficiente

Para garantir uma boa gestão e planejamento, é fundamental acompanhar TODOS os gastos da obra. Na matéria deste mês vamos ilustrar os tópicos principais para você ter controle financeiro de seu projeto 1 – O budget O primeiro passo é saber quanto você pode e está disposto a gastar, o famoso budget. Isso vai garantir que a expectativa não se distancie da realidade, a fim de evitar frustrações e assegurar que o projeto estará compatível com os limites impostos. 2 – As especificações técnicas Para saber quanto você vai gastar, é preciso saber com o que. Por isso, é importante saber as especificações técnicas, isto é, os materiais que serão utilizados, qual o grau de complexidade das estruturas, o projeto arquitetônico e o memorial descritivo da obra. Nessa etapa, você deve trabalhar em conjunto com seu profissional projetista para avaliar as dificuldades e imprevistos que podem surgir, o que vai permitir previsões mais assertivas. Não se esqueça de que o orçamento é uma etapa complexa, em que devem

ser contemplados os custos diretos e indiretos e na qual a experiência técnica do seu profissional projetista pode fazer toda a diferença. 3 – Faça uma lista! Elaborar uma lista que detalhe a quantidade da mão de obra, os equipamentos necessários, o tempo de utilização desses equipamentos, os custos financeiros e administrativos, diretos e indiretos vão garantir não só uma estimativa assertiva dos custos da obra, como também uma estimativa de prazo que o projeto deve gerar. 4 – Lembre-se das leis trabalhistas Um dos gastos mais expressivos em qualquer obra é com a mão de obra. Fique atento às leis trabalhistas para não ser surpreendido com processos e multas de inspeções, que podem gerar gastos excessivos não previstos. Não se esqueça de incluir no orçamento os salários, encargos e tributos. 5 – Negocie! Faça sempre de 2 a 3 cotações. Isso vai garantir que você tenha margem para negociar, permitir que você entenda as oscilações de preço e qualidade, além de comparar as diferentes condições de pa-

gamento. Guarde todas as informações, desde o nome do vendedor até a data da cotação e mantenha um bom relacionamento com os bons fornecedores e prestadores de serviço pois isso pode te ajudar em negociações futuras ou necessidade de assistência por garantia. 6 – Tempo é dinheiro Essa frase faz todo o sentido em um canteiro de obras. Pedidos de última hora, custos extras com logística, mão de obra decorrente de atraso e problemas com antecipação e estocagem de materiais podem interferir – e muito! – no orçamento. Por isso, é importante que o seu orçamento esteja sincronizado com o cronograma da obra. 7 – Acompanhe tudo (e de perto)! O orçamento deve ser acompanhado e revisado com frequência. Um profissional que sabe quanto pode gastar não vai te surpreender negativamente com um gasto acima do disponível. Porem sua supervisão constante faz com que qualquer desvio no planejamento possa ser entendido e corrigido para não se perder do objetivo final, ou seja, a obra dentro do prazo e do custo planejado.

Ricardo Rabello

Arquiteto Facebook: Ricardo Rabello Arquiteto


23


24

Aniversário surpresa do Márcio Henrique! Parabéns, Marcinho! Nós da sua família e amigos te amamos!


25


26

Imagem: pessoal ou profissional?

Já ouviu falar do “Bar do Irineu”, “Salão da dona Neuza”, “Academia do Paulão”? Talvez tenha ouvido “malho lá no Júlio”, ou “comprei lá na Dani”. Expressões assim demonstram que a pessoa física tem um destaque maior que a jurídica. Pode existir uma empresa aberta, com seu respectivo nome fantasia e tudo mais, porém tal comércio ou serviço é mais conhecido – ou reconhecido – pela figura vinculada a ele, que geralmente é o proprietário. Muito comum de acontecer em empresas menores, isso demonstra que existem casos onde a pessoa física é atrelada a jurídica, devendo ter os mesmos cuidados com a imagem pessoal. No mercado fitness é muito recorrente esse panorama e a exemplo disso temos profissionais como personal trainers, nutricionistas e atletas, com sua marca pessoal influenciando sua marca profissional, com seu nome próprio sendo usado em suas estratégias de marketing e publicidade. Somos “vigiados” o tempo todo, especialmente pelos meios digitais, carregando uma falha que parecia pequena para o Brasil todo, chegando de outro lado ainda maior. A marca de uma empresa é de

grande relevância e sendo afetada negativamente pode levar seus planos ladeira abaixo. Sendo assim, no caso de profissionais que tem seu nome vinculado a empresa a atenção para a marca e imagem pessoal não pode passar despercebida. Vamos olhar para um personal trainer que tem um ótimo trabalho, cheio de alunos (as) e tecnicamente falando não deixa nada a desejar. Em um momento ele se envolve numa briga com sua companheira e ela o acusa de tê-la agredido, sendo ele indiciado pela famosa lei Maria da Penha. Não importa aqui se ela inventou ou se ele a agrediu realmente, mas a verdade é que isso repercutindo na sua cidade – o que costuma acontecer - vai fazê-lo perder alunos – e principalmente alunas - com certeza. Da mesma forma, vai perder parte da credibilidade profissional pelo “simples” fato de ter um problema de ordem pessoal. Se esse mesmo personal fosse coordenador de uma academia, o impacto negativo para a marca da empresa seria menor ou nulo, com os alunos não deixando de treinar pelo ocorrido com um funcionário. Outro exemplo de maior proporção é um atleta de alto nível que aparece

na mídia fazendo uso de alguma droga entorpecente. Fatalmente vai perder parte de seus patrocínios, ter a sua imagem manchada e vai levar um bom tempo até se levantar, se ainda der tempo. Isso não muda o que ele é como profissional, mas é um exemplo claro de como a imagem pessoal reflete na profissional. Ninguém precisa deixar de ter uma vida social ou viver os prazeres a que tem direito por causa disso, mas se a sua imagem profissional está vinculada a sua imagem pessoal, o que é comum entre os profissionais do mercado fitness, esses cuidados devem ter atenção. As pessoas adquirem seus produtos e serviços motivadas pela emoção e atitudes consideradas negativas repelem ao invés de gerar atração. Débitos que não são pagos, uso de “drogas sociais”, parcerias com pessoas consideradas negativas ou qualquer tipo de escândalo vai prejudicar a sua marca pessoal e impactar na sua imagem profissional. Se você usa do seu próprio nome para alavancar seus negócios, trate de ter uma vida regrada e conduta condizente com os preceitos sociais de onde vive e com certeza no âmbito profissional terá sucesso.

Nilo Silva

Fitness Coach www.nilosilva.com.br


27

ESTRADA DA BOCAINA Km 06 - CACHOEIRA PAULISTA-SP (Estrada de acesso a Pedreira e ao Cachoeirão)

Informações ligue: (12) 3101-2546 / (12) 99147-3838 / (12) 99735-5514 GPS: S 22.70812° O 44.96273°


28

Livre-se da desorganização no ambiente de trabalho!

Devido a correria do dia a dia, muitas pessoas não percebem que estão trabalhando num lugar desorganizado. A falta de organização no ambiente de trabalho revela muito sobre o profissional e afeta negativamente o seu desempenho. Para trabalharmos bem, precisamos estar num ambiente agradável, limpo, organizado e de fácil acessibilidade. Manter a organização pode garantir maior produtividade, otimização na execução das tarefas, gerar mais concentração, aumentar a motivação, transmitir seriedade e confiança. Confira algumas dicas organizacionais para o ambiente de trabalho:

• Descarte o desnecessário: papéis ou itens que não estão sendo usados devem ser jogados no lixo ou repassados a quem realmente precisa. • Cada coisa em seu lugar: reserve espaços para armazenar canetas, lápis, clips, pen drives, documentos, pastas e todos os itens de ofício. Saber onde está cada material pode economizar minutos e até horas de trabalho. Não esqueça de guardar os artigos em seu lugar após o uso. • Sistematize sua mesa: evite acumular muitos objetos sobre a mesa. Os equipamentos e materiais utilizados com maior frequência devem estar sempre à mão, evitando a

perda de tempo para alcançá-los. • Utilize mais seu computador: com o intuito de reduzir a quantidade de papéis utilizados, contribuir para sustentabilidade e evitar que os mesmos fiquem espalhados, tente executar o máximo de tarefas possível no computador, inclusive escrever lembretes e notas. • Dedique um dia para limpeza e organização: escolha um dia da semana, no máximo a cada quinze dias, para limpar e organizar o setor de trabalho. Profissionais organizados desenvolvem suas funções com mais eficiência e geram melhores resultados sem perder tempo.

Haline Cardoso

Personal Organizer Instagram: @harmonizase halinecristina@hotmail.com


29

Disk Entrega

(12) 3143-6164 (12) 99105-6546 (12) 99150-0792 Horário de Funcionamento: Quinta à Domingo das 19:30 às 23:00h Também temos diversas porções com acompanhamentos! Ligue e confira!

Cruzeiro-SP

Mais de

30 sabores entre

salgados e doces


30

Não gosta de carnaval?

Ideias do que fazer em 2018 para aproveitar o seu feriadão tão bem quanto qualquer um! Você já deve estar CAN-SA-DA de ser perguntada porque não gosta de Carnaval e dos olhares de julgamento do povo que, simplesmente, não entende que suor e multidão não é pra você. Por isso, ao invés de perguntar por que raios você não entra na onda de fazer sua fantasia desde o dia 1 de janeiro, a gente resolveu ser legal e te dar umas dicas do amor pra passar esse feriado longe da muvuca. De nada! • Cinemas, museus e teatros vão tá lá SÓ pra você Enquanto a galera tá se espremendo embaixo do sol de 50 graus do verão brasileiro nos blocos de rua, os cinemas, museus e teatros estão abertos na maioria dos dias e ficam às moscas. Oportunidade melhor pra dar uma passadinha por esses lugares, só no carnaval do ano que vem! Mas fica ligada: planeja o seu caminho antes de sair de casa pra não ficar presa no trânsito por causa dos blocos. IMAGI-

NA QUE DELÍCIA ficar ilhada na rua no meio do carnaval, né não? • Tem uns pontos turísticos que ficam bem vazios! Quase toda cidade tem aquele ponto turístico marcante que vira um formigueiro na época das férias por causa dos turistas e que a gente não tem tempo pra visitar em dias normais porque trabalho/faculdade/vida não deixam. Como no carnaval 80% da galera que viaja pra onde tem agito fica pela rua mesmo, essa é a SUA CHANCE! Dá pra programar um dia de turista na sua própria cidade tomando o mesmo cuidado que a gente falou aí em cima: se fugir dos lugares por onde os blocos vão passar, super dá pra ser feliz, viu? • Não tem pra onde fugir em terra? Vai pro meio do mar! Pra quem mora no litoral e ainda por cima perto das orlas, que costumam ser sempre o centro do fervo, já tem gente sendo solidária a você. As marcas Supflex , Zerezes , The Blend Shop e Shock , por exemplo, se juntaram pra dar um incentivo pra mulhera-

da que quer fugir dos blocos sem sair da própria cidade. “Como as praias e ruas estão lotadas, damos a ideia de pegar a prancha de stand up paddle e ir pro meio do mar ou da lagoa, onde você poderia curtir seu momento de paz e sol. Na prancha dá pra levar água, suco, uns snacks etc (tem onde prender)”. Boa ideia, hein? A gente DU-VI-DA que você já tinha pensado nisso. • Viajar continua sendo uma boa: é só escolher os lugares certos Enquanto boa parte do pessoal que decide viajar no carna corre pras cidades de praia e pros lugares que têm uns 40 blocos acontecendo ao mesmo tempo pra escolher, você pode fazer o caminho contrário. Pesquisando bem, dá pra encontrar uns destinos tipo aqueles perfeitos pra ir com o mozão: cheios de paz, cigarra cantando e bem longe do samba, do axé e do sertanejo. E sabe o que é melhor? Como nessa época do ano esses destinos quase não são procurados, os preços de passagem e hospedagem vão lá pra baixo e ficam bem baratinhos!!


NÃO USE MÁQUINAS, TORNE-SE UMA!!!

31

treinamento funcional (12) 99136-3629 Rua Sete de Setembro, 35B Centro de Cachoeira Paulista


32

Novas mulheres, velhos costumes

Se a mulher avaliar suas conquistas conclui imediatamente, que o “bom combate” foi vencido. Que até ontem nem votar nos era permitido. (Esse direito foi concedido em 1932/ Governo Vargas) Ah, sim... A lista de afazeres é infindável. Quanto mais espaço, mais cobrança. Quanto mais direto, mais dever. Parece que a todo tempo alguém fica à espreita de um deslize. Da mãe, da esposa, da chefe, da empresária, jornalista, dona de casa. Virou cansativo essa condição feminina. Ainda mais com as ações sem limites praticadas por bárbaros machistas. Quer seja no ônibus, no trem, no trabalho. Transporte público virou pesadelo. E a vida segue. Porque ainda precisamos explicar a sociedade que somos vítimas. Ser importunada sem consentimento é crime. Assédio moral é crime. Que se valer da condição de “macho” em qualquer circunstância é covardia. Não cabe generalizações e os casos precisam ser criteriosamente entendidos dentro do contexto de um universo que foi desenhado para privilegiar o gênero masculino. Desde as “pequenas” traições, paqueras, (o homem é garanhão, lembra?) até as agressões físicas, ameaças, e, um sistema moroso para penalizar que corrobora com as atrocidades perpetradas. Um ritual de consentimento que começa em casa e alcança as ruas. Até que as manchetes dos jornais, com mulheres assassinadas por seus parceiros vira pauta, mais uma vez. Hoje, ao menos os casos são conhecidos. Mas, e aí? Apanha-se menos? Morre-se menos? Que estatística as autoridades apresentam nesses casos? Os excessos começam quando se perde o respeito, e, não tem a ver com gênero, tem muito de educação. Do que se aprende em casa. De mães que educam seus filhos e esquecem das regras básicas para se viver em uma sociedade moderna. De mulheres que não são solidárias nessa luta. Que são tão preconceituosas que ao avistarem uma mulher bem sucedida tentam desqualifica-la, mantendo-a distante do marido. Como se ela(s) de fato tivessem intenção de roubar cada marido que aparece. Já pensou na possibilidade de ser feliz sozinha? Abram suas mentes. Quanto dessas distorções carregamos? E, por que? Porque temos de fechar questão que toda cantada é assédio? Às vezes, é só uma cantada mesmo. Como foi definido recentemente pelas francesas e, eu concordo. Sabemos discernir, ou, estamos inaptas? O que se vê além das obviedades elencadas que precisam se afrontar com responsabilidade, justiça, decência, é a de que somos hoje uma sociedade cansativa; “à beira de um ataque de nervos” de homens e mulheres. Quantas pessoas não estão solitárias, não porque não tem alguém, mas, porque perderam o objetivo. O desafio da convivência tem nos tirado o sono. As disputas insanas não servem de nada. Disputa-se o que? Pra que? Quando na verdade queremos mesmo encontrar um chinelo velho, ou, não, no entanto, que seja nosso número. Não podemos fechar os olhos aos excessos cometidos. (São muitos) Mas, é necessário leveza. Separar o joio do trigo é tão importante nesses dias quanto querer o que é nosso por direito. A dose de emoção que nos sustenta precisa nos conduzir a felicidade. O que nos faz feliz? Adriana Rolando Precisamos nos preocupar com essa resposta não para o mundo, e, sim pra nós mesmas. Jornalista e Radialista MTB 73684 Facebook: Adriana Rolando


33


34

Idade para sacar dinheiro do PIS/Pasep cai para 60 anos

A idade mínima para saque do PIS/ Pasep caiu para 60 anos. Antes só era possível sacar o dinheiro a partir dos 70 anos, ou em caso de aposentadoria. Segundo o Ministério do Planejamento, a medida deverá injetar 23,6 bilhões de reais na economia e beneficiar 12,5 milhões de pessoas. A Medida Provisória com a mudança foi editada nesta quarta-feira, 27, pelo presidente Michel Temer, uma semana após o anúncio. Com a nova MP, os beneficiários poderão retirar os recursos com 60 anos, independentemente do sexo, além dos casos previamente previstos, como aposen-

tadoria e invalidez. A medida entra em vigor em 10 dias. Como sacar Os saldos poderão ser sacados de acordo com cronograma que será estabelecido pela Caixa Econômica Federal, no caso do PIS, e pelo Banco do Brasil, para o Pasep. Na hipótese de morte do titular da conta, o saldo será disponibilizado a seus dependentes. Descontando o público que já sacou recursos em 2017, o ministério do Planejamento estima que ficarão disponíveis 21,4 bilhões de reais a 10,9 milhões de pessoas

a partir de janeiro de 2018. O que é Gerido pelo Banco do Brasil, o Pasep é um fundo ao qual têm direito pessoas que trabalham como contratadas no serviço público. Ele foi criado em 1970 para estender aos funcionários públicos os benefícios concedidos aos trabalhadores da iniciativa privada pelo PIS. Em 1975, os dois foram contabilmente unificados e deram origem ao PIS/ Pasep, do qual têm direito servidores públicos e funcionários da iniciativa privada que atuaram antes de 4 de outubro de 1988.


35


36

O pronto socorro passou a ter em média 3.500 atendimentos mensais, realizando consultas, administração de medicamentos, exames e internações. Com a reinauguração, o pronto socorro ganhou um novo espaço para melhor atender a população.

Governo municipal Ação e Trabalho assume prefeitura e retoma as obras do conjunto habitacional do bairro São José, que estavam paralisadas há 12 anos.

Gestão lança projeto Música e Cidadania no município, atendendo cerca de 400 crianças, tanto de escolas municipais, quanto de projetos sociais, como “A Casa das Meninas(os)” e o orfanato “Berço Redenção”. O projeto visa despertar nos alunos, a vocação musical e estimular a sensibilidade artística, oferecendo gratuitamente aulas de oficinas de fanfarra, instrumento de percussão, instrumento de sopro, baliza e corpo coreográfico.

Prefeitura municipal realiza a retirada do portal e resolve problema de segurança no trânsito. No local, novo portal será construído com estrutura segura e moderna.

Revista Acontece 68  
Revista Acontece 68  
Advertisement