Page 1

nº 22 | R$ 15,00

asa e f zen Repaginação da sede de um haras na Grande BH busca inspiração no elegante estilo Ralph Lauren e no charme das antigas propriedades mineiras


1. Porcelanato Polido Retificado HD Harmony White, 80x80 cm, cx 1,92 m2, Extra, Portinari. cód. 1397478 R$139,90 m2 2. Revestimento Mon Plissé, 37x74 cm, cx 1,92 m2, Extra, Lanzi. cód. 1407643 R$59,90 m2 3. Misturador Lavatório Dream Clássica, Mesa, Bica Alta, Cromado, Deca. cód. 1178458 R$1.999,90 4. Cuba com Válvula Oculta, Gelo, Ref. L86, Deca. cód. 235580 R$ 1.399,90 5. Bacia Para Caixa Nuova + Caixa Acoplada 3 e 6 L, Gelo + Assento Poliéster Slow Close Nuova, Gelo, Ref. AP237, Deca. cód. 702013/1073826/668958

2

R$1.729,90

1

4

Arquitetos, Engenheiros e Designers de interiores, conheçam o Obra Prima, um programa exclusivo com benefícios para você. Para mais detalhes, acesse o site telhanorteobraprima.com.br Confira nossos serviços:

udo em até IXAS* no cartão Telhanorte

parcelamínima de R$ 20,00

‡Belvedere - R. Maria Luiza Santiago, 2 Ofertas válidas até 31/10/2015. Garantimos a quantidade mínima de 5 unidades, 100 m2 ou 180 L. Reservamo-nos o direitodelimit


Esqueça a sala. Chame as visitas para conhecer seu banheiro novo.

Luxo, sofisticação e economia. Seu banheiro pode ficar um espetáculo e ainda ajudar a reduzir o consumo de água da residência. Fale com sistemas de ec

5 3

Compre também pelo site:

.com.br /telhanorte

‡ Contagem - Av. David Sarnoff, 4.840 ‡ Pampulha - Av. Presidente Antônio Carlos, 6.510 oecondiçõesdeaprovaçãonostanddoCartãoTelhanorte.*2:TelhanorteGarante,consulteregulamentocompletonaloja,políticaválidaexclusivamente para as lojas físicas. Fotos meramente ilustrativas. Preço do frete não incluso nos preços anunciados.


quem


Todo bom projeto de sinalização precisa seguir algumas premissas: ser bem localizado, legível e com informaçþes muito bem organizadas, em um trabalho conjunto entre texto e imagem. Mas só isso não basta QBSBRVFFMFTFKBSFBMNFOUFFmDB[ É preciso, tambÊm, escolher a empresa certa para implementar um projeto assim. Com a PAD, você conta com a melhor metodologia e uma equipe especializada, alÊm de 21 anos de experiência em comunicação visual interna e externa e sinalização viåria. Se você quer valorizar a sua marca, converse com a PAD. 31 3419-5000 | pad.com.br

vai fazĂŞ-la.


EDITORIAL

SUMĂ RIO

Tempo de renovação

nÂş 22 | R$ 15,00

Gustavo Xavier

SUĂ?TE DO HOTEL BUTIQUE VENCE PRĂŠMIO VIVER CASA MORAR MAIS 2015 COMO ESCOLHER PLANTAS PARA DENTRO DE CASA

Repaginação da sede de um haras na Grande BH busca inspiração no elegante estilo Ralph Lauren e no charme das antigas propriedades mineiras

Na capa: foto Daniel Mansur

10

M

esmo nos tempos difíceis que estamos vivendo, Ê quase impossível resistir a uma repaginada na casa. Sem contar que 2016 estå batendo à porta, pedindo renovação e paz. Nesta edição, preparamos uma cobertura especial da Mostra Morar Mais por Menos, que ocupou uma bela casa no Mangabeiras a bateu recorde de participação, com 70 ambientes. Com foco na criatividade, sustentabilidade e preços acessíveis, fomos buscar ideias originais para dar personalidade a qualquer espaço. Em parceria com a mostra, promovemos, pela segunda vez, um concurso entre os ambientes publicados nesta revista, premiando 3 deles. O grande vencedor foi a Suíte do Hotel Butique que Maluh Amorim criou, em parceria com o cenógrafo

e designer Rodrigo Câmara, em apenas 3 semanas. Suor recompensado com passagens para Miami para conferir a Art Basel. Na capa, detalhe do projeto de revitalização de uma fazenda, pela arquiteta Ângela Roldão. Ela se inspirou no elegante estilo Ralph Lauren para reciclar móveis e harmonizå-los com novos adornos. Vale conferir tambÊm o sítio que ganhou ares de resort pelas mãos da designer de interiores Danielle Belini e o ar contemporâneo que Graziella Nicolai imprimiu a um apartamento dos anos 70. Inspire-se na nossa edição para dar cara nova à sua casa e começar 2016 cheio de boas energias. Boa leitura! Maria Eugênia Lages, editora-geral maria.eugenia@vbcomunicacao.com.br

12 15 18

22

EDITORA-GERAL Maria Eugênia Lages EDITORA EXECUTIVA Silvânia Arriel | EDITORA-ADJUNTA Eliana Fonseca

24

EU INDICO

EQUIPE DE ARTE Adroaldo Leal, Gilberto Silva e Luciano Cabral FOTOGRAFIA Agência i7, Daniel Mansur, Gustavo Xavier, Henrique Falci Chaves, Henrique Queiroga e Jomar Bragança GERENTE DE MARKETING E EVENTOS Larissa Lopes

PAISAGISMO Como escolher plantas que fazem bonito dentro de casa

EQUIPE DE WEB Bruna Braga de Noronha, Rodrigo Oliveira e Marina Dayrell (estagiĂĄria) | REVISĂƒO 4HYPH0NULa=PSSLSH

26

A CARA DO DONO Peças contemporâneas e de família imprimem identidade a loft

GERENTE FINANCEIRA Marcela Galan ANALISTA COMERCIAL Sumaya Mairink COORDENADORA COMERCIAL MĂĄrcia PerĂ­golo

30

DEPARTAMENTO COMERCIAL (MG) +mYPH4PULPYVL:UPH)LH[YPa comercial@revistaviverbrasil.com.br

QUANTO CUSTA? Abajures para criar um clima intimista

36

DIRETORA COMERCIAL (SP)3PSPJH4HaLY DEPARTAMENTO COMERCIAL (SP) 2HYSH3PTH)KL6SP]LPYH3tSSPZL2LSSHU`=LYHYKP comercial@vbcomunicacao.com.br

ESPECIAL MORAR MAIS Show de criatividade e customização deram o tom aos ambientes da mostra que gerou o prêmio em parceria com a Viver Casa

GERENTE DE CIRCULAĂ‡ĂƒO 3\Pa*\PU PERIODICIDADE TRIMESTRAL

Viver Casa t\THW\ISPJHsqVKH=),KP[VYHL*VT\UPJHsqV3[KH SĂŁo Paulo: Rua Joaquim Floriano, 397, 2Âş andar - Itaim Bibi - SĂŁo Paulo, SP - CEP: 04534-011 - (11) 3198-3695 e 2127-0000 Minas Gerais: 9VKV]PH4.Âś[VYYLUx]LS=HSLKV:LYLUV5V]H3PTH4.*,7!Âś redacao@vbcomunicacao.com.br Viver Casa

LOUNGE

ClÊa Gonçalves då as dicas de móveis rústicos organizadores

REDAĂ‡ĂƒO ,SPHUL/HYK`-LYUHUKV;VYYLZ4PYPHT.VTLZ*OHSĂ„UL;LYLaPUOH4VYLPYH | ESTAGIĂ RIO Lucas Rocha

6

LINHAS CERTAS ABD lança livro para comemorar 35 anos, conta Jaqueline Frauches

DIRETORA EXECUTIVA Eliana Paula

DISTRIBUIĂ‡ĂƒO EM BANCAS (BH) Disa – Distribuidora Sant’ Anna DISTRIBUIĂ‡ĂƒO EM BANCAS Dinap Ltda. – Distribuidora Nacional de Publicaçþes

EM CENA Fernando Maculan revela parque escondido de BH

Tânia e Julia Gontijo destacam os móveis assinados

DIRETOR Gustavo Cesar Oliveira

ASSINATURAS (31) 4063-8156 | IMPRESSĂƒO Rona Editora | ENTREGAS Fast Entregas

DESIGNER Hermes de Sousa trabalha a madeira entre o rĂşstico e o sofisticado

20

DIRETOR-GERAL Paulo Cesar de Oliveira

NĂşmero 22

ARTE FINAL Adepta da experimentação, Niura Bellavinha cria obras intrigantes

64

PROJETOS Casa de fazenda, sítio com ares de resort e apartamento contemporâneo. Confira os destaques da edição


on line | www.revistavivercasa.com.br Acompanhe as novidades do mundo das artes, design e arquitetura no nosso portal www.revistavivercasa.com.br. Por lá você encontra as novas tendências de design do mundo inteiro, as melhores dicas de artistas plásticos e profissionais da área e os projetos arquitetônicos mais desejados.

Luxo paradisíaco MATTHEW WILLIAMS-ELLIS

O

hotel Arakur Ushuaia Resort & Spa, na cidade de Ushuaia, na Patagônia Argentina, reúne a receita perfeita para quem quer férias inesquecíveis. Um verão que não ultrapassa a temperatura de 15°C e invernos sempre negativos, ideal para a prática de esqui e snowboarding e passeios de helicópteros por cordilheiras e montanhas. Tudo isso combinado com a estética contemporânea e a pegada sustentável que o hotel ostenta.

Nas redes Quem segue as redes sociais da Viver Casa recebe nossas novidades em primeira mão!

@revistavivercasa Você na Viver Casa! Escolha seu lambe -lambe preferido na cidade, faça o clique e poste com a hashtag #EueRevistaViverCasa. As melhores fotos serão repostadas em nosso perfil.

www.facebook.com/ revistavivercasa Inspirações e tudo mais que acontece no setor você confere diariamente em nossa página oficial do Facebook. Curta e compartilhe com todos seus amigos!

Móveis diferenciados Quando moda e design se encontram, o resultado só poderia ser uma linha de sofás, cadeiras e pufes originais que se tornam verdadeiros objetos de desejo. De um lado, está a mineira Sava, reconhecida pela excelência na fabricação de estofados e marcenaria de alta qualidade. De outro, a também mineira Printing, famosa por seus vestidos sofisticados e estampas marcantes.

Viver Casa indica: GUSTAVO ROMANELLI

CRAIG DENIS

Artefacto Miami

Eles levam o nome do Brasil para todo o mundo e têm um modo singular de se expressar por meio de suas obras. Três artistas plásticos pra você acompanhar no Instagram: 1) @brittopopart 2) @adrianavarejao 3) @osgemeos (foto) DIVULGAÇÃO

O escritório Guardini Stancati Arquitetura + Design fez sua estreia na Mostra Artefacto Miami com o Living Room, um ambiente com atmosfera acolhedora e sofisticada, que promete despertar sensações e oferecer uma vivência única. O espaço foi decorado pelos arquitetos Daniele Guardini e Adriano Stancati. Luxo puro!

ROMULO FIALDINI

Inspiração cama e mesa Produtos que inspiram o desejo em renovar os móveis do quarto e todo o enxoval. Moderna, clássica, minimalista e arrojada, a seleção da Viver Casa atende todos os gostos e estilos. Na foto, novidades da nova coleção de verão da Trousseau, inspirada no universo das flores e dos jardins. 8

Viver Casa

CORREÇÃO: Na última edição da revista Viver Casa (nº 21), as cortinas usadas no projeto de decoração da arquiteta Estela Netto (capa da publicação) são da Decorar Exclusive.


ARTE FINAL

Obra Fluidos e Fixos – O Netuno. Abaixo, a artista

Samurai da pintura Adepta da experimentação, Niura Bellavinha, uma das mais importantes artistas brasileiras, se entrega de corpo e alma à criação de obras únicas, sempre surpreendentes e com poder ascensional

Shirley Fraguas

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

A

s telas são intrigantes. Impossível olhar para uma e não se perguntar: como foi feita? Na verdade, depois de uma conversa de mais de duas horas com a artista plástica Niura Bellavinha, a vontade mesmo é de vê-la pintar. Certa vez, quando Amilcar de Castro (1920 – 2002) a viu em ação, disse que ela parecia um samurai. Fiquei imaginando Niura em movimentos intensos, daqueles que são feitos de corpo e alma, com total entrega e sem pensar... Simplesmente fluindo, como a história desta belo-horizontina de 53 anos que, sem nenhum exagero, nasceu artista. “Sempre tive um desejo profundo de ser artista. Expressava isso através de ações, pinturas, poesias. Aos 3, 4 anos, fazia associações muito sofisticadas para minha idade, o que provocava reações boas nas pessoas. Percebi que era isso que eu queria fazer”, resume. Aos 13, começou um curso livre na Guignard. Curiosa, espreitou, pela por-

ta, Amilcar dando uma aula. Foi convidada a entrar na sala. Os desenhos de Niura encantaram o mestre de tal forma, que foi praticamente intimada a fazer o curso de escultura que ele ministrava. “Amilcar dizia para mim que não era pintor, mas que ia tentar me ajudar. Foi ele que me sugeriu fazer vestibular para belas artes. Fiz e passei. Aos 18 anos, tive meu 1º ateliê, com 3 amigas da Guignard. Ele ia lá ver o que eu estava pintando e dava opinião. Foi uma pessoa fundamental na minha vida”, conta. Além de pintura, escultura e litografia, Niura fez antropologia, filosofia e estética. A partir dos 23 anos, frequentou cursos em Londres e Madri. Também estudou em Nova Iorque. De volta ao Brasil, em 1989, foi orientada pelo pintor Iberê Camargo (1914 – 1994). A partir da década de 1990, iniciou uma série de exposições, inclusive no exterior – Japão, Espanha, Inglaterra, França e Estados Unidos. Também conquistou Wilton Montenegro

Translúcidos – Sabarás – Ele Passou (2000): poeira de meteorito como pigmento para pintura

10

Viver Casa

prêmios. O 1º deles foi o Grande Prêmio Salão Nacional de Artes Plásticas Ibac/ Funarte, com a obra Humano Imerso 1. “Foi quando inventei um novo jeito de pintar, usando jatos de água e ar comprimido. Esse é meu DNA, minha identidade. Ninguém tinha feito antes”, frisa. Aliás, o que Niura menos usa são pincéis e tinta. “A pintura é muito mais do que isso. Acredito que ela se estabelece a partir das experiências que a gente vive e também da história desse tipo de arte ao longo dos anos.” Além de jatos de água e ar comprimido, Niura

cria suas obras a partir de câmara fotográfica, filmadora, luzes, informações e – acredite se quiser – poeira de meteorito. Para ela, não só as telas, como também as instalações, performances e interferências urbanas, são pinturas. E daquelas que tiram a gente do chão – principalmente depois de saber como foram feitas. São obras complexas, mas criar parece ser muito fácil para Niura: algo como respirar. “Para mim, a arte é como ar, como respiração”, define. Fotos Romulo Fialdini

Com óleo, acrílico e jatos de água destilada, Humano Imerso 1 levou o Grande Prêmio Salão Nacional MAP, Ibac, Funarte. 1990


DESIGNER

Pedro Vilela/Agência i7

Beleza selvagem Hermes de Sousa trabalha com a madeira há mais de 50 anos, fazendo peças que transitam entre o rústico e o sofisticado Rodrigo de Oliveira

A

relação de afeto entre Hermes de Sousa Costa e a madeira vem de família. Descendente de portugueses e italianos ebanistas, seus antepassados usam, há 13 gerações, tal elemento como matéria-prima. Aos 68 anos, toma conta da Hermes Ebanesteria, juntamente com os filhos Sisley, Giovani e Adriana. Enquanto delega tarefas burocráticas, ele se dedica à criação de objetos que beiram o rústico, mas esbanjam sofisticação. “Procuro alterar o mínimo possível, para não deixar com cara de plástico. Cada madeira tem um tipo de mancha, um defeito, e o legal é preservar isso na hora de criar uma peça”, explica. Como parte desse processo, Hermes trabalha também para tornar a madeira usável. “É um elemento que vem da natureza e está vulnerável a sofrer com o tempo ou pragas, como o cupim. Então, além de trabalhar o design, aplico técnicas para que a madeira tenha vida útil.” Para arrematar, ele não dispensa detalhes como zinco, inox, acrílico e prata. Amante do objeto de trabalho, Hermes jura que não existe madeira ruim. “Há o tipo mais adequado para cada ambiente. Algumas servem para áreas

externas, pois aguentam chuva e sol. Outras são mais apropriadas para o teto ou piso”, diz. Ele também conta que grande parte do que cria é encomendada por arquitetos que elaboram projetos para adegas e closets. Também já espalhou peças em locais importantes, como o museu Inhotim. Nessa brincadeira entre o selvagem e o chique, Hermes vai seguindo pelo caminho do meio. “Não adianta ter algo muito belo, mas frágil. Assim como algo muito resistente, mas que é tosco. Meu desafio é fazer um objeto resistente e belo.” Mas isso é o de menos para ele: “Vender as peças é o mais doído, principalmente porque sei que nunca mais farei um objeto exatamente igual”.

Hermes de Sousa Costa, acima, e suas criações: relação de afeto com a madeira vem de família

Fotos: divulgaç

12

Viver Casa


Espaço exclusivo para especificadores.

ACABAMENTOS

SOB MEDIDA

OS SEUS PROJETOS MERECEM ATENDIMENTO DE ESPECIALISTA.

O Atelier ABC Ê a mais nova boutique de acabamentos de Belo Horizonte. Localizada no coração do bairro de Lourdes, a loja oferece soluçþes sob medida, com um atendimento exclusivo, as melhores marcas e a maior variedade de produtos em revestimentos, louças, metais e muito mais. Venha conhecer nosso espaço exclusivo para especificadores e nossos serviços de paginação e projetos 3D. CONHEÇA O ATELIER ABC Av. Olegårio Maciel, 1.699, Lourdes (em frente ao Diamond Mall) Belo Horizonte / MG $+$%.-$2J����ž��� www.atelierabc.com.br

Principais parceiros:

O Atelier ABC oferece as marcas premium do mercado em um modelo de gestão inovador e diferenciado. Uma empresa do grupo ABC da Construção, maior rede de acabamentos de Minas Gerais com 47 lojas em 30 cidades.


Pedro Vilela/Agência i7

EM CENA

Esconderijo precioso Lucas Rocha

S

abe aquele lugar que você até já ouviu falar, mas acaba não tendo a oportunidade de visitar? Foi mais ou menos assim que o arquiteto Fernando Maculan conheceu um dos seus locais preferidos em Belo Horizonte, o Parque Municipal

Professor Amílcar Vianna Martins, no bairro Cruzeiro. Convidado para uma festa infantil realizada ali, o mineiro teve seu primeiro contato com o local e simplesmente se apaixonou. Com uma área verde de quase 20 mil m², o parque mostra poder de con-

quista desde os detalhes até a vista exuberante da capital. “Acho este lugar particularmente interessante, e que deve ser mais bem conhecido pelos moradores de BH, uma vez que fica um pouco escondido, com acesso estreito pela rua Cobre. Talvez por isso mesmo, essa área

se torne ainda mais simpática, por nos isolar um pouco da cidade, como em um refúgio seguro em meio aos prédios, e por permitir, ao mesmo tempo, sua contemplação à distância”, explica. O local ainda mantém valor histórico por abrigar um edifício, tombado pelo Patrimônio Cultural da Fundação Municipal de Cultura como o 1º reservatório de Belo Horizonte. Inclusive, desde 1897, ele se mantém ativo, abastecendo os bairros Serra e Anchieta e parte do Cruzeiro, São Lucas e Funcionários. Em tempos em que a discussão sobre a ocupação dos lugares públicos se faz cada vez mais presente, o parque do Cruzeiro é uma ótima opção de lazer e relaxamento. Conta com brinquedos e áreas de convivência e permite a prática de esportes. “Considero este parque um espaço exemplar e raro na cidade. Interessante pela história, pela arquitetura e pelo paisagismo, mas, sobretudo, por constituir um belo espaço público aberto ao encontro e ao lazer”, acrescenta Maculan, que tem se dedicado a projetos para instituições culturais como museus, galerias e centros de referência. Tem trabalhos premiados no Brasil, na Bélgica e na China. „


Sala de estar 3RU 0LULDP *RPHV &KDO¿Q

DÉCOR SOLIDÁRIO

ATELIER ABC Bruno Soares

Butique de materiais de acabamento com atendimento especializado, grande variedade de marcas, prazo de entrega em até 48 horas e showroom virtual. Essas são as propostas do Atelier ABC, recentemente inaugurado no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte. Segundo Tiago Mendonça, presidente do Grupo ABC da Construção, a novidade vem para oferecer um serviço inovador e customizado a arquitetos, decoradores e clientes finais. Em clima intimista, a nova loja, que faz parte do Grupo ABC da Construção, disponibiliza mais de 1.600 modelos de pisos, azulejos, porcelanatos, pastilhas e revestimentos; mais de 740 de metais e aproximadamente 680 tipos de vasos sanitários, pias, cubas e louças em geral.

CONTATO COM A NATUREZA

O TJ Criança Abriga está de cara nova, graças ao projeto Décor Solidário, idealizado pela Mão Dupla Comunicação. Um mutirão de arquitetos, designers de interiores, empresas parceiras e voluntários transformou o antigo lar de crianças em um espaço alegre, aconchegante e que atende às necessidades dos pequenos. À frente do projeto está a designer de interiores Fabiana Visacro, que, no ano passado, coordenou a revitalização de um lar de idosas. “Entendemos o design de interiores como uma ferramenta transformadora, que possui o poder de melhorar a autoestima das pessoas”, relata. Para a presidente da instituição, Vânia Cláudia Resende, as mudanças não têm preço: “Cada cantinho que eu olho é motivo de muita emoção”.

NOVOS SÓCIOS NA MAC Rafael L.G. Motta

Valorizar o contato dos moradores com a natureza. Esse é o conceito do residencial Reserva de Piedade, lançamento da Gran Viver Urbanismo, em parceria com a MIP Edificações, na região de Casa Branca, em Brumadinho. Assinado pela MACh Arquitetos, o projeto arquitetônico busca incentivar um estilo de vida despretensioso e desacelerado. Segundo Mariza Machado Coelho, responsável pelo projeto, serão construídas praças temáticas, integradas às matas nativas, com espaços para leitura, brincadeiras, piquenique, atividades ao ar livre e descanso.

A mineira Mac Móveis tem novos sócios. O casal Renato e Simone Arcuri se juntou ao empresário Bruno Dimas para comandar a grife, que completa 35 anos de mercado com presença em todos os grandes centros de consumo do país. Simone conta que a paixão pela decoração e arquitetura é antiga: formada em design de interiores, ela participou da coordenação da 1ª e 2 ª edição da Casa Cor Minas e trabalhou com várias marcas famosas do segmento. Agora, comemora o aniversário da Mac em grande estilo, com o lançamento da coleção Qubo, que tem curadoria do escritório Em2 e assinatura de 8 novos designers.

OMEXCO NA GISELLE DECORAÇÕES

VOO DA TROUSSEAU Prestes a comemorar 25 anos de mercado, com 20 lojas próprias e presença em 30 multimarcas, a Trousseau abre portas também no exterior. Romeu Trussardi Neto, fundador da marca, ao lado de Adriana Trussardi, revela que já fechou contrato para abrir pontos de venda no Uruguai, mais precisamente em Montevidéu e Punta del Este. Além disso, vai fornecer roupas de cama e banho para um hotel em Amsterdã. “Vamos levar o orgulho de ser brasileiro para fora do país”, resume o empresário, que esteve em Belo Horizonte, no fim de outubro, para lançar a coleção de verão 2016, uma homenagem às flores. Pela primeira vez, a marca convidou 12 floristas para interpretar as novas estampas dentro de jardins, o que deu origem ao catálogo e às ambientações nas lojas.

Edy Fernandes

PORCELANATO COM SELO

Da Bélgica para Belo Horizonte. A famosa grife de revestimentos de parede Omexco acaba de chegar à Giselle Decorações. Na loja, a empresária Giselle Lopes conta com um espaço exclusivo e mais de 100 modelos da marca, especialista em técnicas de impressão e gravação em relevos sofisticados. São revestimentos com texturas de fibras naturais, como seda, chenille e sisal, entre outros. A aplicação é feita por equipe própria da loja, presente no mercado há 27 anos.

Fotos: Juliana Flister/Agência i7

LADRILHOS PERSONALIZADOS

Ricardo Kleine

Nada de levar gato por lebre: os porcelanatos legítimos agora têm selo que garantem sua autenticidade.A ideia partiu da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica (Anfacer), principalmente para coibir a venda de produtos sem padrão de qualidade. Segundo o superintendente da entidade, Antonio Carlos Kieling, o selo está em conformidade com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que estabelece, como requisitos técnicos do produto, a baixa absorção de água, a resistência a manchas e abrasão, entre outros, e características dimensionais precisas. “Os consumidores estarão mais seguros no momento da compra, sabendo que estão adquirindo um produto alinhado com padrões de qualidade e as normas 16

Viver Casa

Muito mais que dar charme ao ambiente, o ladrilho hidráulico resgata lembranças. “Traz memória afetiva. Os clientes se lembram, por exemplo, da casa da avó”, diz o diretor da Ladriminas, Bruno Pereira da Silva. Cada ladrilho é feito artesanalmente, com motivos inspirados nos azulejos portugueses e em países como Espanha, Portugal, Itália e Grécia. O portfólio conta com 350 modelagens, mas também é possível fazer desenhos personalizados, inclusive para repor peças quebradas. Antiderrapante, o ladrilho é uma mistura de cimento, areia e pigmento. Agora, Bruno está testando o uso de resíduos da mineração, de olho na sustentabilidade.


BELEZA, SOFISTICAÇÃO E PRATICIDADE.

Painéis fabricados em material (PU) com medidas e modelos variados, e de fácil instalação. Papeis de parede importados e Revestimentos em Palha. Elegantes e modernos com grande variedades. Films arquitetônicos com proteção contra raios ultravioleta e redução do custo de energia.

A solução perfeita para seus projetos.

(31) 3295-4039 / 3295-5014

www.baraofilms.com.br


Por Jaqueline Frauches*

ACONTECEU

BRASIL PORTA ADENTRO Para comemorar seus 35 anos de fundação, a ABD lança livro no segmento de design de interiores. Com edição limitada, a publicação da Editora C4 tem texto da jornalista Cristina Dantas, coordenação e curadoria de conteúdo do designer de interiores Roberto Negrete e coordenação da Renata Amaral. Trata-se de um trabalho inédito, que envolveu pesquisa minuciosa, esmiuçando não só os fatos como também a trajetória das pessoas essenciais para o desenvolvimento desse segmento, como os artífices que marcaram presença nos primórdios da profissão. A data do lançamento do livro Brasil porta adentro – Uma visão histórica do design de interiores será divulgada em breve.

A BoConcept inaugurou, em outubro, sua 1ª loja no Brasil, mais precisamente em Belo Horizonte. O novo espaço fica na rua Plutão, 111, loja 1, bairro Santa Lúcia. Sediada na Dinamarca, a marca conta com mais de 250 lojas em 50 países, desenvolve mobiliário há mais de 60 anos e tem entre os designers colaboradores nada menos que Karim Rashid, ícone do design mundial.

Fotos: divulgação

NÃO DEIXE PARA A ÚLTIMA HORA Com exposições especiais em museus e galerias, a grande feira Miami Design & Art Fair já tem data: de 1º a 6 de dezembro. Visita obrigatória é a Art Basel, que reúne as maiores galerias de arte do mundo. Em sua 14ª edição em Miami, a famosa feira conta com uma cuidadosa curadoria para oferecer, aos visitantes e colecionadores, arte dos séculos 20 e 21 da melhor qualidade. A ABD já está organizando um grupo de viagem para Miami, incluindo arte e visitas técnicas a escritórios de arquitetura e design. Fique de olho.

Já faz parte do calendário anual de Belo Horizonte a semana DMAIS Design, promovida por Renato Tomasi há 2 anos. A ABD-MG não poderia deixar de participar desta 2ª edição, trazendo palestrantes do cenário nacional da decoração, como Sérgio Zobaran, curador da MostraBlack, e Arnaldo Danemberg, dono de antiquário em São Paulo e no Rio de Janeiro. O evento aconteceu de 19 a 26 de setembro. Dia 17 de setembro, a ABD-MG organizou, juntamente com a Abatjour de Arte, visita técnica da Brilia à Casa Cor Minas para os associados.

Mary McCartney

PONTO PARA ZAHA Zaha Hadid será a 1ª mulher a receber, desde 1848, a medalha de ouro do Royal Institute of British Architects (Riba). Trata-se do mais prestigiado prêmio de arquitetura da capital britânica, com aprovação pessoal da rainha da Inglaterra. Iraquiana, Zaha estudou arquitetura em Londres e abriu escritório em 1979. Seu trabalho é abrangente, indo do projeto de edifícios ao design de mobiliário, calçados e automóveis. Segundo Jane Duncan, presidente do Riba, Zaha Hadid “é uma formidável e influente força na arquitetura global”. A premiação reconhece, anualmente, profissionais cujos trabalhos tenham contribuído para a arquitetura mundial. Frank Gehry (2000), Norman Foster (1983), Ludwig Mies van der Rohe (1959), Le Corbusier (1953), Frank Lloyd Wright (1941) estão entre os arquitetos já agraciados. Zaha receberá a honraria no início de 2016.

18

Viver Casa

Dia 30 de setembro, a ABD-MG promoveu o cine design na Casa Cor Minas. Foi exibido How much does your building weigh, Mr. Foster? AGENDA Fique por dentro dos próximos eventos da ABD: Dias 19 e 26/11 – Curso de iluminação residencial e comercial, com Flávia Bizzotto. Na Templuz

(*) Arquiteta, diretora regional da Associação Brasileira de Designers de Interiores (ABD), pós-graduada em história da arte contemporânea


a

l u z

q u e

e n c a n t a

RUA CALIFÓRNIA 150, SION BELO HORIZONTE . BRASIL WWW.ABATJOUR DEARTE.COM.BR


Lounge Por Tânia e Julia Gontijo, convidadas desta edição

DESIGN COM DIREITOS AUTORAIS O papel de móveis, como as poltronas, por exemplo, pode ir muito além da função. É aqui que entra o design, o diferente, o conceitual. Aliás, os melhores designers não buscam só a beleza: eles fazem pesquisas para produzir peças que sejam confortáveis e, na maioria das vezes, ecologicamente corretas. E nomes, inclusive com direitos autorais, não faltam neste segmento, como Oscar Niemeyer, Jorge Zalszupin, Arthur Casas, Lina Bobardi, Dado Castello Branco, Marcelo Alvarenga e Suzana Bastos. Podemos citar, ainda, Carlos Motta, Sérgio Rodrigues, Aristeu Pires, irmãos Campana... Também está na lista o designer Jader Almeida, que criou a mesa de centro Twist. Com forma orgânica e fluida, a peça tem como princípio o limite da resistência da madeira e traz uma simplicidade de linhas de intenso refinamento, que leva a uma estética limpa e atemporal.

da

e Arru

Philipp

Nello Aun

VERDADEIRAS OBRAS DE ARTE

JOVENS TALENTOS MINEIROS

Linhas completas, produtos exclusivos e marcas premiadas. Assim é a Etel, referência em peças assinadas e certificadas, feitas com madeira nobre de forma ecologicamente correta. São móveis com valor agregado, assim como uma obra de arte: o designer é também artista quando cria algo com tal conotação. Assim, esses móveis são desejados por colecionadores de arte, que gostam do visivelmente rico, do diferente, da forma inusitada de se usar um nobre material, como a madeira. A mesa central Andorinha, assinada por Jorge Zalszupin, faz parte da coleção Etel. As estruturas de papel dobrado do origami foram a inspiração para a criação da peça, que conta com um interessante revisteiro. No projeto, Zalszupin teve ajuda do arquiteto Julio Roberto Katinsky, que a desenhou para a LAtelier.

A Neobox é o resultado do talento dos mineiros Danilo Lopes e Paula Gontijo. A dupla cria coleções de poltronas, cadeiras, mesas e bancos com design autoral de qualidade. São peças com formas inovadoras, ergonômicas, práticas, versáteis, tecnológicas e com acabamentos diferenciados. O sofá Sky, por exemplo, tem desenho vintage, mas com leitura contemporânea, tendo como destaque os braços. À direita, uma estante, que pode ser usada como apoio ou para disposição de objetos, dá versatilidade ao modelo.

FILOSOFIA DE VIDA

Outro destaque na coleção Etel é a poltrona Três Pés Metal, por Lina Bo Bardi. A peça foi considerada uma das primeiras interpretações da cultura brasileira pelo mobiliário. O uso de tecido e couro, suspenso pela estrutura de metal, lembra a tradição indígena de produzir redes.

Também queridinho do Brasil, o arquiteto e designer Carlos Motta já atravessou as fronteiras do país. A história dele com a madeira começou em 1975, na Vila Madalena, em São Paulo. Ali, ele criou o Atelier Carlos Motta, em meio ao movimento da contracultura. Com uma filosofia de vida mais natural, as peças são criadas sempre levando em conta a responsabilidade ambiental e social. Algumas peças premiadas e mundialmente admiradas são a mesa Caju e as poltronas Radar, Rio Manso e Asturias (na foto), entre outras.

Arquiteto e designer de móveis, o carioca Sergio Rodrigues (1927 – 2014) se tornou ícone mundial. Foi ele que criou a famosa poltrona Mole, em jacarandá e couro, vencedora do Concurso Internacional do Móvel de Cantù, na Itália, em 1961. Com papel decisivo na história do mobiliário brasileiro, Sergio Rodrigues deixou um legado que, mesmo após sua morte, continua crescendo. São reedições de peças com valor agregado que causam verdadeiro alvoroço, agradando dos mais jovens aos mais velhos. O designer descontraiu a casa e a maneira de se sentar, quebrando a rigidez do estilo pé palito ao criar, em 1955, o modelo Benjamim. Recentemente, a poltrona foi reeditada por Fernando Mendes, que trabalha com os mais novos modelos de Rodrigues. As peças, numeradas e certificadas, vêm em diversas cores de madeira e tecido ou couro.

Fotos: divulgação

CULTURA BRASILEIRA

ÍCONE MUNDIAL

(*) Julia Gontijo é diretora de marketing da São Romão. Tânia Gontijo é a fundadora da marca

20

Viver Casa


Henrique Falci Chaves

Eu indico Por Cléa Filgueiras

Fotos: divulgação

A Villa Cloê oferece produtos de estilos variados, desde o clássico ao mais contemporâneo. Para trazer o que há de melhor para seus clientes, garimpa, dentro do mercado nacional e internacional, os papéis de parede mais sofisticados e modernos. A união de bom gosto e sensibilidade na escolha dos catálogos torna a marca inconfundível e o ambiente, personalizado. Por sua variedade de produtos, excelência no atendimento e pontualidade na entrega, a Villa Cloê vem se destacando entre os profissionais de design, decoradores e arquitetos de Belo Horizonte. Villa Cloê Papel de Parede e Persianas Rua Francisco Deslandes, 178, bairro Anchieta (31) 3245-5440 www.villacloe.com.br

F

ormada em 2010, a designer de interiores e paisagista Cléa Filgueiras está no mercado há 5 anos, fazendo projetos residenciais e comerciais. Também participa de mostras importantes de decoração, como a Morar Mais por Menos. “Procuro estar sempre à frente das tendências, a partir de estudos relativos à área em que atuo. Para mim, o designer tem a função de criar um objeto ou ambiente, levando em conta a forma sustentável, ergonômica e criativa”, destaca a profissional. Studio Matte Escritório de Design e Arquitetura Projetos residenciais, comerciais e paisagísticos (31) 3494-1411 / 98375-7070 cleadesigner@gmail.com matteescritoriodesign@gmail.com

Para quem procura móveis rústicos para ambientes internos e externos, o endereço certo é a Mafuá Móveis Rústicos. No mercado há 15 anos, a loja conta com opções originais e de bom gosto para deixar os espaços com ares de casa de campo ou fazenda. Além de ter móveis com design diferenciado, a marca também faz peças sob encomenda e executa projetos personalizados para decoradores e arquitetos. A fabricação é própria, com acabamento perfeito e rigoroso controle de qualidade. Todos os produtos são feitos com madeira proveniente de demolição. Mafuá Móveis Rústicos Shopping Jardim Casa Mall, 1º piso (av. Toronto, 156, Jardim Canadá) (31) 3581-8431 e 3264-0662 Av. Nossa Senhora do Carmo, 2.675, Belvedere (31) 3264-0662 www.mafuamoveis.com.br

Cortinas, persianas, almofadas, toldos, pisos laminados e papéis de parede das melhores marcas. Tudo isso você encontra na Decorar Exclusive, que há 11 anos se destaca no segmento de decoração em Belo Horizonte. Os principais diferenciais da empresa são a qualidade prime e o atendimento personalizado. Por isso mesmo, mais de 70% dos clientes chegam à loja por indicação. A Decorar também é referência entre decoradores, designers de interiores e arquitetos, com uma carteira significativa desses profissionais. Decorar Exclusive Rua Professor Morais, 656, Savassi Rua Estoril, 327, bairro Jaraguá (31) 3281-4540 (31) 3427-1931 decorarexclusive@decorarcia.com.br contato@decorarcia.com.br www.decorarcia.com.br

22

Viver Casa

Não resta dúvida de que um ambiente organizado influencia positivamente, em todos os aspectos, o dia a dia. Por isso, nada melhor que cestos, caixas, divisórias e capas, entre outros itens, para guardar cada objeto no seu devido lugar. Essa é a proposta da Organizzata, que também trabalha com organizadores sob medida. A marca nasceu em Belo Horizonte, em 2007, e conta com loja na Savassi, quiosque no Ponteio Lar Shopping e comércio virtual. Agora, se prepara para abrir filial no Rio de Janeiro. Com a Organizzata, acabaram-se as desculpas para a bagunça. Organizzata Av. do Contorno 6.166, Savassi | Ponteio Lar Shopping, 1º piso (31) 3327-9373 | www.organizzata.com.br


Marmoraria com estilo

Projeto Arquitetônico: Flávia Dilascio

Venha conferir os preços especiais! Pontualidade na entrega - Seriedade Equipamentos modernos - Atendimento personalizado Especializada em mão de obra no material do cliente.

Fone: (31) 3388-0230 / Fax: (31) 3388-0076 email: ergramar@gmail.com Visite nosso site: www.ergramar.com.br


PAISAGISMO Daniel Mansur

5LZ[LWYVQL[VKL3\JPHUH Diniz Interiores, foi usado \T]HZVJVT WHSTLPYHYmÄHJVT\T WY}WYPHWHYHKLU[YVKLJHZH

Equilíbrio verde Plantas para a área interna devem ser escolhidas de acordo com o perfil do dono da casa Eliana Fonseca

V

erde porque a casa fica mais bonita, o ar mais puro, o ambiente diferente. Mas, quando se trata de plantas para a área interna de residências, nem tudo acaba bem. Falta de luz, escolhas erradas e até mesmo regas em excesso ou escassas podem acabar com o sonho de ter espécies bonitas em diferentes cômodos da casa. As plantas só estão proibidas no quarto de dormir, por causa do dióxido de carbono que liberam, mas são permitidas em diversos espaços. Antes de qualquer escolha, a 1ª avaliação é a do perfil do dono da casa. Sim, se ficar parte ou o dia todo em casa, é possível abrir as cortinas, deixar o sol entrar e ampliar o leque de espécies. Se é do tipo com rotina apertada e a morada fica toda fechada, é preciso limitar as escolhas. E ainda há uma 3ª opção: as chamadas plantas permanentes também estão em voga, e é possível fazer jardins que prometem agradar aqueles que não têm tempo para nada. O único

24

Viver Casa

Fábio Cançado

trabalho é retirar o pó das plantas artificiais. A paisagista Daniela Sedo observa que as plantas ideais para a área interna são as chamadas espécies de sombra. Elas precisam de sol por cerca de 2 a 3 horas ao dia. Mas, se a iluminação solar não for problema em sua casa, vale também escolher as espécies de meia-sombra, que precisam de pelo menos 4 horas de sol por dia e se adaptam às condições internas de uma residência. Samambaias, orquídeas, palmeiras de sombra e ráfia são algumas das plantas indicadas. “É preciso levar em conta também o tamanho disponível no ambiente para que a espécie cresça. Caso o espaço seja limitado ou pequeno, escolha as menores. Já se o ambiente comporta uma espécie maior, volumo-

No banheiro, a designer de ambientes Analu Guimarães usou plotagem de WSHU[HZUHWHYLKLLÅVYLZHY[PÄJPHPZ


Angelo Borba

sa, escolha a família das palmeiras”, ensina Daniela. Os espaços que merecem uma ou várias espécies podem ir do banheiro até salas, cozinha, espaço gourmet, corredores. Se gostou da planta e quer levá-la para casa, nada melhor do que obter o máximo de informações sobre as necessidades da espécie para a sobrevivência dela. Regas diária ou semanal, vasos ou minijardins, o porte, tudo isso deve ser levado em conta, segundo a designer de ambientes e artista plástica Analu Guimarães. Se a espécie for de sombra ou meia-sombra, por exemplo, é preciso repensar o espaço interno para que haja incidência de raios solares pelo tempo diário necessário. E nada de achar que a planta não precisa de cuidados porque está dentro de casa. Adubo e troca de terra de tempos em tempos são necessários. “Algumas pessoas não têm tanto tempo para cuidar das plantas. Nesse caso, indico, por exemplo, a espada de São Jorge, que é super firme”, diz Analu. Já para quem adora ervas e temperos, outra boa solução é manter plantinhas em pequenos vasos na cozinha. E por falar em vasos, a designer

PARA NÃO ERRAR Veja quais as plantas que têm melhor adaptação na área interna z Samambaia: renda portuguesa ou francesa, avenca z Philodendros, tais como o pacová, angolano, asplênio, singonio z Marantas e calateia z Orquídeas z Palmeiras de sombra da família das Chamaedoreas z Licuala e ráfia z Bromélias z Imbé mexicano z Espada de São Jorge

chama a atenção para esse item. Se a planta for de porte maior, vale a pena investir em vaso que acompanhe o desenvolvimento da espécie sob pena de, com pouco espaço para crescer, ela ficar feia, sem vida, com poucas folhas. Entretanto, se o desejo por um ambiente mais verde é intenso, mas não há tempo disponível ou paciência para cuidar de uma planta, há os chamados jardins permanentes, com aspecto natural. A paisagista Júnia Lobo tem atendido a inúmeros pedidos por esse tipo de planta permanente, im-

7HYHVQHYKPT]LY[PJHSPU[LYUVUHKHTLSOVYX\LZHTHTIHPHZJVTVULZ[LHTIPLU[LKV )H[\YP[t/V\ZL3V\UNLLT)HSULmYPV*HTIVYP‚KLJVYHKVWLSH,TIYHLK/VTL

portada, que pode se transformar em paredes verdes, mata com palmeiras, orquídeas, forrações. A paisagista reconhece que ainda há preconceito quanto às plantas permanentes, mas, em época de racionamento de água e menos tempo para cuidar de detalhes como rega,

optar por esse produto pode ser uma boa solução. “Ela tem a mesma proposta de aconchego, de energia boa, de climatizar o ambiente no sentido visual”, observa. Sem contar a durabilidade. Além de não ter trabalho com regas, basta uma simples limpeza para que fiquem como novas. „


A CARA DO DONO

Loft funcional, prático e charmoso Para decorar imóvel alugado, arquiteta usa móveis soltos e mistura peças contemporâneas e as de família, que imprimem identidade 0LULDP*RPHV&KDOÀQ

N

a hora de decorar a casa, o mais importante é levar em conta o perfil do morador. Foi com base nessa máxima que a arquiteta Marina Dubal montou sua morada, um loft contemporâneo de 80 m2 e 2 andares no coração da Savassi, em Belo Horizonte. “Gosto de design, de peças boas, de qualidade. Ao mesmo tempo, não abro mão da funcionalidade e da praticidade”, resume. Enquanto o 1º pavimento engloba lavabo, cozinha americana, área de serviço e salas com pé-direito duplo, o 2º reúne escritório, 2 quartos e banheiro. Em todos os ambientes, Marina mescla referências e novidades. A cada viagem que faz, traz uma peça e a mistura entre as já

26

Viver Casa

existentes. “As coisas não são eternamente fixas. A decoração conta um pouco da minha história, tem a minha identidade. Também reflete mudanças porque ninguém é o mesmo do começo ao fim”, acrescenta. Assim, o décor traz desde um baú e uma cômoda de família remodelada até luminárias com design e adesivos de azulejos que imitam ladrilho hidráulico. Como o loft é alugado, a arquiteta optou por dispor móveis soltos, que podem ser reaproveitados em caso de mudança. Para deixar os ambientes mais quentes – o apartamento tem piso em granito, concreto aparente e escada metálica –, Marina usou madeira e papel de parede. No chão, configurou, a seu modo, um


Pedro Vilela/Agência i7

Para a arquiteta Marina Dubal, a casa tem que YLÅL[PYHWLYZVUHSPKHKL do morador Na sala de estar, o sofá em linho sintético, da Axis, recebeu um pufe complementar, da Conjunto Estofados, podendo ser usado como chaise ou mesinha. Para completar, poltrona amarela em couro sintético, Desmobília, bancos em papelão, mesinhas laqueadas Lider Interiores e quadros da artista Geo Victor. Baú HU[PNVKLMHTxSPHKmV[VX\LÄUHS

Adesivos de ladrilho hidráulico, da Adesivart, deram nova cara à cozinha. Ideia prática, barata e que dá efeito super bacana

Na cozinha americana, bancada em MDF revestido de laminado preto, da Armários Nunes, favorece refeições rápidas e serve de apoio para equipamentos de som e vídeo. As banquetas em eucalipto e palha são da Tok & Stok. A parede à direita recebeu papel em textura pied-de-poule cinza e azul claro, da Bobinex

Para ampliar o lavabo, a arquiteta usou um grande espelho, com detalhe em moldura adesivada, trazida de Nova Iorque. Na parede, gravura pop de Andy Warhol, também comprada numa viagem ao exterior

Viver Casa

27


No pé da escada que dá acesso à área íntima, Marina Dubal usou uma mesinha em madeira da família, reforçando a mistura de antigo e contemporâneo

tapete de placas de carpete, cada uma com 50 por 50 cm. “Além de esconder as manchas do piso, que é antigo, o tapete dá aconchego e é uma opção fácil e acessível.” No banho íntimo, Marina instalou armários planejados em MDF e negociou abatimento no aluguel – uma boa dica para quem não tem o próprio imó-

O escritório integra-se à escada por um peitoril baixo. A mesa com pés em cavalete, Oppa, se contrapõe à cadeira em tiras de náilon Tidelli, da Axis. O tapete antigo em pele de vaca foi aproveitado para fechar o ambiente

vel. No lavabo, ela colocou um espelho com moldura adesiva, ampliando o ambiente. No quarto de dormir – um deles foi transformado em closet –, um papel de parede listrado serve como cabeceira. Peças de família, como o baú usado como criado-mudo, dão ainda mais charme à decoração. „ Fotos: Henrique Queiroga

No quarto, o papel de parede listrado serve como cabeceira. O bauzinho lateral, também de família, é usado como criado-mudo. Na parede, ZLYPNYHÄHZKL9VNtYPV-LYUHUKLZKHZtYPL Mulheres. Na cama, a colcha antiga reforça a identidade familiar

Abaixo da bancada de granito, foram feitos armários em MDF. O espelho, retroiluminado, esconde um nicho com prateleiras

28

Viver Casa

Ainda no escritório, fotos pessoais LZLYPNYHÄHZJHIPKLPYVTL[mSPJV da Oppa e estante em madeira completam o décor


ELEGĂ‚NCIA, ESTILO E SOFISTICAĂ‡ĂƒO. EXISTE UM CONARTES QUE FOI FEITO

PARA SUA VIDA. A

R E S I D E N C E .

T R A N Q U I L I D A D E

Ćą Apartamentos de 230 m 2 , 253,32 m 2 , 29 3,8 9 m 2 e 3 3 3 , 2 0 m 2 .

ĆąSalas e varanda com piso d e mĂĄ r more.

Ćą4 su Ă­ t e s, se n d o a mĂĄ s t e r com h i d ro e c lo s e t .

ƹTor res com v ist a pa n or â mica , revest id a s com g r a n it o.

ĆąArm ĂĄr i o n o s q u a r t o s .

Ćą4 ou 5 vagas.

E

O

M O V I M E N T O .

ĆąPrĂŠd io eco lĂł gico com sistema de reĂşso das â€œĂĄguas cinzasâ€? e a q uecimento central solar/gĂĄs. ĆąElevadores codificados. ĆąL a z er co mpletĂ­ssimo, estilo reso rt.

$YGH/LJD¨¤Rƹ9LODGD6HUUD DPGD)XQGD¨¤R7RULQR Ƨ6WDQGGHYHQGDVHDSDUWDPHQWRGHFRUDGRQRORFDO

G R A N R E Q U I N T E

ƹ 235,96 m² - 4 suítes. ƹ 213,41 m² - 2 suítes e 2 semissuítes. ƹ Suíte måster com hidro e closet. ƹ Armårio nos quartos.

E

L A Z E R

M A G G I O R E . N O

M E L H O R

D O

G U T I E R R E Z .

Ćą Salas e varanda com piso de mĂĄrmore.

Ćą PrĂŠdio ecolĂłgico com sistema de reĂşso das â€œĂĄguas cinzasâ€? e aquecimento central solar/gĂĄs.

Ćą Torre revestida com granito.

Ćą Elevadores codificados.

Ćą 4 ou 5 vagas.

Ćą Lazer completĂ­ssimo com quadra de tĂŞnis e muito mais.

5XD$OPLUDQWH$OH[DQGULQRFRP+HUFXODQRGH)UHLWDVƹ*XWLHUUH]Ƨ6WDQGGHYHQGDVQRORFDO

VENDAS: 3280.8000

RI nÂş: 81.886 - 7Âş OfĂ­cio de Registro de ImĂłveis de BH

E N T R E

RI nÂş: 53.090 - Registro de ImĂłveis de NL

B O R D E A U X E Q U I L Ă? B R I O


QUANTO CUSTA? I 3RU0LULDP*RPHV&KDO¿Q

1 2

Para criar um clima Mais do que simples objeto de iluminação, o abajur deixa o ambiente intimista

3

5

4

6

30

Viver Casa

7

1. Abajur Cindy, com cúpula cônica e base arredondada com formato de gota, vem em tonalidades metalizadas opacas, Kartell Brasil. R$ 2.329,51 (cada) 2. Abajur Galileu, com estrutura em madeira natural com design diferenciado, e cúpula em tecido, La Lampe. R$ 1.760 3. Abajur Ledino Philips, em alumínio com acabamento na cor preta e tecnologia LED. R$ 787,35 na Templuz 4. Abajour torneado em carvalho com cúpula de algodão branco, Dialma Brown. R$ 2.100 5. Luminária Globo, com pedestal cromado e iluminação interna, Imaginarium. R$ 399,90 6. Luminária em forma de letra feita de aço galvanizado com lâmpada incandescente e fio cristal, OCRI oficina criativa. R$ 380 7. Abajur Cinta, em alumínio pintado, Lustres Yamamura. R$ 347


FLORAL I

3RU0LULDP*RPHV&KDO¿Q

Fotos: divulgação

3 1 1. Vitrola em formato de mala com estampa de flores e poás, Imaginarium. R$ 649,90 2. Poltrona Carmen, em veludo e com base giratória cromada com regulagem de altura, Sun House. R$ 513,94 3. Appendialbero, módulo em madeira de reflorestamento para pendurar roupas, bolsas, colares, Foppapedretti. R$ 299,90 (cada módulo com 3 ganchos) 4. Banco Estofado Summerset Floral Patchwork, com estrutura em madeira de pínus, espuma injetada e pés em MDF, Sun House. R$ 512,30 5. Papel de parede em material vinílico da coleção Waverly Small Prints, Bucalo. R$ 410 (10 m) 6. Bufê Retrô Floral em MDF, com pés palito e acabamento em laca fosca, Sun House. R$ 855,34 7. Poltrona Gala, com pés em madeira e acabamento em laca fosca, Lider Interiores. A partir de R$ 2.500

2

Em qualquer estação

4

Arabescos, rosas, folhas... Flores de todo tipo imprimem romantismo aos ambientes Diana Parriah

Gusta

vo Xav

ier

5

7 6

32

Viver Casa


RELEITURAS I 3RU0LULDP*RPHV&KDO¿Q

De volta ao passado Objetos e móveis com cara de antigo imprimem personalidade ao décor

3

2 Guilherme Jordani

1

6 5

4

7

Fotos: Divulgação

1. Refrigerador retrô Collection, com design convexo arredondado, Gorenje do Brasil. R$ 12.890 2. Móvel em vidro na cor Nocce coordenado com espelho bronze, com gavetas e portas basculantes e batente em perfis de alumínio, da série Domino – coleção Arredamenti –, S.C.A. A partir de R$ 9.500 3. Minirrefrigerador Refresh bivolt, em plástico e metal, para até 10 latinhas de refrigerante, Imaginarium. R$ 1.199,90 4. Inspirada em antigas rádios-vitrolas, a poltrona Zenith tem base e corpo em tauari maciço e detalhes dos braços e encosto de palha natural, Fahrer. R$ 2.980 5. Carrinho Aio, em metal colorido e madeira padrão demolição, Lider Interiores. A partir de R$ 1.844 6. Poltrona Oyster, by designer Pierre Paulin, com base em inox e concha em fibra de vidro, Herança Cultural. R$ 4.580 7. Aparador retrô triângulo, em MDF e com pés palito, Sun House. R$ 732,73

34

Viver Casa


'HVLJQ©RQGHFLªQFLDHDUWH VHHQFRQWUDPHPHTXLO­EULR 5RELQ0DWKHZ


SEM MESMICE

Tudo se transforma Fotos: Juliana Flister/Agência i7

Com boa dose de talento artístico, decoradores e arquitetos dão nova vida e personalidade a materiais descartados

0LULDP*RPHV&KDOÀQ

A

mostra Morar Mais por Menos dá show quando o assunto é customização. Pet transformado em lustre, papelão em banco, rede de proteção em cortina, funil em abajur... A Viver Casa percorreu os 70 ambientes da mostra e se encantou com tanta criatividade. Difícil mesmo foi garimpar as que estão aqui, porque a mostra é uma verdadeira coletânea de ideias originais. Confira! O quê: Estante feita de caixotes de madeira, garimpados em feiras, presos por parafusos Onde: Alpendre StudioFuton, por Rodrigo Câmara e Irineu Villanoeva Jr.

O quê: Banquinho revestido de sisal e JVTHZZLU[VKLÅVYLZ HY[PÄJPHPZJVTWYHKHZ em mercado Onde: Banho Feminino da Suíte do Casal, por Cléa Filgueiras, Mili Souza e Silvana Mendes

O quê: Jardim suspenso feito de conchas industriais presas em painel de pallets Onde: Jardim de Minas, por Roberto Fadel e Aline Barros

36

Viver Casa

O quê: Cadeira Flickr Fafá, de papelão prensado e plotagem, criação do designer Claudio Menezes Onde: Quarto de Brincar e Jardim Secreto das Crianças, por Silvia Turci e Cristhiane Prado


O quê::HU[H*LPHLTÄVZKL cobre, arame galvanizado e tela de aço, feita pelo artista plástico Júlio Cesar Teste Onde: Sala de Jantar e Conversação, por Maria Luisa Mendes e Vanessa Menezes

O quê: Pendente de correntes de bicicleta e lâmpadas de LED, preso por cabos de aço Onde: Estar da Bilheteria, por Carolina Sapori, Carolina Botti e Renata Procópio (Studio Arco – Arte Colaborativa)

O quê: Cortina de tela de aço galvanizado, presa por bastão para dar efeito ilhós Onde: Quarto da Moça, por Marco Dias Reis

O quê:9LJHTPLYKL4+-JVTÄ[HZKL3,+ embutidas e apoio em garrafões de vinho Onde: Varanda do Jardim, por Marco Túlio Candian

O quê:3\Z[YLKLÅVYLZKLNHYYHMHZWL[L lâmpadas de LED, presos numa peneira Onde: Quarto do Casal, por Cláudia Martins, Camila Fidelis e Vanessa Barbosa (By Design Interiores) O quê: Parede feita de vergalhões de aço e cortina de rede de proteção, provenientes de obras de construção Onde: Estar Aberto, por Júnior Piacesi

O quê: Luminária roda gigante, feita de X\HKYVLYVKHKLIPJPJSL[HJVTÄ[HZKL3,+ Onde: Quarto das Crianças Tok & Stok, por Débora Alencar

O quê: Abajur Bacuri, feito de funis. Criação do artista plástico Sergio Matos para Prodomo Design Onde: Refúgio Receitas GNT, por Débora Mendes e Erika Medeiros

O quê: Parede e teto revestidos de renda, pintada após aplicação Onde: Banheiro Público Feminino, por Analu Guimarães (Na Lupa Design) Viver Casa

37


MORAR MAIS

Os três ambientes vencedores Júri do Prêmio Viver Casa Morar Mais 2015 avaliou, em cada espaço, os conceitos de brasilidade, sustentabilidade, tecnologia e inovação, customização e inclusão social 0LULDP*RPHV&KDOÀQ

A

creditar no sonho. Foi o que fez a arquiteta e designer de interiores Maluh Amorim, que criou, em parceria com o cenógrafo e designer Rodrigo Câmara, a Suíte do Hotel Butique. O ambiente de 95 m2 foi o vencedor do Prêmio Viver Casa Morar Mais 2015. “Foi um trabalho muito suado, feito em apenas 3 semanas. É bom ter esse reconhecimento, é importante. A gente tem que sonhar alto e acreditar”, destaca. A dupla foi premiada, dia 27 de outubro, no evento Em Casa, que contou com palestra do fundador e diretor de criação da Greco Design, Gustavo Greco. Em 2º lugar, ficou a Sala de Jantar e Conversação, projeto das designers de interiores Maria Luisa Mendes e

Vanessa Menezes. “Fiquei superfeliz. Concorrer com tanta gente competente e ganhar é uma honra”, define Maria Luisa. Na 3ª colocação, o Estar do Estúdio do Arquiteto, criado pela arquiteta Cristiane Reis e as designers de interiores Rozane Bagli, Silvana Prates, Thayza Dupim e Polyana Côrte Real. “A premiação é o reconhecimento do trabalho, do tempo investido, da dedicação para a solução do projeto”, comenta Cristiane. Os ambientes participantes foram avaliados, in loco, por um júri que levou em conta os conceitos de brasilidade, sustentabilidade, tecnologia e inovação, inclusão social e customização. Cada conceito foi avaliado, individualmente, como excelente (5 pontos), ótimo (4), muito bom (3), bom (2)

ou ruim (1), num total de 125 pontos. Os jurados desta edição foram o arquiteto Rodrigo de Carvalho, diretor de marketing da Othon de Carvalho; o arquiteto Daniel Assis Silva, da Construtora RKM; a designer de interiores Vivien de Casttro; a arquiteta e professora Michela Rezende, do Instituto Metodista Izabela Hendrix; e a artista plástica Yara Tupynambá. A premiação, realizada pelo 2º ano consecutivo, é resultado da parceria entre a revista Viver Casa e a Morar Mais por Menos. Para Josette Condurú Davis, coordenadora geral da edição mineira da mostra, a parceria é muito positiva. E antiga: começou com a 1ª edição da Viver Casa, em 2010. Segundo ela, a premiação dá uma movimen-

tada na mostra, com reflexos bastante significativos nas redes sociais. Também afirma que o resultado da Morar Mais 2015 foi acima das expectativas: “Conseguimos um fato inédito, que foi ter 70 ambientes numa época difícil como agora. Os fornecedores acreditaram nos profissionais, negócios foram fechados”. Agora, Josette começa a prospectar imóveis para abrigar o evento em 2016, quando a marca completa 10 anos em Minas.

DO SONHO À REALIDADE Durante o Em Casa, o premiado designer Gustavo Greco falou sobre sua trajetória de sucesso, conquistado, diga-se de passagem, com muito trabalho: “O que aconteceu comigo pode ocorrer com qualquer um. Não foi efeito de sorte ou do acaso. É resultado de um esforço muito grande, de uma equipe que trabalha comigo há 10 anos”. Essa história começou numa sala de apenas 30 m2, mas, movido pelos sonhos, logo Greco mudou o escritório para uma casa antiga, que precisava de reforma. Claro que isso não foi problema: após a revitalização, essa casa se transformou num espaço de criação, mas com a identidade da Greco. Ali, os clientes e visitantes sentem aromas e sabores da marca, admiram as mais de 500 plantas no orquidário, aguçam os sentidos para vivenciar um momento único. “Quanto mais sentidos uma experiência tem, mais memorável é”, justifica o designer, que foi o primeiro mineiro a participar do júri do Festival de Cannes em 60 anos. Mais do que isso: foi premiado no festival com o projeto de sinalização criado para uma clínica odontológica. Um dos trabalhos mais recentes é a construção da identidade visual da Pampulha, no processo de ser reconhecida, pela Unesco, como Patrimônio Cultural da Humanidade. „ Fotos: Tião Mourão


1º AMBIENTE : Suíte do Hotel Butique, pág. 58 PROFISSIONAL: Maluh Amorim e Rodrigo Câmara NOTA TOTAL: 113

Rodrigo Câmara e Maluh Amorim recebem as passagens de Ana Flávia Aguilar, da Copa Airlines

PRÊMIOS Passagens aéreas para Miami, oferecidas pela Copa Airlines

2º AMBIENTE : Sala de Jantar e Conversação, pág. 56 PROFISSIONAL: Maria Luisa Mendes e Vanessa Menezes NOTA TOTAL: 101

Carolina Rocha, da Tianelle Joias, com Maria Luisa Mendes e Vanessa Menezes

PRÊMIOS Colares em ouro 18 quilates, com brilhantes, oferecidos pela Tianelle Joias

3º AMBIENTE : Estar do Estúdio do Arquiteto, pág. 44 PROFISSIONAL: Cristiane Reis, Rozane Bagli, Silvana Prates, Thayza Dupim e Polyana Côrte Real NOTA TOTAL: 91

Rozane Bagli, Cristiane Reis, Simone Gomes (do Espaço Águas Claras), Thayza Dupim, Polyana Côrte Real e Silvana Prates

PRÊMIOS Dois dias de hospedagem no Espaço Águas Claras, em Macacos, cortesia do próprio spa Viver Casa

39


MORAR MAIS

Espaço de convivência conta com iluminação diferenciada e mistura de contemporâneo e rústico na dose certa

Adega da Casa Gustavo Xavier

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

O

antigo depósito de artigos de piscina se transformou num aconchegante espaço de convivência. Diferentemente da maioria das tradicionais, a Adega da Casa, criada pela designer de interiores Janaina Naves, é um ambiente agradável, que une rústico e contemporâneo com leveza e harmonia. Ao entrar na adega, impossível não se encantar com o painel de luz no teto, feito de garrafas vazias reaproveitadas e fitas de LED. Um simples aplicativo comanda a troca de tons da luz, sempre suaves, o que dá sensação de paz e aconchego. Para

40

Viver Casa

completar a iluminação, um pendente clássico de cristais, que dá o toque de sofisticação. O piso, em porcelanato que imita madeira envelhecida, confere rusticidade ao espaço de 12 m2. Uma das paredes foi revestida de tijolinhos claros, feitos a partir de refugo de materiais. Um painel laqueado, do chão ao teto, abriga vasos de orquídeas presos por elástico comum e insere o verde no ambiente. A adega, propriamente dita, foi montada, na extensão da maior parede, com caixotes de feira, intercalados com MDF laqueado na cor berinjela, da NG Móveis. Todo o mobiliário foi feito sob medida. Acima dele, revestimento ama-

relo em 3D, da Bel Lar, traz cor e movimento. Cadeiras de design completam o ar contemporâneo. O contraste fica por conta de uma cristaleira antiga, bem clássica, que foi reaproveitada para guardar garrafas e taças. O clima rústico também está presente. A mesa redonda, por exemplo, foi feita com roda de carroça de boi. Ao lado, uma cuba de açúcar em ferro, proveniente de fazendas antigas, deu vida a uma charmosa champanheira. Banquetas de rolhas, da Lider Interiores, tapete de vaca, gamela com plantas suculentas, baú antigo em couro e barril de cachaça completam a charmosa decoração.„

Henrique Falci Chaves

PROJETO Aleggra Design & Arquitetura Janaina Naves (31) 3566-2900 e 98726-1143 contato@aleggradesign.com.br www.aleggradesign.com.br NG Móveis (31) 3442-4888 e 99437-7866 contato@ngmoveisbh.com.br www.ngmoveisbh.com.br


MORAR MAIS Fotos: Gustavo Xavier

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

O

Escritório do Astrônomo Ambiente de 20 m2 traz o céu noturno como destaque e conceitos relacionados ao cosmo

Escritório do Astrônomo é como uma viagem no tempo e no espaço. O ambiente, de 20 m2, foi criado pela arquiteta Luciana Moura para um morador que adora observar o céu noturno.A inspiração surgiu a partir do pé-direito baixo e curvo ja existente na casa. O teto recebeu pintura na cor preta, parafusos pintados de branco e constelações zodiacais feitas de linhas de crochê, numa referência ao bordado e artesanato.A parede que liga o escritório aos demais ambientes foi revestida de textura italiana também na cor escura. “É um lugar para a pessoa deitar e contemplar o céu. Chamo isso de ócio criativo”, diz a profissional, que desenhou a chaise, com estrutura em alumínio e estofado em couro sintético, a estante e a mesa que compõem o espaço. A marcenaria, em tons claros, foi feita por associação moveleira de Pará de Minas. Na parede do fundo, foram utilizadas, de forma alternativa, placas vinílicas de sinalização, resultado de pesquisa sobre Galileu Galilei, que morreu cego. Aliás, o astrônomo é referência forte: um quadro com a foto dele foi pendurado ao lado do cabideiro de gesso em forma de mão, que se transformou em luminária, dando a ideia de que ele está oferecendo conhecimento. As imagens dos quadros, bem como a maioria dos adornos, refletem sempre os conceitos de astronomia, ciência, questionamentos e respostas. Não poderia faltar o telescópio. A porta do antigo elevador foi escondida com uma grande plotagem da lua e seu ar de mistério. O lustre, criado pela arquiteta com tiras de alumínio e fitas de LED, foi inspirado no heliocentrismo de Nicolau Copérnico. Ainda na iluminação, se destacam a luminária de tubo de aço reaproveitado, o abajur em forma de lâmpada (alusão à luz da ideia), as bolas castiçais (em referência às 3 Marias) e a luminária em aço, com estilo industrial. A iluminação pontual confere aconchego e tranquilidade ao ambiente em um jogo de claro e escuro, luz e sombra.„

PROJETO

Henrique Falci Chaves

Lu Moura Arquitetura Interiores (31) 2514-6188 lulumouraarq@gmail.com www.lumouraarquitetura.com.br

Viver Casa

41


MORAR MAIS Fotos: Gustavo Xavier

Estar da Lareira Espaço contemporâneo traz clima noir para a convivência ao redor do fogo 0LULDP*RPHV&KDOÀQ

S

ofisticado e aconchegante, o Estar da Lareira é um espaço para curtir momentos especiais ao redor do fogo. Criado pela arquiteta Flávia de Castro e pela designer de interiores Luciana Araujo Camargos, o ambiente, de 50 m2, segue o conceito noir, com tons de preto e cinza e iluminação indireta. Como fontes de inspiração, a natureza, o descanso, o contraste luz e sombra. Em todo o projeto, a sustentabilidade é palavra de ordem. A começar pelo próprio nicho da lareira, que já existia na casa e foi reaproveitado, numa nova leitura. Até mesmo os seixos foram pintados de preto, seguindo o conceito noir e destacando o fogo, o principal elemento do ambiente. A parede da lareira foi revestida de porcelanato que imita aço corten e compõe com o teto e os tapetes pretos. No piso, porcelanato com cara de cimento queimado. Na lateral, o contraste fica por conta do cobogó em concreto natural, com acabamento perfeito, da Artmoldados. Destaque também para os espe42

Viver Casa

lhos bronzes, usados como revestimento de parede e que dão mais sofisticação ao estar. Para aconchegar todos ao redor do fogo, a dupla lançou mão do sofá de linhas retas, com estrutura em madeira ecológica e revestimento em linho. Confeccionado sob medida pela Legado Casa, o móvel é formado por 3 módulos independentes, que podem ser configurados de acordo com o ambiente e o desejo do anfitrião. O toque de rusticidade fica por conta das mesas de toras de madeira de demolição, restauradas pelas profissionais e com acréscimo de rodízios, que dão leveza e permitem fácil deslocamento. A iluminação, executada pela Magia da Luz, também é destaque. Sancas com lâmpadas de LED embutidas direcionam o olhar para a lareira e dão ar acolhedor. No jardim vertical, spots pretos com minilâmpadas chamam a atenção para o verde das plantas naturais e a escultura de cabra em bronze, acervo pessoal da dupla. „

Henrique Falci Chaves

PROJETO Flávia de Castro (31) 97180-8042 flaviadecastroantunes@gmail.com Luciana Araujo Camargos (31) 99179-2888 lucianaacp@hotmail.com Legado Casa (31) 3445-3060 e 98933-3006 legadocasa@legadocasa.com.br Magia da Luz (31) 3293-1470 e 99952-2724 Artmoldados (31) 3497-6166 e (31) 99105-3891 vendas@artmoldados.com.br www.artmoldados.com.br


MORAR MAIS /

Ambiente de 30 m2 mistura moderno e retrô, prioriza mobiliário multifuncional e dá show de versatilidade

Estar do Estúdio do Arquiteto Fotos Gustavo Xavier

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

V

ersatilidade é palavra-chave no Estar do Estúdio do Arquiteto. O ambiente, criado pela arquiteta Cristiane Reis e as designers de interiores Rozane Bagli, Silvana Prates, Thayza Dupim e Polyana Côrte Real, prioriza o uso de mobiliário multifuncional e a mistura de cores, materiais e estilos. Com 30 m2 de área, o espaço, que servia como depósito antes da mostra, integra trabalho e lazer, função e estética. O piso original, de granitina, foi mantido e recebeu, apenas na entrada, um mosaico de adesivo vinil que deu charme especial ao ambiente. No cantinho da leitura, a parede de tijolinhos aparentes contrasta com o revestimento em 3D, com placa cimentícia. Aliás, a mistura harmoniosa de contemporâneo e retrô passeia por todo o estúdio, seja nos adornos, seja nos revestimentos ou nos móveis. Falando em mobiliário, a mesa de trabalho do arquiteto, em laca azul, é móvel e se encaixa na bancada para liberar a circulação. O sofá é bilateral e retrátil, transformando-se numa confortável cama. A estante tem estrutura em MDF, acabamento em aço corten e em textura que imita o jeans e nichos desmontáveis. As portas do móvel em vidro refletente e bronze transparente, feitas pela Post-Door, conferem modernidade e sofisticação. O painel de TV em vidro laqueado preto, também da Post-Door, agrega tecnologia e inovação ao ambiente. Ainda no conceito inovação, foram usadas fitas eletrificadas, que criam novos pontos de energia sem geração de resíduos. Outro destaque fica por conta da mesa em MDF, multifuncional e com design diferenciado, presa por tirantes metálicos vazados e iluminação inferior. Como a mesa é suspensa, a luz por baixo dá a impressão de que ela está flutuando no espaço. A iluminação toda é em LED e usa abajures articulados e luminárias fei44

Viver Casa

tas com toco de madeira de reflorestamento, cabo aparente, correntes e pré-moldados de concreto. O resgate de objetos antigos é outro destaque do ambiente. Discos de vinil, por exemplo, são usados como quadros. A máquina de escrever e o som vintage – mas que, na verdade, tem amplificador de última geração – não passam despercebidos. A cadeira de descanso com fios de PVC e as banquetas dobráveis em madeira lembram a casa de vó. Para completar, muita customização: porta-lápis feitos de tubos de PVC, adega de chapas de aço reaproveitadas e presas por parafusos de linha férrea, bancos de apoio de vasos de plantas e com assento de crochê, moldura de quadro transformada em bandeja. O tapete feito por artesãos reflete o trabalho de inclusão social, um dos conceitos da mostra. Ainda na decoração, destaque para fotografias da arquitetura mineira e desenhos à mão de pontos turísticos de Belo Horizonte. Nas cores, predominam o azul e o marsala, conjugados com tons terrosos. Tudo com muita brasilidade. „

PROJETO Silvana Prates (31) 99577-9223 silvanavps@hotmail.com Thayza Dupim (31) 99435-4798 thayzadupim@gmail.com Cristiane Reis (31) 99299-2233 cristianereis.arq.br | reis@cristianereis.arq.br

Henrique Falci Chaves

Polyana Côrte Real (31) 98444-6000 polyrealdesign@hotmail.com Rozane Bagli (31) 99806-9908 rozanebagli@gmail.com Post-Door (31) 3412-8881 www.post-door.com


MORAR MAIS

Papo na Garagem Inspirado num jovem executivo que gosta de receber amigos, ambiente se divide em estar, jantar, cozinha e sinuca Fotos: Henrique Queiroga

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

U

m espaço superaconchegante, ideal para receber os amigos. Assim é o Papo na Garagem, ambiente criado pelo designer de interiores Mauricio Bomfim e inspirado num jovem executivo. Os 60 m2 da área foram divididos em living, com estar, jantar e cozinha, e sinuca com garagem. Logo na entrada, o que mais chama a atenção é a cortina de vidro da Balcony Brasil, que convida o visitante a admirar a vista de Belo Horizonte. A decoração segue a linha contemporânea. Um dos destaques é a mesa de centro, de mais de 3 m de comprimento, feita de vergalhão de construção. Seguindo o conceito de customização, garrafas de vodca se transformaram num pendente bem original, a iluminação geral foi distribuída em conduítes aparentes e o deque, feito de compensado. 46

Viver Casa

Na cozinha, a bancada esculpida, com bojo e cook top, é em porcelanato que imita pedra natural, da Bel Lar. A marca também forneceu o piso cimentício, que combina com o conceito de ambiente masculino, e o revestimento preto que envolve o espaço gourmet. O sistema de som e TV é automatizado, assim como a iluminação. Basta acessar um controle em forma de dado para brincar

com as luzes. A mesa de sinuca foi revestida por desenho personalizado. As bolas do jogo e a poltrona em tecido verde remetem à brasilidade, um dos conceitos da mostra. Destaque também para a cadeira feita de lâminas de MDF curvo, cortadas a laser, com design de André Gurgel e Felipe Bezerra, do estúdio Mula Preta. Todo o mobiliário é da Lider Interiores. „

Henrique Falci Chaves

PROJETO Mauricio Bomfim (31) 99491-0002 e 99932-3386 contato@mauriciobomfim.com.br www.mauriciobomfim.com.br Balcony Brasil (31) 2555-8102 www.balconybrasil.com.br


MORAR MAIS

Quarto da Moça Fotos: Henrique Queiroga

Praticidade é palavra de ordem neste projeto, pensado a partir da generosa bancada em forma de L, que pontua todo o design

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

C

ontemporâneo, funcional, feminino, versátil, romântico... Adjetivos não faltam para o Quarto da Moça, criado pelo arquiteto e designer de interiores Marco Dias Reis. O ponto de partida para o projeto foi a grande bancada feita de lâmina natural em freijó, no formato de L, que setoriza os espaços de maquiagem/vestir e trabalho/dormitório. A cama, propriamente dita, foi feita a partir de um colchão de solteiro sobreposto a uma base de marcenaria, revestida em couro, no tamanho casal. Assim, as laterais que sobram podem ser usadas como apoio para objetos ou banco – ótima opção para acomodar as amigas. Atrás da cama, foi criado um corredor, onde a moça pode se vestir e se maquiar. O espaço foi delimitado por estante modular e cortina de aço galvanizado, o mesmo material usado para fazer tela de galinheiro, com efeito ilhós. No mesmo tom da cortina, tubos de aço inox com lâmpada de LED embutida, confeccionados pela Boutique Férrea, fazem a cena luminotécnica e compõem o ambiente. Para completar, grandes espelhos pivotantes, também da Boutique Férrea, conferindo ainda mais charme ao espaço. Na decoração, o profissional priorizou objetos que transmitem afeto e contam histórias, como o bule de porcelana de família, e nuances de candy colors. Duas estantes modulares, com nichos abertos e fechados, servem como apoio de adornos e como armário. Papel de parede, com flores e borboletas, foi usado também no teto, até o banheiro, alongando o ambiente e promovendo harmoniosa integração entre eles. No banho, com execução da To48

Viver Casa

Henrique Falci Chaves

PROJETO

nelli Engenharia, foi usado revestimento cerâmico da Biancogrês. Na parede de fundo e em uma das laterais, o painel em 3D no tom cinza combina com a bancada em mármore nacional, que lembra Carrara.

Estantes de metalon da Boutique Férrea, pintadas nas mesmas cores do quarto, servem como prateleiras e cabideiro. Tudo muito prático e versátil, sem deixar o toque feminino de lado.„

Marco Dias Reis (31) 99222-5161 marcoreisdesign@gmail.com www.marcodiasreis.com.br A3 Mármores e Granitos (31) 99911-7479 Boutique Férrea www.boutiqueferrea.com.br (31) 3492-0118 Tonelli Engenharia (31) 99346-3270


MORAR MAIS

Quarto das Crianças Projeto inclui, em 16 m2, espaço de dormir e de brincar, incentivando a autonomia da criança. A decoração traz móveis e acessórios Tok&Stok Fotos: Henrique Queiroga

cenaria pesada e deixa o ambiente mais charmoso”, destaca Débora. Aliás, charme é o que não falta nesse espaço lúdico. As paredes, por exemplo, receberam papel com delicada estampa de passarinhos da linha Xilo, da Tok&Stok. O teto foi revestido de papel de parede Chess, bem suave, mostrando que é possível combinar texturas diferentes sem deixar o ambiente pesado. O armário Live anis Tok&Stok compõe a decoração e mostra que cor não diminui a sensação de espaço e, de quebra, deixa o quarto mais leve e divertido. Outra peça de destaque é a luminária feita de quadro e roda de bicicleta, com fita de LED de cromoterapia e que lembra roda-gigante. Ainda na iluminação, uma eletrocalha de 3 m de comprimento, de apenas 17 reais, foi escolhida como suporte para distribuir luz em pendentes vermelhos da Tok&Stok. Para completar, um pufe iluminado e uma cadeira de balanço, com almofadas Cebolinha e Mônica da linha Toy da Tok&Stok, permitindo à mãe amamentar o bebê confortavelmente e com luz indireta, sem incomodar o outro filho. „

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

B

oas ideias não faltam no Quarto das Crianças, criado pela designer de interiores Débora Alencar. Todo o projeto foi pensado levando em conta a autonomia dos pequenos, a praticidade, a organização e o custo acessível. Nos 16 m2 do ambiente, a profissional conseguiu inserir vários móveis, sem perder o espaço para a circulação: cama com piscina de bolinhas embutida, berço, mesa de lousa, armário, cadeira de balanço para amamentação, pufe, cadeirinhas e prateleiras divertidas. Atenta à crescente demanda do mercado, Débora projetou um quarto, de cores neutras, para 2 crianças de idades diferentes. De um lado, foi disposta a Parquinho cama de solteiro Tok&Stok, que inclui um espaço vago, que pode ser usado de formas diferentes, como cantinho de leitura ou descanso, por exemplo. Aqui, ela optou por fazer uma piscina de bolinhas, garantindo mais diversão para o pequeno. Acima da cama, prateleiras de madeira deixam os livrinhos 50

Viver Casa

ao alcance das mãos, incentivando a leitura antes do sono. No lado oposto, onde o teto é mais baixo, foi colocado um delicado berço da linha Ninar, também da Tok&Stok. Uma grande sacada foi incluir a mesa de lousa, compatível com a altura da criança, para que ela desenhe à vontade no tampo – evitando, assim, rabiscos na parede. Caso a preferência seja por papel, não tem

problema: na ponta da mesa, um rolo antigo de mercado deixa papel reciclado à mão. A diversão continua em uma das paredes, onde foi customizada uma espécie de prateleira – na verdade, baldinhos de pipoca, presos por abraçadeiras – para guardar brinquedos. “A ideia é fácil, barata, rápida de fazer. Deixa tudo organizado e não machuca a criança porque é de plástico. Além disso, evita a mar-

Henrique Falci Chaves

PROJETO Débora Alencar (31) 99745-1691 deboralencar@gmail.com www.deboraalencar.com.br Tok&Stok Boulevard Shopping BH (31) 3232-7780 Ponteio Shopping (31) 3311-3300


Rua GrajaĂş 368 - Bairro Anchieta - Belo Horizonte - MG - Tel.: 31- 3287- 4040

www.arteebrilho.com.br arteebrilho


MORAR MAIS

Restaurante

Espaço mescla rústico e sofisticado e cria ambientes em que o resgate da convivência é palavra-chave Fotos: Gustavo Xavier

com o ar de sofisticação do décor. Na varanda, os sofás em madeira de demolição e as cadeiras de corda trançada, que remetem a gangorras de fazendas, dão aconchego, sem deixar o requinte de lado. Para completar, reposteiros em linho com abraçadeiras em sisal. Todo o mobiliário é da Deck & Sol, próprio para espaços externos. Para proteger os convidados do sol e do vento, a arquiteta elegeu o toldo rolô vertical Soltis, da Stobag para Ozônio, em tecido transparente, que não esconde a privilegiada vista da cidade. Na cozinha gourmet, o destaque fica por conta do armário em amadeirado rústico mesclado com azul, com nichos fechados e vitrines abertas, conjugadas com espelhos, além de uma cristaleira. O móvel, de linhas retas, foi desenhado pela profissional e executado pela L’idea. Bancada em crema paraná bruto, da A3 Mármores e Granitos, banquetas vintage da Deck & Sol e charmosos pendentes de PVC, em formato de pinha e tom acobreado, completam o espaço. „

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

U

m restaurante com cara de casa, descontraído e aconchegante, para resgatar o convívio entre amigos e familiares. Foi a partir desse conceito que a arquiteta e designer de interiores Márcia Mundim criou este acolhedor ambiente de 67 m2, setorizado em varanda, sala de jantar e cozinha gourmet. Além de trazer de volta o estar junto, o bate-papo, a convivência entre as pessoas, o espaço faz homenagem ao povo mineiro, representado pelo livro Minas Gerais – Fazendas & Sabores do Leite, vencedor do Gourmand Awards 2015, considerado o Oscar da gastronomia mundial. Aliás, as tradicionais fazendas mineiras são representadas em quadros, fotografias e cerâmicas inspiradas em crochê, que formam uma verdadeira galeria de parede e trazem o rústico para este projeto de estilo predominantemente contemporâneo. Ainda na sala de jantar, destaque também para a marcenaria em carvalho évora, desenhada pela arquiteta e usada como escultura. Versátil, pode também servir de estante ou divisória de ambientes, reforçando a máxima de que o desenho de móveis é um excelente recurso para a otimização de pequenos e grandes espaços. 52

Viver Casa

PROJETO

Em todo o restaurante, a profissional priorizou o conceito de retrofit, conservando a estrutura original. O piso e os tijolos existentes também

foram mantidos. Um dos destaques é o pilar revestido de cipós, fazendo alusão a uma árvore e enfatizando a rusticidade, mas em total harmonia

Henrique Falci Chaves

Márcia Mundim (31) 3297-8190 e 99209-7789 mmmundim@mmmundim.com.br www.mmmundim.com.br A3 Mármores e Granitos (31) 99911-7479 www.a3marmores.com.br Deck & Sol (31) 3286-4625 www.decksol.com.br L’idea (31) 2515-1514 www.lideaambientes.com.br Ozônio (31) 3281-6544 www.ozoniobh.com.br


www.tianellejoias.com.br (31)3286-6355 / (31)96536355 / (31)9634-3888


MORAR MAIS Fotos: Osvaldo Castro

Sala de Almoço Descontração é palavra-chave neste ambiente, que traz também objetos personalizados e a sofisticação da laca acetinada

0LULDP*RPHV&KDOÀQ

N

ada melhor que reunir a família e os amigos ao redor de uma mesa. E quanto mais descontraído for esse ambiente, melhor será o momento de confraternização. Foi com base nesse conceito que a designer de interiores Deusicléia Horta criou a Sala de Almoço, um espaço de 20 m2 que faz alusão ao jeito mineiro de receber bem. “O almoço nunca acaba: tem sobremesa, cafezinho, e as pessoas vão ficando. Por isso, tem que ser um lugar para todos ficarem à vontade e por mais tempo, batendo papo ao redor da mesa”, explica. Para poder acomodar mais gente, a designer apostou no banco de 4 m de comprimento, em melamínico que imita madeira e com pés em metalon, encostado em toda a extensão da 54

Viver Casa

parede. Para completar os assentos, cadeiras feitas de sobras de couro compactadas e cortadas a laser e um descontraído pufe. A mesa em laca acetinada e vidro, da Maria Alice Decorações, dá o toque de sofisticação. Acima dela, luminárias de ferro conferem aconchego ao ambiente. Impossível também não reparar na galeria de pratos de cerâmica adesivados com motivos de frutas, verduras e legumes, além de quadros divertidos, como As gulosas, acervo pessoal da decoradora. “A ideia foi justamente mostrar que, com uma arte mais acessível, você pode fazer uma parede bonita, com história, com alegria, que chama a atenção”, destaca Deusicléia. Também causa impacto o grande relógio de parede, usado como peça decorativa.

Um carrinho de chá foi totalmente customizado pela designer. Com base em metalon, roda de bicicleta e vergalhão de obras, o versátil objeto pode ser usado como apoio em qualquer ambiente, inclusive na piscina. A estante em metalon, também criação da profissional, tem prateleiras metalizadas e forma assimétrica, o que a torna ainda mais interessante. Uma das paredes foi revestida por material amadeirado, de forma a esconder uma janela fixa. A estratégia também foi usada no painel de TV, para embutir a fiação. Todo o piso é de porcelanato com acabamento de cimento queimado, que dá rusticidade ao espaço. O toque de brasilidade ficou por conta da poltrona verde, Maria Alice Decorações, e dos vasos de plantas, misturados ao tom amarelo dos pratos. „

PROJETO

Henrique Falci Chaves

Deusicléia Horta (31) 3656-7820 e 98775-2700 deusicleia.horta@terra.com.br Maria Alice Decorações (31) 3221-5622 www.mariaalicedecoracoes.com.br


MORAR MAIS /

Com 50 m2, espaço foi inspirado na mineiridade, numa releitura totalmente contemporânea, em que se destaca o grande painel pivotante com TV embutida

Sala de Jantar e Conversação Fotos: Osvaldo Castro

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

O

resgate da mineiridade foi o ponto de partida para a criação da Sala de Jantar e Conversação, pelas designers de interiores Maria Luisa Mendes e Vanessa Menezes. O espaço tem 50 m2, sendo 13 m de comprimento com vista para a cidade. Em toda a extensão, foi usado piso em porcelanato 3D, que lembra casas antigas e, ao mesmo tempo, é muito moderno. “Pensamos em fazer um ambiente com mineiridade, só que de forma mais contemporânea. Pode-se misturar tudo, basta saber dosar”, explicam. O toque mineiro também está presente na homenagem ao empresário Manoel Bernardes, cuja caricatura enfeita um dos lados do painel pivotante da Post-Door que, propositalmente, faz alusão a uma lapidação. Esse sofisticado painel divide o espaço em dois ambientes: sala de jantar e de conversação. É feito em aço corten e inclui uma lareira ecológica, de um lado, e do outro, conta com espelho bronze e TV embutida totalmente automatizada. A parte tecnológica também está presente no som e na iluminação. Na sala de jantar, o destaque fica por conta da mesa em madeira nogueira com forma de folha e detalhes em laca preta. O móvel foi inspirado em uma coleção de joias, feitas em ouro e ônix. Para completar, cadeiras com tecido em couro lavado e em pet customizado. No ambiente de conversação, chama atenção a original instalação em tela pinteiro, que lembra peneiras para garimpar ouro. Os adornos também trazem referências mineiras, como objetos decorativos feitos de cabaça, quadros com desenhos de caneta hidrocor, garrafões de vinho pintados, a Santa Ceia em arame... A dupla trouxe artistas que trabalham com customização, como Eli Rodrigues Pereira e Júlio Cesar Teste, e obras de arte do Vale do Jequitinhonha, fruto de inclusão social. Destaque também para a lona de caminhão, que foi customizada e se transformou em tapete. „ 56

Viver Casa

Henrique Falci Chaves

PROJETO Maria Luisa Mendes (31) 3214-1805 e 98860-1805 lumendes.designer@gmail.com Vanessa Menezes (31) 2511-4977 e 98499-4971 vanessamenezes@vanessamenezes.com.br www.vanessamenezes.com.br Post-Door (31) 3412-8881 www.post-door.com


Se nos seus planos sua festa já é um sonho, nós vamos ajudar a realizá-lo. Produtos de locação para festa Serena Mall - Rodovia MG 030, 8625 Vale do Sereno / Nova Lima - MG

(31) 3542-7456

www.allegrafesta.com


MORAR MAIS

Com 95 m2 de área, espaço usa diversos elementos da cultura mineira e soluções sustentáveis que aguçam os sentidos

Suíte do Hotel Butique Fotos: Gustavo Xavier

0LULDP *RPHV &KDOÀQ

P

ara criar a Suíte do Hotel Butique – ambiente em estrutura metálica com 95 m2, divididos em estar, copa, quarto e banho –, a arquiteta e designer de interiores Maluh Amorim e o cenógrafo e designer Rodrigo Câmara priorizaram o tema brasilidade. Para isso, usaram elementos como adobe, bambu, minério de ferro e móveis antigos do século 18, dando ênfase à cultura mineira. No estar, usado como elemento central, a parede, feita artesanalmente em adobe, dialoga com o díptico Nascente, do artista mineiro Menote Cordeiro, que são árvores que parecem nascer da terra. No teto em vidro, são projetados filmes sobre o artesanato, a arte e os móveis de designers

58

Viver Casa

mineiros. Ainda no estar, uma estante laqueada em azul cítrico funciona, ao mesmo tempo, como divisória entre sala e quarto e também como elemento expositor, já que abriga obras do artista mineiro Marcelo Segrini, que trabalha com madeiras nobres encontradas na natureza. O quarto abriga um confortável canto de leitura, uma cama convidativa, que permite ao hóspede ver o céu através do teto retrátil de vidro, e também um jardim vertical com flores metálicas, customizadas pela artista mineira Geni Xavier, a partir de folhas de revistas pintadas em cobre. Uma persiana em madeira do século 18 dá um toque de requinte, separando o banho do quarto. No chão do banho, destaque para o piso em minério de

ferro, que massageia os pés. Na copa, a dupla usou outro material tipicamente mineiro: o bambu, que foi envernizado e usado como parede. Na cobertura, um telhado ecológico faz captação e armazenamento de água da chuva, que é usada para regar a horta orgânica suspensa. Destaque para a plotagem em tecido com trabalho em piaçava tingida por produtos naturais do Amazonas, feito pelo designer Sérgio Matos junto à comunidade local. A iluminação customizada, com pendentes de bules em prata acima da bancada de marceneiro de antigas fazendas, dá clima inusitado ao ambiente. Tudo em estilo contemporâneo e despojado, que transforma a estadia do hóspede em uma experiência inesquecível. „

Henrique Falci Chaves

PROJETO Maluh Amorim Amorim Arquitetura & Design de Interiores (31) 99622-1960 arquitetura.amorim@gmail.com Rodrigo Câmara (31) 99137-8434 estudiorodrigocamara@gmail.com


is a m a r r e c n e H B O Morar Mais sso, em grande estilo. uma edição de suce ®

Agradecemos ao público e a todos os parceiros que contribuíram para o sucesso do Morar Mais® BH 2015. Diferente, a mostra transforma a arquitetura e a decoração de ambientes em projetos criativos e acessíveis, que cabem no bolso. Nos encontramos em 2016!

1º LUGAR

ENOS

1º LUGAR

LIDADE

ENOS

MAIS POR M

MAIS POR M

VARANDA DO JARDIM | MARCO TÚLIO CANDIAN

SUSTENTABI

RESTAURANTE | MÁRCIA MUNDIM

1º LUGAR

JURADOS

1º LUGAR

CRIS GUERRA | BLOGUEIRA ERIKA VIANA | DESIGN DE INTERIORES LEOPOLDO MARTINS | ARTISTA PLÁSTICO MANOEL BERNARDES | EMPRESÁRIO MARCIA XAVIER | JORNALISTA MÍRIAN CHALFIN | JORNALISTA

E

ÃO

BRASILIDAD

CUSTOMIZAÇ

ESCRITÓRIO DO ASTRÔNOMO | LUCIANA MOURA

ALPENDRE STUDIOFUTON IRINEU VILLANOEVA JUNIOR | RODRIGO CÂMARA

BRASIL MOSTRA SUA CASA | ALBERTO RADESPIEL

ta de 2015: le p m o c ra u ert onfira a cob c e e it s o e Acess

.br m o c . s i a w.morarm

ww

Apoio Regional

@morarmaisbh

Parceiros Regionais

#morarmais

/MorarMaisBeloHorizonte

Informações: (31) 3261.6584

Realização

Parceiros de Mídia Nacional

Parceiros de Mídia

Patrocínio Regional

Apoio Institucional

FOTOS: GUSTAVO XAVIER

1º LUGAR

Evento de Decoração, Design, Paisagismo e muito mais.

Acesse o link: http://gustavoxavier.com.br/morar-mais-por-menos-bh-2015/

AMBIENTES PREMIADOS | MORARMAIS® 2015


MERCADO IMOBILIÁRIO O living conta com janelas amplas, proporcionando maior iluminação e ventilação

Casa saudável Pedro Vilela/Agência i7

Selo atesta edificações, do projeto à conclusão da obra, que assegurem o bem-estar dos moradores

Q

Quem nunca sonhou viver em um imóvel que, além de ser sustentável, contribui para melhorar a qualidade de vida e ainda traz benefícios à saúde de seus moradores? Pois isso já é possível. São imóveis pensados, planejados para que cada detalhe influencie diretamente na vida de quem os habita. O melhor é que esse tipo de imóvel interfere também na vida dos trabalhadores que executam a obra, desde a sua concepção. A ideia pode até parecer estranha num primeiro momento, mas está cientificamente comprovada a Síndrome do Edifício Enfermo (SBS) e a existência das doenças provocadas pelo edifício (BRI). De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), perto de 30% dos edifícios novos e reformados, em todo o mundo, podem ser os causadores dessa enfermidade. Assim, o local da moradia também pode contribuir para o bem ou para o mal do organismo, preser-

60

Viver Casa

vando a saúde ou provocando algumas doenças nos moradores. Na SBS, as pessoas adoecem, aparentemente sem razão, ao habitar ou trabalhar em um edifício. O aumento da permanência nesse local pode agravar os sintomas da doença. Já o BRI inclui sintomas de doenças que podem ser atribuídas diretamente à construção. Para entender melhor: em um ambiente com janelas muito pequenas, por exemplo, com pouca circulação de ar, pode ser que o ar interno seja mais poluído do que o externo, prejudicando a saúde dos habitantes. Como forma de garantir aos moradores a salubridade dos empreendimentos, foi criado o selo Casa Saudável, o primeiro certificado do mundo para atestar projetos, edificações, profissionais e produtos voltados para a construção civil, que assegurem o bem-estar de seus moradores/frequentadores. O selo é coordenado pelo Healthy Building World Institute (Instituto Mundial de Construção Saudável) e avalia,

Adriana Bordallo: “Construir prédios de forma sustentável é demonstrar respeito ao cliente, à comunidade e ao planeta”


Ao lado, o piso do quarto é de click, reduzindo o uso de cola. No meio, destaque para a horta de ervas e temperos, na janela da cozinha. Abaixo, piscinas e deque molhado, com vista para a natureza

Fotos: divulgação

EDIFÍCIO KADOSH Início das obras: março/16 Entrega do edifício: setembro/18 Localização: Vale do Sereno, Nova Lima Itens saudáveis do edifício Kadosh z Localização privilegiada: perto da natureza e de pontos de conveniência z Vista definitiva: terreno próximo de área institucional de preservação ambiental com mais de 9 mil m², formando pulmão verde ao lado do edifício z Piso de click: utiliza pouca cola, reduzindo a emissão de Compostos Orgânicos Voláteis (COV), que podem causar câncer z Janelas amplas: mais ventilação e iluminação, proporcionando benefícios à saúde e aumentando o bem-estar z Janelas com controle de luminosidade: proporcionam melhor noite de sono z Janelas e laje acústicas: mais tranquilidade para os moradores, com uso de materiais que reduzem os possíveis ruídos e garantem mais tranquilidade e privacidade z Projeto inteligente: melhora a circulação das pessoas, estimula o convívio dos moradores, com privacidade e conforto z Elétrica e hidráulica estrategicamente planejadas: ausência de tubulação hidráulica e fiação elétrica próxima às camas garante um ambiente sem barulho e sem contaminação eletromagnética, o que melhora a qualidade do sono z Varanda: espaço privilegiado, que proporciona mais iluminação e ventilação z Banheiro com 2 janelas: melhora a ventilação e a iluminação do ambiente z Jardineira com horta na janela da cozinha: além da comodidade, é garantia de produtos sem agrotóxicos, para alimentação mais saudável z Água filtrada em todos os pontos do apartamento Fonte: RKM Engenharia

62

Viver Casa

por meio de testes e também de acompanhamento, as obras e os produtos nelas utilizados, para assegurar aos usuários que eles não prejudiquem sua saúde. Os dois primeiros empreendimentos a serem certificados no Brasil, com nível A, foram de Belo Horizonte: o edifício Kadosh, da RKM Engenharia, e o residencial Albert Scharlê, da Caparaó. Especializada em imóveis de

alto luxo, a RKM, desde sua fundação, há mais de 20 anos, adota conceitos de sustentabilidade em suas obras. “Construir prédios de forma sustentável é demonstrar respeito ao cliente, à comunidade e ao planeta. Por isso, edificamos reduzindo os impactos na natureza e na ambiência local, de forma consciente. Fomos os pioneiros em Minas a utilizar energia solar e materiais renováveis, e a investir no estudo das

energias do solo, como a geobiologia (biologia da construção), a radiestesia e o paisagismo sensorial”, destaca a diretora Adriana Bordallo. Segundo ela, ao iniciar os projetos do Kadosh, a empresa queria se diferenciar em seu nicho de mercado e, ao mesmo tempo, contribuir com as pessoas, já que a sustentabilidade tornou-se preocupação comum entre as construtoras. “Concluímos que muitas pessoas estão mudando seus hábitos na busca de uma vida mais saudável. Produtos sem glúten e sem lactose e a prática constante de exercícios físicos, por exemplo, estão mais comuns. Cada vez mais, os brasileiros reservam boa parte do orçamento para ter acesso a produtos e serviços especializados que beneficiem a sua saúde. Dessa forma, pensamos: como uma construtora pode contribuir com a saúde dos moradores de seu empreendimento? Após esse questionamento, conhecemos o selo Casa Saudável e desenvolvemos todo o projeto do Kadosh visando à certificação”, revela Adriana. Para que o projeto fosse desenvolvido de acordo com as exigências do selo, toda a empresa teve de mudar sua cultura porque a certificação estabelece parâmetros também para que os trabalhadores sejam incluídos no conceito de lugar saudável. “Assim como se busca um ambiente mais saudável no empreendimento, também se buscará na obra. Nosso objetivo é construir ambientes sadios, utilizando materiais e técnicas construtivas que evitem efeitos negativos para os operários durante a obra, e sobre a saúde dos futuros moradores, zelando pelo seu bem-estar”, explica a diretora da RKM Engenharia. Em virtude da maior preocupação das pessoas com relação à qualidade de vida, Adriana diz que as expectativas são bastante positivas. “Temos certeza de que esse é um grande diferencial perante outros edifícios. Afinal, quem não se preocupa com a própria saúde e com a saúde dos seus familiares? E o melhor é que isso não aumenta o valor de compra dos apartamentos”, garante Adriana Bordallo. „


Felipe Matoso


FAZENDA

No melhor estilo Ralph Lauren Sede de haras, de 1.400 m2, passa por completa repaginação com reaproveitamento de vários móveis antigos

64

Viver Casa


7H[WR0LULDP*RPHV&KDOÀQ Projeto de reforma e GHFRUDomRÇQJHOD5ROGmR )RWRV'DQLHO0DQVXU

O

elegante estilo Ralph Lauren e o charme de propriedades mineiras dos séculos passados foram as principais inspirações para a revitalização da sede da Fazenda Haras Zuninga, na região metropolitana de Belo Horizonte, pela arquiteta Ângela Roldão. Com área construída de 1.400 m2 – incluindo hall, salas, 4 quartos, banheiros, cozinha, capela, varandas, área de lazer e piscina –, o imóvel estava em péssimo estado de conservação e quase não era frequentado. A ideia da família proprietária era fazer uma reforma e reciclar todos os móveis, de diversas procedências e épocas, já existentes e guardados em um quarto. Para reaproveitar o mobiliário, foram gastos 350 metros de tecido de estampas variadas. O único móvel adquirido foi a mesa de jantar. Na decoração, novos adornos se harmonizaram com alguns antigos, como um quadro do século 19, a coleção de bengalas, pendente Ralph Lauren original, esculturas de cavalos, gravuras e outras obras de arte. O lustre de cristal também foi mantido. Na área externa, os pisos existentes foram substituídos por quartzito de Ouro Preto, o que proporcionou praticidade, beleza e unidade ao conjunto. As paredes foram pintadas de amarelo e verde escuro, conferindo ar de nobreza e, ao mesmo tempo, atrevimento aos espaços. O paisagismo recebeu manutenção. O resultado final foi a completa transformação da fazenda num local agradável para repouso da família e convivência com os amigos. Outro pedido feito à arquiteta foi que a reforma ficasse dentro de um orçamento previamente combinado. “Tudo ficou dentro da verba e ainda sobrou. Cumprimos com louvor”, garante Ângela Roldão.

O living integra charmosos espaços de conversação. As mesas de centro em pergaminho, já existentes, compõem com os sofás repaginados e os tapetes kilins sobrepostos Viver Casa

65


Em sentido horário: no hall de entrada, o charme do espelho francês com moldura dourada e a coleção de bengalas das proprietárias em potes chineses, comprados na loja Quality. Além dos móveis antigos reciclados, a decoração conta com esculturas de cavalos e obras de arte, já existentes. O projeto luminotécnico, de Júnia Carsalade e Ana Paula Lucchesi, dá mais aconchego à sala. A mesa lateral, também do século 19, é decorada com leões esculpidos em madeira, artesanato proveniente da cidade mineira de Prados

66

Viver Casa


Em sentido horário: aqui o mobiliário também foi reciclado. O lustre de chifre Ralph Lauren, original, e a pintura a óleo do século 19 chamam a atenção. Para completar, tapete persa e cortinas em linho branco e reposteiro em veludo verde, Ana Luiza Decorações. A mesa de jantar com tampo de vidro, Deck & Sol, o único móvel adquirido, foi composta por cadeiras de jacarandá, do século 19, repaginadas pela Micheliny Martins com tecido Donatelli, escolhido pela arquiteta. O lustre de cristal antigo foi mantido, assim como a etagère francesa, do século 19, decorada com potiches chineses. No espaço de conversação, o destaque é a cadeira de metal do designer André Dubreuil. O tapete zebrado compõe com a mesa e os sofás italianos e dá mais aconchego ao ambiente

Viver Casa

67


Na foto do alto, um dos quartos foi decorado com mobiliário do século 19. Para completar, JVSLsqVKLNYH]\YHZHU[PNHZKLÅVYLZLJVY[PUHZ artesanais de renda Richelieu. O carpete claro 4HYPL*HTPSSLKL\THPZZVÄZ[PJHsqVLJVTIPUV\ com o tapete de losangos, já existente. À direita, a capela teve o teto abobadado pintado com tinta dourada, projeto do escritório. 6JY\JPÄ_VVIHSJqVLVNLU\ÅL_}YPVZqV do século 19. O lustre em ferro, já existente, foi transferido para o local. No quarto, acima, a cama de ferro do século 19 foi mantida, assim como o antigo lustre de cristal

68

Viver Casa


Na área externa, o piso foi substituído por quartzito de Ouro Preto, da Quartzito do Brasil. Os móveis em bambu foram revestidos com tecido Donatelli pela loja Deck & Sol

À esquerda, gansos antigos de papel machê foram pintados e recolocados no gazebo

Viver Casa

69


REFORMA

Na sala, a arquiteta Graziella Nicolai manteve apenas o piso original, em peroba rosa. O painel da TV passa a sensação de ambiente mais amplo. A marcenaria foi desenhada pelo escritório e executada pela Vema. O branco deixou a decoração leve e o ambiente mais iluminado

70

Viver Casa


Aproveitamento máximo Demolição de paredes, troca de revestimentos e novo décor conferem amplitude e contemporaneidade a apartamento dos anos 1970 7H[WR0LULDP*RPHV&KDOÀQ Projeto de reforma e decoração: Graziella Nicolai )RWRV-RPDU%UDJDQoD

Viver Casa

71


ntigo com cara de novo. Assim ficou este apartamento de 75 m2, construído na década de 1970, após o projeto de reforma pelas mãos da arquiteta Graziella Nicolai. Instalada no centro de Belo Horizonte, a morada engloba quarto e escritório, este totalmente adaptado para receber hóspedes. A principal mudança foi dar amplitude ao imóvel, que contava com ambientes bem pequenos. Para isso, a profissional optou por demolir algumas paredes, integrando os espaços, possibilitando melhor aproveitamento e atendendo ao pedido da cliente, uma mulher solteira, de “deixar todo o cinza do lado de fora”. Apenas o piso em taco de peroba rosa e o pé-direito alto, características da época, foram mantidos. A obra incluiu a troca dos acabamentos e de toda parte elétrica e hidráulica. A decoração tirou partido do piso original, e novos revestimentos, mobiliários e adornos deram o ar contemporâneo. Toda a marcenaria, com móveis maiores e de tons claros, foi desenhada para aproveitar ao máximo os espaços. No living, fotografias de Jomar Bragança, usadas como quadros, dão a pincelada de cor. Um quarto mínimo foi incorporado à sala e, com a retirada de circulações, criou-se o escritório/hóspedes. No quarto da proprietária, o papel de parede, em tons de branco e cinza, confere sofisticação e aconchego ao mesmo tempo. A cozinha também foi ampliada, recebendo piso de granito branco siena, que ajudou na iluminação de todo o apartamento. A bancada e as paredes foram revestidas com laminado branco – um grande aliado nas reformas, já que pode ser colocado sobre o revestimento existente. Já nos banheiros, a arquiteta usou mármore crema marfil e cerâmicas brancas.

A

Na decoração, adornos de Máximo Soalheiro dão toque arrojado ao espaço. A mesa de centro é da Etna e o tapete, Marie Camille

Mesa com tampo de vidro e cadeiras com encosto de palhinha, Axis Móveis, decoram a sala de jantar. A PS\TPUHsqVÄJV\WVYJVU[H da Abatjour de Arte

Na parede do fundo, MV[VNYHÄHZKL1VTHY Bragança deram o toque de cor ao ambiente neutro


No quarto, o destaque vai para o papel de parede, da Persianas & Ideias, em tons de branco e cinza, dando charme e leveza. O espelho nas portas do armário ampliou o espaço

A persiana branca horizontal, da Hunter Douglas, deixa o ambiente ainda mais clean e leve. Detalhe WHYHHZÅVYLZHTHYLSHZUVZ]HZVZ que fazem contraponto com a base branca do quarto

A mesa em madeira atrás da cabeceira da cama veio como boa solução para o espaço reduzido


Na pilastra, que separa o sofรก-cama da mesa de trabalho, foi aplicado um delicado adesivo que dรก mais charme ao local

74

Viver Casa


Na cozinha, o granito branco siena, no piso e na bancada, confere leveza e combina facilmente com os móveis e eletrodomésticos. As paredes foram revestidas com laminado branco, de fácil aplicação O escritório funciona também como quarto de hóspedes. Os móveis misturam madeira e tons claros, o que é adequado para pequenos espaços. Livros e adornos coloridos completam o décor

6IHUOLPYVÄJV\THPZPS\TPUHKVJVTV uso de revestimentos claros. O mármore JYLTHTHYÄSLHZJLYoTPJHZIYHUJHZ deram o acabamento perfeito e criaram \THTIPLU[LTHPZYLÄUHKV

Viver Casa

75


SÍTIO

Ares de resort Em terreno de 4 mil m2, casa de campo se transforma em verdadeiro refúgio para descanso e lazer da família

76

Viver Casa


7H[WR0LULDP*RPHV&KDOÀQ Projetos de arquitetura, decoração e paisagismo: (VFULWyULR%HOOLQL$UTXLWHWXUD H'HVLJQ )RWRV-RPDU%UDJDQoDH 'DQLHO0DQVXU epois de um amplo projeto de reforma, este sítio em Lagoa Santa, na Grande Belo Horizonte, ficou com ares de resort. Aliás, esse foi o

D

pedido feito pelos proprietários ao arquiteto Luis Gustavo Sartori Bellini e à designer de interiores Danielle Bellini, contratados para a empreitada. O terreno, de 4 mil m2, conta com vários espaços para descanso e lazer da família, em especial os 6 netos. Construída há aproximadamente 20 anos, a casa foi totalmente repaginada em estilo moderno. A obra incluiu substituição completa do telhado, reforma do piso da sala, cons-

trução de fogão à lenha no espaço gourmet e implantação de novos jardins, com iluminação e sistema de irrigação automático. O novo quarto do casal e o banheiro foram desenhados pelo arquiteto e erguidos a partir de estrutura metálica e drywall. Também foram criados mais espaços de lazer: parquinho infantil, casa de boneca, quadra, pergolado com spa em frente à piscina... Na escolha dos revestimentos, os

profissionais optaram pela praticidade, sem deixar a beleza de lado: os porcelanatos slim foram colocados diretamente sobre o piso anterior. Na decoração, harmonia entre rústico, sofisticado e funcional. Os móveis da área externa, por exemplo, têm estrutura em fibra sintética e revestimentos em tecido náutico. No paisagismo, a dupla tomou o cuidado de escolher plantas adequadas ao clima seco da região.

Na vista lateral da entrada principal da casa, o paisagismo chama a atenção: bromélias, jabuticabeiras, palmeiras, coqueiro, grama esmeralda e buxinho, entre outras espécies

Viver Casa

77


Vista dos fundos do sítio: a casa principal passou por reforma e um anexo, erguido com estrutura metálica e drywall, foi criado para abrigar o quarto do casal, banheiro, área gourmet e espaço kids. Dois pergolados e um parque de madeira para crianças também foram construídos

Acima, vista lateral da fachada da casa principal, que foi pintada em tom rosado, fazendo ótimo pano de fundo para o verde do paisagismo. O antigo [LSOHKVMVPZ\IZ[P[\xKVWLSV]P[YPÄJHKV mais resistente. As janelas e portas foram pintadas de branco para dar mais leveza à construção. Ao lado, o pergolado em madeira ipê abriga banheira de hidromassagem, para até 5 pessoas, com 200 jatos de massagem e cromoterapia da Belíssimo. A iluminação foi feita pela La Lampe

78

Viver Casa


O espaço gourmet foi totalmente reformado. No piso, foi usado porcelanato slim, da Bel Lar. A mesa de madeira de demolição e as cadeiras de palhinha são da Deck & Sol. A iluminação é da La Lampe. À esquerda, fogão à lenha com revestimentos marrom e azul compõe o espaço de maneira clássica e rústica

Na sala de jantar, o mobiliário conta com cadeiras de couro, mesa com tampo de vidro e aparador em madeira. 5VWPZVMVPLZWLJPÄJHKVVTmYTVYL champanhe veiado branco da Stone Raja. Na sala de estar, os móveis são KLÄIYHZPU[t[PJHKH+LJR :VS

Viver Casa

79


No banheiro, a cor azul, preferida do casal, predomina. Destaque para a bancada assimétrica em mármore e a montagem de espelho que proporciona movimento e requinte ao espaço

As paredes foram revestidas de pastilha em inox. Os vidros e o espelho são da Vintage Vidros. As pastilhas, a banheira, as louças e os metais são da Belíssimo

80

Viver Casa

A suíte do casal está localizada no 2º pavimento do anexo, construído em estrutura metálica e paredes em drywall. A cama em couro e os criados em laca na cor bege são da Tetum. Quadro do artista Ricardo Homem dá cor e vida ao ambiente


Quarto de hóspedes, de 10 m2, tem decoração clean e acolhedora, com luminárias La Lampe. A casa principal conta com mais 4 quartos como este para receber visitas

Ainda no anexo da casa principal, no 1º pavimento, encontra-se o espaço kids, de 80 m2 e piso LTIVYYHJOHKVWHYH[V[HSZLN\YHUsHKVZWLX\LUVZ6ZVMmLTJV\YVMVPKLZLUOHKVWLSVZWYVÄZZPVUHPZ e executado pela Tetum. O pufe em couro rosa é acervo da família. Para completar, papel de parede do ÄSTL Toy Story, da Casa Encantada

,TMYLU[LHVHUL_VKHJHZHWYPUJPWHSÄJHHmYLHKHWPZJPUH que foi reformada e adaptada para aquecimento solar. 5VWPZVMVPLZWLJPÄJHKHHWLKYH:qV;VTt6WLYNVSHKV em madeira ipê, com chaiseKLÄIYHUH[\YHSZLY]L de apoio para os momentos de descanso Viver Casa

81


ONDE ENCONTRAR

B Bucalo Papéis de Parede – www.bucalo.com.br By Kamy – www.bykamy.com.br

D Dialma Brown – www.dialmabrownbrasil.com.br

Daniel Mansur

L F

La Lampe – www.lalampe.com.br

Fahrer – www.fahrer.com.br

Lider Interiores – www.liderinteriores.com.br

Foppapedretti – (31) 3227-8811

Lustres Yamamura – www.yamamura.com.br

G

O

Gorenje do Brasil – www.gorenjedobrasil.com.br

OCRI Oficina Criativa – contato.ocri@gmail.com

H

Di

S

vu

lga

çã

o

Herança Cultural – www.herancacultural.com

Studio SCA – www.sca.com.br

K

Sun House – www.sunhouse.com.br

I

Kartell Brasil – www.kartell.com

Imaginarium - www.imaginarium.com.br

K&G Papel de Parede – www.papeldeparedekig.com.br

Gustavo Xavier

T Templuz – (31) 3218-8888

U

Gustavo Xavier

Urban Arts – www.urbanarts.com.br

82

Viver Casa


Celebre seus melhores momentos usufruindo os 40 anos de exclusividade que estão à altura da sua história de vida. Só um Agmar garante conforto, beleza, sofisticação, funcionalidade, solidez e experiência em projetos diferenciados, com o elevado padrão de acabamento que você merece. Afinal, o melhor da vida começa aos 40.

& % * ' Œ $ * 0  # 3 6 ( ( &  ƫ    4 6 Œ 5 & 4 ƫ  3 6"  # " . # 6 Œ      ƫ  " / $ ) * & 5"

Æ«4"-‚01"3"".#*&/5&4 Æ«"1"35".&/504103"/%"3 Æ«€3&"13*7"5*7"%&.2 Æ«$0#&3563"4%&.2 Æ«067"("4

&%*'Œ$*0#*"33*5; 4"/5"-™$*"

ED. ARTHUR BOSMANS SERRA

ƫ46Œ5&4ƫ.206.2ƫ7"("4 ƫ130/501"3".03"3 ƫ™-5*."46/*%"%&4

ƫ26"3504ƫ.2 ƫ46Œ5&4&4&.*446Œ5&4 ƫ7"("4ƫ7&/%*%0

&%$3*45*"/&."446% 4"/50"(045*/)0 Æ«"/%"3&4$0..2 Æ«.Â’%6-04"1"35*3%&.2 Æ«7&/%*%0

ƨƩ]"(."3$0.#3

ƫ1*4$*/" ƫ1-":(306/% ƫ4"-"%&(*/€45*$" ƫ&41"†0(063.&5&4"-‚0%&'&45"4

&%+0‚0("41"3*/* 3&(*‚0)041*5"-"3 Æ«"/%"3&4$0..2 Æ«.&*04"/%"3&4$0..2 Æ«7&/%*%0


Viver casa nº 22 (2016)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you