Page 1

18 • RIO

O GLOBO

Sobrou para Dirceu

Thalita infantil

O clima da oposição com essa CPI do Cachoeira é animado, mesmo sabendo que o tucano Marconi Perillo, governador de Goiás, deve sofrer mais que sovaco de aleijado. Mais uma vez, Zé Dirceu foi escalado como Judas pela oposição por ter sido consultor da Delta e tido, lá atrás, um assessor, Waldomiro Diniz, flagrado pedindo propina a Cachoeira.

Thalita Rebouças vai publicar seu primeiro título infantil. A escritora de 1,2 milhão de livros vendidos, que, até agora, escreveu só para adolescentes, publicará, ainda este ano, “Por que só as princesas se dão bem?”, dirigido aos miúdos.

Sexta-feira, 20 de abril de 2012

ANCELMO GOIS oglobo.com.br/ancelmo Agência O Globo

PARATY, TERRA DA Flip, no Rio, ganhou

Fator Thomaz...

um riacho de...

O temor da oposição é que Cachoeira, conhecedor como ninguém dos malfeitos de políticos de todos os lados, fale dos podres só dos oposicionistas. Com todo o merecido respeito a Márcio Thomaz Bastos, que cobrou R$ 15 milhões para defender o bicheiro, a oposição teme que o advogado instrua seu cliente, sem prejuízo de sua defesa, a construir alguma ponte com gente do governo.

esgoto. Este vazamento enfeia a

Roteiro global

É grave o mosquito I

A TAM Viagens e a Globo Marcas vão levar turistas a locações de programas da TV. Serão viagens para grupos de até 20 pessoas. Entre os roteiros, estão a Toscana, na Itália (novela “Passione”) e Pelotas, RS (“A casa das sete mulheres”).

O empresário Juracy Renaux Leite, 80 anos, morreu ontem após três dias de internação com diagnóstico de dengue no Hospital Getúlio Vargas, no Rio. Mas, em seu atestado de óbito, o hospital pôs “causa indeterminada”.

Terra de Sarney

É grave o mosquito II

O Sebrae do Maranhão foi autorizado a captar R$ 5.567.940 pela Lei Rouanet para, entre outras ações, montar um espetáculo pelos 400 anos de São Luís.

O mosquito da dengue causou um desfalque no elenco da peça “Emilinha e Marlene”, no Teatro Clara Nunes, na Gávea, no Rio. Um dos atores principais, Luiz Nicolau, caiu de cama. Sobrou para o produtor Anderson Muller, que, na emergência, teve de assumir o papel de Nicolau.

São amigos

esquina das ruas da

Cabral esclarece que não é padrinho das filhas gêmeas de Fernando Cavendish, dono da Delta, nem sua mulher, Adriana, é madrinha, como saiu aqui: — Nunca neguei ser amigo do Fernando. Mas não sou o padrinho. Apesar de termos enorme carinho pelas meninas.

Prata e Comendador José Luiz, bem no centro histórico da cidade. No último dia 10, o secretário municipal de Obras, Walcimar Cunha

Como se sabe... Bastos foi ministro da Justiça de Lula.

por intermédio de

Rádio Corredor

resolver o problema

Padre Marcelo Rossi, sucesso em tudo que faz, estaria pensando em ter sua própria rádio. A conferir.

ZONA FRANCA

Bastos, prometeu,

l A Hypermarcas diz que nunca consi-

derou nem considera levar para Goiás seu laboratório no Rio. l O Império faz sua Feijoada Imperial amanhã, às 13h, no Mello Tênis Clube. l A Casa de Saúde Materno Infantil São José abre hoje nova emergência pediátrica. l O empresário Jorge Rodrigues comemora aniversário amanhã em família. l A Orquestra Republicana festeja sete anos amanhã no Democráticos. l Frederico Coelho lança “A semana sem fim” (Casa da Palavra), terça, às 19h, na Argumento do Leblon. l André Marques e Eric Faria estarão hoje no “Corujão do Esporte”, da TV Globo. l A Afghan participa do Top Fashion Bazar. l O professor Márcio Tadeu recepciona técnicos de enfermagem no Hupe-Uerj.

uma assessora,

ainda naquela semana. Mas, para a tristeza dos amantes de Paraty (a turma da

Dilma e Eike Dilma vem ao Rio dia 26 agora para visitar as obras do Porto do Açu, de Eike Sempre Ele Batista, em São João da Barra. A presidente participará também da celebração do primeiro óleo da OGX.

coluna, inclusive), o riozinho de cocô teima em sujar as velhas ruas de pedra. Alô, prefeitura!

A doença que isolou Guilherme Karan Deprimido, ator evita amigos desde o diagnóstico de síndrome que afeta movimentos Arquivo

Juliana Câmara juliana.camara@oglobo.com.br

Renata Pinheiro renata.correia.rpa@oglobo.com.br

Para muitos amigos, a notícia do estado de saúde do ator Guilherme Karan foi uma surpresa. Apesar de apresentar indícios da Síndrome de Machado-Joseph — uma doença degenerativa que deixa o paciente sem coordenação motora e equilíbrio —, desde 2005, durante as gravações da novela “América”, exibida pela TV Globo, ninguém imaginava que o problema de Karan, de 55 anos, fosse tão grave. Desde o folhetim assinado por Gloria Perez, o ator, que está em cadeira de rodas, não assumiu nenhum outro trabalho e se isolou. Diogo Vilela não se conforma com a atual situação de Karan: — Eu fico muito sentido. Sou aquele tipo de pessoa que acredita que o amor melhora, que o afeto verdadeiro faz milagres e que é importante a gente saber que as pessoas nos querem bem e nos têm afeto. O amor dá força. Encontrei a Cláudia (Raia) e falamos sobre isso: “Como assim ele não quer receber os amigos, o nosso carinho?”. Diogo e Cláudia querem provar a Karan a importância de se sentir querido nas horas difíceis. A dupla pretende gravar um vídeo caseiro, declarando o carinho que sente pelo amigo, e fazer chegar até ele. — Vou encontrar com ela neste fim de semana e vamos tentar gravar essa mensagem para o nosso amigo querido. Quem sabe ele não se comove e entende o quanto o queremos bem e o quanto é

l

O ATOR em gravação da novela América

importante que ele saiba disso. Recentemente, enquanto gravava “Toma lá, dá cá”, Miguel Falabella chamou Diogo para visitar o colega. Mas o esforço foi em vão. Karan estava inacessível. — Tenho muita saudade. Ele era muito companheiro. O que posso fazer é rezar. Respeito a decisão dele porque penso que poderia ser a minha também, em um caso como esse — diz Falabella. Eri Johnson, um dos últimos a contrace-

nar com Karan em “América”, confirma que a doença se manifestava àquela época. — A gente sabia que tinha alguma coisa estranha. Nas gravações, ele estava sempre apoiado em alguma coisa, com dificuldade em ficar de pé. E, na hora de ir embora, saía apoiado a algum colega, como fez comigo muitas vezes. Mas tudo com muita discrição, sem contar a ninguém o que estava acontecendo — lembra Eri. Bastou acabarem as gravações da novela para Karan se recolher da vida social e não receber ninguém. Ney Latorraca disse compreender a escolha do amigo: — Respeito a decisão dele. Tem horas que as pessoas têm que se retirar de cena. A síndrome de Machado-Joseph, apesar de não ser fatal, não tem cura e acaba comprometendo a vida do paciente devido às complicações que aparecem com o tempo. Após o diagnóstico, a expectativa de vida é de 20 a 25 anos, segundo o neurologista da Academia Brasileira de Neurologia, André Sobierajski. A síndrome, rara no Brasil, é uma doença genética que estimula a produção de uma proteína tóxica para o organismo dos pacientes. Esta substância prejudica os neurônios da região do cerebelo, responsável pela coordenação e pela função da marcha. A síndrome costuma aparecer na faixa dos 40 anos. Quando um indivíduo sofre da doença, seu filho tem 50% de chances de também ter. A mãe do ator tinha a síndrome, assim como um irmão dele, que já morreu. — A doença não mata, mas debilita tanto o paciente que ele morre por dificuldades respiratórias e de deglutição, e infecção urinária, por exemplo — diz Sobierajski.

Mergulhão novo A prefeitura do Rio vai gastar R$ 1.456.532,69 para reformar o Mergulhão da Praça Quinze. Lança hoje o edital de licitação, com previsão de que a obra dure 120 dias.

Rio partido Pesquisa da agência de publicidade NBS diz que os moradores do Rio estão divididos sobre a preparação da cidade para a Copa de 2014 e os Jogos de 2016 — 45% acreditam que tudo estará pronto até lá, e outros 45% acham que não. Leia mais no site da coluna.

PP (Partido da Praia) A Câmara do Rio aprovou lei do vereador Carlo Caiado que tomba a rede de vôlei Mackenzie, na Praia da Barra. A importância da rede para a cidade é... não sei.

Saiba o que abre e o que fecha no feriadão Estradas preparam esquemas especiais para fim de semana, que tem chuva a partir de amanhã l Apesar de o feriado de Tiradentes cair num sábado e o dia de São Jorge ser comemorado apenas no Rio de Janeiro, o movimento nas estradas durante o feriadão deve ser intenso. Só na Ponte Rio-Niterói são esperados 170 mil veículos em direção à Região dos Lagos entre hoje e amanhã. A previsão é de chuva a partir de amanhã. Saiba as condições das estradas e o que abre e o que fecha: l RODOVIÁRIA: Mais de 170 mil passageiros são esperados na Rodoviária Novo Rio. Para atender ao grande fluxo, a CET-Rio planeja interdições no entorno do terminal: não haverá faixa reversível na Avenida Rodrigues Alves hoje e está prevista uma inversão da mão na Rua Cordeiro da Graça no trecho entre a Rua Equador e a via de acesso à Rodoviária, das 16h de hoje até às 14h de segunda. l ESTRADAS: A concessionária que administra a Rodovia Presidente Dutra informou que reforçará suas equipes de emergência. Já a Concer, responsável pela BR-040 (Rio-Juiz de Fora), diz que não tem expectativa de um grande aumento de tráfego, mas reforçará o atendimento de reboques entre hoje e segunda-feira. Na

Via Lagos é esperada a passagem de 80 mil veículos, com 22 mil desses trafegando pela estrada apenas hoje. A concessionária informa que reforçará suas equipes de atendimento médico e mecânicos até segunda-feira. l BARCAS: A linha Praça Quinze-Praça Arariboia sairá de hoje até segunda, a cada meia hora, no horário entre 6h e 23h30m. No sentido contrário, Praça Arariboia-Praça Quinze, viagens das 5h30m às 23h30m, também acontecem em intervalos de meia hora. As linhas Charitas e Cocotá não funcionam. l SHOPPINGS: Os shoppings do Rio vão funcionar no feriadão, com a maioria deles operando em seus horários normais no sábado, e em horários de feriado no domingo e na segunda. l SUPERMERCADOS: Funcionamento normal, mas os horários de fechamento e abertura dependem de cada rede. l BANCOS: Hoje funcionam normalmente. Não funcionarão na segunda-feira.n O GLOBO NA INTERNET O serviço completo do que abre e do que fecha durante o feriadão oglobo.com.br/rio

editoria Rio/O Globo  

Matéria publicada na editoria Rio, do Jornal O Globo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you