Issuu on Google+

LIVRO VIRTUAL EEFM LAURO REBOUÇAS O processo de abolição da escravidão e a Proclamação da República. 3º ANO E PROFESSORA: Edleuza. Estagiários: Diana, Alvaneide, Renalt. Limoeiro do Norte, 13/06/2012.


CO-AUTORES

ANA HELEN GOMES SILVA

JOEL DA SILVA FERREIRA

ANA KELLY DE SOUSA SILVA

LUANA KELLY FREITAS RIBEIRO

BURNO DE HOLANDA ALMEIDA

MARA NAYANE LIMA DE SOUSA

DEBORA NARA MENDES CORREIA

MARCILIO MAYCON NUNES

DEBORAH OLIVEIRA MAIA

MARIA ALBENIA NEO MAIA

EDINARLE OLIVEIRA FERREIRA DA COSTA MANUELA DE SOUSA COSTA FRANCISCO LEANDRO DA SILVA NEL GERSON ALMEIDA RIBEIRO

MARIA AUZIRENE DA SILVA FREITAS MARIA DO SOCORRO FREITAS SILVA MARIA LEONICE FREIRE ALMEIDA MARIA NILDELENE DE SOUSA MACIEL


Dedicatória Dedicamos a produção desse Trabalho escrito

pelos alunos do 3º ANO “E” da escola EEM Lauro Rebouças de Oliveira situada em Limoeiro do Norte pela oportunidade de iniciarmos a nossa vida docente. Agradecemos em particular, a professora Maria Edleuza Maia que nos acolheu tão bem deixando-nos a vontade para executarmos nossas práticas. Agradecemos ainda a orientação dos professores supervisores da disciplina de Prática Docente II: Maria das Dores Mendes Segundo e Gustavo Lobo pelo incentivo a nossa futura profissão de professores de história.


INTRODUÇÃO Durante a Segunda metade do século XIX, a sociedade brasileira passou por mudanças fundamentais nos campos políticos, sociais e consequentemente na forma de ver e entender a nova realidade que estavam vivendo. Foi nesse período que se mudou a forma de governo, foi feita a Constituição, se iniciou a substituição do trabalho escravo pelo trabalho assalariado.

Essas mudanças afetaram vários setores da sociedade brasileira, os cafeicultores ou fazendeiros de café e o escravo negro. Outras lavouras brasileiras modernizaram-se, os imigrantes chegaram, as cidades cresceram e nelas as primeiras indústrias se instalaram.


1. O processo de abolição da escravidão e a Proclamação da República. Produção dos alunos.

Muitos personagens históricos que conhecemos hoje, como libertadores dos escravos ,proclamadores da república e muitos outros, tiveram motivos curiosos para isso. O processo de abolição da escravatura no Brasil, foi um processo muito árduo e ate mesmo sangrento, tendo a consciência de que os escravos passaram ano lotando, fugindo e ate mesmo morrendo pela liberdade. A princesa Isabel entrou para a história como a libertadora dos escravos, porém oque realmente levou a “libertadora” dos escravos a fazer tal feito foram anos de lutas e pressão dos escravos, assim como a pressão da Inglaterra. A proclamação da república, foi mais um feito histórico que beneficiou a poucos, já que era de interesse da elite que não queria mais se submeter a monarquia e as vontades do rei. Após anos de luta, os escravos finalmente conseguiram a liberdade, porém uma liberdade sem sentido, pois eles não tinham onde morar, trabalhar, ou seja, uma tão cruel quanto a própria escravidão, os exescravos foram a jogados a mercê da própria sorte. Não é de hoje que o Brasil é assim, o brasileiro é conformado e por isso escravizado , não por um homem,


mas por um sistema que nos escraviza com salários miseráveis e condições de trabalho esporádico, temos que dizer a hipocrisia e a uma corrupção que já dura século, para que um dia o Brasil seja bom de verdade, e não apenas nos jornais que passam fora do Brasil .

Marcilio Maicon

A Abolição no Brasil permaneceu por quase 300 anos. O Brasil foi muito pressionado pela Inglaterra que queria gente para comprar seus produtos. A Abolição foi alcançada aos poucos, seguida de leis e mais leis e mais Leis. Primeiro teve a extinção do trafico negreiro, vinte anos mais tarde foi declarada a Lei do ventre livre, depois a Lei do sexagenários, mais foi depois da Lei Áurea em 13 de maio de 1888 que foi assinada pela princesa Isabel, que a liberdade foi finalmente alcançada. Que espécie de liberdade foi essa? os negros já estavam livres mais sem trabalho , moradia e sei educação. O estado não se preocupava com eles e muitos setores da elite brasileira continuaram com preconceito. Eles encontraram dificuldade para conseguir manter a vida com mínimas condições necessários. Alguns voltaram a trabalhar para antigos patrões outros foram morar e tentar a vida na cidade. Em 15 de novembro de 1889, logo a pois a abolição dos negros no Brasil. Ouve a Proclamação da Republica um levante que interessava principalmente os positivistas, os militares e a elite brasileira, que eram basicamente


cafeicultores. Entre esses uns dos principais interessados na proclamação foram Marechal Deodoro, Benjamim Contant, Quintino Bocaiuva e Floriano Peixoto que foram homens importantes e que por sua vez eram positivistas ou militares. A proclamação da republica só deu-se com o fim da escravidão e com a separação da igreja.

Edinarle Oliveira Ferreira da Costa

O processo de abolição de escravidão no Brasil, não se deu em um só momento, mas sim em varias etapas, dentre essas etapas estava lei sexagenária , que o escravo era libertado quando completasse 60 anos de vida, tinha também a lei do ventre livre, que todo escravo que nascia era libertado quando completasse 8 anos de idade, dentre outras. Com a proclamação da republica, o Brasil se torna independente de Portugal, as ideias republicanas já vinha sendo discutidas desde o século XIX, a elite brasileira está totalmente ligada proclamação, como também os cafeicultores, dentre outros. Ideia do autor; as favelas do Rio de Janeiro, é totalmente uma ressaca da abolição da escravidão.

Gerson Almeida Ribeiro


O processo de abolição no brasil foi muito lento, aconteceu por meio de leis, como a lei Eusébio de Queiros, que aboliu o trafico negreiro, mesmo assim havia o trafico interno. A lei do ventre livre que garantia aos negros que nascessem a partir daí a liberdade após seus 21 anos. A lei do sexagenário os negros a partir dos 60 anos seriam libertos, mas teriam que trabalhar mais 3 anos para pagar aos seus patrões. Como podemos observar essas leis prejudicaram muito mais do que ajudaram. Então per ultimo veio a lei Áurea abolia a escravidão. Para chegar ate este ponto o Brasil teve que passar por todas essas leis, mais isso só aconteceu por causa da pressão da que a Inglaterra exercia sobre ele. O fim da escravidão seria o começo da liberdade de uma nova vida mais como queriam dar uma nova vida se não deram, emprego , moradia, educação. O fim da escravidão não foi liberdade foi uma exclusão. A proclamação da republica foi um acontecimento importante para todo o pais. Mais nem todos tiveram o direito e o conhecimento. Os que tiveram o privilegio de participar foram os militares e os homens da elite e a populaça que deveria ser mais valorizada não foi nem informada.

Maria Nildelene de Sousa Maciel


Alguns fatores internos e externos colaboraram para o surgimento do movimento abolicionista. A Inglaterra pressionou o Brasil, pois os ingleses viam na escravidão um elemento negativo para o aumento dos mercados consumidores. Para que a abolição não ocorresse de uma só vez, o governo decretou leis que tinham como objetivo diminuir a escravidão no Brasil: Lei ventre livre(1871)- Estabelecia que a partir dessa data, todos os filhos de escravos seriam livres. Essa lei teve pouco valor. Lei do sexagenário(1885)- Essa lei dava a liberdade ao escravo que alcançasse 60 anos. Lei áurea(13-5-1888)- Concedia liberdade total aos escravos. O governo assinou essa lei porque já não suportava mais as pressões. Com essa lei a monarquia estava com seus dias contados. Ana Hellen Gomes Silva.

O processo de abolição no Brasil deu-se em 1886, por o abolicionista Antônio Bento, que criou um grupo em São Paulo conhecido como cai fases que organizava deserções em massa de escravos. Já as províncias do Ceará e do Amazonas aboliram em seus territórios , em 1884.


O golpe final contra a escravidão foi dado no dia 13 de maio de 1888, quando a princesa Isabel, assinou a lei Áurea, libertando os 723 mil escravos que ainda restavam no pais . Com o fim do trafico negreiro, criou-se a expectativa de que a escravidão desapareceria de forma lenta e gradual. A lei Euzébio de Queiros, foi aprovada, a produção de suas fazendas estava no auge de recorrer ao trafico negreiro como faziam antes, eles passavam a comprar dos fazendeiros nordestinos. A lei de terras: restringia o acesso da população á terra. Já a lei do ventre livre: estabelecia que os filhos de escravos nascidos a parti daquela data seriam considerados livres, mas deveriam permanecer sob os cuidados de seus senhores ate completar oito anos de idade.

Maria Leonice Freire Almeida .

O processo de Abolição Ocorreu no século XVI, os negros eram comercializados aqui, eram proibidos de seguirem religiões , falarem suas línguas e praticarem seus rituais. Conseguiram a liberdade no século XVIII, através da Lei Áurea, em busca de viver melhor faziam revoltas nas fazendas, fugiam e formavam os quilombos.


Em 1845 foi aprovada a lei de Bill Aberdeen, que proibia o tráfico de escravos. Em 1850 foi aprovado no Brasil a Lei Eusébio de Queiroz que proibia o trafico negreiro. No Brasil a abolição da escravidão ocorreu em 13 de maio de 1888 com a Lei Áurea.

Débora Nara Mendes Correia

Por volta de 1807 o governo inglês passou a proibir o trafico negreiro para suas colônias que passou a pressionar outras potencias que fizessem o mesmo. No ano de 1888 com a Lei Áurea teve mais um grande empurrão da abolição, mas foram continuando aos poucos também tiveram outras leis, que contribuíram com esses fatores. Digamos que a abolição foi um avanço, os escravos passarão a ter mais liberdade dos escravos, eles podiam trabalhar com menos rigidez.

Joel da Silva Ferreira

A abolição foi alcançada aos poucos e seguida de leis e mais muitas leis, ela permaneceu por mais de 300 anos isso porque o Brasil foi pressionado pela Inglaterra. Primeiramente teve a extinção do trafico negreiro depois de vinte anos aconteceu a lei do ventre livre e em seguida a lei do Sexagenário e bem depois a lei Áurea em


13 de maio de 1888 que a princesa Isabel assinou pela liberdade. Os negros conseguiram a sua liberdade, mas ficaram com muitas dificuldades para manter as suas condições de vida mínimas necessárias eles também ficaram sem trabalho, educação, e principalmente sem moradia isso aconteceu porque o estado não se preocupou com eles e em muitos setores da elite brasileira continuaram com os preconceitos. Os cafeicultores entre eles os mais interessados na proclamação eram Marechal Deodoro, Benjamin Constant, Quintino Bocaiuva, Floriano Peixoto, que eram os mais importantes e que eram positivistas ou militares , e aconteceu o fim da escravidão e a separação da igreja. A proclamação da república principalmente a mentalidade positivista, os militares e a elite brasileira. Naquela época os cafeicultores tinham o maior poder sobre tudo.

Deborah Oliveira Maia

Os escravos só conseguiram abolição depois de sofrer muito na mãos dos brancos ou seus senhores a abolição foi assinada pela princesa Isabel sem direito de indenização para os escravos pois passaram muitos anos na mão dos seus senhores apanhando de chicote . Os escravos foram menos beneficiados com a proclamação da republica quem eram os mais interessados com a proclamação da republica eram os cafeicultores . Os escravos ganharam a liberdade, mas


ficaram sem moradia. Muitos voltaram a trabalhar nas fazendas e viraram escravo por dívidas por não ter como pagar o armazém dos seus senhores.

Emanuela de S. Costa.

Naquela época houveram varias acontecimentos no Brasil que mudou nossa historia. Um deles foi a abolição que se deu lentamente, tanto que o Brasil foi um dos últimos países a abolir a escravidão. De certa forma porque os escravos ficaram livres mais sem ter onde morar . Com todo o processo de abolição que mudou pais, deu-se também a proclamação só que os poderosos queriam. Tanto que a proclamação dada republica deu-se entre militares sem que o povo saber o que acontecia.

A abolição e a proclamação uma liberdade muito cara porque os escravos por vez ficavam sujeitos aos senhores de café, e proclamação só interessava a elite paulista e militares da época.

Leandro da Silva


O processo de Abolição da Escravidão e a proclamação da Republica