Page 1

ETERNO REGRESSO “Para que se dê a mudança, há que agir… e ousar existir” de Rogério Godinho

E X P O S I Ç ÃO

26 de abril a 6 de julho’14 Museu do Neo -Realismo

Vila Franca de Xira


Eterno Regresso – Para que se dê a mudança, há que agir… e ousar existir Fotografia – Rogério Godinho A partir de 12 de setembro de 2015

EXPOSIÇÃO Organização e Produção Câmara Municipal de Vila Franca de Xira I Pelouro da Cultura Departamento de Educação e Cultura I Divisão de Cultura, Turismo, Património e Museus Setor de Ação Cultura

JORNAL Edição Câmara Municipal de Vila Franca de Xira I Pelouro da Cultura Departamento de Educação e Cultura I Divisão de Cultura, Turismo, Património e Museus Setor de Ação Cultural

Vice-Presidente Fernando Paulo Ferreira 2015

Vice-Presidente Fernando Paulo Ferreira 2015

Coordenação Geral Fátima Faria Roque

Coordenação Geral Fátima Faria Roque

Imagens Rogério Godinho Américo Lobato Sónia Godinho Mariza Fonseca Marília Lino

Imagens e Textos Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Rogério Godinho Américo Lobato Sónia Godinho Mariza Fonseca Marília Lino

Comunicação Divisão de Informação e Relações Públicas I Setor de Comunicação, Protocolo e Relações Públicas Montagem Setor de Ação Cultural Horário 3ª, 4ª e 5ª feira das 11h às 13h e das 14h às 19h; 6ª feira das 14h às 18h e das 19h às 22h; sábado das 14h às 18h; domingo das 10h às 13h e das 14h às 18h; encerra às 2ªs feiras e feriados.

Conceção Gráfica Divisão de Informação e Relações Públicas I Setor de Comunicação, Protocolo e Relações Públicas Comunicação Divisão de Informação e Relações Públicas I Setor de Comunicação, Protocolo e Relações Públicas Impressão Tiragem: 350 exemplares Divisão de Informação e Relações Públicas I Tipografia Municipal

Contactos Fábrica das Palavras – Biblioteca e Equipamento Cultural de Vila Franca de Xira Largo Mário Magalhães Infante, 2600-187 Vila Franca de Xira Divisão de Cultura, Turismo, Património e Museus | Setor de Ação Cultural Telefone: 263 285 600 E-mail: cultura@cm-vfxira.pt Coordenadas: 38º 57’ 23,38’’ N 8º 59’ 14,70’’ W

Apoio

O Movimento O Presidente da Câmara Municipal Alberto Mesquita


que o “balão de oxigénio” que a mudança lhe tinha dado, começava a esvaziar-se, passando a sentir, no seu íntimo, que, provavelmente, a hora do regresso a Portugal e a Lisboa teria chegado. Maturado este sentimento, decide mesmo dar início à viagem de regresso à sua Lisboa. Desta vez, o caminho é feito de forma mais calma, passando pelos mesmos lugares por onde tinha vindo, mas olhando-os de uma outra forma – com o olhar de quem tudo fez para seguir o caminho que considerou ser o melhor, com um sentimento de dever cumprido para consigo mesmo. No fundo, com o olhar de alguém que cresceu e se tornou mais completo como pessoa, depois de todas estas novas vivências, paisagens distintas, cheiros diversos e lidando com pessoas diferentes, com conceitos de vida distintos mas, simultaneamente, com muito em comum. A história termina com a chegada a Lisboa, voltando ao Fado com que tudo começou, num Eterno Regresso ao que sempre foi, porque, no fundo, todos “somos o que a memória deixa”...

Esta exposição fotográfica é uma das vertentes do projecto multi-artístico de Rogério Godinho, consubstanciado no seu CD “Eterno Regresso”, editado em Março de 2015. Este CD é muito mais do que um simples conjunto de músicas. É um projecto de cariz intimista, em que a MÚSICA, o CINEMA (estilo curtas-metragens), a POESIA, a FOTOGRAFIA, a DANÇA e a PINTURA se unem para contar uma história desde a primeira à última música. Essa narrativa, ficcionada, fala de uma viagem que tem Lisboa e o Fado como pontos de partida, feita por alguém que pretendia dar um novo rumo à sua vida, espreitando novas oportunidades. No fundo, a personagem é alguém que sentia “saudades do futuro”, daquilo que não viveu. Assim, com esta necessidade de MUDANÇA, decidiu rumar ao Brasil, ao Rio de Janeiro, fazendo essa viagem de barco, inspirado pela força e coragem dos navegadores portugueses, buscando novos desafios e novas sensações. Depois de uma viagem algo atribulada, a chegada ao Rio de Janeiro teve o condão de lhe abrir um novo mundo, cheio de expectativas. Enfim, a mudança que tanto ansiava! Chegara a um Brasil que o arrebatara, pensando ele, naquele momento, que seria a sua casa daí em diante. Passados alguns anos no Brasil, onde, para além do Rio de Janeiro, esteve também em São Paulo, a personagem sentiu, a certa altura,

Desde a primeira hora, Rogério Godinho idealizou o projecto de modo a contar com a colaboração de outros artistas, nomeadamente na área da imagem - curtasmetragens e fotografia. Esta exposição fotográfica resulta do trabalho de vários fotógrafos que colaboraram no projecto. Assim, para além de fotografias da autoria de Rogério Godinho, encontram-se expostas fotografias de Américo Lobato, Sónia Godinho, Marília Lino e Mariza Fonseca, estas últimas oriundas do Brasil, tendo captado imagens nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. O concelho de Vila Franca de Xira é retratado na parte inicial da história, na zona da Póvoa de Santa Iria. Pretende-se que esta exposição seja itinerante, acompanhando os concertos de apresentação do CD nos diferentes auditórios em Portugal ou no estrangeiro.

A narrativa pode dividir-se nas seguintes partes: 1. Prólogo - “Não sei por onde vou, não sei para onde vou, sei que não vou por aí!” (José Régio) 2. Capítulo I - Viagem de ida para o Brasil - “Para que se dê a mudança, há que agir... e ousar existir” 3. Capítulo II - Chegada ao Rio de Janeiro - “Chegar, viver o não vivido e ir sonhando acordado!” 4. Capítulo III - Viagem de Regresso a Lisboa - “O tempo passou... uma vida mais vivida e a paz de quem lutou por si...” Rogério Godinho (o autor escreve de acordo com a antiga ortografia)


Rogério Godinho Natural de Alverca do Ribatejo, nasceu em 1976 e iniciou os seus estudos musicais aos 8 anos de idade. Pianista, cantor e compositor, com formação no Hot Clube de Portugal, na Universidade de Évora e no Lemmensinstituut (Bélgica), tem vindo a definir um estilo muito próprio, com a sua música original, harmonicamente rica e em que é dada muita importância à interpretação das palavras. Para além da música, fazem parte do seu universo artístico, como criador, a poesia, a fotografia e as filmagens. A comunicação resultante do envolvimento destas diversas formas de arte conduz a um trabalho que se pretende inovador. O seu passado como engenheiro conferelhe valências extra para a carreira artística que escolheu para a sua vida.

www.rogeriogodinho.com

Américo Lobato Fotógrafo Profissional, licenciado em Fotografia pelo IPT. Trabalhou como fotógrafo freelancer durante 4 anos e no final de 2012 abriu a sua empresa - Américo Lobato Creative Photography. Direcionada para a área empresarial, oferece serviços no ramo Comercial, Editorial e Industrial nos quais destaca: fotografia de moda, publicidade, produto, arquitetura, decoração, reprodução FineArt, reportagem, fotografia de alta definição, fotografia de grande formato.

Mariza Fonseca Natural de São Paulo, mudou-se para o Rio em busca de novos desafios, e em seguida mergulhou no cenário de moda produzindo e dirigindo filmes de moda. Após isso, começou a atuar no mercado cinematográfico. Como diretora de fotografia assinou a fotografia de algumas curtas metragem, de entre eles “34”, realizado em Paris, “Ópio” - curta-metragem que conquistou 11 prémios no primeiro ano de festivais e “Mais uma história”. Hoje é diretora criativa e diretora de fotografia no Coletivo Pro, do Rio de Janeiro.

http://www.coletivopro.com

Sónia Godinho

Marília Lino

Com 43 anos e a fotografar desde que o pai, aos 10 anos, lhe ensinou como fazer parar o tempo com uma máquina mágica - uma câmara fotográfica! Desde esse dia que o procura fazer, antes de modo analógico e agora rendida ao digital, tentando agarrar momentos fugidios e transformando-os em memória. É fotógrafa amadora, exatamente porque ama fotografar. Gosta do jogo da luz e da sombra, e das formas que esse jogo pode criar e, por isso, rendeu-se ao monocromático, porque a cor é algo de tão belo que nos pode fazer distrair do essencial - o conteúdo da memória.

Brasileira, de Rio Claro, interior de São Paulo, nascida em 1991, vive há 5 anos na cidade de São Paulo. Marília Lino é formada em Comunicação Social, com habilitação em Rádio e TV, pela Universidade Anhembi Morumbi. Pesquisadora em linguagens visuais e adaptação de narrativas transmidiáticas. Atua desde o roteiro até à finalização de uma obra audiovisual. Realiza estratégias em projetos de comunicação, integrando realização e processos criativos. Trabalha atualmente como fotógrafa e videomaker. Desenvolveu notáveis pesquisas na construção de universos audiovisuais, em busca de simbolismos vinculados à cultura do sagrado feminino, espiritualidade, culturas regionais e artes cénicas.

https://instagram.com/seg_azul/

http://lqmarilia.wix.com/marilialino


Câmara Municipal de Vila Franca de Xira www.cm-vfxira.pt

Fábrica das Palavras - Largo Mário Magalhães Infante - Cais de Vila Franca de Xira - 2600-187 Vila Franca de Xira - 38º 57’ 23,88” N . 8º 59’ 14,70’’ W

Jornal da Exposição de Fotografia (Photo Exhibition)  

Exposição de Rogério Godinho, relacionada com o seu CD "ETERNO REGRESSO", com fotos do próprio e dos fotógrafos Américo Lobato, Sónia Godinh...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you