__MAIN_TEXT__

Page 1


“ETERNO REGRESSO” é muito mais do que um simples conjunto de músicas. Trata-se de um projecto multi-artístico, de cariz intimista, em que a música, a poesia, a fotografia e o cinema (curtas metragens) se unem para contar uma história. Essa história fala de uma viagem, que tem Lisboa e o Fado como pontos de partida, feita por alguém que pretendia dar um novo rumo à sua vida, espreitando novas oportunidades. No fundo, a personagem é alguém que sentia “saudades do futuro”, daquilo que não viveu. Assim, com esta necessidade de MUDANÇA, decidiu rumar ao Brasil, ao Rio de Janeiro, fazendo essa viagem de barco, inspirado pela força e coragem dos navegadores portugueses, buscando novos desafios e novas sensações. A personagem, ao longo dessa viagem física, vai vivenciando diferentes estados de alma, fazendo diversas viagens psicológicas que a música se encarregará de transmitir. Depois de uma viagem algo atribulada, a chegada ao Rio de Janeiro teve o condão de lhe abrir um novo mundo, cheio de expectativas. Enfim, a mudança que tanto ansiava! Chegara a um Brasil que o arrebatara, pensando ele, naquele momento, que seria a sua casa daí em diante. Passados alguns anos no Brasil, onde, para além do Rio de Janeiro, esteve também em São Paulo, a personagem sentiu, a certa altura, que o “balão de oxigénio” que a mudança lhe tinha dado, começava a esvaziar-se, passando a sentir, no seu intimo, que, provavelmente, a hora do regresso a Portugal e a Lisboa teria chegado. Maturado este sentimento, decide mesmo dar início à viagem de regresso à sua Lisboa. Desta vez, o caminho é feito de forma mais calma, passando pelos mesmos lugares por onde tinha vindo, mas olhando-os de uma outra forma – com o olhar de quem tudo fez para seguir o caminho que considerou ser o melhor, com um sentimento de dever cumprido para consigo mesmo. No fundo, com o olhar de alguém que cresceu e se tornou mais completo como pessoa, depois de todas estas novas vivências, paisagens distintas, cheiros diversos e lidando com pessoas diferentes, com conceitos de vida distintos mas, simultaneamente, com muito em comum. A história termina com a chegada a Lisboa, voltando ao Fado com que tudo começou, num Eterno Regresso ao que sempre foi, porque, no fundo, todos “somos o que a memória deixa”.... * ETERNAL RETURN is much more than a simple set of songs. It is rather a multi-artistic intimate project, where the music, poetry, photography and video (short films) come together to tell a story. This story tells about a journey, which has Lisbon and Fado as starting points, made by someone who wanted to give a new direction to his life, glimpsing opportunities. The character is someone who felt “nostalgic about the future”, longing for something he had not lived. So with this need of CHANGE, he decided to head to Brazil, Rio de Janeiro, making a boat trip inspired by the strength and courage of the Portuguese explorers, seeking new challenges and new sensations. The character, along this physical trip, experiences different inner states, making several psychological journeys that the music will take care of conveying. After a somewhat tricky journey, the arrival at Rio de Janeiro magically opened a new world for him, brimming with possibilities. Finally the change he craved! He thought he was arriving in a country that would steal his heart, believing at the time, that Brazil would be his home forever. After a few years in Brazil, having spent time in São Paulo as well as in Rio de Janeiro, the character felt that the lifeblood that change had provided him was beginning to run dry, starting to feel in his innermost self that probably the time for the return to Portugal and to Lisbon had come. When this feeling had ripened he decided to start the return journey to his hometown of Lisbon. This time, the path was calmer, passing through the same

places he had travelled through but seeing them in a different way - with the perspective of someone who had done everything to follow the path he considered to be the best, with a feeling of having respectfully accomplished his duties towards himself. Essentially, having the perspective of someone who had grown up and become more complete as a person after all these new experiences, the diversity of landscapes, the different smells and dealing with people who were different, with different ideas about life but at the same time having much in common. The story ends with the arrival in Lisbon, returning to the Fado with which it all began, in the Eternal Return to something that he always was, because in truth, “we are what memories allow” ... Note: The lyrics are translated into english without attention to the poetical form. The goal is to transmit the message from each song.

PRÓLOGO PROLOGUE 1. POEMA “CÂNTICO NEGRO”

Poema Lyrics José Régio. Declamador Reciter Pedro Clemente dos Reis Música Music Rogério Godinho

“Vem por aqui” - dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me os braços, e seguros De que seria bom que eu os ouvisse Quando me dizem: “vem por aqui!” Eu olho-os com olhos lassos, (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços) E cruzo os braços, E nunca vou por ali... A minha glória é esta: Criar desumanidades! Não acompanhar ninguém. Que eu vivo com o mesmo sem-vontade Com que rasguei o ventre à minha mãe. Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos... Se ao que busco saber nenhum de vós responde Por que me repetis: “vem por aqui!”? (...) Não sei por onde vou, Não sei para onde vou, Sei que não vou por aí!

DARK CHANT “Come this way” — some say with sweet eyes, Opening their arms, and sure That it could be good that I would listen to them When they say: “Come this way”! I look at them with unattached eyes, (In my eyes there is irony and tiredness) And I cross my arms, And I never go that way... This is my glory: To create inhumanity! Never to accompany anybody. For I live with the same unwillingness I teared my mother’s womb with. No, I won’t go that way! I only go where My own steps take me... If what I seek to know none of you can answer, Why do you repeat: “Come this way”? (...) I don’t know which way I’m going, I don’t know where I’m going, I know I’m not going that way!


CAPÍTULO I CHAPTER I Viagem de ida para o Brasil

Yearning for what’s to come Is a sweet lovely madness ‘cause uncertainty rules ‘cause it brings hope ‘cause it brings sadness

Journey to Brazil

“Para que se dê a mudança, há que agir...e ousar existir” For change to take place, we have to act...and to dare to exist

2. SAUDADE

Letra Lyrics Paula Fonseca Música Music Rogério Godinho

A saudade arrasta velhos odores, A saudade carrega velhos amores, A saudade traz ante o olhar Resistências de olvidar vivências. A saudade do passado pesa no pensamento, A do futuro, do que não surgiu, Dói mais profundamente Pela incerteza que não finda de se não saber Se virá ainda... A saudade do passado É querer viver outra vez... A saudade do futuro É querer sentir, pelo menos, uma vez A saudade é a doçura De se saber não loucura Que o que se teve ou terá, Num passado ou futuro, É tempo que ‘inda dura... É tempo que virá...

YEARNING Yearning drags old senses; Yearning drags love fences; Yearning numbs loss and pain Yearning yields triumph and gain

Wishing for what’s to come Rips it higher, rips it higher ‘cause it’s not done What’s to come Is not done What’s to come Is undone, it’s not done...

3. FORÇA MAIOR Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

Wishing for what’s gone Weighs deep, deep inside But wishing for what’s to come Rips it higher, rips it higher ‘cause it’s not done What’s to come Is not done What’s to come Is undone, it’s not done

Sou o que não quis ser, Vi o que não quis ver, Fiz parte da canção , Que não mais vou querer cantar.

Yearning for the future hurts deeper Takes dreams as its keeper Wishing for what’s to come Rips it higher, rips it higher ‘cause it’s not done What’s to come Is not done

Quero dizer BASTA! Ir além! Não fazer o jogo de ninguém, Trilhar o meu caminho , Negar o que é mesquinho, Escrever o meu destino!

Yearning for the past is trying to live again Yearning for the future is trying again to live To live one time, at least one time

Vou rumo onde for, Vou sem olhar p’ra trás, Deixo no fundo do mar , Penas e temores em vão.

Mas por que não mudar? Sei, tanto há p’ra ver. E por que não tentar? As amarras estão em mim.

Vou conhecer quem sou! Há uma força maior!

STRONGER POWER I am who I didn’t want to be I saw what I didn’t want to see I was part of the song I don’t want to sing anymore But why not change? I know, there is much to see And why not try? The chains are inside of me I want to say: THAT’S ENOUGH! It’s time to go beyond Not to play anybody’s game To make my own way To deny what is petty To write my own destiny I’m going somewhere I will go without looking back I will leave on the seabed Vain regrets and fears I’m going to know who I really am There is a stronger power!


4. VENTOS CRUZADOS Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

Luz, enfim, no mar Aquela luz que o teu olhar Um dia despertou em mim A arte de amar. Ventos e tensão Os pés p’ró céu, Rosto no chão, Ventos cruzados abanaram Mas não me derrubaram E isso tudo agora Já passou, o barco já navega, O mar embala a paz, Convida a avançar, Tal qual as ondas do teu corpo ao prazer! É tempo de seguir A luz do sol, a luz de ti! Nem sei quem és, Mas sei que vou lutar por ti! Oiço a tua voz E sinto o teu olhar chamar por mim! Teu canto de sereia ouvi, Vou aqui, Rumo a ti! És quem eu desejo!

CROSSED WINDS Light at last, at sea That light that someday Your look dawned on me the art of loving Winds and tension Feet towards the sky Face on the floor Crosswinds shook But didn’t knock me down, And now everything has passed

The boat is already sailing, The sea cradles the peace, Calls me forward Just like the waves of your body to pleasure It’s time to follow The sunlight, the light of you! I do not know who you are But I know I’ll fight for you I hear your voice And I feel your look calling me! I’ve heard your mermaid’s song, Here I go! To you! It’s you I desire!

5. A CRIANÇA QUE FUI

Letra Lyrics Fernando Pessoa Música Music Rogério Godinho

A criança que fui chora na estrada. Deixei-a ali quando vim ser quem sou; Mas hoje, vendo o que sou é nada, Quero ir buscar quem fui onde ficou. Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou A vinda tem a regressão errada. Já não sei de onde vim nem onde estou. De o não saber, minha alma está parada. Se ao menos atingir neste lugar Um alto monte de onde possa enfim O que esqueci, olhando-o, relembrar, Na ausência, ao menos, saberei de mim, E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar Em mim um pouco de quando era assim.

THE CHILD I WAS The child I was cries on the road. I left him there when I became who I am; But today, seeing that what I am is nothing I want to fetch who I was where he stayed. Oh, how shall I find him? Who failed The retrurn has the wrong regression. I do not know where I came from Or where I am. From not knowing it, my soul is stopped. If at least I could reach in this place A high mountain from where at last I could, by seeing him, finally remember what I forgot, In its absence, at least I’ll know of myself, And, seeing me just as I was from afar, find In me a little of when I was that way.

6. TEORIA DOS COMETAS Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

Li que em tempos que não vivi, Alguém que sonhou ser rei, Um dia se viu assim Nú, despido de ilusões, Emoções e pronto a desistir, Abrir mão, abdicar. Mas os astros a conspirar, Cometas a sussurrar, Dizendo-lhe para não esquecer A princesa que quis coroar. Diz a lenda que a Lua ouviu Que dele um grito partiu “Não posso voltar atrás!” Foi então que, sorrindo aos céus, Se ajeitou, se aprumou, recompôs, reergueu!

A princesa ele voltou a ouvir, Ouvidos a repetir Que não desistir já é ser REI!

THEORY OF COMETS I read that in a time I did not live, Someone who dreamed of being a king, One day felt like this Naked, stripped of illusions, Emotions and ready to give up, Relinquish, abdicate. But the stars conspiring, And comets whispering, Telling him not to forget The princess he wished someday to crown. Legend tells that the moon heard him a-shouting “I cannot return!” So it was, that smiling to the heavens, He pulled himself together, recomposed, arose! He started to hear the princess once again, Ears repeating For not giving up he’s already a KING!


CAPÍTULO II CHAPTER II Chegada e estadia no Brasil

8. JOÃO E MARIA

Letra Lyrics Chico Buarque Música Music Sivuca

Arrival in Rio de Janeiro and the stay in Brazil “Chegar, viver o não vivido e ir sonhando acordado!” Arriving, living the unlived and dreaming awake!

7. CHEGUEI

I’VE ARRIVED

Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

Linda luz no céu, Terra tons de bom, Gente cor de amor, Quero ser seu amigo! Rio de Janeiro, Já inspiro essa inspiração! Rio de Janeiro, Chico, Ivan e Tom seu coração. Pois eu cheguei a cantar, Pois eu cheguei p’ra ficar, O mundo é meu... Lindo demais... É pr’a viver!!! Rio de Janeiro, Já inspiro essa inspiração! Rio de Janeiro, Chico, Ivan e Tom seu coração. Pois eu cheguei a cantar, pois eu cheguei pr’a ficar, O mundo é meu... Lindo demais... É p’ra viver!!!

Beautiful bright sky, Land of kind hues Love-coloured people I want to be your friend! Rio de Janeiro, I’m already inspiring this inspiration! Rio de Janeiro, Chico, Ivan and Tom your heart. I’ve arrived singing I’m here to stay The world is mine... So beautiful... It’s to be lived!! Rio de Janeiro, I’m already inspiring this inspiration! Rio de Janeiro, Chico, Ivan and Tom your heart. I’ve arrived singing I’m here to stay The world is mine... So beautiful... It’s to be lived!!

Agora eu era o herói E o meu cavalo só falava inglês A noiva do cowboy Era você além das outras três Eu enfrentava os batalhões Os alemães e seus canhões Guardava o meu bodoque E ensaiava o rock para as matinês Agora eu era o rei Era o bedel e era também juiz E pela minha lei A gente era obrigado a ser feliz E você era a princesa que eu fiz coroar E era tão linda de se admirar Que andava nua pelo meu país Não, não fuja não! Finja que agora eu era o seu brinquedo Eu era o seu pião O seu bicho preferido Vem, me dê a mão A gente agora já não tinha medo No tempo da maldade Acho que a gente nem tinha nascido Agora era fatal Que o faz-de-conta terminasse assim P’ra lá deste quintal Era uma noite que não tem mais fim Pois você sumiu no mundo sem me avisar E agora eu era um louco a perguntar O que é que a vida vai fazer de mim?

JOÃO AND MARIA What if... I was the hero And my horse only spoke English The cowboy’s bride Was you, and the other three I faced the battalions The Germans and their guns I kept my crossbow And I was rehearsing Rock for the matinees What if... I was the king the beadle and the judge And by my law We had to be happy And you were the princess I wanted to crown And you were so lovely to behold You always walked naked in my lands No, do not flee! Pretend that I was your toy I was your spinning-top Your favorite pet Come, give me your hand Let’s pretend we have no fear, In the times of wickedness I don’t even think we were born And so... It was inevitable That the fairytale would end this way Beyond this backyard It was an endless night As you disappeared into the world without any warning And... I was a fool asking What’s life going to do with me?


9.RETRATO EM BRANCO E PRETO

Letra e Música Lyrics and Music Tom Jobim, Chico Buarque

Já conheço os passos dessa estrada Sei que não vai dar em nada Seus segredos sei de cor Já conheço as pedras do caminho, E sei também que ali sozinho, Eu vou ficar tanto pior E o que é que eu posso contra o encanto, Desse amor que eu nego tanto Evito tanto e que, no entanto, Volta sempre a enfeitiçar Com seus mesmos tristes, velhos factos, Que num álbum de retratos Eu teimo em colecionar Lá vou eu de novo como um tolo, Procurar o desconsolo, Que cansei de conhecer Novos dias tristes, noites claras, Versos, cartas, minha cara Ainda volto a lhe escrever Pra lhe dizer que isso é pecado, Eu trago o peito tão marcado De lembranças do passado e você sabe a razão Vou colecionar mais um soneto, Outro retrato em branco e preto A maltratar meu coração.

PORTRAIT IN WHITE AND BLACK

10. VIVÊNCIAS

LIFE EXPERIENCES

Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

I already know this road I know it will come to nothing I know its secrets by heart I already know the stones on the path, And I also know that there, alone, I’ll be much worse off And what can I do against the spell Of this love that I so much deny So avoid, but that Always again bewitches With its same sad old facts, Which I insist on collecting In a portrait album There I go again like a fool, Searching for the hopelessness which I’m so weary of New sad days, clear nights, Verses, letters, my dear Someday I’ll write to you again To tell you that this is sin, My breast comes so marked By memories of the past And you know the reason why. I’ll collect one more sonnet, Another portrait in white and black To mistreat my heart.

Foram anos, foram mares P’ra testar se sou capaz De viver paixões e de arriscar.

It was years It was oceans To test my ability To live with passion and to take risks

Tudo o que deixei p’ra trás, Tudo o que larguei lá atrás, Não são mais que medos e prisões.

Everything I left behind Everything I dropped behind Was nothing but fears and chains.

Um mundo se abriu, Pleno de fervor! Peito aberto às balas do amor.

The world opened up Full of fervor! Chest open to the arrows of love

Um Brasil cheio de emoção, De Ipanema ao Redentor, E o mar que foi bem mais que o meu amor...

A Brazil full of emotion, From Ipanema to the “Christ Redeemer”, And the sea that was even more than my lover ...

Bossa e Samba pelo ar! Carnaval do meu vibrar! Um sentir português que o Fado moldou...

Bossa and Samba in the air! Carnival rhythms shaking me! A portuguese soul moulded by Fado...

Foi então que percebi, Nada mais fazia aqui, O vazio voltou e então porquê eu insistir?

And so then I saw I was doing nothing here anymore, The emptiness was back, so why should I insist?

É tristeza, foi saudade, e a certeza de saber... Não importa onde esteja, Que cidade se deseja, Vou então pensar no que fazer...

Now it is sadness, then it was nostalgia (‘saudade’), And the certainty of knowing... Doesn’t matter where you are, Or which city you desire, So now I will wonder what to do ...

Vou regressar. Adeus... Adeus...

I’m going back to Lisbon... Goodbye ... Goodbye ...


CAPÍTULO III CHAPTER III Viagem de regresso a Lisboa

I refused to wait, I wanted to face, to go beyond ... I went! I wanted to live my dream, my choice.

Returning to Lisbon

“O tempo passou ... uma vida mais vivida e a paz de quem lutou por si...” Time had passed...a life more fully lived and the peace of one who stood his ground...

10. EFÉMERO Música Music Rogério Godinho

”Um olhar, um sorriso, uma onda, um beijo... tudo o que é belo tem um tempo finito, suficiente para que possamos registar esse momento na memória, como algo que queremos ver repetir-se ... o que pode ou não vir a acontecer.”

EPHEMERAL “A look, a smile, a wave, a kiss ... everything that is beautiful has a finite time, enough so that we can record this moment in memory, as something we want to see happen again ... what can or may not happen. “

12. THE THIRD ELEMENT Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho Águas que já vi, Outrora agitadas, sem cessar, Contra a maré lutei para alcançar O que nem eu sabia concretizar. Recusei esperar, Quis enfrentar, ir além... Fui! Quis viver O que sonhei, O que escolhi.

I wanted to leave, To break my chains, To dare to be happy and to feel the peace of one who fought for himself

Quis partir, Quebrar os meus padrões, Ousar a ser feliz e ver em mim A paz de quem lutou por si.

With the Sun inside me giving birth to endless illusions, to better my world! To act, to dare to exist!

Ter o sol em mim, Dar luz a ilusões sem fim Tornar meu mundo melhor, Agir, ousar e existir!

Time has passed, Life more fully lived. Dreams were tried, Fulfilled life. A book of myself, pages and pages I came to add ...

O tempo passou, Vida mais vivida. Os sonhos tentei, Vida preenchida. Livro de mim, Páginas e páginas Vim eu a adicionar... Recusei esperar, Quis enfrentar, ir além... Fui! Persisti! Valeu lutar, Valeu viver.

THE THIRD ELEMENT Waters I’ve seen before, Once agitated ceaselessly I fought against the tide to reach what I didn’t realize.

I refused to wait, I wanted to face, to go beyond ... I went! I didn’t give up! It was worth fighting, worth living.

13. LISBOA MENINA E MOÇA Letra Lyrics A.Santos, J.Pessoa, F.Tordo Música Music P. Carvalho

No castelo, ponho um cotovelo Em Alfama, descanso o olhar E assim desfaz-se o novelo De azul e mar. À ribeira, encosto a cabeça A almofada, na cama do Tejo Com lençóis bordados à pressa Na cambraia de um beijo.

Lisboa menina e moça, menina Da luz que meus olhos vêem tão pura Teus seios são as colinas, varina Pregão que me traz à porta, ternura Cidade a ponto luz bordada Toalha à beira mar estendida Lisboa menina e moça, amada Cidade mulher da minha vida No Terreiro, eu passo por ti Mas da Graça eu vejo-te nua Quando um pombo te olha, sorri És mulher da rua. E no bairro mais alto do sonho Ponho o fado que soube inventar A aguardente de vida e medronho Que me faz cantar [Refrão] Lisboa no meu amor, deitada Cidade por minhas mãos despida Lisboa menina e moça, amada Cidade mulher da minha vida!

LISBON, YOUNG LADY I lean against the castle In Alfama, I rest my gaze And so the knot of blue And sea is undone By the stream I rest my head The pillow on the bed of the Tagus With sheets embroidered in a hurry With the pattern of a kiss Lisbon girl and lady The light I see is so pure Your breasts are the hills, fisherwoman Your cry brings me to the door City embroidered with light A sheet spread by the sea


Lisbon girl and woman, my love City woman of my life In the yard I pass by you But in “Graça” I see you bare When a dove looks at you, it smiles You’re a woman of the street In the neighborhood of dreams I play my Fado Drink the spirit of life That makes me sing [Chorus] Lisbon my love, lying
naked by my hands Lisbon girl and woman, my love City woman of my life

14. SOMOS O QUE A MEMÓRIA DEIXA Letra e Música Lyrics and Music Rogério Godinho

Somos feitos de memórias, De gestos mais ou menos repetidos, De cheiros intensamente vividos, De sensações e momentos perdidos Agimos como sempre agimos, Levados pela memória Pelos hábitos, pela história Que nos limita ao que sempre fomos O que num dia sou No seguinte, já passou O que foi bom.... voou Mas, se é mágoa, ficou Mágoas sobre mágoas, Num mar cujas águas Percorrem as veias da vida Ameaçando alguns canais tapar Para não mais aí se navegar,

Qual criança que o lume evita Após, pela primeira vez, se queimar.

FICHA TÉCNICA CREDITS

WE ARE WHAT MEMORIES ALLOW

COMPOSIÇÃO Composed by ROGÉRIO GODINHO excepto except *8, 9 , 13 | SIVUCA *8 | T. JOBIM, CHICO BUARQUE *9 | PAULO DE CARVALHO *13

We are made of memories, Of gestures sometimes, Of smells intensely lived, Of sensations and moments lost We act as we always do, Driven by the memory Of habits, of history That hold us to what we were

PRODUÇÃO MUSICAL E EXECUTIVA, DIRECÇÃO ARTÍSTICA E ARRANJOS Production, Musical and artistic direction, Arrangements ROGÉRIO GODINHO

LETRAS Lyrics by ROGÉRIO GODINHO *3, 4, 6, 7, 10, 12, 14 | JOSÉ RÉGIO *1 | PAULA FONSECA *2 | FERNANDO PESSOA *5 | CHICO BUARQUE *8 | T. JOBIM, CHICO BUARQUE *9 | A.SANTOS, J.PESSOA, F.TORDO *13 ENGENHARIA DE SOM, MISTURA E MASTERIZAÇÃO Sound engineering, mixing and mastering by FERNANDO ABRANTES VOCAL COACH Vocal coach RUI DE MATOS FOTOGRAFIA DO PROJECTO Photography AMÉRICO LOBATO, MARIZA FONSECA, MARCO MAIA, ROGÉRIO GODINHO, SÓNIA GODINHO, PAULO DE SOUSA

What I am one day The next day has gone What was good .... flew away But what hurts, stayed

FILMES DO PROJECTO Filmmakers SÉRGIO MARQUES, MARIZA FONSECA E MARCELLA NUNES (COLETIVO PRO), MARCO MAIA E MARÍLIA LINO, ROGÉRIO GODINHO, AMÉRICO LOBATO, ANDRÉ GODINHO

Sorrows on sorrows, In a sea whose waters Run through the veins of life Threatening to close some channels To navigate no more, Like a child who avoids the fire After burning his hands.

GRAVADO NOS ESTÚDIOS Recorded at the studios TIMBUKTO, VIAGENS A MARTE, SPACE 2 FACES

DESIGN Design PAULO R. PIANO E VOZ Piano and Vocals ROGÉRIO GODINHO CONTRABAIXO Double bass ANDRÉ FERREIRA * 3, 4, 6, 7, 8, 10, 11, 13 | FRANCISCO GASPAR *14 | LUZIA VIEIRA *12,15 VIOLONCELO Cello CÉSAR GONÇALVES *2, 3, 4, 6, 7, 8, 10, 12, 13, 15 BATERIA Drums ANDRÉ MOTA *3, 4, 6, 7, 8, 10, 11 GUITARRA PORTUGUESA Portuguese Guitar DAVID RIBEIRO *2, 13, 14 VIOLINO Violin DANIEL BOLITO *4, 6, 10, 12, 15 | PEDRO LOPES *4, 6 VIOLA DE ARCO Viola LEONOR FLEMING *4, 6, 10, 12, 15 GUITARRA ELÉCTRICA Electric Guitar FRANCISCO SALES *3 CLARINETE Clarinet RICARDO TOSCANO *4, 12, 15 OBOÉ Oboe JOANA BOLITO *12, 15 FLAUTA TRANSVERSAL Flute CARLOS TEIXEIRA *7 PERCUSSÕES Percussion TÂNIA LOPES *7 DECLAMAÇÃO DO POEMA Reciter of the poem PEDRO CLEMENTE DOS REIS *1 CITAÇÕES Quotes ROGÉRIO GODINHO *Número de faixa Track number PARA MAIS INFORMAÇÕES, VÍDEOS E FOTOGRAFIAS, VISITE For further information, videos and photos, visit: www.rogeriogodinho.com www.facebook.com/rogeriogodinhopage


AGRADECIMENTOS

ACKNOWLEDGMENTS

Ao meu Pai, por me ter habituado a ouvir música desde criança, guardando eu belas recordações dos grandes Plácido Domingo, Pavarotti, Puccinni, Amália Rodrigues, todos eles frequentadores assíduos da nossa casa, através dos seus discos. À minha irmã, em especial, e aos amigos que tiveram a paciência de me ouvir em todo o processo de criação do conceito de “Eterno Regresso”. Um agradecimento pleno de gratidão a toda a equipa que emprestou o seu talento, dedicação e profissionalismo, tornando possível a concretização deste projecto. A Eduardo Caetano e Filipe Gama pela sua colaboração em fase anterior do processo, também ela valiosa. E, para ti, Mãe, um beijo muito especial. Este trabalho dedico-o a ti ...

To my Father, for having gotten me used to listen to music since I was a child, providing me with beautiful memories from the great - Placido Domingo, Pavarotti, Puccinni, Amália Rodrigues each of them regular visitors at our place through their records. To my sister, in particular, and friends who had the patience to listen to me throughout the process of creation of the concept of Eternal Return. A huge Thank You, full of gratitude, to the whole team who lent all their talent, dedication and professionalism, making possible the realization of this project. To Eduardo Caetano and Filipe Gama for their collaboration in the earlier stage of the process, which was also important. And for you, Mother, a very special kiss. This album is dedicated to you ...

Profile for Rogerio Godinho

Booklet CD "Eterno Regresso" - Rogério Godinho  

A new concept has born! Many arts together to tell a story: Music, Short Films, Photography, Poetry, Painting, Dance | www.rogeriogodinho.co...

Booklet CD "Eterno Regresso" - Rogério Godinho  

A new concept has born! Many arts together to tell a story: Music, Short Films, Photography, Poetry, Painting, Dance | www.rogeriogodinho.co...

Profile for regodinho
Advertisement