Issuu on Google+

BOLETIM DE INFORMAÇÃO PARA PUBLICITÁRIOS comercial.redeglobo.com.br Novembro de 2010 | n. 575

RÁPIDO, FORTE E EQUILIBRADO O crescimento regional segue acelerado no Brasil nos próximos anos e será mais equilibrado entre as regiões. Consumidores das classes CD se destacam e exigem tratamento diferenciado CONFIRA VENCEDORES REGIONAIS DO PROFISSIONAIS DO ANO®


NESTA EDIÇÃO

MERCADO

3

RÁPIDO, FORTE E EQUILIBRADO O crescimento regional segue acelerado e será mais equilibrado entre as regiões

6

CONSUMIDORES CD Um fenômeno comum às cinco regiões brasileiras

TV NEGÓCIOS

BOLETIM DE INFORMAÇÃO PARA PUBLICITÁRIOS Publicação da Direção Geral de Comercialização da Rede Globo Produzido para a Central Globo de Marketing pela Porto Palavra Editores Associados

14 14 15 16 18 20

PATROCÍNIOS Novidades no portfólio de patrocínios GERAÇÃO DE COMERCIAIS EM ALTA DEFINIÇÃO Veja em quais emissoras a facilidade está disponível AS CARIOCAS Crônicas de Stanislaw Ponte Preta às terças-feiras ARAGUAIA Novela I tem público de quase 24 milhões de pessoas CASES USCS e Magazine Luiza

Diretores responsáveis Jornalista responsável Projeto gráfico Fotos Desktop

Anco Márcio Saraiva Ricardo Esturaro Mônica Oliveira Sérgio Brito CGCOM Conexão Brasil

Para mais informações, visite o site da Direção Geral de Comercialização

comercial.redeglobo.com.br Assinaturas: bip@tvglobo.com.br

32º PROFISSIONAIS DO ANO ® Conheça todos os vencedores regionais

POR DENTRO DA GLOBO

23 24 26 27 2

BIP

PROGRAMAÇÃO Junto & Misturado nas noites de sexta-feira ENTREVISTA Xuxa fala sobre desafios, compromissos e novidades DESTAQUES Cenário e Pelo Mundo PLIM-PLIM Cenas que marcaram a história da TV no Brasil

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


mercado

Rápido, forte e equilibrado O crescimento regional segue acelerado no Brasil nos próximos anos e será mais equilibrado entre as regiões. O Sudeste deve se destacar.

O

consumo dos brasileiros vai superar R$ 2,2 trilhões em 2010, prevê o estudo IPC Target, indicador da potencialidade de consumo nacional. São R$ 338 bilhões a mais do que em 2009. Os próximos anos, até 2015, devem ser marcados por um crescimento mais homogêneo das economias regionais, como aponta estudo da consultoria MB Associados. Se o Nordeste se destacou entre 2002 e 2008, com índices mais acentuados de crescimento do seu PIB do que as demais regiões, a partir de 2009 projetando-se até

CRESCIMENTO MÉDIO ANUAL REAL – 2002 E 2008 – EM % 11,1

CRESCIMENTO MÉDIO ANUAL REAL – 2009 E 2015 – EM % 5,7

5

8,5

5,9

6,7

11,2

7,9 7,8

2015, o crescimento regional deve ser mais equilibrado, com destaque para a aceleração da economia da Região Sudeste, principalmente por força da indústria e dos serviços. No estado de São Paulo, a MB Associados projeta crescimento médio anual real de 8,1% até 2015, graças principalmente a investimentos na indústria e serviços. O BNDES tem dirigido as suas linhas de crédito prioritariamente para a região. Nos primeiros quatro meses de 2010, o banco desembolsou 54% dos seus financiamentos – no valor total de R$ 35,6 bilhões –

6,9 10,8 7,3

8,8 7

8,7 8,3

7,5 9,6

7,3

7,7 6,1

5,9

5,5 2,9 3,2

5,6

3,8 – 5,9

8,6 – 11,2

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

MASSA DE RENDA 2,9 – 3,7

6,3

6,6 8,1 8,5

6,3

3,8 – 5,9 5,8

6,0 – 7,3 7,4 – 8,5

9,3 6,6

7,6 5,9

2,9 – 3,7

7,4

9,5 7,3

9,4

8,8

6,5 MASSA DE RENDA

7,3

6,9

7,5

7,9 4,9

6,8 7,1

7

8,8

7,1

6,0 – 7,3

3,7 Fonte: IBGE, MB Associados Elaboração: MB Associados

7,4 – 8,5 8,6 – 11,2

3,9 Fonte: IBGE, MB Associados Elaboração: MB Associados

BIP

3


mercado Rápido, forte e equilibrado

para investimentos no Sudeste. Entre 2002 e 2008, o crescimento médio anual de São Paulo foi inferior a 3%, já descontada a inflação, o mais baixo entre todas as unidades da federação. Já o Nordeste, inicialmente beneficiado por mecanismos de transferência de renda, aumento da massa salarial e o crescimento acentuado de atividades como o turismo, deve manter patamares elevados de expansão de economia, em níveis superiores aos observados até 2008. Na Bahia, por exemplo, o índice médio de crescimento anual deve passar de 7% para 9,4%. “O crescimento não vai mais depender de forma tão intensa de crédito e de transferência de renda, como vimos no passado recente”, afirma o economista-chefe da MB Associados, Sérgio Vale, autor do estudo. “Será um crescimento mais dinâmico e menos dependente do governo, desencadeado pela própria expansão da economia. Estados importantes como a Bahia tendem a ir além das transferências de renda, pois têm dinâmica industrial relevante.”

4

BIP

O Centro-Oeste também deverá ter seus níveis de crescimento alavancados até 2015. “A evolução da agropecuária deve colocar Mato Grosso com boa perspectiva de expansão de renda”, diz Vale. “O que é importante notar é que o crescimento de renda deverá ser menos concentrado nas regiões mais pobres, ou seja, criou-se um dinamismo que permite que as diversas regiões consigam aproveitar o crescimento da economia. Isto não quer dizer que os problemas de longo prazo não possam vir a trazer restrições para o crescimento num prazo mais longo, pelas dificuldades de expansão em infraestrutura e capital humano”, afirma Vale. MAPA DA MINA A próxima safra agrícola deve ser fator importante de fortalecimento da economia local. Segundo previsão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, a safra deve igualar-se ao recorde histórico de 2008, atingindo 146 milhões de toneladas.

A Rede Globo, como em anos anteriores, acompanha e avalia a evolução do agronegócio brasileiro, setor da economia que se modernizou e ganhou grande impulso nas últimas décadas e que responde hoje por 30% do PIB, 37% dos empregos diretos e 43% das exportações do país. Informações sobre as 19 mais importantes culturas, úteis para o mercado anunciante, estão reunidas na edição 2010/2011 do Mapa da Mina, distribuído a agências e anunciantes de todo o país. O Mapa da Mina traz informações detalhadas sobre os períodos e regiões de colheita e comercialização de cada cultura. Esses dados são cruzados com informações dos meses que concentram maior potencial de consumo e a cobertura das 122 emissoras da Rede Globo. Desta forma, consultando o Mapa da Mina, empresas de qualquer setor – e não só aquelas que fornecem produtos e serviços para o agronegócio – podem identificar com rapidez e precisão mo-

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


mentos de maior concentração de renda em uma determinada região do país e anunciar, por meio das emissoras da Rede Globo, os seus produtos e serviços a consumidores com mais dinheiro no bolso e que podem, portanto, almejar adquirir um imóvel para morar ou investir, pacotes de turismo, automóveis, eletrodomésticos e computadores, móveis, roupas, seguros e outros serviços financeiros e também reformar suas casas, ingressar em cursos ou fazer um tratamento dentário longamente protelado, entre dezenas de outros exemplos. A edição 2010/2011 do Mapa da Mina traz resultados de uma pesquisa da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio/Ipsos Marplan sobre o perfil comportamental e hábitos de mídia do produtor rural brasileiro, além de um levantamento das principais feiras e exposições agropecuárias ou voltadas para o agronegócio.

URBANIZAÇÃO “Todas as regiões brasileiras estão indo bem”, afirma Danilo Iglioni, professor da USP, “mas é claro que há sub-regiões que crescem mais. Nessas horas, é importante olhar para as cidades, inclusive pela elevada urbanização da economia brasileira”, explica. No Nordeste, ele lembra o crescimento mais rápido e consistente das regiões metropolitanas de Salvador, Recife e Fortaleza, por conta dos avanços do turismo e de serviços mais sofisticados ao consumidor. No Recife, por exemplo, há um polo de desenvolvimento de software que vai muito bem. Iglione alerta para o fato de algumas áreas de rápida expansão do agronegócio, da mineração e da exploração florestal, localizadas principalmente nas regiões

Centro-Oeste e Norte, não serem necessariamente beneficiadas de forma geral, pois pode haver concentração das riquezas. Ele destaca a economia urbana da região, em Manaus, Belém e várias cidades médias, onde há considerável aumento na oferta de empregos graças ao crescimento da indústria e serviços. “É importante olhar para as cidades e regiões metropolitanas. Elas dão uma visão menos abstrata da economia”, afirma o professor da USP. É esta, exatamente, a maior preocupação dele em relação à Região Sudeste. “O desafio é cuidar das grandes e médias cidades, que convivem com graves problemas de gestão. Investimentos em educação e infraestrutura são mais necessários do que nunca”, declara Iglione.

Mais informações sobre a Feira de Eventos & Projetos Regionais no site: comercial.redeglobo.com.br/feiradeeventos

Feira de Eventos & Projetos Regionais Outra boa mostra da força dos mercados regionais é o sucesso dos projetos comerciais das 122 emissoras da Rede Globo. Anualmente, cerca de cem dessas oportunidades regionais são selecionadas e lançadas na Feira de Eventos & Projetos Regionais, realizada sempre no mês de agosto. No evento deste ano foram apresentados projetos ligados a esportes, agronegócio, cultura, ecologia, gastronomia, folclore, comunidade, estações do ano, festas juninas e religiosas. Ainda para apoiar o planejamento de comunicação nos mercados locais, a Rede Globo coloca à disposição de agências e anunciantes os anuários Programação Local e Informações de Mercado, com dados econômicos e de mídia de todas as emissoras da rede.

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP

5


mercado PESQUISA

Consumidores das classes CD nas regiões brasileiras A força do consumo das classes CD é um fenômeno comum às cinco regiões, mas há características e peculiaridades que podem ser dicas valiosas para anunciantes de todos os setores

F

amílias das classes CD já são, disparado, a maior massa de consumidores de produtos e serviços nas cinco regiões brasileiras e seguem demonstrando enorme disposição e condições para ampliar ainda mais os seus níveis de consumo em vários importantes segmentos, como construção e reformas, automobilístico e a maioria dos eletroeletrônicos. Pesquisa do Instituto Data Popular aponta que na Região Sudeste, por exemplo, das famílias que têm carro na garagem, 78% são das classes CD e, entre as famílias que pretendem construir ou reformas as suas casas, nada menos do que 89% são consumidores

6

BIP

das classes CD. Números desta ordem de grandeza, como se verá nas tabelas das páginas seguintes, se verificam nas cinco regiões do país. CRITÉRIOS PRÓPRIOS O Data Popular usa métodos próprios para o agrupamento socioeconômico dos consumidores, diferentes do Critério Brasil, mais comumente usado. O Data Popular parte de critérios desenvolvidos pela Fundação Getúlio Vargas, adaptando-os de forma a ressaltar a homogeneidade dos padrões de consumo. Assim, o instituto considera como consumidores da classe D famílias com renda mensal entre um e três salários mínimos, incluin-

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


que vai crescer em ritmo ainda mais acentuado neste e nos próximos anos. Outros fatores importantes para a arrancada do consumo das classes CD, explica Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular, foram programas de repasse de renda, à disposição das empresas em oferecer linhas de produtos e serviços definidos sob medida para os novos consumidores e ainda a quebra da barreira entre os produtos de tecnologia – como computadores e televisores LCD, por exemplo – e os consumidores de menor renda.

do nesse grupo a classe E. Os consumidores da classe C são aqueles oriundos de famílias com renda mensal entre três e dez salários mínimos, os da classe B com renda entre dez e vinte salários, e os da classe A aqueles com renda acima desse patamar. Por conta desse método, a soma dos consumidores das classes CD, segundo o instituto, é bem maior do que se fosse levada em conta a metodologia definida pelo Critério Brasil. AS CAUSAS DA ARRANCADA A história dos consumidores das classes CD no Brasil tem um começo bem preciso: 1994, quando o sucesso do Plano Real colocou um ponto final na

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

inflação galopante que, como foi demonstrado por vários economistas, representava um pesadíssimo imposto sobre a renda dos mais pobres. Nos anos seguintes, os efeitos da estabilização da economia foram se espalhando, gerando uma onda de otimismo que atinge todo o país, levando à valorização do real (que, ao favorecer a importação de produtos, estabilizou e modernizou a oferta), ao crescimento cada vez mais acentuado da economia, a seguidos recordes de oferta de emprego, inclusive formal, e à ampliação geral da renda das famílias. Este efeito é particularmente visível a partir de 2004. Desde então, o PIB brasileiro cresceu quase 90%, e todos concordam

CRÉDITO Outra importante base do crescimento acelerado do consumo das famílias, principalmente as das classes CD, é a ampliação da oferta de crédito, cada vez mais facilitado e capilar. Há notícias de empresas que hoje oferecem financiamento mesmo a pessoas que não tenham conta bancária. Ainda que tenha havido uma redução no custo dos financiamentos, a disposição em se endividar expressa fundamentalmente a confiança das pessoas no futuro da economia. Poucos terão disposição de contrair uma dívida, seja ela qual for, se sentirem o emprego ou a fonte de renda ameaçada. A boa notícia é que a expansão do crédito é um fenômeno comum a todas as regiões brasileiras, como tem sido comprovado pelo Índice Nacional de Crédito ao Consumidor, da Associação Comercial de São Paulo. Ele é medido a partir do número de consultas aos mais de 2.200 serviços de proteção ao crédito em operação em todo o Brasil. O melhor desem-

BIP

7


mercado Os consumidores nas regiões

A expansão do crédito é um fenômeno comum a todas as regiões brasileiras, como tem sido comprovado pelo Índice Nacional de Crédito ao Consumidor, da Associação Comercial de São Paulo

penho do índice em junho foi na Região Sul, com aumento de 11,5% em comparação com junho de 2009, seguido do Sudeste, com 11%. O desempenho das regiões Norte, com crescimento de 1%, Nordeste, com 0,4%, e Centro-Oeste, com queda de 6,9%, reflete mais a diferença da base de comparação, uma vez que essas regiões vinham apresentando resultados melhores no ano passado. O índice atingiu 106,8 pontos em junho, 8,5% a mais do que o registrado

em junho de 2009 e 5,6% abaixo do observado em maio. “A recuperação do crédito e das vendas do varejo iniciada a partir do segundo semestre do ano passado vem se consolidando”, diz o economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo, Marcel Solimeo. “A retração em relação a maio é sazonal, pois o Dia das Mães tem peso muito maior para o varejo do que o Dia dos Namorados.” O Índice Nacional de Crédito ao Consumidor começou a ser medido em janeiro de 2007.

Reconhecem a importância da cultura, dos costumes e das tradições regionais (% dos que concordam com a frase) Brasil

75%

Mulheres da classe D Sul Nordeste Sudeste

85% 87% 69%

Homens da classe D Sul Nordeste Sudeste

84% 84% 65%

Gostam muito do lugar onde vivem (% dos que concordam com a frase) Brasil

76%

Mulheres da classe D Sul Nordeste Sudeste

84% 80% 70%

Homens da classe D Sul Nordeste Sudeste

8

BIP

76% 80% 66%

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


CARACTERÍSTICAS REGIONAIS Renato Meirelles informa que diminuem as diferenças entre os padrões de consumo região a região, mas que há características e peculiaridades que, respeitadas pelo anunciante e suas agências, podem maximizar a eficiência da comunicação publicitária e funcionar como um importante diferencial na hora de atrair o consumidor. Algumas delas: • A disposição para a experimentação de novos produtos e serviços é sensivel-

mente maior pelos consumidores das classes CD no Nordeste do que nas demais regiões do país. • O protagonismo da mulher nos processos de decisão de consumo é significativamente maior no Nordeste do que nas demais regiões. • A valorização da marca local é mais notável nos estados do Rio Grande do Sul e em Pernambuco. “Tanto em um estado quanto em outro, o regionalismo é mais valorizado, e isso pode ser uma força muito grande a ser explorada na comuni-

cação publicitária. Em outros estados e regiões, essa característica não é tão relevante, um produto não sendo considerado necessariamente melhor apenas porque é feito lá”, diz Meirelles. • Vale a pena estudar o gosto pelas festas em cada região. Neste sentido, a paixão dos consumidores do Norte e Nordeste pelas festas juninas é notável e largamente destacada, principalmente junto aos consumidores das classes CD, mas há situações parecidas em dezenas de mercados brasileiros.

Reconhecem o valor das marcas tradicionais (% dos que concordam com a frase) Brasil

Você encontra mais informações sobre o consumidor das classes CD e o crescimento do mercado brasileiro nas edições 566 e 571 do BIP, disponíveis no site comercial.redeglobo.com.br.

57%

Mulheres da classe D Sul Nordeste Sudeste

53% 69% 45%

Homens da classe D Sul Nordeste Sudeste

69% 70% 51%

Costumam experimentar para descobrir novas marcas (% dos que concordam com a frase) Brasil

43%

Mulheres da classe D Sul Nordeste Sudeste

39% 56% 45%

Homens da classe D Sul Nordeste Sudeste

34% 54% 40% Fonte: Data Popular

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP

9


mercado Os consumidores nas regiões

Toda a força do consumo das classes CD 49% das famílias da classe C nas regiões Norte/Centro-Oeste têm carro. Entre parênteses, a percentagem de famílias da classe entre o total de famílias na região que têm carro. Fonte: Data Popular

Norte / Centro-Oeste Classe C

Classe D

40%

50%

da população 13 milhões de habitantes 4 milhões de famílias

da população 15 milhões de habitantes 5 milhões de famílias

POSSE NA CLASSE

POSSE NA CLASSE

49% têm carro (57%) 48% têm computador (60%) 13% têm TV de LCD ou de plasma (46%) 86% têm lava-roupas (53%) 98% têm geladeira (45%) 57% têm cartão de crédito (58%) 33% têm plano de saúde (54%)

16% têm carro (19%) 13% têm computador (17%) 4% têm TV de LCD ou de plasma (15%) 51% têm lava-roupas (33%) 91% têm geladeira (44%) 27% têm cartão de crédito (27%) 13% têm plano de saúde (22%)

INTENÇÃO NA CLASSE

INTENÇÃO NA CLASSE

50% pretendem comprar computador (53%) 40% pretendem comprar ou trocar de carro (53%) 27% querem comprar ou trocar de lava-roupas (43%) 28% querem comprar ou trocar de geladeira (46%) 7% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (55%)

35% pretendem comprar computador (39%) 16% pretendem comprar ou trocar de carro (39%) 30% querem comprar ou trocar de lava-roupas (49%) 27% querem comprar ou trocar de geladeira (46%) 3% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (25%)

10 BIP

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


Nordeste Classe C

Classe D

33,2%

56,5%

da população 18 milhões de habitantes 6 milhões de famílias

da população 31 milhões de habitantes 11 milhões de famílias

POSSE NA CLASSE

POSSE NA CLASSE

53% têm carro (62%) 59% têm computador (53%) 11% têm TV de LCD ou de plasma (44%) 70% têm lava-roupas (49%) 93% têm geladeira (34%) 64% têm cartão de crédito (51%) 39% têm plano de saúde (58%)

10% têm carro (22%) 21% têm computador (34%) 3% têm TV de LCD ou de plasma (22%) 32% têm lava-roupas (41%) 89% têm geladeira (60%) 24% têm cartão de crédito (36%) 10% têm plano de saúde (28%)

INTENÇÃO NA CLASSE

INTENÇÃO NA CLASSE

48% pretendem construir ou reformar (33%) 54% pretendem comprar computador (50%) 32% pretendem comprar ou trocar de carro (50%) 25% querem comprar ou trocar de lava-roupas (31%) 31% querem comprar ou trocar de geladeira (41%) 8% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (40%)

49% pretendem construir ou reformar (62%) 25% pretendem comprar computador (43%) 13% pretendem comprar ou trocar de carro (43%) 28% querem comprar ou trocar de lava-roupas (64%) 22% querem comprar ou trocar de geladeira (53%) 5% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (52%)

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP 11


mercado Os consumidores nas regiões

67% das famílias da classe C na região Sul têm carro. Entre parênteses, a percentagem de famílias da classe entre o total de famílias na região que têm carro. Fonte: Data Popular

Sul Classe C

Classe D

55,3%

30,7%

da população 15 milhões de habitantes 5 milhões de famílias

da população 9 milhões de habitantes 4 milhões de famílias

POSSE NA CLASSE

POSSE NA CLASSE

67% têm carro (65%) 51% têm computador (68%) 15% têm TV de LCD ou de plasma (58%) 95% têm lava-roupas (57%) 99% têm geladeira (56%) 54% têm cartão de crédito (62%) 43% têm plano de saúde (66%)

29% têm carro (16%) 11% têm computador (8%) 5% têm TV de LCD ou de plasma (11%) 82% têm lava-roupas (28%) 97% têm geladeira (31%) 28% têm cartão de crédito (18%) 11% têm plano de saúde (10%)

INTENÇÃO NA CLASSE

INTENÇÃO NA CLASSE

38% pretendem construir ou reformar (57%) 29% pretendem comprar computador (58%) 32% pretendem comprar ou trocar de carro (58%) 13% querem comprar ou trocar de lava-roupas (56%) 16% querem comprar ou trocar de geladeira (63%) 7% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (59%)

38% pretendem construir ou reformar (33%) 25% pretendem comprar computador (28%) 10% pretendem comprar ou trocar de carro (28%) 14% querem comprar ou trocar de lava-roupas (34%) 13% querem comprar ou trocar de geladeira (29%) 4% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (19%)

12 BIP

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


Sudeste Classe C

Classe D

53,6%

31,2%

da população 43 milhões de habitantes 14 milhões de famílias

da população 25 milhões de habitantes 12 milhões de famílias

POSSE NA CLASSE

POSSE NA CLASSE

63% têm carro (64%) 67% têm computador (64%) 18% têm TV de LCD ou de plasma (55%) 90% têm lava-roupas (60%) 99% têm geladeira (54%) 62% têm cartão de crédito (61%) 50% têm plano de saúde (59%)

23% têm carro (14%) 25% têm computador (14%) 6% têm TV de LCD ou de plasma (11%) 59% têm lava-roupas (23%) 97% têm geladeira (32%) 33% têm cartão de crédito (19%) 25% têm plano de saúde (18%)

INTENÇÃO NA CLASSE

INTENÇÃO NA CLASSE

38% pretendem construir ou reformar (55%) 44% pretendem comprar computador (59%) 35% pretendem comprar ou trocar de carro (59%) 24% querem comprar ou trocar de lava-roupas (58%) 23% querem comprar ou trocar de geladeira (54%) 6% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (56%)

38% pretendem construir ou reformar (34%) 32% pretendem comprar computador (25%) 19% pretendem comprar ou trocar de carro (25%) 22% querem comprar ou trocar de lava-roupas (32%) 22% querem comprar ou trocar de geladeira (31%) 4% pretendem comprar uma TV de LCD ou de plasma (22%)

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP 13


TV

NEGÓCIOS

NOVIDADES NO PORTFÓLIO DE PATROCÍNIOS

A partir de 1º de janeiro, o portfólio de patrocínios da programação de linha da Globo ganha novidades: Altas Horas, Os Caras de Pau e as sessões de filmes Sessão Brasil e Intercine passam a oferecer

Para saber mais sobre estes e outros programas e seus esquemas de patrocínio visite o site comercial.redeglobo.com.br

cotas locais de patrocínio, enquanto as cotas dos programas Jornal da Globo e Novela I serão convertidas em nacionais. Para o Programa do Jô, foi antecipada a possibilidade de patrocínio local já em 2010.

Geração de comerciais em alta definição Para diversas exibidoras da Rede Globo existe a possibilidade de geração de comerciais em alta definição. Se o anunciante optar pelo uso deste recurso, a claquete do

material deve identificar sua utilização. Em Mercado Nacional, as exibições serão feitas somente nas emissoras que detêm o recurso. Confira quais são elas no quadro.

Nas veiculações locais, os materiais físicos deverão ser encaminhados às exibidoras que têm o recurso, mas já é possível optar também pela geração de materiais em alta definição.

Confira as emissoras da Rede Globo com disponibilidade de alta definição: Sigla

Cidade

Exibidora

UF

Sigla

Cidade

Exibidora

UF

BEL

Belém

TV Liberal

PA

PAL

Palmas

TV Rio Formoso

TO

BH

Belo Horizonte

TV Globo

MG

PE1

Recife

TV Globo

PE

CAM

Campinas

EPTV Campinas

SP

RIB

Ribeirão Preto

EPTV Ribeirão

SP

CE1

Fortaleza

TV Verdes Mares

CE

RJ

Rio de Janeiro

TV Globo

RJ

CUR

Curitiba

RPC TV Paranaense

PR

RNE

Natal

INTER TV Cabugi

RN

DF

Brasília

TV Globo

DF

RS1

Porto Alegre

RBS TV Porto Alegre

RS

GO1

Goiânia

TV Anhanguera

GO

SAL

Salvador

TV Bahia

BA

GO2

Anápolis

TV Tocantins

GO

SAN

Santos

TV Tribuna

SP

ITU

Ituiutaba

TV Integração

MG

SC1

Florianópolis

RBS TV Florianópolis

SC

JOI

Joinville

RBS TV Joinville

SC

SCA

São Carlos

EPTV Central

SP

JP

João Pessoa

TV Cabo Branco

PB

SER

Aracaju

TV Sergipe

SE

LON

Londrina

RPC TV Coroados

PR

SJC

S. J. Campos

TV Vanguarda

SP

LZA

Luziânia

TV Rio Vermelho

GO

SOR

Sorocaba

TV TEM

SP

MA1

São Luís

TV Mirante

MA

SP1

São Paulo

TV Globo

SP

MAN

Manaus

TV Amazonas

AM

TAU

Taubaté

TV Vanguarda

SP

MAR

Maringá

RPC TV Cultura

PR

TER

Teresina

TV Clube

PI

MOC

Mogi das Cruzes

TV Diário

SP

UBE

Uberlândia

TV Integração

MG

MS1

Campo Grande

TV Morena

MS

VAR

Varginha

EPTV Sul de Minas

MG

MT

Cuiabá

TV Centro América

MT

VIT

Vitória

TV Gazeta

ES

14 BIP

Em caso de dúvidas, consulte as áreas de Atendimento Comercial ou Operações Comerciais das praças de venda.

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


Baseada nas crônicas de Stanislaw Ponte Preta, pseudônimo de Sérgio Porto, a série As Cariocas é a nova atração do Show de Terça-feira.

AS CARIOCAS ÀS TERÇAS-FEIRAS

A

s Cariocas conta dez histórias independentes que variam da comédia ao melodrama, cada uma fechando um episódio, entrelaçados por uma espécie de quebra-cabeças que se completa no último episódio. No elenco, Alinne Moraes, Deborah Secco, Paola de Oliveira, Angélica, Adriana Esteves, Alessandra Negrini, Grazi Massafera, Sônia Braga, Fernanda Torres e Cintia Rosa, com a participação de Thiago Lacerda, Du Moscovis, Antônio Fagundes, Regina Duarte, Agildo Ribeiro, Guilherme Fontes, Luís Gustavo, Cássio Gabus Mendes, Preta Gil, Joana Fomm, Bárbara Paz, Lavínia Vlasak e Luciano Huck, entre outros. A série é produzida por Daniel Filho (que também faz parte do elenco) em conjunto com o autor Euclydes Marinho. As Cariocas tem cota de patrocínio em Mercado Nacional, que inclui inserções no site do programa na Globo.com.

Consulte o Atendimento Comercial da Rede Globo para mais detalhes.

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP 15


TV

NEGÓCIOS

ARAGUAIA NOVELA I TEM PÚBLICO DE QUASE 24 MILHÕES DE PESSOAS

A

mbientada nos dias de hoje num cenário deslumbrante, Araguaia conta a história de Solano, personagem de Murilo Rosa, que luta contra uma maldição de família originada na Revolução Farroupilha e que, ao ir morar em Girassol, um vilarejo às margens do Rio Araguaia, irá se defrontar com Max, vivido por Lima Duarte, um capitalista predador que há décadas explora a região com mão de ferro.

Solano se interessa por Estela, vivida por Cleo Pires, a viúva do seu pai, mas, para fugir dessa paixão, vai se aproximar da filha de Max, multiplicando o conflito entre eles. Araguaia é escrita por Walter Negrão e tem direção-geral de Marcos Schechtman. No elenco, Eva Wilma, Cleo Pires, Júlia Lemmertz, Thiago Fragoso, Laura Cardo-

16 BIP

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


so, entre outros, com participação especial de Regina Duarte e Edson Celulari. 23,8 MILHÕES DE TELESPECTADORES A Novela I abre o horário nobre com uma participação de 58%, o que faz com que ela esteja sempre entre os programas mais assistidos da TV brasileira. As tramas apresentadas no horário têm média de 29 pontos de audiência domiciliar nacional, segundo dados do Ibope, e são acompanhadas diariamente por 23,8 milhões de telespectadores, 55% dos quais são mulheres adultas, 20% jovens de ambos os sexos entre 4 e 17 anos, 78% pessoas das classes ABC.

Consulte o Atendimento Comercial da Rede Globo sobre as oportunidades comerciais em Araguaia

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP 17


TV

NEGÓCIOS CASES

GRANDE VISIBILIDADE DA GLOBO FAVORECEU RESULTADOS DA USCS Campanha publicitária contribuiu para ampliar inscrições para vestibulares

S

ilvio Augusto Minciotti, reitor da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, instituição de ensino superior, explica que a parceria com a Globo teve como foco a promoção do vestibular 2010 e do Plano USCS, para aumentar a procura pelos cursos ofertados. “Buscamos uma parceira com um veículo de grande visibilidade, para facilitar a divulgação das novidades apresentadas”, afirma Minciotti, observando que a campanha também pretendia incentivar o acesso ao site, para que o candidato pudesse alcançar um nível mais profundo de informações sobre a instituição. O planejamento elaborado pela Cavassan Integrada, responsável pela conta, concentrou 65% dos investimentos no meio TV, privilegiando inserções em programas como Vídeo Show, Malhação, Jornal Hoje, Novela I, Bom Dia São Paulo, Temperatura Máxima, STPV 1a Edição e Programa do Jô. Com relação aos resultados, Silvio destaca que a campanha na Globo teve repercussão positiva externamente e também junto a professores, estudantes e funcionários.

18 BIP

Buscamos uma parceria com um veículo de grande visibilidade” Silvio Augusto, USCS

“Do ponto de vista quantitativo, a mídia na TV Globo contribuiu para o aumento do número de candidatos inscritos no vestibular”, comenta o reitor. A trajetória da Universidade Municipal de São Caetano do Sul teve início no dia 1º de agosto de 1968, quando foram iniciadas as

aulas regulares na então Faculdade Municipal de Ciências Econômicas, Políticas e Sociais. Em 2007, por força de lei, foi consolidada sua autonomia plena, e a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, em junho de 2008, apresentou sua nova sigla: USCS.

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


MAGAZINE LUIZA & DOMINGÃO DO FAUSTÃO: UMA PARCERIA DE MUITO SUCESSO Desde 2007, formatos promocionais no Domingão ajudam o Magazine Luiza a crescer e vender cada vez mais

E

m 2007, ao completar cinquenta anos, o Magazine Luiza começou a traçar seu plano de expansão para a cidade de São Paulo. A soma desse e outros desafios levou a empresa a desejar uma presença nacional, que tivesse força promocional e levasse seus valores para o consumidor, principalmente o da capital paulista. Desde então, o formato de promoção no Domingão foi o caminho escolhido para construir a marca do Magazine Luiza num território onde a concorrência é muito forte. Daniela Paris, diretora de atendimento da Etco Ogilvy, explica que a escolha de Fausto Silva e do formato promocional no merchandising do Domingão foi baseada no fato de que se trata do maior apresentador no maior programa de auditório da TV. “Nos deu força, reconhecimento nacional, veracidade das informações e penetração em todas as famílias brasileiras”, diz Daniela, observando que foi importante ter-se construído um formato com espaço proprietário, diferente de tudo o que o varejo estava fazendo. “As ações promocionais do Magazine Luiza no Domingão se tornaram um misto de interatividade e entretenimento, com construção de marca e envolvimento promocional atrelado a objetivos de vendas.” A cada ano o projeto promocional era

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

diferente, tornando interessante ao telespectador querer participar e aguardar as promoções do Magazine Luiza, que sempre vieram com grandiosidade e muitos prêmios. Desde 2007, foram desenvolvidas as ações “50 anos, 50 casas”, “Caminhão do Faustão”, “Agarre o que Puder” e “Chutou Ganhou”. Como salienta Daniela, os números de faturamento da rede confirmam o sucesso: o Magazine Luiza saiu de R$ 2 bilhões em vendas em 2006 para uma meta de R$ 5 bilhões em 2010.

O desempenho nas pesquisas também fortalece a estratégia do anunciante: é a segunda marca em lembrança de comunicação na categoria e a primeira em lembrança dentro do Domingão. Registra-se ainda mais de 76% de agradabilidade do formato, 80% de branding positivo e 95% de adequação da marca ao formato da promoção. Mais: 85% dos consumidores acham que o programa combina com a marca e 67% julgam que a promoção motiva a compra.

A ação nos deu força, reconhecimento nacional, veracidade das informações e penetração em todas as famílias” Daniela, da Etco Ogilvy

BIP 19


TV

NEGÓCIOS

Confira os vencedores em cinco regiões

32º Profissionais do Ano O 32º Profissionais do Ano®, o mais importante prêmio da publicidade brasileira, já tem seus vencedores regionais, cujos nomes foram divulgados em festas realizadas dias 23 de junho, em Bauru (SP), 14 de julho, em Vitória, 4 de agosto, em Florianópolis, 26 de agosto, em Salvador, e 21 de setembro, no Rio de Janeiro. Confira os vencedores em cada região nesta e nas páginas seguintes. No dia 23 de novembro serão revelados os vencedores da Classe Nacional, em São Paulo. A edição deste ano do Profissionais do Ano® contou com 1.057 inscrições, num total de 1.409 comerciais concorrentes, veiculados nas emissoras da Rede Globo de todo o Brasil entre 1/4/2009 e 31/3/2010. O Prêmio oferece troféus, diplomas e viagens a Paris aos vencedores nas categorias Campanha e Mercado da classe nacional.

Conheça os finalistas e saiba mais sobre o Profissionais do Ano no site http://comercial.redeglobo.com.br/profissionaisdoano/

20 BIP

SUDESTE CAPITAIS

CAMPANHA

MERCADO

Quase

Meninos

ANUNCIANTE FIAT AUTOMÓVEIS (BETIM/MG)

ANUNCIANTE PEPSICO – RUFFLES (SÃO PAULO/SP)

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO RUY LINDENBERG CRIAÇÃO ALEXANDRE SCAFF ALEXANDRE PAGANO

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO DULCIDIO CALDEIRA LUIZ SANCHES

DIREÇÃO CAITO ORTIZ

CRIAÇÃO PERNIL / ANDRÉ GODOI e ANDRÉ GOLA

AGÊNCIA LEO BURNETT (SÃO PAULO/SP)

DIREÇÃO CAITO ORTIZ

PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO PRODIGO FILMS (SÃO PAULO/SP)

AGÊNCIA ALMAPBBDO (SÃO PAULO/SP)

PRODUTORA DE SOM DR. DD + LUA NOVA (SÃO PAULO/SP) MÍDIA DANIELA FRANCO / JOSÉ ALEXANDRE / JULIANA SCARABELI / PAULO PEREIRA JANAINA SALDANHA / ALEXANDRE FERMOSELLE e FELIPE REIS

PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO PRODIGO FILMS (SÃO PAULO/SP) PRODUTORA DE SOM DR. DD + LUA NOVA (SÃO PAULO/SP) MÍDIA FLAVIO DE PAUW FERNANDO VIDA HAROLDO PEÇANHA

ATENDIMENTO RICARDO POLMON / ELTON LONGHI / KAYODE CAMPOS / CARLA RECUPERO / ISABELA BERTOL e LUISA PRADO

ATENDIMENTO FERNÃO COSI WILSON PEREIRA REGINA SAITO

APROVADO POR C. BELINI / LÉLIO RAMOS / JOÃO CIACO / MALU ANTÔNIO e EDWARD SOUSA

APROVADO POR CARLOS RICARDO CARLA ARAUJO CINTIA SPIELMANN

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


O Prêmio Profissionais do Ano® é uma realização da Central Globo de Relações com o Mercado/Direção de Comercialização da Rede Globo.

divulga vencedores regionais SUDESTE INTERIOR

CAMPANHA

LESTE-OESTE

MERCADO

CAMPANHA

MERCADO

Conquistas de verdade

Informação

Lei de Incentivo

Síndrome de Stendhal

ANUNCIANTE PUC – CAMPINAS (CAMPINAS/SP)

ANUNCIANTE JORNAL A TRIBUNA (SANTOS/SP)

ANUNCIANTE MINISTÉRIO DO ESPORTE (BRASÍLIA/DF)

ANUNCIANTE INHOTIM (BELO HORIZONTE/MG)

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO MICHEL MOTTA

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO RENÊ DE MOURA

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO JOÃO PAULO OLIVEIRA PEDRO HENRIQUE GARCIA

CRIAÇÃO LISA GASPARI LILIAN GONZAGA SILVANA POCAY

CRIAÇÃO ADRIANO MAGNO LEONARDO ASSENNATO MAURÍCIO PEDROSO

CRIAÇÃO JOÃO PAULO OLIVEIRA PEDRO HENRIQUE GARCIA

DIREÇÃO DIEGO RUIZ DE AQUINO

DIREÇÃO CARLOS ACHILLE

DIREÇÃO ALEX RIBONDI

AGÊNCIA SAVIEZZA COMUNICAÇÃO PLURAL (CAMPINAS/SP)

AGÊNCIA DSPA (SANTOS/SP)

AGÊNCIA FIELDS COMUNICAÇÃO (BRASÍLIA/DF)

PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO PAPRIKA FILMES (CAMPINAS/SP) PRODUTORA DE SOM MSG AUDIO DESIGN (CAMPINAS/SP) MÍDIA MARCIA SALGUEIRO ATENDIMENTO PAULA CARDOSO APROVADO POR WAGNER MELLO

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO TANGO CINE VÍDEO (SANTOS/SP)

PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO FABRIKA (BRASÍLIA/DF)

MÍDIA ISABEL CASTRO

PRODUTORA DE SOM AUDIOTECH (BRASÍLIA/DF)

ATENDIMENTO RENÊ DE MOURA

MÍDIA ALEXANDRE GUEDES

APROVADO POR MÁRCIO DELFIM

ATENDIMENTO NEYLA ISHIGE ÂNGELO PHILIPPE CAMPOS APROVADO POR MARCOS ANTONIO CAPITANI

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO DAN ZECCHINELLI CRIAÇÃO DAN ZECCHINELLI HELLEN MUNDIM RENÊ BIONOR e JOÃO PAZ DIREÇÃO CARLOS MANGA JR. AGÊNCIA FILADÉLFIA (BELO HORIZONTE/MG) PRODUTORA ZEPPELIN FILMES (PORTO ALEGRE/RS) PRODUTORA DE SOM SAXSOFUNNY (SÃO PAULO/SP) PÓS-PRODUÇÃO CASABLANCA EFFECTS (SÃO PAULO/SP) MÍDIA ANA LUIZA BORGES ATENDIMENTO BRUNNA LOPES APROVADO POR ANA LÚCIA ALMEIDA GAZZOLA MARIA CERES PIMENTA RAQUEL NOVAIS RENATO TAVARES BERNARDO PAZ

BIP 21


TV

NEGÓCIOS

SUL

CAMPANHA

NORTE-NORDESTE

MERCADO

CAMPANHA

MERCADO

Furb 45 anos

Lego

Depoimentos

Aliança Matrículas

ANUNCIANTE UNIVERSIDADE DE BLUMENAU – FURB (BLUMENAU/SC)

ANUNCIANTE HSBC (CURITIBA/PR)

ANUNCIANTE CASA CIVIL DO ESTADO DA BAHIA (SALVADOR/BA)

ANUNCIANTE ALIANÇA FRANCESA DE JOÃO PESSOA (JOÃO PESSOA/PB)

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO CARLOS ANDRADE RAUL RABELO

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO EDU CURY LEO VISSOTTO

CRIAÇÃO PAULO FERNANDES FÁBIO LINS

CRIAÇÃO EDU CURY LEO VISSOTTO DIEGO VIANA

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO JULIANO TEJADA

DIREÇÃO DE CRIAÇÃO MARIO D’ANDREA FABIO MIRAGLIA

CRIAÇÃO JULIANO TEJADA MÁRIO SÉRGIO FERREIRA

CRIAÇÃO RAFAEL MATTIOLI SÉRGIO TAKAHATA

DIREÇÃO ALESSANDRO PEREIRA DE CARVALHO

DIREÇÃO FELIPE FIGUEIREDO

AGÊNCIA SEVEN COMUNICAÇÃO TOTAL (BLUMENAU/SC) PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO CRISTAL BROADCAST (FLORIANÓPOLIS/SC) PRODUTORA DE SOM JAMUTE (CURITIBA/PR) MÍDIA ADRIANA BARON ATENDIMENTO FÁBIO L. SCHMITZ APROVADO POR FERNANDA MACHA OSTETTO

AGÊNCIA JWT (CURITIBA/PR) PRODUTORA CINE (SÃO PAULO/SP) PRODUTORA DE SOM LUA NOVA (SÃO PAULO/SP) PÓS-PRODUÇÃO DIGITAL 21 (SÃO PAULO/SP) MÍDIA ANITA BARDELI THATIANA ALMEIDA RILZA SILVA, TATIANA DEBUS e FELIPPE CORDEIRO ATENDIMENTO GABRIELA MAY JOSÉ FERNANDO LOPES PAULA MOSIMANN BRUNO MACHIONI APROVADO POR MARCELO VELLOSO HELOISA SOUZA

22 BIP

DIREÇÃO DIEGO LISBOA AGÊNCIA LEIAUTE PROPAGANDA (SALVADOR/BA) PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO MOVIMENTO FILMES (SALVADOR/BA) PRODUTORA DE SOM SAGAZ SOUND DESIGN (SALVADOR/BA) MÍDIA CLÁUDIO FREITAS ADRIANO SOUZA ANDRÉ BORGES ATENDIMENTO EDUARDO SAPHIRA APROVADO POR ROBINSON ALMEIDA

DIREÇÃO LEO VISSOTTO AGÊNCIA SUPERLIGA 66 (JOÃO PESSOA/PB) PRODUTORA E PÓS-PRODUÇÃO SUPERLIGA 66 SERVIÇOS (JOÃO PESSOA/PB) PRODUTORA DE SOM MP3 ÁUDIO STUDIO (JOÃO PESSOA/PB) MÍDIA BÁRBARA BICHARA ATENDIMENTO MAURÍCIO GAIDZINSKI APROVADO POR MIKAEL DE LA FUENTE

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


POR DENTRO DA GLOBO PROGRAMAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Nas noites de 6ª-feira, o humor de Junto & Misturado Como D. Pedro I lidaria com o problema dos congestionamentos nas grandes cidades? Questões como esta e muitas outras serão discutidas por um grupo de amigos, sempre com muito bom humor, em Junto & Misturado, atração do Show de Sexta-feira. Cada bloco do programa tem um tema diferente, reunindo um grupo de seis amigos que discutem suas experiências do dia a dia e especulam sobre novos caminhos, traçando um paralelo do mundo contemporâneo com fatos da história mundial. No elenco, Bruno Mazzeo, Fábio Porchat, Débora Lamm, Fabíula Nascimento e Gregório Duvivier. Junto & Misturado é escrito por Elisa Palatnik, Fábio Porchat e Rosana Ferrão, com redação final de Bruno Mazzeo. A

direção-geral é de Maurício Farias, com direção de núcleo de Guel Arraes. O programa tem uma cota de patrocínio em Mercado Nacional, com abertura e encerramento

caracterizados, vinheta de passagem e 12 chamadas mensais, além de inserções no site do programa. Consulte o Atendimento Comercial da Rede Globo para mais detalhes.

Confira a nova cobertura da Globo na Amazônia Desde o dia 1º de setembro(*), as emissoras afiliadas da Globo na Rede Amazônica apresentam nova composição em suas respectivas coberturas. Confira no quadro a cobertura nos estados da região. Emissora

Nº Pop. Total Munic.

Dom. c/ TV I. P. C.

Nº Pop. Total Munic.

Dom. c/ TV I. P. C.

TV Amazonas

58

3.144.612

669.396

1,142

TV Rondônia

23

839.313

225.113

0,346

TV Parintins

1

107.662

17.962

TV Itacoatiara

1

89.872

18.894

0,020

TV Ariquemes

1

86.051

24.101

0,039

0,023

TV Cacoal

1

79.171

22.783

0,034

Total Geral

60

3.342.146

706.252

1,185

TV Guajará-Mirim

1

40.914

10.718

0,016

TV Ji-Paraná

1

111.690

31.798

0,049

0,201

TV Vilhena

1

70.274

20.639

0,038

28

1.227.413

335.152

0,521

TV Roraima

15

428.884

109.364

0,190

Total Geral

15

428.884

109.364

0,190

AMAZONAS

RONDÔNIA

ACRE TV Acre

Emissora

18

605.532

143.297

TV Cruzeiro do Sul

1

78.173

17.684

0,021

Total Geral

Total Geral

19

683.705

160.981

0,222

RORAIMA

TV Amapá

16

638.431

164.699

0,247

Total Geral

16

638.431

164.699

0,247

AMAPÁ

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

(*) Atlas de Cobertura atualizado em 1º outubro/2010

BIP 23

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


POR DENTRO DA GLOBO ENTREVISTA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

TV Xuxa está sempre se renovando, como explica a própria Xuxa em entrevista ao BIP

TENHO UM COMPROMISSO COM O MEU PÚBLICO DE ENTRETER E INFORMAR, AJUDANDO A EDUCAR” 24 BIP

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

INFORMAÇÃO E ENTRETENIMENTO NAS MANHÃS DE SÁBADO

O

dinamismo e o espírito de inovação da apresentadora, a agilidade da produção mais a forte interação com o público com o uso inteligente da internet fazem com que o programa sempre apresente novidades, seja no formato, seja nos quadros.

O objetivo é reunir a família em torno da TV nas manhãs de sábado, apresentando atrações divertidas e que contribuam também para a formação de crianças de todas as idades, que cresceram curtindo Xuxa. Entre os quadros de TV Xuxa, estão “Melhor de Dois”, onde famosos substituem por um dia um profissional que lide com crianças, “Meninos contra Meninas”, onde duas celebridades disputam no palco um divertido quiz, “Ligação

Surpresa”, onde Xuxa escolhe uma pessoa da plateia e lhe faz três perguntas. Em seguida, liga para a casa do participante e se quem atender acertar as respostas, ganha um prêmio da atração. No quadro “Tempo de Baixinho”, grandes nomes disputam uma gincana em que terão que adivinhar perguntas sobre a época de suas infâncias. Em outra atração, “Dia Livre”, Xuxa mostra vídeos feitos por artistas em casa, contando um pouco sobre a intimidade de cada um. TV Xuxa tem direção de núcleo de Roberto Talma e direção-geral de Mariozinho Vaz. Xuxa fala ao BIP sobre os desafios, motivações e novidades no seu programa das manhãs de sábado.

>

NOVEMBRO / 2010 • NO 575


DESAFIOS

“Inovar talvez seja o maior desafio. Estou na TV há 26 anos. Nesse tempo, apresentei vários programas em formatos diferentes. Comecei trabalhando para os baixinhos que hoje cresceram e são pais de novos baixinhos. São três gerações que acompanham o meu trabalho e, por conta disso, hoje o TV Xuxa é voltado para toda a família. Usamos a internet para interagir com os quadros do programa. Fazemos promoções, colocamos matérias que não foram ao ar, selecionamos materiais... E assim ficamos sabendo o que está dando certo e o que temos que mudar. Uma das coisas mais legais no TV Xuxa é que o formato do programa possibilita constantes mudanças.”

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

COMPROMISSO “Tenho um compromisso com o meu público de entreter e informar, ajudando a educar. E isto não está restrito só ao programa. Nos meus CDs, DVDs, shows e filmes me cerco de profissionais qualificados para inovar, divertindo e educando. Minha maior preocupação, em todos os meus trabalhos, está nas mensagens que passo. Com o crescente uso da internet, as opções são ilimitadas, com novidades a cada segundo. A TV tem que mudar formato, cenário, criar mais opções de integração. Não existe fórmula mágica nem linguagem certa. Estamos sempre mudando, aprendendo, acertando, errando e tentando.”

MOTIVAÇÕES “Amo estar perto do meu público. Com ele aprendo, me divirto e me renovo diariamente.” NOVIDADES “O TV Xuxa está sempre mudando: concursos, brincadeiras, quadros de humor, entrevistas, disputas entre artistas...” VIRTUDES PARA O ANUNCIANTE “Considero a maior virtude do meu programa para os anunciantes a credibilidade conquistada. São muitos anos no ar, muitas gerações que cresceram e crescem comigo. Eles sabem que só vendo os produtos nos quais acredito.”

BIP 25

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


PELO MUNDO . . . .

Pedro Lopes, autor de Laços de Sangue, com Aguinaldo Silva

26 BIP

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Globo lança coprodução em Portugal A TV Globo acaba de lançar, em Lisboa, Laços de Sangue, novela em coprodução com a emissora portuguesa SIC. Aguinaldo Silva é o supervisor da trama, que conta a história de mulheres fortes, que lutam pelos seus sonhos. Gravada em cenários bem portugueses, Laços de Sangue também terá cenas gravadas no Rio e na Amazônia. “Estamos contentes com o resultado da parceria e felizes em oferecer uma produção de qualidade ao telespectador português”, destacou Guilherme Bokel, diretor artístico da Central Globo de Negócios Internacionais. Já

Mais presença na Ásia A Globo TV International vendeu o seriado Mulher para a principal rede nacional de TV da China, a CCTV – Televisão Central da China. A previsão é que o seriado seja assistido por mais de 200 milhões de lares. Presente na Ásia há mais de dez anos, a Globo TV International amplia cada vez mais sua presença no continente, que já conta com produções da TV Globo no Timor Leste, Macau, Indonésia e Coreia do Sul. Nesta última, acaba de estrear a novela India, a Love Story (Caminho das Índias), a primeira exibição de uma novela Globo 100% HD no continente asiático. Estima-se que ela seja vista por mais de 5 milhões de lares coreanos.

Nuno Santos, diretor de programação da SIC, ressaltou a importância de se colocar no ar um produto com esse diferencial. “Acredito que essa será a primeira parceria de muitas outras e tenho certeza que a nossa audiência perceberá o comprometimento dos profissionais que estão na frente e atrás das câmeras.” É a primeira vez que a SIC e a Globo assinam um acordo de coprodução na área da ficção. A parceria inclui o envolvimento das duas empresas em todas as etapas de criação e produção de novelas, compreendendo roteiro, planejamento e definição de elementos artísticos. O acordo envolve também a produção de outra novela, com estreia prevista para o primeiro trimestre de 2011. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

CENÁRIO

Rede Globo e Globoesporte.com lançam primeira experiência multimídia A Rede Globo lançou a sua primeira experiência multimídia com conteúdo em várias plataformas simultâneas, inclusive tablets. A iniciativa foi da sua área de Esportes, tendo as comemorações pelo centenário do Corinthians como tema. São várias experiências simultâneas: vídeo, áudio, texto, gráficos interativos, fotos, podcasts e games. Todos fazem parte de uma mesma experiência sensorial centralizada em um único lugar. O público pode optar por acompanhar esses conteúdos na home da Globoesporte.com ou baixando gratuitamente o aplicativo para celular e tablets. NOVEMBRO / 2010 • NO 575

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


PLIM-PLIM

CENAS QUE MARCARAM A HISTÓRIA DA TV NO BRASIL ARQUIVO CGCOM

DANCIN’ DAYS Sucesso absoluto de audiência no ano de 1978, Dancin’ Days marca a estreia do autor Gilberto Braga no horário nobre. A novela, protagonizada por Sonia Braga e Joana Fomm, trouxe a febre das discotecas para o Brasil e chegou a ganhar uma reportagem na revista norte-americana Newsweek, que destacava a sua influência nos modismos.

NOVEMBRO / 2010 • NO 575

BIP 27



Bip 575 - Novembro 2010