Issuu on Google+

BOLETIM DE INFORMAÇÃO PARA PUBLICITÁRIOS Janeiro de 2008 n. 550

Queridos Amigos Em fevereiro, muitas emoções com a nova série brasileira O ano começa com muitas novidades na programação


JAPÃO E PORTUGAL

NOVOS MERCADOS COBERTOS PELA GLOBO INTERNACIONAL Canal já está em 105 países.

A

TV Globo Internacional está lançando programações feitas sob medida para os decasséguis e para Portugal. No Japão, em parceria com a emissora local IPCTV, a Globo Internacional disponibiliza uma programação afinada com os hábitos e horários dos brasileiros no país. Assim, uma das principais reivindicações dos decasséguis foi atendida: o Jornal Nacional passa a ser reprisado à noite. Na nova grade de programação, o canal ainda exibe programas produzidos pela IPCTV e de interesse específico da comunidade, como o Jornal IPC. Os brasileiros representam a terceira maior comunidade de estrangeiros no Japão, atrás somente dos chineses e coreanos. Segundo o consulado brasileiro no Japão, há hoje cerca de 300 mil decasséguis no país, sendo a maioria deles paulista. Trata-se de uma população predominantemente masculina (55%) e jovem/adulta (72% têm entre 15 e 49 anos). A TV Globo Internacional representa um retorno às raízes e o reforço da própria identidade para esses brasileiros que vivem no Japão, considerando que 3/4 da comunidade decasségui têm como principal atividade de lazer o hábito de assistir TV. Uma pesquisa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) destaca que estes brasileiros remetem, em média, US$ 2,2 bilhões por ano ao Brasil. Além disso, o estudo afirma que: • 79% dos brasileiros já enviaram dinheiro ao país; • 62% fazem remessas há mais de três anos; • 93% têm conta bancária no Japão e 47% têm conta no Brasil; • 20% dos ganhos dos decasséguis latino-

nº 550 • janeiro 2008

2

SINAL AMÉRICAS

americanos são transformados em remessas ao país de origem; o valor médio da remessa é de US$ 600; • 85% dos trabalhadores conseguem fazer poupança, que é utilizada para financiar a educação de filhos, abrir negócio e adquirir imóvel próprio. Em Portugal, a Globo Internacional oferece uma programação composta por progra-


SINAL EUROPA / ÁFRICA

mas de destaque da TV Globo e da Globosat, formando uma mistura de caras conhecidas e novos talentos, a partir de pesquisas junto ao público. Jô Soares, Marília Gabriela e Serginho Groisman estão lado a lado com outros programas antes inéditos em Portugal, como Toma Lá Dá Cá, Estrelas, Saia Justa, Superbonita, Manhattan Connection, entre outros. A programação da TV Globo Portugal terá como base a grade exibida no Sinal Europa/África. Durante a maior parte do dia, uma mesma programação e intervalos comerciais serão exibidos nos continentes europeu (incluindo Portugal) e africano. A exceção é a faixa horária das 17h45 às 20h40, horário de Lisboa, em que o Sinal Europa/África exibe as Novelas I, II e III. Estas continuam a ser exibidas em Portugal pela SIC, parceira de longa data da TV Globo. Nesta faixa horária diferenciada, os assinantes da TV Globo Portugal têm uma programação especial que será exibida exclusivamente para o território português. São programas de variedades da Globosat, novelas recentes de grande sucesso (a primeira é Celebridade) e notícias do dia do Globo Esporte e Jornal Hoje. A TV Globo Internacional opera com três sinais exclusivos: o Sinal Américas, voltado para os Estados Unidos, Canadá e América Latina, o Sinal Europa e África, que cobre os dois continentes, e o Sinal Japão. A programação é formatada para cada sinal, de modo que o telespectador possa assistir a uma grade de horário nobre parecida com a do Brasil em qualquer continente em que estiver, com programas jornalísticos, eventos esportivos ao vivo, novelas e shows.

SINAL JAPÃO

Para mais informações consulte o Atendimento Comercial da Rede Globo.

nº 550 • janeiro 2008

3


BBB 8

PARA COMEÇAR BEM O ANO B

ig Brother Brasil chega a sua 8ª edição repleto de novidades. Serão 78 programas com a eliminação de um participante por semana e exibição de cenas do dia, eleição de anjos, líderes e indicados para o paredão, além de flashes e chamadas diárias ao longo da programação. Investir no programa é uma garantia de começar bem o ano. Em sua última edição, exibida no início de 2007, o reality show chegou a médias de 42 pontos de audiência e 65% de participação em mercado nacional, com alcance de quase 99% do universo PNT. O programa final chegou a 52 pontos de audiência e 75% de participação em mercado nacional. Em vários mercados, as audiências e participações atingidas no programa final

O reality show de maior sucesso e repercussão da TV brasileira está de volta de 8 de janeiro a 25 de março.

foram ainda maiores: 63 e 81% em Fortaleza e 61 e 85% em Florianópolis. Tratou-se de uma audiência qualificada: 75% do público do BBB 7 pertencia às classes ABC e 80% tinham mais de 18 anos, segundo dados do Ibope. Uma grande novidade para quem deseja anunciar seu serviço ou produto com garantia de visibilidade: na oitava edição do Big Brother Brasil será possível a veiculação isolada também às segundas e sextas-feiras, dias em que o programa não apresentava breaks comerciais. Do total de programas exibidos, 12 serão às terças-feiras e 66 programas nos outros dias da semana, com breaks comerciais às segundas, terças, quintas, sextas, sábados e domingos.

BIG BROTHER BRASIL 7 – MÉDIAS PNT

AUDIÊNCIA

PARTICIPAÇÃO %

64

63

65

64

62

62

75

69

68

63

67

68

67

65

65 52

44

ESTRÉIA

41

40

Sem 1

Sem 2

40

Sem 3

42

Sem 4

43

Sem 5

39

Sem 6

45

Sem 7

45

Sem 8

42

Sem 9

42

44

44

Sem 10

Sem 11

Sem 12

42

FINAL

MÉDIA GERAL

Fonte: Ibope Telereport.

nº 550 • janeiro 2008

4


CINEMA

MUITAS ATRAÇÕES INTERNACIONAIS E NACIONAIS NO FESTIVAL DE SUCESSOS Filmes trazem os maiores nomes do cinema para a tela da Globo.

Consulte o Atendimento Comercial da Globo e conheça as oportundiades de Festivel de Sucessos.

nº 550 • janeiro 2008

D

e janeiro a 15 de fevereiro, a Globo exibe o Festival de Sucessos, apresentando uma seleção de longas-metragens de grande êxito no cinema. Entre os filmes que compõe a programação do Festival estão reunidas opções para todos os gostos. De campeões nacionais de bilheteria, como Dois Filhos de Francisco, a histórias de terror, como Sinais, com Mel Gibson e Joaquin Phoenix, e O Chamado, remake do clássico filme japonês, passando ainda por suspenses, como O Quarto do Pânico, com Jodie Foster. O Festival também inclui filmes de aventura, como O Retorno da Múmia, e de humor, como Eu, Eu Mesmo e Irene, com Jim Carrey. Inicialmente, o Festival de Sucessos será exibido após a novela Duas Caras, na faixa horária da primeira linha de shows. A partir de 8 de janeiro, os filmes passam a ser exibidos após o Big Brother Brasil 8. O início das transmissões dos campeonatos estaduais de futebol em todo o país, a partir de 20 de janeiro, com jogos nas tardes de domingo e nas noites de quarta-feira, fará com que os filmes do Festival passem a ser exibidos às terças, quintas e sextas – em alguns mercados, como Pernambuco e o estado de São Paulo, o campeonato estadual terá início em 16 de janeiro, dia no qual, excepcionalmente, essas regiões não irão exibir o Festival de Sucessos. Todos os filmes serão transmitidos em alta definição (HDTV). Os telespectadores de São Paulo, que já estão recebendo o sinal digital da TV Globo, poderão assistir aos filmes do

5

Festival de Sucessos com toda a qualidade de imagem e de som que só a alta definição oferece.

ESQUEMA COMERCIAL

• Período: 1/1 a 15/2/08 terças, quintas e sextas. Excepcionalmente nas quartas, dias 2, 9 e 16/1 • Horário: após Big Brother Brasil 8, de 1 a 4/1, após Novela III • Sigla no SISCOM: FEST PLANO DE PATROCÍNIO Nº/Tipo de Cota: 2 Mercado Nacional PLANO DE INSERÇÕES • 22 Aberturas Caracterizadas de 7" • 11 Comerciais de 30" • 22 Vinhetas de Passagem de 7" • 40 Chamadas de 7" Total de inserções: 95


24 HORAS

ADRENALINA E MUITA AÇÃO, DE VOLTA A PARTIR DE 21 DE JANEIRO

E

m sua sexta temporada, a série 24 Horas volta a ser exibida pela Globo de 21 de janeiro a 25 de fevereiro de 2008. A atração será transmitida de segunda a sexta-feira, logo após o Jornal da Globo. Vinte meses depois do final da quinta temporada, quando Jack Bauer (Kiefer Sutherland) foi preso e levado para a China, o protagonista volta aos EUA e se envolve em uma missão para proteger a nação de terroristas. Agora, em mais um dia de tensão, Bauer terá que lidar com suas inseguranças, após um longo período sofrendo torturas.

Série tem média de 11 pontos de audiência e 40% de participação.

24 HORAS – MÉDIAS PNT

AUDIÊNCIA

PARTICIPAÇÃO %

56

11 PRIMEIRA TEMPORADA

12 SEGUNDA TEMPORADA

nº 550 • janeiro 2008

47

47

46

11 TERCEIRA TEMPORADA

11 QUARTA TEMPORADA

43

Com um formato inovador e que atrai um público fiel e qualificado, 24 Horas representa um dia na vida dos personagens, cada episódio mostrando uma hora desse dia. A atração é uma das séries de TV recordistas em indicações ao Emmy – foram 51 indicações até agora, incluindo cinco para melhor série dramática e cinco para Sutherland como melhor ator de série dramática. Na programação da Globo, 24 Horas atinge audiências altas e estáveis, com médias de 11 pontos por temporada, a primeira delas exibida no começo de 2004. Segundo dados do Ibope Telereport, durante a quinta temporada, no mercado RS1, a série chegou a 15 pontos de audiência e 49% de participação. A maior parte do público em mercado nacional é formada por mulheres com mais de 18 anos. Consumidores das classes ABC são 77% do público de 24 Horas.

11 QUINTA TEMPORADA Fonte: Ibope Telereport.

6

Consulte o Atendimento Comercial da Globo e conheça as oportunidades para a inserção de comercial nos intervalos de 24 Horas.


LOST

MISTÉRIOS E NOVIDADES NA TERCEIRA TEMPORADA Participação de Rodrigo Santoro promete desfecho surpreendente.

C

om episódios ainda mais cercados de mistérios e cheios de novidades e aventuras, Lost volta à programação da Globo de 26 de fevereiro a 28 de março. Em sua terceira temporada, a série traz Rodrigo Santoro como Paulo, personagem que promete um desfecho surpreendente. O sucesso da série já lhe rendeu mais de 25 prêmios, incluindo um Globo de Ouro e seis Emmys. O sucesso mundial da série repetiu-se na Globo. A segunda temporada registrou ao longo das cinco semanas em que foi exibida, médias de audiência em torno de 11 pontos em mercado nacional, com participação sobre o total de televisores ligados que chegou a 55% na última semana, segundo dados do Ibope. No mercado carioca, a segunda temporada registrou audiência e participação ainda mais altas, chegando a 13 pontos e 59% na quinta semana. Com um perfil de audiência bastante diversificado, Lost caiu no gosto de jovens, homens e mulheres de todas as idades. A classe C marca grande participação e representa

LOST – PERFIL DE AUDIÊNCIA SEXO

M18+ 45%

CLASSE DE 23% H18+ 39%

C 44%

IDADE

AB 33%

4-11 50+ 7% 12-17 10% 20% 18-24 35-49 18% 25% 25-34 20%

Fonte: Ibope Telereport PNT – 5/2 a 9/3/2007.

nº 550 • janeiro 2008

7

44% da audiência de Lost em mercado nacional, enquanto as classes AB marcam 33%.

Consulte o Atendimento Comercial da Globo e conheça as oportundiades para a inserção de comercial nos intervalos de Lost.


QUERIDOS AMIGOS

EM FEVEREIRO, MUITAS EMOÇÕES COM A NOVA SÉRIE BRASILEIRA Serão 25 capítulos, de 18 de fevereiro até 28 de março.

Q

ueridos Amigos se passa durante 25 dias no final dos anos 80, um período bastante turbulento no Brasil e no mundo, com a perda de referência das esquerdas e o crescimento do individualismo. A trama mostra um grupo de amigos separados em função das relações amorosas, da política, de mágoas e ressentimentos mal resolvidos. A série foi escrita por Maria Adelaide Amaral, autora de sucessos no gênero como JK, Um só coração, A Casa das Sete Mulheres e Os Maias, é baseada no romance “Aos meus amigos”. No elenco, nomes de peso como Fernanda Montenegro, Juca de Oliveira, Dan Stulbach, Debora Bloch, Luiz Carlos Vasconcelos, Bruno Garcia, Denise Fraga, Matheus Nachtergaele, Maria Luisa Mendonça, Drica Moraes e Tatu Gabus. A direção é de Denise Saraceni e Carlos Araújo. Os amigos Léo, Lena, Pedro, Ivan, Lúcia, Pingo, Tito, Bia e Benny formavam um grupo de amigos que se conheceu na década de 70, em plena ditadura militar. Nos colégios, faculdades e trabalho por que passaram, os amigos

estabeleceram uma amizade profunda, a ponto de se referirem ao grupo como a família. Separados ao longo do tempo, o grupo havia se reunido pela última vez no réveillon de 1980. Em novembro de 1989, Léo, que havia registrado em vídeo o último encontro do grupo, toma a iniciativa de reuni-lo novamente. A idéia surgiu depois de um sonho enigmático em que ele bate o carro e mergulha para a morte nas águas de uma represa. Detalhe com que Léo não contava, no entanto, é que os amigos tinham seguido caminhos tão diferentes. Ele mesmo, formado em arquitetura, preferiu se aventurar no cinema e trabalhar com publicidade. Bia, também arquiteta, hoje sobrevive lendo a sorte nas cartas. Pedro, que foi um escritor de sucesso, vive atormentado pela culpa que julga ter pela morte da esposa. Ivan é jornalista e chegou a ser preso no período de repressão. Lena, outra integrante do grupo, é uma bela mulher que viveu um caso amoroso com Ivan. No passado, Lena separou-se do marido para ficar com Ivan mas, para sua decepção, ele continuou

AMAZÔNIA – MÉDIAS 2/JAN A 6/ABRIL/07

AUDIÊNCIA

46

44

23

NAC

PARTICIPAÇÃO % 49

46

40 22

SP

24

RJ

47

43

25 19

DF

BH

50

46

44

39 24

REC

26 19

CUR

POA

25

SAL

25

FLO

24

FOR

Fonte: Ibope Telereport.

nº 550 • janeiro 2008

8


casado. Lúcia agora é uma psicoterapeuta de sucesso. Pingo é professor universitário. Tito, também jornalista, mantém suas convicções políticas de esquerda e Benny é homossexual e um bem sucedido dono de editora. PERSONAGENS / ELENCO Benny Bia Dona Ester Dona Iraci Dona Teresa Fernando Ivan Lena Léo

Guilherme Weber Denise Fraga Nathalia Timberg Fernanda Montenegro Aracy Balabanian Tato Gabus Luiz Carlos Vasconcelos Debora Bloch Dan Stulbach

Lucia Pedro Pingo Raquel Regina Rui Seu Alberto Tito Vania

Malu Galli Bruno Garcia Joelson Medeiros Maria Luisa Mendonça Regina Remencius Tarcisio Filho Juca de Oliveira Matheus Nachtergaele Drica Moraes

TRADIÇÃO QUE DÁ RESULTADO O patrocínio da série brasileira Amazônia – de Galvez a Chico Mendes, exibida de 2 de janeiro a 6 de abril de 2007, alcançou resultados excelentes durante os três meses em que foi transmitida em todos os mercados brasileiros. Em grande parte dos targets pesquisados, o alcance da atração foi superior a 95%, ultrapassando a casa dos quatro mil GRP e uma freqüência média acima de 45. Na primeira semana, quando foi exibida após o horário da Novela III, a série atingiu médias de 31 pontos de audiência e 50% de participação. Durante todo o período de exibição, as médias foram de 23 pontos de audiência e 44% de participação em mercado nacional, com destaques para Porto Alegre, onde atingiu médias de 26 pontos de audiência e 47% de participação, e Brasília e Florianópolis, com médias de 25 pontos de audiência, 46% e 50% de participação, respectivamente. Ainda em sua primeira semana, no mercado SP1, a série chegou a médias de 29 pontos de audiência e participação de 45%. No Rio de Janeiro, as médias da série alcançaram 24 pontos de audiência e 46% de participação. A partir da segunda semana de exibição da série em Brasília, na faixa das 23 horas, os resultados de audiência ficaram em torno dos 24 pontos semanais.

AMAZÔNIA – MERCADO PNT 54

50 42

35

39

42

46

40

41

41

40

20

21

21

21

20

Sem 5

Sem 6

Sem 7

Sem 8

Sem 9

47

43

43

44

45

22

21

20

21

21

19

Sem 10

Sem 11

Sem 12

Sem 13

Sem 14

FINAL

40

44

31

ESTRÉIA

Sem 1

23

21

23

Sem 2

Sem 3

Sem 4

AUDIÊNCIA

nº 550 • janeiro 2008

PARTICIPAÇÃO %

23

MÉDIA

Fonte: Ibope Telereport.

9


PEQUENAS EMPRESAS

DEZENOVE ANOS DE SUCESSO Para comemorar as 800 edições de Pequenas Empresas, Grandes Negócios, PEGN, o BIP entrevistou a jornalista Alice Maria, responsável pelo programa.

• O PEGN é pioneiro na TV brasileira em vários sentidos. Quais, na sua opinião, são as contribuições mais relevantes do programa? Alice Maria: A principal contribuição que o programa oferece aos telespectadores é despertar o espírito empreendedor no brasileiro e ao mesmo tempo sugerir várias opções de negócios. Toda semana, são apresentadas reportagens sobre empresários que tiveram determinação e ousadia para abrir um empreendimento e conquistar um lugar no mercado. O programa também fala para quem quer deixar de ser empregado e se tornar um empreendedor, apresentando casos concretos, em variados segmentos de mercado. As possibilidades de se montar um negócio são amplas. O programa, atento a esta realidade, enfoca as parcerias possíveis entre pequenos e grandes empreendedores e está atento à criatividade inata dos brasileiros que colocam a mão na massa e, com coragem, apresentam as suas invenções e lançam no mercado diferenciados produtos. • Como isso é feito? Alice: A orientação editorial do programa parte do princípio que não basta mostrar o sucesso do outro sem mostrar o “caminho das pedras”. Para isso, apresenta em cada edição novos modelos de gestão e administração de empresas. Os telespectadores contam também com a experiente orientação de consultores especializados, nos diferentes segmentos do mercado. E, como não existem milagres em negócios,

nº 550 • janeiro 2008

10

o empreendedor pergunta: “E o dinheiro para tudo isso?” A resposta vem através de informações atualizadas sobre linhas de crédito, financiamentos, capital de giro e investimentos. • Como você vê a evolução do programa ao longo de todos estes anos? Alice: Quando o programa estreou, em 1988, o Brasil vivia tempos de mudanças com os sucessivos planos econômicos e tentava esclarecer e acompanhar a nova realidade que o empresariado enfrentava. Hoje, o PEGN acompanha de perto o passo a passo da inserção do produto brasileiro no mercado globalizado: internet, telemarketing, venda virtual, novos modelos de gestão, novas tecnologias, modernas formatações e layout de negócios, como quiosques, home office e escritórios virtuais.

A principal contribuição que o programa oferece aos telespectadores é despertar o espírito empreendedor no brasileiro e ao mesmo tempo sugerir várias opções de negócios.


• Do que o público mais gosta no PEGN e quais são os desafios dos editores do programa para atendê-lo? Alice: O público mais gosta daquilo que ele entende que é possível. São os pequenos negócios, bem formatados, com retorno financeiro rápido, seguro e em curto prazo. Editorialmente, são importantes as idéias viáveis, informações completas e orientações para a formatação de determinado produto ou serviço. O grande desafio do programa é apresentar empresas idôneas, que sirvam de exemplo para futuros negócios e casos que apresentem boas soluções de mercado. O PEGN procura descobrir e mostrar o pulo do gato de um negócio, para servir de exemplo para todos os empreendedores, sem, entretanto, assumir os riscos eventuais de um empreendimento.

Consulte o Atendimento Comercial da Globo e conheça as oportunidades comerciais do PEGN.

nº 550 • janeiro 2008

• Quais foram os momentos mais marcantes do programa? Alice: Durante todas essas edições, o PEGN mostrou o sonho do brasileiro de ter um negócio próprio e acompanhou a evolução das micro e pequenas empresas. Quando completou 10 anos, foi premiado como o melhor da década de 90 pela FGV e recebeu o prêmio Marketing Best. Em 2006, a reportagem "Lazer de um Dia" ficou entre as cinco finalistas do prêmio “Caixa de Jornalismo Social e Negócios em Turismo”. E agora, em 2007, mais uma reportagem ficou entre as finalistas do mesmo prêmio: a matéria “Lavanderia Ecológica”, na categoria Meio Ambiente.

11

O melhor termômetro é o telefone, que não pára de tocar na segunda-feira. É gente do Brasil inteiro que só quer comentar alguma notícia dada no programa, trocar ou pedir informações e, também, agradecer.

Alice Maria

• Há muita interação com o público? Alice: Além dos números do Ibope – o programa é líder do horário – consideramos o retorno dos telespectadores via telefonemas, e-mails e consultas ao site. O maior termômetro é o telefone, que não pára de tocar na segunda-feira, dia seguinte à veiculação do programa pela Globo. É gente do Brasil inteiro que, às vezes, só quer comentar alguma notícia dada no programa, trocar ou pedir informações e, também, agradecer. Um comentário constante é que a reportagem apresentada vai fazer diferença na vida deste pequeno ou futuro empresário. No site do programa, a média de visitas no domingo e na segunda-feira chega a mais de seis mil.


SÍRIO-LIBANÊS

USANDO A GLOBO PARA PROMOVER SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Série com enfoque em prevenção e casos de superação une hospital, a Globo e o Canal Futura.

E

m uma iniciativa inédita, o Hospital Sírio-Libanês firmou uma parceria com a Rede Globo e o Canal Futura para a produção da série “Saúde Todo Dia”. É a primeira vez que um hospital irá gerar conteúdo de saúde para a TV. Ao todo, são dez programas de 30 minutos em formato de documentário sobre saúde e qualidade de vida, com foco em prevenção e histórias de superação. Os programas são exibidos no Canal Futura, e, além deles, também foram produzidas peças de 30 e 60 segundos, que vão ao ar durante a programação da TV Globo. Para escolher os dez temas presentes na série, o Hospital Sírio-Libanês e o canal Futura realizaram um fórum com a presença do corpo clínico do hospital, de 31 ONGs ligadas à saúde e de líderes comunitários. O objetivo foi determinar as principais demandas da população no quesito qualidade de vida, enfermidades e bem-estar. Os temas selecionados foram Saúde e Infância, Saúde e Câncer, Saúde e Doenças Cardiovasculares, Saúde Alimentar, Saúde e Terceira Idade, Saúde e Sexuali-

“Unimos três marcas fortes e os resultados estão sendo ótimos" Roserly, do Sírio-Libanês.

dade, Saúde e Meio Ambiente, Saúde e Vida Moderna, Saúde e Doenças Crônicas e Saúde e Violência. O lançamento da produção aconteceu em uma festa no Sírio-Libanês, que contou com a presença da apresentadora Ana Maria Braga. “Para nós está sendo tudo de bom. A Globo é uma marca reconhecida e forte no mercado, o Futura é uma marca atrelada à questão da responsabilidade social e o SírioLibanês tem muita tradição e experiência. Unimos três marcas fortes e os resultados estão sendo ótimos”, avalia Roserly Fernandes, gerente de comunicação e marketing do Sírio-Libanês. A iniciativa vem colhendo elogios tanto de profissionais da área médica quanto de organizações ligadas à responsabilidade social. “Temos recebido telefonemas de outros estados de pessoas pedindo cópias do programa, a própria TV Senado entrou em contato. Porque a gente consegue cumprir o papel de informar de forma clara e objetiva e passar um conteúdo que tem todo o respaldo técnico de um corpo clínico de excelência como o Sírio-Libanês. Essa experiência tem tudo para gerar novos projetos com a Globo”, comemora Roserly.

Produzido para a Central Globo de Marketing pela Porto Palavra Editores Associados Diretores Responsáveis

BOLETIM DE INFORMAÇÃO PARA PUBLICITÁRIOS nº 550 • janeiro 2008

Jornalista Responsável Projeto Gráfico Fotos Desk-top

Anco Marcio Saraiva Ricardo Esturaro Mônica Oliveira Sérgio Brito CGCOM Conexão Brasil

Para mais informações, visite o site da Direção Geral de Comercialização. comercial.redeglobo.com.br Assinaturas: bip@ tvglobo.com.br

As fotos da edição 547 do Bip, sobre TV Digital, são de Arnaldo Pereira


bip550