Issuu on Google+


Editorial Nesta edição, a revista Belleza Total tem a grata satisfação de entrevistar Rodrigo Sant’anna, versátil, carismático e de talento incontestável. Queremos dar as boas vindas ao novo colunista da revista, o consultor corporativo Gilson Coelho, que a partir desta edição estará nos agraciando com suas matérias voltadas à melhor administração do Varejo Farmacêutico. Como alegria é nosso lema, esta edição traz uma matéria com os profissionais do programa Boa da Pan, uma equipe que transformou nossa forma de ouvir rádio; parabéns Johnny, Wagner e Zico pelo papel de deixar nossas tardes mais brilhantes. Um agradecimento especial à nossa jornalista colaboradora Leidinara Batista pela linda matéria Meia Noite em Paris, você vai se apaixonar ainda mais pela cidade Luz. Boa viagem. Sempre prontos a informá-los, a revista faz um alerta: o verão se aproxima e a preocupação com a dengue aumenta, faça sua parte e ajude a cuidar da saúde da sua cidade. Outra informação que nos orgulha como cidadãos é a regularização da PEC 72/2013 que trata da formalização do trabalho doméstico que, sem dúvida, é um marco histórico para a classe. Queremos desejar a todos os nossos leitores um final de ano abençoado, que Deus continue abençoando as nossas vidas sempre.

Obrigado pela confiança e até a próxima edição.

Cláudio Roberto twitter.com/claudiototal Editor: Revista Belleza Total Diretor: Rede Farmatotal/Mastermais


©Medley 2011. ®Marca Registrada. ANÚNCIO – 23/05/2011.

Na vida é importante ter em quem confiar. Pesquisa IBOPE confirma: Medley. O genérico que os médicos mais confiam e recomendam. Pesquisa realizada entre 18/5 e 9/6/2010, por telefone, com 1.001 médicos das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Fortaleza, Belém e Brasília.

Serviço de Informações Medley

0800 7298000 www.medley.com.br

Uma empresa do Grupo sanofi-aventis

Medicamento Genérico – Lei 9.787/99.

Para você, só o melhor.


Expediente Revista Belleza Total Ano 3 | nº 18 dezembro/janeiro/fevereiro Editor Cláudio Roberto Gonçalves Jornalista Responsável Ana Maria de Jesus - DRTPR 5316 Redação Ana Maria de Jesus Leidinara Batista - DRTPR 8889 Comercial Kelly Lima Diagramação Ricardo Mota Jurça Capa Foto: Sérgio Carvalho Tiragem 20 mil exemplares Impressão Posigraf Envie sua sugestão ou crítica para o e-mail: redacao@bellezatotal.com.br Acesse: facebook.com/revistabellezatotal twitter.com/revbellezatotal www.bellezatotal.com.br Telefone para contato: (41) 3383-6168 Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a opinião da revista.


BELLEZA

Men’s

Leo Tramontin Promoter e produtor Colunista da revista Belleza Total contato@leotramontin.com.br

Pés coloridos Anote aí: o Verão será tomado por sapatos coloridos! Passando do vermelho ao amarelo, a homarada não pode torcer o nariz para uma tendência que já é febre lá pras bandas das gringas. A proposta fica ainda mais bacana quando acompanhada de bermuda e camiseta com cores super neutras – assim, meu camarada, você passará bem longe de um provável exagero de cores.

Emagreceu? Só dobrar as mangas

Aquilo que muita gente sonha, a balança como amiguinha, sem o tormento dela ficar julgando você “olhe, olhe, ele está fofinho demais”. Caso tenha perdido alguns quilos e as camisetas tenham ficado folgadinhas, com aquela impressão de não ser sua, o truque é moleza e cheio de estilo: dobre as mangas, duas voltas e está de bom tamanho. Peça: Richards


Polo ainda mais social Rola usar camisa polo com alfaiataria? Claro! Fica bem bacana, além de prático para cair na farra depois de ter saído do trabalho. Preste atenção em algumas dicas: as cores neutras são ótimas para aqueles que querem passear entre o social e a loira gelada nossa de cada dia. Deixe de lado as estampas exageradas. Nos pés, pode investir no mocassim e dockside. Peça Gant

Tá calor, pernões à mostra Não adianta, basta ficar calor para as pernas suplicarem pelo frescor de bermudas, folgadinhas, claro. Na bola da vez, a sarja é o tecido mais desejado pelos cuecas – ela é prática, com mobilidade e sem a necessidade de ficar grudado no ferro de passar. Outro tecido que está causando é o linho, diferente da sarja, o linho precisa de atenção especial quando sair do varal, geralmente fica amassado, com impressão de ter ficado guardado no baú – aí que entra a grande tarefa de grudar as mãos num ferro de passar – sem preguiça! Sem preguiça! Peça Gant 11


BELLEZA G i r l ’ s

Cintia Demori Consultora de imagem Colunista da revista Belleza Total

Verão! Calor, cor e água de coco! Vamos atualizar os armários investindo em algumas pecinhas novas! Afinal, o verão chegou e verão tem cara de praia, cara de férias e queremos sair bem nas fotos!

GRAFISMO Se você gosta de estampas e quer mesmo estar na moda nesse verão, aposte nas estampas gráficas que dão um ar moderno a qualquer produção, desde um look básico e descontraído até o mais sofisticado, e agora estão por toda parte, inclusive na moda praia. Ideal par quem gosta de looks descolados! Peça Bobstore


BLAZER BICOLOR O blazer é um coringa em qualquer guarda-roupa, e a alfaiataria nunca sai de moda, mas este ano está mais sofisticada, com cortes leves, descontraídos e linhas suaves. Mas a principal novidade é o blazer bicolor, muito elegante e sofisticado, vai do trabalho a balada, sempre com um ar chique, dando um up à sua produção. Vá de blazer!

MODA PRAIA As listras estão muito fortes neste ano. Diferenciadas, coloridas, alegres e misturadas com outras estampas, veja qual fica melhor em você, lembrando que listras muitas vezes favorecem, em outras nem tanto, atenção! Muitos prints diferenciados, sejam florais ou folhagens, grafismo e poás neste verão. Os tops com fivelas e os maiôs super chiques continuam em alta.

13


BELLEZA

Actual


Ter uma pele linda, com aparência jovem, iluminada, sem cravos, espinhas e manchas aparentes é o sonho de todas as pessoas, principalmente das mulheres. Mas, para ficar satisfeita com a pele aos 60, 70 anos ou mais, além de uma genética boa, o mais importante são os cuidados que a pessoa teve no decorrer da sua vida. E este cenário começa cedo: desde os 25 anos! De nada adianta recorrer a inúmeros tratamentos quando a pele não foi lavada, hidratada e tratada durante boa parte da vida. Não dá para chegar aos 60 anos e apelar aos melhores cremes disponíveis no mercado porque o resultado será ineficiente. Os anos anteriores são um preparo antecipado e, com eles, dá para imaginar como ficará a aparência da pele na velhice. E não precisa de produtos e tratamentos caríssimos: são alguns cuidados essenciais que devem ser colocados em prática para ter uma pele saudável e bonita dos 25 aos 60 anos.

A médica dermatologista, Juliana Jordão explica que os cuidados começam cedo. Segundo ela, as crianças já devem, sim, começar a prevenção do envelhecimento precoce com o uso regular do filtro solar e de alguns hidratantes infantis. “Não tem segredo. O uso contínuo do filtro solar é o agente da prevenção em qualquer idade”. Conforme explica a dermatologista, a partir dos 25 anos já se inicia o uso dos cremes antirrugas e até mesmo de ácidos menos concentrados para estimular a renovação da pele sem causar irritação, que pode servir, também, para o controle da oleosidade. Também podem começar a usar os antioxidantes tópicos, considerados bons aliados para prevenir o envelhecimento. “Já para pacientes com mais idade ou, aparentemente, mais foto envelhecidos, optamos por ácidos em concentração mais elevada e cremes com maior potencial antioxidante, hidratante e com o estímulo de colágeno. Também são associados, eventualmente, antioxidantes orais para prevenção ou complexos vitamínicos com intuito de estimular ainda mais a capacidade de produção de colágeno, que reduz naturalmente ao longo do tempo”. Hoje em dia existem muitos procedimentos que ajudam na aparência das pessoas, usados, principalmente, quando os cremes não são suficientes para que o paciente fique satisfeito com o resultado. Para que as pessoas possam se submeter, com tranquilidade, a algum de-

les, a idade não é o que conta e, sim, o caso individualizado daquela pessoa, ou seja, se o problema pode ser solucionado com um procedimento estético dermatológico. “Em geral, para melhorar a qualidade da pele, textura, ou redução de manchas em adultos jovens, sugere-se o uso de peelings químicos leves ou da Luz Intensa Pulsada. Mas, isso vai de acordo com a indicação de cada um. Para estímulo de colágeno em pacientes jovens, existem aparelhos de laser fracionado não ablativos que proporcionam bons resultados sem a necessidade de afastamento das atividades diárias. Para pacientes mais envelhecidos, com rugas mais profundas, já se opta por lasers de maior potência, conhecidos como laser fracionado ablativo, como o CO2 ou 2940nm. Estes exigem maior tempo de recuperação, porém proporcionam resultados mais evidentes”. Também existem pessoas que já têm certa tendência às precoces rugas de expressão, que podem aparecer por questões genéticas, pela excessiva exposição do sol ou mesmo, pelas expressões faciais. Para esses casos, sugere-se o uso da toxina botulínica, o botox, que relaxa e recondiciona esta musculatura, prevenindo assim sua piora ao longo dos anos. “Isto independe da idade.” Já o preenchimento, feito com o ácido hialurônico, entra como principal arma na recuperação de volume facial perdido ao longo dos anos e, normalmente, tem sua indicação após os 30 anos. “Ele é excelente para recuperação de sulcos, como o bigode chinês”, explica a médica. 15 15


BELLEZA W o r k o u t

Edson Ferreira

Exercício Físico e Qualidade de Vida

A prática diária e regular de exercícios físicos previne o surgimento de doenças e tem inúmeros benefícios para o corpo humano. Sabemos que o único meio de prevenir os males da inatividade é permanecer ativo durante toda a vida, não só física como mental. Na ausência de exercícios físicos diários, o corpo tende a se tornar tenso o que favorece o aparecimento de lesões, alterações da pressão arterial, estresse e etc. Quando uma pessoa sedentária inicia na prática da atividade física, somente pelo implemento de uma caminhada diária e vigorosa, por exemplo, consegue diminuir os riscos de morte por doenças do coração em cerca de 40%. Uma mudança na atitude em relação à prática esportiva e mudança dos hábitos de vida (que incluem a alimentação) trazem grandes benefícios. A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Auxilia na melhora da força, do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações melhorando a postura, nos tornando rápidos, leves e ágeis. 16

No campo da saúde mental a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse, combatendo a depressão e elevando a autoestima. Antes do início da prática de exercícios, a pessoa deve passar por uma avaliação médica, preferencialmente fazer um exame cardiológico completo e cuidadoso. Isso permitirá ao médico indicar a melhor atividade dentro da condição física e preferência do futuro praticante, que pode incluir: caminhada, exercícios de bicicleta, corrida, natação, hidroginástica ou musculação. A musculação por ser predominantemente uma atividade anaeróbia melhora a força muscular, resistência e flexibilidade dos tendões e ligamentos. Exercícios estes que envolvem grandes grupos musculares podem baixar a nossa pressão arterial, diminuir as taxas sanguíneas de colesterol, triglicerídeos e açúcar, além de prevenir as doenças do coração.

Caso seja possível, uma consulta com um nutricionista pode contribuir para a melhora da saúde e qualidade de vida aprendendo a comer com qualidade através da reeducação alimentar. Toda e qualquer atividade física quando orientada e controlada por profissionais da área de Educação Física e Saúde, terá uma maior possibilidade de sucesso do praticante no propósito planejado, seja ele a melhoria da saúde ou desempenho. A melhora da qualidade de vida se dá com a combinação dos fatores expostos acima: consulta ao médico e exames para verificar a real condição física, planejamento e prática de atividade física orientada, alimentação saudável e o descanso necessário para recuperação após a prática de cada atividade antes de um novo estímulo físico. Edson Ferreira “Prof. Nescau” é formado em Educação Física, Pós Graduado em Personal Trainer - UFPR e Diretor Técnico da GF Assessoria Esportiva.


17 17


BELLEZA

C o v e r

Sucesso absoluto e líder de audiência no horário, o programa Boa da Pan, com uma programação dinâmica e interativa conquista, e fideliza, cada vez mais ouvintes. Quando Johnny Linhares, Wagner Jovanaci e Zico Lamour se unem a risada é garantida. O trio recebeu a equipe da revista Belleza Total para uma animada conversa; Wagner e Zico estavam produzidos, respectivamente de Wagnáh e Inri. Alguma dúvida de que sobraram gargalhadas? Produzir um programa com duas horas de duração não é uma tarefa fácil. O segredo para tanto sucesso? Na opinião dos apresentadores o grande diferencial é a naturalidade e a seriedade com que o trabalho é feito. Para eles, fazer rir tem que ser algo natural, sem utilizar a apelação e a falta de respeito com os convidados ou com os ouvintes. “Fazer o simples, sem agressividade e com respeito. Agindo assim, não tem como dar errado. É sucesso garantido”, diz Wagnáh.

Recentemente o programa passou por uma repaginada e, diante de algumas mudanças, alguns quadros foram tirados da programação. Com a nova roupagem a participação dos ouvintes aumentou, mas a descontração do programa, assim como a dinâmica necessária que exige um programa ao vivo continuam. A interação com o público é sucesso garantido, embora sempre exista o frio na barriga por parte dos apresentadores, pois o participante entra ao vivo e, como diz a Wagnáh: isso é um perigo. Esse frio na barriga explica porque o programa demorou mais de dois anos para aprovar a participação do público por telefone. “É raro alguém nos surpreender, mas acontece. Pelo humor aplicado ao programa, o medo que o participante fale uma bobagem e não dar tempo de cortar é grande. Quando soltam uma besteirinha, eu já dou um gritinho e o Johnny aumenta o som”, entrega, como ela mesma se define, a traveca mais amada da Boa da Pan.

Fotos: Celso Pilati


19 19


BELLEZA HC eo av let rh BELLEZA

Sempre ligados para não perder o tempo de uma piada, o programa fica ainda mais interessante com a participação dos ouvintes, que não acontece somente por telefone, muito utilizam das redes sociais para enviarem recadinhos e perguntas para o trio. “A parte mais legal é essa que podemos interagir com o público porque nos obriga a improvisar de imediato, pois nunca sabemos o que vem do lado de lá”, esclarece.

Humor Atualmente as formas de fazer humor estão sendo questionadas. Algumas vezes os humoristas são acusados de fazer bullying e de não serem politicamente corretos. Zico diz não ter problemas com suas piadas. “Eu brinco com as situações do cotidiano, mas nunca com raça, cor e nem me apego a piadas apelativas. Fazer humor sobre o dia a dia das pessoas é a melhor forma de arrancar gargalhadas, porque elas se identificam com a situação. A aceitação é certa”, conta Zico.

Personagens Wagnáh, Inri, Padre Quevedo, Roberto Requião, Rafael Greca, en20

tre outros, são personagens que foram aprovados de imediato pelo público. Wagnáh foi criada em 2005, para o teatro. Em 2009, quando o ator Wagner foi convidado a trazer o personagem para o programa o carinho do público foi impressionante e o bordão ‘tá meu bem’ passou a ser repetido pelos ouvintes. “No teatro ela era completamente diferente. Era mais agressiva, uma traveca do mal, barra pesada. Para o programa eu adaptei e a deixei mais leve, brincalhona, meio glamourosa, meio bobona”, conta. Zico e Johnny, juntos, complementam: “E meio burrona”. E o riso é geral. O ambiente descontraído entrega que ali realmente funciona uma equipe, sem puxões de tapetes e nem ciúmes. Está claro para eles que o sucesso só acontece pelo comprometimento de todos. Johnny se diz impressionado com a repercussão de Wagná, pois tanto o sexo masculino como o feminino, tem um carinho especial e acabam se identificando com ela. “As situações que ela cria se parece muito com o cotidiano de muita gente. É do povão”, conclui. Os personagens Inri, Padre Quevedo e o senador Roberto Requião, interpretados por Zico, também são

sucesso absoluto. Sobre o personagem Inri, o humorista diz que não enfrenta nenhum problema com devotos e que o público separa muito bem o humor da religião. “A aceitação é boa e é muito difícil aparecer alguém que critique, pois entendem que a sátira é sobre o Inri e não sobre Cristo. As piadas são sempre feitas em cima de algo que aconteceu e teve grande repercussão. Então não tem problema”, esclarece.

Apresentações Para assistir aos espetáculos de Zico Lamour, conheça os locais de apresentações: Bar Doce Lar, Dom Getúlio Vargas e Curitiba Comedy Club. São apresentados cerca de 15 personagens, entre eles: Gustavo Fruet, Flávio Arns, henrique Amorim, Casagrande, Galvão Bueno, Roberto Requião, Álvaro Dias, Rafael Greca e Padre Quevedo. Wagner está preparando um novo espetáculo que será apresentado no Curitiba Comedy Club, que terá, além de Wagnáh, novos personagens. Por Ana Maria de Jesus


BELLEZA

Actual

Adriane Werner

F e s t a da

firma

Como devo me comportar em uma festa corporativa? O fim do ano está chegando e, com ele, as festas de confraternização. Além das comemorações na própria em que trabalhamos, muitas vezes somos convidados a participar de jantares, almoços e encontros de outras empresas, de parceiros, fornecedores e clientes. Ótimo! A época é mesmo de se festejar. Mas o momento também é de cautela. Descontrair, divertir-se, fazer novos amigos e fortalecer a proximidade com colegas de trabalho e parceiros de negócios é muito bom, mas atitudes impensadas podem colocar em risco as relações profissionais e, por isso, é importante pensar sobre elas. Claro que o comportamento de todos deve ser descontraído. Afinal, ninguém vai a uma festa para ficar escondido num canto, sem interagir com as pessoas. E, como o ambiente é de festa, nada de ficar 22

só falando de assuntos de trabalho. Conversas amenas são as mais adequadas, sem muitas intimidades, sem assuntos pesados, como notícias do mundo policial. Política e religião também são temas arriscados, pois remetem a engajamentos muito pessoais e isso pode provocar discussões e polêmicas que destoem do clima agradável que se pretende criar. A ideia é criar um ambiente leve!

Em resumo, o conselho não é de que adotemos atitudes formais, rígidas ou sisudas demais. Pelo contrário, a simpatia é sempre bem-vinda e nos abre portas. Mas os exageros nos expõem a riscos. Nossa conduta deve ser a de ter a consciência de não fazermos nada de que possamos nos arrepender depois. Afinal, os colegas de trabalho e parceiros de negócios continuarão convivendo conosco.

Nunca é demais lembrar que devemos ter o cuidado de não sermos inconvenientes. Piadas preconceituosas, brincadeiras que podem soar ofensivas e invasão de privacidade devem ser evitadas a qualquer preço. O risco é muito maior se o ambiente for regado a bebidas alcoólicas. Portanto, alerta: seja sempre comedido, especialmente se beber. Respeite seus limites e os limites dos outros!

Adriane Werner é jornalista e colunista da Revista Belleza Total Ministra cursos e palestras sobre Comunicação e Etiqueta Corporativa – Comportamento Profissional www.adrianewerner.com.br


23


BELLEZA

Economy

Gilson Coelho

Perfumaria

Categoria estratégica na sua farmácia Esta coluna inaugura uma série de artigos e, como não poderia deixar de ser, vai abordar o tema da perfumaria como componente estratégico na composição do Mix de Produtos das farmácias modernas. A perfumaria passou a ter ‘sentido de urgência’, já não é mais uma questão de escolha ou simpatia de alguns proprietários de farmácias, e que necessita ser incorporado definitivamente na operação. Recomendo que você examine com atenção os conteúdos que repercutirão nas edições da revista Belleza Total. A grande maioria dos proprietários ainda olha a perfumaria com os ‘olhos do passado’, como algo que apenas complementa o pedido dos clientes. Esta é uma visão muito limitada e que se mostrou suficiente nos períodos em que a rentabilidade brotava quase que espontaneamente nos estabelecimentos farmacêuticos. Agora os tempos são outros. Com o aprimoramento dos aparatos fiscal e regulatório, nossas farmácias passaram a conviver com um maior volume de despesas, simultaneamente com restrições na comercialização de 24

produtos, como é o caso mais recente dos antibióticos. A combinação de despesas altas com restrição de faturamento produz impacto direto no resultado da loja. Se o proprietário examinar com atenção, a perfumaria aponta sim para novas oportunidades, já que o universo dos medicamentos é extremamente regulado e não existe nenhum indício de que isso poderá ser afrouxado no futuro. Muito pelo contrário. Recomendo que a farmácia passe a administrar a perfumaria como uma Categoria Estratégica no composto do Marketing Mix. E, como categoria estratégica é preciso dominar os fundamentos

da comercialização, iniciando por compreender melhor as necessidades dos consumidores, desenvolver as competências necessárias para um atendimento diferenciado, entre outros desafios. Eu me refiro a tratar a perfumaria de forma mais profissional, dedicando mais atenção e conhecimento. Compreendo que o assunto é extenso, não se esgota em uma única reportagem, por isso na próxima edição iremos aos detalhes. Gilson Coelho é Consultor corporativo www.gilsoncoelho.com.br


25


BELLEZA

Economy

Este ano foi aprovado no Brasil a PEC 72/2013, a PEC das Domésticas, que traz novas regras para a categoria. Segundo pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o país tem a maior população de trabalhadores domésticos do mundo. A conquista dos novos direitos é, sem dúvida, um marco histórico para a classe. A regularização da profissão trouxe benefícios para o trabalhador e, de certa forma, assustou os empregadores que estão, aos poucos, absorvendo as mudanças. Regras novas sempre geram dúvidas. A revista Belleza Total conversou com profissionais que ajudarão você a entender melhor esse novo quadro. Para o advogado trabalhista Alan Balaban Sasson, da Braga e Balaban Advogados, as alterações na lei possibilitam equiparar o empregado doméstico ao empregado CLT e trazer para essa categoria todos os direitos e garantias que os trabalhadores de outras classes possuem. “Dessa forma, as mudanças de jornada de trabalho controladas, o descanso semanal remunerado, o pagamento de FGTS – ainda em aprovação – entre outros direitos, são grandes conquistas da categoria”, aponta Sasson. Em um primeiro momento a classe trabalhadora ficou insegura e receosa que as mudanças pudessem trazer também demissões. A apreensão tinha fundamento. De acordo com o especialista em direito empresarial Dib Kfouri Neto, da Hage Advogados, órgãos da classe de todo o país relataram que nos primeiros meses após a aprovação da PEC 72 houve um maior número de desligamentos dos profissionais, mas pode-se dizer que o período foi de adaptação, já que dados de arrecadação do Ministério da Previdência mostram que o emprego doméstico formal no país cresceu 1,76% de março a julho deste ano. “As conquistas foram muito importantes para a classe. Mas ainda há itens que dependem de regulamentação como é o caso do adicional noturno, FGTS, seguro contra acidente de trabalho, entre outros”, lembra Kfouri Neto. O Senado, em julho último, aprovou o Projeto Lei 302/2013, que regulamenta esses direitos. O texto está sendo analisado pela Câmara dos Deputados. 26


As mudanças que ocorreram, e as que estão na espera de aprovação, tem deixado os patrões em alerta. De acordo com Kfouri Neto o momento é de cautela, o profissional alerta que pesquisas recentes apontam que até 31% dos empregadores tema intenção de demitir.

Novas regras A Emenda Constitucional estendeu, de imediato, os direitos à classe. Entre outros itens, foi regularizada a jornada de 8 horas diárias e 44 horas semanais, garantia de salário igual ou superior ao mínimo e o reconhecimento de acordos coletivos de trabalho. Para o controle das horas trabalhadas empregado e empregador implantaram o livro ponto, onde são anotadas a entrada e saída do funcionário. As horas trabalhadas acima do estipulado pela lei devem ser pagas como extra. “O cálculo é simples, para cada hora extra trabalhada, o empregado tem direito a sua hora normal acrescida de, no mínimo, 50%. No caso de trabalho aos domingos e feriados, a hora normal deve ser acrescida de 100%”, alerta Kfouri Neto. O especialista lembra que o fato de dormir no emprego não gera hora extra, pois não se trata de hora trabalhada. Mas, se durante a noite o empregado doméstico tiver que exercer qualquer função, o período deve ser computado no livro ponto.

Sasson lembra que mesmo após as alterações na lei ainda tem patrões que não a cumprem. Se a sua situação não está regularizada a conversa entre empregado e empregador ainda é a melhor solução para resolver qualquer pendência trabalhista. “Se o empregado perceber que a legislação não está sendo adotada pelo empregador deverá pedir para que a situação seja regularizada. Se a situação não mudar após as conversas, em último caso, resta ao empregado buscar os seus direitos na Justiça do Trabalho”, aconselha Sasson.

Diarista Alguns empregadores, por dificuldades para manter os custos extras estão dispensando os empregados domésticos mensais e os recontratando como diaristas. O procedimento, desde que respeitadas as características de cada contrato não há nada de ilegal. Kfouri Neto lembra que é bom ficar atento porque as visitas dos profissionais devem acontecer, no máximo, duas vezes por semana. Acima disso pode configurar-se a continuidade na prestação dos serviços e caracterizar como vínculo empregatício de empregado doméstico. Por Ana Maria de Jesus 27


BELLEZA

Estethic


Entre os anos de 2009 e 2012, o número de cirurgias plásticas no Brasil cresceu 120%, dessa forma, o país ultrapassou os Estados Unidos e ocupa o primeiro lugar no ranking mundial na proporção cirurgia x habitante. Entre as mais procuradas, as estéticas ainda somam grande parte, mas as reparadoras já aparecem nos dados oficiais. De cada dez cirurgias plásticas, sete são estéticas. De acordo com o médico Alderson Luiz Pacheco, cirurgião plástico da Clínica Michelangelo de Curitiba, as mais procuradas são a lipoaspiração, aquelas que rejuvenescem o rosto e a redução ou implante de silicone nas mamas. Para a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a cirurgia estética é uma forma de alcançar a saúde e o bem-estar. “Isso é melhor definido pela Organização Mundial da Saúde, que assume que saúde é o bem-estar social, físico e mental. Então, a procura pela cirurgia estética, embora seja desvalorizada por algumas pessoas, é uma forma de se obter saúde”, diz.

Dentre todos os procedimentos estéticos, o preferido das brasileiras é o implante de silicone nas mamas. De acordo com a SBCP, a colocação de próteses nos seios corresponde a 21% de todas as cirurgias estéticas realizadas no Brasil – o que soma cerca de 110 mil intervenções por ano. Segundo Pacheco, o processo muda a silhueta de qualquer mulher e requer poucas semanas de recuperação. Vale lembrar que antes de entrar na sala de cirurgia, existe um longo caminho a ser percorrido. “Existe um processo preparatório antes da intervenção cirúrgica que inclui uma dieta saudável e rica em fibras para ajudar no processo de recuperação das pacientes”, explica. O cirurgião alerta para a importância na escolha de bons profissionais e não se deixar levar por preços muito baixos no mercado. Depois de tomadas as decisões, - que devem ser acordadas entre o médico e a paciente – é importante seguir exatamente as orientações do pré-operatório. “Apesar do exame específico ser a mamografia, na maioria dos casos também são pe-

didos outros exames, como testes de sangue e urina, eletrocardiograma e raio-X de tórax, além de ser alertado para a paciente suspender o uso de medicamentos que interferem na coagulação sanguínea e aumentam o risco de trombose, como o anticoncepcional, e, caso seja fumante, que pare de fumar pelos dias que precedem a cirurgia”, orienta. No pós-operatório, Pacheco alerta nesse momento pode ocorrer um relaxamento errado nos cuidados. “É sempre bom ressaltar que, após a realização da cirurgia, se deve respeitar os limites do próprio corpo e não dispensar as orientações dadas pelo médico, que ajudam para uma recuperação melhor e sem complicações”, explica. O profissional ressalta que o pós-operatório deve ser enfrentado como mais uma etapa de todo o processo e, por isso, deve ser levado tão a sério quanto o momento da decisão pela cirurgia.

29


BELLEZA W o r l d

Um passeio mágico, que leva o mesmo nome de um premiado filme do cinema: Meia Noite em Paris by Bike. Só o nome já desperta a vontade de viajar. Frequentemente escolhida como cenário de filmes, Paris é também conhecida como a cidade dos apaixonados. Mas não apenas deles. A capital francesa une beleza, romance, história e

cultura. E isso faz dela a terceira cidade mais visitada do mundo. A pesquisa Global Destination Cities Index 2013, elaborada pela Mastercard, apontou os 20 destinos mais visitados em 2013 e mostrou que a capital francesa só perde para Bangkok, na Tailândia e Londres, na Inglaterra. A cidade recebe 13,92 milhões de visitantes estrangeiros por ano.


31


BELLEZA W o r l d

Se durante o dia Paris já impressiona, é a noite que ela mostra a sua magia. E agora, os turistas podem apreciá-la ainda mais graças à ideia de uma brasileira, a jornalista e empreendedora cultural Fernanda Hinke. Imagine pedalar pelas ruas e ciclovias com as luzes amarelas refletindo no rio Sena e iluminando o caminho. Passar pelos principais pontos turísticos, com a cidade vazia, quase particular. Pois esta é a proposta do passeio ‘Meia Noite em Paris by Bike’, um tour inédito na França. Quando incluí Paris no meu roteiro de férias, decidi que precisava fazer esse tour. As reservas foram feitas por e-mail, diretamente com a Fernanda. E às 21h30 de uma gelada noite de quarta-feira encontrei-me com ela e mais três turistas em uma das estações de metrô da cidade. Ali cada um alugou a sua bike e começamos a descobrir os encantos da noite parisiense que tanto fascinaram o personagem Gil (Owen Wilson), no premiado filme de Woody Allen. O tour dura três horas, aproximadamente 16 km, e o objetivo principal é chegar, minutos antes da meia-noite, à Torre Eiffel. O passeio começa nas Île Saint-Louis e Île de la Cité, onde é possível ver apenas uma pequena parte da Torre Eiffel e conhecer o marco zero da cidade, que está localizado há pouco mais de 30 metros da entrada da catedral de Notre-Dame. Primeira parada para as fotos, enquanto Fernanda conta um pouco da história do local. Em torno desta área, não tem como deixar de apreciar a vista impressionante da parte de trás da Catedral, com sua arquitetura gótica. Cruzando a Pont Neuf, avistamos a parte de trás do Louvre, que nos espera no final do passeio.

No caminho alguns pontos turísticos embelezam o trajeto, como o Museu D'Orsay – uma antiga estação ferroviária construída em 1900, que foi transformada em um museu de Arte Moderna. Dentro há um restaurante que propõe uma atração especial: às quintas-feiras o turista pode jantar e visitar o museu por apenas 55€. A Torre Eiffel se aproxima. Nosso objetivo é estar lá antes da meia-noite, para assistir aos precisos cinco minutos de luzes antes de elas se apagarem. Seguimos pedalando até chegar à Ponte Alexandre III, a exuberante ponte sobre o rio Sena, enfeitada por imponentes anjos de ouro. Mais algumas pedaladas e nos deparamos com os jardins secretos que despontam nela, a tão esperada Torre Eiffel, o símbolo mais importante da França. E é ali que, poucos minutos depois, à meia noite, todos brindam com a Champagne levada por Fernanda, e assistem extasiados à beleza de um dos pontos turísticos mais visitados do mundo. 00h05. Luzes apagadas. É hora de continuar o passeio. A Champs-Élysées e o Louvre nos esperam. Chegamos ao centro da Place de la Concorde, que está absolutamente vazia. A maior praça da capital francesa, uma das mais famosas, palco de importantes acontecimentos da história da França e cenário de dezenas de filmes do cinema. Quem não se lembra da cena do filme ‘O Diabo Veste Prada’ em que Andy (Anne Hathaway) joga o celular em uma fonte e assim se livra da impiedosa Miranda Priestly (Meryl Streep)? Pois então, a fonte era ali, entre o Jardim de Tulleries e a Avenida Champs Elysées.


FOTOS: Eliane Luz

A famosa avenida está logo à frente, com o Arco do Triunfo no final, e, ao mesmo tempo, a Torre Eiffel, em uma simetria perfeita. Impossível não fazer inúmeras fotos. Continuamos de bicicleta ao lado da beleza do Jardim de Tulleries, agora com o objetivo de alcançar o último monumento "arte de rua", em nosso tour: O Louvre. Três horas se passaram sem que percebêssemos. Nada de fome ou sede. Apenas uma sensação quase anestésica de estar embriagado com a beleza da cidade. “Mesmo para mim, que faço esse passeio com mais frequência, a cada noite é uma emoção diferente. Porque Paris nunca é demais!”, suspira a guia brasileira. Fernanda vive há dois anos em Paris e adora pedalar. É uma empreendedora cultural com foco na street-art. Em seu site ‘My Life on My Bike’ ela escreve sobre manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público. Ela conta que a ideia veio por acaso, numa noite após voltar de uma festa. “Em 2012 fui convidada para uma festa em um barco, em frente à Torre Eiffel. Era um evento muito fino e elegante, eu estava toda produzida, com sapatos de salto alto, mas mesmo assim decidi ir de bicicleta. Coloquei os sapatos na cestinha da bike e fui. A festa foi linda. Na hora de voltar embora, já passava da meia noite, eu estava voltando de bicicleta e tive essa ideia. Eu estava pedalando de madrugada por Paris, com a cidade praticamente vazia e os monumentos ainda acesos. Foi um dos momentos mais deslumbrantes que eu já havia tido aqui. Repeti esse passeio inúmeras vezes e a emoção era sempre a mesma. Então eu descobri a alquimia que era a receita: Paris + bicicleta

+ meia-noite. Espontaneamente, eu tinha criado o tour: Meia Noite em Paris de bicicleta. Foi aí que decidi, em parceria com o blog Conexão Paris, oferecer com exclusividade este passeio para os turistas brasileiros que visitam a cidade.”, conta ela. O fato de ser realizado tarde da noite possibilita desfrutar mais do cenário. O tráfego é menos intenso, as ruas estão mais vazias e os monumentos iluminados. Ao final Paris mostra que é uma cidade para ser visitada durante o dia e contemplada durante a noite. “Este ano foi a primeira temporada e foi um sucesso absoluto.”, comemora ela, adiantando que a segunda temporada terá início em março de 2014 com duração até novembro.

Acima Leidinara Batista. Abaixo Leidinara Batista e Fernanda Hinke, a brasileira que mostra os encantos de Paris. sobre duas rodas.

Como diria o filme, “Paris de manhã é bonita. Paris à tarde é charmosa. Paris ao anoitecer é encantadora. Mas Paris após a meia-noite é mágica.”. Eu diria mais, é deslumbrante! Por Leidinara Batista

33 33


BELLEZA

C o v e r

Versátil, carismático e de talento incontestável, Rodrigo Sant’anna é desses atores que encantam a primeira vista. Com habilidade ímpar em dar leveza aos seus personagens, pode ser comparado ao Rei Midas, no caso dele, os personagens não viram ouro, mas sim os queridinhos do Brasil.

do diretor Maurício Scherman, em 2010, passou a integrar o elenco do humorístico Zorra Total. Hoje protagoniza um dos quadros de maior sucesso do programa, interpretando a personagem transexual Valéria Vasques, onde contracena com Thalita Carauta, amiga antiga dos tempos em que iniciou no teatro.

Talentoso, não demorou muito para o ator atrair a atenção dos produtores da Rede Globo. Na ocasião estava com a peça Os Suburbanos em cartaz, no Rio de Janeiro. O seu primeiro papel global foi no seriado A Diarista, com Cláudia Rodrigues. Mas foi na Turma do Didi, protagonizado por Renato Aragão, que Rodrigo se destacou como humorista e fez parte do elenco fixo do programa, onde ficou por quatro anos. Após aceitar o convite

O caminho para chegar ao sucesso não foi fácil. Obrigado a dividir o tempo entre as aulas de teatro e o então emprego de operador de telemarketing, Rodrigo teve que aprender a administrar as dificuldades que apareciam. Trabalhar muito e ganhar pouco fizeram parte da sua trajetória para chegar ao sucesso, mas a dedicação e o comprometimento sempre superaram os obstáculos.


35 35


BELLEZA

C o v e r

O mercado humorístico no Brasil cresceu e tem muita gente boa, o que possibilita o surgimento de novas formas de humor. Rodrigo está sempre em movimento e antenado com as novidades, esse comprometimento com a profissão que o coloca como um dos principais humoristas do país. Para ele, as novidades são sempre bem-vindas e o passado é importante, mas não se pode viver de saudosismo. “Temos muitas coisas boas e ruins como em qualquer lugar, acho uma bobagem o saudosismo e que venha o novo”. Seus ídolos? Miguel Falabella e o saudoso Chico Anysio.

Em todos os lugares por onde passa, Rodrigo é reconhecido e, inevitavelmente, escuta: ‘Ai como eu estou bandida’, bordão consagrado pela personagem Valéria.

Carreira O humor sempre esteve presente na vida do ator. Mesmo tímido, percebeu que tinha talento quando pessoas da família e os amigos riam espontaneamente de suas piadas. Decidido a seguir a carreira artística precisou percorrer o longo caminho que a profissão exige. Começou então o caminho para a profissionalização, a formação na Casa de Artes Laranjeiras (CAL). A peça Os Suburbanos foi o grande divisor em sua carreira. Ali teve o seu talento reconhecido e as coisas passaram a acontecer. O espetáculo fez tanto sucesso que ficou em cartaz por cinco anos. Comprometido com a profissão, Rodrigo sempre dá o seu melhor para os personagens que interpreta, para ele, essa é a melhor forma de mostrar o carinho e o respeito que tem pelo público. Tímido, o ator ainda encontra dificuldades para lidar com o assédio dos fãs que ao encontrá-lo em lugares públicos param para cumprimentar e tirar fotos, mas enfatiza que o assédio não o impede de ir a todos os lugares que tem vontade e procura não colocar o sucesso à frente da sua essência. “Procuro agir com sinceridade e sem afetação atendendo, na medida do possível, a todos que param para conversar comigo. O fã percebe que a timidez não é uma fuga e sim o meu jeito”. Alguns humoristas, com o passar do tempo, fazem a transição dos programas de humor para a dramaturgia, como foi o caso de Fabiana Karla e Katiucia Canoro, que já atuaram em novelas e seriados. Rodrigo diz que para ele o mais importante é trabalhar. “Eu me vejo sempre trabalhando. Se for em novela, que ótimo. Se em um programa de humor, que ótimo também.”, conta. Sobre os projetos futuros ele reponde: “Trabalhar, trabalhar e trabalhar”.

Personagens Para a criação de seus personagens, Rodrigo está sempre atento pelos lugares onde anda. “É na vida, no dia a dia, observando as pessoas que surgem as ideias de novas criações. O Brasil está cheio de pessoas com características e manias diversificadas”, conta.


Sempre que lhe perguntam se esperava o grande sucesso de Valéria e se isso o preocupa sempre que vai lançar um novo personagem, responde. “A intenção é que o personagem seja sempre bem aceito. Mas não tem como medir o tamanho do sucesso e nem a proporção que os bordões alcançam, mas fico feliz com o carinho do público”, diz se referindo ao bordão que caiu na boca no povo. Quando pergunto qual é o seu personagem preferido, ele responde: “O próximo”. Para Rodrigo, o novo personagem é sempre o mais importante, pois é preciso conquistar o público. Por Ana Maria de Jesus

No programa Turma do Didi, Rodrigo interpretava Dodô, o malandro que procurava sempre se dar bem. Talentoso, ao lado de Renato Aragão, fazia a diferença no programa. No humorístico Zorra Total, vários personagens fizeram sucesso. Admilson – um malandro carioca - foi o seu primeiro personagem no programa. Ao lado de Lady Kate, a dupla encantava o público. Os personagens Adelaide e Jurandir –pedintes do Metrô Zorra Brasil – também tiveram a aprovação do público e os bordões: ‘curicença’ e ‘me dá um centarroooo’ foram repetidos pelos brasileiros. Adelaide, apesar de mendiga, possui um tablet, por onde conversa com seu marido Jurandir. Mas foi com a personagem exótica Valéria Vasques que o boom do sucesso aconteceu. O personagem de cabelos vermelhos, maquiagem exagerada, roupas curtas com cores vibrantes e pouca – bem pouca - paciência caiu na graça do povo brasileiro e quando a personagem apareceu no metrô a audiência é garantida. O bordão: “Ai como eu tô bandida” é repetido em todo o Brasil e por diferentes faixas etárias. Valéria é a personagem de maior sucesso de Rodrigo, mas, junto com a Janete, já era velha conhecida no teatro. Elas integravam o elenco da peça Os Suburbanos e o bordão original era: “Ai como eu tô piranha”!. A expressão era muito forte para ser usado na telinha e foi adaptado para o atual: “Ai como eu tô bandida!”. 37 37


BELLEZA HWA ec oat ulrtahkl


Cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva possuem a Síndrome do Ovário Policístico (SOP). A patologia é uma desordem endócrina heterogênea e uma das principais causas de anovulação, pelos e infertilidade. De acordo com Juliano Scheffer, ginecologista e especialista em reprodução humana e diretor científico do Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida (IBRRA), a doença é hereditária e uma das causas que dificultam a gravidez, principalmente, pelo motivo da não ovulação. Mas é preciso lembrar que ter a patologia não é diagnóstico que a paciente nunca será mãe. As chances diminuem, são quase duas vezes menores se comparadas com aquelas que não têm a síndrome, mas com tratamento existe a possibilidade de gravidez. “Quando não conseguem engravidar espontaneamente, 97% das mulheres que procuram por tratamento tornam-se gestantes”, alerta Scheffer. Durante a gestação o acompanhamento de um médico é essencial, pois mulheres com a síndrome apresentam um risco maior de desenvolver diabetes, doenças cardiovasculares e síndrome metabólica. É comum existir confusão entre ovário policístico e cisto no ovário. O ginecologista esclarece a diferença entre os dois: o ovário policístico é um conjunto de sinais e sintomas que configuram a síndrome, já o cisto no ovário é uma nomenclatura genética de formação arredondada, regular ou não, que pode acometer qualquer tecido e ser um folículo funcional – gameta em crescimento – ter uma base benigna como teratoma cístico ou uma base maligna como o câncer. “Através das características imagenológicas do

cisto associadas a sinais e sintomas da paciente é que o profissional de saúde vai distinguir qual é a sua etiologia”, explica Scheffer.

Tratamento

O tratamento envolve a prevenção e a promoção da saúde, da estética e até mesmo da gravidez. Segundo o ginecologista, fazer dieta e praticar atividades físicas são imprescindíveis. Os medicamentos variam conforme o objetivo principal da paciente, que vai desde remédios para diminuir os riscos cardiovasculares, diabetes, melhoria da pele, diminuição de peso, até casos de infertilidade. A medicação pode ser oral, subcutânea, intramusculares, transdérmicas, entre outras. Em casos seletos, pode se submeter a cirurgias como ‘drilling ovariano’. “Nos casos específicos da infertilidade, o tratamento pode ser a indução da ovulação seguida do coito programado, a inseminação intrauterina ou a feritilização in-vitro”.

Diagnóstico Os principais sintomas da patologia são: acne, oleosidade, pelos, obesidade/sobrepeso, manchas

na pele, ciclos menstruais a cada dois ou três meses e infertilidade. O diagnóstico acontece através de consulta médica, ultrassonografia e dosagens hormonais sanguíneas, segundo os critérios do The Rotterdam ESHRE/ ASRM. É preciso ter, pelo menos, dois desses três sintomas: 1. Oligomenorreia e/ou anovulação 2. Sinais clínicos e/ou bioquímicos de hiperandrogenismo, excluindo outras etiologias como hiperplasia congênita adrenal, tumores secretores de androgênios e síndrome de Cushing 3. Ovário policístico caracterizados pelo exame ultrassonográfico padronizado, ou seja, presença de pelo menos um dos seguintes achados: 12 ou mais folículos medindo entre 2-9mm de diâmetro ou volume ovariano aumentado (>10 cm3). Caso se constate a presença de um folículo dominante (< 10mm) ou de corpo lúteo, o ultrassom (US) deverá ser repetido no próximo ciclo.

Por Ana Maria de Jesus 39


BELLEZA

40

Estethic


Com a chegada do verão as roupas mais utilizadas pelas mulheres são blusas de alcinhas, saias, shorts e vestido. Devido ao calor, partes do corpo que estavam cobertos pelos pesados casacos de inverno passam a ficar mais expostos. E, naturalmente, é comum a preocupação para colocar em dia a depilação de regiões como axilas, pernas e virilha. Aqui você vai conhecer as principais formas de depilação. Flávia Carolina, da Depyl Action, cita as formas mais utilizadas de eliminar os pelos: lâmina, aparelhos elétricos, linha, luz intensa pulsada, laser, eletrolise, cera quente, cera fria, foto depilação e produtos químicos, que são aqueles que utilizam o creme depilatório, loções ou líquidos. Algumas regiões, devido a sensibilidade, são mais doloridas do que outras, o que pode causar um pouco de dor. Flávia ensina algumas dicas que devem ser seguidas antes de escolher o local onde a depilação será feita. Verificar a higiene, a capacitação dos profissionais e se o ambiente é adequado são itens que evitam uma possível infecção da pele. E lembre-se: a cera nunca deve ser reutilizada. O intervalo entre uma depilação e outra deve ser em torno de 20 dias. De acordo com os especialistas, este é o tempo que os pelos levam para nascer. Conheça as formas mais conhecidas.

Cremes depilatórios

Elitrólise

De fácil manuseio, os cremes podem ser aplicados em casa durante o banho. O tempo de aplicação indicado na embalagem deve ser respeitado para que não ocorra uma possível queimadura química. Antes de aplicar, faça o teste para identificar se tem ou não alergias.

A remoção dos pelos acontece através da utilização de uma pinça fina que emite uma corrente elétrica que debilita a raiz e o folículo piloso. Os pelos são retirados um a um. Indicado para sobrancelhas, pelos faciais, axilas e virilhas.

Depilação egípcia

Depilador elétrico

O procedimento é feito com uma linha que, após envolvê-los, são retirados pela raiz. Paciência é o segredo para quem opta pela depilação egípcia, pois o processo é um pouco demorado. A técnica é um pouco dolorida, mas a vantagem é que os pelos demoram mais para nascer, já que são retirados pela raiz.

O depilador elétrico virou um dos queridinhos das mulheres. O processo de depilação feito com o aparelho dá o mesmo efeito da cera. O intervalo entre as depilações variam de 15 a 20 dias. O processo é um pouco dolorido.

Depilação a laser Esse tipo de depilação é indicado para pessoas de pele clara e pelos escuros. São necessárias de quatro a oito sessões, com intervalos de 30 dias entre as sessões. A técnica reduz em até 80% os pelos.

Luz Intensa Pulsada A depilação é progressiva e definitiva. Para o procedimento o pelo deve ter, no mínimo, dois centímetros. Após 20 dias os pelos começam a cair. Durante esse período não é aconselhável pegar sol e nem usar roupas apertadas.

Cera em roll-on A depilação com cera em roll-on é prática. Antes de iniciar, limpe a área a ser depilada. Por questões de higiene, o produto deve ser individual para evitar contaminações. O produto é mais utilizado em braços e pernas.

Lâmina

Este método é muito utilizado para raspar virilha, axilas e pernas. A lâmina corta a haste do pelo, não alcançando a raiz. Este é o motivo do rápido crescimento dos pelos. Para uma boa higiene, use lâminas descartáveis.

Cera quente A cera quente ajuda na abertura dos poros, o que facilita a retirada dos pelos. É preciso cuidar com a temperatura do produto, pois quando muito quente a pele pode ficar avermelhada e ocorrer o escurecimento no local. Assim como ocorre com as lâminas, no processo acontece a retirada da primeira camada da pele.

Cera fria A aplicação é bastante prática e é possível aplicar sozinha com o uso de folhas prontas para depilar. Pessoas com pelos muito finos devem evitar a cera fria, pois a chance de encravar é grande.

Por Ana Maria de Jesus

41


BELLEZA H e a l t h


O verão se aproxima e junto a preocupação com a dengue. O período chuvoso da estação aliado ao calor torna o ambiente perfeito para a reprodução do mosquito Aedes Aegypti. Considerado um problema de saúde pública é preciso que governo e população atuem juntos no combate ao mosquito, cada um fazendo a sua parte.

doença e se poderá ser tratada em casa. Repouso e hidratação são fundamentais e a utilização de medicamentos só deve acontecer com a prescrição médica. “Caso tenha a orientação para ficar em casa, a hidratação e o repouso são essenciais. Fique atento se aparecem novos sintomas, pois podem indicar uma possível complicação”, alerta.

Classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma doença tropical, a dengue é a patologia que mais rapidamente se espalha pelo mundo e com potencial para se tornar uma epidemia mundial. Por ano são registradas mais de 50 milhões de infecções e 20 mil mortes em decorrência das complicações da doença, que está presente em cerca de 125 países. De acordo com a OMS, as mudanças climáticas e o aumento dos movimentos populacionais entre os países ajudam a explicar o avanço.

Os principais sintomas da dengue são febre, dor de cabeça, dores atrás dos olhos, nas juntas e musculares, vômito, diarréia, mal-estar e manchas avermelhadas pelo corpo. Se você ou alguém do seu convívio apresentar tais sintomas procure, com urgência, ajuda médica. Somente o médico, através de exames, pode dar o diagnóstico da

São quatro os tipos de vírus da dengue: DEN1, DEN2, DEN3 e DEN4. Ao pegar a doença o paciente fica imune para o tipo contraído. Portanto, se a pessoa voltou a sentir os sintomas o médico deve ser procurado imediatamente, pois as chances de ser dengue hemorrágica são grandes. Dengue clássica: se manifesta geralmente com febre, dor de cabeça, no corpo, nas articulações e por trás dos olhos. Raramente apresenta complicações que levam à morte. Dengue hemorrágica: é a forma mais perigosa da doença. No início os sintomas são os mesmos da dengue clássica. Mas assim que a febre cede, surgem fortes dores abdominais, vômito, sangramento pelo nariz e gengivas, manchas avermelhadas na pele, agitação, confusão mental, boca seca e sede excessiva, dificuldade respiratória e até perda de consciência. O rápido agravamento do quadro clínico coloca o paciente com risco de morte.

De hábito diurno, o mosquito tem a aparência de um pernilongo com listras brancas no corpo e nas patas. Para o médico Gilberto Turcato Júnior, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, mais importante do que identificar o mosquito transmissor é conhecer os riscos para quem contrai a patologia que pode levar à morte. “O mosquito da dengue está bem adaptado às condições domiciliares e peri-domiciliares, essa proximidade com a população aumenta o risco de transmissão da doença”, alerta o médico.

Sintomas e tratamento

Classificações

Cuidados

As pesquisas para a criação de uma vacina estão bastante avançadas e Turcato Júnior acredita que em três ou quatro anos seja possível contar com essa importante aliada no combate a doença. O Aedes Aegypti e o A. albopictus são os principais transmissores no Brasil. Pelo mundo há outros vetores.

Embora os inseticidas sejam considerados importantes na prevenção, é preciso uma ação constante no domicílio e também em áreas externas próximas as casas. A participação da população é essencial. Fique atento ao quintal de seus vizinhos e certifique que não há focos e lembre-se: as ações devem ser executadas por todos. Se souber de algum local que tenha focos do transmissor, acione a prefeitura da sua cidade. Garrafas, sacolas plásticas e qualquer outro item que acumule água e que estejam abandonados devem ser descartados. É importante lembrar que os ovos do mosquito são resistentes, portanto, além de eliminar a água parada também é preciso lavar os recipientes para que não fique nenhum foco. Por Ana Maria de Jesus

43 43


BELLEZA

Welfare


Antes de mais nada é importante esclarecer que incontinência urinária não é uma doença, é um sintoma. A incontinência é um problema comum de grande impacto, tanto em nível pessoal como social: 4,4% da população mundial sofre de incontinência; destas pessoas, 75% são mulheres e os 25% restantes são homens. Mas o que causa a incontinência urinária? Para entendermos as causas da incontinência é importante conhecer um grupo de músculos de controle voluntário, que se localiza na parte inferior da bacia, o pavimento pélvico. A sua função é sustentar os órgãos internos e permitir o funcionamento da uretra e do reto. Quando esses músculos ficam flácidos ou pouco fortalecidos, podem ocorrer vazamentos involuntários da bexiga ou do reto, a incontinência urinária. Há também fatores de risco, que podem levar a pessoa a essa condição; entre os principais, podem ser destacados:

- Gravidez e pós-parto; - Trauma obstétrico; - Multiparidade; - Câncer na próstata ou na bexiga; - Obesidade; - Alterações hormonais próprias da menopausa; - Infecções urinárias; - Estreitamento uretral.

adequados a todo tipo de incontinência. Mas antes de entrar nesse ponto, vale acompanhar as variedades de incontinência hoje recorrentes. A literatura médica classifica quatro tipos de incontinência urinária: Incontinência urinária de esforço – relacionada a ações tossir, espirrar, saltar ou erguer objetos pesados. Incontinência de urgência – identificada com a perda involuntária de urina acompanhada de uma sensação forte e urgente de eliminar o líquido de forma não programada, conjugada ao aumento da frequência e eliminação de pequenas quantidades. Incontinência urinária mista – é a combinação da incontinência por esforço e da incontinência de urgência. Incontinência por transbordamento – é relacionada com um transtorno na fase de evacuação da bexiga, quando ocorre uma acumulação de grandes volumes de urina, ocasionando aumento da pressão sobre o colo da bexiga, que acaba por vencer a resistência da uretra, gerando gotejamentos de urina.

Como foi dito antes, hoje as pessoas que se encontram na condição de incontinente urinário têm a seu dispor uma ótima variedade de produtos que foram desenvolvidos de acordo com cada necessidade em particular. Para mulheres existem absorventes íntimos femininos feitos especialmente para atender gotejamentos frequentes e/ou permanentes e escapes permanentes de urina. Para os homens foram desenvolvidos absorventes adequados à anatomia masculina que suportam gotejamentos diários. Já para as pessoas que estão na condição de incontinentes severos são encontrados roupas íntimas e fraldas descartáveis para as incontinências urinária e fecal. A marca líder mundial em produtos para incontinência urinária, TENA, avançou mais ainda em termos de desenvolvimento de produtos. Além de possuir uma linha voltada para homens e mulheres, a marca conta com duas tecnologias exclusivas e patenteadas. O FeelDry™, que proporciona secagem excepcional através de absorção rápida e excelente retenção da urina, e o OdourNeutralizer™, sistema de controle que reduz o risco de odores indesejáveis.

Apesar de essa condição ser grave, a medicina e a fisioterapia hoje oferecem tratamentos e exercícios capazes de atenuar, e mesmo curar, o distúrbio. Há também uma gama de produtos disponíveis no Brasil que são 45


BELLEZA

Pet’s


Há tempos o seu filho pede por um cachorrinho, mas você ainda não está certa se atende ou não ao pedido. Para ajudar em sua decisão, a revista Belleza Total conversou com os profissionais Leriel Gaio, da Cãozinho Curitiba, e Mabel Miranda Vaz, coordenadora do Hospital Universitário Anhanguera Unipli. Os profissionais dão dicas importantes para que você realize o desejo da criança e como envolvê-lo nos cuidados diários do pet.

mas, mas essa ação acaba limitando a grande magia da convivência entre a criança e o animal”, alerta Gaio. Para crianças entre um e sete anos, os cães robustos e de porte pequeno como schnauzers, shitzus e lhasas são os mais indicados. As crianças mais velhas estão aptas a terem filhotes menores, pois conseguem dar mais atenção a eles.

Antes de escolher o porte do animal que fará parte da família é preciso analisar alguns itens. Perguntas como: a idade da criança, se ela possui algum tipo de alergia e qual o tamanho do espaço disponível ao cão devem ser consideradas. Esses dados ajudam na hora da escolha. A companhia de um animal de estimação é benéfica e, sempre que possível, os pais devem atender ao pedido da criança. Leriel Gaio lembra que estudos comprovam que os cães estimulam de maneira positiva o olfato, visão, audição e a percepção até nos bebês.

Após realizar o sonho do filho, agora é hora de incluí-lo nos cuidados que o cão precisa no dia a dia. Desde a chegada do animal a criança deve participar dos cuidados como alimentação, escovação dos pelos e brincar com o pet. Quanto maior a proximidade entre eles, melhor será a adaptação entre os novos amigos. Envolvê-los nas atividades é importante e também ajuda no desenvolvimento da responsabilidade, mas seu filho não pode encarar a tarefa como um castigo.

Para crianças menores de sete anos, Gaio aconselha evitar cães muito pequenos como yorkshires, chihuahuas, malteses entre outros, pois eles possuem uma estrutura mais frágil e as crianças podem machucá-los, mesmo sem a intenção. Também não é indicado, dentro dessa faixa etária, ter cães muito grandes como golden retriever ou labrador, mesmo que sejam filhotes. Os cães crescem muito rápido e aos seis meses estará praticamente adulto e, com certeza, as brincadeiras não serão compatíveis com a criança podendo até machucá-las. “Alguns pais optam por restringir o contato do filho com o pet para evitar proble-

Escolher o local onde o filhote será adquirido também é muito importante. Procure saber se o canil tem registro e as respectivas licenças, que dê garantia da saúde do animal. Cheque esses itens antes de levar o pet para casa: • Nunca adquira um filhote sem vacina ou vacinado a menos de sete dias – as possibilidades de doenças são maiores; • Fique atento ao vermífugo – ele deve ter sido feito de maneira correta no canil e observado em casa; • Dê ração indicada pelo criador. Não dê ao filhote leite e derivados, carne crua, alimentos condimentados; • Cuidado com produtos e objetos que possam ser ingeridos pelos filhotes; • Faça acompanhamentos periódicos leve a um veterinário de confiança. Sempre que tiver dúvidas ele é a melhor pessoa para os esclarecimentos.

Cuidados

Mabel Miranda Vaz aconselha que a primeira coisa a ser feita após pegar o animal é levá-lo ao veterinário. As orientações dadas pelo profissional são necessárias para a prevenção de doenças, além de indicar a vacinação e vermifugação para o animal. “No lar, para evitar acidentes com o pet, a família deve ter o cuidado de colocar telas em varandas e janelas, além de cercado nas escadas. O ambiente deve ser desinfetado com produtos próprios para animais. O controle de pulgas e carrapatos, banho e escovação dos dentes devem fazer parte da higiene”, orienta a coordenadora.

Por Ana Maria de Jesus

47


BELLEZA

Economy


Dona de casa, mãe, esposa e profissional. A jornada da mulher independente está cada dia mais intensa. Não é raro encontrar lares onde a renda feminina é a principal fonte de renda da família. Situação esta que nem sempre é aceita com facilidade pelo seu companheiro. Estudo publicado no Journal of Personality e Social Psychology aponta que o homem, em seu subconsciente, tem a autoestima ferida quando sua mulher se destaca mais do que ele, o mesmo não ocorre quando quem se destaca é o homem. 49


BELLEZA

Economy De acordo com a psicóloga Gisele Meter, dados do IBGE revelam que no Brasil 51,3% da população é do sexo feminino e, desse número, grande parte recebe salários maiores do que os homens e sustentam a família. Situação esta que, muitas vezes, são motivos de desentendimento entre casais, causando brigas e, em alguns casos, até a separação. O motivo da diferença salarial não deve ser um obstáculo para interferir em um casamento feliz. Para a profissional, questões como essa devem ser encaradas com naturalidade pelo casal. Na busca pela igualdade no mercado de trabalho e diante do espaço conquistado, o título de mulher frágil há muito tempo ficou pra trás e pode ser substituído, tranquilamente, por vencedoras. Mesmo diante de tantas conquistas, existem inúmeros obstáculos a serem vencidos. Em pleno século XXI, algumas empresas ainda pagam menos às mulheres, mesmo que estejam exercendo a mesma função de seus colegas masculinos. “Algumas empresas agem dessa forma pela cultura que a muito tempo predominou no Brasil, mas que tem diminuído a cada dia”, esclarece. Outro fator que pode inibir as empresas a colocarem mulheres no cargo de chefia é que alguns homens se sentem incomodados ao serem comandados pelo sexo feminino. O mundo organizacional que conhecemos são aqueles projetados para os homens. “Não são todos os homens que não gostam de ser comandados por mulheres, mas ainda há aqueles que podem se sentir ameaçado em sua autoridade, talvez por insegurança ou até mesmo pela maneira como foram educados. É preciso muita conversa e o alinhamento de visão e interesse organizacionais deve ser priorizado”, orienta.

Crescimento profissional Pesquisas revelam que as mulheres possuem maior escolaridade do que os homens – a tendência é mundial e o reflexo dos dados aparece no mundo corporativo através da inserção feminina no mercado de trabalho. De acordo com Gisele, daqui algumas décadas, o número de mulheres qualificadas será ainda maior e, desta forma, mudanças de paradigmas acontecerão exigindo que possamos repensar crenças culturais estabelecidos há séculos. “Chegou a hora das mulheres - e elas sabem disso - e estão dispostas a conquistar a sua porção também no ambiente corporativo”. Os principais fatores que levaram as mulheres para o crescimento profissional, atuando em cargos de confiança, é que elas est��o cada vez mais dispostas a mostrar seu valor, suas habilidades e competências. A aplicação dessas qualidades transmite a segurança necessária para o crescimento feminino em cargos de confiança.

Provedor familiar Uma das perguntas mais feitas no universo feminino é: por que o homem se sente inferior quando a sua companheira ganha mais do que ele? A cultura paternalista imposta no Brasil por muitos anos contribuiu, sem dúvida, para isso. O papel de chefe de família imposto aos homens que, após o casamento, deviam ser os principais responsáveis pela necessidade financeira ainda está enraizada na sociedade e, portanto, eles se acham na obrigação de ser o principal provedor familiar. Gisele lembra como era definido antigamente o papel do homem e da mulher dentro do lar brasileiro: as mulheres eram as cuidadoras, enquanto os homens eram os provedores. “Diante da nova realidade, esses papéis são colocados em xeque e, se não forem bem assimilados, podem trazer um grande conflito, não somente para o homem, mas também para a mulher que pode se sentir culpada por sua ascensão profissional”, esclarece a profissional.

Por Ana Maria de Jesus


51 51



Revista Belleza Total 18