Issuu on Google+

FOTOGRAFIA


FOTOGRAFIA PARTICIPATIVA


“O PÚBLICO E O MEDIÁTICO”_BAIRRO DA ROSA


O conceito de empowerment fotográfico abordado neste trabalho feito no Bairro da Rosa em Coimbra pretendeu encetar o coneceito de proximidade cultural, pela autonomia e auto-capacitação de liberdade pela imagem captada. Assim o empowerment fotográfico toma corpo pela própria abordagem do conceito utilizado. A fotografia assume-se como uma “passagem de testemunho” em que os retratados são os próprios agentes participantes da concepção das imagens finais. O processo de empowerment social fotogáfico por uma família de etnia cigana, encarna a sua própria visão contextual, do instante expontâneo, despreocupado de lógica e rigor técnicos.


Pelo afastamento existente entre culturas, por serem devidamente heterógeneas nos contextos vivenciais e únicos em que se inserem, a abordagem feita não se pautou de uma imediatez e facilidade interactiva.

A pouco e pouco, a família deixou-nos entrar e partilhar o seu espaço disponibilzou-se a participar, alcançando assim o objectivo final pretendido.


A inserção de um “estrangeiro” não é permissiva e instantânea, é conquistada de uma forma gradual, mas quando esbatida a barreira inicial, surge uma abertura.


A exclusão é minorada é vencida pela inclusão, as barreiras ultrapassam-se, as formatações sociais pré-concebidas esvanecem-se.


“OUTRO OLHAR”_CRIANÇAS DO HOSPITAL PEDIÁTRICO DE COIMBRA


Com o objectivo de dinamizar uma actividade com as crianças internadas no Hospital Pediátrico de Coimbra, a Secção de Fotografia da Associação Académica de Coimbra resolveu servir de intermediária entre os sorrisos, os flashes e os disparos destas crianças.

Para a concretização destas imagens foram distribuídas algumas máquinas descartáveis pelas crianças que nessa unidade se encontravam, de forma a experienciarem algo de diferente a que estão habituados durante o seu período de internamento.


A única orientação por nós dada foi apenas divertimento e liberdade criativa, em que os disparos feitos pelas crianças deveriam ser aleatórios, mostrando-nos a sua “Outra Visão”.

A intenção foi proporcionar a oportunidade de empowerment fotográfico, em que as crianças foram as próprias autoras das fotografias, e não apenas os retratados.


Esta filosofia encerra principalmente, no momento em que se proporciona um “Outro Olhar”, para os autores e para todos os que queiram partilhá-la, a qual constitui uma nova abordagem ao nível da linguagem fotográfica, até aqui empiricamente e comummente praticada.


Quem melhor que as crianças na sua essência, para nos proporcionarem “Outro(s) Olhar(es)” da(s) realidade(s) que nos rodeia(m)?


“IMAGENS À MARGEM”_CAMPANHA EXIGA DIGNIDADE FERMENTÕES - GUIMARÃES


O presente projecto resulta de um parceira entre a Plataforma de Acção Fotográfica (PAF) e a Amnistia Internacional Portugal (AI) e pretende utilizar a fotografia participativa como um meio de promover a participação activa das populações carenciadas, incentivando a identificação e procura de soluções para os seus problemas.

Considerando que as soluções para combater a pobreza só serão eficazes se envolverem activamente as pessoas que dela sofrem, este projecto pretende em última instância contribuir para quebrar o ciclo da pobreza caracterizado pela falta de recursos, exclusão social e insegurança.


A Plataforma de Acção Fotográfica é uma proposta de intervenção social, que utiliza a fotografia participativa como um instrumento de inclusão, de diálogo intercultural, e de estimulação da criatividade, através de técnicas de promoção de empowerment individual e comunitário.

A Amnistia Internacional (AI) é um movimento global que tem como base a defesa e promoção dos Direitos Humanos. A visão da AI é a de um mundo em que cada pessoa desfrute de todos os direitos consagrados na Declaração Universal dos Direitos Humanos e noutros padrões internacionais de Direitos Humanos.


Formação inicial_Duas componentes: 1 - Direitos Humanos, com enfoque na pobreza e nos temas incorporados na reunião de preparação, trabalhados pela Associação local. 2 - Fotografia (enquanto instrumento de inclusão social e parte técnica).


Objectivos: Formação e capacitação dos participantes para intervenção em projectos locais capazes de promover uma transformação social sustentável. Identificação de aspectos essenciais para uma vida digna, conhecimento sobre os vários tipos de direitos humanos, o papel do estado na sua protecção mas também a importância de ser um cidadão activo para que os direitos sejam salvaguardados.


FOTOGRAFIA NO ESTABELECIMENTO PRISIONAL DE COIMBRA METODOLOGOA PHOTOVOICE Work in Progress


Memória Descritiva do Projecto A importância da fotografia como meio de integração social assume cada vez mais um papel preponderante na forma de apelar, e consequentemente integrar, enquanto meio e ponte para uma compreensão social das diversas realidades vividas e presentes na esfera social actual.

Por pensar que a responsabilidade social e a filantropia assumem cada vez mais um lugar de destaque na sociedade em que nos inserimos, devendo assim de forma gradual fazer parte integrante do individual pertencente ao colectivo. Assim, penso cada pessoa enquanto cidadão activo, dotado dos seus direitos e deveres individuais e sociais, podendo e devendo neste sentido contribuir para a melhoria das suas condições de vida, bem como das camadas mais frágeis e vulneráveis da comunidade em que cada indivíduo se insere. Porque acredito num novo paradigma metodológico e activista em termos da acção social, considero que a arte através da fotografia pode contribuir de forma positiva para a reintegração social deste grupo-alvo, através da técnica/metodologia PhotoVoice, proporcionando desta forma um empowerment individual e colectivo de cada um dos sujeitos pertencentes às populações intervenientes e comunidades específicas, que representam o focus da intervenção.


A Metodologia PhotoVoice A metodologia PhotoVoice tem como principal objectivo reinserir indivíduos socialmente excluídos, facilitando a sua integração social a diversos níveis, de forma integral, através da utilização da fotografia enquanto instrumento activo das suas “vozes”, tornando-se assim um meio fundamental na sua capacitação individual presente e futura, enquanto agentes decisores de actuação nas suas próprias vidas.

Com a realização deste projecto, pretende-se não só instigar para a mudança positiva nas vidas da população com e em prol de quem se trabalha, mas também contribuir para a passagem de um paradigma assistencialista decorrente e praticado na actualidade, para um paradigma emancipatório, confiante e auto-capacitante das faculdades individuais que os agente alvo da intervenção auferem. Aposta-se assim, numa mudança social individual, trabalhando em simultâneo para a mudança do pensamento social colectivo. Esta intervenção, prevê-se através da implementação da metodologia/técnica PhotoVoice enquanto forma de empowerment social, utilizando como principal ferramenta, a fotografia. Desta forma, esta população-alvo específica terá uma formação inicial ao nível de conceitos básicos da fotografia, logrando da mesma forma servir/actuar enquanto metodologia terapêutica a vários níveis individuais e colectivos, inerentes ao grupo a intervir.


Objectivos do Projecto Todo o processo implícito a esta metodologia descrita anteriormente, pretende culminar e materializar-se através de trabalhos fotográficos alusivos a temática(s) específica(s), tendo como objectivo final mobilizar e sensibilizar os agentes decisores do poder local, a envolverem-se e a agir posteriormente de uma forma activa e responsabilizadora perante a apreciação, discussão e reflexão dos diferentes “olhares” individuais, em torno da(s) temática(s)/problemática(s) reais, sentidas e reflectidas nas fotografias captadas, por cada um dos agentes intervenientes.

Pretende finalmente, contribuir para uma melhor, mais adaptada e ajustada (re)integração na sociedade do público-alvo da intervenção.


FOTOGRAFIA DOCUMENTAL


“UDCP-PM FOTOGRAFIAS_Enquanto Eu Estiver Aqui”


A mostra fotográfica que se apresenta teve como principal objectivo dar visibilidade ao trabalho da Unidade Domiciliária de Cuidados Paliativos – Planalto Mirandês, que tem vindo a ser desenvolvido desde Novembro de 2010, nos concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso.

Este projecto apresenta-se enquanto reflexo imagético das dinâmicas diárias destes profissionais, tendo como principal finalidade divulgar tanto o trabalho efectuado pelas equipas de saúde integradas no projecto da UDCP - Planalto Mirandês, bem como informar, formar e sensibilizar profissionais de saúde, doentes, famílias de doentes, entidades directamente ligadas à saúde, e população em geral, para uma temática recorrente, presente, real e necessária nestes concelhos.


A importância da divulgação referente à mostra apresentada, adquire assim um papel fundamental ao nível do registo e captação de todo o processo de acompanhamento desenvolvido pelas equipas, passando pelos cuidados de qualidade aos doentes e famílias em situações de doença avançada grave, mais especificamente quanto ao controlo de sintomas, à continuidade de cuidados de higiene e conforto, à ajuda na tomada de decisões, ao acompanhamento em final de vida, ao apoio na agonia, ao apoio psicológico, à mediação familiar e ao apoio no luto.


Para além das temáticas de acompanhamento referidas, pretendeu-se que este registo fotográfico alargasse também o seu espectro pelos “bastidores” da organização, coordenação e gestão interna destas equipas, nos quais são definidas metodologias e estratégias de acção, bem como metas e objectivos específicos a atingir, no sentido da intervenção prática se mostrar o mais ajustada e adequada possível à realidade específica de cada um dos doentes e familiares acompanhados.

Esta exposição pretendeu constituir-se numa primeira fase, itinerante pelos concelhos afectos ao projecto (Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso), de forma a que esta fosse visível por todo o público-alvo a que foi destinada.


Uma vez que a cessação de financiamento do projecto da UDCP se está a aproximar (final de 2012), pretendeu-se que esta exposição sirvisse enquanto “cartão de visita” e apresentação do trabalho desenvolvido pelos profissionais inseridos neste contexto, que “dão vida” e rosto a um trabalho necessário, que não deve terminar por falta de verbas. A longo prazo, os objectivos gerais desta exposição, passam de igual forma por esta se constituir enquanto mostra itinerante a nível nacional, em locais específicos destinados para o efeito, adequados ao contexto fotográfico abordado.


Acreditamos assim, que este espólio fotográfico poderá surgir enquanto “ponte” de conhecimento e reconhecimento por outras entidades ligadas à saúde, nomeadamente aos cuidados paliativos ou outras, que apostem nas suas potencialidades intrínsecas e que possam dar continuidade à UDCP-PM, através da visibilidade e poder que a fotografia em si e as imagens captadas poderão alcançar num futuro próximo.


“A VIDA É CHEIA DE HISTÓRIAS”


O presente trabalho inseriu-se na comemoração do “Mês do Idoso” organizado pelo Município de Miranda do Douro. O grande objectivo deste espólio fotográfico foi apresentar e dar voz às histórias de vida de pessoas residentes em cada uma das dezassete freguesias do concelho de Miranda do Douro.


Esteve patente ao público na Casa da Música de Miranda do Douro, onde se pôde observar e ouvir “… as vivências, o empenho e a coragem de cada um dos participantes.

“…A vida de cada um nem sempre foi fácil, mas a ligeireza com que a mesma nos é transmitida é algo único e cheio de significado.”

“…Cada história é uma vida!” Porque “A Vida É Cheia de Histórias”!

 


SÍTIOS Exposição de Fotografia_”O publico e o Mediático” http://www.fotografia-dg.com/a-fotografia-como-meio-de-revelacao-mediatica-de-causaspublicas/ http://www.fotografiaaac.net/fotaac/index.php?option=com_content&view=article&id=157:-xiisemana-cultural-uc&catid=1:apresentacao&Itemid=69 Evento Fotografia Solidária_Secção de Fotografia da AAC http://www.fotografiaaac.net/fotaac/index.php? option=com_content&view=article&id=182:fotografiasolidaria&catid=1:apresentacao&Itemid=69 Evento Kontactos Fotográficos: Exposições de Fotografia “Outro Olhar”_”Home”_”Analogic Nature`s Work” http://www.scribd.com/doc/40291522/Seccao-de-Fotografia-AAC-2009-%E2%80%93-2010relatorio-de-Actividades


“Imagens à Margem”_Campanha Exija Dignidade http://www.wix.com/pafotografica/site http://www.amnistia-internacional.pt/index.php? option=com_content&view=article&id=870 Exposição de Fotografia “UDCP-PM 2011 FOTOGRAFIAS: Enquanto Eu Estiver Aqui” http://udcpplanaltomirandes.wordpress.com/2011/11/10/inauguracao-da-exposicao-defotografia-udcp-pm-2011-fotografias-enquanto-eu-estiver-aqui/ http://www.cm-mdouro.pt/news/2011/11/07/exposicao-de-fotografia-udcp-pm-2011-fotografiaen/ http://www.avozdetrasosmontes.com/agenda/index.php? action=getDetalhe&id=2696 Exposição de Fotografia “A Vida é Cheia de Histórias” http://www.fotografiaaac.net/fotaac/index.php?option=com_content&view=article&id=210:avida-e-cheia-de-historias&catid=1:apresentacao&Itemid=69 http://www.cm-mdouro.pt/news/2011/09/22/exposicao-de-fotografia-vida-e-cheia-de-historias/


Trabalhos Pessoais http://www.fotografiaaac.net/fotaac/index.php? option=com_joomgallery&Itemid=59&func=detail&id=1042 http://www.flickr.com/photos/raquelvida/ http://www.fotografiaaac.net/fotaac/index.php? option=com_content&view=article&id=181:exposicao&catid=1:apresentacao&Itemid=69 http://mnmachadodecastro.imc-ip.pt/pt-PT/noticias/ContentDetail.aspx?id=977



Fotografia