Issuu on Google+

ESCOLA BÁSICA DO 1º, 2º E 3º CICLO/PE Prof. Francisco Manuel Santana Barreto

Modalidade Artística de Expressão Dramática / Teatro

Projeto para o ano letivo de 2011/1012

O ato estético engendra a existência num novo plano de valores do mundo; nasce um novo homem e um novo contexto de valores - um novo plano do pensamento do homem sobre o mundo.

(Mikhail Bakhtin) 0


Índice  Introdução…………………………………………3  Identificação da Modalidade……………………4  Objetivos gerais………………………………....4  Objetivos específicos…………………………..5  Metodologias a aplicar…………………………..6  Metas de aprendizagem………………………..8  As atividades previstas………………………..9  Os recursos ………………………………… …9  Número de horas ……………………………….10  A avaliação ………………………………………10  Destinatários …………………………………….10  Número de alunos envolvidos ………………...11  Conclusão ………………………………… ……11

1


Introdução O teatro é uma forma de arte que se constituiu ao longo da história refletindo a sua existência na chamada mimésis. Esta traduz-se na criação de um mundo paralelo, na imitação das sociedades à constituição dos diferentes tipos de sujeito, explicitando conflitos, ideologias, formas de pensar e sentir, costumes, hábitos, mitologias. O teatro, pode ser definido como o local da apresentação da condição humana em forma de ação. O palco da vida ou a vida num palco, espaço cénico indissociável da natureza humana. Mas então, qual a necessidade do teatro, na educação dos nossos jovens? De que forma a arte do teatro pode assimilar outras linguagens artísticas (Artes Plásticas, Dança, Música, Literatura) para fazer com que a criança se aproprie do património cultural estabelecido ao longo da história da humanidade? É possível, através da modalidade artística do teatro, desenvolver na criança processos de construção da linguagem, fazê-la compreender as relações sociais nas quais se encontra inserida, através de dramatização de histórias, mitos, contos, poesias, e fazê-la deparar-se com o vislumbramento da existência humana. É possível, aproveitar a natural tendência da criança acreditar na magia, no mistério, no encantamento para estabelecer referências da arte como reflexo da natureza e do Homem, artífice de um ofício unicamente humano: a cultura. São nestas possibilidades que ancoramos a nossa fundamentação para o projeto: afetar a fala interior dos nossos jovens para que, ao comunicarem o que pensam e sentem, criem consciência de si e dos outros, e que possam cantar, dançar, criar, compreender o palco da vida.

2


Identificação da Modalidade

A modalidade a que se refere este projeto é a modalidade artística de Expressão dramática / Teatro, sob a tutela do Gabinete Coordenador de Educação Artística, a desenvolver na Escola Básica 1º, 2º E 3º Ciclo/PE Prof. Francisco Manuel Santana, Fajã da Ovelha.

Objetivos Gerais:

Refletindo sobre as muitas possibilidades, valências das quais se pode alicerçar o teatro educativo e a sua capacidade transdisciplinar levaram-nos a selecionar apenas cinco, os quais procuram um fim global, a apropriação de formas de conhecimento.

Contactar e desenvolver diferentes e variadas técnicas de expressão corporal vocal.

Proporcionar uma relação lúdica e exploratória com as diferentes formas de linguagem.

Promover a aquisição de competências no âmbito da cidadania.

Estimular os alunos de forma a contribuir para o desenvolvimento das competências essenciais que os transformarão em adultos equilibrados, competentes e autónomos.

Possibilitar a autorrealização e a autovalorização.

3


Objetivos Específicos: Os objetivos subscritos serão sempre associados a três vertentes básicas a que nos comprometemos desenvolver: A vertente psicossocial. Desenvolvimento e aquisição de aprendizagem. A correção motora, postura física.

1. Trabalhar a confiança em si próprio e nos outros a fim de gerar e dominar a expressão nas suas diferentes vertentes. 2. Criar espírito de grupo para minorar egoísmos e aumentar o valor da partilha e da tolerância. 3. Estimular o desbloqueio físico, afetivo e intelectual a fim de proporcionar um maior respeito pelas diferenças. 4. Proporcionar a preocupação saudável com o auto conhecimento, com o conhecimento do outro e do meio, através da expressão e interação com a comunidade a fim de superar as problematizações inerentes à exposição quotidiana. 5. Trabalhar linguagens verbais e não verbais, para implementar uma melhor comunicação de ideias com sentido estético. 6. Interiorizar a linguagem dramática numa abordagem que implica a aplicação

e

desenvolvimento

de

capacidades

e

competências

relacionadas com a expressão através de diferentes construções de linguagem. 7. Fazer a sinalética da passagem da expressão dramática ao teatro e da expressão do movimento à dança. 8. Desenvolver a integração global da modalidade artística de teatro / disciplinas curriculares/ Famílias/ Comunidade. 9. Promover o aproveitamento dos recursos humanos da comunidade escolar (docente / discente / familiar / comunitário), pondo em evidência a contribuição que cada membro possa oferecer ao conjunto de finalidades; 4


10. Divulgar novas técnicas para a aplicação de exercícios dramáticos educativos e para montagens de peças didáticas para participação de eventos. 11. Especializar, de um modo global, o professor no que se refere às técnicas gerais do Teatro Escolar.

Metodologias a aplicar: Olhando para o trinómio proposto: vertente psicossocial / desenvolvimento e aquisição de aprendizagem / correção motora, postura física, identificamos as bases do método a utilizar, potenciando o desenvolvimento da criança / jovem.

A

metodologia

utilizada

tem

como

principais

vetores

de

ação

o

desenvolvimento da confiança, empatia e cumplicidade através de: 

Regras de conduta e de avaliação durante as sessões de trabalho e apresentação dos mesmos.

Reconhecimento das fontes de interesse comuns e individuais

O saber observar e escutar.

Histórias de vida (autoconhecimento e conhecimento do outro).

Exercícios físicos e intelectuais que promovam a confiança em si próprio e nos outros.

A partilha, afetividade e respeito pelos outros através de: 

Exercícios facilitadores de dinâmica e coesão de grupo para um bom desenvolvimento social.

Exercícios de estímulo às perceções sensoriais, relaxamento e concentração, para provocar facilidade de desinibição e respostas convenientes a estímulos.

A utilização expressiva do corpo através de:

5


Conhecimento e controle de posturas corporais.

Controlo posicional.

Controlo e coordenação dos movimentos globais e segmentares.

A utilização expressiva do espaço e do tempo através de: 

Exploração expressiva dos fatores do espaço.

Dimensões, direções, planos e focos, localização e orientação espacial.

Noções e estruturas espacio - temporais.

Manifestações rítmicas.

As linguagens de ação através de: 

Noção de conflito, personagem e local de ação.

Exploração de codificações não verbais.

Jogos cénicos e jogos dramáticos.

A improvisação.

Construção de linguagens dramáticas;

Os elementos de suporte às linguagens dramáticas através de: 

Elementos cenográficos, de adereços, de som e luz.

A palavra através de: 

Dicção e controlo respiratório para domínio da voz.

Tipos de leitura.

6


O texto através de: 

Construção de textos dramáticos e sua exploração.

Contacto com textos dramáticos de autor e sua exploração.

O teatro através de: 

Conhecimento das diferenças/semelhanças entre o teatro profissional, o teatro amador e o teatro escolar.

Conhecimento e produção das diferentes fases de construção de trabalhos para apresentações ao público da comunidade.

Construção de uma pequena sebenta com subsídios essenciais sobre história, teoria e prática de teatro.

Metas de aprendizagem: As

metas

competências

de

aprendizagem

específicas,

indicam

contextualizadas

aprendizagens em

concretas

diferentes

e

ambientes

educativos, escolares, extraescolares , e no contexto familiar. As metas para este projeto estão estruturadas de acordo com os mesmos quatro domínios em que assenta o desenvolvimento das competências em “Literacia nas Artes”, definidos no Currículo Nacional para o Ensino Básico: Apropriação das linguagens elementares das artes, Desenvolvimento da capacidade de expressão e comunicação, Desenvolvimento da criatividade, Compreensão das artes no contexto. Como é do conhecimento, a nossa componente de modalidade artística de teatro é ainda muito jovem, apenas perfaz um ano, contudo a ambição de fazer melhor leva-nos a criar metas de aprendizagem cada vez mais profundamente enraizadas. Exploraremos vertente técnica envolvendo exercícios práticos de voz, produção sonora, a palavra, o movimento, as técnicas de expressão, que permitam desenvolver os aspetos técnicos e criativos. Será necessário fazer uma boa integração dos novos elementos inscritos na modalidade, explorar as suas capacidades e dotá-los de algum conhecimento. 7


Cultivaremos uma vertente técnica envolvendo exercícios de apresentação para uma audiência – salvaguardando que numa primeira fase esta deverá processar-se para os colegas, dentro do próprio grupo e dirigindo-se progressivamente para o exterior, comunidade educativa e participação em eventos, à semelhança do ano anterior. Por fim trataremos da vertente experimental envolvendo exercícios de espontaneidade, criatividade, empatia e resolução de problemas, através da prática de improvisação e dramatização.

As Atividades previstas: À semelhança do ano letivo anterior, teremos todo o interesse em dar o nosso contributo, com a participação em eventos organizados pelo Gabinete Coordenado de Educação Artística, festas, comemorações, atividades desenvolvidas no âmbito do Plano Anual de Atividades da nossa escola. Por fim, gostaríamos de participar, pela primeira vez, num festival de teatro. Temos como objetivo, ao longo do ano letivo, a encenação de uma adaptação do livro “Ulisses” de Maria Alberta Meneres, para apresentação à comunidade educativa e escolas da RAM.

Recursos:

Continuaremos a apostar nos recursos existentes na escola, com a colaboração dos órgãos de gestão, funcionários, encarregados de educação, alunos e docentes. Colaboração do grupo disciplinar de Educação Visual e Tecnológica, na elaboração de materiais, envolvendo papel de cenário, tintas, colas, madeiras… Colaboração do Atelier de Artes e Ideias, funcionárias, encarregados de educação, na construção de vestuário e adereços. Recursos previstos, a título de empréstimo, pelo Gabinete de Coordenação da Educação Artística. 8


Número de horas: Seis horas a distribuir pelos dois docentes envolvidos. A Avaliação: A avaliação aplica-se na apreciação de um desenvolvimento expressivo e ocorre no fim de uma unidade de trabalho. Fundamenta-se na observação direta de comportamentos e atitudes. No entanto, a criação de critérios torna-se inevitável uma vez que se opera através de um sistema de objetivos e metas a alcançar, aplicados a um conjunto de alunos todos diferentes. De acordo com a especificidade dos objetivos e trabalhos os critérios serão estabelecidos em contrato com os alunos inscritos, no início do ano. Podem ser baseados em:

• Assiduidade / Pontualidade • Participação • Integração das regras estabelecidas • Capacidade de trabalhar em grupo • Capacidade de realização autónoma • Empenhamento • Concentração no trabalho • Criatividade • Capacidade de reflexão

A avaliação descritiva, à semelhança do ano transato, será entregue ao diretor de turma, faz parte do processo do aluno, e será dada a conhecer ao encarregado de educação no final de cada período. (A avaliação será adaptada à especificidade de cada aluno, em especial, a alunos com necessidades educativas específicas)

Destinatários: Todos os alunos do 2º e 3º Ciclos.

9


Número de alunos envolvidos: Inscrições apuradas aquando a renovação de matrículas: 25 alunos. Faltam apurar os alunos do 5 ano do 2º Ciclo.

Conclusão:

A modalidade artística de teatro possibilita ao aluno desenvolver a imaginação, ideias e sentimentos através da sua representação no movimento, no som, na imagem e na ação por si criados. Esta expressão artística permite o crescimento intelectual, um amadurecimento das vivências, da comunicação, a permuta de lugar, ora intérpretes, ora espectadores, decifrando conteúdos sociais e íntimos, negociando e refletindo sobre os sentidos que produzem. Esta modalidade é um meio de aprendizagem lúdica, através do “faz de conta”, do desenvolvimento da memorização, promove a autoestima e a autoconfiança dos alunos. Esperamos, que próximo ano, possamos continuar a contribuir para o crescimento dos nossos alunos, permitindo-lhes a continuidade desta vivência de FAZER TEATRO:

10


Clube Teatro