Issuu on Google+

RapaDura | Inspiracao


Juliana Gomes

Marianna Parreira

Amanda Franca

Debora Gauziski

Camila Fontenele Miranda

04 14 24 34 42


Fabio Duarte

Mariany Carvalho

Lais Teixeira

52 60 70

Propomos a sete fotógrafas mulheres (amadoras e profissionais) para que fizessem um ensaio com “O Que as Inspira?” Apesar de não acreditarmos em “arte de gênero”, pedimos a um (único) homem fotógrafo que também revelasse o que o inspira como contraponto. A exigência foi simples: fotos sem tratamento. Qualquer modelo de câmera – até de celulares e a moda dos aplicativos foram aceitos.

Os Editores


Camila Fonten

4


enele Miranda

5


Camila Fontenele Miranda

Alguns dizem que a ������ inspi� ração não existe, outros consideram a inspiração como um dia de chuva. Para mim inspiração são todos os dias, o cotidiano é lindo e ninguém percebe – a rotina pode ser viciante, igual a um cigarro, café ou qualquer outra bebida. Já percebeu a graça? 6


7


8


9


10


11


12


13


Debora

14


Gauziski

15


Debora Gauziski

As fotos de um a sete foram tiradas em Paraty (RJ), um lugar que muito me inspi� ra, por isso a escolha. Já as de oito a doze, a temática é inspiração através da mú� sica - o violinista é meu ir� mão, Diogo Gauziski. Optei por fazer as fotos em preto e branco pois adoro o modo, o cenário contrasta mais, e como acabamos nos per� dendo nas imagens (quem não ama Cartier-Bresson e Sebastião Salgado?), pois de certa forma nos distan� ciamos do mundo real. 16


17


18


19


20


21


22


23


Amanda

24


Franca

25


Amanda Franca

A próxima lágrima, que sempre acredito a derra� deira, o próximo pedaço a ser arrancado, que sempre acredito, o último - é o que me inspira. 26


27


28


29


30


31


32


33


Marianna

34


Parreira

35


Marianna Parreira

Fiz o ensaio porque quis.

36


37


38


39


40


41


Juliana

42


Gomes

43


Juliana Gomes

44

O que te inspira? Essa foi a pergunta que me fizeram e a resposta é longa e peque� na ao mesmo tempo...Sim, porque o caminho me ins� pira, a escada, o oriente, os pés, o impossível! Minha vida rima inspiração com superação que rima com motivação... Eu me inspiro no insuperável mo� tivada pelo amor que sinto pelas pessoas e coisas que amo, e a força que trazem até mim!


45


46


47


48


49


50


51


Lais

52


Teixeira

53


Lais Teixeira

As fotos foram feitas durante o curso de Fotografia Noturna, promovido pela Caiana Filmes, em novem� bro de 2010. Escolhemos o Ver-o-Peso para reali� zar nossa saída fotográfica pois além de ser o cartão postal da cidade (e motivo de orgulho da maioria dos paraenses), é um local onde o movimento começa de madrugada - daí conseguimos estudar e praticar a fotografia noturna. Fico, até hoje, lisonjeada por ter abraçado a oportunidade de fotografar esse lugar tão belo, tão cheio de riquezas e histórias. Nas fotos encaminhadas, é possível constatar os fa� tos que são mais “a cara do Ver-o-Peso”: O movi� mento intenso durante o despachamento de sacas e cestas cheias de açaí; uma das milhares de vendinhas de farinha de mandioca (alimento presente em 96% das refeições do paraense); o outro lado do porto, onde chegam, além de frutas típicas como a manga e o açaí, peixes para a venda e uma “escultura lumi� nosa” (presente em todos os postes da redondeza do Ver-o-Peso), que faz referência à Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos paraenses. 54


55


56


57


58


59


Mariany 60


Carvalho 61


Mariany Carvalho

Inspiração: palavra abstra� ta disfarçada de concre� ta. Aromas, sabores, cores, texturas e um mar de sensa� ções preenchem o espaço do que não podemos tocar, ver ou medir, mas que são capazes de nos fazer criar e pensar em possibilida� des, teorias, desenhos, for� mas de viver ou apenas ver a vida. Por que o que nos é intangível foge aos olhos, mas não à alma. 62


63


64


65


66


67


68


69


Fabio 70


Duarte 71


Fabio Duarte

Minha casa, num dia de domingo, do momento em que acordei, ate a hora que dormi. Fotografei o meu cotidiano, pois é nele que busco inspiração. 72


73


74


75


76


77


78


79


Sobre as autoras (e o autor) Camila Fontenele é estudante de Publicidade, fotografa ama� dora, escritora por vontade, cantora de chuveiro, colecionadora de desapontos e um tanto palhaça. Em um tom mais poético: Libriana, nublada e míope.

Débora Gauziski, 24 anos, jornalista, carioca, peixes ascendente libra, apaixonada por fotografia, lomografia, cinema e música

Amanda França é formada em Rádio e TV e pós-graduada em fotografia e mídia; fotógrafa; tenta escrever; é notívaga e inconformada. Vê o mundo em PB

Marianna Parreira tem onze anos, é estudante e vive em São Paulo

80


Laís Teixeira é acadêmica do 7º semestre do curso de Comunicação Social – Jornalismo, na Universidade da Amazônia. Apaixonada por Fotodocumentário e Fotojornalismo. Fotografa desde 2007. Atualmente é estagiária de fotojornalismo no jornal O Liberal.

Juliana Gomes, a @juju_gomes no Twitter, tem 34 anos. Curitibana de alma paulista. Livreira que aprende a cada dia como um livro pode mudar o seu dia para bem ou para mal. Um ser que ama as artes mas não tem talento algum.

Mariany Carvalho, técnica em Design de Produto pelo IFMA, graduanda em Design na UFMA. Busca o âmago, e não a casca. Blogueira, baixinha assumida, prática e sucinta (sempre que pode).

Fábio Duarte Formado em cinema pela Universidade Estácio de Sá na cidade do Rio de Janeiro, dialoga também com a linguagem cinematográfica em seu trabalho de artista visual, fotógrafo e performer. Ja foi agraciado com um premio menção honrosa na VIII Bienal do Recôncavo e participou de diversas exposições individuais e coletivas na cidade de Salvador, Bahia e Valência, Espanha.

81


Copyright © Revista RapaDura, 2011. Copyright © Amanda França/Nikon Coolpix 8700, Camila Fontenele/Fujifilm SD1000, Débora Gauziski/ Olympus Fe-35, Fábio Duarte/Samsung Galaxy 5 [app Vignette], Juliana Gomes/Samsung Galaxy S [app Vignette], Laís Teixeira/Sony Alpha 100, Marianna Parreira/Motorola EX115, Mariany Carvalho/Sony Cyber-Shot DSC-W110, 2011.

A obra “RapaDura | Inspiração” pertencente à Revista RapaDura foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil. Com base na obra disponível em www.revistarapadura.com, www.flickr.com/photos/revistarapadura/ e issuu.com/rapadura. Para outros usos e permissões adicionais ao âmbito desta licença, contatar revistarpadura@gmail.com.

Revista RapaDura Laranjeiras|Tijuca - Rio de Janeiro www.revistarapadura.com facebook/revistarapadura twitter.com/_rapadura

82


Os tĂ­tulos deste livro foram compostos em tipologia Pixelmix, em corpo 80/19, e texto em Museo Sans, corpo 8/12-18.

83



Inspiração