Page 1

Revista

Inovart MARÇO 2010 / R$ 16,90 / Nº001

Entrevista

Ilustração vetorial com Charada Brasileiro


4

Tipografia 6

Sumário

Ilustração 8

Arte Urbana 10

Design

Fotografia

12

Posters

14

Portfólio

16

Processo de impressão

Expediente: Direção: • Rangel Sales

Projeto Gráfico: • Leonardo Farias

Diagramação: • Leonardo Farias

Manipulação de imagem: • Leonardo Farias

20


Tipografia

Tipografia

Helvetica

A primeira versão da Helvetica foi apresentada em 1957 ao público especializado na Feira graphic 57, realizada em Lausanne É com todo o direito que é chamada «a fonte sem carácter». Desde há 50 anos, a

paralelamente à famosa Univers, de Adrian

letra suíça por excelência tem tido um ex-

Frutiger. Pouco depois, a Fundição alemã

pansão assustadora — considerando a sua

D. Stempel AG comprou os direitos da Haas

medíocre estética...

Grotesk / Helvetia, adicionou-lhe vários pesos

A primeira versão da Helvetica foi apresentada em 1957 ao público especializado na Feira graphic 57, realizada em Lausanne.

4

Esta fonte foi introduzida no mercado

e graus de condensado e rebaptizou-a com o nome de Helvetica, relançando-a em 1961. Nessa época, já 50% do capital da D.

Tratava-se então de uma fonte chamada

Stempel AG se encontrava em posse da Li-

Neue Haas Grotesk, desenhada pelo suíço

notype AG, representando dentro do grupo

Max Miedinger.

Linotype o sector de «tipos metálicos.


Tipografia

A Helvetica não teve por auxiliar de parto

A falta de personalidade nacional ou regio-

um conceito estrutural como aquele que

nal foi por vezes compensada pelo emprego

Adrian Frutiger inteligentemente deu à sua

de cor, por exemplo, em posters publicitários.

Univers, quando inventou uma sistemática

De resto, a imaginação criativa dos que

numérica para calibrar os pesos e graus de

optaram pela Helvetica ficava reduzida a

condensação/ expansão.

explorar as formas acentuadamente geo-

Apesar destes entraves, a Helvetica foi a

métricas, a compor em ângulos diagonais

fonte de maior sucesso nos anos 60 e 70 –

e a tirar partido da vasta gama de pesos

pelo menos, foi a fonte mais usada. Substi-

e cortes da letra que passou a ser a fonte

tuiu rapidamente a antiga Akzidenz Grotesk,

universal e global da segunda metade do

que, no jocoso dizer de Erik Spiekermann, já

século XX. Alguém teria dito: a Helvetica

mostrava muitas rugas.

tem o sex-appeal de um largo bocejo.

5


Ilustração

6


Ilustração

Entrevista

Ilustração vetorial com Charada Brasileiro Mais uma seção que está sendo inaugurada aqui no blog Design Completo. Vamos tentar semanalmente fazer uma entrevista com algum designer, ilustrador, web designer e afins, para que você conheça melhor o trabalho e a vida dessas grandes figuras. Inaugurando esta categoria, meu amigo “Charada Brasileiro” (Wellington Junio Fernandes) 1. Primeiramente gostaria de agradecer por essa entrevista para nosso blog Design Completo, fico feliz em divulgar e conhecer mais seu trabalho. Nos fale mais sobre você, sua area ilustração vetorial e sobre o que fez você iniciar na ilustração? É um prazer participar dessa entrevista e

tas na parte de arte (elaboração e criação de rótulos).

poder divulgar mais um pouco sobre essa in-

3. Um artista deve sempre ter inspiração,

crível arte que é a Vetorização. Trabalho com

tem algum artista ou peça específica que

ilustração desde 2000 como arte finalista, á

inspira você?

pouco mais de 1 ano comecei com a vetori-

Realmente, eu procurei me inspirar um pou-

zação, comecei sem conhecer nada e veto-

co em cada um, seria injusto citar nomes, é um

rizando somente carros. O fato de desenhar

rol de grandes artistas nessa área espalhados

á mão ajudou bastante e um dia me deparei

por todo Brasil, o Alpio Stanchi em São Paulo,

com um vetor de uma pessoa, como se fosse

Anderson Mathias em Palmas, Jorge Packer em

um clipart bem elaborado, fiquei maravilhado,

Floripa e Emmerson Lima em Belo Horizonte.

daí então pensei que poderia fazer o mesmo

4. Porque do “Charada Brasileiro”?

e desde então venho tentando me aprimorar

Todos fazem essa pergunta hehe… Na

mais e mais.

verdade quando ingressei na internet, senti

2. Atualmente você trabalha com ilustração?

a necessidade do anonimato, por segurança,

Sim, mais como freelancer, atualmente

então criei esse pseudônimo por ser muito fã

trabalho em uma fábrica de rótulos e etique-

do Batman.

7


Arte urbana

Arte do grafite O Grafite como forma de se espalhou por todo o mundo, tornando impossível rastreá-lo no sentindo histórico. Apenas sendo possível fazer referência as pinturas das cavernas, das quais não se tem sequer uma noção de tempo em que foram feitas.

Se buscarmos as principais fontes de informação ficará evidenciada uma forte

da lata de spray) é um dos seus elementos,

influência latina, afinal os maiores artistas

talvez o menos valorizado, já que ao contrá-

do gênero são de países como Porto Rico,

rio de muitos MC’s(norte-americanos) que

Colômbia, Bolívia e Costa Rica. Isso não des-

tornaram milionários graças às habilidades

merece os artistas naturais de outros países

na rima, os grafiteiros trabalham apenas por

europeus e de outros continentes.

amor e são marginalizados até hoje, tendo

Arte do grafite quando se fala em hip-hop, devemos lembrar que trata-se de uma rica

8

cultura, cujo grafite (ou “spraycanart”, arte

que se manter na clandestinidade para evitar problemas com a lei


Arte urbana

    Acompanhando a evolução do

no Brasil. Lá tem grafiteiros de alta qualidade

homem, vimos que sempre a arte de dese-

que merecem respeito. No ano passado, foi

nhar em muros esteve presente, hoje não é

lançada em São Paulo uma revista que mos-

diferente, ou melhor, há uma diferença, atu-

trava mais de cinqüenta grafiteiros de qualida-

almente grafite é considerado uma pichação

de. Podia-se observar recados de protestos,

(ato de escrever em um muro por vandalis-

um de “toques” para a galera e em cores ou

mo), não sendo vandalismo, ou melhor, não

preto e branco. É possível viajar nos desenhos

sendo valorizado como arte, não ganhando

onde é viável e quase obrigatório reconhecer

espaço e, pior ainda, acabam presos pela

o trabalho dos artistas.

incompreensão de sua arte.      Acontece que não há outra maneira de

     Nos dias atuais não mudou nada, pois nas cavernas acreditavam que atraíam

executar a arte se não há apoio, sendo esta ,

a atenção de suas caças. Hoje acreditam

marginalizada pelas mentes conservadoras.

na energia positiva que transmite o grafite, e

     O graffiti relaciona-se também com o

falando de Hip-Hop ao DJ, à dança. Mas é

Hip-Hop e com o skate, sendo coisas consi-

muito mais complexo pelo fato de envolver

deradas “de rua”, quase as mesmas pessoas

várias idéias graficamente. A arte do grafite

gostam. Nos grafites é possível ver e notar a

está sendo divulgada quase que somente

influência dos grafiteiros pelo skate e Hip-Hop.

pelo meio underground contando apenas

     Foi anunciado pelo Corinthians que, no

com uma divulgação ou outra pelas rádios,

Pacaembu, seria ilustrado a história das copas

fanzines e a divulgação pelo movimento Hip-

do mundo em grafites. Foi uma parceria do

Hop e skate, que também lutam por um lugar

Clube com o Sebrae, responsáveis pelo Proje-

ao sol na mídia.

to Cidadania e ainda contaram com a partici-

   O grafite pode ser uma coisa sábia,

pação e incentivo do projeto radial. Podemos

sendo que é inevitável grafitar, e é bem melhor

então objetivar que, em São Paulo, o espaço

que carregar um pincel atômico nas mãos

está se abrindo. São Paulo é o pólo do grafite

sujando os assentos dos ônibus!(pixando).

9


Design

Design de produto A história do design não se apresenta de uma forma única e uniforme nos diferentes países uma vez que as características sócio-económicas e culturais de cada lugar ou costumes O design de produto, também chamado projeto de produto ou desenho industrial, trabalha com a produção de objetos e produtos tridimensionais para usufruto humano. Um designer de produto lidará essencialmente com o projeto e produção de bens de consumo ligados à vida quotidiana (como mobiliário doméstico e urbano, eletrodomésticos, automóveis e outros tipos de veículos, etc) assim com a produção de bens de capital, como máquinas e motores. Segundo Peter Dormer, existem dois pólos que dividem os Designers, dependendo do método de projectar: Os que defendem o Design como uma actividade primordialmente ligada à arte e outra voltada para questões essencialmente tecnológicas; Dentro destes dois pólos, Dormer distingue dois tipos de desempenho diferentes, que originam dois tipos de preocupações na metodologia de design; Distingue-se o design abaixo da linha e o design acima da linha, dependendo se as suas preocupações são mais funcionais, (caso do primeiro termo) ou mais formais (caso do

10


Design segundo termo). O design acima da linha está ligado a aspectos visuais do produto, ao estilo, enquanto que o design abaixo da linha está ligado à parte estrutural e ao funcionamento do produto. Garrafa de Coca-Cola de 1915, desenhada por Earl R. Dean A história do design não se apresenta de uma forma única e uniforme nos diferentes países uma vez que as características sócio-económicas e culturais de cada lugar imprimiram uma personalidade distinta aos profissionais ligados a esta área, contudo é possível na modernidade para além de tipificar os objectos como acima e abaixo da linha, como referenciado anteriormente, também podemos separar os objectos quanto à importância dada, a quando a fase de projecto, às diferentes Dimensões do Produto: dimensão sintáctica, denominada Formalismo,dimensão pragmática denominada Funcionalismo, dimensão semântica denominada Styling. O design é uma atribuição de valor

A história do design não se apresenta

identificado pelo mercado e transformado

de uma forma única e uniforme nos diferen-

em atributo físico do produto. O Registro de

tes países uma vez que as características

Desenho Industrial é um título de proprieda-

sócio-económicas e culturais de cada lugar

de temporária sobre um desenho industrial,

imprimiram uma personalidade distinta aos

outorgado pelo Estado aos autores ou outras

profissionais ligados a esta área, contudo é

pessoas físicas ou jurídicas detentoras de

possível na modernidade para além de tipificar

direitos sobre a criação.

os objectos como acima e abaixo da linha,

Considera-se desenho industrial a forma

como referenciado anteriormente, também

plástica ornamental de um objeto ou o con-

podemos separar os objectos quanto à impor-

junto ornamental de linhas e cores que possa

tância dada, a quando a fase de projecto, às

ser aplicado a um produto, proporcionando

diferentes Dimensões do Produto: dimensão

resultado visual novo e original na sua confi-

sintáctica, denominada Formalismo,dimensão

guração externa e que possa servir de tipo de

pragmática denominada Funcionalismo, di-

fabricação industrial.

mensão semântica denominada Styling. Estas

Garrafa de Coca-Cola de 1915, desenhada por Earl R. Dean

são as principais caracteristicas do design de produto conhecido no mundo.

11


Fotografia

P&B ou Colorida Meio tom As fotografias em preto e branco se destacam pela riqueza de tonalidades; a fotografia colorida não tem o mesmo alcance dinâmico. Na fotografia P&B se costuma utilizar a luz e a sombra de forma mais proeminente para criar efeitos estéticos -­ há quem prefira fotografar apenas em filme preto e branco, mesmo com a maior facilidade e menor custo do equipamento digital. Os sensores das câmeras digitais ainda possuem alcance dinâmico muito menor do que a fotografia P&B e mesmo da colorida, estando mais próximo do slide.

12


Fotografia Fotografia colorida A fotografia colorida foi explorada durante

O primeiro filme colorido moderno, o Kodak

o século XIX e os experimentos iniciais em

chrome, foi introduzido em 1935 baseado em

cores não puderam fixar a fotografia, nem

três emulsões coloridas. A maioria dos filmes

prevenir a cor de enfraquecimento. Durante

coloridos modernos, exceto o Kodachrome,

a metade daquele século as emulsões dispo-

são baseados na tecnologia desenvolvida pela

níveis ainda não eram totalmente capazes de

Agfacolor em 1936. O filme colorido instantâ-

serem sensibilizadas pela cor verde ou pela

neo foi introduzido pela Polaroid em 1963.

vermelha - a total sensibilidade a cor verme-

A fotografia colorida pode formar imagens

lha só foi obtida com êxito total no começo

como uma transparência positiva, planejada

do século XX. A primeira fotografia colorida

para uso em projetor de slides (diapositivos)

permanente foi tirada em 1861 pelo físico Ja-

ou em negativos coloridos, planejado para uso

mes Clerk Maxwell. O primeiro filme colorido,

de ampliações coloridas positivas em papel de

o Autocromo, somente chegou ao mercado no

revestimento especial. O último é atualmente a

ano de 1907 e era baseado em pontos tingidos

forma mais comum de filme fotográfico colori-

de extrato de batata.

do (não digital), foto impressão automático.

13


Posters

Coca-Cola

contada por seus posters publicitรกrios

14


Posters

Todo mundo aqui conhece a história da Coca-Cola, desde o xarope de gripe até o dia de hoje, e sabemos também que o design contribuiu e muito para o posicionamento da marca no mercado, mas poucos conhecem mesmo a história visual de estilos, cores e fantasias que ela brincou durante toda a sua vida, então achei um post muito interessante sobre os posters da marca e podemos sim traçar a história da Coca por seus posters, veiculados no mundo todo, meus preferidos ainda são os de natal e toda a campanha sobre os caminhões! Sinta-se velho como eu e relembre-as que já viu, ou simplesmente aprecie pois não e todo dia que a você tem a oportunidade de viajar no mundo da Coca-Cola Vintage. Nesses posters você aconpanha todo o processo de evolução da marca no uso da publicidade e marketing...

Coca-Cola e o Papai Noel A publicidade da Coca-Cola tem tido um impacto significativo na divulgação da cultura norte-americana, sendo frequentemente creditada à bebida a "invenção" da imagem moderna do Papai Noel (português brasileiro) ou Pai Natal (português europeu) como um homem idoso em roupas vermelhas e brancas, justamente as cores da Coca-Cola. Apesar disso, a companhia começou a promover esta imagem de Papai Noel somente na década de 1930, nas suas campanhas de inverno; mas usar esta imagem de Papai Noel já era comum antes disso. Na década de 1970, uma canção de um comercial da Coca-Cola chamado "I'd Like to Teach the World to Sing (eu gostaria de ensinar o mundo a cantar)", produzida por Billy Davis, tornou-se uma música popular de sucesso, mas não há evidências de que tenha, de fato, ajudado a aumentar as vendas do produto.

15


Portfólio

Portfólio

PS DESIGN O Site PS Design é o Portfolio profissional e pessoal de Patrícia R. Santos, Designer Freelancer e assume-se como divulgador principal dos trabalhos efectuados profissionalmente, assim como alguns projectos, por âmbito próprio ou em colaboração com outras empresas. Como Designer freelancer, trabalho quer para clientes particulares como em colabo-

Web Hotel / 2006 Pasta A4 Desdobrável (colaboração com Exanetis)

ração com empresas, nas diversas áreas disponíveis neste site, dentro da grande área que é o Design.

Toke / 2008 Design e Desenvolvimento

Hotel The Lynce / 2008 Design e Imagem (Desenvolvimento por Web Corner)

16


Portf贸lio

Projecto Zabriskie Point / 2002 Projecto para Ezine - Between

Projecto Zabriskie Point / 2002 Projecto para Ezine - As Above so Below

Projecto Zabriskie Point / 2002 Projecto para Ezine - In and Out

Camp. Recolha Dadores / 2008 Folheto Tr铆ptico A4

17


Portfólio

Sbudy's / 2007 Ilustrações para Ementa de Café / Bar Superstition / 2007 Ilustração temática

Fofy Louko / 2009 Ilustrações para sacos da sapataria

Academia do Mimo / 2009 Desenvolvimento de Imagem Corporativa para Creche e ATL, baseado no conceito de Mimo.

18


Portfólio

Postais Impressos

Criação de Ícones

Para marcar qualquer ocasião especial, podem-se desenvolver ilustrações específicas sobre o tema para enviar depois o resultado aos seus clientes ou às pessoas que mais lhe interessam. Ideal para usar sobretudo no Natal, onde fica sempre bem enviar um postal personalizado da sua empresa com as boas festas para todos.

Tanto para ambiente web como ambiente gráfico, é possivel criar um pacote de ícones com a mesma base e que estejam interligados a nível visual, de acordo com uma imagem gráfica previamente estabelecida e que servirão para ilustrar determinados conceitos ou conteúdos, ajudando a tornar o design mais rico e apelativo.

Ilustração Digital

Ilustração Editorial

Utilizando programas de desenho ou imagem como o Photoshop, Freehand e Illustrator, a sua ideia pode ser desenvolvida como pretender, seguindo uma temática específica e os resultados podem ser muito diversos.

Para aqueles que procura uma ilustração para ilustrar um tema especifico na imprensa, onde podem ser utilizadas várias técnicas desde a ilustração manual como ilustração digital e também um misto de ambas.

Sixty Up / 2008 Projecto para Logotipo de Portal

19


Processos de impressão

O que é impressão offset? Uma das formas mais utilizadas para impressão é o sistema offset, utilizado para impressões de grande e média quantidade.

A expressão “offset” vêm de “offset litography” (literalmente, litografia fora-do-

os impressos são geralmente feitos com o

lugar), fazendo menção à impressão indireta

sistema CMYK (ou “Europa”) de cores, cada

(na litografia, a impressão era direta, com o

cor é impresso separadamente. Utilizando-se

papel tendo contato direto com a matriz).

das retículas (como eu expliquei no artigo so-

O offset é um dos processos de impres-

bre o que significava CMYK), todas as cores

são mais utilizados a offset é ideal para

são impressas separadamente e mais tarde

grandes quantidades de impressos pois o

nossos olhos é que vão ver a cor planejada.

papel corre pela máquina, e precisa de ne-

O que é litografia?

nhuma intervenção humana enquanto o pro-

Desenvolvido em fins do século XVII,

cesso é feito. Mas não pense que o humano

foi muito utilizada no século seguinte na

não têm utilidade nessa hora. Pelo contrário,

Europa, especialmente para impressão de

a máquina precisa de vários ajustes durante

partituras musicais, gravuras e até mesmo

a impressão, seja na quantidade de tinta e

livros e revistas. Quando criada, a litografia

água ou seja na hora em que um impresso

se utilizava de uma matriz de pedra polida

for ter mais de uma cor.

pressionada contra o papel, com os elemen-

“E como um impresso por offset pode ter mais de uma cor, se no cilindro apenas vai

20

uma?”. Oras, caro leitor, isso é simples: como

tos para reprodução registrados na pedra por substâncias gordurosas.


Processos de impressão

Quando umedecida com tinta, a gordura

barato?”. Tecnicamente, não. A inclusão da

que tinha na figura absorvia a tinta. Em segui-

blanqueta no processo offset evita os bor-

da, a pedra era “lavada” com água para tirar

rões e excesso de tinta que um sistema de

a tinta desnecessária. O que sobrava era a

impressão direto cilíndrico (como a litogra-

tinta grudada na gordura que tinha a forma

fia cilíndrica) podem dar. A blanquenta ao

desejada. Em seguida, era só pressionar o

encostar na chapa absorve a tinta melhor, e

papel contra a pedra que a tinta imprimia no

permite que nem toda a tinta seja transferi-

papel. Anos mais tarde, a litografia passou a

da ao papel.

ser em metal, podendo ter uma forma cilín-

Se o papel for muito fino, por exemplo, a

drica e tornando o processo rotativo, dando

tinta em excesso pode enrugar a folha ou até

origem à litografia industrial.

mesmo atravessar a folha. Além do mais, o

Quando a blanqueta foi introduzida entre

atrito entre a borracha e o papel é melhor do

a matriz e o suporte (a mídia no qual a infor-

que entre o metal e o papel. Tente passar um

mação era impressa, o papel por exemplo),

objeto metálico por cima do papel; viu como

surgiu o offset. A litografia é utilizada hoje

ele desliza facilmente? Já a borracha, não.

para fins artísticos.

Ou seja, o papel está mais propenso a borrar

“Mas Canha, por que a litografia não é tão usada quanto a offset? Não sairía mais

quando impresso direto da chapa do que quando impresso pela blanqueta.

21


Processos de impressão

Como o offset funciona?

O offset faz uma impressão indireta: ou seja, a imagem não é impressa direta no material (neste artigo, vou usar o papel como exemplo). Isto acontece pois a superfície da chapa onde está a imagem é lisa e teria pouca fricção com o material – o que iria deixar tudo borrado. Primeiro Pega-se uma chapa metálica que é

Um cilindro com uma blanqueta de borra-

preparada para se tornar foto-sensível. A

cha rola em cima do primeiro cilindro (com a

área que é protegida da luz acaba atraindo

chapa já pintada). A blanqueta vai absorver

gordura – neste caso, a tinta – enquanto o

melhor a tinta além de proporcionar uma me-

restante atrai apenas água – que não chega

lhor fricção ao papel. Agora, a imagem está

no papel.

impressa na blanqueta.

Segundo

Quarto

A chapa é presa em um cilindro. Esse ci-

22

Terceiro

O papel passa entre o cilindro com a

lindro vai rolar por um outro menor que contem

blanqueta e um outro cilindro que vai fazer

a tinta – que pode ser da cor ciana, magenta,

pressão. Assim a imagem é transferida da

amarela ou preta. A tinta vai “colar” na imagem.

blanqueta para o papel.


MOD_3_M_Leonardo Farias  

Revista Entrevista Ilustração vetorial com Charada Brasileiro MARÇO 2010 / R$ 16,90 / Nº001 Processo de impressão 20 Expediente: Portfólio 1...

Advertisement