Page 1


Editorial

2


A

revista Urban Pocket tem como objectivo dar a conhecer o trabalho realizado por artistas de rua. Refere-se a manifestações artísticas desenvolvidas em locais públicos de carácter institucional, empresarial, e muitas vezes até denominadas como vandalismo. De qualquer modo a revista tem como objectivo ser um meio para expressar sentimentos de artistas através da sua arte. É uma revista trimestral, pelo que a cada publicação se dedicará a um artista, e aos seus projectos. Esta é uma revista que foge do conceito comum, pois é

uma revista A5, que tem como objectivo, ser um objecto de fácil portabilidade e leitura. O público-alvo a quem a revista se dirige, é constituído essencialmente por jovens, com interesses no mundo das artes, para que estes tomem conhecimento de tendências e novidades, para que mais tarde sejam estes a inovar e até quem sabe fazerem parte do leque de artistas que esta revista destaca. Na sua primeira aparição, o artista escolhido é Banksy. Banksy é essencialmente um notório artista de rua, especialista na arte do graffiti.

URBAN POCKET 3


Editor Ruben Ferreira ralferreira@esec.pt Design/Layout Ruben Ferreira ralferreira@esec.pt Contacto urbanpocket@esec.pt

4 URBAN POCKET


Ă?ndice Banksy Biografia Obras Mural apagado Arte do Graffiti Arte de Rua Estradas de Portugal

06 10 13 16 22 32 34

5


Banksy

6


Banksy

é um notório artista de rua britânico, cujos trabalhos em stencil são facilmente encontrados nas ruas da cidade de Bristol. Numerosas manifestações de Banksy também são encontradas na capital britânica, Londres. Aparecer em público não é com ele (para evitar ser preso, segundo diz). Há quem afirme que seu verdadeiro nome é Robert Banks, ou, ainda, Robin Banks (que em inglês soa como “roubando bancos”). Uma das peripécias

de Banksy é colocar, clandestinamente, adereços artísticos em galerias e museus. Foi o que ele fez com a peça chamada “Homem Primitivo Vai ao Mercado”, no Museu Britânico, em Londres, uma imitação de pintura rupestre, com um um homem das cavernas empurrando um carrinho. Ele diz que a obra permaneceu exposta por três dias até que alguém se desse conta. O sucesso foi tão grande que a peça foi incorporada à colecção do museu.

URBAN POCKET 7


ID of a donkey

8 URBAN POCKET


Wet Dog

URBAN POCKET 9


Biografia Nascido

e m Bristol, Inglaterra, Banksy iniciou cedo sua carreira: aos 14 anos foi expulso da escola e preso por pequenos delitos. A a identidade é incerta, não costuma dar entrevistas e fez da contravenção uma constante em seu trabalho, sempre provocativo. É um artivista declarado, e uma das principais marcas de seu trabalho é a criação de pequenas intervenções que geram grandes repercussões.

10


Os pais dele não sabem da fama do filho: “Eles pensam que sou um decorador e pintor”, declarou. Recentemente, ele trocou 500 CDs da cantora Paris Hilton por cópias adulteradas em lojas de Londres, e colocou no parque de diversões Disney uma estátua-réplica de um prisioneiro de Guantánamo. Nascido em Bristol, Inglaterra, Banksy iniciou cedo sua carreira: aos 14 anos foi expulso da escola e preso por pequenos delitos. Como a sua identidade é incerta, não costuma dar entrevistas e fez da contravenção uma constante em seu trabalho, sempre provocativo. É um

artivista declarado, e uma das principais marcas de seu trabalho é a criação de pequenas intervenções que geram grandes repercussões. Nascido em Bristol, Inglaterra, Banksy iniciou cedo sua carreira: aos 14 anos foi expulso da escola e preso por pequenos delitos. Como a sua identidade é incerta, não costuma dar entrevistas e fez da contravenção uma constante em seu trabalho, sempre provocativo. É um artivista declarado, e uma das principais marcas de seu trabalho é a criação de pequenas intervenções que geram grandes repercussões.

URBAN POCKET 11


Obras

13


As

suas obras são carregadas e conteúdo social expondo claramente uma total aversão aos conceitos de autoridade e poder. Em telas e murais faz suas críticas, normalmente sociais, mas também comportamentais e políticas, de forma agressiva e sarcástica, provocando em

14 URBAN POCKET

seus observadores, quase sempre, uma sensação de concordância e de identidade. Apesar de não fazer caricaturas ou obras humorísticas, não raro, a primeira reação de um observador frente a uma de suas obras será o riso. Espontâneo, involuntário e sincero, assim como suas obras.


URBAN POCKET 15


Mural apagado Um

grande mural do “artista guerrilheiro” Banksy foi coberto de tinta por funcionários contratados pela câmara da cidade britânica de Bristol como forma de lidar com a vandalização de espaços públicos. O trabalho artístico, com pouco mais de 7 metros de comprimento e que encontrava num muro ao lado de oficinas na cidade, foi coberto com uma grossa camada de tinta preta. A câmara municipal de Bristol disse que quer que o erro seja investigado e determinou a preservação de todas as obras de Banksy na cidade. Como consequência deste engano, alguém escreveu as palavras

16


“wot no Banksy?” (que pode ser traduzido como “o quê, sem Banksy?”) por cima da tinta preta. O mural, um dos primeiros trabalhos de Bansky, apresentava uma colecção de formas azuis, com o traço que é sua marca registada. Gary Hopkins, da câmara municipal de Bristol, disse que os funcionários da empresa contratada, Nordic, receberam a incumbência de apagar um graffiti ao lado da obra de Banksy, no entanto enganaramse e cobriram os traços do artista. “Nós temos que tomar providências contra a empresa, porque a câmara municipal não deu instruções para a remoção de nenhum trabalho de Banksy. Estamos cientes de que ele

é bastante valioso e temos instruções específicas para que nenhum mural de Banksy seja removido”, afirmou. A Nordic e o artista não se pronunciaram sobre o assunto. Algumas das obras de Bansky alcançaram preços altos entre coleccionadores. Em Fevereiro, uma imagem de aposentados jogando bowling com bombas foi vendida pelo equivalente a quase 200 mil dolares, um recorde para o artista. Mas a galeria Lazarides, em Londres, que vende o seu trabalho, disse que seria um erro pôr um preço no antigo mural de Bristol pois isto poderia ser uma tentação para pessoas que poderiam removê-lo.

URBAN POCKET 17


Mural vandalizado

18 URBAN POCKET


Mural vandalizado

URBAN POCKET 19


Arte do Graffiti Arte

Urbana ou street art, é uma expressão referente a manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público, distinguindo-se de manifestações de carácter institucional ou empresarial, bem como do mero vandalismo. Apesar da grande maioria destes artistas utilizar pseudónimos, faz com que muitos deles mantenham as suas vidas pessoais separadas da vida artística, dificultando a obtenção de informação acerca destes. A Urban Pocket dá a conhecer algumas das obras dos mais conhecidos graffiters de todo o mundo.

22


Deuce 7

URBAN POCKET 23


Imminentdisaster

24 URBAN POCKET


Marquis Lewis

URBAN POCKET 25


Michael.jh

26 URBAN POCKET


Mrzer

URBAN POCKET 27


Obey

28 URBAN POCKET


Saber

URBAN POCKET 29


6emeia

30 URBAN POCKET


Zevs

URBAN POCKET 31


Arte de Rua

32


Arte

, no seu significado mais abrangente, é a expressão da criatividade, imaginação, ou a combinação de ambas. Ao longo da história da humanidade, várias restrições foram aplicadas a este conceito. A academia partilhou noções vagas, indicadores, tendências sobre este tema. Ao longo dos anos, passados, perdurarão diversas discussões sobre o que deve, ou não, ser considerado Arte, Artes e Belas Artes. Na minha opinião, tais divergências mais não são do que variações de apreciação, influenciadas pela evolução da própria condição humana e dos aspectos sócio-

culturais que nos rodeiam. É inegável que a maior parte dos indivíduos sabe o que deve ser considerado arte, bem como o que é simplesmente uma aberração. Tal, tem o valor de uma opinião, nem mais, nem menos. Na sequência deste tópico, que deixo à vossa consideração e discussão, sempre me intrigou o mundo urbano do Graffiti, ou a vulgar arte de rua. Será Arte? Ou somente o devaneio de uma geração? Perdurará? Ou irá desvanecer-se à medida que os edifícios desmoronam e desaparecem no meio do aparente caos urbano?

URBAN POCKET 33


Estradas de Portugal

34


A

Estradas de Portugal (EP) vai decorar muros no IC19, estrada que liga Sintra a Lisboa, numa iniciativa pioneira para combater os graffiti desconexos que surgem nas barreiras acústicas e nos muros edificados. Num comunicado, a EP explica que no próximo fim-de-semana, o Colectivo Cultural GRAUU, associação especialista na arte urbana dos graffiti, vai preparar alguns dos muros para oito dias mais tarde “grafitar” junto ao IC19. “A EP pretende enquadrar o ambiente rodoviário e dignificar também este tipo de expressão

artística, chamando artistas da zona para comporem um mural que transmita aos automobilistas [a ideia] que estas manifestações podem constituir um elemento de valorização da estrada”, disse à agência Lusa fonte da empresa. A EP acredita que a segurança rodoviária será salvaguardada, uma vez que a não utilização em excesso de cores muito fortes e a não representação de motivos potencialmente ofensivos, foram considerados como principais requisitos na elaboração deste projecto.

URBAN POCKET 35


através da Direcção-Geral do Tesouro e das Finanças. A EP – Estradas de Portugal, S.A. tem como missão global a prestação, em moldes empresariais, de um serviço público cujo objecto consiste, por um lado, no financiamento,

conservação,

A

EP - Estradas de Portugal, S.A. é uma sociedade anónima de capitais públicos, cujo capital social, no valor de 330.000.000 Euros, é detido na sua totalidade pelo Estado Português, que exerce os seus direitos como accionista

36 URBAN POCKET

exploração,

requalificação e alargamento das vias que integram a Rede Rodoviária Nacional e por outro, na concepção, projecto, construção, financiamento, conservação, exploração, requalificação e alargamento das vias que integram a Rede Rodoviária Nacional Futura.


Em 23 de Novembro de 2007 foi assinado o contrato de Concessão, por 75 anos, entre o Estado Português e a EP – Estradas de Portugal, S.A., cujas bases foram aprovadas pelo Decreto-Lei nº 380/2007, de 13 de Novembro, verificando-se assim, uma alteração profunda na relação do Estado com a Administração Rodoviária. A Administração Geral das Estradas e Turismo foi extinta em 1927 tendo sido criada, em sua substituição, a Junta Autónoma das Estradas (JAE) e a Direcção Geral de Estradas.

A cargo da Direcção Geral de Estradas ficou o serviço de manutenção corrente (conservação, polícia, arborização e reparação), bem como a marcação, sinalização, estudo e construção das estradas nacionais e suas obras de arte. À JAE, organismo com autonomia administrativa e contabilidade própria, estava atribuída a “construção de modernas pavimentações, a reconstrução das antigas em grandes troços, a reparação e construção das obras de arte mais importantes .

URBAN POCKET 37


URBAN POCKET www.urbanpocket.pt


Urban Pocket  

An ilustration Magazine

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you