Page 1

PUB PUB

VerarCapa

.16 g á p

t Con

“A recuperação das praias é uma grande preocupação” Entrevista exclusiva a Rui Santos ( Colares)

Concelho, 4

Taxista esfaqueado

Museu pode fechar

Bullying em Massamá

SEGURANÇA. Um motorista de táxi

CULTURA. Espaço onde são expostos

EDUCAÇÃO. Quatro adolescentes atiraram as leggings de uma colega pela sanita abaixo e já foram castigadas.

foi atacado por um cliente à porta da esquadra da PSP de Rio de Mouro. Concelho, 5

brinquedos com séculos de existência está sem dinheiro. Concelho, 6

Queluz, 12 PUB


28 de maio de 2014

O negócio da Televisão Digital Terrestre

A Televisão Digital Terrestre (TDT) é, em minha opinião, um imposto disfarçado para se poder ver televisão de forma gratuita e limitada. Já ficou provado, em diversos debates televisivos, que os portugueses poderiam ter muitos mais canais gratuitos e não uns míseros quatro canais. A verdade, é que quem lucrou com todo o negócio foi a Portugal Telecom (PT). E passo a explicar só a título de curiosidade: A Alemanha tem 20 canais gratuitos; a França tem 29 canais gratuitos; a Espanha tem 20 canais gratuitos; a Itália 27 tem canais gratuitos; o Reino Unido tem 38 canais gratuitos. O nosso Governo podia ter incluído mais canais, mas não o fez. Será que foi para manter o negócio de alguns «tubarões»? Mas ainda há mais. Em Portugal as pessoas têm de comprar o descodificador de sinal e pagam aquilo que têm e não têm só para conseguirem ver quatro canais de televisão. Nos outros países da Europa, esses aparelhos foram fornecidos às pessoas de forma completamente gratuita. Só tachos! O problema é que estamos a alimentar muita gente que se senta no “poleiro” e o dinheiro tem de aparecer de algum lado. Ora repare-se apenas nestes números e, se calhar, fica-se a perceber a razão pela qual os países do norte da Europa estão a ficar cansados de subsidiar os países do Sul, a quem chamam “PIGS” (PIGS é um acrónimo pejorativo originalmente usado na imprensa de língua inglesa, sobretudo britânica, para designar o conjunto das economias de Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha (Spain em inglês). Em inglês o acrónimo significa “porcos” e representa a má performance económica dos 4 países). Governo em Portugal: 3 governos no continente e ilhas; 333 deputados no continente e ilhas; 308 câmaras; 4259 freguesias; 1770 vereadores; 30 mil carros; 40 mil fundações e associações; 500 assessores em Belém; e 1284 serviços e institutos públicos. Para a Assembleia da República Portuguesa ter um número de deputados equivalentes à Alemanha, teria de reduzir mais de 50%. Mas, como se viu nas últimas Eleições Europeias, a maioria dos portugueses ou não vota, ou vota nos mesmos. Depois queixam-se de ser massacrados com impostos e aumentos em bens essências como a água, a luz e o gás? Como diz o povo: cada um tem aquilo que merece. E nós temos aqueles em quem votamos. Ah pois é!

 CARLOS TOMÁS

Salta à vista...

Colónia de patos aumenta na ribeira de Colares

É

do conhecimento geral que a bacia hidrográfica da ribeira de Colares alia potencialidades de elevado valor estético e ambiental a um acentuado risco de cheias rápidas. Felizmente, este inverno não provocou danos de maior no que à ribeira diz respeito, uma vez que quer a junta de freguesia local, quer os proprietários dos terrenos que circundam aquela via fluvial se preocuparam com a respetiva limpeza do seu leito. E é bonito observar, a partir da ponte que separa as ligações rodoviárias da Praia das Maças e de Cascais, a enorme comunidade de patos, alguns deles “reais”, que grasnam e animam o centro da localidade.

De terra em terra...

DR

editorial

A abrir

DR

2 Correio de Sintra

Sintra ganha novo espaço cultural

F

oi inaugurado recentemente, no renovado edifício do antigo Casino que albergava o Museu de Arte Moderna de Sintra, o Museu das Artes de Sintra e que expõe 141 obras, entre pinturas e esculturas, das mais de 3600 do espólio da autarquia. O espaço chamase “MU.SA” é oferece uma programação polivalente e plural, com obras de arte, temas e técnicas diferenciadas de autores de várias gerações, e trabalhos de artistas marcantes no panorama concelhio, nacional e internacional. Tem ainda uma zona para fotografia, uma Livraria Municipal e uma Galeria Municipal onde estão expostas exposições temporárias de artistas nacionais e estrangeiros. As entradas, para maiores de 18 anos, têm o “custo simbólico” de um euro e as outras são gratuitas (idosos e menores).

A frase...

Em 2014 (ano em curso) o país vai ter mais quatro mil milhões de austeridade”

Basílio Horta, durante uma conferência na Universidade Católica.


PUB


4 Correio de Sintra

28 de maio de 2014

Autarquicas Concelho

“Sintra já merece ter um hospital” e estudar. Nós não temos competência para intervir, mas a Câmara, agora, prometeu fazer uma intervenção coerciva. Espero que tudo se resolva rapidamente.”

DR

ENTREVISTA. Chama-se Rui Franco dos Santos e só tem a antiga 4ª classe. Mas é presidente da Junta de Freguesia de Colares e um autarca em quem todas as pessoas confiam. Quer mudar o rosto da localidade e pressionar a Câmara e o Governo para melhorar as infraestruturas desportivas, de saúde e de educação.

Levei mais de um mês a decidir se aceitava ou não ser presidente da Junta de Freguesia. Eu era vice-presidente do Clube Desportivo dos Bombeiros de Almoçageme e fomentei a escola de andebol desde 1996 e que agora está parado. Quero revitalizar essa componente na freguesia. A verdade é que, ao aceitar ser candidato e ao ser eleito me meti numa enorme ‘alhada’, uma vez que quase não tenho tempo para a família. Mas é um desafio enorme e a verdade é que a própria família me tem dado um apoio enorme”, disse, ao Correio de Sintra, Rui Santos, lembrando que a freguesia tem fornecido atletas de enorme gabarito para clubes como o Sporting e Paços Manuel e que existem várias coletividades a promover a educação dos jovens, nomeadamente o Sport União Colaranse, a União Mucifalense e as Associações de Bombeiros de Colares e Almoçageme. Cabazes de comida VDe acordo com o autarca, as coisas não têm sido fáceis: “Foi difícil formar uma equipa. Mas agora está tudo a correr bem. Aquilo que fazemos é tentar resolver os problemas das pessoas. A parte social é uma Pub

Presidente da Junta de Freguesia de Colares admite que há muita coisa para resolver

enorme preocupação desta Junta de Freguesia. Por isso, pedimos ajuda e entregamos cabazes de alimentos às pessoas mais carenciadas e que nos procuram. Em vez das iluminações de Natal ou de outras iniciativas que não dão nada às pessoas, preferimos dar de comer.”

Banco Alimentar e o Exército de Salvação que desenvolvem uma ação social extraordinária.” Muro de problemas Quanto a problemas, além da falta de verbas, que têm sido cortadas anualmente pelo Ministério das Finanças, Rui

As praias sofreram danos enormes. Estão a ser reparadas, mas são uma preocupação. Espero que antes do verão fique tudo resolvido”

As parcerias com outras instituições são, igualmente, fundamentais, conforme explica Rui Santos: “Estamos sempre em contato com o Centro Social e Paroquial de Colares que tem desenvolvido um excelente trabalho junto das crianças da freguesia e também prestado apoio ao domicílio aos mais idosos. Além disso temos o

Santos destaca o muro da polémica: “Temos a estrada que vai para Penedo cortada há vários meses devido a um muro, que é propriedade de Vale e Azevedo (antigo presidente do Benfica) e eu ando a batalhar numa solução desde 2011. As pessoas têm de fazer um desvio de cinco quilómetros para poderem ir trabalhar

Praias preocupam Outra das grandes preocupações de Rui Santos são as praias da freguesia, verdadeiros ex-libris da região: “Como é do conhecimento público, as praias sofreram muitos danos este inverno, por força das ondas enormes e do mau tempo. A APA – Autoridade do Ambiente, está a intervir na praia das Maças e da Adraga, bem como na praia Grande e Azenhas do Mar. Nos últimos dias tem-se constatado que o mar está a devolver grande parte da areia que levou. Tenho esperança que em breve esteja tudo operacional, embora haja intervenções de fundo a fazer, como, por exemplo, segurar as arribas das Azenhas do Mar, deslocalizar o estacionamento do miradouro e o restaurante. Na praia da Adraga serão colocadas redes de proteção, entre muitas outras intervenções previstas nas diversas praias da freguesia.” Um hospital Rui Santos chama-lhe um sonho que gostaria de ver concretizado: a existência de um hospital no concelho de Sintra: “Estamos no terceiro maior concelho do país e só temos o Hospital Amadora/Sintra, que está a rebentar pelas costuras, ou então temos de recorrer ao Hospital de Cascais, que já sofre do mesmo problema. O nosso centro de saúde está a funcionar razoavelmente, mas em situações urgentes as pes-

soas têm de ser levadas para a Amadora. Sabendo-se os problemas de trânsito que existem no IC-19 isso não faz qualquer sentido. Gostava muito, embora isso não dependa da Junta de Freguesia, que o Governo avançasse com essa obra, até porque existem terrenos para isso.” Em relação à segurança, Rui Santos é irónico: “Somos a Junta de Freguesia mais segura do país, até porque o posto da GNR funciona no nosso rés-do-chão.” Mais a sério admite que eram precisos mais meios humanos e materiais para a GNR, mas que, “apesar de alguma criminalidade, sobretudo furtos em casas que são habitadas pelos proprietários esporadicamente e estão vazias a maior parte do ano, a freguesia é segura”.  CARLOS TOMÁS


28 de maio de 2014

Taxista ferido por resistir a assalto Agentes da Divisão Policial de Sintra detiveram esta terça-feira, na Avenida Gil Eanes, em Rio de Mouro, Sintra, um homem, de 24 anos, por, momentos antes, ter tentado roubar um taxista, de 52 anos, com ameaça de uma arma branca. SEGURANÇA.

O

s polícias da esquadra de Rio de Mouro ouviram do exterior da mesma, a buzina incessante de uma viatura, verificando que se tratava de um táxi e no seu interior encontrava-se o motorista,

referindo que tinha, momentos antes, sido vítima de tentativa de roubo com ameaça de uma faca, por um homem que tinha acabado de sair do táxi. Após perseguição policial, o suspeito foi detido na Avenida Gil Eanes, em Rio de Mouro. O motorista de táxi enquanto aguardava a ambulância, informou os polícias que iniciou o transporte do suspeito na Tapada das Mercês, em Mem Martins, tendo este solicitado que o transportasse para a Rua Diogo Cão, em Rio de Mouro. Decorridos alguns minutos, o motorista de táxi foi amea-

çado pelo cliente com uma faca com 18 cm de lâmina, na tentativa de o roubar. O taxista ignorou a ameaça e dirigiu-se para a Esquadra de Rio de Mouro, momento em que o suspeito tentou desferir-lhe uma facada no peito, só não o conseguindo porque o taxista se defendeu, vindo a sofrer ferimentos graves nas mãos. Face à gravidade dos ferimentos, a vítima foi transportada a uma unidade hospitalar e submetida a uma intervenção cirúrgica. O detido já tem antecedentes criminais por agressões e roubos.  C. T.

Empregados de gráfica fazem greve por não receberem salários SOCIEDADE. Os trabalhadores da empresa gráfica Printer Portuguesa iniciaram esta semana uma greve parcial por aumentos salariais, que se vai prolongar até 13 de junho.

F

rancisco Alves, dirigente do Sindicato das Indústrias Transformadoras do Centro-Sul (SITE) disse aos órgãos de Comunicação Social

que os cerca de 150 trabalhadores da Printer Portuguesa, em Rio de Mouro (Sintra), não têm aumentos salariais há oito anos. Segundo o sindicalista, os trabalhadores estariam disponíveis para aceitar que o crescimento salarial fosse feito através da integração do prémio de 50 euros na remuneração, para o garantir a todos, dado que atualmente é

condicionado, nomeadamente à assiduidade. «No fundo o que os trabalhadores reivindicam é a negociação de aumentos salariais», assegurou Francisco Alves. A greve decorrerá durante duas horas por cada dia de trabalho: entre as 15h00 e as 17h00 no horário normal, entre as 14h00 e as 16h00 no 1.º turno, e entre as 16h00 e as 18h00 no 2.º turno. C. T.

5

Breve

Parques de Sintra lança peixes em barragens

A empresa Parques de Sintra, com o apoio científico do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas (ISPA) e o apoio técnico do Parque Natural Sintra Cascais, tem em curso um projeto de povoamento das barragens da Tapada de Monserrate com espécies autóctones (bogas portuguesas e escalos do sul, espécies ameaçadas). Este projeto tem o objetivo de aproveitar o habitat favorável que as barragens oferecem e potenciar a reprodução destas espécies, contribuindo para a sua conservação. As nossas bogas Em março, as barragens da Tapada de Monserrate foram povoadas com bogas portuguesas e escalos do sul, espécies que sempre existiram na bacia hidrográfica de Colares. O projeto, intitulado “Povoamento das barragens da Tapada de Monserrate com espécies ictiofaunísticas indígenas de estatuto de conservação relevante”, surgiu no seguimento da erradicação de espécies exóticas infestantes (achigãs, lagostins e carpas) das barragens, no final de 2012. participarão os alunos trajados à época.

Fundionários da Printer em protesto PUB


6 Correio de Sintra

Concelho

28 de maio de 2014

DR

Museu do Brinquedo em risco de fechar em agosto CULTURA. Fundação que gere o museu deixou de ser diretamente apoiada pela autarquia, devido à nova lei das fundações. A administração diz que as receitas de bilheteira não chegam para manter as portas abertas. Isto, apesar de terem recebido apoios do Montepio Geral e de a autarquia ter comprado milhares de bilhetes para distribuir pelos estudantes do concelho.

A

pesar dos mais de 100 mil euros encaixados, a Fundação Arbués Moreira, que paga uma renda simbólica pelo espaço, anunciou, na passada semana, a intenção de encerrar o Museu do Brinquedo de Sintra em finais de Agosto, devido, alega a administração, “à diminuição do número de visitas e por não ser possível assegurar a sustentabilidade financeira do espaço.” “A nova Lei das Fundações foi cega e o pouco apoio que o Museu do Brinquedo recebia foi cortado”, disse publicamente João Arbués Moreira, filho do criador da Fundação Arbués Moreira, que desde 1989 expõe “uma das maiores coleções de brinquedos do mundo” em Sintra. O museu, que funciona na vila há 26 anos, “vive muito da bilheteira”, afirmou João Arbués Moreira, acrescentando que no último ano “as receitas caíram 20%”. Entre Janeiro e Abril deste ano, o museu registou cerca de 7000 visitantes, contra 8200 no mesmo período de 2013. A quebra nas visitas atingiu as famílias, mas também as escolas, que deixaram de ter apoio, segundo João Arbués, para fretar autocarros para transportar as crianças. Pub

O Museu tem recebido apoios da Câmara de Sintra e do Montepio Geral

60 mil brinquedos Os mais de 60 mil brinquedos que integram o espólio do museu, quase todos da coleção pessoal de João Arbués Moreira, estão expostos há 17 anos no antigo quartel dos bombeiros no centro histórico da vila de Sintra, recuperado pelo arquiteto Aires Mateus expressamente para o efeito. A câmara cedia o espaço gratuitamente e ainda apoiava a Fundação, que gere o equipamento, com um subsídio mensal de cinco mil euros. Face à “presente conjuntura nacional, aliada ao abandono por parte do Estado de apoios à cultura, e de Sintra”, o museu “não tem a possibilidade de manter a sustentabilidade financeira da sua atividade museológica para além do mês de Agosto”, anunciou nesta quinta-feira a fundação. “Não

Apoio do Montepio

se alterando esta situação, o Museu do Brinquedo de Sintra encerrará no dia 31 de Agosto de 2014”, acrescenta o comunicado. João Arbués Moreira confessou ser uma decisão difícil de tomar, mas justifica-a com a necessidade de não acumular prejuízos. Em causa estão sete postos de trabalho, que representam um encargo anual de 120 mil euros anuais. Nova lei A nova Lei-Quadro das Fundações, aprovada em 2012, impediu a Câmara de Sintra de manter os apoios desde o final do ano passado. Caso contrário, a autarquia perderia 10% da verba que o Governo transfere para os municípios. A fundação recusou a primeira proposta de novo protocolo com a câmara, devido à exi-

O museu, que já foi visitado por 900.000 pessoas, firmou em Fevereiro, tal como o Correio de Sintra noticiou, um protocolo com a Fundação Montepio, mas o apoio financeiro, de cerca de 30 mil euros, será insuficiente. A coleção do Museu do Brinquedo resulta da recolha feita ao longo de mais de 60 anos por João Arbués Moreira, que começou a juntar brinquedos oferecidos e herdados aos 14 anos e com o passar do tempo foi adquirindo outros. As peças mais antigas são dois berlindes, com mais de dois mil anos, encontrados na Síria, nas margens do rio Eufrates. Em 1987, foi criada a Fundação Arbués Moreira, à qual foi legada toda a coleção.

gência de devolução do edifício como tinha sido entregue, e aguarda por uma nova reunião ainda este mês para conhecer a posição da autarquia. “A Câmara legalmente não pode apoiar fundações, sob pena de perder 10% do financiamento anual atribuído pelo Estado. O que fizemos foi comprar entradas para as escolas. Se o museu não tem viabilidade económica não podemos fazer nada”, explicou o presidente da autarquia, Basílio Horta (PS). O autarca não ficou “totalmente surpreendido” com o anúncio de fecho do museu e salientou que a câmara cede o edifício “por uma renda simbólica”. Basílio Horta mostrou-se disponível para analisar a situação com a fundação, mas reiterou que o município não pode prestar outro tipo de apoio, “porque a fundação é uma entidade privada”. Na próxima semana, apurou o nosso jornal, vai realizar-se uma reunião entre representantes camarários e o proprietário do espólio, tendo em vista encontrar uma solução que impeça o fecho do museu.  Agência Lusa e Correio de Sintra

Breves

Campeonato intermunicipal de energia no Olga Cadaval O Centro Cultural Olga Cadaval vai ser palco do 3º Campeonato Intermunicipal Energy Game, programa de educação ambiental destinado à população escolar, que visa transmitir conhecimentos na área da sustentabilidade energética, no próximo dia 29 de maio, pelas 09h30. Esta iniciativa, promovida pelas Agências de Energia de Sintra (AMES), do Seixal (AMESEIXAL), de Oeiras (OEINERGE), de Setúbal, Sesimbra e Palmela (ENA) e a Cascais Próxima, é o culminar das atividades Energy Game, de sensibilização nas áreas da energia e ambiente, desenvolvidas por estas entidades junto da população escolar do 1º ciclo ao longo do ano letivo 2013/2014. O Energy Game consiste num jogo eletrónico didático e interativo, que tem como principais objetivos transmitir conhecimentos no âmbito da sustentabilidade energética e induzir os jogadores a adotar comportamentos ambientalmente positivos. Este evento, inserido nas comemorações do Dia Nacional da Energia (29 de maio), conta com a presença de cerca de 200 participantes, entre professores e alunos, do 4º ano das Escolas de 1.º Ciclo do Ensino Básico dos Municípios de Cascais, Oeiras, Seixal, Sintra, Setúbal, Sesimbra e Palmela distribuídos por 14 equipas (2 por município). Foral de Sintra já tem 500 anos A entrega de prémios do concurso de desenho e pintura organizado pela Associação Danças com História, no âmbito dos 500 Anos do Foral Manuelino de Sintra, está agendada para dia 31 de maio, às 14h00, no Palácio Valenças. A Vila de Sintra comemora este ano o quinto centenário da atribuição da “Carta de Foral” a Sintra, outorgada por D. Manuel I em 1514. A Associação Danças com História já tinha organizado, a 4 de abril, um concurso que pretendeu evocar a época de D. Manuel I e a atribuição do Foral a Sintra em 1514, através do desenho e da pintura, destinado a crianças das escolas básica do concelho. Além da entrega dos prémios irá decorrer também uma festa renascentista na qual participarão os alunos trajados à época.


PUB


PUB


Cacém Agualva

28 de maio de 2014

- Cacém DR

Estacionamentos “fantasma”

O atraso na abertura dos parques foi denunciado pelo Correio de Sintra no mês passado

SOCIEDADE. A Rede Ferroviária Nacional (REFER) vai concessionar ao município de Sintra os autossilos das estações de Agualva-Cacém e Tercena-Massamá, que, entretanto, apesar de estarem prontos, vão permanecer fechados até à conclusão do processo para a sua exploração.

«Já foram resolvidos alguns problemas no silo do Cacém, mas a breve trecho serão assinados protocolos com a Câmara para exploração dos dois silos», disse à agência Lusa o vereador do Trânsito e Mobilidade Urbana na Câmara de Sintra, Luís Patrício (PSD). A exploração será entregue à Empresa Municipal de Estacionamento de Sintra (EMES). A empreitada de quadruplicação da via entre Monte Abraão e o Cacém foi consignada em janeiro de 2008. Os trabalhos, com a remodelação das estações de Barcarena e do Cacém, deviam ficar concluídos em meados de 2011, mas só agora estão a terminar. Em Massamá, os dois pisos inferiores da nova estação que serve a zona urbana de Massamá e de Tercena, com capacidade para 585 veículos, já estão Pub

infraestruturados. No espaço, pronto há mais de um ano, faltam ainda os equipamentos e algumas lojas da estação também estão por concessionar. A passo de caracol O autossilo de quatro pisos no Cacém, para 308 viaturas, foi construído separado da estação, paralelo à linha férrea. O edifício ficou praticamente pronto em 2011, mas permaneceu fechado e à mercê do vandalismo. O secretário de Estado dos Transportes inaugurou a estação em maio de 2013, com os espaços exteriores e o interface rodoviário subterrâneo por acabar. Estas áreas já funcionam, mas na estação existem espaços comercias vazios. Fonte do gabinete de comunicação e imagem da Refer confirmou os «contactos com o município de Sintra para a concessão/exploração dos parques de estacionamento». No autossilo de Agualva-Cacém, «a supressão das deficiências identificadas e as reparações estão concluídas», garantiu a porta-voz da empresa. O Correio de Sintra já tinha noticiado isso mesmo no mês passado, revelando que os trabalhos adicionais incluíram o alargamento das rampas

de acesso no interior do silo, para evitar danos nas viaturas, problema que foi detetado na fase de receção provisória da obra. O vereador Luís Patrício espera abrir os parques «ainda este ano». A incerteza no prazo deve-se à necessidade de lançar concursos para instalação elétrica, cancelas, máquinas de pagamento e sistema de videovigilância. Mais barato Os parques perto das estações das Mercês, Rio de Mouro e Monte Abraão estão subaproveitados. A tarifa máxima diária de 1,5 euros ou avenças de 20 euros não convencem os automobilistas. A EMES, segundo Luís Patrício, está a estudar «um preço apelativo» para atrair utentes aos parques. Quem tiver passe da CP terá um cartão de acesso por um montante mais acessível, ainda por determinar. A modernização dos 4,5 quilómetros de via-férrea desde Monte Abraão custou 59 milhões de euros, dos quais 16 milhões foram gastos na estação de Agualva-Cacém. Certo, é que permanece tudo fechado até hoje. Redação do Correio de Sintra

(com Lusa)

Empresas e negócios

11


12 Correio de Sintra

Queluz

28 de maio de 2014

Opinião

Alunas castigadas por fazerem bullying DR

EDUCAÇÃO. Quatro adolescentes que frequentam a Escola Egas Moniz, em Massamá, foram esta semana castigadas por terem feito bullying a um colega. As raparigas terão agredido verbalmente a vítima. Não satisfeitas, ainda colocaram as “leggings” da menina na sanita da casa de banho existente no pavilhão desportivo daquele estabelecimento de ensino.

A

Direção da escola Egas Moniz puniu as quatro alunas que fizeram bullying

Pedido de desculpa Ainda de acordo com a mesma fonte, as quatro alunos, depois

de serem chamadas pela diretora de turma, “foram pedir desculpa à colega e ficou tudo bem”. Refira-se que este caso até foge à regra. Por norma, os rapazes é que são as principais vítimas de bullying homofóbico nas escolas, conforme revelou um estudo nacional, segundo o qual quase metade dos alunos do 9.º ano foi alvo de violência por causa da sua orientação sexual. O trabalho foi elaborado

situação foi presenciada por uma funcionária da escola, que informou rapidamente a direção e respetiva diretora de turma. Segundo o Correio de Sintra apurou, as quatro adolescentes foram advertidas verbalmente e os encarregados de educação informados do sucedido. “Elas foram penalizadas com o pagamento de umas novas leggings à estudante que ficou sem elas e terão de limpar a casa de banho onde tudo aconteceu”, revelou ao nosso jornal fonte daquela escola.

entre 2010 e 2013, através de um inquérito realizado a 162 alunos, que foram acompanhados ao longo do 7.º, 8.º e 9.º anos e resultou no estudo “(In) visibilidade do Bullying Homofóbico no Contexto Escolar Português”. Dos 162 inquéritos, 52% eram raparigas e 48% rapazes. Os resultados mostram que os rapazes e as raparigas não são agredidos da mesma forma e que são os rapazes as principais vítimas do bullying homofóbico na escola.

Homofobia Os investigadores explicam que “a evolução da vitimação por bullying sexual é continuamente ascendente, onde se destaca a evolução mais expressiva do indicador homofóbico”, passando de um total de 2,3% no 7.º ano para os 7,1% no 9.º ano. Segundo a investigação, cerca de 45% dos rapazes foram vítimas no 9.º ano, número que desce para os 25% no 8.º ano e para os 15% no 7.º ano. Já entre as raparigas registou-se cinco por cento de vítimas no 7.º ano, número que não se altera no 8.º ano, mas que sobe para os dez por cento no 9.º ano. Insultos Os insultos vão desde “maricas”, “gay”, “bicha”, “florzinha”, até “maria-macho”, “lésbica”, entre outros. “Os dados de vitimização por bullying homofóbico são mais expressivos nos rapazes do que nas raparigas, o que se explica, em parte, pela maior pressão social relativamente a pessoas do sexo masculino do que feminino, no que toca aos papéis sociais a desempenhar, mais rígidos no homem do que

na mulher”, explicam os investigadores. Apontam também que “ter uma orientação sexual distinta da heterossexual ou simplesmente parecer já é um fator de risco para ser vítima de insultos homofóbicos”. Além destes dados, o estudo mostra igualmente que do total de alunos inquiridos, 35% afirmaram ter sido vítimas de bullying genérico, tendo sido no 8.º ano que se registou o maior número de vítimas. No global dos três anos de investigação, foram os rapazes que mostraram ser as principais vítimas de bullying genérico, havendo 15% no 7.º ano, quase 25% no 8.º e cerca de 20% no nono ano de escolaridade. Os investigadores aproveitam para deixar algumas recomendações em matéria de prevenção e combate ao fenómeno, nomeadamente através de uma intervenção multidisciplinar que envolva toda a comunidade escolar. Propõem ainda também a inclusão da diversidade sexual e familiar nos currículos das disciplinas, para além da criação de políticas escolares anti-bullying e anti-discriminação e da educação sexual nas escolas.  CT

Passadeiras invisíveis à porta de Passos Coelho

SEGURANÇA. O primeiroministro, Pedro Passos Coelho, tem à sua porta uma rotunda e diversas passadeiras para peões que quase ninguém vê. É em Massamá, Sintra, localidade onde esta situação se regista em vários locais e nem as eleições europeias fizeram com que a situação se alterasse. De acordo com as autoridades morrem 500 pessoas nas passadeiras Pub

Isto é uma vergonha e uma questão de segurança. Os condutores não conseguem ver as passadeiras e quando se apercebem são obrigados a fazer travagens bruscas. Eu agora só atravesso a estrada quando vejo o carro a parar”, afirmou ao Correio de Sintra Marta Nunes, moradora na Avenida 25 de Abril, uma das mais movimentadas da localidade e onde o problema se estende ao longo de mais

de dois quilómetros. A Junta de Freguesia diz estar atenta ao problema, mas remete o caso para a Câmara Municipal de Sintra que, por sua vez, diz ser um assunto a tratar pela Secretaria de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, uma vez que se tratam de estradas da responsabilidade governamental e não municipal. Refira-se que mais de 500 peões já morreram ou ficaram

gravemente feridos após um atropelamento em passadeira. O número reporta-se aos últimos quatro anos e destaca Braga, Porto e Lisboa como as zonas mais perigosas do país. De acordo com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária o principal problema está na falta de normalização das regras de desenho e engenharia da rede viária municipal. Por isso, dentro em breve, promete avançar com um estudo

sobre as causas dos atropelamentos em zonas de passagem para peões.  CT


Lazer & Desporto

28 de maio de 2014

Adoção de animais “está na moda”

Anços - Clube Recreativo faz festa no 61º aniversário

SOLIDARIEDADE. Foi lançada este mês a Campanha “Adotar está na Moda”, que lança um alerta para a necessidade de proteger os animais abandonados e maltratados e para que seja privilegiada a adoção em vez da compra do “companheiro doméstico”.

Clube Recreativo Império de Anços, em Sintra, vai assinalar, entre os dias 6 e 10 de Junho, o seu 61º aniversário com várias iniciativas musicais e culturais. Entre elas, destaca-se uma garraiada, às 16h00, no dia 8 de Junho. As comemorações terão início no dia 6 de junho, sexta-feira, cerca das 22h00, com a atuação da Banda Brisa do Oeste. Segue-se, no dia seguinte, às 23h00 a apresentação

A

iniciativa é da empresa Just e surge no âmbito da celebração dos seus 10 anos de existência. Associada ao projeto está a SOS Animal que lançou publicamente a campanha com o objetivo de alertar e sensibilizar a população para o resgate, defesa e auxílio de animais abandonados e maltratados e, ainda, para a importância de privilegiar a adoção de animais ao invés da compra. “O mote da campanha foi aliar moda a uma causa social para lhe dar visibilidade. Oito modelos Just juntaram-se a alguns dos animais acolhidos pelo Canil Municipal de Sintra e pousaram para o fotógrafo Élio Nogueira apoiado por uma equipa experiente e sempre com o acompanhamento da SOS Animal. O “styling” ficou a cargo de Pedro Crispim que teve como premissa a não utilização de produtos animais na sessão fotográfica”, explicam os responsáveis da Just no seu Facebook.

O

13

da banda The Black Mamba, que tem feito furor em todo o país e depois a animação continuará, noite fora, com o DJ Turntable Jones. No domingo terá lugar, como já referido, a garraiada, sendo que na segunda-feira ainda haverá a atuação da artista Rebeca, também às 23h00, continuando a animação com NZ BAND. As festividades irão terminar a 10 de Junho com um lanche para todos os sócios do clube. CT

Mickael Carreira é atração nas festas de Santo António

A Iva Lamarão foi uma das modelos desta campanha

Iva Lamarão e Cláudia Borges também se associaram a esta causa e não hesitaram em aceitar o convite para fotografar com dois animais acolhidos pela SOS Animal e Canil Municipal de Sintra Todos os interessados em adotar um novo companheiro podem entrar em contacto com a SOS Animal que dará seguimento a todo o processo. CT

localidade de Tires vai viver dez dias de grande animação no mês de Junho com as tradicionais Festas de Santo António. As entradas são gratuitas e os eventos terão lugar a partir do próximo dia 6 de Junho com a atuação do cantor Emanuel. No dia seguinte será feito um tributo ao cantor José Cid. Mas há mais: entre os dias 8 e 15 de Junho haverá tempo para ver e ouvir Miguel Araújo, que se tornou conhecido através da Internet, Raquel Pinto, Quim Barreiros, a Banda Red, o Baile 1º de Maio, Mafalda Carvalho, Boom Brasil e a culminar, Mickael Carreira, a

grande atração desta iniciativa, que irá atuar no último dia, 15 de junho. Antes, irão ainda haver exibições das marchas populares, da Marcha 1º de Maio e das marchas de Cascais. CT

MASSAMÁ MONTE ABRAĂO

O que é? É um cartão gratuito emitido pela União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão (UFMMA), que permite obter descontos imediatos nos mais diversos estabelecimentos comerciais e/ou de prestação de serviços aderentes.

Gastronomia, Artesanato, Cultura Venha provar, ver e sentir

Facebook/ritualmarket Organização

Como Funciona? Os consumidores, recenseados na freguesia de Massamá e Monte Abraão, solicitam gratuitamente um cartão cliente, individualizado, nos serviços da Junta (Massamá ou Monte Abraão). Ao realizar compras ou aquisição de serviços num estabelecimento aderente, mostra o cartão “Freguês” e beneficia imediatamente do desconto ou benefícios estipulados.

Apoio

Freguesia

Massamá e Monte Abraão


14 Correio de Sintra

28 de maio de 2014

Lazer & Desporto

DR

DR

Mem Martins Sport Clube Sociedade Filarmónica faz aposta na formação “Os Aliados” faz 92 anos

O Mem Martins Sport Clube tem apostado na “prata da casa”

S. Pedro de Penaferrim vai acolher várias bandas

DESPORTO. Apostar na cultura, no desporto e em atividades de recreio tem sido a grande aposta do Mem Martins Sport Clube nos últimos anos. O objetivo, segundo a sua direção, é cativar “jovens de todas as idades”.

LAZER.

O

Hip-Hop, a Ginástica de Trampolins e, em breve, as Danças de Salão, são algumas das atividades a desenvolver pela instituição desportiva, que não esquece as demais modalidades, nomeadamente o futebol, e que também ambiciona melhorar as suas infraestruturas. Para isso, apela à ajuda de sócios, “forças vivas” de Mem Martins e população em geral. Pub

“O nosso objetivo é ir fazendo pequenas conquistas e ir crescendo de forma gradual. Somos um clube fundado em 1937 e que, tal como todas as instituições desta natureza, teve os seus altos e baixos. Neste momento estamos a crescer a todos os níveis, mas ambicionamos novas conquistas”, explicou ao Correio de Sintra, António Augusto, presidente do clube. De acordo com este responsável, retirar os jovens residentes em Mem Martins e zonas adjacentes de comportamentos desviantes, como o consumo de estupefacientes ou a criminalidade, é uma das várias ações desenvolvidas pelo clube.  CT

A Sociedade Filarmónica Os Aliados organiza, com o apoio da Câmara Municipal de Sintra, o oitavo encontro de Bandas Filarmónicas do Concelho de Sintra, que irá decorrer na sua sede de 1 a 15 de junho. A iniciativa enquadra-se também no âmbito das comemorações do 92º aniversário daquela instituição.

O

programa será o seguinte: dia 1 de junho, às 16h00 irá atuar a Banda da Sociedade Filarmónica de N. Sr. ª da Fé de Monte Abraão, uma hora depois

será a vez da Banda da Sociedade Filarmónica Boa União Montelavarense e às 18 horas irá apresentar-se a Banda da Sociedade Filarmónica e Recreativa de Pero Pinheiro; No dia 8 de junho será a vez de se poder apreciar o som da Banda da Sociedade Filarmónica União Assaforense (16h00), da Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares (17h00) e da Banda da Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme (18h00); A 10 de Junho, feriado, dia de Portugal e das Comunidades, irão atuar, no mesmo horário – 16, 17 e 18 horas – a Banda da União Mucifalense, a Banda Filarmónica de São Bento de Massamá – FilarmoniArtes e a Banda da Sociedade Filarmónica Instrução e Recreio Familiar de Lameiras; A finalizar as comemorações do aniversário irão exibir-se, no dia 15 de junho, a partir das 16h00, a Banda Filarmónica da Sociedade de Instrução e Recreio de Janes e Malveira e a Banda da Sociedade Filarmónica Os Aliados. Refira-se que Sociedade Filarmónica “Os Aliados” está localizada no Largo dos Aliados, n.º 2 - S. Pedro de Penaferrim, Sintra.  Redação Correio de Sintra


Correio rosa

Mistério revelado na Estefânia FAMOSOS. O mercado da Estefânia, em Sintra, foi o palco do programa de culinária “Ingrediente Secreto”, apresentado pelo “chef” Henrique Sá Pessoa, que foi emitido no passado dia 24 de maio, na RTP1.

O

s preparativos do evento tiveram início no passado dia 6 de maio, quando decorreram as filmagens e gravações do programa, que foi apresentado pelo “chef” Henrique Sá Pessoa. Como convidada especial esteve ainda presente Blaya Rodrigues (vocalista do grupo Buraka Som Sistema), tendo sido o camarão o ingrediente secreto deste episódio. O sabor do camarão… O “chef” Henrique Sá surpreendeu os visitantes com a apresentação de pratos feitos à base de camarão, entre os quais gambas grelhadas com salada de espinafres, abacate, manga com vinagre e mostarda. Outro prato que fez sucesso foi um simples arroz de camarão com coentros. E ainda houve oportunidade para experimentar camarão fumado acompanhado de uma salada de cuscus. … e o “chef” Henrique Sá Pessoa começou a sua viagem pelo mundo dos sabores há 10 anos e, desde então, já passou pelos

PUB

O conceituado “chef” Henrique Sá Pessoa mostrou várias formas de cozinhar o camarão

Estados Unidos da América, Inglaterra e Austrália. De volta a Lisboa esteve no Hotel Lapa Palace, no Hotel do Bairro Alto e depois no Sheraton, até que resolveu criar o seu próprio restaurante. No programa de televisão “Entre-pratos”, aquele que foi premiado “chef cozinheiro 2005”, o cozinheiro mostrou ao país os seus sabores, bem como a sua criatividade e ousadia. Enquanto “chef” da nova geração, Henrique Sá Pessoa tem inovado sempre, ao mesmo tempo que mostra conhecer bem a cozinha tradicional portuguesa, com recurso a especiarias naturais que são conhecidas sobretudo pelos portugueses, como é o caso dos cominhos e dos coentros.  CT

28 de maio de 2014

15


PUB

Online 76  

Correio de Sintra 76

Advertisement