Issuu on Google+

Capa


GAROTOS DE OURO

uma história de música e emoção


Se você está com esta revista em mãos, é fã de uma das bandas mais importantes do Brasil E foi exclusivamente para fãs dos Garotos de Ouro como você que esta revista histórica foi feita. Aliás, é mais do que uma revista. Você está lendo um verdadeiro documento, com informações inéditas, imagens nunca publicadas e depoimentos exclusivos sobre a trajetória dos Garotos de Ouro. Prepare-se: você está começando uma viagem no tempo pelos 40 anos de carreira dos Garotos de Ouro.

Tudo começou em uma família humilde, na cidade de Cruz Alta, Rio Grande do Sul. Naquela família, havia dois irmãos: os pequenos Airton e Ivonir Machado, cuja mãe, Dona Cristina Macuglia Machado, era gaiteira e animava bailes pelas redondezas. Certo dia, um pequeno acidente deu início à história dos Garotos de Ouro. Será possível? Por incrível que pareça, sim. A mãe dos garotos voltava a cavalo de uma festa que havia acabado de animar com sua gaita. No caminho, o fole da gaita se abriu acidentalmente e acertou bem na virilha do cavalo! O bicho, assustado, saiu em disparada e derrubou a Dona Cristina. Ressabiada pelo acidente, ela decidiu que não tocaria mais pelas redondezas e vislumbrou a oportunidade de iniciar seus filhos no mundo da música. E lá se foi Dona Cristina comprar uma gaita de botão “Hohner”, de oito baixos. As condições financeiras da família não eram muito boas e o pai das crianças, Seu Amadeu, não foi muito a favor da ideia na hora. Mas a vontade de ensinar os filhos era maior e logo o pequeno Airton Machado estava com a gaita aconchegada em seu colo, aprendendo as primeiras notas com a mãe. Airton também teve aulas com o Sr. Neneco, o Rubens Alonso, tri-campeão internacional do Rodeio da Vacaria, RS. Airton mostrou que o investimento na gaita tinha valido a pena. E para não ficar fora da dança, o irmão Ivonir também ganhou um violão. Teve aulas com o Sr. Leonel, um violeiro amigo da família (e baita jogador de bocha na cancha do Seu Amadeu, diga-se de passagem). Surgiu assim a dupla “Irmãos Machadinho”, com dois garotos que um dia se tornariam os Garotos de Ouro. É uma história e tanto! Pois as próximas páginas têm muitas outras surpresas e quem vai contar a história para você daqui pra frente é o próprio Airton Machado.

AIRTON E IVONIR MACHADO, OS “IRMÃOS MACHADINHO”: VIDA DEDICADA À MÚSICA DESDE A INFÂNCIA.

REVISTA GAROTOS DE OURO

CONTATOS

Uma publicação do Grupo Musical Garotos de Ouro Projeto gráfico e diagramação: Soluty Comunicação Redação: Garotos de Ouro/Soluty

(48) 3357 5858 | (47) 9980 1001 | (48) 9984 0353 contato@garotosdeouro.com.br www.garotosdeouro.com.br


ENTREVISTA

AIRTON MACHADO O FUNDADOR DOS GAROTOS DE OURO FALA SOBRE SUA TRAJETÓRIA E A DA BANDA EM UMA ENTREVISTA HISTÓRICA


Como Surgiu a oportunidade de tocar o primeiro baile? Airton: Existia uma casinha de madeira bem humilde, atrás da cancha de bocha do meu pai, onde morava o João e o Fabrício, que faziam parte do Grupo “Os Gaudérios da Querência”. Nós estávamos sempre entrosados com eles, pois gostávamos muito de música. Na época aquela Banda fazia muito sucesso, tocava em média 25 bailes por mês e um dos integrantes era o Sr. Rubens Alonso. O Ivonir e eu sempre viajamos com a banda, só para assistir, mas nunca tocamos. Até que um dia, na Cidade de Tupanciretã, RS, fomos chamados para dar uma palhinha. E agradamos! Durante a ida para o Interior de Jaguari, RS, para

tocar um baile na Igreja, por uma infelicidade, a Banda “Os Gaudérios da Querência” se acidentou com a Kombi que viajavam. Sem condições de tocar, o Sr. Rubens escreveu uma carta de recomendação, para que nós, os “Irmãos Machadinhos” (Airton, Ivonir e Delonir, que àquela altura já tocava conosco) nos apresentássemos no lugar dos “Gaudérios da Querência”. Foi tudo improvisado. O Leonel segurou no violão, eu no acordeom e o Ivonir na bateria, em revezamento com meu outro irmão. Assim, no acaso e no improviso, foi tocado o primeiro baile dos “Irmãos Machadinho” no altar da Igreja em Jaguari.

Ivonir Machado e o primeiro ônibus adquirido para o grupo: uma carreira de sucesso conquistada com muito talento

Como foi a gravação do primeiro disco? Airton: O nosso 1º LP foi viabilizado com o um patrocínio de um grande amigo nosso, Sr. Porto, morador da Barragem do Itu e Patrão do CTG daquela localidade, onde tocávamos frequentemente. Acreditando em nosso trabalho, o Sr. Porto proporcionou a gravação do primeiro disco dos já denominados “Os Garotos de Ouro”: Canto Nativo.

DEPOIMENTO Gerson Fogaça Músico e Compositor

Os Garotos de Ouro são referência na minha vida artística. Comecei aos meus doze anos de idade a fazer parte do grupo, ainda na adolescência. Aprendi muita coisa boa com Airton Machado e os demais colegas daquela época. Passamos muito mais tempo na estrada do que em nossos lares, momentos de prazer e alegrias, mas também alguns momentos difíceis. E assim passaram-se vinte anos comigo fazendo parte dessa família. Hoje o grupo continua firme, empunhando a bandeira que ajudamos a levantar. Obrigado ao Luiz Cláudio, vocalista da formação atual, pelo convite a participar da gravação do atual CD e pelo convite para fazermos uma semana farroupilha macanuda por esse Rio Grande a fora, revivendo os melhores momentos de minha carreira. De forma determinada por Deus, continuamos fazendo parte deste sucesso ainda hoje, pois a música “No Barulho do meu relho”, uma das mais rodadas nos estados do Sul, é de autoria de Germano Fogaça, meu filho. Obrigado a Deus, aos colegas dos Garotos de Ouro da minha época e obrigado ao Garotos de Ouro da minha nova época!


entrevista com airton machado Qual foi o primeiro sucesso? Airton: Foi com a gravação do 3º LP, “Quando o estouro é um estouro”. Emplacamos com vários sucessos, como “Barraca Armada”, “Poupança da Gordinha”, e o principal, vencedor da Amostra Farroupilha do Nativismo, chamado “Peão Farrapo”, dos grandes compositores Jorge Nicola Prado e Daniel Becke.

Os Garotos de Ouro conseguiram ultrapassar a marca de 100.000 cópias vendidas, conquistando seu primeiro Disco de Ouro com o CD “Pago Sul”. Como aconteceu? Airton: A conquista do Disco de Ouro veio quando meu irmão Ivonir resolveu gravar seu primeiro disco solo. Ele foi a Porto Alegre, encontrou com o Luiz Cláudio, disse que estava precisando de músicas e que gostaria muito de gravar uma música de sua autoria. O Luiz prontamente cedeu ao Ivonir à música “Não chora minha china veia”, composta pelo Luiz Cláudio e pelo Elton Saldanha. Quando o Ivonir nos apresentou seu trabalho pronto, eu me apaixonei pela música e voltamos ao estúdio (em Santa Maria) para gravar com os Garotos. O detalhe é que nosso Cd já estava pronto e finalizado. Como dizem, veio aos 45 minutos do segundo tempo! Inserida a música em nosso CD, veio o estouro, que nos rendeu o 1º Disco de Ouro da Carreira. Futuramente contribuiu para o 1º Disco de Platina no Cd “ Ao Vivo” gravado em São José dos Pinhais, Paraná. A música “Não Chora Minha China Véia” mudou a história e a vida dos Garotos De Ouro.

O que levou os Garotos de Ouro à fase da calça jeans, em 2007? Airton: A influência da mídia, os indícios que apontavam a nossa música para o cenário nacional e as fortes parcerias que estavam para acontecer, como a Som Livre, nos fizeram mudar um pouco de estilo. Resolvemos então aderir ao uso da calça jeans. Trabalhamos certo período, gravamos dois CDs - “Filhinho do Papai” e “Ao Vivo”, pela Som livre - e um DVD “Ao Vivo” também pela Som livre.


Na época dos Irmãos Machadinho você esperava chegar onde chegou? Airton: Sinceramente não esperava tanto. Naquela época, não sabia que tínhamos uma pérola muito preciosa. Além do nome Garotos de Ouro, tínhamos um estilo diferente de tudo que o Rio Grande, Santa Catarina e Paraná já vinham ouvido. Chegaram até a sugerir que nós denominássemos um novo ritmo ao que vínhamos trabalhando. O povo aderiu à nossa musicalidade. Tempos depois outras bandas já tinham adotado o mesmo “Swing Sambado” dos Garotos.

VOCÊ SABIA? O primeiro baile tocado pelos Irmãos Machadinho foi no altar da igreja, no interior de Jaguari, RS, substituindo a banda Os Gaudérios da Querência, que havia batido a Kombi a caminho do show.

DEPOIMENTO VICTOR PEDROSO Cantor e compositor

Acima, Airton e Ivonir quando integravam os Garotos de Ouro. Ao lado, Airton animando um baile com a banda.

Qual é o segredo para ficar entre os grupos de sucesso ao longo de 40 anos? Airton: Muito trabalho, dedicação e benção divina, pois isso sempre fez com que, nas horas certas, as músicas de sucesso “caíssem no nosso colo”. A partir do CD “Pago Sul”, sempre tivemos musicas que emplacaram e foram sucessos. A banda que tem a música certa sempre está nas paradas de sucesso e sempre é a mais procurada para bailes, shows e eventos. Essa é a fórmula dos Garotos.

Falar sobre a alegria de ter participado durante cinco anos da construção de uma história de sucesso é muito fácil e prazeroso. Confesso que quando recebi o convite fiquei surpreso por se tratar de um grupo de tal expressão, que cresci ouvindo e admirando. Aproveito a oportunidade para agradecer ao mestre Airton Machado e aos colegas que tive o prazer de conviver, conhecer e aprender durante esse período. Aos fãs, meu eterno agradecimento por terem a realizar sonhos. Vocês fizeram e sempre farão parte desse sucesso!


O povo sente saudade do Airton Machado nos palcos. Como é estar atuando nos bastidores? Airton: A mesma saudade que o povo sente da minha presença, eu também sinto desse povo maravilhoso que me aplaudiu durante esses 30 anos de estrada. Meu afastamento se deu por uma lesão no braço esquerdo, devido ao desgaste generalizado. Só uma cirurgia poderia

melhorar isso e, mesmo assim, poderia não ficar 100% para retornar aos palcos. Optei por não fazer e hoje, nos bastidores, tenho o prazer de aplaudir esse filho que criei e que está em boas mãos, sob a direção do meu grande amigo e irmão Luiz Cláudio. Sou muito grato ao públi-

co que hoje acolhe os Garotos de Ouro. Para aqueles que quiserem ouvir o toque da minha acordeona, lembro que estou sempre presente nos estúdios gravando as acordeonas das músicas dos CDs dos Garotos, e também em videoclipes. Uns 5 minutos de pulo a gente aguenta!

Quais são os projetos futuros? Airton: Há 5 anos venho trabalhando a minha outra banda, a GeDeO, de estilo sertanejo e que atua muito no Sul do Brasil. Na linha de frente da banda estão Fábio Dick e Ana Paula, que construíram uma carreira de sucesso em outras bandas, festivais, concursos na televisão, incluindo os programas, Fama e Faustão da Rede Globo.

Estamos em estudo para o desenvolvimento de algo magistral: o livro da história dos Garotos de Ouro. Ele contará em mínimos detalhes toda a trajetória e carreira do grupo, desde o surgimento até os dias atuais. Ele irá desmistificar todos os mistérios para aquele que é fã dos Garotos, entrando e percorrendo um mundo jamais conhecido.

Outro grandioso projeto se chama “Os 5 de Ouro”, constituído pelas bandas Garotos de Ouro, Ivonir Machado, Banda GeDeO, Banda GDB e convidados. Esse projeto envolve a apresentação das 5 bandas em um único dia, com um preço diferenciado para eventos de segunda a quinta feira, com uma mega estrutura.


O PRIMEIRO GRUPO A GRAVAR UM DVD NO SUL DO BRASIL O grupo Garotos de Ouro marcou o cenário da música gaúcha, sendo o pioneiro no lançamento de DVD no Sul do Brasil. Os Garotos de Ouro estavam na cidade de Vacaria, RS, preparados para tocar no Rodeio Internacional da Vacaria em janeiro de 2000. A USA DISCOS, na época a gravadora do grupo, veio com surpresa de gravar o 1º DVD da história da música gaúcha naquele mesmo show no Rodeio “Show ao vivo em Vacaria”. Sem muito recurso e utilizando o mesmo cenário dos shows e bailes, foi um DVD marcante, pois rendeu a vendagem de mais de 50.000 cópias, dando ao Grupo e a Gravadora o DVD de Ouro. O 2º DVD, “Bailão dos Garotos ao vivo em Porto Alegre”, foi gravado no parque da Harmonia, em Porto Alegre, RS. A ideia principal era mostrar na íntegra como era o verdadeiro baile dos Garotos. Esse DVD também foi uma obra lançada pela Gravadora USA DISCOS.

Garotos de Ouro & Som Livre A noite do dia 9 de outubro, quinta-feira, foi especial para os Garotos de Ouro. O grupo gravou seus novos trabalhos em CD e DVD, em um show realizado no Centro de Eventos de Itajaí, SC, durante a abertura da Festa da Marejada. Mais de 18 mil pessoas assistiram ao show, um número que superou as expectativas e ajudou a transformar o evento em um grande espetáculo. No repertório, clássicos da carreira e os novos sucessos que emplacaram nas rádios pelo Brasil, como “Vuko Vuko”, “Filhinho do Papai” e “Universitário Apaixonado”, marcados pela voz do cantor Victor Pedroso o vocalista do grupo na época. A “chapa esquentou” quando os Garotos de Ouro chamaram ao palco a dupla Rud & Robson, cujo trabalho integrava a trilha sonora da novela “A Favorita”, da Rede Globo. Juntos, cantaram “A Chapa Vai Esquentar” e, ao final do show, seguiram noite adentro com a Roda de Vaneira. Participou do show ainda o saxofonista Braion da Banda GEDEÓ. O show marcou ainda a união dos Garotos de Ouro com a Som Livre, maior gravadora do Brasil, que assinou a distribuição nacional do CD e do DVD. Este foi certamente um dos momentos mais importantes para os Garotos de Ouro. O grupo encara a música de maneira profissional, para que o público tenha acesso a um tipo de trabalho diferenciado, uma produção artística do mais alto padrão, no nível exigido pela Som Livre.


DE VOLTA ÀS ORIGENS Por que os Garotos de Ouro retornaram ao tradicionalismo? Retomamos o tradicionalismo em busca da essência dos Garotos de Ouro, que é dos bailes fandangueiros gaúchos, que é da bombacha, que é da música alegre, que é da musica romântica gaúcha. Juntamos esta vontade da busca da essência dos Garotos com a vinda do Luiz Claúdio para os Garotos de Ouro. Juntamos isso tudo e chegamos a um resultado maravilhoso. A nova fase que retoma as origens está comercialmente surtindo um grande e maravilhoso efeito, trouxe a satisfação de fazer o que a gente gosta, o que a gente sabe e onde

podemos usar, tanto nas composições como nas interpretações. Tudo da nossa procedência. A nova fase trouxe a possibilidade de mensurarmos o quanto gostamos de fazer as coisas do jeito que estamos fazendo e também a possibilidade de nos reaproximarmos de muitos amigos e fãs. Apesar de gostarem muito do nosso trabalho, alguns se sentiram distantes do grupo devido aos novos estilos que tínhamos trazido à nossa carreira. Somando as inovações e o tradicionalismo, a nova fase nos faz muito felizes.

Mas que tecnologia, tchê!

COM O QR CODE, BAIXE A NOVA MÚSICA DOS GAROTOS DE OURO, “NO BARULHO DO MEU RELHO” OU ACESSE goo.gl/z01TBe


Uma escola de 40 anos Este ano completamos 40 anos de carreira e precisamos agradecer a todos que aqui passaram e contribuíram com nosso sucesso. Garotos de Ouro não é apenas uma banda. É a maior escola musical do Sul do Brasil. Aqui muitos deram seus primeiros passos, talentos se formaram e despontaram vários artistas que, ao longo de suas histórias, criaram e fizeram parte de bandas consagradas do Sul do Brasil. Hoje temos o prazer de lançar e agregar aos Garotos mais um grande talento: Max Mauro, gaiteiro de 20 anos, natural de Praia Grande, SC. E ingressando também à Banda GeDeO, o Paulo Sérgio “Maizena”, gaiteiro de 17 anos, natural de Caçapava do Sul, RS. Sejam muito bem vindos e vamos ao trabalho!

DEPOIMENTO Max Mauro

IVONIR MACHADO Cantor e compositor

Paulo Sérgio “Maizena”

DISCOGRAFIA DOS GAROTOS DE OURO 40 anos de carreira, 18 discos lançados, 4 coletâneas, 3 DVDs, 5 discos de ouro, 1 disco de platina

18º

17º

16º

15º

14º

13º

12º

11º

10º

COLETÂNEAS

BAIXE MÚSICAS GRÁTIS EM WWW.GAROTOSDEOURO.COM.BR

Tive o prazer de estar à frente do grupo por 30 anos, desde o seu surgimento. Ganhamos todas as premiações em festivais: Música mais popular, Melhor música, Melhor letra, Melhor intérprete, Melhor Indumentária, Melhor Instrumentista e diversos outros prêmios. Dentre todos os prêmios já conquistados, um de grande importância foi em 1991, quando ganhamos o “Destaque Diploma da Imprensa do Paraná”, sendo a banda que mais fazia shows e arrastava o público no estado. Fomos a 1º banda de Vaneira a ganhar esse prêmio. Lembro como se fosse hoje, quando em 1985 ganhamos a mostra Farroupilha do Nativismo com a Música “Peão Farrapo”, que marcou a História dos Garotos na música nativista. Não esquecendo também da Música “Gaitita” que participou em 1984 de um festival que também ganhou a premiação de música mais popular. Na

década de 80 tocamos em Primavera do Leste, MT cidade em que possuía apenas a Igreja e o Clube, em Dourados, Sinópolis, Rondonópolis, Poxoréu e também parte de Goiânia. Passamos por 16 estados em um Turnê promovida pela BASF do Brasil. Esse foi um aperitivo de toda a história que ainda temos pra contar. Desejo aos Garotos de Ouro, que segue com nosso mano Luiz Cláudio à frente do grupo, todo o sucesso. Que Deus os abençoe.


AS HISTÓRIAS As histórias por trás dos POR TRÁS DOS SUCESSOSsucessos Os próprios compositores revelam as histórias que deram origem a alguns sucessos dos Garotos de Ouro NO BARULHO DO MEU RELHO - O LEQUE LEQUE GAUDÉRIO Germano Fogaça/Lawrence Wendt Ah, leleque leque leque leque leque leque leque É o barulho do meu relho no lombo desses moleque Leque leque leque leque leque leque leque leque É o barulho do meu relho no lombo desses moleque Girando girando a égua pra um lado, girando girando a égua pro outro Num tranco bem campeiro eu vou cantando pro meu povo Girando girando a égua pra um lado, girando girando a égua pro outro Germano Fogaça/Lawrence Wendt

Palavras de Germano Fogaça Tenho a honra de ouvir uma música de minha autoria na voz de um ídolo e amigo, Luiz Cláudio, e fazer parte da história dessa banda de sucesso. Eu e meu parceiro na autoria de “No Barulho do Meu Relho”, Lawrence Wendt, nos juntamos e a dupla surgiu no final de fevereiro de 2012. Como o Funk “Passinho no volante” não saia da mídia, decidiram fazer um versão gaúcha desse Funk.

No caso do Leque Leque, o objetivo era de gravar e colocar no You Tube. Feito isso, nas primeiras 24 horas tivemos mais de 200 mil acessos. Recebemos muitas mensagens, comentários. As pessoas adoraram o que fizemos. Logo logo, tivemos a oportunidade e o prazer que a nossa música “No barulho do meu relho” fosse adotada e gravada pelos Garotos de Ouro, chegando a esse sucesso tremendo.

COM O QR CODE, ASSISTA AO VIDEOCLIPE OFICIAL DE “NO BARULHO DO MEU RELHO” OU ACESSE goo.gl/i1KBI6


QUANDO A SAUDADE VEM

Luiz Cláudio

VOCÊ SABIA? O primeiro veículo

Luiz Cláudio e Kauã Santos

de transporte dos

Quando a saudade vem Não me resta nada,

Irmãos Machadinho,

Tenho que esperar

foi um Kombi

Pra poder matar essa dor danada.

branca e o primeiro equipamento dos

Palavras de Luiz Cláudio Quando sentei para fazer esta música eu queria, mais uma vez, contar e cantar a minha família e a minha terra para, de alguma forma, chegar ao coração de todos que estão longe dos seus e do que é seu. Quis falar de minha mãe, mesmo não podendo fazer mais os doces que fazia pra me esperar, mas que os olhos

sempre brilhavam ao me ver chegar, como sempre brilharam. Infelizmente minha mãe não chegou a ouvir a música gravada; faleceu antes de ouvir. Com tudo isso, esta música toma um sentido e um valor muito maior para mim e, como já vem cativando as pessoas, vai cativar muito mais.

Irmãos Machadinho foi comprado com o dinheiro da venda de picolés e com o serviço de engraxate na cancha de bocha da família.

MULHER DA MINHA VIDA

Luiz Cláudio

Palavras de Luiz Cláudio

Mulher da minha vida

Escrevi esta música há alguns anos, simplesmente para falar o quanto amo minha eterna namorada, a mulher da minha vida, minha deusa, meu amor sincero. Busquei mais uma forma de as pessoas poderem, através dela, demonstrar às mulheres de sua vida todo o verdadeiro sentimento.

Minha deusa meu amor sincero,

EU SEI QUE SOU UM BAGUAL

Te amo e te quero,

DEPOIMENTO GABRIEL VALIM Cantor e compositor

Eu te amo e te quero Você me satisfaz É doce demais Adoro os seus beijos

Elton Saldanha

Luiz Cláudio/Elton Saldanha Pra quem quiser saber qual a raiz Deste cantador que abre o peito Eu sou da terra do campo dos bugres Lá perto da pousada dos Tropeiros Obreiro da Oficina de São João

Palavras de Luiz Cláudio Chamamé que fala da minha essência, buscando com ele levar aos gaúchos mais uma forma de demonstrar seu amor pelo pago, o orgulho de ser gaúcho, o orgulho de ter vindo do meio rural, da lida bruta.

Tenho muito orgulho de fazer parte da historia dos Garotos de Ouro. Quero agradecer o Airton Machado por ter acreditado no meu trabalho como compositor, e por ter me ensinado varias coisas que irei levar comigo o resto da minha vida. Também quero agradecer Luiz Claudio pelo mesmo, e dizer que podem contar comigo sempre. Que venham mais e mais sucessos, vocês merecem!


MOMENTOS DESTES 40 ANOS DE CARREIRA

Ao longo da trajetória de um banda, muitas coisas vão mudando. O visual dos músicos, a estrutura de palco, os instrumentos... Nessa festa de 40 anos, faz parte da comemoração rever um pouco das outras épocas dos Garotos de Ouro.


GAROTOS - E DISCOS - DE OURO

VOCÊ SABIA? Os figurinos do Garotos de Ouro até o 2º LP, eram confeccionados pela Gringa Costureira, a mãe dos garotos, Cristina Machado.

DEPOIMENTO Airton Cabral (Paulista) Baterista, Compositor, Produtor Musical e Divulgador Uma carreira de sucessos rendeu aos Garotos de Ouro o reconhecimento em 5 discos de ouro e 1 disco de platina.

Quando você faz a escolha certa, tudo passa a correr bem na sua vida! E foi isso o que eu fiz. Escolhi certo, escolhi os Garotos de Ouro, para trabalhar e até hoje sou muito feliz, pois tenho o prazer de fazer parte do Grupo que mudou os rumos da música gaúcha de bailes e festas, revolucionando o setor com sua megaestrutura de apoio, com um show de primeira qualidade e gravando músicas de sucesso imediato com o povo. É com muito orgulho que vejo os Garotos de Ouro completando 40 anos de sucessos com a mesma qualidade, carisma, respeito e carinho por todos os que ajudaram a construir este grande sucesso.


FOI NUM BAILE COM OS GAROTOS DE OURO!


MOMENTOS ENTRE AMIGOS

DEPOIMENTO ODILON TEIXEIRA 50 Anos de rádio. “O Taura do Microfone.”

No final do ano de 1969, estive na residência do casal de amigos Amadeus e Cristina Machado, pais de Airton, Ivonir, Amilton e Delonir. Na época Airton tocava gaita e Ivonir violão. Ao vê-los tocando com tanta dedicação, passei a chamá-los de “Os Irmãos Machadinho”. Como eles não tinham experiência em tocar em público e falar em microfone, fiquei uma semana em sua casa ensinando-os a se apresentar e cantar. No ano seguinte os levei para o meu programa, no antigo auditório da rádio Cruz Alta, onde cantaram pela primeira vez em rádio. Muitas vezes apresentei “Os Irmãos Machadinho” no programa Grande Rodeio Gaúcho que esta no ar há 50 anos, atualmente na Rádio Popular FM 107.9. O tempo foi passando e um dia o Sr. Rubens Dario Soares, que também tinha programa de radio, denominou “Os Irmãos Machadinho” de “Os Garotos de Ouro”. Sinto muito orgulho e prazer de ter feito parte do início da carreira musical do grupo “Os Garotos de Ouro”. Um Grande abraço e um quebra costelas a estes queridos amigos e alunos.


OS GAROTOS DE OURO REVELAM OS

1 • TALENTO

segredos do sucesso 2 • COMUNICAÇÃO

A formação dos Garotos de Ouro reúne tradição

Para o sucesso de cada evento, a comunicação é uma ferramenta

e inovação. O vocalista Luiz Cláudio, com sua

indispensável. Por isso, os Garotos de Ouro trabalham em

reconhecida trajetória de sucesso, reforça o

diversas frentes para garantir a mais abrangente divulgação

grande time de novos talentos do grupo. Com

de seus eventos. Materiais impressos, rádios e internet atuam

um dinamismo contagiante, mistura de ritmo

simultaneamente na promoção de músicas e shows. O site

envolvente, um setlist que é só sucesso, artistas

do grupo (www.garotosdeouro.com.br) traz informações e

carismáticos e forte estrutura de palco, o talento

ferramentas para o contratante, como agenda, contatos e mural

dos Garotos de Ouro garante um público

de mensagens.

motivado e participante.

3 • DEDICAÇÃO A dedicação dos Garotos de Ouro é reconhecida em todo o País. Em 2008, o grupo foi um dos mais lembrados no Top of Mind da Revista Amanhã, no quesito Banda Gaúcha. Também GRAVAÇÃO DO DVD PELA SOM LIVRE

gravou participação em CD da dupla Hugo e Thiago, na música “Pirataria”, e tiveram a música “Bebedeira Boa” incluída no CD Pinga Cowboy, lançado pela Som Livre, além de participações especiais DVDs de artistas de renome nacional, como Álvaro & Daniel e da dupla Carlos Randall & Danimar.

4 • CRIATIVIDADE A criatividade dos Garotos de Ouro vem do cotidiano e do imaginário popular, com temas que caem no gosto de todos. É com ideias novas que o grupo consegue emplacar sucessos por todo Brasil. E este sucesso resulta em multidões cantando junto hits como Filhinho do Papai, Vuko Vuko Vuko, A.A.M.M., Um Chacoaio de Vanera, No Barulho do Meu Relho, entre tantos outros. DEDICAÇÃO RECONHECIDA COM MAIS UM DISCO DE OURO


VOCÊ SABIA? 5 • ESTRUTURA

Você sabia, a música “Não Chora China

Todo talento do grupo encontra

Véia” que originou

suporte em uma das maiores

o Disco de Platina, é

estruturas do Sul do País. Palco,

uma composição de

som, iluminação e telões de alta

Luiz Cláudio, atual

tecnologia dão um show à parte e viajam pelo Brasil em uma frota

vocalista dos Garotos

composta por ônibus, caminhão,

de Ouro, junto com

vans e carros de passeio. Um

Elton Saldanha. E Ivonir

espetáculo completo para encantar

Machado muito antes

o público de qualquer região. ÔNIBUS DOS GAROTOS DE OURO 2013

de ser vocalista, era baterista da Banda.

6 • EXPERIÊNCIA Os Garotos de Ouro chegam aos 40 anos de carreira com cada vez

DEPOIMENTO RAFAEL LOPES Diretor Administrativo

mais energia. Uma história de sucesso que atualiza as tradições através da música. Foi com esta experiência que o grupo chegou a um lugar privilegiado na música brasileira. Para os Garotos de Ouro, o decorrer da história significa um profundo conhecimento sobre o público e, sobretudo, como renovar-se com ele.

Há 10 anos, após o 1º Rodeio de Ouro, recebi o convite do

7 • PROFISSIONALISMO

GRANDES SHOWS REALIZADOS POR UMA GRANDE EQUIPE

Airton Machado para ingressar nos Garotos de Ouro. Durante

Nos bastidores, uma equipe de

esse tempo não tivemos mo-

profissionais fazem de todo show

leza. Trabalhamos duro para

um grande evento. Técnicos de som,

romper as barreiras impostas

iluminação, motoristas e roadies

pelo tempo, mas com muito

completam o time nos shows dos

trabalho progredimos dia a

Garotos de Ouro. Fora dos palcos, a

dia. Tive o prazer de participar

área administrativa proporciona total

das 3 Gerações dos Garotos de

suporte ao contratante, com todas as

Ouro, e hoje estamos aqui, fir-

informações necessárias, trabalho de

mes e fortes em nosso propó-

divulgação e material promocional.

sito. É um orgulho fazer parte dos Garotos de Ouro.



Revista Garotos de Ouro | 40 Anos