Page 1

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Professores: Marcos Brod e JĂşlio Caetano Embalagem I /PVA-2010/2 Alunas: Amanda Coutinho Natalie Girotto Rafaela Santos


Embalagem Escolhida Cereal Bolinhas de milho marca Nacional.

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

01


Textualização A embalagem trabalhada possui 25 cm de comprimento e 16 cm de largura. Nas partes laterais mede 5,5cm de largura e 25 cm de comprimento, já nas partes inferiores e superiores, onde é o encaixe, mede 15,5 cm x 3,3 e 5,5 cm de largura e 3,3 de comprimento. Caracterizado como uma caixa de papel cartão, impressa no sistema offset, possui uma única ilustração. É composta pela caixa, que serve para proteger, qualificar e transportar e uma plástica que envolve o produto. A caixa possui descarte imediato e a embalagem plástica descarte posterior. A cor mais utilizada é a marrom, para indicar o sabor do cereal e as outras são usadas de forma desordenadas e desnecessárias (amarelo, verde, laranja, azul, vermelho, branco, preto). Possui poucas informações e não há nenhum tipo de atrativo para o público- alvo, como brincadeiras, desenhos e textos.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

02


Taxonomia Taxonomia Alfabética All Bran Kelloggs Cereais e Frutas Cereal Vita Cereal Bolinhas com Chocolate Nacional Cereal Matinal com Açúcar Nacional Corn Flakes Kelloggs Crunch Cereal Fiber Bran Trio Grain Mills Froot Loops Kelloggs Grain Flakes Light Tradicional Jasmine Honey Nutos Kelloggs Mais Sabor Chocolate com Gotas de Chocolate Quaker Mucilon Milho Muslix Kellness Musli Passas e Mel Sentir Bem Nescau cereal Repeteco Branco Do Parke Skarchitos Kelloggs Snow Flakes Sucrilhos Chocolate e Brigadeiro Kelloggs Sucrilhos Kelloggs Sucrilhos Power Kellogs Sucrilhos Tradicional Hora K Kelloggs

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

03


Taxonomia Taxonomia Contínua Froot Loops Kelloggs Sucrilhos Kelloggs Sucrilhos Power Kellogs All Bran Kelloggs Muslix Kellness Sucrilhos Chocolate e Brigadeiro Kelloggs Mucilon Milho Nescau Cereal Corn Flakes Honey Nutos Kelloggs Snow Flakes Skarchitos Kelloggs Grain Flakes Light Tradicional Jasmine Musli Passas e Mel Sentir Bem Sucrilhos Tradicional Hora K Kelloggs Repeteco Branco Do Parke Fiber Bran Trio Grain Mills Mais Sabor Chocolate com Gotas de Chocolate Quaker Cereal Bolinhas com Chocolate Nacional Cereal Matinal com Açúcar Nacional Cereais e Frutas Cereal Vita

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

04


Taxonomia Taxonomia Categorial Plástico: Cereais e Frutas Cereal Vita (Plástico transparente) Repeteco Branco Do Parke Grain Flakes Light Tradicional Cereal Sucrilhos Tradicional Hora K Kelloggs Mucilon Nescau cereal Skarchitos Kelloggs Caixa: Crunch cereal Muslix Kellness Sucrilhos Power Kellogs Sucrilhos Kelloggs Fiber Bran Trio Grain Mills Froot Loops Kelloggs Sucrilhos Chocolate Kelloggs Nescau cereal Snow Flakes

Honey Nutos Kelloggs Corn Flakes Kelloggs All Bran Kelloggs Cereal Matinal com Açúcar Nacional Cereal Bolinhas com Chocolate Nacional Mais Sabor Chocolate com Gotas Quaker Musli Passas e Mel Sentir Bem

Lata: Mucilon

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

05


Taxonomia Taxonomia Categorial Adulto: All braan kellogs Cereais e Frutas Cereal Vita Corn flakes kellogs Fiber Bran Trio Grain Mills Grain Flakes Light Tradicional Jasmine Mais Sabor Chocolate com Gotas de Chocolate Quaker Musli Passas e Mel Sentir Bem Muslix Kellness Repeteco Branco Do Parke Criança: Cereal Bolinhas com Chocolate Nacional Cereal Crunch Nescau Cereal Snow Flakes Froot loops Kelloggs Honey Nutos Kelloggs Sucrilhos Kelloggs Mucilon Skarchitos Kelloggs Sucrilhos Chocolate e Brigadeiro Kelloggs Sucrilhos Power Kellogs Sucrilhos Tradicional Hora K Kelloggs Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

06


Taxonomia Taxonomia Temporal Até 20 anos: Jasmine (16) Trio (20 ) Até 50 anos: Do Parke (24) Acima de 50 anos: Kellogs (103) Nestlé (130) Quaker

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

07


Taxonomia Taxonomia Locacional Kellogs : Osasco-SP Nestlé: Caçapava-SP Trio: Sorocaba-SP Quaker: Nacional: Porto Alegre-RS Do Parke: Gramado-RS Jasmine: Curitiba/ Brasil

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

08


Lista de Verificação O produto: Cereal sabor chocolate Fabricado em Porto Alegre/ RS. Peso Líquido: 200 g Cor marrom marca Nacional Preço: R$ 3,96 O material da embalagem: Papel cartão Sistema de impressão offset Custo baixo Não é reaproveitado Não é resistente a influências físicas, quimicas e biológicas. A embalagem: Pouco atrativa Cor principal: marrom Uma ilustração Acondiciona bem o produto Custo baixo Não há um tratamento gráfico Descarte imediato

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

09


DESENHADOR

1. antropológicos 2. ecológicos 3. econômicos 4. ergonômicos 5. filosóficos 6. geométricos 7. mercadológicos 8. psicológicos 9. tecnológicos

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

10


OBTENTOR

Compra independente da qualidade do produto em função da necessidade ou da classe social.

1. antropológicos 2. ecológicos 3. econômicos 4. ergonômicos 5. filosóficos 6. geométricos 7. mercadológicos 8. psicológicos 9. tecnológicos

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

11


FABRICADOR

1. antropológicos 2. ecológicos 3. econômicos 4. ergonômicos 5. filosóficos 6. geométricos 7. mercadológicos 8. psicológicos 9. tecnológicos

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

12


O que desenvolver como projeto? Como projeto vamos desenvolver a mudança da embalagem de cereal da marca Nacional, gerando alternativas e soluções para uma nova bem mais criativa e atraente.

?

Por que projetar um novo produto? A embalagem escolhida é pouco conhecida no mercado e perde nas vendas para as grandes marcas. Ela não é muito atraente e não possui elementos gráfico-visuais bem projetados. Em função disso, decidimos mudar essa situação, melhorando cada fator que é decisivo e faz a diferença para o consumidor na decisão da compra, como por exemplo ilustrações, cores, tipografia, etc. Como desenhar o projeto de produto? Através do processo criativo (GOMES,2001), com ênfase nas fases de de preparação e esquentação.

Situação Inicial O produto: Embalagem de cereal matinal da marca Nacional. Público- Alvo: Crianças e pré-adolescentes. A praça de mercado: Supermercado Nacional. Situação Final Material: Papel cartão duplex Processo de fabricação: Logística:

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

13


Análise Denotativa Design: Denomina-se qualquer processo técnico e criativo relacionado à configuração, concepção, elaboração e especificação de um artefato. Esse processo normalmente é orientado por um objetivo, ou para a solução de um problema. Embalagem: é um recipiente que armazena produtos e serve principalmente para agrupar unidades de um produto, com vista à sua manipulação, transporte ou armazenamento. Debuxo: Pré-desenho daquilo que queremos desenhar ou projetar, seria os traços, rabiscos, uma semi-arte para se fazer uma arte final. Metodologia: É o estudo dos métodos. Ou as etapas a seguir num determinado processo. Projeto: É um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

14


Análise Denotativa Planejamento: Ferramenta administrativa, que possíbilita perceber a realidade avaliar os caminhos, construir um referêncial futuro, estruturando o trâmite adequado e reavaliar todo o processo a que o planejamento se destina. Marketing: É a parte do processo de produção e de troca que está relacionado com o fluxo de bens e serviços do produtor ao consumidor. Sustentabilidade: Conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade.

Comunicação: Processo que envolve a troca de informações e utiliza os sistemas simbólicos como suporte para este fim.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

15


Análise Conotativa Síntese Fomal: Se baseia no uso de elementos iguais ou similares, geometricamente descritíveis. (Artigo, Carlos Righi)

Coerência Funcional: Os materiais utilizados devem combinar, serem coerentes. Cuidado com os mesmos na colocação. Funcional nos dicionários é ser prático, operacional. Coerência é ter nexo; conexão de ideias. (VIDAL, 2010)

Fator Antropológico: Abrange os termos utilidade, funcionalidade, uso e comunicação No design a utilidade é considerada em amplo sentido, as necessidades essenciais à vida, saúde e proteção, mas também àquelas menos necessárias, como o lazer. Um objeto deve ser útil e também funcional, pois para ele ser útil é necessário que possua uma função. O conceito funcional dado ao objeto é um processo compatível com as necessidades materiais do homem com seu comportamento social. (REDIG, 1977)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

16


Análise Conotativa Fator Ecológico: Jogamos fora muitas coisas que poderiam ser aproveitadas para outras finalidades. É possível não apenas observar as características formais do objeto, mas também materiais, cromáticas, táteis que podem serem igualmente transformadas. (MUNARI, 1998) Fator Econômico: Abrange os termos, racionalização, produtividade e economia. Para fabricar um produto é necessário energia e a mesma custa trabalho ou dinheiro. O designer, sendo um planejador, influência no valor da fabricação e custo do produto. Ao racionalizar, o designer pode chegar a uma solução de forma mais lógica e econômica. O design está inserido num contexto econômico, já que o produto do designer circula entre a sociedade industrial. (REDIG, 1977) Fator Ergonômico: Abrange quatro importantes termos: homem, usuário, necessidade e sociedade. No design, o homem é visto como usuário, pois o projeto de um designer, busca primeiramente fazer com que o produto seja utilizado da melhor forma possível. (REDIG, 1977)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

17


Análise Conotativa Fator Geométrico: O designer deve conhecer muito bem as convenções para os traços e saber como aplicar as linhas, pois o debuxo à mão livre é fundamental à transmissão da informação, utilizando-se dos princípios de composição geométrica. Nesses princípios se incluem o conhecimento nas proporções áureas e as inter-relações das formas e linhas. (ELAM, 2001 e VIDAL,2006) Fator Filosófico: A ausência de educação estética para a formação do designer, mesmo tendo desenhado seu produto perfeitamente, renuncia a verdade e a autenticidade, pois ele estará usando o verdadeiro e o autêntico fora de sua órbita e estará apenas mecanicamente desenhando os objetos perfeitamente. (FLUSSER, 1993) Fator Mercadológico: O design deve ser inserido no contexto organizacional, pois se ele for visto como uma atividade interdisciplinar terá mais chances de sucesso em empresas que prevalecem a interação organizacional. (DEMARCHI e REGO, 2002)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

18


Análise Conotativa Fator Psicológico: Todo cartaz, anúncio competem com outros estímulos visuais, Cabe ao designer saber atrair a atenção e também retê-la. Para isso, a imagem deve produzir um estímulo visual forte para poder se destoar no contexto em que está inserida, utilizando-se do uso do contraste quanto à forma e conteúdo. Ter como regra a fácil leitura e o estímulo da mesma, através de um leiaute bem organizado e pensado. (FRASCARA, 2006) Fator Tecnológico: Abrange os termos indústria, seriação, máquina e tecnologia. O designer precisa ter conhecimento do que é comum a todas as técnicas, não precisando ser um especialista, mas saber sim da própria linguagem da técnica, que ruge a tecnologia. (REDIG, 1977) Forma: A forma é o principal elemento de diferenciação na embalagem. Frascos diferenciados são cada vez mais necessários para destacar o produto nos cenários congestionados das gôndolas. Ela é o mais importante elemento diferenciador de um produto, ois é exclusivo, só ele pode utilizá-lo. (MESTRINER,2005)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

19


Análise Conotativa Cor: A cor, embora não seja exclusiva, constitui-se no principal elemento da comunicação, provocando estímulo visual como nenhum outro. Definir a cor que vamos que vamos atribuir a um produto trata-se talvez da decisão mais importante num projeto. Há cores que funcionam melhor em produtos doces,outras em salgados, outras ainda transmitem refrescância e há aquelas que são quentes como o verão. (MESTRINER,2005) Imagem: Uma vez estabelecido na estratégia que o ponto relevante a ser explorado é a imagem, definir qual será essa imagem e como ela deverá ser reproduzida é um trabalho árduo e o que mais exige dos designers. Os materiais podem influenciar na hora da compra devido a futuras utilidades da mesma e muitas embalagens podem ter seu uso postergado. (MESTRINER,2005) Fotografias/ Ilustrações: As fotografias podem ser utilizadas ao natural ou em efeitos gráficos que modificam seu contexto original, transformando-as em ilustrações fotográficas. Ilustrações tem também suas qualidades. Quando são bem realizadas destacam os aspectos sobre os quais queremos chamar a atenção. (MESTRINER,2005)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

20


Análise Conotativa Logotipo/Marca: O nome do produto e a marca têm tanta importância quanto o nome de uma pessoa têm para a vida em sociedade. Ele distingue os produtos dos demais. As marcas com as quais convivemos passam a fazer parte de nossa história e de nossa identidade, um exemplo disso é a coca-cola. (MESTRINER,2005; ROCHA,1995)

Tipografia: Da mesma forma que a cor evoca sensações e pode ser associada a uma série de atributos, a tipografia também pode ser utilizada para agregar valores. O tipo de letra têm influência na maneira como a mensagem é percebida como um todo. (MESTRINER,2005)

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

21


Análise Conotativa Promoções/Brindes: A promoção é fundamental para atrair o consumidor. São usadas em diferentes estratégias: Inclusão de Informações (grátis+ 40g) Promoções dos outros produtos da empresa (compre 2 cremes de leite, grátis 1 leite condensado) Construção da imagem da empresa Promoções combinadas (leve3, pague2) Atividades e brincadeiras impressas na embalagem promoção “achou, ganhou”, vale-brindes Brinde instantâneo Embalagem brinquedo Incentivo à reciclagem Séries especiais

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

22


Diacronia

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

23


Diacronia

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

24


Sincronia

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

25


Sincronia

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

26


Sincronia

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

27


Estrutural

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

28


Funcional A embalagem trabalhada não é de fácil visualização, pois se encontra na parte inferior da prateleira, o que gera mais destaque para marcas mais conhecidas e de credibilidade no mercado. Há uma distância de 45 cm é de fácil leitura, mas não chama tanta atenção como as concorrentes.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

29


Morfológica Visão Global: Com essa análise notamos que as marcas líderes no mercado são a Kellog´s e a Nestlé, ambas têm várias sub-marcas.Cereais voltados para o público infantil, utilizam bastante ilustrações e cores, já para o público adulto, as cores são mais suaves, remetendo a saúde e beleza. A atenção está sob as cores, sabores, marcas e produtos que possam trazer benefício. A desordem informacional e a simplificação dessas sub-marcas serviria bem aos consumidores.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

30


Morfológica Ambiente: Esta imagem foi obtida no supermercado Nacional, situado em Porto Alegre, pois a embalagem trabalhada só se encontra no mesmo. O espaço dedicado a esta categoria é bastante vasto, pois o setor de cereais agrega muita variedade. O espaço à esquerda é dedicado a marcas voltadas para o público infantil e adolescente, já o espaço à direita é para o público adulto e pessoas que procuram algo mais saudável. Assim como é dividido por público, seria interessante dividir por sabor. A divisão por marca tira a vantagem de marcas menos conhecidas.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

31


Morfológica Estrutura: A maioria dos cereais são envolvidos por uma caixa de papel cartão duplex, que serve para proteger, qualificar e transportar e uma plástica que envolve o produto. A caixa possui normalmente descarte imediato e a embalagem plástica descarte posterior. Na parte da frente são utilizadas bastante ilustrações, fotografias para envolver o consumidor e comunicar. Nas partes laterais e/ ou no verso há as informações nutricionais. No verso, quando o produto é voltado para o público infantil,tem bastante brincadeiras e histórias e quando é um produto mais saudável e para o público adulto, há textos informando sobre os benefícios.Há também o código de barras, as datas de fabricação e validade, onde é fabricado, ingredientes e in-formações dizendo se a mesma é reciclável ou não.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

32


Morfológica Variedades: Há uma grande variedade no setor de cereais, porém poucas ofertas. Nesse setor existem cereais voltados para o público infantil, adolescente e adulto. No adulto existe muitos relacionados com a saúde e beleza, são light, diet, entre outros que dizem trazer benefícios. As ofertas são para aqueles cereais de marcas menos conhecidas. Os sabores e formas são bem variados, tem de aveia, mel, trigo, chocolate, milho, de frutas, etc. Mais ofertas nesse setor seria bem interessante, pois não são todos os consumidores que compram esse tipo de produto.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

33


Morfológica Cor: As cores são utilizadas na maioria das vezes para remeter ao sabor do cereal, um exemplo disso é a cor marrom, que remete ao sabor de chocolate. Outras cores querem ser relacionadas com o público, cores mais alegres, fortes e divertidas são voltadas para o público infantil, cores mais quentes, como o vermelho, são bastante utilizadas para remeter a energia e são geralmente usadas para o público adolescente e cores mais suaves são usadas, na maioria das vezes, para o público adulto, para demonstrar saúde e beleza. Ilustrações bastante coloridas são utilizadas pela maioria das marcas que querem atrair o consumidor ifantil. Estabelecer poucas cores como padrão ajuda a obter uma ordem e coerência, tornando a embalagem mais harmoniosa e agradável.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

34


Morfológica Variações de Cor: As cores variam de acordo com o sabor, marca e público- alvo. Algumas utilizam a mesma cor, para produtos de mesmo sabor, o que conduz o consumidor ao engano. Novas cores e um pouco mais de inovação, farão o produto mais atraente e de fácil visibilidade. ,

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

35


Morfológica Tipografia: Grande parte das embalagens utilizam tipos decorativos e diferentes para atrair seu público, que na maioria das vezes são crianças. São fontes diferentes e que de certa forma chamam atenção. O cereal não é um produto tradicional, portanto, a tipografia pode ser mais inovadora. Usar esse fator de forma que não polua visualmente a embalagem e faça com que o consumidor entenda é um grande passo para fazer as vendas aumentarem.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

36


Morfológica Personalidade de Marca: É evidente o esforço de todos os produtos para apresentar uma marca única e interessante. Ela deve ser projetada de acordo com os 9 fatores projetuais e tentar ser única e se destacar das demais.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

37


Morfológica Arquitetura: Normalmente a marca e o sabor são tratados igualmente. A arquitetura de embalagens desse setor, são na maioria das vezes quadradas, compostas por uma caixa de papel cartão, que serve para qualificar, envolver e transportar o produto e uma outra interna de plástico, que envolve o produto. Possuem códigos de barra, informações, ilustrações. Uma forma nova seria interessante nesse setor.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

38


Morfológica Pontos de Diferença: Os pontos de diferença podem trazer vantagens sobre outras marcas. Esses pontos podem estar nas promoções, tipografia, ilustrações, no formato do produto, entre outros. Esses pontos de diferença devem ser usados somente para destacar os benefícios do produto, proporcionando ao consumidor uma compra correta.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

39


Morfológica Storytelling: Contar histórias é altamente recomendado para estabelecer herança para uma nova marca ou recurso para criar apetite. Pode criar um vinculo entre marca e consumidor. Nessa categoria as histórias são informações de como o produto traz benefícios e algumas trazem receitas.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

40


Hierarquização dos Elementos gráfico- visuais 1

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

2

3

41


Hierarquização dos Elementos gráfico- visuais Embalagem 1 -6

-5

-4

-3

-2

-1

0

1

2

3

4

5

6

Tipografia

Marca

Forma

Cor

Logotipo

Tamanho

Ilustrações

Símbolos

Orlas e Contornos Rep. Do Produto

Material

Código EAN

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

42


Hierarquização dos Elementos gráfico- visuais Embalagem 2 -6

-5

-4

-3

-2

-1

0

1

2

3

4

5

6

Tipografia

Marca

Forma

Cor

Logotipo

Tamanho

Ilustrações

Símbolos

Orlas e Contornos Rep. Do Produto

Material

Código EAN

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

43


Hierarquização dos Elementos gráfico- visuais Embalagem 3 -6

-5

-4

-3

-2

-1

0

1

2

3

4

5

6

Tipografia

Marca

Forma

Cor

Logotipo

Tamanho

Ilustrações

Símbolos

Orlas e Contornos Rep. Do Produto

Material

Código EAN

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

44


Fatores re-equacionados - Produto Ideal do Desenhador

DESENHADOR

1. antropológicos 2. ecológicos 3. econômicos 4. ergonômicos 5. filosóficos 6. geométricos 7. mercadológicos 8. psicológicos 9. tecnológicos

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

45


Arrolamento de Atributos Coerente Segura Lúdica Objetiva Econômica Alegre

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

46


Imagens

Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

47


Hipóteses

Tetra Pak

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

48


Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

11

7

3

5

10

8

1

2

12

9

4

6

49


1. FRENTE Incluir valor calórico Marca Nacional Símbolo Milho Mudar tipografia “Indústria Brasileira” “Cereal Matinal de Milho sabor Chocolate” Redesenhar Ilustração cão (futebol, basquete, tênis, vôlei) macaco Promoção (?): Inclusão de informações (grátis + 40 g) Promoções combinadas (leve 3, pague 2) Atividades e brincadeiras na embalagem Brinde instantâneo Embalagem Brinquedo Peso Líquido Cores atuais: marrom vermelho verde laranja amarelo azul branco

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

50


2.

8.

4.

LATERAL 1

Marca Nacional Tabela Nutricional Texto Informativo Ingredientes Serviço de Atendimento Local de Fabricação

LATERAL 2

Logotipo Código de Barras

Marca Nacional Informações sobre o produto Símbolo Milho Símbolo embalagem reciclável

5. Modo de abrir- embalagem plástica Ilustração

6. 3.

9. Deixar como está nada

7. “Para abrir, levante esta aba” Símbolo Nacional Data de fabricação/ validade

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

Símbolo Milho

51


11.

10. VERSO Marca Nacional Ilustração Fotografia criança Brincadeira: quebra- cabeça resta 1 labirinto caça-palavras porta-retrato jogo da memória Ligue os pontos Informações

“Para fechar, insira a aba aqui” Informações

12.

Símbolos Logotipo

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

52


Cores Definir a cor que vamos atribuir a um produto trata-se talvez da decisão mais importante num projeto de design. (Mestriner,2005). As cores provocam estímulos e reações em seus receptores e podem, sim, ser associadas a idéias, lembranças e sensações. (Mestriner, 2005)

Vermelho: É a cor primária tanto em luz, quanto em pigmento. A mais saturada das cores. Cor fundamental e primitiva. É a que mais se destaca e é distinguida pelos olhos.

Laranja É a cor mais quente do espectro, denota charme, alegria e festividade. Visa satisfação e bem- estar. Representa mais a ação do que o planejamento.

Amarelo: É a mais clara das cores, se aproximando do branco. Não define contornos, é quente e alegre. Denota criatividade, objetividade e espiritualidade.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

53


Decomposição da Identidade Visual Símbolo

Padrão Cromático

Padrão Tipográfico

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

abcdefghijklmnopqrstuvwyxz ABCDEFGHIJKLMNOPQRST UVWYXZ?!.,%#

54


Cores Verde Situa-se no ponto mais alto da curva de visibilidade. Contém a dualidade do impulso ativo do amarelo e a tendência ao relaxamento e descanso do azul.

Azul A principal das cores frias. Acalma e tranqüiliza. É socializável e altruísta. A mais escolhida entre as pessoas equilibradas.

Violeta: Cor da intranqüilidade e inquietude dos artistas. Pode indicar depressão e insegurança, desajustamento emocional.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

55


Cores Marrom e Terrosos Como luzes, os marrons, ocres e terrosos não existem, pois são amarelos sombrios. Remetem a moralidade, fanatismo, perseverança, resistência e força interior.

Preto É expressivo e angustiante ao mesmo tempo. É alegre quando combinado com certas cores. Tem conotação de nobreza, seriedade.

Cinza Simboliza a posição intermediária entre a luz e a sombra. Não interfere junto as cores em geral. Permite isolar as demais cores.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

56


Tipografia De acordo com Paulo Heitlinger, “a tipografia significa desenhar e produzir letras, signos e números. Usa características funcionais e estéticas para compor textos, seguindo os objetivos dos que publicam, atendendo aos valores culturais dos leitores. Contribui de forma direta para uma seleção consciente no enorme universo de fontes disponíveis para a ediição, a paginação e o design de comunicação, mostrando e discutindo centenas de letras”.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

57


Fonte Arial ,Arial é uma Família tipográfica sem-serifa, ou seja, um conjunto de fontes (como Arial Bold, Arial Italic, Arial Bold Italic) derivadas da fonte "padrão" Arial. A Arial é conhecida entre os designers gráficos pela sua semelhança com um tipo bastante famoso na história do design moderno, a Helvetica da Linotype. Esta fonte foi desenvolvida como uma fonte bitmap semserifa em 1982 nos escritórios da Monotype no Reino Unido, por encomenda da IBM. Assim como a Helvética é uma excelente fonte para sinalização.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

58


Fonte Arial

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

abcdefghijklmnopqrstuvwxyz ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ 1234567890?!$%*:;”

abcdefghijklmnopqrstuvwxyz ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ 1234567890?!$%*:;”

abcdefghijklmnopqrstuvwxyz ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ 1234567890?!$%*:;”

abcdefghijklmnopqrstuvwxyz ABCDEFGHIJKLM NOPQRSTUVWXYZ 1234567890?!$%*:;”

59


Reduções da Tipografia

AaBb AaBb AaBb AaBb

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

60


Estudo dos Contrastes Preto/ Branco/ Tons de Cinza

Aa

Aa

Aa

Aa Aa Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

61


Estudo dos Contrastes Cores

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

Aa

Aa

Aa

Aa

Aa

Aa 62


Ajuste Tipográfico

Dpdx A fonte arial, precisa apenas de pequenos ajustes, muito sutis. Para o projeto em questão não é necessário faze-los, pois não influi na qualidadade e na originalidade do mesmo.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

63


Régua de Entrelinha

Embalagem Sucrilhos Bolinhas de Milho Embalagem Sucrilhos Bolinhas de Milho Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

64


Novo Padrão Cromático

R 245 G 216 B 49

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

C5 M 10 Y 97 K0

R 240 G 86 B 54

C0 M 85 Y 100 K0

R 93 G 61 B 135

C 83 M 100 Y 10 K3

R 93 G 61 B 135

C 83 M 100 Y 10 K3

65


Centro UniversitĂĄrio Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e JĂşlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

66


Valor

Açúcares

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

112 Kcal

11 g

0%

0%

5%

6%

*

Sódio

energético

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

0%

0%

5%

Sódio

200g

200g *

Gorduras

Gorduras

Sódio

Valor

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

112 Kcal

11 g

0%

0%

5%

6%

*

Açúcares

energético

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

11 g

11 g

6%

*

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

0%

0%

5%

Sódio

200g

200g

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

Gorduras

Gorduras

Sódio

totais

saturadas

Valor

0g

0g

129 mg

112 Kcal

11 g

0%

0%

5%

6%

*

200g

Açúcares

energético

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

Açúcares

6%

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

Valor energético

112 Kcal

Açúcares

Valor energético

112 Kcal

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

*

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

11 g

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

0%

0%

5%

Sódio

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

Açúcares

6%

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

Valor energético

112 Kcal

200g

67


Valor

Açúcares

energético

11 g

6%

*

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

0g

0g

129 mg

0%

0%

5%

Sódio

Cereal Matinal de Milho sabor chocolate

112 Kcal

200g

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

68


para abrir, levante esta aba

VÁLIDO AtÉ:

Cereal Matinal de Milho Feito com MILHO

Valor

Cálcio

energético

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

LOTE:

Sódio

118 Kcal

3mg

1g

0,2 g

79 mg

6%

0,3%

1%

0%

3,3%

Guia Nutricional

Valor

Cálcio

energético

Gorduras

Gorduras

totais

saturadas

Sódio

118 Kcal

3mg

1g

0,2 g

79 mg

6%

0,3%

1%

0%

3,3%

O que Guia Nutricional? O Nacional, diante do seu comprometimento com a Nutrição, Saúde e Bem- estar, utiliza um Guia Nutricional para auxiliá-lo em suas escolhas alimentares, fornecendo de forma clara as informações nutricionais do produto indicando a contribuição de seus nutrientes na alimentação diária de acordo com recomendações estabelecidas por Órgãos de Nutrição e Saúde.

Informação Nutricional Porção: 30 g (aprox. 1/4 xícara p/ leite) 30g

Cereal Matinal de Milho

Como ler o Guia Nutricional?

Cada símbolo possui duas partes: a superior mostra o nome e a quantidade do nutriente.

Valor

energé

tico

118 K

cal

A inferior mostra o percentual do nutriente que cada porção de cereal oferece.

6%

O percentual é calculado com base nos valores diários de referência para adulto ( dieta de 2.000 Kcal).

%VD (*)

30 g de cereais + 200 ml de leite integral

Valor energético

118 kcal= 495,6 kj

6%

238 kcal= 999,6 KJ

Carboidratos

26 g

9%

35 g

Proteínas

1,7 g

3%

8g

Gorduras totais

1g

1%

7,5 g

Gorduras saturadas

0,2 g

**

3,9 g

Gordura trans

0g

0%

0

Gordura monoinsaturada 0 g

**

1,6 g

Gordura poliinsaturada

0g

**

0,4 g

Colesterol

0 mg

**

20 mg

Fibra alimentar

1g

Cálcio

3,0 mg

0,3 %*** 229 mg

Sódio

79 mg

3,3%***

159 mg

Ferro

3,5 mg

25%***

3,5 mg

Zinco

2 mg

28%***

3 mg

Vitamina C

11,5 mg

25%***

11,5 mg

4%***

1g

Vitamina B1

0,3 mg

25%***

0,4 mg

Vitamina B2

0,32 mg

25%***

0,7 mg

Niacina

4 mg

25%***

4,2 mg

Vitamina B6

0,32 mg

25%***

0, 4 mg

Vitamina B12

1,6 mcg

25%***

1, 45 mcg

Ácido Pantotênico

1,25 mg

25%***

2 mg

Ácido Fólico

60 mcg

25%***

70 mcg

* Valores Diários (VD) com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8. 400 Kj. Seus valores podem ser maiores ou menores dependendo das suas necessidades energéticas. ** VD não estabelecido. Leite acresce 20mg de colesterol. *** Ingestão diária de referência conforme a resolução n 269/05- ANVISA.

Ingredientes: Semolina de milho, açúcar, cacau em pó, lectina de soja, oleína de palma, sal, ácido ascórbio, niacinamida (niacina),mononitrato de tiamina (vitamina B1), riboflavina (vitamina B2), piridoxina (vitamina B6), cocalamina (vitamina B12), pantotenato de cálcio, pirosfosfato férrico (ferro), ácido fólico, sulfato de zinco,corante de caramelo, corante vermelho 40 (INS 129), aromatizantes. Aromatizado Artificialmente.

Qual o tamanho de uma porção? Uma porção de 30 g de cereal com leite é aproximadamente 1/4 de uma xícara.

PODE CONTER TRAÇOS DE GLÚTEN

1 porção = de cereal Produzido e embalado para WMS Supermercados do Brasil S/A CNPJ 93.209.765/0001-17 Av. Sertório, 6600, Porto Alegre/ RS por Alca Foods Ltda. CNPJ 00.367.093/0001-60 Rodovia BR 153, km 696 Itumbiara/ GO CEP: 75,515-490

Comece o dia com mais energia! Nutrientes essenciais (como, vitaminas e minerais) que não consumimos no café da manhã geralmente não são compensados nas outras refeições do dia. Essa é uma das razões por que o café da manhã é uma refeição fundamental para uma alimentação balanceada.

Para manter o produto sempre crocante: após abrir e servir, feche a abertura do saco enrolando-o antes de guardar. Ou coloque o conteúdo em recipiente que possa ser fechado hermeticamente.

200 g

Atendimento ao Consumidor DDG: 08007026767 (de Segunda á Sexta das 8h às 18:30 min)

123456789

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

69


Bibliografia GOMES,Luiz Antonio Vidal de Negreiros; MACHADO, Clarice Gonçalves da Silva. Design:experimento em desenho: técnicas de representação gráfica apoiadas por princípios e movimentos de simetria úteis a criatividade na prática do design. Porto Alegre: Ed. Uniritter, 2006. BAXTER, MiKE. Projeto de produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São Paulo: Edgard Blucher, 1998. FRASCARA, Jorge (Ed). Designing effective communications: creating contexts for clarity and meaning. New York: Allworth, 2006. REDIG, Joaquim. Sobre desenho industrial e desenho industrial no Brasil. Ed. Fac-sim Porto Alegre: Ed. Uniritter,2005. MUNARI, Bruno. Das coisas nascem as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2002. ELAM, Kimberly. Geometry of design: studies in proportion and composition. Nova York: Princeton Architectural, 2001. GOMES, luis Antônio Vidal Negreiros. Criatividade: projeto, desenho, produto. Santa Maria, RS Schds, 2004.122p. MESTRINER, Fabio. Design de Embalagem: curso avançado. São Paulo,2005. MONTÁLVÃO, Cláudia; DAMAZIO, Vera (Org). Design, ergonomia, emoção. Rio de Janeiro: FAPERJ; Mauad X, 2008.127 p.

Centro Universitário Ritter dos Reis Embalagem I/ PVA-2010/2 Prof.:Marcos Brod e Júlio Caetano Aluna: Amanda C., Natalie G. e Rafaela S.

70

Projeto Embalagem Sucrilhos  

Trabalho realizado na disciplina de Embalagem I do Uniritter.