Page 132

comia chocolate no café da manhã na o podia ser tão ruim, — Então — disse Dan —, posso pegar mais umas granadas hoje? — Não! — disse Amy. — Dan, foi sorte sua que era só uma granada de concussão. Você podia ter dizimado toda a família Holt. — E isso teria sido ruim por que mesmo? — Ok, agora chega — disse Nellie. — O importante é que vocês estão em segurança. Amy cutucou seu croissant. Ela estava pálida. Seu cabelo estava todo emaranhado. — Dan, desculpa por ontem à noite. Eu... eu entrei em pânico. Quase morremos por minha culpa. Dan já tinha quase esquecido essa parte. Ele tinha ficado chateado com ela na hora, mas era difícil continuar bravo quando Amy fazia aquela cara de coitada e pedia desculpa. Além disso, ela tinha feito aquela coisa legal com a pilha, que compensou o fato de ela ter entrado em pânico. — Não encana com isso — ele disse. — Mas se acontecer de novo... — Ei, se deixarmos Irina nos atrair para uma armadilha outra vez, somos mais burros que os Holt. Amy não parecia muito consolada. — O que eu não entendo é o homem de preto. Por que ele estava lá ontem à noite? E se os Holt causaram o incêndio e armaram a explosão no museu... — Então o que o homem de preto estava fazendo nos dois lugares? — Dan concluiu. — E por que Irina tinha uma foto dele? Ele esperou que Amy soltasse um "ah, eu já fiz um trabalho sobre isso", mas ela só continuou olhando feio para o café da manhã. — Talvez seja melhor vocês se concentrarem em pensar aonde vamos agora — aconselhou Nellie. Amy respirou fundo. — Acho que eu sei aonde ir. Dan, posso usar seu computador? Ele olhou de um jeito estranho para ela, pois Amy não gostava de computadores. Mas por fim o entregou para a irmã, que começou a procurar

Profile for Rafaela Dal Pontte

01 - 39 clues - O labirinto dos ossos - Rick Riordanr  

01 - 39 clues - O labirinto dos ossos - Rick Riordanr  

Advertisement