Page 1

O verdadeiro propósito da educação ideal Qual seria o método de ensino ideal para educar nossas crianças? Este questionamento nos vem logo após assistirmos ao filme “Capitão Fantástico”, que faz uma crítica ao método de ensino tradicional, o qual apenas forma alunos que decoram a matéria e não exploram sua criatividade. No filme, Ben Cash é um pai que educa seus seis filhos em uma floresta, isolados da sociedade e da lógica essencialmente capitalista nela vigente. Dessa forma, as crianças são educadas não para conseguirem um emprego, e sim para serem inteligentes, criativas, saudáveis e, acima de tudo, felizes. Infelizmente, o atual sistema educacional vigente na maioria dos países não educa as crianças com esse objetivo. O propósito da educação acaba por reduzir-se a simplesmente formar bons profissionais no futuro e nada mais. Nessa perspectiva, acreditamos que mudar a finalidade da educação é o primeiro passo que deve ser tomado para a construção de um modelo de ensino ideal. As crianças devem aprender a valorizar o conhecimento, não apenas como um meio de obter status na sociedade, mas principalmente como uma ferramenta que as torna capazes de transformar a sua realidade e o mundo em que vivemos. O segundo passo seria alterar o papel do estudante como mero receptor passivo do conhecimento transmitido pelo professor. Pelo contrário, o conhecimento deve ser ativamente construído pela criança, que deve ser exposta a situações que o estimulem a pensar e a solucionar os problemas propostos. Dessa forma, elas aprendem a pensar coisas novas, a fazer coisas novas, e não apenas repetir o que foi ensinado pelo professor. Para isso, os estudantes devem incentivados pelos professores a debater suas ideias e opiniões acerca do mundo ao redor, a fim de aprenderem a defender seu ponto de vista e a analisar criticamente os argumentos alheios. Assim, estaremos formando criadores, inventores, descobridores, que tem a capacidade de realizar uma análise do mundo ao seu redor e não apenas aceitar o que lhe é proposto. Além disso, defendemos que no modelo ideal não devem existir hierarquias entre as disciplinas, como prega o modelo tradicional. O ensino da língua nativa


e da matemática não deve ter maior prioridade que o ensino de artes, dança, música, filosofia, sociologia ou mesmo educação física. Ao ensinar nossas crianças, por exemplo, que o estudo da arte deve ser algo “secundário”, pois não garante um bom emprego, estamos matando aos poucos a criatividade delas. E a criatividade deveria ser considerada tão importante quanto a alfabetização. Afinal de contas, sem a mesma, não é possível haver qualquer renovação na sociedade. Também acreditamos que o modelo ideal de educação deve estimular não apenas o desenvolvimento da mente, mas também do corpo, da afetividade e da sociabilidade. Para isso, as crianças devem ser incentivadas a prática diária de esportes de sua preferência na escola, além da realização de trabalho de em grupos, onde os alunos aprendam a cooperar uns com os outros. Também acreditamos na importância de estudos de campo (aulas em que os estudantes são levados em algum lugar específico para aprender determinada matéria, como um parque, por exemplo), e estudos práticos, os quais, por vezes mostram-se mais eficientes que os teóricos. A Matemática, por exemplo, poderia ser aprendida ao entender como se monta uma bicicleta e essa “lição” pode ter sido sugerida pelo aluno. Em nosso método de educação ideal, não se faz necessário que a escola aplique provas aos alunos. Apenas avaliações que devem levar em conta o progresso do aluno em relação a si mesmo e não em relação aos demais. O aluno pode ser avaliado por sua participação e por trabalhos que podem ser escritos, artísticos etc. Acreditamos também que o contato com a natureza deve ser essencial para estimular a curiosidade das crianças e fazê-las compreender a importância de preservá-la. Dessa forma, excursões a parques de preservação ambiental devem ser frequentes. É necessário ressaltar, no entanto, que nenhum método de ensino funciona sem a participação dos pais, os quais devem passar por um sistema de formação com o objetivo de ter em casa uma continuidade do que acontece na escola.  Referências bibliográficas:


http://www.semprefamilia.com.br/antes-escolher-a-escola-de-seu-filho-conheca-9metodologias-de-ensino/ http://www.planoaberto.com.br/2016/critica-capitao-fantastico/ http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=3000

O verdadeiro propósito da educação ideal  

Uma resenha sobre educação inspirada na obra cinematográfica "Capitão Fantástico".

O verdadeiro propósito da educação ideal  

Uma resenha sobre educação inspirada na obra cinematográfica "Capitão Fantástico".

Advertisement