Page 1

1


É uma História de um jovem chamado Pedro, que perdeu sua mãe logo quando criança, ele fez poucos amigos, uma pessoa que fala o que pensa, defende seus amigos que considera verdadeiros, pessoa calma, porém às vezes tem alguns deslizes. Conheceu seu amigo desde infância o Felipe e de lá iniciaram uma História de amizade bem interessante, fez uma amizade com o Rick que foi muito duradora, ocorrem alguns romances, intrigas, decepções, surpresas, decisões complicadas, e uma forte revelação sobre seu passado que vai mudar toda sua jornada no presente.

2


A

o Leitor.

Este livro foi designado a todas as idéias, mas exclusivamente foi favorável aos adolescentes, esta historia é uma ficção em que o autor do livro se encontra muito presente em varias falas, portanto passando a história como a de si mesma.

Personagens: engraçados e com personalidades fortes. Este livro é um drama de um adolescente que perdeu sua mãe em um acidente e que tenta seguir em frente, mostrando que a vida continua e que há pessoas sim de bom coração! Contém algumas gírias de adolescentes, mas nada de exagerado, apenas para representação dos jovens. Espero que gostem boa leitura.

3


Era uma tarde estava no meu quarto, em minha cama pensando no que eu queria para o futuro, apesar do que eu vivi e sentir achei que estava muito forte para a vida. Porém depois da morte da minha mãe eu tava tão abalado e desesperado, parecia que eu não tinha mais vida parava constantemente no tempo, era muito desligado do que eu fazia,fiquei com a memória fraca era complicado.

4


Como minha mãe morreu? Era uma Noite de Domingo, eu estava com ela voltando do Kung fu, era um dia de campeonato foi minha primeira luta, tinha uma garota muito bonita o nome dela era Marina. Ela é uma menina de cabelos pretos, olhos castanhos e tinha uma personalidade muito forte, todos a admiravam. Era uma luta importante, pois era a minha primeira batalha e como eu gosto de lutas, mas ao mesmo tempo sempre fui muito inseguro com algumas coisas. Eu perdi a luta por um golpe de sorte quando estava vendo que minha mãe tinha vindo me assistir, eu fui Acenar para ela e a garota me deu um golpe no rosto que eu apaguei, não tinha visto mais nada, fiquei muito triste naquele dia, então minha mãe me pegou e fomos embora. A Morte da minha mãe aconteceu por um maldito carro, eu tentei salvar uma garota que estava tentando se matar em um pequeno lago ao lado do centro da cidade, então quando agarrei o casaco da garota e a resgatei, minha mãe veio correndo atrás de min e então o carro que veio em alta velocidade pegou minha mãe. Meu nome é Pedro tenho 15 anos, estudo no colégio Além do Futuro, minha escola era muito agitada, pois sempre tinha pessoas se transferindo para lá. Fiz poucos amigos, pois não era muito de conversa, Achei uma besteira meu pai resolver me matricular lá, mas eu tava tentando me conformar e meu pai sempre dizia que lá seria bom, pois era uma boa escola.

5


Entretanto, ainda estava com o pé atrás daquela situação, então fui sair um pouco para pensar, no decorrer das ruas eu tinha visto uma cena que me deixou muito emotivo era uma mãe protegendo seu filho da chuva, Cara aquela cena me fez recordar todo meu passado, como se fosse um filme foi até sinistro, logo a frente tinha um banco eu me sentei e minutos depois chegou uma senhora que estava muito feliz, eu estranhei aquela felicidade dela toda e conversamos um pouco, ela me contou que estava com uma doença grave um tumor maligno, e eu assustado perguntei a ela, como ela poderia estar alegre? E ela respondeu que Acima de Tudo é Deus que lhe dá sua alegre do dia-a-dia, que lhe dá forças para continuar e que ela não havia desistido, ela disse que seja o que for que eu estivesse passando que não era para perder as esperanças e nunca desistir, Depois daquele dia tive um pequeno ensinamento de vida, e minha mãe onde ela estivesse estaria feliz em me ver fazendo a coisa certa. Depois que cheguei em casa, comecei a refletir sobre o que aquela senhora me falou, parecia que algo me incomodava eu me sentia estranho um vazio que nem eu sei explicar, mas comecei a tentar fazer uma redação para a escola e não tinha concentração , foi ai que ao lado do meu computador, tinha a coisa mais bela desse mundo, a foto da minha mãe, nossa quando olhei para aquela foto, peguei-a lentamente e me lembrei dos momentos felizes que tive ao lado da minha mãe, confesso que não fui um filho perfeito também ninguém é, mas eu fiz de tudo para me esforçar e agradar o Máximo minha mãe, quando 6


estava errado então, pedia logo desculpas e tudo ficava numa boa e é claro que eu evitava vacilar mais vezes. Olhei para o relógio já iria dar 1 hora da madrugada, então apaguei a luz e fui dormir, pois amanhã teria aula no colégio novo O Além do Futuro interessante o nome, mas vamos ver no que vai dá. Dei boa noite a todos, a Gabriela foi ao meu quarto ela era muito doce, e me disse “Boa Noite” tão especial que eu fui dormir bastante alegre, Como eu era muito novo no bairro, para min era tudo novidade antes de dormir eu estava pensando como seria minha vida daqui pra frente afinal perdir a mamãe muito cedo, sinto tanta falta dela, prometo que sempre que der irei visitar o tumulo dela, em forma de respeito e carinho, principalmente amor que eu tenho bastante por ela, minha mãe era uma pessoa admirável sempre queria fazer o bem, às vezes ela se preocupava com as pessoas mais do que ela mesma, Era uma atitude muito nobre eu tinha orgulho dela, bom agora vou dormir por que amanhã tem escola nova e vamos ver no que vai dar.

7


No outro dia era aquela motivação toda para ir para a escola quando estava indo para o pátio da escola pensar um pouco, quando apareceram duas garotas,uma delas era a de cabelo ruivo com o nome de Bárbara. Ela é uma garota muito arrogante e era uma pessoa que se achava bastante. A outra era a Fernanda, ela é uma garota calma e serena, tinha uma pele muito lisa e bonita era branquinha e tinha os olhos verdes e cabelos castanhos. A Bárbara então veio falar comigo.

8


- Barbara Olá Seja bem vinda ao Além do Futuro, Qual é o

seu nome? -Meu Nome é Pedro Sou Novato aqui. -Bárbara: Sei.. Mas e ai o que você faz? -Pedro: Não estou muito para conversa hoje depois nos

falamos Minha Aula Já vai começar. -Bárbara: Nossa tudo bem. Até mais então! Então depois da Bárbara ter ido embora a Fernanda veio meio envergonhada falar comigo. -Fernanda: Ei Espera.. Eu sou a Fernanda estudo no segundo ano sala C. Você está com vontade de Conversar? Como veio parar aqui no Além do Futuro? -Pedro: Sim. Vamos conversar um pouco. Eu Vim por uma transferência meu Pai disse que aqui era um bom colégio e então vim para cá. -Fernanda: Hum, Interessante. -Pedro: Bem eu tenho que ir Minha Aula já vai começar até mais. -Fernanda: Tudo bem tchau.

Depois de eu ter Saído do pátio fui para a aula, era tudo muito novo, pois não sabia de nada e mal conhecia alguém ali então no meio da aula de História tinha um garoto cujo nome era Felipe. O Felipe é sim um cara legal, meio na

9


dele, mas no canto tipo o meu estilo, então depois de alguns dias soube que ele morava aqui perto do bairro, Sendo assim no decorrer dos dias nos encontrávamos no meio do caminho e íamos para a escola juntos e assim começou uma amizade verdadeira. Certo dia, era uma manhã tranqüila quando a professora resolveu passar um trabalho mais aprofundado sobre um livro chamado “Lagrimas do Passado”, Achei um tema um pouco estranho e polêmico, mas eu fiquei na minha e como eu não era muito de conversa eu fiz o trabalho com o Felipe e a Fernanda veio se aproximando e disse: -Fernanda: Olá garotos, Posso fazer o trabalho com vocês. -Felipe: Por min tudo bem e você Pedro o que acha? -Pedro: Para min tanto faz, senta aí! -Fernanda: Hihi. Obrigada meninos, (Disse Sorrindo). Então depois de formamos o trio do grupo, fomos indo a biblioteca, pois a internet era algo que naqueles tempos não era digamos muito usado, as pessoas davam valor a um bom e velho livrinho. Aquela biblioteca era mais divertida, pelo menos foi que falaram, sendo assim chegando lá, era um lugar meio sinistro tudo vazio, as pessoas não podiam conversar entre si, era um silêncio absoluto. A Fernanda então se manifestou e disse que tinha encontrado algo sobre a nossa pesquisa. Tinha um trecho assim: Lagrimas do passado: São fatos que estimulam sua vida e o que você fez durante sua infância e

10


faz com que você se recorde com algumas lembranças exemplo: Suas amizades, romances, e momentos divertidos e tristes também. O Felipe meio que sorridente disse assim: -Felipe: Meu passado foi muito bom, namorei bastante, e aproveitei bastante cada momento. E a Fernanda respondeu: -Fernanda: Será Felipe? Você tem cara que não saía muito de casa. (Falou essa frase sorridente) E você Pedro o que acha da declaração do Felipe? -Pedro: Hã? Olhei com aquela cara que não tava entendendo nada e falei: -Pedro: Para min tanto faz a vida e dele e ele que ta dizendo eu não estou sabendo de nada. -Fernanda: Nossa não precisa ser grosso, cara! Foi só uma pergunta. -Pedro: Eu Sei Apenas te respondi Fernanda. Falei o que achei durante essa situação, Ah depois peguei minha mochila e meio encabulado fui embora. Só vi o Felipe gritando: - Espera! Mas eu não tava nem aí e peguei um ônibus logo e fui caminhar um pouco na praia, tava ainda cedo aproximadamente umas 9 horas. E Como eu estudo à

11


tarde, de manhã eu fico em casa no meu quarto fazendo planos e escrevendo em meus quadrinhos, pois eu trabalho com redação e letras. Fiz uns cursos ai quando era menor. Depois que fui caminhar na praia no decorrer do dia, eu parei em algumas pedras sentei-me e comecei a olhar no horizonte. E por ironia do destino lá estava a Fernanda tomando seu banho de sol, então no decorrer do tempo, acabei contando a ela um pedaço do meu passado, e ela falou assim: -Fernanda: Cara eu também me amarro em Kung fu, e alias a Marina é a minha irmã. Hoje em dia ela está numa turnê indo para os EUA em uma grande luta contra uma americana durona sorte para ela, falou essa frase sorridente e alegre. Eu fiquei com uma cara de espanto, pois ela disse „irmã‟? Aí eu falei no pensamento: “Cara isso é possível”. Mas como diz um jovem escritor. „‟As maiores conhecidencias são as que trazem grandes felicidades‟‟. Mais foi isso. Então depois de um tempinho de conversa eu me ofereci para levar a Fernanda até em sua casa e de lá ficávamos conversando perto de um cerca, pois a casa dela era de frente a praia era uma vista linda. E eu estava gostando muito da conversa da Fernanda, ela era uma garota muito doce, mesmo com meus problemas eu admiro isso nas pessoas, principalmente a sinceridade, mais isso é só uma opinião minha, pena que nem todos pensam assim. Depois que conversei com a Fernanda finalmente fui para a casa. Meu pai como sempre andava sempre viajando e nunca estava em casa. Eu tenho uma

12


irmã a Gabriela, depois que a mamãe morreu ela resolveu tomar a frente da casa e cozinhava e cuidava da casa e da Larissa Nossa Irmã mais nova. Eu tinha uma família legal apesar de ter perdido minha mãe muito cedo, mas temos que viver e seguir em frente, se a mamãe estivesse viva, ela estaria aqui, alegre e vivendo sua vida com muito amor.

13


Era uma sexta feira, quando estava no intervalo do colégio o Felipe aproximou-se de min todo empolgado e disse: -Felipe: Pedro Vamos a uma festa hoje. Eu estava com tanto sono que respondi assim para ele. -Pedro: Ah, Cara Sei lá vou ver se dê para eu ir estarei lá é na sua casa? -Felipe: É sim. Você vai! Vamos lá vai ser divertido. Então para o Felipe parar de me encher eu falei para ele. -Pedro: Ta beleza. Vamos nessa! Chegando em casa eu fui me arrumar, a Gabriela estava meio perdida na cozinha e estava fazendo o jantar. 14


E meu pai estava chegando do trabalho, então subir e fui para meu quarto, Fui escutar um pouco de musica. Depois de já pronto a campainha toca, quando vou descendo a escada lá estava ela ,a Fernanda linda como sempre. Cabelo solto e bem sorridente e então ela disse: -Fernanda: Vamos Pedro todos estão esperando, tira essa carinha de tristeza. Eu falei para ela que não estava triste, só não tava com muita vontade de ir. Falei que ia deixar a Fernanda na festa e iria embora. Chegando lá a Fernanda me convenceu a ficar. Fiquei durante um tempo, Foi até legal a festa. Muitas garotas e pegação foram de sobra, mas estava muito desligado, mas no meu canto e a Fernanda sentou-se ao meu lado e disse: -Fernanda: O que está Acontecendo Pedro? Por que está com essa carinha. Eu disse pra ela: -Pedro: Não esta acontecendo nada, só me sinto estranho aqui. Vamos a outro lugar? -Fernanda: Tudo bem eu entendo. Sendo assim saímos da festa e fomos dar uma volta no quarteirão, no meio do caminho a Fernanda me perguntava por que eu era sempre tão quieto, Eu apenas disse é meu jeito, depois da morte da mamãe fiquei digamos frio com as pessoas, não sabia em quem confiar sabe. E também só tinha três meses que eu conhecia aquela galera ainda, estava me adaptando, aquela rotina, mas isso era só

15


questão de tempo mesmo. A Noite tava muito fria nesse dia e sentamos em um banco de praça e eu falei para a Fernanda assim: -Pedro: Fernanda você é muito especial para min, eu não sei explicar mais gosto muito de você, e ela disse: -Fernanda: Eu também Pedro, gosto muito de você, é uma pessoal legal. Houve uma troca de olhares, nos beijamos do nada, no outro dia era tudo tão diferente sabe como em todas as escolas a noticia se espalhou rápido e já comentam sobre nosso “namoro”, eu confesso que ficava sem graça com alguns comentários. Mas a Fernanda sempre tentava acalmar as coisas, enfim era tudo muito novo. No decorrer do intervalo sempre queria esta perto da Fernanda, claro que tinha uns beijos trocados e frases de amor, Mas certo dia a Fernanda dizia que eu não tava dando muito atenção para a ela, Na verdade eu dava, mas o meu trabalho com letras e fazer redações, eu criava histórias sobre vários temas. Então às vezes ficava sem tempo e no decorrer disto vieram às brigas, o ciúme tomou conta da Fernanda e aquela garota calma e meiga parecia que estava sumindo, eu não estava gostando muito da situação, mas depois de um tempo tudo se resolveu. No outro dia o telefone toca. Gabriela atende e diz que é a Fernanda no telefone eu então desci as escadas e assim nos falamos.

16


-Fernanda: Alô, Pedro, é a Feeh (apelido carinhoso de namoro), sabe aquele lugar onde começamos a namorar me encontre lá urgente tenho um assunto serio para te dizer. -Pedro: Oi Feeh, claro que eu me lembro daquele lugar especial pode deixar sim que nós encontramos lá. Desliguei o telefone com aquela sensação que algo de ruim iria acontecer mais eu peguei minha mochila e fui ate a ela Chegando lá.. A Fernanda estava com uma Cara de preocupada eu estranhei, mas fiquei na minha ao chegar perto dela, ela disse: -Fernanda: Sente-se precisamos conversar. Eu me sentei e começou a conversa. -Pedro: Pronto, estou aqui o que houve? -Fernanda: Terei que fazer uma viagem a Minas Gerais. Pois meu avô esta muito doente me ligou ontem talvez tenha que morar por lá para ajudar minha vó Eu tentei entender. Mais ao mesmo tempo não podia aceitar e então disse: -Pedro: Você vai me deixar? E o nosso namoro. E ela respondeu: -Fernanda: Estou muito confusa, não force a barra terei que pensar nisso com mais calma, Nos falamos depois.

17


Depois daquele dia, nunca mais nos falamos, ela foi embora eu liguei para a ela conversar varias vezes mais a mĂŁe dela disse que ela jĂĄ tinha ido embora e nĂŁo deixou nenhum telefone, ou mensagem para min.

18


Eu fui para a casa, não quis falar com ninguém a Gabriela até tentou falar comigo, mas, não tava muito com vontade de conversar. Joguei a coberta por cima e fui tentar dormir. Mais eu não conseguia, Cara eu pensava como a Fernanda pode ter ido embora assim sem nem deixar um telefone ou um bilhete, tudo bem que conversamos por telefone, mas eu queria falar com ela pessoalmente, quem sabe eu não convenceria ela mudar de idéia, sei que vocês podem tentar me julgar ou me chamar de egoísta, pois o avô dela estava doente eu sei, mais quando a saudade vem, é um sentimento tão ruim, eu já passei por isso quando perdi minha mãe será que é tão difícil assim entender.

19


Então, depois desse tempo pensando finalmente conseguir dormir. No outro dia, como não praticava mais Kung fu, pois faz um tempo que larguei a aula logo no dia que a mamãe morreu isso já faz sete anos. Voltei lá na ONG para me lembrar dos bons momentos, logo quando olhei para os lugares da platéia que estavam vazias só havia cadeiras, mais foi algo tão mágico que parecia que eu tinha voltado no tempo e eu estava me vendo lutar contra a Marina, foi legal, mas ali meio distante eu avistei uma garota de costas segurando uma foto, curiosamente me aproximei e perguntei: -Pedro: O que esta fazendo por aqui, desculpe a indelicadeza olá eu sou o Pedro. E aquela garota ainda de costas respondeu -Pedro? Espera um pouco, eu conheço você! Então quando ela virou-se eu vi bem de perto e não acreditei era ela, a Marina! E sendo assim eu falei: -Pedro: Marina e você mesmo! Nosso quanto tempo já se passou (..) -Marina: Sete Anos. Sim eu sei muito tempo mesmo e você ficou melhor, eu fiquei sabendo por que você saiu do Kung fu sinto muito por sua mãe. Eu não tinha muito a dizer e então falei:

20


-Pedro: tudo bem, minha mãe se orgulhava de min, e ela está em um bom lugar. Sabe, por aqui perto tem um jardim de flores muito bonito, vamos lá conversar. Conversamos altas horas, e falamos do passado, dos tempos de criança foi muito interessante. A Marina era uma lutadora espetacular e tinha uma personalidade muito forte era decisiva e objetiva. Depois de um tempinho conversando eu contei para a Marina que ali era o lugar aonde eu vinha pensar e sempre acabava encontrando com a Fernanda irmã dela, pois eu sentia muita falta, hoje faz quase um ano que a Fernanda foi embora, até hoje eu queria saber o motivo, dela não ter me ligado ou mandando uma carta sei lá, demonstra-se que estava se importando sabe. Mais não quero falar sobre isso. É Passado! Disse sem mais delongas. Certo dia comecei a perceber que estava tendo sonhos muitos constantes de pessoas em perigo, eu queria entender o porquê parecia um tipo de intuição, eu fiz minha parte avisei a cada um que eu sonhava para tentar evitar uma tragédia, era bem cedinho quando estava a caminho da escola, encontrei o Felipe no meio do caminho e fomos conversando para a aula. Foi um dia tranqüilo mais foi muito difícil voltar as aulas depois que a Fernanda foi embora,Era tudo tão estranho, do que eu mais sentir falta da Fernanda era o teu sorrisso. Foram meras lembranças, mas foi muito importante em minha vida, apesar de tudo eu acredito que ainda á amo, não sei explicar to bastante confuso, resolvir então ligar para a irmã da Fernanda a Marina e então conversamos: 21


-Pedro: Alô Marina? -Marina: Oi, Pedro tudo bem? -Pedro: Tudo sim, eu to te ligando pra saber se você quer dar uma volta comigo no jardim àquele que agente foi? -Marina: Tudo bem. Encontro-te lá às 2 horas da tarde beijo. -Pedro: Ok, Até mais! Depois de um tempo de telefonema. Eu tava em casa com a Gabriela e Ela me dava conselhos dizendo que eu tinha que fazer era voltar a viver sabe, sair daquela situação e começar a ter um novo namoro, essas coisas. Depois que sair de casa encontrei a Marina perto do metrô no centro da cidade, de lá fomos por um caminho que passava por uma fazenda, foi ate muito legal esse dia, nos divertimos bastante, a Marina ela sempre dizia que sentia muita falta das aulas de Kung fu e das pessoas que lá treinavam. Nós conversamos também sobre a Fernanda a sua irmã,cara foi muito difícil nossa conversa,a Marina não falava muito na Fernanda pois elas não se davam tão bem, mas com o tempo as coisas se resolveram, ainda bem. No outro dia. 15 de julho, fui visitar o tumulto da minha mãe, foi o momento mais difícil da minha vida, já se passaram 3 anos que minha mãe morreu. Levei uma flor bastante bonita, um ramo de violetas, mamãe gostava de violetas, ela era uma pessoa tão doce, talvez minha 22


motivação de fazer o bem, partiu da parte dela, minha mãe era uma pessoa calma, delicada e gostava muito de ajudar as pessoas. Quando sair de casa pra ir ao cemitério levar as flores, acabei me esbarrando com o Felipe, Ele percebeu que eu estava triste e falou: -Felipe: E ae, cara como vai , olha vejo que esta com flores. Vai dar para alguma menina? Eu olhei ironicamente e disse: -Pedro: Não, vou a um cemitério! -Felipe: Nossa Cara, sinistro. Quem morreu? -Pedro: Minha mãe eu vou dar essas flores para ela. -Felipe: Poxa, desculpa pela piada sem graça, vamos lá mano tenta animar eu vou com você até lá. -Pedro: Vai ser difícil animar, pois quando se perde uma mãe não é fácil, mas vamos lá. No decorrer do caminho, o Felipe resolveu passar na casa da Jennifer, ela era uma garota que o Felipe tava azarando, e como ele me viu comprando flores e resolveu comprar e levar também para Jennifer. Seguindo adianta agente se encontrou com a Marina, estava indo para a escola, pois estava com mochila e livros a escola era O Além do Futuro, então eu perguntei: -Pedro: Ei, Marina aonde vai com tanta pressa? Vai para o Além do Futuro?

23


-Marina: Sim, minha tia me ligou hoje e disse que ia se mudar por aqui na sua rua, pois ela conseguiu um emprego de secretaria no colégio e eu vou ter que estudar lá, irá começar na segunda. Bom como eu já tinha um tempo que conhecia a Marina, comentei com o Felipe, mas tarde. -Pedro: Felipe, o que você acha da Marina? -Felipe: Ah, cara ela é legal, divertida e muito bonita -Pedro: É verdade tava pensando em convidar ela para um lugar, menos aquele jardim bonito, pois já fui com ela lá. Então finalmente o Felipe disse algo que se presta: -Felipe: Ei, por que não chama para ver o pôr-do-sol aqui perto na praia. Então olhei para o Felipe sorridente e falei: -Pedro: Boa idéia, cara vou fazer isso, assim que tiver uma oportunidade. -Felipe: Beleza então olha quem ta chegando aí a Marina aproveita essa agora. Fiquei meio sem graça na hora, mas fiquei na minha, a Marina chegou cumprimentou agente, e o Felipe disse que tinha algo para fazer, e então a Marina acabou me acompanhando no tumulo para visitar a mamãe, conversarmos bastante, eu não iria convidar ela para sair ali no tumulo, chorei bastante ao lembrar-se da minha mãe pessoa mais especial que eu tive na vida Foram momentos muito difíceis, mas tive que passar para poder crescer e amadurecer 24


25


Depois que voltei do tumulo com a Marina, tava pensando em como convidar ela para sair, já que a idéia do Felipe era boa, porém estava querendo saber como desenvolver, infelizmente apesar de me fazer forte, era meio inseguro em relação à Fernanda, pois ela ter sido o meu primeiro amor, era tudo muito novo, às vezes bate um pensamento dos nossos momentos, eu realmente confesso estou curtindo sim os dias com a Marina, então voltei para casa, antes deixei a Marina na esquina, pois ela iria visitar uma amiga que estava doente, então ela disse: -Marina: Bem eu tenho que ir, vou visitar a Cintia minha amiga ela está doente. Eu levei numa boa, e sem mais delongas disse: -Pedro: Tudo bem, ok agente conversa depois, foi muito importante sua presença hoje, principalmente nesse momento difícil. E então a Marina sorrindo disse: 26


-Marina: Ah, tudo bem. Eu to aqui pra te ajudar, conte comigo. Particularmente achei a atitude dela muito nobre, e apenas sorrir como resposta. Depois que cheguei em casa, falei com a Gabriela disse apenas um Oi e que estava tudo bem, a Gabi chorou muito, ao lembrar da mamãe, eu também estava mal, mas como meu pai andava viajando tinha que mostrar que era forte, é muito difícil, as lágrimas escorriam do meu rosto, eu adorava minha mãe, sabe quando você perde um pedaço da sua vida, foi exatamente assim que me sentia, um vazio tremendo, mamãe espero que onde você esteja você estará muito orgulhosa por min, pois tudo que fiz por amor a você mamãe. Depois dessas palavras acabei vasculhando meu quarto e encontrei na minha gaveta a foto da Fernanda, dos momentos em que tivemos,era uma foto engraçada Foi o nosso primeiro beijo, estávamos num restaurante, pedir um sorvete ai quando ela foi chupar o sorvete disse que tinha algo sujo nela e quando ela disse „‟Onde‟‟ agente se beijo, são esses momentos bobos que sinto mais falta, até hoje ainda não entendi o por que Fernanda foi embora e porque ela não me escreveu uma carta , nem me ligou ou simplesmente deixou algum recado,como eu disse sei que os avós dela estavam doente mas,eu sinto tanta falta dela,apesar de não demonstrar muito isso,dizem que eu sou frio com relação ao amor, eu cansei de me ferrar, agora para dizer um „„eu te amo‟‟ eu

27


terei que ter muita certeza no que esta dizendo no momento meu coração está fechado! No outro dia, resolvir fazer uma caminhada no parque, para tentar colocar as idéias em ordem estava bastante confuso, não entendo por que a Fernanda ainda meche comigo, vou ter que dar um tempo nisso e logo! Passei pela praia eu olhava todos ali felizes, casais se amando, crianças brincando teve uma criança que me chamou atenção era uma menininha de pele branca e cabelos pretos e olhos castanhos, eu fiquei bastante assustado, pois aquela mesma menininha era aquela que eu salvei há anos atrás no mesmo dia da morte da minha mãe, é um assunto bastante delicado. Eu vi aquela menina bem num canto da praia sentada numa pedra e olhando pro horizonte com um rostinho triste, eu então cheguei perto dela e disse: -Pedro: Ei é você, mesma! Não é possível, você é aquela garota de anos atrás que quase se matou naquele rio. -Garota: Eu acho que te conheço também. Aquilo aconteceu, pois tinha acabado de perder uma amiga e estava muito desesperada fomos criadas juntas. -Pedro: Entendo. Mas que conhecidencia te encontrar aqui e justamente hoje. Por onde andou esse tempo todo e, aliás, qual é o seu nome? -Garota: É Verdade, queria te encontrar para te agradecer por ter me salvado naquele dia. Ah, meu nome é Juliana Mais pode me chamar de Ju.

28


-Pedro: Tudo bem então Ju. Por alguns segundos a Juliana olhava para o horizonte e de novo aquela carinha triste, ela estava muito preocupada com algo, mas não quis revelar então continuei na minha. -Juliana: Bem, Foi bom te conhecer agora eu tenho que ir. Eu não tinha muito que dizer então disse: -Pedro: Tudo bem foi muito bom te encontrar, tenho que ir também. Até logo. -Juliana: Tchau! A Juliana estava muito atormentava eu fui para a escola pensando nisso, chegando lá vem o chato do Felipe conversar. -Felipe: E ai Pedro beleza? Por que está tão pensativo assim presta atenção na aula rapaz. -Pedro: Não enche Felipe, é coisa minha encontrei a menina que eu salvei há anos atrás no dia da morte da minha mãe você lembra? -Felipe: Lembro sim, cara é serio? Tenso e então como foi esse encontro? -Pedro: Sim é muito serio, foi bastante difícil até que foi legal, mas ao mesmo tempo achei a Juliana bem preocupada. -Felipe: Que coisa cara.

29


-Professor: Silêncio! Vocês ai estão atrapalhando minha aula! -Felipe: Desculpa professor. -Pedro: A propósito professor, eu vou sair desta aula estou com alguns problemas, tudo bem? -Felipe: Você ta louco, ei Pedro volta aqui! -Professor: Tudo bem está dispensado, depois pega a matéria com algum colega. -Pedro: Ok, muito obrigado pela compreensão. Então rapidamente sair daquela sala, e fui ate o pátio da escola, logo ao me sentar novamente me lembrei da Fernanda, nós ficávamos muito tempo ali conversando, por instante a Marina aparece, pois ela tinha acabado de se transferir para O Além do Futuro minha escola, ela sentouse ao meu lado e me perguntou: -Marina: O Que está acontecendo Pedro? Por que está tão distante, seu pensamento parece longe acertei? E com um olhar de culpa a Marina disse: -Marina: É a Fernanda certo, seja sincero comigo você ainda a ama? -Pedro. Não. É Passado isso! Eu particularmente nunca dava o braço a torcer então desconversei e perguntei: -Pedro: Então como foi seu dia? 30


-Marina: Não muda de assunto. Responda-me! Você ainda ama a Fernanda? Então eu peguei minha mochila e mostrei a foto a Marina: -Pedro: Sabe o que é isso? -Marina: Uma foto óbvio. -Pedro: Não. Isso é meu passado, e rasguei a foto na frente da Marina, mas por dentro estava com o coração partido, mas não demonstrei nada. Com um olhar surpreso a Marina Falou: -Marina: Por que você fez isso só pra me provar algo? -Pedro: Não, e por que estou cansado de me importar com pessoas que nem se lembram que eu existo mais, A Fernanda fez a escolha dela e ponto. -Marina: É Isso é verdade. Mas vamos esquecer isso. E então ta a fim de sair comigo hoje? -Pedro: Vamos amanhã. Pois estou muito cansado hoje. -Marina: Ah, tudo bem então! Depois que voltei para a casa, conversei um pouco com a Gabriela, ela apesar de mais velha um ano, ela só tem 16 anos, mas me dá conselhos muito importantes, gosto de conversar com ela, ao contrário de pessoas que não gostam de conversar com irmãs. Estava no meu quarto, quando recebi um telefonema constrangedor. - Alô é o Pedro? 31


-Pedro: Sim, quem é? - A pessoa que você diz que te abandonou por tanto tempo. -Pedro: hunf! Fernanda é você mesma não e possível? -Fernanda: Exatamente, me encontrei naquele Jardim perto da casa do Felipe onde agente se conheceu. -Pedro: Quem me garante mesmo que é você? -Fernanda: Apenas faça o que digo! E terá suas respostas. -Pedro: Ok. Eu desliguei o telefone bastante tenso e com medo do que iria ouvir e se era a Fernanda mesmo que estava no telefone. Então sair de casa as pressas e fui em direção a Aquele Jardim.

32


Quando sair de casa para ir naquele jardim, eu nem quis ir de táxi fui correndo mesmo e no meio do caminho, estava pensando como iria ser aquele encontro, afinal foi 1 ano e 3 meses de espera, e desilusão, eu sinceramente não acreditava que a Fernanda iria voltar depois de tanto tempo, afinal quando fui atrás dela naquela noite ela já tinha ido embora e não deixou nenhum aviso. Foi uma noite triste para min,mas isso como eu sempre digo fico no passado.Mas nem pude chegar logo ao jardim pois ainda tive que ir para O Além do Futuro já estava no último ano de escola e tinha vestibular essas coisas eu tive que ir lá para pegar os assuntos, isso acabou me atrapalhando, chegando no colégio encontrei novamente o Felipe agente conversou e ele me disse que não seria fácil o meu reencontro com a Fernanda seria um momento bastante 33


delicado, disse o Felipe com suas palavras e um olhar de culpa. Certamente eu queria passar aquela calma e tranqüilidade, mas não tinha como estava bastante tenso, a Marina veio conversar comigo eu não pude contar a ela, pois a Fernanda me pediu segredo e que era só pra eu mesmo estar sabendo, só contei para o Felipe, pois somos muitos amigos, desde o dia que eu entrei aqui no Além do Futuro. A Marina insistia muito em querer saber o que estava acontecendo, eu escondi o jogo e disse que precisava ir ao médico, sair correndo da escola, e fui rapidamente ao jardim encontrar a Suposta „„Fernanda‟‟. Depois de muito tempo correndo finalmente cheguei ao jardim, lá estava uma garota com uma rosa branca na mão, então eu falei: -Pedro: Aqui, estou eu vamos acabar logo com isso. Então aquela garota virou-se e disse: - Sim, Pedro há quanto tempo não acha? Então eu estava com um olhar bastante assustador e falei: -Pedro: Como.. É possível você, Fernanda! Depois de tanto tempo, como você tem coragem de aparecer aqui na minha frente, sem ao menos dar noticia eu fiquei um mês paralisado no tempo, só pensava no por que de nós dois acabarmos assim.

34


-Fernanda: Eu sei que tenho muita coisa para explicar Pedro. -Pedro: Sim, e como tem! -Fernanda: Mas espere, eu fiz isso por amor a você. -Pedro: Por amor a min? Você me deixou um ano e três meses de espera, nem acreditava mais que você teria essa coragem de voltar aqui de novo, como você pode Fernanda, me diga! -Fernanda: Aconteceram muitas coisas Pedro, depois que minha avó ficou doente eu tive que partir, e então minha mãe resolveu morar por lá mesma, eu não tinha dinheiro para voltar, então depois ate chorei alguns dias de saudades não só de você mais de todos por aqui, então acabei me conformando e morando lá mesmo sem vontade. -Pedro: Espera, Mas por que você não me telefonou ou não me mandou uma carta? -Fernanda: Minha mãe era muito colada em min, ela me dizia sempre que era para te esquecer e parar de viver na ilusão de um amor a “Distância”, mas eu estou muito arrependida e como arrumei um emprego por aqui, eu estou de volta, e estou te querendo de volta também. -Pedro: Mas não é assim, você ficou muito tempo longe, agora estou com outra garota em mente. Não podia dizer que era a irmã dela a Marina.

35


-Fernanda: Quem é essa garota eu conheço? Mas uma vez tive que mentir para não magoa mais a Fernanda. -Pedro: Não ela é da outra cidade. -Fernanda: Hum, entendo. -Fernanda: Pedro, não vou desistir de você assim, ainda te amo. Vamos marcar outro dia para conversarmos melhor agora tenho que ir. -Pedro: Fernanda espera!! E a Marin saiu correndo daquele lugar como se estivesse fugindo ou escondida de alguém, Depois começou a chover forte, e eu nem voltei para a casa estava com a mente em outro lugar, liguei para a casa do Felipe e fomos conversar sobre o assunto. -Pedro: Alô, Felipe? Presciso falar com você agora pode ser, eu tive o encontro com a Marin ela realmente está aqui foi muito complicado. -Felipe: E ai Pedro, tudo bem. Estou em casa pode vim. -Pedro: Não. Na verdade vamos nos encontrar aqui na praça e melhor para conversamos. -Felipe: Ok, já estarei indo, Até logo. Depois que desliguei o telefone, bastante tenso. E fui para a praçinha mais próxima, Chegando lá o Felipe estava com uma mochila preta e com as mãos no rosto e falou:

36


-Felipe: Então velho, como foi lá? -Pedro: Foi bastante tenso. Como agente já sabia. -Felipe: Eu Sei como é assim cara o que sentiu quando falou com a Marin, sentiu raiva? -Pedro: Sabe que não, não sei explicar foi um momento muito difícil, minha cabeça parecia um filme meu passado ficava me rodeando e eu ficava me perguntando o porquê, que eu estava sentindo aquela sensação horrível. -Felipe: Cara que barra!Mas escuta essa, não fica triste não vai pra casa pensa bem e amanha nos falamos no colégio. -Pedro: Cara, não sei se vou ao colégio amanhã, como uma pessoa some durante muito tempo sem dar notícia e depois reaparece do nada e diz que te ama, não quero mais nem olhar na cara dela, ela foi muito baixa comigo. -Felipe: Penso bem mano qualquer coisa conta comigo, agora Presciso ir. -Pedro: Falo! Até mais.

Depois que conversei com o Felipe fui para a casa. No outro dia resolvir sair com a Marina, pois ela tinha me convidado antes e eu precisava esfriar a cabeça, foi ate legal nós fomos ao cinema, no decorrer do momento ela acabou me beijando, foi isso que me deixou mais confuso ainda. Agora tenho que abrir o jogo sobre a Marin.

37


Depois daquele beijo que tive com a Marina, Nossa fiquei bastante confuso e minha situação só piora, quando saímos do cinema a Marina me pediu para irmos à praçinha aqui perto, então a Marina olhou em meus olhos e de um jeito doce perguntou se meu coração estava aberto a novos romances e eu tive que ser firme na resposta. -Pedro: Olha, Depois do ultimo romance que tive com a Marin, Eu estou muito confuso sobre o assunto amor e eu procuro dar um tempo pelo menos por enquanto ate que as coisas se esfriem.

38


A Marina era uma pessoa que não demonstrava Raiva Mas quando ficou sabendo que eu namorei a sua irmã ela disse: -Marina: Como?Você namorou a Marin, Minha irmã? Como você pode? -Pedro: Eu não sabia que ela era sua irmã, e também agente não tinha se conhecido ainda. Eu não podia dizer que a Marin estava de volta, pois ela tinha me pedido segredo, então estava com muita cautela nas palavras, para não dizer algo comprometedor. -Marina: Eu estou. Nem Sei o que te dizer Pedro! Nossa estou magoada com você, não podia ter feito isso comigo eu sempre estava do seu lado te apoiando e é isso que eu ganho em troca? -Pedro: Não, Marina espera. Vamo conversar eu realmente não sabia que vocês eram irmãs, essas coisas. -Marina: Entendo. Mas Tudo bem agora vou para a casa tenho que ir Tchau! Sinceramente esse „ok‟ da Marina me deixou bastante duvidoso se ela tava ou não com raiva de min, Mas não tinha muito que fazer. Resolvir voltar a aquele jardim para ver se melhorava das idéias. Mas não adiantou muito aquele jardim, mas faz ter muitas lembranças com a Marin, e o que eu tava precisando no momento era dar um tempo sabe, me desligar do mundo pelo menos por alguns instantes, então liguei para o Felipe: 39


-Pedro: Alô, Felipe ta em casa? -Felipe: Sim, o que houve? -Pedro: Velho, Posso dormir ai hoje? -Felipe: Ah, pode sim, mas o que aconteceu? -Pedro: Nada de Mais depois quando chegar ai te conto ok? -Pedro: Ta bom. Então peguei um ônibus e fui para a casa do Felipe, no decorrer do percurso estava pensando como iria conversar com a Marina no outro dia, tentar tirar essa má impressão de min. Chegando a um exato momento eu cheguei à casa do Felipe, onde fomos para a varanda e de lá conversamos: -Pedro: Cara, você não sabe o que aconteceu! -Felipe: O que foi? -Pedro: Contei para a Marina que namorei a Irmã dela a Fernanda -Felipe: Serio. Nossa cara! E a Marina como reagiu? -Pedro: Tirando a parte que ela queria me matar, reagiu até bem. -Felipe: Que coisa, Muita coragem sua abrir o jogo assim. -Pedro: O pior e que você não sabe, a Marina me beijo no Cinema.

40


-Felipe: Nossa que situação, e você o que pretende fazer? Vai desistir desse Novo amor ou vai continuar uma antiga história de amor. -Pedro: Eu não sei, é uma decisão muito difícil. Agora vamos dormir amanhã iremos para o colégio e de lá decidirei. Depois de Algumas Horas.. Era uma manhã bastante calma o vento estava bem leve, e a brisa balançava as flores era um dia muito bom, lá estava eu ainda na casa do Felipe me arrumando para ir ao colégio, enquanto o Felipe tomava seu banho eu estava num quartinho lá, pensando nos meus amigos, nossa eu cheguei aqui tão perdido e fiz uma tremenda amizade com o Felipe, ele sim foi um verdadeiro amigo, me ajudou em tantos momentos, principalmente quando fui visitar o tumulo da mamãe enfim são esses momentos que marcam uma história de amizade para sempre. Voltando ao conteúdo, sair da casa do Felipe e fomos rapidamente pegar um ônibus e indo em direção ao colégio, Chegando lá estava a Marina, ela bem sorridente apenas acenou para min e foi para a aula, Eu me sentir bastante querido naquele momento, depois que sair da aula, estava no pátio sentado perto de uma arvore que coloquei o nome de esperança, esse nome foi dado quando conheci a Fernanda pela primeira vez, nós éramos muito felizes ali e aquela arvore simbolizava

41


felicidade e esperança por que era uma arvore de muitos anos, era muito bonita e bastante resistente. Depois que me deitei ali para descansar dormir por alguns minutos, era um lugar tão tranqüilo me sentia tão leve era uma sensação muito boa, você sentir a brisa batendo em seu rosto, esquecer dos problemas essas coisas, depois a Fernanda volta a me ligar e fomos nos encontrar novamente.

42


Bom eu sei que irei que tomar uma decisão difícil agora que a Marina soube que eu e a Fernanda fomos namorados, ela não ficou muito chateada, Mas isso fica no passado, agora eu estou digamos conhecendo melhor a Marina, mais ainda não somos namorados. Era uma tarde de sexta feira 3 horas, eu tava saindo do parque de onde eu estava com minhas irmãs a Larissa e a Gabriela, a Larissa como era a irmã menor ate que nós divertimos, eu estava precisando mesmo. Chegava uma hora que eu não parava de pensar na Fernanda era momentos muito complicados. Mas isso era apenas uma fase como todos dizem, enfim eu não estava preocupado com isso, pelo menos naquele momento, Depois de sair do Parque com as minhas irmãs, deixei a Larissa na casa de uma amiga, e eu e a Gabriela 43


fomos dar uma volta um pouco, no meio do caminho a Gabriela me perguntou. -Gabriela: Pedro posso fazer uma pergunta? -Pedro: Sim pode sim. -Gabriela: Por que você não resolve logo isso? -Pedro: ah, como assim? -Gabriela: Eu Sei o que esta acontecendo eu sou uma garota esqueceu! -Pedro: Eu ainda não entendi. -Gabriela: Sei que a Fernanda está de volta. Fiquei muito assustado nessa hora, mas tentei disfarçar. -Pedro: Putz, a Fernanda está doida haha! -Gabriela: Não minta para min eu vi no seu celular suas chamadas. -Pedro: Como você pode fazer isso! -Gabriela: Você estava tão distante eu fiquei preocupada. Eu tive que entender NE afinal ela é minha irmã, Depois desse tempinho de conversa, Fomos dormir. No outro dia, Segunda Feira, já era quase 8 horas da manhã e estava na hora da escola, estava meio atrasado então rapidamente tomei um café bem rápido e partir para a escola, como tinha perdido o ônibus tive que ir correndo, foi uma situação bem embaraçosa, No meio do caminho passei por

44


uma loja de flores e lembrei que a primeira flor que dei a Marin foi naquela loja, parecia ontem foi uma violeta, pois violeta simboliza carinho e ternura. Quando cheguei na escola foi tudo normal, tive minhas aulas encontrei o Felipe e alguns amigos, só que na hora que eu estava saindo recebi uma ligação da Fernanda marcando um encontro e acabei indo para ver no que iria dar, mas chegando lá estava a Marina com a Marin discutindo sobre o assunto. -Marina: Fernanda? Você estava de volta esse tempo todo? Por que não contou a sua própria irmã! -Fernanda: Espere, não foi assim eu voltei há pouco tempo. Fiquei bastante envergonhada de te procurar estava dando um tempo. -Marina: Agora você esta envergonhada, Mas ficar se encontrado com o Pedro você sabe muito bem! -Fernanda: Não diga isso minha irmã. -Marina: Não me chame de irmã!Eu estou muito decepcionada, Pedro como você pôde me esconder isso. Eu fui sua amiga te apoiei em todos seus momentos, como você pôde me diz! Eu estava sem palavras cara, não sabia o que dizer então resolvir não dizer nada. -Marina: é isso que você vai dizer.. Nada! Eu não vou ficar mais aqui tchau pro casalzinho!

45


E então a Marina bateu a porta do restaurante e foi embora, todos do restaurante ficaram olhando, foi um momento muito constrangedor. E então a Fernanda saiu correndo atrás da irmã para ver se a acalmava, entretanto, percebi que meu celular estava tocando, e atendi. -Pedro: Alô, quem é? - Estou te observando faz tempo, Pedro! -Pedro: Hã, como assim? Quem é você? - Apenas me escute, eu sou uma pessoa que vai entrar na sua vida de repente, e que vai mudar tudo que está a sua volta, Adeus! -Pedro: ei espera.. Foi uma ligação muito difícil, não era algo de alguém se esperar, então depois que sair do restaurante nem quis ir para casa depois daquela confusão entre a Marina e a Fernanda, eu resolvir ir pensar um pouco, e como de costume, eu dei uma volta na praia, e em determinado momento eu me deitei na areia, e fiquei olhando para o horizonte, a paisagem das ondas do mar balançando e de repente eu sentir um toque de uma bola de vôlei. Rapidamente levantei e a alguns metros avistei uma garota chegando a minha direção, ela tinha um olhar diferente, então ela disse: -Garota: Oi, Desculpa pela bola, eu tava jogando vôlei com minhas amigas você esta bem? 46


-Pedro: Sim eu to legal, ta tudo bem. -Garota: Você poderia devolver minha bola? -Pedro: Ah, desculpa toma aqui sua bola. -Garota: Muito obrigada. Meu nome é Paula e o seu? -Pedro: O Meu é Pedro. -Paula: Obrigada, Pedro até mais. Então ela saiu correndo e foi voltar a jogar seu vôlei, eu estava aparentemente só observando, achei a Paula interessante, mas nem estava com cabeça para isso. Então resolvir ir embora daquele lugar, já estava escurecendo e estava ficando frio, eu sair e resolvir dar uma passada naquele jardim que eu sempre gosto de ir. Cheguei lá fiquei pensando um pouco, eu tava com a vida muito confusa, eu queria por um ponto final sabe, Mas estava difícil, pensei seriamente em desistir da Marina, pois a Fernanda fazia uma pressão muito grande, ela foi embora me abandonou depois de um ano ela volta e quer que tudo seja a mesma coisa? É muito complicada essa situação. No outro dia lá na escola estava com o Felipe e fomos a um centro de computadores, e de lá conhecemos o Rick Um Garoto de 16 anos, bastante inteligente, um gênio em computação gráfica, ele é um bom amigo, nos damos muito bem.

47


Era um dia de sexta feira a escola tava bastante agitada, estávamos em clima de uma peça de teatro para um trabalho, a Professora pediu para nós fazermos um grupo com algumas pessoas entre eles estava claro sempre ele, o Felipe era um clima meio estranho depois da briga que a Marina teve com a Fernanda, então fiquei meio indeciso em chama - lá e então o Felipe disse: -Felipe: Ei, cara por que você não chama logo a Marina pro grupo? -Pedro: Cara, eu não sei lembra depois daquela briga com a Fernanda lá no restaurante sei lá eu acho melhor evitar um constrangimento maior.

48


-Felipe: Ah, você vai ficar nessa, convida a garota rapaz o Máximo que ela pode-te dizer é não. O Felipe tinha mania de ser um piadista fora de hora, isso me irritava então eu falei: -Pedro: Ta Tudo bem eu vou falar com ela. Ei Marina poderia vim ate aqui um instante? -Marina: Sim, estou aqui o que houve? -Pedro: Assim eu e o Felipe estamos fazendo um grupo e queríamos saber se você quer fazer parte dele? -Marina: Ainda pergunta? Claro que aceito, afinal nota é nota NE não posso deixar escapar essa oportunidade, aceito sim. Eu realmente não esperava essa reação da Marina, mas levei numa boa e apenas sorrir como resposta. Depois que a Marina se afastou um pouco o Felipe veio me cutucar dizendo: -Felipe: Ta vendo você rapaz! Eu te falei, a Marina leva as coisas numa boa. -Pedro: É. Mas você não viu a discussão que ela teve com a Fernanda no restaurante. -Felipe: Tenso. Mesmo assim a Marina deve ter tido uma emoção muito forte, ela não é de confusão, eu a conheço muito bem.

49


-Pedro: Nós conhecemos meu caro! Mas eu realmente não culpo a reação dela, tipo o cara que ela gosta ta com a irmã dela que disse que foi embora e que volta de repente, é uma situação muito estranha. -Felipe: Cara, você é uma pessoa muito complicada haha. -Pedro: Até parece que você não tem problemas mano. Depois desse tempo de conversa com o Felipe, saímos da sala e fomos ate a biblioteca, estudar algumas falas para o grande dia do teatro, a professora disse que só temos duas semanas, e eu realmente era muito ruim em atuar, mas vamos ver no que vai dar. Ficamos umas duas horas estudando para a peça, depois o sinal bateu e fomos para a casa, eu estava caminhando com algumas compras e de repente percebi que vinha uma garota correndo na minha direção e se esbarrou em min, derrubou as compras nossa foi um estrago, ela então começou a me ajudar a pegar as coisas do chão quando eu falei: -Pedro: Obrigado. ?? Não tem de que. Disse sorrindo, então eu disse: -Pedro: Espera um pouco você é a aquela garota do vôlei? -Paula: Ah, você e aquele garoto da praia, oi de novo -Felipe: Que conhecidencia te encontrar aqui. Ela era uma garota tirada a misteriosa então ela disse:

50


-Paula: É eu estava na casa de uma amiga aqui perto. -Pedro: ah, tudo bem. -Paula: Bem, agora tenho que ir. Tchau! Ela tinha uma mania doida de sempre sair correndo e conversar pouco, isso me deixava intrigado. Eu então peguei as compras e sai sorrindo achei aquela situação conhecidencia de mais e aquele telefonema de onde ele veio? Quem é a pessoa? E o que ela quer? São tantas perguntas para apenas uma resposta definitiva. Eu ficava me perguntando se era a Fernanda a garota do telefonema, na verdade nem sabia se era uma garota ela tinha uma voz modificada, muito estranha essa situação, bom eu estava revirando minha gaveta quando percebi que meu amuleto tinha desaparecido sair desesperado correndo pelas escadas perguntando para a Gabriela se ela tinha visto, ela disse que não que ninguém tinha entrado no meu quarto naquele exato momento, perguntei para a Larissa ela também não sabia, eu então voltei para meu quarto, arrastei o guarda roupa, enfim revirei o quarto todo procurando meu amuleto. Ah, eu não contei como era meu amuleto? Era uma metade de um rosto, não dava pra saber se era homem ou mulher. Nunca foi encontrada, pois minha mãe me falou que o destino me mostrara o caminho que abrirá não só aquele enigma do meu amuleto mais como as portas do destino, muitos perguntavam o porquê daquela porta, mas minha mãe me disse: 51


Filho, esse amuleto de família vem de gerações ele te protegerá e te ajudará a tirar duvidas e vai te guiar ate seu destino certo, por isso tome muito cuidado com ele. Depois dessas palavras da minha mãe, eu tava mais determinado ainda a encontrar o amuleto, então sair de casa e fui ate a casa do Felipe, conversamos e ele falou que também não tinha visto o amuleto e começamos a procurar na casa dele, para saber se estava lá mesmo, e mesmo assim não achamos, droga estava quase na hora da escola e eu não sabia o que fazer, o Felipe disse que era para irmos e que depois com mais calma eu achava foi isso que aconteceu fomos para a escola, depois de um dia corrido devido aos ensaios da peça, tava um tédio, pois estava com a cabeça no amuleto por isso não me concentrei muito no trabalho, assim que a aula acabou resolvir ir naquele belo jardim, pois eu andava muito lá vai o que o amuleto estava por lá. Então chegando ao jardim. Eu estava lá pensando um pouco, quando de repente olho para trás vejo ela de novo. A Paula ela estava com o meu amuleto no pescoço, mais como isso é possível? Então ela disse: -Paula: Perdeu alguma coisa Pedro? Eu estava sem entender nada, meio assustado eu falei: -Pedro: Como você achou esse amuleto? O que ele faz ai no seu pescoço? Responda-me.

52


-Paula: Ah, esse Amuleto? Eu ganhei de presente da minha mãe quando era pequena. Após ouvir aquelas palavras, eu fiquei imaginando que era conhecidencia de mais, por que eu também tinha ganhado aquele amuleto quando era menor, só que meu amuleto era menor, e ela tinha a aquela chave. Então eu disse: -Pedro: Eu também tenho um amuleto assim, mas não sei onde ele está, estou desesperado a procura dele, e a Paula respondeu. -Paula: Isso, já aconteceu comigo também, parece que o amuleto some nos seus momentos de dificuldade, mas quando você consegue parar e pensar numa solução, você sempre encontrar a luz e a esperança do seu propósito -Pedro: Nossa, que lindas palavras, sabe você é uma garota cheia de mistérios, mais eu gosto do seu jeito -Paula: Obrigada, eu não sou misteriosa é você que não sabe ver o que esta bem embaixo do seu nariz, agora eu tenho que ir. -Pedro: Ei espere um pouco. Você já vai embora? Ela nem ao menos disse nada, simplesmente saiu correndo de novo, Ainda descobrirei o que aquela garota tem que é tão especial assim, mais o engraçado e que eu mal conheço ela. Depois desse leve pensamento, fui para a casa descansar, pois só faltava mais uma semana para a peça e eu tinha que estudar. 53


No outro dia fui para a escola, tive um dia difícil com muitas exigências dos professores, depois sair no intervalo e fui para a sala onde estava acontecendo os ensaios da peça, chegando lá estava à Marina estudando seu roteiro o Felipe estava com o Rick, trabalhando no design da peça e dos figurinos, o Rick era muito bom com computadores e era um ótimo desenhista, eu aprendi a melhorar meus desenhos com o Rick. Depois de alguns ensaios para a Peça ate que ficou bom, No decorrer dos dias quando fomos analisar só faltavam dois dias, foi muita correria e fora a pressão psicológica, fomos apresentar a peça no teatro Marco Camargo era um nome de u m Italiano muito respeitado, lembro que o Felipe estava muito nervoso, porem ansioso para começarmos logo a apresentar, a Marina estava calma e tomando seu suco eu me aproximei dela e disse: -Pedro: Ora, Ora. Senhorita Marina não esta nervosa hoje? Percebi que ela estava um pouco chateada comigo e então friamente respondeu. -Marina: Não. Está tudo bem, agora se afaste Presciso me concentrar. -Pedro: Tudo bem então, eu vou embora. Então me afastei e fui para os bastidores estudar minhas falas. Depois de 5 minutos começou a peça, foi uma sensação muito boa, a platéia estava lotada, a peça em geral falava de um romance que acabou em uma morte do protagonista, eu fazia o Vitor e a minha esposa na peça era 54


justamente a Marina, Mas ela se sentiu mal pouco tempo antes da apresentação, o diretor ficou uma pilha de nervos e não tinha outra pessoa que sabia aquele roteiro, estávamos em maus lençóis mais daí quando menos esperávamos apareceu a Paula, eu ficava me perguntando o porquê dela esta ali justamente naquele momento. E então o diretor disse: -Diretor: Quem é você e o que faz aqui? -Paula: Eu sou a Paula e vim ajudar na peça -Diretor: É você sabe o roteiro? -Paula: Sim, eu me viro vamos lá eu vou fazer tudo direito. -Diretor: Bom eu não tenho escolhas mesmo o papel e seu! Quando a Paula se caminhava pro camarim para vestir as roupas, eu fui até lá rapidamente e perguntei: -Pedro: Como você faz isso garota, isso não é brincadeira é muito importante. -Paula: Ah, Pedro Relaxa eu sei o que estou fazendo. -Pedro: É Eu espero. Depois eu fui para o palco me apresentar.

55


A platéia estava cheia, nossa era muita gente, eu estava muito nervoso, e então começou a peça se chamava “A Esperança de um Olhar”. Entramos e começamos a cena, era em um porto perto do mar com a vista para o pôr-do-sol em que o Vitor meu personagem se encontrou com a Julia o personagem da Paula e trocaram juras de amor. -Vitor: Meu amor por onde tu andas, sinto tanta sua falta.

56


-Vitor: Meu coração se sente frágil, estou desamparado sem rumo, destino confuso, mas meu amor é inabalável. Eis que surge uma garota num lindo horizonte. -Julia: Oh, meu anjo não derramaste uma lagrima se quer de saudade, pois estou aqui contigo, num mesmo pensamento numa mesma sintonia, num mesmo olhar. Todos ficaram maravilhados com a cena, Vitor segure em minhas mãos, prometo nunca mais te deixar meu amor, ficamos tanto tempo separados, eu te amo muito para ficar distante de você -Vitor: Você, não sabe as noites que fiquei a sua espera, Você não imagina a solidão batendo em minha porta a procura de uma moradia, estou tão desapontado e sem vida, Mas sempre pedia a Deus uma segunda chance uma chance que eu pudesse mostrar o quanto te amava. -Julia: Não diga a palavra “sem vida”. Pois assim com a rosa floresce, meu amor por ti engrandece mais e mais, Meu amor vamos juntos viver esse momento. -Vitor: Mas, Sinto mágoa por que não te disse antes o quanto te amava, eu não quero te perder nunca mais. -Julia: Meu anjo lembre-se, A Cada Lagrima derramada, a cada dia triste, a cada momento que se sentir só, pense nos momentos de alegria, nos momentos em que fez as pessoas felizes, mesmo que fosse por alguma besteira, uma mera lembrança de felicidade, vale mais do que mil dias tentando alguma coisa. 57


-Vitor: É Verdade minha Rosa, vamos viver nosso momento, vamos tentar a felicidade que dizem. E então começaram a dançar uma musica romântica, e com seus corpos juntos sentiram o calor humano e assim choraram, pois a saudade era tanta, eles passaram tantas dificuldades, tantos dias tristes, tantas pessoas dizendo que não iria dar certo, Mas no fim, eles provaram que o Vitor ele mesmo desesperado e triste ele mostrou que sempre confiava em Deus e lhe pedia uma chance, então o que devemos fazer e nunca desistir de nossos sonhos e sempre colocar Deus no centro de todos nossos problemas e Deus prova que com ele não existe a palavra impossível, mas sim a palavra Vontade de viver. Fim. Todos da platéia choraram foi muito emocionante eu achei que não iria conseguir todos do Projac aplaudiram de pé e fomos bastante elogiados tiramos fotos e tudo, mas. Depois daquele dia, fomos a um restaurante comemorar, estava eu, a Paula o Felipe e o Rick pediram uma pizza, conversamos um bom tempo, sabe a Paula me olhava de um jeito tão diferente, ela demonstrava que sempre tinha um algo mais, era uma garota muito misteriosa, então eu disse bom eu vou a minha casa pegar uma câmera para tirarmos fotos, Paula você quer ir comigo? E a Paula respondeu:

58


-Paula: Quando for a sua casa, nĂŁo serĂĄ como amiga mais sim com um algo a mais. Depois daquela parte, voltei para a galera no restaurante meio constrangido e mesmo assim conversamos muitas horas, no outro dia fui para a escola.

59


Hoje é um dia de sexta – feira 14 de outubro, dia de visitar a mamãe hoje ela faz 1 ano e 7 meses de morta eu to bem pouco motivado hoje, mas o Felipe sempre tenta segurar a barra, e resolveu me chamar para um acampamento, estava na aula de geografia e sentir alguém me cutucando, quando me virei era meu celular vibrando, era uma mensagem quando fui ler, estava escrito assim: - Ei, cara vai ter um acampamento no fim de semana, que tal irmos? Será bom para todos inclusive para você, tem que se desligar mais das coisas, você estuda muito cara.

60


Então eu respondi apesar de não conhecer aquele número achei muito estranho isso: -Olha, eu não sei se vai dar hoje tenho que ir ao cemitério onde esta a minha mãe ela faz 1 ano e 7 meses de falecida, e eu tenho que visita-lá. E a mensagem voltou novamente. -OK, nos falamos depois da sua aula. E eu novamente respondi: - Quem é você afinal não conheço esse numero? Então esperei, esperei e nada da resposta, parece que a pessoa desistiu, ou esta fazendo mistério, bom vamos ver no que vai dar depois da aula. Passaram alguns minutos e o sinal tocou era hora do intervalo, eu estava tenso e me sentei e fiquei pensando atentamente perto da arvore esperança como foi dito era o nome que eu havia colocado nesta arvore, então apareceu em minha direção a Marina e disse: -Marina: Por que você ultimamente esta tão distante e tão pensativo Pedro? -Pedro: Não, não foi nada. Eu apenas estou cansado só isso. Eu não abria meu jogo assim facilmente, estava querendo mesmo era ficar sozinho, sendo assim a Marina disse: -Marina: Ta tudo bem eu entendo, quando estiver querendo conversar estarei aqui ta bom? 61


Eu achei legal a atitude da Marina e então disse: -Pedro: Ta bom, obrigado por tudo viu. -Marina: Agora tenho que ir tchau! -Pedro: Tchau. Voltando ao meu pensamento vieram literalmente lembranças sobre a Fernanda, eu ainda estava um pouco ligado nela, depois daqueles dias que ela apareceu e aqueles telefonemas e a visita no restaurante, nunca mais a vi será que ela sumiu da minha vida de vez? Eram tantas perguntas para apenas uma resposta complexa, Mas eu estava apenas pensando mesmo, tava já imaginando ir para casa, é tudo muito chato lá então falei com meu pai e pedi para passar uns dias na casa do Felipe, gostava muito de ficar na casa do meu amigo de infância, eu liguei para o Felipe e perguntei se podia ficar na casa dele, mas uma vez ele disse que estava tudo bem. Então fui para casa apenas para pegar minhas coisas, pois sabia que a tarde seria longa, hoje muita coisas irão acontecer. Chegando perto da casa do Felipe encontrei o Rick que praticamente me arrastou ate um lugar que ele chamava de templo, era na verdade um quartinho que ele guardava seus matérias de computação gráfica, eu não entendi o que Rick queria comigo, mas tive que perguntar: -Pedro: Por que você me trouxe aqui? -Rick: Olha cara, tenho uma novidade muito boa.

62


Quando me dei conta o Felipe estava com um olhar serio disse: -Felipe: Quero te ver no acampamento da escola esse ano viu? E eu respondi: -Pedro: Então era esse o assunto serio? Ta de brincadeira, eu não vou! Disse com palavras sinceras e objetivas, entretanto o Rick se meteu. -Rick: Ei, cara larga dessa vida, para de ficar preso no passado, procura se divertir sabe sair mais com os amigos, não acredito que você ainda pensa na Fernanda? Quando ele disse Fernanda, eu logo fui perguntando: -Pedro: Fernanda, como assim? Como você sabe sobre ela. E o Felipe disse: -Felipe: Relaxa ai cara, eu contei a ele sobre a Fernanda e tudo que vocês já passaram. -Pedro: Mas como, eu não queria que vocês falassem mais desse assunto.. -Rick: Nós sabemos, mas queremos te ajudar, bom o ônibus do acampamento chega amanhã as 8horas não se apresse agora saia daqui. Depois que o Rick disse isso ele me chutou pra fora do quarto dele, eu fiquei bastante irritado. 63


E então o Rick e o Felipe conversaram. -Felipe: Será que ele vai mesmo amanhã? -Rick: Sim ele vai estar lá o que falta nele é animo e vontade. -Felipe: É vamos esperar agora eu tenho que ir. E os dois se despediram e foram embora. Quando eu cheguei em casa estava tudo apagado. Eu não entendi nada, mas quando ascendi às luzes, tinha uma festa surpresa, eu mesmo tinha esquecido o meu aniversario, estava tudo tão bonito e minhas irmãs disseram: -Larissa e Gabriela: Parabéns maninho felicidades muitos anos de vida. Eu gostei tanto daquela homenagem. E respondi: -Pedro: Nossa pessoal, eu tinha ate me esquecido muito obrigado, Fernanda.. Que bom que você veio para minha festa. Eu fiquei bastante feliz com a presença da Fernanda. E ela respondeu: -Fernanda: Sim claro, somos amigos! Sempre que precisar estarei aqui. Disse Sorrindo.

64


Tinha uma faixa com um „Feliz aniversario‟ depois apareceu o Felipe e o Rick, me deram presentes, Curtimos bastante. Então logo após a festa. Eu fui para meu quarto, quando fui escutar musica, eu estava lembrando-se dos momentos bons que eu já vivi, mas, lembrei também da mamãe ela gostava de me fazer surpresas ela tinha essa mania. Então fui dormir triste por me lembrar da morte da mamãe, mas fiquei feliz, pois eu sabia que onde ela estivesse ela iria ficar orgulhosa de min. No outro dia era dia do colégio, acordei muito atraso, pois era quase na hora do ônibus chegar e nos levar para Mato grosso do Sul, onde fomos acampar. Quando cheguei à escola estava o Felipe e o Rick juntos e eles disseram ao mesmo tempo. -Felipe e Rick: Sabíamos que você viria Pedro. -Pedro: Pois é eu resolvir seguir o conselho do Rick e estou aqui. -Rick: Ainda bem que fez a escolha certa antes do tempo, Vamos nos divertir bastante. Quando entramos no ônibus fomos para o fundo conversando, mas quando eu olho para o lado lá estava a Paula. E eu disse: -Pedro: Paula o que você faz aqui? -Paula: A mesma coisa que você se divertindo bobinho.

65


Todos riram no ônibus, então deixei o Felipe e o Rick sentarem junto e a Paula praticamente me arrastou pra perto dela. E então eu disse bem baixinho: -Pedro: Por que hem garota! Por que você sempre aparece assim de surpresa? -Paula: Não sou eu que apareço de surpresa e você que me encontra no momento certo. -Pedro: ta, que coisa você hem garota. Agora vou tentar dormir. -Paula: Boa sorte. Haha. Quando me deitei para dormir, eu ficava pensando por que essa garota? Será que ela tem algo a ver com o meu amuleto, agora as coisas estavam a começando a se encaixar ela tinha uma chave dourada como amuleto. Eu queria saber tanto o porquê daquela chave. Mas sei que no futuro vou descobrir sobre isso. Quando me dei conta já estávamos chegando em Mato Grosso. logo quando desci do ônibus fomos ate uma cidadezinha e lá tinha umas ótimas paisagens florestas lindas, e fomos escolher uma para acompanhar, então a Paula foi conosco e o professor nos pediu para formar trilhas até a melhor paisagem natural de todas, a „Cachoeira do amor‟ não sei por que era chamada assim, mas justamente a minha dupla foi com a Paula. Fomos em direção às trilhas, mas tudo a Paula queria tirar fotos, e acabamos nos perdendo dos outros, fazia muito 66


frio e estava escurecendo o celular estava sem sinal. EntĂŁo tinha uma gruta ali perto e fomos nos abrigar, e para completar a Paula estava machucada, pois pisou em um galho e torceu o seu pĂŠ esquerdo, tive que carrega - lĂĄ ate a gruta.

67


.

Quando a Paula teve a brilhante idéia de torceu seu pé num galho, tive que carregá-la, mas fui logo dizendo para ela: -Pedro: Que menina desastrada, só anda me dando trabalho, e a Paula logo disse: -Paula: Não to te pedindo nada! Então desceu dos meus braços e tentou caminhar sozinha, mas logo caiu, pois não suportava a dor, e eu não tive jeito então disse: -Pedro: Ei Espera eu te levo, não quero que se machuque.

68


-Paula: Tem Certeza de que não vai ficar reclamando, o dia todo. -Pedro: Ah, não enche garota. -Pedro: To brincando, vamos lá. E seguimos em direção a gruta. Estava tudo escuro e denso, quando entramos, a Paula sentou-se e começou a tocar com seu violão, então eu disse: -Pedro: Ah, você toca nem sabia? E ela respondeu: -Paula: Não, Não toco não to apenas segurando o violão. -Pedro: Nossa, que garota irritante! -Paula: E você que fica fazendo pergunta idiotas. A propósito me conte como você tem esse amuleto ai. -Pedro: O que quer saber? É uma metade de um rosto, Não sei muito explicar é de família minha mãe sempre o usava antes de morrer naquela noite, ela pediu para que eu colocasse no pescoço Parece que foi ontem. Relembrando. -Mãe: Filho use isto vai lhe proteger e vai te ajudar a achar o caminho certo, -Pedro: Mas mãe ele é seu, por que esta me dando.

69


-Mãe: Nunca tire do pescoço ele vai te ajudar nos momentos de tristezas e de decepções não se esqueça disso. Voltando a História. -Pedro: Então foi assim Paula que aconteceu. -Paula: Hum, Entendo. Mas e ai onde vamos passar a noite. Quando fui pensar em algo, começou a chover forte. -Pedro: Pois é. Como você esta vendo está chovendo não temos para onde ir, vamos passar a noite por aqui mesmo. Trouxe algo para se agasalhar está frio! -Paula: Eu tenho um cobertor mais ainda sinto frio. -Pedro: Tome isto. Vista o meu Casaco, vai lhe esquentar melhor. -Paula: Ah, obrigada, mas e você também esta com frio, posso sentir isso. -Pedro: Por min tudo bem, Sem problemas. -Paula: Vamos fazer assim, vamos nos cobrir juntos sem maldades, só para esquentarmos um ao outro. Dividimos o calor. Então eu conseguir algumas estacas de madeira e fiz uma pequena fogueira, e ficamos ali sentados esperando o dia aparecer.

70


Foi uma noite especial, antes de dormirmos a Paula me disse: -Paula: Você teve muitos romances? -Pedro: Ah, não muito apenas tive aqueles que marcaram e você? -Paula: Nem tantos, Só alguns, mas nada serio. -Pedro: Hum, Legal. -Paula: É. -Paula: Me abraça mais Pedro, to sentindo frio. Então ficamos abraçados ali olhando para aquela chuva e numa circunstância nos beijamos, não sei como aquilo aconteceu, mas foi um belo beijo, apesar de ela ter me pego desprevenido, curtimos muito, e depois fomos dormir. Algumas horas depois.. -Pedro: Ei, Paula acorda já esta amanhecendo, podemos ir, Vamos os outros devem estar preocupados. -Paula: Vamos sim, geralmente sempre tem um guarda por aqui para nos orientar, vamos procurar. E então saímos da gruta e tentamos voltar à realidade e encontrar os amigos para a continuação da trilha. No decorrer do caminho, finalmente avistamos o Felipe ele estava pertinho de uma cachoeira junto com o Rick então ele disse: 71


-Felipe: Ei, finalmente encontrei vocês onde estavam? -Paula: Ficamos Perdidos na trilha então passamos a noite numa pequena gruta aqui pelas redondezas. -Rick: Hum, entendi. -Pedro: Como assim „‟Hum‟‟ o que está pensando Rick? -Rick: Não é nada Pedro, Relaxa. Vamos voltar pro Ônibus, Acabou Nossa Trilha Pessoal. Disse a professora. E todos nós fomos para o ônibus foi uma bagunça que só, muita musica e alegria, sentei=me com a Paula no fundo e lá ficamos conversando a Paula disse que estava com sono e deitou-se no meu colo. Engraçado a Paula não demonstrava ser tão carinhosa, mas naquele momento eu curtir bastante e então seguimos viajem.

72


Voltando para o Alem do futuro, minha escola, Quando todos desceram do ônibus eu fui procurar a Paula, mas misteriosamente, ela tinha sumido, fiquei muito pensativo durante as minhas atitudes, das coisas que tinha feito durante minha vida, era época de bastante atenção nos estudos estava no 3° Ano do Ensino médio, Mas a Paula não saía da minha cabeça, então no outro dia. Quando estava a caminho da escola, passei perto de uma floricultura e vi um arranjo de flores eram Violetas, pensei em levar para a Marina Pois Ela ainda estava meio que chateada depois do meu namoro com a Fernanda, enfim comprei as violetas e fui para o colégio, Chegando lá observei a Marina no Pátio da escola, ela estava linda como sempre, então me aproximei dela e disse: -Pedro: Posso me sentar por aqui?

73


E ela Respondeu: -Marina: Claro, Por que não. E ela puxou o assunto. -Marina: Nossa, que Violetas Lindas para quem são? Uma admiradora nova? Meio envergonhado eu disse: -Pedro: Que admiradora imagina queria eu. Então olhei nos fundo dos olhos dela e disse: -Pedro: Marina, essas flores são para Você. E ela sem jeito respondeu: -Marina: Ah, Pedro São Lindas Obrigado, você foi um fofo! -Pedro: De Nada, você merece. Afinal sempre foi uma amiga muito próxima, obrigado por esses tempos de amizade. -Marina: Ah, Não tem de que, Estou aqui para ajudar, é pra isso que serve os amigos. Fomos dar uma volta no decorrer do tempo antes da aula, e então estava acontecendo um assalto no momento em que estávamos passando o ladrão cismou comigo e queria o meu amuleto, disse que o achava interessante eu não queria entrega-ló, pois está a anos na família, mas ele estava armado não poderia resistir então naquele momento encontramos com um jovem de cabelo espichado branco e 74


alto, e ele usava uma pulseira com o um „‟K‟‟ como representação. “Ele nos salvou de um assalto tinha um doido assaltando a loja que estávamos passando eu e a Marina, então o jovem „„K” Vou Chama-ló assim, conseguiu desarmar o assaltante por trás e nos livrou daquele incidente Eu me Sentir mal, fiquei como um idiota esperei outro cara salvar a Marina, parece bobo, mas vai entender a mente masculina. Então a Marina muito abalada disse: -Marina: Muito Obrigada, Garoto. -Pedro: Você está bem Marina? -Marina: Eu to bem, -K: Não se Iluda não vou te salvar de novo. Não sou babá de ninguém, procure se cuidar! -Pedro: Não precisa ser assim cara. -K: Ei fica na tua Não to te perguntando nada, Valeu! Depois dessas palavras o jovem „‟K‟‟ virou-se e foi embora. Mas nem estava me importando com ele, estava mais preocupado com a Marina então eu disse: -Pedro: Marina, você não quer que eu te leve até sua casa, você não esta bem. -Marina: Ta Tudo bem, Pedro já passou foi só um susto.

75


Depois daquele momento de muita tensão Voltando para a realidade hora da aula! Nos despedimos e fomos para a aula, mas eu ainda estava muito preocupado como a Marina iria reagir. Algumas horas depois.. -Turma temos um novo aluno, Apresente-se Jovem. Quando Vejo quem está entrando era ele. -Turma esse é o jovem Kaio Petrus. - Vamos diga Algo, não seja tímido. -Kaio: Ah, Bem. Eu sou Kaio Vim de Transferência da Escola Tousen. E estou aqui. -Muito bem, Escolha uma Carteira Kaio. -Pedro: Como isso é possível? E aquele cara do clube mais cedo, Como ele entrou aqui na Escola, e por que ele está justamente na minha sala? Eram muitas perguntas, para poucas respostas. Então o Kaio se sentou e ficou assistindo a aula normalmente, ele deve ter percebido minha presença, nós não nos dávamos certo sempre desconfiei dele!

Era hora do intervalo eu estava indo conversar com a Marina e quando vou procura- lá vejo ela com o Kaio com um sorriso alegre, nossa depois que vi aquilo eu fiquei

76


com uma raiva não sei por que, pois eu não era um cara ciumento, e também a Marina e só minha amiga, mas sei lá vai entender. Depois disso encontrei o Felipe também ele estava fazendo um lanche eu contei para ele, e ele me disse que o Kaio „‟Não parecia ser uma pessoa ruim acho Ele um tanto solitário‟‟ palavras do Felipe.

Depois voltei para casa, fui para meu quarto e continuei a pensar sobre o Kaio, ele era um cara muito misterioso, serio de mais, ele tinha algum segredo e eu tenho que descobrir isso.

77


.

Era uma data especial, amanhã será aniversario do Rick. Bom eu não conhecia o Rick há muito tempo assim, mas ele é um bom amigo então o Felipe me ligou hoje: -Felipe: Ei, Pedro amanhã é o aniversario do Rick o que vamos fazer para ele? -Pedro: Ah, cara não sei. Que tal Perguntarmos para a Marina? -Felipe: Boa Idéia! E então fomos em direção a casa da Marina. Chegando lá ela está na varanda regando as flores que ela gostava muito. -Felipe: Oi, Marina tudo bem? 78


-Pedro: Oi, Oi. -Marina: Olá, meninos que bom ver vocês. Como estão? -Pedro: Ta tudo bem sim. -Marina: Ah, que bom. -Felipe: Mas Marina na verdade viemos falar com você outro assunto! -Marina: O que houve? -Pedro: É a festa do Rick é amanhã e não sabemos o que fazer droga. -Marina: Ah, não seja por isso, Vou ligar para sua irmã Gabriela e iremos resolver a decoração, façam uma distração no Rick, então levem ele para sair, sei lá façam o melhor, mas tragam ele em casa até as 6 horas combinado? -Felipe e Pedro: Pode deixar! Depois daquela conversa era um dia de sexta- feira fomos para a escola, chegando lá o Rick estava na secretaria, fazendo uns trabalhos de computação gráfica. E foi bem na hora que eu e o Felipe iríamos pedir roupas para a coordenação, pois a festa seria a fantasia. Para disfarçar o Felipe comentou: -Felipe: Ora, ora! Se não é o Rick, e então o que faz aqui?

79


-Rick: Só estou de passagem, a coordenação estava com problemas no computador por isso me chamaram para concertar. -Felipe: Ah, interessante. -Pedro: Bom chega de papo, e ai Rick vamos sair hoje? Tentei fazer de tudo para o Rick pensar que nos esquecemos do aniversario dele. -Rick: Ah, cara eu não sei, não to muito animado sabe. -Felipe: Vamo lá cara, vai ser show. Vamos a Praia beleza? -Rick: Ta bom. Vamos lá. E fomos para a praia, nos divertimos bastante, muitas garotas e o Rick como ele era muito branco eu comecei a tirar sarro dele. -Pedro: I Olha lá o Rick todo branquelo na praia quem diria. -Rick: Ah, cara não enche to de folga hoje haha! E o Felipe começou a jogar água no Rick, esse dia foi muito divertido. Então o tempo passou e estava faltando 1 hora para 6 horas da noite. E o Felipe me atentando dizendo bem baixo. -Felipe: Pedro, ta quase na hora!

80


-Pedro: Eu Sei, vamos naquela lojinha. Cara foi difícil convencer o Rick eu falei que a Marina tava fazendo uma festa à fantasia e que era para todo mundo comparecer, e fomos lá escolher nossas fantasias e o Rick também foi, mas sem ele saber que as fantasias eram para a própria festa dele. Chegando lá escolhemos nossa fantasia e tal, a minha fantasia foi de Drácula, a do Felipe Foi de Mágico, e a do Rick foi de Cavaleiro. Depois disso como combinado fomos para a casa da marina, quando o Rick ascendeu à luz todos gritaram parabéns e o soltaram o som era tipo uma balada foi muito maneiro, o Rick ficou maravilhado com tudo aquilo ate se emocionou e disse: -Rick: Poxa Galera, Quero agradecer o carinho de todos que estão aqui e os que não estão presente obrigado mesmo. E então teve a dança lá e tudo mais, foi ali que conhecemos a Julia, uma amiga da Marina, um amor de pessoa, muito calma, decidida, dedicada, interessante, era uma garota incrível. Eu e o Felipe apresentamos ela para o Rick, e eles foram no clima e dançaram a noite inteira, até deram uma ficada, mas parou por ai. Logo após a Julia nos apresentou sua irmã a Natalia, uma garota branca feita à neve, olhos verdes, cabelos lisos e um jeito de ser muito admirável

81


Bom, como todos sabem está chegando o fim de ano, estou muito ansioso, pois irei me formar, agora só resta me concentrar nos estudos, porém estou tenso dá sempre um stress básico, mas tudo bem sempre seguindo em frente. Era Semana de revisão para prova, então o Felipe veio estudar comigo, ia ser lá em casa, mas como meu pai viajava bastante, e a Gabriela estava cuidando da Larissa, e ela ficou falando da bagunça e tal, nem me importei, porem o Felipe sugeriu nós estudarmos na casa do Rick, então fomos falar com o Rick para saber o que ele achava sobre o assunto. Chegando lá -Rick, Rick!

82


O Felipe gritava E o Rick Aparece. -Rick: E ai, Galera como vão? -Pedro: E ai to bem e você? -Rick: Também to Bem. E então o que mandam? -Felipe: Sabe cara, poxa queremos estudar, mas estamos sem lugar sabe. -Rick: Ah, Galera Foi mal, mas Meu Pai ta fazendo Reformas aqui e não vai dar não, Sinto muito. -Felipe: Putz, e agora velho! -Pedro: Relaxa ta tranqüilo, que tal irmos à casa da Marina? -Felipe: Boa Idéia! E Partimos para a casa da Marina, Cara bem no meio do caminho me esbarro com a Julia: -Julia: Oi, meninos para onde vão? -Pedro: Vamos estudar, pois as provas finais são semana que vem. -Julia: Putz é verdade eu também vou estudar com a Naty. (Natalia) -Felipe: Ah, tudo bem então, Pedro ta na hora, vamos logo! -Pedro: Ok. Até mais Julia, 83


-Julia: Tchauzinho. Demos Passos longos, pois o tempo tava passando rápido, e finalmente chegamos na casa da Marina. Chegando lá a porta estava meio aberta então eu e o Felipe entramos. -Pedro: Oi, Marina.. Tem alguém em casa? E ninguém respondeu. -Felipe: Será que tem alguém ae velho? -Pedro: Cara, não sei vamo entrar pra ver. E aparentemente não tinha ninguém em casa, fomos dando passos longos e lá na frente eu tinha visto a Fernanda? . -Pedro: Fernanda? Mas como você por aqui? Não Tinha Ido fazer Faculdade em Minas Gerais? -Fernanda: Pedro, Não queria te encontrar aqui assim sabe. -Fernanda: Sou muito complicada, eu Presciso ir! -Pedro: Ei, Espera vai sumir assim? Para onde vai? -Fernanda: Pedro Vá embora, por favor! E num certo tempo, aparece um Cara. -Pedro: Quem é você? E ele beijou a Fernanda. -Fernanda: Pedro, esse é o Lucas, meu namorado, desculpa tá. 84


-Pedro: Na, mo? -Pedro: Como assim, namorado? O que ta acontecendo cara! Fiquei muito irritado com aquela situação, apesar de não estar mais namorando a Marin, eu sentir ciúmes não sei como. E começou um atrito por ali. -Felipe: Segura a onda ae velho, calma vamos sair daqui. O Felipe me empurrando para fora da sala. -Pedro: Não Cara! Você não ta entendendo quem é esse cara? Por que ele está aqui. Comentei muito agitado e nervoso. -Felipe: Cara, vamo embora agora. -Fernanda: Pedro desculpa. -Pedro: Desculpa um caramba, você.. Você, eu nem vou te dizer mais nada. -Pedro: Eu vou quebrar tua cara mano! -Felipe: Segura a onda rapaz, vamo embora agora! Falei aos gritos! -Pedro: Marin, Marin isso ainda não acabou! Pode esperar. O Felipe me arrastou de lá foi na força mesmo.

85


Cara rolou um stress tenso, mas tudo bem, no meio do caminho o Felipe veio me dando conselhos e disse que era para eu esfriar a cabeça e tal, não conseguir ir para casa, fui até o jardim dos sonhos, era como eu chamava fui pensar um pouco sobre tudo aquilo, então em cima da arvore sentada estava a Paula. -Paula: O que foi Pedrinho esta triste? -Pedro: Não venha com ironias, garota me deixe em paz! -Paula: Eu nem estou falando nada de mais, grosso! -Pedro: Ta Tudo bem. Desculpa vai estou com problemas. -Paula: Todo mundo tem problemas, mas nem por isso descontamos em todo mundo, não acha? -Pedro: Sim eu Sei, foi mal. Então o que faz aqui? -Paula: A mesma coisa que você.. Estou Pensando.. -Paula: Mas o que houve? -Pedro: Nada.. Eu Tenho que ir até mais. E sair correndo de lá. A Paula não deve ter entendido muito, mas foi melhor assim. Depois cheguei em casa, a Larissa disse: -Larissa: Oi, maninho. Simplesmente disse só um oi. -Pedro: Oi. 86


-Gabriela: O Jantar está pronto, Pedro. -Pedro: Não to com fome! Presciso estudar, qualquer coisa estarei no meu quarto. E subir as escadas rapidamente e fechei a porta. Aproximei-me da janela e fiquei olhando as estrelas, peguei meu amuleto e disse: -Pedro: Que Amuleto que nada! Isso só ta atrasando minha vida. E então me recordei daquelas frases. Mãe: „‟Filho, esse amuleto de família vem de gerações ele te protegerá e te ajudará a tirar duvidas e vai te guiar ate seu destino certo‟‟ Isso me deu mais duvidas ainda, fui deitar-me para descansar um pouco, amanhã vou estudar na biblioteca. As Horas foram passando.. No Outro dia. -Pedro: Marina, Onde você estava, fui à sua casa e não te encontrei. -Marina: Estava na casa da minha avó ela está doente e eu fui cuidar dela, Pedro já soube o que houve entre você e a Marin, você já sabia que isso iria acontecer, por um acaso você ainda gosta dela? -Pedro: É eu sei, Não! Não gosto dela, esquece isso. Disse com muita raiva.

87


-Marina: Tudo bem então, vamos estudar? -Pedro: Vamos sim. Fomos para a biblioteca, nos divertimos muito, lembrando do nosso passado quando agente se curtiu durante um tempo, fazia tempo que estudar não era tão divertido depois apareceu o Felipe com uns refrigerantes e fizemos nossa festa ali, altos papos foi muito maneiro. 5 Dias Depois.. Era o dia da prova Final, muita tensão no ar, pessoas agitados por todo lado, afinal era uma chance no vestibular, se eu passasse na prova. Então eu fui fazer a prova, boa sorte para min! Até o próximo capitulo pessoal.

88


Durante o Capitulo anterior, eu estava indo fazer a prova final, pois bem chegando lá, estava bastante nervoso, pois sei que é uma prova difícil, mas Deus vai me ajudar, eu acredito nisso. Entretanto a Marina e o Felipe estavam confiantes e demonstraram isso, vai ver eles estudaram mais, a Marina ficou conversando comigo me dando conselhos para ficar calmo e tal, e o Felipe depois veio ate a min e disse: -Felipe: Boa Sorte fera! , você vai passar eu acredito em você. -Pedro: Valeu cara, também acredito em você, boa sorte também.

89


Após isso fui para a sala, era tudo ou nada, aquela tensão de adolescente sabe, mas enfim fiz a prova com calma, no começo nervoso, mas depois confiei em min mesmo, e acreditei acredito que passei, daqui a 2 dias vai sair o resultado, o Felipe sugeriu que saíssemos um pouco para distrair, mas eu estava muito tenso e preferir esperar os dias passarem em casa. Quando estava no meio quarto voltava a olhar meu amuleto, e perguntava se ele realmente iria me ajudar, ou se foi minha mãe que apenas me deu uma „‟lembrançinha‟‟ eu não sei dizer, mas tinha algo no amuleto que me trazia segurança. Quando fui deitar-me, tive um sonho com minha mãe, ela dizia no sonho. Mãe: „‟A Esperança é a ultima que morre, porém se você persistir, não vai depender da esperança e sim da sua força de vontade‟‟ você tem bons amigos acredite neles e eles acreditaram em você também. Depois dessas palavras eu acordei mais disposto, e hoje já se passou 1 dia antes do resultado, resolvir dar uma caminhada na praia, mas antes passei no jardim para pegar umas flores que depois irei levar para a mamãe. Chegando lá.. Estava colhendo as flores quando a Paula apareceu. -Paula: Pedrinho, bom dia está mais disposto o que houve? -Pedro: Ah, nada só estou confiante só isso. -Paula: Sei.. Então está a fim de sair hoje? 90


-Pedro: Pra onde? -Paula: Sim ou não, responda logo! É um lugar especial não faça perguntas apenas faça sua escolha! -Pedro: Hum, Tudo bem vamos lá. -Paula: Certo me encontre aqui às 3 horas da tarde, até lá. Depois da conversa com a Paula eu fui à praia me divertir um pouco lá encontrei a Naty. Conversamos por um tempinho, depois o Felipe apareceu para pegar uma onda, ele tava virando um surfista, ou treinando para ser um. A Naty eu tinha certeza que tinha uma quedinha pelo Felipe, ela ficava olhando cada movimento que ele fazia com a prancha e ela sempre dizendo: -Naty: Que legal, Lipe, Uau, essas coisas.. Eu disse que tinha que ir, para deixar o Felipe conversando melhor com a Naty, era melhor assim eles tem cara que vão dar certo. O tempo passou e estava quase na hora do encontro com a Paula, e eu voltei ao jardim e lá ela estava. Comentamos juntos: -Pedro: Você está linda Paula. -Paula: Pena que não posso dizer o mesmo de você querido. -Pedro: UE não gostou?

91


-Paula: To brincando bobão ta bonito sim, vamos lá. E fomos para um Luau Cara quem diria, Foi muito maneiro, foi divertido dancei com a Paula praticamente a noite toda, curtir bastante ela e teve um momento que parei para descansar e deite-me na areia e disse: -Pedro: Sabe, Paula você pode ser às vezes irritante, mas eu te curto bastante. -Paula: Você é muito bobão, chatinho, mas eu gosto de você também. (disse com risos) E aproveitamos a noite toda cheguei em casa 3 da manhã. Rapidinho dormir um pouco e logo após fui pegar meu resultado na escola, era muita tensão estava preocupado, pedir muito para Deus me ajudar. E finalmente quando é anunciado no megafone da escola, chamaram meu nome eu passei!!!!! Era muita alegria, estava esperando o nome dos meus amigos, o Felipe também passou, Agora falta a Marina.. Demorou certo tempo, mas chamaram o nome dela, e ela passou também. Foi àquela alegria toda e ligamos para nossos outros amigos, o Rick, a julinha (Julia) e a Naty (Natalia), eles também passaram, marcamos um encontro e uma pizza e conversamos a noite toda, altas risadas foi muito bom, enfim o Felipe ficou com a Natalia de novo. A Julia estava azarando o Rick, mas nada serio, e eu estava sozinho, mas com a Marina do lado, agente acabou tendo aquele climinha, mas ficou só na amizade mesmo. 92


Eu sentir vontade de ficar com a Marina Novamente, mas eu estava ligado na Paula. Ela mecheu muito comigo. Foi triste nossa despedida, mas prometemos nos ver todos os dias, mesmo sem as aulas. Mas mesmo assim, não é a mesma coisa pessoal. Mas tudo bem tenho que me conformar é a vida. Agora finalmente as Férias, curtição, namoros etc. Até o próximo capitulo pessoal.

93


Bom, como todos sabem o momento mais esperado, as férias de verão, agora que eu passei de ano to muito feliz, meu Pai chega de viajem hoje vou busca- ló na rodoviária, também depois de tanto tempo fora, as meninas sentiram muito a falta do papai, eu também, mas já to acostumado a ficar só, enfim vamos lá que hoje o dia vai ser longo. Quarta-Feira: 6 horas da manhã, Casa do Pedro, O Despertador Toca. Trim, Trim. -Pedro: Maldito Despertador, Nossa Cara 6 da manhã já! Ah é, eu esqueci ta na hora de buscar meu pai na rodoviária, vou logo indo espero que esse dia acabe logo. Descendo as escadas com pressa, a Gabriela pergunta: -Gabriela: Não vai tomar seu Café Pedro?

94


-Pedro: Não, não tenho tempo! Tenho que ir logo buscar o papai na rodoviária. -Gabriela: Ah, é verdade, mas maninho coma alguma coisa antes. -Pedro: Ta me dá essa maçã ai mesmo. Peguei a maçã e sair correndo, no decorrer do caminho o Felipe liga: -Felipe: Ei Pedro, cadê você cara? -Pedro: Eu to indo buscar meu pai na rodoviária. Mas o que aconteceu? -Felipe: Cara como você se esqueceu disso, Hoje é o dia que agente combinou de ir à praia e de lá irmos passear para reencontrar os amigos, todos vão estar lá menos você. -Pedro: Putz, é mesmo vamos fazer assim vou buscar meu pai, e mais tarde eu passo por ai ta bom? -Felipe: Ok, não se atrase.

Continuando em frente, finalmente cheguei, era uma agonia eu estava toda hora olhando pros lados procurando meu pai, e depois de um tempo ele gritou: -Pai: Filho! -Pedro: Pai, e ai quanto tempo. -Pai: É Filhão você cresceu bastante hem.

95


-Pedro: Pois é.. Depois daquela pequena conversa, fomos para a casa. Chegando em casa fiquei pouco tempo, pois tinha que encontrar o Felipe e os outros, mas tinha um problema eu não sabia onde eles estavam então tentei ligar pro Felipe e não conseguir parecia que ninguém atendia. Então fui pro Jardim para ver se alguém estava lá. Chegando lá olhei para os lados e não havia ninguém, então a Paula apareceu entre os arbustos. -Paula: Pedrinho, o que faz aqui parece tenso? -Pedro: Ah, você de novo não enche garota. -Paula: Eu Nem te disse nada, ta com medo de min é? -Pedro: Claro que não! Presciso encontrar os outros. -Paula: Eu acho que sei onde eles estão me siga! -Pedro: Por que eu acreditaria em você? -Paula: Você que sabe, vamos logo. Não teve jeito, tive que seguir a Paula, chegando ao tal lugar, à galera fez um luau entre só nós mesmo e alguns amigos, reencontrei vários amigos antigos do primário, foi tão legal. Nós nos divertimos, o Rick levou um violão e ficou tocando umas musicas perto da fogueira, e finalmente o Rick saiu de fininho com a Natalia e eles foram para uma cabana ali em cima, o Felipe foi à praia com a Julia, e eu fiquei com a Paula na areia, e agente

96


conversou bastante, a Paula parecia muito doce e carinhosa, e eu não to acostumado a ver - lá assim, quando cheguei mais perto da Paula, ela deitou a cabeça no meu colo e ficamos ali, parecia uma cena de cinema um clima muito bom, mas ainda tinha receio de ficar com ela, ela não dava espaço sabe, parecia que estava provocando. Enfim depois daquela noite, todos passaram a noite toda na praia, e voltamos a nos lembrar de sempre fazer isso com mais freqüência. Depois cada um voltou para sua casa, e eu fiquei pensando na Paula ela tinha um jeito irritante, mas ao mesmo tempo ela ficava tão fofa sendo doce. Lembrei que a Marina não compareceu na nossa ‟‟ festinha‟‟ o que será que houve, vou até a casa dela. Chegando à casa da Marina a vejo fazendo as malas. -Pedro: Marina, Para onde vai? -Marina: Para algum lugar não agüento mais isso, Pedro me sinto muito sozinha. -Pedro: Que isso, não se sinta assim! Eu to aqui sou seu amigo e você é muito querida por todos. -Marina: Ah, eu sei mais sei lá. Então dei um abraço e um beijo no rosto da Marina e disse:

97


-Pedro: Você é muito especial pra min, Não se esqueça disso! -Marina: Ah, Pedro eu sei você também é muito importante para min. Disse com um sorriso no rosto. Parecia que ela estava me dando mole, não é possível, eu achei que ela estivesse magoada pelo namoro com a Fernanda, mas enfim era apenas teoria. Depois dessa pequena confusão, levei a Marina para dar uma volta, paguei uma água de coco e conversamos por um tempo, parece que ela se acalmou, Ufa! Então conversamos: -Pedro: Marina Tenho um Lugar secreto para te levar. -Marina: Serio, Ah Pedro onde é, conta vai (Disse Sorrindo) -Pedro: É um lugar secreto, então não posso contar moçinha, vamos indo está quase na hora. Mesmo sem a Marina não entender muito, ela resolveu me dá essa chance e o foi comigo. Chegando ao “Lugar Secreto” Eu coloquei uma venda na Marina e quando chegamos lá eu retirei a venda, e quando ela abriu os olhos, era um lindo pôr-do-sol. Com umas mensagens escritas na areia, falando sobre agradecimentos, nossos momentos, foi tudo tão maneiro, eu queria saber quem tinha feito aquilo, eu estava sem idéias e eu só iria leva - lá para jantar, mas o endereço que me deram foi aqui na praia, a Marina ficou tão feliz e me deu um abraço tão 98


alegre e sincero. Curtimos muito aquele momento tão especial, voltamos a falar do passado das nossas noites de romance, apesar da gente ser só amigo agora, eu gostava da Marina ela era tão meiga e gentil. Depois desse tempo juntos, fomos até o cinema encontrar a Galera, foi a maior bagunça, muito legal assistimos um filme de comédia, foi a maior loucura no cinema, foi um dia inesquecível tenho certeza que a Marina se animou.

99


.

Terça-Feira 10 de Outubro, Morte da Mamãe. Voltando ao Passado. -Pedro: Mamãe, que bom que você veio me visitar no Kung fu, desculpa, mas eu perdi a luta. (Disse com feição de tristeza). -Mamãe: Meu filho, isso não importa. (Disse Sorridente) -Mamãe: Agradeço a Deus por você em minha vida, ah meu filho lindo vem cá quero te dar um abraço. E nos abraçamos ali mesmo, no vestiário do Kung fu. Foi um abraço tão gostoso, me sentir nas nuvens. A grande tragédia. -Mamãe: Filho espera!!!

100


E um grande barulho acontece, muita movimentação na rua, pessoas chorando, gritando pedindo socorro. Enquanto isso, No outro lado da ponte perto de um Rio. -Pedro: Oi Garotinha, por que você quer se jogar daí? -Garota: Minha vida perdeu o sentido, perdi minha amiguinha, estou muito triste e confusa, éramos muito amigas, não quero viver mais nesse mundo triste. -Pedro: Ei, não diga isso, apesar do nosso mundo ser triste, há pessoas que te amam, e que querem ver um sorrisso no teu rosto, acredite nisso. Alguns segundos depois do Acidente. -Mulher: Menino vá para casa! Aconteceu um grave acidente do outro lado da ponte. Porém muito assustado disse: -Pedro: O que está acontecendo?Espera aí aquela ali é a mamãe. Sair correndo sem rumo, atrás do meu bem mais precioso nessa vida. -Pedro: Mãezinha acorda! Mãe não brinca assim. Por favor, estou preocupado. E nada aconteceu. -Médicos: Garoto, essa área esta restrita, por favor, afastese e deixe a equipe médica ajudar a vitima.

101


E ele chamava por Deus.. -Pedro: Meu Deus, O que está acontecendo, Mamãe acorda eu to com medo, mamãe!! Levaram minha mãe para um hospital mais próximo do centro da cidade, eu estava no colo de uma senhora que chorava muito e dizia: -Quem Cuidará desta criança, meu Deus que tragédia. (Falava aos prantos) Foram momentos de dor e sofrimento, perder sua mãe que tentou salvar sua vida com medo dos carros te atropelarem, eu apenas salvei a vida daquela garotinha, mas paguei um preço muito alto por isso. Depois daquela movimentação toda, depois de alguns minutos meu pai chegou e me pegou no hospital na mão daquela senhora e me levou para casa para descansar, mas eu não queria dormir, quero ver minha mãe! Mamãe onde você está?(Chamava desesperado). Não teve jeito, veio a morte Súbita, Foram dias de choro e sofrimento. No Outro dia um último adeus, eu estava presente mesmo pequeno aquele dia não saiu da minha memória e meus olhos ainda estão tristes, afinal foi minha mãe que estava ali, eu não fui um filho perfeito, mas a amava e muito! Meu Pai nos dizia que “A Partir de Agora vamos seguir em frente, eu sei que vai ser difícil, mas Deus está conosco” e fomos levando a vida como ela é, seguindo em 102


frente e com Deus sempre ao nosso lado, nos dando força para suportar essa dor infinita.

Voltando aos Tempos Atuais.. Hoje é o dia de visitar a mamãe, vou ligar para o Felipe vamos ver o que ele vai dizer: -Pedro: Alô, Felipe hoje vou visitar a mamãe vamos comigo? -Felipe: Hoje não vai dar, eu tenho que ir a um batizando da minha irmã, desculpa ai cara, força viu! Tamo junto sempre. -Pedro: Tudo bem eu entendo, fazer o que Tchau. Eu não estava querendo ir só, então resolvir ir ao jardim para pegar umas flores bem bonitas para a mamãe, chegando lá eu encontro a Paula só que ela estava de preto então eu perguntei: -Pedro: Aonde vai Paula, vestida assim? -Paula: Oi, Vou com você Pedro, não te deixarei ir sozinho. Achei a atitude da Paula tão nobre, e meiga enfim seguindo a adiante, chegando lá.. Em frente ao Tumulo eu disse: -Pedro: Mamãe me perdoe por aquele dia, mas eu salvei a vida de uma pessoa, e a senhora me ensinou a querer o 103


bem do próximo, mas do que o de si mesmo, e Foi o que eu fiz, prometo que sempre terei o melhor prazer de ajudar as pessoas, sem esperar nada em troca, pois é assim que deve ser, Onde quer que a senhora esteja, estará orgulhosa de min eu sei que não fui um filho perfeito, mas eu te amei até o último segundo de sua vida, e continuo te amando, pois o amor verdadeiro nunca morre, quem morre são as pessoas e seus corações se tornam pedras, devido a tristeza que lhe consomem. ( Foram minhas últimas palavras) Adeus Mãe. Então a Rosa foi caindo lentamente junto com o vento, logo após abracei a Paula que estava chorando, muito emocionada, e fomos embora para o jardim e de lá pensar sobre o que iria ser daqui por diante.

104


Domingo 08h15min da noite, já se passaram 2 meses depois das férias da escola, apesar de nos encontrarmos bastante, eu sentia muita falta dos meus amigos, foram momentos de muita alegria, conversas a noite toda, era muita curtição, agora estou seguindo em frente, vou procurar um emprego numa empresa de redação, ouvir dizer que eles precisam de jovens escritores, mas agora Presciso ir na casa do Felipe pegar um CD sobre os melhores momentos do colegial, nós resolvemos gravar por que seria um momento muito especial e precisava ficar registrado. Como teria que estar logo em casa, pois seria o aniversário da minha irmã a Gabriela, e ela queria que todos os meus 105


amigos estivessem presentes, pois ela se dava muito bem com todos eles, principalmente com a Marina e o Felipe. Aproveitei a situação, como iria à casa do Felipe mesmo, vou convida- ló vou chamar o Rick também e depois passo na casa da Marina e dos demais. Chegando na casa do Felipe, ficamos conversando por um tempo na varanda da sala, e o Felipe me contou que estava ficando apaixonado pela Julia e eu perguntei: -Apaixonado, como assim? E ele respondeu: -Felipe: Sim, eu não sei dizer muito, estou confuso, mas ela me faz tão bem, meus olhos se enchem de esperança quando estou com ela, só falta mesmo coragem de abrir meu coração a ela. -Pedro: Nossa, que surpresa! Ah, Felipe tava na cara isso, você que acha que ninguém percebeu principalmente naquele dia na praia lá, praticamente ta escrito na sua testa que você ama a Julia, e eu tenho certeza que ela tem um grande sentimento por você só não sei se é amor, mas não custa nada tentar. -Felipe: É verdade, eu vou ligar para ela. Antes disso o celular do Felipe toca.. -Felipe: Pedro é ela.. (Cena de Espanto) -Pedro: Ta vendo cara vai atende! Chama-a para sair ou dar uma volta, pensa em alguma coisa. 106


-Felipe: Boa idéia. -Felipe: Julia, você ta fazendo algo importante agora? Que tal tomarmos um sorvete. O Felipe disse meio que com medo, mas eu estava apoiando ele, e a Julia respondeu: -Julia: Nem to fazendo nada Lipe, vamos sim vou só pegar minha bolsa, me encontre na praça mais próxima. -Felipe: Ok, até lá então. E o Felipe desligou o telefone com aquela cara de felicidade, dizendo: -Felipe: É isso aí Pedro, deu certo valeu mesmo cara. -Pedro: Que nada, eu sabia que vocês se gostam só falta mesmo um empurrãozinho. E o Felipe foi encontrar a Julia na pracinha. Chegando lá, eles tomaram um sorvete e o Felipe puxou o assunto primeiro. -Felipe: Julia, você sabe que eu te admiro muito e gosto muito de você. -Julia: Ah, eu também Lipe, você é muito especial para minha vida, foi bom ter conhecido você -Felipe: Eu digo o mesmo, mas, não é melhor me conhecer ainda mais, eu procuro algo muito importante e que seja serio.

107


Então o Felipe pegou na mão da Julia e deu um beijo e disse: -Felipe: Julia aceita namorar comigo, mas é um namoro serio. Foi confiante, porém com poucas palavras. E a Julia envergonhada respondeu: -Julia: Ah, Lipe você me pegou de surpresa, mas, eu aceito sim. E depois desse SIM, o Felipe deu um beijo apaixonado na Julia e eles foram se acertando aos poucos. Enquanto isso. Depois que sair da casa do Felipe, fui até a casa da Marina para convidá-la ao aniversario da Gabriela. Chegando lá a marina estava com uma aparência tão alegre e disposta, fiquei curioso e perguntei o porquê daquela felicidade toda: -Pedro, Oi Marina, você está com uma cara ótima, posso saber por que ta tão feliz? -Marina: Oi, Pedro ah eu to feliz por que tenho que viver mais, não posso deixar que a tristeza tome conta da minha vida, quero viver muito ainda, e por isso resolvir viver, mas intensamente cada minuto. Mesmo depois dessa resposta, eu ainda continuei achando estranho de mais..

108


-Pedro: Ah, legal é isso ai. -Pedro: Então vai rolar uma festa de aniversario da Gabriela e ela pediu para vim te convidar pessoalmente, você vai? -Marina: Sim, é aniversario da Gabi! Claro podem esperar que eu vou aparecer por lá. (Disse sorrindo) -Pedro: Ok, então até mais tarde. Depois disso voltei para casa, para me arrumar para a festa. A Gabriela estava fazendo 14 anos e estava muito feliz, por perceber que todos seus amigos mais importantes compareceram, ela só estava cabisbaixa, pois queria que o papai estivesse lá, mas como ele viajava muito não estava presente, eu mandei até emais, mas ele não retornou infelizmente ele não vem. (Disse para a Gabi) Quando cantamos os parabéns à campainha toca, e então todos se perguntavam. -Quem é? Será que é algum amigo nosso, que chegou atrasado. E outras pessoas comentavam. -Coloca atrasado nisso. E quando a porta se abriu, com um vaso de flores na mão e um presente, aparece o papai a Gabi não resistiu e foi correndo dá um abraço alegre no pai.

109


-Papai: Oi Minha Filha, parabéns que Deus te ilumine sempre moçinha. E aos choros a Gabriela disse: -Gabriela: Papai que saudades, achei o senhor não viria, estava tão triste. -Papai: Não posso faltar logo no dia do aniversario do meu anjinho não acha. (Disse o papai sorrindo) O papai poderia ser um cara digamos ausente, mas ele era um homem que demonstrava muito amor por todos nós, eu o admirava bastante. Depois nos divertimos e dançamos muito. No final da festa a Paula aparece. Quando eu fui sair para tomar um ar fresco, vejo a Paula sentava num banco de praça. -Pedro: Paula, o que faz aqui fora? Vamos voltar todos estão esperando. -Paula: Não. Aqui já está bom. -Pedro: Aconteceu alguma coisa? -Paula: Pedro senta aqui. -Pedro: Pronto, agora me conta o que houve? -Paula: Nada de mais, mas depois daquele nosso beijo na gruta, não conseguir parar de pensar em você, sabe é

110


muito complicado descrever o que eu sinto nesse momento. -Pedro: Eu sei como é eu também não consigo deixar de pensar em você, reparei que você andava me evitando fazendo com que eu me aproximasse da Marina, por que fazia isso? -Paula: Para evitar que você sofresse mais ainda, depois da Fernanda você se tornou um garoto muito solitário. -Pedro: Pior que é verdade, eu precisava de um tempo sabe. E então peguei em sua mão e disse: -Pedro: Paula você não pode deixar esse momento passar pode ser o último em nossas vidas, eu quero você! Foi curto e grosso nas palavras. E a Paula respondeu: -Paula: Não dá mais pra esconder Pedro eu te amo, apenas esperei o momento certo. Depois dessas palavras eles se beijaram e foram dar uma volta numa praia deserta e ficaram sentados na areia olhando para as estrelas e um disse para o outro: -Pedro e Paula: Nunca vou deixar de te amar, estaremos sempre juntos.

111


Segunda - Feira 15 de janeiro 9 e 15 da manhã. Estava numa correria sair de casa cedo, pois agora estou procurando faculdades para me inscrever, já fiz muitos cursinhos, mas agora é hora de decidir o que quero realmente da minha vida, falta apenas 3 dias para meu aniversário, e só adiantando algumas coisas o papai está gostando de outra mulher, agora a situação estava complicada, pois a Gabriela e a Larissa não vão aceitar outra pessoa no lugar da mamãe, eu sabia que o papai teria que conversar comigo ainda, mas não achei que fosse tão rápido logo adiante vocês irão entender. Entretanto depois de horas andando e pesquisando faculdades, estava com o Felipe meu amigo de infância, foram muitos momentos cara eu particularmente curtir bastante, marcamos de chamar os amigos para contar o que estamos fazendo durante esse tempo fora da escola.

112


E fomos num restaurante, e lá estava o Rick com a Natalia agora eles são namorados, até que enfim eu torci muito por esse casal, o Felipe foi junto comigo e levou a Julia e eles também estão namorando, ó casal difícil esse! O Rick já tinha 17 anos, e o Felipe também e eu estou prestes há fazer 18 anos. E eu fui com meu amor, a Paula. Até que enfim nos acertamos de vez, e como a Marina não estava, mas conosco, vou lhes explicar o porquê, ela teve que fazer faculdade no exterior e vai ficar alguns anos fora. Sobre o colégio Além do Futuro, ele se expandiu mais e ganhou mais: Quadras, sala de jogos, piscinas para aulas de natação, salão de futsal, essas coisas. Voltando sobre o foco faculdade. Depois que todos estavam no restaurante nos sentamos e conversamos bastante, olha que agente se encontrava bastante, mas parecia que fazia muito tempo que não nos falávamos, o assunto era sobre o passado, os tempos de criança foram muitas brincadeiras divertidas, ah bons tempos que não voltam mais, agora é manter a cabeça no lugar e procurar empregos e fazer uma faculdade tranqüila. Durante o jantar o Felipe pegou o copo de refrigerante e disse: -Felipe: Vamos fazer um brinde? E o Rick respondeu: 113


-Rick: Vamos sim, mas qual será o motivo? -Felipe: As nossas conquistas feitas até hoje e principalmente a nossa amizade ter durado tanto tempo. E a Paula respondeu: -Paula: Sim, esse brinde será também ao amor em nossos corações. E então a Paula me deu um beijo. E o Felipe fez o brinde. E todos nós rimos, e assim por diante foram se passando as horas, e a Julia disse: -Julia: Nossa, meu amor vamos indo está na hora não posso chegar tarde em casa. Vamos? -Felipe: Ah, já amor, que pena. Galera eu tenho que ir. -Pedro: Tudo bem Lipe, vai lá se cuidem. -Felipe: Valeu, vou aqui tchau para quem fica. Ficamos mas meia hora lá com o Rick, a Natalia, eu e meu amor a Paula. A Natalia me chamou em particular e conversou comigo sobre o Rick, quando ela disse que o assunto era o Rick, fiquei preocupado achei que ela estava querendo terminar com ele, mas ela queria dar um presente para ele, porém não sabia qual era o que ele mais gostava.

114


Eu então sugerir para ela dar algo em relação a computadores, como ele trabalha com design essas coisas, acho que ele irá gostar muito. E ela respondeu: -Natalia: Boa idéia, Pedrinho obrigada. (Disse sorrindo) -Pedro: Imagina, disponha. -Pedro: Bom, galera o papo ta bom, mas eu e a Paula temos que ir, amanhã vamos procurar mais faculdades boas por ai, beijo. Depois disso deixei a Paula em casa, e voltei para casa, muito exausto. No outro dia, fui encontrar a Paula ela tinha me ligado dizendo que tinha uma novidade, mas só podia contar pessoalmente, e como era de costume fomos nos encontrar no jardim, esse lugar já tem é história.. Chegando lá ela estava sentada numa árvore e me contou que sua mãe conseguiu um emprego de professora e indicou nossos históricos de notas escolares e os desempenhos enfim, a diretora nos chamou para avaliar, e vamos ver se dá certo. (Palavras da Paula). Então eu respondi: -Pedro: Nossa amor que legal você é incrível sabia. Eu estava num romance tão bonito com a Paula.

115


Mas para variar sempre tinha um pouco de ciúmes, mas até agora está tudo sobre o controle, ciúmes é normal depende da maneira que você lhe dá com a situação. Chegando lá na faculdade FRL (faculdade de redação e letras), fomos recebidos muito bem por todos, e fomos diretamente á direção para conversamos sobre nossa situação, com a diretora era amiga da mãe da Paula fizemos um acordo, nos daríamos aulas na faculdade como estagiários, pois ainda íamos nos formar e em troca a diretora diminuiria nossa mensalidade. E foi feito o acordo e ficou tudo certo, fiquei bastante feliz, pois vou ser professor de faculdade, nossa nem achei que iria chegar até aqui, e o melhor de tudo vou ver a Paula todo dia, pois ela também irá ensinar aqui. Já era o meu primeiro dia de aula na faculdade, e meu aniversário também, mas não tenho uma preferência por presente sabe, o que eu tenho já me basta, minha família, meus amigos e o meu amor a Paula, mas é sempre um dia especial, hoje me dará mais motivação para trabalho. Era 7 horas da manhã eu estava saindo de casa, quando a Paula me atacou e me deu um beijo e me disse: -Paula: Feliz aniversário meu amor, muitas felicidades. -Pedro: Ah, meu amor obrigado, meu maior presente e ter você aqui ao meu lado, vamos trabalhar ta na hora moçinha. E fomos indo para a faculdade, eu estava muito motivado. 116


Chegando lá era minha primeira aula falando sobre redação, minha turma tinha 30 alunos, mesmo assim eu cheguei na sala,, me apresentei e expliquei um assunto que tinha guardado há um tempo, fiz uma dinâmica na sala, para tirar aquela má impressão de professor chato, ah cara eu brinco com todo mundo, mas sei a hora que tem que haver seriedade nas coisas! Isso veio de família, meu pai mesmo é assim. A aula foi super bacana os alunos ficaram muito felizes, isso deu para perceber, ao sair da sala eu observei que os alunos estavam comentando a meu respeito, espero que sejam comentários positivos, chegando adiante vejo a Paula com o Roger, o professor de Educação física da faculdade, ela estava apenas conversando, mas sabe como é mente masculina, eu sentir ciúmes sim! Mas conseguir disfarçar, então me aproximei da Paula e disse: -Pedro: Oi Paula! E ela respondeu: -Paula: Amor conheça o professor de educação física o Roger. -Roger: Prazer cara. Estendeu-me sua mão, em sinal de um aperto de Mao. Eu correspondi afinal, um aperto de Mão não faz mal. -Pedro: Prazer, eu sou o Pedro.

117


Mas ainda estava contrariado, mas enfim Foi um dia difícil e já estava anoitecendo acho melhor irmos para casa disse para a Paula, e ela pediu para nos darmos uma volta no jardim de onde, ficamos lá namorando por um bom tempo. Quando estava chegando em casa, que abro a porta e acendo a luz, vejo uma festa surpresa, todos estavam lá, até o papai que viaja muito compareceu, o Rick com aquele jeitão dele disse: -Rick: Parabéns cara, felicidades muitos anos de vida. A Julia e a Natalia também vieram falar comigo: -Parabéns Pedrinho. (Disseram ao mesmo tempo) E finalmente apareceu o Felipe muito sorridente e disse: -Felipe: Aí Pedro como você cresceu cara, te conheci pequeno e agora já ta fazendo 18 anos, caramba! Parabéns, amigo felicidades muitos anos de vida, Deus abençoe você e sua família, foi e é muito bom ter sua amizade. -Pedro: Poxa, Cara muito obrigado mesmo, você foi um amigo e tanto hem. -Felipe: Que isso, imagina. Nós tivemos nossos momentos como qualquer adolescente tem. -Paula: Bom a conversa ta boa, mas, vamos cortar o bolo. As luzes apagaram-se e a Paula me pediu para fazer um pedido e o meu pedido foi,

118


“Te Quero para sempre Paula Nem a morte irá nos separar” foram palavra curtas, porém verdadeiras. Todos se emocionavam por que eu contei a eles que eu curtir cada segundo da nossa adolescência e infância, vocês são amigos tão especiais, agora eu sei que não estou sozinho e que amizade verdadeira existe sim! Depois foi aquela festinha toda, eu sair com a Paula na madrugada onde fomos à praia, comemorar lá e ficamos por muito tempo, até virmos o pôr- do- sol foi muito lindo. Essa noite do meu aniversario foi incrível, no fim minha história foi muito interessante, e agora estamos aqui eu e você meu amor, sentados na areia escrevendo esse livro juntos contando nossa história de amor, e espero que todos aqueles que pensam em desistir que não desistam, pois não existe impossível, existe sua vontade, enquanto existir amor e vontade nada é impossível, basta você querer. Eu estou feliz, pois, sei que a mamãe está sim orgulhosa de min. Mamãe. Vou seguir minha vida com a Paula e trazer muitas alegrias para min é principalmente para a senhora, onde quer que esteja sempre estaremos juntos. Vem cá Paula vamos viver esse amor tão bonito, apartir de hoje viveremos o presente e o futuro a Deus pertence. Fim..

119


edicação

Primeiramente a Deus por ter me dado a oportunidade, a minha Família por ter me apoiado, a alguns amigos como: Dado, Tayná. Gabriel, e Mayara. Por terem me incentivado, me deu uma força, a meu primo Adriel estrela por ter me ajudado com o design do livro ao Vitor frota que fez a capa do livro, e todos aqueles que me apoiaram até o final e que não me fizeram desistir. Pessoas inspiradas para os personagens: Rick: Como Dado. Paula: como meu amor Fran Aline. Gabriela: Como Mayara Fernanda. O Personagem Natalia tem o mesmo nome da verdadeira. Felipe Como Gabriel Santos. Julia Como a Tayná Fernandes. Marina como Gabrielle Em breve a segunda versão, aguardem.

120

Lágrimas do Passado.  

É uma História de um jovem chamado Pedro, que perdeu sua mãe logo quando criança, ele fez poucos amigos, uma pessoa que fala o que pensa, de...

Advertisement