Issuu on Google+


ÍNDICE ☻ Acabamentos e Gesso 41 ☻ Academias 30 ☻ Advocacia 34-37 ☻ Arquitetura e Urbanismo 40 ☻ Artesanato 42 ☻ Assistência Téc. de Secadores 37 ☻ Assistência Téc. de Celulares 33 ☻ Assistência Téc. de Eletrônicos 35-36 ☻ Animais no Condomínio 25-26 ☻ Bicicletarias 30 ☻ Bomboniere 19 ☻ Bordados 44 ☻ Buffet Infantil 21 ☻ Calhas 36 ☻ Causos, Contos e Poesias 46 ☻ Cereais, Queijos e Diversos 19 ☻ Coiffeur 9-44 ☻ Colégios 5-32 ☻ Compra e Venda de Ouro 44 ☻ Consultoria e Negócios 34 ☻ Cosméticos 9-13 ☻ Crianças Acima da Média 22-24 ☻ Depressão Infantil 12 ☻ Designer de Unhas 44 ☻ Dia das Crianças 8 ☻ Dicas Culturais 49 ☻ Direito do Consumidor 33-34 ☻ Doces Caseiros, Queijos, Vinhos 11 ☻ Doação 28 ☻ Escola de Idiomas 23 ☻ Esfiharia 17 ☻ Elétricas em Geral 38 ☻ Elétrica, Hidráulica, Ferragens 38-39 ☻ Equipamentos para Playground 7 ☻ Equipamentos de Segurança 34 ☻ Eqto. para Padarias e Afins 35 ☻ Espaço Criança 27 ☻ Farmácia de Manipulação 41 ☻ Forros e Divisórias 36 ☻ Fotografia 24-29

☻ Frutas e Verduras ☻ Games ☻ Instituiçõs Sociais ☻ Educação - Leitura ☻ Moda Infantil ☻ Moda Feminina e Acessórios ☻ Motoboy ☻ Móveis e Marcenaria ☻ Padarias e Confeitarias ☻ Paratletas da Região ☻ Pediatria ☻ Perfumes e Acesórios ☻ Persianas e Papéis de Parede ☻ Personalidade - Tatiana Belinky ☻ Pedofilia - Renato Lombardi ☻ Pet Shop ☻ Pizzarias ☻ Podologia ☻ Poupar para Educar os Filhos ☻ Promoção - Kits Vult Cosmética ☻ Profissionais Domésticos ☻ Projetos de Construção Cívil ☻ Projetos de Designer Gráfico ☻ Restaurantes: Churrascarias Japonês e Diversos Massas Vegetariana ☻ Rotisserie e Fabr. de Massas ☻ Segurança e Serviços ☻ Seguros e Convênios ☻ Sorveteria ☻ Tapeçaria, Consertos e Div. ☻ Textura e Grafiato ☻ Treinamentos ☻ TV por Assinatura ☻ Varais e Utensílios ☻ Visita ao Maurício de Sousa ☻ Vidraçaria

Os Melhores produtos e serviços da Região Deixe sempre a Revista Alto do Tietê News em local de fácil acesso para que possa consulta-lá sempre que necessitar

17 22-24 29-30 14 27 43 30 37 18-20 38 16 a 18 44 39 31-32 47-48 25-26 16-18 44 20 45 40 38 38 2-3 15 16 19 16 39 31 19 35 40 50 29 39 10 34-35

O e a n d p v R V s e O p e “ e a p O i v n p a g “ d la t p t fl I p


Colégio NáuƟco Mogiano é referência em educação

O Colégio Náu co Mogiano é referência em educação em Mogi das Cruzes. A Ins tuição atende crianças a par r de 1 ano e oito meses na Educação Infan l, Ensino Fundamental de Ciclo I e II. Sob a direção da pedagoga e professora Elza Maria Ferreira Boaventura, vice-direção da professora Rachel Barbosa Rosa, secretariadas pela também professora Vanessa de Paula, o núcleo de Ensino é sinônimo de qualidade, seriedade e eficiência em sua área de atuação. Os professores também merecem destaque, porque todos possuem formação superior e especialização específica na área educacional. “São educadores comprome dos com o ensino, dinâmicos, atenciosos, eficientes, atualizados e com vasta experiência profissional”, cita a diretora. O Colégio Náu co Mogiano tem uma infraestrutura completa e uma ampla área verde com brinquedoteca, centro despor vo, núcleo de tecnologia, parque aquá co, playground, quadra de futebol, biblioteca, aulas de informá ca, inglês, espanhol, ginás ca ar s ca, natação e música. “Os alunos podem usufruir do laboratório de biologia, laboratório de informá ca, laboratório de mul mídia. Temos também trabalhos com projetos desenvolvidos pelos professores como: soletrando, concurso de tabuada, bandinha com a Educação Infan l, flauta doce com Ensino Fundamental I e II, coral, horta, xadrez e dama”, finaliza a professora Elza.

EDUCAÇÃO


editorial

&

expediente

Queridos amigos leitores

Estamos juntos em mais esta edição, e já se vão quatro... parece que foi ontem que eu estava escrevendo o meu primeiro editorial, no lançamento da Revista. Hoje me sinto bem mais próxima de vocês, e vejo que a nossa publicação já faz parte da vida de muitos. Isso é indescri vel, além de que, também, a nossa responsabilidade em torná-los cada vez mais sa sfeitos, se faz cada vez maior. Mas confesso, esse desafio é maravilhoso!! Nesta edição comemoraremos o “Dia das Crianças”, e dedicamos toda ela, inclusive os nossos ar gos, à criançada, com temas importantes e atuais, e que de alguma forma, fazem parte das nossas vidas. E me pego pensando, como é ser criança? Eu acho que ser criança é ser feliz, mas feliz de verdade, sem muitas coisas, nem necessidades, e principalmente, sem amarras pra mostrar isso. Às vezes, fico observando algumas crianças que vejo por aí, nas minhas andanças, e noto como elas são intensas, estejam brincando num brinquedo, ou com uma coisinha qualquer, porque elas conseguem brincar com coisas imaginárias que elas inventam, criam e acreditam exis r, ou quando estão comendo algo, normalmente um sanduiche, com bastante catchup, e vejo, como elas podem, e são tão felizes, com coisas tão pequenas e simples. E neste momento eu vejo que, pra gente ser feliz, não há a necessidade de tantas coisas, basta olharmos para o mundo, com estes olhos que as crianças têm, e tudo vai se tornar bem melhor, mais aceitável, mais justo, mais bonito, mais feliz...Também penso que as crianças são sempre felizes porque não pensam na felicidade. Já nós adultos, muitas vezes nos tornamos infelizes, porque pensamos muito e a buscamos de forma demasiada.Nesta vida, podemos (e devemos) aprender três coisas com uma criança: “Estar sempre alegre, nunca ficar ina vo e chorar com força por tudo o que se quer..” ( Paulo Leminski) Diz-se que a cada criança que nasce, nos traz a mensagem de que Deus não perdeu as esperanças nos homens. E isso é sensacional e nos enche de esperança, porque, para mim ser criança, além de ser FELIZ, e ter ESPERANÇA e principalmente ACREDITAR!!! Vou encerrar citando algumas frases que adoro...” Segure a mão da criança que há dentro de você. Para ela nada é impossível” - Paulo Coelho; “No amor de uma criança tem tanta canção pra nascer, carinho e confiança, vontade e razão de viver” - Claudio Nucci; E, “O que é ser adulto? É ser uma criança de idade” – Simone de Beauvoir. E que assim seja... Feliz Dia das Crianças para todas as crianças do mundo!! Que todas possam ser mais amadas, mais cuidadas, mais respeitadas, e menos ví mas de tanta violência e desigualdade, e que possam exercer naturalmente o seu tão simples, mais tão importante papel, que é o de ser CRIANÇA!!! Beijos, Márcia d’Alambert Editora DIRETORIA: Márcia d’ Alambert & Andréa Bertoldi; EDITORA RESPONSÁVEL: Márcia d’ Alambert; JORNALISTA RESPONSÁVEL: Ana Karina de Moraes Talarico, MTB 42.134/SP; CAPA: André, Ana Clara, Enzo, Ive, Maria Eduarda e Vinícius; ARTE e ILUSTRAÇÃO: Patrícia Mar nez; DIAGRAMAÇÃO: Luciano Carlos; IMPRESSÃO: MTO Gráfica e Editora; COLABORADORES: Cássia Reblo C. Santos, Eliana Maria Rodrigues, Eloise Franzine Miranda, Fábio Mar nez, Gióia Perini, Karen Ma as S. Cona , Luiz Edmundo de Oliveira Moraes, Michael Della Torre, Renato Lombardi e Ta ana Belinky TIRAGEM: 15 mil exemplares; distribuição gratuita em todos os condomínios residenciais horizontais e ver cais, categorias A, B e C, de toda a região do Alto Tietê (10 municípios) www.revistaaltodoƟetenews.com.br Todos os direitos estão reservados a B&D Edição de Revistas Ltda. É proibida a reprodução total ou parcial desta obra, sem a autorização de suas tulares, sob pena de crime previsto no art. 184, parágrafos I e II, do Código Penal, e das sanções civis previstas nos ar gos 103 e 108 da Lei nº 9.610 de 19/02/1998. Todos os ar gos e matérias são de responsabilidade exclusiva de seus autores. Os textos foram redigidos com base no Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.


e oi o a e, e o s a ? s, s, o s o e z, s o s s r s Z, a ” s e !

z; o S. e

e 3

7


CAPA Nossa matéria de capa deste mês é para brindar o Dia das Crianças, comemorado em diferentes países. Segundo a história, cada lugar do mundo escolhe uma data e um po de celebração para lembrar seus pequenos, embora o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) convencionou o dia 20 de novembro para se comemorar o Dia das Crianças. De acordo com Rainer Sousa, graduado em História, da Equipe Brasil Escola, a escolha desta data se deu porque nesse mesmo dia, no ano de 1959, o UNICEF oficializou a Declaração dos Direitos da Criança, na qual foram estabelecidos direitos válidos a todas as crianças do mundo como alimentação, amor e educação. Em 1923, a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, foi sede do 3º Congresso Sul-americano da Criança. No ano seguinte, aproveitando a recente realização do evento, o deputado federal Galdino do Valle Filho elaborou o projeto de lei que estabelecia essa nova data comemora va.

No dia 5 de novembro de 1924, o decreto nº 4867, ins tuiu 12 de outubro como data oficial para comemoração do Dia das Crianças. Apesar do projeto, somente em 1955, a data começou a ser celebrada. Isso ocorreu graças a uma campanha de marke ng elaborada por uma indústria de brinquedos chamada Estrela. Primeiramente, Eber Alfred Goldberg, diretor comercial da empresa, lançou a chamada “Semana do Bebê Robusto”. O sucesso da campanha logo atraiu a atenção de outros empresários ligados à indústria de brinquedos. Com isso, lançaram uma campanha publicitária promovendo a “Semana da Criança” com o obje vo de alavancar as vendas. Os bons resultados fizeram com que esse mesmo grupo de empresários revitalizassem a comemoração do “12 de Outubro”. Dessa forma, o Dia das Crianças passou a incorporar o calendário de datas comemora vas do país.

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS Em pé: Ana Clara, Enzo, Ive e Vinícius Sentados: André e Maria Eduarda

Informações obtidas no site: http://www.brasilescola.com

B

Perf mai me A jo voca vant ven Não reve sem a v Além prom rem sere tra acom Pam rant pers ras veit uma vida Par


reto data nças. data aças por rela. retor mada da utros os. tária com bons rupo ação das o de

Bella Gata busca revendedoras para produtos da Yes Cosme cs Perfumes, maquiagens, desodorantes e muito mais compõem a linha de produtos da Yes Cosme cs, oferecida na Bella Gata. A jovem empresária Pamela Cris ne Jorge convoca novas revendedoras e nos conta que as vantagens do trabalho são inúmeras: “A melhor vendedora do mês ganha um kit de produtos. Não trabalhamos com pedidos mínimos e a revendedora ainda pode ficar até cinco meses sem nenhuma venda que seu cadastro con nua a vo”, conta Pamela. Além disso, a Bella Gata está fazendo uma super promoção. As cinco primeiras pessoas que levarem a Revista Alto do Tietê News na loja para serem revendedoras, ganharão um kit demonstra vo. Seu valor normal é R$ 50,00 e ele ainda acompanha um similar da Gabriela Saba ni. Pamela explica ainda que a Yes Cosme cs garante qualidade em seus produtos e uma boa perspec va de renda extra, pois as revendedoras ganham 30% em cima dos produtos. Aproveite o final do ano que está chegando e seja uma revendedora Yes Cosme cs! Ainda há dúvidas sobre as vantagens? Par cipe também do sorteio de 10 produtos

BELEZA

que a Bella Gata, em parceria com a Revista Alto do Tietê News, irá realizar. Acesse nosso facebook (Revista Alto do Tietê News) e se inscreva. O sorteio será dia 05 de novembro. SERVIÇO: A Bella Gata está localizada na rua Tenente Manoel Alves do Anjos, 590, no Centro de Mogi das Cruzes. Informações nos telefones 4729-5949, 3907-7439 ou 98923-9292.

S m

9


10


PSICOLOGIA Não podemos deixar de somar a depressão infan l (emocional), à situação familiar na qual a criança vive e cresce. É no ambiente “de casa” onde estão instalados ou não germes para uma desestabilização emocional, que vão sendo gerados através do crescimento do filho. Aos pais implicam-se a tudes paternas e maternas fundamentais ao cuidado com este ser que mais tarde também gerará outros seres, uma cadeia familiar geracional. Sendo assim a necessidade de se disporem a deixar de si mesmos por muitas vezes, para viverem em conjunto com a resolução em ser pai e mãe. Pais estes, a par r do momento que se decidiram “ser” pais, trazem dentro de casa a responsabilidade em ser uma família. É no exemplo do que são e como são, onde se estabelece a maturidade emocional dos pais e filhos. Qual o alimento emocional, que os pais estão dando a seus filhos? Alimentos emocionais inadequados, como falta de controle materno e paterno, onde a imprevisibilidade, a instabilidade financeira e a falta de organização diária da vida da criança, mais pais ansiosos, podem dar aos filhos acúmulo de estresse, necessidade de amor, carinho, atenção, um ambiente castrado, com excessos de crí cas, a tudes de hos lidade e brigas constantes entre os cônjuges, é um ambiente mal elaborado pelo infante. Muitos sintomas podem indicar que a infância está sendo agredida, e é nestes sintomas onde podemos diagnos car a depressão infan l. Ela pode vir disfarçada, soma zada, já que a criança não consegue se Depressão infanƟl expressar como o adulto. Assim, queixas constantes, x como dores de cabeça ou barriga, crianças que não desgrudam do pai/mãe, não querem brincar, tem Sintomas da família medo de ficar sozinha, crianças inseguras, ansiedade de separação como ida à escola, ser muito sele va com os alimentos, hipera vidade desfocada, enurese (fazer xixi na cama), encoprese (eliminação de fezes involuntária), crises constantes de choro, distúrbios de peso, condutas an ssociais e destru vas, podem ser um indica vo de que algo deve ser melhor avaliado. As crianças tem necessidade de organização de ro nas diárias, como horários para dormir, levantar-se pela manhã, tomar banho, fazer lição, assis r televisão e brincar. Isto traz ao pequeno a internalização de regras e limites, fundamentais para não se perder quando maior. É muito importante para esse ser em desenvolvimento, ter casa, comida, roupa limpa, responsabilidades, brincadeiras, mas principalmente um lar, Lar este de confiança, afeto, regras, um lar acolhedor supervisionado pelos seus pais.

Eloise Franzini Miranda é psicóloga, CRP 06/71269. Ela atende no Núcleo TerapêuƟco Crisálida, localizado na avenida Braz de Pina, número, 893, Mogi das Cruzes. Mais informações pelos telefones 4255-0404 ou 9513-4381.


ezes ser pela as e des, ona-


EDUCAÇÃO

C

A importância da leitura Ler é muito importante e se este ato se tornar um hábito desde cedo só irá trazer benecios à vida de uma pessoa. De acordo com a psicopedagoga Eliana Maria Rodrigues, a criança que lê é beneficiada em diversos sen dos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. Ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita, ou seja, quem lê mais, também escreve melhor. Por meio da leitura, a criança desenvolve a cria vidade, a imaginação e adquire Cultura. Os pais têm papel fundamental no incen vo à leitura. “Exemplos costumam ser seguidos. Ao verem os pais lendo, as crianças tendem a copiá-los. Há algumas dicas prá cas para incen var seu filho a ler, como por exemplo, deixar os livros à mão para criança folhear e inventar histórias. Os livros têm de ser vividos e usados. Reserve um horário para leitura, transforme isto num momento de prazer, aconchegue-se com seu filho e quando ele crescer ajude-o na leitura; leve-o a livrarias, bibliotecas e feiras; dê livros, gibis ou revistas de presente; empreste livros para os amiguinhos, es mule a troca e as conversas e simplesmente: leia para seu filho”, orienta. Crianças que convivem em ambientes de leitores e para as que os adultos leem com frequência, interessam-se mais pela leitura e desenvolvem-se com maior facilidade nesta área. A psicopedagoga explica que mesmo para os pequenos, desde o primeiro ano de vida e na educação infan l, esta a vidade pode ser es mulada. A “contação” de histórias, ler trechos e chamar a atenção para as ilustrações favorecem aspectos fundamentais da leitura, como compreensão de texto,

sequência narra va, personagens. A especialista destaca também que a escola é a grande parceira no incen vo à leitura. “Ela proporciona a prá ca da leitura diária e a oportunidade do manuseio de livros. É importante às crianças terem a oportunidade de tocá-los sem a intervenção de adultos, fica assim, no ritmo da criança. Além disso, a escola oferece também um acervo muito diversificado”, explica. Ainda segundo a profissional, as crianças têm, na infância, o melhor tempo disponível para ouvir ou fazer uma leitura descompromissada, movidas apenas pela curiosidade, pelo prazer, pelo descobrimento. Sendo assim, o papel dos adultos é o de oferecer, desde cedo, o contato com obras-primas, com leitura ou “contação” de boa qualidade. É importante por isso, abrir espaço para o maravilhoso e a fantasia, e os contos de fadas fazem parte deste universo. O livro deve ser do interesse da criança e apresentar uma narra va ou poema que ela consiga acompanhar. Devem ser também de boa qualidade e adequados à maturidade do pequeno leitor. Para Eliana, a leitura é uma espécie de “ferramenta” para todos os campos do conhecimento. “O bom leitor será bem informado e terá condições de se tornar um profissional atualizado. Além disso, ler por prazer é uma experiência enriquecedora, que amadurece as pessoas. A perspec va de futuro de uma criança que lê, é sem dúvida de muito mais sucesso, em relação àquela que não tem esse hábito”, finaliza. Eliana Maria Rodrigues tem licenciatura em Letras, Pedagogia e é pós-graduada em Psicopedagogia

Y

guido e con tes; a Há se restau da 12 Dirce O res carte 4799cos co o mar colha O dife prato to pa confo

SERV fica n Mogi sábad


COMIDA Cardápio variado é no restaurante Daruma . a É , o, o s a , o o o , ” o s r a e . e l a e a s m m -

Y

akissoba, yakimeshi, carne com legumes, frango xadrez são algumas das opções da lanchonete e restaurante Daruma, seguidos de 20 variedades no buffet de saladas e conservas; 46 variedades de pratos quentes; além do buffet de frutas e sobremesas. Há sete anos no ramo e há um ano à frente do restaurante, o comerciante Noboru Fujii comanda 12 funcionários, mas quem chefia a cozinha é Dirce Aparecida. O restaurante oferece também os serviços a la carte e delivery pelos telefones 4799-1881 e 4799-4634. No primeiro se destacam pratos picos como o tradicional karê (curry) e no delivery, o marmitex com cardápio do dia ou porções a escolha do cliente. O diferencial do espaço é a grande variedade de pratos. O Daruma dispõe de um estacionamento para 10 carros para garan r a tranquilidade e conforto dos clientes.

SERVIÇO: A lanchonete e restaurante Daruma fica na Rua Dr. Ricardo Vilela, 899, no Centro de Mogi das Cruzes. Funcionamento:De segunda a sábado, das 11h00 às 15h00.

15


SAÚDE

MEU FILHO NÃO COME. E AGORA?

Q

uando os filhos comem demais, os pais tem um grande problema para reeducálos. Mas e quando eles não comem? O que fazer? Essa pergunta e algumas outras dúvidas em relação à alimentação das crianças foram respondidas à Revista Alto do Tietê News pela pediatra e nutróloga Karen Ma as de Souza Cona . Segundo ela, muitas vezes a visão dos pais é equivocada. Eles acreditam que a criança tem pouco ape te, quando na realidade a quan dade que ela come está adequada ao seu tamanho e necessidade nutricional. “Esta expressão ‘meu filho não come’ é uma das queixas mais comuns nas consultas pediátricas e desespero para as mães. Porém, deve ser avaliada com detalhe. Deve-se a par r de uma boa conversa com os pais ou outros cuidadores tentar chegar à conclusão se realmente a criança está com uma dieta deficiente, ou se ela não come “o quê” e o quanto os pais gostariam que ela comesse. A par r de um exame sico completo, peso e estatura

da criança e outros dados do desenvolvimento, associados a exames de laboratório se necessário, dá para perceber se a criança está saudável e se sua alimentação está adequada”, explica a profissional. A nutróloga destaca ainda que a criança deve ter uma ro na estabelecida em relação ao horário e ao local das refeições. Outro ponto é não forçá-la a comer, é preciso ensiná-la, oferecer a maioria dos alimentos várias vezes, usar estratégias como pratos coloridos ou de personagens, fazer “desenhos” com as refeições, usar a imaginação. Outro destaque da médica é em relação ao número de refeições: o correto é propor três principais: café da manhã, almoço e jantar; além de mais um lanche pela manhã e outro à tarde. O cardápio deve ser sempre variado, contendo os três grupos alimentares: carboidratos, proteínas e gorduras. “Para cada idade existe o número de porções sugeridas de verduras, frutas, proteínas, cereais, grãos e líquidos, para manter um crescimento ideal. Isso tudo pode ser

o O o t p E c b d A m c u q e in e s n d e r s à c e d a is p p A


orientado pelo pediatra ou pelo nutrólogo”, diz. O famoso aviãozinho também já está ultrapassado orienta a especialista. O correto é estabelecer um tempo para iniciar a refeição e após, um tempo para terminá-la, buscando, é claro, o bom senso. Evitar guloseimas e distrações durante a comida, como, por exemplo, televisão ligada, muito barulho ou discussões também são observações da nutróloga. As recompensas também não são bem vistas pela médica. “A criança não deve ser recompensada com doces ou brinquedos. Temos que ensinar uma criança a comer e sempre oferecer aquilo que é saudável, dizer que tal alimento é bom por exemplo, para os ossos, que vai deixá-la mais inteligente, com a pele e cabelos mais bonitos, etc. A família que já tem uma alimentação saudável, não terá dificuldade na introdução de novos alimentos para a criança, pois já fará parte de sua ro na. No entanto, as pessoas, no geral, estão se alimentando muito mal, exageram em refeições com alto teor de carboidratos, gorduras, sal e açúcar, e o pior, introduzem estes alimentos às crianças cada vez mais cedo. Deve-se tomar o cuidado para não superalimentar a criança. Hoje em dia, um terço das crianças está com excesso de peso. A expecta va dos pais em relação ao ape te dos filhos muitas vezes é errônea, por isso é tão importante o acompanhamento com o pediatra e ou nutrólogo, principalmente nos dois primeiros anos de vida”, diz. Agora, há algumas causas que contribuem ento, sário, e sua al. uma local mer, é entos os ou ções, mero café nche e ser ares: dade uras, para e ser

para uma criança não comer.“ A primeira e mais frequente seria a falta de ape te por interpretação equivocada dos pais; a segunda é que as crianças muito a vas se importam mais em brincar ao invés de comer e a terceira é a cólica, sendo que as crianças que sofrem com esta dor tem interferência na alimentação. Este úl mo problema acomete mais bebês menores de três meses. O quarto fator que influencia na alimentação é a ingestão altamente sele va. Algumas crianças, por exemplo, ram o ‘verdinho’ da comida, o pedacinho quase impercep vel da


cebola e outros alimentos específicos devido ao paladar, textura e aparência”. Para completar a lista, a médica cita ainda aquelas que não comem em razão de patologia orgânica (alguma infecção ou doenças mais graves como câncer ou cardiopa as); as que realmente não são alimentadas por negligência dos cuidadores e as crianças com algum trauma, pois já ficaram em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e provavelmente veram de respirar por tubos ou foram alimentadas por sondas, o que lhes deixou lembranças desagradáveis. Portanto, caso você acredite que seu filho não come, procure a orientação de um profissional de confiança e aproveite para rar todas as suas dúvidas.

Dra. Karen MaƟas de Souza Conaƫ, pediatra com área de atuação em Nutrologia InfanƟl, CRM é 105057

18


19


EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Como poupar para garanƟr a educação de seus filhos No mês das crianças a Revista Alto do Tietê News trouxe uma série de matérias pensando nos pequenos. Uma deles é esta entrevista com o professor universitário, graduado em Ciências Econômicas e doutor em Engenharia de Produção, Luiz Edmundo de Oliveira Moraes. Veja as dicas do profissional sobre o que os pais devem fazer para poupar e garan r a educação dos filhos. Revista Alto do Tietê News: O que os pais devem fazer para garan r a educação de seus filhos, na questão financeira? Professor Luiz Edmundo: Educação financeira é resultado de uma cultura financeira. Nesse caso é importante que os pais tenham essa cultura, que conheçam livros e conceitos rela vos à educação financeira. Um dos livros que indico é “Pai Rico Pai Pobre”, Robert Kiyosaki. Revista Alto do Tietê News: Quais as principais dicas? Professor Luiz Edmundo: No livro que citei acima, o autor recomenda que os pais conversem com seus filhos sobre a situação econômica de sua família e seus projetos de gastos futuros. Ou seja, respeitando os limites da criança, integre os filhos ao controle financeiro da família. Revista Alto do Tietê News: É importante o

p P m t q e r R i a q P n g b r ç q O d fi d r n t r R id ç


planejamento antecipado? Professor Luiz Edmundo: Sim, pois a remuneração da poupança está diretamente ligada ao tempo de poupança. Assim quanto mais cedo iniciar o planejamento e a poupança dos recursos, maiores serão os recursos ob dos para esse fim. Revista Alto do Tietê News: Qual o po de inves mento mais adequado (carteira de ações, poupança, fundos de previdência) e quais os prós e contras de cada um? Professor Luiz Edmundo: As aplicações financeiras podem ser classificadas em dois grandes grupos: baixo risco e alto risco. De baixo risco temos a poupança e a “tesouro direto” ( tulos do tesouro nacional). As aplicações no tesouro são melhores remuneradas que a poupança, porém a liquidez é menor. Ou seja, valor corrigido só pode ser resgatado em prazos bem definidos. As aplicações financeiras da alto risco são ações e fundo de ações. Por ser de maior risco apresentam remunerações maiores, porém para entrar nesse mercado é necessário que o inves dor tenha um certo preparo, caso contrário os risco são maiores. Revista Alto do Tietê News: A par r de qual idade podemos começar a ensinar as crianças a pouparem?

Professor Luiz Edmundo: A educação financeira é imprescindível ao adulto que trabalha, tem sua remuneração e seus sonhos de consumo. Para as crianças, creio que informações sobre poupança e outros assuntos financeiros devem atender a uma curiosidade manifesta da criança. Porém pode ser introduzido a desafios que desenvolve a práca de poupança. Quando a criança deseja um determinado bem, os pais podem formar junto com a criança, um fundo mensal para compra do bem desejado. Um desafio maior é deixar a criança guardar o dinheiro que será usado para essa compra. Essa práca inicia a criança à poupança, bem como demonstra as possíveis “tentações” que podem interromper a poupança. Revista Alto do Tietê News: Qual a maior dificuldade enfrentada pelos pais na programação da educação das crianças? Professor Luiz Edmundo: A maior virtude de um poupador e saber esperar o momento certo para usar seu dinheiro. Desenvolver essa paciência bem como a firmeza de propósito são os maiores desafios para se formar um poupador. Luiz Edmundo é formado em Ciências Econômicas e doutor em Engenharia de Produção. Mais informações pelo telefone 4794.1856


ACIMA DA MÉDIA Crianças que surpreendem os pais pelo potencial Se pararmos para pensar, não é di cil lembrarmos de alguma criança acima da média, seja campeã no esporte ou nas Olimpíadas de matemá ca, xadrez ou português na escola. Quem um dia não parou para se admirar com o talento e a capacidade de alguma criança que se destacou nos primeiros anos de vida? Impossível não ter se encantado, por exemplo, com a capacidade de um garoto como Wolfgang Amadeus Mozart, que aos 4 anos já tocava vários instrumentos e compunha minuetos para cravo. Como forma de reconhecimento, traremos nesta edição da Revista Alto do Tietê News do mês das crianças duas histórias de garotas que são orgulho de seus pais e estão acima da média. Conheça um pouco da vida de Ive Pereira de Carvalho Okitsu, de 7 anos e Mariana Correa Sant’ Ana, de 12 anos.

22

Inteligência nota 10

Ive Pereira de Carvalho Okitsu, 7 anos, é filha dos mogianos Miriam Pereira de Carvalho e Clóvis Massaki Okitsu. Desde um aninho, pegava todas as revistas e ficava folheando uma por uma, o que causava orgulho nos pais. “Antes dos 4 anos, ela já sabia todo alfabeto e conhecia os números até 50. Com 5 anos, Ive já lia vários livrinhos, gibis, sabia somar e subtrair. Montava qualquer quebra-cabeças com facilidade e seu vocabulário era bem maduro se comparado com as outras crianças da mesma faixa etária”, conta a mãe. Miriam só percebeu que algo estava fora do normal quando no primeiro ano da escola,

a e d c f n q s S i s a p d e e n r e a A a i O d


a o o, o . o , e s m s o ,

a filha já sabia todo o conteúdo ensinado e as outras crianças não. “Isso a deixou desmo vada e a professora junto com a coordenadora disseram que ela poderia frequentar o segundo ano sem dificuldades, no entanto, em razão da idade, acreditavam que o mais adequado era mantê-la na primeira série e passar as lições da segunda”, explicou. Segundo a mãe de Ive, este ano veio a informação de que a estudante poderia ser superdotada. Sendo assim, Miriam começou a se informar mais sobre o assunto. “Tenho par cipado de um grupo online de mães de superdotados e através das conversas e matérias que me enviaram, percebi que ela se enquadra neste grupo, porém ainda não fizemos nenhum teste. Mesmo se o realizarmos, provavelmente, será necessário entrar com mandado de segurança para a aceleração na escola”, destaca Agora, os pais da pequena lutam para dar a filha a oportunidade de desenvolver sua inteligência. A preocupação com Ive é ní da. O que eu tenho visto é que quem está fora da média em qualquer situação tem muitos

problemas. Tenho dúvidas em entrar com processo e ela sofrer represálias por parte de professores e se sen r excluída em relação aos demais. Espero conseguir uma escola onde ela consiga desenvolver todo seu potencial e que possa fazer as melhores escolhas para ter uma vida feliz”, finaliza.

Campeã de karatê

Com 12 anos, Mariana Correa Sant’Ana coleciona medalhas no karatê. Mas quem conhece sua história sabe que desde pequena, a espor sta é sinônimo de superação. Aos três anos, em uma queda por causa de um cachorro, a suzanense quebrou os dentes, o que lhe causa dificuldade tanto na pronúncia quanto na escrita das palavras. Como

23


Mariana era sozinha e não nha crianças de sua idade para interagir, seus pais, Valdeci Sant’Ana e Rosangela Correa Sant’Ana, seguiram o conselho de um professor do Sesi de Suzano e a colocaram no Programa Atleta do Futuro (PAF). Com o tempo percebeu-se que Mariana nha ó ma coordenação motora, o que a habilitava a pra car ginás ca olímpica ou karatê. Logo, em setembro de 2009, seu irmão Tiago a matriculou no karatê na Secretaria Municipal de Esportes pelo Projeto Criança de Ouro, com os sanseis Ana Lúcia Manoel da Silveira, com quem Mariana treina até hoje, e João Jesus. Com um tempo ambos perceberam que ela nha condições para compe r e a estudante foi registrada no FPKI (Federação Paulista de karatê Inter Es los) tornando-se atleta de karatê federada. No primeiro campeonato Mariana já conquistou medalha. Com seu talento ganhou uma bolsa de estudos no Colégio Suzano, equipamentos para o karatê da R&M Suzano, além de uma bolsa de inglês na escola Cultura Americana. A mãe Rosangela não esconde o orgulho e revela que havia tentado matriculá-la no balé, sem é claro conseguir o consen mento

24

da filha. Ela se emociona ao contar uma viagem que fez com Mariana para uma compe ção. “Fomos com todo sacri cio para Fortaleza. Quando vi minha filha subindo no pódium por ter conquistado uma medalha, chorei de emoção. Eu vi que realmente ela nha talento”, frisou. Ao perguntar para Mariana se ela realmente gosta do que faz, ela responde com seu jeito delicado simplesmente “Sim” e dá um sorriso mido. O treinamento é puxado. Seis dias por semana, sendo 1 hora e meia por dia. Além disso, duas vezes por semana, Mariana tem que ir mais cedo para treinar. Para relaxar os músculos, a atleta ainda arruma tempo para a natação e às vezes brincar. “Às vezes ela brinca de boneca, parece que volta a ser criança, mas se tem treino marcado, logo deixa tudo de lado, pois sua prioridade é o karatê”, conta a mãe. Ao todo, Mariana já conquistou 38 medalhas, sendo 17 de ouro, 11 de prata e 10 de bronze em campeonatos regionais, paulistas e brasileiros. Atualmente, ela compete na categoria infan l A, vermelha a verde. E a jovem atleta não pretende parar por aí: “Vou con nuar treinando”, finaliza.

E

Q b d a s v F A d C c S d q s o m v a q p a e I


a a a o , a e u m r m m r o s r o o , e s a a u

ESTIMAÇÃO Como manter seu animal sob controle no condomínio Quem mora em condomínio sabe muito bem o quanto é di cil manter seus animais de es mação, sejam eles cães, gatos ou aves sob controle. Até porque estes arteiros sempre encontram algo para se diver r e, às vezes, acabam incomodando aos vizinhos. Foi pensando em ajudar-lhe que a Revista Alto do Tietê News decidiu ouvir algumas dicas de um especialista da equipe Cão Cidadão, que certamente sabe muito bem como driblar estes contratempos. Segundo a adestradora Cassia Reblo Cardoso dos Santos, o principal é ter em mente que o animalzinho não pode atrapalhar o sossego dos demais condôminos, nem sujar ou danificar áreas de uso comum, muito menos estragar plantas e objetos. “Assim, vale inves r no adestramento para os cães, a fim de ensinar comandos de obediência que facilitarão muito o dia a dia, bem como proporcionar a vidades a todos os outros animais, para evitar la dos em excesso, por exemplo”, destaca. Indagada sobre como rar alguns hábitos

dos animais, a profissional cita que: “O dono do cão deve inves r em a vidades para visar o gasto de energia do animal e enriquecimento ambiental, que consiste em deixar brinquedos que permitam a ele se distrair sozinho, como, por exemplo, aqueles que liberam comida. Isso vale também para os gatos. Já os pássaros podem cantar à noite. Para que isso não aconteça, o ideal

25


é colocar um pano sobre a gaiola quando anoitecer, para que possam usufruir do descanso”, explica. Outra dúvida comum sanada pela adestradora é em relação à transmissão das doenças. “Podemos conviver perfeitamente com os animais dentro de casa sem transmi rem doenças. Para tanto, é importante mantê-los vacinados, vermifugados e livres de parasitas como pulgas e carrapatos. O fundamental é consultar um médico veterinário de confiança, que dará todas as orientações necessárias neste sen do. Especialmente para os cães é importante limpar as patas e pelagem quando voltam do passeio, para que eventuais germes presentes na rua, grama, praças e parques não sejam trazidos para dentro de casa”, salienta. A adestradora orienta ainda o condômino que comprar ou ganhar um filhote de cão. “Avisar aos vizinhos para, literalmente, adotar a polí ca da boa vizinhança é uma boa saída para mostrar que o dono está tomando todas as providências necessárias para que não surjam problemas. Uma dica importante é não deixar o filhote sozinho e isolado nas primeiras noites. Nesta oportunidade, ele terá acabado de ser separado da mãe e irmãos, chegando a um ambiente novo. O indicado é que possa dormir perto das pessoas da casa nos primeiros dias e depois, aos poucos e à medida que esteja mais habituado, ser levado ao local que a família designar como seu can nho”. Fica a orientação também para quem tem aquele arteiro que já está crescidinho,

26

mas não perde o ar de meninão. “Cães de qualquer idade podem ser treinados visando modificação comportamental. O segredo é ter paciência, ser consistente e persistente. Maus hábitos já instalados como um comportamento ro neiro podem ser alterados através de treinamento baseado no reforço posi vo, que consiste em premiar com atenção, carinho e pe scos a tudes desejadas e ignorar ou frustrar comportamentos considerados inadequados. O auxílio de um profissional especializado em comportamento canino certamente ajudará bastante nesta situação”. Para finalizar, a adestradora lista as principais dicas para você manter tudo sob controle em seu condomínio: conceder a vidades para os cães, para evitar que a ansiedade seja direcionada a la dos excessivos; treinar o cão com comandos básicos (senta, deita, fica, vem e junto), para que seja possível manter o controle sobre ele nos locais de uso comum; respeitar as normas e regras do condomínio e, por úl mo, procurar sempre mostrar que está sendo exercida a guarda responsável sobre o cão, ou seja, todos os cuidados necessários com saúde, higiene e comportamento estão sendo tomados. Com todas essas medidas, a convivência do pet no condomínio tende a ser bastante harmoniosa.

Outras dicas você pode encontrar no site www.caocidadao.com.br


s s O e s m o e s r . m รก s e s e r , el e o e a s e . a e


INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

Foto por Marcelo Alvarenga

Dr. Gióia Perini

O sistema de adoção no Brasil Há muitos mo vos que levam uma família a adotar uma criança. E, para isso, é necessário cumprir uma série de exigências da Jus ça para a segurança de todos. Se você tem interesse pelo assunto, acompanhe a entrevista que fizemos com o juiz da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Mogi das Cruzes, Gioia Perini. Revista Alto do Tietê News: Como funciona o sistema de adoção no Brasil? Juiz: A adoção de crianças e adolescentes está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei 8069/90. A formalização da adoção não apresenta muita burocracia ou entraves, mas existe um critério legal, um caminho a ser percorrido, que deve ser obedecido para dar legi midade, transparência e segurança tanto para quem adota, quanto para quem é adotado. Aquelas colocadas em adoção são as entregues voluntariamente pelas genitoras, de regra após o nascimento das crianças, como também aquelas cujos pais foram des tuídos do poder familiar (direito de ser mãe e pai) em razão de abandono ou maus tratos. Importante ressaltar que antes é feito um trabalho com os pais biológicos de tenta va de mudança do quadro e reinserção familiar. Quando não se consegue isso, a tenta va é junto aos demais parentes ( os, avós, irmãos). Superada essa etapa, então há encaminhamento para colocação da criança ou do adolescente em família subs tuta (disponibilização para adoção). Caso não surjam interessados em adotar no país (existe um cadastro nacional), então se passa para a tenta va de adoção internacional. Por fim, sem não houver êxito, elas ficam, até a ngirem a maior idade, em ins tuição de acolhimento (abrigo).

28

Revista Alto do Tietê News: Quais os requisitos para conseguir se adotar uma criança? Juiz: Eles são alguns: o adotante deve ter no mínimo dezoito anos de idade; a diferença de idade entre o adotante e o adotando deve ser no mínimo de dezesseis anos; o estado civil do adotante é indiferente (casado, solteiro, divorciado). A adoção deverá apresentar reais vantagens ao adotando e fundar-se em mo vos legí mos. Revista Alto do Tietê News: Há muita diferença em relação à legislação de outros países? Juiz: Nossa legislação é de vanguarda e até copiada por outros países. Revista Alto do Tietê News: O que uma pessoa que quer adotar uma criança deve fazer? Juiz: Primeiro passo, refle r bastante, amadurecer a ideia da responsabilidade de se tornar um pai ou uma mãe porque, depois de concedida, a adoção é irrevogável. Os interessados devem procurar o Fórum da sua cidade para, após entrevistas com psicóloga e assistente social, além de breve curso sobre adoção, pode ter seus nomes inscritos no cadastro de adoção, que obedece a uma ordem cronológica, também considerando as pretensões dos adotantes quanto à idade, sexo e cor dos adotandos. Revista Alto do Tietê News: A fila de espera é grande na nossa região? Juiz: Varia de cidade para cidade. Via de regra há demora porque a procura de crianças e adolescentes é maior que o número de crianças e adolescentes aptos e disponíveis para adoção. Por exemplo, em Mogi das Cruzes, a espera está, atualmente, em torno de dois a três anos. Já esteve menor, mas pode variar, conforme o que é pretendido (idade, cor, sexo, grupo de irmãos). Revista Alto do Tietê News: Qual o perfil de criança que as pessoas mais procuram? Juiz: De zero a dois anos, de cor branca e de preferência do sexo feminino. Essa é uma questão cultural, barreira a ser rompida, porque existem crianças e adolescentes com mais idade que muitas vezes estão esperando para serem adotadas. Os europeus, por exemplo, não têm qualquer preconceito, não impõem limite de idade para a adoção, nem mesmo de cor, e são os que mais adotam crianças e adolescentes brasileiros com idades mais avançadas através da chamada adoção internacional. Revista Alto do Tietê News: Até que idade uma criança ou adolescente pode ser adotada? Juiz: Até antes de completar dezoito anos deve ser iniciado o processo, dar entrada com o pedido. A concessão pode até ocorrer depois.

S

In Con Mog com Ce O Ce tem cânc enco Trab força da d com


para

SOCIAL

nimo entre nimo te é oção do e a em piada que recer ai ou ção é órum oga e oção, oção, bém nto à ande a há tes é aptos gi das ois a orme ãos). ança ência tural, ças e estão , por põem e cor, entes s da uma e ser do. A

InsƟtuições sociais atuam na região Conheça algumas ins tuições que atuam em Mogi das Cruzes em diversos atendimentos à comunidade. Centro de Convivência e Apoio ao Paciente com Câncer (CECAN) O Cecan é uma ins tuição sem fins lucra vos que tem como obje vo oferecer aos pacientes com câncer e a seus familiares, um espaço de apoio, encorajamento e reabilitação psicossocial. Trabalha ainda o resgate da autoes ma, da força e da coragem para o enfrentamento da doença. Atualmente, a en dade trabalha com 210 famílias. Os atendimentos oferecidos

são: psicológico, social e jurídico, oficinas terapêu cas de artesanato, cultural e cuidados especiais, como massagem, limpeza de pele e acupuntura. As famílias mais carentes também recebem atenção especial. Para obter mais informações sobre o atendimento é só comparecer à Rua Benedito Ferreira de Souza, 81, no Jardim San sta, em Mogi das Cruzes ou entrar em contato pelos telefones 4794-7003 ou 4795-3742. Trabalho de Apoio ao Deficiente (TRADEF) Em princípio, o TRADEF oferecia atendimento apenas para deficientes sicos, intelectuais,


visuais e audi vas, no entanto, houve a necessidade de ampliar o trabalho. Atualmente, a ins tuição atende 204 pessoas por mês da comunidade em geral. O trabalho é focado no atendimento por núcleos. Entre eles estão o paradespor vo, cidadania, empregabilidade e familiar. Os interessados em par cipar das a vidades do Tradef devem entrar em contato com a ins tuição pessoalmente na Rua José Malozze, 975, Mogilar ou pelos telefones 4790-3255 e 4790-1685 para obter mais informações. Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Mogi das Cruzes (APAE) Atualmente a APAE atende 615 pessoas com deficiência intelectual e múl pla, entre crianças e adultos. A en dade presta serviços nas áreas de educação, assistência social e saúde. A idade limite para a efe vação da matrícula é de 13 anos e 11 meses (quando houver

disponibilidade vagas). A escola da APAE oferece atendimento até a 4ª série do ensino fundamental. Os interessados pelos serviços oferecidos pela ins tuição devem, inicialmente, entrar em contato com a en dade pessoalmente na Rua Carmem Moura Santos, 134, Jardim Bethania, em Mogi das Cruzes ou pelos telefones 47999548 / 4799-1470. Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) A unidade de Mogi das Cruzes possui 22 salas de atendimento e oferece atendimento para: paralisia cerebral, lesão medular, lesão encefálica adquirida infan l e adulto, mielomeningocele, má-formação congênita, amputados, doenças neuromusculares e poliomielite. Mais informações podem ser obƟdas na avenida Pedro Romero, 241, Vila Suíssa ou pelo telefone 4699-2068.

L A Com dest ao D um baix de e Belin ao p Nasc Pete para senh com de g para trou den falec Ta a muit histó lia e era fl curio enca para não


APAE nsino pela em Rua ania, 799ente salas para: álica cele, nças nida fone

LITERATURA A eterna pequenina TaƟana Belinky Como já foi dito no editorial, todas as matérias desta edição foram produzidas em homenagem ao Dia das Crianças. Por isso, não poderia faltar um bate-papo com a mulher que encanta os baixinhos com sua forma simples e diver da de escrever. Estamos nos referindo a Ta ana Belinky, conhecida por sua rica obra dedicada ao público infan l. Nascida na Rússia, em Petrogrado, atual São Petersburgo, há 93 anos e meio, Ta ana veio para o Brasil ainda menina, com 10 anos. O pai, senhor Arol já estava em terras brasileiras. Era comerciante, homem poligota e representante de grandes empresas. Ele havia vindo primeiro para conhecer o país e depois de alguns anos trouxe a família: sua esposa Rosa, cirurgiãden sta, Ta ana e seus dois irmãos (hoje falecidos). Ta ana conta que o gosto por escrever começou muito cedo. “Já fui criança, meu pai contava histórias, lia para mim. Com quatro anos eu já lia e escrevia muito a língua russa e até os dez já era fluente também em alemão. Criança é muito curiosa. Cheguei no Brasil, lendo e escrevendo, encantada em fazer uma viagem da Europa para cá. Viemos direto para São Paulo e daqui não saímos mais. Moramos em Santa Cecília,

Higienópolis e hoje vivo no Pacaembú”, conta. Aplicada, a jovem seguiu os passos do pai. Ta ana fala russo, alemão, inglês, francês e português. Conta, de forma diver da, que até começou a cursar Filosofia, mas não concluiu. “Não aguentei esquentar os bancos escolares”, brinca. Casou-se em 1940 com Julia Gouveia. “Conheci meu marido, formando em medicina, no casamento do chefe dele na Santa Casa com minha vizinha. Tivemos dois filhos: Ricardo e André, que se foi com 25 anos em um acidente na França. Hoje há também os netos e os bisnetos”, afirma. Quando indagada sobre as obras que escreveu, Ta ana diz que já perdeu as contas. Sobre a importância da leitura na vida de uma criança, destaca: “É muito importante para o desenvolvimento. As crianças são inteligentes e perspicazes. Me espantam até hoje. Aprendemos muito com elas. A minha vida foi dedicada à cultura e à leitura. Na minha casa livro era encomenda de todo dia. Todos liam bastante e frequentávamos teatro também”, diz. Sobre os livros que as crianças não podem deixar de ler, Ta ana orienta que tudo que cai na mão ela pode ler e não tem que ler. Para o adulto, ela observa: “Não minta, não engane a criança. Ela percebe quando está sendo


enrolada. Deixe-na perguntar e responda sem men r e sem enganar. Crianças tem muita lógica”, declara. Autora de cerca de 100 obras De 1948 a 1951, Ta ana criou com o marido várias adaptações de histórias infan s para teatro. Ela era responsável pelo roteiro e Julio, o marido, pela direção. As peças eram encenadas em São Paulo. Um ano mais tarde, o casal encenou a adaptação “Os três ursos” na ex nta TV Tupi. Na sequência, a dupla foi convidada a elaborar “Fábulas Animadas”, voltada para o público infanto-juvenil. Mas o destaque de Ta ana e Julio foi quando fizeram a primeira adaptação televisiva do “Sí o do Pica-Pau Amarelo”, de Monteiro Lobato. O talento do casal apareceu em outros programas, sempre para a mesma faixa etária até 1966. O obje vo de todas as criações da dupla era es mular a leitura entre os jovens, especialmente dos originais das adaptações. Em paralelo à função de roteirista de teatro e televisão, Ta ana Belinky deu início, em 1952, à a vidade como tradutora literária, iniciada com suas adaptações de peças de teatro infan s e contos russos. Traduziu mais de 80 livros do russo, alemão, inglês e francês. Entre os textos que traduziu e adaptou estão obras de autores como Dostoiévski, Tolstói, Gorki, Gogol, Turgueniev, Goethe, Brecht, Irmãos Grimm e Lewis Carroll. Vale ressaltar que sua especialidade sempre foi a literatura infan l russa. Já em 1972, começou a atuar como crí ca de literatura infanto-juvenil e de teatro. Escreveu também, enquanto colaboradora, para os jornais Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e TV Cultura. O primeiro livro infan l foi publicada em 1987.

O tulo da obra de poesias foi Limeriques. Desde então, não parou de produzir poesia, prosa, ficção e livros didá cos. Ao todo, hoje são cerca de 100 livros, que tem o público infanto-juvenil como alvo. Ta ana não para. A versá l escritora também tem livros de crônicas e memórias publicados. PRÊMIOS: São vários os prêmios conhecidos pela autora. Na área de literatura e teatro podese citar o Mérito Educacional em 1979, e o Jabu de Personalidade Literária do Ano em 1989. Na área de tradução, ganhou o Prêmio Monteiro Lobato de Tradução em 1988 e 1990. Para finalizar, trouxemos para vocês um dos versos escrito pela brilhante autora.

“Ser criança é dureza Todo mundo manda em mim Se pergunto o moiƟvo, Me respondem “porque sim”. Isso é falta de respeito, “Porque sim” não é resposta, AƟtude autoritária Coisa que ninguém gosta! Adulto deve explicar Pra criança compreender Esses “podes” e “não podes”, Pra aceitar sem se ofender! Criança exige carinho, E sim! Consideração! Criança é gente, é pessoa, Não bicho de esƟmação!”

D C

O fi t Vo fin pa até fin qu de dív O ch va Vo ov a d au va vo O pro ma tod em um Co Tri


esde rosa, cerca venil itora órias cidos odeabu 9. Na teiro dos

DIREITO DO CONSUMIDOR

Os juros abusivos dos financiamentos e transações bancárias Você certamente já comprou um veículo financiado e após se deu conta que está pagando o equivalente a dois veículos ou até mais. O mesmo ocorre com um imóvel financiado em longo prazo, onde cada parcela que você paga, apenas o equivalente a menos de 20% do valor da parcela é amor zado da dívida total. O que falar então dos cartões de crédito e do cheque especial do seu banco. Basta pagar o valor mínimo de uma das faturas e pronto! Você está condenado; por mais que aumente o valor dos pagamentos mensais de sua fatura, a dívida con nuará sempre a mesma ou irá aumentar grada vamente, até alcançar um valor em que ou você paga suas dívidas ou você se alimenta. O fato é que a legislação brasileira é protecionista aos bancos, financiadores das maiores campanhas eleitorais de polí cos por todo o país, a legislação por anos foi editada em favor das ins tuições financeiras, criando uma “agiotagem legalizada” no país. Contudo, há poucos anos o Supremo Tribunal Federal, reconheceu a qualidade de

consumidor aos clientes bancários, com a aplicação do Código de Defesa do Consumidor aos contratos e operações realizadas com o banco, estes podem ser revistos judicialmente, caso constatado alguma irregularidade. A experiência demonstra que pra camente todos os contratos bancários possuem irregularidades, a mais comum é o anatocismo, são os juros abusivos, que nada mais é que o juros sobre juros, ocorre quando a ins tuição financeira capitaliza os valores mensalmente, inflacionando o valor da parcela, tal prá ca é proibida por lei. Existem ainda muitas outras irregularidades, taxas de abertura de crédito e outras taxas iniciais proibidas, comissões de permanência, forma de cálculo desfavorável (tabela price, por exemplo), uma série de abusos que são repelidos pela Jus ça. O problema se agrava dado ao fato de o consumidor não poder resolver nada administra vamente, os chamados contratos de adesão, não dão opção ou qualquer possibilidade de alteração, quem nunca ouviu aquele famoso alerta de nunca assinar nada sem ler? Pois bem, para os bancos esse alerta pouco vale, ainda que discorde com qualquer cláusula contratual, a mesmo não pode ser alterada, ou aceita-se aquilo ou nada de negócio, assim, o consumidor vira refém das irregularidades e dos juros abusivos. O Procon, órgão reconhecido por sua defesa ao consumidor, também se omite quando o assunto são contratos bancários, a ausência de profissionais com conhecimentos técnicos e jurídicos no assunto não permitem a atuação do órgão, deixando o consumidor ao total desamparo.


Diante do atual cenário onde os bancos se favorecem da condição econômica do país e esmagam o consumidor que necessita de crédito, é preciso estar atento. Caso haja suspeita de irregularidades num contrato é ideal refazer alguns cálculos e procurar a Jus ça através de um profissional especializado, que analisará se vale à pena ou não iniciar um processo. Michael Della Torre Neto é advogado, sócio e diretor geral da Della Torre Assessoria, pós-graduado em Direito do Trabalho pela Universidade Paulista, pós-graduando em Direito Imobiliário pela Escola Paulista de Direito. É especialista há mais de 8 anos em Direito Bancário e gestor de análise de contratos estrangeiros. (www.dellatorreassessoria.com)

34


35


36


37


ESPORTE

C

Mogianos de Ouro Os atletas mogianos Dirceu José Pinto, de 31 anos, e Maciel de Sousa Santos, de 26 anos, brilharam na bocha adaptada nas Paralimpíadas de Londres, que ocorreram de 29 de agosto a 9 de setembro. Dirceu conquistou medalha de ouro tanto no individual, quanto nas duplas na categoria BC4 e Maciel venceu na categoria BC2 no individual. A Revista Alto do Tietê News parabeniza os atletas, que desfilaram no carro aberto dos Bombeiros em 11 de setembro.

PARABENS!!! DIRCEU E MACIEL

S

Para são “Som qual difer


CASA Decoração e acabamento em gesso é na Mold-Art

S

e você quer decorar sua casa e inves r no acabamento em gesso, visite a Mold-Art. Inaugurada em junho de 2001 pelo comerciante Wanderley de Lima, o espaço oferece a seus clientes diversos pos de molduras, forros, sancas, reves mento de paredes e tetos, além de divisórias. Para garan r atendimento de excelência, uma equipe de especialistas da loja realiza projetos, que são apresentados em uma maquete virtual, além da execução de limpeza no término do serviço. “Somos uma loja conceituada na região em razão da qualidade dos materiais e mão de obra qualificada, u lizados na execução dos serviços. Contamos também com um atendimento diferenciado antes, durante e após a contratação e execução dos serviços prestados”, finaliza Lima.


PRESENTES Variedade em artesanato você encontra na PaGu Ateliê Presentes personalizados, como caixas, gaveteiros, estojos escolares, kits para bebês, gourmet, maletas e frasqueiras. Cursos de cartonagem tradicional, forração francesa e patchwork (aventais, toalhas de mesa, luvas para cozinha e porta-travessa). Essa gama de produtos e serviços, você encontra na PaGu Ateliê. Inaugurada em julho de 2012 pela artesã Paola Abib Nepomuceno Villar, o nome do espaço vem da junção dos nomes dos filhos da proprietária: Paola e Gustavo. O local tem como diferencial o acabamento das peças, a variedade de produtos, além de oferecer cursos que atendem quatro alunos por vez. “Em novembro, iniciaremos o mês em ritmo de Natal. A loja oferecerá aos clientes, além das peças para presentes, outras peças para decoração de casa. Atendemos também encomendas”, esclarece.

SERVIÇO: A PaGu Ateliê fica no Open Mall localizado na avenida Francisco Rodrigues Filho nº 1551, loja 09. Funciona de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 19h00 e aos sábados das 9h30 às 14h00. Mais informações pelo telefone 3907-9102. Para melhor atendimento dos clientes, há estacionamento gratuito. A PaGu Ateliê realizará em parceria com a Revista Alto do Tietê News o sorteio de uma cesta de Piquenique Artesanal em nossa página do facebook. ParƟcipe! Observação: No nome PaGu, a letra G está em maiúsculo, pois é o início do nome de um dos filhos da proprietária.

S M f é p A g t p d v c


SAÚDE

Atendimento personalizado é diferencial da Essência Magistral

l s a s o a a á e

Sob a direção do farmacêu co Diogo Ruiz Mar ns Brites da Silva há quatro meses, a farmácia de manipulação Essência Magistral é uma ó ma opção para quem procura competência na manipulação de formulações. Além de comercializar medicamentos em geral, o estabelecimento oferece produtos ortomoleculares, cosmé cos, florais, produtos naturais, entre outras novidades da área.Segundo o proprietário, o obje vo é atender as necessidades dos clientes com é ca, responsabilidade, hones da-

de, transparência e comprome mento. “Para isso, temos funcionários treinados e atualizados com as úl mas novidades do mercado e em dia com as mudanças e evoluções provenientes da legislação vigente. Nossos clientes são únicos e recebem toda a atenção, especialmente para o esclarecimento de dúvidas das fórmulas manipuladas”, destaca Brites da Silva. O farmacêu co define como princípios da empresa: a superação das expecta vas dos clientes; o desenvolvimento e comercialização de produtos de excelente qualidade; preços compe vos e justos; o respeito ao meio ambiente e a valorização do ser humano, a contribuição para a melhoria da saúde e bemestar da população. “Além disso, valorizamos nossos colaboradores, bem como o conhecimento cien fico que eles têm”, salienta. Em relação aos equipamentos u lizados na produção dos medicamentos, ele cita: “Trabalhamos com equipamentos de úl ma geração e instalações amplas e confortáveis, projetadas com sistemas independentes de exaustão, clima zação e antecâmara com pressão nega va. Nossos laboratórios são altamente modernos, aparelhados com tecnologia de ponta e dentro dos mais


rigorosos padrões de controle de higiene e inspeção de todo o processo de manipulação. As matérias primas por nós u lizadas são rigorosamente selecionadas com extrema qualidade e laboratórios enquadrados nas exigências dos órgãos fiscalizadores, permi ndo dessa forma que os clientes obtenham fórmulas seguras e eficazes”, finaliza. Indagado sobre o diferencial da farmácia, o profissional destaca os seguintes pontos: “O atendimento personalizado e as bases dermatológicas feitas na própria farmácia, que é a única especializada em ortomolecular em Mogi das Cruzes”, finaliza. Diogo R. M. Brites da Silva - CRF/SP: 54.571 – Formado pela Universidade de Mogi das Cruzes – SP, MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e diversos cursos na área. SERVIÇO: Farmácia de Manipulação Essência Magistral. Rua Coronel Souza Franco, 1277, Centro, Mogi das Cruzes. Contatos: 4726-4500, essencia.magistral@hotmail.com e www. essenciamagistral.com.br. Funcionamento: Segunda a sexta, das 8h30 às 18h30 e aos sábados das 9h00 às 13h00. Entregas gratuitas as terças e quintas para toda região.

42

Haya prom Cruz Roup es lo de es servi de m para A ide a se agra e irm Elian casa e ac deu


MODA FEMININA

Hayah Modas é o paraíso para mulheres

Hayah, em hebraico, é o verbo “ser”. Na bíblia, a promessa de que Deus está conosco. E em Mogi das Cruzes, um espaço tudo em um, especial para mulheres. Roupas, acessórios e malhas de Monte Sião cheios de es lo são um dos destaques da loja. Ao lado, no centro de esté ca recém-inaugurado, podemos desfrutar de serviços completos para cabelos, pele e unhas, além de massagens modeladores e tratamentos esté cos para o corpo e Dia da Noiva. A ideia surgiu do casal Eliane e Marco Aragão e veio a se concre zar no dia 10 de março deste ano. Eles agradecem primeiramente a Deus, à família, pastores e irmãos. Eliane, por quinze anos, trabalhou em decoração de casamentos e por muito tempo com vendas de roupas e acessórios para amigos e conhecidos. O negócio deu tão certo que antes mesmo de ter uma loja,

ela já nha o registro de empreendedora individual (EI) para vender seus produtos de forma legal. Marco dedicou sua vida às vendas e ao comércio. Trabalhando em grandes redes, nos mais variados setores, adquiriu assim, um conhecimento sobre o ramo sem igual. Juntos, oferecem hoje à região um verdadeiro paraíso para as mulheres. Uma boa dica é conferir a coleção de primavera e verão e as confecções em plus size, tudo em incríveis seis vezes sem juros no cartão de crédito. Confira também as promoções que a loja oferece em parceria com a Revista Alto do Tietê News. SERVIÇO: A Hayah Modas fica na rua Professor Flaviano de Mello, 1115, Centro de Mogi das Cruzes. O horário de funcionamento é de segunda a sextafeira das 9h00 às 19h00 e aos sábados das 9h00 às 15h30.


44


M

arianne era moça nova, sonhadora e determinada, buscava um futuro, buscava um marido. Seu pai, um coronel bastante influente da região das colinas de Sabaúna, foi até a capital encontrar um pretendente a altura para a jovem, e voltou com Josias, jovem fazendeiro dono de muitas terras de café. A moça era uma alegria que só. Na noite daquele fim de semana iria conhecer o galante pretendente, se apaixonar. O tempo passou dali até o fim de semana e Marianne finalmente conheceu o tão esperado noivo. Jantaram, passearam pelo largo e o cavalheiro a deixou em casa, com um beijo no rosto e um casamento marcado. Devota de Nossa Senhora, a jovem foi até a gruta ao pé da estrada e deixou um terço de ouro, presente de sua falecida mãe, dentro de um buraco fechado com grades e cadeados, em forma de promessa, de que iria fazer seu futuro marido muito feliz. É chegada a hora do casamento, o mesmo seria realizado logo ali na cidade ao lado, Guararema, na famosa Igreja da Nossa Senhora da Ajuda. Todos já estavam esperando a moça e Marianne saiu a cavalo do casarão onde morava com seu pai. A jovem estava deslumbrante, de branco com véu e grinalda, e seguiu rumo ao seu tão sonhado casamento. Enquanto passavam em frente a gruta de Nossa Senhora, Marianne se lembrou da promessa e sorriu, nesse mesmo momento, o cavalo que a carregava se assustou com

46

um carro na rua e derrubou a a moça no chão, que bateu a cabeça em um pedregulho e veio a falecer, sem conseguir chegar ao sonhado casamento. Foi uma grande tristeza na cidade, Josias retornou a capital jurando nunca mais se casar e o coronel nunca mais foi visto, ficou recluso em seu casarão. Desde então muito se ouve sobre a sua historia, que é passada de pai para filho, dizendo que a jovem, toda noite aparece em frente a gruta pedindo carona aos motoristas, com o obje vo de chegar a seu casamento e cumprir com sua promessa. Não sabemos se é verdade ou não, mas optamos por não descobrir...

P Pedo sexu está da i iníci greg Os o p adol ataq por pess que crian No c da P José apre O m adol o em 10 p


SEGURANÇA

o o o a o s a o, m , e

s

PEDOFILIA Pedofilia é a perversão sexual, na qual a atração sexual de um indivíduo adulto ou adolescente está dirigida primariamente para criança antes da idade em que entra na puberdade ou no início da puberdade. A palavra pedofilia vem do grego (paidophilia). Os casos aumentam a cada dia em todo o país. Com a febre da internet, crianças, adolescentes, jovens, ficam expostos ao ataque destes criminosos que circulam por sites, redes sociais, se passando por pessoas do bem. Há ainda os empresários que se dedicam à pornografia u lizando crianças para filmes que rodam o mundo. No começo de setembro, em João Pessoa, capital da Paraíba, a polícia civil prendeu o empresário José Célio da Silva, de 58 anos, e com ele apreendeu mais de 200 filmes pornográficos. O material nha gravações de crianças e adolescentes. Dono de uma locadora de vídeos, o empresário foi acusado de pagar de R$ 5 a R$ 10 por gravação com meninos e meninas em

idades entre 12 e 16 anos. Como José Célio centenas de pessoas estão envolvidas nesse po de crime que a nge todas as camadas sociais. E o que fazer para conter esse po de crime? A Polícia Federal criou faz alguns anos um setor que inves ga e combate a pedofilia em todo o Brasil e suas ligações com pedófilos do exterior. Gravações de cenas de sexo entre crianças e adolescentes como as que o empresário paraibano gravava rodam o mundo em poucos segundos depois de lançadas através da internet. Equipes de policiais federais fazem pesquisa em busca de informações para iden ficar o maior número de pessoas envolvidas com a pedofilia. Num trabalho conjunto com a polícia alemã, os federais localizaram no Rio de Janeiro um jovem de 17 anos que fazia parte de uma quadrilha internacional. Ele mandava e recebia filmes pornográficos com crianças numa rede que incluía Estados Unidos, Argen na, Itália e França. O jovem com a chegada da polícia se jogou do quinto andar do prédio onde morava


com os pais e duas irmãs. Morreu na queda. Os pais se surpreenderam quando a polícia abriu o computador do jovem e mostrou a eles o conteúdo do que estava arquivado. - Pensei que meu filho não saindo de casa e usando o computador estaria mais seguro e aprendendo para melhorar na escola. Ele queria entrar para a faculdade, disse o pai. E a exemplo deste pai, milhares fazem o mesmo no Brasil: acreditam que o filho em casa e na frente de um computador estará protegido da violência. Mas estes pais ignoram completamente com quem eles se comunicam, o que “conversam” e como se expõe através do skype. Pedófilos se passam por jovens, atraem meninos e meninas para encontros sem que as famílias saibam. Há pais que não sabem nem mesmo ligar um computador. - Antes que fatos desagradáveis ocorram é melhor saber o que realmente seu filho ou filha faz na frente de um computador, disse o delegado Edson San da Polícia Civil de São Paulo. Quando San trabalhava no Departamento de Inves gações Criminais (Deic), os policiais chefiados por ele inves garam na zona leste da capital a ação de um grupo de pedófilos que atraía meninos para um sí o nos finais de semana mediante o pretexto de preparar atletas para os diversos esportes e para a natação. Um dos pedófilos aproximou-se da mãe de um menino de 12 anos. Eles moravam no mesmo prédio. Se conheceram na piscina. Divorciada a mulher acreditava que o vizinho estava interessado nela. Mas o pedófilo a convenceu e levou o menino para o sí o. Na volta do fim de semana, o garoto contou que o “ o” tentara abusar dele. Ela procurou a polícia e suas informações permi ram que uma inves gação levasse ao grupo de pedófilos que foram processados e condenados a penas que variaram de 20 a 30 anos. Há pais que ficam de olho, observam o que os filhos fazem horas e horas a frente de um cumputador e evitam o pior. Foi o caso de um empresário pai de uma garota de 14 anos. Ele procurou a Polícia Civil para denunciar a biomédica Luciana Senna Simões e o técnico de telemarke ng Rodrigo Pereira Rodrigues

acusando-os de pedofilia. Desconfiado das saídas da filha para um encontro com amigos da internet, o pai decidiu instalar um so ware no computador da menina e passou a monitorar as conversas dela. Descobriu que a filha era atraída para um apartamento na zona leste da capital. Ele leu a troca de mensagens da adolescente com o casal, seguiu a menina e impediu que ela entrasse no prédio onde a biomédica e o técnico a esperavam. E chamou a polícia. Na casa de Luciana os policiais apreenderam material eró co, de sadomasoquismo e fotos de relação sexual que o casal manteve com a adolescente. As fotos eram divulgadas em sites pornográficos. Luciana e Rodrigo foram autuados por divulgação de material pornográfico de adolescente na internet e armazenamento de fotos de sexo explícito com menor de idade que fere o Estatuto da Criança e do Adolescente. A pena pode chegar a seis anos. O casal em depoimento admi u que sabia que a garota era menor de idade e que a atraíram para uma sessão de fotos sadomasoquista. Um projeto de lei sobre as penas aos crimes de pedofilia foi aprovado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, do Senado, que aumenta de dez anos para 16 anos de prisão a quem pra car violência sexual contra crianças ou adolescentes. A pena se agrava e chega a 30 anos em caso de morte. O condenado não terá direito ao bene cio de progressão da pena, que permite, por exemplo, passar do regime fechado para o regime semiaberto ou aberto. O projeto está nas comissões de Cons tuição, Jus ça e Cidadania e de Direitos Humanos e Legislação Par cipa va. Pune ainda de dois a oito anos o pedófilo que manipular a criança nas partes genitais sem, entretanto, pra car o ato sexual. A proposta também inclui no rol dos crimes hediondos a venda de material pornográfico e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Determina ainda que quem pra car estupro contra criança poderá cumprir pena de dez a quatorze anos de prisão.

Por Renato Lombardi


das s da e no ar as aída tal. ente que ca e ícia. ram otos ma sites ados de o de que e. A ue a para s de ntar que ão a nças a 30 terá que hado jeto ça e ação anos rtes xual. mes co e ntes. upro ez a


TURISMO Conheça Salesópolis

Nesta edição, vocês, leitores da Revista Alto do Tietê News, terão a oportunidade de conhecer um pouco mais da cidade de Salesópolis, município pequeno e pacato, com atrações que valem a pena conferir.

Igreja Matriz de São José Localizada na área central de Salesópolis, tem uma arquiteta vultuosa. Em es lo eclé co, com predominância para o neoclássico, possui internamente colunas grecoromanas, arcos plenos, balaústres, naves central e lateral, sua pintura lembra an gosafrescos.

Cachoeira do Tobogã Cachoeira da Usina da Eletropaulo (an ga Light). A sete quilômetros do Centro de Salesópolis, acesso pela Estrada dos Mirandas, encontra-se a histórica Usina da Light , construída em 1912. Com quase 200 hectares de área, este primeiro reservatório, produziu energia elétrica a par r da primeira queda d’água do rio Tietê, com 73 metros de altura (ainda existente), que abasteceu cidades do Alto Tietê e do Vale do Paraíba. Hoje desa vada, poderá tornar-se local turís co que auxilie o visitante a compreender a função e o impacto da construção de hidrelétricas. Informações ob das nos sites: h p:// www.salesopolis.sp.gov.br ou h p:// www.camarasalesopolis.sp.gov.br.


Senzala

, s -

A senzala, construção de taipa de pilão e pau a pique do século XVIII, serviu por muito tempo como ponto de repouso para os comerciantes que vindo da Capital e Vale do Paraíba u lizavam o caminho conhecido como Rota do Sal para se dirigirem ao litoral. Esse local, que serviu também para compra e venda de escravos hoje é um atra vo turís co muito visitado por sua arquiterura e sua gastronomia.

Nascente do Rio Tietê A nascente do Rio Tietê é o marco histórico do Estado de São Paulo. Está localizada numa al tude de 1027 metros, na Serra do Mar, em meio à mata na va. O Parque está localizado a 16 quilômetros do Centro de Salesópolis, possui 99 mil metros quadrados e recebe visitantes diariamente.

o s a o a o a o o a / /

Portal ArơsƟco Construído na entrada da cidade é em formato de arcos.

*ERRATA: As fotos da Igreja Nossa Senhora da Ajuda e da Igreja Nossa Senhora da Escada foram trocadas na edição de Agosto/2012.



Revista Alto do Tietê News - 4ª Edição Impressa