Page 1

Jaú - Ano 10 | Edição 84 | Junho 2019 Distribuição gratuita | Venda proibida

K EVENTOS 10 ANOS Sua festa merece ser única

CADERNO FESTAS

O melhor para seu evento

RELACIONAMENTOS

Viva o Amor!


Editorial

Namoro no portão

Ano 10 – Edição 84 – Jaú, junho de 2019 Tiragem: 10.000 exemplares Revista Energia é uma publicação da Rádio Energia FM Diretora e Jornalista responsável Maria Eugênia Marangoni mariaeugenia@radioenergiafm.com.br MTb. 71286 Diretor artístico: Márcio Rogério rogerio@radioenergiafm.com.br

Você já parou para pensar sobre como o bom humor é importante para nossas relações e para a vida?

Edição e Revisão de textos: Heloiza Helena C. Zanzotti revisao@revistaenergiafm.com.br Criação de anúncios: Moinho Propaganda atendimento@moinhopropaganda.com.br Fotografia: Moinho Propaganda

Projeto gráfico: Revista Energia

Colunistas Alexandre Garcia Aline Emanuelle Perim Evelin Sanches João Baptista Andrade José Antônio Conessa Paulo Afonso Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves Professor Marins Ricardo Izar Ricardo Yamaguti Lima Comercial Milene Perez Sérgio Bianchi Silvio Monari Impressão: Grafilar (14) 3812-5700 Distribuição: Panfletos&Cia (14) 3621 1634 Revista Energia Rua Quintino Bocaiúva, 330 | 2º andar CEP: 17201-470 | Jaú - Fone: (14) 3624 1171 www.energianaweb.com.br Elogios, críticas e sugestões leitor@revistaenergiafm.com.br

Foto: Cláudio Bragga

Social Club social@revistaenergiafm.com.br Colaboraram nesta Edição Bárbara Milani Luiza Caleffi Pereira Luiz Guilherme Romagnoli

A

s pessoas que conseguem manter o bom humor são mais comunicativas e saudáveis! Cada vez surgem novas evidências científicas sobre a importância e a influência do bom humor para a saúde física, mental e emocional das pessoas.

Diagramação Moinho Propaganda (14) 3416 7290

Esta edição da RE traz uma matéria exclusiva mostrando que o bom humor pode controlar sua pressão, melhorar seu sono, seu desempenho sexual, além de ser um dos ingredientes que não podem faltar para manter um relacionamento. No mês dos namorados, falar em manter um relacionamento parece meio piegas, mas com a evolução na maneira de namorar, não é tarefa fácil! Nos últimos 50 anos a submissão feminina vem decrescendo assustadoramente, pílulas anticoncepcionais, mulheres na universidade e no mercado de trabalho, aumento da vida média, namoros com ingrediente erótico mais livre, mais opções de lazer, menor pressa das mulheres para se casar. Na matéria “O amor está no ar” você vai conferir a história do casal José Roberto e Verônica, casados há mais de 41 anos; Cleverson e Edmar, que mantêm um relacionamento há 5 anos; e Alexandre e Fernanda, recém casados, e saber o que há de diferente nestes relacionamentos! Essa edição também traz o Caderno Especial Festas, um guia completo com tudo que você precisa saber sobre casamentos e eventos. Muita coisa mudou nos relacionamentos, mas as festas de casamento continuam em alta! Como diria Carlos Drummond de Andrade: “Desejo a vocês: Namoro no portão, domingo sem chuva, segunda sem mau humor, sábado com seu amor. Chope com os amigos, viver sem inimigos, filme na TV. Ter uma pessoa especial e que ela goste de você”. Ótima leitura!

Quero anunciar comercial@revistaenergiafm.com.br A Revista Energia não tem responsabilidade editorial pelos conceitos emitidos nos artigos assinados, anúncios e informes publicitários.

Maria Eugênia


Revista Energia 5


LABORATÓRIO PRÓPRIO 100% QUALIDADE

Loja 1: Rua Major Prado, 126 - Centro - Jaú | (14) 3621.8433 Loja 2: Av.Claudionor B., 689 - Centro - Bariri | (14) 3662.8713 Loja 3: Rua Lourenço Prado, 474 - Centro - Jaú | (14) 3418.7797


NESTA EDIÇÃO 08 Perfil 11 Radar 12 Pense Nisso

16 Gente Fina

16 Gente Fina 21 Consultoria 22 Emagrecimento Inteligente 23 Viagem e Turismo 24 Bem-Estar 28 Look de Família 30 Adote um Pet 34 Educação Financeira 36 Capa

24

O poder do bom humor

42 Energia Solar 46 Look de Artista 48 Animais de Estimação 51 Caderno Festas 109 Modernize Nossa Capa: K Eventos Modelo: Kauan Superte Foto: Demétrio Martins

110 Social Club 122 Relacionamento

Jaú - Ano 10 | Edição 84 | Junho 2019 Distribuição gratuita | Venda proibida

127 Tecnologia 128 Legislação 129 Vida Saudável

46

130 Boa Vida 132 Varal

Look de Artista

134 Última Página

K EvEntos 10 anos Sua festa merece ser única

CADERNO FESTAS

O melhor para seu evento

RELACIONAMENTOS

Viva o Amor!


Na ponta dos pés “... Somente isso eu sei: a alma do filósofo vive em sua cabeça; a alma do poeta vive em seu coração; a alma do cantor vive em sua garganta; mas a alma da dançarina habita em todo o seu corpo”

Texto Heloiza Helena C Zanzotti Fotos Arquivo pessoal

A

citação de Khalil Gibran em seu livro “O Viajante” reflete poeticamente uma bailarina e sua arte. A beleza, a leveza dos movimentos encanta quem vê, mas para quem pratica é a expressão do seu interior. Nesta edição, vamos conhecer um pouco mais a jauense Heloisa Mariano, 11, que já brilha nos palcos mundo afora. A jovem bailarina é filha de Flávio e Giselle Mariano, irmã mais nova do Luccas e atualmente estuda na escola CAIC – Jahu, onde cursa o 6º ano do ensino fundamental. Também faz aulas de inglês no Centro de Línguas e, motivo pelo qual estampa nossas páginas, faz ballet clássico na Escola de Dança Dois Corações.

VENCENDO A TIMIDEZ Heloisa começou a interessar-se pela dança aos seis anos de idade, quando a mãe foi orientada a colocá-la em alguma atividade que estimulasse a socialização, pois a garota era muito tímida. “Quando eu tinha apenas três anos fiz algumas de ballet, mas não me encantei. Mais tarde eu me apaixonei pela dança e nunca mais parei. Aos sete anos comecei a fazer aulas particulares para intensificar meu desenvolvimento, no mesmo ano tive minha primeira competição de dança e fiquei em 1º lugar com um solo chamado A Valsa da Camponesa”. Atualmente, a bailarina pratica as modalidades ballet clássico, jazz e contemporâneo. 8 Revista Energia

SUPERANDO OBSTÁCULOS Heloisa destaca o apoio que recebe dos pais e do irmão, que nunca mediram esforços para que ela realizasse seus sonhos. “Meus padrinhos Donizeth e Valdete Peixoto também sempre me apoiaram. Meu primeiro professor, Wellington Souza, foi o responsável por me incentivar a fazer aulas particulares com a professora Thais Farinelli, que até hoje me ensina”. Questionada sobre quais dificuldades enfrenta, a jovem explica: “No ballet superamos um obstáculo a cada dia, para podermos evoluir. Mas já enfrentei uma lesão no tornozelo, quando precisei diminuir a intensidade dos treinos”. Heloisa conta que na mesma semana havia uma competição. “Foi muito triste porque nessas semanas eu ensaio muito”. Um obstáculo constante, segundo a bailarina, é a questão financeira, e esse ela ainda não conseguiu superar. “No ballet é tudo muito caro - roupas, sapatilhas, inscrições de eventos, viagens - e meus pais se esforçam muito para pagar tudo. Já precisei fazer rifas e campanhas na internet para poder participar de eventos internacionais, como na Argentina e no Chile”. ULTRAPASSANDO FRONTEIRAS Desde 2015, Heloisa acumula inúmeros títulos e conquistas em diversos festivais e concursos de dança. Em 2016 foi aprovada na pré-seleção da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil em Joinville, SC;


em 2018 ficou em 1º Lugar no XXIV Festival de Danzas Del Mercosur, Puerto Iguazú – Misiones, Argentina; conquistou vaga para o curso “Intercâmbio Cultural Dança das Gerais’’ em Belo Horizonte, MG; conseguiu uma bolsa de estudos para o curso de verão do Ballet Danceworks em Santiago, no Chile. Já em 2019, apesar de ainda estarmos no primeiro semestre, a garota obteve resultados expressivos como uma bolsa de estudos permanente durante um ano no Ballet Danceworks em Santiago, Chile; uma vaga para o “Circuito Internacional de Dança” em Paulínia, SP; vaga para o curso “Intercâmbio Cultural Dança das Gerais’’ em Belo Horizonte, MG; além de uma vaga para o festival “Livorno In Danza”, na Itália. Além destes, foram várias premiações nacionais e internacionais em grupo com a Escola de Dança Dois Corações, como a seleção para o Festival de Danzas Del Mercosur, Puerto Iguazú – Misiones, Argentina em 2017, 2018 e 2019; as seleções para o All Dance World, Orlando, EUA; para o Campeonato Dança do Mundo, no Panamá e para o “Disney Performing Arts” em Orlando, EUA, todos neste ano de 2019. EMOÇÕES À FLOR DA PELE Heloisa afirma que quando está dançando, sabe que está onde Deus quer que ela esteja. Sobre qual foi sua apresentação mais difícil, ela responde: “O momento mais difícil foi a gravação que fiz para o Festival de Dança de Joinville 2019, o maior festival de dança do Brasil, porque eu estava muito nervosa e nunca tinha feito uma gravação antes. Para participar do festival é preciso gravar um vídeo e enviar, se eles gostarem você dança nos palcos de Joinville”. Heloisa enviou três vídeos solo e foi selecionada com os três. Segundo a professora Thais Farinelli, é uma mostra não competitiva onde ela vai poder dançar seus solos pela cidade. “Para ser aprovada para os palcos abertos já é muito difícil, então, estamos muito felizes”, comemora Thaís. SEM PRESSÃO OU COBRANÇAS “Eu amo dançar, por isso não me sinto estressada ou pressionada com o que eu faço, mas quando quero me distrair gosto de brincar com meus amigos”, pontua. A bailarina treina em média duas horas por dia, de segunda-feira a sábado, na Escola de Dança Dois Corações, além de treinar sozinha no seu tempo livre. “Faço alongamentos e treino muito, todos os dias. Em questão de alimentação, como tudo o que eu quero, mas com moderação. E em dias de apresentação consumo apenas alimentos leves”. INSPIRAÇÃO E OBJETIVO Heloisa pretende ser bailarina profissional e inspira-se na brasileira Mayara Magri, que saiu de uma comunidade carioca e atualmente dança no The Royal Ballet, em Londres. “Também me inspiro muito na minha professora Thais Farinelli e no professor Wellington Souza”, afirma. SEM PATROCÍNIO É MAIS DIFÍCIL Atualmente sem patrocínio, a jovem faz um apelo: “Sou uma bailarina muito dedicada e serei muito grata a quem puder me ajudar. Gostaria de agradecer à minha família, aos amigos e a todos que me acompanham no mundo da dança, especialmente à tia Thais e Tio Wellington, da Escola de Dança Dois Corações, por me darem asas para voar. E a Deus por estar sempre comigo nas apresentações, abrindo as portas para grandes oportunidades como as que estou tendo. Por fim, agradeço à Revista Energia, pela oportunidade de mostrar um pouco do meu trabalho. 


10 Revista Energia


Radar Por Alexandre Garcia

ALEXANDRE GARCIA Jornalista, apresentador, comentarista de telejornais, colunista político e conferencista brasileiro. Atuou no Jornal do Brasil, no Fantástico e na extinta TV Manchete. Atualmente é comentarista político na Rede Globo de Televisão.

As tetas secaram Estive na minha cidade-natal, Cachoeira do Sul, e visitei um olival que tem 66 oliveiras com 126 anos

Q

uando elas foram encontradas, na fronteira com o Uruguai, já não produziam olivas, porque a terra se esgotara. Foram transplantadas para solo com acidez corrigida e nutrientes, e eu pude trazer para Brasília uma amostra do azeite retirado das azeitonas que as centenárias voltaram a produzir com exuberância. Oliveiras do passado se tornaram árvores do presente e do futuro, com o manejo correto. O estado brasileiro está na fase do esgotamento. A Constituição de 1988 previa uma quantidade de frutos muito além do que poderia ser produzido, e foi se esgotando. A “Constituição Cidadã” está cheia de direitos - inclusive para os fora-da-lei - e benesses, mas com deveres insuficientes para equilibrar os dois pratos da balança. Ao longo desses 31 anos os débitos foram consumindo os créditos. Os governos foram gastando - Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma, Temer… agora chegou Bolsonaro e não tem mais dinheiro. Como não tem mais dinheiro, se pagamos uma terrível carga fiscal? Trabalhamos cinco meses por ano só para pagar impostos. E o estado gasta quase tudo consigo mesmo. Inchado, ineficiente, lento. Atrapalha quem quer investir, crescer, empregar.

É que o estado foi aparelhado pelos que queriam se manter no poder. Agradar com o dinheiro dos impostos. Fazer caridade com o dinheiro dos que trabalham e suam. No total, o estado sustenta hoje 93 milhões de pessoas, entre bolsas, salários e aposentadorias privilegiadas. O estado gastou mais com bolsas e outras benesses do que com o ensino e a capacitação profissional. Cuidou do passado e não do futuro. Como as tetas secaram, é preciso reformar a principal fonte de déficit, que é a Previdência, mas também reformar o estado, que precisa de músculo para prestar serviço, e não da gordura sedentária que quer lagosta no cardápio. Mas é preciso secar também a burocracia pesada, que atrapalha. E reformar os tributos, para torná-los mais simples e pagáveis. Estado não cria riqueza, mas pode gerar pobreza, causando inflação, que tira de todos, em especial dos mais pobres. Queremos que o Brasil seja o país do futuro e não nos livramos de estruturas e métodos do passado. 

“O estado gastou mais com bolsas e outras benesses do que com o ensino e a capacitação profissional” Revista Energia 11


nisso

Pense

Por Professor Luiz Marins

LUIZ MARINS Antropólogo e escritor. Tem 26 livros publicados e seus programas de televisão estão entre os líderes de audiência em sua categoria. Veja mais em www.marins.com.br

Onde o futuro é maior que o passado Escrevi este artigo da Europa, onde realizei encontros e palestras com clientes e investidores de vários países. É enorme o interesse pelo Brasil

A

verdade é que todos os europeus têm consciência das dificuldades de seu continente, que cresce pouco, tanto econômica como demograficamente. A União Europeia passa por momentos turbulentos com o Brexit e com vários governos, como a Itália, desafiando as regras do Banco Central Europeu. E a grande dificuldade é que a Europa não tem mais como crescer, uma vez que é um mercado maduro, onde o consumo já atingiu perigosos níveis de estabilidade em quase todos os setores e a solução imigratória é vista como mais geradora de problemas do que soluções por muitos europeus. Assim, o Brasil é visto como uma terra de grandes oportunidades em quase todos os setores em que a Europa tem capital e tecnologia, e onde o futuro é maior que o passado, frase que gostam muito de repetir. O problema é que o Brasil há anos vem sendo visto como hostil às empresas, ao empreendedorismo e ao investimento externo. “Investir no Brasil, trabalhar no Brasil, empreender no Brasil é quase impossível pelas barreiras políticas, fiscais e burocráticas que os governos nos impõem”, afirmaram vários empresários italianos. “Temos muito a contribuir para gerar emprego e renda para o brasileiro, mas a impressão que temos é que o Brasil não nos quer e prefere se manter isolado e empobrecido”, completaram outros, inclusive franceses e espanhóis.

12 Revista Energia

A verdade é que o investidor e o empresário estrangeiro, ávidos por investir no Brasil, sabem exatamente onde estão as maiores dificuldades para fazer negócios em nosso país: “O emaranhado de leis e regulamentos faz com que até mesmo a tarefa de pagar tributos seja a mais cara do mundo”, afirmou um empresário português com negócios em São Paulo. O que se vê agora é uma grande esperança de que o Brasil se abra para o mundo, para novos investimentos e para a geração de emprego e renda. “Com a reforma da previdência, reforma tributária, desburocratização e ausência de hostilidade ao empresário, o Brasil poderá crescer 6-7% ao ano”, afirmaram representantes de fundos de investimento interessados em investir em infraestrutura no Brasil. Assim, o que me parece claro é que o Brasil só não crescerá se não quiser, e se mantiver fechado, burocrático e hostil ao investimento. Tudo dependerá das opções que fizermos como povo e nação. Pense nisso. Sucesso! 

“O Brasil há anos vem sendo visto como hostil às empresas, ao empreendedorismo e ao investimento externo”


Revista Energia 13


14 Revista Energia


Revista Energia 15


Gente Fina

Kiósi Kataoka Filho de imigrantes japoneses, o Gente Fina desta edição esbanja simpatia. Nossa entrevista foi realizada no seu local de trabalho, a Pastelaria Primavera, ou Pastelaria do Mercadão, como é mais conhecida, uma vez que ele passa o dia todo ali, com a mão na massa, literalmente falando Texto Heloiza Helena C Zanzotti

16 Revista Energia


Revista Energia 17


A

os 80 anos, confesso que Kiósi Kataoca me surpreendeu com sua disposição para o trabalho e seu bom humor, duas características que, coincidentemente (existe coincidência?) são temas de outra matérias nesta edição da RE. Procurei marcar nossa conversa para um horário fora do rush habitual de almoço, no entanto, por volta das 16h as mesas estavam praticamente todas ocupadas, em um vai e vem de pessoas atrás do famoso pastel do mercadão. Mas vamos ao que interessa, porque acho que você, leitor, também vai gostar de conhecer um pouco da história de vida do nosso entrevistado. Seus pais vieram do Japão? Sim. Meu pai, Kieti Kataoka, é natural da província de Okayama, e desembarcou no Porto de Santos no navio Wakasa Maru, no dia 27 de abril de 1914. Já minha mãe, Kiva Mori, natural da Província de Nagasaki, chegou com sua família também no Porto de Santos, no navio Daini Unkai Maru, no dia 07 de maio de 1913. Como vieram parar em Jaú? Meus pais trabalharam durante dois anos, conforme contrato, nas lavouras cafeeiras em Guatapará e Ribeirão Preto. Após o término do contrato trabalharam em outras atividades e mudaram-se para Nova América, município de Itápolis, SP. Eles se casaram aqui no Brasil e tiveram 7 filhos. Eu nasci lá em Nova América, no dia 14 de dezembro de 1938. Viemos para Jaú por volta de 1940. Primeiramente residimos na Fazenda São José, do Sr. Otávio Pacheco de Almeida Prado, onde meu pai arrendava terras para cultivar hortaliças. Tive uma infância como de todas as crianças, entre brincadeiras e peraltices. Onde iniciou sua vida escolar? Minha primeira escola foi uma rural, na própria fazenda, onde estudei até o terceiro ano do ensino fundamental. Já o quarto e quinto anos cursei na Escola Major Prado. Já na adolescência, com apenas 14 anos, quis a providência divina levar minha mãezinha para a eternidade. Trabalhei com meu pai no comércio que ele tinha aqui no Mercadão. Aos 18 anos tirei CNH, comprei um pequeno caminhão e passei a vender hortifrúti pelas ruas de Jaú e cidades vizinhas. À noite estudava Contabilidade na Escola de Comércio Horácio Berlink, curso que conclui em 1961. Fale um pouco sobre sua família. No decorrer do tempo encontrei a minha cara metade, Izaura Massaku Furuta, 77, nascida em Tabatinga. Nos conhecemos em um piquenique no Rio Tietê, em Itapuí. Naquela época íamos de caminhão, o rio não era represado, tinha bastante areia e nós levávamos comida e fazíamos piquenique. Nos casamos no dia 20 de abril de 1968, na Igreja Matriz Nossa Senhora do Patrocínio, portanto, há 51 anos. Desta feliz união fomos agraciados pelo nosso bom Deus com as maravilhosas filhas que só nos dão alegrias. A primogênita, Adriana, é professora universitária, doutora em Ciências Biológicas. A segunda, Andréa, é analista de sistemas e professora de inglês. A caçula, Alessandra, é professora universitária e doutora em medicina veterinária. Também temos 3 netos e 2 netas.

18 Revista Energia

Como começou a Pastelaria Primavera? Na década de 1950 conseguimos um box aqui no Mercado Municipal, onde começamos com uma quitanda, que conservamos até 1961. Em fevereiro de 1962 foi inaugurada a Pastelaria Primavera. Como as mercadorias da quitanda eram muito perecíveis, resolvemos procurar outro tipo de comércio e decidimos abrir uma pastelaria e comercializar diversos tipos de salgados. Foi dando certo, fomos adquirindo experiência. Comecei com minha irmã Reico e dez anos depois entrou o meu irmão Susumu.


E o pastel ficou famoso? Como sempre trabalhamos com amor, honestidade, humildade, respeito e ótimo atendimento, graças ao bom Deus começamos a ganhar a confiança da clientela que gradativamente foi aumentando. Mais tarde perdeu sua irmã... Minha irmã Reico ficou doente, ela era solteira e morava comigo. Como perdi minha mãe muito cedo, ela fez o papel de mãe para mim. Cuidei dela durante 10 anos, até ela falecer. Agora, há 6 anos meu irmão está afastado por problemas de saúde. Hoje meu sobrinho Roberto ajuda aqui. Houve um grande incêndio no Mercadão? Foi no dia 19 de dezembro de 1990. Era final de ano e as lojas estavam abarrotadas de mercadoria para suprir a demanda do Natal. Até hoje se não sabe exatamente como começou, mas provavelmente tenha sido um curto circuito, pois as instalações eram bem antigas. Como a mercadoria era de fácil combustão, não deu tempo do vigia que estava aqui fazer nada, queimou praticamente tudo. E como fizeram para sobreviver? Para que não perdêssemos o local, nos aglomeramos na Rua Saldanha Marinho, onde tinha um prédio grande que locamos e subdividimos na quantia de lojistas que tinha aqui. Passamos anos bem difíceis. Após reforma que durou quatro anos, o Mercadão foi reinaugurado no dia 5 de fevereiro de 1994, pelo então prefeito Waldemar Bauab. Recebeu uma importante homenagem? Sim, no dia 23 de fevereiro de 1999 fui condecorado com o título de Cidadão Jauense, pelo reconhecimento do trabalho que efetuamos para não perdermos o nosso Mercadão. (Abro aqui um parênteses para ressaltar que Kiósi, orgulhosamente, trouxe para me mostrar o quadro do seu título de Cidadão Jauense, que ocupa um lugar especial na sala de sua casa).

Tem algum hobby? Gosto de pescaria. Tenho um rancho e um barco de pesca. É o que gosto. Quando posso vou para o rancho nos Três Rios ou vou pescar em Itapuí. Duas vezes ao ano também vou pescar no Mato Grosso. Recentemente reuniu a família em duas grandes comemorações... Normalmente conseguimos nos reunir duas vezes por ano, mas para comemorar meus 80 anos, e também os 50 anos de casamento, conseguimos juntar todos em duas comemorações. Em dezembro foi a festa em comemoração ao meu aniversário de 80 anos, e nesta ocasião pedi que presentes fossem convertidos em alimentos para serem doados ao Abrigo São Lourenço. Consegui 450 quilos. Depois, em abril, as filhas fizeram uma festa surpresa pelas nossas Bodas de Ouro. Mensagem final Sou uma pessoa realizada, consegui dar estudo para minhas filhas. O tempo é implacável, pois estamos em 2019, portanto, são 57 anos de atividade comercial e 80 anos de idade! Faço questão de contar... Não posso encerrar este Gente Fina sem contar ao leitor uma cena que chamou minha atenção no final da nossa entrevista. Um rapaz aproximou-se de Kiósi, pediu para tirar uma selfie com ele e disse que frequentava a pastelaria quando pequeno... A foto deve estar circulando nas redes sociais, nossa entrevista chegou ao fim, encerramos a sessão de fotos e é claro que rolou um pastelzinho, afinal, nós também não resistimos...

Revista Energia 19


20 Revista Energia


Consultoria Por Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves

consultoria@revistaenergiafm.com.br

Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves é administrador, contador, consultor, palestrante e professor universitário com MBA pela FGV – RJ em Gestão Estratégica de Pessoas; presidente da AESC – Associação dos Escritórios e Profissionais da Contabilidade de Jaú e região - gestão 2004/2005; atualmente diretor da AESC Jaú; proprietário do DinamCorp Corporação Empresarial e Contábil; proprietário da Prosol Unidade Jaú e consultor e orientador em desenvolvimento de softwares Prosol – São Carlos

Seja feliz enquanto durar esse romance Este artigo não tem a pretensão de acabar com os namoros e casamentos, mesmo porque cada relação é um universo único

M

que somente quem está dentro pode entendê-lo ou não

as vale a pena refletir e a ideia aqui é fazer algumas comparações entre a vida a dois e a vida empresarial entre gestores e colaboradores. Vejo muitas pessoas infelizes em suas vidas pessoais e profissionais que delegam a responsabilidade da tal infelicidade à outra parte por falta de iniciativa e coragem de dar um basta na situação. Duas pessoas se veem e começam a se conhecer, trocam conversas, olhares, algumas confidências, elogios, tudo é muito lindo no começo, e começam a observar se vale a pena ou não iniciar algo mais que uma simples amizade. Assim também é num ambiente corporativo: o candidato à vaga chega e é entrevistado, analisado, e ele também tem o direito de analisar a organização onde está prestes a iniciar uma relação de trabalho, então, muitas vezes acabam acreditando que nasceram um para o outro. In the after day (No dia seguinte), as coisas podem piorar: no lado romântico, toalhas molhadas na cama, esquecimento de datas, trocas de farpas; e do lado corporativo, desorganização, pouca vontade, falta de reuniões, desleixo com as tarefas diárias e com equipamentos do trabalho. Mas também pode melhorar, tudo depende de como lidarão um com o outro. Há pessoas que vivem anos e anos juntas, mas não da maneira como sonharam; ou trabalhando na mesma empresa onde trabalham por falta de iniciativa em não procurar outro emprego, mas não são felizes, possuem a síndrome do domingo: quando chega no domingo à noite, ao ouvirem a vinheta do Fantástico ou a voz do Faustão dá um frio na barriga, lembrando que no dia seguinte deverão estar no horário marcado para sua tarefa árdua semanal.

Oh, meu Deus! O que conhecem um do outro é apenas o suficiente para levantar alguns pontos positivos e muitos negativos, deixando de falar sobre estes pontos, mostrando quais são os negativos e como melhorá-los, ou de fortalecer os positivos que são importantes para a continuidade dos mesmos. Um por medo de perder o emprego, e o outro achando que isso irá custar mais em seu bolso. E assim vão levando, podendo chegar num momento insuportável quando se agridem verbalmente e, às vezes até de forma violenta, acabam a relação da pior forma possível, ou sustentam aquilo até o final de suas vidas e depois se questionam porque não fizeram diferente quando tiveram muitas oportunidades para isso tempos atrás. Dialogue, mostre o que é bom para você e o que não é, e esteja aberto para ouvir também o outro lado, mesmo que isso custe alguns momentos pessoais desagradáveis. E na empresa, seja você o empregado ou o gestor, faça reuniões individuais e coletivas, critique individualmente e elogie publicamente, mas não faça críticas gratuitas, aquelas que não agregam nada às pessoas e que podem piorar o convívio. Dê e peça sugestões de melhoria, mas também esteja aberto para receber críticas. Isso não quer dizer que devem viver eternamente juntos, pois se algo for inevitável, que mal há partir para outra? Se for para ficarem juntos que seja ótimo para os dois lados, o importante é alinhar os pensamentos e ter boa comunicação, para que possam viver felizes para sempre, ou pelo menos enquanto durar esse romance...

Revista Energia 21


Emagrecimento Inteligente Por Aline Emanuelle Perim Formada em Biomedicina Estética pela UNIARA, aprimoramento em análises clínicas pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, especialista em Biologia Molecular pelo Instituto Naoum, especialista em Biomedicina Estética pelo Nepuga, Estrategista de Emagrecimento - Licenciada pelo Método de Emagrecimento Afine-se aline_perim@hotmail.com

Tratamentos Estéticos como aliados no processo de emagrecimento

A

O emagrecimento e a boa forma física são objetivos quase sempre presentes na vida das pessoas, hoje em dia

limentação saudável e prática de atividades físicas são essenciais e entre as várias formas de se obter um emagrecimento inteligente, consideramos uma das estratégias principais o uso dos tratamentos estéticos. Com a inserção de novos profissionais na área de estética, como biomédicos, farmacêuticos, enfermeiros e dentistas, esta área vem ganhando força e embasamento científico. Portanto, os resultados fisiológicos dos tratamentos estéticos têm sido comprovados e certificados através pesquisas científicas e estudos de casos clínicos, ou seja, além de técnicas inovadoras, várias tecnologias têm surgido no mercado. Observa-se que quando os pacientes são submetidos a tratamentos estéticos adequados e conseguem melhores resultados para o emagrecimento, isso acontece devido a vários fatores específicos que cada tratamento pode promover no organismo. Mas, qual tratamento estético é o mais indicado no processo de emagrecimento? É claro que a conduta do tratamento deve ser traçada baseada em uma avaliação física, pois cada um tem suas particularidades, porém, alguns exemplos de tratamentos que podem ser utilizados para auxiliar no processo de emagrecimento e eliminação de gordura são: Drenagem linfática: um dos procedimentos mais conhecidos na área estética. Consiste em uma massagem manual, com técnicas superficiais e profundas para ativação do sistema linfático. A principal função é acelerar o processo da retirada de líquido acumulado entre as células e os resíduos metabólicos, promovendo uma diminuição da retenção de líquido (inchaço), melhora da atividade metabólica e desintoxicação corporal. Detox Corporal com manta térmica: neste procedimento é utilizada a técnica de termoterapia com o auxílio da manta térmica e, posteriormente, uma massagem detox. O calor causado pela manta térmica e a

22 Revista Energia

massagem promovida pela mesma desencadeiam vários efeitos fisiológicos como vasodilatação, maior oxigenação dos tecidos, aumento do metabolismo, relaxamento da musculatura e, inclusive, a eliminação de toxinas e radicais livres. Lipocavitação: Nesta técnica é utilizado um aparelho de ultrassom de baixa frequência que tem a capacidade de atingir diretamente a camada adiposa (gordura). Através disso, é estimulada a ruptura da célula de gordura, facilitando que o organismo utilize essa gordura como fonte de energia. Como resultado observa-se a diminuição acentuada de gordura e, consequentemente, de medidas na região onde foi aplicado o procedimento. LipoEnzimática: técnica injetável de substâncias que promovem a ativação metabólica e enzimática, além da estimulação do sistema linfático, entre várias outras funções. O estímulo que irá ocorrer dependerá muito das substâncias escolhidas pelo profissional na hora da aplicação. Essa técnica é uma forte aliada na redução de gordura localizada, muito utilizada em pacientes que desejam um emagrecimento acelerado. Criolipólise: desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Harvard, o aparelho de criolipólise age através de baixas temperaturas atingindo até -10° para promover o congelamento do tecido adiposo (gordura). Após ocorrer o congelamento, a célula entra em um estado que chamamos apoptose, que consiste na morte programada da célula de gordura. Posteriormente, sua eliminação acontecerá através do sistema imunológico. Portanto, essa técnica auxilia na eliminação da gordura localizada. Todos os procedimentos devem ser realizados por profissionais qualificados, com o auxílio de equipamentos confiáveis e seguros, na intenção de proporcionar a melhor experiência possível e conquistar resultados verdadeiramente efetivos. 


Revista Energia 23


Bem-estar

24 Revista Energia


Imagem: Internet

O humor tem poder O riso é capaz de ajudar a curar e melhorar nossas relações sociais. Como diz o ditado: “rir é o melhor remédio”. Então, bota um sorriso no rosto e lê esse texto!

Texto Luiz Guilherme Romagnoli

Revista Energia 25


O

humor tem poder. Estudos comprovam que o riso é capaz de proporcionar benefícios para a saúde, para a mente e para as nossas relações sociais, podendo reduzir a ansiedade, prevenir doenças cardíacas e aprimorar os níveis de atuação no trabalho, por exemplo. No livro “Saúde, Cura e Sistema de Entretenimento: O Humor como Treinamento de Sobrevivência” (tradução literal de ‘Health, Healing and the Amuse System: Humor as Survival Training’), o médico Paul McGhee, PhD em estudos sobre o impacto do humor no nosso organismo e presidente do Instituto The Laughter Remedy (O Remédio do Riso), localizado nos Estados Unidos, diz que o nosso senso de humor “é uma das ferramentas mais poderosas que você tem para se certificar de que seu humor e seu estado emocional diários dão suporte à boa saúde”. METABOLISMO OU PENSAMENTOS Por meio de oscilações de humor é possível detectar sinais que indicam a existência de alguma doença. A psicóloga Priscila da Silva Macacari, 36, explica que a variação de índices de serotonina e de noradrenalina no cérebro, bem como disfunções hormonais como problemas na glândula tireoide, podem causar variações de humor ao longo do dia. “Essas oscilações de humor por questões metabólicas precisam ser tratadas por meio de medicamentos que controlem o problema”, afirma. Priscila ressalta, ainda, que alterações de humor podem também estar relacionadas ao comportamento e às formas de pensamento do indivíduo. “Estudos da terapia cognitiva revelam que o estado de humor é influenciado pelas formas de pensamento. As crenças pessoais podem influenciar o estado emocional”, conta, exemplificando que o comportamento externado é fruto da emoção gerada por determinado pensamento. “Por exemplo, se eu vou a um velório eu já me preparo mentalmente para um ambiente triste. Consequentemente, vou me comportar de uma forma mais reservada. É uma situação que gerou um pensamento e que causou um comportamento”, explica.

DÁ PARA MELHORAR Ainda de acordo com a psicóloga, o meio em que a pessoa está inserida pode explicar o humor de cada um. “O humor varia de acordo com a personalidade. Estudos na área da Administração revelam que ambientes mais descontraídos proporcionam um maior rendimento. O ambiente em si reflete o humor da pessoa”, diz, revelando ainda que pessoas mais alegres são mais receptivas a outras, proporcionando um maior desenvolvimento de relacionamentos sociais. E se você que está lendo esse texto gostaria de melhorar o seu humor, saiba que é possível. “O humor é causado por características biológicas que nos acompanham desde o nascimento, mas também por comportamentos que desenvolvemos ao longo da vida. O humor pode ser aprendido, mas é necessário que comportamentos específicos mudem ou que se aprenda técnicas de habilidades sociais”, revela Priscila.

“Pessoas mais alegres são mais receptivas a outras, proporcionando um maior desenvolvimento de relacionamentos sociais” O MAL DO SÉCULO A depressão é considerada o mal do século. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos da doença aumentaram 18% na última década, chegando a atingir um total de 300 milhões de pessoas no mundo, sendo 11,5 milhões só no Brasil. Ainda segundo a OMS, a depressão deve se tornar a doença mais incapacitante do mundo até o próximo ano. “Existem vários sinais que indicam a presença da depressão, como a perda de interesse por atividades que anteriormente agradavam; isolamento social e colocar-se excessivamente à disposição do trabalho são os aspectos mais comuns, e é importante identificar logo no início, antes que o quadro depressivo se agrave. No campo do humor a pessoa acaba ficando mais ansiosa, preocupada e apática”, descreve Priscila, listando diversos outros sintomas e destacando que a manifestação de um ou mais deles não significa, necessariamente, que a pessoa tenha depressão, sendo necessária a avaliação de um profissional. “Qualquer alteração deve ser observada com cautela”, completa. HUMOR NO HOSPITAL Hospitais comumente representam um ambiente mais sóbrio, sério e calmo. Mas cada vez mais se prova a importância da presença de humor nesses locais. “Estudos comprovam que o estado emocional de um paciente está relacionado à possibilidade de recuperação. Pacientes mais bem-humorados apresentam uma maior chance de cura até de doenças mais graves como o câncer”, confirma Priscila. Rogério Cesar Fabre, 47, trabalha no ramo financeiro e é voluntário dos Remédicos do Riso há 15 anos. Ele conta que o grupo atualmente é formado por 70 “doutores palhaços” e 5 oficineiros, todos voluntários da Entidade Anna Marcelina de Carvalho, que presta apoio biopsicossocial aos pacientes do Hospital Amaral Carvalho. Rogério conta que a inspiração em tornar-se voluntário surgiu após ter assistido ao filme “Patch Adams”, de 1998, baseado na história real do médico Patch Adams, que aos 17 anos, após entrar em depressão, internou-se em uma instituição psiquiátrica e lá desco-


briu que cuidar dos outros é a melhor forma de esquecer seus próprios problemas, e que isso deveria ser feito com bom humor. “Eu queria fazer um trabalho semelhante ao que foi mostrado no filme, mas hoje, após todos esses anos, vejo que esse trabalho vai muito além do que o filme registrou”, revela. De acordo com Rogério, o voluntariado ajuda não só os pacientes. “Aprendemos a enxergar o outro; a compartilhar com o outro; a sorrir com o outro; a dividir momentos ímpares com o outro e isso contribui para vermos o mundo de uma forma mais leve e alegre”, conta, revelando ainda que se considera uma pessoa bem-humorada. TRABALHO DIVERSIFICADO O trabalho que nasceu focado nas crianças internadas no Hospital cresceu e o grupo hoje visita todos os pacientes, sejam eles jovens, adultos ou idosos, além de realizar atividades na Santa Casa de Misericórdia e na Casa Ronald McDonald’s; de promover campanhas de doação de sangue, plaqueta e medula; além de conscientizar a população por meio de palestras gratuitas em escolas, empresas e bairros com o intuito de despertar em mais pessoas a vontade de participar do projeto. “É algo muito gratificante. Nos sentimos realizados quando percebemos que contribuímos para que o paciente esqueça, mesmo que por alguns instantes, que está passando por um momento difícil”, afirma Rogério, que conta ainda um pouco da rotina de visitas. “Sempre vamos em duplas ou trios. Não temos nada programado ou ensaiado. Abrimos a porta do quarto, olhamos nos olhos de quem lá está e iniciamos a interação com muito improviso e respeito às técnicas que aprendemos nas oficinas. Nenhuma atuação é igual a outra, assim como cada paciente é único”, complementa. RITMO DE FESTA A música é considerada por muitos como um poderoso instrumento para externar os sentimentos. Desde as mais alegres, com

ritmo de festa, até as mais tristes, para quando se está na fossa, todo mundo tem sempre a música certa para cada ocasião. Jaciane Helena Milani Finato, 47, é musicoterapeuta e usa a música para atuar no tratamento de problemas físicos, emocionais e mentais, e em processos de autoconhecimento em questões clínicas ou sociais, buscando desenvolver ou restaurar funções do indivíduo visando a uma melhor qualidade de vida. De acordo com a profissional, a música está diretamente ligada às nossas experiências emocionais. “Cada indivíduo tem um repertório musical próprio relacionado a eventos que marcaram sua vida, sejam lembranças da infância, de um grande amor, entre outros”, referenda. Segundo Jaciane, a música tem o poder de restaurar o equilíbrio emocional das pessoas, trabalhando diretamente no humor. “Trabalhamos na expressão das emoções como a ansiedade, o medo, a tristeza e a raiva que estão bloqueadas, buscando o equilíbrio e a reorganização dos conteúdos psíquicos”, afirma. E se falamos sobre o poder do humor no tratamento em hospitais, temos que dizer que a música é outra importante aliada. Jaciane revela que a musicoterapia pode ser utilizada no tratamento de diferentes doenças, como o mal de Alzheimer, a síndrome do pânico e a depressão. “Vamos trabalhar o que o paciente traz e como ele chega. Se está ansioso e precisa expressar suas emoções vamos buscar ritmos mais acelerados para que ele consiga extravasar e, depois, mais lentos para integrar essas emoções”, explica. VAMOS SORRIR? Como podemos perceber, o bom humor influencia positivamente em nossa saúde, em nossos relacionamentos e até nos acontecimentos do nosso dia a dia, então, procure sorrir mais, tenha pensamentos positivos e alimente sua fé. É claro que não dá para ser feliz o tempo todo, momentos de tristeza certamente se farão presentes, mas, como bem afirmou Martin Luther King, “Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios”. Pratique!  Revista Energia 27


28 Revista Energia


Informe Publicitรกrio

Revista Energia 29


30 Revista Energia


Revista Energia 31


Informe Publicitário

Como está o seu coração? A cardiologia desempenha um papel fundamental, especialmente na medicina preventiva. Muitas doenças não apresentam sintomas, portanto, exames periódicos com um cardiologista são importantíssimos para detectar qualquer problema com antecedência e realizar o tratamento adequado. Há dez anos a Jaú Cordis presta os melhores serviços na área de diagnóstico e tratamento de doenças cardiovasculares, contando com corpo clínico especializado, equipamentos de última geração e ambiente agradável, oferecendo o conforto e atendimento humanizado que seus pacientes merecem.  Exames de raios X e eletrocardiograma sem necessidade de pré agendamento  Radiografias com tecnologia digital proporcionando maior detalhamento das imagens  Ultrassom 4D com alta definição da imagem, o que possibilita às gestantes verem de forma mais clara o rosto do bebê  Tomografia Multislice: a mais moderna tecnologia para produzir imagens de altíssima qualidade, com detalhes minuciosos de diversas partes do corpo  Resultados de exames com mais agilidade  Urgências e emergências com agendamento rápido  Exames diagnósticos realizados por profissionais qualificados Convênios: Unimed, São Francisco Clínicas, Saúde Bradesco, CAASP, funerárias, New Card, Apas Atendimento das 7h às 18h Eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, raios x, ultrassonografia,

Doppler,

tomografia

computadorizada, Holter 24 horas, M.A.P.A. (Monitoração da Pressão Arterial) Contato: (14) 3624.7777 Facebook: jaucordis Rua Sebastião Toledo de Barros, 527 Vila Carvalho – Jaú/SP


Revista Energia 33


Educação Financeira Por: Paulo Afonso, economista, consultor, prof. Dr. Faculdades Integradas de Jaú, afonso@conectcor.com.br Instagram: prof.paulo_afonso

Diagnóstico financeiro. Isso tem a ver com a sua saúde... financeira

R

Como ter uma radiografia detalhada dos seus gastos?

elembrando, expliquei o passo a passo para se construir um diagnóstico financeiro, detalhando a questão das despesas. A maioria das pessoas registra apenas as grandes despesas como aluguel, energia elétrica, entre outras. Para diagnosticar com precisão sua saúde financeira é preciso chegar no detalhe, pois os pequenos gastos passam despercebidos, sem registro. Se eu lhe perguntasse quanto você gasta por mês com cafezinho, gorjetas, manicure, entre outros pequenos gastos, você provavelmente teria dificuldade em dizer o valor com precisão, certo? Pois minha proposta é que, a partir de hoje, você saiba para onde vai cada centavo do seu dinheiro e controle principalmente os pequenos gastos. Para tanto, precisará anotar tudo o que gasta diariamente. Faremos um exercício para saber quais são seus hábitos de consumo. Durante 30 dias você irá registrar para onde vai cada centavo de suas finanças, conforme o exemplo abaixo.

Fonte: DSOP (2012). Nesse apontamento você observa que existe uma coluna para o dia, uma para o valor gasto e outra para a forma de pagamento (dinheiro, cheque, vale-refeição, cartão de débito ou crédito). Ao fim de 30 dias de registro, você terá o total do mês e saberá para onde está indo cada centavo. Você também descobrirá que os

34 Revista Energia

pequenos valores fazem uma grande diferença no seu bolso. Dá trabalho, eu sei! A verdade é que dificilmente estamos predispostos a mudar nossos hábitos e comportamentos – por mais que eles nos prejudiquem. É assim também na medicina. Para estar em dia com nossa saúde é preciso ter boa alimentação e fazer exercícios físicos diariamente. E por que a maioria não faz? Porque somos animais de hábitos e um hábito enraizado é difícil de ser mudado. Voltando ao nosso apontamento de despesas, a primeira parte da técnica em si é simples: anotar todos os gastos, todos os dias, detalhadamente, desde as despesas fixas e grandes até uma bala, uma gorjeta e gastos esporádicos. Essa tarefa é sua. Você perceberá que durante os registros será possível ter uma visão ampla de seus gastos. No fechamento dos trinta dias, poderá refletir sobre eles e definir que atitudes tomar. Para os profissionais liberais ou autônomos o preenchimento é por um período maior, a fim de ter uma média dos seus gastos. O ideal, nesse caso, são 60 ou 90 dias, no máximo. Mas sempre totalizando os gastos a cada 30 dias. Todo diagnóstico é periódico, serve como uma fotografia da sua vida financeira em um determinado momento. Faça a anotação no momento de sua despesa, pois é comum esquecer se deixar para anotar depois. Você pode fazer isso também através de aplicativos gratuitos de smartphones. Escolha o que mais lhe convém. Lembre-se: você não deve ficar escravo das anotações. Envolva sua família neste desafio, decida em conjunto. Isso fará muito bem às suas relações familiares, uma vez que todos serão unidos em torno dos mesmos objetivos. Quando finalizar o mês, passe o total dos gastos para seu orçamento financeiro, assim terá uma visão real dos seus números. Esse orçamento explicarei com detalhes em nossa próxima conversa. Até lá, faça o dever de casa! Anote tudo. Não esqueça nada e não deixe para depois. Qualquer dúvida entre em contato, mas não deixe de fazer. Boa sorte!!! 


Revista Energia 35


Capa

Fรกbrica de sonhos

36 Revista Energia


Sabe aquela festa que você sonha há muitos e muitos anos? Uma festa de debutantes que começa a ser imaginada pelos pais quando a filha ainda é uma criança, ou o casamento dos sonhos que eterniza juras de amor eterno... Quem é que nunca idealizou esses momentos especiais?

Texto Heloiza Helena C Zanzotti Fotos Arquivo pessoal

Revista Energia 37


A

decoração, a roupa de gala, o buffet, as atrações... são tantos detalhes importantes que não podem falhar, porque farão com que seus convidados sintam exatamente tudo que aquele momento significa para você e sua família. Estamos falando da arte de ser um bom anfitrião, e isso só é possível quando encontramos profissionais que dedicam exclusivamente seu tempo e criatividade em despertar aquele “uau...” em cada convidado... A K Eventos é assim! ESCOLHER BONS PARCEIROS FAZ A DIFERENÇA Com um mercado cada vez mais competitivo e tantos bons profissionais, dedicar um tempo em escolher bem os parceiros para o seu evento faz toda a diferença. Peças fundamentais precisam ser cuidadosamente escolhidas e encaixadas nos lugares e momento certos, lembrando que a qualidade dos serviços é uma obrigação de todos os parceiros e isso é algo que não pode ser ignorado de forma alguma. Quando boas empresas competem, temos que observar e decidir por aquela que garante todos os detalhes.

UMA TRAJETÓRIA DE SUCESSO Há dez anos o talentoso Kauan Guilherme Superte descobria sua vocação profissional. De uma família de comerciantes, o jovem sempre teve a veia empreendedora dos pais Val e Jonas, e investiu seu tempo e dinheiro em um único objetivo: ser o melhor no que faz. Nascia ali a empresa K Eventos, e desde então Kauan e a K Eventos têm se dedicado exclusivamente a aprimorar cada vez mais seus produtos. A garra e a vontade de consolidar a marca foram fundamentais para superar todos os obstáculos. NOVA CONCEPÇÃO DE NEGÓCIO Durante a trajetória da K Eventos, Kauan percebeu que para se destacar no mercado precisava muito mais que prestar um bom serviço, o que em sua opinião é o mínimo para uma boa empresa. Ele desejava encontrar uma

38 Revista Energia

forma de encantar as pessoas, proporcionar-lhes experiências marcantes. “Senti que era hora de dar asas à imaginação e transformar sonhos em realidade. Foi nesse momento que começamos a trabalhar realizando sonhos mesmo. Encantando desde a forma do atendimento, a maneira de dar andamento no projeto, o carinho em lidar com todos os sonhos dos clientes. Essa concepção mudou tudo! Para toda festa fazemos sempre algo a mais para poder causar esse ‘uau...’ nos convidados e principalmente nos contratantes, porque é o sonho deles e isso é o que nós respeitamos”, declara. NÃO TEM? A K EVENTOS FAZ!!! Trabalhando somente com equipamentos da mais alta tecnologia, inclusive as novidades internacionais em tempo real com que são lançadas no exterior, a K Eventos disponibiliza soluções em iluminação, imagem e efeitos especiais para todos os tipo de eventos, aniversários, casamentos, shows, eventos de dança, desfiles de moda, inaugurações e palestras de modo personalizado, garantindo o sucesso e a satisfação ao final de cada festa. A empresa também produz itens exclusivos, criados a partir dos desejos e criatividade dos clientes. “O que for necessário fabricar para a festa ser perfeita nós fabricamos, pois além de toda estrutura tecnológica, contamos também com uma equipe que compreende serralheria própria, eletrônica, enfim, o que precisar ser criado para a cenografia diferente nós produzimos”, explica Kauan. “Fazemos uma visita técnica ao local para elaborar o projeto, tiramos todas as medidas, calculamos todos os projetores que serão utilizados, computadores, e posteriormente apresentamos um projeto em 3D para aprovação do cliente”. TEM MUITA NOVIDADE NO MERCADO Segundo o empreendedor, neste ano a palavra-chave é tecnologia. “A tendência é criar um espetáculo de luzes, imagens, explorando toda a parte sensorial dos convidados, surpreendendo-os com projeções e cenários virtuais. A ideia é criar uma experiência incrível para os presentes, assim, o que não vão faltar são as sensações audiovisuais inesquecíveis. Um exemplo que


pode ser dado sobre o nível de tecnologia que estamos falando são os tetos que se movimentam, subindo e descendo na hora da balada, criando uma reação inesperada em todos. ACOMPANHANDO CONCEITOS MUNDIAIS A K Eventos entendeu a globalização do mercado e está constantemente presente em eventos mundiais, buscando ideias e conceitos novos. “O teto mandala, por exemplo, foi uma ideia que eu vi em Dublin, na Irlanda. Ele só não se movia, então tive a ideia da estrutura e depois melhorei, incrementei nosso projeto com alguns efeitos mais interessantes. Estamos sempre viajando e buscando ideias em grandes cidades. Estive em Londres e pude conhecer várias baladas lá, assim, pegamos um conceito de algum lugar do mundo para podermos criar nossas coisas. “Surpreender, esta é a palavra que define a K Eventos”, pontua o empresário, que já tem viagem marcada para Las Vegas justamente para conhecer novas experiências na área. “Vamos buscar o que tem de magia para trazermos para as festas dos nossos clientes aqui, e também aumentar nossa criatividade, pois como eu crio bastante coisa, nada melhor que estar indo lá para ver e aguçar mais esta criatividade”. QUE TAL FAZER SUA FESTA EM PARIS? LONDRES? Os cenários desenvolvidos pela K Eventos são personalizados e atendem as mais altas expectativas de quem planeja uma festa. Para se ter uma ideia, Kauan fala sobre a projeção mapeada, que está em alta no mundo dos eventos. “São projeções de cenários que transformam o ambiente. A gente pega um salão vazio e se precisar fazer uma parede falsa a gente faz, e a partir daí fazemos o convidado se sentir em Paris, ou em Vegas, ou no alto de um prédio com luzes à noite, ou até na neve. Inclusive, já temos um projeto de 15 anos cujo tema é neve... Assim, com a projeção mapeada conseguimos transformar o evento naquilo que o cliente deseja, conseguimos projetar o que ele quiser. Você faz o convidado se sentir em outro lugar”. KINECT LIGHT. JÁ OUVIU FALAR? Este é um recurso tecnológico que a K Eventos fabricou no começo do ano e lançou em uma festa realizada em março. Kauan explica: “É uma espécie de “mandala feita em led”, colocada no teto, toda motorizada e com a qual conseguimos vários recursos, como fazê-la dançar, subir e descer, o que na balada deixa os convidados impressionados. É muito legal, surreal. Teve um casamento em que utilizamos o Kinect light e todos os convidados pararam para ver de tão espantados que ficaram!”. NENHUMA FESTA IGUAL A OUTRA Pioneira em vários tipos de produtos como a Pista de led e o Vídeo Mapping, neste ano a empresa de eventos está lançando sua sexta pista de led. “É uma pista diferenciada”, explica Kauan, ressaltando que há outros tipos de tetos também, mais clássicos, com muitos lustres de cristais, para quem procura uma coisa mais romântica, mais aconchegante, mais clean. “Para este ano, como o nosso tema é tecnologia, estamos com diversos projetos personalizados. Atendemos o cliente, entendemos a festa dele e apresentamos um projeto diferente, assim, cada festa acaba sendo única, não há mais festas iguais. Esse é o nosso foco para os próximos anos, festas com projetos diferenciados. Claro que temos também os planos compactos prontos, para festas menores, atendendo quem não quer investir tanto fazendo um evento grandioso”, esclarece. Revista Energia 39


FIDELIZAÇÃO DOS CLIENTES A capacidade de oferecer produtos com qualidade idêntica ou superior às maiores empresas da capital, mas mantendo o charme e a atenção típicos do interior, atrai uma clientela que se mantem fiel. “Temos uma rede de fornecedores que nos permite concretizar projetos parecidos ou tão grandiosos quanto os que vemos em nível nacional”, explica o empresário. Com relação à preferência dos clientes, ele conta que muitas pessoas que apostaram na K Eventos em um momento de crescimento, agora voltaram a consumir os serviços da empresa. “Fizemos a festa de 15 anos de uma menina quando estávamos começando, em 2009, e agora fomos escolhidos novamente para fazer o casamento dela, isso é gratificante”, afirma. VOAR VOAR, SUBIR SUBIR A K Eventos, atualmente, está no topo quando comparada à maioria das empresas do setor. Mas para Kauan ainda há muito a conquistar. Destaque na região, a empresa agora está expandindo seus negócios para todo o estado de São Paulo e algumas outras regiões, e tem servido de inspiração para empresas iniciantes do Brasil todo. “Recebemos semanalmente mensagens de muitas empresas de Minas Gerais, Bahia, Amapá, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná. Elas pedem informações técnicas, dão parabéns pelo trabalho, pedem para continuarmos postando no instagram que acompanham, dizem que sonham em ter uma empresa como a nossa”. REFERÊNCIA NO SETOR Alguns clientes se surpreendem com o tamanho da K Eventos, quando a visitam, mencionando que não sabiam que existe uma empresa do setor deste porte aqui em Jaú. Realmente, a K Eventos é uma das maiores empresas Full Service neste segmento, com frota própria para ir onde o cliente estiver, com equipe mais capacitada e profissionais mais especializados, como técnicos em iluminação, computação gráfica, entre outros, com a melhor tecnologia disponível no mercado mundial. “Nunca paramos de pesquisar e buscar o que há de mais recente no mundo de eventos”, conclui Kauan, que conta com uma rede de parceiros entre decoradores e profissionais de outros segmentos dos mais requisitados e luxuosos do interior de São Paulo. Não é por acaso que a K Eventos tornou-se referência no setor. CANCÚN OU DISNEY? Este ano, em comemoração aos 10 anos da K Eventos, todos os clientes que contratarem ou realizarem sua festa em 2019 concorrerão a um presentão: uma viagem para Cancún, no México, ou para a Disney, nos EUA, você pode escolher! E tem mais: com tudo pago e com direito a um acompanhante! O sorteio será em dezembro e o regulamento está no site www.eventosk.com.br. K EVENTOS Iluminação decorativa, som, DJs, efeitos especiais, pistas de led, estruturas de pista de dança, vídeo mapping, cenários, elevador cênico, lustres, projeção mapeada, Kinect light e muito mais! Keventos Keventos_oficial Av. Dudu Ferraz, 278 - Jaú/SP Tel: (14) 9 9756 1119 / 9 8819 1119 E-mail: contato@eventosk.com.br 40 Revista Energia


Informe Publicitário

O governo quer que você trabalhe mais, pague mais e, se conseguir se aposentar, receba menos... Idade mínima. 65 anos para homens e 62 para mulheres. Isso vai fazer com que muita gente não consiga se aposentar.

gra que obriga o reajuste da aposentadoria pelo Índice Nacio-

Tempo de contribuição. Se a reforma for aprovada, será

nal de Preços ao Consumidor, podendo congelar o valor do

necessária a idade mínima mais 40 anos de contribuição para aposentar-se com 100% da média do salário.

benefício, o que hoje é proibido. Trabalhadores rurais. Perderão a legislação especial. Pa-

Aposentadoria menor. A reforma quer mudar o cálculo

garão o INSS por, pelo menos, 20 anos, e ainda com idade

para que passe a ser de 100% de todas as contribuições

mínima de 60 anos (homens e mulheres) para aposentadoria.

feitas, sem descontar as mais baixas, reduzindo o valor da aposentadoria. BPC. O Benefício de Prestação Continuada paga um salário mínimo a idosos com mais de 65 anos. A nova proposta é pagar a idosos com mais de 70 anos. Antes disso, o valor cai para R$ 400,00. Pedágio. O governo quer cobrar 50% de quem está prestes a se aposentar. Assim, se alguém estiver a 2 anos da aposentadoria, terá que acrescentar mais um ano de trabalho para aposentar-se. Invalidez e morte. A reforma propõe reduzir a aposentadoria por invalidez e a pensão por morte para 60% do valor atual. Menos abono salarial. Pagar abono PIS/PASEP apenas a quem ganha até 1 salário mínimo. Hoje, têm direito todos os que recebem até 2 mínimos.

Mulheres. Idade mínima de 62 anos para aposentadoria, sendo que as mulheres trabalham 7 horas a mais por semana que os homens, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Dívidas das empresas. Grandes empresas como Bradesco, JBS e Vale devem R$ 476 bilhões à Previdência Social e o governo não cobra. Benefícios fiscais. O governo abre mão de receber bilhões de reais em impostos que deveriam ser destinados à Previdência. Grandes fortunas. Os super ricos pagam menos impostos que os 10% mais pobres, pois o governo não taxa grandes fortunas, lucro de bancos e grandes heranças. Propaganda enganosa. O governo diz que estas medidas são necessárias porque a Previdência está quebrada...

Regime de capitalização. O trabalhador pagará do próprio

É mentira! Querem economizar colocando a conta nas

bolso uma previdência privada feita por bancos e segurado-

costas do trabalhador e dos mais pobres e aumentar recur-

ras. Assim, só quem tiver dinheiro vai poder pagar e aposen-

sos e lucros dos bancos. Há décadas o governo desvia recur-

tar-se com dignidade.

sos da Previdência Social. E quando não cobra dos grandes

Congelamento. O governo quer tirar da Constituição a re-

devedores, também está desviando...

Revista Energia 41


Energia Solar Por Ricardo Yamaguti Lima Proprietário da LB Sol Energia Solar

Tirando todas as suas dúvidas! Algumas pessoas ainda desconhecem o processo e os benefícios que a energia solar fotovoltaica traz para famílias e empresas!

N

as edições anteriores apresentamos a energia solar fotovoltaica e as enormes vantagens para aqueles que optam pela instalação de painéis solares. Nesta edição vamos detalhar um pouco mais para que você não tenha nenhuma dúvida!

Como funciona Os painéis solares instalados sobre um telhado são ligados uns aos outros e conectados a um Inversor Solar, que converte em energia elétrica a irradiação do sol captada pelos painéis, que será usada em sua casa ou empresa por qualquer equipamento elétrico que você precise usar. Desse modo, há grande redução na quantidade de energia que você compra da distribuidora. Caso você não utilize toda a energia gerada pelos painéis, o excedente vai para a rede da distribuidora gerando créditos de energia elétrica para você. Em outras palavras: você produz energia limpa com a luz do sol e ainda reduz a sua conta de luz em até 95%! Instalação O processo é relativamente simples. Um kit de energia solar é composto, principalmente, pelas placas solares, inversor solar, estrutura de fixação das placas solares, cabeamentos e conectores específicos, além de outros materiais elétricos como disjuntores, etc. Também o seu relógio de luz será substituído por um modelo bidirecional, que vai medir a energia que você consome da rede elétrica e também a energia gerada em exces-

42 Revista Energia

so pelo seu sistema fotovoltaico, que é injetada na rede gerando créditos de energia, que poderão ser usados nos próximos meses. Microinversor solar Gerador fotovoltaico projetado com microinversores são atualmente a referência do mercado mundial para geração de energia elétrica através da irradiação solar. O microinversor é um inversor solar em menor tamanho, utilizado na maioria dos projetos de geração solar pelas vantagens que apresenta, como por exemplo, no caso de ocorrer sombreamento em um painel, a redução da produção de energia fica limitada somente a este painel, não impactando todo o sistema, como acontece no caso do inversor tradicional. A geração de energia utilizando microinversores tornou a instalação mais rápida, fácil e segura, minimizando os custos e aumentando a eficiência. Investimento com retorno garantido Já mencionamos anteriormente que os especialistas têm visto a energia solar fotovoltaica como um dos investimentos mais rentáveis da atualidade, além de apresentar baixo risco e não gerar impactos sobre o meio ambiente. Além disso, pode ser instalado em qualquer tipo de imóvel, seja residencial, comercial ou industrial. Considerando que nos últimos anos os preços da eletricidade aumentaram significativamente, um sistema de energia fotovoltaica pode proteger seu bolso contra as indesejáveis bandeiras tarifárias, através das quais pagamos os altos custos de sua geração. Nas próximas edições, conheça a experiência de quem investiu em energia solar fotovoltaica e já está ganhando dinheiro e tranquilidade.


44 Revista Energia

Informe Publicitรกrio


Revista Energia 45


Look de artista

Modelo: Melissa Constantino Looks: Vestylle Megastore Produção: Jorgin Cabelo e Estética Local: Vitrolê Discos Pub Fotos: Mayra Ferroni 46 Revista Energia


Tel: 14 3622 8364 Revista Energia Av. Frederico Ozanan, 770 - JaĂş/SP47


Animais de estimação

Pets e crianças: uma relação saudável Possuir um animalzinho de estimação é o sonho da maioria das crianças, mas sempre paira uma dúvida no ar: é bom para a saúde de ambos? Texto Heloiza C Zanzotti

A

Fotos Arquivo pessoal

chegada de um pet em casa traz mudanças na rotina da família, e se esta casa tiver criança, então, o cuidado deve ser dobrado. Vacinas, vermifugação e controle de pulgas e carrapatos, além das visitas periódicas ao veterinário, garantem a boa saúde do animalzinho. Já para os pequenos os benefícios são imensos.

ALEGRIA E INTERATIVIDADE Para o Dr. Giovani Fernando Araújo, médico veterinário, proprietário do HVA – Hospital Veterinário Araújo, a presença de um pet muda uma casa, traz vida para o lugar. “Em casa que tem criança eles acabam interagindo, proporcionando uma educação um para com o outro, e a criança aprende 48 Revista Energia

muito com a interação. Dependendo da idade, ela começa a brincar, lidar com outro ser e isto acaba fazendo parte da sua formação. E nessa correria do dia a dia, quando os pais têm dificuldade de dar uma atenção maior às crianças, o pet vem ajudar, não suprir, mas ajudar a deixar a criança mais ativa e não se sentir tão sozinha”, expõe o médico veterinário. MAS, E AS DOENÇAS? Muitos pais relutam em adquirir um animalzinho devido à preocupação com doenças transmitidas por eles. O Dr Giovani esclarece essa questão: “A maior parte das doenças acaba não tendo uma relação direta com o contato. Algumas doenças de pele até podem passar do animal para o humano, mas teria que ter uma ferida na pele e a criança ficar em contato por


um período considerável para que se transmita a patologia. Já as demais doenças como bicho geográfico, toxoplasmose, leishmaniose, a forma de contágio não é pelo contato direto. Por exemplo, a criança vai ao parquinho onde tinha o cocô do cachorro e acaba pegando o bicho geográfico. Mas os pets de casa, principalmente se forem vermifugados e vacinados, a chance de transmissão de alguma doença é muito pequena. Eu até brinco com os clientes, perguntando: Quantas pessoas você conhece que pegaram doença do cachorro, ou até mesmo do gato? Praticamente nenhuma pessoa responde que conhece alguém... Porque realmente é uma transmissão rara”. COM A PALAVRA, O PEDIATRA Para o Dr Abdala Atique, médico pediatra, a relação criança-animal do ponto de vista emocional é bem saudável. “A criança cresce com senso de proteção, de amizade. Essa relação ajuda no seu desenvolvimento emocional; inclusive animais de grande porte como os cavalos são utilizados em tratamentos como a equoterapia para crianças com atraso mental, paralisia cerebral, entre outras, e com bons resultados”, explica. Segundo o médico, o lado negativo dessa convivência é quando a criança possui alergia e convive com animais de pelo, como gato e cachorros. “Essa criança pode vir a desenvolver uma rinite ou até mesmo uma asma. Ainda assim, é preciso especificar bem se isso é em decorrência do animal ou de algum outro fator alergênico que esteja provocando o problema. Mas do ponto de vista do desenvolvimento emocional da criança, da sua saúde mental, é muito positiva essa relação”, esclarece. ELIS, MEL E LOLLA Elis Crepaldi Volpato Galvanini, 7, é um bom exemplo do quanto a interação com animais influencia positivamente a vida das crianças. Ela brinca o tempo todo com as duas cachorras, as agarra pelo pescoço e rola com elas pelo chão. Fábio e Patrícia, os pais da Elis, contam como é essa relação. “Em nossas vidas sempre tivemos cachorros, eles sempre foram presentes e fazem parte do desenvolvimento da criança. Apesar de todo trabalho que é necessário ter com os animais, a alegria da Elis compensa. Ela ama a Mel e a Lolla, se divertem juntas, parecem três crianças brincando no quintal. Ela também se emociona ao lembrar da Brenda, nossa Dálmata que faleceu em 2015 com 14 anos. Apesar de terem convivido apenas 4 anos, Elis era apaixonada por ela também”. A própria garota fala do seu amor pelos animais e dessa saudade: “Elas são lindas. Acho todos os cachorros lindos! Tenho muita saudade da Brenda, que virou estrelinha. Hoje a Mel e a Lolla são minhas amigas, quase minhas irmãs (risos)”.

tinha dois anos, e dormia na cama com ela. Aqui em casa todos convivem juntos: a Poodle, a Rottweiller, o Cane Corso, o Vira-Lata, a Duda, a Vitória, a bebê de nove meses e nós”. Sobre ter algum receio quanto ao tamanho dos cães, ela pontua: “Não temos medo, eles cresceram juntos, mas existe um respeito. Cada um tem seu espaço, seu lugar de comer, principalmente os cães grandes. Este é o único momento em que ficam separados. O animal tem instinto e temos um cachorro de 60 quilos e uma criança muito pequena. Nunca tivemos nenhum problema entre as crianças e os cães, ao contrário, foram muitas situações em que eles as protegeram”. RESPONSABILIDADE É fato que crescer convivendo com animais desenvolve a responsabilidade, o respeito, a afetividade, mas também ensina a lidar com a frustração, o que é fundamental na formação de uma pessoa. Ressaltando que mesmo tratando-se de um animal extremamente dócil e carinhoso, o contato entre eles e as crianças pequenas deve ser feito sempre sob supervisão de adultos para evitar acidentes. Lembrando sempre que um animal de estimação não é um brinquedo, mas um ser que precisa de carinho, respeito e cuidados, portanto, a decisão de possuir um deve ser bem pensada e avaliada. 

AS TRÊS MARIAS Maria Eduarda, 9 anos, Maria Vitória, 5 anos e Maria Antonela, 9 meses, filhas da Mariana Saggioro e do Sergio Bianchi, convivem com quatro cães, entre eles uma Rottweiller e um Cane Corso (com aproximadamente 60 quilos). Mariana conta que o casal está junto há 20 anos, sempre convivendo com cachorros, e há 10 com crianças também. “Nosso amor por cães é de infância e passamos isso para as crianças; esse respeito, carinho e responsabilidade. No caso da Rottweiller, a Duda ganhou quando Revista Energia 49


50 Revista Energia


Caderno Especial Festas - Edição 84

espaço ane e Jorgin Cabelo e estétiCa Presentes nos seus melhores momentos

Charme e

elegânCia para seu evento


52 Revista Energia


Foto: Fernando Martins

“Se por qualquer motivo os noivos não podem ou não desejam realizar a cerimônia dentro de uma igreja, entra em ação o Celebrante de Casamentos”  Cerimônias exclusivas

 Com ou sem efeito civil

 Cerimônia das areias, luzes, vinho, rosas...  Plurirreligioso

 A cerimônia dos seus sonhos: emocionante, verdadeira e no tempo ideal

Agenda aberta 2020/2021 consulte datas disponíveis para 2019

Com emoção e verdade, a celebrante Anna Paula Rossi traça um roteiro exclusivo para cada casal, sempre exaltando a força do amor e respeitando as convicções dos noivos. Uma cerimônia que é capaz de marcar para sempre a vida dos noivos, da família e convidados! Anna Paula Rossi é celebrante profissional de casamentos, locutora publicitária e mestre de cerimônias, com 20 anos de atuação na área de comunicação. Formada Ministra Plurirreligiosa pela Escola de Celebrantes HV7 Cerimonial e Treinamentos, São Paulo. (14) 99714.4324

@annapaulaross

annapaularossi.celebrantedecasamentos Revista Energia 53


54 Revista Energia


Revista Energia 55


56 Revista Energia


Revista Energia 57


58 Revista Energia


Revista Energia 59


60 Revista Energia


Revista Energia 61


Capa

Assim como o vestido, maquiagem e cabelo são pontos importantes para quem vai subir ao altar, afinal, além de estar linda no grande dia, o visual da noiva será eternizado em fotos e vídeos

O

profissional que vai cuidar do cabelo e make, mais que ajudar a realizar um sonho, tem que ter conhecimento técnico e talento, e estar preparado para lidar com alguém que está no auge da emoção: a noiva. Cabelo e maquiagem devem durar a festa toda, resistir à correria e ao clima, às lágrimas e ao suor, combinar com o vestido, tipo físico, estilo da festa e horário. São detalhes que somente um especialista sabe adequar muito bem. UM POUCO DA HISTÓRIA DE JORGIN CABELO E ESTÉTICA As visagistas Flávia e Francine Jorgin especializaram-se em noivas, e acompanham constantemente todas as atualizações no setor. Há 38 anos no mercado da beleza, Jorgin Cabelo e Estética começou com os pais das especialistas, Sergio e Celina Jorgin. Desde o início do salão, a mãe das profissionais já trabalhava com noivas e ambas cresceram neste universo. Flávia, aos doze anos já fazia maquiagem em noivas, e Francine cresceu no salão acompanhando a atividade e tomou gosto. As irmãs fizeram a faculdade de visagismo, e sempre voltadas para o segmento das noivas, participaram de inúmeros cursos, congressos e workshops. “Uma coisa muito legal que acontece é que muitas noivas que nossa mãe arrumou, hoje nós

62 Revista Energia

arrumamos as filhas para seus casamentos, dando continuidade à história”, conta Francine. NOVAS ESPECIALIZAÇÕES INTERACIONAIS No final de maio, Flávia e Francine embarcaram para Orlando, EUA, onde participaram da Première Orlando Feira Internacional da Beleza, um evento que reúne milhares de profissionais da beleza do mundo inteiro. Flávia fez um curso voltado a penteados de noivas, promovido pela Academia Internacional Pivot Point, líder em educação na área da beleza em todo o mundo e presente em mais de 70 países. Francine, por sua vez, fez uma certificação voltada para maquiagem de noivas na Make Up For Ever, marca de cosméticos francesa que oferece treinamentos completos de maquiagem profissional em suas academias presentes em grandes localidades mundiais como Paris, Nova York, Xangai, Hong Kong, Seul, Cingapura, Bruxelas, Helsinque e Nice. FEITO PARA DURAR Flávia ressalta a importância do teste da noiva, onde é feita uma análise do formato do rosto, estilo do vestido, véu e buquê, para es-


“Procuramos sempre nos especializarmos cada vez mais naquilo que mais gostamos de fazer: cuidar das noivas, suas madrinhas e família, enfim, somos apaixonadas por realizar sonhos” (Flávia e Francine) colher o penteado ideal. “A qualidade do penteado, a durabilidade são pontos fundamentais, por isso usamos os melhores produtos, inclusive importados, para que a noiva esteja linda do começo ao fim da festa”. Sobre maquiagem, Francine conta que um serviço muito utilizado é o AirBrush, um diferencial em maquiagem para noivas, que possui um pigmento resistente à água, feita com um aparelho diferente. “É uma maquiagem importada, que quando adere à pele fica 100% resistente à água, assim, se a noiva chorar ou transpirar não mancha”, frisa a visagista. PARA JORGIN, CADA NOIVA É ÚNICA Jorgin Cabelo e Estética possui todos os serviços especializados para noivas como sala da noiva; day spa, onde a noiva passa o dia todo; e oferece pacotes do mais simples ao mais requintado. Mas nada de pacote fechado! Para as visagistas, os serviços devem ser 100% personalizados, pois cada noiva tem suas preferências, estilo e poder aquisitivo. “Tudo vai depender da escolha pessoal de cada uma. Devido ao visagismo, marcamos um horário para um bate papo com a noiva, para entender seus desejos, seu sonho. Algumas noivas querem um pacote especial, outras querem fechar o salão com as madrinhas, tem aquelas que desejam que a gente vá ao salão de festa para arrumá-las lá, e tem aquela noiva que quer somente cabelo e maquiagem”, explica Flávia. VEM NOVIDADE POR AÍ A equipe Jorgin Cabelo e Estética não para de inovar. No segundo semestre deste ano será inaugurada a Clínica de Estética. Keila Jorgin, cunhada das visagistas, estará à frente do novo empreendimento e explica que o espaço terá uma sala dedicada às noivas, o que demonstra que o salão está crescendo nesse quesito. 

jorgincabeloestetica

(14) 3622-8364

Av. Frederico Ozanan, 770 - Jaú Revista Energia 63


Capa

Um dos momentos mais marcantes na vida de uma mulher ĂŠ o seu casamento. E a escolha do vestido ĂŠ, sem dĂşvida, um dos maiores desafios 64 Revista Energia


N

ão importa a idade, a classe social ou o tipo físico, escolher o vestido dos sonhos gera ansiedade e preocupação. Seja para um casamento, para madrinha, baile de debutantes ou a noiva, todas querem se sentir lindas e elegantes!

O Espaço Ane oferece as melhores opções de moda festa para Jaú e região, atendendo aos mais variados perfis e exigências. Fundada em janeiro de 2018, Espaço Ane nasceu do sonho empreendedor de duas amigas, Lidiane e Tatiane. A ideia surgiu quando Lidiane deparou-se com uma grande dificuldade em encontrar um vestido de festa bonito, moderno e com preço acessível. Mediante esse cenário de brecha no mercado de festas e com o espírito empreendedor das amigas, surgiu uma loja voltada a vestir os sonhos de suas clientes. Em pouco tempo, tomadas pelo encantamento deste universo dos vestidos, a empresa ganhou espaço no mercado. “A estratégia é atendermos nossas clientes como gostaríamos de ser atendidas, usar da compreensão e empatia nos relacionamentos como um diferencial no mercado, conseguir captar o que nossa cliente precisa de forma efetiva”, enfatiza Tatiane.

“Estamos sempre de olho nas tendências de moda e procurando o melhor para oferecer para nossas clientes, inclusive para todo tipo de bolso, pois para nós todas as clientes possuem a mesma importância, mas cada uma é única e especial”, completa Lidiane. Atualmente a Espaço Ane conta com mais de 300 modelos com numerações que vão do 36 ao 56, costureira própria e divide-se em três linhas: Ane Básica, com modelos mais simples e preços acessíveis; Ane Elegância, que compõem os modelos mais elaborados, requintados e de tecidos nobres; e a novidade: Ane Noivas. Faça uma visita e conheça os últimos lançamentos em moda festa! 

(14) 3418-6860

espacoanemodafesta

Enviamos para todo Brasil Avenida Nenê Galvão, 3155 - Jaú / SP

Modelos: Francine Cócia, Marina Carvalho Candido, Bianca Moares Martins, Beatriz Freitas Decoração: Adriana Maitino / Local: Sweet Garden / Fotos: Daniel Jorjin e Mayra Ferroni


66 Revista Energia


Revista Energia 67


68 Revista Energia


Revista Energia 69


Festas

inusitadas: já participou de alguma?

Você já recebeu algum convite de aniversário com tema inusitado, ou algum convite de casamento que o deixou surpreso? Texto Bárbara Milani 70 Revista Energia

Imagem: Internet

Comemoração


A

posto que pelo menos um dos leitores da RE já! E olha, é cada uma que aparece nesse mundo festivo que realmente ficamos abismados com tanta coragem! Agora eu quero que você, leitor, coloque-se no lugar de uma pessoa que foi convidada para um casamento. O convite virtual chega no seu aparelho celular e, ao abrir, você se depara com a seguinte mensagem: “Participe dessa cerimônia conosco. Será o primeiro casamento naturista, realizado por um padre da igreja católica”. Seu queixo ficou caído? Pois é, o meu também quando fiquei sabendo desse casamento! NUDEZ NA CERIMÔNIA Gislaine Serafim Rodrigues, 35, e Douglas Abril Herrera, 55, protagonizaram o primeiro casamento católico naturista do Brasil, realizado no último dia 25 de maio. O casal é praticante do naturismo há bastante tempo e o matrimônio não poderia ser diferente, não é? O evento foi organizado pelo grupo Nós Naturistas, que dissemina valores dessa filosofia de vida. “De início, só queríamos nos casar no civil e com os familiares mais próximos, mas percebemos que a maioria dos nossos amigos é naturista, então, por que não celebrar uma data importante com as pessoas que gostamos, com um estilo de vida que também nos encanta?”, questionou Gislaine em entrevista à BBC News Brasil. Depois da decisão, o casal esbarrou em um problema: como conseguir um padre que topasse fazer o casamento católico naturista? Não que a Igreja Católica Apostólica Romana seja contrária à prática, mas não permite a celebração do sacramento do matrimônio em ambiente que não seja o de uma igreja. A solução apareceu quando o casal conheceu o padre Daniel, também praticante do naturismo, que fez um casamento católico ortodoxo americano. O padre estava paramentado, claro, pois segundo ele “não ficaria bem um padre sem paramentos dando uma bênção, independentemente do objeto dessa benção”. E a família, como fica? A noiva disse que todos sabem que eles são naturistas, mas até o dia 3 de maio nenhum familiar havia manifestado interesse em participar de um encontro tão natural. Como não são adeptos, participariam apenas da cerimônia civil.

ANTES SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADO Outro caso que se enquadra bem quando falamos em festas inusitadas é a sologamia. Você já ouviu falar disso? A sologamia ou auto-casamento é o ato de contrair casamento consigo mesmo. Adeptos defendem que o ato nada mais é do que o comprometimento com o amor próprio, com os próprios interesses e felicidade. A sologamia é um ato simbólico, na direção de permanecer solteiro ou solteira e não precisar se adequar às exigências sociais ou mesmo às outras pessoas para encontrar a felicidade. Agora imagina: se você se apaixonar por uma “terceira” pessoa, vai ter que se divorciar de si mesmo? Um dos casos de sologamia que mais ganhou repercussão foi da professora italiana de educação física Laura Mesi, 40, que fez uma festa de casamento com direito a tudo: vestido branco, lançamento do buquê, bolo e 70 convidados. A professora prometeu que, se não achasse sua alma gêmea até os 40 anos, iria se casar simbolicamente consigo mesma, uma maneira de afirmar sua autoestima. ATÉ QUE A MORTE... OS UNA Se a sologamia é visto como algo bizarro, temos que destacar também aquelas pessoas que se casam com animais, objetos e até pedra! Loucura, não? Mas, sim, esses casos existem! Em 2015, a Emin casou-se com uma pedra depois de se inspirar na leitura de cartas entre o Papa João Paulo II e Anna-Teresa Tymieniecka. Há casos também de pessoas que se casaram com roda gigante, árvore, robô, boneca Barbie, armazém, notebook, pizza, gatos, personagem de vídeo game, cavalo e até com um defunto! Pois é verdade! Um tailandês namorou uma garota durante dez anos e eles planejavam o casório, mas a moça faleceu em um acidente de trânsito. O homem, então, decidiu casar-se com a namorada durante seu funeral. E assim o fez. ANIVERSÁRIO: COMO COMEÇOU Além dos casamentos, você já deve ter ouvido falar em aniversários que foram realizados com temas estranhos ou que pelo menos chamaram a atenção de alguma forma. Mas, desde quando se comemoram os aniversários? De acordo com o livro The Lore of Birthdays, dos antropólogos americanos Ralph e Adelin Linton, aniversários merecem comemorações desde o Egito antigo, ou seja, a moda surgiu por volta de 3000 antes de Cristo. Tanto os egípcios quanto os gregos, que adotaram o costume, restringiam as comemorações apenas a seres superiores: faraós e deuses. Com o tempo, o hábito foi se estendendo aos mortais e atingiu também os romanos, que davam o privilégio ao imperador, à sua família e aos senadores. Revista Energia 71


Nos primórdios do cristianismo, o costume foi abolido devido às suas origens pagãs. Foi só no século 4 que a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal. Assim ressurgiu o hábito de festejar aniversários e pouco a pouco foram surgindo as peças simbólicas: o bolo, as velinhas, o “Parabéns a Você”, etc. ANIVERSÁRIOS BIZARROS Festa de aniversário é algo maravilhoso, mas há quem não goste muito de comemorar o dia do seu nascimento. Apesar disso, quem gosta de festa e não perde uma oportunidade de reunir os amigos tem a data como uma das melhores do ano por vários motivos: reunir quem você gosta, comer coisas boas e fazer tudo do jeitinho que você escolher. Quem decide dar uma festa geralmente escolhe temas de decoração com as quais se identifica, mas também tem aquelas pessoas que ultrapassam limites. Elas levam tão a sério que o tema acaba sendo inusitado e até engraçado. Pense agora: qual foi a festa de aniversário com o tema mais surpreendente que você já viu? Bom, aqui na RE encontramos algumas opções de festas inusitadas que já aconteceram no mundo e no Brasil... Gente, é cada uma que parecem duas! Pessoas comemoraram o aniversário com a máscara do apresentador Faustão; usaram os programas “Casos de Família” e “Sabadaço” do apresentador Leão; e até o Jornal SPTV. A ousadia é tanta que uma criança quis porque quis uma festa com um dos emojis do WhatsApp. Mas o melhor é essa, hein... Um homem e uma mulher já comemoraram seus aniversários com o tema supermercado! É isso mesmo que você acabou de ler. Os cartazes com ofertas foram a decoração. Neles continham preços de produtos vendidos no mercado e frases motivacionais.

SE MAOMÉ NÃO VAI À MONTANHA... Você provavelmente leu nossa matéria de capa desta edição. Se leu, já sabe que para a K Eventos nada é impossível. Pois o que a empresa fez em um casamento contribuiu para a festa ser bem diferente. Quem conta é o Kauan, proprietário da K Eventos. “Acontece que um dos noivos não podia se casar na igreja e resolveram fazer o casamento em um salão de festas. Então nós tivemos a ideia de levar a igreja até eles. Dividimos o salão em dois e fizemos a cerimônia toda em ambiente virtual, tudo projetado nas paredes como se eles estivessem na igreja mesmo. Onde seria o altar montamos mais projeções com imagens de altar, lustres de cristais... foi surpreendente!”. NOIVADO SURPRESA Recentemente, uma jovem foi surpreendida com um pedido de casamento durante um desfile de vestidos de noiva. Eliane Peroto, fotógrafa profissional, organizou uma mega festa para comemorar seus 20 anos de carreira (confira mais sobre o evento neste especial Festa). Após desfilar vestida de noiva, Francieli Narciso, 22, auxiliar de fotógrafo, recebeu um pedido de casamento de seu namorado Mateus Peroto, filho da Eliane. “Quando o vi chegando com o microfone meu coração já disparou e meus olhos se encheram de lágrimas. Nunca imaginei que fosse viver uma surpresa como essa, fiquei muito feliz e realizada, é uma sensação única, inexplicável. Sem falar na cerimônia que estava tudo lindo e rosa como eu amo (risos). Foi muito emocionante para mim e para todos que estavam presentes”, conta Francieli. Após um sim emocionado, uma cerimônia de noivado foi realizada pelo pai do noivo, o diácono Marcos Peroto. Para a organizadora do evento, foi muito especial. “Quando tive a ideia de fazer a festa, logo pensei ‘porque não fazer acontecer um casamento de verdade?’. E veio meu filho e minha nora na cabeça, na hora. Fiquei até com receio dele não aceitar, por ser bem tímido, mas quando ele aceitou, fiquei muito feliz. Quando o vi se ajoelhando para pedi-la em casamento, meus olhos se encheram de lágrimas e meu coração não cabia no peito de tanta felicidade. Foi tudo muito lindo e emocionante. Ver a expressão de surpresa de todos que estavam lá, principalmente da minha família, foi inesquecível”, declara Eliane. RECORDAR É VIVER Independente do evento; casamento ou aniversário, inusitado ou não, o que importa é compartilhar com nossos familiares e amigos os momentos especiais das nossas vidas. O que vale, no final de tudo, é a alegria por estar junto com pessoas que você gosta. Não importa se sua festa com tema inusitado vai virar notícia, se seu auto-casamento vai dar repercussão... O momento é que se torna importante! E se você escolher comemorar a melhor fase da sua vida com um tema bizarro ou casar-se consigo mesmo, não ligue para os comentários. No final, o que importa é ser feliz!

72 Revista Energia


Revista Energia 73


74 Revista Energia


Revista Energia 75


76 Revista Energia


Revista Energia 77


78 Revista Energia


Revista Energia 79


80 Revista Energia


Revista Energia 81


82 Revista Energia


Revista Energia 83


84 Revista Energia


Revista Energia 85


86 Revista Energia


Moda masculina

Homens, na maior elegância Quando o assunto é casamento, todas as atenções voltam-se para a noiva. O vestido, as madrinhas, o dia da noiva... Mas, e os homens?

Texto Heloiza Helena C Zanzotti Imagens Internet

S

im, o noivo também precisa de cuidados especiais para este momento tão importante e nós da RE fomos atrás de dicas e orientações para ajudá-los, afinal, ele também é protagonista no grande dia e sem o noivo não há casamento!

MAIS LIBERDADE Uma boa notícia é que os noivos atualmente não precisam mais ficar presos ao tradicional. Hoje eles podem – e devem - escolher a roupa de acordo com o seu estilo, seu jeito de viver e da maneira como se sentem mais confortáveis, sem abrir mão da elegância, claro. Muitos noivos ainda têm dúvidas em relação ao que vestir no dia do seu casamento, então, antes de qualquer coisa é importante atentar-se para detalhes como horário, ambiente e tipo do evento, fatores que influenciam na escolha do traje do noivo. DEPENDE DO HORÁRIO Como mencionado acima, um dos fatores que deve ser observado antes da escolha do traje para o noivo é o horário. Se o casamento ocorrer no período da manhã, opte por cores mais claras como cinza ou o bege, embora o terno escuro possa ser usado em qualquer horário. À tarde, os ternos cinza ou azul marinho caem muito bem.

Para casamentos noturnos, prefira o grafite ou o preto. Usar um traje branco não é uma boa ideia, uma vez que essa cor deve ser exclusiva da noiva, a não ser que vocês combinem antes. A camisa deve ser sempre mais clara que o terno e a gravata em tons mais escuros que a camisa, mas evite gravatas com estampas espalhafatosas. OUSE NAS CORES O terno ainda é a roupa mais utilizada em casamentos, variando apenas nas cores e no tecido, mas não é mais necessário que ele seja sóbrio, de uma cor única. É possível usar a criatividade e criar coordenações bacanas de cores entre paletó, colete e calça. Por exemplo, fazendo uma composição entre uma cor quente e uma cor fria, como o azul com bege ou vinho. Aliás, uma das cores mais interessantes entre as tonalidades atuais é o bordô ou castanho-avermelhado, que traz muito charme ao paletó ou mesmo ao traje completo. Se esta for uma boa opção para você, lembre-se que algumas peças devem contrastar como, por exemplo, um sapato preto e uma camisa branca, para que o visual não fique muito carregado. PREFERE SMOKING? Para cerimônias mais formais e exclusivamente noturnas, o smoking – também conhecido como black tie - é o mais traRevista Energia 87


estatura do homem, a ponta da gravata não deve ultrapassar a altura do cinto, ou seja, enfiá-la para dentro da calça, jamais! CINTOS E SAPATOS A tradição diz que em eventos formais o cinto deve sempre ser da mesma cor do sapato social e com uma fivela mais discreta. Porém, em ocasiões mais casuais, o cinto não precisa necessariamente ser da mesma cor dos sapatos, podendo apenas combinar, tipo tom sobre tom. Para não ficar com o cinto sobrando, o ideal é que ele tenha 10 ou 15 cm a mais do que o diâmetro da cintura do homem. Com relação aos sapatos, se forem novos lembre-se de amaciá-los com antecedência, mesmo porque ninguém merece pés doendo justo no dia do casamento, não é mesmo? dicional, e é composto por casaco com lapelas em seda ou cetim, faixa ou colete, camisa branca com plissado e gravata borboleta. Lembrando que o sapato correto para este traje é o oxford, que pode ser de couro ou verniz. Este é o traje ideal para os casamentos mais sofisticados. FRAQUE E MEIO FRAQUE O fraque é aquele traje que possui um paletó mais comprido nas costas, normalmente usado em cerimônias formais realizadas durante o dia, mas também tem sido visto em noivos nos casamentos noturnos. A calça que acompanha o fraque deve ser de risca de giz preta ou cinza e deve ser combinada com colete e gravata prateada ou em cores claras. Já o meio-fraque surgiu no Brasil, como uma adaptação do fraque, para ser usado em situações menos formais, mas ainda com certa dose de requinte. Possui as mesmas características do fraque, porém, seu paletó é mais curto e tem apenas um botão. GRAVATAS Depois do terno, a gravata é um dos principais elementos e deve acompanhar o estilo da roupa e da festa. A harmonia também deve estar presente neste item. Se você pensa que a gravata borboleta só pode ser usada com trajes black tie, saiba que não é bem assim! Elas também se encaixam perfeitamente a um estilo despojado, quando a cerimônia acontece ao ar livre. Tenha em mente que, quando usar uma camisa estampada, a gravata deve ser lisa, e da mesma forma ao contrário. Atenção para a altura ideal: independente da

88 Revista Energia

CASAMENTO NO CAMPO OU PRAIA Nesta situação, é possível abrir mão do terno e da gravata, desde que combine com o estilo da noiva. Uma boa opção é usar um blazer com calça em tecido leve como linho ou algodão, mas o uso da camisa ainda é uma obrigatoriedade. Importante destacar que a cor preta deve ser evitada, inclusive nos sapatos que podem ser na cor marrom, havana ou café. O visual pode ser complementado com acessórios como a gravata e uma flor natural na lapela. Muito populares atualmente, casamentos na praia pedem tecidos mais leves e claros, camisas e até bermudas! Neste caso, os calçados do tipo dockside complementam o look. Ressaltando que em casamentos realizados à beira-mar, o branco pode ser utilizado também pelo noivo! DIA DO NOIVO Eles também merecem ter cuidados especiais no dia do casório e atualmente muitos salões disponibilizam um espaço para que o noivo, familiares e padrinhos tenham momentos divertidos antes da cerimônia. Em Jaú, a Barbearia O Soberano conta com sala especial para o noivo, com ar condicionado, lanche especial e serviço open bar. Gustavo de Oliveira, 30, proprietário da barbearia, explica os serviços direcionados aos noivos. “Além dos cuidados essenciais como corte de cabelo, penteado, barboterapia, limpeza de sobrancelha, corretor facial, manicure e pedicure, hidratação facial, limpeza de pele e banho; fazemos uma massagem relaxante para minimizar a ansiedade, temos um espaço para making of e realizamos a arrumação completa do noivo para


a cerimônia. Desse modo, em um ambiente moderno e reservado, cuidado por profissionais experientes, eles também podem aproveitar momentos de alegria e descontração”. DICAS PARA OS NOIVOS As horas que antecedem o grande momento de subir no altar são marcadas por muita emoção e ansiedade, então, algumas dicas podem ajudar a ter um dia mais organizado e descontraído. Prove a roupa completa dois ou três dias antes, para ter certeza que não houve nenhuma mudança no corpo, e que não está faltando nenhum item. Se não estiver acostumado a usar gravata, verifique com antecedência como colocá-la ou como dar o nó de maneira correta. Corte o cabelo com alguns dias de antecedência, para que no dia o corte já esteja definido. Mostre um lindo sorriso no dia do seu casamento! Visite seu dentista com antecedência, faça uma limpeza ou clareamento se necessário. Muito comum o nervosismo tirar a fome, mas procure alimentar-se para ter disposição. Prefira alimentos saudáveis e pouco gordurosos para não correr o risco de ter algum distúrbio gastrointestinal. Se for designado para você levar as alianças, coloque-as no bolso do traje que vai usar, para não correr o risco de esquecê-las. E, muito importante, beba com moderação, afinal, você quer se lembrar de cada detalhe deste dia não é mesmo? 

Revista Energia 89


90 Revista Energia


Revista Energia 91


92 Revista Energia


Revista Energia 93


94 Revista Energia


Revista Energia 95


96 Revista Energia


Revista Energia 97


98 Revista Energia


Revista Energia 99


100 Revista Energia


Revista Energia 101


102 Revista Energia


Informe Publicitรกrio

Revista Energia 103


104 Revista Energia


Revista Energia 105


106 Revista Energia


Revista Energia 107


108 Revista Energia


Revista Energia 109


Fotos: Arquivo pessoal

club

Social

1

Via Comfort Shoes Um delicioso coquetel marcou a inauguração da Via Comfort Shoes. Familiares, amigos e clientes puderam conferir o novo espaço, que reúne as principais marcas de calçados femininos da linha Comfort, além de participarem do sorteio de calçados e um ensaio fotográfico! Confira um pouco do evento de inauguração! Via Comfort Shoes espera por você na Avenida Dr. Quinzinho, 793. 1 - Loja Via Comfort Shoes 2 - Sandra, Juliana, Marly e Raquel

2

3 - Dependências da Via Comfort Shoes 4 - Marcos, Mariana, Helen, Murilo e Juliana 5 - Isabela, Juliana e Otavio 6 - Ana Laura, Juliana e Raquel 7 - Isabela, Juliana, Josimari, Ana Clara e João Pedro

3

4

5

110 Revista Energia

6

7


club

Social

Jaú Shopping A Renner, uma das maiores lojas de departamentos do país, inaugurou no último dia 25 de abril a sua unidade no Jaú Shopping, gerando pelo menos 70 empregos diretos e indiretos. A equipe das Lojas Renner e a diretoria do Jaú Shopping receberam amigos e clientes na inauguração da loja que está linda! No piso térreo do Jaú Shopping.

Revista Energia 111


club

Social

Mirante do Pouso Reconhecido nacionalmente pela mais saborosa refeição, o Mirante do Pouso é diariamente escolhido como ponto de encontro de família e amigos pelo ambiente aconchegante, deliciosos pratos caseiros e bom atendimento.

112 Revista Energia


club

Fotos: Arquivo pessoal

Social

Luiz Antônio Canos passa a presidência da Rede Inter Prime Luiz Antônio Canos, diretor da Pascano, passou a presidência da Rede Inter Prime em jantar realizado na noite de 15 de maio de 2019 no salão Lumare, com a presença de 250 pessoas. A Rede é composta por 24 lojas de materiais de construção. Assumiu a presidência o empresário Renato Brizolari, da cidade de Araraquara, que ficará à frente da entidade até maio de 2021. Durante a cerimônia também ocorreu a entrega do prêmio Star Good aos fornecedores com melhor desempenho em 2018; com destaque para o grupo Tigre, que registrou crescimento no ano de 2018 de 78,95%.

Revista Energia 113


club

Social

1

Paula Mesquita No último dia 12 de abril, Paula Mesquita lançou sua nova coleção Outono/Inverno em um concorridíssimo coquetel que contou com a presença de convidados, amigos e clientes. Sempre ligada nos lançamentos mais atuais do mundo da moda, Paula apresentou as últimas tendências em moda masculina e feminina para a estação. Vale a pena conferir! 1 - Paula Cavalcante Mesquita 2 - Claudio Mesquita Filho, Paula Cavalcante Mesquita e Cláudio Mesquita 3 - Renato Santinelli, Natalia Santinelli e Fatima 4 - Gabriel Ferreira, Davi Jose Ferreira e Michele Rodrigues 5 - Camila Reis 6 - Adilson Mesquita, Leila Mesquita, Sthefany Mesquita, Giovanna Devide 7 - Camila Stanghini de Moraes, Valdir Schmidt 8 - Natalia Gotti e Caroline Vasques 9 - Leticia Ricci e Camila Stanghini

2

3

4

7

114 Revista Energia

5

8

6

9


club

Fotos: Arquivo pessoal

Social

Diretoria do Caiçara Clube é reeleita para o biênio 2019-2021

Com mais de 80% dos votos, Maurício Tamura Aranha foi reeleito presidente do Caiçara Clube de Jaú para o biênio 2019-2021. É o mais novo presidente reeleito da história do clube - 41 anos de idade - e também o mais novo eleito por meio do voto direto. A cerimônia de posse da diretoria ocorreu no dia 27 de abril com solenidade e jantar festivo. É a 27ª diretoria desde a fundação do clube, em 23 de março de 1961. Durante a gestão 2017-2019, Maurício Aranha e o vice-presidente, Pedro Aparecido Lopes Totene (Pedro Quatiguá), apoiaram os demais pares da diretoria nas suas decisões de fazer um Caiçara focado no trabalho e na amizade. O quadro associativo reconheceu que a diretoria, apoiada pelo Conselho Deliberativo, teve muitas metas, cumpriu compromissos e alcançou muitas conquistas. Para Maurício Aranha será uma honra comandar o Caiçara por mais dois anos. “Sei que fizemos uma gestão diferenciada, sendo que fomos chapa única, fato que ocorreu poucas vezes no clube. Tenho a certeza que, com este grupo de diretores que tenho, iremos surpreendê-los novamente”.

Revista Energia 115


club

Social

1

Salão de Festas Amigos A família Simão inaugurou, no último dia 28 de abril, o mais novo espaço de festas e eventos de Jaú. Profissionais da área estiveram presentes abrilhantando o belíssimo espaço e demonstrando os mais diversos serviços no segmento festa. Localizado à Av. Francisco Canhos nº 39, no bairro Vila Nova, o salão oferece todo o conforto e glamour para qualquer tipo de evento, de casamentos a festas de debutantes, eventos corporativos e aniversários. 1- Fabio Roberto - Livia Bertozzo - Daniela Cristina - Fernando - Jose Roberto - Creusa Chiachio - Ana Julia - Beatriz Bueno - Ana Keila - SALÃO AMIGOS/ SIMÃO DOCES 2- Fabio Roberto - Amanda Risso - Rafaela Vendrame - Juliana Ávila - Livia Bertozzo - Joici Bolsoni - Elena Colombo - Mariana Bazan - UNOESTE 3 - Renato e Lucia Grizzo - Isabella e Gabriel Grizzo - BUFFET HAPPY DAY 4- Dyogo Gomes - Marcelo Alecio - Luan Buoso - Matheus Santos - MSA FOTO E VÍDEO 5- Luciana Daniel e Vinícius Daniel - LF PERSONALIZADO 6- Gabriel, Daniel Mazo, Andreia e Gabriel Budim - MIXING COQUETELARIA 7 - Milton Alonso - Natalia Toledo - Fabio Roberto - Livia Bertozzo - Nilton Devides - Melissa Pieri Devides 8- Anna Paula Rossi Celebrante - Wilson Nadaleto 9 - Bruna - Jaque 10 - Laércio Peloso - Lorenna Peloso - Josiele Aparecida Escaramuça Peloso 11 - Andreia Pelaquim Poloni - Flavia Pelaquim - Fábio Fornarolli 12 - Renan Camilo - Ana Luiza, Gustavo, Robson e Tereza Frari dos Santos COC JAÚ 13 - Rosemeire Denise Rozatte da Silva 14 - Caio e Nádia Buoso, Enrico e Ana Elisa 15 - Heloisa Godoy - Weslley Martins - HELO DOCES 16 -Daniel Criado - Leandro Corrêa - ESSENCE CASAMENTOS 17 - Danielle, Rubens, Gustavo e Felipe Ferrazini - Aparecido Antônio e Vera Lúcia 18 - Isabel e Antonio 19 - Rafael Fernando Soares - Antônio Marcos - Rafael Pires - Mateus Henrique - Antônio Carlos - SEGURANÇA & CIA 20 - DJ Vitor Bueno - Lúcia Bueno - DJ Thá Miller - FESTA & CIA 21 - Breno, Théo, Rogério, Mel e Kely Cantador e Camila Karen - BELLA DECORAÇÕES E EVENTOS 22 - Beatriz Freitas, Ana Camila Julian e Sara Derradi - K'MYLA NOIVAS 4

116 Revista Energia

5

2

3

6


10

13

17

20

Fotos: Marcelo - MSA Foto e VĂ­deo

8

7

9

11

12

14

15

18

21

16

19

22

Revista Energia 117


club

Social

Boutique Tom da Pele Sábado, dia 06 de abril, foi marcado pelo lançamento da lindíssima coleção outono/inverno 2019 da Tom da Pele Boutique. Clientes e convidados foram recepcionados pela elegante empresária Erica Cristina Miranda e sua equipe atenciosa, Talita e Thamara. "A única maneira de fazer um excelente trabalho é o amor e a intensidade com que você o realiza. Ver meus clientes felizes e satisfeitos me enche de orgulho, e traz a certeza que o esforço e a dedicação nunca são em vão”. (Erica Cristina Miranda)

118 Revista Energia


club

Fotos: Arquivo pessoal

Social

HVA COMDOR 2019 De 18 a 20 de abril aconteceu na Expo Dom Pedro em Campinas, SP, o 1º COMDOR - Congresso Medvep Internacional de Dor Veterinária. O evento contou com profissionais renomados do Brasil e do exterior, mobilizou um total de 634 congressistas e 20 expositores que abordaram a dor aguda, dor crônica, além da reabilitação em animais de pequeno porte. Entre os palestrantes convidados estava o Dr. Edgard Salomão Junior, que é Mestre em Clínica e Cirurgia Veterinária, Doutor em Anestesiologia, cofundador do Hospital Veterinário BotafogoRJ, com 14 anos de experiência no curso de graduação em Medicina Veterinária, coordenador da UTI da Vet Support-SP, além de lecionar em Institutos de Pós-Graduação nas áreas de Anestesiologia Veterinária, Medicina de Emergência e Terapia Intensiva de cães e gatos. Também estava presente o Doutor Rafael, proprietário da clínica Oncovida, única clínica especializada em Oncologia de Campinas.

Dr. Giovani Fernando Araujo

Dr. Rafael Cuconati e Giovani Fernando Araujo

Dr. Edgard Salomão Jr e Dr. Giovani Fernando Araujo

Revista Energia 119


PESQUISA REVELA EMPRESAS E PROFISSIONAIS QUE ATUAM COM EXCELÊNCIA NO COMÉRCIO DE JAÚ

RÁDIO ENERGIA FM

E REVISTA ENERGIA Soluções Via Rádio Ta Todo Mundo Ligado

PREVE OBJETIVO Ensino Fundamental Ensino Médio Pré Vestibular

BY ELISE UNIFORMES & SPORTS Uniformes Escolares e Profissionais Bordados e Estamparia

Alarmes com Monitoramento Circuito Fechado de TV Digital

Rua Quintino Bocaiuva, 330 Fone 3624-1171

Av. Rodolpho Magnani, 431 Fone 3601-1970

Rua Francisco Sampaio, 96 Fone 3621-7606

Rua Rui Barbosa, 1428 Fone 3602-6969

NET COMBO MULTI

VIDRAÇARIA BRASIL

GRAVILLEA BUFFET & FESTAS

BELAS UNHAS ESMALTERIA

TV Por Assinatura Internet Banda Larga Telefone Fixo e Móvel

Av. Nenê Galvão, 2871 Fone 3416-8005

Vidros Comum e Temperado Box - Espelhos - Molduras Rua Rui Barbosa, 14 Fone 3622-9266

SUPREMO CAFÉ Servindo Bem, com Mais Sabor 26 Anos de Tradição

Desde 1985 Cuidando de Seus Óculos 3 Lojas em Jaú

Salão de Festas para Casamentos - Eventos Corporativos Aniversários - Confraternizações

A Moda na Ponta das Unhas Manicure para Mãos e Pés Unhas Decoradas e Artísticas

Rua Rui Barbosa, 1213 Fone 3621-7390

Av. João Ferraz Neto, 530 Fone 3225-1307

DOCERIA RENATA

RUAN MORETTO FOTOGRAFIA

Doceria e Lanchonete 4 Lojas em Jau

Fotografias e Reportagens para Eventos - Casamentos - Aniversários Fotos Corporativas Empresariais

Rua Lourenço Prado, 373 Fone 3624-4333

Jaú Shopping Center Fone 3622-9090 Rua Lourenço Prado, 536/555 Fone 3624-5353

Rua Marechal Bitencourt, 1060 Fone 3602-7610

@ruanmorettofotografia Fone 99606-1462

HENRIQUE MAX SOM

ACADEMIA DO BILL

DUBAI ESFIHIAS

JAHU MUTIPREÇOS

Som e Iluminação Tudo para Sua Festa WWW.HENRIQUEMAXSOM.COM.BR

Natação e Hidroginástica para Bebês - Infantil e Adultos Rua Alvarino G. De Oliveira Silva, 299 Fone 3521-3216

O Verdadeiro Sabor de Dubai Esfhiaria Avenida Netinho Prado, 560 Fone 3622-9667

Utilidades Domésticas Brinquedos - Arranjos Florais Papelaria - Ferramentas e Muito Mais

Rua Rangel Pestana, 873 Fone 3626-6057

AS EMPRESAS DESTACADAS OFERECEM ALTA QUALIDADE VEJA AS FOTOS DESTE EVENTO NA INTERNET 120 Revista Energia


TJ AUTOMAÇÃO Sistemas - Equipamentos Suprimentos Controle de Ponto e Manutenção Av. João Ferraz Netto, 1083 Fone 3622--200

AUTO FREIOS JAÚ

SM MULTHECH Vendas de Celulares Assistência Técnica Peças e Acessórios

Assessoria Empresarial Administrativa Contábil e Custos

Rua Edgard Ferraz, 283 e 305 Fone 3416-7731

Rua Major Ascânio, 11 Fone 3416-3702

Serviço Autorizado Brastemp - Consul - KitchenAid - Whirlpool

Tudo em Decorações para Casamentos e Eventos

Uma Equipe Especializada

Freios e Embragens para Autos Caminhonetes - Vans Nacionais e Importados

Av. Caetano Perlatti, 355 Fone 3624-4399

PADARIA SANTO ANTONIO Panificadora e Confeitaria 2 Lojas em Jaú

“30 Anos” A Propaganda na Medida Certa

Rua Humaitá, 169 Fone 3622-5997 Rua Visconde do Rio Branco, 816 Fone 3622-2804

Rua Quintino Bocaiuva, 1017 Fone 3622-4119

Av. Frederico Ozanan, 1074 Fone 3622-4079

SORRIPRIME CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS

CASTSEG SECURITY STORE

SORVETERIA ITAPOLITANA Sorvetes de Massa e Palito O Melhor Sorvete de Jaú

TIDE CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONALIZANTE

Rua Lourenço Prado, 330 Fone 3526-6955

Rua Marechal Bitencourt, 578 Fone 3621-5964

BENSOVÁ CHAVEIRO

RONCÃO CENTRO AUTOMOTIVO

A Sorriprime Cuida Bem do Seu Sorriso Rua Lourenço Prado, 528 Fone 3418-6664

Comércio de Equipamentos de Segurança e Automação Residencial e Comercial

Rua Quintino Bocaiuva, 580 3418-6222

ARTEC SOLUÇÕES EM AR CONDICIONADO Venda e Assistência Técnica em Ar Condicionado Residencial e Comercial Rua Rangel Pestana, 425 Fone 3625-5037

Som - Alarmes - Peças e Acessórios Automotivos

Avenida Fernando de Lúcio, 107 Fone 3621-4497

Cópias de Chaves Codificadas Abertura de Cofres Atendimento em Domicílio

Rua Tenente Navarro, 138 Fone 3621-1033

Rua Rui Barbosa, 1733 Fone 3621-9775

A Melhor e Mais Completa Escola de Formação Profissional da Beleza

Serviços e Peças para Automoveis e Motocicletas Socorro Mecânico

Av. Francisco Canhos, 590 Fone 3622-1666

EM PRODUTOS E SERVIÇOS NO COMÉRCIO DE JAÚ ACESSE NOSSA PAGINA NO FACEBOOK : Status Publicidade Revista Energia 121

Fotos: Arquivo pessoal

A Status Publicidade e Pesquisa realizou junto à comunidade jauense uma enquete popular respeitando critérios científicos de avaliação com a indicação de empresas e profissionais que atuam com excelência no comércio de Jaú. A qualidade do produto, o trato para com os clientes, a honestidade nos negócios são fatores que contribuem de maneira destacada na confirmação e consagração de uma empresa. Através destes conceitos se consolida a homenagem aos empresários que se destacaram na pesquisa do cliente satisfeito. Confira nas fotos os principais momentos da solenidade de entrega do prêmio destaque empresarial 2019 no comércio de Jaú - SP.


O amor está no ar!

“Todo amor é bonito. Feio é não amar.” (Pedro Gabriel) Texto Bárbara Milani Fotos Arquivo pessoal 122 Revista Energia

Imagem: Internet

Relacionamento


A

maioria das pessoas tem aquele parente que pergunta: “E os namoradinhos, como estão?” Essa pergunta não agrada a todos, mas é normal que, em algum instante de nossa vida, busquemos encontrar alguém que chegue para somar e compartilhar momentos. Às vésperas do dia dos namorados, que tal refletirmos um pouco sobre o amor? Em uma cronologia rápida, dá para perceber que os namoros passaram por mudanças ao longo do tempo. Jamais foi como é hoje. O flerte virou xaveco. Do portão da casa, o namoro migrou para a tela do computador. No mundo virtual, as cartas de amor cederam lugar às postagens em redes sociais. Diversos aspectos são responsáveis pela mudança nos relacionamentos, principalmente a cultura e a tecnologia, que abriram brechas para que as pessoas se declarassem através dos meios de comunicação.

O QUE É O AMOR? O amor é um sentimento que nos envolve através de emoções intensas, onde demonstramos fortes ligações afetivas; é um sentimento fundamental à natureza humana. O amor é um estado psicológico qualitativamente diferente que inclui elementos de paixão, proximidade, fascinação, exclusividade, desejo sexual, etc. Segundo a psicóloga clínica Marina Aleixo, 36, existem seis diferentes formas de se amar. “O amor romântico, envolvendo paixão, unidade e atração sexual, mais usual na adolescência; o amor possessivo, determinado pelo ciúme, provocando emoções extremas; o cooperativo, que nasce de uma amizade anterior e é alimentado por hábitos e interesses em comum; o amor pragmático, característico de pessoas ensinadas a reprimir seus sentimentos; o lúdico, que se baseia na conquista; e o amor altruísta, praticado por pessoas dispostas a anular-se perante o outro”. A EVOLUÇÃO Foi-se o tempo em que os homens precisavam ter muita paciência. Antigamente, via de regra com pais rígidos, a sociedade não via com bons olhos casais que se beijavam em público. Na década de 1950, para namorar era preciso pedir permissão aos pais e namorava-se dentro da casa da menina, com todos os familiares observando a atitude do casal. Também havia casais que namoravam às escondidas, como em todas as outras épocas. Os casais se comunicavam por cartas, os homens geralmente abriam as portas para as mulheres e enviavam rosas. Atitude que raramente vemos nos dias atuais. As décadas de 60 e 70 marcaram uma espécie de revolução nos costumes da juventude. Algumas atitudes como a permissão dos pais para namorar foram deixadas de lado, mas o romantismo prevaleceu. De acordo com a psicóloga, uma breve linha da evolução do namoro mostra mudanças positivas e negativas. “Os casais buscavam conquistar um ao outro realizando serenatas de amor e enviando cartas. Os anos foram passando e os namoros, que antes eram no portão de casa, passaram a ser no sofá; ao longo do tempo os relacionamentos começaram a ter carícias mais íntimas e o sexo deixou de ser tabu para os jovens”. Nos anos de 1990 criaram-se os sites de relacionamentos. Os encontros virtuais tomaram fôlego em salas de bate-papos, depois chegaram aos celulares e a paquera virtual acontece até os dias de hoje. “Antigamente o objetivo era o casamento, não existia a liberdade como atualmente, quando as pessoas podem ter experiências amorosas sem serem julgadas pela família ou pela sociedade”, explica Marina. TUDO COMEÇOU NO AERO “Nossos destinos foram traçados na maternidade...” Algumas histórias merecem ser contadas, não é? Ao entrevistar o médico ginecologista e obstetra José Roberto Polônio, 68, e sua esposa Verônica Aparecida Miranelli Polônio, 69, tive a sensação de que o amor realmente existe. A história desse casal é sensacional!

Casados há 41 anos e 7 meses, os dois se conheceram na última noite do carnaval de 1971, no saudoso baile do Aero Clube de Jaú. “Brincamos juntos as duas, três horas finais do baile. Tornamos a nos ver depois na sexta-feira santa, quando ela passou por mim durante a procissão e nos cumprimentamos. No sábado, mais uma vez no Aero Clube, dançamos juntos e conversamos durante horas. Depois do baile, ela disse que iria à missa das 10h na igreja matriz e prometi esperá-la na saída. Assim, no dia 11 de abril de 1971, começamos a namorar”, conta o Dr Polônio. ENTRE CARTAS E LIGAÇÕES O namoro durou seis anos e meio, o tempo exato para o namorado cursar a faculdade e o primeiro ano de residência. Ele morava em Ribeirão Preto e a Verônica em São Paulo, onde trabalhava como secretária. Os dois se encontravam em Jaú. “Não tínhamos telefone e tentávamos matar a saudade nos comunicando por carta, que demorava de três a quatro longos dias para chegar. Nós nos encontrávamos em Jaú a cada duas ou três semanas”, conta o médico. Quando o casal vinha para Jaú, a maioria dos passeios era no Jardim de Baixo e na Rua Major Prado, para ver as vitrines das lojas. Segundo o doutor Polônio, outros casais de namorados passeavam assim. Com o passar dos anos, Verônica comprou um telefone e Polônio ia até a antiga companhia telefônica à noite, para ligar para a amada. Tinha que pedir a ligação e esperar por volta de 20 a 30 minutos para completar. As coisas melhoraram quando Polônio também comprou um telefone. “Apesar disso, as cartas continuaram, pois ficavam muito caras as ligações. Aliás, as cartas estão aqui em casa até hoje, são caixas de cartas”, afirma Polônio. FOI DEUS QUE NOS UNIU Em 1976 ele concluiu a faculdade e logo iniciou a residência. A situação foi melhorando e os dois acharam que daria para pensar em casar. Foi por volta de abril ou maio que o casal foi ao cartório para ver o que precisava para se casarem. “Saímos de lá com a data marcada: 22 de outubro de 1977. O casamento aconteceu na Igreja Matriz, em um sábado, às 15h. Após a festa no Grêmio Paulista, queríamos ir para nossa casa em Ribeirão Preto”. E assim foi. Dois dias após o casamento eles viajaram de ônibus para a Lua de Mel no Rio de Janeiro. Em 1979 o casal mudou-se para Jaú e aqui começou uma nova etapa da vida: trabalhar, formar clientela, e foi aqui que nasceram as filhas Marina e Roberta. “Muitas alegrias, vários tropeços, acidente, mais alegrias e conseguimos crescer como namorados, como família, como parceiros, como filhos amados de Deus, como duas pessoas que hoje têm a certeza de viver o amor dentro do Sacramento do Matrimônio”, afirmam. COMEÇARIA TUDO OUTRA VEZ... Quanto à visão do casal com relação aos namoros atuais, eles reforçam que sabem que tudo mudou. “Para quem viveu o que viRevista Energia 123


vemos, o namoro de hoje nos parece um pouco apressado, muitas vezes pulando etapas”. Segundo eles, essa maneira apressada muitas vezes torna difícil criar bases sólidas para sustentar muitos tropeços que surgem mais tarde na vida conjugal. “Em muitos casos não existe romantismo e às vezes tem até um pouco de egoísmo. Temos de lembrar que amar é fazer o outro feliz, sem exigir nada em troca”, afirma Polônio. O casal continua namorando e cuidando do amor de ambos. “Gostaria de terminar dizendo os versos de uma música do Gonzaguinha: Começaria tudo outra vez, se preciso fosse, meu amor...”. RELAÇÕES HOMOAFETIVAS A união civil entre pessoas do mesmo sexo pode parecer coisa de gente moderna, mas não é. Em 1989, a Dinamarca foi o primeiro país a abraçar a causa LGBT. Hoje, o casamento homoafetivo está amparado em várias nações. No século XX, o homossexualismo foi rotulado como “desvio de transtorno sexual” no Código de Saúde do Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social. “Em 1990, a Organização Mundial da Saúde retirou a homossexualidade da décima edição do Código, e afirmou explicitamente que a orientação sexual por si mesma não pode ser considerada um desvio”, afirma a psicóloga clínica Marina. O filósofo grego Sócrates (469-399), adepto do amor homossexual, pregava que o amor entre iguais era a melhor forma de inspiração, e que o sexo heterossexual, por sua vez, servia apenas para procriar. O historiador romano Plutarco dizia, no Século I, que na cidade grega de Esparta todas as melhores mulheres amavam garotas, mas há muito pouco registro sobre o lesbianismo, até pelo menos o século XVIII. Os termos “lesbianismo” e “lésbica” têm origem na ilha grega de Lesbos, no mar Egeu. VIVA O AMOR O gerente de loja Cleverson Luiz Amadei, 27, e o músico Edmar Cristiano Ignácio, 30, estão juntos há 5 anos e infelizmente já sofreram diversos tipos de preconceito. O casal se conheceu nas redes sociais e eles conversaram por um mês antes de se conhecerem pessoalmente, o que aconteceu no Parque do Rio Jaú. O Edmar não havia assumido sua homossexualidade na época, e os encontros foram acontecendo aos poucos, até que decidiram namorar. “Ficamos noivos após 5 meses de namoro e tivemos a certeza de que era isso que queríamos para nossas vidas, devido à boa relação que criamos em tão pouco tempo”, explica Cleverson. Apesar das dificuldades, o casal afirma que a vida a dois tem seu lado bom. “Morar junto é diferente de namorar, mas aprendemos muito um com o outro, a saber lidar com nossos defeitos. Acredito que o segredo de uma boa relação é você aceitar a pessoa que você

124 Revista Energia

ama do jeito que ela é, sem idealizações de contos de fadas, porque não existe príncipe encantado”. Os dois reforçam que o que importa para eles são as famílias. “Nós já passamos por várias situações de preconceito. Mesmo não demonstrando afeto em público, as pessoas percebem e os intolerantes sempre se manifestam de alguma forma, direta ou indiretamente, mas o que importa são nossas famílias, e eles nos aceitam e nos amam do jeito que somos”, finaliza Cleverson. A VIDA A DOIS Quando Deus resolve reunir duas pessoas não há nada que as separe, não é mesmo? Foi essa a sensação que eu tive ao conhecer a história dos assistentes administrativos Alexandre Rolim Rosa, 33, e Fernanda Munhoz Bronze Rosa, 27. Os dois se conheceram em 2007 e se tornaram colegas de trabalho, mas nenhum puxava assunto com o outro. Cada um tinha sua vida, seus planos e viviam em mundos diferentes. O tempo encarregou-se de distanciar os dois, mas no final de 2011 voltaram a se encontrar por causa de amigos em comum. “Daí para frente fomos nos tornando muito amigos e alguma coisa aconteceu que nos permitiu viver esse momento que vivemos hoje: o matrimônio!”, relata Fernanda. Em uma noite fria de julho de 2012, quando os dois saíram para jantar, Alexandre fez o tão esperado pedido: “Quer namorar comigo?”. Desse dia em diante nunca mais se separaram. “Passamos por muitos momentos bons, alguns não tão bons assim, mudamos bastante, nos adaptamos um ao outro, conquistamos nossas coisas e planejamos todos os nossos sonhos”. O pedido de casamento aconteceu dois anos mais tarde, na véspera do Natal de 2014, em uma surpresa preparada pelo Alexandre e familiares, quando a data do casamento foi anunciada para as famílias. “Escolhemos o dia 16 de fevereiro de 2019 porque foi o mais próximo do dia 14, quando começamos a nossa história!”. Prestes a completarem 4 meses de casados, Alexandre e Fernanda estão felizes e realizados. “Estamos aprendendo a lidar com a saudade da família, com a intimidade, as contas, tarefas de casa, mas apesar de ser uma vida totalmente diferente, é cheia de pontos positivos: parceria, companheirismo, confiança, amadurecimento e responsabilidade, sempre com muito respeito e amor. Se faríamos tudo de novo? Com certeza”, afirma o casal. E QUANDO ACABA? Há quem diga que nem tudo é para sempre, como nos contos de fadas. Há casais que ficam juntos por muitos anos e outros que se separam rapidamente. Mas, e quando acaba? O que acontece? De acordo com a psicóloga Marina Aleixo, é muito comum as pesso-


as buscarem a psicoterapia quando vivenciam o término de uma relação. “A terapia ajuda a pessoa a fortalecer e aceitar o fim de um ciclo para poder iniciar um novo. As queixas principais são sentimentos de culpa, angústia, tristeza e raiva”. Após o término de um relacionamento, a pessoa passa por um processo de recuperação da segurança e da confiança, e isso pode levar um certo tempo para apresentar resultados. “Muitas pessoas buscam a psicoterapia para lidar com o fim da relação, mas aprender a cuidar de si mesmo pode ser uma das lições mais valiosas que um rompimento pode ensinar”, reforça Marina. Ainda segundo a psicóloga, o uso da inteligência emocional pode ser um grande aliado para reconhecer, controlar e direcionar cada emoção, fazendo com que a pessoa organize suas emoções e se sinta pronta para recomeçar de maneira mais madura e forte. TRAIÇÃO GERA SOFRIMENTO Talvez já tenha acontecido com você ou com alguém próximo. Traição significa falta de lealdade, quebra de fidelidade e confiança. Em um relacionamento, a traição pode ser masculina ou feminina, e é um tema muito delicado que causa sofrimento, revolta e angústia na pessoa traída. Na sua opinião, qual das possibilidades doeria mais: descobrir que o seu parceiro teve uma noite de sexo com outra pessoa ou que se envolveu emocionalmente com outro alguém? Os homens tendem a achar a primeira opção uma faca no peito, já as mulheres costumam dizer que a segunda alternativa soa pior. De acordo com Marina, a infidelidade é vista em nossa sociedade como uma questão moral não aceitável e pode acontecer por uma série de fatores, como necessidades emocionais, insatisfação pessoal e impulsos sexuais. Lembrando que traição não é apenas física, mas desmembra-se em vários subtipos: a infidelidade emocional como o flerte virtual sem contato físico, mas com interesse em experimentar emoções; a infidelidade sexual, quando há contato íntimo com outra pessoa; e a infidelidade mista, quando houve contato virtual, físico e íntimo. “O que sempre oriento para os casais é dialogar, expor os medos, as insatisfações, as dúvidas, expressar as emoções e buscar solucionar os conflitos não resolvidos. Não dá para adiar esses diálogos e buscar ajuda profissional”, finaliza. QUE VENÇA O AMOR! Quantas emoções, não é mesmo? O que você leva para si desta matéria que acabou de ler? Sabe, eu terminei com a sensação de que o amor realmente existe e depende de nós mesmos para que a nossa história com alguém dê certo. Como disse o doutor Polônio: “amar é fazer o outro feliz, sem exigir nada em troca”. Essa frase pode resumir toda a matéria porque, se parar para pensar, amar é justamente isso: doar-se sem exigências. Talvez os namoros atuais terminem mais rápido justamente por esse aspecto: não vemos, nos dias de hoje, casais que se doam como antigamente. Mas isto não significa que a sua história não possa ter um final feliz, afinal de contas, como dizia Abraham Lincoln, “Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau de decisão de ser feliz”.  Revista Energia 125


126 Revista Energia


Tecnologia

Por José Antônio Conessa Proprietário da Next Tecnologia da Informação Certificação em Novell Engineer, Microsoft MCP, Linux LPI

O que o profissional de TI faz? Entenda de uma vez por todas

C

Ouve-se por aí que ele é cada vez mais procurado no mercado e solicitado por empresas de todos os segmentos. Mas, afinal, você sabe o que o profissional de TI faz?

omo a sigla sugere, ele atua na área de Tecnologia da Informação, um mercado amplo e em crescimento. Ao contrário do que possa parecer, não apenas para grandes empresas, mas para qualquer organização que queira se manter competitiva e atual. A tecnologia, por si só, é imprescindível para facilitar processos, aumentar a produtividade e reduzir custos. Por acaso não é esse o objetivo de qualquer negócio? Agora, com o avanço da tecnologia e da computação em nuvem, ficou ainda mais fácil para todo mundo. Altos investimentos em máquinas caras e de alta performance tornaram-se desnecessários, pois equipamentos acessíveis já dão conta do recado. Pode ser que para muita gente ele ainda seja apenas o “rapaz do computador”, mas você vai saber agora qual o papel dele dentro de uma empresa e quais habilidades ele precisa ter. Funções e habilidades O profissional de TI é o responsável por gerenciar as informações em uma organização, criando e distribuindo-as em redes de computadores, além de lidar com processamento de dados, engenharia de software, informática, hardwares e softwares. Mas não é só isso. Hoje ele tem poder para impactar diretamente as estratégias competitivas da empresa, relacionar-se com diversos setores e devem estar aptos para dar orientações acerca do uso de softwares e implantação e administração de sistemas, a fim de impulsionar as atividades de todos os envolvidos. Por essa razão, o perfil desse profissional precisa agregar, além dos aspectos específicos da área, conhecimentos sobre o ambiente, gestão, estratégia, processos e cultura organizacionais.

Dinamismo e dedicação são pré-requisitos para o profissional que quer se manter atualizado e sair na frente. De nada adianta entender tudo relacionado à TI se não compreender a empresa para a qual trabalha. Ter visão de negócios beneficia tomadas de decisões assertivas e auxilia no desenvolvimento de estratégias e direcionamento de ações com foco em atingir os objetivos da empresa. Ser capaz de enxergar o todo a partir das partes é imprescindível para o desenvolvimento de softwares e soluções eficientes de verdade. Ter pensamento analítico permite que o profissional preveja e avalie riscos. Criatividade! Contar com profissionais criativos é uma arma valiosa para que as organizações sejam capazes de se adaptar às mudanças e reagir da melhor forma. Profissionais de TI trabalham em equipe, têm tato para a gestão de projetos, assumem a liderança e destacam-se dos demais. Inglês é fundamental e outras línguas são grandes diferenciais para o profissional que quer se especializar fora do país, atuar em multinacionais e crescer na carreira. Profissional de TI, a hora não poderia ser melhor! Segundo reportagem do Jornal da Globo, o mercado de TI é um setor que não para de crescer e contratar no Brasil. Sobra espaço no mercado, que está em busca de profissionais completos e talentosos, não apenas para trabalhar com códigos e programação, mas que sejam capazes de enxergar o potencial do papel que exercem em uma organização. Se você é um profissional de TI ou pensa em profissionalizar-se para atuar na área, o momento é ótimo! Agora, se você não tem nada a ver com a área, acha justo continuarem enxergando-o apenas como o “rapaz do computador”? 

Revista Energia 127


Legislação

Doar é um ato de amor e uma mensagem de vida A vida é uma belíssima experiência cujo significado e complexidade ainda buscamos entender desde os primórdios da civilização humana Texto: Deputado Federal Ricardo Izar

S

obre a vida pairam muitas dúvidas e mistérios, em contraste com algumas poucas certezas. Uma dessas certezas é a da finitude da existência física de cada um que habita a superfície deste planeta. Gostemos ou não, em algum momento deixaremos de compartilhar o convívio material com aqueles que tanto amamos para residirmos apenas no âmbito das memórias. De uma maneira irônica, ter consciência desse aspecto faz com que cada minuto de nossas vidas seja ainda mais belo e especial, afinal, não sabemos o que nos aguarda no dia de amanhã. Invoco essas palavras de sentido forte e profundo para contar-lhes uma breve história. Recentemente, mais de 15 milhões de brasileiros se sensibilizaram com a partida precoce de Tatiane Ingrid Penhalosa, 32, portadora de miocardiopatia hipertrófica que, após uma espera de dois anos na fila de transplantes por um coração, não suportou todas as dificuldades enfrentadas e veio a óbito. A tragédia de Tatiane e sua família foi tornada pública pelo Projeto Soudoador.org que, graças ao seu texto de divulgação nacional, causou comoção generalizada em todo o país ao divulgar dados demonstrando que nesse mesmo intervalo de dois anos em que Tatiane esteve na fila de transplantes, 5493 famílias disseram “não” à doação de órgãos de familiares recém vitimados. As milhares de recusas que poderiam ter sido evitadas com um “sim”, poderiam também ter salvo a vida não só de Tatiane, mas de milhares de outros brasileiros. O cenário brasileiro de pessoas na fila de transplantes é de preocupação. Apenas em 2018, de acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes, 33.454 pessoas ocupavam a fila de espera por um órgão, sendo que destes pacientes, 635 eram crianças. Todas essas pessoas inscritas na lista não podem mais contar com qualquer remédio ou tratamento para resolver seu problema. Sua única chance de seguir vivendo é o transplante. Assim como Tatiane, 2851 pessoas morreram esperando um órgão apenas em 2018, o que significa que a cada dia, 8 pessoas morreram em média pela falta de órgãos disponíveis no sistema - é importante lembrar que um doador tem o potencial de salvar até oito vidas humanas. Apesar de ostentar o maior programa de transplantes público do mundo, o Brasil ainda falha na tarefa de informar e conscientizar sua população - haja vista a taxa de 43% de negativa familiar à doação de órgãos registrada em 2018. 128 Revista Energia

DEPUTADO FEDERAL RICARDO IZAR Economista, coordenador para o Sudeste da Frente Parlamentar em Defesa do Consumidor de Energia Elétrica e membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal, Presidente da Frente Parlamentar de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, Membro do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados

Penso, portanto, que o ensino regular do tema em ambiente escolar e sua consecutiva inserção como pauta de discussão no ambiente acadêmico de todo o país torna-se indispensável no esforço de construir uma cultura doadora de amplo espectro. Contribuir para um aumento no número de doadores no Brasil é contribuir, também, para uma relevante redução de custos na área da saúde, uma vez que as pessoas que esperam numa fila de transplante são portadoras de insuficiências graves de coração, pulmão, rins, entre outros órgãos, e que muitas vezes esperam em hospitais públicos consumindo recursos e medicamentos por causa dessa dolorosa espera. Um aumento no número de doadores não só devolveria a vida, saúde e qualidade de vida a estas pessoas, mas permitiria adicionalmente que esses recursos tivessem outros destinos e aplicações. Nesse sentido, o Projeto Sou Doador, em parceria com meu gabinete parlamentar, apresentou o Projeto de Lei 2839/2019 batizado de “Lei Tatiane”, na tentativa de transformar positivamente essa realidade brasileira mediante a instituição do Programa de Ensino e Conscientização sobre Doação e Transplante de Órgãos e Tecidos no currículo escolar e acadêmico brasileiro. Ensinar, conscientizar e promover a discussão do tema envolve: esclarecer cientificamente; desmistificar tabus; dialogar sobre ética, saúde, compaixão; além de reforçar o papel do Sistema Nacional de Transplantes brasileiro. Crianças, adolescentes e jovens são formadores de opinião em suas casas e levam o tema, que versa sobre amor ao próximo e empatia, para o seio de suas famílias. É importante que cada indivíduo e família brasileira saiba sobre seu direito de doar e o seu direito de exercer esse imenso gesto de generosidade. Assim, em um compromisso de caráter precioso e de suma importância, o Projeto Sou Doador colocou-se prontamente como parceiro do Ministério da Educação para contribuir na produção do material do Programa defendido pelo PL 2839/2019, e também disponibilizar o conteúdo didático pertinente a todos os segmentos associados a esta luta. Falar de doação de órgãos de forma positiva, clara e humana sensibiliza e salva vidas. Nesse sentido, a educação não só consegue transformar pessoas, mas também salvar a vida de milhares de pessoas, seus sonhos e suas histórias. Assine o abaixo-assinado para que a #LeiTatiane se transforme numa realidade marcante na vida de milhares de brasileiros: http://chng.it/6x2Q65xDvy 


Por Evelin Sanches Mestrado em Administração Pública e Governo MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Esporte e solidariedade lado a lado Além de promover a saúde e o espírito competitivo, o esporte também tem sido usado como instrumento de ações sociais

A

participação em uma prova, seja corrida ou caminhada, com atletas profissionais ou amadores e até uma participação do público infanto-juvenil, podem transformar-se em ações que vão muito além da prática esportiva. Você já ouvir falar em longões? Pode ser 3 ou 10 km, enfim, um desafio novo no esporte com o qual todos podem obter ganhos. E não existe uma distância pré-determinada, basta ser um pouco maior do que os outros que você costuma fazer. O que importa é que tudo isso pode ser transformado em ajuda para quem precisa, uma corrente do bem, que conecta pessoas e empresas que querem ajudar entidades que farão bom uso de doações. Através da participação em um evento esportivo, é possível criar campanhas de arrecadação para entidades filantrópicas com diversas motivações. A ideia é fazer pessoas e empresas se engajarem em torno de uma causa nobre, permitindo que qualquer atividade seja catalisadora de boas ações. A solidariedade faz parte dos valores da nossa sociedade: 30% dos brasileiros doam dinheiro para caridade e 25% de empresas destinam verbas para o mesmo fim. A Alvo Run é uma iniciativa sem fins lucrativos, que exerce gestão de projetos esportivos sociais promovendo o nome de empresas solidárias, envolvendo-as com a saúde, esporte e lazer, a fim de angariar fundos para entidades sociais. Assim, a Alvo Run é hoje um dos maiores mobilizadores de iniciativas solidárias na região. Vários projetos são realizados com frequência e são abertos ao público, em geral. Através de redes sociais e outros meios de comunicação, são divulgados os eventos, fotos, vídeos e objetivos. Vale a pena dar uma conferida no facebook: Alvo Run Quer saber mais? Contato: (14) 99645 0776 

Revista Energia 129


vida

Boa

Por João Baptista Andrade Diretor da Mentor Marketing e AMA Brasil

Comida do Totô Apesar do fato de Luís da Câmara Cascudo (1898-1986) ter afirmado lá pelos anos 50 do século passado que a feijoada era o prato tradicional brasileiro

P

por excelência, hoje a realidade é bem outra

ara cada feijoada que preparo ou compareço (a da minha cunhada, Luiza, é de comer até passar mal), como uma dúzia de churrascos. Então, na lógica canhestra e obtusa desse escrevinhador, o prato mais tradicional do Brasil de hoje é o churrasco. Ponto final. Em que pese todo o questionamento acerca dos processos de criação e abate de animais, com a maioria dos quais eu concordo, sigo consumindo carne regularmente. Não quero ofender ninguém; é só uma preferência culinária minha. Quer se tornar um bom churrasqueiro? Simples. Compre uma agenda daquelas de papel. Está bem, pode ser um caderno qualquer. Mas foi o István Wessel que me disse (durante um churrasco degustação simplesmente maravilhoso) para comprar uma agenda. E daí? Daí comece a contar quantos churrascos você fez, de preferência com anotações sobre o que saiu bom e o que precisa ser melhorado. Quando a sua contagem de eventos atingir o cabalístico número de cinquenta, você será reconhecido como um verdadeiro Senhor do Fogo, Mago dos Cortes, ou coisa que o valha. Sabe por quê? Porque depois de cinquenta tentativas, persistentes e dedicadas, você já terá cometido todos os erros que havia para cometer! Deste ponto em diante, só melhora. Pode até ser que você desenvolva a sua “fórmula” pessoal de fazer um bom churrasco. Vou compartilhar a minha. Começo sempre pelo carvão. É sério! Você precisa calcular a quantidade de carvão de acordo com a quantidade de carne que pretende assar. Fogo se acende com papel e óleo de cozinha usado. Mais nada. Acendedores, álcool etc. deixam gosto na carne. Primeiro os vegetais grelhados. Abobrinhas fatiadas e marinadas em água, sal grosso e pimenta branca moída na hora. Depois os pimentões, vermelhos e amarelos, fatiados em tiras longitudinais; primeiro eu grelho o lado interno e só então viro (rápida e brevemente) a pele para a brasa. Pronto. Retira tudo e coloca numa travessa bonita. Generosíssima dose de azeite e umas raspas de casca de limão. Não se esqueça de acertar o sal. 130 Revista Energia

Enquanto isso, lá no “varal” (o ponto mais elevado da churrasqueira) segue a costela suína (temperada só com sal grosso) com os ossos voltados para o fogo. Além das cebolas no espeto que, depois de removidas as partes demasiado tostadas, são picadas grosseiramente e temperadas com vinagre de maçã, muito azeite bom e uns grãos de pimenta rosa (semente de aroeira para os íntimos). Na mais recente edição do evento gastronômico nada vegano que aconteceu em família, nos prodigiosos e jamais suficientemente cantados matos de Joaquim Egídio, o assado foi um acém de Angus. Quem me apresentou este corte foi o Zezinho, açougueiro fiel e leal faz quase quarenta anos. Nem sempre é fácil de encontrar nos supermercados; melhor procurar em casas especializadas. Mas caso o leitor se depare com um corte desses, faça a si mesmo um enorme favor e compre-o. Não interessa o preço, provavelmente vai parecer caro da primeira vez. Mesmo assim, é melhor que dinheiro achado – expressão da gloriosa Monte Alto que significa algo como “tudo de bom e mais meia dúzia”. Claro está que quem pilotou a churrasqueira foi o meu filho, Fernando. Sabe como é, né? Rei morto, rei posto... Ele já é melhor do que eu. Mas e o Totô do título? Pois é.... Estava eu, todo pimpão, curtindo o assado em família, discutindo vinhos de boutique com o meu filho (ele me trouxe uma garrafa obscena de tão boa), quando Maria, minha neta, olhou bem nos meus olhos e falou: “Totô”. Entre parvo, abestalhado e mudo, fiquei olhando para ela enquanto a própria se distraía em brincadeiras com o Preto, meu cachorro. Não se preocupem comigo. O médico disse que o fato de estar tomando vinho minimizou o infarto. Estou bem, no quarto (eu nem fui para a UTI!) e devo voltar ao batente em poucos dias. Na próxima coluna vou ensinar como fazer picanha congelada, direto do freezer para a grelha. Fica divina e é um coringa e tanto para o cozinheiro. Em tempo, se alguém ensinar essa menina a dizer vovô eu simplesmente assassino. Até a próxima.


Revista Energia 131


132 Revista Energia


Informe Publicitรกrio

Revista Energia 133


Última página Por Luisa Caleffi Pereira Jornalista formada pela Universidade Federal de Uberlândia

Inspira expira A força inspiradora de um incentivo; a entrada de ar nos pulmões

Q

uando pensei no que escrever para essa edição me vi sem inspiração. E a falta dela me despertou a curiosidade. Interesse que virou estímulo; e pensei que talvez fosse preciso pouca coisa para me inspirar, mas ainda não saberia dizer o que. Pensei, então, que talvez fosse mais fácil e menos fantasioso do que elaborar frases com palavras difíceis. No piscar do início desse parágrafo me questionei de onde vem a inspiração para os versos do poeta; para a melodia dos músicos; para as cores dos artistas. Questionei de onde vem a minha inspiração, e não precisei fechar os olhos para enxergar todas as palavras embaralhadas e o mundo inteiro dentro delas. Enquanto combino algumas outras palavras em frases não compostas lembro algumas linhas soltas, de livros que talvez não saiba o nome na ponta da língua, mas que em algum momento (e por algum motivo) marcaram-texto na minha cabeça. As memórias podem aparecer como frases soltas; nas cenas de um filme; no cheiro de café coado na manhã de domingo; escutando a trilha sonora da noite mais especial da sua vida; sentindo as lágrimas escorrendo a face; o arrepio do medo ... tudo pode ser inspiração. Por que, então, quando nos expomos à prova, parece a inspiração fugir em meio aos nossos pensamentos? Porque nós a deixamos ir embora mais um dia; mais uma rotina; mais uma de-

134 Revista Energia

cepção; mais um do mesmo, tudo de novo. Nos tornamos cegos de um olho só, surdos de uma orelha só. Só resta um, mas não há esperança. Só um lado, mas esse não serve. Só uma versão, mas essa já ficou velha. Só mais um dia, mas ele já está indo embora. Só mais um problema, mas esse é ainda maior. E (ainda) nenhuma solução, mas amanhã o dia começa de novo, mais um do mesmo, tudo de novo. Deixamos escapar a inspiração quando nos acomodamos com a monotonia em seu lugar. Ela se desfaz aos poucos em cada longa suspirada de lamentação, não de anseio. Talvez seja preciso romantizar o que rasga o peito – de sofrimento, não de felicidade. Talvez seja preciso sonhar com o mais simples do dia a dia para que qualquer curva fora do caminho seja extraordinária. Talvez a inspiração não esteja propriamente nas lembranças despretensiosas, mas em como nos sentimos ao ouvi-las; enxergá-las; senti-las. Visceral – assim como fazer o ar entrar nos pulmões; inspirar – espalhar sentimentos e emoções. Na medida em que encho o pulmão penso em como, assim, estimulando meus instintos, fica nítido ver (e enxergar) e ouvir (e escutar). Para onde caminhamos, afinal, se não todos para o mesmo destino? O percurso é cansativo, desgasta, chove, clareia, tempesteia, seca, dói. A linha de chegada espera, mas só vive o caminho quem sabe inspirar – visceral, assim como fazer o ar entrar nos pulmões. 


Revista Energia 135


136 Revista Energia


REVISTA ENERGIA - EDIÇÃO 84 - JUNHO/2019

Profile for REVISTA ENERGIA

REVISTA ENERGIA 84 - CADERNO ESPECIAL  

Esta edição da RE traz uma matéria exclusiva mostrando que o bom humor, na matéria “O amor está no ar” você vai conferir a história do casal...

REVISTA ENERGIA 84 - CADERNO ESPECIAL  

Esta edição da RE traz uma matéria exclusiva mostrando que o bom humor, na matéria “O amor está no ar” você vai conferir a história do casal...

Advertisement