Page 1

EDIÇÃO Nº2 - MARÇO 2014

F U G A S PA R A QUEBRAR A ROTINA

SEVILHA

GUIA DE RUNNING

QUANTO VALE UMA OBRA DE ARTE?

THE MONUMENTS MEN

TABLETS

QUE NÃO PESAM NA

CARTEIRA

A BOLSA OU A VIDA??


LITERATURA

20

22

APPS GRATUITOS QUE NÃO PODEM FALTAR NO TEU TABLET

MÚSICA

TABLETS QUE NÃO PESAM NA CARTEIRA

LEITURAS QUE NÃO PODEM FALHAR

DUPLA DE SUCESSO

CINEMA/SÉRIES

CONCERTOS GELADOS

6

O OUTRO LADO DA GENIALIDADE

QUANTO VALE UMA OBRA DE ARTE?

TRANSCENDENCE

MUPPETS MOST WANTED

HOLLYWOOD INVESTE EM TEMAS BÍBLICOS

ÍNDICE GADGETS/ TECNOLOGI

24


28

32

CRÓNICAS

UM PORTUGAL... DAS REGIÕES?

FITNESS

GUIA DE RUNNING

SEVILHA

FUGAS PARA QUEBRAR A ROTINA

LAZER/VIAGENS

36

40 MERCADOS FINANCEIROS

A BOLSA OU A VIDA?

FILMES QUE TODOS OS EMPREENDEDORES DEVIAM VER

CINEMA A DOIS!

/ IAS

TOP 10

37


E D I TO R I A L Um mês depois e estamos de volta com mais uma edição. Desta vez, o nosso artigo de capa faz alusão a um filme que retrata uma realidade da segunda guerra mundial que provavelmente muitas pessoas desconhecem. A acrescentar a isto, podemos desde já dizer que todos os outros que disponibilizamos nas próximas páginas são artigos que prometem mudanças para os dias que se seguem, nomeadamente as secções de lazer, fitness e gadgets/tecnologias. Curiosos? Para os interessados em mercados financeiros, aproveitem e deem as boas-vindas a um novo colaborador - Luís Neto, responsável pela secção. Continuamos à procura de mais colaborades e disponíveis para sugestões. Obrigada, uma vez mais, pelo apoio e os gostos na nossa página do facebook. Boas leituras! FILIPA GOUVEIA DIRETORA GERAL/ARTE

COLABORADORES: BRUNO ALEXANDRE FILIPA GOUVEIA JOÃO TITO LUÍS NETO


Colabora connosco!

CONTACTOS r3makemagazine@gmail.com r3make.blogs.sapo.pt/ facebook.com/r3makemagazine


Hollywood investe ‘ eM temas bIblicos Constante na história do cinema, mas esquecido nos últimos anos, o livro mais vendido de todos os tempos regressa aos estúdios de Hollywood. O ano de 2014 fica, assim, marcado como o ano do “Cinema Bíblico”. Desde o surgimento do cinema que a Bíblia é muito procurada pelos argumentistas e faz dos filmes de Hollywood um sucesso. Agora, em 2014, pelo menos quatro filmes inseridos no tema já têm planeada a sua estreia (“Noah”, “Exodus”, “Mary Mother of Christ” e “Son of God”). Tendo em conta não só o lado religioso mas também o épico das narrativas, a produção cinematográfica faz a magia acontecer através do elenco escolhido, os efeitos especiais usados e o drama envolvente.

6

Em 1999 houve um outro filme intitulado “A Arca de Noé”. Dirigido por John Irvin, essa foi uma versã


Com um orçamento estimado em 130 milhões de dólares, e presenteando o mesmo com um certo destaque, “Noah”(Noé) já tem estreia marcada em Portugal para o dia 10 de abril. Dirigido por Daren Aronofsky, o épico acolhe Russell Crowe (Noé) como o protagonista que recebe a missão divina de construir uma arca para salvar a criação de Deus do dilúvio que se aproxima. Sujeito a visões que predizem o fim do mundo, Noé tenta avisar o seu povo, mas ninguém o ouve. Inspirado, então, na figura bíblica Noé, a verdade é que a narrativa de Aronofsky não é muito fiel aos discursos da Bíblia. Isso pode ser visto nos seguintes exemplos: - De acordo com a versão original, Noé tem três filhos: Sem, Cam e Jafé. No filme, Jafé é substituído por uma filha adotiva, Ila; - O ataque à arca por parte do povo, liderados por Tubalcaim, inimigo de Noé, não é citado na Bíblia. Com um elenco que conta, além de Russell Crowe, com Anthony Hopkins, Emma Watson, Jennifer Connelly, Logan Lerman e Ray Winston, este talvez seja um dos mais comentados e aguardados filmes do género.

Emma Watson como Ila, filha adotiva de Noé.

A arca... Russell Crowe (Noé)

CURIOSIDADES - Não foram usados animais verdadeiros neste filme; - Desde criança que Daren Aronofsky é fascinado por Noé; - Christian Bale e Michael Fassbender podiam ter sido Noé, mas ambos recusaram o convite para a personagem por falta de tempo. O mesmo aconteceu com Dakota Fanning para o papel de Ila;

ão na qual entraram animais verdadeiros e a sua história era muito mais parecida com a original.

7


“Exodus”, por sua vez, irá narrar a história de Moisés (Christian Bale), líder e profeta hebreu, com Ridley Scott na direção. Basicamente, inspira-se no Êxodo, o segundo livro do Antigo Testamento que retrata a vida e a morte do profeta Moisés, o qual conduz os israelidas do Egito até o Monte Sinai, atravessando o deserto e o Mar Vermelho. Sigourney Weaver, Ben Kingsley, Aaron Paul e John Turturro juntam--se, também, ao elenco.

“Mary Mother of Christ”, do cineasta Alister Grierson, é descrito como o prelúdio de “A Paixão de Cristo”. Na trama, Maria e José sobrevivem como pais jovens num dos momentos mais perigosos da história. Entre as paisagens do filme encontraremos cenas filmadas na Itália, Jordânia e Colômbia Britância. O filme será distribuído pela Lions Gate Entertainment.

“Son of God”, baseado na minissérie de sucesso mundial “A Bíblia”, conta-nos a história da vida de Jesus Cristo, desde o seu nascimento à sua ressurreição. Pontos como a traição de Judas e a sua popularidade em realizar milagres serão focados. O filme conta com a participação de Diogo Morgado (Jesus Cristo), Greg Hicks, Adrian Schiller, Darwin Shaw, Sebastian Knapp, Joe Wredden, Simon Kunz, Paul Marc Davis, Matthew Gravelle, Amber Rose Revah e Roma Downey. Estreia: 27-03-2014.


TRANSCENDENCE

MUPPETS MOST WANTED

O humor e a loucura dos Marretas regressa aos grandes ecrãs com uma comédia criminal que decorre em várias capitais da Europa, entre elas Berlim, Londres e Madrid. Jason Segel e Amy Adams cedem o lugar a Ricky Gervais (como Dominic, o Número Dois) e Tina Fey (guarda de uma prisão), mas o realizador continua a ser James Bobbin. “Muppets Most Wanted” é a sequela do grande êxito internacional de «Os Marretas» que, em 2011, recuperou a popularidade das míticas personagens criadas por Jim Henson. Desta vez, Cocas, Piggy e companhia envolvem-se numa intriga internacional com Constantine, o Criminoso Número Um do mundo e que é exatamente igual ao sapo Cocas, e o seu assistente Dominic, o Número Dois. O filme conta, ainda, com celebridades como P. Diddy, Tom Hiddleston, Ray Liotta, Danny Trejo, Christoph Waltz e Céline Dion. Esta última irá interpretar o tema «Something So Right», composto de propósito para o filme. A estreia internacional está agendada para o dia 21 de março, chegando a Portugal no dia 24 de abril.

O Dr. Will Caster (Johnny Depp) é o mais famoso pesquisador sobre inteligência artificial da atualidade. Trabalhando na construção de uma máquina consciente que conjuga informações sobre todo tipo de conteúdo, Caster ganha notoriedade. No entanto, os mais extremistas contra o avanço da tecnologia tornam-se seus inimigos. Querendo pará-lo a todo o custo, tentam matá-lo. Caster convence a sua esposa Evelyn (Rebecca Hall) e o seu melhor amigo Max Waters (Paul Bettany) a testar a sua invenção nele mesmo. O que irá acontecer? A sua estreia em Portugal está marcada para o dia 1 de maio.

9


QUANTO VALE UMA OBRA DE ARTE?

THE MONUMENTS MEN

Estreado a 20 de fevereiro, o filme The Monuments Men conta uma história baseada em factos verídicos que muitas pessoas provavelmente desconhecem. Basicamente, temos um grupo de curadores, arquitetos, educadores e historiadores de arte que, no final da 2ª Guerra Mundial, são enviados por Franklin Roosevelt numa missão de extrema importância: reaver obras de arte roubadas pelos nazis. Conscientes da dificuldade e perigo da tarefa, estes homens, considerados como uma prova viva do amor à arte, decidem arriscar. Esta é uma narrativa de coragem sobre alguns dos heróis desconhecidos da guerra, que conta com a realização de George Clooney e a participação de outros grandes nomes do cinema como Matt Damon, John Goodman, Jean Dujardin, Bill Murray e Cate Blanchett, que abraçaram o projeto com determinação e sem quaisquer preconceitos. A verdade é que, apesar do filme fazer referência a uma época na qual muitas pessoas foram vitimizadas e o património da humanidade dizimado, observamos uma certa leveza e descontração em muitos dos momentos retratados. Clooney, no entanto, entre todas as atrocidades do exército de Hitler, alude ao plano do mesmo em construir o maior museu de arte do mundo em solo alemão – o Fuhrermuseum. Nas páginas que se seguem, vais encontrar alguns conteúdos/curiosidades desta que foi a realidade da arte na 2ª guerra mundial e que, ainda hoje, nos faz questionar muito daquilo que conhecemos e desconhecemos.

10

O filme é baseado no livro “The Monuments Men: Allied Heroes, Nazi Thieves and the Greatest Treasure Hunt in History”, de Robert M. Edsel.


Embora no filme sejam sete indivíduos a receber destaque, a verdade é que o “Monuments Men” foi um grupo com perto de 350 elementos, inserido no programa “Monuments, Fine Arts and Archives”. Especialmente indicados para a recuperação e proteção das obras de arte (museus e igrejas), eles trabalharam com as unidades militares/oficiais. Tal como no filme,a ideia surgiu através de George Stout (George Clooney), embora de uma forma não tão direta. Ele foi um dos primeiros homens recrutados e também dos primeiros a ir até a Normandia, sendo, depois destacado comandante do grupo. O treino militar básico a que assistimos no filme foi também experienciado pelo grupo na vida real, pois só assim estes homens estariam realmente preparados para enfrentar possíveis desordens. Relativamente a Rose Valland (Cate Blanchett) e James Rorimer (Matt Damon), a relação de confiança existente entre os dois evoluiu exatamente da mesma forma que observamos no filme. Rose, inicialmente muito desconfiada e preocupada com as peças de arte roubadas, trabalhava no Jeu de Paume Museum, em Paris, onde secretamente apontava num caderno todos os movimentos das peças que sabia que eram roubadas.

Alguns dos originais Monuments Men, no decorrer de uma das suas recuperações.

De galã e sex symbol a realizador e produtor conceituado, George Clooney, de 52 anos, ganhou um grande reconhecimento nos últimos anos com filmes como Good night and good luck, Up in the air, The descendants e The ides of march. Desistiu do emprego de jorna-lista para evitar a competição com o seu pai (Nick Clooney), começando, então, a trabalhar como ator. Tornou-se famoso com a série ER (Serviço de Urgência), o que também o elevou para uma grande carreira no mundo cinematográfico. No filme The Monuments Men, Clooney procurou trabalhar num projeto menos sério e que lhe desse gozo. Felizmente, conseguiu que os restantes atores não exigissem muito dinheiro, o que manteve o seu habitual “baixo orçamento enquanto realizador”, embora este fosse o mais dispendioso. Numa entrevista, Clooney confessou que o maior constrangimento neste filme não foi o de elaborar um drama com bons momentos de humor, mas sim o de ter que dar ordens aos seus amigos. A verdadeira questão é “saber se a arte vale uma 11 vida”.


Um outro ponto muito interessante no filme, e que também aconteceu fora da ficção, foi a ida de Robert Posey (Bill Murray) a um dentista alemão, derivada de uma severa dor de dentes. No decorrer do diálogo que estes estabeleceram entre si, o dentista acabou por lhe falar do seu genro que era um estudante de arte. Curioso, Robert quis conhecê-lo e, ao fazê-lo, acabou por descobrir que este era, nada mais nada menos, do que um agente das SS que continha algumas obras de arte roubadas e sabia o paradeiro de outras. O líder nazi, Adolf Hitler, chegou mesmo a anunciar que, caso ele morresse, todas as 5 milhões de peças de arte roubadas seriam destruídas, assim como tudo aquilo que fosse do interesse dos Aliados (Decreto de Nero). Entre recuperações e impedimentos, um exemplo de uma obra bem protegida, e também de grande interesse para os nazis, foi a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, que chegou a ser movida seis vezes antes de retornar ao Museu do Louvre. No filme, Harry Ettlinger (Dimitri Leonidas) encontra um compartimento de uma das minas reacheado de ouro, no qual também estava um barril que continha dentes de ouro das vítimas do Holocausto. Este foi, igualmente, um facto real. Estima-se que perto de 20 milhões de obras de arte foram recuperadas, sendo também devolvidas aos seus próprios países de origem perto de 5 milhões, já que muitos dos seus criadores estavam mortos. No entanto, muitas das peças roubadas continuam desaparecidas e muitos delas também foram destruídas. Exemplos disso é a obra de Bernardo Bellotto – Vista sobre o grande canal em Veneza – e a de Sandro Botticelli – Retrato de um homem novo. Em novembro de 2013, foram descobertas, num apartamento em Munique, cerca de 1200. Atualmente, seis dos “Monuments Men” estão vivos, incluindo Harry Ettlinger.

1

(1)The Ghent Alterpiece (Jan Van Eyck) e (2)Madonna of Bruges (Michelangelo) são duas das obras que recebem algum destaque no filme.

Fotos originais da recuperação de Madonna de Bruges (Michelangelo) e Self-Portrait (Rembrandt).

12


Antes de se tornar num dos mais famosos e polémicos chefes de estado, Adolf Hitler tentou, aos 18 anos de idade, a sua sorte como artista plástico na cidade de Viena. No entanto, a sua admissão na Escola de Belas-Artes de Schillerplatz foi recusada. Desta forma, e apesar do seu ingresso na carreira militar/política, a sua ideia de cons-trução do Fuhrermuseum foi mais do que uma prova de que o seu amor pela arte também não tinha desaparecido.

2

THE MONUMENTS MEN

George Clooney - George Leslie Stout

John Goodman - Walker Hancock

Matt Damon - James Rorimer

Bill Murray - Robert Posey

13


Cate Blanchett - Rose Valland

Hugh Bonneville - Ronald Balfour

Conhecendo parte da história desta caça ao tesouro, é impossível ficarmos indiferentes a todo o esforço destes homens de 13 países diferentes que se juntaram devido a um objetivo que tinham em comum. O filme, apesar de não retratar muito o ambiente de guerra (o que também não é o pretendido) leva-nos a refletir sobre toda esta questão cultural. Apesar de muitos edifícios históricos terem conseguido “sobreviver” e muitas outras obras de arte terem sido recuperadas, a verdade é que muitas continuam desaparecidas e não sabemos se continuam escondidas em algum lado ou se foram mesmo destruídas.

14

Bob Balaban - Lincoln Kirstein

Dimitri Leonidas - Harry Ettlinger

Ficaste curioso? Visita o site oficial para teres acesso a mais informações, nomeadamente documentos, fotografias e vídeos. https://www. monumentsmenfoundation.org/

Harry Ettlinger, 65 anos depois, perante a pintura que o avô nunca o tinha permitido ver na sua infância: Self-Portrait, de Rembrandt.


O OUTRO LADO DA GENIALIDADE

UMA ÉPOCA? RENASCIMENTO UM SÍTIO? FLORENÇA UM NOME? LEONARDO DA VINCI

16

A série não é uma obra biográfica, portanto todas as datas e respetivas invenções podem não


Descrita como uma fantasia histórica, a série televisiva Da Vinci’s Demons, dirigida por David S. Goyer e produzida pela Starz, explora a história não contada de Leonardo Da Vinci durante a sua juventude. Preso num mundo onde o pensamento e a fé são controlados pela opressiva Igreja Católica, Da Vinci (Tom Riley) é retratado como um jovem que luta para ilimitar o seu conhecimento. Dono de uma genialidade incrível e refém de visões futuristas, vemo-lo como um herege rebelde que procura subverter uma sociedade elitista. Outro dos pontos bem definidos na série é o seu futuro incerto, acompanhado de uma boa dose de dúvidas relativamente à sua saúde mental, assim como os conflitos entre as regiões de Itália e a relação da igreja com o sexo, o poder e o controle. A série conta, ainda, com a participação de Laura Haddock, como Lucrezia Donati, a qual será um verdadeiro problema para o protagonista; Eros Vlahos, como Nico Eros, o aprendiz; e Elliot Cowan, como Lourenço de Médici.

A 1ª temporada conta com um total de oito episódios. Se nunca viste a série e ficaste curioso, apressa-te, porque a nova temporada já está aí à porta. Um regresso a não perder no dia 22 de março.

Apesar de Leonardo Da Vinci ter sido um dos maiores artistas da história, pouco se sabe sobre a sua vida particular. Isto fez com que ele fosse alvo de muitas especulações.

o coincidir com a realidade. No entanto, pequenas curiosidades sobre o génio são intercaladas.

17


DUPLA DE SUCESSO

MATTHEW MCCONAUGHEY E WOODY HARRELSON

18

Matthew McConaughey e Woody Harrelson interpretam os papéis de dois detetives na série policial True Detective. A trama, estreada a 2 de fevereiro, acompanha Rust Cohle (McConaughey) e Martin Hart (Harrelson), dois detetives que, após 17 anos, têm de voltar ao Estado de Louisiana para servir de

testemunhas num caso de homicídio que foi reaberto. Estando no topo dos topos relativamente ao mundo cinematográfico, o que terá realmente movimentado estes dois atores para uma série televisiva? Viram em True Detective um grande projeto ou uma aventura de pura diversão?


Para Woody Harrelson, esta não foi de todo uma estreia, pois já havia trabalhado com a HBO em Game Change, o que considera um grande privilégio. No entanto, as pessoas envolvidas no projeto tiveram um grande peso relativamente à sua decisão de ingressar no mesmo, nomeadamente Matthew McConaughey e Michelle Monaghan. E isto para não falar no facto de que Harrelson considera Cary Fukunaga um diretor fantástico. Contudo, a escrita fabulosa de Nic Pizzolatto foi a cereja no topo do bolo. Interpretando “o mais normal” dos dois detetives, Harrelson elogia o trabalho de McConaughy em várias entrevistas, descrevendo-o como fenomenal. Por sua vez, McConaughey não considera o

trabalho televisivo como algo desprestigioso, ainda mais nos tempos que correm. A verdade é que mesmo com muito trabalho e muitos outros projetos de grande sucesso, o ator entrou de cabeça para a personagem de Rust Cohle. Para ele, uma das melhores coisas na série e na sua personagem foi mesmo o reconhecimento da sua identidade, por outras palavras, quem ele era em 1995 e quem ele é 17 anos mais tarde. Esta é uma questão bem presente na série e mesmo no nosso dia a dia, quando nos deparamos com o passar dos anos e as mudanças que os acompanham. Às vezes para melhor, outras para pior...

Matthew McConaughey como Rust Cohle.

Michelle Monaghan como Maggie Hart, esposa de Martin Hart. Nic Pizzolatto

De discreto ficcionista a argumentista da mais recente adição de seriófilos, Nic Pizzolatto, 38 anos, revelou que a sua paixão pelas séries de ficção começou em 2004, com “Os Sopranos” e “Deadwood”. Seis anos mais tarde escreveu seis argumentos, entre eles “True Detective”, mas recusou-se a vender os direitos até garantir o suficiente controlo criativo sobre o programa, cuja primeira temporada se divide em 8 episódios com uma duração de quase uma hora cada. A avaliar pelas audiências registadas pela HBO a resposta relativa à qualidade da série pode muito bem ser positiva. Curioso?

19


CONCERTOS GELADOS

Com diversas maneiras geniais de criar e apresentar os seus instrumentos e música, muitos são os artistas que garantem o seu sucesso através da originalidade. Na Suécia, um grupo de amigos não foi exceção. De modo a aproveitar e conciliar as baixas tempe-raturas que ali se apresentam com o gosto pela música, o grupo sueco “Ice Music” dá concertos em iglus gigantes com instrumentos feitos à base de gelo. Instalados em Lapónia, província histórica da Suécia, iglus de borracha são cobertos com neve e mantêm-se firmes durante todo o inverno. Toda a sua construção (exterior e interior) é pensada tendo em conta a acústica e a ventilação, para que a respiração das pessoas não faça subir a temperatura. Essencialmente construído para estas apresentações musicais, o teatro, nome pelo qual se denomina, possui bancadas feitas de gelo para mais de 100 pessoas e conta com uma temperatura

de -5ºC. De forma a se protegerem contra o frio, as pessoas sentam-se em cima de placas de poliestireno, mas o uso de três camadas de roupa de inverno, luvas e gorro são mesmo os cuidados mais recomendados. Estes concertos, com duração de 50 minutos, começaram em finais de dezembro de 2013 e irão continuar até abril deste ano. Relativamente aos estilos, estes são muitos variados, tendo cada um deles um grupo específico de músicos e, muitas vezes, são acompanhados por voz: Barrikad (rock); Cool Classics (dueto entre violino e violoncelo); The Snow Den Revelations (tradicional); Whiteroom (pop).


Esta nova arte, onde os músicos tocam instrumentos feitos de gelo, foi ideia do americano Tim Linhart, que construiu os “ICEstruments” no seu jardim. É usado um gelo especial e sem bolhas de ar, o que melhora o som. Entre os instrumentos temos o violino, o violeoncelo, o banjo, o bandolim, a guitarra, a bateria e o xilofone. Dentro dos mesmos são instaladas lâmpadas coloridas que não aquecem, dando mais vida e cor aos instrumentos e ao próprio ambiente do concerto. Nos instrumentos de cordas, estas são exatamente iguais às de um instrumento normal, mas devido à grande presença de gelo desafinam muito facilmente. No final de cada música as cordas têm de ser afinadas.

Alguns instrumentos, no entanto, tiveram de ser reinventados - caso da bateria - na qual observamos um conjunto de bolas ocas. A guitarra, por sua vez é muito pesada (cerca de 10kg), o que faz com que o guitarrista precise de ajuda para colocá-la em cima da sua perna. No final de cada concerto, todo este peso faz com que os instrumentitstas fiquem com dores nas pernas, braços e ombros, mas a paixão por esta arte musical não os faz desisitir. O violino também tem características especiais. Pesando cerca de 3 kg e contando com uma certa fragilidade, o mesmo tem de estar suspenso por uma pequena corda, para não causar acidentes Tal como a guitarra, o seu braço é feito de madeira, por causa do calor da mão, assim como uma proteção contra as respiração dos músicos..

21


Leituras que nã O Oceano no Fim do Mundo, de Neil Gaiman Este livro é tanto um conto fantástico como um livro sobre a memória e o modo como ela nos afeta ao longo do tempo. A história é narrada por um adulto que, por ocasião de um funeral, regressa ao local onde vivera na infância, uma zona rural de Inglaterra. Revivendo o tempo em que era um rapazinho de sete anos, as imagens guardadas dentro de si transfiguram-se na recordação de algo que acontecera naquele cenário, misturando felicidade com os seus medos mais profundos, como quando um mineiro sul-africano rouba o Mini do pai do narrador e se suicida no banco de trás.

Cristóvão Colombo, As Quatro Viagens, de Laurence Bergreen Além do seu desembarque inesperado nas Américas, em 1492, Colombo fez mais três viagens no espaço de apenas uma década, e cada uma delas projetada para demonstrar que era possível navegar até à China numa questão de semanas e converter os seus habitantes ao cristianismo. Estas viagens foram ousadas, violentas e ambíguas, mas também revelaram a noção extraordinária de Colombo sobre o mar, a sua mente brilhante que funcionava em paralelo com ilusões de grandeza e as suas excelentes habilidades de navegação.

22


ão podem falhar O Despertar do Mundo, de Rhidian Brook Em 1945, enquanto o mundo celebra a vitória sobre o exército nazi, a Guerra Fria está prestes a começar. Em Hamburgo, grupos de crianças esfomeadas vasculham os destroços em busca de alimentos e famílias desalojadas lutam por abrigos imundos. Numa casa onde o coronel Lewis Morgan, encarregue de repor a paz, é acolhido, segredos e traições não faltam. Mas a verdadeira bomba-relógio habita numa paixão proibida. Baseado no extraordinário ato de bondade do avô do autor, este livro pinta um retrato único da guerra vista do lado dos perdedores.

A menina dos ossos de cristal de Ana Simão Um inspirador testemunho de vida que nos ensinará que o amor é um poder. Num livro encantador, de narrativa simples e poética, Ana Simão conta a história de como sofreu, viveu e amou, acompanhada pela doença dos ossos de vidro, a chamada osteogénese imperfeita. Uma história de luta e coragem e o triunfo da mulher que, contra todas as expetativas, consegue vencer. Apaixoannte, este é um livro que conta com a divulgação e promoção por parte da APOI (Associação Portuguesa de Osteogénese Imperfeita) e a Associação Raríssimas.

23


AMAZON KINDLE FIRE HD 8.9” PREÇO: A partir de 140€ NOTA:

TABLETS

QUE NÃO PESAM N É um dos mais interessantes no mercado. Existem duas versões: o de 7 polegadas, com preço que anda à volta dos 130€, e o de 8,9”, que vai desde 189€. Ambos têm um design idêntico e são orientados para uma utilização na horizontal. O Kindle Fire HD apresenta uma construção sólida e de grande qualidade. É Full HD e tem um potente processador 2.2 GHz quad-core Snapdragon 800, além de que possui todas as acessibilidades necessárias para um tablet: câmara frontal (ideal para skype) e traseira (8mp); saídas hdmi ou micro-usb, Wi-fi e Bluetooth. Utilizando o sistema operativo FIRE OS, um sistema com base android mas personalizado pela Amazon através de clouds, o mesmo deixa um pouco a desejar por não trazer Google Play. Isto obriga os utilizadores a acederem às apps da Amazon, tirando alguns pontos ao Kindle. Em termos de autonomia, apesar de a Amazon dizer que dura 15 horas, verifica-se que com utilização total (vídeo, jogos, internet, por exemplo), o mesmo dura perto de metade, ou seja, cerca de 7 horas, um valor mais ou menos standard para os tablets. Resumindo, para os que não se importam em encomendar o tablet pela loja da Amazon (outra desvantagem) este pode ser um “brinquedo” interessante de adquirir, e muito pela sua capacidade de hardware e de funcionamento.

24

Hoje em dia já ninguém passa sem um smart estão por todo o lado e dão-nos imenso je net, ouvirmos música, jogar ou simplesmente redes sociais em que estamos envolvidos. O fazem parte d Já são muitas as pessoas qu Mas infelizmente, nem todos temos a sor Samsung´s, pois as nossas carteiras não nos “brinquedo tecnológico”. A parti liberdade de investigar quais os melh com um orçamento lim sabemos que não n

ARCHOS 80 TITA

PREÇO: 169€

O tablet da Acer pode nã didato de peso. Com uma e características uma arm tável para transporte, te mara traseira de 5 mp e 3G na versão mais recen O seu ecrã é de qualidad micro SD para expandir o fazer uma escolha. Em termos de utilização, permite-nos navegar na enormes tempos de espe bateria tem uma autonom Concluindo, o Acer é um polivalente e permite que convidativo, o que ajuda


ARCHOS 80 TITANIUM 8” PREÇO: 139€ NOTA:

NA CARTEIRA

thphone ou um tablet. A verdade é que eles eito para trabalharmos, acedermos à intere colocarmos aquela foto ou comentário nas Os tablets vieram para ficar e cada vez mais da nossa vida. ue não sabem viver sem eles! rte de possuir os maravilhosos Ipad´s ou s deixam investir mais do que 200 euros num ir daqui, é claro que tomamos a hores tablets que podemos comprar mitado e reduzido, mas que ao mesmo tempo nos vão deixar mal.

ANIUM 8”

NOTA:

ão ser o mais bonito dos três, mas é, sem dúvida, um cana aparência agradável, o Acer faz do seu funcionamento ma imbatível. Apresenta uma ergonomia fácil e conforem um processador 1.2GHz; android 4.2.2 Jelly Bean; câfrontal VGA (ambas bastante aceitáveis); GPA; Bluetooth; nte (a1-811). de e os menus saltam à vista. O facto de ter uma slot de o espaço de armazenamento ajuda imenso na altura de

é um tablet intuitivo e fluido. A conexão wi-fi é boa e internet com qualidade e sem os famosos bloqueios e era que alguns outros aparelhos apresentam. Por fim, a mia de 8 horas ou até um pouco mais. tablet bem construído e completo. Sem ser brilhante é e tiremos o maior partido dele. O seu preço também é sempre!

Considerado por muitos um dos melhores tablets “Low Budget” do mercado, o tablet da Archos é, sem dúvida, uma boa opção. Dotado de um bonito e estético design, com a predominância da cor branca (que transmite mais estilo), e de um funcionamento bastante intuitivo, o Archos consegue competir neste segmento. Utilizando um processador ARM Cortex A9 1.6GHz e 1GB de RAM, consegue cumprir as expetativas sem ser muito rápido. O seu grande forte é o “screen” que tem bastante qualidade, principalmente quando o ligamos na rua ou em lugares mais iluminados. Apetrechado com duas câmaras (frontal 0.3mp e traseira 2mp) cumpre os mínimos. Se procuram um tablet para tirar belas fotos, este não é a melhor opção. Contudo, o facto de utilizar o sistema android permite a sua fácil utilização, mas no que diz respeito ao wi-fi e à bateria, fica um pouco abaixo das expetativas. Em suma, para quem procura um tablet bonito, para jogar e ver vídeos, este é um bom candidato. Se por outro lado procura um tablet para tirar fotografias e aceder à internet (não tem ligação 3g) poderá ter de continuar a sua busca.

PÁGINA SEGUINTE: APPS GRATUITOS QUE NÃO PODEM FALTAR NO TEU TABLET

25


S O T I TU A R G S P AP UE NÃO R Q A T L A F M T E E D L O B P A T U E T NO

Quick Office – É a versão gratuita do office para tablet. Abre ficheiros, permite alterá-los e guar dá-los.

Google Hangouts – A app que está na moda! Agora podes falar com os teus amigos onde quiseres sem teres skype ou gmail ligados. Fácil e rápida de usar.

Pocket – Já encontraste artigos ou informa-

ções online que ficaste interessado mas que por alguma razão não pudeste ler no momento? Pois com Pocket já os podes guardar e ler mais tarde, mesmo sem ligação à internet. Agora já não há desculpas para não leres a r3make!

Advanced Task Manager – Esta é uma app essencial para melhorar a

estabilidade e velocidade do teu tablet ou smarthphone. Fecha facilmente aplicações em segundo plano e ajudam o sistema a ser mais reativo.

Plants vs Zombies 2 – O viciante jogo dos zombies que tentam invadir a nossa casa. A segunda versão já está disponível.

Evernote – O mais popular bloco de notas do mundo. Notas, lembretes, listas ou apontamentos... tudo o que quiseres. Podes, ainda, sincronizar com as redes sociais e/ou e-mail.

MomentCam – Esta aplicação permite criar caricaturas e emotions

animados, oferecendo ao utilizador uma vasta conjugação de cenários e formas.

TouchPal X – O TouchPal X é um teclado com um layout simples mas

inteligente. O seu objetivo é melhorar a produtividade a nível da escrita de texto, poupando até cerca de 90% da escrita de palavras. O TouchPal X tem suporte para 70 idiomas.


CINEMA A DOIS! Ir a um restaurante ou a um café pode ser um bom programa e também uma excelente opção para não caíres na rotina, no entanto, ficar em casa de vez em quando também pode ser algo precioso. Estar em casa com o namorado e preparar uma sessão cinema a dois é, além de muito mais económico, divertido. Esta é uma dica que funciona em qualquer época do ano, mesmo que no Inverno exista uma maior probabilidade disto acontecer, devido àquele toque quentinho e especial do edredom ou mesmo do abraço do namorado. Mas a questão aqui é que para vermos um bom filme sem sair de casa não existe uma estação específica. Além de ser uma boa fonte de entretenimento é também um programa muito romântico. Um momento perfeito! Mas como fazer desta sessão de cinema algo único e inovador? Eis umas dicas: 1 - AMBIENTE A primeira ideia que vos ocorre, certamente, é a de ver o filme deitados na cama e bem abraçadinhos, mas com isto correm o risco de adormecer sem acompanhar a história na sua totalidade. Refletir sobre o uso do sofá será o melhor. Durante o dia, tentem sempre escolher um sítio em que a luz externa seja, de alguma forma, bloqueada, pois além de impedir reflexos indesejados no ecrã da televisão/computador, o ambiente escuro ajuda sempre a criar um clima mais romântico e mais parecido a uma sala de cinema. 2 - CONFORTO O conforto é tudo! Procurem investir em almofadas, cobertores ou quaisquer outras coisas que possam ajudar a obter o máximo possível de conforto. Lembrem-se que os filmes costumam ser relativamente longos e, por isso, manter as costas apoiadas é algo fundamental para que nenhum dos dois acabe com alguma dor na coluna ou no pescoço. 3 - MANJAR Um filme nunca deve ser interrompido, por isso, antes de começar a sessão, certifiquem-se que separaram os petiscos mais adequados. Pipocas, amendoins, frutos secos, bolachas ou salgadinhos são sempre as escolhas mais acertadas, já que não é precisa muita luz para consumi-los. A bebida, por sua vez, também pode variar de acordo com o gosto de cada um, podendo ser água, sumos naturais, refrigerantes, cerveja ou mesmo vinho, caso tenham por hábito beber juntos. 4 - ESCOLHA DO FILME O ideal é decidirem juntos o filme que querem ver. Contudo, se o programa de “cinema em casa” for uma surpresa, é só optares por um género/ator/diretor que tens a certeza que ele/ela gosta.

27


FUGAS PARA QUEBRAR A ROTINA

SEVILHA

1 2

28

3

Situada a sudoeste da Península Ibérica e com um dos climas mais quentes da Europa, Sevilha é a quarta maior cidade espanhola e também uma das mais procuradas. Embora grande parte dessa procura se deva ao seu património monumental, Sevilha foi, durante muito tempo, uma espécie de centro cultural de grande importância. Viva, cheia de cor e alegria, é impossível ficarmos parados nesta cidade. Existem sempre coisas para fazer, desde passear e visitar os seus museus e monumentos, até dar uma olhadela pelas exposições e espetáculos que ali passam. De um modo geral, Sevilha é uma cidade sedutora e uma escolha esperta para aqueles que procuram história, cultura e romance; é uma cidade para todas as idades. Nas páginas que se seguem, apresento diversas sugestões de visitas.


4

Um dos espaços arquitetónicos mais espetaculares da cidade é a Praça de Espanha (1). Situada no interior do Parque de Maria Luísa, a sua forma semicircular representa o abraço da Espanha e das suas antigas colónias. Do ponto de vista decorativo, a praça conta com tijolos, mármore e cerâmica, que dão um toque renascentista e barroco às suas torres. O canal no meio da praça é atravessado por quatro pontes que representam os quatro antigos reinos da Espanha e as quarenta e oito províncias espanholas são representadas nos bancos apoiados às paredes e ornamentados com cerâmica. Sobre esses, estão ainda mapas e mosaicos com eventos históricos e os brasões de cada capital.

Os dois monumentos centrais de Sevilha, a Catedral e o Alcázar, personificam o fascinante passado intercultural da cidade. A Catedral (2), também conhecida como Catedral de Santa Maria da Sede, é a maior de Espanha e o terceiro maior templo do mundo, sendo declarada Património da Humanidade, pela UNESCO, em 1987. O túmulo que guarda os supostos restos mortais de Cristóvão Colombo está aqui presente, sustentado por figuras que representam os reinos de Castela, Aragão, Navarra e Leão. Através da sua torre (La Giralda), a qual permanece na sua construção original, tem-se uma bela vista da cidade. Para quem gosta deste tipo

6

5

de observações, a entrada neste sítio tornase obrigatória. O Alcázar (6), construído no século VII como Palácio Muçulmano, transformou-se em Residência Ocasional da Coroa Espanhola no século XV. Sendo o Palácio Real habitado mais antigo da Europa, este edifício é, também ele, considerado Património da Humanidade. Produto de sucessivas reformas, podemos encontrar nele diversos estilos, desde o islâmico ao renascentista. Nos seus extensos e magníficos jardins encontramos uma beleza única, combinada com uma frescura e sossego sem igual.

Construído em 1490, a Casa de Pilatos (3) é outro dos edifícios que não se pode deixar de visitar. Considerado o mais sumptuoso de Sevilha, o mesmo torna-se interessante não só pela sua arquitetura mas também pelas antiguidades romanas, pinturas e móveis de diversas épocas que nele se encontram, convertendo-se a si próprio num autêntico museu de primeira ordem. 29


Tradicionalmente associada aos ciganos, Triana (5) é um bairro típico de Sevilha que se tornou num dos locais mais exclusivos e caros da cidade, Com uma localização junto ao centro histórico, Triana é muito visitada pelos turistas, dada a sua arquitetura tradicional e casas de tablao (local destinado aos espetáculos de flamenco) e sevilhanas (música popular). A Casa de La Memória (7) e o Los Gallos são dois dos exemplos associados a este tipo de convívios/espetáculos.

7

8 Por sua vez, o Bairro de Santa Cruz (8) não podia ser mais romântico. Casas com fachadas brancas, varandinhas de ferro trabalhado e cheias de flores, ruazinhas estreitas e sinuosas, assim como charmosos pátios, tudo caracteriza o histórico bairro judeu de Sevilha. Depois de um belo passeio, restam as mesas ao ar livre dos tradicionais cafés do bairro.

30

E como não podia deixar de ser, a Torre do Ouro (4), situada na margem esquerda do Rio Guadalquivir, merece uma visita. Trata--se de uma antiga torre militar árabe que, atualmente, alberga o Museu Marítimo Naval. É conhecida como a Torre do Ouro devido aos azulejos dourados desaparecidos que a cobriam na época muçulmana. Do cais que se situa à sua frente saem, regularmente, cruzeiros turísticos de meia em meia hora, A Torre do Ouro é, definitivamente, um lugar emblemático e cheio de história que, apesar de não muito alto, permite uma vista fantástica sobre o rio.

Para os fãs das noitadas: Com uma forte ligação entre as pistas de dança, a música e as esplanadas (9), a vida noturna acontece em vários pontos da cidade e com ofertas para todos os gostos. Grande parte dos estabelecimentos garantem animação até altas horas da noite,

9


11

Relativamente à gastronomia, encontramos em Sevilha comida muito diversificada e saborosa. Embora variem os ingredientes utilizados, a apresentação e qualidade são dois fatores que nunca falham. Nos pratos mais populares constam o gaspacho, o peixe frito, os ovos à flamenca, os espinafres com grão, o escabeche de peixe com azeite, as ovas, os enchidos em geral, o rabo de boi estufado e o cozido à Andaluz (especialidade mais pedida na cidade). No entanto, para as pessoas que fazem turismo gastronómico, o mais aconselhável será experimentarem as tapas (11), as quais podem ser encontradas em qualquer restaurante. Só assim será possível degustar diversas especialidades numa única refeição. Para acompanhar, nada melhor que os vinhos da zona (Jerez, Manzanilla e Montilla). Em Sevilha, as refeições são tomadas mais tarde que em Portugal, começando o ritual das tapas pelas 12h e o almoço propriamente dito às 14h. À noite tudo se repete a partir das 20h, pelo que se nota que grande parte dos restaurantes estão vazios antes das 22h. DICA: Ninguém vai embora sem experimentar a doçaria local, entre as quais as gemas de San Leandro, que podem ser compradas nos conventos da cidade, e as rabanadas.

10

O touro é um animal muito ligado à cultura desta cidade, essencialmente no decorrer da Semana Santa quando são realizadas corridas, La Maestranza (10) é, também ela, considerada uma das melhores Praças de Touros do mundo. Ligeiramente oval na sua forma, a praça conta com um estilo inteiramente Andaluz. Dispõe, ainda, de um museu onde podemos encontrar coleções de fotografias, trajes, quadros e tudo relacionado ao mundo dos touros.

12 E sendo Sevilha uma cidade para todas as idades, recomenda-se, também, um espaço adequado para tal. Embora seja destino de eleição dos mais jovens, A Isla Mágica (12, 13) é um Parque Temático que se situa no coração da cidade e que oferece diversão pura depois de uma overdose cultural. Nos seus sete apaixonantes espaços, entre jogos, atrações, restaurantes e lojas, é prometida muita magia, emoção e diversão. Para quem pretende ir até Sevilha e passar por aqui, é melhor só fazê-lo a partir do dia 19 de abril, após a sua abertura ao público.

13

31


GUIA DE RUNNING Se és adepto de jogging ou um iniciante nas andanças das corridas, este artigo é para ti. Temos 8 dicas para melhorar a tua corrida e dar mais motivação ao teu running.

32


1 3 4

Começa por caminhar.

Se estas no início e queres começar, caminhar é a melhor opção. Tens de aumentar os teus níveis de resistência e habituar o teu corpo ao exercício físico. Caminhar ajuda-te a preparar o corpo para o esforço, mas se já tens experiência em correr começa com uma caminhada de 10 minutos, que te irá ajudar a alongar melhor os músculos e, ao mesmo tempo, a seres mais rápido.

2

Protege os teus pés.

Os teus pés são fundamentais para a tua corrida. Se não cuidares deles, acredita que vai ser doloroso! Não corras descalço ou com sapatilhas minimalistas. Caso gostes de correr descalço, é importante que faças uma transição gradual antes de correr assim (treinar os pés). Outro ponto importante é saberes qual o teu tipo de pisada (ver quadro abaixo) e comprares calçado apropriado para tal. A sapatilha, nestes casos, faz toda a diferença.

Corre com um Amigo.

Muitos dos amantes do running gostam de correr sozinhos e ao seu ritmo. No entanto, está provado cientificamente que treinar com um parceiro/amigo ajuda na motivação e na superação pessoal. Além disso, é sempre mais fácil ter companhia para correr. Se treinarmos com um amigo que consideramos ser fisicamente melhor, vamos tentar superá-lo e aumentar o tempo e intensidade do nosso treino. Desafia já os teus amigos e prepara-te pra correr!

Usa a música como combustível.

A música é a companhia de muitos corredores e, de facto, ajuda imenso quando corremos sozinhos, mas também em grupo. Nos dias em que nos sentimos menos motivados, a música dá-nos aquela força extra para correr mais ou aumentar o esforço. Carrega o teu MP3 com as tuas músicas preferidas e vais ver que a tua corrida vai ser bem mais agradável e produtiva. Dica: No teu soundtrack é indispensável o “Eye of the tiger”!

TIPOS DE PISADA Ao tocar o chão, o pé apoia-se no seu lado mais interno e se contorciona para dentro, usando o dedo grande do pé para ganhar impulso. PRONADA

NEUTRA

O pé toca o chão apoiando o lado externo do calcanhar e se move levemente para dentro, seguindo em linha reta até a elevação do dedo grande do pé.

O pé toca o chão no lado externo do calcanhar e continua o movimento usando o seu lado mais externo, pegando impulso no dedo mindinho. SUPINADA

33


5 7

6 8

5 km, o primeiro objetivo.

Quando se começa no running, ou mesmo sendo um corredor mais experiente, 5 km é sempre uma marca de referência. Começa com o que conseguires e vai aumentando gradualmente a distância até alcançares os 5 km sem parar.

Sê mais rápido.

Quando vires que o teu corpo já responde bem à corrida e que tens um bom nível de resistência, é importante começares a pensar nos teus tempos e tentar cumprir 1 km em menos de 5 minutos. Para isso, começa a treinar da seguinte forma: Corre 10 minutos de forma ligeira e depois faz três corridas de 800 metros em quatro minutos, descansando 2 minutos entre elas. Em cada treino acrescenta uma corrida de 800 metros até conseguires fazer 6.

Aumenta a distância.

Se já consegues correr 5 km, agora aumentar a distância fica muito mais fácil. Basta intensificares uma das tuas corridas semanais com mais 10 minutos de cada vez, até conseguires chegar aos 70 minutos sem parar. O objetivo é garantir que as tuas pernas e pulmões aguentam.

Sprinta para a vitória.

Um sprint sabe sempre bem. Nada como sentir o nosso corpo no limite e mostrar o quão velozes somos. Para melhorar o teu sprint, faz 15 minutos de corrida ligeira seguida de 4 sprints de 30 segundos no máximo esforço (90%). A cada semana, aumenta um até fazeres 12 sprints. Depois já estás pronto para correr com os melhores.

RUNNING ELITE

As melhores sapatilhas para correr: Ad as

id En

m

gy

er

4-

o Bo

e

av

R ks

a nn

st

oo

Br

Nik eF

34

s Asic

G

u el-C

u mul

s 15

lyk

nit

Lu n

ar

1+


1) RunKeeper www.runkeeper.com

2) Nike + Running www.nikeplus.nike.com Talvez das aplicações mais conhecidas para correr. É muito simples e intuitiva. Ajuda-te a controlar a tua corrida e possui várias estatísticas para te desafiares a ti mesmo. No site estão disponíveis vários objetivos que depois podes cumprir. Esta aplicação, apesar de muito boa (sendo grátis), apresenta algumas limitações no sistema GPS e de tracking.

3) Zombies Run www.zombiesrungame.com

3 APPS PARA CORRER

Esta é uma aplicação grátis e muito útil no que diz respeito a GPS, temporizador e controlo da atividade física. Podes marcar os teus objetivos (peso, distância e velocidade) e juntar amigos e família. Uma excelente app para te ajudar no teu treino.

Aqui tens uma app muito divertida e diferente. O objetivo é fugir de zombies esfomeados que te querem devorar. A aplicação faz uma narrativa na qual os zombies se aproximam de ti e tens de “correr pela tua vida”!

35


BRUNO ALEXANDRE

UM PORTUGAL... DAS REGIÕES?

36

Tive, recentemente, oportunidade de participar, pela primeira vez, no Congresso Nacional de um partido político no qual estou filiado como militante com algumas responsabilidades. Claro que os estimados leitores já perceberam que partido é, mas, ainda assim, e porque acho que não se deve fazer “publicidade” em artigos de opinião, não me vou manifestar quanto ao nome. Ora, não vou falar sobre os discursos do líder, nem dos discursos dos ex-líderes (um deles extremamente bom, por sinal), mas sobre um ponto muito focado em diversas moções sectoriais e no qual me revejo em absoluto: a necessidade de uma descentralização efectiva do país. Seja em cinco, em sete, em oito ou… “asque-venham” regiões, mas precisamos de uma regionalização de Portugal. Há alguns anos falava-se do “país a duas velocidades”. Hoje já nem a duas velocidades estamos: temos um país moderno, servido por uma rede rodoviária excelente (mesmo que paga), com, por vezes, duas e três alternativas para alcançar determinado destino (caso das três auto-estradas Lisboa-Porto). Temos um país moderadamente desenvolvido ao qual se cortam as pernas e no qual se congela investimento público necessário (olhemos o caso da Estrada Nacional 125…). E temos o país esquecido. Sim, meus caros: Mértola não é nenhum soviete de Moscovo; Seia não é nos Himalaias; e Miranda do Douro fala mirandês e não espanhol. Todas elas são Portugal. Portugal sempre foi um país idiossincrático. O modo de encarar uma situação difere consoante a região de onde se é natural. Queiramos ou não: é a sociedade onde nascemos, crescemos e nos desenvolvemos enquanto pessoas e isso afecta-nos na nossa maneira de encarar a vida, pensar e agir. Por isso, tenho orgulho em dizer que sou “mouro”.

Porque associado a isso e ao facto do Algarve ser o que é, muita coisa boa aconteceu ao país. Sou português, sinto eu, porque acima de tudo sou algarvio. Essa é uma consciência que muitas vezes falta aos diversos governos. Muitos, e desde os tempos mais remotos, têm governado Portugal desde o Terreiro do Paço, esquecendo-se que o Marão é muito diferente das sete colinas de Lisboa, ou que as fronteiras naturais do Algarve só não são fronteiras jurídicas porque por tratado se entregou a soberania do Reino ao Bolonhês (o nosso D. Afonso I, III de Portugal: sim, porque o Algarve tem menos dois Afonsos e nenhum Sancho como rei de jure). Começa-se a notar uma certa abertura à regionalização e às vantagens que daí podem provir. Mas sem um grande consenso nacional e uma profunda revisão da Constituição da República Portuguesa (e mesmo sem um novo referendo) será impossível a concretização efectiva de uma descentralização governativa de base regional que deixe às populações a gestão efectiva e próxima dos seus destinos, do que todos os portugueses sentem que lhes faz mais falta. É claro que há pontos negativos, mas, a meu ver, os pontos positivos suplantam, e de longe, os negativos. Tivesse isso sido permitido mais cedo, e certamente a crise, a meu ver, não seria tão profunda e a resposta, além de mais solidária, seria tanto ou mais diferenciada quantas as necessidades das populações. Foi disso que o Terreiro do Paço se esqueceu ao negociar com a tão famosamente infame “troika”: é que o Portugal que se via das janelas do Terreiro do Paço em Maio de 2011 era muito diferente do Portugal que eu via da Ria Formosa nessa mesma altura… E estas são as ideias que hoje me surgem, debaixo do meu chapéu.


A BOLSA OU A VIDA?? Este espaço será usado para a discussão de vários assuntos e temas relacionados com os mercados financeiros em geral, tanto a nível nacional como internacional, tal como o apresentar de alguns títulos que parecem interessantes do ponto de vista fundamen-

tal e técnico. No fundo, será um espaço para falar de mercados e de possíveis trades em particular. Antes de começar, quero agradecer à Filipa por me ter dado esta oportunidade!

ESTARÁ A BOLSA PORTUGUESA A CAVALGAR UM BULL MARKET? É certamente difícil para muitos acreditar nas subidas da bolsa Portuguesa quando as fortes consequências da crise que começou em 2008 (a tão aclamada crise do sub prime) ainda estão tão presentes no nosso dia-a-dia. O desemprego continua altíssimo (apesar dos estratagemas estatísticos que o governo usa e que nada de bom trazem ao nosso país, mas esse será assunto para outra altura), a emigração de gente altamente qualificada que tanta falta faz ao país e ao seu desenvolvimento, e todas as dificuldades da outrora classe média, que hoje já é difícil chamar de tal.

Keynes, um dos mais famosos e aclamados economistas de sempre, é conhecido por afirmar que a bolsa não é de modo algum eficiente e que não é uma maneira para o investidor aumentar o seu nível de vida mas sim um casino e um jogo de sorte, que em nada se assemelha à economia no mais tradicional sentido da palavra, muito por culpa de toda a irracionalidade que está presente nos mercados e dos “malvados” especuladores que compram e vendem sem qualquer tipo de fundamento económico em busca de liquidez em tempos de crise.

37


38

“Markets can remain irrational longer than you can remain solvent”. - Keynes Isto para dizer que apesar de se saber que existe uma correlação entre a economia e os mercados, o facto é que essa correlação não é perfeita. Mais, historicamente é sabido que os mercados recuperam de crises mais rápido que a economia dos países, servindo até como que uma espécie de previsão para o que aí vem em termos de economia, e a verdade é que após um ano e meio de subidas na nossa bolsa, começam a aparecer alguns indicadores económicos mais positivos para o nosso país. Apesar destas dificuldades que o nosso país

ainda hoje atravessa o facto é que é um consenso mais ou menos generalizado que a nossa bolsa (tal como a maioria de outras bolsas europeias) se encontra num Bull Market fortíssimo, tendo hoje (17/02/2014), o dia em que escrevo batido máximos de julho de 2011. Senão vejamos… Numa perspetiva puramente técnica, o gráfico do PSI20 conseguiu no último ano e meio, sensivelmente, quebrar duas resistências importantíssimas: a zona dos 57005800 pontos e a dos 6300-6400 pontos, estando nesta altura nos 7250 pontos. O próximo grande “obstáculo” estará situado na zona dos 8200 pontos, sensivelmente.

Para quem não liga nada a isto dos gráficos e da análise técnica, vejamos, então, outro aspeto que me parece um excelente indicador do sentimento na bolsa: a incorporação das notícias. No último ano e meio foram bastantes as notícias negativas que, em princípio, teriam um impacto negativo na nossa bolsa: resultados de empresas aquém do esperado, degradação das notas dadas pelas agências de rating e instabilidade política. Empresas como o BES, que apresentou resultados dececionantes no passado dia 14 de fevereiro, de 517.6M € de prejuízo supe rando as estimativas de todos os analistas que apontavam para perdas na casa dos 400M €,

teve uma subida de mais de 4% no dia após os resultados, tendo estado a perder no intraday cerca de 2%. Tal situação mostra, claramente, a força deste Bull Market e o sentimento dos investidores, comparando com anos anteriores em que ao mais leve sinal de instabilidade as cotações desciam a pique. Para além das normais correções, que servem também para aliviar os indicadores técnicos como o RSI entre outros, e da quase crise política causada por Paulo Portas, com a famosa demissão irrevogável, o facto é que o PSI20 manteve o seu caminho, tendo valorizado cerca de 27% desde que passou a primeira resistência situada nos 5700 pontos.


TÍTULOS COM SITUAÇÕES INTERESSANTES Smith & Wesson Holding Corporation (SWHC) A Smith & Wesson Holding Corporation é uma empresa norte-americana que foi fundada em 1852 e está sedeada em Springfield, Massachusetts, e cotada no NASDAQ. Tem como principal negócio o fabrico e venda de armas, quer nos EUA quer no resto do mundo, e está incorporada na Indústria de “Aerospace/Defense Products & Services” É uma empresa que tem sofrido nas cotações quando existem rumores de possíveis leis anti

Análise Técnica Atualmente (18.2.14), a SWHC, na minha opinião, mostra tecnicamente uma boa oportunidade para uma eventual entrada, visto que se encontra alguns pontos acima do seu suporte que tem aguentado a ação, contabilizando já com bastantes toques no mesmo, demonstrando também uma tendência ascendente. Visto negociar numa espécie de canal, o target price poderá ser apontado para a sua resistência nos 15,5USD sensivelmente, isto num prazo mais alargado, mostrando assim um bom risk/return. Tem um RSI de 41.05, o que mostra que existem espaços para subidas. O STOP poderá ser colocado uns pontos abaixo do suporte acima mencionado.

armas nos EUA, principalmente após tiroteios dentro de solo americano. O facto é que, dada toda a história e tradição dos EUA neste respeito, é bastante improvável que tais leis sejam aprovadas. Porém, no meu entender, é importante manter um STOP algo apertado, visto ser uma ação que tem variações bastante agressivas no intraday quando os tipos de situações atrás descritas infelizmente acontecem.

Análise Fundamental EPS (Earning per share)

SWHC

Indústria

1.4

1.22

PER (Price to earnings ratio) 9.03

27.41

ROE (Return on Equity)

53.40%

20.95%

NPM (Net Profit Margin)

14.10%

7.22%

PB (Price to book)

5.75

3.37

No que diz respeito aos ratios da análise fundamental, a SWHC consegue melhores resultados em 4 dos 5 ratios apresentados, comparando com a indústria onde se insere e tendo um EPS superior e uma especial incidência num PER bastante baixo, o que pode revelar que o título está barato. Mais de o dobro nos ratios de ROE e NPM, mostrando ter maior rentabilidade em relação à média dos seus competidores. O único ratio onde a SWHC “perde” é no PB, sendo superior aos seus competidores mostrando que em relação ao seu valor nos livros (ativos) pode estar algo cara.

39


TOP 10

FILMES QUE TODOS OS EMPREENDEDORES DEVIAM VER

3

1

THE SOCIAL NETWORK (2010)

Jerry Maguire (1996) Tom Cruise interpreta a vida de um agente desportivo que depois de ser despedido consegue dar a volta por cima com apenas um cliente. A mensagem: É possível vencer mesmo depois do fraWALL casso.

2

MONEY BALL (2011) O filme mostra como o treinador Billy Beane (Brad Pitt) fez o Oakland Athletics se destacar na liga nacional de beisebol. A mensagem: Até com pouco conseguimos alcançar o sucesso.

40

4

STREET (1987)

Bud Fox (Charlie Sheen) é um corretor ambicioso que trabalha no mercado financeiro. Certo dia, dá ao bilionário Gordon Gekko (Michael Douglas) algumas informações sigilosas e acaba se tornando seu discípulo, abrindo mão da ética, valores e escrúpulos para ter sucesso. Mensagem: Se quer ser bem sucedido, também precisa enfrentar riscos.

Conta a história de Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), o fundador do Facebook, mostrando a criação da rede dentro da Universidade Harvard, em 2003. Um excelente filme para aqueles que apostam nas novas tecnologias e que acreditam que elas podem mudar a nossa vida.

5

THE AVIATOR (2004)

Howard Hughes (Leonardo Di Caprio cinema de Hollywood que deixa tudo piloto de avião inovador e proprietá panhia aérea. Tentando competir co Arlines, a mensagem aqui é a de que temer competir com uma empresa m


8

SLUMDOG MILLIONAIRE (2008)

INVICTUS (2009) A história de como uma equipa ajudou a unir e a mudar um país dividido pelo apartheid. A mensagem: A força do trabalho de equipa e da simplicidade de liderança são essenciais para vencer.

6 Num famoso programa de perguntas e respostas que passa na televisão, o jovem Jamal Malik (Dev Patel) busca na sua própria história, marcada por uma infância miserável e violenta, as respostas que o levam ao grande prémio. Um exemplo de busca da força interior, algo essencial para todos os empreendedores.

7 THE PURSUIT OF HAPPYNESS (2006) Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família com problemas financeiros que acaba por dormir em abrigos e estações com o seu filho. Com um estágio nãoremunerado numa corretora de valores, mal consegue se sustentar. Este é um grande exemplo de que nunca devemos desistir de um sonho.

o) é um diretor de o para se tornar um ário de uma comom a Pan American e nunca se deve maior.

10 GLADIATOR (2000)

9

rocky (1976) A história de um lutador desconhecido Rocky (Sylvester Stalone) que se torna grande através da sua perseverança, dedicação e vontade de vencer. Com apenas uma chance para triunfar, Rocky consegue conquistar os corações de diversas gerações e conquista a glória.

ENVIA-NOS O TEU TOP! r3makemagazine@gmail.com

Um filme que dispensa apresentações! O general romano (Russel Crowe) é traído e transformado em gladiador, combatendo pela sua vida e vingança pela morte dos seus familiares. Este é um filme que nos serve de inspiração e motivação, mostrando-nos que nunca podemos baixar os braços.

41


SCAN ME

R3make edi2 mar  

Edição nº2 (março)

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you