Page 1

EM CONVERSA COM OS TATUADORES DA SÉRIE NY INK DESCOBRIMOS QUE HÁ MUITO MAIS POR TRÁS DA POSTURA DE BAD BOYS – E GIRLS – DO QUE ESTAMOS ACOSTUMADOS A ASSISTIR NA TV por Raquel Temistocles, de Nova York*

NY INk I ApArtir do diA 15, sextAs, 21h, tLC, 94

48+Monet+fevereiro

119NYink.indd 48

17/1/2013 21:43:58


Marca – Ami James lançou um novo gênero de reality show em Miami ink. E agora mostra sua arte e a de seus colegas tatuadores em NY ink, que estreia sua segunda temporada

fevereiro+Monet+49

119NYink.indd 49

17/1/2013 21:44:00


BorBoletas. o símbolo do time

de beisebol Yankees. e o logo da loja Wooster st. social Club, localizada no soHo, em Nova York. essas são as três tatuagens mais pedidas pelas pessoas que entram pela porta do local onde é gravado o programa NY Ink. sim, elas vão lá para serem tatuadas e não só para conhecer ami James ou aparecer na tv. aliás, o dono da loja de tatuagens e o rosto mais conhecido do reality show que acompanha o dia a dia de tatuadores e dos seus clientes garante que está sempre por ali, cuidando dos negócios. ao receber os jornalistas para mostrar, com o orgulho estampado no rosto, o local aberto há três anos, deixou claro que leva a loja muito a sério e o que acontece ali vai além do que é mostrado na televisão. “Quando fazemos o reality, nós tentamos contar histórias para você entender que há um sentido para a maioria das tatuagens. se eu fosse fazer apenas uma tatuagem sem uma história, então você apenas teria que me ver trabalhar com a agulha por duas horas. Para um programa é importante que nós mostremos mais do que apenas arte, mas 50% dos nossos clientes não têm histórias para contar”, explica.

O que vOcê cOnsegue de uma lOja das Kardashians é uma camiseta feita na china. O que vOcê cOnsegue de nós é a nOssa alma”– resume AMI jAMES a série, que é um spin-off de Miami Ink, atração que tornou ami James conhecido e que ainda faz parte dos negócios do tatuador, possui entre seis e oito funcionários, mas a loja ainda conta com outros profissionais que não fazem parte do programa. De terno, gravata e boina, o chefe da equipe se esforçou para mostrar o lado sério do homem de negócios aos jornalistas convidados, mas o ato não durou muito. as brincadeiras e discussões entre eles acontecem a cada cinco minutos e só faltou uma câmera ali para parecer um episódio de verdade. “No início foi difícil, especialmente porque eles são todos meninos e brigam muito... Na maior parte do tempo em que eles estão discutindo, decido que não vou ouvir e não quero me envolver”, conta Megan Massacre, uma das tatuadoras do time. “Há algumas pessoas com quem eu não discuto, mas todo o resto me irrita [risos]. Nós brigamos como irmãos”, brinca ami James. e é de conflitos que será feita a segunda temporada do reality. além do drama vindo do convívio entre os tatuadores, ainda há as histórias emocionantes por trás de cada desenho feito na pele dos clientes. “essas pessoas não são apenas tatuadores, são contadores

Arte viva – Na primeira foto, Ami James é filmado para o reality. Abaixo, a doce tatuadora Megan Massacre ao lado da equipe. Acima, à direita, Tommy Montoya, um dos mais engraçados entre os tatuadores, e, embaixo, a parede com os desenhos de todas as tatuagens já feitas na loja

50+Monet+fevereiro

119NYink.indd 50

17/1/2013 21:44:33


A FrANquIA “INK” Ami James começou com uma pequena loja em Miami. O sucesso do reality – e a demissão de uma das funcionárias – deu origem a outro programa, dessa vez em Los Angeles

fotos: divuLgAção

MIAMI INk aberta em 2004, a loja dos tatuadores ami james e chris núñez, em miami, virou cenário do reality em 2005. com seis temporadas completas (a última exibida em 2008 nos eua), o programa foi pioneiro em mostrar que tatuadores não necessariamente tinham algo a ver com gangues.“a ideia era contar histórias e ver essas pessoas que ninguém tinha visto antes. se você via uma pessoa toda tatuada e estava andando no mesmo lado da rua, você atravessava. nós tornamos isso algo aceito em todo o mundo”, lembra charlie corwin.

de histórias. e há uma confiança sagrada que existe entre o cliente e os artistas que os tatuam. as histórias que eles contam, eles acabam usando na pele”, afirma Charlie Corwin, criador da franquia “ink”. Histórias essas que não custam menos do que 200 dólares, preço mínimo de uma tatuagem na loja. Mas a equipe de caras fortões, tatuados, e de garotas de cabelos coloridos garante que vale a pena, como atesta o próprio ami James: “o que você consegue de uma loja das Kardashians é uma camiseta feita na China. o que você consegue de nós quando entra em nossa loja é a nossa alma. Não fazemos isso porque decidimos ganhar milhões de dólares com venda de roupas de outro lugar e colocar nosso nome na etiqueta. isso é o que amamos fazer”. Uma coisa de pele, a gente sabe.

lOS ANgElES INk I sábAdos, 22h, tLC, 94 comandado pela esquentada Kat von d, a série foi criada em 2007, depois que ela foi demitida por ami james da versão de miami. a tatuadora arrumou as malas e partiu para los angeles, onde formou uma equipe composta principalmente por mulheres.“a ideia era fazer um programa sobre mulheres administrando uma loja de tatuagem”, conta corwin. O programa, que já está na sua 4a temporada, teve Kat von d em 2007 quebrando o recorde mundial com 400 pessoas tatuadas em 24 horas.

*A jornalista viajou a convite do canal TLC fevereiro+Monet+51

119NYink.indd 51

17/1/2013 16:18:00

Cordeiro em pele de lobo - Monet119 - fevereiro2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you