Page 1

Quarta igreja batista

boletim informativo

Boletim Informativo R. José Antônio Pereira, 1951 - Centro Campo Grande - MS - 79010-190 (67) 3324-6716

4 ª  B a t i s t ad e i r m ã o p a r a i r m ã o

ano III 25/05/2014

www.quartabatista.org.br

AÇÃO SOCIAL ATRAVÉS DA CAPELANIA HOSPITALAR

4 ª  B a t i s t a m e d i t a

LUTAS QUE SE TRANSFORMAM EM BÊNÇÃOS.

Na semana passada, ao sair de casa pela manhã, recebemos uma ligação pedindo-nos para visitar uma jovem, internada na Santa Casa, aguardando por uma delicada cirurgia craniana. Chegando ao hospital, em busca do cumprimento de nossa missão, dirigimo-nos ao andar em que ela se encontrava. No corredor, fomos procurados por uma Assistente Social, solicitando ajuda, visto que a mesma precisava dar a notícia de um óbito a uma jovem esposa que, moribunda aguardava no saguão daquele andar. A profissional estava apreensiva, pois não previa qual seria a reação por ela esboçada e, por isso, gostaria de ser acompanhada pelo Capelão, fato este que, nessas circunstâncias, costumeiramente ocorre nas unidades hospitalares. Foi um momento difícil, tendo em vista a não aceitação da intercorrência, mas Deus foi misericordioso e nos usou como instrumento consolador. À tarde, realizamos outras visitas religiosas e, por volta das 17h00, Léia e eu estávamos voltando para casa levando no recôndito do coração a satisfação do dever cumprido. Nesse momento fui chamado no celular, era a secretária da Capelania Hospitalar, solicitando atendimento ao um jovem casal, cuja filhinha de dois meses de idade, internada há alguns dias na UTI, da Santa Casa, havia ido a óbito e, os pais, desorientados, aguardavam nossa presença. Lá chegando, em companhia de uma Psicóloga e uma colega Capelã, lemos, ministramos a Palavra do Senhor e oramos pedindo o conforto dos Céus. Após cumprir esses procedimentos, fomos informados de que o casal não era desta cidade, não tinha família aqui, assistência funerária e, muito menos, recursos financeiros para fazer face às despesas com o sepultamento. Foi então que, esta igreja, como tem procedido em outras ocasiões, através de nosso Ministério, colocou-se à disposição, oferecendo assistência funeral e acolhimento a essa família o que foi prontamente aceito e nós, enquanto igreja do Senhor pudemos não só prestar um atendimento social, mas vivenciar o que preconiza a Bíblia Sagrada, “Acudi os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade”. Rm 12.13. “Adão José Pereira e Léia Cordeiro

atravessamos. Por vezes elas vêm para nos ajudar a tomar uma posição de mudança contando com

Servos do Senhor a Serviço da Vida

Aquele que ouve o nosso clamor. A bem da verdade é importante salientarmos que ninguém precisa

4 ª  B a t i s t ae d i f i c a

2014 será um ano desafiador para nossa construção! Temos como alvo colocar as duas lajes, o telhado, a construção das escadas, a estrutura para o elevador, a cozinha e o salão térreo. Ore por isto! Continue contribuindo! Glória a Deus! Construímos para a glória de Deus! maio 04/05- 7,13% 11/05-10,03 % 18/05- 4,50% 25/05-21,53 %

Total-1 7,03% de 15.000,00

A experiência de Moisés com Deus registrada nos quatro primeiros capítulos do livro do Êxodo nos transmitem tantas lições sobre o jeito de Deus agir na nossa história que poderíamos gastar muitos dias refletindo na intensidade daquilo que Ele pode fazer. Ali temos narrada a aflição do povo de Israel sob a tirania da liderança egípcia e de como Deus interveio, livrando o Seu povo de seus algozes e ao mesmo tempo cumprindo uma promessa antiga. Deus chama Moisés para o projeto de libertação dos filhos de Jacó da opressão de Faraó. Neste projeto algo nos chama atenção e muito nos ensina: Deus libertou o povo quando este clamou. E por que clamou? Clamou porque seu sofrimento era intenso, fosse pelos flagelos do sol e da fome, fosse pela injustiça reinante. Diante do clamor, Deus desceu para livrá-lo (Êxodo 3:7-8). Acredito que o clamor é fruto de uma dor que fala mais alto do que muitas outras experiências que vivemos. Em regra geral, o clamor aparece quando fica difícil administrar uma situação insustentável. Fica aquele grito do coração pedindo socorro que vai aparecendo na boca por meio de gemidos e nos olhos por meio das lágrimas. Podemos acreditar que Deus tinha como agir antes na vida do povo de Israel sem que este passasse pelas dores que passou. Mas o fato é que enquanto a luta não vira um sofrimento que leva ao clamor, o povo tentava administrar a situação adversa adaptando-se a ela. Se Deus chegasse antes querendo livra-los do poder de Faraó, eles poderiam recusar a ajuda divina por acreditar que ainda dava para eles fazerem alguma coisa. É assim que agimos, enquanto uma situação não se torna insustentável, acreditamos que podemos contorna-la, mudá-la, transforma-la ao nosso favor. Depois de esgotarmos as possibilidades, de chegar a conclusão que não temos como mudar as circunstancias e começarmos a sofrer os golpes advindos dela, aí o nosso coração se coloca num estagio de dependência e fé diante de Deus. Por isso, somos chamados a refletir sobre as lutas e adversidades que

chegar a um estágio de sofrimento para pedir o socorro de Deus. Deus, como um pai amoroso, está sempre querendo nos conduzir e orientar-nos nas decisões da vida. O problema é que nosso orgulho nos cega para as Sua orientações e as contingencias contrárias do caminho precisam nos tratar de tal maneira que possamos estar em condições para aceitar o auxílio do nosso Deus. Pense nisso: os dramas da vida podem nos ajudar a viver mudanças conduzidas por Deus. Vanilson de Oliveira da Silva,Pr. EQUIPE MINISTERIAL Marcelo M. da Silva Pastor Presidente Walter Barbosa Pastor Emérito e 3ª Idade

Vanilson de Oliveira Pastor Auxiliar Adão José Pereira Pastor Capelão

Márcia F.B.M. da Silva Ministra de Música Flávio Joade Pastor da Missão Noroeste

Erick Fraiha Machado Pastor de Artes Michelle X. C. de Morais Ministra de Crianças


Quarta igreja batista

boletim informativo

4 ª  B a t i s t ai n f o r m a Ministério de ação social Esse ministério conta com a colaboração dos irmãos para montar as cestas básicas. Sua colaboração pode ser em dinheiro (direcionada no envelope) ou em alimentos. Participe e tenha o privilégio de abençoar famílias carentes. Cadastro A secretaria pede a colaboração dos irmãos para correção e inclusão de dados como data de

aniversário, de casamento, correção de sobrenomes... Ligue no número 3324.6716 na secretaria e nos informe se seus dados precisam ser inclusos ou corrigidos. Culto Jovem Venha participar do nosso culto jovem dia 31/05 ás 19h30 Vigília de Oração O Ministério de Intercessão convida toda a Igreja para a nossa vigília nesta Sexta Feira dia 30/05 Será das 21h às 00h. Venha orar conosco!

4 ª  B a t i s t ar e a l i z a

DOMINGO 09h00 ‐ Culto 09h00 ‐ Adoradores Kids 10h15 ‐ EBD 19h00 ‐ Culto SEGUNDA‐FEIRA 18h00 ‐ Reunião de Oração ‐ Palavra Mabel 19h00 ‐ Ensaio do Coro

TERÇA‐FEIRA 15h00 ‐ Reunião da 3ª Idade 18h00 ‐ Reunião de Oração ‐ Palavra Elair 19h30 ‐ Encontro Equipes de Louvor QUARTA‐FEIRA 19h30 ‐ Culto de Oração e Escola de Líderes 19h30 ‐ Adoradores teen QUINTA‐FEIRA 18h00 ‐ Reunião de Oração ‐ Palavra Anália 19h30 ‐ Pequenos Grupos SEXTA‐FEIRA 18h00 ‐ Reunião de Oração ‐ Palavra Ciro Roberto 19h30 ‐ Pequenos Grupos SÁBADO 14h00 ‐ Ensaio do Louvor 16h00 ‐ Escola de Líderes 17h30 Encontro dos Adoles

4 ª  B a t i s t ac o m e m o r a

4 ª  B a t i s t ae m a ç ã o Visitante, seja bem vindo. Se desejar preencha a ficha de acolhida que está no banco ou na recepção. Empreendedores de cristo: Aqueles que vão e aqueles que enviam Dinheiro é uma ferramenta. E, embora possa tornar‐se uma armadilha para o incrédulo, será nas mãos de um Cristão um instrumento de evangelização. Na bíblia identificamos: Aqueles que vão: “E disse‐lhes: Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura”(Mc16:15) Aqueles que enviam: “Como, pois, invocarão aquele em que não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como esta escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam boas novas! (Rom 10:14,15) Os planos do inimigo de Deus são anulados, quando fiéis a Deus, usam a prosperidade como uma ferramenta para fazer sua obra. Por meio de nossas ofertas, missionários são enviados, igrejas são construídas e pessoas conhecem o evangelho. Prosperidade, de verdade, significa ter provisão suficiente de Deus para nossa vida e para cumprir todos os Seus mandamentos e ordenanças. O melhor investimento que podemos fazer é no reino de Deus. Deus garantiu abundancia como recompensa da obediência ao semearmos nossas finanças em Sua obra. “Daí e ser‐vos‐à dado, boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão, porque com a mesma medida que medirdes também vos medirão de novo.”(Lc.6:38) “E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará, e o que semeia em abundância em abundância também ceifará”(IICor.9:6) Deus sempre reage e abençoa um coração generoso, agradecido,cheio de fé e confiança em Sua fidelidade. Ofertar é o remédio de Deus para a ganância, pois esse ato revela nossa fé no Criador como nosso Provedor. Para Deus, uma oferta é a fé em ação, assim a ganância é dissolvida pelo dar. Mabel Saldanha Shinohara

Jardinagem Irmãos perceberam como nosso jardim esta lindo? Vc pode participar do cuidado do jardim de nossa igreja protegendo as flores, zelando pela preservação, bem como, integrando uma equipe que cuide do jardim, hoje temos a irmã Anália, se vc tem interesse procure a secretaria da igreja e deixe seu nome e telefone.


Boletim de 25 de maio de 2014  

Boletim Informativo da Quarta Igreja Batista em Campo Grande - MS

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you