Issuu on Google+

Utilização da pasta CTZ em dente decíduo com necrose pulpar – relato de caso Relato de Caso/ Case Report Passos, I.A., Melo, J.M., Moreira, P.V.L.

Utilização da pasta CTZ em dente decíduo com necrose pulpar – relato de caso Use of antibiotic paste on deciduous tooth with necrosis of pulp – case report Isabela Albuquerque Passos*, Jussara Marinho de Melo**, Patrícia Vasconcelos Leitão Moreira*** * Mestranda em Odontologia Preventiva e Infantil pelo Programa de Pós-graduação em Odontologia - UFPB. ** Cirurgiã-dentista - UFPB. ***Doutora em Odontopediatria e Professora do Departamento de Nutrição - UFPB Descritores

Tetraciclina, óxido de zinco, pulpectomia

Key-words Tetracycline, zinc oxide, pulpectomy

Resumo O presente trabalho relata e discute o caso clínico de um paciente com 07 anos de idade, sexo feminino, atendido na Clínica de Odontopediatria da UFPB, devido necrose pulpar do dente 75, associado a agenesia do dente permanente sucessor, sintomatologia dolorosa e mobilidade dentária, estabelecendo prognóstico desfavorável. Após realização dos procedimentos endodônticos com uso da pasta antibiótica CTZ (tetraciclina+cloranfenicol+óxido de zinco+ eugenol) e prescrição de antibiótico sistêmico, observou-se regressão do abscesso fistuloso com 15 dias. Realizou-se restauração definitiva com resina composta. Após 14 meses de proservação, observa-se perda da mobilidade dentária, ausência de recidiva e de sintomatologia dolorosa.

Abstract The present study deals and discuss with case involving a seven year-old patient, feminine gender, at the UFPB clinic of Pediatric Dentistry which the 75 tooth presented necrosis pulp, associated to anodontia of the permanent successor tooth, painful symptoms and pathological mobility which described a unfavourable prognostic. After the accomplishment of the endodontic procedures with use of antibiotic paste based on tetraciclyne, chloramphenicol, zinc oxide and eugenol, and prescription of systemic antibiotic, regression of the fistulous abscess was observed within 15 days. The definitive restoration was done with composed resin. After 14 months of continuity of patient care, loss of the dental mobility, no recurrence and no painful symptom was observed.

Correspondência para / Correspondence to: Isabela Albuquerque Passos Av. Cruz das Armas, 3411- Cruz das Armas - João Pessoa- PB- Brasil - CEP: 58.085-000 / E-mail: isabelaapassos@yahoo.com.br

INTRODUÇÃO A dentição decídua é de fundamental importância para estética, fonação, mastigação e para o bem-estar psico-social da criança. Além disso, ela mantém o espaço para erupção favorável do sucessor permanente 6,9. Desta forma, todos os meios devem ser utilizados para evitar a perda precoce de dentes decíduos. Um grande número de casos de cárie dentária profundas, geralmente, acarreta na necessidade de terapia pulpar. Dentre as terapias pulpares utilizadas nas faculdades de Odontologia Brasileira, destaca-se a técnica que utiliza a pasta antibiótica CTZ 2. A pasta CTZ foi sugerida em 1959 por Soller (endodontista) e Cappiello (Odontopediatra), para tratamento de molares decíduos com comprometimento pulpar, sendo a técnica caracterizada por não necessitar de instrumentação dos condutos radiculares 4. Essa pasta é composta por: · uma parte de tetraciclina (cápsula com 250 ou 500 mg); · uma parte de cloranfenicol (cápsula com 250 ou 500 mg); · duas partes de óxido de zinco Tipo I; · o eugenol é adicionado durante o ato operatório. Homogeneizado as porções em pó e o líquido em placa de vidro com espátula.

A tetraciclina e o cloranfenicol são antibióticos de amplo espectro e são eficazes sobre germes gram-positivos e gramnegativos 3,12 incluindo fungos, como a Candida albicans 10. O cloranfenicol é originalmente uma droga bacteriostática, mas que pode vir a ser bactericida 7. A tetraciclina atua inibindo a síntese protéica ao impedir a ligação do t- RNA (ácido ribonucléicotransportador) à subunidade menor dos ribossomos, seja 30S ou 40S. As subunidades 30S são próprias das bactérias e as subunidades 40S das células dos mamíferos; e o cloranfenicol atua ao nível da subunidade 50S impedindo o alongamento da cadeia peptídica e o movimento dos ribossomos ao longo do m-RNA (ácido ribonucléico mensageiro) 1,7. Costa et al.3 (1994) estudaram o potencial irritativo de um cimento a base de antibiótico (tetraciclina, cloranfenicol e óxido de zinco e eugenol) no tecido subcutâneos de ratos, comparando a um grupo controle de cimento de óxido de zinco e eugenol. Esses autores observaram que o cimento de antibiótico foi menos irritativo que o cimento de óxido de zinco e eugenol.

Odontologia. Clín.-Científ., Recife, (1): 63-65, 2008 A técnica CTZ é indicada para 7dentes com jan/mar., comprometiwww.cro-pe.org.br mento pulpar, inclusive em casos de necrose, com abscesso fistuloso 5,12, crianças não colaboradoras, com impossibilidade

63


Utilização da pasta CTZ em dente decíduo com necrose pulpar – relato de caso Passos, I.A., Melo, J.M., Moreira, P.V.L.

64

RELATO DE CASO

COMENTÁRIOS

Paciente de 07 anos de idade, sexo feminino, foi atendida na Clínica de Odontopediatria da Universidade Federal da Paraíba (João Pessoa/ PB - Brasil) para exame de rotina. Na avaliação clínica, observou-se extensa lesão cariosa no elemento 75 restaurada com Cimento de Ionômero de Vidro, associada a um abscesso fistuloso intra-oral por vestibular e mobilidade dentária. A paciente relatou sintomatologia dolorosa e apresentou um comportamento de agressividade e não colaboração. Com a solicitação da radiografia periapical da área foi confirmado o diagnóstico de necrose pulpar, associado à agenesia do dente elemento 35 (sucessor permanente do 75) (Figura 1). Diante desse quadro clínico, com prognóstico desfavorável, principalmente, pela mobilidade dentária e não colaboração da paciente, planejou-se realizar pulpotomia com pasta CTZ. Associado a antibioticoterapia local (pasta CTZ) foi prescrito Amoxicilina de 250 mg/5 mL suspensão de 8 em 8 horas por 15 dias. Decorrido 7 dias realizou-se as etapas clínicas da técnica CTZ: 1. Remoção da restauração de cimento de ionômero de vidro; 2. Abertura coronária 3. Isolamento relativo, seguido da remoção do teto da câmara pulpar; 4. Irrigação com líquido de Dakin e aspiração com cânula de sucção; 5. Dilatação das entradas dos condutos com limas kerr; 6. Secagem da câmara pulpar com bolinhas de algodão estéreis; 7. Manipulação da pasta CTZ;

No caso clínico apresentado, a lesão de cárie levou a um quadro de mortificação pulpar do dente decíduo (75) com agravante pela agenesia do sucessor permanente (35).

Figura 1 – Radiografia inicial: área radiolúcida próxima à raiz mesial do elemento 75 e agenesia do elemento 35.

8. Aplicação da pasta na Câmara pulpar; 9. Selamento com Cimento de Ionômero de vidro convencional. A paciente retornou à Clínica após 15 dias de realização da técnica, e observou-se regressão do abscesso fistuloso, associado à ausência de sintomatologia dolorosa. Nessa sessão, foi realizada a restauração com resina composta A1 Z100 (3M). O acabamento e polimento da restauração foram realizados após 07 dias. A proservação da paciente ocorreu de 3 em 3 meses. Evidencia-se que após 15 meses de proservação (Figura 2) há perda da mobilidade dentária, ausência de sintomatologia dolorosa e recidiva.

Odontologia. Clín.-Científ., Recife, 7 (1): 63-65, jan/mar., 2008 www.cro-pe.org.br

Figura 2 - Radiografia após 15 meses da pulpotomia com uso da pasta CTZ. A técnica CTZ é fácil, simples, pode ser realizada em uma única sessão, apresenta poder antibacteriano, devido presença dos antibióticos, promove estabilização da reabsorção óssea e não causa sensibilidade. Entretanto, sua desvantagem estar no fato de ser antiestético já que a tetraciclina presente na pasta antibiótica promove o escurecimento da coroa dentária 8. Por isso, essa técnica é utilizada preferencialmente em dentes posteriores. Além disso, a técnica CTZ não exige instrumentação dos canais radiculares prévio ou após a desinfeção 4, o que confere uma grande vantagem à técnica CTZ quando trata-se de paciente não colaborador. Além disso, Denari4 (1996) afirma que deve ser utilizado isolamento absoluto na técnica CTZ, mas nesse caso foi utilizado o isolamento relativo, o que não comprometeu o sucesso da técnica. Apesar do cimento de antibiótico estar sendo utilizado a aproximadamente 30 anos, há poucos trabalhos sobre sua ação quando aplicados sobre polpa viva. Acredita-se que o poder irritativo do óxido de zinco sobre tecidos pulpares, amenizado pela tetraciclina e pelo cloranfenicol 3. O material para eleito para selamento final da cavidade foi o cimento de ionômero de vidro em detrimento do cimento de ionômero de vidro resinoso porque o contato das partículas resinosas com óxido de zinco e eugenol da pasta antibiótica dificultaria a sua polimerização. A nível radiográfico, observa-se que a pasta apresenta alta radiopacidade, como observado por Rego et al.11 (2004), que ao analisarem a radiopacidade de cimentos endodônticos concluíram que a pasta CTZ apresentou

radiopacidade superior à recomendada pela ISO, provando ser bem diferenciada radiograficamente, o que facilita sua distinção pelo profissional, da dentina e do osso adjacente.

CONSIDERAÇÕES FINAIS


Utilização da pasta CTZ em dente decíduo com necrose pulpar – relato de caso Passos, I.A., Melo, J.M., Moreira, P.V.L.

O antibiótico local (pasta CTZ) associado ao uso do antibiótico sistêmico possibilitou dissolução do abscesso fistuloso e conseqüente remissão da sintomatologia dolorosa. A terapia pulpar com a pasta CTZ é simples e promove excelente resultado clínico e radiográfico em dentes com prognóstico desfavorável (mobilidade dentária) e crianças não colaboradoras.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. Andrade ED. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia. São Paulo; Artes Médicas; 1998. 2. Corrêa Brusco EH, Perussolo B, Scapin HLC, Ferreira SLM. Procedimentos e substâncias empregadas por faculdades de odontologia brasileiras na terapia endodôntica de dentes decíduos pulpectomizados. JBP, 2002; 5 (23): 35-46. 3. Costa CAS, Benatti Neto C, Abdalla RE, Gonzaga HFS, Lia RCC. Estudo preliminar da compatibilidade biológica de um cimento à base de antibiótico e óxido de zinco e eugenol quando implantado em tecido subcutâneo de rato. Rev. Odontol. Univ. São Paulo, 1994; 8(1): 65-70. 4. Denari W. É possível tratar dentes decíduos com fístula sem instrumentação dos condutos?. Revista da APCD 1996; 50 (2): 186-187. 5. Lobato JRMJ de F. Antes de tudo, o aleitamento materno – Revista moderna. ano n.2. out/ nov; 2000 apud Oliveira MMT, Colares V. Aleitamento materno: Promoção de saúde na infância. Odontologia Clín.-Científ, 2005; 4 (1): 49-56. 6. Mainard APR, Costa CC, Pithan SA, Reisdorfer AS, Maixner AO. Perda precoce de dentes decíduos: revisão de literatura e apresentação de caso clínico. Rev da Facul de odontol de Passo Fundo, 2001; 6 (1): 33-37.

Recebido para publicação em 10/07/2006 Aceito para publicação em 15/08/2007

7. Miziara ID. Curso Prático de Antibioticoterapia/ O uso da antibioticoterapia no tratamento das doenças bucais. jbc, 1998; 2 (7):57-67. 8. Nascimento PBL, Fonseca AI, Colares V, Rosenblatt A. Endodontia de decíduos – Utilização da pasta “CTZ”. Rev. Fac. Odont. Pernambuco, 1997; (17)1/2: 17-21. 9. Nogueira AJS, Gillet AVM, Parreira EB, Pedreira EN, Athayde Neto MD. Perdas precoces de dentes decíduos e suas conseqüências para dentição futura – elaboração de propostas preventivas. Rev. ABO Nacional, 1998; 6(4):228-233. 10. Piva F, Faraco-Júnior IM, Feldens CA, Ottoni AB, Lima AHEA, Kramer PF. Ação antimicrobiana de materiais obturadores de canais de dentes decíduos avaliada através de metodologias diferentes. Braz Oral Res, 2005; 19, Supplement (Proceedings of the 22nd Annual SBPqO Meeting): 222. 11. Rego LC, Coutinho TCL, Costa RF, Scelza MFZ. Avaliação pela intensidade pixel da radiopacidade de cimentos endodônticos usados em Odontopediatria. Braz Oral Res, 2004; 18, Supplement (Proceedings of the 21nd Annual SBPqO Meeting): 55. 12. Saraiva APVP, Ferreira JMS, Valença AMG. Utilização da técnica CTZ em Odontopediatria. Odontologia Clín. – Científ., 2005; Supl.: 35-60: 51.

Odontologia. Clín.-Científ., Recife, 7 (1): 63-65, jan/mar., 2008

www.cro-pe.org.br

65



pulpectomia canturini