__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Pulo na Escola: Roteiro Projeto de Leitura Pulo do Gato Roteiro de leitura com questões norteadoras

Sobre o livro Não chove há muitos meses. A casa, o quintal e as ruas estão secos e empoeirados. A menina decide então esperar a chuva. Da porta de casa, acompanha o movimento da rua: o caminhão traz a lenha, o barril leva a água para os moradores, o costureiro conserta as roupas das famílias. É hora de ajudar a mãe em casa, tomar banho e jantar. De repente, o céu começa a escurecer e o forte vento anuncia que a chuva finalmente se aproxima. O livro explora uma temática universal – a necessidade de o homem adaptar-se às adversidades da natureza. Novas perspectivas e proporções são exploradas nas ilustrações e na disposição do texto, estimulando diferentes formas de olhar e relacionar as linguagens no espaço da página.

Temas meio ambiente, cultura africana, pluralidade cultural, modos de vida, família, casa e comunidade, cultura regional Gênero livro ilustrado; narrativa

1


Abordagem

Numa cidade em que a chuva é rara e preciosa, as narrativas verbal e visual acompanham o dinamismo da vizinhança a partir do ponto de vista de uma criança que decide esperar pela chuva sem sair de casa. A partir daí, o cotidiano familiar, os costumes, os habitantes da região são apresentados ao leitor por meio da descrição singela de quem conhece o lugar em que vive e se orgulha de pertencer a ele. De certa maneira, é a relação entre o homem, seu modo de vida e a natureza que orienta a percepção da narradora e do leitor.

Estrutura narrativa e linguagem A narrativa verbal e narrativa visual, juntas, apresentam uma visão panorâmica do cenário - de fora para dentro: inicialmente a cidade é mostrada, seguida pela área externa (quintal), onde habita a narradora e, por último, o interior de sua casa. A riqueza das descrições dos costumes dos habitantes e suas atividades se orientam em torno da chuva ( sua falta ou sua abundância), sugerindo ao leitor a capacidade da adaptação humana diante das adversidades ou desastres da natureza. A linguagem verbal é simples, mas nem por isso deixa de levar um sentido ora figurado, ora coloquial às descrições da narradora ao apresentar a vida da vizinhança e as condições do lugar: “E a cidade era varrida pelo vaivém dos ventos de pó e de areia”. ou “Um enorme caminhão de madeira passou. Mamãe saiu para comprar lenha. E eu continuei esperando a chuva”.

Ilustrações

O estilo e a representação dos espaços, as inusitadas demarcações indicadas por flechas e as plaquinhas com os nomes de objetos e alimentos trazem um novo tipo de registro às imagens, como em um "mapa" com legenda, para saber mais. As ilustrações em diferentes perspectivas surpreendem o leitor a cada virada de páginas, reforçando a identidade do lugar, a organização do vilarejo, o modo de vida, as moradias familiares próximas. A paleta de cores é quente, refletindo a cultura em que a história é ambientada. Alguns elementos, como as estampas das vestimentas, as cores das paredes, os objetos e alimentos são integrados à narrativa apenas pelas ilustrações, sem referências no texto verbal,o que amplia o sentido das informações visuais ao se contar uma história. 2


Relações entre texto, imagem e projeto gráf ico Como estes três elementos dialogam? Enquanto o texto traz as marcas da narrativa em primeira pessoa, as ilustrações também apresentam detalhes referenciais que se aproximam do "contar" infantil, como a presença de colagens, de desenhos, marcadores explicativos e legendas (“Minha casa”) em folhas de caderno. Além disso, o texto se integra às composições das ilustrações, com diagramação orgânica e não em blocos separados das imagens.,

Conversa mediada entre leitores

1. A espera da chuva por todos os habitantes do vilarejo explicita a

necessidade que temos dos recursos naturais, além de demonstrar que as pessoas costumam se adaptar às condições que lhes são impostas, muitas vezes sem recursos de políticas públicas para enfrentar as adversidade ambientais e sociais. Conversar sobre o lugar em que se vive, observar se a natureza influencia (ou não) a relação com o cotidiano da criança e de seus vizinhos, reconhecer se as pessoas convivem solidariamente, se contam com apoio do município para o que necessitam (escola, saúde, transporte etc) pode ser um bom começo para integrar a leitura ao modo de vida de cada leitor.

2. A narrativa visual convida o leitor a uma visão panorâmica e espacial do mundo em que vive a protagonista, e onde o cotidiano é marcado por atividades que integram a cultura local: a feira, o costureiro ambulante, a visita de parentes, o modo de cozinhar, de se vestir, de conversar etc. Também seria possível construir um registro pessoal do lugar em que vivemos, desenhando onde moramos, como é nossa vizinhança e nossos costumes diários. Vale fazer desenhos, pinturas, colagens e legendas.

3. O livro traz um pequeno retrato do ambiente cultural em que a

menina se insere, relacionando a estrutura da cidade com os hábitos do seu povo, as roupas que vestem com a forma como cozinham e se banham, as formas de ocupação dos espaços das casas com as relações familiares, os vendedores ambulantes aos os sons do lugar. Pode ser interessante uma conversa com os leitores sobre as narrativas familiares que relacionam a cultura da localidade em que pais e avós nasceram e viveram com o modo de vida que têm hoje.

4. O livro traz informações, em diferentes partes ,que a narrativa

acontece em um outro país. Seria bem interessante levar os leitores a descobrirem elementos e informações que comprovam tratar-se de um país africano. E, também, comparar em que aspectos a vida da narradora e seus vizinhos se aproxima ou se distancia da dos alunos.

3


Diálogos entre livros

BOLA VERMELHA • CORES E FORMAS • COTIDIANO • BRINCADEIRAS

A JORNADA DO PEQUENO SENHOR TARTARUGA • CONVIVÊNCIA • RELAÇÃO AFETIVA • CULTURA AFRICANA

OLHE PARA MIM • CONVIVÊNCIA • PLURALIDADE SOCIAL • IDENTIDADE • FAMÍLIA

Roteiro de leitura produzido pela Editora Pulo do Gato - todos os direitos reservados.

Caso deseje utilizar em sala de aula ou em outras situações didáticas, pedimos que os créditos sejam destacados devidamente: nome dos autores, tradutor e editora. www.editorapulodogato.com.br

4

Profile for Pulo do Gato

Roteiro de leitura: Esperando a chuva  

Roteiro de leitura: Esperando a chuva  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded