Page 1

VETOR DAS MINAS APRESENTA

GUIA DE BOLSO 2018

/MINAS

DICAS PARA LIDAR COM O MACHISMO DO DIA A DIA


SOBRE O VETOR DAS MINAS MISSÃO Desenvolver,  formar  e  acolher  mulheres  líderes,  trabalhando  temáticas que ajudem a promover igualdade de gênero e combate ao machismo dentro e fora dos ambientes de trabalho Criado em 2016, o Vetor das Minas  é  um coletivo composto por mulheres da rede do Vetor Brasil em busca de igualdade  de  gênero  no setor público. O coletivo  está  organizado  em  4  frentes  de  ação e engajamento: Frente de Acolhimento Frente de Combate ao Machismo Frente de Treinamento Frente de Comunicação


MENSAGEM ÀS MINAS Cada mulher tem sua forma de lidar com situações que nos diminuem, nos invalidam  ou  nos  deixam  inseguras  em  nossos   ambientes  de trabalho. Não  existe  forma  certa,  mas  é  importante  nos  sentirmos confiantes e amparadas  para encarar tais situações, bem como sentirmos  que  temos  ambientes  seguros  para   compartilharmos  nossas experiências. Este guia nasceu com o intuito  de  fortalecer nossa luta  por igualdade de gênero, tanto  no  setor público  quanto  fora dele. Unidas, venceremos  as   barreiras  externas  e  aquelas  que  residem  dentro  de  nós mesmas. Nele estão contidas situações machistas que muitas  de  nós já passamos, acompanhadas  de  algumas  posturas que encontramos para  enfrentá-las.  Elas  podem  servir como  inspiração  para  as  suas ações, da  forma  que  fizer  mais  sentido  para  você, não deixando de adaptá-las ao seu perfil e ao ambiente em que você está inserida. Somos fortes e permanecemos unidas. Boa leitura!


,,

Que nada nos defina, que nada nos sujeite Que a liberdade seja nossa própria substância

Simone De Bevoir


NOSSA REAÇÃO FRENTE À CULTURA MACHISTA Cada  uma  de  nós  possui  diferentes  personalidades, o  que nos torna únicas. As  reações  surgem  diante  de  ações,  portanto  não  é  possível prever um comportamento.  Tudo  vai  depender  do momento, do  agente  e  se  estamos   mais  ou  menos  vulneráveis  naquela situação ou ambiente. Podemos responder educadamente,  em  outros,  sorrir,  dar uma resposta grosseira, um  olhar de repreensão, fazer uma pergunta, ser irônica, permanecer em  silêncio  ou não ter nenhuma reação. A verdade é que as possibilidades  são infinitas  e não há certo e errado. 5


Em algumas circunstâncias podemos sair nos  sentindo empoderadas,  como   se   tivéssemos   tido   uma   pequena   vitória.  Em outras,  nos  sentiremos  cansadas,   desgastadas.  Às  vezes  nos questionaremos: "Por que não fiz nada?", "Por que não respondi tal coisa?" Para todas essas circunstâncias  não  podemos perder de vista que hoje foi só mais um dia. Amanhã a luta continua e está  tudo bem  se  eu  não quiser lutar todas as batalhas ou se o resultado não sair como o esperado. Eu sou forte e não estou sozinha.  #amanhavaiseroutrodia 6


DICASPARAQUANDO... 1. ESCUTO ALGUÉM ALIMENTANDO ESTEREÓTIPOS DE MULHERES

(EX: MULHERES SÃO MENOS RACIONAIS, FOFOQUEIRAS, COMPETITIVAS, ETC)

Fazer um contraponto reconhecendo uma qualidade profissional dessa mulher, colocando um outro lado da moeda. Questionar a pessoa: um  bom  jeito  de  quebrar essa lógica  pode ser dar exemplos de mulheres incríveis  que  você  conhece e que não são assim (um dos exemplos pode ser você); apontar  homens  que tenham algumas dessas características ditas femininas. Apontar como homens também assumem essas posturas com  frequência, mostrando que não é uma questão  do  gênero feminino (por ex.  mulheres são ciumentas X altos índices de feminicídios cometidos por companheiros homens motivados por ciúmes). 7


2. O GESTOR DÁ MAIS VISIBILIDADE PARA HOMENS Buscar aliadas e aliados que reforcem seus méritos. Alguém que possa dizer por exemplo: "Como a colega analisou (...), é melhor ir por este caminho". Dividir os trabalhos, com intuito de personalizar certas pautas e você ser a pessoa para responder por tal assunto, se tornar referência. Em momentos de exposição ou apresentação, confiar em si mesma e pedir feedbacks.   Sempre que puder, dar visibilidade a outras mulheres, mostrando como elas contribuíram, reforçando a presença delas em reuniões, etc. É um exercício de sororidade que nos fortalece como conjunto. Miga, você sabe! Ninguém nunca tem 100% de certeza sobre qualquer coisa, mas mulheres tendem a ter menos segurança na hora de expor sua opinião e resultados. Vai com fé e fala, que você sabe e muito!  8


DICASPARAQUANDO... 3. SOU SILENCIADA EM REUNIÕES Logo após a reunião, perguntar se houve algum problema e dar um feedback para a pessoa, pontuando o momento que foi interrompida. Não desistir de falar, mesmo quando estiver sendo interrompida diversas vezes, pedir a palavra para pessoas que estão próximas a você ou que estejam falando. Por ser desgastante, tudo bem se você não quiser insistir em algumas situações. Deixar ele acabar de falar e voltar ao seu raciocínio original dizendo algo como “bem, como eu estava dizendo antes de ser interrompida…”.

9

Apoiar as colegas, reforçar a fala de outras mulheres na reunião, olhar para ela atentamente enquanto ela estiver falando e não desviar o olhar se alguém tentar interrompê-la. Demonstrar interesse por sua fala e a encorajar a participar. 


4. HOMENS PROVOCAM MEU FEMINISMO É difícil não sair do sério e às vezes eles fazem para nos irritar, mas busque exercer empatia e talvez achar abertura ou tópicos específicos para se aproximar. Diga que não entendeu e peça para que explique. Continuar se fazendo de desentendida até que a pessoa fique entediada/se sinta boba.    Se lhe convier, utilizar o silêncio como forma de se expressar.

10

Não dar risada, para não dar corda. Ficar séria e, se possível, dizer que não achou graça, inclusive que achou a brincadeira bem chata.  Você não é obrigada a sorrir quando pisam em você.  Mencione também que você jamais faria piadas desse tipo sobre homens.


DICASPARAQUANDO... 5. SOU CUMPRIMENTADA DE FORMA MUITO ÍNTIMA Compartilhar com superiores, principalmente se forem mulheres, pois, via de regra, terão maior sensibilidade para entender e lidar com o caso. Não responder, demonstrando seu constrangimento com a situação. Usar a linguagem corporal e expressões faciais para demonstrar desconforto. Em situações semelhantes, com outras mulheres envolvidas (a fim de evitar sua própria exposição), citar os problemas de se elogiar intimamente mulheres em ambientes profissionais. 11


6. RECEBO ELOGIOS INDELICADOS OU CANTADAS Compartilhar com superiores, principalmente se forem mulheres, pois, via de regra, terão maior sensibilidade para entender e lidar com o caso. Não responder, demonstrando seu constrangimento com a situação. Usar a linguagem corporal e expressões faciais para demonstrar desconforto.  Interromper falando de um assunto profissional ou iniciando uma discussão sobre pautas relevantes para o trabalho.

12


DICASPARAQUANDO... 7. ME DIMINUEM POR SER MULHER OU SUBESTIMAM MEU CONHECIMENTO Usar frases como “obrigada pela ajuda, mas eu posso resolver isso sozinha” ou “não precisa se incomodar, eu estudei para isso”. Não se deixar abalar ou duvidar do seu próprio conhecimento. Manter sua posição firme e demonstrar embasamento técnico para sua opinião. Cite dados, exemplos, experiências que você teve no tema.  Não se desculpar pelo que não deve. Ressalte os pontos positivos ao invés dos negativos. E lembre, você não tem obrigação nenhuma de ser o google! 13


8. RECEBO JULGAMENTOS SOBRE MINHA APARÊNCIA "NÃO FEMININA" Ignorar, às vezes o silêncio diz mais do que mil palavras. Se tiver espaço, buscar uma reflexão problematizando a questão do que é "ser feminina" e o que não é. Indagar de onde surgiram esses padrões e questioná-los (meus pelos são mais sujos que os seus?) Usar um pouco de ironia, "nossa, não tinha percebido que minhas unhas não estavam feitas" ou "por que você não me ajuda a comprar um vestido rosa de princesa?" Respirar fundo e rir. O importante é estar bem consigo mesma sempre. 14


DICASPARAQUANDO... 9. PERCEBO OLHARES INVASIVOS SOBRE O MEU CORPO Fixar o olhar de reprovação em resposta Se sentir-se confortável, falar "Algum problema?" - em tom indagador, "desentendido" ou mais forte.  Se sentir-se segura, enfrentar o agressor. Ex: "E aí, perdeu alguma coisa? Digo, além do bom senso?"

15


10. COMPARTILHAM MÍDIAS SEXISTAS NO GRUPO DO TRABALHO Se o autor for alguém próximo, chamar para conversar e expor que você não se sentiu confortável, mostrando porque a mensagem não foi legal. Enviar textos, blogs, memes e outras mídias ajuda a problematizar o comportamento. Comentar um "?", enviar um emoji ou falar explicitamente que não acha adequado que haja mensagens desse tipo em um grupo de whatsapp do trabalho ou de assuntos profissionais. Solicitar posicionamento de eventuais moderadores. A luta é de todxs nós!

16


DICASPARAQUANDO... 11. QUANDO PALPITAM NA SUA VIDA ÍNTIMA, COMO HORA DE CASAR, HORA DE TER FILHOS, MORAR EM TAL LUGAR, ETC. Não dar corda e voltar a focar no assunto profissional, demonstrando que você não deu liberdade para falarem sobre seus assuntos pessoais. Mostrar que normalmente essas perguntas são direcionadas a mulheres, problematizando, ou não, o motivo disso (ex: por que você não pergunta isso ao fulano?).

17


12. QUANDO OS HOMENS SE REÚNEM SEM AS MULHERES, EXCLUINDO-AS DOS MOMENTOS DE DECISÃO Conversar com o gestor/gestora e falar o quanto isso atrapalha os resultados do seu trabalho. Se essas reuniões forem informais, buscar fazer o mesmo, aproximando-se dos envolvidos, apresentando os avanços da equipe, tirando dúvidas e solicitando a opinião da coordenação. Nesse caso você estaria mostrando que tem outras pessoas na equipe e criaria uma certa proximidade, descentralizando a comunicação entre os homens.

18


DICAS DE BOLSO * Não acumular. * Buscar aliados: seu/sua parça, equipe do Vetor, Vetor das Minas, a miga do Programa Tamo Juntas,colegas  mulheres  da Secretaria, colegas   homens  apoiadores  da  causa,  grupos  de  militância  de mulheres, blogs e grupos em redes sociais. * Selecionar  quais  batalhas  você  quer lutar:  pode ser muito desgastante estar todo o tempo na linha de frente.  * Não se culpar: o silêncio também pode ser uma boa resposta.   

19


* Tentar despertar a empatia do outro e ter empatia por quem está em desconstrução, mas não deixar isso te anular também é importante. * Reforçar o trabalho umas das outras em comentários e conversas. * Ocupar espaços e oportunidades de visibilidade (apresentações, reuniões, eventos). * Não desmerecer o que você sentiu/passou: se você está desconfortável, o problema não é você. Não acreditar quando disserem que "você está louca/exagerando". Falar com mais mulheres, juntas somos mais fortes! 20


VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Em caso de violência física ou necessidade de socorro: Ligue 190. Para informações, orientações e registros de denúncia: Ligue 180. Procure também conhecer as casas de apoio e delegacias da mulher da sua região. Acesse o mapa de delegacias da mulher no Brasil Acesse o mapa de acolhimento no Brasil

Que cada uma de nós seja porta voz do ocorrido. Mexeu com uma, mexeu com todas. 22


DICIONÁRIO FEMINISTA Homipropriação: Acontece quando o homem se apropria da ideia da mulher e ganha crédito por ela. Homixplicação: Acontece  quando  o  homem tenta explicar coisas óbvias,  contestando sua inteligência. Hominterrupção: A mulher não consegue  concluir um pensamento ou defender sua ideia porque os homens não param de interrompê-la. Homipulação:  É  a  forma  de  abuso  na  qual  as  informações  são distorcidas  ou  simplesmente  inventadas  para que a vítima duvide  da sua percepção e sanidade. Te minimiza e te deixa sem voz, diminui sua autoestima e controla suas ações. 23

Acesse: O machismo também mora nos detalhes


Estamos aqui, sempre! Ouvidoria Vetor das Minas: vetordasminas@gmail.com (61) 98160-3822


Realização:

Apoio:

Conteúdo: Ayanne Teixeira Carla Cecília Santos Cinthia Assis Emília Marinho Isabelle Christine Izabel Ferreira Jane Paula Lara Vilela Mayumi Quinto Polly Pacheco Design: Cinthia Assis Mayumi Quinto

Guia de Bolso (Minas) - Como lidar com o machismo do dia-a-dia  

O Vetor das Minas apresenta a primeira edição do guia de bolso (versão minas) com dicas, sugestões, ideias de como lidar com situações machi...

Guia de Bolso (Minas) - Como lidar com o machismo do dia-a-dia  

O Vetor das Minas apresenta a primeira edição do guia de bolso (versão minas) com dicas, sugestões, ideias de como lidar com situações machi...

Advertisement