Page 1

PED 2013 PROCESSO DE ELEIÇÕES DIRETAS

UNIDADE 680

Gerson da Silva é o candidato a presidente do PT de Londrina no PED 2013. Confira suas propostas:

Companheiras e companheiros, grandes desafios “que se impõem ao Partido após 10 anos dos governo Lula e Dilma transformaram profundamente o Brasil. Ainda falta muito a fazer para garantir ao povo brasileiro a total conquista da cidadania. Nesse sentido, no âmbito municipal, temos que gerir os destinos do PT de forma eficiente e democrática, dando continuidade ao projeto político de construção partidária que vem sendo conduzido nos últimos anos pela tendência Construindo Um Novo Brasil (CNB). Necessário se faz trabalhar com vigor no fortalecimento do Partido, na dinaminzação da estrutura partidária para o fortalecimento das instâncias de base, investir nas políticas de formação política e comunicação, priorizar o trabalho com a juventude, reconstruir as bases de relacionamento com os movimentos sociais. Isso significa criar condições efetivas para organicamente potencializar o PT enquanto instrumento de luta dos trabalhadores e trabalhadoras por uma sociedade emancipada. O PT não pode ser apenas uma máquina eleitoral, que se mobiliza a cada dois anos. Precisamos que o Partido tenha uma atuação cotidiana, fortalecendo na sociedade nossos princípios e convicções democráticas, mostrando a visão de mundo igualitário que inspirou nossas políticas públicas emancipadoras e gerou conquistas populares tão importantes.

GERSON DA SILVA - 580 É advogado, filiado ao PT de Londrina desde 1985, já foi secretário municipal do Meio Ambiente e coordenador do Procon durante a administração do prefeito Nedson Micheleti (2001 a 2008). Atualmente, é secretário de Assuntos Institucionais do Partido na cidade.

PED 2013 - Londrina.indd 1

LONDRINA

De igual modo, é papel do PT organizar mobilizações e campanhas massivas, em todas as regiões da cidade, em torno das questões fundamentais para a vida dos londrinenses, como, por exemplo, a melhoria dos serviços de saúde, ampliação das políticas sociais e o cuidado com o meio ambiente. É indispensável, nesse sentido, estreitar ainda mais os laços do partido com os movimentos sociais, seja apoiando as suas lutas, seja promovendo campanhas conjuntas em defesa de causas comuns. Na medida em que o partido se faça presente nas diversas lutas a serem travadas na cidade, em 2014, a nova direção do PT terá mais facilidade para dar conta da tarefa de assegurar uma boa votação em Londrina para a reeleição da presidenta Dilma e a eleição de uma petista ao governo do Estado do Paraná. Ainda em 2014, teremos também a tarefa de contribuir para o crescimento das bancadas do PT na Assembléia Legislativa, no Congresso Nacional e no Senado, assegurando a presença de petistas de Londrina no legislativo estadual e nacional. Em 2016, após sairmos fortalecidos de 2014, a nova direção do PT terá a tarefa de reconduzir o Partido ao governo municipal, elegendo o novo prefeito de Londrina. É nesse sentido, de assegurar a nossa unidade através da construção de uma plataforma comum, de uma chapa comum e de uma candidatura a presidente comum, que me apresento como candidato a Presidente do PT de Londrina.

CHAPA

PT

VEJA COMO VOTAR: 1 - O(a) filiado(a) vota no candidato(a) a presidente nacional. 2 - O(a) filiado(a) vota na chapa nacional. 3 - O(a) filiado(a) vota no candidato a presidente estadual. 4 - O(a) filiado(a) vota na chapa estadual. 5 - O(a) filiado(a) vota no candidato a presidente municipal. 6 - O(a) filiado(a) vota na chapa municipal.

28/10/13 18:11


CHAPA

680 O PARTIDO QUE

UNIDADE

MUDA O BRASIL.

DIRETÓRIO MUNICIPAL 1 Alice Ap. da Silva

25 Juliana G. Moreno Silva

2 Antonio Carlos Kasprovicz

26 Leoni Alves Garcia

3 Barbara Aline Biazotti

27 Luciane da S. Gonçalves

4 Carmem Alves de Queiroz

28 Maira Tito

5 Clovis do Patrocinio Silverio

29 Marcio Aurelio Elesbão

6 Denilson Pestana da Costa

30 Maria Angela R. Amaro

7 Denis Lima dos Santos

31 Maria Giselda de Lima

8 Dirceu Quinelato

32 Maria José Barbosa

9 Djauara G. A. dos Santos

33 Mariana Sanches Sella

10 Doris A. Cruz

34 Nelio Pereira dos Santos

11 Dyamilla Ap. Poubel

35 Nelson Antonio da Silva

12 Felipe A. da Silva

36 Nelson Cardoso

13 Francisco Carlos Moreno

37 Olivan B. Tresse

14 Gabriela Cristina da Silva

38 Patricia Amaral de Souza

15 Glaucia C. da Silva

39 Paulo Pereira da Silva

16 Glaudio Renato de Lima

40 Pedro Jose Maria

17 Irene de Jesus M de Souza

41 Reginaldo Lucio Cerqueira

18 Isabel Cristina Diniz

42 Rosalina Santos Araujo

19 Jacks Aparecido Dias

43 Rosimeire Vizu A. Brenzan

20 Jefferson F. Gibellato

44 Sebastião F. do Rego

21 João Antonio da Silva Neto

45 Sidnei Santos da Silva

22 Jose Aparecido Martins

46 Sonia Maria Anselmo

23 Jose Aureliano Sabino

47 Tania Maria Pereira

24 José Mendes de Souza

48 Vera Lucia Alves de Lima

CONSELHO DE ÉTICA

1 Ana Paula Cardoso de Melo

2 Aparecida Mirian R. S. Almeida

2 Andre Fabio Lopes

3 Clovis Junior Biazotti

3 Benedito A. M. Macedo

4 Edson Antonio Mazzer

4 Elaine Bordin

5 Elizamara Goulart Araújo

5 Leticia Rizotti Lima

6 Jorge Custódio Ferreira

6 Luiz Martins de Lima

7 Lidia Emilia G. Silva

7 Maria Ap. S. Zanatta

8 Maria Inez Gomes

8 Paulo Roberto Paes da Silva

PED 2013 - Londrina.indd 2

O an in po m N lh no na m a fo gu O nh nó ec m re do se afi A ra av te sig N ga av pa sa cr na 10 go

CONSELHO FISCAL

1 Antonio Irineu Barrinuevo

O e

28/10/13 18:11


.

TESE Os Governos Lula e Dilma

A construção de um novo Paraná

Fortalecimento do PT no Município

O Brasil que emergiu dos últimos dez anos do governo do PT é um país mais inclusivo e sólido economicamente, e pode se orgulhar de oferecer um futuro melhor para nossos jovens. Nesta última década, cerca de 40 milhões de pessoas ascenderam à classe, no maior movimento de ascensão social na história do Brasil. Foram gerados 19,4 milhões de novos empregos formais, e a renda média dos brasileiros cresceu de forma constante, reduzindo assim a desigualdade social. Os governos do PT, de Lula e Dilma, caminham no rumo e na direção do país que nós queremos, praticando uma política econômica que privilegia o crescimento, mas comprometido com a distribuição da renda e da riqueza, com a recuperação do poder do Estado e da qualidade do serviço público e de um comportamento afirmativo do Brasil no mundo. As manifestações recentes apresentaram demandas que são decorrentes dos avanços históricos da última década e temos que ter consciência que conquistas significam mais conquistas. Nessa perspectiva, entendemos que o legado dessas manifestações contribuirá no avanço da transformação social de nosso país, e o PT deverá aproveitar a força dessa conjuntura para aprofundar a democracia política, respaldado na experiência exitosa dos 10 anos de gestão dos governos Lula e Dilma.

O atual governo do Paraná atravessa uma grave crise financeira fruto da sua incompetência na gestão do Estado. O resultado das eleições municipais de 2012 provocou um enorme desgaste eleitoral para o governo Beto Richa, em especial com a derrota imposta ao candidato governista na capital, fragilizando seu capital político. Por outro lado, nas eleições municipais de 2012, o PT se fortaleceu sendo o partido mais votado no Paraná, refletindo na ampliação das prefeituras administradas pelo PT, que hoje governa 41 municípios. Elegemos 350 vereadores em 220 municípios e participamos de alianças vitoriosas em 140 cidades, nas quais elegemos 49 vice-prefeitos, com destaque para a conquista da vice-prefeitura de Curitiba. A força política do PT no Paraná se consolidou credenciando-o a constituir e liderar as forças políticas progressistas e populares, comprometidas com a inclusão social, distribuição de renda e desenvolvimento sustentável, na disputa eleitoral de 2014. Defendemos o lançamento de uma candidatura própria ao Governo do Paraná, cujo nome deve apresentar liderança, potencial eleitoral, empolgar a militância e ter capacidade de aglutinar um amplo leque de forças partidárias e sociais.

Nos últimos anos vivenciamos o distanciamento político do PT dos movimentos sociais e da nossa militância petista. Precisamos dar um salto de qualidade na organização do partido, com a direção partidária assumindo a tarefa de restabelecer o diálogo propositivo com os movimentos sociais, investindo financeira e politicamente na estruturação e qualificação dos setoriais para que se transformem em instrumentos de assistência ao movimento social. Este diálogo com o movimento social tem que se dar com uma visão estratégica, diminuindo a distância entre o militante partidário e o militante social. Os setoriais precisam ampliar sua representatividade e capacidade de articulação. Temos que ampliar o diálogo, incentivar a participação de nossos filiados, orientar nossos parlamentares a intensificar essa relação, mas com a clareza de que o PT não tem como função organizar os movimentos, mas ser um parceiro estratégico na luta pela radicalização da democracia e superação das desigualdades. Ainda, visando o fortalecimento do PT, propomos a criação dos Núcleos Setoriais de Base para que organizem a participação dos militantes de todos os setores no Diretório Municipal, mantendo atualizado diagnóstico dos problemas da cidade e apontando as soluções de tais problemas, permitindo uma intervenção qualificada dos militantes no debate da Londrina que sonhamos. Por fim, a experiência recente nos mostrou que precisamos investir efetiva e radicalmente em formação política, preparando nossa militância. Para tanto, temos que criar uma política municipal de formação, de caráter permanente, que combine cursos de formação, espaços de intercâmbio e publicações diversas. A sobrevivência do PT como partido socialista e comprometido com as classes trabalhadoras dependerá, em grande parte, da qualidade de nossa militância.

PED 2013 - Londrina.indd 3

28/10/13 18:11


PT de Londrina Uma História de Transformação.

A criação do PT de Londrina é paralela à fundação do PT Nacional, em 10 de fevereiro de 1980. As primeiras reuniões reuniram Osvaldo Lima, contador que trabalhava na Sercomtel; Vander Rodrigues, professor; Joaquim Borges e José Maschio, bancários; o sindicalista Vicente Salomão e Arno Giesen, entre outros. O filiado número 1 foi Justino Alves Guimarães, um catador de papel que morava em uma favela. O segundo foi o professor Vander Rodrigues. O médico Bruno Piancastelli Filho foi o primeiro presidente. Em 1981 o PT já possuía 800 filiados, imbuídos de propostas políticas transformadoras, na luta pelo fim do regime militar e pela democracia, como forma de combater as desigualdades sociais. Hoje, o Diretório Municipal de Londrina já possui 2.656 filiados. Em 2000, o PT conseguiu sua vitória mais importante em Londrina. Com a participação ativa da militância, e em uma campanha que inovou por não realizar comícios - um sinal da mudança de práticas políticas tradicionais - o Partido elegeu Nedson Micheleti para a Prefeitura e dois vereadores, André Vargas e Márcia Lopes. A cidade entrava em uma nova era de desenvolvimento. O PT reorganizou a administração municipal e resgatou a auto-estima dos londrinenses. Hoje, o governo da presidenta Dilma Rousseff, sucessora do presidente Lula, bate recordes de investimentos na cidade – quase R$ 2 bilhões nos últimos anos. No Legislativo, o PT de Londrina também está muito bem representado. No Congresso Nacional, com o deputado André Vargas, atualmente vice-presidente da Casa, que tem um trabalho forte, de grandes conquistas para a cidade; na Câmara Municipal, com a vereadora Lenir de Assis, que mostra a força da mulher na política local, trabalhando pela população de todas as regiões de Londrina.

Sr. Justino (ao centro), o filiado número 1 do PT de Londrina, durante reunião para criação do Partido.

Plenária realizada pelo PT em julho de 2013, coordenada pelo atual presidente, Francisco Moreno.

PED 2013 - PARTICIPE! No dia 10 de novembro, das 9 às 17 horas, serão eleitas as novas direções, diretórios municipais, estaduais e nacional, além dos membros dos conselhos fiscais e das comissões de ética e os delegados. E, das 9 às 12 horas, na Câmara Municipal, lideranças do PT de Londrina farão uma análise da conjuntura atual. É importante a participação de todos.

Publicação do Diretório Municipal do PT de Londrina. E-mail: ptlondrina@sercomtel.com.br. Facebook: facebook.com/pt.londrina FONE: (43) 3342-1333. EDIÇÃO: Assessoria de Imprensa do Diretório Muncipal do PT. TIRAGEM: 1 mil exemplares. FOTOS: Arquivo PT Londrina.

PED 2013 - Londrina.indd 4

28/10/13 18:11

Jornal ped 2013 final (1)  

Informativo do Processo de Eleições Diretas - PED 2013 do PT Londrina