Page 1

BOLETIM NACIONAL Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado Fevereiro de 2006 - nº 17

www.pstu.org.br

NEM PT, NEM PSDB/PFL !

É PRECISO CONSTRUIR UMA FRENTE DE ESQUERDA: CLASSISTA, SOCIALISTA E DE LUTA! Em um ano eleitoral, tanto PT como PSDB-PFL vão querer enganar o povo. Na televisão, cada vez mais propagandas vão tentar mostrar como o país (ou tal cidade) está bem, como todos os problemas estão resolvidos. Tentarão nos convencer mais uma vez de que basta votar que tudo vai melhorar. Lula e o PT vão falar do “perigo da direita” para convencer o povo a votar neles, enquanto PSDB e PFL vão falar “contra a corrupção” e prometer “mudanças”. Seja qual for que vença as eleições, nada vai mudar. Lula e PSDBPFL são parte da mesma corrupção. O governo FHC iniciou o esquema de Marcos Valério. As CPIs não resolvem nada, porque o Congresso é parte da corrupção do governo. Toda a crise de 2005 está acabando em pizza, porque tanto o governo como a oposição burguesa são partes da

mesma corrupção. O arrocho salarial e o desemprego continuam, porque Lula aplica o mesmo plano econômico neoliberal, pró imperialista, de FHC. Enquanto os bancos tiveram lucros recordes (só no passado, os lucros aumentaram 40%), o governo apresenta como grande coisa o reajuste do salário mínimo. Seria bom ver um banqueiro ou deputado vivendo com R$ 350. Os grandes problemas não se resolverão com eleições. Só com grandes mobilizações e uma estratégia socialista será possível mudar este país. E não se pode votar em Lula, ou em Serra-Alckmin, que vão manter a corrupção e a política econômica. SÓ A LUTA MUDA A VIDA! NEM LULA, NEM SERRA-ALCKMIN!

UNIR A ESQUERDA NAS LUTAS E NAS ELEIÇÕES! O pior que pode acontecer é que os trabalhadores e jovens vejam, equivocadamente, somente duas alternativas, a do PT ou a de PSDB-PFL. Ou que os trabalhadores mais uma vez caiam no conto do voto útil no PT para “evitar a direita”. É necessário que a esquerda se una em uma Frente Classista e Socialista, de oposição ao governo do PT, e também contra

a oposição burguesa do PSDBPFL. Chamamos o P-SOL, o PCB, o MST, a Consulta Popular e setores independentes a formar esta frente, que deve se expressar nas lutas diretas, na ruptura com a CUT e construção da Conlutas. A frente também deve se apresentar nas eleições. Sabemos que os problemas do país não vão se resolver eleitoral-

mente. Mas entendemos que os socialistas devem apresentar uma alternativa, também neste terreno. Essa frente não deve incluir nenhum setor da burguesia, mesmo que se diga de “oposição”, como o PDT. Esse partido representa setores da burguesia, está em aliança com governos de PSDB e PFL em várias cidades e dirige a pelega Força Sindical.

Esta frente classista e socialista deve apresentar um programa antiimperialista, com as principais reivindicações do movimento de massas. NEM PT, NEM PSDB-PFL! POR UMA FRENTE DE ESQUERDA CLASSISTA, SOCIALISTA E DE LUTA! É PRECISO UM GOVERNO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES!

TODOS AO CONGRESSO NACIONAL DOS TRABALHADORES! VAMOS CONSTRUIR A CONLUTAS! A CUT e a UNE deixaram de ser entidades de luta dos trabalhadores e estudantes, e se transformaram em braços do governo e dos patrões. Os pelegos da CUT traíram as mobilizações dos bancários, do funcionalismo público federal, dos metalúrgicos, dos petroleiros e de outras categorias. A Força Sindical,

outra central pelega, esteve com o governo na reforma Sindical, e contra as greves. Os dirigentes da UNE apóiam a reforma Universitária, que privatiza o ensino. Eles apóiam a corrupção no governo, porque seus dirigentes também estão metidos nas maracutaias. Não é por acaso que Luis Marinho, ex-presidente da CUT, hoje é ministro do Trabalho. É hora de formar uma outra di-

reção para o movimento sindical e estudantil. Para isso, centenas de sindicatos, organizações populares e estudantis estão construindo a Conlutas. A Coordenação Nacional de Lutas dirigiu as principais mobilizações contra o governo em Brasília em 2004 (16 de junho) e 2005 (17 de agosto), e esteve nas principais greves ao lado dos trabalhadores. Estudantes universitários e se-

cundaristas estão organizando a Conlute (Coordenação Nacional de Luta dos Estudantes) e se propondo também a integrar a Conlutas. No início de maio, vai acontecer o Congresso Nacional dos Trabalhadores, que está sendo convocado pela Conlutas. Chamamos todos os sindicatos, oposições sindicais, entidades estudantis e populares a romperem com a CUT e a UNE e virem construir a Conlutas.


NÃO PAGAR A DÍVIDA AOS BANQUEIROS! PAGAR A DÍVIDA SOCIAL AOS TRABALHADORES! ABAIXO A POLÍTICA ECONÔMICA DO GOVERNO E DO IMPERIALISMO! Os salários dos trabalhadores e os investimentos em saúde e educação estão sendo roubados e entregues aos banqueiros, para pagar as dívidas interna e externa. Essas dívidas não foram feitas por nós, e já foram pagas muitas vezes. Os agiotas controlam o país e obrigam os trabalhadores a pagar uma dívida eterna, que cresce a cada dia, e consome uma parte maior de nossos salários. Em seus dois mandatos, Fernando Henrique pagou R$ 467 bilhões. Lula, em quatro anos, vai pagar perto de R$ 700 bilhões. Por isso nossos salários não aumentam, o desemprego não acaba, a saúde e a educação estão cada vez pior. Só em 2006, serão pagos 272 bilhões aos banqueiros. Isso seria suficiente para elevar, ainda neste ano, o salário mínimo para R$ 1.000 (a um custo de 80 bilhões); resolver o problema da reforma agrária, assentando 4,5 milhões de famílias sem-terra (custo de 78,5 bilhões); e acabar com o déficit habitacional, construindo seis milhões de ca-

O QUE DARIA PARA FAZER COM O DINHEIRO DA DÍVIDA

sas populares (72 bilhões). E ainda sobrariam 40 bilhões, que poderiam ser usados, por exemplo, para dobrar o orçamento da saúde. Por isso, neste ano, a Campanha Jubileu Sul contra o pagamento da dívida deve ser impulsionada por todos os sindicatos, organizações populares e estudantis.

PELA RETIRADA DAS TROPAS DO HAITI! As tropas brasileiras que estão no Haiti não estão “a serviço da paz”, como diz a propaganda oficial. Estão a serviço de Bush, dos EUA, que não podem invadir todos os lugares que querem, e usam tropas de outros países para isto. O governo Lula está cumprindo um papel lamentável, de apoio ao imperialismo norteamericano, invadindo um país pobre, para manter a exploração e a dominação estrangeira. As denúncias de violência das tropas contra o povo hai-

VENHA PARA O PSTU

tiano se multiplicam a cada dia. No entanto, há uma resistência crescente do povo haitiano. Está tudo cada vez mais paralisado, como na intervenção de Bush no Iraque. O suicídio do general Urano Bacellar, que comandava as tropas, é um sinal da impotência das forças que ocupam o país. Daqui pra frente, a situação só tende a piorar. Chamamos todos os sindicatos e organizações dos trabalhadores e estudantes a se somarem a uma campanha pela retirada imediata das tropas do Haiti.

Tropas brasileiras entram em casas de favela na capital do Haiti

O PSTU é um partido diferente porque acredita que somente uma revolução socialista pode mudar o país. Por isso, o centro da atuação do PSTU não são as eleições. Não existimos somente para pedir votos de eleição em eleição como fazem todos os partidos que estão no Congresso. A atuação central do PSTU é nas lutas dos trabalhadores, nas greves e mobilizações. Esse é o verdadeiro caminho da mudança. Filie-se ao PSTU com um militante, ou em nosso site. Venha construir um partido revolucionário.

SEDE NACIONAL: Rua Humaitá, 476 - Bela Vista - São Paulo TELEFONE (11) 3105.6316 E-MAIL pstu@pstu.org.br

NA INTERNET:

www.pstu.org.br www.litci.org


Boletim Nacional 17  

Boletim Nacional 17

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you