Issuu on Google+

FA L A Z É M A R I A

Oposição de esquerda ao governo Lula e ao FMI PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO JUNHO DE 2005 - ANO III - N0 13 - WWW.PSTU.ORG.BR

GOVERNO LULA AFUNDA NA CORRUPÇÃO! É TUDO FARINHA DO MESMO SACO!

C

ontra os que esperavam uma mudança no país, o governo Lula manteve o mesmo plano econômico de FHC, com altíssimas taxas de juros, cortes nos gastos sociais, arrocho salarial e desemprego. Agora, Lula repete FHC também na corrupção. Depois do episódio Waldomiro, o escândalo dos Correios deixa claro que o governo Lula e o PT acobertam e se beneficiam de esquemas de corrupção no país. Roubam dinheiro público e deixam os “partidos aliados”, como o PTB, roubar. Segundo pesquisa recente, 65% da população acha que o governo é corrupto. Mais ainda, este utiliza métodos corruptos à luz do dia, comprando deputados para abafar a CPI. A oposição burguesa (PSDB e PFL) critica o governo na esperança de que o povo esqueça o seu passado, como os escândalos da privatização das estatais (Telebrás, setor elétrico etc) e a idêntica compra de votos dos deputados para abafar as CPIs. O PT, PCdoB, PMDB, PP, PSDB, PFL são tudo farinha do mesmo saco! O Congresso é formado, em sua maioria absoluta, por corruptos a serviço das grandes empresas e do imperialismo, que são os verdadeiros donos do país. Não é por acaso que é dirigido por Severino Cavalcanti, um dos sím-

SÓ A LUTA MUDA A VIDA! O DESÂNIMO NÃO LEVA A NADA

S

ó a luta muda a vida. Só é possível melhorar nossos salários com greves e fazendo a reforma agrária com as ocupações de terras. Trabalhadores de muitos países já perceberam isso e estão tomando o destino em suas mãos, como na Bolívia. E para mudar de vez o país, será necessário fazer uma revolução, uma revolução socialista. Os trabalhadores não podem cair no desânimo, achando que é tudo a mesma coisa, e nada

vai mudar. Caso os trabalhadores continuem aceitando isso, as grandes empresas imperialistas vão continuar mandando no país. É possível mudar! Não dá é para mudar só com eleições. Como as grandes empresas controlam também as eleições, a situação é cada vez pior. Basta ver que o mais provável é que em 2006, o PT acabe se reelegendo, ou ainda pode ganhar o PSDB-PFL, todos corruptos e defensores do mesmo modelo econômico.

bolos do nepotismo e corrupção. As grandes empresas multinacionais e nacionais, como bancos, montadoras de automóveis e construtoras, estão por trás de todas as maracutaias de corrupção, e nunca são punidas. Só existe corrupção porque, além dos corruptos, existem os corruptores, em geral grandes empresas. Mas os corruptores nunca são punidos, porque também a Justiça está corrompida. Nós estamos a favor da instalação da CPI já e contra as vergonhosas manobras do governo para impedi-la. E, além da CPI, é necessária uma investigação paralela, sem a interferência do governo e do Congresso, conduzida por sindicatos de trabalhadores, entidades de jornalistas, advogados etc, que leve a investigação até o final. Este congresso de picaretas tampouco vai investigar profundamente a corrupção que afeta também os parlamentares. Ao contrário, muitos dos que compõem a CPI estão ali apenas para valorizar o passe e conseguir negociar mais verbas públicas. Nós defendemos a prisão e confisco dos bens de todos os corruptos, assim como das empresas corruptoras. Só povo na rua pode assegurar a prisão dos corruptos. Prisão e confisco dos bens dos corruptos e corruptores! Por uma investigação independente, paralela à CPI!


ROMPER COM A CUT!

É PRECISO UMA NOVA DIREÇÃO PARA AS LUTAS

P

ara mudar o país, é preciso começar mudando aqueles que estão à frente dos sindicatos. A CUT está ajudando a encobrir a corrupção do governo e barrando todas as lutas. Há motivos para isso. O projeto de reforma Sindical do governo, discutido no Congresso, dá superpoderes às direções da CUT e da Força Sindical para negociar com os patrões o fim das férias e do 13º salário. Em troca, receberão um novo imposto sindical, que vai quadruplicar a taxa anual que os trabalhadores pagam, que passaria de cerca de 3% para 12% de um salário. Com isto, CUT e Força Sindical vão embolsar R$ 250 milhões. Por estes motivos, muitos sindicatos em todo o país estão rompendo com a CUT, e se incorporan-

do a Coordenação Nacional de Lutas (Conlutas). Já são mais de 160 sindicatos, incluindo os metalúrgicos de São José dos Campos, um

TOD O APO IO ÀS GRE VES ! UN IFIC AR AS LUT AS O arrocho salarial está levando muitas categorias a lutar, com greves nos estados. Estão enfrentando uma nada santa aliança de patrões, governo e direção da CUT, que faz de tudo para que as greves não existam, para mantê-las isoladas e para que terminem logo. A CUT é a cara disfarçada do governo no movimento, para derrotar as lutas e facilitar a vida de patrões e governo. Os trabalh adores devem fazer de tudo para apoiar as greves e lutas (como a contra os aumentos de passagens), e buscar a unificação. A vitória de uma ca-

NÃO VAMOS AO CONGRESSO DA UNE!

VAMOS À LUTA CONTRA A REFORMA UNIVERSITÁRIA!

A UNE apóia o governo, e não por acaso. Aldo Rebelo, do PCdoB (partido que dirige a UNE), é ministro do governo, e esteve empenhado em impedir a CPI e abafar o escândalo nas estatais. A UNE apóia o projeto de reforma Universitária do governo, que privatiza as universidades públicas e injeta verbas nas pagas. Vão transformar o congresso da UNE em uma celebração desta reforma e de aplauso a este governo corrupto. Queremos chamar os setores da esquerda da UNE, da esquerda petista e do P-SOL a não irem a este congresso. Não legitimem este congresso fraudado. Vocês vão terminar sendo utilizados para o apoio a este governo corrupto. Rompam com a UNE e venham construir a luta contra a reforma Universitária, e a Conlute.

VENHA PARA O PSTU

dos primeiros, assim como o ANDES-SN (professores universitários de todo o país), a construção civil de Belém e de Fortaleza, e muitos

ATO DO FUNCIONALISMO

tegoria fortalece a luta de todas as outras. A unificação em atos de rua multiplica a nossa força.

outros. Mais de 60 oposições em todo o país (bancários, professores, petroleiros) defendem que os sindicatos rompam com a CUT e construam a Conlutas. Queremos chamar os companheiros da esquerda da CUT a romperem com esta central. Não é possível que vocês sigam juntos com Luis Marinho e seus superpelegos. Venham conosco construir a Conlutas. A Conlutas, junto com a Frente Nacional Contra as Reformas, está convocando uma marcha em Brasília, no segundo semestre, contra as reformas Sindical e Universitária, a corrupção, a Alca, por aumentos salariais e reforma agrária. Todo apoio às lutas atuais! Vamos construir a marcha a Brasília! Romper com a CUT e construir a Conlutas!

TODO APOIO À LUTA DOS TRABALHADORES BOLIVIANOS! Os trabalhadores e o povo boliviano derrubaram o governo Mesa, o segundo em menos de dois anos. O gás, principal riqueza, foi entregue pelo governo às multinacionais, o que provocou as mobilizações que apontam o caminho a seguir para o resto da América Latina. Nós sabemos bem o que é a exploração das multinacionais, roubando nossas riquezas e explorando nosso povo. FHC privatizou uma boa parte das estatais, como a Vale do Rio Doce, a CSN, entregando-as às multinacionais. A maioria das companhias de luz e telefonia está nas mãos delas, cobrando tarifas altíssimas. Lula vai pelo mesmo caminho, abrindo o país ao capital estrangeiro. Só que, na Bolívia, é o Brasil que está fazendo este papel sujo. Lá, a Petrobrás atua como uma multinacional, explorando os principais poços de gás. É a maior empresa da Bolívia e se enfrenta diretamente com as mobilizações, ameaçando retirar investimentos caso o imposto suba. A

PARTIDO SOCIALISTA DOS TRABALHADORES UNIFICADO SEDE NACIONAL: R. Humaitá, 476 - Bela Vista - São Paulo TELEFONE (11) 3105.6316 E-MAIL pstu@pstu.org.br

reivindicação do povo boliviano, de nacionalização do gás, inclui a nacionalização também da Petrobras na Bolívia. Em Santa Cruz, região mais rica, estão poços de gás e a produção de soja. Entre os latifundiários, 200 são brasileiros e apóiam a reivindicação do setor mais reacionário, aliado ao imperialismo, de separar Santa Cruz da Bolívia. Os trabalhadores brasileiros devemos estar junto de nossos irmãos, trabalhadores bolivianos. Nossa luta é uma só, contra a exploração. Não podemos permitir que a imagem que o povo boliviano tenha dos brasileiros seja a da direção da Petrobrás e de um grupo de latifundiários, e que sejamos odiados pelos nossos irmãos trabalhadores. Todo apoio à luta dos trabalhadores e do povo boliviano! Todo apoio a sua reivindicação de nacionalização do gás, que inclui a Petrobrás boliviana! Contra a manobra do imperialismo de divisão do país!

NA INTERNET

www.pstu.org.br www.litci.org


Boletim Nacional 13