Page 1

PARTIDO SOCIALISTA Federação Distrital Porto

O “Rigor e a Exigência” do Ministro Nuno Crato A preocupação do senhor Ministro com os alunos é bissexta e só se faz sentir quando lhe é politicamente favorável

Ontem, por todo o país e também no distrito do Porto, mais de 22 mil alunos do 12º ano viram-se impossibilitados de realizar o seu exame de Português. A Federação Distrital do Porto do Partido Socialista vem reafirmar: 

O inalienável direito destes jovens realizarem os seus exames;

O inalienável direito dos professores defenderem a sua profissão;

A tremenda responsabilidade do Ministério da Educação e Ciência (MEC) e do Ministro Nuno Crato em todo este processo.

Analisemos as declarações e os atos do MEC. O ministro Nuno Crato diz-se muito preocupado com os alunos, mas terá demonstrado igual preocupação quando aumentou o número de alunos por turma, prejudicando todos, mas, sobretudo os mais desfavorecidos? Terá demonstrado preocupação com os alunos quando extinguiu áreas curriculares que apoiavam todos, mas, sobretudo, os mais desfavorecidos? Terá demonstrado preocupação com os alunos quando diminuiu o número de cursos profissionais para metade prejudicando todos, mas, sobretudo, os mais desfavorecidos? Terá demonstrado preocupação com os alunos quando parou as obras de requalificação nas escolas secundárias? Terá demonstrado preocupação com os alunos quando colocou o investimento em Educação na cauda dos 27 países da UE? Terá demonstrado preocupação quando no ano letivo anterior obrigou os alunos com deficiência mental a fazer um exame igual a todos os outros? Terá demonstrado preocupação com os alunos quando lhes retirou os prémios de mérito a que tinham direito? A preocupação do senhor Ministro com os alunos é bissexta e só se faz sentir quando lhe é politicamente favorável. E será que o senhor Ministro demonstra preocupação com os alunos quando faz parte de um Governo cuja política é responsável por um aumento brutal do desemprego? Ou será que pensa que um pequeno almoço resolve o problema destas crianças? O MEC devia estar preocupado com os alunos que a partir desta semana deixam de ter acesso à única refeição diária decente, mas será que está? O MEC teve uma última oportunidade para evitar o descalabro a que ontem assistimos. Nuno Crato desprezou a sugestão do Colégio Arbitral sobre o adiamento deste exame. Nuno Crato demonstrou radicalismo e incapacidade para perceber os sinais que lhe chegaram das escolas e da sua própria base de apoio. Da mesma forma, ignorou os apelos das associações de pais e de variadas personalidades. Preferiu tudo apostar no esmagamento dos professores e enganou-se. O Ministro Nuno Crato é, assim, responsável pela desordem que ontem se viveu em muitas escolas e, claro, pelo transtorno causado a todos os 75.000 alunos que ontem se apresentaram a exame e mais ainda pela evidente falta de equidade com que todos estão confrontados. Este Governo dá mais uma prova de que está divorciado da realidade, de que não olha a meios para atingir os seus fins e de que é incapaz de governar dentro dos limites da Lei. 18 Junho 2013 Gabinete do Presidente da Federação Distrital do Partido Socialista

Rua Santa Isabel, 82 4050 – 536 PORTO T: +351 226051980 – F: +351 226051989 E: psporto@ps.pt

COMUNICADO | EDUCAÇÃO  

Comunicado da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista