Page 1

PROGRAMAÇÃO 2014

abril, maio e junho OSB recebe François-Frédéric Guy pela primeira vez Ensaio inédito sobre o centenário de Guerra-Peixe Estreia brasileira da Primeira Sinfonia de Rachmaninoff


RIO. A CAPITAL BRASILEIRA QUE MAIS INVESTE EM CULTURA. A cultura é essencial na vida dos cidadãos e da cidade. É também uma vocação do Rio de Janeiro. Por isso, a Prefeitura investiu ao longo de 2013 cerca de R$ 270 milhões em projetos culturais de artistas e produtores cariocas e em sua rede de equipamentos culturais. Foram mais de 500 espetáculos, festivais, mostras, filmes, séries de TV, livros, exposições, shows, cursos e ações de inclusão e democratização do acesso, entre outras iniciativas. O Museu de Arte do Rio (MAR) foi inaugurado em março de 2013 e já recebeu mais de 320 mil visitantes. Foram criados 50 pontos de cultura em todas as regiões da cidade.

ANÚNCIO

Começou a funcionar a nova Lei de Incentivo à Cultura, a maior do país em nível municipal.

E vem muito mais por aí! Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Mantenedora da Orquestra Sinfônica Brasileira

MINISTÉRIO DA CULTURA, VALE, PREFEITURA DO RIO E BNDES APRESENTAM:

PROGRAMAÇÃO 2014

abril, maio e junho Theatro Municipal

cidade das artes

FRANÇOIS-FRÉDÉRIC GUY Solista estreia com a OSB CÉSAR GUERRA-PEIXE O centenário de um ícone da moderna música brasileira RICARDO CASTRO Pianista apresenta Beethoven e Brahms ARABELLA STEINBACHER OSB recebe a violinista no Rio e em São Paulo RACHMANINOFF OSB estreia no Brasil a Primeira Sinfonia ALEXANDRA SOUMM Concerto de Bruch no Municipal Toda a programação está sujeita a alterações. L Livre para todos os públicos

sala são paulo


Mantenedores

Apoio financeiro

apoio

PATROCINADOR MASTER

PATROCINADORES DE SÉRIE

apoio institucional

apoio cultural

Realização

Para papel couchÈ brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellow

4

5


índice

celebrando a nova casa e o público fiel que há 74 anos nos prestigia no Municipal, iniciamos nossa temporada com François-Frédéric Guy e o Concerto para Piano nº 2 de Brahms. Sempre muito autocrítico, Brahms manteve esta obra na prancheta por 3 anos e, ao terminar, comentou em carta para Clara Schumann que havia escrito "um pequeno concerto para piano". Esse "pequeno concerto" é, na verdade, um gigante em termos de concepção e demanda pianística. Seguimos com Ricardo Castro, que, além de reger a OSB, irá solar o Concerto nº 1 de Beethoven, uma obra exuberante que, apesar de ser mais ou menos convencional para sua época, não deixava de profetizar o Beethoven que ainda estava por vir. Arabella Steinbacher apresenta em seu Stradivarius o concerto de Dvorák, que nos mostra que, mesmo com toda a sua fascinação pela América, ele ainda se mostrava um compositor do velho mundo. Marcelo Lehninger e a violinista Alexandra Soumm apresentam o Concerto de Bruch. Rica e sedutora, a obra é considerada um dos quatro mais importantes concertos alemães para violino. Esperamos por vocês!

a predominância da música germânica no século xix se estendia além de suas fronteiras e influenciava compositores de toda a Europa, mas Mussorgsky e Dvorák mantiveram suas raízes nacionalistas nestas duas peças, incorporando um tema essencialmente russo em Uma Noite no Monte Calvo e elementos folclóricos tchecos recriados brilhantemente no Concerto para Violino em lá menor. A estreia da Sinfonia nº 1 em ré menor de Rachmaninoff foi regida por Glazunov de forma desastrosa, e fez com que a obra permanecesse praticamente desconhecida por muitos anos. Felizmente esta fase passou, e nos programas dos dias 22, 24 e 25 de maio teremos a honra de fazer a estreia brasileira desta maravilha que é a Sinfonia nº 1, uma obra poderosa, de imensa beleza melódica, que, como as demais, apresenta desafios à orquestra que são resolvidos sempre com enorme alegria. ROBERTO MINCZUK Maestro Titular Regente dos concertos de 22, 24 e 25 de maio – pág. 18

NOTÍCIAS   09 CONCERTOS

26 abr série Turmalina 10 10 mai série Cidade das Artes – Teatro de Câmara 15 18 mai série Turmalina 16 22 mai série Topázio 18 24 mai série Cidade das Artes – Grande Sala 18 25 mai série Safira 19 31 mai série Ametista 20 14 jun série Cidade das Artes – Teatro de Câmara 22 CONCERTOS DA JUVENTUDE   24 PRÓXIMOS CONCERTOS   25 CRÉDITOS

Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira  26 Corpo Artístico  28 Corpo Administrativo  30 Programa Nossa Orquestra Brasileira  32 SERVIÇO   34

PABLO CASTELLAR Diretor Artístico começamos o ano festejando todas as parcerias artísticas e institucionais que levam a OSB às principais salas de concerto do Rio e de São Paulo. Aos músicos, à equipe administrativa, a nossos patrocinadores e, especialmente, ao público que acompanha e impulsiona o trabalho da orquestra, desejamos uma grande temporada! RICARDO LEVISKY Superintendente Geral

6

7


notícias

Foto: Dario Zalis

OSB transmite concerto ao vivo pela internet

Vale. Para um

Você tem um encontro marcado com a OSB na noite de 25 de maio: com patrocínio do Bradesco, a orquestra realiza sua primeira transmissão ao vivo pela internet, direto da Sala São Paulo para espectadores no Brasil e no exterior. Regida pelo Maestro Roberto Minczuk, a orquestra apresenta peças de Mussorgsky, Rachmaninoff e o Concerto de Dvorák com a violinista Arabella Steinbacher. O espetáculo tem início às 21h e você pode conferir todos os detalhes em nosso site: acesse www.osb.com.br.

com novos valores.

Programa Orquestra em Sala tem início em 2014

O mundo está mudando. Hoje, respeito e equilíbrio são tão fundamentais para o progresso quanto os minérios e suas aplicações. O único desenvolvimento viável é aquele que é realmente sustentável. Nós acreditamos nisso. Investimos em novas tecnologias, na preservação do meio ambiente e no desenvolvimento das comunidades onde atuamos. Sabemos que temos um longo caminho pela frente. Mas, com diálogo e buscando soluções

Professores de escolas de diferentes regiões do Rio de Janeiro participaram da primeira turma do Programa Orquestra em Sala de 2014, com encontros realizados no fim de março. No dia 27 de abril, seus alunos visitam o Theatro Municipal para o Concerto da Juventude com obras que apresentam Sons da Liberdade. A iniciativa do Centro de Educação Musical Brasileiro tem investido na sensibilização de novas plateias, fornecendo aos professores conteúdos e referências didáticas que potencializam o contato dos estudantes com a linguagem da música. Conheça mais sobre o Programa no site www.osb.com.br e agende-se para as próximas turmas!

de consenso, acreditamos que juntos poderemos alcançar um futuro melhor.

vale.com/compartilhevalores

9


crítica

série TURMALINA

Guerra-Peixe do bolero ao maracatu POR FREDERICO MACHADO DE BARROS

conta-se que césar guerra-peixe se orgulhava de nunca ter escrito um tutti na vida... Tutti, como se sabe, é o nome dado aos trechos em que todos os instrumentistas tocam simultaneamente, arrebatando o ouvinte com a potência sonora da orquestra. Assim, algum desavisado poderia imaginar que a música de Guerra-Peixe seria fria e inexpressiva, perdendo-se em sutilezas. Na verdade, porém, o que a historieta sobre sua aversão aos tutti nos mostra é a certeza que o compositor tinha de não precisar de recursos extremos para criar intensidade quando necessário. Como ele próprio reconhecia, seu domínio da orquestra vinha da atuação em rádios, gravadoras e conjuntos de baile desde a década de 1930, quando pôde trabalhar com os mais diversos gêneros e formações instrumentais. Ainda jovem, durante o exame final do curso de composição no conservatório, sua orquestração para a peça apresentada foi questionada por uma examinadora. Mas seu domínio da orquestra era tal que outro examinador, que o conhecia bem, interveio, recomendando à colega que confiasse que, daquele assunto, o candidato entendia mais que a própria banca. Aos olhos de Guerra-Peixe, para ser relevante como compositor moderno era preciso possuir boa técnica e compor

10

“música nacional”. Desse modo, inspirado em Mário de Andrade, ele se lançou às célebres pesquisas folclóricas que resultaram tanto em obras musicais quanto em textos sobre as mais diversas manifestações culturais de nosso país. Também por essa razão, implicava com seus colegas compositores, dizendo que, em vez de “irem sassaricar no exterior, trat[assem] de tirar umas feriazinhas e cuid[assem] de recolher algum material folclórico devidamente observado nas fontes populares”. Seu trabalho como folclorista é de tal envergadura que o livro Maracatus do Recife, publicado por ele em 1956, posteriormente iria ajudar a revitalizar o próprio maracatu naquela cidade. Sua curiosidade continuou até os últimos anos de vida, quando se interessou pela dança de salão não só como pesquisador das formas coreográficas e sua relação com a música, mas também como praticante, transformando a sala de seu apartamento numa pista de baile e passando a tomar aulas diárias.

Com o livro Maracatus do Recife, lançado em 1956, Guerra-Peixe ajudou a revitalizar o ritmo na capital do Pernambuco.

Obra representativa do Guerra-Peixe maduro, Museu da Inconfidência está carregada de solenidade, heroísmo e até do sarcasmo que nosso passado colonial inspirava em seu autor. Admiravelmente orquestrada, a peça traz a marca tanto do compositor de técnica refinada como do nacionalista que recusou uma oportunidade na Suíça para viver em Pernambuco, abandonando a música de vanguarda para pesquisar manifestações culturais populares. Ouvida neste momento, quando celebramos seu centenário, a obra ganha ainda mais profundidade, apresentando-nos não só a relação de Guerra-Peixe com o folclore, mas também a maneira como ele se posicionava em relação a nossa história, história que ele ajudou a contar com sua música e de que, por fim, ele passou a fazer parte.

Conheça textos de Guerra-Peixe sobre o maxixe, o baião e outros ritmos brasileiros: http://bit.ly/guerra-peixe

Frederico Machado de Barros é doutor em Sociologia pela USP, com tese sobre a música de César Guerra-Peixe. Há anos vem pesquisando temas relacionados à música brasileira, em especial as relações entre tradição e modernidade, e as diferentes formas de se pensar a nacionalidade por meio da música.

A OSB apresenta a obra Museu da Inconfidência, de Guerra-Peixe, no dia 26 de abril - pág. 12

11


patrocinador série turmalina

Theatro Municipal

26 abr sábado 16h

série TURMALINA

FrançoisFrédéric Guy piano ESTREIA COM A OSB

Wagner Polistchuk regência

Regente Principal da Sinfônica da USP em 2012 e 2013, regeu três discos gravados pela orquestra no último ano. Foi Diretor Artístico da Camerata Antiqua de Curitiba e Regente Adjunto da Sinfônica de Santo André, e vem se apresentando à frente de importantes orquestras, como a OSESP, conjunto em que ocupa, desde 1983, a posição de trombone solo. Especializou-se como solista na Alemanha, com Branimir Slokar. No Brasil, foi aluno de Eleazar de Carvalho, Dante Anzolini, Ronald Zollman, Andreas Spörri, Roberto Tibiriçá e Kurt Masur, e sagrou-se vencedor do Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho de 2002.

12

Convidado de orquestras como as de Paris e Hallé, filarmônicas de Londres, Munique e Radio France, e sinfônicas de Berlim e San Francisco, François-Frédéric Guy dedicou-se em 2008 a um ambicioso projeto que incluiu gravações e performances de todos os 5 concertos para piano e 32 sonatas compostos por Beethoven. Em seu repertório como solista e camerista, também se destacam obras de Bartók, Brahms, Liszt e Prokofiev, além da música contemporânea, com primeiras audições de diversas peças para piano. Seus próximos compromissos incluem apresentações com a Orquestra Tonhalle de Zurique e a Filarmônica de Varsóvia.

13


patrocinador teatro de câmara

série TURMALINA  26 abr sábado 16h

cidade das artes

10mai sábado 16h TEATRO DE CÂMARA

PROGR AMA CÉSAR GUERRA-PEIXE CEM ANOS DE NASCIMENTO Museu da Inconfidência – Impressões de uma visitação em 1966

Composição 1847 Duração 20 minutos

I. Entrada II. Cadeira de Arruar III. Panteão dos Inconfidentes IV. Resto de um Reinado Negro

HEITOR VILLA-LOBOS Uirapurú, A133 Composição 1917 Duração 18 minutos Orquestração 2 flautas, flautim, 2 oboés, corne inglês, 3 clarinetas, clarone, saxofone soprano, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão, 2 harpas, celesta, piano, violinofone e cordas

14

JOHANNES BRAHMS Concerto para piano nº 2 em Si bemol maior, Op. 83 INTERVALO

Composição 1972 Duração 14 minutos Orquestração 2 flautas, flautim, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão e cordas Edição Própria

Nikolay Sapoundjiev Ângelo Martins

FRANZ LISZT Harmonies poétiques et religieuses, S. 173 | Bénédiction de Dieu dans la solitude

I. Allegro non troppo II. Allegro appassionato III. Andante IV. Allegretto grazioso Composição 1878–1881 Duração 48 minutos Orquestração 2 flautas, flautim, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, tímpanos, piano solo e cordas Edição Breitkopf & Härtel

violinos

PROGR AMA ARNOLD SCHOENBERG Noite Transfigurada, Op. 4 Composição 1899 Duração 28 minutos Orquestração 2 violinos, 2 violas e 2 violoncelos

JOHANNES BRAHMS Sexteto para cordas nº 2, Op. 36 I. Allegro non troppo II. Scherzo | Allegro non troppo III. Poco adagio IV. Poco allegro Composição 1864–1865 Duração 39 minutos Orquestração 2 violinos, 2 violas e 2 violoncelos

André Rodrigues Samuel Passos violas

Emilia Ivova Valova Lisiane de Los Santos violoncelos

15


patrocinador série turmalina

Theatro Municipal

18mai domingo 16h

série TURMALINA

PROGR AMA LUDWIG VAN BEETHOVEN Sonata para piano nº 21 em Dó maior, Op. 53 – “Waldstein” I. Allegro con brio II. Introduzione: Adagio molto (attacca) III. Rondo | Allegretto moderato - Prestissimo Composição 1803-1804 Duração 24 minutos

JOHANNES BRAHMS Abertura Festival Acadêmico, Op. 80 Composição 1880 Duração 10 minutos Orquestração 2 flautas, flautim, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão e cordas Edição Hampton INTERVALO

Ricardo Castro

regência e piano

Vencedor dos concursos da ARD de Munique e Rahn de Zurique, Castro foi o primeiro latino-americano a vencer o Concurso de Leeds, um dos mais importantes do mundo. Sua carreira é pontuada por participações com a Sinfônica da BBC de Londres, a Filarmônica de Tóquio e a Orchestre de la Suisse Romande, dentre outras. Gravou discos para a BMG e a Deutsche Grammophon e, desde 1992, leciona na Haute École de Musique de Lausanne. Dedica-se a atividades de integração e desenvolvimento social que criam oportunidades inéditas para jovens e crianças, tendo se tornado em 2013 o primeiro brasileiro membro honorário da Royal Philharmonic Society.

LUDWIG VAN BEETHOVEN Concerto para piano e orquestra nº 1 em Dó maior, Op. 15 I. Allegro con brio II. Largo III. Rondo | Allegro Composição 1798 Duração 36 minutos Orquestração flauta, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 2 trompas, 2 trompetes, tímpanos, piano solo e cordas Edição Kalmus Music

16

17


patrocinador série topázio

patrocinador grande sala

cidade das artes

Theatro Municipal

24mai

22mai quinta 20h

sábado 16h

série TOPÁZIO

GRANDE SALA

PROGR AMA MODEST MUSSORGSKY Uma noite no Monte Calvo (Versão original)

SERGEI RACHMANINOFF Sinfonia nº 1 em ré menor, Op. 13 ESTREIA BRASILEIRA

Composição 1867 Duração 12 minutos Orquestração 2 flautas, flautim, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 2 cornetas, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão e cordas Edição Kalmus Music

I. Allegro ma non troppo II. Adagio ma non troppo III. Allegro giocoso, ma non troppo Composição 1879 Duração 32 minutos Orquestração 2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, tímpanos, violino solo e cordas Edição Státni Nakladatelství Krásné Literatury 18

INTERVALO

ANTONÍN DVORÁK Concerto para violino em lá menor, Op. 53

I. Grave - Allegro ma non troppo II. Allegro animato III. Largheto IV. Allegro con fuoco Composição 1895 Duração 46 minutos Orquestração 3 flautas, flautim, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tímpanos, percussão e cordas Edição Rare Music

patrocinador série safira

sala são paulo

25mai domingo 21h série SAFIRA

Roberto Minczuk

regência

Maestro Titular da OSB e diretor artístico e regente titular da Filarmônica de Calgary, foi regente associado da Filarmônica de Nova Iorque e da Osesp, e diretor artístico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Já regeu mais de oitenta orquestras em quatro continentes, como as filarmônicas de Londres, Israel, Rotterdam e Los Angeles; orquestras da Filadélfia e Cleveland; sinfônicas de San Francisco, Baltimore, Montreal, BBC de Londres e de Cardiff; e nacionais da França e Bélgica, dentre outras. Vencedor de prêmios como Martin Segall, Grammy Latino e Emmy, é casado com Valéria Minczuk e pai de Natalie, Rebecca, Joshua e Julia.

Arabella Steinbacher

violino ESTREIA COM A OSB

Arabella Steinbacher projetou-se no cenário internacional em 2004, após uma aplaudida estreia com a Filarmônica da Radio France. Vencedora do Editors Choice Award da revista Grammophone, Steinbacher já atuou sob a batuta de regentes como Lorin Maazel, Zubin Mehta, Riccardo Chailly e Sir Collin Davis. Em seu repertório, estão mais de 30 peças para violino, que incluem os principais concertos dos períodos clássico e romântico, além dos de Barber, Bartók, Prokofiev e Stravinsky, dentre outros. Nesta temporada, apresenta-se com as sinfônicas de Boston e Viena, além da Orquestra Nacional da França, tocando um Stradivarius datado de 1716. 19


patrocinador série ametista

Theatro Municipal

31mai

Marcelo Lehninger

sábado 20h

regência

série AMESTISTA

PROGR AMA ROBERT SCHUMANN Sinfonia nº 4 em ré menor, Op. 120

Composição 1830 Duração 10 minutos Orquestração 2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 2 trompas, 2 trompetes, tímpanos e cordas Edição Breitkopf & Härtel

I. Ziemlich langsam II. Romanze | Liemlich langsam III. Scherzo | Leghaft IV. Langsam | Lebhaft

MAX BRUCH Concerto para violino nº 1 em sol menor, Op. 26 I. Prelúdio | Allegro moderato II. Adagio III. Finale | Allegro energico Composição 1866–1868 Duração 25 minutos Orquestração 2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, tímpanos, violino solo e cordas Edição Peters

20

INTERVALO

FELIX MENDELSSOHN As Hébridas, Op. 26 – A Gruta de Fingal

Composição 1841 (Revisão: 1851) Duração 30 minutos Orquestração 2 flautas, 2 oboés, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tímpanos e cordas Edição Breikopf & Härtel Urtext

Diretor Musical e Regente Titular da New West Symphony Orchestra, em Los Angeles, Lehninger é Regente Assistente da Sinfônica de Boston. Convidado por Leonard Slatkin, atuou como Regente Substituto da Sinfônica Nacional de Washington, e, por Placido Domingo, como Diretor Musical da Orquestra Jovem das Américas. É Mestre em Música pelo Conductors Institute at Bard College de Nova Iorque. Em 2008, foi agraciado com a I Felix Mendelssohn-Bartholdy Scholarship e viajou pela Europa e pelos EUA como regente assistente de Kurt Masur nas orquestras Nacional da França, Gewandhaus de Leipzig e Filarmônica de Nova Iorque.

Para papel couchÈ brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellow

Alexandra Soumm violino ESTREIA BRASILEIRA

Com uma trajetória que contempla apresentações como solista e camerista, Alexandra Soumm vem atuando ao lado de grandes orquestras, como a Filarmônica de Israel e a Sinfônica NHK, ao mesmo tempo em que participa de recitais de câmara em salas como o Auditório do Louvre em Paris, o Palais des Beaux Arts de Bruxelas e o Wigmore Hall de Londres. Seu primeiro disco, com os concertos de Bruch e Paganini, foi recebido pelo Le Monde de la Musique como a demonstração de uma “personalidade lírica e passional”. Na atual temporada, participa do concerto de lançamento da programação da Sinfônica de Nuremberg e debuta com a Sinfônica de Detroit, sob a regência de Leonard Slatkin. 21


patrocinador teatro de câmara

cidade das artes

14jun

sábado 16h

TEATRO DE CÂMARA

flauta

Jorge Postel Pavisic oboé

Whatson Cardozo clarineta

Thiago Rodrigues trompa

Luiz Felipe Destéfano Pérez fagote

22

PROGR AMA CARL NIELSEN Quinteto para sopros, Op. 43 I. Allegro ben moderato II. Menuet III. Prelude - Tema con variazione Composição 1922 Duração 25 minutos Orquestração flauta, oboé, corne-inglês, clarineta, fagote e trompa

GYÖRGY LIGETI 6 Bagatelas I. Allegro con spirito II. Rubato | Lamentoso III. Allegro grazioso IV. Presto ruvido V. (Béla Bartók in memoriam) Adagio | Mesto VI. Molto vivace | Capriccioso Composição 1953 Duração 13 minutos Orquestração flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa

Ouvidoria: 0800 702 6307

Clara Martinez

ANTON REICHA Quinteto para Sopros nº 2 em Mi bemol maior, Op. 88 I. Lento | Allegro moderato II. Menuetto | Allegro III. Poco andante | Grazioso IV. Finale | Allegretto Composição 1818 Duração 24 minutos Orquestração flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa

UM DOS MENORES JUROS DO MERCADO *, PAGAMENTO EM ATÉ 48 PRESTAÇÕES FIXAS MENSAIS E CRÉDITO PRÉ-APROVADO E ROTATIVO. OS NÚMEROS DO CARTÃO BNDES TRABALHAM A SEU FAVOR. VEJA COMO CONSEGUIR E USAR O SEU:

SAMUEL BARBER Summer Music, Op. 31 I. Slow and indolent II. Faster III. Lively, still faster IV. With motion, as before V. Joyous and flowing VI. Tempo I Composição 1955 Duração 12 minutos Orquestração flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa

Solicite o Cartão BNDES no site www.cartaobndes.gov.br

Leve os documentos listados no site ao gerente do seu banco**.

*Taxa de juros de 0,99% ao mês, vigente em abril de 2014. **Bancos emissores: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, BRDE, Caixa Econômica Federal, Itaú e Sicoob. A concessão do crédito e a emissão do Cartão estão sujeitas à análise de crédito realizada pelo banco emissor.

Visite o site do Cartão para escolher entre os itens disponíveis.


concertos da juventude

próximos concertos

A tradicional série de concertos apresenta curiosidades sobre a música, as obras executadas e o funcionamento da orquestra. Um programa imperdível para toda a família. INGRESSOS A R$ 1,00 Não perca as apresentações deste trimestre:

Theatro Municipal

Theatro Municipal

27abr

08jun

domingo 11h

domingo 11h

Sons da Liberdade

Seleção de Latino-Americanos

Wagner Polistchuk regência

Marcos Arakaki regência

Participação especial do Coro de Crianças da OSB (Regência: Julio Moretzsohn) FRANCISCO M. SILVA / OSÓRIO D. ESTRADA Hino Nacional Brasileiro ANTÔNIO CARLOS GOMES O Escravo (Abertura) OMAR FONTANA Tumucumaque (da Suíte Transbrasil) HEITOR VILLA-LOBOS Uirapurú, A133 CÉSAR GUERRA-PEIXE Museu da Inconfidência – Impressões de uma visitação em 1966

Participação especial do Coro de Crianças da OSB (Regência: Julio Moretzsohn) FRANCISCO M. SILVA / OSÓRIO D. ESTRADA Hino Nacional Brasileiro CÉSAR GUERRA-PEIXE JOSÉ SEREBRIER Tango en Azul Ponteado ALBERTO GINASTERA ENRIQUE SORO Suíte Estância Tres Aires Chilenos ENRICO CHAPELA Ínguesu

Próximos Concertos da Juventude 2014 local Theatro Municipal

dom 11h

Theatro Municipal

27 jul 28 set 09 nov

cidade das artes

07 dez

Theatro Municipal

grande sala

Ao guardar o canhoto de um dos Concertos da Juventude do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e apresentar na bilheteria, você obtém desconto de 50% na compra de ingressos avulsos para os concertos das séries Turmalina, Topázio e Ametista da OSB. 1 canhoto = desconto em 1 ingresso.

Conheça as iniciativas do Centro de Educação Musical Brasileiro e confira a programação completa no site www.osb.com.br.

Confira a programação da Orquestra Sinfônica Brasileira para o próximo trimestre: JULHO A SETEMBRO Julho 07

»

Legenda

Série Cidade das Artes

THEATRO MUNICIPAL RJ

Juventude

CIDADE DAS ARTES

Ópera Suor Angelica

SALA SÃO PAULO

Festival Campos do Jordão

27

Agosto Turmalina

07

Topázio

23 24

CONCERTOS ESPECIAIS

Grande Sala Teatro de Câmara

– A definir

02

16

* » »

» Série Cidade das Artes » Série Cidade das Artes » Série Cidade das Artes

30

Ametista

31

Safira

Setembro 06 13 20

» Série Cidade das Artes Ametista

» Série Cidade das Artes

25

Topázio

28

Juventude

centro de educação musical brasileiro PATROCINADOR

24

apoio cultural

25


CONSELHO CURADOR

DIRETORIA FUNDAÇÃO OSB

PRESIDENTE

CONSELHEIROS BENEMÉRITOS

SUPERINTENDENTE GERAL

MAESTRO TITULAR

ELEAZAR DE CARVALHO FILHO

Ricardo Levisky

Roberto Minczuk

VÂNIA SOMAVILLA

Carlos Alberto Vieira Flávio de Andrade Mauro Bento Dias Salles Paulo Kastrup Netto

PRESIDENTE DE HONRA

PRESIDENTES IN MEMORIAM

DIRETOR ARTÍSTICO

Roberto Paulo Cezar de Andrade

Mario Henrique Simonsen (1988-1997) Octavio Gouvea de Bulhões (1968-1987) Eugênio Gudin (1966-1967) Arnaldo Guinle (1940-1947/1952-1956/1960-1962)

Pablo Castellar

VICE-PRESIDENTE

CONSELHEIROS

Armando José Strozenberg Carlos Fernando de Carvalho Claudia Costin David Zylbersztajn Francisco Antunes Maciel Mussnich João Carlos de Almeida Braga João Carlos Ferraz João Maurício Ottoni Wanderley de Araújo Pinho João Paulo dos Reis Velloso José Roberto Marinho Luiz Idelfonso Simões Lopes Luiz Orenstein Romeu Domingues Sergio Sá Leitão

26

DIRETOR EXECUTIVO

Sergio Fortes

CONSELHO FISCAL

Eduardo Mendes Clovis Pereira Luiz Paulo Amorim Suplentes: André Xavier Lima Carlos Eduardo Castello Branco Mauro Ávila

27


ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA MAESTRO TITULAR Roberto Minczuk

Violinos

Violoncelos

Fagotes/Contrafagotes

COMISSÃO ARTÍSTICA

Maurício Aguiar ** | spalla Clóvis Pereira Filho | solista Mauro Rufino Martins | solista Byron Hitchcock ** | solista Alejandro Aldana | solista Francisco Roa Roberto Faria Lopes Brigitta Calloni Daniel Passuni Marisol Infante Nikolay Sapoundjiev Desirée Johanna Mayr Alina Paducel Marcin Marzec Vladimir Yosifov Anton Gonzállez Ângelo Martins Camilo da Rosa Simões Wagner Rodrigues * Willian Isaac * Nikolay Iliev Iliev * Rudá Alves **

Emilia Ivova Valova | concertino Lisiane de Los Santos | concertino Eric Alterman | concertino Martina Ströher Cecilia Slamig Ricardo Santoro Paulo Santoro Luiz Daniel Sales *

Luiz Felipe Destéfano Pérez | solista

Tiago Naguel Raphael Paixão Emília Ivova Valova

Contrabaixos

Trompetes

André Geiger | solista Rodrigo Favaro | concertino Larissa Coutrim Valéria Guimarães Waldir Bertipaglia João Rafael Souza Alexandre Ito Souza *

Fábio Brum | solista Renato Longo

Flautas/Flautim

Tímpanos

Claudia Nascimento | solista Tiago Meira * | solista Paulo Guimarães Ferreira

Percussão

Violas

Oboé/Corne Inglês

Denis Golovin | concertino Serghei Iurcik André Rodrigues Maciej Filochowski Samuel Passos Victor Botene *

28

Trompas Luiz Garcia | solista Thiago Rodrigues | solista Eliezer Conrado Rafael Fróes Danillo André Silles

Trombones Eduardo Machado | solista Raphael Paixão Ricardo Santos | trombone baixo

COMISSÃO DE MÚSICOS

Daniel Passuni Denis Golovin Desiree Mayr Mauricio Aguiar Marisol Infante Nikolay Sapoundjiev Rafael Froes Waldir Bertipaglia * temporário ** em licença

Rodrigo Foti | solista

Fernanda Kremer | solista Leo Sousa

Jorge Postel Pavisic | solista Alexandre Bocalari | corne inglês | solista Maria Fernanda Dalvio *

Clarinetas Tiago Naguel | solista Thiago Tavares ** | clarone Lucia Morelenbaum ** Whatson Cardozo *

29


MARKETING E COMUNICAÇÃO

DIRETORIA ARTÍSTICA

ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO

COLABORADORES INSTITUCIONAIS

Agenor Carvalho Gerente Geral

Pedro Gattoni Assessor

Patricia Ivie Gerente Geral

CORO DE CRIANÇAS

COMUNICAÇÃO

EDUCACIONAL

RECURSOS HUMANOS

Sandra Pinto Gerente

Anahi Ravagnani Gerente

Iuri Soares

Ulisses Amaral Maestro Titular OSB Jovem

Adriana Abreu Josie Florencio Rachel Souza Analistas

João Paulo de Oliveira Analistas

PRODUÇÃO IMPRENSA

Viviana Morilla Gerente NÚCLEO DE GESTÃO DE PARCERIAS

Karine Almeida Roberta Sanches Coordenadoras ASSINATURAS E BILHETERIA

Michèle Fajardo Priscila Viegas Analistas ASSESSORIA DA SUPERINTENDÊNCIA GERAL E DIRETORIA EXECUTIVA

Ana Ferreira Assessora RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E NOVOS NEGÓCIOS

Luciana Gabardo Coordenadora Carlos Brittes Estagiário

Daniela Fonseca Gerente Josiane Rego Coordenadora Alexandre Lopes Gabriela Miranda Assistentes de Produção Maria Ivone Tavares Vera Lucia de Azevedo Camareiras PALCO

Scarlett Svab Gerente Luiz Menezes Edson Marcellino Inspetores Nilton Willmann Osnávio Francisco André Penna Montadores ARQUIVO

Diogo Pereira Coordenador Fábio Reis Ricardo Burgos Assistentes

30

FINANCEIRO

Roberta Sousa Gerente André Barros Coordenador Bruno Couto Analista CONTABILIDADE

César Rangel Coordenador

Julio Moretzsohn Regente Denize Vieira Maestrina Assistente ASSESSORIA DE IMPRENSA

Agência Febre AGÊNCIA DE PUBLICIDADE

Artplan AGÊNCIA DE DESIGN

Bold°_a design company REDAÇÃO

ADEP SITE

E9 Tecnologia

Diego Tavares Marcia Arrais Analistas ADMINISTRAÇÃO

Maria Auxiliadora Moraes Telefonista/Recepcionista Alciney Delarue Joelson Borges Compras e Manutenção Lucilene Pinheiro Tiago Wilha Apoio TI

Marcus Valga Analista

31


PROGRAMA NOSSA ORQUESTRA BRASILEIRA A Fundação OSB agradece às pessoas que contribuem para o desenvolvimento da sua história e da música no país:

Abraham Isaac Konskier Adilson Augusto Laranja Alberto Miguel Pecci Alberto Ortenblad Filho Alex Harry Haegler Allan Gutierrez Gravato Rodrigues Aluísio Mello Rego Cunha Amin Murad Ana Irene Canongia Ana Maria Cantalice Lipke Anderson Machado Ferreira Andrea Maria Gross Valente Anna Maria Campos de Araujo Antônio Carlos do Amaral Bastos Armando de Almeida Ferreira Ary Pimentel Gomes Augusto José Gravato Rodrigues Auta Rojas Barreto Bella Beniste Manier Bernard Barreto Barroso Carlos Tadeu Moreira Ribeiro Carlos Vitor Cerqueira Fernandes Celina Cyrillo Gomes Cesar Simões Salim Cícero Ricardo Máximo Bezerra Daisy Clark Nascimento Ribeiro David Ricardo Moreira Ramos Diogo Soares Menezes Dionysa Brandão Rocha Djenane Cordeiro Pamplona Dora Margulis Dorio Ferman Dulce da Silva Moraes Ribeiro Eclesia Regina Moreira de Assis Nogueira Edeltrudes Brandes de Freitas Edith Maria Vargas da Costa Gama Eduardo Beser Diaz

32

Eduardo da Fonseca Mendes Eduardo Jardim Freire Eduardo Rodrigues Antonio Ernani Luis Sztainbok Ernesto Jacob Bernardo Becker Evaldo de Abreu Fernando Artur Brasil Danzinger Fernando Campos de Arruda Fernando Cariola Travassos Gary de Oliveira Bon-Ali George Nelson Schmidt Teixeira Gisela Eckert Gizélia de Miranda Fonseca Glória Maria Bonifácio Matos Guilherme Caobianco Marques Gustavo Guberman de Andrade Hans Ingo Weber Helena Teixeira Soares Helene Kleinberger Salim Henrique Cesar Leao Ingrid Ilg Isa Maria Moreira da Cunha Bisaggio Israel Blajberg Jean Margaret Barreto Barroso Jésu Guimarães João Antonio Ferreira Martins João de Souza Leite João Paulo dos Reis Velloso Jorge de Rezende Jorge Ricardo Santos de Lima Costa José Gustavo Feres José Jorge Bastos de Assumpção José Maria de Aragão Melo José Saliby de Simoni José Valente Ferreira Juliana Barreto Barroso Julio Cesar Imenes de Medeiros

Leandro Leme Junior Leda Soares Machado Lélia Miguel Moreira de Lima Lucia Carmelita Martins Castelo Lucio Menezes Peixoto Luis Paulo Pereira Luiz Fernando Guimarães da Silva Porto Manoel Vargas Franco Netto Marcelo Menicucci Esteves Marcelo Soares Pontes Marcelo Weyland Barbosa Vieira Marcos Brito Azevedo Marcos Luiz Bretas da Fonseca Marcus Viana Clementino Maria Alice Fernandes Coelho Tavares Maria Amélia Fernandes Loureiro Maria Angela Alves Nogueira Maria do Rosario Moreira da Gama Malcher Maria Goretti Figueiredo Dionizio Maria Helena Moraes Pimenta de Mello Maria Tereza de Souza Tiburcio Maria Tereza Magalhaes Garcia Maria Vittoria Von Bulow Marija Rodrigues de Moura Marina de Almeida Capiberibe Marita Portella Cunha Marta Clelia Orrico Miguel Paoliello Pimenta Monica Sztern Nágile Farah dos Santos Osmani Teixeira de Carvalho Guillén Paulo Antonio de Paiva Rebelo Paulo Marcos Silva Nunes Paulo Murillo de Souza Araújo Paulo Roberto de Mendonça Motta Raul Rawet Regina Célia Duarte Pimenta

Renan Severo Teixeira da Cunha Robson Gomes Rogério de Miranda Freire Rosa Maria Pessôa Rangel Rosana Tavares Rosangela de Oliveira Dias Rozangela S. Ferreira Lage Sami Leopold Goldstein Semíramis Solange dos Santos Guerra Sergio Antonio Chade Sergio Motta Luvizaro Vieira de Souza Sergio Tadeu Leão Rosário Silvia Penner Leitão Silvio Oby Eisenberg Tamara Abdalla Tânia Gostkorzewicz Thereza Elza Cyrillo Gomes Thor Silva Carvalho Timóteo Goro Naritomi Vânia Maria Salomon Guaycuru de Carvalho Vilma Pereira Vilma Teresinha dos Santos Vitor Hallack Walter Pacheco Monken Walter Whelar Palmer Washington Cristiano Kato Wilson Scholnik Yolanda Garcez Chaves de Sousa

Você pode se associar ao Programa Nossa Orquestra Brasileira durante o ano todo. Saiba mais em www.osb.com.br.

33


THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO Praça Marechal Floriano, s / n° Centro – Rio de Janeiro / RJ CIDADE DAS ARTES Av. das Américas, 5300 Barra da Tijuca – Rio de Janeiro / RJ SALA SÃO PAULO Praça Júlio Prestes, 16 Luz – São Paulo / SP

www.osb.com.br / orquestrasinfonicabrasileira / OSBrasileira / OSBrasileira / sinfonicabrasileira

Departamento de bilheteria e assinaturas | OSB RJ 21 2505 8383 SP 11 3522 7100 Vendas

Design: Boldº_a design company Diretor de Criação: Leo Eyer Coordenação de Design: Joana Petersen Design: Rodrigo Moura, Alexandre Andrada, Alexandre Paranaguá e Jean Paulo Faustino Coordenação Geral: Vivianne Jorás Textos: Leandro de Paula Fotos: Cícero Rodrigues (capa) e Divulgação.

Essa publicação foi impressa pela Stilgraf na primeira semana de abril de 2014 utilizando papel couche matte 230gr (capa) e couche matte 90gr (miolo), com tiragem de 7.000 unidades, e composto com a família tipográfica ARS Maquette Pro.

34


Mantenedores

Apoio financeiro

patrocinador master

Realização

FUNDAÇÃO ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

Sede Administrativa

Cidade das Artes

Av. Rio Branco, 135 Salas 915 a 920 – Centro Rio de Janeiro / RJ Tel.: +5521 2142 5800

Av. das Américas, 5300 Barra da Tijuca Rio de Janeiro / RJ Tel.: +5521 3325 0102

Boldº_a design company

www.osb.com.br


Revista OSB 2014 #1  

Revista trimestral de programação da Orquestra Sinfônica Brasileira - Meses de abril, maio e junho

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you