Page 1

ambiente e energia

ação social

Saneamento e Água com um investimento de quase 4 milhões de euros. | P9

Monchique Social já é realidade. O Banco Local de Voluntariado surgiu no seguimento da implementação do programa Monchique Social e integra um conjunto de iniciativas que o Município está a promover. | P24

Setembro 2013 | Distribuição Gratuita

turismo

Rui André, Presidente da Câmara Municipal de Monchique, em Entrevista | P16

Monchique foi o destino de férias do Primeiro Ministro Inglês. David Cameron, Primeiro Ministro Inglês, a convite do Presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui André, foi recebido para apresentação de cumprimentos, uma vez que este concelho foi o escolhido para o gozo das suas férias em família. | P11

gestão autárquica

Dívida da Câmara de Monchique diminui 53%. No final de 2009, a dívida da Câmara Municipal de Monchique ascendia a 13.844.433,90€. Em quatro anos, e graças ao trabalho e medidas do atual executivo da Câmara, a dívida reduziu 53%, num valor de mais de 7 milhões de euros. | P6

“Monchique está no caminho certo!”


2

Monchique Positivo

setembro 2013

carta de apresentação

Caras amigas e amigos, Sou de novo candidato a Presidente de Câmara Municipal da nossa Terra! Como Presidente eleito há 4 anos, efectuei uma profunda reflexão sobre a minha posição neste processo. Como vem sendo hábito na minha acção e postura, fruto de um crescimento pessoal e profissional completamente desapegada de interesses instalados, sejam eles económicos ou partidários, e tampouco subjugada a calendários diferentes que não seja o dos verdadeiros interesses da população a que pertenço e que me confiou a gestão do seu destino coletivo, decidi recandidatar-me à presidência da Câmara Municipal porque entendo que tenho ainda muito trabalho pela frente e que quero terminá-lo. O projecto de Mudança que propus e que foi aprovado pela maioria dos monchiquenses, tendo em vista uma execução de 12 anos, está a pouco mais de seis meses de atingir 1/3 da sua execução, sendo que hoje, posso afirmar que estão a ser cumpridos os objetivos traçados, apesar das inúmeras adversidades encontradas. Foram quatro anos de muito trabalho e esforço para construir bases sólidas para um crescimento sustentado deste concelho, imprimindo, desde logo, uma estratégia clara e um rumo face ao futuro. Aqueles que me conhecem sabem que não sei estar de outra forma senão entregue de corpo e alma a este projecto, esta nova forma de estar na vida politica, sempre com um cunho pessoal, mas sem esquecer a colaboração de muitos que fazem parte desta grande equipa que tenho o prazer de liderar. Não posso, por isso, deixar de mostrar satisfação por saber que estamos no caminho certo e a cumprir com o que me tinha proposto, dando

passos que se mostram fundamentais para revertermos o processo de perda de população e de esperança na economia local, consciente que só assim será possível elevar o Concelho de Monchique a um patamar de desenvolvimento integrado, assente na modernidade e no desenvolvimento da sua economia. Este jornal é uma prova de que muita coisa mudou em Monchique nos últimos quatro anos. Certamente que queremos mudar muito mais, mas atendendo às circunstâncias e conjuntura, tenho a certeza que seria

muito difícil fazer melhor. Acredito e pratico a transparência e o rigor na gestão do bem público. Acredito na dedicação da equipa que lhe apresento. Acredito na isenção e honestidade dos nossos candidatos! Acredito que seremos merecedores da renovação da sua confiança para continuarmos este projeto por Monchique! Acredito que estamos no caminho certo e que esse caminho nos levará à vitória e desenvolvimento do Concelho! Conto consigo, Rui André

Sendo um dos mais jovens presidentes de Câmara do País, decidiu que o seu futuro e da sua Família passava por Monchique e por isso decidiu não partir e dar um contributo para o desenvolvimento da terra que tanto ama e o viu nascer há 38 anos atrás. Desta forma, e ao colocar ao dispor do bem comum e dos seus concidadãos toda a sua vasta experiência profissional, está também a contribuir para um futuro melhor para todos os nossos filhos e para as gerações vindouras.

“O Presidente que Necessitávamos e que… Necessitamos.”

Diretor do Jornal Hélder Renato Vieira Duarte Rodrigues Propriedade Direcção de Campanha PSD

De origem humilde, o nosso presidente sabe que é no seio da Família que se criam e geram os mais salutares valores da Amizade, do Respeito e da Solidariedade. O Rui André tem um perfeito conhecimento de todo o concelho e da sua população. Das suas necessidades e aspirações. Sabe ser bom Amigo, bom ouvinte, mas também é sensível aos problemas dos outros e encara-os como se fossem os seus próprios problemas.

A família

José Manuel Nobre Furtado, mandatário da candidatura

Quando em 2009 apoiei, inequivocamente, o Dr. Rui André à Presidência da Câmara do Nosso Concelho, tinha a percepção, real e objectiva, de que este necessitava, urgentemente, de uma Mudança que lhe trouxesse uma Nova Dinâmica e uma Nova Atitude para o progresso de Monchique. Agora, volvidos quatro anos sobre o seu primeiro mandato, estou absoluta-

Origem

mente certo que a escolha foi a melhor e que a aposta foi ganha! Quando, novamente, o Dr. Rui André, me deu a Honra de me convidar para seu Mandatário, logo aceitei, continuando a ter a certeza que a sua gerência, à frente do Município de Monchique, será eficaz, objectiva e coerente! Há que consolidar a mudança… a BEM do Concelho de Monchique! Morada Rua Dr. Francisco G. Avelar, 8550 Monchique Parte dos conteúdos (textos, fotografias e logótipos) presentes nesta publicação foram retirados de páginas de internet públi-

cas, de forma a ilustrar a ação do Executivo Municipal de Monchique, podendo ter pessoas não ligadas à candidatura do PSD. Os restantes conteúdos são produzidos ou integram coleções particulares.

Funções exercidas Actualmente o nosso Presidente desempenha outros cargos em diversos Organismos e Instituições da Região, onde tem adquirido mais experiência e capacidade de solucionar alguns dos problemas do próprio concelho. É Presidente da Assembleia Geral da empresa Águas do Algarve (tendo já sido membro do Conselho de Administração); Presidente do Conselho Fiscal da empresa ALGAR; Presidente da Assembleia Geral do Pavilhão do Arade S.A. (tendo já sido membro do Conselho de Administração); Membro do Conselho Directivo da Agência de Desenvolvimento do Barlavento; Presidente do Órgão de Gestão do GAL - ADERE; Presidente do Órgão de Administração do GAC do Barlavento do Algarve; Representante da Associação Nacional de Municípios e da AMAl em diversas Comissões e Conselhos regionais. É ainda Vice-Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Monchique.


testemunhos

setembro 2013

Monchique Positivo

marcelo rebelo de sousa

“Uma obra que prestigia o Município.” Caros Monchiquenses, Há quatro anos atrás, estive presente em Monchique, no jantar de apresentação da candidatura do ainda jovem Rui André que o conduziu a uma brilhante e prevista vitória conforme eu afirmei nesse dia. Foi fácil saber que ia ganhar! O seu olhar, a sua confiança, a sua forma de ser, com trato fácil e ami-

go, a sua juventude e criatividade, foram características que percebi no tempo que privei com ele. Hoje, e com muita pena minha, não poderei estar presente em outra ação da sua recandidatura. Estou ausente do País mas presente na missão de Rui André e da sua equipa. Assim, envio um abraço muito amigo e solidário, recordando o arranque da candidatura que con-

duziu à Presidência da Câmara de Monchique e a uma obra que prestigia o Município e os seus munícipes. E que merece ser continuada. E no dia 29 espero poder felicitar o Presidente Rui André, mas, sobretudo, os monchiquenses por terem escolhido a competência, o dinamismo, a integridade e a visão de futuro para a sua terra e as suas gentes!

Conselheiro de Estado

joão amado

“Mudou a dinâmica do concelho.” Quatro anos passados sobre a eleição do Dr. Rui André para a Presidência da Câmara Municipal de Monchique, a avaliação do seu mandato constitui motivo de satisfação para os que nele confiaram. As qualidades humanas, a sua sensibilidade social, a sua capacidade de trabalho e a sua dedicação à causa pública, conhe-

cidas de quem com ele privava nas suas múltiplas actividades, tornaram-se ainda mais evidentes durante este tempo e são hoje a sua imagem de marca junto dos Monchiquenses. O trabalho que tem vindo a desenvolver mudou a imagem e a dinâmica do concelho e assegurou as bases para um futuro mais solidário, mais justo e

com melhores condições de vida, apesar das dificuldades que hoje a todos atingem no nosso país. É, assim, um privilégio poder manifestar redobrado apoio ao Amigo e Presidente Rui André, apoio em que, estou seguro, me sentirei acompanhado por um número de Monchiquenses ainda maior que há 4 anos.

Médico

Luís Marques Mendes

“Monchique ganhou com Rui André!” Monchique está a mudar! Não o afirmo por palavras de circunstância mas sim por aquilo que sei, vejo e leio. A equipa que está a liderar este Concelho do interior do Algarve é uma equipa que apresenta um

trabalho transparente, dedicado e com muitos resultados. O valor de redução da Dívida é dos maiores em termos percentuais em todo o território Português. Este é o caminho certo, feito por uma equipa certa! O seu líder,

um dos mais jovens Autarcas Presidentes de Câmara do País, tem granjeado muitos elogios dos seus pares algarvios e até fora do Algarve. Monchique ganhou com Rui André!

Conselheiro de Estado

Ricardo Lisboa Oliveira

“Monchique acordou!” Monchique acordou. Qual mulher bela esquecida, sem auto-estima, sem rumo, poucos notava a sua presença, escassos a procuravam. Um dia a mulher bela acordou. Olhou-se ao espelho, viu que até era alguém, que não queria ficar para traz, que queria viver, ser feliz. Identificou todos os seus recursos, talento e potencial. Começou a acreditar. Definiu metas. Forma de as atingir. De forma simples, mas eficaz. Começou a melhorar o aspeto, o traje, a comunicação, a formação. Deu-se a conhecer. Começou a mudar.

Venceu. A mulher bela é Monchique. Acordou para o desenvolvimento há 4 anos. Quem a despertou foi uma equipa, liderada por um homem jovem, com visão e estratégia e que ama a sua terra: o Presidente Rui André. Hoje os produtos de Monchique são vendidos em cidades da Europa. Chefes de governo a procuram para férias. Jornais de referência europeia falam dela. Atividades nunca pensadas são hoje realizadas em Monchique. Gentes que procuravam só o mar agora querem também serra ou só serra. Tudo começou

com a visão de um homem passada a uma equipa, que a interpretou com eficiência. Hoje as gentes de Monchique sentem-se melhor, mais felizes. O sonho de um homem, está a mudar a vida de muita gente. Rui André, é o presidente de câmara municipal do Algarve que mais admiro e respeito. Pelo que fez e continuará a fazer pela terra que ama. Escrevi isso várias vezes e abordei isso até em aulas na Universidade: Monchique, é um caso de sucesso de gestão. Monchique tem um enorme futuro. Monchique mexe!

Ricardo Lisboa Oliveira é Revisor Internacional de Ciência, Professor e investigador universitário na Universidade do Algarve.

3


4

Monchique Positivo

setembro 2013

Como foi o nosso presidente Trabalhador Passados que estão cerca de 4 anos, o Nosso Presidente ainda não tirou um único dia de férias, pois entrega-se de forma abnegada e apaixonada àquilo que mais gosta de fazer. Habitualmente, é o primeiro a chegar e o último a sair do trabalho.

sério Numa altura em que tanto se fala em despesismo e gastos dos políticos, o Nosso Presidente tem pautado a sua acção pela poupança e economia, não tendo apresentado sequer um cêntimo de ajudas de custo, ainda que, caso quisesse, as pudesse apresentar.

presente Não é habitual ver um Presidente como o Nosso, pois está em todo o lado, seja com as criancas, com os mais ou menos jovens e com os idosos. É frequente a sua presença em tudo o que é actividade municipal, das freguesias ou das associações locais.

influente Uma das características que se exigiam em tempo difíceis, era de facto, a capacidade de influenciar políticas e decisores. Recentemente, o Presidente deu provas disso, ao agilizar junto dos responsáveis do Ministério de Educação a resolução do problema da constituição das turmas nas escolas do concelho.

preocupado Sempre que foi necessário, o Presidente esteve presente e em defesa do Nosso interesse colectivo, como na defesa da continuidade do Tribunal de Monchique por exemplo.

Visita do Sr. Secretário de Estado da Administração Interna ao terreno adquirido para a instalação do Centro de Recursos de Proteção Civil de Monchique

Empreendedor Com um ponto de partida, praticamente do Zero, o Nosso Presidente arregaçou as mangas e tem hoje mais de 8 Milhões de euros aprovados em projectos que já lançou ou irá lançar ainda no decurso deste ano.


setembro 2013

Monchique Positivo

5

Como foi o nosso presidente ativo Com a responsabilidade de gerir esta “grande empresa” com mais de 200 trabalhadores, o Presidente sempre quis estar ao corrente e acompanhar de perto o dia-a-dia e as dificuldades que o Nosso pessoal sentia no terreno.

amigo Quem o ouve falar sobre o futuro e os projectos que idealiza para o Nosso concelho percebe que o Nosso Presidente vive de forma apaixonada aquilo que faz e isso percebe-se na forma generosa e atenciosa com que trata as outras pessoas e colaboradores.

atento Sempre preocupado com todos, esteve atento e disponível para responder a todas as questões - mesmo dos mais novos.

independente interventivo

Sendo um jovem, certamente que muitos pensariam que se iria subjugar a interesses ou a lobbies de pressão. O Nosso Presidente pautou a sua intervenção pela postura vertical e nunca cedendo a interesses que não os do Municipio e da população.

Sendo indicado pelos seus pares para ser representante e dirigente de várias entidades na região, o Nosso Presidente soube sempre mostrar uma atitude de grande intervenção nas áreas em que participou.

solidário Se há pessoas que nunca viram a cara a quem precisa e lhes pede ajuda, o Nosso Presidente é uma delas. Sempre próximo de todos, das várias classes sociais e de todas as idades, sabe sempre ter uma palavra amiga e solidária.


6

Monchique Positivo

setembro 2013

o que mudou nestes quatro anos

gestão autárquica | o que mudou nestes quatro anos gestão autárquica

gestão autárquica

Diminuição da dívida da Câmara Municipal de Monchique em 53%

Subsídios de Férias Pagos!

Quando o actual executivo tomou posse, a Câmara de Monchique estava completamente desorganizada, financeiramente hipotecada, com credores e fornecedores sem confiança na Instituição. A dívida era astronómica e foi necessário implementar um plano de redução urgente para que, num curto espaço de tempo, 1 a 2 anos, a Câmara Municipal pudesse apresentar resultados que voltassem a merecer a confiança de quem nos empresta dinheiro e dos nossos fornecedores. Em 02 de Novembro de 2009, dia da tomada de posse do Executivo Municipal, a Dívida Total da Câmara ascendia a 13.844.433,90€ pesando 2.307,40€ sobre cada Monchiquense. Dos quais 3.556.415,90 a fornecedores (curto prazo) fazendo com que a credibilidade da Câmara de Monchique junto dos seus fornecedores fosse muito reduzida. Cada Monchiquense devia 592,73€ aos fornecedores. Ao longo do mandato do actual Executivo, e graças ao seu trabalho e medidas implementadas, em 30 de agosto de 2013 a dívida apresenta uma redução no valor de 7.284.301,66€. Que representa 53% da Dívida total, dívida que nesta data é no valor de 6.560.132,24€. » Dívida a curto prazo diminui 81% Em 30 de agosto a Câmara Municipal devia 668.117,68€ aos seus

-53%

13.844.433,90€

Valor liquidado de Dívida: 7.284.301,66€

6.560.132,24€

02/11/2009

fornecedores. Este valor representa o pagamento da dívida herdada e aquela que foi sendo realizada no decorrer do funcionamento normal da Instituição. Aqui, os fornecedores ganharam confiança na Instituição e a dívida está controlada; » Dívida a Médio/longo prazo diminui 43% Em 30 de agosto a Câmara Municipal devia 5.892.014,96€ aos Bancos em créditos bancários. Esta representa o cumprimento dos compromissos com quem nos emprestou dinheiro, aumentando a nossa capacidade de endividamento, que pode ser consultada nos documentos da DGAL (Direcção Geral das Autarquias Locais), ao contrário do que sucede na maior

30/08/2013

parte dos concelhos do País. » O Município de Monchique estava em espiral recessiva, sem ambição, sem resposta aos desafios emergentes. Uma chamada de atenção de que nestes números não estão incluídos uma dívida à ADSE resultante do não pagamento a esta entidade desde o ano de 2004 no valor de 481.787€. A regularização deste montante custou a este executivo uma redução das transferências efectuadas pelo estado durante 14 meses, representando uma redução significativa na receita mensal deste Município. Além deste existiam outros valores não contabilizados e que foram pagos.

Regulamentação Municipal

» Regulamento de Táxis;

» Regulamento de Horário de Estabelecimentos; » Regulamento de apoio ao Associativismo; » Regulamento para a concessão de apoio a estruturas sociais desfavorecidas ou dependentes; » Regulamento de habitação de emergência social;

» Regulamento Hospedagem; » Regulamento dos Elevadores; » Regulamento de Toponímia;

» Normas de funcionamento da Creche Municipal; » Regulamento de utilização das Instalações Desportivas Municipais;

» Regulamento das águas; » Regulamento Interno de Funcionamento, atendimento e horários de trabalho;

O Município de Monchique pagou aos seus trabalhadores o subsídio de férias logo no dia 14 de junho de 2013, de acordo com decisão do seu presidente, Dr. Rui André.

gestão autárquica

gestão autárquica

A Câmara de Monchique tem hoje uma Regulamentação mais eficaz e ágil que ficará completa com a aprovação dos Regulamentos de Taxas e do Urbanismo, eu já foram a discussão pública. Paralelamente foram criados, alterados ou adequados à nova legislação que entretanto saiu os seguintes Regulamentos:

Câmara de Monchique pagou subsídios de férias a todos os seus trabalhadores, antes de o Governo legislar sobre a matéria e decisão do Tribunal Constitucional.

» Normas de Funcionamento do Mercado; » Regulamento Taxas;

» Regulamento do parque de estacionamento (entra em vigor assim que for aprovado o Regulamento geral de Taxas); » Regulamento Edificação e Urbanização; » Regulamento do Banco Local de Ajudas Técnicas; » Regulamento do Banco Local de Voluntariado; » Regulamento do “Enxoval do Bébé”.

Foram criados, alterados e adequados mais de 15 Regulamentos

Alteração e reorganização da Orgânica dos Serviços Municipais Foi necessário proceder à alteração e organização dos serviços municipais, tornando-os mais eficientes e menos pesados em termos de custos correntes para a Câmara Municipal. Reduzimos Chefias e criaram-se Gabinetes próprios como é o exemplo do Gabinete Monchique Invest, adequado à realidade e à necessidade do desenvolvimento económico do concelho.

atendimento

Mais perto das pessoas! O objectivo cumprido de ter uma governança mais próxima dos cidadãos foi conseguido. Todo o executivo Municipal, com pelouros atribuídos, passou a ter um dia fixo semanal, para ATENDIMENTO no Edifício dos Paços do Concelho, as segundas feiras e, de quinze em quinze dia, atendimento nas sedes de freguesia de Alferce e de Marmelete.


setembro 2013

Monchique Positivo

7

o que mudou nestes quatro anos | estratégia ordenamento

planificação

Aprovada a Revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) após quase 20 anos de vigência

Actualização de Planos Municipais

Foi aprovado, em maio de 2013, a proposta do Presidente Rui André para a Revisão do PDM de Monchique que está em vigência há quase 20 anos. Hoje exige-se respostas adaptadas às novas circunstâncias e, constata-se, que o PDM de Monchique, com cerca de 19 anos de eficácia, está obsoleto, descontextualizado e limitado face ao alcance e objetivos que lhe estão subjacentes enquanto instrumento de gestão territorial. Além disso, em termos legais o PDM deve ser Revisto a cada 10 anos.

Este é um documento fundamental para o concelho e para a sua população, de quem se espera uma participação activa, ao contrário do que sucedeu anteriormente, nos vários momentos que já tiveram início, depois de 20 anos da sua realização e 10 em desatualização. Este terá de ser um instrumento impulsionador da economia e da valorização do Património territorial deste concelho, criando e gerando sustentabilidade e equilíbrio entre os interesses da salvaguarda do Património, mas sobretudo de quem aqui habita.

Foi actualizado o Plano Municipal de Emergência e teve início o processo de revisão profunda deste documento estratégico fundamental, devido às especificidades do Concelho de Monchique. Por outro lado, o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, foi completamente revisto, e incluídos diversos mapas fundamentais, como os de risco de incêndio e outros. Estes documentos são fundamentais estarem agilizados e serão um complemento estratégico importante a integrar em outros que estão em elaboração.

envelhecimento ativo

estratégia

Agenda 21 de Monchique - Uma Estratégia Monchique passou a ter um Documento Estratégico essencial, a Agenda 21. Em maio, Monchique ficou a conhecer o documento final da Agenda 21 - uma estratégia participativa onde os atores locais puderam definir e votar nas propostas emanadas pelo grupo de participantes, isto é, democracia participada na definição da estratégia que o Município deve trilhar nos próximos anos para que consiga ter um desenvolvimento económico e social sustentável! A Agenda 21 apresenta respostas sobre os desafios futuros para estes territórios de baixa densidade populacional, que têm perdido população face à atratividade do litoral, identificando quatro fatores que são determinantes para que se consiga ter sucesso: » Primeiro: uma nova forma de estar dos Autarcas e da população em geral sobre a forma de Governança dos territórios, levando as pessoas a participar nas opções e nas escolhas, isto é : das pessoas para as pessoas, que foi usado na elaboração deste documento com a realização de fóruns, reuniões de trabalho, inquéritos e entrevistas às pessoas; » Segundo: aproveitar o que os distingue dos outros e não querer fazer igual aos outros. Voltar a ganhar a confiança dos agentes económicos e assim das pessoas para que voltem ao interior, na procura do desenvol-

vimento económico e social em sectores que os seus pais e avós conheciam bem; » Terceiro: Uma proposta de mudança nas atitudes e uma aposta no desenvolvimento económico. A este nível não só as atitudes dos Autarcas, mas também dos técnicos e de quem avalia ou produz instrumentos de gestão territorial que são “castradores” do desenvolvimento económico e social de forma sustentada, referindo a necessidade premente de iniciar o procedimento de Revisão do PDM;

» Quarto: Monchique tem as oportunidades definidas em estratégia que agora foram elencadas e apresentadas. Humanizar o território, ter como eixos estratégicos principais o desenvolvimento económico sustentado, diferenciar-se na oferta e na sua singularidade e particularidade dos produtos, paisagens e pessoas. Não importa o tamanho ou a quantidade de pessoas, o que importa é a vontade e a ousadia que esse território ou as pessoas têm. Monchique, tem agora um documento para se afirmar no contexto regional e nacional.

Monchique com Plano Gerontológico Monchique é o primeiro Concelho Algarvio, e um dos primeiros do País, a apresentar um Plano Estratégico para o Envelhecimento, cuja base assenta no diagnóstico inicial, nas medidas estratégicas para um envelhecimento ativo e na diferenciação e oportunidade do envelhecimento em qualidade, como é o caso do Turismo Residencial Sénior. O Plano pretende que o Envelhecimento seja uma oportunidade de desenvolvimento do Concelho, contrastando com o factor negativo dos recentes números dos Censos gerais da população. A Câmara Municipal, desenvolveu um trabalho de campo durante mais de 4 meses para ouvir e auscultar as Instituições que fazem parte do CLAS, sendo que se conseguiu apresentar um documento muito interessante e inovador. Transformar um diagnóstico negativo numa oportunidade de desenvolvimento. Este Plano representa a resposta concreta para um problema que não se resolve apenas com a concretização de projectos isolados mas sim, na necessidade de em parceria, com todas as Instituições envolvidas de forma a desenvolver um programa eficaz e abrangente, tendo em vista o apoio à resolução de alguns problemas e sobretudo promover um envelhecimento de qualidade na área do território de Monchique. Aliás, a ideia é a promoção de Monchique como local de eleição para um envelhecimento activo onde a qualidade de vida é na verdade, excelente! Uma nota final para referir que, no ano de 2012, o Presidente da Câmara Municipal, Dr. Rui André, foi apresentar este Plano a Bruxelas, em representação do Estado Português por ser o Ano Europeu do Envelhecimento Activo.


8

Monchique Positivo

setembro 2013

ambiente e energia | o que mudou nestes quatro anos redução de custos energéticos

Câmara de Monchique reduziu 30% de custos com electricidade nos edifícios públicos A Câmara Municipal de Monchique efectuou um estudo interno de potência contratada nos contadores dos edifícios públicos de sua propriedade de forma a tentar reduzir a despesa corrente de funcionamento. Esse estudo levou a uma acção de alteração de potência contratada permitindo hoje a redução de cerca de 30% do custo da factura com electricidade desses edifícios.

esgotos

Esgotos de Monchique já estão ligados a Portimão Os esgotos de Monchique estão ligados a Portimão desde o passado dia 20 de Dezembro de 2011. O Secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território, Dr. Pedro Afonso de Paulo, presidiu a esta cerimónia que teve como objectivo o seguinte: a) A apresentação das obras aprovadas em POVT, na área do saneamento e do abastecimento de água, ambas da rede em baixa por parte da Câmara Municipal de Monchique, que ascendem a 4.000.000,00€ e que deverão estar concluídas até 2014; b) Ligação dos esgotos do Concelho de Monchique à Rede das Águas do Algarve e ao seu tratamento na ETAR existente no Concelho de Portimão;

Assim, os objectivos que foram traçados para o Concelho, nomeadamente, a questão do Saneamento e o Abastecimento de Água tiveram um desfecho positivo. Finalmente, entrou em funcionamento a Estação elevatória das Caldas de Monchique, permitindo ligar a Rede de Saneamento de Monchique à Rede das Águas do Algarve, isto é, tratar os nossos esgotos em Estação de Tratamento adequada e dimensionada para responder ao nosso principal objectivo que é ser diferenciadores na oferta de um Turismo de Natureza, Saúde e Bem estar e para isso, era fun-

damental ter os nossos esgotos tratados. Esta era uma aspiração muito antiga para todos os Monchiqueiros, cumpriu-se um sonho.

Foram instalados mais de 318 focos luminosos no Concelho de Monchique

tecnologia

Fibra Ótica chegou às três freguesias do Concelho O Grupo DST, de Braga, instalou mais de 200 quilómetros de um “inovador” cabo de fibra óptica na Vila de Monchique e nas zonas rurais, designadamente em Alferce e em Marmelete o que garante ligações de banda larga em condições técnicas “de superior qualidade” modernizando o Concelho no âmbito das Novas Tecnologias e velocidades de transmissão e receção de dados. Salienta-se que no princípio deste projeto a Freguesia de Alferce não estava incluída no projeto, cabendo à Câmara Municipal de Monchique pugnar para que a mesma ali fosse instalada, situação que veio a ocorrer o que muito satisfez a autarquia e, decerto, a população que usufruirá desta nova capacidade técnica. A infra-estrutura permitirá “esbater as assimetrias que ainda se verificam entre litoral e interior, no que concerne à disponibilização da

banda larga, modernizando todo o Concelho que assim pode rivalizar com os seus vizinhos Concelhos Algarvios. O cabo colocado, é um cabo inovador que foi desenvolvido pela Nexans, já está patenteado e está a gerar “vivo interesse” no mercado das telecomunicações, tenso sido apresentado Mundialmente numa conferência em Londres no passado dia 21 de Fevereiro de 2013. “Concretamente, esta solução torna possível o estabelecimento de ligações a clientes em qualquer ponto do percurso do cabo, ao invés do que acontece com os cabos tradicionais que obrigam a fixar os pontos de ligação dos cabos de acesso aos edifícios dos clientes”, explica fonte da empresa promotora. Diz que esta característica “torna o cabo particularmente apelativo para utilização nas zonas de baixa densidade habitacional, onde os con-

iluminação pública

ceitos tradicionais de procura utilizados para desenhar a topologia da rede de acesso, como, por exemplo, a percentagem de penetração, não têm aplicabilidade e o que prima é a abordagem individualizada de cada cliente”.

A iluminação pública tem sido uma preocupação por parte da Câmara Municipal. Acolhendo os pedidos de vários munícipes, a Câmara Municipal, em perfeita colaboração da EDP, e sob a sua supervisão técnica, instalou-se mais de 318 focos luminosos um pouco por todo o Concelho. Informa-se também que está a ser efectuado um levantamento de focos não necessários de modo a reduzir, também nesta área, a despesa corrente do Município.

água

População do Brejo, Bica Boa de Baixo e Cruz dos Madeiros já tem água canalizada Englobado na candidatura de Remodelação e Ampliação da Rede de Águas e Saneamento, é com agrado que as populações dos locais em cima identificados já têm, finalmente, água canalizada ou todas as condições para solicitarem Ramal de Ligação para as suas casas através da rede de distribuição em baixa. Recorde-se que estas populações, a menos de 2km da Vila sede de Concelho, Monchique, ainda tinham este problema básico para resolver. Finalmente, estas populaçõesjá têm água!


setembro 2013

Monchique Positivo

9

o que mudou nestes quatro anos | ambiente e energia luz elétrica

População do Seixal e Brejinhos já tem Luz Elétrica

saneamento básico

Monchique investe 4 milhões de euros em saneamento e abastecimento de água e promove diversas obras por administração direta Após aprovação das candidaturas a Fundos Comunitários, a Câmara Municipal de Monchique lançou um conjunto de obras que já executou e está a executar, com a intenção de aumentar a nossa rede de saneamento e de abastecimento de água. No caso da primeira em mais 36% e no segundo caso em mais 19%. Assim iremos ter uma cobertura no Concelho que ascende a mais de 95% do seu território. O valor total deste investimento ascende aos 4 milhões de euros e tem uma comparticipação comunitária que ronda os 85%.

A Câmara Municipal de Monchique lançou um conjunto de obras que já executou e está a executar, com a intenção de aumentar a nossa rede de saneamento e de abastecimento de água

Monchique investiu no ambiente e no bem essencial para as pessoas, o abastecimento de água. ( Símbolo POVT). A título de exemplo, tiveram início os trabalhos de recuperação da conduta de esgotos na Estrada Velha-

A População dos locais de Seixal e Brejinhos, ambos na Freguesia de Monchique terminam o ano de 2013 já com Electricidade. Num projecto que a Câmara Municipal de Monchique levou a cabo, de há 3 anos a esta parte, com um investimento total de 130.447,76€, tendo em vista o suprimento das necessidades básicas da população, essencialmente aquela que ainda não possuía as condições mínimas de sobrevivência actuais, onde a luz eléctrica é um bem essencial, a Câmara Municipal promoveu um conjunto de candidaturas a Fundos Comunitários que ajudam a colmatar esta situação. Informa-se que também na Maia e Malhada Velha, Freguesia de Monchique e Alferce um projecto idêntico está em fase final de ligação, de momento já tem os postes e a iluminarias públicas colocadas. No Tojeiro e Vale das Hortas também já foram colocados os postes que permitirão levar electricidade a estas populações.

barragens

-Nave que é integrante deste projecto. Por administração direta, foram efectuados diversos trabalhos de conservação de rede e a construção de muitos troços novos de água, condutas adutoras e rede de distribuição de águas.

Barragens e charcas de água foram recuperadas No âmbito da prevenção e minimização de riscos na Defesa da Floresta Contra Incêndios estão concluídas seis recuperações de Barragens/Charcas ou pontos de água no Concelho, a saber: Foz do Besteiro, Chaparreira, Pernanda, Barranco de Joana Mendes, Corte da Pomba e Vale da Mesquita. Está também em fase de estudo a construção de mais Barragens e pontos de apoio para o uso no Combate a Incêndios Florestais.


10

Monchique Positivo

setembro 2013

turismo | o que mudou nestes quatro anos

turismo

Secretária de Estado do Turismo dedicou dois dias a Monchique A secretária de Estado do Turismo Cecília Meireles o Concelho de Monchique durante dois dias. A Temática subjacente à sua visita foi o anúncio da aposta de Monchique no Turismo de Natureza, Saúde e Bem Estar. O Ponto de partida da visita foi a Loja do Mel e do Medronho, localizado no Largo dos Chorões na Vila de Monchique, seguindo-se a deslocação até à Foia, ponto mais alto do Algarve e o mais visitado turistica-

mente na área do Concelho de Monchique, onde presidiu à cerimónia de apresentação do futuro Centro Interpretativo da Foia e do Roteiro das Destilas de Aguardente de Medronho de Monchique. Posteriormente, visitou uma das catorze unidades de Alojamento Local existentes no Município, o Vila Foia. Aqui a senhora Secretária de Estado pode testemunhar a importância e a qualidade desta oferta turística no âmbito do Turismo de Natureza, Saúde e Bem Estar.

Visitou ainda a Vila Termal das Caldas de Monchique, ex-libris turístico/arquitetónico/tradicional no que diz respeito ao Turismo em Monchique. Nesta unidade, para além da tradicional prova dos produtos locais, como é o caso dos enchidos de Monchique, visitou a estância Termal e o seu SPA. Seguiu-se a visita ao Longevity Welness Resort, unidade que é um dos oito melhores SPA´s médicos do Mundo, recentemente nomeado. Foi ainda com a presença da se-

nhora Secretária de Estado do Turismo que foi apresentado a nova Marca Territorial de Monchique e com um jantar/debate sobre a temática do Turismo de Natureza, Saúde e Bem Estar onde estiveram presentes Presidentes de Câmara da Região, Deputados, ERTA, AHETA, entre outras instituições regionais e diversos investidores, empresários e hoteleiros do Algarve.

Foi apresentado a nova Marca Territorial de Monchique e realizouse um jantar/debate sobre a temática do Turismo de Natureza, Saúde e Bem Estar.

turismo

Turismo Gastronómico teve mais visibilidade Foi criado um Compromisso de Qualidade da nossa Restauração e apresentada a Agenda Anual de Eventos Gastronómicos. Este Compromisso foi assinado entre a Câmara Municipal de Monchique, o Turismo do Algarve e a Restauração do Concelho. Os Restaurantes do Concelho e a Câmara Municipal de Monchique apresentaram a Agenda de Eventos Gastronómicos Anual de Monchique e elaborou-se a Carta de Qualidade do Turismo Gastronómico, um compromisso entre a Restauração e a Câmara Municipal, reconhecida pelo Turismo

do Algarve. Esta Carta deriva de um trabalho de parceria entre os Restaurantes e a Câmara Municipal de Monchique e foi assinada pela maior parte dos estabelecimentos no âmbito da organização da oferta de Turismo Gastronómico que já hoje é uma referência na diferenciação que a Região do Algarve apresenta. Recorde-se que este sub-setor do Turismo Gastronómico é apontado pela Autarquia como um dos produtos turísticos chave no desenvolvimento de Monchique. A Agenda Gastronómica Anual tem como lema: 12 nomes, 12 meses e 12 imagens.

Desidério Silva, presidente do Turismo do Algarve, referiu-se à “…aposta extraordinária que Monchique tem feito no Turismo de Natureza e no Turismo Gastronómico, em complementaridade ao Turismo de Sol e Praia do

litoral». Monchique afirma-se assim neste panorama, que é muito importante para o Algarve. Saúdo o Presidente Rui André pela sua aposta neste sector que é determinante para a Região e para o futuro deste Concelho.”


setembro 2013

Monchique Positivo

11

o que mudou nestes quatro anos | turismo turismo

Monchique oferece Guia de Locais de Interesse Turístico no Concelho A Ministra da Agricultura, Assunção Cristas esteve na apresentação pública do Guia de Locais de Interesse Turístico do Concelho de Monchique. Rui André e David Cameron, Salão Nobre dos Paços do Concelho

destino de topo

David Cameron, Primeiro Ministro Britânico, recebido por Rui André na Câmara Municipal de Monchique David Cameron, Primeiro Ministro Inglês, a convite do Presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui André, foi recebido para apresentação de cumprimentos, uma vez que este concelho foi o escolhido para o gozo das suas férias em família. Esta recepção simples e descontraída teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde Rui André e David Cameron conversaram sobre a estadia do senhor Primeiro Ministro em Monchique. David Cameron assinou o Livro de Honra do Município e recebeu de Rui André algumas recordações e um “cesto” recheado de produtos locais de Monchique (Medronho, Melosa, Licor de Limão, Enchidos, Mel e um Bolo de Tacho).

Rui André regozijou-se pelo facto deste ter sido o destino escolhido por esta personalidade mundial, assim como pelo facto de ter aceite o seu convite para esta pequena recepção. É um orgulho para Monchique, para as nossas gentes, e também para toda a Região receber uma pessoa tão ilustre, constituindo esta a prova de que também “as pessoas de Topo a nível mundial escolhem o nosso Topo do Algarve e também o Topo da qualidade turística”.

Pela primeira vez um Primeiro Ministro é recebido no Edifício dos Paços do Concelho.

David Cameron adorou Monchique e o Algarve, referindo que as pessoas são extremamente simpáticas e os restaurantes têm excelente comida e muito bem confeccionada. A paisagem magnífica, a natureza e as vistas são fantásticas. Considerou que este local é ideal para estas férias tranquilas em família. Ficou muito agradado e pretende regressar. David Cameron brindou com Rui André com um copo de Medronho que constitui também um símbolo da genuinidade e na diferenciação e qualidade dos produtos do concelho. A presença e as palavras de Chefe do Estado Britânico sobre o concelho são o puro reconhecimento de que aqui em Monchique as férias são diferentes, são de Topo! turismo

Verão Total da RTP em Monchique Com o objectivo de promover Monchique, o programa Verão Total da RTP esteve duas vezes em Monchique. Foram 16 horas de emissão em directo, promovendo este Concelho e as suas ancestrais tradições e produtos.

No âmbito da sua estratégia de desenvolvimento turístico do concelho e consciente do património natural de riquíssimo valor, constituído por um conjunto de locais muito diversificados sob o ponto de vista ecológico e paisagístico, o Município de Monchique apresentou um guia de locais, com vista à valorização do produto “Turismo de Natureza”, em complemento à oferta do sol e praia do litoral algarvio. Certo de que os piqueniques poderão ser um forte complemento à oferta turística já existente no concelho, através do Guia agora apresentado, o Município de Monchique propõe às unidades hoteleiras a criação/desenvolvimento dos pacotes de piquenique. Deste modo, estas unidades poderão disponibilizar a pedido dos seus clientes, pacotes de piquenique, acompanhados do referido Guia, com vista a proporcionar a oportunidade de explorar os infindáveis recantos e vistas da Serra de Monchique, disfrutando desta forma de um piquenique agradável de iguarias locais, ou outros produtos preparados pelas respetivas unidades hoteleiras.


12

Monchique Positivo

setembro 2013

turismo | o que mudou nestes quatro anos percursos pedestres

“Veredas de Monchique” promove Monchique como Capital do Turismo de Natureza Terminaram os trabalhos de colocação de postes e pinturas de marcação dos Percursos Pedestres circulares que integram o projeto Via Algarviana, promovido pela Associação Almargem e que tem financiamento público a 100%, isto é, Fundos Comunitários e Fundos da Câmara Municipal. No caso da Câmara de Monchique o esforço financeiro, de cerca de 54 .000,00€. Para além da marcação e instalação dos postes,contempla ainda a elaboração das brochuras e instalação de um Centro de Acolhimento em Marmelete com capacidade superior a 12 camas.

Os postes que foram utilizados nesta marcação, nos 5 percursos circulares da Via Algarviana, são de sienito nefelínico (a nossa pedra única), de forma a diferenciar este produto de Turismo de Natureza que se traduz na maior oferta de Percursos Pedestres no território do Algarve, englobando as Veredas de Monchique. Todos estes 5 percursos pedestres encontram-se marcados e prontos para o uso de quem nos quer visitar.


setembro 2013

Monchique Positivo

13

o que mudou nestes quatro anos | turismo

nova campanha promocional

Monchique lançou campanha promocional Turística do concelho “Monchique o Topo do Algarve” foi o tema da nova campanha promocional lançada pela autarquia e que pretende consolidar este Concelho como um destino de excelência e de qualidade. Esta iniciativa pretende afirmar Monchique como um ponto de referência ao nível do Turismo para todos os mercados, Internacional e Nacional, ao longo de todo o ano. “Monchique o Topo do Algarve”, coloca em evidência um dos locais mais visitados da região do Algarve, a Serra de Monchique com os seus mais de 900 metros de altitude. Daqui pode-se avistar parte da Região do Alentejo e proporcionando vistas deslumbrantes sobre todo o litoral Algarvio. Com o desígnio de promover este destino e os seus quatro produtos turísticos de referência: Turismo de Saúde e Bem Estar - Turismo de Natureza - Turismo Gastronómico - Turismo Cultural, esta campanha estimula os visitantes a procurarem este local como refúgio de tranquilidade, conforto e também como um território preferido para usufruir de experiências inesquecíveis para toda a família. Esta campanha, concebida pelo Gabinete de Comunicação e Imagem do Município de Monchique, resulta de uma ideia original de Rui André, Presidente da Câmara Municipal de Monchique. Esta iniciativa contou com o lançamento de Outdoors, folheto ilustrativo, vídeo promocional e diversas ações, durante o ano de 2013. Para Rui André, “esta campanha é uma forma de por em evidência o

que de melhor Monchique pode oferecer, reforçando a afirmação deste Concelho como complemento da oferta turística da região, permitindo também aos operadores e à economia local, bem como o setor privado em geral, uma valorização ao longo de todo o ano de um potencial evidente na construção de um destino de turismo de qualidade, capaz de gerar mais valias em termos económicos e sociais para esta população”.


14

Monchique Positivo

setembro 2013

diversos | o que mudou nestes quatro anos

tdt - televisão digital terrestre

Defender o Concelho e as suas Populações. Diretor da ANACOM reúne em Monchique com Rui André para esclarecimentos sobre a entrada em funcionamento da TDT O Diretor da ANACOM, Dr. Eduardo Cardadeiro, esteve presente nos Paços do Concelho de Monchique, tendo como objetivo responder e informar o Executivo Municipal sobre o processo da entrada em funcionamento da TDT no Concelho de Monchique. Recorde-se que a Câmara Municipal efetuou diversas ações que visavam proteger os interesses dos residentes de Monchique no que diz respeito ao desligamento do sinal analógico de televisão. Esse esforço junto das entidades competentes, permitiu realizar diversas ações no terreno que, com o adia-

mento do desligamento do dia 12 de janeiro para 23 do mesmo mês, conseguiu minimizar os problemas decorrentes deste “apagão”. Foi possível também, através dos esforços do executivo municipal, solicitar à PT a instalação de um repetidor na encosta da Picota, permitindo, desta forma, retirar da zona de sombra uma grande parte dos munícipes de Monchique. Procedeu-se a um levantamento das condições de receção de sinal em outras zonas do Concelho, nomeadamente a Freguesia de Alferce, com vista à procura de uma solução para aquela população que ainda anão se encontra 100% resolvida.

Trânsito

Monchique passou a ter uma Comissão Municipal de Trânsito Após elaboração e aprovação de Regulamento de Trânsito, durante o ano de 2010 e 2011, tomou posse a Comissão Municipal de Trânsito que é constituída por: » O Presidente da Câmara Municipal, que preside à mesma; » O Presidente da Assembleia Municipal, ou o seu substituto legal;

» Um representante de cada Partido Político com representação na Assembleia Municipal; » O Comandante dos Bombeiros Voluntários de Monchique; » O Comandante da GNR de Monchique; » Um representante da Frota Azul (Algarve);

» Um representante da ANTRAL – Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros; » Um representante da ANTRAM Associação Nacional dos Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias; » Um representante das Rotas do Algarve Litoral, concessionário das estradas do Algarve Litoral;

» Um representante da Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve - ACRAL; » Os Presidentes de Junta de Freguesia do Concelho de Monchique; » A Chefe de Divisão de Obras, Planeamento e Ordenamento do Território; » Outros intervenientes por solicitação do Presidente.


setembro 2013

Monchique Positivo

15

o que mudou nestes quatro anos | diversos feriado municipal

Valorizou-se as comemorações do Feriado Municipal Dignificou-se as comemorações do Feriado Municipal, envolvendo todos os atores políticos e Institucionais, realizando-se pela primeira vez Sessão Solene Comemorativa, entrega de distinções a Associa-

ções e Entidades do Concelho, bem como aos Funcionários Municipais. Promoveu-se a história local, dinamizando-se uma exposição de Símbolos da História Municipal que foi visitada por todos os alunos

do 1.º Ciclo do Concelho. Promoveram-se diversas iniciativas, destacando-se a apresentação do relatório final da Agenda 21 que contou com a presença do Conselheiro de Estado Dr. Luís Marques Mendes.


Monchique Positivo

entrevista

16

setembro 2013

Rui André, Presidente da Câmara Municipal de monchique em entrevista ao Monchique Positivo

“Não há em Portugal, nenhum Município que tenha reduzido tanto a sua percentagem de dívida.” Monchique Positivo: É recandidato a mais um mandato como Presidente da Câmara Municipal de Monchique. Quais são para si os pontos marcantes deste seu primeiro mandato? Rui André: Não posso deixar de referir a redução da dívida a curto prazo em 81%, desde o dia em que assumimos funções, como uma grande vitória. Repre-

senta a mesma um valor total de redução, entre Curto, Médio e Longo Prazo em mais de 53%. A prioridade foi efectuar uma levantamento da situação em que herdamos do anterior Executivo e definir as ações que levassem ao reequilíbrio contabilístico da Câmara Municipal e à recuperação da confiança de fornecedores e Instituições Bancárias. Não há em Portugal, nenhum Município que tenha reduzido tanto a sua percentagem de dívida. Por outro lado, e cumprindo o Programa Eleitoral que apresentei há 4 anos, onde defini como prioridades, a aposta na área social e na criação do gabinete “Monchique Invest”, hoje podemos constatar que ambos estão no terreno, quer no apoio a todas as franjas da população, quer na construção de novas valências que também já são visíveis. Foram quatro anos de um grande esforço, para imprimir uma nova dinâmica e criação de bases sólidas para o muito trabalho que há a fazer. Tenho perfeita consciência do caminho a percorrer, agora mais do que nunca, da forma de o conseguir e daquilo que são

“Tudo o que é feito em Monchique deve ser fator de desenvolvimento.”


setembro 2013

Monchique Positivo

17

entrevista | rui andré os anseios da população e as necessidades do concelho para construir um futuro melhor para todos. A prioridade que enumerou da recuperação financeira da Câmara Municipal, com uma percentagem elevadíssima de redução, deverá ter adiado ou levado à não conclusão de projetos do Programa Eleitoral que referiu. Existe ou existem outras razões que, em conjunto com a dívida encontrada, poderão ter ajudado a que os mesmos não fossem totalmente concretizados? A questão financeira é muito importante nestas questões. O “descrédito” que existia sobre a Câmara de Monchique junto dos seus fornecedores era enorme. Para adquirir qualquer material era um “quebra cabeças”. Houve momentos em que o executivo sentiu muita pressão para tentar pagar e adquirir os bens essenciais para o seu regular funcionamento. Rapidamente, tivemos que optar entre fazer e não pagar, e cada vez a fazer menos, ou a sermos sérios e transparentes com as pessoas dizendo, vamos pagar e depois fazer, fazer bem e melhor. Claramente a segunda opção foi a escolhida. Mas, e respondendo diretamente à questão, é claro que existiram e ainda existem outros obstáculos à concretização de determinados projectos. Na prática tivemos de começar do zero. Não existiam projetos candidatados ou aprovados a fundos comunitários. A estrutura orgânica da Câmara Municipal era demasiado pesada para um Concelho com a nossa dimensão. Os Regulamentos estavam quase todos em desconformidade com a legislação que entretanto foi aprovada. Foram encontradas mais dívidas subsequentes e, pasme-se, mais de 400.000€, que teremos de acrescer aos números da dívida já enunciada, uma vez que o meu antecessor resolveu não pagar a ADSE dos Funcionários por mera “embirração” sua. O estado em que encontramos a Câmara Municipal foi caótico e levou tempo até reorganizar toda a estrutura. Posso dar um exemplo de que elaborámos, actualizámos ou alterámos mais de 15 Regulamentos e Normas de Funcionamento, tanto com eficácia interna como externa. Reduzimos a estrutura dirigente da Câmara Municipal já no final de 2011, muito antes das exigências do Governo. Implementámos um plano rigoroso de controlo de aquisição de bens e serviços de modo a que, para além de termos de pagar a dívida que nos deixaram, evitar que a mesma crescesse! Acrescento ainda que foi neste período que o “mundo mudou”. Portugal ficou sob assistência financeira da comunidade internacional. Sim, é verdade, também as Câmaras Municipais sofrem com a Troika. Desde essa altura que têm saído centenas de novos Diplomas com orientação específica para as Autarquias; Em vez de podermos colocar mais trabalhadores em sectores essenciais, somos obrigados a reduzir o seu número; As regras da

contratação também se alteraram; As regras dos empréstimos igualmente; Com as regras de despacho de aquisição de bens e serviços sucede o mesmo, nomeadamente a chamada Lei dos Compromissos. Hoje, ao adquirir qualquer bem ou material para a Câmara Municipal, temos de saber se temos ou não fundos disponíveis para liquidar a factura no prazo estabelecido. Hoje, até pelas notícias que nos chegam de concelhos vizinhos ou até do nosso e relacionadas com um passado recente, o rigor e a boa gestão das contas públicas é também uma obra que deve ser enaltecida e valorizada, apesar de ainda ponderar com grande peso a obra física. Tem afirmado que a sua acção foi devolver as pessoas para o centro das atenções. Que este foi o seu marco da sua intervenção. Claramente afirma que o projecto Monchique Social é uma mais valia do seu mandato que agora finda. Este Monchique Social foi executado em detrimento da chamada obra

física? Não propriamente. Apesar do investimento nas pessoas e com as pessoas, na sua qualidade de vida, nos seus projectos, na atenção aos mais desprotegidos da sociedade, no apoio aos mais idosos e mais jovens ter assumido um papel relevante existiu obra física. Aliás, algumas dessas obras fazem parte deste programa que defini como Monchique Social. A construção do Lar de Marmelete, a construção do Centro de Dia em Alferce é disso um exemplo onde a Câmara Municipal, sob proposta minha, paga toda a componente privada destas obras. De referir que ambas as obras superam o milhão de euros, representando as mesmas um esforço enorme da Câmara Municipal em termos de tesouraria uma vez que as mesmas estão a ser pagas sem recurso a qualquer empréstimo bancário. Depois, sou da opinião que levar água e esgotos a casa das pessoas, nos dias de hoje, é uma obra social. E neste capítulo, o investimento aprovado de cerca

“Foram quatro anos de um grande esforço, para imprimir uma nova dinâmica e criação de bases sólidas para o muito trabalho que há a fazer.”

“Sou da opinião que levar água e esgotos a casa das pessoas, nos dias de hoje, é também uma obra social.” de 4 milhões de euros e já executado em cerca de 27,5%, é também ela uma obra física e social. Levar electricidade às pessoas que ainda não a tinham também é, para mim, um investimento para as pessoas. Foram mais de 130.000€ gastos na colocação de postes de rede elétrica e foram colocados mais de 300 novos focos de iluminação pública onde esta não havia. Em 2009, após quatro Quadros de Fundos Comunitários, existirem pessoas a 2 km da Vila de Monchique sem abastecimento público de água ou que não tinham electricidade é uma obra para as pessoas. Mas voltando à questão do Monchique Social, e sem ser a questão física, quais foram os projectos que destacaria? Claramente o Plano Gerontológico. Em primeiro lugar porque foi e é inovador. Porque é dedicado à afirmação de um novo projeto de vida a quem entra na idade da reforma e se sente ativo. Porque temos uma população com uma taxa de envelhecimento muito grande, confirmada pelos Censos de 2011. Porque existem no terreno diversos agentes e Instituições que necessitam de trabalhar em parceira para que os nossos seniores/idosos possam ter mais qualidade de vida. Depois porque o mesmo destaca a construção de infra estruturas que irão, aquando da sua entrada em funcionamento, dar emprego a mais de uma dezena de pessoas que é muito importante. Aliás, o próprio Plano fala no aproveitamento de uma aspeto negativo, o envelhecimento, em oportunidade com a criação de estruturas e apoios a este estrato da população, criando postos de trabalho necessários para os seus cuidados. Os quatro eixos de intervenção do Plano permitem uma gestão de cada um deles como uma agenda própria. Começámos em 2011 a comemorar os Mês Sénior, programando algumas atividades a eles dedicados, culminando com o 1.º Convívio Sénior que excedeu as nossas expectativas. Encarámos 2012 com outra ambição, programámos um conjunto de iniciativas alargado a outros meses do ano, com outras actividade, incluindo o II Convívio Sénior que envolveu mais de 450 pessoas


18

Monchique Positivo

setembro 2013

rui andré | entrevista e lançámos a iniciativa Férias para Todos que culminou com uma viagem a Maiorca. Em 2013 estamos a incorporar outro dos eixos previsto no Plano, nomeadamente com a criação da Universidade Sénior, já em Outubro, que funcionará no Centro Intergeracional de Monchique. Ainda no Social, iniciámos diversos programas que convém referir: Banco Local de Voluntariado; Banco Local de Ajudas Técnicas, Enxoval do Bebé, no caso deste último já entregou 500€ a mais de 30 famílias. Apoiámos a construção e construção de algumas habitações de carenciados do Concelho, lançámos a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, a CPCJ de Monchique, cujo nosso Concelho era o único que ainda não a tinha em funcionamento. Apoiámos a aquisição dos Manuais Escolares, na sua totalidade. Baixámos ou isentámos de pagamento das mensalidades da frequência da Creche o Ouricinho. Transportámos famílias carenciadas a consultas a diversas Cidades. Apoiamos o Banco Alimentar contra a Fome e, queria deixar bem claro, reabilitámos o funcionamento em rede de todas as Instituições com intervenção Social no Concelho, dinamizando o Conselho Local de Acção Social, o CLAS. Um dos anseios mais esperados por parte da população de Monchique é uma resolução rápida da recuperação do Convento de Nossa Senhora do Desterro. Qual a situação deste processo? O Convento é um dos mais emblemáticos símbolos do nosso património físico mas sobretudo porque também encerra em si um importante legado histórico relacionado com a presença dos Monges Franciscanos no concelho para onde trouxeram algumas mais valias. Destaque para a gastronomia e doçaria conventual mas também para o facto de ter sido provavelmente a primeira escola do concelho. Acontece que, ao contrário do que durante muitos anos se fez passar, este imóvel não é totalmente pertença do Município, o que, para além da difícil situação financeira e da dificuldade de acesso a apoios para este tipo de reabilitação estar dificultado nesta altura, o investimento privado também estar estagnado, inviabilizando uma parceria para a sua recuperação para fins turísticos. Levou uma proposta de cedência de direito de superfície dos terrenos do Colégio de Santa Catarina à Misericórdia de Monchique. Qual o objectivo dessa proposta? Neste momento, e estaria a induzir em erro a população, penso que a Câmara Municipal nos próximos anos não terá fundos para investir, ela própria, num equipamento novo naquela localização. Também, a opção de voltar a ter naquele local um equipamento ligado à aprendizagem, investigação e formação é surrealis-

“Tenho perfeita consciência do caminho a percorrer, agora mais do que nunca, da forma de o conseguir e daquilo que são os anseios da população e as necessidades do concelho para construir um futuro melhor para todos..”

ta nos tempos que correm. Por outro lado, a Santa Casa da Misericórdia solicitou à Câmara Municipal a cedência de um terreno para a instalação de uma valência Lar na Freguesia de Monchique uma vez que tem mais de 350 inscritos a solicitarem a entrada em lar residencial. Verificando isso, o executivo propôs à Câmara um cedência dos direitos de superfície, com cláusulas de salvaguarda para a Câmara Municipal. Como muitos saberão, eu sou Vice Provedor da Misericórdia de Monchique e, tal facto, impede-me de apresentar e votar propostas sobre a Instituição, onde, voluntariamente, exerço essa função. No dia da votação dessa proposta, um Vereador da oposição não apareceu na Reunião e a outra representante, presente, pediu para sair da sala naquele assunto retirando Quórum de funcionamento, inviabi-

lizando qualquer decisão sobre a matéria. Na minha opinião pessoal, estiveram mal. Continuo a acreditar que naquele local, que esteve 17 anos ao abandono, surgirá em breve um novo Lar da Santa Casa da Misericórdia de Monchique, pela necessidade premente que a população tem e porque a Instituição tem capacidade financeira para a executar. A oposição tem dificultado a sua ação? Temos tido as nossas divergências em determinados assuntos. Se as questões da Câmara Municipal ficam resolvidas pela maioria que temos, ou melhor, quase todas como vimos na questão anterior, o facto de não termos Maioria na Assembleia Municipal condiciona algum do nosso trabalho e na celeridade de colocar as coisas na ordem.

“Rapidamente, tivemos que optar entre fazer e não pagar, e cada vez a fazer menos, ou a sermos sérios e transparentes com as pessoas dizendo, vamos pagar e depois fazer, fazer bem e melhor. Claramente a segunda opção foi a escolhida.”

Posso enumerar o caso do Regulamento de Taxas de Monchique, que tem mais de 15 anos de vigor, desactualizado dos serviços prestados e dos valores a cobrar. Mas mais do que isso, este mesmo Regulamento incorpora, obrigatoriamente por Lei, os valores a pagar pelo estacionamento do Parque de S.Sebastião e outros locais, que já tem Regulamento aprovado. Preço da entrada na Piscina Municipal descoberta entre tantos outros que permitiriam uma entrada de recursos financeiros que ajudavam no pagamento da despesa corrente fixa que temos com aqueles equipamentos. A oposição votou contra o Regulamento apresentado, argumentando politicamente e não tecnicamente, o que é pena. Na minha opinião, quem perde é o Município de Monchique. Sendo um Presidente de Câmara Jovem, aliás o mais Jovem do País, seria natural que demonstrasse um apoio maior à Juventude do Concelho. Que medidas destacaria da ação do seu executivo? Temos que balizar muito bem essa “juventude”, isto é, a que idade começa e termina, a qual “juventude” nos dirigimos se aos Jovens Casais e Jovens Pais ou a Jovens que terminaram agora a sua Formação e aspiram a um emprego ou ainda aos que estão a iniciar os seus estudos fora do Concelho. Com esta clarificação posso afirmar que muito mudou nas questões da Juventude em Monchique. Repare que fomos nós que lançámos a Comemoração da Semana da Juventude em Monchique, programando diversas atividades para que os Jovens de


setembro 2013

Monchique Positivo

19

entrevista | rui andré Monchique pudessem divertir-se e participar em acções promovidas pela Câmara Municipal. O resultado foi positivo e, este ano de 2013, foram os próprios Jovens, através dos Clubes e Associações, com o apoio financeiro e não só da Câmara Municipal que agendámos a Semana da Juventude de 2013. Por outro lado, ao nível dos Estudantes Universitários, passámos de 13 a 40 Bolsas de Estudo entregues, um grande esforço financeiro da Autarquia uma vez que cada Bolsa, por ano, ascende aos 2.500 €uros. Passámos a suportar os passes dos alunos do 10, 11, e 12 ano que frequentam Escola em Portimão. Organizámos diversas atividades para os Jovens como foram os casos dos Desportos de Aventura, Torneios de Jogos Digitais, concursos de ideias e execuções de trabalhos em âmbito de grupos, como foi o caso das Árvores de Natal em 2012. Para os Jovens Casais o Enxoval do Bebé é um reconhecimento e estímulo. Para estes, e é pena que o Regulamento de Taxas tenha sido reprovado pela Assembleia Municipal, estava previstos incentivos com redução de valores de Taxas para os Jovens Casais nas questões urbanísticas, nomeadamente quanto ao processo de Licenciamento. Lançou uma nova Marca Territorial e concentrou a oferta Turística em quatro “gavetas”. O Turismo é um fator de desenvolvimento do Concelho? Antes de responder diretamente à sua questão, deixe-me dizer-lhe que tudo o que é feito em Monchique deve ser fator de desenvolvimento. Essas ações presentes em documento são o garante de que todas as conhecem e definem o caminho a seguir. Mas a questão do nosso desenvolvimento passa, na minha opinião, pela Revisão do PDM de Monchique que teve início em Maio de 2013, após a apresentação da Agenda 21 de Monchique. A Revisão do PDM permite documentar a estratégia e transcrevê-la para as cartas de ordenamento territorial, ouvindo todos os parceiros e Instituições que a Lei determina mas também, para mim o mais importante, ouvindo as pessoas. Relacionar o PDM com a questão do Turismo não é tão descabida como poderá parecer. Os instrumentos de Gestão Territorial condicionam ou não o desenvolvimento. No caso de Monchique, e estando obsoleto vai para 19 anos, o PDM tem dificultado o aparecimento de novos investimentos e os que apareceram só possíveis com alterações governamentais bem suportadas tecnicamente e que custam ou custaram, em termos administrativos, o dinheiro que não temos, nem a Câmara Municipal nem os próprios investidores. Portanto urge resolver de vez esta questão. No entanto, fruto de uma adequação da legislação, já temos mais de 10 Unidades de Alojamento Local Licenciadas o que vai aumentar o número de oferta de camas turís-

“Hoje, até pelas notícias que nos chegam de concelhos vizinhos ou até do nosso e relacionadas com um passado recente, o rigor e a boa gestão das contas públicas é também uma obra que deve ser enaltecida e valorizada, apesar de ainda ponderar com grande peso a obra física.” ticas legalizadas do Concelho de Monchique. Sobre o lançamento da nova Marca Territorial, para além de cumprir o que tinha idealizado há 4 anos atrás, surge da necessidade de “arrumar” muito bem as ofertas que temos, as nossas potencialidades. Ao colocar nas quatro gavetas, como enunciou, estamos a promover uma agenda própria de cada um dos temas, Turismo Natureza, Turismo de Saúde e Bem Estar, Turismo Gastronómico e Turismo Cultural. É isso que temos feito, consolidando eventos, consolidando acções e promovendo-as. Todas elas estão agregadas ao chapéu “Monchique o Topo do Algarve”. É o topo em Turismo de Saúde e Bem Estar com a oferta tradicional das Termas, únicas na península ibérica a sul de Lisboa e do surgimento do Longevity Welness Resort. O topo em Turismo Gastronómico, onde já apresentámos a Agenda de Eventos Gastronómicos de Monchique e assinámos com a Restauração a Carta de Qualidade. O Topo em Turismo de Natureza, onde o projecto Veredas de Monchique assume particular importância, estando disponíveis 17 percursos e rotas, elevando Monchique à Capital do Turismo de Natureza, uma vez que será o Concelho com maior oferta organizada de percursos Pedestres no País. O Topo no Turismo Cultural onde as iniciativas ligadas às nossas ancestrais tradições devem assumir papel principal. Para mim, creio que Monchique está no bom caminho. O dinamização das atividades económicas locais encontraram um parceiro na Câmara Municipal? Serão os representantes das Associações representativas destes setores que lhe poderão responder melhor. Contudo, poderei dar alguns exemplos que podem ser importantes para o esclarecimento dos leitores. A Loja do Mel e do Medronho surge de uma parceria com a Câmara Municipal, que cedeu as instalações de forma gratuita, e que teve o acompanhamento de uma entidade bancária através do Mestre Américo Telo. O mesmo se passou com o lançamento da Feira da Batata e do Limão e agora também dos produtos Hortofrutícolas e do Festival do Medronho. Estivemos

ao lado na promoção dos nossos produtos mais caraterísticos e diferenciadores, em Portugal e no estrangeiro. Organizámos sessões de esclarecimento e seminários, como o Multifuncional da Floresta, para diversos sectores empresariais do Concelho. Apoiámos a legalização de várias adegas de aguardente de medronho e melosa, bem como cozinhas tradicionais de doçaria e padaria. Esses projectos sempre tiveram “via verde” na Câmara Muni-

cipal e um técnico a realizar acompanhamento directo. Promovemos sessões sobre Emprego, Empreendedorismo, Fundos Comunitários e aqui, deixem-me destacar, a criação e a atividade do gabinete Monchique Invest que se revelou um sucesso apoiando mais de 65 empreendedores que quiseram apoio desta estrutura para a elaboração das suas candidaturas, inclusive as Juntas de Freguesia e a própria Câmara Municipal.

“A criação e a atividade do gabinete Monchique Invest revelou-se um sucesso, apoiando mais de 65 empreendedores.”


20

Monchique Positivo

setembro 2013

economia local | o que mudou nestes quatro anos monchique invest

Apoio ao Comércio Local I Stock Out Monchique - Feira de Retalho produtos locais

O Medronho, a Batata, o Limão e os Produtos Hortícolas de Monchique passaram a ter um evento associado para a sua promoção. Os produtos tradicionais de Monchique, como são o caso do Medronho, Batata, Limão e outros Produtos Hortícolas passaram a ter uma Feira associada na perspectiva da sua promoção. Monchique conserva-se, ainda hoje, como um oásis no Algarve onde é possível encontrarmos alguns dos bons frutos que o elevaram a Concelho, assim como, excelentes condições naturais para a produção de outros, que o recomendam como área privilegiada para aí se investir. É neste contexto histórico e da necessidade de se promover a economia agrícola de Monchique que tiveram lugar eventos que promoveram estes produtos que agora se pretende consolidar. Estes eventos foram uma montra das pequenas explorações agrícolas de dimensão familiar pautando-se pela riqueza da diversidade do que aqui se produz. Ao colorido do limão e da batata, alargada a todos os outras produções agrícolas, nomea-

Certames com base na história local e na tradição familiar de bem cultivar os canteiros e socalcos e outros terrenos desta serra que é Nossa!

damente as hortícolas, ao sabor único da Aguardente de Medronho e seus derivados, onde cada “alquimista” produz esta bebida de acordo com o testemunho de seus pais e avós.

O Largo dos Chorões recebeu a 1.ª edição da STOCK OUT do Comércio, uma feira de saldos que ofereceu os melhores produtos a preços incrivelmente baixos com descontos que foram até aos 80%. Este evento foi organizado pelos Comerciantes locais e pela ACRAL - Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve, em parceria com a Câmara Municipal de Monchique. O certame teve como protagonista o Comércio Local e foi composto por diversos estabelecimentos. Estavam representadas diversas áreas desde artigos para casa e lar, sapataria, vestuário para homem, senhora e criança, comunicações, ourivesaria e acessórios e artigos tradicionais. Para além do espaço comercial, esta Feira contou ainda com animação musical durante as noites.

A II Edição do Stock Out terá lugar antes do Natal!

economia local

Monchique Invest premeia as Ideias de Negócio e o Empreendedorismo Foi lançado o Prémio de Ideias de Negócio “Monchique Criativo e Empreendedor” é uma iniciativa da Câmara Municipal de Monchique, através do gabinete Monchique Invest, que pretende a captação de ideias de negócio e para o desenvolvimento do espírito de iniciativa de natureza empreendedora, no concelho de Monchique. Este prémio tem como objetivo estimular a capacidade de iniciativa e criativa dos empreendedores, para o desenvolvimento de ideias de negócio, visando a criação de empresas, de forte conteúdo de inovação de pequena escala, na área de comércio e serviços, que contri-

buam no futuro para o crescimento da economia local, assumindo-se assim, como uma iniciativa de referência na região, na área do empreendedorismo. O Prémio tem o valor de 2.500€ (dois mil e quinhentos euros) a serem transferidos para o vencedor em duas fases. A primeira no dia em que são conhecidos os vencedores aprovados pelo júri e validados pela Câmara Municipal e a outra aquando da entrega na Câmara Municipal da Declaração de Início de Atividade no prazo de 1 ano.


setembro 2013

Monchique Positivo

21

o que mudou nestes quatro anos | economia local economia local

Rota das Destilas de Medronho Em colaboração com a APAGARBE e Caixa Agrícola de Monchique, a Câmara Municipal elaborou e produziu a Guia das Destilarias da Aguardente de Medronho de Monchique. Este Guia pretendeu e pretende dar a conhecer os “alquimistas” deste produto que aqui é produzido com muito saber e dedicação. Os presentes neste guia eram os que, na altura, tinham as suas destilarias legalizadas. Contudo, a dinâmica deste setor foi muito grande. Monchique tem, atualmente, mais de 75 destilarias de Aguardente de Medronho legalizadas e 10 de Melosa que produzem o nosso “néctar” que já é um embaixador do Concelho. feira dos enchidos

economia local

Feira dos Enchidos teve mais promoção e visitantes, por muito menos dinheiro A tradicional Feira dos Enchidos de Monchique continua a ser um evento promotor dos nossos produtos e do nosso saber fazer. Somos visitados por milhares, sendo esta a “nossa montra” para todo o País. Nos últimos quatro anos a Feira sofreu algumas alterações, melhorando as condições dos expositores e dos visitantes. A aposta na promoção foi maior, o que se repercutiu no número de visitantes que tivemos. Ainda, inovámos na animação, promovendo os clubes locais e

os seus atletas, incorporando na programação diária através da demonstração das suas actividades. Manter esta qualidade, aumentando a oferta e conseguindo mais visitantes,só foi possível com muito esforço e criatividade uma vez que, foi notório a redução do valor gasto na Feira que no conjunto das quatro edições é de menos 123.000€. Esta redução foi progressiva, sendo que, nos últimos dois anos, a média foi de 40.000€ ano. Fazer mais por menos!

loja do mel e do medronho

Os produtores de Mel e de Medronho passaram a ter ponto de venda direta dos seus Produtos Com o objetivo da promoção dos produtos locais e através das suas associações representativas, neste caso a APILGARBE (Associação de Produtores de Mel) e a APAGARBE (Associação de Produtores de Medronho do Barlavento) a Câmara Municipal cedeu instalações para a instalação da Loja do Mel e do Medronho, conforme era objetivo do executivo municipal, devido ao manifesto interesse destas associações em colaborar com a câmara municipal no sentido da promoção dos seus produtos, associando-os à dinâmica que o município pretendia implementar na diferenciação e certificação de qualidade dos produtos produzidos em Monchique.

Apoio direto ao Comércio Local “Ganhe neste Natal, compre no Comércio Local!” Este foi o tema da Campanha que foi efetuada junto do Comércio Local de Monchique no âmbito da iniciativa Monchique Serra Natal. Consciente da retração que se tem verificado no consumo a nível nacional, a Câmara Municipal preocupa-se em apoiar os comerciantes locais. Assim, o Município em conjunto com os comerciantes e empresários do concelho, dinamizou neste período a campanha do Comércio Local com duas vertentes: o I Concurso de Montras de Natal e o Sorteio de Natal. Recorde-se que os cabazes de Natal entregues às famílias mais carenciadas são elaborados com produtos adquiridos a vários comerciantes do Concelho, bem como os presentes para os filhos dos funcionários são adquiridos, via “cheque natal” no Comércio Local. Acrescente-se ainda que a iniciativa do Enxoval do Bebé, no valor de 500€ cada, é toda ela descontada no Comércio de Monchique.


22

Monchique Positivo

setembro 2013

proteção civil | o que mudou nestes quatro anos Prevenção e Vigilância de Fogos Florestais

Câmara assina Protocolos com Associações e Clubes para colaboração na prevenção e acções de silvicultura preventiva.

A Câmara Municipal de Monchique e diversas Associações e Clubes, representativas dos Proprietários Florestais ou dos Caçadores, rubricaram Protocolos de Cooperação para a participação destas entidades na Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e ainda na beneficiação da Rede Viária Agrícola e Florestal e na Silvicultura preventiva e vigilância com o apoio às equipas de Sapadores Florestais. Porque no âmbito das competências da autarquia, em matéria de ordenamento do território, nomeadamente no que concerne ao fomento

da gestão dos terrenos cinegéticos integrados nas Zonas de Caça Municipais, ficou claro que era urgente equacionar a atribuição de um subsidio as entidades gestoras das Zonas de Caça de forma a tornar essa gestão ativa, assim como na questão das limpezas de faixas de gestão e vigilância que seria necessário acautelar: » A manutenção e limpezas das infraestruturas existentes (caminhos, aceiros e pontos de água) que permitam a criação de zonas de descontinuidade florestal, construindo pequenas faixas de gestão, essenciais à prevenção e combate de incêndios florestais; » A segurança da circulação rodoviária na rede viária rural e florestal que servem estas áreas florestais e de caça; » Integrar as entidades no Sistema Municipal de Proteção Civil, com benefícios claros de conhecimento de territórios de forma permanente, vigilância e acção pró-ativa, com ligação à Proteção Civil Municipal de situações que se possam considerar de perigo.

proteção civil

Centro de Recursos de Proteção Civil e Escola de Bombeiros, colocam Monchique na linha da frente da prevenção aos incêndios florestais A Câmara Municipal adquiriu e pagou, o terreno da antiga suinicultura do Semedeiro, tendo em vista a elaboração de candidatura a Fundos Comunitários para a instalação do Centro de Recursos e Protecção Civil de Monchique. Este será um projecto âncora para toda a região. De referir que esta obra, cujos projectos estão concluídos, tem financiamento do QREN de 85%. Paralelamente, a Câmara Municipal encetou diversos contactos com a Escola Nacional de Bombeiros, o Presidente da Federação dos Bombeiros do Algarve e o Comandante Distrital de Proteção Civil com o objetivo de estabelecer uma parceria entre estas entidades para a instalação em Monchique, naquele local, de uma Unida-

Os projetos estão concluídos e este equipamento englobará uma unidade local da Escola de Bombeiros em Monchique

de de Formação da Escola Nacional de Bombeiros. Esta Unidade da Escola de Bombeiros irá dar resposta à formação dos Bombeiros de toda a região e do Baixo Alentejo, podendo ainda, num futuro próximo, acolher outra formação especializada em áreas sensíveis neste território, assim como formação resultante de outras parcerias com diversas entidades. No Centro de Recursos e Proteção Civil de Monchique, ficará instalado o novo Heliporto (substituindo o existente com poucas condições e desde sempre provisório), com capacidade para Helicópteros Pesados e de Passageiros. Já foram também encetadas conversações com a Força Aérea Portuguesa no sentido da eventual utilização militar desta unidade, para além da possibilidade da venda do espaço para instalação de voos táxi ou de turismo. Para além da componente operacional de proteção civil e o Centro de Defesa da Floresta Contra Incêndios, este espaço será ainda enriquecido com a possibilidade de alojamento e pernoita de Militares e outros, para além da utilização para acolher outras pessoas e bens em situação de catástrofe ou incêndio.


setembro 2013

Monchique Positivo

23

o que mudou nestes quatro anos | proteção civil mais segurança e vigilância, menos incêndios

Militares passaram a vigiar e patrulhar a Serra de Monchique no período crítico de Incêndios Desde há 3 anos que os Militares do Regimento de Infantaria 1, sediado em Tavira, em missão, patrulham a Serra de Monchique no período crítico de incêndios florestais. De Julho a Setembro, estas equipas que se encontram estacionadas em Marmelete. O esforço financeiro da Autarquia neste projeto é compensado pelo efeito e envolvimento na vigilância e prevenção de incêndios, como meios dissuasores. O fato de os militares estarem fardados e armados, são uma da principais razões para conseguir este efeito, nomeadamente a baixa

ocorrências de ignições neste período de permanência. Esta vigilância e prevenção, através de patrulhas motorizadas e apeadas, ou com uma viatura de combate a incêndios, efetuam serviço 24 horas sobre 24 horas. Por outro lado, os mesmo são uma mais valia na segurança das populações que vivem em locais mais isolados Este trabalho é articulado entre as várias equipas no terreno, nomeadamente os Bombeiros Voluntários de Monchique, a Câmara Municipal, os GIPS, a GNR, Exército, Aspoflobal e Empresas do setor florestal que operam na zona da Serra.

prevenção

proteção civil

Programa “Casas sem Fogos”

Bombeiros Voluntários de Monchique com mais apoio! Os Bombeiros da nossa terra tiveram mais apoio. Nestes quatro anos foram entregues cerca de um milhão e duzentos e cinquenta mil euros (1.250.000€) de subsídio para o seu funcionamento e apoio a equipas nas alturas dos incêndios florestais, o que representou um aumento de 20% em comparação

A Câmara de Monchique lançou um novo Programa de Sensibilização de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Este programa surgiu da necessidade premente de proteger habitações isoladas no seu território - o Programa CASAS SEM FOGO- cujos objetivos são os seguintes: apoiar os interessados na elaboração da Faixa de Gestão de Combustível em redor das habitações; diminuição do risco de incêndio florestal nas habitações; melhoria das condições de segurança das populações residentes nas áreas florestais; aumento na eficácia das operações de combate a incêndios florestais, e promoção de uma cultura de autoproteção. Não nos esquecemos que nos incêndios de 2003 e 2004, um dos principais problemas detetados foi a necessidade de proteção das habitações inseridas em espaço florestal, o que obrigou à mobilização de um grande número de meios de combate para esta tarefa em detri-

mento do combate nas frentes de fogo. Apesar deste esforço, durante estes incêndios arderam no concelho 118 habitações em 2003 e em 21 habitações em 2004. A divulgação, sensibilização e apresentação deste Programa CASAS SEM FOGO foi efectuada diretamente à população com a realização de sessões em todas as Freguesias. Nestas, estiverampresentes várias entidades, tais como, o ICNF, o CDOS de Faro e vários agentes de proteção civil do concelho de Monchique, os Bombeiros Voluntários, os respetivos Presidentes de Junta e o Presidente da Câmara Municipal, Dr. Rui André.

com o executivo anterior. Também, apoiou-se a transformação de uma viatura de combate a incêndios florestais, passando esta a estar operacional, bem como a entrega de uma nova viatura de Comando no âmbito da candidatura conjunta com algumas Câmaras Municipais do Algarve.


24

Monchique Positivo

setembro 2013

monchique social | o que mudou nestes quatro anos monchique social

Monchique criou o Banco Local de Voluntariado e o Banco Local de Ajudas Técnicas A Câmara Municipal, aprovou os Regulamentos do Banco Local de Voluntariado e do Banco Local de Ajudas Técnicas de Monchique. No primeiro caso, o objetivo é a Câmara Municipal ser um Banco /“central” de informação para toda a comunidade no que diz respeito

a inscrições para voluntários e de Instituições que pretendam receber voluntários, articulando a oferta e a procura, promovendo a ideia de Monchique, Concelho solidário e Voluntário, complementando a oferta do projeto Monchique Social que está a ser implementado.

No que diz respeito à constituição do Banco Local de Ajudas Técnicas, o mesmo tem como objetivo reunir informação da disponibilidade e existência destas ajudas no Concelho de Monchique como são o caso de : Cadeiras de Rodas, Muletas, Andarilhos, Camas Articuladas e adap-

tadas e outros. Em colaboração com as Instituições Particulares de Solidariedade Social, Unidade de Saúde do Concelho e outras Instituições e até particulares, pretende-se gerir a necessidade das populações destes artigos e a disponibilidade existente em todo o concelho.

apoio às jovens famílias

Enxovais do Bebé são apoio à natalidade Após elaboração e aprovação por parte dos órgãos autárquicos do Regulamento do Enxoval do Bebé, durante o ano de 2012, cumprindo todas as formalidades burocráticas inerentes, a Câmara Municipal de Monchique atribuiu mais de 15.000€ a cerca de 30 bebés que entretanto nasceram na área do Concelho. Esta é uma afirmação e reforço deste tipo de políticas com intermonchique social

Rui André dinamizou Conselho Local de Acção Social Sob a presidência de Rui André, o Município de Monchique voltou a ter um Conselho Local de Ação Social de Monchique (onde participam mais de vinte entidades) dinâmico, ativo e interventivo. Tiveram lugar diversas reuniões, consolidando esta Rede Social, trocando experiências e informações fundamentais para o aumento do apoio social no Concelho. Por outro lado, foram dados diversos pareceres de apoio a diversos projectos sociais, recomendações e tomadas de posição sobre toa a estrutura Social do Conce-

lho. Por outro lado, este Conselho não se manteve “dentro de portas”, uma vez que entendeu o Presidente da Câmara Municipal de Monchique levar todos os membros desta Comissão a uma visita pelas obras que as IPSS do Concelho estão a levar a cabo. Novo Lar de Marmelete, uma iniciativa do Centro de Dia de Marmelete, Centro de Dia da Casa do Povo de Alferce e Lar da Santa Casa da Misericórdia onde decorreu uma apresentação final por parte desta IPSS onde decorreu a reunião final do CLAS de Monchique, realizada no novo espaço multiusos desta Instituição.

venção na área social, que tem sido a aposta do atual executivo. Implementou-se e desenvolveu-se diversos programas sociais que pretendem melhorar o dia a dia das nossas famílias e Munícipes. Esta iniciativa promove ainda o apoio ao Comércio Local, uma vez que o mesmo “Enxoval do Bebé” só pode ser descontado na área do Concelho de Monchique.


setembro 2013

Monchique Positivo

25

o que mudou nestes quatro anos | monchique social

1º Convívio Sénior

2º Convívio Sénior

Passeios Séniores

Mega Piquenique Sénior

comemorações outubro mês sénior

Monchique passou a ter um mês dedicado a todos os habitantes com mais de 60 anos O Outubro Mês Sénior é uma realidade que a todos deve orgulhar. Envolvendo diversas entidades, incluindo Juntas de Freguesia, IPSS, Centro de Saúde e algumas entidades privadas, nomeadamente as Farmá-

cias e as Lojas Ópticas de Monchique, são organizadas um conjunto de atividades e acções que pretendem acarinhar a população sénior de Monchique. Este projeto está incluído no Plano Gerontológico- Eixo- En-

cpcj

Monchique já tem Comissão de Protecção de Crianças e Jovens Monchique era dos poucos Concelhos Algarvios que ainda não tinha em funcionamento tão importante Comissão, a par de São Brás de Alportel, também instalada no mesmo ano. Esta foi uma aposta e uma resposta por parte do executivo da Câmara Municipal de Monchique para os problemas das Crianças e Jovens em Risco no concelho. Foi um desafio a que a Câmara disse que sim e, hoje, Monchique tem uma Comissão com-

posta por diversos técnicos e pessoas da Comunidade que pretendem efectuar um trabalho de proximidade com toda a população, num verdadeiro trabalho multidisciplinar e de co-responsabilização social perante os problemas que afectam as crianças e jovens. Ao criarmos condições para as nossas crianças crescerem com qualidade de vida e em segurança, é o garante de que estamos a investir num futuro mais próspero para estes que serão os adultos de amanhã.

velhecimento Ativo- e incluí a realização de: Rastreios na área da Saúde; Dias de Leitura Sénior; Ginástica Sénior; Musica Sénior; Passeios e viagens, estas últimas suportadas pelos participantes, terminando este mês

com a realização do Convívio Sénior que tem sido um verdadeiro sucesso, juntando, no último, mais de 400 pessoas de todas as Freguesias do Concelho contando com o apoio das Guias e dos Escuteiros do Concelho.


26

Monchique Positivo

setembro 2013

educação, juventude e desporto | o que mudou nestes quatro anos desporto automóvel

associativismo

Rally de Monchique deixou de ser um encargo pesado

Transparência na atribuição de subsídios às Associações

Apesar da continuidade de algumas provas de desporto automóvel, há a registar um reforço na colaboração com as entidades organizadoras, deixando de atribuir elevadas quantidades de dinheiro, como no passado (cerca de 50.000 euros por ano/prova). Monchique apresenta-se como o cenário ideal para este tipo de eventos, na medida em que, para além das paisagens sempre cativantes, consegue proporcionar diferentes troços com graus de dificuldade. Prova disso é que foi este o local escolhido para treinos de pilotos de campeonatos do mundo.

Existe agora um regulamento de apoio Municipal ao associativismo que define, de forma transparente, todos os requisitos necessários para a candidatura aos apoios da Camara de Monchique a todas as associações culturais, recreativas, sociais e desportivas. Apoios a actividades regulares (através de contrato programa de desenvolvimento desportivo), realização de projectos e acções pontuais e ainda apoio ao investimento. Deste modo as verbas orçamentadas para estes apoios são distribuídas equitativamente de acordo com as actividades desenvolvidas ou a desenvolver.

educação juventude

Crianças tiveram apoio especializado de Psicólogo, Terapeuta Ocupacional e Terapeuta da fala. Em parceria com a Associação Vicentina e a Segurança Social, o Município de Monchique desenvolveu o Contrato Local de Desenvolvimento Social, com o objetivo de promover a inclusão social dos cidadãos através de ações que permitam combater a pobreza e a exclusão social. Desta forma, com vista à implementação de uma resposta social integrada neste âmbito, foi constituída uma parceria de base local, de onde resultou o Projeto 3I’s - Integrar, Incluir e Inovar, orientado em torno de quatro eixos de intervenção:

1. Emprego, formação e qualificação - intervenção nas áreas da empregabilidade e no apoio ao empreendedorismo; 2. Intervenção familiar e parental - desenvolvimento de ações de apoio à comunidade, às famílias e à população idosa; 3. Capacitação da comunidade e das instituições - atividades de apoio à auto organização dos habitantes e à criação de movimentos associativos;

4. Informação e acessibilidade desenvolvimento de ações de formação e ações facilitadoras do acesso da população às novas tecnologias de informação.

Mais Bolsas de Estudo para Estudantes Universitários Com o valor 2.500€ cada, as Bolsas de Estudo atribuídas a Estudantes do Ensino Universitário subiram de quinze para quarenta. Este significativo aumento de alunos beneficiados, representa também um investimento nos alunos por parte da Câmara, passando de 37.500€ para 100.000€ por ano, um aumento de 62.500€.

juventude

Após a conclusão deste projeto no decurso deste ano, o Município de Monchique e a Vicentina protocolaram a criação do Centro de Apoio à Família que proporciona um acompanhamento junto das famílias e das crianças através do acompanhamento e intervenção precoce com especialistas e terapeutas.

juventude

Mais atenção para os jovens e para a sua participação Monchique passou a ter mais atividades para os jovens, organizando a Câmara Municipal diversas iniciativas que pretendem ocupar os seus tempos livres e dinamizar, por exemplo, espaços dedicados à juventude como é o Espaço Internet e Espaço Jovem. Torneios de videojogos, passagens de filmes passaram a estar presentes no dia-a-dia dos jovens locais.

De referir ainda que foram organizadas duas sessões sub-30 da Agenda 21, que permitiu a todos os jovens participar na definição da estratégia do Concelho no futuro. Numa destas sessões, foi presente também a acção Algarve 2020 - Projeto para a Juventude do Algarve e que contou com o apoio do Município de Monchique.

Monchique passou a ter uma semana dedicada à sua juventude A Semana da Juventude de Monchique é um evento com marca do executivo liderado por Rui André. A juventude passou a ter uma semana completa de eventos, por si e para si organizados. A Câmara apostou forte nesta organização dado que são necessários eventos que atraiam os Jovens de Monchique, e não só, para proporcionar momentos de animação, cultura e diversão do interesse desta faixa etária. Em 2013, descentralizou-se a organização e também em Marmelete existiram eventos nesta Semana.


setembro 2013

Monchique Positivo

27

o que mudou nestes quatro anos | educação, juventude e desporto educação

Escolas de Monchique passaram a ter Quadros interativos As Escolas do 1º Ciclo do concelho passaram a estar equipadas com quadros interativos. Assim cerca de 70 alunos estão a beneficiar da utilização destes quadros que permitem o acesso a texto, som, vídeo, hiperligações

da Internet, anotar e realçar tópicos de material apresentado, incluindo imagens, diagramas, documentos e páginas Web. Os alunos poderão ainda interagir com o quadro através da manipulação de palavras, números e imagens, ver vídeos, DVD, CD-Rom e televisão.

associativismo juvenil

Câmara entregou Edifícios ao Agrupamento de Escuteiros 383 de Monchique e à Associação Guias de Portugal - 1.ª Companhia de Monchique. A Câmara Municipal de Monchique, através da celebração de Protocolo e Contrato de Comodato, entregou dois edifícios de propriedade da Câmara Municipal. No primeiro caso, tratou-se da cedência de uma Escola desativada na Perna da Negra. No segundo caso para a instalação da Associação Guias de Portugal - 1.ª Companhia de Monchique e Centro de Atividades na Rua

do Açougue, em Monchique. Ambas as entidades, que são Associações de Juventude, e que abraçam a causa de Baden Powel, têm como objetivo a formação de jovens em todas as suas vertentes segundo a doutrina cristã. As mesmas são constituídas por dezenas de jovens que dinamizam e promovem diversas atividades durante todo o ano.

juventude e desporto

Mais desporto e ocupação de tempos livres “Desporto para Todos” Os monchiquenses têm, desde há algum tempo Desporto para Todos. Promovido pela Camara municipal os munícipes podem praticar natação, adaptação ao meio aquática, hidroginástica, cardiofitness, musculação e ginástica sénior. Para os mais novos continuamos a promover as férias desportivas, que os ocupam durante parte das férias escolares de verão. Participamos ainda na marcha corrida a nível

regional, organizando e disponibilizando transporte para vários concelhos do Algarve. Além destas actividades poderão os nossos munícipes através dos clubes e associações do concelho praticar outras modalidades desportivas que com os apoio da Camara Municipal (contractos programa de desenvolvimento desportivo) vêem alargar o leque de actividade desportiva no nosso concelho.


28

Monchique Positivo

setembro 2013

cultura | o que mudou nestes quatro anos

cultura

Monchique como referência nas Artes Através do “Simpósio Internacional de Escultura em Cera”, Monchique passou a figurar na lista da Escultura Internacional, através de um evento que bianualmente passou a trazer ao concelho, artistas de vários países que durante duas semanas realizam verdadeiras obras de arte em cera. Esta iniciativa surge como um

acontecimento cultural que pretende proporcionar aos residentes e visitantes do Concelho de Monchique um diálogo com novas manifestações artísticas, e estimular o envolvimento de diferentes públicos num intercâmbio social e geracional centrado na comunidade local e na importância da cera e do mel para a economia local desde tempos ancestrais

cultura

Uma nova realidade: a Agenda Cultural Monchique tem hoje uma Agenda de eventos que divulga toda a programação existente no Concelho. Tem informações úteis para todos os munícipes e é elaborada com a colaboração de todas as Instituições do Concelho e Juntas de Freguesia.


setembro 2013

Monchique Positivo

29

o que mudou nestes quatro anos | cultura cultura

livros

Escritores e Poetas juntos pela escrita de Monchique

Valorização dos escritores locais

A Câmara Municipal organizou ou apoiou encontros de escritores e poetas de Monchique e do Algarve. Estes encontros, realizados em forma de tertúlia, permitiu aos participantes trocarem impressões sobre os seus trabalhos e outros, fazendo da palavra escrita o centro das atenções e aquilo que os juntou. A escrita, em prosa ou em poesia, foi mais valorizada e mais apoiada. Não podemos deixar de referir que foi em Monchique que decorreu o primeiro encontro de Escritores e Autores Algarvios.

O Município de Monchique passou a apoiar e a editar obras de autores locais. Com esta iniciativa, procurou-se valorizar este património de saberes da cultura local, agora transcritas, perpetuando a memória colectiva de um povo com características únicas. Este apoio significa uma assunção clara de uma aposta na Cultura Monchiquense e em quem, na nossa terra, a descreve e a elogia.

música

Renasceu a Banda dos Bombeiros Voluntários de Monchique Após cerca de dez anos sem atividade e devido a um grande interesse de várias pessoas que não se resignaram a este destino, o senhor Presidente da Câmara empenhou-se

por incentivar o reaparecimento da Banda dos Bombeiros Voluntários de Monchique, colaborando desde a primeira hora para que a mesma esteja de novo em funcionamento.

exposições

Galeria Municipal St.º António passou a estar aberta com regularidade A Galeria Municipal St.º António passou a ter uma programação regular, resultado de parcerias com associações que desta forma garantiram uma programação constante e de pe-

riodicidade mensal com exposições de pintura, escultura e fotografia, para além de outras iniciativas que têm tornado este um espaço de referência em toda a região no campo das artes.


30

Monchique Positivo

setembro 2013

obras diversas

equipamentos sociais quase prontos Lar do Centro de Dia de Marmelete Obra muito ansiada pela população desta localidade. Financiamento 100% público. A Câmara suporta mais de metade do mesmo e o Governo, através de Fundos Comunitários, o restante.

Centro de Dia e apoio domiciliário - casa do povo de alferce Uma realidade numa freguesia onde é necessário investir. Financiamento 100% público. A Câmara suporta metade do mesmo e o Governo, através de Fundos Comunitários, o restante. Os terrenos também foram cedidos pela Câmara Municipal. ginásio municipal ampliado

construção de pontes e aquedutos sobre diversas ribeiras


setembro 2013

Monchique Positivo

31

obras diversas ponte da ribeira grande

construção de novos espaços desportivos em monchique

câmara municipal suporta 50% do custo das obras das juntas de freguesia- casa do medronho em marmelete e casa do adro em alferce

recuperação e manutenção de diversos taludes por todo o concelho (Ex.: monchicão, alferce)


32

Monchique Positivo

setembro 2013

Layout final  

Jornal Campanha PSD Monchique

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you