Page 1

NÚMERO 5

MAIA

MARÇO 2019 NEWSLETTER

MAIA ACOLHEU A ASSEMBLEIA ASSEM BLEIA DISTRITAL DO PSD PORTO

PÁG 2/3 A primeira reunião da Assembleia Distrital do PSD Porto de 2019, foi também a primeira após o Conselho Nacional que confirmou a liderança de Rui Rio e decorreu na Maia, e demonstrando uma forte união do par&do no distrito PÁG 5

PÁG 4

PÁG 8, 9

SECÇÃO

NÚCLEOS

AO ENCONTRO DOS AUTARCAS

APROVADO O ORÇAMENTO DE 2019 EM ASSEMBLEIA DE SECÇÃO REALIZADA EM MILHEIRÓS

MAIS UMA EDIÇÃO DO TRADICIONAL JANTAR DE NATAL DO NÚCLEO DE ÁGUAS SANTAS / PEDROUÇOS

COMISSÃO POLÍTICA DO PSD REÚNE COM AUTARCAS E MILITANTES DA VILA DO CASTÊLO DA MAIA


ASSEMBLEIA DISTRITAL NA MAIA

Decorreu na passada segunda-feira, na Maia, a Assembleia Distrital do Porto, naquele que foi o arranque distrital para um ano repleto de avidade políca. O ponto inicial foi dedicado às informações, onde foi dado ênfase à vasta e pro#cua avidade políca, não só da equipa liderada por Alberto Machado, mas também aos eventos realizados pelas diferentes secções do distrito. Ainda neste ponto foi apresentado o plano de formação da Comissão Políca Distrital, que pretende ser inovador, criando um banco de formadores e um conjunto de formações base, que permirão às secções, núcleos ou estruturas autónomas terem um produto “chave na mão”, ficando à sua responsabilidade apenas a logísca e

2

a divulgação. Ainda como novidade a possibilidade de qualquer militante se poder inscrever como formador, ficando, depois do processo de cerficação, disponível para dar o seu contributo. No ponto seguinte, foi dada a palavra ao convidado Pedro Rodrigues, que fez uma apresentação do “PSD 4.0 – Reforma do sistema políco e eleitoral, e revisão estatutária do PSD”, onde o orador, que é também o coordenador nacional desta revisão pôde explicar aos presentes o objevo deste trabalho, que consiste em adaptar não só os estatutos do pardo, mas também o próprio sistema políco e eleitoral às novas realidades. No ponto da análise da situação políca, Alberto Machado referenciou aquilo que foram os úlmos tempos

da avidade políca nacional, com especial incidência na políca interna, onde o Conselho Nacional da passada semana teve um especial destaque. O Presidente do PSD Porto, Alberto Machado, explicou aos presentes na Assembleia Distrital o seu sendo de voto na moção de confiança apresentada pela Comissão Políca Nacional, considerando desajustado no tempo e na forma, o desafio lançado pelo companheiro Luís Montenegro. O voto favorável na moção de confiança traduziu uma atude refleda e sensata, baseada na responsabilidade políca e no princípio do cumprimento dos mandatos. A inoportunidade face à iminente apresentação do cabeça de lista às eleições europeias e ao consequente

início do período de pré-campanha eleitoral, acrescido do precedente criado com a possibilidade de qualquer militante poder desafiar uma liderança, qualquer que ela seja, nacional, distrital, concelhia ou outra, colocaria o Pardo numa situação de fragilidade, de consequências imprevisíveis. Connuou manifestando a confiança dos órgãos distritais no presidente do pardo, bem como apresentando a disponibilidade de connuar a trabalhar com o propósito de obter vitórias eleitorais no ano que se avizinha. Outra temáca abordada foi o processo de descentralização e transferência de competências em curso, que configura uma clara demonstração do que tem sido a ação do Governo. São evi-


NEWSLETTER DO PSD MAIA

HERNÂNI RIBEIRO PRESIDENTE DO PSD MAIA

Para a Europa e em força… O ano de 2019 está marcado por 3 atos eleitorais, dois nacionais: Eleições Europeias e Legislativas e um regional, na Madeira. Certamente que para a grande parte da população eleitora a votação mais importante ocorrerá só em outubro, mês em que teremos as legislativas. No entanto não podemos nunca descurar a relevância das Europeias que estão já aí, pois, para além da grande relevância que a Europa tem no nosso quotidiano, estas eleições servirão para sentir o verdadeiro pulsar da população em relação à situação política atual no nosso país. Poderíamos, romanticamente, assumir que estas eleições são apenas sobre a Europa, mas conscientemente todos sabemos que muito mais estão relacionadas com a nossa política interna do que propriamente com a externa e que o governo mais a maioria que o sustenta irão ser avaliados.

dentes as enormes falhas na comunicação e na arculação com os Municípios, a incapacidade de cumprimento de prazos e a falta de cultura de compromisso, nomeadamente no que respeita ao cumprimento integral da Declaração Conjunta entre o PSD e o Governo. Posto isto foi dada a palavra aos militantes, que de acordo com a democracidade e pluralidade de opiniões foram dando os seus contributos, sendo que a clara maioria das opiniões foi favorável ao rumo traçado pelo pardo, principalmente depois da clarificação do Conselho Nacional da passada semana, e de que o pardo se deve unir em função dos objevos comuns.

Por outro lado, em função de muita desinformação e mistura de temáticas, as campanhas para as Europeias são indubitavelmente dominadas pela política nacional, o que provoca um maior desinteresse por parte dos eleitores em participar, pelo que as percentagens de abstenção conseguem ser ainda mais altas do que nas restantes votações. Este abstencionismo, aliado ao surgimento de partidos extremistas, principalmente à direita poderão fazer com que um razoável número de votos, que em condições normais seriam residuais se possam transformar num resultado elevado em percentagem, o que alargará o número de eleitos a forças políticas que defendem políticas de extremos. Aliás é isso que vem acontecido em muitos países europeus com as consequências que são por todos conhecidas. Desta forma, a participação nas eleições, que agora se avizinham, torna-se verdadeiramente fundamental para a continuidade de uma estabilidade política baseada na vontade da população e não de uma percentagem reduzida da mesma. Assim, antes de militantes de um partido, estamos obrigados, enquanto cidadãos a fazermos um esforço junto dos nossos conhecidos para que todos participem ativamente com o seu voto e assim tenhamos um resultado verdadeiramente consonante com a vontade das pessoas. Se todos tivermos a capacidade de ir rua a rua, junto dos nossos conhecidos alertar para a importância do voto e sobretudo se explicarmos qual o atual estado do país e quais as soluções que o PSD apresenta para o futuro, estou cero que teremos uma resposta positiva por parte dos eleitores.

3


MILHEIRÓS RECEBEU A SEGUNDA ASSEMBLEIA DESCENTRALIZADA

ASSEMBLEIA DE SECÇÃO APROVA ORÇAMENTO PARA 2019DISTRITAL

4

Decorreu no passado dia 24 de janeiro o primeiro plenário da secção da Maia do Pardo Social Democrata de 2019.

das unidades territoriais e permitem a realização de um diagnósco das mesmas para assim se prepararem os embates futuros.

O Presidente da Comissão Políca, Hernâni Ribeiro fez um resumo da avidade da secção referente aos úlmos meses, destacando o forte empenho na realização de avidades por parte de todas as estruturas concelhias, bem como realçou a criação de mais um núcleo residencial, o de Nogueira e Silva Escura, bem como o início das reuniões descentralizadas de Comissão Políca com os militantes e autarcas das freguesias, que decorrem com uma análise SWOT de cada uma

No segundo ponto da ordem de trabalhos foi apresentado e aprovado por unanimidade e aclamação o Orçamento para 2019. Finalmente no ponto de análise da situação políca foi dada a palavra aos presentes que puderam dar a sua opinião sobre o atual estado do pardo e do país, saindo deste encontro um clima de unidade em torno do pardo, na certeza de ser o caminho a ser trilhado para que o PSD possa ter bons resultados eleitorais ao longo deste ano.


NEWSLETTER DO PSD MAIA

JANTAR DE REIS DO NÚCLEO DE ÁGUAS SANTAS / PEDROUÇOS O núcleo do PSD Águas Santas/Pedrouços levou a efeito um jantar de Reis, naquele que já é o mais ango núcleo em funcionamento na Maia e um dos mais angos do país. O presidente desta estrutura, Ivo Ribeiro, realçou que, “mesmo tendo sido uma noite tão fria e chuvosa, a verdade é que contamos com uma parcipação massiva por parte dos nossos militantes e consequentemente seus familiares, bem como os dirigentes do Núcleo, que se traduziu numa mobilização de mais de uma centena de militantes das duas freguesias, pelo que dirijo a todos o meu muito obrigado, por ajudarem a demonstrar a dinâmica desta estrutura residencial, que connua a apostar numa políca de proximidade entre eleitos e militantes “. Importará realçar que, para além desta grande parcipação de militantes e dirigentes do Núcleo esveram presentes e usaram da palavra, o presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, e ainda o presidente da Assembleia Municipal, presidente da Mesa Secção PSD Maia e presidente da Mesa PSD Distrital do Porto, António Bragança Fernandes. Não deixaram também de aderir à iniciava do núcleo o vice-presidente da Comissão Políca Distrital do Porto, Alberto Fonseca, o secretário da Secção do PSD Maia, Orlando Leal, o vicepresidente da JSD Maia, António Afonso, a coordenadora do Movimento de Mulheres SocialDemocratas da Maia, Olga Freire. O presidente do Núcleo, Ivo Ribeiro, recebeu todos os convidados assim como os militantes em geral para mais um convívio.

5


À CONVERSA COM... PAULO CUNHA E LICÍNIO LOPES DEBATEM REGIONALIZAÇÃO E DESCENTRALIZAÇÃO A JSD Maia realizou na Quinta da Gruta, no dia 23, mais um “À Conversa Com”, desta feita sobre Regionalização. Sob o mote “Regionalizar para Descentralizar?”, os jovens social democratas desafiaram Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, e Licínio Lopes Martins, Professor na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e Coordenador do CEN do PSD, a debater este tema atual e pouco consensual. Durante a sua exposição, Paulo Cunha apresentou-se como “um comum cidadão que quer o melhor para o seu país” e defendeu uma Regionalização consciente: “Sou um defensor da Regionalização. Mas não sou um regionalista ponto! A regionalização não é um fim em si mesmo, ela deve servir a comunidade”. A respeito do referendo de 1998 referiu que “ficou claro que os portugueses não rejeitaram a regionalização, mas sim aquela forma de regionalização”. Acrescentando: “Estou seguro que hoje esse problema não se colocaria. Toda a população está mais conhecedora sobre a regionalização e a criação das NUT-II veio facilitar uma divisão justa do país, salvaguardando os interesses do interior e litoral.” Por seu lado, Licínio Lopes Martins, mostrou também ser favorável à criação de uma “estrutura intermédia que permita uma gestão dos recursos mais eficiente e eficaz”. Acrescentou ainda: “Não é no Terreiro do Paço, com um Excel na mão, que se fazem as grandes reformas de uma região. É ao nível local, junto dos municípios e das pessoas que compõe a realidade dessa região”. O Coordenador do CEN do PSD deixou ainda uma mensagem de motivação ao jovens referindo que “são o motor do desenvolvimento do país a esperança para uma nova forma de fazer política. Têm de ser moderados no discurso, mas sempre corajosos e reformistas. Verdadeiros sociais-democratas”.

PLENÁRIO DA JSD MAIA PLANO DE ATIVIDADES PARA 2019 APROVADO No dia 31 de janeiro a JSD Maia realizou, na Quinta da Gruta, o seu primeiro plenário descentralizado deste mandato. A destacar o ponto em que o Plano de atividades para 2019 foi naturalmente aprovado, num plenário muito participado e com intervenções diversas que demonstram o forte dina-

6

mismo e empenho da estrutura local da Juventude Social Democrata da Maia. Este empenho será certamente a garantia da capacidade de execução deste plano de atividades políticas para um ano tão exigente como este.


NEWSLETTER DO PSD MAIA

JSD MAIA VISITA A MAIAMBIENTE MA IAMBIENTE No passado sábado (2 de fevereiro de 2019), a Concelhia da Maia da Juventude Social Democrata visitou a Empresa Municipal Maiambiente, que tem como missão a gestão de resíduos sólidos urbanos e a limpeza pública do Município da Maia. A manhã começou com uma

reunião com o Presidente do Conselho de Administração, Dr. Paulo Ramalho, e o Diretor Geral, Eng, Carlos Mendes, que fizeram uma apresentação da empresa, a sua missão e valores, bem como os desafios futuros. Marcou ainda presença nesta reunião a Dra. Marta Peneda.

De seguida houve oportunidade para uma visita guiada às instalações, onde percebemos como é operacionalizada a gestão de resíduos sólidos urbanos de mais de 130 mil habitantes e conhecer a frota de veículos responsável pela recolha destes resíduos.

ASSOCIATIVISMO JSD MAIA REÚNE COM ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DO ISMAI A JSD Maia reuniu com a Associação de Estudantes do Instituto Universitário da Maia (ISMAI) no passado sábado, 16 de fevereiro, O encontro começou com uma reunião onde os jovens sociais democratas “auscultaram o órgão máximo representativo” dos estudantes do ISMAI, percebendo quais os seus anseios, motivações para futuro e as próximas atividades. Posteriormente, seguiu-se uma visita às instalações do Instituto Universitário da

Maia, acompanhados do presidente da AE ISMAI, Frederico Freitas. Para o presidente da JSD Maia, Bruno Bessa, “O facto de o ISMAI estar dotado de valências ímpares e a procura por um ensino diferenciado e de qualidade faz com que milhares de jovens do distrito do Porto e outros circundantes procurem a Maia para estudar.” Em relação ao associativismo reconhece que “importa não esquecer a importância que o associativismo estudantil tem no

desenvolvimento e definição de políticas intergeracionais e na sensibilização dos jovens para uma vida política e socialmente ativa. É por isso que o devemos defender com unhas e dentes.” A JSD Maia demonstrou ainda abertura para participar em atividades fututas da AE ISMAI que contribuam para um maior esclarecimento e reflexão dos estudantes sobre diversos temas, nomeadamente a habitação, as propinas, as bolsas universitárias e as políticas de ensino.

7


CASTÊLODA MAIA

PSD MAIA REÚNE COM AUTARC O Castêlo da Maia tem cerca de 20.000 residentes, 15.663 eleitores e 19,36 Km2. É a maior freguesia do Concelho da Maia em área geográfica e a terceira maior no nº de eleitores. Para esta dimensão em nmuito contribuiu a agregação das 5 antigas freguesias constituintes da Vila do Castêlo (Avioso—Santa Maria, Avioso—São Pedro, Barca, Gemunde e Gondim). É uma freguesia socialmente heterogénea, composta por uma população de vários extratos sociais e uma faixa etária diversificada entre jovens e idosos. A sua atividade é igualmente díspar, sendo dividida por várias zonas rurais com explorações agrícolas, agropecuária e um dos maiores polos Industriais do País. Existem vários centros urbanos que partilham as áreas rurais, sendo que existe um eixo predominantemente urbano adjacente à E.N.14. A Freguesia é servida por duas estações de metro, uma Universidade (ISMAI), um centro de ensino profissional (CICCOPN), nove escolas de ensino público divididos entre J.I e E.B. e via profissional, zonas de lazer, diversos espaços comerciais e de serviços. O Museu de Etnologia da Maia é parte integrante desta Freguesia. O tecido empresarial é diversificado e conta com grandes empresas nacionais e Internacionais. O comercio varia entre o tradicional, destaque para feira semanal e de velharias que se realiza no Mercado do Castêlo e grandes superfícies como o; Jumbo, Radio Popular, Pingo Doce, Mini Preço, Maxmat, Decatlon, e tantos outros. Os serviços são diversos e variam entre clinicas de saúde, bancos, correios, restauração e serviços do estado. A freguesia possuiu polos habitacionais sociais de excelência dispersos por Santa Maria de Avioso, Gondim e Gemunde.

Decorreu no passado dia 20 de fevereiro uma reunião descentralizada do PSD Maia com os seus militantes e autarcas do Castêlo da Maia. Este tipo de encontros, que ocorrem uma vez por mês, visa aproximar a Comissão Política da estrutura local, sempre fora da sede da secção, e numa freguesia, sendo para ela convidados os autarcas e militantes locais, como forma de os auscultar assim como proporcionar uma análise profunda de todo o município. A reunião começou com a apresentação de uma

traduz, conjuntamente com outros aspetos com o bairrismo ainda patente na anterior organização administrativa e a disparidade de infraestruturas, levam à dificuldade de criar uma identidade comum. Quanto ás oportunidades foi referenciado o Parque de Avioso, que é o segundo maior parque da cidade da área Metropolitana, mas encontra-se, no entanto, subaproveitado, situando-se numa extremidade da Maia, de difícil acesso, não é dinamizado de acordo com todo o seu potencial,

análise SWOT da freguesia tendo sido apresentados como Pontos Fortes o tecido empresarial dinâmico, a oferta de emprego que atrai população com poder de compra logo com capacidade de acrescentar valor e massa critica. A presença da CICCOPN e do ISMAI leva a que exista um rejuvenescimento significativo por parte da população, imprimindo uma dinâmica cada vez maior a este território, aumentando o empreendedorismo, criatividade e por sua vez riqueza. Já como Pontos Fracos referenciou-se a existência da EN 14, que corta a freguesia a meio e que liga 3 dos concelhos mais exportadores do país, Maia, Trofa e Famalicão. A ausência de alternativas diminui drasticamente a qualidade de vida das suas populações, isto faz com que a população procure estradas municipais como alternativa afastando-a do Centro da Freguesia, o que se

sendo muito mais aproveitado pela população da Trofa do que da Maia. A proximidade com o centro da Maia deverá ser uma oportunidade para uma colaboração mais próxima com a Câmara Municipal, usufruindo de grandes eventos descentralizados, visto que o Castêlo tem condições os receber. Ainda neste ponto foram referenciados os investimentos previstos para este mandato e que irão proporcionar uma nova centralidade, o mesmo é dizer, uma nova vida, identidade, e imagem a esta freguesia. Finalmente, a alternativa à N14 teria um papel importantíssimo em afastar do centro da freguesia muito transito que causa poluição sonora e ambiental. Relativamente ás ameaças, sendo uma nova freguesia, a primeira ameaça será sempre a possibili-

Resultados Eleitorais para a Assembleia de Freguesia Castêlo da Maia

PSD/ CDS

PS

CDU

BE

XVI / MPT *

IV

XIX

Brancos

Nulos

4,33%

6,85%

4,19%

4,59%

2,68%

2013

%

27,73%

24,32%

3,13%

3,34%

16,64%

9,46%

5

4

0

0

3

1

2017

Eleitos %

39,65%

33,44% ** 5

3,09%

5,44%

11,11%

7 0 0 1 Eleitos O cabeça de lista mudou para o MPT / ** Em coligação dom o JPP

8


NEWSLETTER DO PSD MAIA

AO ENCONTRO DOS AUTARCAS

CAS E MILITANTES DA FREGUESIA dade de reabrir a discussão da reorganização autárquica. Sendo o Castêlo uma terra de pessoas muito ligadas às suas raízes e costumes, ainda existe (principalmente por parte das pessoas com mais idade), a vontade de regressar à organização anterior. Uma segunda ameaça é claramente a ausência de meios na gestão de tão grande e complexo território. Convém não esquecer que estamos a falar na gestão de cinco cemitérios, seis locais de atendimento ao público, quase 20 Km2 de território, onde existe industria, ruralidade, uma N14 causadora de muito transito, acidentes e desgaste das vias circundantes. Uma freguesia com várias escolas, associações, coletividades e comercio de todo o tipo. Em suma, a atribuição de recursos para um território desta complexidade não se pode basear apenas em número de eleitores, pois por aqui passam diariamente três ou quatro vezes mais pessoas que o número de habitantes residentes. Seguidamente deu-se a palavra aos presentes, para que se pudessem pronunciar, tendo tomado

Autarcas do da Freguesia eleitos em listas Execu7vo da Freguesia Manuel Moreira Azenha Daniel Jorge Coelho Monteiro Eugénio José Vieira Teixeira Adriano Augusto Azevedo Correia Luís Filipe Rodrigues Barros Assembleia de Freguesia Adelina Fernanda Magalhães Rodrigues Susana Filipa Coelho Rafael Alexandrina Areal dos Santos Marco Bruno Barros Correia Maria Elisabete Duarte Mounho Areosa Augusto Barbosa de Jesus (PP) José Eduardo Pereira Vieira Azevedo (PP) a palavra o Presidente da Junta de Freguesia, Manuel Azenha que começou por se referir à gestão da Junta, como algo de normal e simples, com maior facilidade agora que o PSD tem maioria na Assembleia de Freguesia, nas não tendo no mandato anterior a maioria relativa funcionado como um entrave à gestão diária. Seguiram-se no uso da palavra vários autarcas e militantes que foram dando o seu contributo e colocando as suas questões, relacionadas com algumas das problemáticas abordadas na análise SWOT, mas referindo outros aspetos como a conservação das infraestruturas públicas, a segurança, a habitação e a execução daquilo que foi colocado no manifesto eleitoral da freguesia.

O Presidente da Comissão Política, Hernâni Ribeiro, após esta oscultação cumprimentou novamente os autarcas do PSD, referindo-se a eles como autarcas de proximidade e que o executivo municipal se encontra consciente das temáticas abordadas, mas que o conteúdo desta reunião será também transmitido ao senhor presidente da Câmara Municipal. Quanto ao Partido tem de estar atento e preparar o futuro. Continuou referindo-se à consciência que o Município tem dificuldades em resolver alguns pequenos problemas de manutenção do vasto património existente, dando o exemplo do desporto onde existem mais de 60 infraestruturas, mas se falha uma lâmpada numa delas é considerado naturalmente um problema para os munícipes que dela usufruem, mas um processo complexo e muitas vezes demorado em função da escassez de recursos humanos para tantos equipamentos. Para tal o caminho passará por entregar a entidade externas alguns destes serviços para que os tempos de resolução diminuam. Na temática da Nacional 14 informou que a obra já tinha sido adjudicada, mas um dos concorrentes impugnou o concurso pelo que teremos de esperar pelo desfecho na justiça. Quanto ás promessas eleitorais lembrou que os manifestos foram feitos em consonância com o candidato à Câmara Municipal e foram elaborados com ações e obras específicas e não genéricas e apontou como objetivo uma taxa de execução não obrigatoriamente de 100% pois por vezes há condicionantes que não o tornam possível e até podiam transmitir a ideia de pouca ambição, mas apontou para valores na ordem dos 80%. Quanto à habitação apontou para o ARU que será apresentado no próximo sábado como uma possibilidade de resolução do problema, pois trará benefícios fiscais para os investidores o que

garantirá a viabilidade financeira dos investimentos privados. Relativamente à criminalidade apontou o problema como sendo global em todo o país e que representa o estado de desgoverno em que nos encontramos e onde não há investimento em segurança.

Representantes da Freguesia no Conselho de Opinião do PSD Urbanismo, Habitação e Infraestruturas

Adelina Fernanda Magalhães Rodrigues Educação e Juventude Fernando Alberto Mounho Braga Cultura

Helena Valenna Santos Rodrigues Ação Social

Aida Crisna Souto Pinto Soares Desporto

Maurício Fernandes de Oliveira Ramos Gestão Autárquica Tomás Fernando da Silva Braz Ambiente Hugo Filipe das Dores Rocha e Silva

Quanto ás parcerias com o ISMAI considerou serem viáveis mais na parte do conhecimento. Já na temática da agregação das freguesias, referiu -se ao resultado de 2017 em comparação com o de 2013 como um sinal claro que a agregação ganhou força com a perda de eleitorado dos movimentos independentes. No final ficou patente a satisfação dos presentes neste tipo de encontros de proximidade, que dão uma melhor perspetiva daquilo que se passa junto das populações, bem como permite aos eleitos e militantes saberem como funcionam as estruturas do partido.

9


MEMÓRIAS DO PSD MAIA

ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EU Depois da adesão de Portugal à União Europeia a 1 de janeiro de 1986, o nosso calendário eleitoral passou a ter mais um capítulo relacionado com a escolha dos nossos representantes na Europa. Assim a primeira vez que os portugueses foram chamados a exercer o seu direito para a Europa foi a 18 de junho de 1989. Viviam-se os anos dourados do PSD com a influência de Cavaco Silva, como é claramente visível com a sua presença no material promocional do Pardo, com a colagem a nomes de referência e ao estadista Francisco Sá Carneiro. Um forma de mostrar as duas maiores figuras do PSD até então. 1997 Claro que como sabemos, estes atos eleitorais sempre serviram como pêndulo para aferir do estado da políca nacional, permeando os pardos que estão na mó de cima e casgando os governos quando as coisas correm menos bem, pelo que a chamada à campanha dos líderes dos pardos ilustra bem o estado da políca nacional, como é claro no panfleto de 1994 onde o líder do pardo simplesmente desaparece do material promocional. Por outro lado, é também as Europeias são as votações com maiores taxas de abstenção, o que explica alguns resultados verdadeiramente históricos, como a votação do MPT em 2014 ou as 1989 votações da CDU (com um eleitorado muito fiel) acima das suas médias noutras eleições nacionais. 2014 2009

10

Quanto à Maia, apesar de não se tratar de uma eleição local, tem também um histórico no que concerne a Europeias, com a eleição de Arlindo Cunha em 1994 e 1999 e a eleição de Silva Peneda em 2004, numa eleição em que (tal como em 2014) onde o PSD concorreu coligado com o CDS.


Rui Teles de Menezes

UROPEU

1994

Arlindo Cunha

2004

Eurodeputado na 4ª e 5ª Legislaturas (1994—2004)

Silva Peneda Eurodeputado na 6ª Legislaturas( 2004—2009)

PSD PS CDS CDU 1987 37,45% 22,48% 15,40% 11,50% Eleitos 10 6 4 3 1989 32,75% 28,54% 14,16% 14,40% Eleitos 9 8 3 4 1994 34,39% 34,87% 12,45% 11,19% Eleitos 9 10 3 3 1999 31,31% 43,07% 8,16% 10,32% Eleitos 9 12 2 2 2004 33,27% 44,53% * 9,09% Eleitos 9 12 2 2009 31,71% 26,53% 8,36% 10,64% Eleitos 8 3 2 2 2014 27,71% 31,46% * 12,68% Eleitos 7 8 3 * Em 2004 e 2014 o PSD concorreu coligado com o CDS

PRD 4,44% 1 0,00%

BE 0,00%

MPT 0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

4,91% 1 10,72 3 4,56% 1

0,00%

0,00% 0,00%

0,00% 7,14% 2

11


AGENDA nucleopsdasp@gmail.com

ATIVIDADE POLÍTICA DA SECÇÃO Data 18 janeiro 19 janeiro 21 janeiro 24 janeiro 31 janeiro 2 fevereiro 6 fevereiro 15 e 16 fevereiro 16 fevereiro 20 fevereiro 23 fevereiro 28 fevereiro 6 março

Local Grelhador da Giesta Sede PSD Maia Auditório Venepor Junta Freguesia Milheirós Quinta da Gruta Maiambiente Sede PSD Maia Europarque—S. M. Feira ISMAI Polo S. M. Avioso—J.F. C. Maia Quinta da Gruta Polo S. Escura / JF. Nog. E S. Escura Sede PSD Maia

A&vidade Jantar de Reis - Núcleo de Águas Santas / Pedrouços À Conversa com… “Habitação e Arrendamento, que futuro?” Org. JSD Maia Assembleia Distrital Assembleia de Secção Plenário da JSD—Maia Visita da JSD à Maiambiente Reunião da comissão Políca de Secção I Convenção do Conselho Estratégico Nacional Reunião da JSD com a AEISMAI Reunião de Comissão Políca de Secção com Militantes do Castêlo da Maia À Conversa com… “Regionalizar para Descentralizar?”Org. JSD Maia Assembleia de Núcleo Reunião da Comissão Políca de Secção

Local Tecmaia Nogueira e Silva Escura Sede Núcleo Á. Santas / Pedrouços Sede da Secção Folgosa Sede da Secção São Pedro Fins

A&vidade Fórum Autárquico Distrital Reunião Comissão Políca de Secção com Militantes de Nogueira e Silva Escura Plenário do Núcleo de Águas Santas / Pedrouços Reunião Comissão Políca Reunião Comissão Políca de Secção com Militantes de Folgosa Reunião Comissão Políca Reunião Comissão Políca de Secção com Militantes de São Pedro Fins

AGENDA Data 16 março 207março 29 março 3 abril 17 abril 8 maio 22 maio

CONVOCATÓRIAS

NÚCLEO DE ÁGUAS SANTAS / PEDROUÇOS

Ao abrigo dos Estatutos Nacionais do Partido Social Democrata, convoco a Assembleia de Núcleo de Águas Santas/Pedrouços, para reunir em Sessão Plenária, dia 29 de março, 6a feira pelas 21h30, na sede do Núcleo Sita na Rua dos Fontineiros da Maia, 20, Águas Santas, com a seguinte ordem de trabalhos: 1. Informações Gerais 2. Análise da Situação Politica 3. Outros assuntos Propriedade: Comissão Polída de Secção do PSD - Maia * Sede de Redação: Rua Eng. Duarte Pacheco 987 / 4470-282 Maia * Periodicidade Bimestral *Diretor: Hernâni Ribeiro * Colaboradores: Daniel Silva * Helder Quintas de Oliveira * Joana Machado * Orlando Leal * Rui Teles de Menezes * Susana Junqueira Neto

12

Profile for psdmaia

PELA MAIA CONTINUAR A VENCER - NEWSLETTER DO PSD MAIA - NÚMERO 5  

Convidamos a ler a 5ª Edição de Newsletter do PSD Maia

PELA MAIA CONTINUAR A VENCER - NEWSLETTER DO PSD MAIA - NÚMERO 5  

Convidamos a ler a 5ª Edição de Newsletter do PSD Maia

Profile for psdmaia
Advertisement