Issuu on Google+

NÚMERO 176 - ANO XV - MAIO DE 2013

PA RÓ Q U IA SÃO CA RLO S BO RR O M E U LAGOA DA PRATA - MG - DIOCESE DE LUZ www.paroquiasaocarlosonline.com.br

Mãe... Vida que gera vida D. Nice e seus filhos. Nela, abraçamos todas as mães. Que Deus as cubra de bênçãos!

Mãe, mulher guerreira e sublime. Educadora da humanidade. Pode não ser a que mais sabe, mas é a que doa o melhor de si, que enfrenta duras realidades, sem jamais perder o amor. É chamada a semear a paz, a ternura, a esperança.

19 de Maio Festa de Pentecostes Participe!

A levar ao coração do filho o maior tesouro do mundo: o Deus Vivo, Uno e Trino! Quando, com sabedoria, realiza sua missão, Céu e terra se abraçam, Mãe e filho se completam. Editorial

30 de Maio Corpus Christi Festa do Corpo e Sangue de Cristo


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s A PARÓQUIA SÃO CARLOS BORROMEU CONVIDA A TODOS PARA A CELEBRAÇÃO DE

PENTECOSTES NO DIA 19 DE MAIO, DOMINGO, NO CENTRO DE EVENTOS (AO LADO DO CENTRO CATEQUÉTICO). A programação será a seguinte: Vigília Eucarística

06:00 h : Setor Nossa Senhora do Rosário 07:00 h : Pia União / Divina Misericórdia / Legião de Maria 08:00 h : Setor São Cristóvão 09:00 h : Setor Nossa Senhora de Fátima 10: 00 h : SSVP 11:00 h : Jovens : EAC /MAC / Com. Árvore da Vida 12:00 h : Terço dos Homens 13:00 h : Apostolado da Oração 14:00 h : ECC 15:00 h : M.C.C 16:00 h : R.C.C. 17:00 h : Preparação para a Santa Missa 17:30 h : Celebração da Santa Missa

Conhecendo a Legião de Maria Visto que a devoção a Maria realiza tantos prodígios, a nossa preocupação deve consistir em tornar fecundo semelhante instrumento, para levar Maria ao mundo e, com isso, ganhar o mundo para Jesus. Foi Maria que trouxe Jesus ao mundo. Por isso não se pode separar Jesus de Maria, nem Maria de Jesus. E quando levamos Maria ao mundo, temos a certeza de levar conosco Jesus e, com Ele, a salvação das almas em conflito. Cada legionário terá para com Maria uma profunda devoção, incessantemente renovada por sérias meditações e zelosas práticas. Deve considerar-se essa devoção como um dos deveres legionários essenciais (man. Cap. 5). É evidente que o legionário que não tem Maria no coração, não pode participar de sua obra, pois está divorciado da finalidade da Legião. É um soldado desarmado, um elo partido, um braço paralisado sem ação e inútil para o trabalho. Nossa união com Maria revela que, na natureza, a maior união é certamente a da mãe com o Filho que se forma em seu seio. E o seio da Mãe acolhe a todos os seus filhos. Os filhos devem honrar e reconhecer Maria como a mãe de todos aqui na terra. Cúria N.Sra Misericórdia Cúria Mater Christi

EXPEDIENTE Diretor Espiritual: Pe. João Bosco Jornalista Responsável: Elizabete Lacerda Pedrosa– SRP / MG 3356 Digitação: Taty Publicidade: Laura Resende e Christian: 3261-8619, 3261-4372, Regina: 3261-4139 Diagramação: Jair Resende E-mail: jinformacao@ig.com.br Revisão: Elizabete, Simone Pároco: Pe. João Bosco Agradecemos a todos os nossos colaboradores, que são voluntários. Nr. de Exemplares: 2.500 Previsão para próxima Edição: 15 E 16/06

MAIO / 2013

O mistério da escada milagrosa de São José Um mistério de mais de 100 anos ainda intriga os turistas que visitam a cidade de Santa Fé, no estado do Novo México, nos EUA. Na capital Loretto existe uma misteriosa escada cuja construção é creditada a São José. De acordo com relato das irmãs da Capela, a história é incrível. Em 1898, a Capela passou por uma reforma e um novo piso superior foi feito, porém, não foi construída uma escada para dar acesso ao piso. Preocupadas com a situação, as Irmãs requisitaram a presença dos carpinteiros da região para ajudá-las a resolver o problema. Mas, todos foram taxativos em afirmar que seria difícil construir uma escada sem afetar o espaço interno da Capela, que já era pequeno. No entanto, as irmãs não desistiram e resolveram fazer uma novena para São José, o patrono santo dos carpinteiros. No último dia da Novena, apareceu um homem com um jumento e uma caixa de ferramentas procurando trabalho. Ele aceitou a tarefa de fazer a escada, porém, deveria ser a portas fechadas. Meses depois, a escada estava construída, conforme desejo das Irmãs da Capela Loretto. No momento em que as irmãs foram efetuar o pagamento pelo serviço, o homem desapareceu sem deixar vestígios. Foram colocados anúncios no jornal local, e procuraram por toda região, sem encontrar quaisquer notícias ou informação sobre ele. As Irmãs então perceberam que o homem poderia ser São José, enviado por Jesus.

Outros pontos também reforçam o caráter misterioso da construção A madeira utilizada na escada não é da região, e ninguém sabe como foi parar lá. Não foi utilizado prego na escada, apenas pinos de madeira. A escada, tipo caracol, não tem um apoio central, na verdade ela não tem qualquer apoio. O que vem a ser um mistério até hoje: como ela se mantém em pé. Engenheiros e arquitetos não conseguiram desvendar a física por trás desta obra. O design da escada é muito avançado e inovador para a época da construção. A escada tem 33 degraus, o que reforça ainda mais o mistério da escada de São José. A Capela recebe em média 200 casamentos por ano, e centenas de turistas a visitam para ver esta obra milagrosa. Extraído do site HTTP://www.lorettochapel.com/ staircase.html Enviado por Dona Zé

-

Pág.:02

O Terço dos Homens Dia das Mães Maio chegou e, com o mês de maio, também chegou o Dia das Mães. Re centemen te, um comentário da televisão dizia que, para o comércio, o Dia das Mães é tão importante como o Natal. São duas datas que, não só para o comércio, como também para todos nós, são muito importantes. São duas datas que simbolizam o amor em sua plenitude e grandeza: Amor de Deus para com os homens e amor de nossas mães para conosco. Por amor, Deus nos deu Jesus Cristo. Também por amor, nossas mães nos deram a vida, envolvendo-nos com a melhor medida para o amor, que é o amor sem medida. O Dia das Mães deve ser o dia da gratidão por ser o dia de nossa mãe. Dia daquela que nos amamentou, dando-nos vida; dia daquela que nos ensinou a dar os primeiros passos, ensinando-nos a caminhar; dia daquela que nos ensinou a balbuciar as primeiras palavras, ensinando-nos a nos comunicar com as pessoas; dia daquela que nos amou me smo ante s de nosso nascimento para este mundo e que nos ensinou a amar. Ah! Se soubéssemos amar como aquela que nos ensinou a amar, que nos ensinou como amar! Se soubéssemos amar com o amor desprendido com que nossa mãe nos amou... Dia das Mães, dia daquela que nos incutiu os primeiros sentimentos de fé. Fé na vida, fé nas pessoas e, sobretudo, fé em Deus. O mês de maio é também o mês de nossa Mãe do céu. Foi num mês de maio, mais precisamente no dia 17 de maio de 1917, que ... “Na cova da Iria, do céu aparece a virgem Maria” – NOSSA SE NHOR A DE FÁT IMA – p edin do insistentemente: “quero que rezem o Terço todos os dias”. E é a ela e por ela que nós, os homens em oração, os homens do Terço dos Homens da Paróquia de São Carlos Borromeu, toda segunda-feira, às 20:30 horas, nos reunimos para rezar o Terço, o Terço dos Homens. A todas as mães, nossos parabéns pela data e nosso muito obrigado por serem MÃE S. (ABR)

O Sacramento do Matrimônio «O amor conjugal comporta um todo em que entram todos os componentes da pessoa: apelo do corpo e do instinto, força do sentimento e da afetividade, aspiração do espírito e da vontade. Visa uma unidade profundamente pessoal - aquela que, para além da união numa só carne, conduz à formação dum só coração e duma só alma; exige a indissolubilidade e a fidelidade na doação recíproca definitiva; e abre-se para a fecundidade. Trata-se, é claro, das características normais de todo o amor conjugal natural, mas com um significado novo que não só as purifica e consolida, mas as eleva ao ponto de fazer delas a expressão de valores especificamente cristãos.» Parabéns e felicidades aos noivos que receberão o Sacramento do Matrimônio em maio e junho de 2013, na Igreja Matriz São Carlos Borromeu: 17 de Maio 18 de Maio 25 de Maio 31 de Maio 01 de Junho 08 de Junho 15 de Junho

Dener e Francine João Ricardo e Natália Vinício e Ana Paula João Vítor e Melissa Rainer e Leila Elmer e Quele Rogério e Daniela

Secretaria Paroquial


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.:03


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pág.:04

Dizimistas aniversariantes do mês de MAIO “As comunidades apostólicas eram perseverantes na oração, perseverantes na escuta dos apóstolos, perseverantes no partir o pão e perseverantes na partilha de bens, colocando tudo em comum” (At 2,42). Assim, chegamos ao DÍZIMO CRISTÃO como expressão de amor a Deus, à Igreja e aos irmãos. Isso será possível se houver acolhimento da Palavra de Deus e conversão do coração. Não há dúvida de que ser dizimista é uma graça divina, é uma caminhada de fé. Dízimo e fé caminham juntos. Por isso, todos devem ser dizimistas. É compromisso de batismo que deve ser resgatado. Ninguém está dispensado do dízimo comunitário. Também o pobre, na sua condição, tem o direito de ser um dizimista justo e fiel. Não deve ser excluído. O melhor dízimo não é o maior em quantidade, e, sim, aquele que é ofertado com alegria de um coração agradecido. FELIZ ANIVERSÁRIO AOS DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DE MAIO Deus os abençoe!!! Pe. João Bosco da Silva Pároco

02/05/2013 Bárbara Ferreira Castro Cassia Caryne C.Araújo César Sampaio da Silva Constantino Luiz de Melo Edwiges Maria de Jesus Joel de Oliveira Laudelina de Almeida Maristela Regina M.Reis 03/05/2013 Arlene Flor C.Amorim Eneida de Oliveira João do Carmo Moura Waldemar Vicente Couto 04/05/2013 Claudete Maria Gonçalves Geraldo Delfino Maria Aparecida Ribeiro 05/05/2013 Fernanda Izabella Borges Luciene Chirlei de Lima Marina Antônia Camargos Marlei Nunes Fagundes 06/05/2013 Antônio Nelsinho Miranda Carmen Vidal S.Pereira Elza de Fátima Barbosa Nilo Gomes Terezinha Leonor Ferreira 07/05/2013 Daguimar Lúcia da Silva Nelma Maria de Oliveira Ovimar Aparecido Silva 08/05/2013 Angélica Bruno Perilo Maria Augusta R. Souza Maria Bom Conselho Primo 09/05/2013 Maria de Fátima P.Gomes 10/05/2013 Leonardo S. Calazans Maria Aparecida C.Pontes Maria Aparecida Melo

Test emun ho d e Di zi mi st a A verdadeira felicidade está em fazer a experiência do amor de Deus e da presença de Jesus Cristo. Jesus é o maior tesouro que existe, mas muitos ainda não o descobriram, porque não foram evangelizados. A Igreja existe para evangelizar. E ela tem necessidades econômicas. O cristão consciente coloca rá , entre sua s responsabilidades, essa de contribuir com bens para ajudar na linda missão da Igreja, que é tornar Jesus Cristo conhecido. Também amo a Igreja Católica e, com meus irmãos, livremente nos damos à sua missão com nossa vida e com nossos bens. Zarinha

Couto Neiva Aparecida Amaral 11/05/2013 José Osvander Borges Maria do Carmo S.Pinto Sergio M. Dos Santos Silvana Costa S.Rodrigues Tânia A. Robatine Ribeiro 12/05/2013 Carlos Roberto Rocha Ivan de Souza Silva Micheli Machado Fonseca Walfrido Vaz Filho 13/05/2013 Dulcimar Maia Miranda Josiane Silva Lopes 14/05/2013 Maria Vicencia S.Alcebiades Rubens Júlio de Lemos Tarcísio Rezende Gontijo 15/05/2013 Catarina Pereira Douglas Felipe Graciano José Custódio Rezende Rosiane Maria Silva Costa Valéria Auxiliadora Ambrósio 16/05/2013 Celestina Souza Oliveira Conserta Já Edna Costa Pacheco José Evangelista Soares Lucia Helena L.Chaves Maria da Conceição Duarte 17/05/2013 Edson Martins Pereira Elizete Aparecida de Oliveira 18/05/2013 Alison Jorge Alves Frederico Luiz Costa Gracilene N.Paz Rezende Rosimar Pereira M.Rodrigues 19/05/2013 Divino Joaquim da Silva

Donizete Tavares Lacerda Maria da Conceição L. Pereira Maria da Conceição M.Oliveira Maria Helena O. Moura Maria José Assunção Ribeiro 20/05/2013 Antônio Geraldo Santos Daniel de Souza Rezende Jane Perilo A.Lobato Raimundo Alves Nunes 21/05/2013 Elias Pereira Fonseca Maria Aparecida Oliveira Maria Pereira Rocha 22/05/2013 Maria Aparecida F.Guadalupe Maria Berenice de Morais Maria José Pereira Chaves Marli Aparecida Pinto 23/05/2013 Alvarina Maria Gonçalves Antônio Rodrigues Cunha Antônio Teixeira Veloso Célia Morais de Miranda Denise Angélica B.Oliveira Eni Maria Vidal Maria Antônia de Amaral 24/05/2013 Eliana Dinalva Ribeiro Joice Reis da Silva Oradia Maria de Oliveira Pedro Paulo Rabelo Silva Viviane Castro Couto Melo Zenaide da Silva Santos 25/05/2013 Joaquim Avelino José Carlos de Araújo Lucas Jordane F.Santos Maria Cândida de Melo Maria Clara Oliveira Couto Otaviano Pinto Oliveira Viviane Maria S.Bernardes

26/05/2013 Dalva Gomes Eisler David de Bessas Maria das Graças Pires 27/05/2013 Aparecida Rosa Pires Helenice Martins Gontijo Maria Auxiliadora A.Oliveira Maria de Fátima Campos Nair Madalena Teixeira Reinaldo César F. Castro 28/05/2013 Ana Célia dos Santos Antônio Clarete Cardoso Renato Borges Rita de Cassia S.Nascimento Tomás Teixeira Rabelo 29/05/2013 Antônio José da Silva Izabel Barbosa da Costa Juraci Bruno Perilo Lurdes de Amorim Morais Marcone da Silva Silvana Aparecida L. Braga 30/05/2013 Andreia Gontijo Esteves Joana D'arc Teixeira Amorim Vera Lúcia Oliveira da Silva 31/05/2013 Fabrício de Souza Olinto Pinto Ribeiro Net

Ser Mãe...

mais que dar à luz é ser luz na vida de alguém! Ser Mãe... é descobrir que a maior alegria da vida é partilhar todo seu amor! Ser Mãe... é assumir de Deus o dom da criação, da doação, do amor incondicional! Ser Mãe... é tempo sem hora, é luz que não apaga, é amor que não acaba! Ser Mãe... é um presente de Deus!

A Pastoral Familiar deseja a todas as Mães um feliz e abençoado dia! Parabéns! Marcos e Wélida. Paróquia São Carlos Borromeu.


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.:05


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

Aprende com a Virgem Maria! Aos pés da Cruz, na a legria da ressurreiçã o, testemunhando a ascensão ao Céu, no cumprimento da promessa em Pentecostes... Maria, nossa Mãe, está conosco! Na companhia de Nossa Senhora, aguardemos a vinda do Espírito Santo! Bendito sejas, divino Espírito! Dom do alto, felicidade eterna. Esposo de Maria, Trazes até mim a presença adorada do Senhor. Como consolador, tirastes minha aflição. Como eu poderia viver sem meu próprio coração? Como eu poderia viver sem meu tudo, minha vida? Ergo meu olhar para o céu, Sinto o perfume de mil flores, Sinto os sabores dos mais belos e puros amores. Algo me atrai com mais força para o alto, Mais força, mais força. O medo se dissipa. A espera chega ao fim. Eis que Ele vem para renovar a face da terra. Mas, antes, renova meu coração, Coloca cada coisa no lugar. A amizade íntima com o Senhor, vem restaurar. Pois Ele quis fazer Sua morada Nesta alma pecadora, mas por Ele enamorada. A verdade, Ele vem para revelar. A ação do Mestre, Ele vem perpetuar.

MAIO / 2013

Preciso de você! Rosângela Brasil Gontijo Faça de conta que eu não cresci, que você de mim não se apartou, que a mesa de domingo está cheia de meninos, que a vida nos faz mimos. Meu pai na cabeceira, você trazendo a alegria que nunca nos faltou. Faça de conta que ainda vem outro rebento, que a vida não vai cessar, que a comida, a roupa, você ainda faz! É dia de festa na escola. Venha me ver falar. Prometa que não vai faltar! Prometa-me que sua força não vai acabar, que você não vai deixar de sonhar. Ainda é preciso trabalhar, é preciso rezar para Deus ajudar os filhos criar, a vida andar! O padre a quer na Igreja para ajudar, meu pai a quer do lado para o amar! Suas filhas esperam pelo vestido do baile, os namorados vão chegar! Mãe, é domingo! O dia está lindo... Vamos nadar? O tempo não vai passar...

O Esposo subiu ao céu e ocultou-se de meus olhos. Mas Sua presença tornou- se ainda mais íntima. Esse é um mistério do amor e do poder de Deus Que ama estar sempre entre os Seus.

Você não irá envelhecer... Nem perder a alegria, a esperança... Nem seus cabelos branquear! Mãe não pode adoecer nem envelhecer! Os filhos precisam muito das mães!

Sinto a vida em mim pulsar. A semente que brotou quer ainda avançar. Pois já compreendeu que o céu é seu lugar. Ludmila Rocha Dorella Comunidade Árvore da Vida

Mãe, você é presente para mim... Tenho medo de ficar sem você... Somos ainda as crianças que você nos braços embalou, cuidou... Então, prometa-me que será eterna.

Destaque da Paróquia São Carlos Borromeu Coroações do Mês de Maio Na

foto, coroação realizada na Comunidade N.Sra. de Fátima, dia 07/05, na casa de Hugo Sérgio e Evânia.

-

Pág.:06

Mã e Pela primeira vez em minha vida, vou passar o segundo domingo de maio sem minha mãe para poder abraçar. Porém, vou abraçar o vazio assim mesmo, porque sei que, na brandura do vento, meus braços ainda poderão sentir o seu calor nos rastros da saudade que só começou, mas que vai nos unir para sempre na eternidade. Mãe é sempre assim, saudade pura, uma busca que a gente faz em cada segundo de nossas vidas, pois nada se completa sem ela. Mas quando a saudade é sem volta, dói fundo demais. Quando temos certeza de sua presença, seja ela perto ou distante de nós, sua imagem forte nos serve de porto, de espelho, de referência para o mudar de cada passo. Só sabemos a extensão do conforto de sua existência quando elas se vão e nos deixam perdidos por um espaço de tempo, tentando aprender a caminhar sozinhos e a tomar decisões sem as suas bênçãos ou conselhos. A vida, de repente, parece partida, como se fosse um antes e um depois, na despedida. Perder uma mãe é perder parte de nossa identidade. Parece que aqueles momentos doces vividos com ela se vão junto, perdem-se nas lembranças que guardamos dela. Mas a vida é assim, somos uma roda viva nesse mundo, somos apenas passageiros. E agora é hora de voltar os olhos para a vida de nossos filhos, assumir o papel tão bem ensinado, tentando ser também porto e espelho para eles e para os netos que já começam a chegar. Ficará sempre um trejeito da minha mãe no meu jeito de ser, e a herança incalculável da sabedoria e da garra que ela deixou para cada um de nós, seus eternos meninos abraçando o mundo na brava luta pela sobrevivência. Minha mãe foi guerreira incansável, lutou bravamente para que as nossas vidas fossem dignas e lindas. E com que orgulho ela se gabava de ter conseguido seu intento. Agora repousa tranquila nos campos de Deus, uma estrela brilhante iluminando a paisagem que se estende no céu, pois tudo nela se resumia em luz, a começar do nome. E é nessa luz que iremos mirar para encontrar nossos destinos, pois seus filhos sempre tiveram a mais linda estrela guia ensinando a direção do porto. E como ela, jamais caminharemos em vão... Maria do Rosário Bessas


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.:07


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

SANTOS E SANTAS Santa Rita de Cássia 22 de Maio

Rita Lotti era o nome de nascimento de Santa Rita de Cássia. Ela nasceu em Roccaporena, Itália, em 1381, e morreu em Cássia, em 22 de maio de 1457. Seus pais, Antônio Mancini e Amata Ferri, eram conhecidos como os “Pacificadores de Jesus Cristo”, pois eram chamados para apaziguar brigas entre vizinhos. Rita queria ser religiosa, mas foi casada com Paolo Ferdinando, um homem rude e violento. Eles tiveram dois filhos gêmeos. Depois de 20 anos juntos, Rita conseguiu a conversão de seu marido, mas ele foi assassinado por inimigos. Como os filhos queriam vingar o pai, Rita pediu a Deus que salvasse suas almas, que tirasse suas vidas antes deles cometerem um pecado mortal. Os dois morreram de uma enfermidade fatal. Rita foi para o convento, mas não era aceita por ter sido casada. Depois de muita oração, enquanto dormia profundamente, Santo Agostinho, São Nicolau Tolentino e São João Batista a levaram para dentro do convento milagrosamente, estando suas portas fechadas. Diante do fato, as monjas agostinianas não puderam mais negar sua entrada. Ela morreu em 1457. Sua beatificação aconteceu em 1627 e sua canonização em 1900. Seu corpo encontra-se incorrupto e nunca foi enterrado. Encontra-se exposto no Santuário Mosteiro de Santa Rita de Cássia, na cidade de Cássia, na Itália.

MAIO / 2013

-

Pág.:08

Bicentenário do nascimento de Ozanam e os 183 anos de fundação da SSVP A Sociedade de São Vicente de Paulo de Lagoa da Prata, junto com os vicentinos do mundo inteiro, celebrou, em 23 de abril 2013, o bicentenário do nascimento de Antônio Frederico Ozanam e os 183 anos de fundação da SSVP. Para os confrades e consócias do Conselho Metropolitano, as comemorações tiveram inicio no dia 07 de abril, com a Assembleia na sede do Conselho, em Formiga/MG. E nos dias 27 e 28 de abril, a grande festa aconteceu em Aparecida/SP, onde se reuniram vicentinos de todo o Brasil. De Lagoa da Prata, participaram cerca de 80 pessoas. Neste ano, a Romaria Nacional dos Vicentinos refletiu sobre o tema 'Amor, Caridade, Justiça'. O confrade Sidney Oliveira - Coordenador Nacional de Comunicação, explicou: "Não basta só saber amar, é preciso amar na prática, por meio da caridade. É preciso lutar para que não haja tantas pessoas sofrendo. Só conseguiremos isso pela justiça! Esses três elementos são indispensáveis para

nós. A caridade tem que vir de mãos dadas com a justiça. E nós precisamos lutar por isso". Gilmar Francisco da Silva

Vicentinos de Lagoa da Prata lotaram dois ônibus para participar da Romaria Nacional em Aparecida.

Maria – Espelho da Família Estamos no mês de Maria. Nela, toda família deve se espelhar para reencontrar a sua identidade, o seu valor, a sua sacralidade. A família não está à venda e nem pode ser colocada debaixo dos holofotes destruidores de pessoas que fracassaram na formação da própria família, ou por desventura tiveram uma família que não conseguiu educá-la bem. A família é o útero santo onde os seres humanos encontram a verdadeira formação para enfrentar os desafios da vida. A ela compete transmitir valores morais, religiosos e sociais aos filhos. Toda família que não sabe quanto “custa um filho” é falsificação da família, é propaganda enganosa que deve ser rejeitada. E a criança, para

crescer saudável e feliz, necessita ter ao seu lado um homem e uma mulher, que ela chama de “pai e mãe”. Esses nomes sagrados não podem ser substituídos por “titio e titia”. Maria é espelho da família de Nazaré e de toda família. Naquele tempo, naquela pequena aldeiazinha, não havia grande conforto. A vida era dura, trabalhava-se de sol a sol, mas havia amor, cooperação, solidariedade. A palavra de Deus apresenta a comunidade como uma extensão da família, onde se vive uma religiosidade que forma a identidade das pessoas. A família é o sacrário que deve ser protegido das invasões ilícitas dos meios de comunicação, que querem colocar tudo na balança do ridículo. Para sermos modernos, atuais, não é

necessário regredir e destruir os valores fundamentais da vida. Tenho certeza de que os autores de novelas são os primeiros a rejeitar a família que eles apresentam nas telinhas. Montar famílias virtuais é fácil, cantar a liberdade no quintal dos outros é demasiadamente fácil, mostrar-se liberal é facílimo, admitir drogas é fácil para os filhos dos outros... Mas para os próprios, será que é assim? Neste mês de maio, cada família se aproxime da família de Nazaré e veja como ela vivia: encontro com a palavra de Deus, trabalho, amor e abertura para as necessidades dos outros. Família não é praça de feira onde todo mundo grita e ninguém se entende: é lugar de diálogo, de escuta e de amor. Maria Elza R.Lacerda


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.:09


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pág.: 10

MAC – Movimento de Amizade Cristã O MAC é um movimento que não visa prender a si os jovens, nem os jovens devem querer ficar presos ao MAC. Ele é um SERVIÇO DA IGREJA À JUVENTUDE DA PARÓQUIA. .. Em todo o movimento do MAC, uma verdade é fundamental: “O homem é apenas um instrumento. É Deus quem converte e muda as pessoas. Somos apenas servidores de Deus” (Documento do MAC – 26 de janeiro de 2004). . Neste ano, de forma especial, a Igreja volta seu olhar para essa juventude que evangeliza. A Campanha da Fraternidade, com o tema “Juventude e Fraternidade”, e com o lema “Eis-me aqui. Envia-me”, vem nos mostrar que a juventude é fundamental para a construção de uma sociedade mais fraterna e humana. Em 2013, o MAC iniciou suas atividades no dia 20 de janeiro. Com um grupo ainda pequeno, mas cheio de amor e disposição, em menos de um mês foi preparado um delicioso almoço beneficente para ajudar no custeio dos encontros deste ano. Agradecemos a todas as equipes que trabalharam: os tios e jovens que ajudaram na cozinha, os jovens garçons, os jovens da limpeza e os jovens cantores que animaram o ambiente. Uma equipe que divide tarefas para multiplicar os frutos. Parabéns a todos! Com o olhar na Campanha da Fraternidade, os jovens do MAC, juntamente com os adolescentes do EAC, se juntaram para uma grande surpresa. Convidados a cantar o Sábado Santo, esses jovens fizeram bonito e encantaram. Mostraram responsabilidade, sabedoria e maturidade durante a celebração de uma missa tão solene. Também durante a Semana Santa, participaram da vigília ao Santíssimo Sacramento, além da Coroação de Nossa Senhora no Domingo da Ressurreição. Mas as atividades não pararam por aí. Logo em seguida, era hora de preparar o encontro que aconteceria nos dias 20 e 21 de abril. Foram vários ensaios para a música, teatros e dança. Porém, antes, entregaram todas as atividades do 72º encontro em uma missa na Igreja Matriz, onde Padre João fez o envio desses jovens. Foi um encontro alegre e abençoado, que contou com a participação de quase 80 jovens, que agora fazem parte do MAC. Assim, chegamos ao mês de maio com uma conclusão: as tarefas foram cumpridas com amor, fé e perseverança. Mas o serviço não se encerra aqui. Maio nos reserva grandes emoções que, com a força do Espírito Santo que nos faz caminhar em direção a Cristo e ao irmão, cumpriremos com o mesmo entusiasmo das atividades passadas. Parabéns, Mães Mãe é um dom precioso, o amor eterno, a vida e a esperança de todo filho. Abraçamos todas as mães e desejamos muitas felicidades a cada uma. Elas que são as bênçãos e a fortaleza de um lar. Elas que acolhem e aquecem os filhos, que amam e defendem a paz. Que Deus conceda muitas bênçãos a todas elas! São os votos dos jovens e tios do MAC

NOTÍCIAS DO EAC . Dia 28/04, aconteceu o almoço de confraternização da família EAC. Em clima de amizade e descontração, familiares e amigos apre ciar am u ma comidinha com um gostinho todo especial e único: de doação e amor ao próximo. A presença de todos que estiveram conosco neste dia, seja trabalhando, doando ou nos prestigiando, foi mu ito impo rta nte para a continuação do trabalho de evangelização dos adolescentes! . Dia 05/05, adolescentes e tios do EAC aderiram à manhã solidária do Mutirão Vicentino. A responsabilidade pelo cuidado com nosso irmão que sofre e passa por qualquer tipo de dificuldade, é de todos nós! Nossos adolescentes entenderam bem o recado e trabalharam com gosto, abraçando esta nobre causa. “Mostre-me a sua fé sem obras, que eu lhes mostrarei a minha fé, através das minhas obras.” Tios Dirigentes EAC

Tios Dirigentes do EAC

Hoje é o dia das mães! Elas, que desde sempre amaram e cuidaram de nós, merecem hoje um carinho especial. Mas, nessa data, há uma mulher muito importante que também precisa ser homenageada. Afinal, falar de mãe é falar de Nossa Senhora. A sua história é bem conhecida, mas vale a pena lembrar: Entre tantas mulheres, Deus escolheu uma garota de 15 anos para ser a mãe de seu filho. Ela se chamava Maria e iria se casar com um homem chamado José. Maria foi visitada por um anjo e disse sim à vontade de Deus, respondendo ao anjo: “Eis aqui a serva do Senhor. Cumpra-se em mim segundo a sua Palavra.” (Lc 1, 38). E assim aceitou, de boa vontade, dar à luz ao filho de Deus que viria a terra para ensinar, curar e salvar todos nós. Hoje, se uma jovem fica grávida antes do casamento, é vista com maus olhos pela sociedade. Naquela época, então, Maria corria o risco de ser apedrejada e morta, pois o povo não entendia que ela carregava o próprio Messias. Maria disse o seu “sim” por amor a Deus e a todos nós, aceitando passar por tantas dificuldades e sofrimentos. E não pense que foram poucos! Na via-sacra das dores de Nossa Senhora, conhecemos alguns dos piores sofrimentos de Maria. A história de Nossa Senhora é um grande exemplo para nós, jovens. Muitas vezes precisamos trabalhar para a Igreja e para Deus, mas nem sempre trabalhamos de boa vontade ou com entusiasmo. Às vezes, nos sentimos fracos para servir por sermos tão jovens. Quando isso acontece, basta lembrar da menina de 15 anos que recebeu a maior das missões, e o seu “Sim” salvou todo o mundo. Precisamos da intercessão de Maria para aceitarmos os nossos desafios na Igreja, na comunidade, em casa ou na escola. Ela, que serviu a Deus como ninguém, nos dá força, paciência e coragem. Ela, que é mãe de Deus e também é nossa mãe, nos acolhe de braços abertos sempre. Você já experimentou pedir ajuda ou conforto a Nossa Senhora? Faça isso! Ela é sua mãe e o ama tanto... Que Maria seja para todos nós um exemplo de amor e fidelidade a Deus! Vamos nos inspirar nela para sermos jovens que servem a Deus com amor e fé. “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos à Vós.”


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 11


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s Calendário Paroquial M AIO 12/05 13/05

14/05 15/05 16/05

17 a 19 17/05 20/05 21/05 22/05 23/05

24/05 24 a 26 25/05 26/05 27/05 28/05 29/05 30/05

Dia das Mães 17:00 h - Missa na Com.N.Sra.das Vitórias - Capetinga N.Sra. de Fátima 19:00 h – Missa na Comunidade N.Sra. de Fátima Dia da Comunidade – Celebração da Palavra nas Comunidades 20:30 h - Terço dos Homens – Igreja Matriz 19:30 h – Missa na Comunidade Santa Teresinha 18:00 h – Missa na Comunidade Árvore da Vida 19:00 h – Missa na Comunidade São José 19:00 h - Confraternização das mães do Cursilho – C.Catequético 07:00 h – Missa na Matriz São Carlos Seguida de Vigília Eucarística o dia todo 18:00 h - Vigília Eucarística das Comunidades 19:00 h - Bênção do Santíssimo e Missa ECC 2ª Etapa - Capelania Militar em Bom Despacho 19:00 h – Missa na Comunidade São Pedro 19:00 h – Missa na Comunidade São Cristóvão Dia da Comunidade - Celebração da Palavra nas Comunidades 20:30 h - Terço dos Homens – Igreja Matriz 19:00 h – Missa na Comunidade São Carlos 18:00 h – Missa na Comunidade Árvore da Vida 19:30 h - Missa na Com. São João Batista – Região Missionária 07:00 h – Missa na Matriz São Carlos Seguida de Vigília Eucarística o dia todo 15:00 h – Missa no SOS 18:00 h - Vigília Eucarística das Comunidades 19:00 h - Bênção do Santíssimo e Missa 19:30 h - Missa de Entrega ECC 1ª Etapa – C.Catequético 19:00 h – Missa na Comunidade Sagrado Coração ECC 1ª Etapa – Centro Catequético 08:00 h – CDE - Luz 09:00 h - Festa Forânea das Comunidades – Paróq. São Francisco 10:00 h – Celebração de Batizados – Igreja Matriz 14:00 h – Missa na Fazendinha Novo Caminho Dia da Comunidade – Celebração da Palavra nas Comunidades 20:30 h - Terço dos Homens – Igreja Matriz 08:00 h - Reunião do Clero - Luz 19:00 h – Missa na Com. São Vicente – Centro Catequético 19:30 h – Reunião do CPE - Centro Catequético 18:00 h – Missa na Comunidade Árvore da Vida 20:00 h – Ultreya do Cursilho – Centro Catequético Corpus Christi

JUNHO Dia da Comunidade – Celebração da Palavra nas Comunidades 20:30 h - Terço dos Homens – Igreja Matriz 04/06 19:00 h - Missa Pia União de Santo Antônio – Igreja Matriz 20:00 h -Reunião dos Ministros da Palavra e da Comunhão – C.Catequético 05/06 18:00 h – Missa na Comunidade Árvore da Vida 19:30 h - Missa Com. Santa Luzia – Região Missionária 19:30 h - Reunião Paroquial do ECC – C. Catequético 06/06 07:00 h – Missa na Matriz São Carlos Seguida de Vigília Eucarística o dia todo 18:00 h - Vigília Eucarística das Comunidades 19:00 h - Bênção do Santíssimo e Missa 07 a 09 3ª Etapa do ECC - Bom Despacho 07/06 18:00 h - Reunião do Apostolado da Oração – Igreja Matriz 19:00 h – Missa na Igreja Matriz 08/06 13:30 h - Encontro de Pais e Padrinhos de Batismo – Salão N.Sra.Fátima 09/06 10:00 h – Celebração de Batizados – Igreja Matriz 10/06 Dia da Comunidade – Celebração da Palavra nas Comunidades 20:30 h - Terço dos Homens – Igreja Matriz 11/06 19:30 h – Missa na Comunidade Santa Teresinha 19:30 h – Missa na Comunidade N. Sra. de Fátima 12/06 19:30 h - Escola Vivencial do Cursilho – Centro Catequético 13/06 07:00 h – Missa na Matriz São Carlos Seguida de Vigília Eucarística o dia todo 18:00 h - Vigília Eucarística das Comunidades 19:00 h - Bênção do Santíssimo e Missa 19:30 h – Formação de Catequese – Centro Catequético 14/06 19:00 h – Missa na Comunidade Imaculada Conceição 15 e 16 Encontro de Noivos – Centro Catequético 16/06 08:00 h - Módulo de Formação para Catequistas – Par. São Francisco 17:00 h - Missa na Com. N. Sra. das Vitórias – Capetinga OBS.: Domingo – 07:00, 09:00, 18:00 e 19:30 h – Missa na Matriz São Carlos 08:30 h – Missa na Região Missionária N.Sra. de Guadalupe Segunda-Feira - 07:00 h – Celebração da Palavra – Matriz São Carlos Terça à Sexta-Feira – 07:00 h – Missa na Matriz São Carlos Sábado – 07:00 e 19:00 h – Missa na Matriz São Carlos 19:00 h – Missa na Igreja do Rosário . 03/06

MAIO / 2013

-

Pág.: 12

Equipe Litúrgico Celebrativa O que é? Pastoral Litúrgica é o serviço para animar a vida litúrgica. Leva em conta o contexto social, histórico, cultural e eclesial das comunidades. E visa à participação ativa, consciente e plena de todos na celebração, para dela colher os frutos espirituais. A Pastoral Litúrgica ocupa-se com a preparação, realização e avaliação das celebrações. Comporta uma adequada organização em todos os níveis eclesiais e uma permanente formação do povo, dos ministros e das equipes de liturgia. Enfim, promove a vida litúrgica, fonte da espiritualidade e do engajamento cristão. Organização da Pastoral Litúrgica na Igreja Matriz e nas Comunidades Temos a Equipe Litúrgico Celebrativa que é responsável pela liturgia nas celebrações da Missa e da Palavra, na Igreja Matriz e nas comunidades. Equipe de Liturgia é diferente de Equipe de Celebração. A Equipe de Celebração é encarregada diretamente pelas celebrações da Palavra de Deus, da Eucaristia, do Batismo, do Matrimônio, das Exéquias e das Bênçãos. A equipe Litúrgico Celebrativa tem como objetivo planejar a vida litúrgica da Paróquia, preparar e avaliar as celebrações e qualificar os ministros e servidores para o desempenho de suas funções, bem como levar os fiéis a uma participação consciente, ativa e plena, sempre animada pelo fervor da fé, da esperança e da caridade. Dentro dessa organização litúrgica paroquial, temos as Equipes de Celebrações da Missa e deveríamos ter a Equipe de Celebração do Batismo, do Matrimônio etc, que têm suas equipes formadas por coordenadores de Missa, comentaristas (animadores), leitores, salmistas, equipes de canto, instrumentistas. A coordenação da Equipe Litúrgico Celebrativa atua na paróquia de acordo com a orientação do pároco. Inserida nessa Equipe, existe a coordenação das equipes de Canto, a coordenação dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão que, por sua vez, têm seus auxiliares nas comunidades, e a equipe de coroinhas que atuam nas celebrações. Ainda no contexto paroquial, temos os coordenadores, que são responsáveis pela organização e dinamização da liturgia nas comunidades. A Equipe Litúrgico Celebrativa deve estar atenta aos acontecimentos paroquiais, aos encontros de formação, retiros e outros eventos promovidos pela Diocese ou Paróquia. Acreditamos na responsabilidade e participação de todos. Se assim agirmos, com certeza, a nossa caminhada será tranquila e produzirá os frutos esperados. Existe a formação geral e também a formação específica de cada ministério, com fundamentação teórica e parte prática. Além de esclarecer dúvidas, é fundamental a formação permanente das equipes, que devem aderir a este processo com espírito gratuito e comprometido com a santidade e a espiritualidade da comunidade. Precisamos o mínimo de organização paroquial para que possamos “promover, de fato, a participação plena, consciente e ativa de toda a assembleia na celebração litúrgica“. Para que possamos nos aproximar da forma ideal de uma Pastoral Litúrgica, devemos nos organizar para que cada um tenha o direito e o dever de participar segundo a diversidade de ministérios, funções e ofícios. Para refletir · Nossa Equipe Litúrgico Celebrativa está atendendo a seu verdadeiro objetivo? · A Equipe Litúrgico Celebrativa é encarregada das Celebrações da Palavra, da Sagrada Comunhão, do Batismo, do Matrimônio, das Exéquias e das Bênçãos. Como Fazer isso acontecer? · Como deve ser formada a Equipe de Liturgia Paroquial? Lembrando que nela devem estar inseridas a coordenação das equipes de canto, a coordenação dos Ministros da Comunhão, a equipe de coroinhas e outras. Pe. João Bosco


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 13


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pág.: 14

Atenção e cuidado com a Paróquia É bom saber que as pessoas são cristãs e conscientes. Por isso mesmo acreditamos que podemos contar com a colaboração dos fiéis. A Igreja em si não precisa ser rica, mas ter uma boa estrutura de funcionamento é importante. É nosso desejo oferecer um bom atendimento, ter uma estrutura para acolher bem aos que procuram a Secretaria, ter boas acomodações etc. Tudo isso é possível na medida em que há participação e colaboração de todos. Daí a necessidade de se preocupar em cuidar bem da Paróquia e de sua estrutura de funcionamento e atendimento. É urgente criar uma consciência de paroquialidade. Isso significa dizer, a minha Paróquia é a Paróquia São Carlos Borromeu. E precisamos levar em conta que a Evangelização precisa da participação e colaboração de todos. Além de buscar a nossa evangelização pessoal, precisamos colaborar com a evangelização do outro. Todos devem se sentir discípulos e missionários na Igreja hoje. Pe. João Bosco da Silva Pároco


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 15


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

DIOCESE DE LUZ "Quem sabe lidar com a vida, não entra nas drogas" Pastoral da Sobriedade Programa de Vida Nova “Por um mundo sem drogas”

Precisamos, com urgência, formar Agentes da Pastoral da Sobriedade, pois a principal ação é o trabalho de prevenção. Vamos fazer um trabalho de conscientização de que é possível viver sem as drogas. Esse é o nosso desafio! Esse deve ser o nosso compromisso! A Pastoral da Sobriedade é a ação concreta da Igreja frente ao flagelo das drogas; é o trabalho conjunto de todos para defender a vida. Busca a sobriedade através da pedagogia de Jesus Libertador. Vem para resgatar e reinserir os excluídos, propondo uma mudança de vida. Por isso, a Pastoral da Sobriedade foi implantada, no Brasil, em 1998, na 36ª Assembleia Geral da CNBB. Para que tenhamos um trabalho mais eficiente é fundamental a participação de todos na forma de representações. Gostaríamos que você pudesse nos ajudar. Está agendado um Encontro de Formação para Agentes da Pastoral da Sobriedade para os dias 22 e 23 de junho, em Lagoa da Prata. Como será um encontro diocesano, os assessores virão da coordenação da Pastoral da Sobriedade do Regional Leste II. Aguardamos notícias. Que as bênçãos de Deus desçam sobre você na alegria do Cristo ressuscitado! Pe. João Bosco da Silva

ABRIL / 2013

-

Pág.: 16

Notícias da Paróquia São Francisco de Assis ACONTECE U . Abertura do Mês de Maio Dia 01 de maio, aconteceu em nossa Pa róqu ia u ma c elebraçã o, da qu al participaram vários fiéis que vieram render graças a Deus por terem um trabalho digno, que lhes garante o seu sustento e de suas famílias. . Homenagem a Nossa Senhora Como nos anos anteriores, nossas crianças e membros das pastorais e movimentos, carinhosamente, estão homenageando nossa Mãe Maria. Agradecemos a todos que vêm se empenhando em preparar, com amor e criatividade, as coroações em nossas celebrações.

ESTÁ ACONTECE NDO . Eu faço parte Para acolhermos melhor os que vêm celebrar conosco, nossa próxima meta é adquirirmos os bancos, o som e a pintura de nossa matriz. Estamos disponibilizando novamente os carnês da campanha FAÇO PARTE. Você, que puder colaborar conosco, favor procurar seu carnê com as lideranças em nossas comunidades, após as celebrações na matriz e também no escritório paroquial. Desde já, agradecemos sua participação.

VAI ACONTECER . Festa de Pentecostes Dia 19 de maio, celebraremos a Festa de Pentecostes, na Matriz São Francisco de Assis. Iniciaremos às 18:00 h, com a Vigília Eucarística

e, às 19:00 h, encerraremos com a Santa Missa. Venha e traga toda a sua família. Deixemonos ser conduzidos pelo Espírito Santo a fim de que, impulsionados por Seu amor, prossigamos firmes nossa caminhada rumo à Casa do Pai. . Solenidade de Corpus Christi Dia 30 de maio, às 17:00 h, estaremos celebrando a Festa de Corpus Christi. Iniciaremos com a Santa Missa, às 17:00 h, na praça da Comunidade Santa Rita e, em seguida, seguiremos em procissão rumo à Igreja Matriz. . Confraternização Forânea das Comunidades Este ano, a confraternização de nossas comunidades acontecerá por foranias. Dia 26 de maio, nos encontraremos com paroquianos de Moema, Japaraíba, Santo Antônio do Monte, Bom Despacho e Lagoa da Prata. Acolheremos as caravanas às 08:00 h, no trevo principal da cidade. Às 08:30 h, nos concentraremos na quadra do Bom Pastor, de onde seguiremos em caminhada rumo à Arce, onde acontecerão várias apresentações preparadas pelas paróquias de nossa forania. Os que puderem colaborar em nossos trabalhos e os que quiserem participar desta grande festa, favor procurar as lideranças de suas comunidades e o escritório paroquial. Confirmem sua presença e venham participar conosco. Sugerimos a todos que venham identificados com camisas das pastorais ou movimentos dos quais participam. Visando uma maior consciência ecológica, pedimos também que cada participante traga o seu copo, que será utilizado durante todo este dia, evitando, assim, o uso do descartável. . Cavalgada e Almoço Beneficente Convidamos a todos para participarem de uma cavalgada que acontecerá domingo, dia 26 de maio. Os cavaleiros se encontrarão às 10:00 h, no Hipocampo, e seguirão rumo ao Parque de Exposições. Em seguida, haverá um almoço. Teremos música ao vivo e também um DJ para animar a festa. Toda a renda será revertida para as obras da Paróquia São Francisco de Assis.


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

LIÇÕES

DE

MAIO / 2013

VIDA

NICE: “PODE ENTRAR, SENHOR, POIS AQUI É O TEU LUGAR!”

“Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. Honra teu pai e tua mãe este é o primeiro mandamento com promessa - para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra”. (Ef 6,1-3) O mundo tem pressa. A vida tem pressa. Pressa de amar, de alcançar tudo ao mesmo tempo, de sorrir tão abertamente que desperte até o mais incrédulo. E nessa pressa, muitas vezes ela quer ser mil, multiplicar se possível fosse, para não perder nada, ou pelo menos não deixar nada perdido, nenhum gesto, nenhum abraço e nenhuma palavra por dizer. Mãe é assim! Deixa a gente tonto diante de tanta busca, de tantas perguntas e de infinitas respostas. Acha que pode estar em todos os lugares. E o pior é que pode mesmo! Marca seu território com orações, palavras, conselhos repetidos e inesquecíveis, broncas memoráveis e choros, muitos deles de dor, mas outros tantos de alegria. E com a mãezona Nice Januária dos Santos, 73 anos, a vida não foi diferente. Ao longo dos 35 anos de vida conjugal com o Sr. José dos Santos, falecido em 1996, viveram momentos felizes, mas também difíceis para criar seus filhos Marilene, Maria do Carmo, Mariza, Zezé, Maria Eugênia, Renato, Marlúcia, Rinaldo, José Geraldo e Nívia. Nascida em São José dos Rosas, município de Santo Antônio do Monte, veio para Lagoa da Prata ainda criança. Moraram num ranchinho de sapé, no local popularmente conhecido “mandiocal”, onde hoje é o bairro Marília. E entre as

dificuldades financeiras, ainda teve que superar a perda do pai muito cedo, tendo que assumir o sustento da casa ao lado da mãe e dos irmãos. Com isso aprendeu que na vida é preciso lutar sem desânimo para alcançar a vitória, e para que ela tenha realmente o sabor da conquista. Tempos depois, casou-se e por aqui fixou residência. Vieram os filhos, as dificuldades próprias de uma grande família, onde os mais velhos ajudavam a educar os menores. O marido trabalhava até a noite e, então, para ajudar na criação da numerosa família, ela teve que sair de casa para trabalhar na escola, como servente de cantina. Foram tempos árduos, mas sem lamúrias, desânimos ou descrença na misericórdia Divina. Desta época, ela ainda guarda na memória os dias em que as filhas mais velhas levavam os menores na escola para que ela os amamentasse. E foi assim que os filhos foram crescendo, formando-se homens e mulheres cientes dos valores essenciais da família, aprendendo com a escola doméstica. E é claro que quedas aconteceram, como a morte do marido, doença dos filhos, dificuldades financeiras, a busca pela educação, pelo estudo e tudo mais que trilha uma família em constante aprimoramento. Porém, tudo foi superado com muita fé e oração. E sem desviar os olhos da família, Nice reserva o seu precioso tempo para as coisas de Deus. Ama servir a Igreja! Faz tudo com seu sorriso aberto, suas agitadas palmas e seus entusiasmados gritos de alegria. Não gosta de tristeza, mas também não suporta injustiças, deslealdade e, principalmente, comodismo. Encontra no servir a Deus e ao próximo, uma forma de retribuir a infinidade de bênçãos em sua vida. E assim tem feito. Já participou do ECC, foi catequista por aproximadamente 25 anos, atuou na Pastoral da Criança. Atualmente, dedica-se aos trabalhos vicentinos, Sagrado Coração de Jesus, Pia União de Santo Antônio, Pastoral da Saúde, Festas do Congado, Comunidade Santa Teresinha do Menino Jesus, além de ser uma entusia sma da missioná ria e, consequentemente, assídua na Sagrada

Eucaristia. Mesmo atuando em diversas atividades, faz questão de ser a mesma Nice em todos os lugares. “Ela é uma discípula apaixonada por Cristo, a quem reconhece como o Mestre que a conduz e a acompanha nesta caminhada”, explicam suas irmãs de caminhada missionária da Paróquia São Carlos Borromeu. E toda esta disposição em servir tem sido a receita do seu sucesso como mãe. “Quando meus filhos eram pequenos, rezávamos um Terço todos os dias. Hoje não rezamos juntos, mas deixei o exemplo pra eles. Uns atuam como vicentinos, outros são frequentes na missa aos domingos. Porém, todos aprenderam a importância da Palavra de Deus em nossa vida e, principalmente, a importância em evangelizar onde estã o, aproveita ndo-se da s oportunidades. Isso é um grande presente para mim”, define ela. Não distante de tantas mães, Nice adora ver a casa cheia nos almoços de domingo, junto a noras e genros, com o agito dos netos e da bisneta. É este o momento da grande mãe acolher todos em seu colo, falar da vida, das conquistas e das lutas de cada um. “Nossa mã e é pessoa de fé e perseverança. Está sempre trazendo a família para caminhar com as coisas de Deus. É uma guerreira que sempre está alegre, não perde a fé e muito menos desanima diante das dificuldades”, relatam os filhos. Nice é mulher de vida comum. Gosta de lavar roupas, cantar, ler a Bíblia e livros católicos e, principalmente, transformar qualquer ambiente triste em cenário de intensa alegria. Sabe, enfim, que enquanto o mundo caminha arrastando a família para a perda dos valores, ela anda na contramão, enfrentando tempestades para mostrar que lugar de mãe é na luta, na Igreja, sem acomodar-se, fazendo valer o seu direito de agente transformador do mundo, sem deixar cair sequer uma cria de seu colo protetor. Do olhar da verdadeira mãe, nada escapa, pois vive firmemente agarrada à proteção de Deus e ao exemplo de Maria Santíssima. E a cada dia vencido, ela faz questão de coroar dizendo: “Meu Senhor e meu Deus, eu te louvo e te agradeço por tudo!” Claudinei Rezende

-

Pág.: 17

Boa filha, melhor mãe Antônio Carlos Dayrell Essa é a história de Isaura. Filha de homem rude com moça pobre. Logo que nasceu, começou a humilhação. Tinha que trabalhar na terra pras contas ter de pagar. Sua mãe morreu no parto. Seu pai não era homem de chorar. Dava medo só de olhar. Menina boa. A vida inteira passou da pior maneira. Começou pedindo esmola. Teve fome e não recebeu afeto. Todo o tipo de enfermidade, a moça conviveu. Na escola também não se matriculou. Foi explorada e maltratada. Ninguém teve compaixão. Até os animais, no rancho, recebiam mais cuidados. Um dia, Isaura conheceu um moço. Rapaz humilde e trabalhador que por ela se interessou. Seu pai soube e quis colocar pra correr. Mas o homem não desistiu. Tão sincera era a sua intenção. Foi logo pedindo a mão da moça em casamento. O pai não teve jeito. Não podia discordar. O amor dos dois era perfeito. Vieram os netos, e o avô se comoveu. Isaura sempre compreendeu a falta que sua mãe fez. Ela conservou, exemplares, o amor de filha e de mãe.

Feliz Dia das Mães!


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s NOTÍCIAS DA PARÓQUIA SÃO CARLOS BORROMEU

MAIO / 2013

-

Pág.: 18


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s Paróquia São Sebastião - Diocese de Luz Praça São Sebastião, Nº. 81 – Bairro Maria Fernanda I – Tel: (037) 3261-5472 - Lagoa da Prata

Nota de Agradecimento Ao Conselho de Construção da Praça São Sebastião 'Amigos da Praça' e a todos os fieis colaboradores. A Paróquia São Sebastião de Lagoa da Prata – MG, representada pelo Conselho Pastoral de Assuntos Econômicos (CPAE), Conselho Pastoral de Evangelização (CPE), Conselho Comunitário de Evangelização (CCE) e o Padre José de Castro Lima, agradece a todas as pessoas que, direta ou indiretamente, ajudaram na obra de construção da praça da Matriz São Sebastião. Queremos também agradecer à Comissão de Construção da Praça, que é composta por pessoas simples, piedosas e com grande capacidade para elaborar e dirigir os trabalhos. Todas as quintas-feiras de abril de 2012, até a presente data, na casa Paroquial, nos reunimos e definimos os passos a serem dados, tanto na construção como nos projetos de arrecadação de rendas para a execução da obra, que já está na fase final. Temos certeza de que Deus esteve sempre à frente do nosso trabalho, pois nosso lema é: “Deus na frente, e nós atrás. O pouco com Deus é muito, e o muito sem Deus é nada”. Foram as pequenas contribuições das inúmeras pessoas humildes e religiosas da nossa cidade, e que têm-se feito amigos da praça, que proporcionaram construir a bonita praça no adro da Igreja Matriz de São Sebastião. Recebemos muitas promessas verbais de ajuda, mas que, infelizmente, não se concretizaram. Foram como vento que passou e não destruiu, porque nada existia. Como projeto já aprovado pela comissão, ainda restam construir um cruzeiro luminoso e um poço artesiano para a conservação dos jardins. Para a construção do cruzeiro, quatro empresas de nossa cidade já se dispuseram a ajudar. Estamos aguardando pelo menos mais uma empresa parceira para iniciarmos a referida obra. A todos, desejamos muita pa z, s aúde , alegria, prosperidade e que Deus os abençoe. Fraternalmente, Padre José de Castro Lima

ABRIL / 2013

D ECOLORES

-

Pág.: 11

por Laura Resende

Papa Francisco O sucessor de Pedro nos passos da simplicidade A Ultreia de abril nos fez refletir sobre a humildade presente no jeito especial de ser e de viver do Papa Francisco. Assim devemos agir à luz da fé. Sem nos exaltar, devemos proclamar o evangelho com especial amor no coração, tendo sempre um gesto concreto de doação ao irmão que precisa de nosso auxilio, seja através de palavras, afeto ou oferecendo alimento, roupa, trabalho e até mesmo ajuda financeira. Mensagem para as Mães Um dia, o Amor estendeu as mãos para o nada e abriu o espaço... Um dia, o Amor estendeu as mãos para o homem, e abriu-se o encontro... Um dia, o Amor se tornou vida de tua vida, e eu existi... Mãe, o céu sem confins revela-me teu amor A vastidão do mar fala-me da tua bondade As altas montanhas refletem teu heroísmo A profundeza dos vales espelha tua humildade A beleza das flores traduz teu carinho. Tudo isso encerras dentro de teu grande coração. E silenciosa, serena, sorrindo, continuas labutando no cotidiano da vida. Um dia, o Amor se tornou

vida de tua vida, e eu existi. Obrigado, Mãe! Atividades para JUNHO 05 – Reunião 12 – Escola Vivencial 19 - Reunião 26 - Ultreia - Núcleo Nossa Senhora do Carmo Adoração ao Santíssimo: Núcleo Nossa Sra Mãe Peregrina Escola: Núcleo Nossa Sra. Desatadora de Nós Vigília: Núcleo Nossa Senhora de Lourdes

Aniversariantes

A família Decolores abraça os aniversariantes do mês de MAIO com muito carinho e desejando muita saúde, paz e felicidade: 1-Cibele, Júlio (Arlete), 2-Júnia (João Paulo), Tino, 4-Carlos (Dirce), 5Fernanda Borges, Ivan (Síntia), 7-Luid, 12-Cassiano, 12-Thiago (Sandra), 18-Gracilene, 20-Abadia, 21-Aparecida (Fernando), 24-Cássio, 26-Helder (Lílian), 27-Arailton

LIVRARIA PAROQUIAL Praça Cel. Carlos Bernardes, 141. Fone (37) 3261-1247 São oferecidos: livros, CDs, imagens, cartões diversos, artigos religiosos em geral, papelaria em geral.

Não entre na fila, pague suas contas


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s Olhando o nosso cotidiano, entre tantos desencontros, uma coisa é certa: o encontro da mãe com os filhos. É dentro desse contexto que se dedica um dia especialmente às mães. Poderíamos dizer que todos os dias são dias das mães. Elas sempre se esforçam para que tudo esteja pronto “a tempo e a hora”, especialmente para os filhos, indiferente de classe social ou raça. É certo que existem realidades bem diferentes. Existem mães que sofrem muito, que foram abandonadas ou marginalizadas. Infelizmente, não dá para dizer que tudo é maravilhoso, que todas estão em um mesmo patamar. Quem nos dera fosse assim. Especialmente hoje, gostaríamos de manifestar a nossa solidariedade e o nosso apoio a todas elas. Manifestar o desejo de que tudo possa caminhar para a felicidade. Desejamos que Deus possa ser luz para todas as mães e que, mesmo em meio às lágrimas, possam confiar e esperar no Senhor. Que Deus abençoe e conceda a paz a todas as mães! Pe João - Paróquia São Carlos Borromeu A Paróquia São Carlos Borromeu convida para a celebração de

CORPUS CHRISTI Dia 30 de maio, quinta-feira.

Teremos a celebração da Santa Missa às 09:00 horas, na Praça da Matriz. Em seguida, procissão com o Santíssimo Sacramento pelas ruas Cirilo Maciel, Getúlio Vargas, Luiz Guadalupe e Joaquim Gomes Pereira.

Festa de Nossa Senhora de Fátima A Comunidade N.Sra. de Fátima convida para a festa em honra a sua padroeira! Data: 13 de Maio Horário: 19:00 h – Missa. Em seguida, coroação, quermesse, show de prêmios e muita alegria. Local: Salão N.Sra. de Fátima, à Alameda das Acácias, 566 (próx ao IMAM)

Venha celebrar conosco!

ABRIL / 2013

-

Pág.: 20

Igreja São Judas Tadeu Um sonho que está se tornando realidade

Estágio da construção no final de abril/2013.

Associação Sara Aparecida CNPJ: 07.026.356/0001-43 Rua: Francisco de Assis Rezende, nº 370 - Bairro Sol Nascente Tel: (37) 3261-6305 – Lagoa da Prata – MG Email: associacaosara@hotmail.com

Equipe de Coordenação recebe, no local (no bairro Cidade Jardim), a visita de Pe João e de Dom Félix.

Nestes oito anos de jornada, a Associação Sara Aparecida agradece a todos os voluntários, parceiros, doadores através do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), carnês e pelo desconto no talão do SAAE.

A construção da Igreja São Judas Tadeu, que teve inicio em janeiro deste ano, está terminando sua 3ª fase. A primeira fase foi a fundação, a segunda terminou no contrapiso, e a terceira vai deixar a igreja no ponto de cobertura. Muito em breve, vamos celebrar permanentemente no local. Com esforço e dedicação, estamos conseguindo realizar este antigo sonho da Comunidade. Precisamos de doações. Participe você também desta obra. Colabore!


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s Menina-mãe Então aí está você, menina! No lugar da Luis Vuiton pendurada ao ombro, uma bolsa azul com estampas de animaizinhos felizes, brincando no parque. Dentro dela, adivinho o conteúdo: mamadeiras, lenços umedecidos, fraudas, tubinhos de pomada, talvez umas gotinhas para cólicas intestinais. Seu visual, menina, também não é o mesmo. No lugar do jeans apertado e da camiseta coladinha, calças mais folgadas e batinha solta. Seu corpo perdeu as formas perfeitas, por causa da gravidez, da cirurgia recente que lhe obrigou a usar uma cinta que lhe dê mais conforto e segurança. Os cabelos? Antes tratados à custa das escovas e cremes de todo sábado, agora enrolados e presos num coque desalinhado, no alto da cabeça. Seu rosto também mudou. O que era maquiagem bem feita, cheia de traços, riscos e gloss, agora é simples batonzinho corrido nos lábios, a toda pressa. Nos pés, sapatilhas baixinhas. Saltos altos são elegantes, mas incomodam. Cansam as pernas que precisam ficar pra lá, pra cá, embalando um choro que não cessa. Quem é que pode com um bebê no colo por horas e horas, dançando em cima de um salto 9? As sapatilhas são confortáveis, dão mais segurança e nenhuma canseira. O resto não é difícil imaginar. As divertidas noites nas festas, com os amigos, viraram longas noites de vigília. Amamentar é um ato sem tempo marcado, e os bebês não conhecem uma coisa chamada relógio. A barriguinha reclamou, o choro anunciou: “Acorda mãe, vem socorrer quem está gritando de fome!”. Ah, os bebês também não sabem que existem lugares chamados sanitários. Alardeiam sem rodeios: “Ei, alguém aí, vem me trocar que estou geladinho, geladinho nesta madrugada fria e assim não vai dar pra dormir”. Tosse! Espirros! Uma febrícula anuncia que talvez uma gripezinha esteja chegando. Termômetro, gotinhas e água morna! Tudo pra vencer esta batalha! Tem mais? Tem. O dia virou noite, a noite virou dia. “O Poderoso Chefinho” está no comando, e quem tem juízo é melhor que obedeça. Levanta, menina! A não ser que você tenha nervos de aço e ouvidos que não escutam. O choreiro é alto, é bravo! Corre lá! Pegue já o embrulhinho no berço e se ponha a embalá-lo. Aviso: pode ser que isso dure a noite inteira até que os olhinhos cansados resolvam se fechar ao romper da aurora, justamente quando você também precisa dormir, mas tem de travar uma luta desleal com a casa que está de cabeça pra baixo... E o almoço tem hora marcada, não se esqueça... O espelho olha para você, menina, e dá uma risadinha. Se pudesse falar, com certeza lhe diria: “Nossa, cê tá um caco, hein?”. A manicure, aonde anda? A cabeleireira sumiu do mapa. Cadê as lojas de onde você saía carregada de sacolas, nas manhãs de sábado? Quem disse que você tem tempo pra essas coisinhas fúteis? Quem disse que seu orçamento permite gastos além? As prioridades agora são pediatras, fraudas, remédios, alimentos especiais, cadeirinhas, chiqueirinhos, cestinhas, sacolas, garrafas térmicas, roupinhas, carrinhos... Por falar em carrinhos, penso tudo isso olhando para o carrinho que você empurra pelo supermercado enquanto visita uma prateleira de (adivinha o quê?) produtos para bebês! Supermercados, farmácias e clínicas agora são seus lugares mais frequentados. E aí está você, menina, cumprindo mais uma ordem de quem, há meses, vem dando as coordenadas. E tão distraída está, que nem percebe: seu ombro esquerdo ostenta naturalmente uma toalhinha com letras bordadas: Francisco. Com certeza este agora é o nome da sua vida! E é por este nome, por esta figurinha fantástica que dorme, sonha (e ri com os anjos enquanto sonha) que você transformou toda a sua rotina, toda a sua vida. É por Francisco, que você deixou de ser quem era: uma menina com belas formas, elegante, bem penteada, bem vestida. É por esta coisinha miúda que a seduziu completamente que você tornou-se mulher. Uma mulher amadurecida, experiente, e infinitamente mais bonita e atraente. Tudo concedido pelo seu mais recente título conquistado: MÃE! Marina Alves

MAIO / 2013

-

Pág.: 21

A m or Ex igent e 5º Princípio do Amor Exigente: A Culpa Acusar alguém ou alguma coisa para se livrar da responsabilidade do que não está dando certo com você ou com os seus... Achar que o filho puxou à sogra ou ao sogro, buscando nos antecedentes familiares, na estrutura dinâmica da família, causas para seus problemas, é completamente infrutífero: nada resolve. A culpa torna as pessoas indefesas ou sem ação, e o método do Amor Exigente não é de caça às bruxas. Não se acusa ninguém. É necessário instruir, alertar as famílias para que façam sua parte do modo mais completo possível, sabendo que cumpriram o seu papel. Sem nenhum sentimento de culpa, de autopiedade ou de raiva, estarão livres para agir e deixar que os filhos cresçam, arcando com as consequências (boas ou más) do próprio comportamento. Quando chegam ao Amor-Exigente, as pessoas se sentem totalmente culpadas e sem coragem para as mudanças de atitudes necessárias. Ao abraçarem a proposta do AE, aos poucos, irão entender que não têm culpa, mas, sim, responsabilidade. Começam as mudanças; mudanças de comportamento. Desenvolve-se a capacidade do autoperdão, aceitando a vida e a realidade com todos os seus altos e baixos. O Princípio auxilia na prevenção? Sim. Sem culpa, as famílias podem trabalhar a prevenção, pois respeitam todos os princípios do Amor Exigente, agindo sem medo. Tornam-se verdadeiros, tendo melhores condições de mostrar, aos filhos e familiares, o que é a dependência química e tudo o que ela acarreta. E na recuperação, o princípio tem tudo a ver, pois, ao se libertar da culpa, a pessoa tem condições de tomar atitudes firmes, sem medo de errar. A mudança de atitude, a perseverança e a certeza de que está agindo com Amor Exigente dá segurança e serenidade. A culpa leva ao "não deveria" e à paralisação. Ao libertar-se da culpa, a mudança de atitude é tranquila. A culpa torna as pessoas indefesas e sem ação, porque a culpa é o apego ao passado. É uma tristeza por alguém (ou por nós mesmos), por não correspondermos às nossas expectativas, por não ser e não fazer o que "achamos" que seria o "ideal". Quanto maior a expectativa, maior a culpa e, também, nossa impotência. Trabalhar o sentimento da culpa é descobrir as possíveis falsidades em que estamos sujeitos a crer. Erro é erro, e culpa é culpa. Não podemos nos esconder atrás da culpa para não tomarmos atitudes. Isso é comodismo. Somente através do autoperdão conseguiremos: aceitar os erros cometidos, aceitar nossas imperfeições e limitações, aceitar quem somos e aprender a dizer sim à vida como ela é. O Princípio é libertador porque, ao conseguirmos o autoperdão, conseguiremos aceitar a nossa realidade como ela é, lidando com ela com serenidade, conseguindo mudar nossas atitudes com segurança e firmeza. Não podemos passar a vida inteira tentando não errar para não sentir culpa. O erro faz parte da natureza humana, mas a capacidade de superação também faz. A dificuldade é pra se vencer! Francélia O.Vasconcelos Santos (adaptação do texto da Associação Assisense de Amor ExigentE)


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 22


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 23


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

Maria, Nossa Mãe, ensina-nos a caminhar... Mês de maio, mês das mães... mês de Maria. Ela que é o modelo dos servidores do Evangelho; que com seu “Sim” compreendeu o mistério da Encarnação. Por isso, me detenho a refletir sobre o papel que ocupa Maria, a “Theotokós” (Mãe de Deus) no Evangelho de Mateus, para nos questionar, ainda hoje, “qual lugar Maria ocupa em nossa vida?” A escolha do Evangelho de Mateus é simples: ele ocupa o primeiro lugar na Bíblia por ser considerado, metodologicamente, um Evangelho que se encaminha à catequese. Daí nos perguntamos: como o evangelista apresenta Maria nesse cenário, poderíamos colocá-la como primeira catequista? Para bem compreendermos, observemos que Maria aparece em dois grandes blocos, em cinco momentos neste Evangelho. Façamos este caminho. No primeiro bloco, o nome dela é citado na genealogia de Jesus (Mt 1,16). O seu nome é paralelo com outras quatro mulheres: Tamar, Raab, Rute, Betsabéia. De início, é interessante percebermos o fato do autor citar mulheres diante de uma cultura patriarcal, como a judaica, em que os homens são protagonistas da história. Aqui, já temos a primeira grande lição: não é simplesmente por força dos homens que Deus cumpre seus desígnios, mas por graça! Maria, portanto, é expressão dessa expectativa do povo de Israel, ainda que por caminhos tortuosos. Dela nasce Jesus, o chamado Messias (Mt 1,16), tão esperado pelo povo! Ainda no primeiro bloco, temos o relato do nascimento de Jesus. Fica claro o objetivo teológico do autor: que “tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta” (Mt 1,22). Mais uma vez, fica claro que o evangelista responde, a os destinatários judeus, que Jesus é o Messias, o Novo Moisés! Mas, sua missão vai para além deste povo. Jesus é, portanto, a estrela que guia todos os povos. Quando o autor insiste em dizer por quatro vezes: “o menino e sua mãe”, observamos a íntima relação de Mãe e Filho... amor solidário, gratuito, livre. No segundo bloco, que é a vida pública de Jesus, temos, inicialmente (Mt 12, 46-50), a pergunta lançada a Ele, diante de seus discípulos: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e querem falar contigo”. Numa cultura em que o clã, o grupo familiar, é tido como referência para

as pessoas, devendo o filho ser 'tutor' e motivo de honra para os pais, Jesus revela, então, a novidade: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos, pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai que está no céu, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. É necessário ir além dos laços parentais. Jesus é diferente dos outros mestres, pois sua escola tem como espaço a vida, e para ser seu discípulo é preciso estar com Ele. Até mesmo Maria, “a cheia de graça”, teve que entrar no itinerário da fé! Por fim, com o mesmo pano de fundo, temos a visita de Jesus à sua terra (Mt 13, 53-58). Após brilhante pregação na sinagoga, fica o Mestre escandalizado pela falta de fé de seus conterrâneos, que acusavam entre si: “é impossível, num filho de carpinteiro, revelar-se a a utorida de divina de modo tã o extraordinário”! É apenas mais uma prova de que Ele é o Messias, enviado de Deus, rejeitado, assim como os profetas, pelos próprios parentes de sua casa. Mais um motivo, implícito, que nos encanta neste evangelho a respeito de Maria. Ela também é discípula! A mãe que ensinou o filho a caminhar na vida, agora se vê aprendiz, caminhante na fé! Catequista e catequizanda! Em poucas palavras, percebemos o 'silêncio de Maria' no Evangelho de Mateus. Silêncio, sobretudo, pois o Evangelho é boa nova acerca de Jesus. Contudo, mãe e filho estão intimamente interligados seja no início da vida, quando ela toma o menino em seus braços, ou como terra virgem que, juntamente com seu povo, espera o Messias, ou apresentando o menino a todos os povos. O silêncio de Maria muito nos fala, seja no dia-a-dia de Jesus, quando é ela quem deve ultrapassar os limites parentais e se tornar aprendiz na fé, seja nos dias de hoje, onde continuamos a sermos ouvintes da Palavra. De fato, “os rios mais silenciosos são os mais profundos”! Que possamos, durante este mês de maio, caminhar com Maria ao lado de seu Filho e nos colocarmos na atitude humilde, silenciosa, mas permanente do seguimento. Que a Virgem Mãe continue nos guiando no caminho da Paz! Seminarista Marcelo Manoel

MAIO / 2013

-

Pág.: 24

'Vossa fé é celebrada em todo o mundo. A fé que nos é comum' Rm 1,8b.12b No trecho acima, Paulo fala que a fé vivida pela comunidade de Roma era motivo de alegria no mundo inteiro, por todas as Igrejas cristãs. Todas as comunidades cristãs do primeiro século se alegravam com as notícias vindas das demais comunidades, notícias que diziam da fé viva dos primeiros cristãos, de seu testemunho de fé e de como a celebravam alegremente e a viviam em comunidade. Atualmente, muitas pessoas dizem que rezam em casa, que vivem sua fé sozinhas e que Deus as ouve, não precisando ir a uma igreja. Há ainda aquelas que chegam a dizer que se confessam diretamente com Deus, que não precisam do sacramento da confissão nem dos demais sacramentos. Nada mais contrário ao Evangelho e ao desejo de Jesus, que formou comunidade de discípulos com Ele para ensiná-los a viver a fé em comum e a não se isolarem. Todo o ministério de Jesus é realizado a partir de uma comunidade. E Ele deixa claro o quanto desejou que eles continuassem a viver a fé unidos uns aos outros. Essa experiência foi tão forte que, mesmo após sua morte na cruz, os discípulos ficaram juntos e assim permaneceram durante todas as aparições do Ressuscitado, até o dia de Pentecostes. Então, os Atos dos Apóstolos narram como receberam o Espírito Santo e os fatos subsequentes, ou seja, a primeira comunidade cristã, cuja marca principal era a unanimidade. E o que é a unanimidade? É ter uma só alma, que pode ser traduzido também por ter um só coração. Portanto, o coração de toda a comunidade estava unido, almejava o mesmo, caminhava em sintonia. Isso não significa

uniformidade, robotização, mas unidade na diversidade. Se todos são iguais, não há união, pois não se percebe a diferença para enxergar o momento em que os diferentes se uniram. União só existe entre diferentes. Na comunidade, portanto, todos vivem a mesma fé, na particularidade de suas vidas. Todos vivem o mesmo batismo, na particularidade de suas vocações. Todos vivem no mesmo Espírito, na singularidade de suas vidas. A comunidade não é o lugar onde minha individualidade desaparece, mas o lugar onde ela é vivida e levada ao extremo, justamente para fazer comunidade, para contribuir com ela e sua construção. O que não deve existir na comunidade é o individualismo, a centralização em si mesmo, pois todos voltam seus olhares para o bem do próximo. A comunidade, portanto, é a unidade da riqueza das identidades de cada indivíduo criado e amado por Deus e chamado para viver no mundo sua vocação, deixar nele sua marca de eternidade. Dessa maneira, quando celebramos a Eucaristia, não estamos celebrando apenas a minha fé ou a fé daqueles que estão presentes naquela missa, mas a fé de todas as pessoas unidas a nós na mesma comunidade de discípulos, de todos aqueles que caminham no seguimento de Jesus no mundo inteiro. Portanto, a fé de um chinês é celebrada na missa que realizamos em nossa comunidade, assim como nossa fé é celebrada na China, no Haiti, na Eslovênia, no Sudão do Sul etc. Nossa fé é celebrada no mundo inteiro justamente porque somos um, e debaixo dessa unidade somos chamados a viver. Viver o Ano da Fé, então, não será uma vivência pessoal ou restrita apenas à nossa comunidade, mas será viver sem divisões, viver a reconciliação e o perdão com todas as pessoas, viver em unidade com todos os povos no mundo inteiro. Rodrigo Serva Maciel Com. Católica Árvore da Vida


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s Esportes por esportes

Reversão do quadro social Em 1989, tentei ajudar na reversão do quadro social daquela época. Acredito que, na medida do possível, consegui. Naquele tempo, abri uma Escolinha de Futebol em Lagoa da Prata, que era situada na rua Luz, esquina com a rua D. Pedro II, no Bairro Américo Silva. Era a Escolinha do Lapratinha, cujo principal intuito era o bem estar de nossos jovens. O Lapratinha atendia sem cobrar mensalidade das famílias, era um trabalho voluntário do Waldir Ribeiro. Passaram por lá várias promessas do nosso futebol, como Wiris, Shote, Aldo, Leandro, Beto, Renatinho, Lelito, dentre outros. A escolinha funcionou de 1989 até 2004 e atendia jovens entre 05 e 21 anos, o que não acontece nos dias de hoje. Atualmente, quando atingem 15 anos, mais ou menos, são liberados e muitos se perdem ao longo do tempo. Infelizmente, na época, por promessas não cumpridas, problemas financeiros e por muitas picuínhas, eu parei com a Escolinha. Graças ao Geraldo (Tigalo) e a algumas economias minhas, encerramos as atividades, e a instituição não ficou devendo ninguém (embora a dívida fosse grande). Trabalhar com Escolas de Futebol em Lagoa da Prata é complicado, principalmente pela falta de apoio. Espero, sinceramente, que nossos dirigentes se voltem para o bem-estar de nossas crianças, adolescentes e jovens que, muitas vezes, ficam perdidos. Trabalhar com seres humanos, neste mundo tão conturbado, é complicado. Porém, vale a pena, pois pode-se formar não só jogadores de futebol, mas, principalmente, cidadãos para o mundo.

Técnicos de futebol no Brasil e no mundo No mundo globalizado, todos acham que entendem de futebol, mas, verdadeiramente, poucos entendem de tática, técnica e outras coisas afins. Atualmente, os técnicos top de linha são José Mourinho e Pep Guardiola, dentre outros bons treinadores. Os conceitos táticos mudam a cada dia, e muitos técnicos ficam perdidos ou não querem mudar por serem turrões. O futebol Alemão e o Espanhol constituem o que há de melhor neste esporte

Waldir Ribeiro atualmente. Tanto que acredito que um desses dois países é que deverá conquistar a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Todos comentavam sobre a nítida superioridade do futebol espanhol sobre os demais. Mas, agora, na Liga dos Campeões, os Alemães mostraram a sua supremacia, técnica e tática. Borússia Dortmund e Bayern de Munique ultrapassaram os poderosos Real Madri e Barcelona, e farão a grande final no dia 25 de maio, em Wembley. O Brasil tem vários técnicos que estão em alta no momento. Dentre eles, Alex Estival (Cuca), Ney Franco, Marcelo Oliveira,Tite, Osvaldo de Oliveira. O Cuca vem fazendo um bom trabalho no Galo; o Ney Franco, a trancos e barrancos, vem dirigindo o São Paulo; o Marcelo Oliveira revolucionou o Cruzeiro; o Tite dispensa comentários; e o Osvaldo de Oliveira está fazendo milagres no Botafogo. Falando sobre o Cuca, ele tem um bom padrão de jogo no Galo, mas o seu diferencial negativo é a incoerência. Ele tem tudo para continuar fazendo um grande trabalho, é só parar de inventar. Como, por exemplo, no jogo em que o Atlético perdeu, no Morumbi, para o São Paulo. Ele começou com o Serginho na lateral, deslocou o Marcos Rocha para o meio campo e, além disso, colocou o Neto Berola sem condição nenhuma de jogo. No dia 05 de maio, com a classificação praticamente garantida contra o Tombense, ele não priorizou a Libertadores, e colocou um time praticamente de titulares. Neste jogo se contundiram Bernard e Leonardo Silva. Isso é uma irresponsabilidade imensa. O Marcelo Oliveira chegou ao Cruzeiro sob a desconfiança quase que total da torcida e, mineiramente, vem fazendo um bom trabalho. A diretoria celeste contratou bons jogadores que, até o momento, vem dando a resposta dentro de campo. Se vai continuar dando certo, só o tempo e as competições dirão, mas, por enquanto, o Marcelo está indo muito bem. Desejo muita competência ao Cuca e ao Marcelo. Quem sabe, durante o ano, eles colham muitas vitórias e títulos para as torcidas da dupla RapoGalo?! Neste domingo começa a decisão do Campeonato Mineiro, com o Cruzeiro jogando por dois resultados iguais. Acredito que cada um tem 50% de chances de ser campeão mineiro. Que vença aquele que consiga dar nós táticos e técnicos, um no outro.

MAIO / 2013

-

Pág.: 25

Soneto da vida Juliana Lacerda O choro no quarto do hospital, os primeiros passos e palavras, brincadeiras de criança. A vida começa assim. As aulas na escola, os grupinhos de amigos, a confusão de pensamento. A vida muda assim. O amor, casamento e filhos, o trabalho, a velhice e a doença. A vida acaba assim. Alegria e tristeza, amor e solidão. A vida é assim. E, no fim das contas, a gente faz a vida valer a pena.

MEDICINA NATURAL

Maternidade Bilá Bernardes

Sentir a barriga crescer saber que é vi da gerada.

ANIS – chamado também de erva-doce. UTILIDADES MEDICINAIS Cólicas das crianças, insônia, azia, má digestão e para aumentar o leite materno – Tomar o chá de erva-doce usando uma colher de semente para um litro de água. Acalmar cólicas de crianças – fricciona-se o ventre com o azeite da semente. Observação: a erva-doce tem ação sobre o cérebro, facilitando trabalhos intelectuais. O chá é bom também para baixar triglicerídeos (gordura no sangue). Fonte: As Plantas Curam Otaviana de Moraes Ferreira

Sentir as mamas enrijecerem saber que é alimento se produzindo. Sentir o coração bater forte saber que ele bate por mais um. Sentir que o ventre virou morada esperar para acolher entre os braços. Deixar que o bebê cresça de mim se liberte, e o ciclo recomece.


15 A no s in fo rm an do o P ov o de D eu s

MAIO / 2013

-

Pรกg.: 26


176 - Jornal Informação - Ed. Mai. 2013