Page 1


2

Setembro Uma palavra de agradecimento... Com palavras nem sempre conseguimos expressar o que sentimos, mesmo assim vou tentar agradecê-los com poucas palavras. Chegamos ao final de mais uma festa em louvor a São Domingos - a 44ª edição. Por isso, venho até vocês hoje para agradecer. Primeiramente a Deus, por nos ter concedido dias e noites tão agradáveis. Muito obrigado, meu Senhor, por tudo que o Senhor nos concedeu nestes dias. Um grande agradecimento aos fundadores desta Paróquia. É graças a eles que hoje podemos agradecer a Deus pela 44ª festa. A Festa só é uma tradição e um sucesso até hoje porque algum dia alguém acreditou nas bênçãos de Deus e na intercessão de São Domingos. Muito obrigado a todos eles (inclusive aqueles que já foram morar com Deus, e hoje intercedem por nós junto de Deus juntamente com São Domingos). Muito obrigado aos poderes públicos, pelo apoio dispensado à nossa paróquia, nestes dias de festa. À banda municipal Monsenhor Nazareno Maggi. Muito obrigado aos meios de comunicação, por toda divulgação e apoio, aos apresentadores dos shows em nossa festa, aos músicos e cantores que por aqui passaram e abrilhantaram a nossa festa, com certeza, nossa festa foi mais bela graças à sua presença. Muito obrigado aos que fizeram doações de todos os tipos, os colaboradores, fornecedores e especialmente, aos patrocinadores que depositaram confiança em mais um ano de festividade. Um último, mas não menos importante, meu mais sincero agradecimento à equipe de coordenação e aos nossos voluntários. Agradeço muito a Deus por cada um de vocês que durante estes dias com muito amor se dedicaram à 44ª festa de São Domingos. Muito obrigado e VIVA CRISTO EM NOSSOS CORAÇÕES!

Celebrações

Carta

Ao meu sogro companheiro e acolhedor Procurei no dicionário o significado da palavra perda: “ato de perder ou ser privado de algo que possuía”. No primeiro instante pensei: esqueceram de acrescentar que toda perda vem acompanhada de saudade, revolta e dor, muita dor! Dor de não ter mais o seu sorriso, seu abraço, sua companhia, e que companhia! Sempre ao lado, cuidando e acolhendo. Aliás, acolhedor era sua maior qualidade. Como dói não ter mais suas palavras... seu silêncio...seus gestos... A cada instante que passa percebo que a vida só vale a pena pelas emoções e sensações. A vida não tem nada a ver com riquezas, com modelos de carro, com roupas importadas ou status social. O que fica para sempre é a lembrança da conversa “jogada fora”, da vitória comemorada do Palmeiras, do jogo de buraco, do lanche no final da tarde, da presença assídua às missas e das brincadeiras com a Manuela. A Manuela teve a sorte de ter o representante mais fiel da palavra AVÔ: doce e carinhoso, sempre disposto a correr, pular, carregar... mesmo que sua forma física já não o ajudasse! Voltei ao dicionário e percebi o quanto estava sendo egoísta - “ser privado de algo que possuía”. Não possuímos ninguém! O Eduardo só nos foi emprestado por Ele. Voltei novamente ao dicionário para entender o verbo emprestar – “ceder por algum tempo”. É... infelizmente esse tempo acabou... queríamos mais... Mas fique tranqüilo, Eduardo, durante o tempo que ficou conosco, você deu conta do recado, nos ensinou a ser mais humanos. Muito obrigada meu Deus, por nos dar o privilégio de conviver com ele esses anos. Eduardo, fique em paz, porque aqui também ficaremos. Maria Cecília Pereira Benazzi

IGREJA MATRIZ DE SÃO DOMINGOS: - Sábado - 18h - Domingo - 11h - Domingo - 18h - Domingo - 20h - Terça-feira - 19h15 - Pelos falecidos. - Quarta-feira - 15h - Novena Perpétua de Nossa Sra. do Perpétuo Socorro, com bênçãos às pessoas e aos objetos. - Sexta-feira - 8h IGREJA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - JD. GUANABARA: - Domingo - 8h - Quinta-feira - 19h30 - Pelos falecidos. - Sexta-feira - 7h30 - Momento de Oração do Apostolado e Celebração com serviço da Eucaristia. ASILO SÃO VICENTE DE PAULO: - 2ª e 4ª quinta-feira do mês - 15h30 Capela do Lar São Vicente de Paulo.

Celebrações Mensais Toda 1ª sexta-feira do mês Dia de Oração diante do Santíssimo Sacramento. 14h - 19h - Exposição e Adoração do Santíssimo - Matriz de São Domingos. 17h - Celebração, Exposição e Adoração do Santíssimo - Igreja de N. Sra. Fátima. 19h - Benção do Santíssimo e, em seguida, Celebração da Eucaristia - Matriz de São Domingos. Todo dia 13 do mês (menos aos domingos) 15h - Oração do Terço e Celebração da Eucaristia - Igreja de N. Sra. Fátima.

Serviços religiosos: Atendimento do pároco - Terça-feira - a partir das 14h30 - Quarta-feira - 9h às 11h - Quinta-feira - visita aos doentes, bênçãos às casas, entre outros. - Sexta-feira - 8h30 às 11h - Sábado - 8h30 às 11h Obs.: É preciso ligar na secretaria para agendar horário. Fone: 3461-2865. PUBLICAÇÃO MENSAL Av. Nove de Julho, 1205 - Americana - SP (19) 3461-2865 - paroquiasaodomingos.com.br

Pe. Lázaro Gabriel Lourenço  Jornalista Fundador  JC Nascimento  Jornalista Responsável  Sabrina Furlan - MTB 30880  Revisão  Maria Ignez Worschech (Inezita)  Departamento Comercial Dirson Zerbeto Júnior

 Colaboração Impressão Antonio A.C.Lima Luciana Teixeira Robert Landgraf Editora Z Aluisio Bertália Magda Lohr Rogéria Fogaça Tiragem Divina M.Bertalia 5.000 exemplares Diagramação DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Eliane Deliberali Os artigos são de responsabilidade de seus autores. Sugestões de pautas, críticas ou artigos envie para o e-mail: pascom@paroquiasaodomingos.com.br ou ligue na secretaria da paróquia - (19) 3461-2865 - e fale com Sabrina.

Segunda-feira - 19h30 - Grupo de Oração - São Domingos - 19h30 - Terço com os Homens - N. Sra. de Fátima Terça-feira - 20h - Estudo Bíblico - São Domingos. Quarta-feira - 19h30 - Terço com os Homens - S.Domingos. Quinta-feira - 20h - Estudo Bíblico - N.Sra. de Fátima.


3

Mês da Bíblia

O mês da Bíblia é um tijolo valioso de construção para um mundo melhor A Bíblia não é só livro de estudo, é fonte de oração, de questionamento, de amadurecimento do povo de Deus, de transformação de vida. Quando uma comunidade realmente alimenta sua intimidade com a Bíblia, mudanças muito significativas acontecem, não só na catequese e na vivência da oração e da liturgia, mas em todos os aspectos da vida cristã. Por isso é importante que essa atividade não fique separada das outras, que se ligue ao que a Igreja faz, em todas as suas áreas e que se relacione com o que será refletido em outros projetos durante o ano.

Tema e lema para 2011 O tema: “Travessia: passo a passo o caminho se faz” e o lema: “Aproximai-vos do Senhor (Ex 16,9)”; propõe que o texto de 2011 seja aprofundado no estudo bíblico é o livro do Êxodo nos seus capítulos de 15 a 18. Este livro apresenta subsídios para estudo, reflexão, oração e prática para o mês da Bíblia de 2011. Não pretende dizer tudo, mas apontar pistas para o trabalho individual e comunitário. Foi pensado como material de apoio, isto é, traz elementos informativos a serem desenvolvidos posteriormente e indica também roteiros práticos, que podem orientar grupos de reflexão e leitura orante sobre o assunto. O tema do mês da Bíblia de 2011 é “Travessia: passo a passo, o caminho se faz”. Essa travessia segue o roteiro apresentado em Ex 15,22-18,27. A escolha se justifica, pois o êxodo e a caminhada são realidades vividas no dia a dia do povo de Deus. Também nós estamos em contínuo movimento de vencer etapas e realizar projetos. “Não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura da que está para vir” (Hb 13,14). Assim como o povo de Deus pode declarar: “o Senhor nos tirou do Egito com mão forte e braço estendido” (Dt 26,8), também nós temos certeza de que o Senhor está conosco. Para viver o projeto de povo libertado, a comunidade dos filhos de Israel enfrentou desafios: falta de água saudável, falta de alimento, falta de organização, ameaça de inimigos. Teve momentos de crise, muita murmuração, dúvidas e até revolta contra Deus. No entanto, em cada etapa, soube enfrentar os problemas, passo a passo, sem deixar de avançar em busca da terra da promessa.

O mês da Bíblia e a Campanha da Fraternidade de 2011 A Campanha da Fraternidade de 2011 alertou sobre o aquecimento global e o uso predatório dos recursos do planeta. O texto do mês da Bíblia mostra o povo no deserto, precisando do essencial (não do supérfluo). Esse essencial está bem representado na necessidade de água e de comida. Uma água amarga se torna potável e parece que nós hoje estamos fazendo o contrário, tornando a água imprópria para consumo. O maná é o alimento essencial suficiente. Pode ser visto como símbolo dos recursos naturais que Deus nos deu no planeta para a sustentação da vida. Mas não pode ser desperdiçado nem acumulado. Não seria isso uma boa continuação da reflexão feita na Campanha da Fraternidade? O povo no deserto caminha com a promessa de uma terra onde tem ma, leite e mel (um lugar bom para se viver). E nós, para onde caminhamos se não aprendermos a cuidar bem do planeta?

Criança da catequese lendo a Bíblia durante o encontro da turma de terça-feira.

O JI aproveitou o tema bíblia e ouviu as opiniões de pessoas da comunidade sobre com qual frequência elas lêem a Bíblia, se elas gostam mais de um livro, se recordam de versículos e qual o salmo mais marcante para elas. Jaqueline Rocha Padovani é coordenadora do grupo de oração e disse que lê a Bíblia toda noite. “Antes de dormir eu leio a Bíblia. Eu gosto de ler Eclesiástico e Salmos. O Salmo 90 para mim é o mais marcante. Eu sempre recordo do versículo Efésios, 6 – “armadura do cristão”. Eu acho que o hábito da leitura e a interpretação da Bíblia deveria ser constante na vida familiar, pois é Ela que nos dá força para a educação dos nossos filhos, em nosso matrimônio e em nossa vinda aqui na Igreja, conhecendo e amando a Jesus através da Palavra de Deus, que nos dá força em nossa caminhada da fé”. Kátia Cristina Mansetti Birke é catequista da crisma e explica que lê a Bíblia todos os dias de manhã antes de ir para o trabalho e depois do almoço. “Já é uma rotina. Eu peço a Deus para iluminar meu dia e que Ele fale comigo, daí eu abro a Bíblia do meu computador, inclusive tem todos os salmos, então eu peço para ele iluminar, daí eu clico no salmo ou o evangelho, e geralmente, o salmo acaba coincidindo e dando certo com o meu dia. Eu gosto muito do salmo 23, porque ele fala de proteção, libertação. Eu não gosto mais de um livro ou de outro, o que eu acho interessante que tudo é importante na Bíblia, sempre uma palavra, uma oração, um salmo vai mostrar e vai servir por algum motivo em seu dia. Uma coisa que em minha opinião deveria ser feito sempre entre os casais e os filhos o hábito de lerem juntos, a Bíblia. Normalmente quando fazemos reuniões com toda família é para comemorar um aniversário, promover uma festa, mas para fazer uma reunião para ler e discutir a Bíblia, não fazemos. Na casa do meu sogro acontece algo nesse sentido, não lemos a Bíblia em si, mas ele, como gosta das passagens, fala e comenta. Então a família acaba fazendo uma conversa sobre isso, é muito bom”. Fonte : site da CNBB


4 Bastidores: Festa de São Domingos

“Os voluntários”: Eles estão por todos os lugares e são inconfundíveis... pela prontidão, desejo e alegria de servir...


5 Bastidores: Festa de SĂŁo Domingos

...Seja sozinho ou em equipe, o que vale ĂŠ servir ao Senhor!


6

Olá, amigos do Gotinha!

Estamos no mês da Bíblia, lê-la é muito importante, pois aprendemos a ser e a ter atitudes de pessoas boas que amam a Deus. A Bíblia nos ensina o caminho certo que nos leva até Deus!

Vamos colorir!

E no Gotinha também temos as crianças que participaram com grande alegria da Festa do Padroeiro... olhe que maravilha!!!

O Padre está procurando sua Bíblia, vamos ajudá-lo a encontrar?

Oração da Criança: Querido Deus abençoe todas as crianças e nos ajude a sempre procurar em sua palavra a verdade e o caminho para sermos felizes. Amamos-te. Amém. Rogéria Fogaça - rogeriafogaa@yahoo.com.br


7

Super Dicas

Despedidas

O lendário tecladista Ed Lincoln, que marcou época na MPB nos anos 60, tem parte de sua excelente discografia lançada em cd no box Ed Lincoln - O Rei dos Bailes. São seis raros álbuns lançados entre 1960 e 1966, editados pela Discobertas. Quem viveu aquela época sabe o valor de tal lançamento. Mais em www.discobertas.com.br

Naquele banco está faltando ele

Quem quiser conhecer as origens do cristianismo encontra em Didaqué (Paulus), 32 págs. ótima referência. A palavra didaqué significa “instrução” ou “doutrina”. Trata-se de um escrito de fins do séc. I que mostra como eram as celebrações, como se vivia em comunidade, como era a iniciação cristã e como era o anúncio do Evangelho. Atual até hoje. Quem gosta de estar atualizado com a reflexão bíblica pode acessar a página do CEBI - Centro de Estudos Bíblicos. Fundado em 1979, com sede em São Leopoldo (RS) e de caráter ecumênico, tem contribuído para fortalecer a pastoral bíblica e a leitura popular da Bíblia, além de assessorar cursos e encontros em todo o Brasil e publicar excelente material para estudos bíblicos. Confira: www.cebi.org.br Toninho

Artigo

O descanso está dentro de si O verdadeiro descanso está em todos os lugares, está condicionado ao modo e estilo de vida e talvez pela estabilidade. Pode ser tudo isso, e, mais alguma coisa. Mas, a palavra descanso em sua profundidade, vem da cessação do descanso dos sentidos. Sentido atiçado pode causar descanso, com canseira diferente. Sentido em repouso causa a verdadeira forma em encontrar o descanso dentro de si. A vida e as coisas geram descanso na própria criação do mundo. Enquanto que o descanso do espírito sobre o corpo causa repercussão surpreendente. Viagens até no exterior causa novos conhecimentos, mas pode não significar descanso e sim atrações diferentes com canseiras diferentes. Muitas pessoas confundem as opressões

de um país, de um estado, de uma cidade e até de si próprio e no diferente acha que viajar para longe descansa e se livra da opressão. Quem sai de um país pensando que o diferente causa descanso, se engana. O descanso no sentido literal da palavra é o sono e as contas pagas. Normalmente quem viaja faz empréstimo ou tem capital de giro que proporciona o passeio sem estar preocupado com a conta. Também é ilusão achar que com a sobra do dinheiro a viagem é tranquila, somente repetirá de novo a canseira diferente. A forma mais clara do descanso é dormir no escuro. Viajar faz bem porque atrai sobre si o conhecimento diferente e isso é parte da cultura, que pode não significar descanso. Carlos Basanella Escritor de livros e poesias

Diante destas palavras do escritor desejamos a todos que trabalharam na 44ª Festa de São Domingos um bom descanso, mas não deixem para voltar a ser voluntário apenas no ano que vem. Ser voluntário vai muito além, às vezes, uma pessoa tem uma profissão que pode ser útil para o desenvolvimento da Igreja, por exemplo, eletricista, pedreiro, faxineira, cozinheira, pedagoga, professora de português, um especialista em informática, um montador, um marceneiro, enfim, entre tantas outras especialidades que podem ser necessárias para um dia prestar esse serviço como voluntário. Agora se você não tem nenhuma profissão ou que não exerce mais, ou seja, um adolescente, um jovem, um aposentado, você também pode ser um voluntário. Seja um voluntário!

A maior riqueza de uma comunidade, independente do segmento em que se insere, está concentrada no seu patrimônio humano. Quando cheguei à Paróquia de São Domingos em setembro de 1989, percebi logo que se tratava de um ambiente privilegiado não só pelas qualidades do seu dirigente espiritual, mas também pelo qualificado elenco de seus membros leigos. Nesses 22 anos aprendi muito com essa convivência humana, nos seus diversos momentos de religiosidade, de estudos, de festas e, sobretudo de exacerbada sensibilidade social, pelas inúmeras iniciativas de prontidão, gratuidade e solidariedade humana que testemunhei. Conheci, aos poucos, os verdadeiros e literais alicerces do São Domingos, aqueles que já se faziam presentes quando do lançamento da pedra fundamental da construção da igreja. Muitos deles ainda nos dão o privilégio da convivência. Três deles, porém, já não estão mais entre nós. Foi em dezembro de 2005 que ficamos órfãos da presença do Santo Cometti, cujo nome já revela a pessoa que ele foi. Durante 16 anos era ele quem eu abraçava primeiro ao final das celebrações, pois, juntamente com Dona Antonieta, era meu companheiro de banco, logo na segunda fila, à direita do altar. O único jeito de parar de chorar a cada vez que olhava o seu lugar vazio, foi passar a sentar-me nele. O ano de 2011, porém, trouxe mais duas perdas irreparáveis para o São Domingos: em maio, falecia Eduardo Vitti, sobre quem sinto-me incapaz de escrever algo, tamanha a sua magnitude humana. A sua ausência deixou uma enorme lacuna nos bancos do lado esquerdo do altar, mais ou menos na altura do terceiro pilar. E agora, no penúltimo dia do mês de julho, dia 30, estando eu fora de Americana, recebo a triste notícia da

morte do Eduardo Benazzi, que, juntamente com a esposa Mércia, o filho Daniel, a nora Cecília e a querida netinha Manuela, também se sentavam ao meu lado, bem à frente do altar, local sagrado onde ele sempre esteve presente. Na última celebração litúrgica em que estive no púlpito nesta semana, olhei para frente e vislumbrei um mar de pessoas atentas e com um triste semblante no olhar. Pensei que certamente aqueles bancos da Igreja Matriz de São Domingos já registram a falta de muita gente boa. Dentre esses, lembreime da Alice, esposa do Hélio Covolan, que nos deixou em dezembro de 2002, cuja ausência é sentida nos bancos à direita do altar, na altura também do terceiro pilar. E, assim, premidos pela finitude humana, sabemos que esse é o ciclo da vida. Deus nos concede o dom da vida e a capacidade de usá-la para semear boas sementes, daquelas que frutificarão sempre, como é o caso desses nossos queridos companheiros de comunidade do São Domingos, que já partiram para a Pátria Celeste. Legaramnos, com rara maestria, o privilégio de poder continuar colhendo e aplicando as suas mensagens de vida no nosso dia a dia. Sinto, porém, que terei um enorme desafio durante as celebrações no São Domingos, pois doravante, a cada vez que olhar para o meu lado esquerdo, me lembrarei de Eduardo Benazzi e terei a certeza de que naquele banco está faltando ele...

O único jeito de parar de chorar a cada vez que olhava o seu lugar vazio, foi passar a sentar-me nele. Divina Bertalia


8 De olho nas pastorais

Ministérios

A grande festa da catequese

Seminaristas receberão ministérios

“Cada catequista é como um elo na grande corrente dos que têm fé...” (cf. Catecismo da Igreja Católica, 166). Essa frase do Diretório Nacional de Catequese (nº 146) exprime bem o sentimento dos catequistas que participaram do Encontro Diocesano de Catequistas no dia 28 de agosto em Cordeirópolis. A Paróquia São Domingos estava lá representada pelos catequistas das nossas duas comunidades. Com o tema “Catequista Mistagogo - conduzindo todos ao mistério de Deus”, foi uma manhã de encontro, celebração e integração entre a multidão de catequistas que lá estiveram, vindos de todas as cidades da diocese. Catequistas que se prepararam durante meses para esse dia, através do estudo do subsídio preparado pela Comissão para a Animação Bíblíco-Catequética. Tudo foi muito bonito e marcante, desde a dinâmica de integração no início, passando pela entronização dos símbolos que marcaram a caminhada (a representação do Cristo Pastor, referência da vocação e do ministério do catequista) e as encenações de At 8,26-40 e a ótima reflexão feita pelo Pe. Vladimir Hergert (assessor diocesano da Catequese), até a celebração eucarística, presidida por Dom Vilson, nosso bispo diocesano, e com a presença de vários padres da diocese. Ao final, com velas acesas, fomos enviados, como os discípulos de Emaús, de volta para as comunidades, com o compromisso de fazer da Catequese lugar de encontro pessoal e comunitário com o Senhor. Toninho

Lembrança

Agentes e líderes homenageiam fundadora da Pastoral da Criança Líderes e agentes voluntárias, colaboradores da Pastoral da Criança do Brasil homenagearam no dia 25 de agosto, através de uma missa natalícia à Dra. Zilda Arns Neumann, que completaria 77 anos de vida. Dra. Zilda foi vítima do terremoto no Haiti no dia 10 de janeiro de 2010. Deixou sua marca na história do Brasil ao fundar e coordenar a Pastoral da Criança e Pastoral da Pessoa Idosa. Faleceu fazendo o que sempre falou: congregar mais pessoas para se unirem na busca de “vida em abundância” para crianças e gestantes pobres. “A memória e o testemunho da Dra. Zilda Arns deixados se tornaram fecundos no trabalho de hoje”, recordou Frei Sanagiotto na sua homilia para alertar que todo cristão que vive e espera a vinda do Senhor tem que construir uma comunidade de amor e que o Evangelho chama atenção para as virtudes: fidelidade e prudência.

Por ocasião do jubileu de nossa diocese de Limeira ocorrerá no dia 15 de setembro, dia de Nossa Senhora das Dores, na catedral, uma celebração presidida pelo nosso Bispo D. Vilson Dias de Oliveira DC, às 10 horas, em que nossos amigos Robert Landgraf e Marcelo Fagundes e mais oito seminarista receberão os ministérios de acolitato e leitorato. O ministério de leitor e acólito foi instituído pela Igreja, com a finalidade de render a Deus o devido culto e de prestar serviço ao povo de Deus, segundo suas necessidades. Com esses ministérios eram confiados aos fiéis funções da liturgia sagrada e do exercício da caridade. O Leitor é instituído para a função de ler a Sagrada Escritura nas assembléias litúrgicas, bem como apresentar as intenções da oração universal dos fiéis. Por conta deste ofício recebido, o leitor deverá adquirir cada vez mais, intenso amor e conhecimento da Sagrada Escritura. O Acólito é instituído para cuidar do serviço do altar; auxiliar o Diácono e o Sacerdote nos momentos litúrgicos, sobretudo na celebração da santa Missa. É também função do Acólito distribuir, como ministro

Seminaristas : Robert Landgraf e Marcelo Fagundes

extraordinário, a sagrada Comunhão aos fiéis. É importante que o Acólito desempenhe com grande dignidade esse serviço e que participe da Santíssima Eucaristia, com piedade sempre mais ardente, alimentando-se dela e procurando alcançar conhecimento mais profundo destes mistérios. Este é um momento importante para a caminhada vocacional de nossos seminaristas, por isso vamos, em comunidade, participar com nossa presença e orações, incentivando ainda mais aqueles que se colocaram a serviço do Reino de Deus. Aos nossos amigos Robert e Marcelo e aos demais seminaristas que receberão os ministérios, desejamos que as benções de Deus, autor de todas as vocações, caiam sobre todos e os fortifiquem nesta caminhada. Pastoral Vocacional

Voluntariado

Todos podem ser um dia voluntário Participamos com muita alegria de mais uma Festa de São Domingos. Este ano um novo desafio veio mostrar que a comunidade de São Domingos está pródiga em voluntários, muita gente jovem, novos companheiros e aqueles já tradicionais, que sabemos com certeza de que vamos encontrá-los. Ser voluntário é tentar retribuir à comunidade o muito que ela já fez por nós. Cada um de nós tem algo a fazer pela comunidade e não somente a festa, mas nesta oportunidade fica, digamos assim, “mais fácil” de ser voluntário. No último sábado foi lançada a ideia do “voluntário permanente”, é uma boa

iniciativa, mas entendo que todos aqueles que frequentam com assiduidade a comunidade já são por si só voluntários. Alguns com mais facilidade de se apresentarem, outros com nem tanta, mas se estimulados respondem bem à proposta do voluntariado. Confesso que já estamos com saudades da festa e não vemos a hora de chegar o agosto/2012 para podermos novamente participar do evento. A você que é voluntário fica o agradecimento de toda a comunidade. Walter Bartels Jornalista e voluntário da equipe da roleta de sábado

235 - Jornal Integração - Set/2011 - Paróquia São Domingos - Americana - SP  

235 - Jornal Integração - Set/2011 - Paróquia São Domingos - Americana - SP