Page 1

Diácono Isael de Brito será ordenado padre no São Domingos Deus chama quem ele quer e quando ele quer

(Pe. Cícero de Brito)

“Celebração da ordenação diaconal de Isael de Brito, em Uberaba (MG)”.

No dia 12 de junho, às 19h30, a Igreja de São Domingos estará em festa com a ordenação presbiteral do Diácono Isael de Brito que, no Altar do Senhor e diante do Bispo Diocesano de Ituiutaba (MG), Dom Francisco Carlos e do Presbistério daquela Diocese, será sacerdote do Senhor, segundo a ordem de Melquisedeque, para o Serviço do Altar e da Palavra junto às comunidades. “O padre tem como primordial missão viver e anunciar a Palavra e celebrar e viver a Eucaristia. Missão do presbítero é também presidir a comunidade, na discrição e no desejo de servir, nunca se servir dela. Por isso, dizemos que, consagrar-se ao Serviço do Reino, é um MODO de vida e não um MEIO de vida!”, declara pe. Itamar Gonçalves, pároco do São Domingos. Isael de Brito levou muitos anos até conquistar o sonho de se tornar padre. Antes de sentir o chamado, trabalhou desde os 12 anos de idade na área da saúde, na cidade de Pitangueiras (SP). Após fazer

um ano de estudo vocacional, percebeu que tinha vocação para tornar-se um religioso. Em 2000, Isael mudou-se para Jaboticabal (SP) e estudou filosofia por dois anos. Depois, veio para a Diocese de Limeira terminar os estudos e morar em Americana para acompanhar mais de perto o tratamento médico do seu irmão, pe. Cícero de Brito. Por dois anos, Isael realizou trabalho de pastoral na Paróquia São Domingos, junto ao pe. Itamar Gonçalves. Depois, ficou por três anos em São José do Rio Preto (SP), cidade pertencente à Diocese de Ituiutaba (MG), para terminar filosofia e começar teologia. Em seguida, foi para Uberaba (MG) estudar mais um ano de teologia, onde foi ordenado diácono. Atualmente, Isael coordena a comunidade Nossa Senhora de Fátima, em Chaveslândia (MG), também pertencente à Diocese de Ituiutaba. A ordenação sacerdotal será no São Domingos a pedido do próprio Diácono Isael e pelo fato de sua família estar em Americana.

Josiana de Brito de Favere - “Éramos uma família sem recursos, mas minha mãe nos educou dentro da Igreja e o Isael desde criança sempre foi muito atuante na religião, um menino de fé. Demorou pra ele despertar para a vocação religiosa, mas, quando recebeu o chamado, seguiu em frente e nunca desistiu. Mesmo acompanhando de longe, agradeço a Deus todos os dias pelo esforço e luta que ele teve até hoje. Ele é um merecedor de tudo que ele vive hoje.” Pe. Cícero de Brito - “A vocação foi uma descoberta para o Isael. Ele acreditou e não desistiu, mas foi um grande desafio no momento de formação. Após participar da vida na Igreja, ele teve muitos obstáculos, mas persistiu e descobriu essa vocação. Por isso é uma vitória dele. Deus chama quem ele quer e quando ele quer, e o Isael descobriu esse chamado. Como padre, fico feliz em saber que terei um irmão que também será sacerdote. Desejo que ele realize com amor esse ministério, pois temos que ser padres para o povo e não para nós mesmos.”

Casal da com unidade da Vila Dainese comunidade Dainese,, Ver eraa Lúcia e Mar Marcos cos,, junto cos mão mão,, pe pe.. Cícer Cíceroo de Brito Brito.. com o Diácono Isael e seu irirmão

Vera Lúcia Vendimiatti e Marcos Fraticelle - “Nós participamos de outras ordenações diaconais, mas a do Isael foi mais emocionante, porque nós acompanhamos uma parte da trajetória dele, na Vila Dainese. Quando ele fez trabalhos pastorais aqui, inovou em muita coisa, soube reerguer algumas pessoas que estavam desanimadas com a vida na comunidade. Por onde o Isael passa, deixa coisas boas. Ficamos felizes em ter participado do seu diaconato e agora poder prestigiar sua ordenação sacerdotal aqui em nossa cidade.”


2

Junho

Abra os olhos!

Veja o que nos fala o Evangelho de Lucas 11,34: “A lâmpada do corpo é o teu olho. Se o teu olho estiver são, todo o teu corpo ficará também iluminado; mas se ele for mau, teu corpo também ficará escuro”. Abra os olhos! Quanto mais abertos, mais dificuldades e desafios pela frente. Quem tem olhos fechados, nada vê! Não vê obstáculos, não vê acontecimentos desagradáveis, não vê alegria. Não vê o outro chegando e, muito menos, o outro saindo. Não sei se podemos dizer que se torna uma pessoa triste e sem objetivos para a vida. Não sei. Não posso afirmar com certeza. O mundo não é mau! O mundo está aí para ser vivido e partilhado por todos. Cada olhar capta o que lhe interessa, o que lhe convém. O mau não está no mundo, mas na pessoa que está olhando. Uma coisa eu sei: quanto mais limpo, transparente, penetrante e sem interesse for o olhar, mais longe consegue enxergar. Consegue ver o horizonte e por ele caminhar. Conheço pessoas que caminham pelos absurdos e são felizes! Não tenha medo do mal! Ele está residindo numa pessoa! Ele está na palavra de quem diz e não na realidade de quem vive e quer participar, dar sua contribuição para a vida ser diferente e mais gostosa de ser vivida. É mês de junho! Cinquenta por cento do ano já vivido. Não olhe para trás para observar só o mal! Não olhe para frente, para os dias que lhe restam, nem deixe o desânimo se estabelecer em você ao ponto de não lhe permitir dar passos. Não faça isso! Tudo é bom! Tudo deve ser experimentado, vivenciado com outro olhar, outro coração. O mundo é bom! Você é bom! Participe da Criação do Mundo Novo. Dê sua presença e colaboração. Junto com o bem, destruiremos o mal e estabeleceremos o “Admirável Mundo Novo”. Pe. Itamar Gonçalves

Celebrações

Cartas Programa de TV Adorei o programa (Pensando com o pe. Itamar) do dia 22 de abril. Parabéns pelo assunto, pelas palavras, por todas as imagens que fizeram “ecoar” em mim muita vontade em ler e ouvir mais sobre a palavra de Deus. Pena que estou longe de Americana, pois gostaria muito de poder fazer parte de sua paróquia. Que Deus continue a abençoá-lo. Joana Tortelo. Recordações Lembro-me da primeira edição (do Jornal Integração), em que eu morava ainda na Vila Dainese e o fotógrafo foi até lá para tirar as fotos das comunidades. Eu o acompanhei até o São Jerônimo, já que ele não conhecia nada por aqueles lados. Não ajudou muito, porque eu também não conhecia e tivemos que perguntar às pessoas na rua onde ficavam as igrejas. Obrigado pelo Jornal de Integração. A coluna de que mais gosto é “Bastidores”. Um grande abraço. Ricardo Nascimento. Transmissão Acabei de ouvir a missa no domingo, dia 24 de maio, em casa, de saída para prestar um concurso público (Técnico da Receita Federal) e resolvi agradecer pelas sábias palavras. Não há praia qualquer que traga tamanha alegria e bem estar, leveza no coração. O pe. Itamar tem o dom de nos falar coisas tão bonitas, que gostaríamos de ouvir do nosso melhor amigo,

dos nossos pais... E como são difíceis de colher no nosso dia a dia. Rodrigo Ceccato. Convite Recebi em fevereiro o convite para participar da solene Celebração Eucarística do Jubileu de Prata de Ordenação Presbiteral do pe. Itamar. Desejei muito estar com ele, com seus amigos e paroquianos para nos alegrar com esse acontecimento maravilhoso de sua vida. O convite ficou sobre minha mesa de trabalho. Rezei muitas vezes por ele, agradecendo a Deus o dom que o fez e o belo desempenho que realizou em seu ministério sacerdotal. Depois de vários meses ainda sinto que é tempo para parabenizá-lo e manifestar-lhe meu apreço e consideração. Acompanho pelo jornal Integração a vida da Paróquia São Domingos e o intenso zelo apostólico do padre. Parabéns. O Espírito de Deus continue a animá-lo para que novos e abundantes frutos surjam de seu belo trabalho. Um grande abraço, D. Ercílio Turco, Bispo de Osasco. Reflexão Gostaria muito de que todos soubessem até que ponto Cristo é doce, como se revela aos pobres de coração, manchados e derrubados na Santa Eucaristia. O amor existe, é a única realidade. Nunca é tarde para se tentar buscar a Santidade. Até o maior pecador cujos pecados atirou sobre Cristo, ao libertar-se deles, pode aspirar à pureza e a perfeição. Que Deus abençoe o Senhor. Edmar L. Fonseca.

IGREJA MATRIZ DE SÃO DOMINGOS: - sábado - 18h - transmissão pela Rádio Você AM 580 (1 vez por mês - aleatório) - domingo - 11h - transmissão pela Rádio Você AM 580 - domingo - 18h - sem transmissão - domingo - 20h - transmissão pela Rádio Azul Celeste AM 1440 - terça-feira - 19h15 - pelos falecidos (logo após, Encontro de Formação Bíblica) - quarta-feira - 8h - pelas vocações e doentes - sexta-feira - 19h30 - pelos aniversariantes da semana COMUNIDADE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA (Jd. Guanabara): - domingo - 7h30 - quinta-feira - 19h15 - pelos falecidos ASILO SÃO VICENTE DE PAULA: - 2ª e 4ª quinta-feira do mês - 15h30 Celebração na Capela do Asilo

Agenda Paroquial  Jornalista Fundador JC Nascimento  Jornalista Responsável Sabrina Furlan - MTB 30880  Revisão Maria Ignez Worschech (Inezita)  Departamento Comercial Dirson Zerbeto Júnior  Impressão Editora Z  Tiragem 7.000 exemplares  Diagramação Eliane Deliberali  Colaboração Ana Paula Pontes Divina M. Bertalia Luciana Teixeira Magda Lohr Nilmar Mietto Paula Bosi Pregnaca Rogéria Fogaça

PUBLICAÇÃO MENSAL Av. Nove de Julho, 1205 - Americana - SP (19) 3461-2865 - paroquiasaodomingos.com.br


3 CAMPANHA DA FRATERNIDADE

A polícia como instrumento de proteção ao cidadão A preocupação do brasileiro com a segurança obriga-nos a analisar o conceito de segurança pública, principalmente em face do texto constitucional, do papel da polícia na defesa da sociedade e do respeito aos direitos fundamentais. Como se sabe, a Constituição Brasileira, de forma inovadora, inscreveu como um de seus

princípios fundamentais o respeito à dignidade da pessoa humana. A proteção do homem, através dos direitos e garantias do cidadão, constitui a essência dos direitos e deveres individuais e coletivos inscritos em nossa Carta Magna. Numa sociedade democrática, os cidadãos têm direitos, mas também têm deveres. A cada direito corresponde uma obrigação social. Se numa sociedade todos respeitam os direitos alheios, há segurança para todas as pessoas e desaparecem as desigualdades sociais.

“...os integrantes da Polícia Civil têm importante papel no combate à criminalidade, em conjunto com todo o sistema de justiça criminal...”

“A Constituição diz que segurança pública é função do Estado, exercida por órgãos policiais.” A segurança pública, nesse contexto, é a garantia proporcionada pelo Estado no que diz respeito à segurança individual e coletiva. Vincula-se à ordem pública, no sentido de resguardar o indivíduo e a coletividade contra violações de toda a espécie. A Constituição diz que segurança pública é função do Estado, exercida por órgãos policiais. Em estudos recentes, observa-se que o pensamento moderno já não admite mais falar em responsabilidade exclusiva de segmentos oficialmente criados para manutenção da ordem pública, estendendo-se, pois, à comunidade como um todo. A segurança pública é uma necessidade, um direito inalienável. A finalidade da polícia é proteger e conservar a ordem social, protegendo as pessoas e as coisas de todos os ataques que possam sofrer. Do exposto, mostra-se extremamente louvável a Campanha da Fraternidade de 2009, que tem como objetivo suscitar o debate sobre segu-

rança pública e contribuir para a promoção da cultura da paz nas pessoas, na família, na comunidade e na sociedade, a fim de que todos participem efetivamente na construção da justiça social e que seja verdadeira garantia de segurança para todos. Nesse diapasão, os integrantes da Polícia Civil têm importante papel no combate à criminalidade, em conjunto com todo o sistema de justiça criminal. O pensamento moderno de segurança pública exige a participação da comunidade para a solução dos principais problemas e cabe à Polícia Civil estabelecer esse procedimento de participação de cidadania. João José Dutra Delegado Seccional de Polícia de Americana

A paz é fruto da justiça e da igualdade social Dando continuidade às reflexões acerca da Campanha da Fraternidade 2009, a Paróquia São Domingos trouxe o juiz de direito Dr. José Henrique Rodrigues Torres, diretor do Fórum Central de Campinas, para proferir palestra sobre o tema “Fraternidade e Segurança Pública” e o lema “A paz é fruto da justiça”. O evento ocorreu no Salão de Eventos da Matriz, no dia 7 de maio. Com anos de experiência em fóruns criminais, Torres se deparou com uma infinidade de crimes grotescos contra a vida, o que lhe permite afirmar, com propriedade, que “a repressão, a punição e a violência não garantem a paz social, e que a segurança pública só se faz com a garantia dos direitos humanos fundamentais”. Ao invés do sistema repressivo e autoritário, Torres acredita que o Estado deveria adotar a promoção dos direitos humanos e ensinar valores que transformem a realidade social. “Não ensinamos ninguém a ter valores - amor, fraternidade, solidariedade - através da punição, da repressão e do castigo”, afirmou. Para ele, a sociedade precisa acordar e rever aquele discurso de que a (in)segurança pública é fruto da impunidade e precisa ser combatida com leis mais severas e penas mais rígidas. “Não se conquista a paz com um sistema repressivo nem com punição, mas com o ensinamento de valores, com amor e acolhimento”, enfatizou.

Torres criticou a forte desigualdade social no país, que impede que todos tenham as mesmas condições “perante a lei”. Criticou também a “criminalização da pobreza”, que atinge sempre os mais pobres e vulneráveis: “O aparato repressivo do Estado sempre recai sobre os mais pobres, que são os mais vulneráveis e únicos atingidos pela criminalização secundária [repressão aos crimes]. Nunca vi nos jornais estatísticas de crimes contra o sistema financeiro”, disparou. “Então, quem são os verdadeiros responsáveis pela insegurança pública?”, questionou. “Na verdade, todos somos criminosos”, alertou Torres, citando vários “pequenos delitos” que cometemos no dia-a-dia, como dirigir falando ao celular, omitir dados na declaração do imposto de renda e muitos outros. “Então como podemos apontar o dedo para o outro?”. A resposta estava no Evangelho (João 8, 1-11): “Quem não tiver pecado, que atire a primeira pedra”, relembrou o juiz, referindose à história bíblica da mulher adúltera que ia ser apedrejada em praça pública, mas foi socorrida e perdoada por Jesus.

Justiça e paz social

Num momento emocionante do discurso, Torres elencou várias situações que vão contra a justiça e a paz sociais e estão presentes à fren-

te dos nossos olhos diariamente: a fome, a miséria, a falta de moradia, de emprego, de saúde e educação de qualidade etc. “Portanto, está aí a solução: a segurança pública se faz com a garantia desses direitos sociais básicos”, concluiu. Ao fim da palestra, a comunidade foi convidada a participar desse movimento em prol

da justiça, da paz e da fraternidade: “Por favor, não percam a capacidade de indignação contra a injustiça social! Lutem contra esse sistema que promove a exclusão e a desigualdade!”, clamou o juiz. Foi aplaudido em pé por todos os presentes, que certamente saíram do encontro com um motivo a mais para refletir sobre a CF 2009 e agir! Paula Bosi Jornalista

“a repressão, a punição e a violência não garantem a paz social, e que a segurança pública só se faz com a garantia dos direitos humanos fundamentais”


4 CONFIRMAÇÃO

98 jovens recebem o Crisma no São Domingos

Depois de um ano de preparação, 98 jovens da Comunidade São Domingos receberam, no dia 29 de maio, o sacramento do Crisma. Estes jovens participaram, todos os domingos, de

momentos de reflexão, com pessoas atuantes em pastorais, movimentos, catequese, entre outros. Nos dias 17 e 24, pe. Itamar Gonçalves proporcionou aos crismandos, seus pais e padrinhos uma reflexão sobre a educação em família e também sobre o papel dos jovens dentro da sociedade. O pároco falou ainda sobre a importância do sacramento da confirmação e o valor do envolvimento dos jovens dentro da Igreja depois do Crisma. O Jornal Integração ouviu a opinião de alguns crismandos sobre este momento tão importante. Paula Trolesi (16 anos) “Para mim, o Crisma é uma ligação a mais com a Igreja. Foi uma confirmação do batismo. Muitas

Testemunho

Luis Fernando Rodegher (15 anos) - “Foi importante participar da preparação, porque me fez refletir e ter pensamentos diferenciados sobre família e religião. Percebi que a Igreja oferece aos jovens muitas oportunidades de crescimento espiritual e também possibilita ter novas amizades.” Fernando Dias Egilio (23 anos) - “Para mim, o Crisma é a confirmação da pessoa dentro da Igreja, o que ele quer da vida religiosa, aceitar o Espírito Santo. Eu e minha esposa participávamos da Igreja, mas só tínhamos a 1ª Eucaristia. Percebemos a importância do Crisma, quando resolvemos nos casar. Participar dos encontros nos fez despertar para outras coisas dentro da Igreja.”

Vinicius Faccas (15 anos) - “A preparação foi um conhecimento a mais da Igreja. O catequista Edmar se esforçou muito para que todos os jovens não desistissem, para que todos ficassem até o final. Foi bem difícil juntar todos esses jovens, de todas as salas. Existia muita bagunça em outros grupos, mas ele, com muito esforço, conseguiu harmonizar. O que me chamou a atenção nas palavras do padre foi a importância da confissão e do sentido do Crisma.” Júlio Barbaroto de Araújo (15 anos) - “O Crisma para mim é um dos sacramentos mais importantes. É uma confirmação para o católico que sente obrigação de ser cristão dentro da Igreja. É como se fosse um sim, a confirmação mesmo de que estou e continuo trabalhando para a Igreja.”

FIQUE POR DENTRO

Homenagem ao Dia do Bom Pastor É com grande alegria que escrevo estas palavras. A minha escolha em tê-lo meu pastor, pe. Itamar, foi a melhor opção. Suas palavras ficam registradas no meu coração e direcionam sempre para um começar e um recomeçar com pensamentos renovados. O primeiro livro que li foi “Você para quem” (parece que é esse o nome). Eu morava no Mato Grosso do Sul e a Zefa mandou pelo correio. A cada encontro que a Zefa participava com o senhor, ela me escrevia uma carta com a explicação. Desde então, comecei a sonhar em um dia poder estar na sua missa. Comecei com esse desejo em 1988. O impossível aconteceu, pois consegui realizar esse sonho no dia 05 de janeiro de 1990, sem mesmo ter terminado o livro. Nem parecia real!

coisas que o padre falou sobre família me fizeram refletir e valorizar mais os meus pais.”

A minha trajetória foi diferente dos magos, porque eu voltei pelo mesmo caminho. Por esse motivo digo, com grande alegria e amor - o senhor é meu pastor, depois de JESUS CRISTO, e de meus pais. Eu agradeço a Deus pelo senhor, pe. Itamar. Obrigada por ter feito o meu casamento. Obrigada pelo batizado do Gabriel. Obrigada pelo batizado da Giovanna. Obrigada por tudo. Também pelo meu irmão José. Quando eu encontrar o Roberto Carlos, vou pedir para ele cantar esta canção: “Como É Grande Meu Amor Por Você”. Um abraço fraterno, na paz que gera justiça. Geralda da Silva Colin

Diocese de Limeira ordena 12 Diáconos Permanentes

Dia 14 de junho de 2009, no Ginásio de Esportes de Araras, o bispo diocesano, Dom Vilson Dias de Oliveira, ordenará 12 homens da Diocese de Limeira para o Ministério do Diaconato Permanente. Americana terá um Diácono Permanente, o senhor Pedro Boldorini. O que é Ordenação de Diácono Permanente? O Concílio Vaticano II (1962-1965), restabeleceu este Ministério na Igreja, possibilitando que homens casados, com o consentimento da esposa e da família, possam exercer este serviço na comunidade. Os jovens que estão no seminário, com o desejo de serem padres, passam pelo Diaconato Transitório, antes de receberem a Ordenação Presbiteral. Já os homens casados (ou não), recebem a ordenação de Diaconato Permanente, ou seja, não poderão ser padres. Qual a função do Diácono Permanente? São muitas, dependendo da especialidade e habilidade profissional de cada um. Na dimensão litúrgica, podem celebrar o Sacramento do Batismo, assistir o Sacramento do Matrimônio, presidir as Exéquias, dar benção solene com o Santíssimo Sacramento. Na dimensão comunitária, podem presidir uma comunidade (uma diaconia), trabalhar na Cúria, na Pastoral dos Moradores de Rua, no Serviço da Caridade, na Pastoral da Comunicação etc.

SERVIÇOS PAROQUIAIS Almoço Fraterno Segunda a Sexta-feira - 11h - Igreja Nossa Senhora de Fátima - Jd. Guanabara Atendimento - pe. Itamar Igreja Matriz de São Domingos Quarta-feira - pela manhã Sexta-feira - o dia todo e Sábado - pela manhã Obs.: se não for confissão, é preciso ligar na secretaria para agendar. 3461-2865 Atendimento Nutricionista Franciele C. Quinteiro Segunda-feira - 13h às 19h. Agendar: 3461-2865 Aula de Artesanato Terça-feira - 18h às 20h - Igreja Matriz de São Domingos Aula de Espanhol Quinta-feira - 19h - Igreja Matriz de São Domingos Sábado - 16h - Igreja Matriz de São Domingos

Bazar Segunda a sexta-feira - 8h às 12h, 13h às 17h - Igreja Matriz de São Domingos Bioenergética - Chá Fitoterápico Segunda-feira - 19h30 - Igreja Matriz de São Domingos Coral Quarta-feira - 19h30 - Igreja Matriz de São Domingos Curso de Pintura em Madeira Segunda e quarta-feira - 19h às 21h - Igreja Matriz de São Domingos Encontro de Formação Terça-feira - 15h e 20h - Igreja Matriz de São Domingos Ginástica Segunda e quarta-feira - 14h - Igreja de São Domingos Terça e quinta-feira - 7h30 - Igreja de São Domingos Segunda e quarta-feira - 16h - Jd. Guanabara Grupo de Artesanato (sem aula específica) Precisa-se de voluntárias

Quarta-feira - 19h - Igreja Matriz de São Domingos Grupo de Mulheres Terça-feira - 14h - Igreja Matriz de São Domingos Grupo de Oração Segunda-feira - 19h30 - Igreja Matriz de São Domingos Loja de Artesanato Igreja Matriz de São Domingos Segunda, terça, quarta e sexta-feira - das 8h às 11h, das 13h às 17h e das 18h às 21h Quinta-feira - das 13h às 17h Sábado - das 8h às 13h Domingo - das 17h às 21h30 Livraria Sexta-feira e sábado, aberta a partir das 14 horas e durante as celebrações Orientação com advogados Sexta-feira - 13h30 - Igreja Matriz de São Domingos Padaria

Segunda a sexta-feira das 8h às 20h Sábado das 8h às 16h e durante as celebrações Pastoral da Sobriedade Segunda-feira - 19h30 - Igreja Matriz São Domingos Pastoral Social (atendimento, orientação e encaminhamento às famílias) Sexta-feira - 13h30 às 17h - Igreja Matriz de São Domingos Segunda a Sexta-feira - 8h30 às 16h - Igreja N. Sra. de Fátima - Jd. Guanabara Terceira Idade Quinta-feira (cada 15 dias) - 04/06, 18/06 e 02/07 19h30 - Igreja Matriz de São Domingos Terço dos Homens Segunda-feira - 19h30 - Jd. Guanabara Quinta-feira - 19h30 - Igreja Matriz de São Domingos Taxas serão informadas pelos responsáveis dos serviços.


5 ACONTECIMENTOS

1

2

3

Entr bril a 03 de maio ffoi oi rrealizada, ealizada, no Entree os dias 30 aabril Centr Centroo de Inte Integgr ação e Valorização do Idoso (CIVI), a 38ª FEFRAM (F eir nidade de Americana) (Feir eiraa da FFrr ater ternidade que ticipação das que,, neste ano ano,, contou com a par participação entidades da Com unidade São Doming os Comunidade Domingos os.. ♦ 1 - Bazar do Centr Centroo de Orientação Humana São Doming os (COHSD) Domingos he com cala br esa e do ar tesana to ♦ 2 - Bar Barrr aca do lanc lanche calabr bresa artesana tesanato em pr ol da Associação de Ampar ente de prol Amparoo ao Menor Car Carente Americana (AAMCA)

3 - O Centr os Centroo de Orientação Humana São Doming Domingos (COHSD) pr omo w de Prêmios promo omovveu o Sho Show Prêmios,, no dia 8 de maio entos da Ig os maio,, no Salão de Ev Eventos Igrreja de São Doming Domingos os.. ceria com a 4 - A PParóquia aróquia São Doming os parceria Domingos os,, em par osa) e os Academia Water Center (F er nanda Santar ernanda Santarosa) (Fer educador es físicos Beto Barion e Cecília Benazzi, educadores pr opor cionar am uma manhã dif er ente no dia 9 de propor oporcionar cionaram difer erente maio vidades rrelaxantes elaxantes em homena maio,, rreepleta de aatititividades homenaggem ao Dia das Mães teio de brindes e Mães.. Ao final, houv houvee sor sorteio um café da manhã. 5 - Dur ante a cele br ação do Dia das Mães oi Durante celebr bração Mães,, ffoi realizado o sacr amento do Ba tismo sacramento Batismo tismo,, da 1ª Eucaristia e do Crisma par odrig paraa RRodrig odrigoo Vanicoli. 6 - Cele br ação no dia 13, dia de Nossa Senhor Celebr bração Senhoraa de Fátima, padr oeir unidade do Guana bar a. padroeir oeiraa da Com Comunidade Guanabar bara.

4

5

6

7

7 - Dia 22 de maio aconteceu a 2ª edição da Noite da Pizza, pr omo vida pelos mo vimentos e pelos conselhos promo omovida movimentos de leig os e de assuntos econômicos leigos econômicos..


6

Rogéria Fogaça rogeriafogaca@yahoo.com.br

Peça para a mamãe fazer esta delícia na sua festa junina:

Para nós, cristãos, junho é um mês de festa e muita alegria. Junho é o mês de São João, Santo Antônio e São Pedro. Por isso, as festas que acontecem em todo o mês são chamadas de “Festas Juninas”. É neste mês que nós

Pipoca com chocolate:

dançamos quadrilhas, pois a dança é uma forma de homenagear os três santos! Em junho comemos muita pipoca, cocada, pé-de-moleque,

Ingredientes:

Modo de Preparo:

cachorro-quente, chocolate quente e tantas outras delícias. Também temos

2 xícaras de milho

Coloque a pipoca, a

a fogueira, para aquecer e iluminar nossa festa!

para pipoca

manteiga, o açúcar e o

1 colher de manteiga

chocolate em uma

Dia 13 - Santo Antônio: um

sem sal

panela. Deixe no fogo até

santo admirado por suas belas

2 colheres de açúcar

o milho estourar e esta

orações e ações de caridade.

2 colheres (sopa) de

pronta uma deliciosa

Um santo protetor de nossas

chocolate em pó

pipoca doce.

Conheça um pouquinho dos SANTOS deste mês:

famílias. Sua imagem traz o em 15/08/1195 e morreu em 13/06/1231. Dia 24 - São João: primo de Jesus, foi

Dia 29 - São Pedro:

um bom profeta,

apóstolo de Jesus,

anunciou a

caminhou e aprendeu

chegada de Cristo.

muito com Jesus.

As festas juninas

Recebeu de Cristo a

têm esse nome

missão de cuidar da

devido a São João.

nossa Igreja.

Procure no quadro as palavras: Sanfona

Fogueira

Milho

Pipoca

Quadrilha

Maçã do Amor

Bandeirinha

Pescaria

Vamos deixar este desenho lindo?

menino Jesus no colo. Nasceu

O que você irá fazer nas férias? Envie sua dica ou desenho contando o que fará nas férias. Na próxima edição, sua dica pode estar aqui.


7 JUNHO FESTIVO

Momentos de fortalecimento da fé marcam o mês de Junho Além dos santos responsáveis pelas tradicionais e alegres festas juninas - Santo Antônio, dia 13; São João Batista, dia 24; e São Pedro, dia 29 -, a Igreja tem amplo calendário religioso em junho. São momentos de fortalecimento da fé, direcionando-a para o Cristo, que é o centro da vida cristã. Solenidade de Pentecostes (03/06) É a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos. Cristo presente na força do Amor para que eles pudessem anunciar e viver, sem medo, a vida de Cristo em meio à sociedade. Hoje, celebrando Pentecostes, desejamos também que o Espírito Santo seja presente em nossa vida para não nos esquecermos de Jesus, de sua vida, de seus feitos e, acima de tudo, não nos esquecermos d’Ele, como a grande fonte e razão de nossa vida.

Santíssima Trindade (07/06) Teologia desenvolvida bem mais tarde, mas presente desde sempre! Momento de nos lembrar que somos chamados a viver não o individualismo esmagante, mas a comunidade santificante, que nos faz crescer e testemunhar o amor de maneira diferente: não sozinho, mas unidos uns aos outros. Dizemos que Trindade é a Comunidade de Amor, onde cada um tem seu papel, sua função, seu modo de ser - o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Devemos aprender que, de tudo o que fazemos, o mais importante é a unidade, da forma como a realizamos. Qualquer coisa que se concretize longe da unidade para nada serve, senão para alimentar vaidades e orgulho nas pessoas. Corpus Christi (11/06) Por volta dos séculos XI e XII, muitas idéias contrárias à presença real de Jesus na Comunhão tornaram o Sacramento da Eucaristia alvo de criticas. Surge então Corpus Christi, que é a manifestação pública da fé no Cristo Sacramentado. A procissão Corpus Christi de hoje é litúrgica. Caminhar pelas ruas mostrando o Cristo às pessoas, às famílias, às instituições é para dizer: “nós, Cristãos Católicos, acreditamos e vivemos o Cristo presente na Hóstia Consagrada”. Inter-

namente, para os agentes de pastorais, este dia é um momento feliz para encontrar-se com Jesus Sacramentado. Ele é fonte de espiritualidade e vitalidade no exercício pastoral. Não alimentar-se de Cristo no Pão do Altar é trabalhar de maneira vazia. Uma pessoa vazia não tem o que e a quem comunicar. Nossa ação pastoral parte da Eucaristia e nela tem o seu ponto de chegada, o seu ponto final! Este dia recorda-nos que o Senhor dos Cristãos não é um Senhor distante! É o Pai que nos envia seu Filho para que tenhamos vida e a tenhamos em abundância, em qualidade e não em quantidade. É um mistério de fé. Fé que é olhada com os olhos do coração e experimentada com o compromisso de vida! Disse o Papa João Paulo II: “a Eucaristia é testemunho da primeira vinda de Cristo e anúncio da segunda vinda gloriosa”. Eucaristia é amor aos nossos irmãos! Amor que muitos não compreendem e que permanece sempre um desafio para todos nós. Um desafio que nos convida a amarmos sempre mais. O outro, pelo sentido da Eucaristia, é fonte inesgotável do destino do nosso amor. Esse nosso amor alimentado, direcionado e iluminado pelo Cristo presente no Pão Consagrado. Sagrado Coração de Jesus (19/06) O símbolo mais comum usado para falar de amor é o coração. Coração de Jesus é mais que devoção ao amor de Jesus manifestado no símbolo do coração. Coração de Jesus é o próprio Jesus do Evangelho: bondoso, cheio de misericórdia, amigo dos pecadores que, do presépio à cruz, só nos ofereceu amor e, no Sacrário, é o amor continuado, oferecido para que todos en-

contrem vida. Ser devoto ao Coração é bonito, pois é a devoção ao Cristo que se ofereceu, por si só, a colaborar na obra da Salvação. Devoção é acreditar no amor do Coração de Jesus; acreditar que esse amor pode salvar o mundo, dar-lhe nova fisionomia. É um gesto legal ver quantas pessoas se consagram ao Coração, introduzemno em seus lares, com a visita de um sacerdote. A espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus é bíblica. A Bíblia nos revela quem é Jesus: Ele é o coração do Pai! O grupo do apostolado da Oração tem se reunido sempre para oferecer suas orações uns aos outros. Toda 1ª sexta-feira há a celebração às 5 horas e, depois, o Santíssimo permanece exposto o dia todo, encerrando às 18 horas, com a bênção do Santíssimo Sacramento. Dessa atitude brota o “tesouro espiritual”. Estes são os pequenos gestos que levam a pessoa a Jesus para, daí, partir em missão para a evangelizar. Imaculado Coração de Maria (20/06) Vários são os textos bíblicos que chamam nossa atenção para o Coração de Maria, o Coração da Mãe de Deus. Lc 2,19.51; Lc 1,46ss; Jo 2,3ss; Jo 19, 15ss; Lc 1,28ss 45; Mt 1,22ss. A devoção ao Imaculado Coração tem início com São João Eudes (1601-1680). Em 1648, esta devoção se tornou pública, entrando na liturgia. O mundo necessita de um coração feminino, um coração de mulher! Maria revela o lado feminino do Pai, de Deus. Vejamos nos traços de Maria traços que podemos viver, desejar e alcançar. Maria deve ser uma mulher comum, mas com essa espiritualidade, esse gosto no fazer e no querer.

ANOS TEMÁTICOS

Católicos têm perspectivas especiais para refletir e celebrar ANO SACERDOTAL O Papa Bento XVI fará a abertura do Ano Sacerdotal no Dia de Oração pela Santificação do Clero, 19 de junho, quando acontece a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus. O sacerdote é um homem que se entrega ao Pai para servir às pessoas; deixa os laços do mundo para abrigar-se no Senhor, na convivência e no serviço aos irmãos, frente a uma comunidade, a um colocar-se à disposição de um Ministério específico, concedido pelo Sacramento da Ordem. Em nossos dias, o serviço religioso está diminuído de sentido. É um “artigo de terceira necessidade”, um serviço descartado no comum dos dias, poucos o buscam e só se lembram nos momentos de precisões. A 47ª Conferência Nacional dos Bispos do Brasil refletiu sobre a Formação, a Vida e o Ministério dos Presbíteros. O Ano Sacerdotal vai até o dia 11 de junho de 2010 e propõe algumas reflexões sobre o sentido da vocação ao ser padre e a presença do Padre na vida familiar e na comunidade. Que os sacerdotes tenham sentido para a vida

dos cristãos católicos! Que as famílias incentivem os filhos que manifestam desejo de pensar na vida religiosa ou sacerdotal. Rezemos pelos que desejam e pelos que já são padres. ANO PAULINO O encerramento do Ano Paulino acontece no dia 29 de junho. Neste ano, estudamos a vida e as cartas escritas ou atribuídas ao Apóstolo Paulo. Pudemos perceber o homem simples, profundo e corajoso que foi Paulo. Seu amor pela Palavra, pelo anunciar essa Palavra nas comunidades, revelando a mudança radical em sua vida, que adquiriu outra direção. Comumente chamamos essa mudança de “Conversão de Paulo”. Aprendemos com isso! Aprendemos sobre como devemos ser e sobre o gosto necessário nos evangelizadores para anunciar, testemunhar e viver a Palavra do Senhor. Que não seja só um Ano Paulino, mas uma Vida Paulina em nossa vida, para sermos evangelizadores do Senhor, anunciando-o e tornando Sua Palavra viva e eficaz.

ANO CATEQUÉTICO Estamos celebrando o Ano Catequético. Lembre sempre que não é o ano da catequese, para falar de catequese ou um ano para as crianças. Este Ano é para todos os cristãos pensarem em sua formação catequética! Trabalhar dentro da comunidade o constante anúncio de Jesus Cristo e, ao mesmo tempo, vivê-lo com profundidade no anúncio feito aos outros, nessa dinâmica: viver e anunciar Jesus Cristo, que é o centro da catequese e da evangelização. Na família, os pais são chamados, convocados a dar espaço para a Palavra dentro de casa, na convivência com seus filhos. Eles devem ser os primeiros a viver e anunciar o Reino. À medida que os filhos crescem, essa formação dentro de casa deve continuar. Ou os filhos são preparados para a vida social e religiosa dentro de casa ou não serão preparados! A melhor “catequese” acontece no seio da família! O texto de estudo para o Ano Catequético nos fala de três modos contínuos para a evangelização: 1. Caminhar com o Mestre, per-

cebendo-o ao longo da vida, como os discípulos de Emaús, chateados, voltando para casa. 2. Ler as Escrituras Sagradas. Fazer o coração dos filhos arder quando se lê ou se escuta a Palavra do Senhor! 3. A descoberta da vida, quando se Partilha. Uma vida partilhada é uma vida com desejo de ser falada e comunicada para as outras pessoas. Com isso, podemos trazer nos sinais da vida de hoje, em nossos dias e em nossas famílias, o quanto estamos distantes da Palavra do Senhor e o quanto dela devemos nos aproximar!

“Ou os filhos são preparados para a vida social e religiosa dentro de casa ou não serão preparados! A melhor “catequese” acontece no seio da família! “


8 PADROEIRO DE AMERICANA

BASTIDORES Gesto bonito No dia do Bom Pastor, 3 de maio, na missa das 11 horas, o José Rubens tomou coragem, “pegou” o microfone e fez uma homenagem ao nosso pe. Itamar. Emocionou a muitos. Valeu José! Emoção O Orlando (padeiro) se emocionou ao ver a matéria que falava sobre ele na última edição do jornal Integração. Orlando, isso é um pouquinho do muito carinho que você coloca nos seus pães para todos da comunidade. Vaca Ficaram curiosos para descobrir onde estão as vacas do padre? Dizem que se formos a Limeira vamos vê-las à beira da estrada. Vaca II Alguém perguntou: E as vacas? Foram pro brejo? Curiosidade mata! Diferença O quê?! O jornal Integração na internet tem ficado muito bonito, colorido. Por que no papel (impresso) não é tão colorido assim? Leigos Leigos como Pedro Fioretti, José Rubens Miranda, Alex Quinteiro, Eduardo Vitti, Adriano (Guanabara), têm ajudado nas celebrações da

Palavra. São celebrações bastante ricas. Que Deus continue lhes dando oportunidades para evengelizar como vêm fazendo. Estola Nossa confecção está toda prosa. Quem viu as estolas sacerdotais duplas (podem ser usadas dos dois lados) ficou encantado com o capricho. Ordenações Parabéns aos diáconos, agora padres, Fábio Marsaro de Paula, José Carlos Garcia de Souza e Felício Donizete Anúncio, ordenados dia 15 de maio, em Catanduva, pelo bispo Dom Antonio Celso de Queiroz; e Frei Fábio Teixeira, em Campinas, pelo Arcebispo de Campinas, Dom Bruno Gamberini. Novo padre Mais um momento de riqueza para a Paróquia São Domingos. Dia 12 de junho, às 19 horas, ordenação do Diácono Isael de Brito, com a presença do bispo Dom Francisco Carlos, da Diocese de Ituiutaba. Ô loco! Um filmador free lancer que nunca tinha participado de ordenação sacerdotal, ficou assustado quando viu o pe. Zezinho de bruços, no chão, e pediu para que as pessoas ao seu redor que o acudissem, pois pensou que ele estivesse passando mal.

Programa de TV exibe reportagens sobre a Terra Santa Em 2008, um grupo de viajantes conheceu cidades Sagradas do Oriente Médio na companhia do pe. Itamar Gonçalves. O programa Linha Fina, apresentado pela jornalista Fátima Franco e produzido pela NDF Comunicações, exibe uma série

de reportagens sobre o Oriente Médio - Terra Santa, no Canal NET Cidade 21, às quartas-feiras, 21 horas (horário alternativo aos domingos, ao meio-dia). Na seqüência, Programa Pensando com o Padre Itamar. Vale a pena assistir.

Santo Antônio recebe homenagem diferenciada em 2009

Inovar e valorizar as festividades religiosas do padroeiro Santo Antônio são as determinações do novo pároco da Matriz de Americana, Ângelo Francisco Rossi, que pretende oferecer, aos cristãos e à população de Americana, novidades que possam fortalecer não apenas os festejos sociais, mas, especialmente, as celebrações religiosas. Como o padre já promovia tradicionalmente a Trezena de Santo Antônio na cidade onde exercia seu ministério, Descalvado (SP), a novidade será trazida para a Matriz de Americana. Vários padres foram convidados a participarem da Trezena, que acontecerá de 1º a 12 de junho, com a benção dos pães. Outra novidade das festividades de Santo Antônio é a 1ª Procissão do Padroeiro com Motociclistas, realizada no dia 31 de maio, com o apoio da Secretaria Municipal de Transportes. De acordo com Veridiano Bispo dos Santos, representante do Conselho Administrativo Paroquial, esta iniciativa é um projeto de conscientização, já que na cidade morreram sete pessoas vítimas de acidente de trânsito neste primeiro semestre. Mais uma inovação será realizada pelo pe. Ângelo no dia 7 de junho, às 10h30, que é a benção no Desfile dos Cavaleiros, com saída na Fidam

em procissão até o recinto da Festa do Peão. No dia 11 de junho, feriado de Corpus Christi, a Matriz de Santo Antônio, em parceria com o Fundo Social de Solidariedade de Americana, vai promover uma campanha do agasalho, quando as ruas da cidade, ao invés de serem enfeitadas como de costume, serão “ornamentadas” com agasalhos e alimentos não perecíveis, que serão designados para entidades do município. Na Festa Solene de Santo Antônio, dia 13 de junho, a tradicional alvorada de fogos será substituída neste ano por “repique” dos sinos, às 6 horas da manhã. Depois, às 10 horas, acontecerá a celebração presidida pelo bispo diocesano, Dom Vilson Dias de Oliveira, com a benção e distribuição de cerca de 10 mil pãezinhos.

RESPONDER NA BUCHA Planta usada em espingarda inspirou expressão Dizer algo “na bucha” é dar uma resposta de imediato, sem pestanejar. Bucha é uma planta trepadeira com espécies originárias da Ásia, da África e da América. Mas qual a relação entre a planta e a frase? A explicação está nas espingardas antigas. A bucha era amassada junto com a pólvora e o chumbo, a fim de manter a carga unida dentro da arma. Segundo o pesquisador Marcelo Duarte, no livro O Guia dos Curiosos - Língua Portuguesa, “quando a arma era disparada, essa camada às vezes ficava visível”. Assim, quem respondia “na bucha” era aquele que revidava um tiro, assim que esses produtos apareciam, ou seja, logo depois do disparo, sem que o adversário tivesse tempo de preparar um novo ataque.

OVELHA NEGRA

Frase tem o mesmo sentido em diversos idiomas Essa expressão não é brasileira nem restrita à língua portuguesa. Vários outros idiomas (como o inglês, o alemão, o francês e o espanhol) também a utilizam para designar alguém que destoa de um grupo, assim como uma ovelha da cor preta se diferencia em um rebanho de animais brancos. As origens da frase são milenares. Na Antiguidade, os animais pretos eram considerados maléficos e, por isso, sacrificados em oferenda aos deuses ou para acertar acordos. Por exemplo: em um episódio da Ilíada, de Homero, escrita provavelmente no século 9 a.C., há o relato do sacrifício de uma ovelha negra como garantia de um pacto celebrado entre Páris e Menelau, que resultou na Guerra de Tróia. Surgia, assim, o hábito de chamar de “ovelha negra” aqueles que se diferenciam por desagradar e chocar. Fonte: Revista “Aventuras na História”.

208 - Jornal Integração - Jun/2009  

208 - Jornal Integração - Jun/2009 - Paróquia São Domingos - Americana - SP