Page 1

Paróquia Santo Alberto Magno Liturgia Dominical Folheto Litúrgico Digital AN O

“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu”

Solenidade de Todos os Santos Cor Branca

Leituras............... 2 Evangelho............ 3 Reflexão.............. 4 Orações.............. 5 Mídia.................... 5

I

-

N º

11

-

0 4

D E

NO V E M BRO

D E

2 01 2

Solenidade de Todos os Santos Hoje, a Igreja não celebra a santidade de um cristão que se encontra no Céu, mas sim, de todos. Isto, para mostrar concretamente, a vocação universal de todos para a felicidade eterna. “Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: „Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito‟ “(Mt 5,48) (CIC 2013).

cem nossa imitação, pois foram adolescentes, jovens, homens casados, mães de família, operários, empregados, patrões, sacerdotes, pobres mendigos, profissionais, militares ou religiosos que se tornaram um sinal do que o Espírito Santo pode fazer num ser humano que se decide a viver o Evangelho que atua na Igreja e na sociedade. Portanto, a vida destes acabaram virando proposta para nós, uma vez que passaram fome, apelos carnais, perseguições, alegrias, situações de pecado, profundos arrependimentos, sede, doenças, sofrimentos por calúnia, ódio, falta de amor e injustiças; tudo isto, e mais o que constituem o cotidiano dos seguidores de Cristo que enfrentam os embates da vida sem perderem o entusiasmo pela Pátria definitiva, pois “não sois mais estrangeiros, nem migrantes; sois concidadãos dos santos, sois da Família de Deus” (Ef 2,19).

Sendo assim, nós passamos a compreender o início do sermão do Abade São Bernardo: “Para que louvar os santos, para que glorificá-los? Para que, enfim, esta solenidade? Que lhes importam as honras terrenas? A eles que, segundo a promessa do Filho, o Pai celeste glorifica? Os santos não precisam de nossas homenagens. Não há dúvida alguma, se veneramos os santos, o Neste dia a Mãe Igreja faz este apelo a interesse é nosso, não deles”. todos nós, seus filhos: “O apelo à plenituSabemos que desde os primeiros séculos de da vida cristã e à perfeição da caridade os cristãos praticam o culto dos santos, a se dirige a todos os fiéis cristãos.” “A percomeçar pelos mártires, por isto hoje feição cristã só tem um limite: ser ilimitavivemos esta Tradição, na qual nossa Mãe da” (CIC 2028). Igreja convida-nos a contemplarmos os nossos “heróis” da fé, esperança e carida- Todos os santos de Deus, rogai por nós! de. Na verdade é um convite a olharmos Portal Canção Nova para o Alto, pois neste mundo escurecido pelo pecado, brilham no Céu com a luz do triunfo e esperança daqueles que viveram e morreram em Cristo, por Cristo e com Cristo, formando uma “constelação”, já que São João viu: “Era uma imensa multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas” (Ap 7,9). Todos estes combatentes de Deus, mere-


PÁGINA

2

1ª Leitura: Apocalipse 7,2-4.9-14

“Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro”

Eu, João, 2vi um outro anjo, que subia do lado onde nasce o sol. Ele trazia a marca do Deus vivo e gritava, em alta voz, aos quatro anjos que tinham recebido o poder de danificar a terra e o mar, dizendo-lhes: 3“Não façais mal à terra, nem ao mar, nem às árvores, até que tenhamos marcado na fronte os servos do nosso Deus”. 4 Ouvi então o número dos que tinham sido marcados: eram cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel. 9Depois disso, vi uma multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão. 10 Todos proclamavam com voz forte: “A salvação pertence ao nosso Deus, que está sen-

tado no trono, e ao Cordeiro”. 11 Todos os anjos estavam de pé, em volta do trono e dos Anciãos, e dos quatro Seres vivos, e prostravam-se, com o rosto por terra, diante do trono. E adoravam a Deus, dizendo: 12 “Amém. O louvor, a glória e a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus para sempre. Amém”. 13 E um dos Anciãos falou comigo e perguntou: “Quem são esses vestidos com roupas brancas? De onde vieram?” 14Eu respondi: “Tu é que sabes, meu senhor”. E então ele me disse: “Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro”.

- Palavra do Senhor. - Graças a Deus.

Salmo Responsarial 23 É assim a geração dos que procuram o Senhor! Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, o mundo inteiro com os seres que o povoam; porque ele a tornou firme sobre os mares, e sobre as águas a mantém inabalável. “Quem subirá até o monte do Senhor, quem ficará em sua santa habitação?” “Quem tem mãos puras e inocente coração, quem não dirige sua mente para o crime. Sobre este desce a bênção do Senhor e a recompensa de seu Deus e Salvador”. “É assim a geração dos que o procuram, e do Deus de Israel buscam a face”.


ANO

I

-

11

-

04

DE

NOVEMBRO

DE

2012

PÁGINA

3

Segunda Leitura: 1João 3,1-3 Caríssimos: 1Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos! Se o mundo não nos conhe-

Santo Alberto Magno,

ce, é porque não conheceu o Pai. 2

Caríssimos, desde já somos filhos de Deus,

mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é. 3Todo o que espera nele purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. - Palavra do Senhor. - Graças a Deus.

Rogai a Deus por nós!

Evangelho: Marcos Naquele tempo, 1vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos 2

aproximaram-se, e Jesus começou a ensiná-los: 3

“Bem-aventurados os pobres em espírito,

porque

deles

é

o

Reino

dos

10

Bem-aventurados os que são perseguidos

por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus! 11

Bem-aventurados sois vós, quando vos in-

Céus.

juriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem to-

Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.

do tipo de mal contra vós, por causa de mim.

4

5

Bem-aventurados os mansos, porque pos-

12a

Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.

suirão a terra. 6

Bem-aventurados os que têm fome e sede

de justiça, porque serão saciados. 7

Bem-aventurados os misericordiosos, por-

que alcançarão misericórdia. 8

Bem-aventurados os puros de coração,

porque verão a Deus. 9

Bem-aventurados os que promovem a paz,

porque

serão

chamados

filhos

de

Deus.

- Palavra da Salvação. - Glória a vós, Senhor.


PÁGINA

4

Reflexão:

Somos santos já, na medida em que pertencemos a Deus no presente

A festa de todos os santos abrange os três momentos do tempo, além da dimensão universal do espaço. De fato, celebramos os justos do passado, celebramos a vocação à santidade futura (o “céu”), e celebramos a santidade como dom (graça) presente. Como esta dimensão presente é a em que menos se pensa quando se fala de santidade, achamos que ela merece uma atenção especial: é a mensagem das BemAventuranças, no evangelho de hoje (Mt 5,1-12, cf. 4° dom. T.C./ A). As Bem-Aventuranças devem ser entendidas como uma proclamação da chegada do Reino de Deus para as pessoas que vão ficar felizes com isso (Lc 6,24-26 acrescenta também aqueles que vão ficar infelizes … ). São, ao mesmo tempo, a proclamação da amizade de Deus para aqueles que participam do espírito que é evocado por oito exemplificações, e (sobretudo na versão de Mt) um programa de vida para todos os que escutam a palavra do Cristo.

neira semítica de dizer “Reino de Deus” (por respeito, Deus é chamado “os Céus”). E o Reino de Deus começa onde se faz a vontade de Deus, como aprendemos do Pai-nosso, que Jesus ensina em seguida (Mt 6,9-13). Se entendêssemos as Bem-Aventuranças somente como uma compensação para depois da morte, elas seriam “ópio do povo”. Mas o contrário é verdade: elas são um incentivo para realizar, desde já, o novo espírito, que traz presente o Reino. O sentido das Bem-Aventuranças é, exatamente, relacionar o dom escatológico (expresso nos termos: “serão consolados, serão saciados” etc.) com a realidade de hoje. O dom escatológico não cai do céu, mediante a atuação de algum mágico, mas é o que, da parte de Deus, corresponde à atitude do justo, do servo, do “pobre do Senhor”. Corresponde à atitude de não procurar a mera afirmação pessoal no poder e na riqueza, mas de disporse inteiramente para a obra de Deus, pelo esvaziamento, a mansidão, a paciência no sofrer, a sede de justiça divina, o empenho pela paz … Em outros termos, somos santos já, na medida em que pertencemos a Deus no presente. Então, também o futuro de Deus nos pertence.

bre a plenitude dos que aderiram a Cristo, seguiram o Cordeiro (1ª leitura). É o número perfeito das tribos (12 x 12.000), os eleitos de Israel (o autor é judeu-cristão), mas também um número inumerável de todas as nações (universalismo – mas ainda assim há quem ensine que no céu só tem 144.000 lugares … ). Ora, tanto na mensagem das Bem-Aventuranças quanto na visão do Apocalipse ganham um destaque especial os mártires, os que são perseguidos por causa do evangelho, os que lavaram suas vestes no sangue do Cordeiro e vêm da grande tribulação. Testemunhar de Cristo com seu sangue é a marca mais segura da santidade. Mas, com ou sem sangue, todos deverão fazer de sua vida um pertencer a Cristo, para que possam ser chamados “santos”, i.é, consagrados a Deus.

As orações insistem muito na intercessão dos santos. É um aspecto deste dia, que atinge muito a sensibilidade popular. É preciso fazer aqui um delicado trabalho de interpretação. Confiar em alguém como intercessor supõe sentir-se solidário (familiar) com ele. Será que vivemos como familiares destes intercessores? Será que cabeA mesma mensagem pro- mos na sua companhia? clama a 2ª leitura (1Jo 3): nossa atual santidade, por sermos filhos de Deus, embora ainda não seja manifesto “o que seremos” (= a KONINGS, Johan. nossa glorificação). Portanto, quem Liturgia Dominical. Editora Vozes é celebrado hoje é, em primeiro lugar, os “filhos de Deus” Santos neste mundo.

Este programa de vida já entra em ação desde que alguém se toma discípulo de Jesus: os que estão realizando este programa já são “santos”. Por isso, este evangelho foi escolhido para a festa de hoje. Jesus proclama a bemaventurança (a felicidade, o “bom encaminhamento”, a “boa ventura”) dos “pobres no espírito” (= semitismo: os diminuídos até no alento da vida; não se trata da questionável “pobreza espiritual”), porque deles é o Reino dos Céus, ele não quer dizer o além da morte – uma recompensa futura pela carência na terra – mas a realidade A isto se une a visão antepresente. “Reino dos Céus” é ma- cipada do autor do Apocalipse so-


ANO

I

-

11

-

04

DE

NOVEMBRO

DE

2012

PÁGINA

5

Orações do dia Oração da Coleta:

intercessão

contínua

pela

nossa

P.: Deus eterno e todo-poderoso, que nos dais cele-

Por Cristo, nosso Senhor. T.: Amém

salvação.

brar numa só festa os méritos de todos os santos, concedei-nos, por intercessores tão numerosos, a

Depois da comunhão:

plenitude da vossa misericórdia. Por Nosso Senhor

P.: Ao celebramos, ó Deus, todos os santos, nós

Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito

vos adoramos e admiramos, porque só vós sois

Santo.

o Santo, e imploramos que a vossa graça nos

T.: Amém

santifique na plenitude do vosso amor, para que, desta mesa de peregrinos, passemos ao banquete

Sobre as oferendas: P.: Possam agradar-vos, Ó Deus, as oferendas apresentadas em honra de todos os santos. Certos de

do vosso reino. Por Cristo, nosso Senhor. T.: Amém

que eles já alcançaram a imortalidade, esperamos sua

Ladainha de Todos os Santos Senhor tende piedade de nós! Jesus Cristo tende piedade de nós! Maria Mãe de Deus, ROGAI A DEUS POR NÓS! Ó Virgem Imaculada, ROGAI A DEUS POR NÓS! Senhora Aparecida, ROGAI A DEUS POR NÓS! Das Dores, Mãe amada, ROGAI A DEUS POR NÓS! Ó Anjos do Senhor, ROGAI A DEUS POR NÓS! Miguel e Rafael, ROGAI A DEUS POR NÓS! De Deus os Mensageiros, ROGAI A DEUS POR NÓS! Arcanjo Gabriel, ROGAI A DEUS POR NÓS! Sant'Anna e São Joaquim, ROGAI A DEUS POR NÓS! Isabel e Zacarias, ROGAI A DEUS POR NÓS! João, o Precursor, ROGAI A DEUS POR NÓS! Esposo de Maria, ROGAI A DEUS POR NÓS! São Pedro e São Paulo, ROGAI A DEUS POR NÓS! São João e São Mateus, ROGAI A DEUS POR NÓS! São Marcos e São Lucas, ROGAI A DEUS POR NÓS! São Judas Tadeu, ROGAI A DEUS POR NÓS! Estevão e Lourenço, ROGAI A DEUS POR NÓS! São Cosme e Damião, ROGAI A DEUS POR NÓS! Inácio de Antioquia, ROGAI A DEUS POR NÓS! Mártir Sebastião, ROGAI A DEUS POR NÓS! Maria Madalena, ROGAI A DEUS POR NÓS! Inês e Luzia, ROGAI A DEUS POR NÓS! Santa Felicidade, ROGAI A DEUS POR NÓS! Perpétua e Cecília, ROGAI A DEUS POR NÓS! Gregória e Atanásio, ROGAI A DEUS POR NÓS! Basílio e Agostinho, ROGAI A DEUS POR NÓS!

São Bento e Santo Amaro, ROGAI A DEUS POR NÓS! Ambrósio e São Martinho, ROGAI A DEUS POR NÓS! Francisco e Domingos, ROGAI A DEUS POR NÓS! Antônio e Gonçalo, ROGAI A DEUS POR NÓS! Vianney e Benedito, ROGAI A DEUS POR NÓS! São Raimundo Nonato, ROGAI A DEUS POR NÓS! Teresa e Teresinha, ROGAI A DEUS POR NÓS! Santa Rosa de Lima, ROGAI A DEUS POR NÓS! Margarida Maria, ROGAI A DEUS POR NÓS! De Sena Catarina, ROGAI A DEUS POR NÓS! Ó Santa Paulina, ROGAI A DEUS POR NÓS! Santo Antônio Galvão, ROGAI A DEUS POR NÓS! Beato Anchieta, ROGAI A DEUS POR NÓS! Frederico Ozanan, ROGAI A DEUS POR NÓS! Ó Senhor, sede nossa proteção, OUVI-NOS SENHOR Para que nos livreis de todo o mal, OUVI-NOS SENHOR! Para que nos livreis da morte eterna, OUVI-NOS SENHOR! Vos pedimos, por vossa Encarnação, OUVI-NOS SENHOR! Pela vossa Paixão, Ressurreição e Ascensão, OUVI-NOS SENHOR! Pelo envio do Espírito de Amor, OUVI-NOS SENHOR! Apesar de nós sermos pecadores, OUVI-NOS SENHOR!

Jesus Cristo ouvi-nos, Jesus Cristo atendei-nos!


Este informativo digital é produzido pela Pastoral da Liturgia Pastoral da Comunicação

Paróquia Santo Alberto Magno, através da Pastoral da Comunicação.

Rua Caapora, 149 Cidade Seródio Guarulhos SP - 07151-390 Tel: 11-2467-0342 Fax: 11-2467-0342 www.santoalbertomagno.org.br

A comunhão dos Santos Atualmente pouco se ouve falar na “comunhão dos santos”. Além disso, muitos fiéis talvez tenham uma ideia muito restrita a respeito de quem são os santos … Nas suas cartas, Paulo chama os fiéis em geral de “santos”. Todos os que pertencem a Cristo e seu Reino constituem uma comunidade viva e real, a “Comunhão dos Santos”. As bem-aventuranças (evangelho) proclamam a chegada do Reino de Deus e, por isso, a b oa v e n tu r a da q u e le s que ”combinam com ele”. Assim, caracterizam a comunidade dos “santos”, os “filhos do Reino”, e proclamando a sua felicidade e salvação. Jesus felicita os “pobres de Deus”, os que confiam mais em Deus do que na prepotência, os que produzem paz, os que vêem o mundo com a clareza de um coração puro etc. Sobretudo os que sofrem por causa do Reino, pois sua recompensa é a co-

munhão no “céu”, isto é, em Deus. Dedicando sua vida à causa de Deus, eles “são dele”. É o que diz S. João (2ª leitura): já somos filhos de Deus, e nem imaginamos o que seremos! Mas uma coisa sabemos: seremos semelhantes a ele, realizaremos a vocação de nossa criação (Gn 1,26). O amor de Deus tomará totalmente conta de nosso ser, ao ponto de nos tornar iguais a ele.

Deus com um coração sincero” (Oração Eucarística IV). Mas significa também um cristianismo exigente. Devemos viver mais expressamente a santidade de nossas comunidades (a nossa pertença a Deus e a Jesus), por uma prática da caridade digna dos santos e por uma vida espiritual sólida e permanente. Sobretudo: santidade não é beatice, não é medo de viver. É uma atitude dinâmica, uma busca de pertencer mais a Deus e assemelhar-se sempre mais a Cristo. Não exige boa aparência!

A santidade não é o destino de uns poucos, mas de uma imensa multidão (1ª leitura): todos aqueles que, de alguma maneira, até sem o saber, aderiram e aderirão à causa de Cristo e do Desprezar os pobres é Reino: a comunhão ou comunida- desprezar os santos! Mas exige disponibilidade para se deixar ade dos santos. trair por Cristo e entrar na soliSer santo significa ser de dariedade dos fiéis de todos os Deus. Não é preciso ser anjo pa- tempos, santificados e unidos por ra isso. Santidade não é angelis- ele. mo. Significa um cristianismo liberKONINGS, Johan. tado e esperançoso, acolhedor paLiturgia Dominical. Editora Vozes ra com todos os que “procuram

Folheto - Todos os Santos  

Solenidade de Todos os Santos