Issuu on Google+

COMUNICAÇÕES PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL DEZEMBRO 2013 • ANO LXI • Nº 12

Feliz Natal!

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Abençoado Ano Novo

“Gostava tanto de lembrar a humildade de sua encarnação e o amor de sua paixão, que nem queria pensar em outras coisas”.

533

(1CEL 84,3)


SUMÁRIO ________________________________________

MENSAGEM DO MINISTRO PROVINCIAL - “É preciso semear”...............................................................................................................................................................................................................................535 FORMAÇÃO PERMANENTE - “Fé, o que de mais íntimo temos com Deus”, de Frei Volney Berkenbrock...........................................................................................................................................537 - Encontro de Frades de 1ª transferência.................................................................................................................................................................................539 FORMAÇÃO E ESTUDOS - Profissão Solene de Frei Alex Ferreira da Silva....................................................................................................................................................................540 - Notícias do Seminário São Francisco de Assis..........................................................................................................................................................................543 - Rodeio: Retiro para a Primeira Profissão..............................................................................................................................................................................544 - Rodeio: Natal Iluminado............................................................................................................................................................................................................544 - Rodeio: Noviços fazem a segunda experiência de Eremitério...................................................................................................................................................545 - ITF: Excursão cultural............................................................................................................................................................................................................546 - O ITF no encontro dos institutos afiliados à PUA..................................................................................................................................................................547 - De Roma, sinal de fumaça..............................................................................................................................................................................................................548 - Formadores fazem revisão do programa formativo..............................................................................................................................................................000 SAV - Estágio de Ituporanga: 12 jovens acolhidos............................................................................................................................................................................549 - Estágio vocacional reúne 39 jovens em Guaratinguetá......................................................................................................................................................550 - SAV-RJ: Vocacionados refletem sobre a humildade...............................................................................................................................................................552 - Poemas de Natal, de Frei Walter Hugo........................................................................................................................................................................................552 FRATERNIDADES - Artigo de Frei Luiz Iakovacz: “Os bastidores do Natal”.......................................................................................................................................................553 - Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre...................................................................................................................................................................554 - Luzerna: 90 anos com a marca franciscana............................................................................................................................................................................556 - Chopinzinho: 50 anos de Paróquia e 110 de missão............................................................................................................................................................560 - Paróquia de Chopinzinho organiza Exposição de Presépios............................................................................................................................................563 - A causa de Frei Bruno: Começa o processo diocesano.........................................................................................................................................................564 - Regional do Contestado se reúne em Piratuba...........................................................................................................................................................................569 - PVF: Romaria à casa de Maria e Frei Galvão.......................................................................................................................................................................569 - Frei Florival: “Perfeita Alegria” em Colatina........................................................................................................................................................................570 - Confrades celebram os Jubileus 2013.........................................................................................................................................................................................571 - Rocinha celebra a paz...............................................................................................................................................................................................................574 - Gincana bíblica na Rocinha......................................................................................................................................................................................................574 - Frei Agostinho Piccolo lança livro “São Francisco de Assis, sempre!..............................................................................................................................575 - Vila Velha: Exposição Santos, testemunhas da paz e da alegria..............................................................................................................................................576 - FAE promove diálogo entre filosofias oriental e ocidental.................................................................................................................................................577 - O Capítulo pediu e o Conselho Gestor das entidades foi criado..........................................................................................................................................577

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

EVANGELIZAÇÃO - “Balanço 2013” da Frente de Evangelização da Comunicação........................................................................................................................................................578 - As crises suscitadas pelo 8º Muticom.......................................................................................................................................................................................580 - Notícias do Bom Jesus: A sustentabilidade no espaço escolar..............................................................................................................................................582 - Caminhada Franciscana pela paz no Colégio Bom Jesus.....................................................................................................................................................583 - USF: Biblioteca de Bragança possui mais de 55 mil títulos................................................................................................................................................584

534

OFS - Regional Sudeste II: Encontro para iniciantes.......................................................................................................................................................................585 - Marco Bartoli dá palestra na Fraternidade Santo Antônio, de Duque de Caxias...............................................................................................................585 - Fraternidade São Pedro Apóstolo celebra 70 anos..................................................................................................................................................................586 - Fraternidade São Francisco de Assis de Guarulhos celebra 25 anos...............................................................................................................................................586 FFB - Federação das Concepcionistas tem nova presidência.......................................................................................................................................................587 - Curso: Master em Evangelização tem inscrições abertas.......................................................................................................................................................587 - Falecimento de Mário Titton..................................................................................................................................................................................................587 AGENDA......................................................................................................................................................................................................588

PROVÍNCIA FRANCISCANA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DO BRASIL Rua Borges Lagoa, 1209 - 04038-033 | Caixa Postal 57.073 - 04089-970 | São Paulo - SP www.franciscanos.org.br | ofmimac@franciscanos.org.br


MENSAGEM ________________________________________

CARÍSSIMOS IRMÃOS E IRMÃS! QUE O SENHOR NOS DÊ A PAZ E TODO O BEM! A Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil oferece aos confrades e a todos os leitores e leitoras a última edição das Comunicações deste ano de 2013. Ao longo do ano que estamos por findar, publicamos cerca de 600 páginas que descrevem e ilustram o cotidiano da nossa Fraternidade Provincial, sem contar algumas edições especiais como a grandiosa festa de Nossa Senhora da Penha em Vila Velha, ES, a visita e homilias do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude e a histórica visita do Papa Francisco a Assis. Em cada página editada encontramos a reflexão de um irmão que, somada à partilha de outro, narra o que somos, acreditamos e desejamos ser em todas as nossas Frentes de Evangelização: nas Missões, nas Paróquias/Santuários/ Centros de Atendimento, no Serviço da Solidariedade, na Educação e nas Comunicações, somado ao empenho de todas as nossas Casas de Formação que preparam os vocacionados e formandos para essas frentes evangelizadoras. Também as centenas de ilustrações fotográficas são registros históricos que retratam os personagens de cada acontecimento, da forma como eles foram vividos e celebrados. Nesse sentido, as nossas Comunicações refletem um trabalho coletivo de grande importância pelo qual só posso dizer: Muito obrigado! Também tenho consciência de que as 600 páginas são parcelas de algo maior, ou seja, de um grande “todo” vivido na Fraternidade Provincial, registrado no coração de Deus e nas crônicas de cada Fraternidade Local. Com este singelo poema de Olavo Bilac (O Trabalho) agradeço o empenho dos confrades e fraternidades que, em comunhão com os nossos colaboradores e colaboradoras, somaram pelo bem comum da nossa Fraternidade Provincial. Sem dúvida alguma, foi uma bela semeadura!

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

É PRECISO SEMEAR...

535


MENSAGEM ________________________________________ Tal como a chuva caída fecunda a terra, no estio, para fecundar a vida o trabalho se inventou. Feliz quem pode, orgulhoso, dizer: “Nunca fui vadio: E, se hoje sou venturoso, devo ao trabalho o que sou!” É preciso, desde a infância, ir preparando o futuro; para chegar à abundância, é preciso trabalhar.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Não nasce a planta perfeita, não nasce o fruto maduro; e, para ter a colheita, é preciso semear...

536

Se da boa semeadura nasce a planta perfeita, e esta, no processo do crescimento produz bons frutos, então os saborosos frutos maduros se devem ao trabalho venturoso pelo qual todos se dedicaram. Depois, várias expressões deste poema nos remetem simbolicamente ao tempo do Advento que iniciamos: semente - planta, estio-chuva-fecundidade, trabalhar - preparar, etc. Neste ano o primeiro dia de dezembro começa exatamente com o novo Ciclo Litúrgico que a nós se apresenta pelo imperativo “PREPARAI”. Preparar o terreno para retomar a semeadura da beleza da vida! Preparar o terreno para o Advento do Senhor. Preparar com alegria a festa da vida porque, pela fé, sabemos quem é Aquele que desejamos acolher. Preparar para celebrar na abundância e na generosidade franciscana a festa do ‘Verbo que se fez carne e habitou entre nós’, isto é, ‘a quem a Santíssima Virgem deu à luz numa manjedoura... ’ (cf. EP 114). Sabemos que “preparar” exige esforço, empenho, dedicação. Este verbo está presente em cada uma das páginas das Comunicações: desde a acolhida dos novos irmãos, as profissões e ordenações, as atividades evangelizadoras, a Jornada Mundial da Juventude, os tríduos, novenas e trezenas, os encontros formativos, etc. Nesse sentido, os Profetas bíblicos, particularmente Isaías e João Batista, nos interpelam neste tempo do Advento à vigilância e ao redobrado esforço de preparação: limpar, aplainar, retificar, preencher os vazios, etc. Sabemos que a qualidade da nossa vida evangélica e missão evangelizadora dependem da magnanimidade de coração para acolher o Verbo Encarnado todos os dias da nossa vida. Então, como traduzir o imperativo “Preparai o caminho do Senhor” (retificar o tortuoso, diminuir as diferenças, preencher os vazios, espantar as tristezas e os medos, limpar os entulhos que nos

atrapalham, etc.) no exercício cotidiano deste tempo do Advento, em vista da celebração do mistério do Natal do Senhor? A resposta, para bem prepararmos nosso presépio, não poderia estar nas oportunas palavras de Frei Estêvão Ottenbreit, ao término do quarto dia do Conselho Plenário da Ordem (Polônia), quando assim escreveu para o site da nossa Província? Diante da avalanche de dados, gostaria de mencionar – embora certamente numa interpretação subjetiva – alguns desafios que saltam aos olhos: • Precisamos buscar um maior equilíbrio entre a vida de oração e a de trabalho. Muitos não conseguem manter a oração pessoal. • Falta comunicação interpessoal nas fraternidades. • Dificuldade de viver a obediência como discernimento da vontade de Deus. • Viver com simplicidade e em atitude de serviço e de respeito em relação ao outro. • Necessidade da formação permanente em vista da maturidade afetiva e capacidade de conviver com e administrar conflitos. • Evangelização que consolide uma vida eclesial realmente comunitária e solidária, partindo do testemunho silencioso do bom exemplo. • Saber conviver com o pluralismo cultural, vendo nele uma riqueza para o indivíduo e a fraternidade. Não estaria aqui um apelo atualizado de São Francisco quando outrora ele se dirigiu a um homem chamado João, do povoado de Greccio: “Se você quiser que nós celebremos o natal de Greccio, é bom começar a preparar diligentemente o que eu vou dizer. Quero lembrar o menino que nasceu em Belém, os apertos que passou, como foi posto num presépio, e ver com os próprios olhos como ficou em cima da palha, entre o boi e o burro. Ouvindo isso, o homem bom e fiel correu imediatamente e preparou o que o santo tinha dito, no lugar indicado” (1Cel 84)? Que neste Natal, nós frades e fraternidades, possamos cantar os devidos louvores ao Senhor, experimentar a bondade do Senhor em cada irmão e irmã, e deixar que o Menino ressuscitado/acordado por Francisco de Assis no povoado de Greccio (1Cel 86) nos assinale com a marca de sua lembrança, particularmente a pobreza, a humildade e a caridade. A você, meu irmão e minha irmã, os melhores votos de um abençoado Natal e que ‘“Aquele que anunciou aos pastores pelo Anjo a grande alegria do nascimento do Salvador, derrame em seu coração a sua alegria e lhe faça mensageiro do Evangelho”.

Feliz Natal! FREI FIDÊNCIO VANBOEMMEL, OFM MINISTRO PROVINCIAL


FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________

FÉ O QUE DE MAIS ÍNTIMO TEMOS COM DEUS O que será que queria dizer com a palavra fé quem inventou o termo? Infelizmente, não temos mais tanta

A palavra fé faz parte daquele tipo de vocábulo sobre

clareza sobre o nascimento do vocábulo, mas recuperar

o qual temos uma certa clareza até tentarmos defini-lo. Na

algumas coisas da origem da palavra poderia ser

tentativa de buscar uma definição, ligamos a palavra com

interessante, no sentido de contribuir para a reflexão.

diversas coisas, entre elas religião, sistema de crenças ou

Em nossa língua portuguesa, a palavra fé é derivada do

determinados conteúdos nos quais se acredita; mas também

termo latino fides, cuja origem não é necessariamente

ligamos a palavra com um tipo de sentimento humano, o

religiosa. Os romanos – assim pelo menos nos escritos de

sentimento a respeito do sagrado, do transcendente, do

Tito Lívio e Tácito – utilizavam o vocábulo para designar

divino. Igualmente é possível ligar o termo a determinadas

algo das relações; seja as relações do império romano com

atitudes, como a devoção ou a piedade. Tudo isto nos vem

os povos conquistados, seja as relações entre os próprios

à mente quando pensamos fé. E há, certamente, um bocado

cidadãos do império, de condições diversas entre si. Aos

de razão em todos estes pensamentos, mas é provável que

povos conquistados que quisessem fazer parte da pax

também concordemos com a afirmação de que as formas de

romana, o império oferecia a possibilidade de se unirem

pensar apontadas não têm a capacidade de definir ou abarcar

através de um pacto, em latim foedus, e se tornarem assim

o que significa fé, não pelo menos de uma vez por todas.

confederados (confoederatus). O lado mais forte do pacto

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI VOLNEY J. BERKENBROCK

537


FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________ era o seu garante, nele se depositava a confiança de que

b) Fé como o sentimento (a certeza) da fortaleza

seria fiel ao pacto; dado que era o mais forte, não precisava

divina no ser humano. O ser humano que se coloca em

– necessariamente – se ater ao mesmo e não havia acima

relação de fé (de pacto) com Deus, na confiante entrega,

dele qualquer instância a quem se pudesse recorrer. E esta

tem o sentimento, ou melhor, a certeza de que por fazer

garantia do mais forte no pacto se chamava fides, de onde

parte deste pacto, ele faz agora parte da fortaleza divina. O

nos vem também a palavra fidelidade. O lado mais fraco

ser humano com fé é um confederado com a força divina.

tinha que aquiescer e ficar na atitude de total confiança,

A fé não seria, pois, do ser humano, mas justamente a força

de total entrega. Este termo fides utilizava-se também

divina no humano como garantia de sua pertença, de sua

para a relação de pactos entre as pessoas, sobretudo

confederação.

envolvendo pessoas de poder: a relação entre o imperador

c) O humano como o lado fraco: a consciência de sua

e seus generais era uma relação de fides. Para os cidadãos

limitação. Numa relação de fé, de pacto com o divino, a força

romanos, que se consideravam os mais fortes na relação

do humano está na entrega, na sua participação na fides

com os outros, a palavra fides passou a ter um quê de

divina. Se isto lhe é certeza de força, é também consciência

identidade ou cidadania.

de sua pequenez, de sua limitação, de sua debilidade frente

Deste contexto é que parece ter saído o vocábulo para

ao divino. O ser humano não é possuidor de fé, ele a tem –

já num contexto religioso passar a designar a relação entre

ou nela permanece – somente à medida que se mantém na

o ser humano e o divino: o de um pacto, mais precisamente

entrega, na confiança da relação pactual.

de um pacto de confiança. Neste pacto, o lado forte é o

d) Pela fé, o humano está no divino, esta é sua maior

divino, por isso ele é o garante da relação (fides). Ao lado

força interior. Em se mantendo nesta relação de confiança, de

mais fraco, o humano, cabia confiar na fidelidade do divino

entrega, o ser humano se mantém no divino e é desta relação

para com ele. O ser humano não era o garante desta relação,

que temos a certeza de termos parte (de participarmos) com

o garante era o divino. Na relação com o divino, cabia ao

uma força maior que nós. Nossa maior força interior é, pois

humano confiar, confiar totalmente, entregar-se na certeza

a fides, a fidelidade do divino para com este pacto, o pacto

da fidelidade do divino. Da origem romana do termo –

que nos dá intimidade com o divino.

aqui descrita rápida e superficialmente – poderíamos tirar

O que acabamos de explanar acima, em nossa tradição

algumas inspirações para refletir sobre significados do

cristã chamamos de Natal. Pela encarnação do filho de Deus

termo fé. Quero destacar quatro aspectos:

em Jesus, o humano torna-se confederado em seu mais

a) Fé como uma relação de pacto com o divino. Como

íntimo grau: o de ser uma só pessoa com o divino. O natal

os povos vizinhos, para participarem do império romano,

é assim a ocasião na qual celebramos a realidade da fides

precisavam com ele confederar-se, colocar-se numa relação

divina: o garante do pacto, a fortaleza divina quis tomar

de confiança e entrega, assim a relação do humano com o

lugar definitivo em nossa história, mostrando-se assim que

divino, o que chamamos fé, pode também ser interpretada

o ser humano e tudo o que diz respeito à sua história não

como uma relação de pacto, de entrega em confiança. Ter

está ligado com Deus de maneira ocasional ou temporária.

fé não seria pois fazer parte de um sistema de crenças, nem

A encarnação nos mostra com toda a clareza possível, que

de um sentimento religioso ou realizar alguma devoção. Ter

Deus é a garantia do pacto e de um pacto definitivo: ele veio

fé seria primeiramente colocar-se numa relação de entrega,

à nossa história, à nossa realidade. E por isto há fé!

de confiança, de pacto com Deus. E nesta relação, Deus é

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

quem garante o pacto, ele é fiel.

538

Natal é, pois, a festa da fé! Ela celebra o que de mais íntimo temos com Deus!

Com o artigo de Frei Volney se encerram as reflexões sobre a Fé, neste ano dedicado a ela. Agradecemos a todos os frades do Instituto Teológico Franciscano por esta preciosa colaboração durante o ano.

Muito obrigado!


FORMAÇÃO PERMANENTE ________________________________________

ENCONTRO DE FRADES DE 1ª TRANSFERÊNCIA “Não perca de vista seu ponto de

3 ainda não puderam estar presentes, e 5

comentaram da alegria em ouvir tão dife-

partida”! Já nos alertava nossa irmã Clara

não vieram por estarem realizando sua

rentes experiências e a forma como todos

sobre a importância de renovar sempre

missão fora do Brasil, 4 na Fundação Mãe

estão dando o seu melhor, enfrentando as

nossa opção fundamental por Jesus Cristo,

de Deus de Angola, e um nos estudos de

dificuldades e assumindo suas missões

nossa verdadeira vocação. Nesse espírito de

pós-graduação em Roma. Mas todos foram

com coragem, responsabilidade e cons-

ação de graças por tanto que Deus realiza em

lembrados durante a partilha. Na celebração

ciência de nossas limitações. São vários

nossas vidas, se reuniram nos dias 04 e 05

eucarística na manhã do dia 05, celebrada

os que, logo saindo da formação inicial

de novembro, no convento São Francisco,

pelas vocações religiosas, recordou-se o

já assumem responsabilidades grandes,

em São Paulo, os jovens frades que vivem

aniversário de 4 anos da Profissão Solene

mas o espírito de pertença à Província e

sua primeira transferência após os estudos

de alguns dos confrades presentes, que

à Ordem foi ressaltado desde o início, de

de filosofia e teologia. Animados pelo mo-

logo mais fizeram questão de tirar uma foto

modo que as alegrias são partilhadas e os

derador da Formação Permanente e Vigário

com os nomes dos confrades que também

desafios nunca são enfrentados sozinhos.

Provincial, Frei Estêvão, e pelo Ministro

fizeram os votos perpétuos juntos, mas que

Que Deus nos abençoe sempre com

Provincial, Frei Fidêncio, os 14 frades que

não estavam no encontro.

compareceram puderam partilhar seus

A antiga sala de reuniões do Defini-

exemplo de Francisco, continuarmos nos-

trabalhos, conquistas e dificuldades, num

tório Provincial foi palco de uma grande

sa caminhada de, antes de tudo, vivência

exercício de formação mútua.

ação de graças, na troca de dificuldades e

do Evangelho, respondendo coerente-

alegrias mútuas. Frei Fidêncio e Frei Estêvão

mente às necessidades de nosso tempo.

Além dos 14 frades que participaram,

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

disposição e boa vontade, para, juntos, a

539


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

PROFISSÃO SOLENE DE FREI ALEX

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

C

540

hegando o grande dia da Profissão Solene de

vocação como a de Frei Alex contou com muitos que participaram

Frei Alex Ferreira da Silva (10/11), a comuni-

ativamente, rezando, incentivando, acompanhando, ajudando no

dade, que tanto já celebrara durante o Tríduo

possível nesse caminho em companhia de Deus. Fez questão de fazer

Preparatório, se reúne para a máxima ação de

menção ao tempo de missão em Angola, e o quanto isso contribuiu

graças. E era tanto por agradecer… As famílias visitadas, as bênçãos

para seu discernimento. Após a homilia, Frei Alex é interrogado

e os encontros… Muitos vieram para rezar junto e celebrar com

acerca dos compromissos que desejava assumir. Respondendo po-

alegria. A igreja ficou pequena… Reunidos no salão paroquial, a

sitivamente, invocou-se sobre ele a intercessão de todos os santos e

comunidade, familiares, confrades, amigos de todo dia e alguns

santas de Deus. No momento da ladainha, Frei Alex fica prostrado

que há muito não se viam…

no chão.

A procissão seguiu com alegria, já prenunciando o clima feliz

O grande compromisso é proferido entre a emoção que tei-

de toda a liturgia. A vocação de Samuel, proclamada na primeira

mava em transparecer: Para louvor e glória da Santíssima Trindade,/

leitura, ganhava eco no chamado do franciscano que dali a pouco

Eu, Frei Frei Alex Ferreira da Silva,/ movido por inspiração divina/

se consagraria por toda a vida.

a seguir mais de perto o Evangelho/ e os passos de Nosso Senhor

A carta de São João prefigurara o sentido do amor de Deus

Jesus Cristo,/ perante os irmãos aqui presentes, em tuas mãos, Frei

escolhido também por Frei Alex em seu lema. E o Evangelho

Fidêncio Vamboemmel,/ com firme vontade e propósito,/ faço voto

conclamava todos a amarem de verdade, e assim estarem em

a Deus Pai santo e todo-poderoso /de viver por todo o tempo de

comunhão com Deus.

minha vida, em obediência, sem nada de próprio e em castidade...

Eu, Frei Ferreira da Silva, com o auxílio de Deus, pude co-

Assumido o compromisso não apenas perante a fraternidade,

nhecer na vossa fraternidade o valor da vida consagrada. Agora,

mas com toda a fraternidade, o frade é incorporado à fraternidade

humildemente peço a ti, Frei Fidêncio Vanboemmel, e aos teus

com um caloroso abraço. A liturgia segue solene, e o sentimento

irmãos ser admitido na Ordem dos Frades Menores, para o louvor

de gratidão dá o tom da liturgia eucarística.

de Deus e o serviço da Igreja.

Nos agradecimentos, ao falar de sua família, amigos e de

Esse foi o pedido feito por Frei Alex diante do Ministro

tanto que lhe significavam enquanto base de sua vocação, local de

Provincial. Pedido aceito e celebrado com verdadeira alegria.

aconchego e proteção para onde sempre voltar, seu olhos novamen-

Frei Fidêncio, na homilia, ressaltou a necessidade de mediações

te com lágrimas assumem a emoção que todos sentiam. Especial

na resposta à vocação de cada um. Família, amigos, religião, tudo

agradecimento ao pároco da paróquia Senhor Bom Jesus, ali na

deve concorrer para nos levar a Deus. Tudo tem o seu papel. Uma

Ferraria, por todo apoio e acolhida.


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

A oração de bênção, logo após a profissão, talvez recolha bem os votos de todos a Frei Alex. Ó Deus, santificador da vossa Igreja, toda criatura deve louvar-vos. No início dos tempos, criastes o universo cheio de beleza; e ao mundo decaído pelo pecado de Adão, prometestes um novo céu e uma nova terra. Confiastes a terra aos seres humanos para que a fecundassem com o trabalho, e, percorrendo os caminhos do mundo, chegassem à cidade celeste. Aos vossos filhos que pelo Batismo reunistes em Igreja santa, distribuís diferentes dons da vossa graça: a uns chamais para vos servir na santidade do matrimônio; a outros, pedindo que renunciem às núpcias por causa do reino dos céus, são chamados a partilhar todos os bens com os irmãos, e, vivendo em intensa caridade, se tornem um só coração, e apresentem a imagem da comunidade eterna. Por isso, nós vos pedimos, ó Pai: enviai o Espírito Santo sobre este vosso servo que respondeu com firme confiança ao apelo do Cristo e abraçou a sua forma de vida, a exemplo do vosso servo Francisco. Tenha a humildade e a minoridade como fundamento

Abrasado de amor, ó Deus de bondade,

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

sólido em sua vida,

dedique-se com grande zelo a todos,

541

seja conduzido por um ardente amor por Cristo e pelos irmãos. Não anteponha nada à obediência caritativa, ame sempre e observe a senhora pobreza, cultive a santa simplicidade e jamais extinga o espírito da santa oração e devoção. Seja humilde e paciente na perseguição e na enfermidade, ame aqueles que o perseguem, repreendem e caluniam.


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

para que seja sinal eloquente de que sois o único Deus verdadeiro e quereis a todos com amor sem limites. Fazei, ó Pai, que sustentando com coragem as lutas desta vida, receba desde agora o cêntuplo prometido e alcance por fim o prêmio da glória eterna. COMUNIDADE CONHECE O CARISMA FRANCISCANO Às 9 da manhã da quinta-feira, 7 de novembro, na Paróquia do Bom Jesus, conhecida como Comunidade de Ferraria, teve início o Tríduo Preparatório para a Profissão Solene de Frei Alex Ferreira da Silva. A equipe missionária, formada por frades e leigos, viveu momentos intensos e foi muito bem acolhida pelo pároco Pe. João Paulo. Durante o dia, visitas às famílias, escolas, catequeses, encontro com jovens etc. Os presos da Delegacia de Campo Largo também receberam, como sinal de esperança, a visita dos frades. Foram muitas, senão todas, as casas abençoadas com a visita dos missionários. Especial destaque merece o trabalho e a disposição dos estudantes e equipe formadora do Convento São Boaventura, que, na verdade, foram os que possibilitaram tal trabalho. COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Em nível paroquial, no terceiro dia, um encontro com a catequese levou as crianças e adolescentes a um

542

eucarística.

momento realmente franciscano de oração, reflexão e conversa. Cantando com os frades, vendo um pouco o trabalho missionário da Ordem, conhecendo mais de São Francisco, os catequizandos tiveram a oportunidade de um momento de discernimento vocacional também. À tarde foi a vez dos jovens terem um encontro na comunidade de Vila Torres, e experimentarem mais um pouco do carisma franciscano. O Tríduo terminava todo dia com a celebração


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

ITUPORANGA

NOTÍCIAS DO SEMINÁRIO

PROJETO SALA VERDE O Seminário foi inscrito no programa de educação ambiental do Governo Federal “Sala Verde”, que em nossa escola foi nomeado como o “Projeto Mãe Terra”. O projeto, mesmo que ainda não tenha iniciado propriamente, já tem seus trabalhos a todo vapor: mais de cem mudas de árvores nativas foram recentemente plantadas ao redor do lago e bosque.

bém ocorria, realizou-se o retiro anual dos casais vocacionais, que não contou com a participação de muitos casais, mas serviu para avaliarmos os trabalhos realizados no decorrer deste ano em prol das vocações. O encontro iniciou-se com a missa, seguida por uma reflexão sobre o que é a Animação Vocacional e terminamos com o levantamento de propostas de atividades para o ano que vem: folhetos com orações a serem coladas nos livros de canto, folhetos com as celebrações vocacionais mensais, alternadas Caminhadas Vocacionais com grandes celebrações por setor. CONFRATERNIZAÇÃO A Festa do Seminário 2013 passou, mas um importante compromisso não podia ser esquecido: a confraternização com os festeiros que tanto nos ajudaram! No dia 10/11, foi celebrada a eucaristia com as famílias dos festeiros seguida por um almoço festivo, costela assada e, para animar a tarde, um bingo entre amigos. Boa forma de encerrar os festejos: mais festa! PASSEIO SEMESTRAL

RETIRO DOS CASAIS VOCACIONAIS No dia 03/11, em consonância com o estágio vocacional que aqui tam-

aproveitar bem as piscinas. Mas, o que garantiu a diversão mesmo foi o tobogã, por onde os seminaristas puderam descer de todas as formas que a imaginação permitia: sozinhos, em grupo, de frente, de costas, deitados, sentados... Nem o inconveniente de ter que subir a ladeira e escadas para o topo do tobogã os desanimava. Além disso, um bom churrasco completou o dia de confraternização e descanso tão merecidos, mesmo que no final do dia houvesse alguns um pouco queimados do sol, exaustos e assados... mas faz parte da diversão, ou não?

Aproveitando o feriado do dia 15/11, lá fomos nós para um sítio com piscinas, tobogã e tirolesa, que garantiram a festa dos seminaristas (e frades...). O tempo colaborou nos concedendo um sol forte e calor, para

AGREMIAÇÃO No dia 19/11, tivemos a sessão solene de agremiação dos seminaristas do 1º ano ao Grêmio Literário Santo Antônio que contou com uma bela e emocionada mensagem do professor de retórica, Frei Melo, um discurso inflamado sobre a tribuna, feito pelo neoagremiado, Cledenir Bottesini, além de homenagens feitas pelos colegas agremiados ou destes ao seu professor. Uma simples e bela sessão que marca a entrada dos novos e promissores oradores de nossa Província!

Confira nossas notícias pelo blog do seminário! seminariosaofranciscodeassis. blogspot.com

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Encerrando o mês de novembro, o Seminário São Francisco de Assis, de Ituporanga, entra em sua reta final do ano letivo e formativo. Além disso, também tivemos:

543


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

RETIRO PARA A 1ª PROFISSÃO FREI MARCOS SCHWENGBER Do dia 19 ao dia 23 de Novembro nós estivemos em retiro no eremitério Frei Egídio, como preparação para a nossa Primeira Profissão como frades menores franciscanos. O pregador, Frei Raimundo Justiniano de Oliveira Castro, teve muita diligência enquanto explicava e refletia conosco sobre a profissão, mostrando-se disposto a nos colocar por dentro da realidade do mundo e da Província. Passamos a maior parte do retiro refletindo e meditando a Fórmula da Profissão e, nos dois últimos dias, demos

uma boa pincelada no que há de mais importante na vida dos frades: a Regra e a fraternidade. Se fôssemos destacar um lema do nosso retiro, realçaríamos o seguinte: “Devemos ser movidos por um desejo honesto para que consigamos buscar a santa Pobreza como aquilo que a nossa alma ama: Cristo e o Santo Evangelho. Só ela nos abrirá a porta do céu”. Refletimos, também, que em nossos dias é muito fácil dar sinônimo à pobreza, nos esquecendo assim de vivê-la, de colocá-la em prática, como atitude. Dessa forma, vamos procurando justificações para vivermos aquilo que, através da nossa

justificação, entendemos como pobreza. Ou seja, é fácil cada um viver a sua definição de pobreza, mas viver a pobreza como sem nada de próprio exige muito. Assim foram os nossos dias de retiro que nos tiraram do alto e nos colocaram no chão firme, para que assim comecemos, sem nos esquecer de recomeçar todos os dias, a buscar a minoridade, com desejos honestos. Para concluir, o pregador deu seu próprio testemunho de vida, dizendo que a vida franciscana é bela e vale a pena. Que tem espinhos, mas também tem rosas, como todos os caminhos que são vividos com sinceridade e pureza de coração.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Natal iluminado em Rodeio

544

Os noviços tiveram participação especial na abertura do projeto da Prefeitura Municipal de Rodeio: Um Natal Iluminado. Para contribuir com este projeto, a Fraternidade do Noviciado apresentou a tradicional música natalina de melodia francesa: “Vinde, cristãos”. Também os freis Lauro Both e Lauro Formigoni integraram a ilustre apresentação do Coral São Francisco de Assis, sob a regência de Bárbara Cristofolini. Apesar da chuva, o povo rodeense marcou presença sem hesi-

tar, tendo mais uma vez a oportunidade de usar “o tão empoeirado guarda-chuva”. Louvamos a Deus por poder participar de mais este evento, e que o povo rodeense

possa celebrar um abençoado e iluminado Natal. Freis Marcos Schwengber e Zilmar Augusto de Oliveira


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

NOVIÇOS FAZEM SEGUNDA EXPERIÊNCIA DE EREMITÉRIO São Francisco, ao longo de sua vida, organizou momentos de profunda intimidade com Deus. Foi durante um retiro no monte Alverne que lhe apareceram as marcas de Cristo, através dos sagrados estigmas. Esse mesmo espírito moveu a Fraternidade do Noviciado a realizar o seu segundo retiro anual no Eremitério Frei Egídio, entre os dias 14 a 18 de outubro. O pregador foi Frei Valdir Laurentino, guardião e vice-mestre. O tema em reflexão foi o seguimento de Cristo, tendo como texto de trabalho a

Ratio Formationis Franciscanae, textos inspiracionais e franciscanos. O dia, como não poderia deixar de ser, começou com a celebração da Santa Eucaristia, seguiu-se o café da manhã, enquanto o terceiro momento da manhã foi reservado para a exposição do tema. Durante o dia, na medida do possível, procurou-se observar o silêncio, e cada frade procurou entrar em colóquio consigo mesmo e com Deus, tanto nas celas quanto no entorno do eremitério, com muitas árvores. Nem mesmo a chuva, que caiu durante 48 horas interruptamente, dificultou o ambiente agradável do retiro.

Pelo silêncio observado, a casa falava por si mesma. À noite eram rezadas as Vésperas, seguia-se a janta e o dia se encerrava com o ofício completório, com a reflexão do livro Sacrum Commercium das Fontes Franciscanas, que tem como tema principal a pobreza franciscana. Frei Valdir, dentre muitas e ricas reflexões feitas, afirmou que a pobreza é um voto assim como os outros, por isso deve ser observada na sua integridade desde o uso de um automóvel até de uma caixa de fósforos. Louvado seja Deus pela vocação!

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI ERMELINDO FRANCISCO

545


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

ITF: EXCURSÃO CULTURAL FREI NEUZIMAR CAMPOS

ano de maior comprometimento com o

Durante o feriado da República (15

passeio pelos arredores da casa, guiados por

e 16/11), os frades estudantes do Instituto

Frei Geraldo Luciano (guardião e mestre),

Teológico Franciscano de Petrópolis

tomamos uma rica refeição, agora na casa

fizeram uma excursão fraterno-cultural

dos postulantes, com eles e com os demais

às terras mineiras, às cidades históricas

membros da fraternidade local.

estilo franciscano de vida. Após um breve

de Santos Dumunt, São João Del Rei e

No caminho de retorno, foi feito

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Tiradentes.

546

um pitstop em Tiradentes, onde se pode

Em Santo Dumont, os estudantes

conhecer a Igreja Matriz de Santo Antônio,

foram acolhidos pela fraternidade

construída nos idos de 1710, a segunda

franciscana do Seminário Seráfico Santo

igreja em ouro do Brasil, depois da primeira,

Antônio, na pessoa do guardião Frei

em Salvador/BA.

Gabriel José de Lima Neto, de Frei João

Já em casa, agradecimento aos frades

Ricardo Teodoro (orientador), de Frei Joel

estudantes do atual 4º ano de Teologia – pois

Postma e dos aspirantes. Neste seminário,

Rei eles tiveram oportunidade de conhecer

não mais serão encontrados juntos, como

além do delicioso churrasco mineiro e

igrejas históricas e um pouco da geografia

grupo –, sinceros votos de boas férias e de

de uma bela e sagrada liturgia, aconteceu

daquele lugar, que, ainda nos dias de hoje,

uma feliz caminhada em suas futuras frentes

uma partida de futebol histórica: frades

move-se num contexto de religiosidade

de missão.

estudantes de teologia x aspirantes. Foi

toda própria e explícita. Ainda em São

Aos confrades da Província da Santa

emocionante – ‘tipo Brasil x Argentina’!

João Del Rei, conheceram os confrades da

Cruz, em Santo Dumont e São João Del Rei,

Mas, o elevado placar ficou mesmo por

Fraternidade do Postulantado da Cruz de

que foram mestres de bom e franciscano

conta do show da convivência fraterna.

São Damião, juntamente com os jovens

acolhimento em suas fraternidades,

postulantes que lá se preparam para um

agradecimento todo especial.

Já na cidade histórica de São João Del


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

O ITF NO ENCONTRO DOS INSTITUTOS AFILIADOS À PUA humano-cristã; diálogo: na expressão

FREI ELÓI DIONÍSIO PIVA

cultural, percepção de morada de luz,

Aconteceu, entre os dias 16 e 20

encontro e desencontro nas expressões

de setembro/2013, mais um encontro

culturais.

dos Institutos Afiliados à Pontifícia

2) No terceiro dia, um passeio pelo

Universidade Antonianum. Foi na cidade

centro de Ferrara, cidade que cultiva e

de Verona (Itália), junto ao Studio Teologico

oferece valiosa perspectiva religiosa e

Interprovinciale San Bernardino (OFM – do

cultural; em seguida, visita a Verona,

norte da Itália).

que apresenta a popular saga de seu

Fr. Giampaolo, guardião, e Fr. Lorenzo,

maior evangelizador, São Zeno, que

novo Diretor do Studio, juntamente com a com o Decano da PUA e o Coordenador da

biblioteca dos Cônegos da Catedral, sua

acolhida dos participantes do Encontro,

Comissão pró-Afiliação.

atual população mostrando a migração em

bem como, com Fr. Gogusz de St. Matula,

1) Durante dois dias, com conferências,

curso, e expressões culinárias, também de

Presidente da Comissão pró-Afiliação

comunicações e debates, abordou-se o tema

tradição milenar. Um salgado e doce sabor,

e Representante oficial da Faculdade de

do diálogo entre as culturas, como acima

uma ardência e um colírio aos olhos!

Teologia da PUA, organizaram o Encontro

indicado. O simples elenco dos expositores

3) No quarto dia, encontro dos

propriamente dito. O decano da PUA, Mary

e dos temas específicos pode dar uma ideia

reitores dos Institutos com o presidente

Melone, ausente por razões de saúde, fez-

por onde andou a “conversa”: Prof. Silvano

da Comissão pró-Afiliação e o Decano da

se presente através de Fr. Gogusz e de seu

Petrosino: Dialogo tra de culture; Prof.

PUA, que, como já dito, não pôde se fazer

estímulo à consolidação da inserção dos

Eugenio Viola: Le premesse e le condizioni

fisicamente presente. Na agenda, entre

Afiliados ao conjunto da PUA.

del dialogo. Analisi del problema; Prof. Fr.

outros assuntos: a partilha dos principais

Além de representantes da Faculdade

E.D.Piva: Nella pluralità culturale partendo

aspectos da atual situação dos Institutos

de Teologia da PUA (Roma) e do Studio

da san Francesco; Prof. Fr. Andrea Bizzozero:

teológicos, a indicação do representante

Teologico Interprovinciale San Bernardino

La Lettera ai giovani di Basilio di Cesarea:

dos Institutos para o Senado Acadêmico

(Verona), participaram representantes

testimonianza di un dialogo tra cristianesimo

da PUA, na pessoa de Fr. Angelo

do Studio Teologico “Laurentianum”

e cultura pagana; Prof. Fr. L. Oviedo: Le

Borghino (do Laurentianum, de Veneza);

(Venezia), Studio Teologico “Madonna dele

principali sfide alla teologia nel campo

a aceitação da sugestão para, no próximo

Grazie” (Benevento), Scolasticat “Bx Jean

della credibilità della fede cristiana; Don

ano, o encontro acontecer em Istambul,

XXIII” (Kolwezi, Congo), Studio Teologico

Natalino Bonazza: Teologia della cultura:

junto à Fraternidade franciscana local,

Francescano Interfamiliare Campano-

un compito, un’impostazione, gli esiti; Prof.

permanecendo no aprendizado do diálogo

Lucano (Napoli), Instituto Franciscano de

Cristina Simonelli: Differenza e genere: un

inter-religioso e cultural; comunicação de

Teologia (Nuevo León – México), Instituto

cantiere aperto; Prof. Fr. Benoît Mutombo:

plano da Faculdade de Teologia de criar

Teologico Franciscano (Quito) e do Instituto

I francescani e la cultura africana; Prof.

possibilidades de atualização teológica

Teológico Franciscano (Petrópolis).

Fr. Tecle Vetrali: L’esperienza francescana,

em nível de pós-graduação, possibilitando

O Encontro constou, basicamente, de

un dialogo con l’uomo; Prof. Ir. Daniela

publicação de resultados numa coleção da

três momentos: 1) Partilha de contribuições

Del Gaudio: Le apparizioni mariane e

Universidade, bem como, incentivo para

acadêmicas em torno do tema de estudo

l’inculturazione della fede. Em síntese e

que os professores da rede afiliada à PUA,

previamente escolhido (tema trienal de

breves referências, poderia-se destacar:

publiquem artigos, dentro de requisitos

estudo tinha sido este: “Evangelização

auto-imaginar o ser humano é imaginar

científicos, na revista Antonianum.

e diálogo. Por uma proposta formativa

exclamações, interrogações, criatividade,

Através de seus institutos de teologia

global”, e, neste ano de 2013, estava previsto

busca, decisão, construção de ninho

e afins, a Ordem mantém a vocação

o subtema “O diálogo entre as culturas: O

simbólico (habitar a cultura), experiência;

franciscana para o estudo e o diálogo,

fenômeno cultural; ‘habitar a cultura’ onde se

daqui também se pode imaginar experiência

participando da esperançosa, sofrida e

vive; os franciscanos e as culturas”); 2) uma

cristã, transcendência-imanência e vice-

exitosa busca do ser humano e anunciando

jornada fraterno-cultural; 3) Encontro dos

versa; Francisco, “silenciando”, torna-se

o evangelho da encarnação do amor de

Diretores (ou representantes) dos Institutos

fraterno na comunhão da experiência

Deus em Jesus Cristo.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

abre sua preciosa e quase bimilenar

Fraternidade, não só se esmeraram na

547


FORMAÇÃO E ESTUDOS ________________________________________

DE ROMA, SINAL DE FUMAÇA FREI RENATO PEZENTI De Roma, o sinal de fumaça mais

esperado é o que anuncia a eleição dum novo Papa. Aproveitando “o moti”, nós, papas-pasta, também damos o nosso “sinal de fumaça”. Estamos aqui nós três: Ademir, Leonardo e Renato. Um pedaço da Imaculada esticado até Roma, um “puxadinho” da nossa fraternidade provincial por aqui. É assim que nos sentimos! Se assim não fosse,

à Academia Alfonsiana , mas vai longe com

a aridez, o mesmo tom e, às vezes, a fadiga

a teologia. Não esconde o entusiasmo frente

Acredito que estar aqui estudando

dos estudos nos renderiam. Nem menos

as descobertas no universo da Teologia

seja mais ou menos como alguém que está

haveria sentido estar aqui, voltaríamos com

Moral. Eu ainda estou no ensaio, somente

cozinhando. O bom mesmo é quando se co-

certeza, amanhã mesmo. Creio que nunca

com o estudo de grego e hebraico. Faço o

zinha para os outros. Cozinhar para si é um

tenhamos lido as Comunicações com tanto

ano propedêutico junto ao Instituto Bíblico.

pouco sem graça. E também não se cozinha

A realidade do Antonianum é bastante

só pelo prazer de cozinhar. Se cozinha para

O nosso dia a dia tem sempre mais ou

sui generis. Somos em torno de 150 frades,

servir. No entanto, como os pratos da Música

menos a mesma cor: estudos. Frei Ademir

entre estudantes, professores e confrades em

Sacra, da Teologia Moral e da Exegese são

segue seu Bacharelado em Composição

diversos serviços. Morar com confrades de

um pouco duros, é necessário certo tempo

junto ao Pontifício Instituto de Música

vários cantos diferentes dá a impressão de

de cozimento para ficarem no ponto... mas,

Sacra. Vai das aulas às pautas, das pautas às

que o mundo fica menor. O Vietnã é logo

para serem servidos. O que não podemos é

composições, das composições ao piano,

ali, o México é meio Brasil, as Filipinas na

deixar terminar o gás.

do piano ao corredor... e os vizinhos de

próxima esquina e o Brasile é samba e chi-

Enfim, estamos bem e, mais do que

quarto não reclamam. A música é boa!

marrão! O melhor de tudo é que apesar do

nunca, estamos juntos! Da lontano, però

Frei Leonardo estuda vizinho daqui, junto

nosso italiano de pizzaria, dá para se sentir

assieme.

prazer quanto agora.

irmão com irmãos do mundo inteiro.

Formadores fazem revisão do programa formativo ratória, isolada, mas queremos

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI GUSTAVO MEDELLA

548

nos formar continuamente

Os mestres e orientadores

dentro desse modo de ser

de todas as etapas da Formação

evangelizador”. Para Frei César,

Inicial estiveram reunidos nos

a questão das novas tecno-

dias 19 de 20 de novembro na

logias, especialmente no que

Sede da Província, em São Paulo.

diz respeito à comunicação,

O encontro teve como objetivo

com seus elementos positivos

realizar uma revisão do progra-

e negativos, precisa ser levada víncia. “Os grandes desafios do mundo de em conta no trabalho formativo. hoje falam para todos, para os pais, para as Além de Frei César, participaram

ma formativo das diferentes etapas da formação franciscana. De acordo com o Secretário para a Formação e os Estudos da Província, Frei César Külkamp, a intenção é rever o programa, seus objetivos e fundamentos, nos diferentes níveis da formação humana, cristã e franciscana, além da preparação para a evangelização nas diferentes frentes assumidas pela Pro-

famílias, para as escolas e também devem da reunião Frei Paulo César Ferreira da ser levados em conta em nosso processo Silva (Orientador do Aspirantado), Frei formativo”, destacou Frei César.

Gilberto da Silva (Seminário – Ensino O secretário destacou ainda a neces- Médio), Frei Marco Antônio dos Santos sidade de se buscar um trabalho integrado (Postulantado), Frei Samuel Ferreira de entre a Formação e as Frentes de trabalho Lima (Noviciado), Frei Fábio César Goabraçadas pela Província. “Não queremos mes (Filosofia), e Frei Marcos Antônio de pensar a formação como uma etapa prepa- Andrade (Teologia).


SAV ________________________________________

ITUPORANGA

12 JOVENS NO ESTÁGIO VOCACIONAL A Fraternidade e o Seminário São Francisco de Assis, em Ituporanga, acolheram, de 31 de outubro a 3 de novembro, doze jovens para o 1º Estágio Vocacional da Província da Imaculada Conceição. Sob a coordenação de Frei Diego Melo, responsável pelo Serviço de Animação Vocacional (SAV), esses vocacionados são candidatos ao Ensino Médio de 2014. O segundo Estágio acontecerá daqui a uma semana em Guaratinguetá (SP). Provindos das cidades de Concórdia, Lages, Coronel Freitas, Jardinópolis, Águas Frias e Jaraguá do Sul, os 12 participantes puderam conhecer melhor a vida de São Francisco, bem como a

rotina e a proposta do Seminário, que tem como pilares formativos os seguintes aspectos: formação e estudos, esporte e lazer, oração, fraternidade e o trabalho. Com uma metodologia própria e adequada para a faixa etária dos vocacionados, o estágio foi desenvolvido com momentos de reflexão, partilha, oração, convívio, interação e espontaneidade. O objetivo era levar os vocacionados a conheceram melhor nossa proposta de vida. No domingo, encerrando o encontro, tivemos também a feliz presença dos agentes da Pastoral Vocacional, que participaram conosco da Missa e permaneceram reunidos em retiro e formação com Frei Rodrigo dos Santos, animador vocacional local e regional. Durante a celebração, cada casal vocacional entregou uma semente aos vo-

cacionados, simbolizando a vocação que cada um tinha recebido e a importância de cultivá-la nesse espaço privilegiado, que é o Seminário (sementeira), onde a vocação irá amadurecendo e se desenvolvendo até se tornar uma árvore frondosa e frutífera. Por fim, agradecemos imensamente aos animadores vocacionais que acompanharam e encaminharam seus jovens, bem como à Fraternidade do Seminário São Francisco (frades, seminaristas e funcionários), que, pela tão calorosa acolhida fraterna, souberam cativar e encantar ainda mais os nossos vocacionados. Dos dias 14 a 17 desse mês acontecerá o próximo estágio vocacional, em Guaratinguetá (SP), no Seminário Frei Galvão. COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI DIEGO MELO

549


SAV ________________________________________

ESTÁGIO VOCACIONAL REÚNE 39 JOVENS EM GUARATINGUETÁ COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

THIAGO DOS SANTOS

550

O Serviço de Animação Vocacional (SAV) realizou de 14 a 17 de novembro, no Postulantado Frei Galvão, em Guaratinguetá (SP), o segundo Estágio Vocacional da Província da Imaculada Conceição. O grupo de 39 vocacionados, provenientes de vários estados, com idades e culturas diferentes, partilharam de uma única identidade e desejo: seguir a Jesus Cristo, segundo o modelo de São Francisco de Assis. O grupo foi acolhido na quin-

ta–feira, dia 14, carinhosamente, pelos postulantes e pelos frades. O clima era de descontração e rápido entrosamento, sendo possível perceber nitidamente a alegria de todos em estar vivenciando esse momento. Após um período de acompanhamento vocacional durante o ano, o estágio é a conclusão de uma etapa e o início de uma nova fase. Durante esses dias, tivemos a oportunidade de conversar com os postulantes e frades, participar das atividades da casa, formação, oração e noite cultural, tudo feito com a alegria

franciscana, vivenciando como é bom viver em fraternidade. Para nós, vocacionados, cada segundo foi especial, sendo impossível não se emocionar no decorrer dos dias. Na tarde de sexta-feira, o Seminário Frei Galvão recebeu a visita de aproximadamente 2 mil recuperandos da Fazenda da Esperança, que estavam reunidos em Guaratinguetá para celebrar os 30 anos desse trabalho. São pessoas que buscam, através do tratamento proporcionado pela Fazenda, recuperar-se da dependência química e viver uma vida nova. Assim,


SAV ________________________________________

zando que nossa vocação foi plantada e agora precisa ser cultivada. Diante de todos os momentos que passamos nesses últimos dias, só temos a agradecer aos postulantes, que, mesmo após uma intensa semana de estudos, nos acolheram tão bem e foram essenciais para esse encontro. Agradecemos também aos frades que residem no Seminário Frei Galvão pela acolhida, bem como aos animadores vocacionais que nos acompanharam e nos orientaram nesses dias. Por fim, nosso principal agradecimento a Deus pelo dom da vocação, pedindo que Ele nos ensine a cada dia a nos despojarmos de nós mesmos e irmos ao encontro dos irmãos com humildade, afinal, como diria Frei Wilson: “O importante é ser menor.”

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

foi uma incrível experiência de conversar com algumas dessas pessoas, escutar histórias de vida e aprender que a maior forma de se recuperar alguém é amando, escutando, acolhendo, abraçando, assim como fez o “Poverello” de Assis. No domingo, também tivemos a graça de estar presente na Missa do Jubileu de Ouro do Frei Wilson Steiner, que aos 78 anos comemora seus 50 anos de vida sacerdotal e nos mostra, com sua serenidade, como é importante ser humilde e ser apaixonado pela vida franciscana. O lindo testemunho de vida do Frei Wilson, que todos os dias pela manhã varre os arredores do Seminário, nos anima ainda mais a seguir Jesus nas pegadas de São Francisco. No final da celebração recebemos das mãos dele uma semente, simboli-

551


SAV ________________________________________

SAV-RJ

VOCACIONADOS REFLETEM SOBRE A HUMILDADE FREI NAZARENO LÜDTKE A humildade evangélica é uma das características marcantes da vida franciscana. Esse tema foi refletido no encontro vocacional, no dia 27 de outubro, no Convento de Santo Antônio do Largo da Carioca. Os vocacionados foram acolhidos às 9 horas para o café da manhã e, pontualmente, às 10 horas houve a

NATAL É FESTA

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Frei Walter Hugo de Almeida

552

Santa Missa, celebrada pelo Frei Anselmo Fracasso. Durante o sermão, Frei Anselmo advertiu a todos contra o orgulho (no cotidiano cristão) e falou sobre a necessidade de um coração humilde, o qual atribui a Deus toda e qualquer virtude que haja no íntimo humano. Após a celebração, os vocacionados se dirigiram à sala de reuniões, onde partilharam instantes de convivência. Às 12 horas foi servido o almoço junto

à Fraternidade do Convento. Aproximadamente às 13 horas deu-se a reunião, quando foram abordados assuntos referentes ao estágio de final de ano. Neste ínterim, foi refletido um texto relativo à vida consagrada franciscana. Os vocacionados, embasados no citado escrito, expuseram suas dúvidas e expectativas, no tocante às suas vocações. O encontro foi concluído às 16 horas com a oração seguida de um delicioso café da tarde.

NATAL DA GENTE Frei Walter Hugo de Almeida

Natal é festa da Irmã, Irmão, Na alegria intensa do Deus, Senhor, Natal é para nós o coração Do Cristianismo, Religião do Amor.

Esse Jesus que vem no Natal da gente, A suscitar em nós uma história linda, Pra nós é grave desafio e a gente sente Que o Senhor vive em nós, nessa hora finda...

Natal se dá se o amor em nós existe, Pois o Senhor nasce onde o amor se faz; Natal pra mim é isto e Deus assiste, E eu provo o Dom, boa doçura e a paz...

Por que pensar sempre, nascer de novo, Se um dia quis nascer, pra sempre enfim, É bom pensar, no viver do meu povo, Sonhar para sempre um lindo jardim!...

Neste Natal eu vou viver o Amor, Pois é Natal lá onde o amor se vê, E uma manjedoura ali mostra o Senhor...

Que bom que existe o sonho em seu pensar, Ele é a razão de todo sonho, enfim, Por isso eu vou, nessa estrada lutar.

Só se viver a paz, Natal é Festa, A paz do amor vem, e é dom lá do céu; É flor, promete o fruto de uma Floresta.

A vida é assim, são rosas, são espinhos, E a gente vai, a construir futuro, Buscando sempre encontrar os caminhos.


FRATERNIDADES ________________________________________

ARTIGO

OS BASTIDORES DO NATAL Quando chega dezembro, todos, quase que automaticamente, nos ligamos ao Natal, a festa mais esperada do ano. Com oferta de empregos temporários e o 13º nas mãos, o comércio explora, exaustivamente, a compra de presentes; doam-se cestas de Natal; empresas e pastorais promovem encerramento das atividades com “amigo secreto”; a Ceia é recheada de comida-bebida e troca de presentes; outros viajam para encontrarem familiares; e muito mais... Nós, cristãos, precisamos priorizar Jesus Cristo. Ele não é um acréscimo ao que foi dito acima, mas a essência de tudo. Por isso, a Igreja nos oferece vários meios, sendo que a Liturgia é o principal deles. O profeta Isaías anuncia que o Messias nascerá de uma donzela (Is 7,14) e que se chamará “Príncipe da Paz” (Is 9,5); por isso, uma das realidades dos tempos messiânicos é a harmonia entre os seres humanos e, estes, com a natureza (Is 11,6-9). João Batista é a voz que grita, conclamando a uma verdadeira conversão, aplainando as montanhas da autossuficiência e nivelando os buracos que causam a queda de tantos irmãos. Ele quer endireitar a vida dos que andam transviados, em vista da vinda do Senhor (Lc 3,3-6). A pessoa de Maria, mãe e agraciada por Deus, nos lembra a ternura feminina no lar e na sociedade. Porém, convém asseverar que o Natal de Jesus foi muito conflitivo. Maria, com seu “sim”, aceitou a maternidade, sendo virgem. Como explicá-la a José, seu noivo, e à comunidade? Quem iria acreditar que era obra do Espírito Santo (Lc 1,35)? Conforme o costume

judaico, todo adultério, seguido ou não de uma gravidez, era passível de denúncia pública e, até, de apedrejamento. Se Deus interveio junto a José para que acolhesse Maria e adotasse o filho, dando-lhe o nome e a linhagem davídica (Mt 1,20-21), não podemos, também, desconsiderar a postura de Maria que, com sua ternura e convicção em assumir as consequências do seu “sim”, ajudou a “acalmar” esta constrangedora situação. Como não pensar na inviabilidade de alguém, prestes a dar à luz, fazer uma viagem a pé ou no lombo de um burrinho, por aproximadamente 150 km, por causa do recenseamento? Que dizer de um nascimento numa gruta e do recém-nascido estar envolto em “paninhos” (Lc 2,12), isto é, em extrema pobreza? Como não pensar na morte sanguinária e sumária das crianças de Belém por

que o rei Herodes temia perder o trono (Mt 2,16-18)? Como não pensar na fuga apressada para o Egito (Mt 2,13-15)?! Como não pensar na “tristeza interior” de José que, ao voltar do Egito, tinha a intenção de morar em Belém, mas sabendo que o filho de Herodes, Arquelau, era tetrarca da região, e foi por isso a Nazaré (Mt 2,1923)?! Pode ser que essa conflituosa situação do nascimento de Jesus não tenha acontecido “ipsis litteris”, isto é, assim como os Evangelhos nos relatam. Estes foram escritos muitos anos depois e, talvez, sem provas consistentes. Uma coisa, porém, é certa: precisamos ter uma postura de insatisfação com o “natal comercial” e com o “romântico presépio” de São Francisco. Quiçá, ele também esteja inconformado. Somemo-nos a ele e a todos os que lutam por um Natal mais cristão.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI LUIZ IAKOVACZ

553


FRATERNIDADES ________________________________________

DOM JAIME SPENGLER ARCEBISPO DE PORTO ALEGRE ELTON BOZZETTO

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

site da Arquidiocese de Porto Alegre

554

A capital gaúcha viveu um dia histórico nesta sexta-fera, 15 de novembro. Tomou posse na Arquidiocese de Porto Alegre seu sétimo arcebispo. Nascido em Gaspar (SC), Dom Jaime Spengler foi nomeado para a função no dia 18 de setembro de 2013 pelo Papa Francisco. Desde 5 de fevereiro de 2011, ele era bispo auxiliar da Arquidiocese. A abertura da solenidade ocorreu no Átrio da Catedral Metropolitana, com a execução do Hino Nacional e do Hino Pontifício pela Banda da Brigada Militar. Dom Jaime foi acolhido no Colégio de Consultores pelo arcebispo emérito Dom Dadeus Grings e pelo episcopado gaúcho. O ato de posse contou com a presença de quatro arcebispos, 29 bispos, centenas de sacerdotes, pelo Prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, secretários de Estado, deputados, vereadores, autoridades militares, membros do Grupo Inter-religioso de Porto Alegre e dirigentes de organizações da sociedade gaúcha. O Governador Tarso Genro foi representado pelo Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fabiano Pereira. Muitas delegações dos Vicariatos (regiões geográficas) da Arquidiocese

ocuparam todos os espaços da Catedral Metropolitana. Também participaram da solene liturgia uma comitiva de mais de 120 pessoas da cidade de Gaspar e um grupo de cerca de 50 pessoas da Paróquia Senhor Bom Jesus da cidade de Curitiba, onde Dom Jaime trabalhou por vários anos. A curitibana Claudionora Conceição Santos disse que veio para celebrar com Dom Jaime essa nova missão. “Ele é uma pessoa maravilhosa. Sua simplicidade, humildade e proximidade encantam a todos”. O irmão do arcebispo, Gerson Spengler, que veio de Gaspar (SC) acompanhado das irmãs Lúcia e Leda, para acompanhar esse momento singular da

vida de Dom Jaime, afirmou que “a família está num momento de profunda alegria”. “É uma satisfação indescritível. Queremos que ele tenha força para esse novo desafio”. A mãe de Dom Jaime, Lea Maria Spengler, estava emocionada durante a cerimônia. “É muito bonito ver um filho chegar a essa condição. Estou muito feliz pela coragem do Jaime”. Como primeiro momento do ato de posse, o Mons. Piergiorgio Bertoldi leu a Bula de Nomeação, na qual o Papa Francisco manifesta que Nossa Senhora Aparecida acompanhe o novo arcebispo e seja sua proteção. O Santo Padre desejou também que “os dons do Espírito Santo


sempre estejam contigo”. Eram 9h54 quando Dom Jaime Spengler recebeu o báculo, símbolo da missão de conduzir o povo de Deus na Arquidiocese. Em seguida, foi levado por Dom Dadeus Grings até a Cátedra, lugar de onde deve orientar o povo. O arcebispo emérito, Dom Dadeus Grings, destacou: “Não é o senhor que toma posse da Arquidiocese. É a arquidiocese que toma posse do Senhor”. Em sua primeira mensagem como Arcebispo, Dom Jaime expressou: “O senhor vos dê a paz”. Ele lembrou de todos aqueles que marcaram a história da vida da Arquidiocese, religiosos que dedicaram suas vidas no serviço ao povo. “Queremos cooperar para que a obra da evangelização iniciada por nossos predecessores possa avançar no tempo e produzir muitos frutos”. Lembrando o diálogo de Jesus com o Apóstolo Pedro e a profissão da infidelidade, Dom Jaime disse que Jesus

vai ao encontro de todos. “A misericórdia e a ternura do Senhor recuperam as possibilidades de uma vida nova. A partir da própria fraqueza é possível compreender a experiência de amor ainda maior”. O novo arcebispo afirmou que o amor é mais forte que a morte. “O Ser humano vale o que é diante de Deus e nada mais. Somente o amor de Deus pode ser nossa sustentação. Por isso, na misericórdia, na acolhida e na proximidade está o sentido da atividade que estamos assumindo”. Dirigiu uma palavra especial aos padres. “Deus conta conosco, devemos trabalhar sem reserva, assumindo a cruz, sem negar os sofrimentos e a dor do mundo. Nossa vida, nossa palavra e nosso testemunho devem anunciar o amor crucificado e ressuscitado. Somos convocados a conduzir o rebanho de Jesus. Nosso serviço é dar o exemplo, manter a unidade, animar o povo e promover a intimidade com o grande pastor de nossas

almas. Por amor é que devemos desempenhar essa missão a nós confiada”. Um dos momentos emocionantes da celebração ocorreu após a comunhão. A Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul, formada por adolescentes da rede pública de ensino executou o Hino Panis Angelicus. Em razão da origem franciscana do novo arcebispo, antes do final da solene cerimônia foi feita a entrada oficial da imagem de São Francisco de Assis trazida ao Rio Grande do Sul, há 250 anos, pelos imigrantes açorianos, primeiros moradores de Porto Alegre. Ao saudar o novo arcebispo, o Vigário Episcopal da Cultura, Mons. Urbano Zilles afirmou que a Arquidiocese já conhece a simplicidade franciscana, o dinamismo e a dedicação de Dom Jaime. “Obrigado por aceitar a missão que lhe foi confiada. As mudanças provocam expectativa. Entre nós reina a expectativa de uma renovação, uma Igreja que olhe para além dos templos, das planilhas contábeis e das necessárias rotinas democráticas. Veja as pessoas!”. Zilles manifestou o desejo de que a Igreja seja presença junto a todos, especialmente junto aos pobres, anunciando a Boa Nova com uma mensagem de fé, de amor e de esperança. Ele disse que do governo de Dom Jaime o povo espera muito. “Queremos uma Igreja alegre, como uma grande família, na qual todos valorizem a experiência dos mais velhos, as crianças e aos jovens. Queremos uma Igreja de diálogo entre irmãos de todas as crenças. Pedimos a Deus que o ilumine no seu trabalho. Tenha força e alegria na nova missão”.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FRATERNIDADES ________________________________________

555


FRATERNIDADES ________________________________________

LUZERNA

90 ANOS

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

COM A MARCA FRANCISCANA

556


FRATERNIDADES ________________________________________

A

presença franciscana dos Frades Menores da Província da Imaculada Conceição é marcante no Oeste Catarinense. Nas trilhas deixadas pelas sandálias dos missionários de São Francisco de Assis, entre eles o Servo de Deus Frei Bruno Linden, nasceram vilas e cidades. Luzerna é uma dessas cidades e, no domingo (27/10), celebrou duplamente dois momentos importantes para a comunidade: 90 anos de presença franciscana e 80 anos de fundação da Paróquia. Às 9h30, o bispo diocesano Dom Mário Marquez, que é filho da terra, o Vigário Provincial Frei Estêvão Ottenbreit, os Definidores Frei João Mannes e Frei Germano Guesser, o Vigário paroquial Leo Severino Schmidt, sacerdotes de toda a Província, da Diocese de Joaçaba, religiosos e religiosas, e o povo foram convidados pelo pároco Frei Nolvi Dalla Costa a se dirigirem à frente da Igreja para a bênção da imagem do Padroeiro São João Batista, que foi colocada na torre da igreja. “As igrejas mais antigas já eram constru-

ídas com o pedestal na parte externa, para que se colocasse a imagem do Padroeiro”, explicou Frei Nolvi. A imagem, doada pelo empresário Márcio Dalla Lana, foi esculpida pelo luzernense Cláudio Silva, conhecido principalmente pela criação da grande escultura de Frei Bruno em Joaçaba. Após a bênção de Dom Mário, todos foram convidados a entrar na igreja para o início da Santa Missa. Antes, as 18 comunidades da Pa-

róquia marcaram presença na celebração trazendo, em procissão, um banner com a imagem de cada de um de seus padroeiros. D. Mário saudou a todos, especialmente a Frei Estêvão, representando a Província da Imaculada, que foi pioneira na evangelização nestas terras a Oeste do Estado de Santa Catarina. “Estamos aqui num momento de ação de graças, de celebração da vida e da fé, de louvor por esta data jubilar. É um momento de júbilo e de alegria!”, comemorou o bispo, que também é Filho da Ordem de São Francisco de Assis, já que ingressou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. “Eu creio que todos nós, que aqui estamos, fomos movidos pela fé, como também os nossos antepassados”, disse. Em 1923 chegavam os primeiros frades vindo da região de Palmas, no Paraná, para dar assistência à pequena vila de Luzerna. Mais tarde, em 1933, foi criada a Paróquia São João Batista. D. Mário lembrou que a celebração acontecia no Ano da Fé, que foi proclamado pelo Papa emérito Bento XVI e que será concluído pelo Papa Francisco. “E percebemos que, em poucos meses, o Papa Francisco tem dado ao mundo inteiro uma nova 557 COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

MOACIR BEGGO


COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FRATERNIDADES ________________________________________

558

luz, esperança, um direcionamento para a Igreja, com certeza, inspirado em São Francisco de Assis”, disse. “Mais de 800 anos depois, São Francisco vem exercendo na humanidade uma influência muito forte e marcante para a humanidade. Ele é tão atual que parece ser do nosso tempo”, disse, lembrando que a fraternidade é uma das marcas principais deixadas por este santo. “Ele apresenta para nós um indicativo, Jesus Cristo, que é o centro da nossa vida cristã”, acrescentou D. Mário, não se cansando de agradecer aos Filhos de São Francisco pelo trabalho missionário nesta região catarinense. Segundo o bispo, que na última semana fez várias celebrações no interior e em cidades vizinhas, pôde comprovar as marcas deixadas pelos frades, especialmente na sua Diocese. Por sua vez, Frei Estêvão disse que esse trabalho missionário e itinerante dos frades não seria possível sem o carinho, o amor e o acolhimento do povo. “Ao longo desses noventa anos, e principalmente os queridos antepassados de vocês, muitos dos quais já não estão mais aqui, acolheram esses frades e não só com um abraço, um bom dia, com uma comida partilhada, mas principalmente abriram o seu coração para receberem o que os frades anunciavam: o Evangelho de Jesus Cristo”, disse. “Estamos, hoje, festejando 90 anos da presença de franciscana e esta semana Dom Mário vai nos dar um presente. Um desses frades que por aqui andou, durante esses 90 anos, um deles, é Frei Bruno! (o povo aplaude sem parar ao ouvir o nome de Frei Bruno). Nesta quarta-feira que vem, D. Mário vai abrir solenemente o processo de beatificação deste Servo de Deus”, completou Frei Estêvão, não poupando agradecimento a todos. Entre as autoridades, falou o preA Fraternidade de Luzerna é formada hoje pelo pároco Frei Nolvi Dalla Costa (alto), o animador da celebração, e pelo vigário paroquial Frei Leo Severino Schmidt.


FRATERNIDADES ________________________________________

para o final um momento de muita emoção. O garoto Lucas Desidério Celso, vestido como um frade franciscano, veio do fundo da igreja cantando a “Cantiga por Francisco”, de Pe. Zezinho. Afinado e com muita tranquilidade, Lucas emocionou e arrancou aplausos do povo. Na verdade, ele já é um “quase profissional”. Segundo a mãe Elisandra, ele canta desde os 4 anos e costuma ser convidado para cantar em festas e formaturas. Antes de a festa continuar com um churrasco no Salão Paroquial, Frei Nolvi convidou a todos para a bênção do novo auditório da Paróquia. Segundo o pároco, ainda faltam as cadeiras e obra deverá estar totalmente concluída em janeiro próximo. Frei Estêvão, no alto, lembrou Frei Bruno Linden durante a celebração. Na foto maior, o garoto Lucas encantou a todos com a música de Pe. Zezinho, e abaixo a inauguração do teatro da Paróquia.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

feito Moisés Diersnann, que parabenizou a todos pelas datas jubilares. “É um momento importante para a nossa comunidade. O desenvolvimento desta cidade está atrelado a esta data tão importante”, disse. Neivaldo Luiz Deitos, coordenador do Conselho de Pastoral, falou em nome de todos os conselhos pastorais e movimentos. Uma celebração tão bela e tão bem preparada, conduzida com perfeição pelo pároco Frei Nolvi Dalla Costa, reservou

559


FRATERNIDADES ________________________________________

CHOPINZINHO,

50 ANOS DE PARÓQUIA E 110 DE MISSÃO

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI VITALINO PIAIA

560

Antes de mais nada, voltemo-nos ao passado, antes da criação da Paróquia, e vamos saborear um pouco da história e da caminhada de fé desta comunidade. - “Pré-história” do Jubileu Desde a fundação da Colônia Militar do Chopim, em 27 de dezembro de 1882, até 5 de fevereiro, não se tem nenhum relato sobre o movimento religioso ou vida de fé desta Colônia. - De 1910 a 1912 “Com a emancipação, extinção e retirada dos Militares, provavelmente entre 1910 a 1912, a Colônia foi definhando cada vez mais. As casas, como também a capela viraram taperas” (relato de Frei Everaldo) e a capela virou estrebaria de carneiros (relato do Professor Evilásio). - Ano de 1933 Frei Plácido Rohef, OFM, demoliu a capela velha e construiu uma nova. - Até o ano 1947 Até o mês de janeiro de 1947, este distrito da Colônia Chopim pertencia à paróquia de Palmas. Os padres, vindos de Palmas, fizeram todas as viagens a cavalo, visitavam as poucas capelas e celebravam, na maioria das vezes, nas casas das famílias. “Os padres que viajaram, naquele tempo, a esta Colônia, foram os seguintes: Pe. Aquiles (do clero diocesano); Frei Solono Shmidt, OFM; Frei Osmundo Kenffer, OFM; Frei Plácido Rohef, OFM; Frei Filverio Frecher, OFM; Frei Evaldo Bamberg, OFM; Frei Casimiro Vicicenz, OFM e Frei Timóteo Krupp, OFM” (relato de Frei Everaldo). - Ano de 1941 Dom Carlos Eduardo Saboia Bandeira de Melo, em visita

pastoral, “promete a Criação de uma Paróquia em 1941” e que realiza, em parte, em 1948, quando cria o curato São Pedro da Vila Chopim. - Ano de 1948 Em 24/11/48, Decreto da Criação do Curato São Pedro Apóstolo, desmembrado da Paróquia de Pato Branco e nomeação de Frei Everaldo Allkamper como 1º Reitor do Curato. - Ano de 1956 Foi criada a Paróquia São Roque de Coronel Vivida, desmembrada do Curato São Pedro Apóstolo da Vila Chopim. - Ano de 1957 Frei Everaldo, OFM, foi transferido e chega Frei Vito Berscheid, OFM. “Ao caro Frei Everaldo, que durante dezessete anos trabalhou abnegadamente neste canto e aqui sacrificou o melhor de sua vida em prol das almas, os nossos sinceros agradecimentos” (relato de Frei Vito Berscheid, OFM). Neste mesmo ano, Frei Vito Berscheid, OFM, assume o curato. “O nosso primeiro cuidado foi continuar a construção do colégio iniciado por Frei Everaldo. O problema número um neste curato é: Educar e instruir a sociedade, tanto mais ainda porque as escolas neste município se encontram ainda numa fase bastante primitiva. Em diversas capelas, por falta de escolas, são instruídas as crianças” (Frei Vito Berscheid, OFM, em 1957). Desde a chegada até 2012, sempre estivemos atuando diretamente na educação. Neste ano de 2013, continuamos atuando de maneira indireta, através do trabalho com jovens e adolescentes do Projovem e da Pastoral da Educação. - Ano de 1959 Foi criada a Paróquia São João Batista, na Vila São João, desmembrada do Curato São Pedro Apóstolo de Chopinzinho.


- Ano de 1963 No dia 1º de maio foi criada a Paróquia de Chopinzinho. O Curato São Pedro Apóstolo passa a ser Paróquia São Francisco de Assis em homenagem aos 60 anos de presença dos frades menores na Prelazia/Diocese de Palmas (desde 3 de Maio 1903). No dia 29 de junho deste mesmo ano, em Missa solene, foi instalada a Paróquia e tomada de posse do primeiro pároco, que foi Frei Vito Berscheid, OFM. - De 1963 a 2013 - Párocos Enumeramos aqui os párocos que prestaram seu serviço nessa paróquia: Frei Vito Berscheid, Frei Olivo Marafon, Frei Valdemir Pedro Resmini, Frei Jorge Schafaschek, Frei José Idair (1ª vez), Frei Pedro da Silva, Frei Carlos Lúcio Nunes Corrêa, Frei Mário José Knapik, Frei Marcelo Paulo Romani e Frei José Idair (2ª vez - atual). O número total de frades que prestaram serviços nesta paróquia/fraternidade foi de 32. - Missões Populares Presença de missionários em nossa Paróquia: * 1951- Missões Populares com o Frei Cipriano, Capuchinho do Rio Grande do Sul. * 1965 – Missões Populares com Padres Redentoristas. * 1987 – Missões com os Frades da nossa Província. * 2000 – Missões com os Leigos da Paróquia. * 2003 – Missões com os Frades Capuchinhos. * 2008 – novamente com os Leigos da Paróquia. - Irmãs Franciscanas de Siessen Destacamos o trabalho incansável das irmãs que chegaram aqui em janeiro de 1956 e ficaram até 2006, trabalhando na educação, na formação de lideranças, na coordenação das pastorais, nas visitas às famílias e comunidades. Quando aqui chegaram e foram apresentadas à comunidade, Frei Everaldo exclamou: “Agora, Senhor podeis levar-me porque consegui o que vos pedi”. - Os leigos (lideranças) Ao longo destes cinquenta anos, os leigos fizeram bonitas experiências de participação nas decisões e na condução da Paróquia e de suas comunidades, assumindo coordenações e compromentendo-se na sua manutenção. Destacamos as experiências de assembleias, conselhos e coordenações em nível paroquial e das comunidades. Religiosos (as) e Padres, filhos (as) de Chopinzinho Não podemos esquecer os filhos que as famílias de Chopinzinho ofereceram a Deus e que estão a serviço do Reino: Frei Ângelo Vanazzi, OFM; Frei Atílio Dalla Costa Battistuz, OFM; Frei Osmar Dalazen, OFM; Pe. Franco Somensi (Cavanes), Pe. Claiton Boschi, (Diocesano). Além de sacerdotes e religiosos, Chopinzinho ofereceu

à Igreja muitas irmãs religiosas: a) Irmãs Franciscanas de Siessen: Ir. Irene Duarte, Ir. Maria do Carmo Duarte (+), Ir. Marines de Paula (Neusa) e Irmã Inês Maria Wilmsen. b) Irmãs de outras congregações: Irmã Jorney Schneider, Irmã Rita Schneider e Irmã Iris Riedi. - Mesagem de Abertura do Ano Jubilar (Frei José Idair, OFM – Pároco) Ano da Fé e a Graça do Jubileu dos 50 anos de Vida e Missão: Caríssimos Irmãos e Irmãs, este ano de 2013 coincide com o Ano da Fé, já em curso (11/10/12 – 24/11/13) publicado pelo Santo Padre o Papa Bento XVI, com o intuito de “redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar, com evidência maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo” (CA/PF 2). Este ano, no entender do Santo Padre, pode nos ajudar “a readquirir o gosto de nos alimentarmos da Palavra de Deus, transmitida fielmente pela Igreja, e do Pão da vida, oferecido como sustento de quantos são discípulos de Jesus Cristo” (CA/PF 3). Para nós da Paróquia São Francisco de Assis de Chopinzinho, em 2013 nos é dada a graça de celebrar o Ano Santo do Jubileu dos 50 anos da criação e instalação da nossa Paróquia. São 50 anos de vida e de missão... Então, 2013 será para nós, Povo de Deus, com seus pastores e lideranças, um ano para “olhar o passado com gratidão, vivendo o presente com paixão (entusiasmo) e lançando sempre para o futuro um olhar de esperança”. Queremos no mesmo espírito do Grande Jubileu do ano 2000, viver o nosso Jubileu (50 anos de vida e missão) não só como lembrança do passado, mas também como profecia do futuro (CfNMI3). Pois como o profeta Jeremias, somos interpelados, a fazer cessar os lamentos e choros, os prantos e lágrimas dos olhos porque há uma recompensa para o nosso trabalho e uma esperança para o nosso futuro (cf Jr 31,17ª 17); daí a necessidade de colocar marcos ao longo do caminho, fincar algumas estacas para a nossa orientação, sem, contudo, descuidar da atenção ao caminho que já foi percorrido (Cf. Jr 31, 21). Feliz Ano Jubilar! - Ano Jubilar, início na Festa de São Francisco de 2012 O Jubileu dos 50 anos da Criação e da Instalação da Paróquia São Francisco de Assis, em Chopinzinho, PR, teve sua abertura em 2012, na Festa de São Francisco de Assis. Em abril de 2013 houve Tríduo de abertura, na Matriz nos dias 20 e 28 de abril e nos dias 4 e 5 de maio. No dia 1º de maio, nos 13 setores da Paróquia, houve celebração eucarística, no mesmo horário, em ação de graças pelo decreto de criação da Paróquia. Neste dia, a Paróquia contou com frades e padres da região para as celebrações. A tradicional festa da Paróquia acontece no mês de maio. Durante o mês de setembro, especialmente na cidade, várias

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FRATERNIDADES ________________________________________

561


COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FRATERNIDADES ________________________________________

562

imagens de São Francisco, a cada dia, conduzidas pelos Ministros Extraordinários da Eucaristia, visitavam as casas comercias. Foi um tempo forte de orações e bênçãos. Todos os eventos que aconteceram durante o ano foram relacionados com os 50 anos de vida e missão desta Paróquia. Mas os festejos não pararam por aí. Foi lançada uma Bíblia com capa comemorativa ao Jubileu, com fotos da matriz, uma mensagem jubilar do pároco Frei José Idair, OFM, fotografias dos 32 frades que já trabalharam e que ainda trabalham na paróquia bem como o nome das 54 comunidades que compõem a Paróquia. Além da Bíblia, também pesonalizados, confeccionaram-se o Calendário do Dízimo, a Folhinha do Sagrado Coração de Jesus e um adesivo automotivo. O jubileu trouxe benefícios para a Paróquia com reforma da secretaria paroquial e pintura do grande salão e outras melhorias, bem como a reforma da residência dos frades. - Hino do Cinquentenário (Letra e música de Jennefer Beck) 1. Nossa igreja que outrora curato; Viu nascer uma igreja de irmãos; Que paróquia tornou-se de fato; nos convida a fazer comunhão. Ref.: Nós cantamos com grande alegria; E a Deus gratidão ofertamos; Nós louvamos por todos que um dia; Construíram estes cinquenta anos. Nós cantamos com grande alegria; E hoje o céu está mais feliz; Pelos que doaram suas vidas; Como o pai São Francisco de Assis. 2. Anunciar o Evangelho é missão; E faz parte de cinquenta anos; Anunciar Jesus Cristo ao irmão; Somos gratos aos freis franciscanos. 3. Da semente que aqui foi plantada; Ensinar e educar foi um marco; Às irmãs franciscanas amadas; Recebei nosso muito obrigado. 4. Foram lutas conquistas, vitórias; Quantas graças Deus nos concedeu. Hoje cinquenta anos de história; Comemoremos nosso jubileu. 5. Por todos os leigos de fé; Que festejam aqui ou no céu; Que ao trabalho puseram-se em pé; Deus compense ó povo fiel. - Ano Jubilar, encerramento na Festa de São Francisco de 2013 A Festa de São Francisco de Assis, neste ano, teve um sabor todo especial. Diríamos um “sabor jubilar”. O Tríduo de encerramento iniciou-se no dia 30 de setembro, primeiro dia, e teve como enfoque São Francisco e a Juventude. No dia 1º de outubro foi abordado o tema São Francisco e a Paróquia Renovada e, no

3º dia do Tríduo, São Francisco e a Nova Evangelização. Na celebração do terceiro dia do Tríduo, foi feita uma singela e merecida homenagem ao Frei João Spohn, OFM, pois dos 50 anos de criação da Paróquia, ele participou de 47. Frei João recebeu homenagens, presentes, e muitos abraços, especialmente da família da Jennefer Beck, autora do hino do Jubileu. Durante os dias do Tríduo, toda a comunidade paroquial esteve envolvida e, de modo especial, as lideranças, os jovens, os colégios, crianças da catequese e suas famílias. No dia 04 de outubro, dia de São Francisco de Assis, foram celebradas duas missas solenes, às 8h e às 19h, em honra do Padroeiro da Paróquia e que, também, marcaram o encerramento do Ano Jubilar. Durante o dia houve exposição e bênção do Santíssimo. O almoço comemorativo aconteceu no centro comunitário e foi muito concorrido. Percebeu-se que toda essa movimentação resultou numa maior participação de todos. Deus seja louvado pela paróquia com suas comunidades. “Entre as comunidades eclesiais, nas quais vivem e se formam os discípulos missionários de Jesus Cristo, sobressaem as paróquias” (doc. Aparecida nº 170). - Mensagem de ecerramento do Ano Jubilar (Frei José Idair, OFM – Pároco) “Gostaria, em nome de todos, de encerrar este ano Jubilar entregando esta Paróquia, com suas 54 comunidades, à bondade de nosso Deus que se revela em nosso Senhor Jesus Cristo. Que nossas comunidades sejam comunidades de discípulos e missionários de Jesus Cristo! Que nossas pastorais, movimentos e serviços sejam espaços de encontro com Ele e de serviço a Ele! Que sua presença acompanhe a nossa vida e toda a nossa missão. Com este gesto, pomos ante seus olhos todos os frades, as religiosas que por aqui passaram; todos os leigos que participam da vida e da missão desta igreja. Todas as famílias, também os doentes e os idosos impedidos de participar. Cada um que está aqui nesta Igreja: os ministros, nossas catequistas, nossos coordenadores de pastorais e movimentos, os conselheiros e todos os homens e mulheres de boa vontade. Muito obrigado a todos. Deus os abençoe, paz e bem!” A Ano Jubilar despetou uma alegria muito grande nos irmãs e irmãs e um amor corresponsável pela Igreja. Além das atividades já realizadas, o Ano Jubiloar inspirou a comunidade a montar uma Exposição de Presépios que será inaugurada no início do Advento, com 31 presépios. Os grupos, as pastorais e os movimentos da Paróquia São Francisco de Assis exercitarão sua arte e criatividade na montagem da exposição.


FRATERNIDADES ________________________________________

FREI VITALINO PIAIA No ano do seu cinquentenário de criação, a Paróquia São Francisco de Assis de Chopinzinho, Estado do Paraná, organizou uma Exposição Franciscana de Presépios. Sabemos que São Francisco de Assis criou o primeiro presépio. Ele queria ver e sentir como nasceu Jesus. Convocou a comunidade da cidade de Greccio, na Itália, e representou o presépio, inclusive com o boi e o burro.

Hoje, a Igreja Católica repete esse gesto de representar, no presépio, o nascimento de Jesus. Chopinzinho e região poderão sentir de perto essa realidade ao visitar a Exposição Franciscana de Presépios, no interior da igreja Matriz. São 27 presépios representando diversas culturas. O maior deles foi montado na praça, na frente da igreja, para ser visitado, também, por pessoas de outros credos. A decoração de cada um dos presépios representa realidades diferentes

em que Jesus continua nascendo ainda nos dias e hoje. A exposição foi organizada pela Paróquia com suas pastorais, grupos, movimentos e associações, e poderá ser visita até a festa dos Reis Magos. A exposição é uma das maneiras de preparar-nos bem para celebrar mais um nascimento de Jesus Cristo. “Sempre será Natal, desde que façamos uma gruta, em nosso coração, para que Jesus possa nascer todos os dias”. Paz e bem!

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

PARÓQUIA DE CHOPINZINHO ORGANIZA EXPOSIÇÃO DE PRESÉPIOS

563


FRATERNIDADES ________________________________________

A CAUSA DE FREI BRUNO:

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

EM FRENTE!

564


MOACIR BEGGO

C

onfiança, alegria e esperança. Diria que essas três palavras marcaram a abertura do processo de beatificação do Servo de Deus Frei Bruno Linden, nesta quarta-feira (30 de outubro), às 15 horas, no Salão Paroquial da Catedral Santa Terezinha de Joaçaba. Mesmo sendo um ato cheio de formalidades, as pessoas envolvidas neste serviço voluntário pela causa de Frei Bruno estavam felizes. E ninguém melhor do que o bispo diocesano D. Mário Marquez resumiu este acontecimento: “Creio que estamos num momento histórico importantíssimo para a Igreja particular de Joaçaba, e também para os Frades Menores da Província de Frei Bruno. Nossa Igreja está em festa com os franciscanos por dar início oficialmente, nesta data, à causa de Frei Bruno”. O Ministro Provincial Frei Fidêncio Vanboemmel presidiu a Oração da Tarde (Vésperas) e citou o Papa Francisco para falar do Servo de Deus. “Se hoje vivemos um novo tempo profético na Igreja, animados pela unção das palavras do Papa Francisco que suplica por uma Igreja despojada – franciscanamente despojada! -, ele mesmo nos diz que este despoja-

mento só é possível quando colocamos em primeiro lugar o que o Evangelho nos ensina: Jesus Cristo. Logo, não existe caminho de santidade sem o Evangelho, sem Jesus Cristo”, disse. “Portanto, se hoje aqui nos reunimos para iniciar este processo diocesano em vista da desejada beatificação e canonização de Frei Bruno Linden, nenhum outro interesse deverá nos mover a não ser a glória do Deus Santo, sujeito e

fonte de toda a santidade. Ele é que nos permite, através do caminho das bem-aventuranças, que sejamos santificados em Cristo Jesus”, completou o Ministro Provincial. Depois da oração, com as autorizações obtidas de Roma, Pe. Paulo Ramos, chanceler da Diocese, leu o decreto de abertura de D. Mário para o processo diocesano e foram apresentadas as pessoas que farão parte do Tribunal Eclesiástico: Pe. Davi Lenor Ribeiro dos Santos, como delegado do bispo, Pe. Clair José Lovera, como promotor de justiça; Michelle Selig, como notária (secretária); e Cláudio Orço, como notário auxiliar. Frei Estêvão, então, lembrou que na comissão não poderia ter um frade, “porque não podemos trabalhar em causa própria”, explicou. Em compensação, a Comissão histórica não tem esse impedimento, muito pelo contrário, a presença de um frade que conhece bem a Província e Frei Bruno vai ajudar muito no processo. Esse frade não poderia ser outro senão o jornalista e escritor Frei Clarêncio Neotti, que terá ao seu lado a historiadora Iraci Lopes. “A esta comissão é confiada a missão de recolher toda a documentação sobre Frei Bruno, tudo o que se

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FRATERNIDADES ________________________________________

565


FRATERNIDADES ________________________________________

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

escreveu sobre ele, tudo que possa ser uma referência à vida e santidade de Frei Bruno. Trata-se de um trabalho exaustivo”, explicou Frei Estêvão. Depois das apresentações, toda a comissão e os dois vice-postuladores – Frei Estêvão Ottenbreit e Frei Alex Cianorcki – fizeram o juramento de fidelidade à causa. Frei Alex, por sua vez, entregou a D. Mário uma lista de 160 pessoas que serão chamadas na fase dos interrogató-

566

rios. A primeira pessoa a ser chamada já tem data: 9 de dezembro próximo. “É com muita alegria que entrego a lista daqueles que tiveram a felicidade de cruzar em suas vidas com Frei Bruno. São pessoas que trazem em seus corações a marca que ele deixou. Por se tratar de uma causa semi-histórica – mais de 50 anos nos separam da morte de Frei Bruno – uma vasta lista de pessoas nós conseguimos levantar com seus depoimentos. Muitas pessoas já morreram. Mas muitas podem atestar

sobre a vida e santidade de Frei Bruno”, disse Frei Alex.

CONFIANTES Frei Clarêncio Neotti começou a trabalhar na biografia de Frei Bruno bem antes. “Há dois anos, quando se começou a falar sério desse processo com a presença do postulador que mora em Roma, D. Mário e o meu Ministro Provincial, me previniram que eu deveria assumir este


FRATERNIDADES ________________________________________

Tribunal Eclesiástico

PE. DAVI LENOR RIBEIRO DOS SANTOS É o delegado do bispo. Pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus de Herval d’Oeste.

VICE-POSTULADORES Frei Alex Sandro Ciarnoscki (à esq.), pároco da Paróquia de São Luiz Gonzaga de Xaxim, e Frei Estêvão Ottenbreit, Vigário Provincial da Província da Imaculada Conceição.

trabalho”, contou Frei Clarêncio, que espera lançar a biografia de Frei Bruno na Romaria Penitencial do próximo ano, no dia 16 de março. Confiante, Frei Clarêncio acredita no processo. “Eu admiro a tranquilidade, a serenidade, tanto do bispo diocesano D. Mário quanto do Frei Estêvão e do Ministro Provincial. Com esta serenidade, nós estamos dando o passo certo, sem acelerar e depois ter que desfazer coisas que foram mal acabadas. Todos os passos dados até aqui foram dentro das normas oficiais e são bastante serenos e sérios. Eu acho que este processo vai caminhar dentro da

PE. CLAIR JOSÉ LOVERA É o promotor de justiça. É Vigário Geral da Diocese de Chapecó (SC) .

MICHELLE SELIG É a notária, trabalha como secretária acadêmica e professora na Celer Faculdades de Xaxim.

CLÁUDIO LUIZ ORÇO É notário auxiliar. Aos 48 anos, é natural de Coronel Freitas e mora em Xaxim. É Pró-reitor da Unoesc em Xanxerê.

COMISSÃO HISTÓRICA Frei Clarêncio Neotti é jornalista, escritor e editor de “Vida Franciscana”. Iraci Lopes Dalla Rossa é professora aposentada e voluntária na Paróquia São Luiz de Gonzaga.

normalidade”, acredita. Já o Pe. Clair, que vai fazer a vez de “advogado do diabo”, conta que nunca participou de um tribunal eclesiástico. “Eu terei a missão de ouvir e ver se o depoimento tem fundamento”, acrescenta. Para ele, o processo está no caminho certo. “Ficou muito claro o que o Ministro Provincial falou: pelo Evangelho e por causa do Evangelho tudo vai correr bem”, espera. Segundo o Vigário Geral da Diocese de Chapecó, Frei Bruno tinha fidelidade ao Evangelho e à vocação dele. “Tinha espírito comunitário e era um servidor

do povo. Ele está dentro do que pede o Papa Francisco: despojado e que vai ao encontro do povo. É a Igreja que faz essa caminhada pela vida. A vida de Frei Bruno é um grande chamamento para a gente estar mais próximo do povo”, emenda. Alcione Weiss, presidente da Associação Amigos de Frei Bruno, é uma incansável lutadora pela causa: “Estou muito feliz hoje. Ganhei o melhor presente da minha vida, que é o início do processo de beatificação no dia do meu aniversário”. Cláudio Luiz Orço, o secretário

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

D. MÁRIO MARQUEZ, OFMCAP É o presidente do Tribunal. Foi nomeado Bispo de Joaçaba no dia 22 de dezembro de 2010.

567


FRATERNIDADES ________________________________________ auxiliar, não escondia a alegria por fazer parte deste momento. “É uma experiência ímpar. A princípio eu pensei em dizer não. Mas depois refleti melhor e vi que não teria mais na minha vida essa oportunidade e aceitei”, confessou. Para o Pe. Davi, a expectativa é boa. “Eu já li uma parte dos depoimentos e agora vamos apurar isso. Eu diria que vamos ter de espremer para tirar o suco”, disse o padre, que é pároco em Herval d’Oeste. “Todo dia a gente ouve histórias relacionadas a Frei Bruno, pois estou numa paróquia onde o povo conhecia a ele”. Já Iraci fez um resumo do que a maioria faz nesta causa: “Estamos colocando todas as nossas forças e temos uma fé muito grande de que Frei Bruno vai ser beatificado”.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Etapas do processo

568

Segundo Frei Estêvão, o processo que visa à beatificação e à canonização de Frei Bruno obedecerá a três etapas bem distintas: 1ª) O Processo diocesano que teve início no dia 30 de outubro; 2ª) Concluída esta etapa, será recolhida a documentação para enviar a Roma, que será estudada pela Congregação para a Causa dos Santos, incluindo nesta etapa a Comissão Teológica e a Comissão dos Cardeais; 3ª) A decisão do Papa, que se apoiará na comprovação da prática heroica da vida, virtudes e fama de santidade do Servo de Deus, na voz do povo de Deus e no milagre obtido pela intercessão do Servo de Deus. Na etapa diocesana, quando terminarem os interrogatórios, encerra-se o processo, que será anunciado em outra sessão solene, quando toda documentação será lacrada e receberá o selo de inviolável do bispo para ser enviada a Roma. Frei Estêvão lembra que, simultane-

amente a este processo diocesano, serão recolhidas as manifestações de possíveis milagres obtidos pela intercessão do Servo de Deus Frei Bruno Linden. Frei Estêvão confessa que está muito contente com o processo e pede orações para o bom andamento da causa. “Eu estou muito confiante e vejo que os envolvidos também estão muito animados pela causa, porque Frei Bruno se enquadra perfeitamente na perspectiva

pastoral do Papa Francisco, que conduz o povo de Deus acentuando a simplicidade, a humanidade e total confiança em Deus”, acredita o Vice-postulador. O Vigário Provincial também pede para chamar Frei Bruno sempre de Servo de Deus, conforme a orientação do Vaticano: “É chamado Servo de Deus o fiel católico do qual já se iniciou a causa de beatificação e canonização” (Sanctorum Mater).


FRATERNIDADES ________________________________________

REGIONAL DO CONTESTADO FREI LUIZ IAKOVACZ Nos dias 28 e 29 de outubro, quase todos os frades – com exceção de duas ausências justificadas – reuniram-se para seu terceiro encontro do ano, motivados, também, com a presença do Governo Provincial e a reforma da casa, feita após 20 anos de uso.Depois da oração e leitura da Ata, com suas respectivas correções, foi feita a partilha das fraternidades. Todas apresentaram o dia a dia de cada paróquia nos trabalhos pastorais, sacramentos, avanços e as dificuldades na convivência fraterna. A seguir, Frei Fidêncio Vanboemmel e Frei Estêvão Ottenbreit ocuparam a maior parte do tempo para falarem sobre o Capítulo Local. Esse pedido foi feito pelos guardiães, em seu último encontro em Agudos, para que eles estivessem presentes em todos os Regionais e expusessem o assunto. Nós somos os últimos, motivados, principalmente, pela abertura oficial do processo de beatificação de Frei Bruno. Por isso, a presença dos dois confrades. O centro do Capítulo Local é e deve ser sempre o aspecto espiritual, isto é, a “busca pessoal e comunitária da vontade de

Deus”. Quando isto acontecer, tudo fluirá de maneira mais segura e serena: correção fraterna, mútua abertura, trabalhos, caixa comum e outros. Foi muito bom o modo como foi conduzido o diálogo, a apresentação de fatos concretos para clarear certas posturas, segurança nos princípios que regem nossa vida, respeito mútuo nos apartes feitos... Enfim, todos querendo somar uns com os outros. Quanto à beatificação de Frei Bruno, a abertura oficial aconteceu no dia 30 de outubro, em Joaçaba. Além do Governo Provincial, do Bispo Diocesano, de Frei Clarêncio Neotti e outros frades, estavam presentes as pessoas que farão parte do

Tribunal Eclesiástico, responsável pelos trabalhos que se sucederão. Por fim, houve a prestação de contas dos trabalhos feitos na reforma da casa. Foram muitas as questões apresentadas, principalmente, nos quesitos para seu uso, daqui pra frente. Por isso, achou-se bom que uma equipe de três frades elabore um “Regimento Interno”. Posteriormente, haverá uma comunicação a toda Província para que os que quiserem usufruir deste espaço de lazer, saibam das normas existentes. A Casa de Piratuba está em nome da Província. Após a prece final e o almoço, todos saímos contentes e animados deste encontro, graças a Deus!

PVF

Na casa de Maria e de Frei Galvão VANDA CUXINIER GOLA, benfeitora Como acontece todos os anos, o benfeitores para o Santuário Nacional de Aparecida, e Guaratinguetá, cidade natal de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão. Partimos do Convento São Francisco no domingo, 27 de outubro, para Aparecida, onde tivemos um tempo para a visita à Imagem de Nossa Senhora. Depois de recebermos a bênção de Nossa Senhora, continuamos nossa romaria em direção ao Seminário Frei Galvão. Ao chegarmos, fomos recepcionados por Frei João Fran-

cisco da Silva, Frei Airton da Rosa Oliveira nosso destino foi a Fazenda da Esperança, (Frei Soneca) e pelos aspirantes. À tarde, no bairro das Pedrinhas, em Guaratinguetá. tivemos a celebração eucarística, presidida por Ela abriga as relíquias de Santa Crescência e Frei Diego Melo. Na sua homilia, Frei Diego do 1º Santo Brasileiro: Frei Galvão. Fomos contou a história de Frei Feliciano (90 anos). recebidos pelos jovens, ex-dependentes Frei Soneca fez uma síntese da vida e convívio químicos, que ainda estão em tratamento. franciscano no seminário Frei Galvão. Depois, Cada um contou sua história de vida e a luta.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Pró-Vocações realiza um passeio com os

569


FRATERNIDADES ________________________________________

FREI FLORIVAL LEVA O “PERFEITA ALEGRIA” A COLATINA FREI GILSON KAMMER

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

No dia 26 de outubro, na Igreja São Vicente de Paulo, a celebração de Santo Antônio de Santana Galvão, o padroeiro da fraternidade de Colatina (ES), foi perfeita, pois contou com a presença de muitas pessoas da Paróquia Santa Clara de Assis e mais de 50 pessoas do Santuário Divino Espírito Santo, de Vila Velha. Todos juntos rezaram, cantaram e celebraram o primeiro santo brasileiro com muita fé e devoção. A alegria foi completa porque contou também com a presença de Frei Florival Mariano de Toledo e os jovens que maravilhosamente cantaram e encantaram a todos. A celebração foi um momento propício para pedir a proteção de Frei Galvão e para agradecer a tantos benfeitores que ajudam na edificação da comunidade de fé. Que a mansidão seja a marca registrada de todo trabalho realizado em favor deste povo a quem Deus se revela. Logo após a celebração, Frei Florival & Amigos apresentaram o seu trabalho, o CD “Perfeita Alegria”, e a alegria foi o sentimento que tomou conta do coração de cada pessoa presente. Desta forma, a alegria foi perfeita, pois através da oração, da poesia, da música, da presença de tantas pessoas, todos conseguiram louvar a Deus pela intercessão de Frei Galvão. A bela partilha dos alimentos encerrou a noite em que a “perfeita alegria” encontrou o calor de Colatina e o ardor de todas as pessoas 570 que buscam viver a paz e o bem.

Convite


FRATERNIDADES ________________________________________

CONFRADES CELEBRAM OS

JUBILEUS 2013 A fraternidade do Convento São Francisco, em São Paulo, voltará a ser anfitriã nas comemorações dos Jubileus da Província da Imaculada Conceição neste ano. O encontro tem início no dia 4, com a chegada dos jubilandos, e termina no sábado, dia 6, com a celebração eucarística solene às 10h30. Neste ano, são 29 frades que celebram a ação de graças pelos 25, 50, 60, 65 e 71, 72, 73 anos de Vida Religiosa ou Sacerdotal, com destaque para Dom Frei Paulo Evaristo Arns, com 73 anos de Vida Religiosa”. “Para a Província, a celebração dos jubileus é por excelência um momento de ação de graças onde, em fraternidade, agradecemos o dom da vocação de cada um desses nossos irmãos”, lembra Frei Fidêncio Vanboemmel, Ministro Provincial. “Em primeiro lugar, sublinhamos a vocação à vida religiosa franciscana. ‘O Senhor me concedeu’ viver esta forma e Regra de vida, nos ensina São Francisco de Assis! E nesta mesma lógica, o Seráfico Pai ainda nos ensina que o irmão é uma dádiva divina dada à fraternidade: ‘O Senhor me deu irmãos’! Em segundo lugar, evidenciamos a vocação presbiteral dos confrades que celebram seu jubileu sacerdotal. Louvamos e agradecemos a Deus pela vida sacerdotal desses irmãos porque o Senhor ‘os honrou acima de todos, por causa desse mistério’, nos exorta São Francisco”, continua o Ministro Provincial. “Para cada jubilando em particular, a celebração jubilar é uma ocasião singular que possibilita ao confrade fazer a releitura da sua vocação de frade menor ou a sua vocação de ser sacerdote do Altíssimo. Por que releitura? A releitura implica numa parada.

manifestando aos confrades jubilandos, “a nossa

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Parada para rever, discernir e retomar o ‘ponto de

gratidão e estima, e que o Senhor os abençoe!”

571

partida’ da sua consagração a Deus na vida religiosa ou sacerdotal. Assim, celebrar o jubileu é retomar toda a caminhada vocacional para atualizá-la no presente, em forma de ação de graças. Enfim, no dia do Jubileu, o irmão também renova o compromisso assumido há 25, 50, 60, 65 e 70 anos, declarando o segredo mais profundo que o animou, tanto na vida religiosa como na vida sacerdotal: ‘Senhor, a minha vida está nas tuas mãos’”, completa Frei Fidêncio,


FRATERNIDADES ________________________________________

CONFIRA OS CONFRADES E SEUS JUBILEUS 73 ANOS DE VIDA RELIGIOSA DOM FREI PAULO EVARISTO ARNS Natural de Forquilhinha, SC. Nasceu no dia 14 de setembro de 1921 e ingressou na Ordem Franciscana em 9/12/1939. Fez a profissão solene em 10/12/1943, foi ordenado presbítero em 30/11/1945 e no dia 10/12/1943 e foi ordenado bispo no dia 3 de julho de 1966. Tornou-se Cardeal em 5/3/1973.

72 ANOS DE VIDA RELIGIOSA FREI JOÃO BATISTA CAMPOS É natural de Bragança Paulista, SP. Nasceu no dia 2 de setembro de 1922 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 26 de novembro de 1940. Fez a profissão solene no dia 08 de maio de 1949.

FREI OLAVO SEIFERT É natural de Curitiba, Paraná. Nasceu no dia 4 de agosto de 1919 e ingressou na Ordem no dia 21 de dezembro de 1940. Fez a profissão solene no dia 22 de dezembro de 1944 e foi ordenado sacerdote no dia 3 de dezembro de 1946.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

71 ANOS DE VIDA RELIGIOSA

572

FREI CÁSSIO VIEIRA DE LIMA É natural de São João da Boa Vista (SP). Nasceu no dia 22 de agosto de 1921 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de dezembro de 1941. Fez a profissão solene no dia 21 de dezembro de 1945 e foi ordenado sacerdote no dia 16 de julho de 1949.

FREI NESTOR KUHN É natural de Peritiba, Santa Catarina. Nasceu no dia 25 de outubro de 1921 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de dezembro de 1941. Fez a profissão solene no dia 21 de junho de 1946 e foi ordenado sacerdote no dia 26 de julho de 1948.

65 ANOS DE VIDA RELIGIOSA FREI JUVENAL SANSÃO É natural de Gaspar, SC. Nasceu no dia 08 de maio de 1927 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1947. Fez a profissão solene no dia 20 de dezembro de 1951 e foi ordenado sacerdote no dia 01 de julho de 1954. FREI XAVIER FORNASIERO É natural de Milão (ITA). Nasceu no dia 5 de agosto de 1930, e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 11 de julho de 1947. Fez a profissão solene no dia 15/08/1948 e foi ordenado sacerdote no dia 25 de junho de 1955.

65 ANOS DE SACERDÓCIO FREI NESTOR KUHN É natural de Peritiba, Santa Catarina. Nasceu no dia 25 de outubro de 1921 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de dezembro de 1941. Fez a profissão solene dia 21 de junho de 1946 e foi ordenado sacerdote no dia 26 de julho de 1948.

60 ANOS DE SACERDÓCIO ANSELMO JULIO MÜNCHEN É natural de Feliz, RS. Nasceu no dia 1º de junho de 1924 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 14 de dezembro de 1946. Fez a profissão solene no dia 18 de dezembro de 1950 e foi ordenado sacerdote no dia 1º de julho de 1953.

FREI ERVINO GIRARDI É natural de Sta. Maria (Ben. Novo), SC. Nasceu no dia 9 de abril de 1925 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 14 de dezembro de 1946. Fez a profissão solene no dia 18 de dezembro de 1950 e foi ordenado sacerdote no dia 1º de julho de 1953. FREI JOSÉ MONTEIRO CARNEIRO É natural de São João de Meriti, RJ. Nasceu no dia 8 de setembro de 1927 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 14 de dezembro de 1946. Fez a profissão solene no dia 18 de dezembro de 1950 e foi ordenado sacerdote no dia 1º de julho de 1953.

50 ANOS DE VIDA RELIGIOSA FREI ANTÔNIO FERNANDES ROSOLÉM É natural de Pirassununga, SP. Nasceu no dia 22 de fevereiro de 1928 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 3 de maio de 1957. Fez a profissão solene no dia 7 de maio de 1966 e foi ordenado sacerdote no dia 26 de julho de 1986. FREI JOSÉ PEREIRA É natural de Indaial, SC. Nasceu no dia 30 de abril de 1942 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1962. Fez a profissão solene no dia 15 de dezembro de 1967 e foi ordenado sacerdote no dia 22 de dezembro de 1968. FREI PLÍNIO GANDE DA SILVA É natural de Divino, MG. Nasceu no dia 2 de maio de 1940 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 11 de fevereiro de 1962. Fez a profissão solene no dia 07 de julho de 1969.


FRATERNIDADES ________________________________________

FREI TARCÍSIO GERALDO THEISS É natural de Gaspar, SC. Nasceu no dia 1º de abril de 1942 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1962. Fez a profissão solene no dia 15 de dezembro de 1967 e foi ordenado sacerdote no dia 15 de dezembro de 1968.

50 ANOS DE SACERDÓCIO FREI EDGAR WEIST É natural de Osnabrück (ALE). Nasceu no dia 28 de julho de 1934, e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1957. Fez a profissão solene no dia 02 de fevereiro de 1962 e foi ordenado sacerdote no dia 14 de dezembro de 1963. FREI ERNESTO KRAMER É natural de Duisburg, Alemanha. Nasceu no dia 5 de julho de 1931, e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1957. Fez a profissão solene no dia 2 de fevereiro de 1962 e foi ordenado sacerdote no dia 14 de dezembro de 1963. FREI FAUSTINO TOMELIN É natural de Santa Maria, SC. Nasceu no dia 29 de março de 1937 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1957. Fez a profissão solene dia 02 de fevereiro de 1962 e foi ordenado sacerdote no dia 14 de dezembro de 1963.

FREI GENTIL AVELINO TITTON É natural de Lageado, RS. Nasceu no dia 19 de dezembro de 1957 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1957. Fez a profissão solene no dia 02 de fevereiro de 1962 e foi ordenado sacerdote no dia 15 de dezembro de 1963. FREI WILSON STEINER É natural de Forquilhinha, SC. Nasceu no dia 30 de abril de 1935 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1957. Fez a profissão solene no dia 02 de fevereiro de 1962 e foi ordenado sacerdote no dia 14 de dezembro de 1963.

25 ANOS DE VIDA RELIGIOSA FREI JAMES LUIZ GIRARDI É natural de Rodeio, SC. Nasceu no dia 13 de agosto de 1967 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 05 de novembro de 1994 e foi ordenado sacerdote no dia 17 de fevereiro de 1996.

FREI PAULO ROBERTO PEREIRA É natural de Juiz de Fora, MG. Nasceu no dia 18 de dezembro de 1967 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 25 de setembro de 1993 e foi ordenado sacerdote no dia 19 de março de 1995. FREI PEDRO DE OLIVEIRA RODRIGUES É natural de Cariacica, ES. Nasceu no dia 04 de março de 1956 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 17 de setembro de 1992 e foi ordenado sacerdote no dia 07 de janeiro de 1995.

FREI RUBENS LUIZ DE CARVALHO É natural de Umuarana, PR. Nasceu no dia 19 de fevereiro de 1963 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 17 de setembro de 1992 e foi ordenado sacerdote no dia 11 de fevereiro de 1995.

25 ANOS DE SACERDÓCIO

FREI JOSÉ IDAIR FERREIRA AUGUSTO É natural de Mangueirinha, PR. Nasceu no dia 18 de março de 1965 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 25 de setembro de1993 e foi ordenado sacerdote no dia 21 de janeiro de 1995.

FREI ANGELO CARDOSO DA SILVA É natural de Cabo Frio, RJ. Nasceu no dia 14 de abril de 1958 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de janeiro de 1981. Fez a profissão solene no dia 02 de agosto de 1985 e foi ordenado sacerdote no dia 17 de janeiro de 1988.

FREI MARCOS ESTEVAM DE MELO É natural de São Paulo, SP. Nasceu no dia 15 de novembro de 1962 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 10 de janeiro de 1987. Fez a profissão solene no dia 10 de janeiro de 1992.

FREI VITALINO PIAIA É natural de Constantina, RS. Nasceu no dia 11 de junho de 1954 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de janeiro de 1981. Fez a profissão solene no dia 02 de agosto de 1985 e foi ordenado sacerdote no dia 06 de fevereiro de 1988.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI RICARDO BACKES É natural de Lommersweiler (BEL). Nasceu no dia 28 de junho de1940, e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 19 de dezembro de 1962. Fez a profissão solene no dia 15 de dezembro de 1967 e foi ordenado sacerdote no dia 14 de dezembro de 1968.

573


FRATERNIDADES ________________________________________

ROCINHA CELEBRA A PAZ

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI CLAUZEMIR MAKXIMOVITZ

574

Rezar pela paz atualmente parece cada vez mais necessário. Especialmente se não se resumir em um simples recitar orações, mas num compromisso de vivência pacífica e pacificadora com o ser. Rezar pela paz, comprometer-se em construir a paz num contexto privilegiadamente de conflitos, não é apenas uma opção, mas uma necessidade de todas “as pessoas de boa vontade”. No último sábado do mês de outubro (26/10), a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, na Rocinha, lembrando o espírito que perpassa em todas as culturas e anseia pela paz no mundo, reuniu-se para um momento de oração e celebração bem franciscanas. Na Missa pela paz, a memória do encontro dos líderes religiosos em Assis, a convite de João Paulo II, em 27 de outubro de 86, e o pedido renovado pela construção comunitária dessa paz. Após a Missa, uma verdadeira noite franciscana. Vários grupos da comunidade participaram de uma roda de viola, com cantos franciscanos e populares. Um ponto muito bonito foi a encenação, por jovens e adolescentes da comunidade, de alguns momentos da vida de São Francisco: sua juventude com os amigos, o encontro com o pobre que pede esmolas pelo amor de Deus, o beijo no leproso e o Crucificado de São Damião. Com canto e danças, o envio de “Vai e restaura a minha igreja” tomava corpo nas pessoas reunidas que acompanhavam tudo com alegria.

Gincana Bíblica na Rocinha Quando a ideia de uma gincana bíblica surgiu, agradou a todos, mas o mês de setembro foi passando e muitas atividades... até que finalmente se decidiu e foi convocada uma equipe para organização, que atendeu prontamente. Estudar e conhecer melhor a Palavra de Deus! Envolver-se numa atividade de oração da Palavra! Um momento de convivência e recreação na Paróquia! Esses eram os principais objetivos da Gincana Bíblica que ocorreu no dia 3 de novembro, na parte da tarde. Apesar de os trabalhos terem começado muito antes, tanto para a equipe de coordenação quanto para os participantes... Com perguntas para estudar e para responder, e tarefas como paróquia,

cartazes, encenação e coleta de material, as equipes que se inscreveram para participar já se reuniam para planejamento e organização. No dia foi uma festa! Mesmo com algumas desistências de última hora de alguns membros que não apareceram, as equipes ficaram firmes e fizeram bonito! O tema escolhido foi o Evangelho de Marcos, e todos estavam afinados com os detalhes do texto.Os ilustres jurados, Frei Evaristo Spengler, Dr. Carlos Frederico Schlaepfer, que dá um curso bíblico aqui na Paróquia, e sua esposa, a Dra. Maria de Jesus gostaram muito do evento e elogiaram a participação de todos. Todos comemoraram com a equipe vencedora o prêmio maior da comunhão de vida e fé celebrada durante toda a tarde.


FRATERNIDADES ________________________________________

ENTREVISTA COM FREI AGOSTINHO PICCOLO

SÃO FRANCISCO DE ASSIS, SEMPRE!

Paulistano, natural do Brás, e como não poderia deixar de ser, Corintiano “fanático”, o esportista Frei Agostinho Piccolo é um devoto de São Francisco de Assis, como se pode ver neste livro, que produziu com zelo e carinho: “São Francisco de Assis, Sempre”. “Fascinado também por Francisco, e movido pelos tantos irmãos e irmãs, que a Providência me deu e com quem tenho convivido nos 60 anos de franciscano (1950-2010), com Maria entoo um Magnificat de louvor e ação de graças”, celebra Frei Agostinho, que durante 40 anos se dedicou à evangelização na educação.

Comunicações - Como nasceu a motivação para escrever sobre esse tema? Frei Agostinho Piccolo - Desde meus jovens anos, no Ensino Médio do Seminário Santo Antônio, de Agudos, eu reservava a última meia hora de estudos à noite para leitura de textos franciscanos. O livro de (Dom) Frei Hilarino Felder (Vozes), “Os Ideais de São Francisco”, me cativou e acompanhou seguidamente. Frei Tadeu Hoennighausen, Orientador Educacional (“Padre Prefeito” – como se dizia, então), também motivava os Alunos pelas conferências semanais sobre o Franciscanismo e a res franciscana. Ao longo dos Estudos Superiores, dois outros Mestres entraram (e como!) em cena: Frei Raimundo Vier (Filosofia, Curitiba) e Frei Evaristo Paulo Arns (Teologia, Petrópolis). E a história continuou. Após alguns anos de Evangelização na Educação (Colégio Santo Antônio do Pari, SP; Seminário Santo Antônio, Agudos, SP; Colégio Bom Jesus e FAE, Curitiba, PR, tive oportunidade e a graça de estudos e estágio com o franciscanólogo Pe. Dr. Kajetan Esser, no “Collegium S. Bonaventurae ad Claras Aquas”, Grottaferrata (Roma); posteriormente, pós-graduação na PUA – Pontificia Universitas Antonianum – Roma, com Dr. Frei Fernando Uribe, Orientador. A bagagem foi crescendo. Senti que devia repartir os dons. Na UNIFAE (Curitiba), na Universidade São Francisco (Bragança Paulista e demais campus),

na assistência à OFS e JUFRA (Pari e São Francisco, Centro, SP), Conferências programadas e Retiros junto a Irmãs Franciscanas (Ingolstadt, CONSA, Moema, SP; da Sagrada Família, Curitiba, PR; de Nossa Senhora de Fátima – Frei Orestes, Campos do Jordão), com publicações concomitantes (“Francisco de Assis: Por uma Pedagogia Humanista”, IFAN, Edusf, p.ex.). Enfim, para concentrar e divulgar mais, nasceu, em gestação de 2 anos, o “São Francisco de Assis – Sempre ...” , outubro de 2013, Mês Franciscano, Ano da Fé. Comunicações - Como o livro está organizado? Frei Agostinho - Frei Guido Scheidt, Presidente da AFESBJ – Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus –, faz a Apresentação e destaca “o estudo, a pesquisa e a mística de São Francisco” (p. 7-8). O Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, em Pórtico especial, revela “São Francisco Hoje”, grande e universal, e seu condão, o seu jeito de “fascinar qualquer pessoa em qualquer época, pobre, serviçal, gratuito, fraterno” (p. 11-12). Fechando a Introdução, aponto traços da pesquisa original da Revista americana Time (31 de dezembro de 1999), na passagem do Milênio: “Quem foi a personalidade do século XX – quem se

distinguiu e por quê”? “Who mattered and why?” (p. 13-14). Entre corifeus de diferentes áreas do saber – Einstein, Gandhi, Gutenberg, Shakespeare, Da Vinci – figurou Francisco de Assis, pelo carisma e estilo de santidade. A Revista frisou o porquê da votação, a mudança da face da santidade: “uma santidade humana, de fraternidade, a cortesia com os leprosos, os mais excluídos na Idade Média, a santidade na mística da Concórdia e da Paz” (p. 14). No Corpo, as três partes centrais mostram: I.) Francisco nos fala, desde a sua prontidão: “Senhor, que quereis que eu faça?” (2Cel 6,7), e o desdobramento (p. 17-22). – II.) De São Francisco nos falam: Santa Clara de Assis, São Boaventura, Frei Tomás de Celano, Primeiros Companheiros (p. 25-31); Papas na História (de Inocêncio III a Papa Francisco, p. 32-48); Estudiosos, Seguidores e Admiradores (p. 49-69). – III.) Valores franciscanos perenes: O Crucifixo de São Damião, O Tau, O Natal de São Francisco, Sua espiritualidade em hinos e orações, A Mística Franciscana da Paz, Inspirações Franciscanas para o Educador Humanista hoje, O Espírito de Assis, A Oração de São Francisco (p.73–125). No Apêndice, arrolam-se: Cronologia de São Francisco e Santa Clara (p. 129--134) , Referências Bibliográficas: Fontes, Obras sobre temas francisca-

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

MOACIR BEGGO

575


FRATERNIDADES ________________________________________ nos, Obras sobre Educação, Siglas, Ilustrações,

mais diligentemente não deve cada um amar e

Endereços Vocacionais (“Entre em contato

nutrir a seu irmão espiritual?

direto”), Pró-Vocações e Missões (PVF); Ser-

E se algum deles cair enfermo, os outros

viço de Animação Vocacional (SAV); Bênção

devem servi-lo como gostariam de ser servi-

de São Francisco; Assis – sempre, coração do

dos.” (Mt 7,12) (Fraternidade e Solidariedade.

mundo, cuore del mondo.

Regra Bulada, VI, 8-10). •

“Altíssimo, onipotente e bom Senhor,

Comunicações - O que São Francisco

teus são o louvor, a glória, a honra e toda bên-

vem falando nos seus 60 anos de Vida Reli-

ção (Ap 4,9.11). Somente a ti, ó Altíssimo, eles

giosa?

convêm, e homem algum é digno de mencionar

Frei Agostinho - Francisco é o homem de perfeição evangélica, homem evangélico, nas expressões de São Boaventura, dos Três Companheiros (LM I,5,2; LTC 40,8); desponta como homem novo ou de outro mundo, conforme o primeiro biógrafo (cf. 1Cel 82,1). Para mim, o que ele vem falando, o que me encantou, o que cada vez mais me encanta nos meus 60 anos de Vida Religiosa Franciscana é o seu Idealismo. Desde jovem, ele sonhava, queria e procurava ser mais, crescer, renovar-se, consagrar-se ao Deus do Amor, e doar-se ao outro, a todos, a começar com os Irmãos mais necessitados, aos antes repelentes, depois queridos e amados leprosos. Pessoalmente, procuro cultivar um idealismo corajoso, cotidiano, realizador, no espírito da “obediência caritativa”, conforme a Admoestação III de Francisco. Ao Idealismo acrescento a Generosidade, com Cortesia. É a inspiração: “Senhor, que queres que eu faça?” De coração aberto: “Vamos começar, pois até agora pouco ou nada fizemos!” Com disponibilidade: Contem comigo! Com Cortesia, “uma das propriedades de Deus!”(Fior 37). E a Vida de Oração. “Não extinguir o espírito de oração ...” , que me renova e entusiasma a ser sincero “portador da Paz”: “Aconselho,

admoesto e exorto a meus Irmãos no Senhor, que, quando vão pelo mundo, sejam mansos, pacíficos, brandos e humildes ...” (RB III, 1112). “O Senhor me revelou que disséssemos: O Senhor lhe dê a Paz!” (Test 23). Comunicações - O que São Francisco nos fala hoje? Frei Agostinho -

Sintetizo em três

sentenças, que brotam do coração dele e se aplicam à Vida: •

“Eu, Frei Francisco, vosso servo

menor, vos rogo e vos suplico na caridade que é Deus (1Jo 4,16), e com vontade de beijar-vos os pés, que, com humildade e caridade, recebais, coloqueis em obras e observeis as palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo. E todos aqueles e aquelas que as receberem benignamente, as entenderem e enviarem cópia aos outros e nelas perseverarem até ao fim (Mt 24,13), que os abençoe o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.” (Respeito à Palavra de Cristo. Carta aos Fiéis, 2ª. Recensão, ano 1225/26, n. 87-88). •

“Onde estão e onde quer que se

encontrarem os Irmãos, mostrem-se mutuamente familiares entre si. E com confiança um manifeste ao outro a sua necessidade, porque se a mãe nutre e ama seu filho carnal, quanto

teu nome. Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã nossa, a Mãe terra (cf. Dn 3, 74), que nos sustenta e governa, e produz diversos frutos com coloridas flores e ervas (cf. Sl 103, 13.14). Louvai e bendizei ao meu Senhor (cf. Dn 3,85), e rendei-lhe graças e servi-o [de coração], com grande humildade.” (Cf. Cântico do Irmão Sol. Hino às Criaturas, cuidado da Natureza, 1224/1225). Comunicações - O que Frei Agostinho nos fala de São Francisco? Frei Agostinho - Na linguagem de hoje, convivendo tanto com tantos/as Jovens, diria simplesmente o que eles/elas captariam prontamente: “São Francisco é ... o Cara!”. Por quê? Francisco sabia acolher. Francisco fascinava por compreender. Francisco podia sorrir e chorar junto. Era cordato, cortês, coração. Simples, humilde, serviçal. Terno, firme, causador de sustentabilidade. Homem de Oração e de Ação. Filho amado de Deus. Irmão que ama sinceramente a todos/as, a cada um/a. Comunicações - Em quem você pensou ao escrever este livro?

Frei Agostinho - Em: V O C Ê !!!

VILA VELHA

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Exposição Santos: Testemunhas da paz e da alegria

576

Entre os dias 9 a 15 de novembro de 2013, no presbitério do Santuário Divino Espírito Santo de Vila Velha, realizou-se a exposição com o tema: Santos: Testemunhas da Paz e da Alegria. Uma promoção da Comunidade Epifania – comunidade de vida consagrada de Vitória (ES), em parceria com a Fraternidade Divino Espírito Santo. Esta que foi a 16º Exposição destacou de forma simples, porém clara, um pouco da vida de São Francisco de Assis, Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce dos Pobres, Santa Terezinha do Menino Jesus, Papa João XXII e Papa João Paulo II.


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

Momentos de diálogo e reflexão sobre os pensamentos e as culturas oriental e ocidental marcaram o Seminário de Filosofia que ocorreu na FAE Centro Universitário, em Curitiba (PR), nos dias 24 e 25 de outubro. O curso de Filosofia da instituição convidou para o encontro respeitados pensadores das duas linhas filosóficas. A nacionalmente conhecida Monja Coen Sensei, missionária oficial da tradição Soto Shu – Zen Budismo, abriu as atividades do Seminário de maneira inesperada. O público foi surpreendido com um convite à meditação, que durou cerca de dez minutos. O silêncio foi quebrado, em alguns momentos, pela fala serena, mas firme, da monja. “A espiritualidade é como um bambu e as suas raízes levam cerca de cinco anos para ramificar e gerar brotos. Assim funciona o nosso desenvolvimento espiritual”, explicou a monja. Coen também falou sobre as semelhanças entre as religiões zen budista e católica. “Se a experiência religiosa não estiver atrelada à experiência da própria vida diária, torna-se apenas uma camada muito superficial de prática religiosa”, disse. LAÇOS FILOSÓFICOS No segundo dia do evento foi realizada uma mesa redonda para debater até que ponto o pensamento oriental e ocidental estão entrelaçados. Esta atividade foi mediada pelo doutor em filosofia e professor da FAE Vagner Sassi. “É importante para quem estuda as escolas filosóficas identificar e compreender de maneira aprofundada as características de cada linha de pensamento para a construção de um conhecimento sólido”, afirmou. Esta atividade contou com a participação dos filósofos José Carlos Michelazzo, que é doutor em filosofia pela Unicamp e pesquisador das obras do filósofo alemão Martin Heidegger (1889-1976), e por Luiz Alberto Souza Alves, que é mestre em Educação e doutorando em Ciência da Religião pela PUC-SP. De acordo com o coordenador do Seminário, Frei Jairo Ferrandin, o evento superou as expectativas, sobretudo no que se refere à qualidade e à profundidade das colocações apresentadas pelos palestrantes. “Os temas abordados despertaram o interesse dos acadêmicos, instigando a busca e a pesquisa por mais conhecimento”, finalizou. Kathya Balan, Assessoria do Bom Jesus

O CAPÍTULO PEDIU E O CONSELHO GESTOR DAS ENTIDADES FOI CRIADO Atendendo à determinação do último Capítulo Provincial, neste ano foi criado o Conselho Gestor das Entidades da Província, com a finalidade de suscitar uma gestão cada vez mais clara, transparente, em âmbito provincial, envolvendo todos os frades. Neste ano, duas produtivas reuniões foram realizadas: uma no primeiro semestre, no dia 10 de junho, e a outra no dia 7 de novembro. O Conselho Gestor é composto pelos seguintes frades e seus respectivos serviços: Frei Mário Tagliari (Economato); Frei Raimundo J. de Oliveira Castro (Economato e Casa Nossa Senhora da Paz); Frei Guido Moacir Scheidt e Frei Mário José Knapik (Associação Bom Jesus); Frei Volney José Berkenbrock (Editora Vozes); Frei Neuri Francisco Reinisch (Fundação Frei Rogério), Frei José Francisco de Cássia dos Santos (Associação Franciscana de Solidariedade) e Frei Clésio T. Wiggers (Fundação Celinauta). No próximo ano, participará do Conselho Frei Thiago Alexandre Hayakawa, pela Casa Nossa Senhora da Paz e Associação Bom Jesus. Frei Mário Tagliari ressalta a importância e a necessidade de um Conselho Gestor para a Província. “Numa entidade tão grande como a Província e num mundo em que as decisões econômicas oscilam conforme o humor do mercado, não podemos mais trabalhar e tomar decisões isoladamente”, atesta o ecônomo. Segundo ele, algumas decisões recentes, como os fatos relacionados à Casa Nossa Senhora da Paz e o Hospital da VOT, mostraram essa necessidade. Além disso, é uma forma de dar mais transparência às questões econômico-administrativas das entidades e decisões tomadas pelo governo provincial. Ainda para o Definidor e Ecônomo, o Conselho Gestor não se ocupa da operacionalidade no dia a dia das entidades, mas trata de questões referentes às políticas de expansão, de enxugamento e de outras que incidem no bom êxito das mesmas. O Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, participou das duas reuniões e reforça o “cuidado fraterno com a casa”, enquanto imperativo de sustentabilidade, solidariedade e expressão do modo de ser e de viver da fraternidade. Frei Fidêncio lembra que o desafio permanece: “Gerenciar o que temos”. Foram agendadas também as reuniões do Conselho para 2014 nos dias 15 de maio e 9 de outubro, ambas na Sede Provincial.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FAE promove diálogo entre filosofias oriental e ocidental

577


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

FRENTE DE EVANGELIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO

“BALANÇO” 2013 FREI GUSTAVO WAYAND MEDELLA As linhas que seguem pretendem ser uma pequena partilha da caminhada de nossa Frente de Evangelização da Comunicação em 2013. Desde já, nosso sincero e entusiasmado agradecimento aos confrades, trabalhadores, parceiros e amigos que acreditam no sonho de uma comunicação impregnada pelo Espírito do Evangelho e comprometida com a construção do Reino. Estamos ainda nos primeiros passos e temos um longo caminho a percorrer, juntos. Olhar para trás e louvar a Deus também serve de impulso e incentivo para continuarmos nossa empreitada. Muito obrigado, de coração, e sigamos em frente.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

PROPOSTAS E AÇÕES

578

PROPOSTA 1 Visita para conhecimento de todas as frentes de trabalho em comunicação e levantamento dos trabalhos realizados. AÇÕES • Visita ao Setor de Comunicação do Sefras, da USF e também ao PVF. • Visita à Editora Vozes (Petrópolis-RJ) e ao ITF. • Visita e encontro com os trabalhadores da Fundação Celinauta (TV Sudoeste e Rádios Celinauta (AM) e Movimento (FM) - Pato Branco-PR) e da Fundação Frei Rogério (Rádios Coroado (AM) e Movimento (FM) – Curitibanos-SC). • Apresentação aos noviços (Rodeio-SC). • Apresentação ao Regional do Espírito Santo (Colatina).

PROPOSTA 2 Campanha de arrecadação para a evangelização pela comunicação. AÇÕES • Projeto aprovado pela MZF com verba no valor de R$29.000,00 para aquisição de equipamentos de áudio e vídeo (Rádio e WebTV Franciscanos). • Planejamento junto ao PVF para efetivação de uma campanha de arrecadação junto aos benfeitores em prol da Evangelização da Comunicação, a ser lançada em 2014. PROPOSTA 3 Realização do I Encontro da Frente de Evangelização da Comunicação AÇÕES • O Encontro ocorreu em Rondinha, entre os dias 16 e 18 de setembro e reuniu cerca de 70 pessoas, entre frades e trabalhadores de nossas diferentes frentes (Comunicação, Educação, PVF, Sefras, Paróquias). Houve adesão praticamente unânime. As avaliações foram bem positivas e já se solicitou que a iniciativa se repita em 2014. PROPOSTA 4 Investir no Programa de Rádio SALA FRANCISCANA como uma iniciativa de soma de esforços em termos provinciais na área da comunicação. AÇÕES • O programa está há um ano e meio no ar. Há um ano também passou a ser transmitido pela Rádio Imperial de Petró-


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

PROPOSTA 5 Profissionalizar e tornar mais regular o trabalho na WebTV Franciscanos. AÇÕES • Seguimento às Reflexões do Evangelho Dominical, postadas semanalmente. • Cobertura da Presença Franciscana na JMJ. • Preparação de Vídeos para datas especiais (Dia das Mães, Dia de São Francisco, Dia dos Pais). PROPOSTA 6 Trabalhar na produção de conteúdo que possa ser partilhado e oferecido a outras emissoras e veículos de comunicação. AÇÕES • Série de entrevistas para Rádio sobre a Campanha da Fraternidade 2013 (colocadas à disposição através do site da Rede Católica de Rádio-RCR). • Série para Rádio e WebTV da Espiritualidade Franciscana e a Semana Santa (RCR). • Boletins radiofônicos diários de cobertura da Presença Franciscana na JMJ. • Produção do quadro MINUTO FRANCISCANO, com Frei Almir Ribeiro Guimarães. • Cartas abertas e exortações do Ministro Provincial (Santa Maria, Protestos, Vigília pela Paz). PROPOSTA 7 Buscar a reflexão em torno do tema Oração pela Paz como elemento de diálogo ecumênico e interreligioso AÇÃO • Programa especial de Oração pela Paz em resposta à convocação do Papa Francisco. Foi ao ar no dia 07 de setembro, das 15h às 16h, pela Rádio 9 de Julho, com a participação de ouvintes, lideranças católicas e de outros credos e artistas. PROPOSTA 8 Oferecer cursos e encontros da Frente em nível provincial AÇÕES • Assessoria do Prof. Dr. Ciro Marcondes Filho (USP) no I Encontro da Comunicação (Rondinha). • Apresentação do tema Mídia e Saúde no Curso de Exten-

são em Saúde e Espiritualidade, no ITF. • Inclusão da disciplina Comunicação e linguagem (homilia, TV, Rádio, multimídia) no Master em Evangelização – 2014 no ITF. • Aprovação do pedido de estudo de Frei Alexandre Rohling para cursar a Especialização em Comunicação e Cultura (Sepac/PUC-SP) OUTRAS AÇÕES • Parceria com a Fan Page Kerigma (Facebook), com mais de 50.000 seguidores. • Assessoria na Produção de um documentário sobre São Francisco a ser lançado pela Paulus. • Encontro mensal de frades e trabalhadores envolvidos nas iniciativas de Comunicação em São Paulo e região (USF, PVF, Sede, Sefras, AESBJ). DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA 2014 • Incrementar e intensificar nossa presença nas redes sociais (em especial o Facebook), com proposta de contratação de um estagiário em comunicação. • WebTV Franciscanos – A profissionalização e a busca de regularidade continuam como desafio. Como constituir uma equipe para pensar, produzir e executar os projetos? Onde instalá-la? De onde podem vir os recursos? • Suscitar e sondar entre os confrades da Formação Inicial quem tenha interesse específico e focado no trabalho com comunicação (cursos, encontros, estágios etc.) – Secretariado para Formação e Estudos. • Pensar ações e iniciativas que estreitem nossos laços com a Fundação Imaculada Mãe de Deus – Angola. • Promover o II Encontro da Frente de Evangelização da Comunicação. • Prosseguir no cultivo do Espírito de diálogo, interajuda e conhecimento mútuo. • Promover encontros e visitas formativas com os trabalhadores dos veículos que estão sob nossos cuidados (CF 2014, Espiritualidade Franciscana etc.). • Promover um breve curso de produção, montagem e veiculação de Programas de Rádio para os frades que atuam em paróquias e outros interessados – Frente de Evangelização Paróquias e Santuários / Fundação Celinauta. • Incentivar e assessorar o incremento da Pascom em nossas Paróquias - Frente de Evangelização Paróquias e Santuários. • Estreitar os laços e buscar parcerias com entidades e organismos que trabalhem a dimensão da Comunicação Popular – Frente de Evangelização da Solidariedade. • Permanece o desafio de realizarmos um levantamento amplo e pormenorizado (em todos os âmbitos) de nossos trabalhos e presença na área da Comunicação. 579 COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

polis. Tem o reconhecimento da direção das rádios, a participação efetiva e periódica de considerável número de frades e também tem sido importante meio de difusão de nosso carisma e de nossos trabalhos provinciais. • A experiência foi apresentada no Grupo de Trabalho “Rádio Comercial, Educativa e Comunitária” no Mutirão Brasileiro de Comunicação da CNBB, realizado entre 27 de outubro e 2 de novembro, em Natal-RN.


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

AS CRISES SUSCITADAS PELO 8º MUTICOM EM NATAL

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI GUSTAVO WAYAND MEDELLA

580

Mais do que me apontar pistas ou sugerir caminhos, o 8º Mutirão da Comunicação da CNBB, que teve como tema “Comunicação e Participação Cidadã: Meios e Processos”, provocou em mim uma profunda revisão em torno de nossa Missão Evangelizadora enquanto Igreja – e consequentemente enquanto Província Franciscana – no campo da comunicação. Percebi que caminhamos em uma espécie de “terreno minado”, no qual precisamos de toda cautela e discernimento para permanecermos em consonância com o projeto de construção do Reino. E os desafios perpassam diversos âmbitos, desde o estético, passando pelo campo econômico, político e, fundamentalmente, por dilemas éticos. Como construir uma comunicação competente, eficaz e com qualidade evangélica? Como sobreviver à concorrência imposta pela lógica do mercado? Será que a liderança em audiência deve ser a nossa meta? A busca de sucesso, fama podem e devem pautar a nossa atuação? Somos ou não somos concorrentes da “grande mídia”? Precisamos necessariamente perseguir o padrão estético e o modo de pensar proposto pelos meios comerciais de massa? De que forma, como Igreja, podemos contribuir para a prática de uma comunicação mais cidadã? • Engajar-se no âmbito político em busca de articular um espaço mais aberto, universalista e democrático na comunicação Os grandes veículos da comunicação de massa “vendem” a imagem de serem ambientes democráticos, onde o povo brasileiro teria uma “janela” por onde pudesse ver e ser visto, onde as pessoas encontrassem uma espécie de praça em que todos pudessem ouvir e falar livremente. No entanto, a prática,

os conteúdos e as mensagens que diariamente adentram nossos lares e formam nosso imaginário dão sinais de um outro tipo de relação, marcado por uma outra lógica que não a do encontro, da partilha e da colaboração. Um mercado publicitário marcado pela concorrência predatória e a perseguição obsessiva pela liderança na audiência são apenas dois dos diversos elementos que regem a lógica a que servem as nossas grandes emissoras e grupos comunicacionais. É muito dinheiro, muita concorrência, muita concentração de poder na mão de pouquíssimos. Diante deste quadro, enquanto Igreja, precisamos investir no trabalho político de exigir que as concessões dos canais de comunicação, que são totalmente públicas, estejam a serviço de construir um espaço de diálogo aberto a todas as expressões de nossa cultura e de nossa gente. Não se trata de uma articulação fácil, pois entra de cheio em uma disputa de interesses divergentes. Mas aproximação com grupos e entidades que atuam nesta direção seria algo muito próprio da atuação eclesial no campo da Comunicação. • Trabalhar por uma prática comunicativa pautada na participação A comunicação é constitutiva da vida e da existência humana. Ainda que vivamos num ambiente profundamente povoado por sinais e informações provenientes de inúmeras fontes, em nosso íntimo trazemos um desejo profundo de comunicação no que diz respeito ao cultivo de laços, relações e experiências realmente transformadoras, que toquem de cheio o nosso ser, quando ocorre a comunicação de fato, mais rara do que se imagina. Comunica de fato a mensagem que brota do chão da vida, dos dramas, lutas e conquistas vivenciados pela comunidade de fé que busca ser expressão do Ressuscitado. No âmbito eclesial, há de se investir em meios e processos de comunicação nos quais


as pessoas se sintam iluminadas e também convocadas a lançar luzes sobre o coletivo a partir da história que carregam em sua própria carne. Neste contexto, da construção de um processo mais participativo e dialógico, a frase do Professor Elson Faxina (UFPR) foi emblemática, quando se referia ao texto jornalístico baseado neste pressuposto: “Falta carne/vida nos nossos textos. Precisamos buscar nas pessoas o que há de Encarnação / Evangelho e contar sua história. Jesus traduziu na vida a prática do que era ser verbo em carne e os comunicadores fazem o contrário: transformam a carne em verbo.” Esta comunicação encarnada é fruto de um processo no qual a participação seja uma constante. • Esforçar-se na busca de um padrão estético próprio Quando, enquanto Igreja, buscamos adequar o nosso padrão estético àquele proposto pelo mercado (do brilho, da velocidade, do sucesso, da euforia), caímos numa caricatura que nos expõe a posturas pouco consistentes, ou até mais, ridículas. É claro que precisamos ter o cuidado de acompanhar as transformações de nosso tempo e executar uma comunicação competente e atraente. No entanto, nossa ousadia e criatividade devem se pautar na força do Evangelho, sem a necessidade de se recorrer a maquiagens que transformariam nossa Comunicação em um produto light, teen, business, até porque não dispomos dos meios econômicos e instrumentais para produzir uma comunicação com o padrão estético da grande mídia. • Ir ao encontro das histórias do povo e apresentar a narrativa a partir de ângulos alternativos Em sintonia com a preocupação expressa no item anterior, precisamos buscar um profundo discernimento em torno de quem são os “narradores” de nossas histórias e que histórias queremos contar, segundo o padr��o estético do simples, do pacífico, do puro, sem ingenuidade. O modelo do púlpito, onde um só fala (e brilha) e muitos escutam, parece não mais dar conta dos desafios atuais. O exercício de sermos “buscadores” de Deus encarnado na vida e na história deve lançar olhar atento e interessado sobre os dramas humanos que ocorrem no silêncio e na discrição, sem voz e vez nos grandes meios porque de pouco ou nenhum apelo mercadológico. • Apostar na força das pequenas iniciativas A comunicação popular e participativa deve ser o “fermento na massa” de nossa prática enquanto Igreja. Sem negar a influência do que uma vez se convencionou chamar de mass media, precisamos também romper com a tentação da megalomania para apostar na força do que é discreto, pobre, despojado, alter-

nativo. Na direção deste modo comunicativo, tenho a impressão de que a nova ambiência gerada pela internet e pelas mídias sociais possa ser lugar propício para esta presença efetiva, através de blogs, vídeos, produções de WebTV e WebRadio, difusão de artigos, material formativo, mobilização de pessoas, sem jamais se contrapor à riqueza dos encontros presenciais ou buscar substituí-los. Neste sentido, adquire grande relevo a consideração contida na Instrução Pastoral Aetatis Novae, de 1992: “As comunicações têm a capacidade de pesar, não só os modos de pensar, mas também os conteúdos do pensamento. Para muitas pessoas, a realidade corresponde ao que os mass media definem como tal; o que os mass media não reconhecem explicitamente torna-se também insignificante. O silêncio pode assim ser imposto, de fato, a indivíduos ou grupos que os mass media ignoram; a voz do Evangelho pode, ela também, ser reduzida ao silêncio, sem ficar por isso completamente abafada. É importante, então, que os cristãos sejam capazes de fornecer uma informação que cria notícias, dando a palavra aos que dela são privados (AN, n. 6). • Rever o conceito de sucesso no que diz respeito à prática da comunicação No campo da comunicação, precisamos vencer toda tentação de triunfalismo. Também neste campo é preciso que se invista em uma Igreja do serviço, da defesa dos pobres, do combate à injustiça e à exploração, da construção de pontes que diminuam distâncias e de correntes que não aprisionem, mas aproximem, unam e comprometam as pessoas. Uma Igreja onde a estética caminhe de mãos dadas com a ética, na qual as belas liturgias, os toques de trombeta, os megatemplos, as grandes concentrações de fiéis não sejam apenas um espetáculo aos olhos e ao coração, mas expressão de um compromisso, de um elo vital que lance as pessoas à atenção e ao cuidado integral da vida do ser humano, pois cada pessoa, por sua dignidade, é “casa de toda humanidade” e habitação de Deus. Uma Igreja de escuta, de diálogo, de ouvidos atentos para distinguir a voz do Senhor que clama na vida, no mundo e nas pessoas. Esta é apenas a partilha de algumas inquietações que surgiram em mim a partir da participação no VIII Mutirão Brasileiro de Comunicação, realizado na cidade de Natal, belíssima capital do Rio Grande do Norte, entre os dias 27 de outubro e 1º de novembro. Que as provocações deste VIII Muticom nos ajudem a caminharmos na direção de construir um Projeto Provincial de Comunicação cada vez mais conforme os sonhos de Cristo e de Francisco.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

581


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

NOTÍCIAS DO BOM JESUS

A SUSTENTABILIDADE NO ESPAÇO ESCOLAR: VIRTUDES E ATITUDES

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI CLAUDINO GILZ

582

Vendo a crescente necessidade de despertar em nossos educandos a sensibilidade franciscana e o cuidado para com o meio ambiente, os professores do Colégio Bom Jesus Divina Providência de Jaraguá do Sul (SC) decidiram realizar um projeto, dentro do Virtudes e Atitudes, que buscasse atitudes constantes de Sustentabilidade. No início do ano, foram convocadas todas as turmas para a abertura do projeto e cada turma ficou responsável por divulgar ações e exemplos diários de práticas sustentáveis e a participarem ativamente dele, não só no ambiente escolar como em casa e na sociedade. Para lembrar os alunos deste compromisso, foi dado aos professores regentes, neste dia, um cartaz com os dizeres “FAÇA A SUA PARTE”, que foi fixado na sala de aula de cada turma. Em sala de aula, os alunos de cada turma refletiram sobre a necessidade de pequenas ações no cotidiano, que ajudam muito o meio ambiente, como: • Jogar nas lixeiras corretas os restos dos lanches, papéis, garrafas e latinhas, deixando o pátio da escola sempre limpo. • Cuidar das carteiras e cadeiras da sala, para que permaneçam sempre limpas e organizadas. • Apagar as luzes da sala de aula,

sempre que a aula terminar. • Encaminhar para reciclagem sobras de materiais utilizados em trabalhos e cartazes realizados na escola, entre outras. A partir daí, cada sala ficou responsável em divulgar ações que poderiam ajudar a propagar o desenvolvimento sustentável. Uma das ações foi espalhar pelos corredores do colégio e nas próprias salas de aula, cartazes de conscientização de Sustentabilidade. RECICLAR, REDUZIR E REUTILIZAR Outra ação foi abordar a importância de Reciclar, Reduzir e Reutilizar. Os alunos do 4.º ano Matutino passaram em todas as salas de aula, e falaram sobre a importância dos 3Rs, já que o acúmulo de lixo é um dos grandes problemas ambientais da atualidade. Aproveitaram este momento para lançar a campanha de arrecadação de garrafas pet, visando à reutilização nas aulas de Xadrez, para a confecção de peças gigantes. A campanha convocou a todos do Colégio a muitas reflexões e aprendizagens. UMA HORTA COMO SALA DE AULA Outra ação merecedora de destaque foi a dos alunos do 1.º ano do Ensino Fundamental matutino e vespertino que realizaram, durante o ano letivo, o cultivo de

uma horta (hortaliças). Além de plantar, regar e cultivar, tiveram a preocupação de adubar o solo. Para isso, foram orientados a separar o lixo úmido do seco. Com isso, os restos de lanche foram utilizados pelos alunos para adubar o solo da horta. Dando continuidade ao projeto, os alunos tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra, dada pelos responsáveis pelo FUJAMA (Fundação do Meio Ambiente de Jaraguá do Sul). Tal instituição tem como objetivo principal cooperar com a comunidade Jaraguaense a alcançar a sustentabilidade ambiental por meio de ações ecologicamente corretas, disseminando boas práticas de conservação e preservação, incentivando a coleta seletiva e a destinação adequada de resíduos. Para propagar e incentivar ainda mais algumas destas ações, fora do Colégio, cada aluno levou para casa um folder com explicações sobre os materiais recicláveis e com os horários da coleta seletiva do lixo, feita em Jaraguá do Sul. Levaram também um adesivo com a palavra RECICLE, para colar no carro, visando em nossa cidade à propagação desta ideia. O projeto foi realmente um sucesso, pois contou com a colaboração e o envolvimento de toda a comunidade escolar.


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

CAMINHADA FRANCISCANA PELA PAZ NO COLÉGIO BOM JESUS Na tarde de 29 de outubro de 2013, os alunos da última etapa da Educação Infantil e os alunos do 1.º, 2.º, 3.º e 4.º anos do Ensino Fundamental da Unidade Bom Jesus, localizada em São José dos Pinhais / PR, realizaram pelas ruas e praças da cidade uma CAMINHADA FRANCISCANA PELA PAZ. A referida caminhada teve início em frente à Unidade Bom Jesus, seguindo pela rua XV de Novembro (calçadão) até a praça em frente à Catedral. No caminho, os alunos da Educação Infantil e 1.º ano do Ensino Fundamental entregaram para as pessoas pombinhas de papel coladas em um palito de picolé com a mensagem PAZ E BEM escrita por eles. Os alunos dessas turmas estavam com máscaras de animais lembrando o carinho e o respeito

de Francisco de Assis pela natureza. Já os alunos do 2.º ao 4.º ano do Ensino Fundamental levaram faixas e cartazes feitos por eles em sala de aula, contendo mensagens de paz. Outros alunos levaram balões brancos. As famílias dos referidos alunos foram convidadas e vieram também participar da CAMINHADA FRANCISCANA PELA PAZ. Chegando em frente à Catedral, o Professor Douglas (de Ensino Religioso), orientou os alunos a sentar em círculos, turma por turma. Falou sobre os objetivos da caminhada, sobre São Francisco como uma inspiração para a paz, sobre a importância da paz na sociedade em que vivemos e como nós podemos contribuir na construção de uma sociedade que, de fato, vive a paz (entre os seres humanos e a natureza). Depois, ele convidou a todos para ficarem em pé e, de mãos, dadas, ele

leu a Oração Pela Paz, que foi repetida, frase a frase por todos os presentes. Ao final, alunos e professores cantaram uma canção que fala de São Francisco e a paz, fonte de alegria e esperança. Os transeuntes que circulavam pelo local pararam e participaram desse momento. Os funcionários das lojas que há no local foram até as portas para acompanhar essa movimentação toda dos alunos da Unidade Bom Jesus e a mensagem franciscana que estavam dando sobre a paz. Na sequência, os alunos pediram a permissão para os lojistas locais para afixarem nas vitrines cartazes feitos em sala contendo imagens e mensagens de paz. Quem passar pela Rua XV nos próximos dias verá, ao longo da rua, muitos cartazes colados! O dia estava maravilhosamente lindo e a atividade foi MUITO SIGNIFICATIVA!

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

FREI CLAUDINO GILZ

583


EVANGELIZAÇÃO ________________________________________

USF

BIBLIOTECA DE BRAGANÇA POSSUI MAIS DE 55 MIL TÍTULOS ERIK NARDINI O Campus da Universidade São Francisco (USF) Bragança Paulista é o maior e mais tradicional da instituição, com quase 37 anos. No local, o que poucos sabem é que funcionam três bibliotecas, sendo uma geral, chamada Biblioteca São Boaventura e outras duas especializadas, denominadas Biblioteca de Obras Raras e Biblioteca Jurídica. Juntas, reúnem aproximadamente

sitantes poderão encontrar na Biblioteca

Os horários também são flexíveis

55 mil títulos diferentes (incluindo livros,

de Obras Raras. “A obra mais antiga do

nos dias letivos, com a Biblioteca São

CDs, DVDs, Teses e 1.160 obras raras),

acervo chama-se ‘Subtilitatis epidicticon’,

Boaventura atendendo de segunda a sexta

totalizando mais de 100 mil exemplares.

ou ‘Livro das Questões’. A publicação data

das 7h30 às 22h45 e aos sábados das 8h às

O acervo é aberto não só para alunos,

de 1520, início da colonização do Brasil”,

15h45. A Biblioteca de Obras Jurídicas,

professores e acadêmicos, como também

destaca Cleonice Souza, coordenadora do

localizada no Prédio II, funciona de se-

para toda a comunidade.

Sistema de Bibliotecas da USF. A lista é

gunda a sexta-feira das 7h30 às 22h45 e aos

“O Sistema de Bibliotecas da USF é

grande, e Cleonice enumera entre as obras

sábados das 8h00 às 13h00. A Biblioteca de

uma estrutura que agrega oito unidades:

centenárias o Livro dos Salmos, de 1.776;

Obras Raras recebe os visitantes de segun-

as três do Campus Bragança Paulista; as

Introdução à Bíblia, de 1.566; Coletas de

da a sexta das 8h00 às 16h00.

bibliotecas dos Campi de São Paulo (Bi-

Orações, de 1.531; e a literatura russa Dama

blioteca Santo Antônio e Bom Jesus Santo

de Espadas, de 1.890.

Antônio do Pari), Itatiba (Biblioteca Santa

CONSERVAÇÃO CAUTELOSA A coordenadora do Sistema de Bibliotecas da USF conta que a universidade investiu em um sistema de desinfestação de documentos para assegurar que as obras não serão perdidas com o tempo. O processo adotado pela USF segue padrões adotados pela Biblioteca Nacional, UFMG e Unicamp. “O procedimento é feito sob atmosfera modificada. Utilizamos sacos plásticos, vedados a vácuo com uma solução de gás carbônico e nitrogênio. Posteriormente, os materiais são higienizados página por página antes de encaminharmos para a catalogação”, explica Cleonice. Acessibilidade e horários flexíveis As Bibliotecas são adaptadas para Portadores de Necessidades Especiais e possuem computadores e mesas exclusivas, sendo um espaço acessível e confortável para o corpo docente, discente e toda a comunidade.

SOBRE A USF A Universidade São Francisco - USF é uma instituição de ensino superior, sem fins lucrativos, com 36 anos de tradição e 10 mil alunos matriculados. Presente nas cidades de São Paulo, Bragança Paulista, Itatiba e Campinas, oferece estrutura completa para mais de 50 cursos de graduação e 27 de pós-graduação, incluindo três programas Stricto Sensu. Em parceria com a ESADE Business School de Barcelona, oferta também o programa de educação executiva AMP (Advanced Management Program). Os alunos da instituição contam ainda com o Núcleo de Empregabilidade e Empreendedorismo e o Núcleo de Relações Internacionais, que promovem formação profissional e intercâmbio estudantil por meio de parcerias com universidades estrangeiras. Inspirada no lema “Educação para a Paz” e movida pelo seu Patrono, São Francisco de Assis, tem como missão a produção e a difusão de conhecimento, da fraternidade e da solidariedade.

Clara) e em Campinas (Cambuí e Swift)”, explica Cleonice Souza, coordenadora do Sistema de Bibliotecas da USF. As obras atendem aos cursos oferecidos no Campus e ainda contemplam todas as áreas do CNPq, entre elas Ciências da Saúde, Exatas, Humanas, Sociais, Linguística, Letras e Artes, completando um acervo multidisciplinar de nível médio e supeCOMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

rior. “Além das obras impressas, a USF

584

é credenciada ao Portal de Periódicos da CAPES, que disponibiliza à comunidade acadêmica títulos científicos, referências, resumos, patentes, livros e estatísticas, abrangendo diversas áreas do conhecimento”, destaca Rosimeire Barbosa, auxiliar de biblioteca que trabalha ao lado de outros 20 profissionais.

CENTENÁRIAS Livros publicados há mais de 500 anos estão entre as surpresas que os vi-


OFS ________________________________________

REGIONAL SUDESTE II

ENCONTRO PARA INICIANTES

O Conselho Regional Su-

deste II da Ordem Franciscana Secular promoveu na Catedral de Santo Antônio, de Duque de Caxias (RJ), o seu encontro anual com os irmãos que ingressaram na etapa de iniciação. O encontro foi realizado pela equipe de formação regional e reuniu os iniciantes das Fraternidades Apóstolo São Pedro (RJ), Santo Antônio do Largo da Carioca (RJ), Santo Antônio (Duque de Caxias), Nossa Senhora das Graças (São Gonçalo), São João Batista (São João de Meriti). O encontro contribuiu para integrar os iniciantes das diversas

A Fraternidade Santo Antônio de Du-

A palestra partiu de uma abordagem

que de Caxias (RJ) promoveu no domingo, 3 do Testamento de São Francisco que é o de novembro, na Catedral de Santo Antônio, documento mais significativo da vida de uma manhã de formação para toda a comu- Francisco e de toda a vida franciscana, nidade paroquial com o tema “Francisco de visto que nele Francisco reescreve e reafirAssis e os pobres:uma proposta para viver o ma para si e para todos os demais irmãos Evangelho” que foi ministrada pelo profes- a inspiração originária de sua vocação e sor de espiritualidade franciscana, Marco missão. O texto expressa de maneira muito Bartoli, membro do Comitê Científico da singular o pensamento do Santo sobre Associação Internacional de Estudos Fran- sua própria vida e a que Deus lhe havia ciscanos, em Assis.

inspirado para os frades menores.

tos importantes da espiritualidade franciscana e esclarecer como se estrutura e organiza a Ordem Franciscana Secular (OFS) nos seus diferentes níveis. A formadora regional Daysi Lúcia ressaltou a importância de se fortalecer a identidade franciscana aproveitando as etapas de formação para aprofundar o estudo da Regra e Vida, dos documentos da OFS, e, sobretudo, das fontes franciscanas que possibilitam conhecer em profundidade o manancial que é a espiritualidade franciscana. No encerramento, o ministro regional Arion Silva agradeceu aos organizadores do encontro e afirmou que é possível seguir o ideal de São Francisco nos dias de hoje, ressaltando a importância da vida em fraternidade e do testemunho de cada irmão para a formação dos iniciantes.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

Marco Bartoli dá palestra

fraternidades, aprofundar aspec-

585


OFS ________________________________________

FRATERNIDADE APÓSTOLO SÃO PEDRO CELEBRA 70 ANOS A Fraternidade Apóstolo São Pedro, em Cavalcante (RJ), comemorou com grande alegria e emoção, a passagem de seu 70º aniversário de fundação. As comemorações foram prestigiadas pelas fraternidades do Regional Sudeste II da Ordem Franciscana Secular (OFS,) que celebraram juntas esse importante momento da vida fraterna. Os setenta anos da fraternidade é uma prova inconteste da força e do vigor do carisma franciscano presente no mundo e, em especial, no Regional Sudeste II. A celebração foi presidida pelo Assistente Nacional da OFS, Frei Almir Ribeiro Guimarães, OFM, e concelebrada pelo pároco da Paróquia Padre Ludendorfs Cohen Couto, e pelo diácono permanente Luiz Francisco Costa. Em sua homilia, Frei Almir destacou a importância da gratidão a Deus por todas as graças que nos oferece e a gratidão aos irmãos como forma de reconhecimento da importância da vida em fraternidade, expressas na amizade e na alegria do encontro.

Fraternidade de Guarulhos: 25 anos A Fraternidade São Francisco de Assis celebrou, no dia 17 de novembro, festa franciscana de Santa Isabel da Hungria, Padroeira da Ordem Terceira, o seu jubileu de prata. Esse momento de Ação

FRATERNIDADE DE SÃO GONÇALO

de Graças aconteceu durante a celebração eucarística na Paróquia modelos de vida no seguimento de Jesus

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

São Francisco de Assis, no Bairro Gopoúva, Cristo. A Fraternidade São Francisco de

586

Louvor e ação de graças deram a tônica da celebração do 30º aniversário de fundação da Fraternidade Franciscana Secular Nossa Senhora das Graças, de São Gonçalo (RJ). A festa foi abrilhantada pela presença marcante da comunidade local e das fraternidades do Regional Sudeste II presentes no evento. A celebração foi presidida pelo Frei Edcarlos Mário Hoffman, OFMCap, pelo assistente local, Frei José Soares, OFMCap, e pelo diácono permanente Carlos Alberto.

em Guarulhos, às 14 horas.

Assis teve a sua ereção canônica aprovada

O Pe. Antônio Zafani, um dos fun- pelo primeiro bispo de Guarulhos, Dom dadores desta Fraternidade, presidiu a cele- João Bergese, no dia 13 de novembro de bração, tendo como concelebrantes o atual 1988.Depois da Missa, os irmãos fizeram assistente espiritual Frei Wilson Batista Simão uma pequena confraternização. e o Pe. Jaime Gonçalves, que durante 16 anos foi assistente espiritual desta fraternidade.

A Fraternidade São Francisco de Assis se reúne todo 3º domingo de cada

Na sua homilia, Pe Antônio, ou Pe. mês no Salão Paroquial da Paróquia São Toninho, como é carinhosamente chamado, Francisco de Assis. Atualmente foi eleito destacou os momentos de alegria e os pontos para a função de Ministro da Fraternidade negativos durante os 25 anos de caminhada. Luiz Carlos da Silva. A ex-ministra, Nilcéia Mas incentivou e animou os 23 irmãos que Cristina Prevelato de Almeida Castelhano, compõem a fraternidade de hoje a continu- agora vai cuidar da formação da Fraterarem tendo Francisco e Clara de Assis como nidade.


FFB ________________________________________

ELEITA A NOVA PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO IMACULADA CONCEIÇÃO

ITF

Curso: Master Em Evangelização inscrições abertas FREI ELÓI DIONÍSIO PIVA Em atenção aos apelos da Ordem, particularmente das Conferências Franciscanas da América Latina e, depois de um ano de avaliação, o ITF oferece, em 2014, o Curso conhecido como Master em Evangelização – Interpelações e Perspectivas, em nova formatação.

Na manhã do dia 11 de novembro de 2013, no Mosteiro da Imaculada Conceição da Luz, em São Paulo, em Assembleia com a presença de 10 mosteiros dentre os 18 existentes no Brasil, foi eleita para o próximo sexênio, Me. Lindinalva de Maria, OIC, atual abadessa do Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição em Salvador (BA). Que o Espírito Santo a conduza sob a proteção da fundadora da OIC, Santa Beatriz da Silva. À Me. Maria Auxiliadora, por todo trabalho realizado em prol da Federação, fica a eterna gratidão. Que os frutos gerados se multipliquem e sejam sementes de novas iniciativas. O novo governo da Federação Imaculada Conceição dos Mosteiros no Brasil para o próximo triênio 2013 – 2016: Me. Lindinalva de Maria- Presidente - Salvador/BA Me. Maria Aparecida – São Paulo/SP Ir. Eleusa Maria,OIC – Jataí/GO Me. Beatriz Maria- Fortaleza/CE Ir. Maria Teresa – Piratininga/SP Me. Maria do Rosário- Caratinga/MG Assistente da Federação Imaculada Conceição: Frei Estêvão Ottenbreit, OFM. Nossas orações! Que a Virgem Imaculada impetre ricas bênçãos para essa missão!

Por que um Curso assim? Todos entendemos quão decisivo é colocar-se junto às fontes da Evangelização, ou seja, responder ao por que evangelizar, à pergunta em que consiste a Boa Nova, o que significa deixar-se evangelizar; todos entendemos também quão determinante seja situar-se no presente da história humana, em qualquer um dos eventuais níveis que quisermos estabelecer; todos entendemos o valor da consciência do “nós” franciscanos, do “nós” discípulos e missionários de Jesus Cristo – inseridos no “nós” pessoas humanas. Está no DNA dos seguidores de Jesus anunciar a Boa Nova da salvação; em nossos dias, as lideranças da Igreja Católica têm a consciência do Envio e, por isso, a todos convidam. O Curso pretende, prática evangelizadora. Os requisitos para participar do Curso são estes: Curso universitário ou correspondente, e prática evangelizadora. O início do Curso: a) para os de fala castelhana será no dia 10/03, com introdução à língua portuguesa (mas deverão chegar 1-2 dias antes); b) para todos (portanto, também para os de fala portuguesa), o início será no dia 17/03 (também para os de fala portuguesa, chegar 1-2 dias antes). Informações: secretaria@itf.org.br; www.itf.org.br; tel.: (055/24) 2243-9959.

FALECIMENTO SR. MÁRIO TITON No dia 20 de novembro faleceu o irmão do Frei Gentil Titton. Ele estava com 74 anos e morava em Várzea Grande, MT (vizinho a Cuiabá). Ele sofria há 10 anos de um câncer de sangue muito raro. No ano passado, Frei Gentil celebrou os 50 anos de casamento dele. Frei Gentil viajou para lá no sábado, dia 24, para celebrar a Missa de 7º dia.

COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

pois, articular experiência humana, cristã e franciscana, envolvendo

587


AGENDA

2014

Província Franciscana da Imaculada Conceição (*) As alterações estão sublinhadas

JANEIRO 03

Primeira Profissão dos Noviços (Rodeio);

10 a 12

I Caminhada da Juventude: Jovens de SP, RJ e ES (De Taubaté a Guaratinguetá);

12

Admissão ao Noviciado (Rodeio);

13 a 31

Tempo Forte do Definitório Geral;

22

Admissão dos Postulantes (Guaratinguetá);

FEVEREIRO 15

Ordenação Diaconal de Frei Marcos Prado dos Santos (Santo Amaro da Imperatriz);

18 a 20

Reunião do Definitório Provincial (São Paulo);

20 a 23

Missões com jovens de SC e PR (Ituporanga);

MARÇO 10 a 21

Tempo Forte do Definitório Geral;

11 e 12

Assembleia do SAV (Rondinha);

ABRIL COMUNICAÇÕES . DEZEMBRO DE 2013

08 a 10

588

JUNHO 02 a 04

(Agudos);

Reunião do Definitório Provincial (São Paulo);

JULHO 07 e 08

Conselho do SAV (São Paulo);

07 a 19

Tempo Forte do Definitório Geral;

AGOSTO 04 a 08

Retiro e Reunião do Definitório Provincial;

SETEMBRO 08 a 19

Tempo Forte do Definitório Geral;

23 a 25

Capítulo das Esteiras (Agudos);

23 a 25

Jubileus (no Capítulo das Esteiras);

OUTUBRO 09

Reunião do Conselho Gestor da Província (Sede Provincial); Reunião do Definitório Provincial (São Paulo);

Reunião do Definitório Provincial (São Reunião dos Guardiães e Coordenadores

Reunião do Conselho Gestor da Província (Sede Provincial);

14 a 16

Paulo); 29 a 30

15

NOVEMBRO 03 a 15

Tempo Forte do Definitório Geral;

25 a 27

Reunião do Definitório Provincial (São

MAIO

Paulo);

05 a 16

Tempo Forte do Definitório Geral;

06 e 07

Reunião do Conselho do Secretariado para a Formação e os Estudos (Guaratinguetá);

DEZEMBRO 15 a 19

Tempo Forte do Definitório Geral;


Dez 2013