Issuu on Google+

www.clicprovida.com.br

Viver Melhor

Ambulatório de especialidades: integração médica em favor do cliente

Vacinação antigripal 2014: antecipe-se!

Fertilização As implicações, os avanços da Medicina e as estatísticas da fertilidade no Brasil você confere em nosso especial

impresso fechado pode ser aberto pela ect

Informativo da Clínica Pró-Vida - Distribuição gratuita

MARÇO / ABRIL / MAIO / 2014 - ANO X - Nº 35


Destaques da edição Nesta edição, vamos destacar o Ambulatório de Especialidades da Pró-Vida. Na atualidade, conta com mais de 80 médicos, em 37diferentes especialidades. Vamos também conhecer os novos espaços dedicados pela Pró-Vida ao ambulatório de Ginecologia e ao Projeto Check-up. Novos equipamentos, como o ultrassom: tecnologia da qual, no Sul, somente a clínica disponibiliza. Ainda falaremos sobre o benefício gerado à comunidade pelo CDI Socimed & Pró-Vida. A vacinação antigripal 2014, e na volta às aulas, dicas sobre como pais devem lidar com a aprendizagem, na era digital, serão também enfocados neste volume de Viver Melhor. A importância das artes marciais para exercitar corpo e mente, e a necessária orientação médica e nutricional antes de qualquer atividade física, também ganharão espaço na edição. Boa leitura!

2

Março / Abril / Maio - 2014

Maternidade e ascensão profissional Conciliar essas duas importantes dimensões da vida é um dos grandes desafios da mulher do século XXI. As últimas décadas têm sido marcadas por mudanças significativas na posição ocupada pela mulher na sociedade. Das sinhás criadas desde o nascimento para cuidar do marido e dos filhos às mulheres sujeitas à dupla ou tripla jornada (trabalho-casa-estudos) de nossos dias, em busca de maior espaço e profissionalização, o caminho foi longo. Marcos como o movimento feminista e a adoção da pílula anticoncepcional, bem como o ingresso das mulheres nas universidades, abriram caminho para a formação da identidade feminina que hoje se tem. Uma mulher arrojada e senhora de seus caminhos e de suas escolhas. O casamento deixa de ser prioridade ou condição obrigatória. E diferentemente do que se via no passado, a maternidade passa a acontecer mais tarde, em geral após os 30 anos. Sobretudo entre as que decidem cursar uma faculdade e se firmar profissionalmente primeiro, conforme apontam estudos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, o sonho de ser mãe é acalentado por muitas mulheres que estão, atualmente, na faixa dos 35 anos. A fertilidade, aqui, passa a ser uma preocupação. Este será o tema central de nossa edição, por meio da entrevista com os ginecologistas especialistas em Reprodução Humana da Pró-Vida, Dr. Jean Maillard e Dr. Marcelo Costa Ferreira.


Mudanças no cenário da maternidade

Escolaridade e renda são fatores determinantes na idade e número de filhos da brasileira, segundo IBGE.

Quanto mais instruídas e com renda, mais as mulheres adiam a maternidade. Entre as que não têm instrução ou com ensino fundamental incompleto, a idade média para ter filhos era menor (25,4 anos) do que a das mulheres com ensino superior (30,9 anos). A taxa de fecundidade caiu 21,9%, da média de 2,38 para 1, 86 filhos por mulher. Contudo, as mulheres acima de 30 anos tiveram aumento na participação no número de filhos de 27,6% em 2000 para 31,3% em 2010. Os grupos de 15 a 19 anos e de 20 a 24 anos de idade, que concentravam 18,8% e 29,3% da fecundidade total em 2000, respectivamente, passaram a concentrar 17,7% e 27% em 2010. Em SC, segundo o Censo 2010, 81,2% das mães estão na faixa de 20 a 39 anos; 16,4%, na faixa dos 10 aos 19 e 2,4% têm mais de 40 anos. O número de filhos por mulher é 1,65. Surge, aqui, o desafio da fertilidade, que após os 35 anos, tem queda significativa (vide p. 4). Alguns recursos vêm auxiliar esse novo perfil de mãe.

Fontes de pesquisa: http://censo2010.ibge.gov.br/; www.fecondare.com.br; www.cartacapital.com.br/sociedade/com-padrao-de-consumo-mais-alto-brasileiras-adiam-maternidade; http://noticias.r7.com/brasil/noticias/brasileiras-tem-menos-filhos-e-engravidam-bem-mais-tarde-revela-censo-2010-20111116.html;

3


Infertilidade no século XXI Conheça as causas e tratamentos disponíveis, agora também na Clínica Pró-Vida.

Causas No grupo infértil, conforme os médicos, cerca de 35% da causa da infertilidade é feminina, 30% masculina e o restante, mista. Duas questões importantes favoreceram o aumento da infertilidade feminina: “a menstruação mais precoce (pela precocidade sexual estimulada pelos meios de comunicação) e a primeira gestação após os 30 anos (postergada para depois da pós-graduação e ingresso no mercado de trabalho). Nesse desenho de projeto, fica humanamente impossível que a gestação ocorra antes dos 3035 anos”, analisa Dr. Jean.

4

Março / Abril / Maio - 2014

As mudanças sociais ocorridas nas últimas décadas trouxeram em contrapartida o fenômeno da postergação da maternidade. Dentre as celebridades, tanto a duquesa de Cambrige, Kate Middleton, mãe pela primeira vez aos 32 anos, quanto a cantora Sandy, 30, que recentemente anun-

ciou estar grávida do primeiro filho, refletem tal mudança. De acordo com os ginecologistas especialistas em Reprodução Humana Jean Louis Maillard e Marcelo Costa Ferreira, da Pró-Vida/ Fecondare, em SC, assim como nas regiões de melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil, as taxas de casais inférteis são comparáveis às das nações desenvolvidas, cerca de 15%. “O que significa que de cada 100 casais que iniciam as tentativas de uma gestação, 85 deles conseguem em 12 meses”, aponta Dr. Jean.

“Em torno da questão da idade, a dificuldade é que o óvulo feminino é a única célula humana que não se renova. Os óvulos que a mulher libera durante toda a sua vida fértil já existem na sua vida intrauterina.” Dr. Marcelo C. Ferreira,

Ginecologista especialista em Reprodução Humana


Alternativas estão disponíveis às mães maduras. Mas quanto mais cedo a decisão de gestar for tomada, melhor.

Técnicas De cada 100 casais com infertilidade, apenas 20% necessitarão fazer uso de técnicas de alta complexidade – fertilização in vitro. Cabe ao médico, lembra Dr. Jean, orientar pacientes que desejem gestar após os “38 anos avaliarem sua reserva ovariana por volta dos 30 anos com um especialista em Reprodução Humana, para que ele recomende a melhor conduta, como a retirada de óvulos para congelamento”. Dentre as técnicas, há as de menor complexidade como a inseminação artificial (o sêmen é melhorado em laboratório e injetado no fundo uterino), técnicas cirúrgicas como a histeroscopia (exame do interior uterino), laparoscopia (avaliação da pelve feminina olhando-se útero, tubas e ovários) e cirurgias urológicas.

Em torno da questão da idade, conforme Dr. Marcelo, o problema é que o óvulo feminino é a única célula humana que não se renova. Os óvulos que a mulher libera durante toda a sua vida fértil já existem na sua vida intrauterina. Portanto, eles têm a idade dela mais três meses. A mudança social traz à tona

um novo perfil de mulher e de mãe. “Recordemos como eram as mulheres do século XVIII. Menstruavam pela 1ª vez por volta dos 16 anos e a maioria por volta dos 18 já estava casada e com filhos. Hoje, elas menstruam por volta dos 12 e gestam aos 32 anos, em média”, observa Dr. Jean.

Fertilidade masculina e mais Associado a isso, a fertilidade masculina também tem sofrido redução, destacam os especialistas. Várias teorias apontam, como fatores, o uso de drogas, lícitas e ilícitas, a postergação da paternidade, uso de vestimentas íntimas mais apertadas, mudanças alimentares e outros. No que tange à maternidade, por fim, quanto mais cedo esta ocorrer, melhor. “Quando pacientes me questionam qual a melhor idade para gestar, sempre respondo que do ponto de vista biológico, aos 20 anos. Como na sociedade atual isso só ocorrerá por acidente, quanto mais cedo ela definir a possibilidade de alguma atitude, melhor será o resultado”, conclui Dr. Jean. “Nesse contexto, surgem os especialistas em Reprodução Humana para auxiliar casais com dificuldades para engravidar, obtendo-se um resultado de até 85% de êxito. Utilizam-se desde técnicas simples como a indução da ovulação com coito programado, às mais complexas, como a fertilização in vitro (bebê de proveta).” Dr. Jean Maillard,

Ginecologista especialista em Reprodução Humana

5


Rapidez e segurança

Integração É palavra-chave no cotidiano dos profissionais atuantes no Ambulatório de Especialidades da Pró-Vida. Um espaço marcado pelo trabalho multidisciplinar de um grande time de especialistas. Assim se pode resumir o trabalho desenvolvido no Ambulatório de Especialidades da Clínica Pró-Vida. Nesse especial, Viver melhor vai destacar os benefícios e as especialidades disponíveis, contando com depoimentos de médicos que compõem a equipe.

Em 2013, 83 mil pessoas foram atendidas pelo corpo clínico que nele atua.

Em um mesmo ambiente, é possível ao cliente consultar seu médico, fazer exames e realizar pequenos procedimentos. Dependendo da necessidade, pode ser encaminhado à internação rapidamente, dada a proximidade com os dois hospitais do município (Nossa Senhora da Conceição e Socimed). O atendimento por convênios e a parceria da clínica com prefeituras possibilita a vinda de pessoas de toda a região para atendimento no Ambulatório.

Ambulatório em números Além do Pronto Atendimento, que deu início à Pró-Vida em 1991, a clínica hoje é referência, na região, pelos atendimentos realizados no Ambulatório de Especialidades. O corpo clínico do Ambulatório, atualmente, é formado por mais de 80 médicos e profissionais de áreas afins (Nutrição e Psicologia), em 34 diferentes especialidades.

7


Diversas especialidades em um só lugar

A estrutura do Ambulatório está em constante melhoria. Nela, equipe habilitada presta atendimento interdisciplinar e humanizado. O Ambulatório de Especialidades está disposto no Medical Center e no Centro de Diagnóstico da Clínica Pró-Vida.No Medical, já no primeiro piso, localiza-se o Centro Pediátrico, composto por oito consultórios e a Central de Vacinas da clínica. No segundo e terceiro andares, que contam também com oito consultórios cada, estão disponíveis as especialidades: Urologia, Neurologia/Medicina do Sono, Cardiologia, Pneumologia, Cirurgia Torácica, Endocrinologia, Nutrição, Reumatologia, Alergologia/Imunologia, Geriatria/Medicina da Família, Gastroenterologia e Cirurgia Digestiva, Cirurgia Plástica, Coloproctologia, Clínica Médica/Medicina Interna e Homeopatia. No quinto, foi inaugurado um novo espaço para Ginecologia e para o serviço de Reprodução Humana Assistida (vide p. 2 a 5), composto por dois consultórios. No décimo, localiza-se o ambulatório de Psiquiatria e Psicologia.

Diagnóstico No térreo, está localizado o Centro de Ortopedia. Além dos andares destinados aos exames, ficam os ambulatórios de Ginecologia (terceiro andar) e Dermatologia (sexto). Ambos recentemente reformados para melhor atender aos clientes dessas especialidades.

8

Março / Abril / Maio - 2014


Com a palavra, os médicos

Médicos do Ambulatório destacam diferenciais e benefícios proporcionados aos pacientes.

“Dispor do prontuário único, em que todos os médicos têm acesso ao histórico do paciente, e, em meu caso, união com especialidades correlatas (Cardiologia e Cirurgia Torácica) são benefícios importantes ao paciente.”

“Excelente estrutura de exames, diálogo entre a equipe médica e um eficaz sistema de comunicação. Fatores que contribuem para a credibilidade da clínica, do profissional e principalmente, para o bem-estar do paciente.”

Dr. Adilson M. dos Santos,

Dr. Nelson Ubaldo Filho,

“Atuar em uma estrutura em que temos, à disposição, diversos serviços de saúde (exames, laboratório e outros), possibilita-nos maior segurança e rapidez na resolução de urgências.”

“Resolutividade é termo que define a atuação do Ambulatório junto aos pacientes. Equipe integrada, tecnologia em diagnóstico e um ambiente harmônico são características desse espaço.”

Dr. Sandro Brum,

Dr. Lawrence De Luca Dias,

“Trabalhar em intercâmbio com colegas em uma estrutura que foi remodelada para melhor atender as necessidades dos pacientes em nossa especialidade. Esse é o diferencial de atuar no Ambulatório.”

“Destaco o atendimento de qualidade com agilidade na realização de exames e alta capacidade de resolução das queixas de nossos pacientes, sobretudo em nossa área.”

Dra. Míriam P. Popoaski,

Cirurgião Pediátrico

Pneumologista

Urologista

Neurologista

Clínico

Dr. Adalberto R. Côrtes,

Dermatologista

9


Equipe integrada e

atendimento humanizado A palavra de nossos médicos reforça nossa missão: Cuidar das pessoas oferecendo acesso fácil e eficiente aos serviços integrados de saúde, com competência médico-assistencial, tecnologia atualizada e atendimento humanizado!

“Acesso a diversos exames, rapidez e o trabalho integrado do grande número de especialistas são fatores que fazem do Ambulatório de Especialidades da Pró-Vida espaço de referência em saúde na região.” Dr. Vítor Domingues, Cardiologista

“Como vantagens do Ambulatório, destaco: reunião de especialistas de diferentes áreas: proximidade com a Central de Vacinas (anexa à Pediatria) e o prontuário único, que permite acesso ao histórico do paciente.”

“O fácil acesso que temos aos colegas para discutir casos, aliado aos exames e demais serviços de que dispomos, no Ambulatório, possibilita a obtenção de diagnósticos de modo mais rápido e seguro.”

Dr. Paulo Cruz Jr.,

Dr. Luís Carlos Kummer,

“Além dos exames e do trabalho interdisciplinar feito pelo corpo clínico, iniciativas como a criação do CDI Socimed & Pró-Vida tornaram ainda mais ágil e precisa a atuação do Ambulatório.”

“Destaco nossa constante troca de conhecimentos. No Ambulatório de Ginecologia, há especialistas em mastologia, cirurgia oncológica, reprodução humana, etc.. Diversidade que favorece o paciente.”

Dr. Alexandre N. Mateus,

Dr. Otto M. Feuerschuette,

Pediatra

Cirurgião Oncológico

10

Março / Abril / Maio - 2014

Clínico

Ginecologista


Artes marciais Seus benefícios vão além da defesa pessoal e bem-estar físico. Modalidades contribuem com a formação moral do indivíduo As artes marciais são um conjunto de técnicas de luta individual. Algumas das mais conhecidas são kung fu, caratê, judô, aikidô, jiu-jitsu e muay thai. Também envolvem processos de defesa pessoal com ou sem armas, o que explica o nome marciais, as quais, mais tarde, tornaram-se modalidades esportivas. E elas serão tema deste especial que Viver Melhor preparou para você.

Artes Marciais Mistas São conhecidas pelas siglas AMM ou MMA (sendo esta derivada do inglês mixed martial arts), que combina a luta em pé a técnicas de submissão e de luta no chão. As artes marciais mistas incluíram algumas regras ao Vale tudo, sendo que este caiu em desuso. O torneio mais conhecido de artes marciais mistas é o UFC (Ultimate Fighting Championship), que tem como um de seus destaques Anderson Silva.

História De acordo com material publicado no site da Gracie Ginasy, historiadores acreditam que técnicas das artes marciais vieram da Índia. A teoria é que o templo de Shaolin foi construído no centro da China, onde o Dharma introduziu o budismo e o pugilismo. Os monges budistas do norte da Índia contribuíram para o desenvolvimento inicial do jiu-jítsu. Em suas longas viagens, eram constantemente assaltados. Os valores budistas não permitiam o uso de armas. Então, os monges desenvolveram um sistema de autodefesa usando as mãos.

12

Março / Abril / Maio - 2014

Benefícios As artes marciais são uma eficaz forma de atividade física, pois desenvolvem de modo equilibrado todo o corpo, contribuindo para a flexibilidade e a postura correta, o controle da respiração. Além disso, elas dão aos praticantes uma base moral por auxiliar no controle das emoções, estimulando valores como humildade, honra e bondade. Na atualidade, as artes marciais são praticadas como esporte de massa e também no contexto da competição, como é o caso do judô, jiu-jítsu e caratê.


Evolução A profissionalização, nas artes marciais, resultou da evolução ocorrida com o passar dos séculos. O avanço culminou na prática do jiu-jitsu (jiu - suavidade + jitsu técnica). No Brasil, o jiu-jitsu popularizou-se graças ao pioneirismo de Hélio Gracie e seus familiares, que mantiveram viva a tradição iniciada por ele. O jiu-jítsu fez nascer o judô (jiu ou ju - habilidade + do - via). Como esporte, o judô tem sido praticado em campeonatos desde 1956. Em 1964, já fez parte das Olimpíadas. O caratê (kara - vazia + tê –mão) objetiva derrubar o oponente com golpes usando as mãos e os pés. Teve origem na década de 1920. Dentre as mais recentes, está o aikidô (caminho para combinar forças), fusão de várias artes marciais japonesas. Já o kung fu (trabalho duro), de origem chinesa, nasceu da observação do movimento dos animais ao se defenderem. Popularizou-se no cinema em 1970 com Bruce Lee, e mais tarde, com Jack Chan. “Não há estudos clínicos sérios que comprovem que essas substâncias sejam eficazes à queima de gorduras.” Dr. Jorge de Faria Maraschin, Endocrinologista

“É comum chegarem ao consultório, jovens pacientes apresentando taquicardia pelo uso de tais produtos.” Dr. Vitor C. Domingues, Cardiologista

Fontes de pesquisa: www.gracieacademy.com/pt/history.asp; www.significados.com.br/artes-marciais/; http://discoverybrasil.uol.com.br/artes_marciais_home/sul_asia_intro/sul_asia_thai/index.shtml

Termogênicos e pré-treinos: esclarecendo os riscos Para a prática de atividades físicas, há, no mercado, produtos que prometem acelerar o metabolismo, queimar gorduras e dar mais disposição, atuando no sistema nervoso central do indivíduo. São, respectivamente, os termogênicos e os suplementos pré-treino, cujo uso tem sido muito difundido. Muitos deles, embora autorizados pela Anvisa, “não têm eficácia comprovada por estudos clínicos sérios”, destaca o endocrinologista Jorge Maraschin, da Pró-Vida. Por isso, explica Dr. Jorge, o uso deve ser evitado, já que se desconhecem os efeitos destes a longo prazo. “Como qualquer medicamento, tais produtos podem ter efeitos colaterais”. Argumento com o qual o cardiologista Vítor Domingues, também da Pró-Vida, concorda. “Com alimentação equilibrada, adequada rotina de exercícios e avaliação médica anterior e periódica, é possível alcançar bons resultados sem o uso dessas substâncias”, afirma o cardiologista.

13


Aprender na

Era digital

Interação é aspecto essencial para que a aprendizagem ocorra.

Segundo Dr. Jaime, estudos mostram que indivíduos entre oito e 18 anos de idade passam, em média, oito horas e meia por dia em frente a alguma tecnologia digital. Seja assistindo à televisão, em frente ao computador, videogame, smartphone, etc. “À medida que crescem, a quantidade de horas em frente a uma tela aumenta”, complementa. Essa gama de estímulos visuais que chega aos mais jovens via mídias digitais de forma tão precoce pode mudar o modo “como nosso cérebro se desenvolve biologicamente, alterando aspectos como o desenvolvimento de habilidades sociais, aquisição de linguagem e aprendizagem”, alerta o médico. “Em 2002, estudo publicado pela universidade de Stanford indicou que para cada hora gasta em frente a uma tela, cada criança ‘perderia’ em média 30 minutos de comunicação ‘face a face’”, pontua Dr. Jaime Lin. A interação com outras crianças da mesma idade é fundamental “para que a criança aprenda a ‘navegar’ em sociedade. Interagindo, aprende a expressar e a interpretar as diferentes emoções e a receber aval por seus atos. Ter amigos é uma medida de habilidade social, pois depende da aceitação e do entendimento. Não sabemos ainda se a socialização, no mundo digital, está mudando, nem se de fato a adição das tecnologias significa melhor aprendizado”, afirma Dr. Jaime. “Estamos cada vez melhores em processar um grande número de informações a uma velocidade cada vez maior. Minha pergunta é: ter acesso a uma quantidade enorme de informação significa automaticamente que a criança aprenderá a ter um pensamento crítico e criativo? É preciso interagir, sendo esse ponto-chave ao desenvolvimento de habilidades e das emoções.”

Dr. Jaime Lin, Neuropediatra

14

Março / Abril / Maio - 2014

Para falar sobre o aprender, o papel das tecnologias nesse processo e como a família pode colaborar com a vida escolar das crianças e adolescentes, Viver melhor conversou com a psicóloga Sandra Regina Cruz e o neuropediatra Jaime Lin, ambos da Pró-Vida.


Tecnologias em favor da aprendizagem

Aprender é um processo que necessita da interação entre as dimensões física, cognitiva e emocional. De acordo com Sandra Cruz, durante o ensino fundamental conforme o próprio nome diz, fase em que se consolidam as bases dos processos internos da aprendizagem escolar – “percebemos que cada criança mostra sua estratégia para aprender. É importante conhecer e respeitar tal estratégia, mas mostrar outros caminhos. Cabe à família cobrar da escola que utilize diferentes estratégias pedagógicas e não somente ensinar através de aulas expositivas”, destaca. A aprendizagem é um processo e, portanto, acontece de modo constante. “Notamos que aprendemos quando, de alguma forma, mudamos nosso comportamento, fala e modo de pensar. Estão aí envolvidos os aspectos físico,

cognitivo e emocional”, explica a psicóloga. Unidos pela aprendizagem – “Mas como colaborar com os estudantes para melhor compreensão dos conteúdos das disciplinas? Por exemplo: colocando o mapa do mundo na parede da sala de TV e na medida em que filmes, desenhos, novelas mencionarem lugares, localizar no mapa com o filho, identificando o país, continente, a escrita desses nomes e, se for possível, a história, características do lugar, como: clima, vegetação, cultura, economia”, sugere Sandra. “Devemos respeitar a idade e o que, naquele momento, a criança ou jovem pode apresentar. Mas é preciso que os pais resistam à tentação de antecipar as respostas ou fazer as tarefas, invadindo o espaço dos filhos”, alerta.

“Nesses momentos, além do conhecimento, a criança e o adulto ganham espaço de tempo precioso. A criança percebe o investimento, a expectativa positiva do adulto em relação a ela e, provavelmente, passe a correspondê-la conforme suas possibilidades. Na atividade, que deve ser prazerosa para ambos, estão envolvidos atenção, memória e pensamento, e o aspecto emocional, pela interação.”

Sandra Regina S. Cruz, Psicoterapeuta

Sandra sugere aos pais que, com a vigência das tecnologias, se utilizem da informática. “Pesquisar na internet o mapa mundi e mostrar aos nossos filhos que computador e tablet servem também como caminhos para aprender coisas da escola, como estratégias de aprendizagem. Oportunidade para retirar o computador do lugar de motivador de conflitos entre pais e filhos”. A psicoterapeuta e o neuropediatra destacam a importância de contextualizar os conhecimentos, no processo de aprender algo. Se o jovem compreendeu as informações repassadas e as utilizar em outras situações, houve a aprendizagem saudável, quando o cognitivo e emocional caminham juntos. E quando isso não acontece? Ou seja, quando a criança sabe o conteúdo, mas na hora da prova, tem um branco? Provavelmente, há uma dificuldade de aprendizagem, cujas causas, lembra Sandra, é essencial investigar.

15


16

Marรงo / Abril / Maio - 2014


Gripe:

preveniré o melhor remédio

Vacinação antigripal Meses que antecedem o inverno são ideais à imunização contra o vírus Influenza. Previna-se! De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (DIVE), em 2013, 453 casos de gripe causados pelo vírus Influenza A (H1N1), A (H3N2) e B foram confirmados em Santa Catarina. Foram notificadas, ainda, 38 mortes pelo vírus. Já na região de Tubarão, seis casos foram confirmados. Os números foram inferiores se comparados a 2012, talvez pela ampliação do grupo de risco, pelo Governo Federal, e intensificação das medidas de higiene.

Antecipar-se é fundamental Como a vacina leva até 15 dias para fazer efeito no organismo, o ideal é que o indivíduo se imunize o quanto antes (entre março e maio), não deixando para o inverno. Isso porque em virtude das baixas temperaturas da estação, o organismo fica mais suscetível a contrair o vírus Influenza, sendo esta a época de maior incidência da doença. Fontes de pesquisa: www.dive.sc.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=527

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, a gripe comum atinge de cinco a 15% da população mundial, vitimando cerca de 500 mil pessoas/ano. O ciclo do vírus dura de sete a 14 dias, em média. Como o vírus é mutante, há recomendação da OMS para vacinação anual. Por isso, uma nova vacina é criada todo ano para proteção contra as três principais cepas (ou tipos) de gripe esperados para a temporada. É importante ainda se habituar às medidas de prevenção. Lavar as mãos frequentemente, arejar os ambientes e manter distância de quem estiver doente nesse período. Pessoas acima dos seis meses de idade devem se imunizar. A vacina só não é recomendada a quem apresentou forte reação alérgica aos componentes, como a proteína do ovo (albumina) ou reação a uma dose de vacina que tomou anteriormente.

17


Comodidade e bem-estar São sinônimos da ampliação realizada no ambulatório de Ginecologia e Obstetrícia da Pró-Vida. Dispor de um espaço confortável e moderno para melhor atender às clientes do ambulatório de Ginecologia. Esse foi o principal objetivo da ampliação realizada no final de janeiro. Além de todo andar que ocupa no terceiro piso do edifício Pró-Vida Diagnóstico (na rua lateral do Supermercado Giassi), o ambulatório de Ginecologia dispõe também de um novo espaço, no quinto andar do Medical Center. O ambulatório possui ampla sala de espera e dois modernos consultórios, decorados no mesmo padrão dos novos espaços recém-inaugurados na clínica. Terceiro andar Diagnóstico: consultas Quinto andar Medical: consultas e pequenos procedimentos (Ambulatório de Reprodução Humana Assistida).

18

Março / Abril / Maio - 2014

Novos profissionais e serviço exclusivo em Tubarão A medida foi adotada com vistas a melhor acomodar a equipe médica da especialidade, recentemente ampliada com a chegada de duas novas ginecologistas e um novo serviço disponível: o da reprodução humana assistida, proporcionado pela parceria entre a Clínica Fecondare, de Florianópolis e a Pró-Vida. Para tanto, também passaram a atender na clínica os dois ginecologistas especialistas nessa área e que atuam na Fecondare: Dr. Jean Louis Maillard e Dr. Marcelo Costa Ferreira (vide p. 4).


Angiotomografia de coronárias Aliada do coração da prevenção e diagnóstico precoce da doença arterial coronariana está disponível no CDI. Exame não-invasivo que analisa as artérias coronárias e consegue identificar obstruções ou estenoses está disponível no CDI Socimed & Pró-Vida. Sobre a angiotomografia, fala à Viver melhor a cardiologista responsável por sua realização, Dra. Angela Gallina Bertaso. “A aquisição do aparelho de Tomografia Computadorizada Phillips Brilliance com 64 detectores possibilita a realização deste e de vários outros exames de tomografia e demonstra a preocupação com a qualidade assistencial prestada aos pacientes de Tubarão e região pelo CDI”, pontua. O exame é realizado em tomógrafos com múltiplos detectores que emitem feixes de raio-X produzindo imagens do coração com alta resolução. Estas podem ser analisadas em duas ou três dimensões. Durante

o exame, é injetada uma pequena quantidade de contraste para realçar o interior das artérias, permitindo caracterizar de placas de gordura ou de cálcio e o grau de comprometimento que a placa causa no interior da artéria. O exame tem duração média de 30 minutos. Entre as principais indicações estão a avaliação de pacientes com fatores de risco para doença arterial coronária (colesterol alto e história familiar de infarto) e aqueles que apresentem dor torácica atípica ou pacientes sem sintomas mas que apresentem outros fatores de risco, bem como pessoas que tenham realizado exame de estresse com resultado conflitante ou inconclusivo. Outras indicações incluem avaliação de anomalias das artérias coronárias e acompanhamento de cirurgias pontes de safena.

“A grande vantagem deste novo exame é o fato de ele não ser invasivo. Ou seja: é possível analisar as artérias sem necessidade de introdução de um cateter, como no cateterismo.”

Tecnologia de ponta em favor coração O exame também tem se mostrado muito eficiente na identificação de cálcio nas paredes das artérias, o chamado score de cálcio. “Mais uma forma de investigar se há risco de obstrução nas artérias e fazer o diagnóstico precoce de doença coronariana. Com o diagnóstico em mãos, mesmo que a calcificação não represente perigo, é possível começar o tratamento e evitar problemas futuros”, observa a médica. A doença arterial coronariana é a principal causa de morbimortalidade no Brasil e no mundo. “A angiotomografia de coronárias veio complementar o arsenal de exames cardiológicos já existentes, como o teste ergométrico, ecocardiograma e cintilografia miocárdica. É importante lembrar, entretanto, que este não substitui o cateterismo”, conclui Dra. Angela.

Dra. Angela G. Bertaso, Cardiologista.

19


CDI Socimed & Pró-Vida

Trabalho conjunto entre as duas instituições de saúde supera expectativas.

Em 3 de dezembro último, a Clínica Pró-Vida e o Hospital e Maternidade Socimed formalizaram uma parceria inédita na região. A solenidade marcou um ano de trabalho, o que resultou na ampliação do Centro de Diagnóstico e Imagem (CDI) localizado no Socimed. A partir de então, as duas instituições passaram a disponibilizar o que há de mais moderno em tecnologia em diagnóstico, por meio do serviço de Tomografia Computadorizada de 64 canais e Ressonância Magnética de 1,5 tesla e 16 canais. Estes permitem que os laudos sejam emitidos em um tempo muito menor. Isso contribui para diagnósticos mais rápidos, permitindo ao cliente a possibilidade de realizar exames de ponta sem

necessidade de se deslocar de Tubarão. “Os resultados dessa união ficam evidentes não somente pela ampliação no volume de exames, sobretudo pelo fortalecimento da confiança entre nós e a comunidade, superamos as expectativas relacionadas à parceria”, destaca a coordenadora do CDI, Edna Baesso. Edna ressalta ainda que a disponibilização de exames, os mesmos dos grandes centros de referência em diagnóstico do País, constituiu um desafio positivo à equipe clínica e funcional do CDI, em virtude dos treinamentos e capacitações realizados devido à chegada dos novos equipamentos. “Não só tornaram-se melhores nossos processos, como também se fortaleceu nossa comunicação com os clientes”, pontua.

“Equipe habilitada, harmonia, tecnologia e fortalecimento de nosso relacionamento com o cliente. Tais palavras definem a parceria que deu origem ao CDI Socimed & Pró-Vida.” Edna Baesso,

Coordenadora do Socimed & Pró-Vida.

21


Recurso exclusivo Pró-Vida disponibiliza aparelho de ponta em ultrassonografia. Clínica é pioneira na região a dispor do equipamento Proporcionar, nas ultrassonografias, maior nitidez, qualidade e definição de imagem. Esse é o benefício gerado pela tecnologia característica do novo ultrassom 3D Live Medison A30 Samsumg ®, recém-adquirido pela Pró-Vida. A clínica é a única da região a dispor do aparelho, considerado, na atualida-

de, o mais avançado para a realização de ultrassonografias, principalmente na área obstétrica/fetal. De acordo com o ginecologista especialista em Medicina Fetal da Pró-Vida, Dr. Thiago Kerber Corrêa, o A30 é destaque, sobretudo, por apresentar imagens em tonalidades bem mais próximas do real.

Imagens ainda mais nítidas “Em uma ultrassonografia 4D realizada por meio do equipamento, percebemos que a textura e a cor da pele do bebê aparecem de forma nítida. Um avanço em relação aos modelos anteriores. Nos exames em 2D, a qualidade de imagem é também um grande diferencial, pela maior definição que o aparelho proporciona”, explica Dr. Thiago.

“ A alta qualidade da imagem é a vantagem do A30 com relação aos modelos de ultrassom anteriores.” Dr. Thiago Kerber Corrêa Ginecologista Especialista em Medicina Fetal

Check-up ganha espaço diferenciado Para este início de ano, a Pró-Vida preparou inovações que visam à comodidade e ao bem-estar de seus clientes. Para tanto, vem realizando mudanças em sua estrutura física. Uma delas foi a projeção de um espaço exclusivo para o Projeto Check-up, desenvolvido pela clínica, que agora passa a oferecer aos clientes um espaço exclusivo para o atendimento. O espaço Check-up passa a funcionar no piso térreo do edifício Interclínicas.

23


SEU APARTAMENTO NA PRAIA NUNCA FOI TÃO FÁCIL.

Prestações a partir de

Incorporação n. R12/10.404 - Registro de Imoveis de Laguna. De acordo com a lei 4591/64, informamos que as imagens ilustrações contidas neste material têm caráter exclusivamente promocional. Os acabamentos serão de conformidade com o memorial descritivo, que fará parte integrante do contrato. Comercialização após registro do memorial de incorporação junto ao cartório de imóveis competente.


A Pró- Vida dá boas-vindas aos novos médicos: Dr. Murilo Silvério (radiologista), Dras. Andréia Colombo Losso, Ingrid Junckes (ginecologistas) e Talita Menegali (clínica).

Aperfeiçoamento

Pediatra lança segundo livro Sócio-fundador da Pró-Vida lança segunda edição de O menino de Oficinas Em dezembro, o escritor e pediatra tubaronense Arary Cardozo Bittencourt lançou a obra intitulada “O menino de Oficinas, volume 2 - Memória, histórica e vivenciada num bairro ferroviário em meados do século XX”, que destaca as lembranças do autor sobre fatos marcantes da história da Cidade Azul. O evento contou com a presença de mais de 100 pessoas, dentre autoridades, membros da Academia Tubaronense de Letras (da qual o autor é membro) e outros convidados. Dr. Jaime Souza, diretor da clínica, foi um dos homenageados na oportunidade.

é uma publicação trimestral de responsabilidade da Clínica Pró-Vida Av. Marcolino Martins Cabral, nº 2075, Centro, Tubarão - SC - 48. 3631-1500

Dr. Jaime César Souza Dr. Nei E. Fava Dr. Varne Viana Fábio Vandresen

Diretoria Executiva Diretoria Executiva Diretoria Executiva Gerente

Jornalista reponsável

Edição

comunicacao@clicprovida.com.br

atendimento.1@uaw.com.br atendimento.2@uaw.com.br

Marília Köenig

Acesse todas as edições anteriores da Viver Melhor, gratuita e integralmente, pelo site:

http://issuu.com/provida

UAW! Comunicação & Design 48.3626-1374

Em novembro, o gastroenterologista Dr. Flávio Bianchini participou da XII Semana Brasileira do Aparelho Digestivo em Goiânia (GO); Em dezembro, o alergologista Dr. Gil Bardini Alves apresentou trabalho no XL Congresso Brasileiro de Alergologia e Imunopatologia em Belém (PA).

Aniversário Em 6 de abril, a Pró-Vida comemora 23 anos de atuação na comunidade de Tubarão e região. Pela Viver melhor, a clínica agradece à comunidade pela confiança.

Errata Na última edição, publicamos, na matéria sobre exames oftalmológicos, o nome de um dos médicos entrevistados como Dr. Ruy César Esmeraldino Orlandi. O médico entrevistado na reportagem foi Dr. Ruy César Silva Orlandi.

25


A Clínica Pró-Vida está sempre pronta para lhe atender. Atendimento diário das 8h às 23h, inclusive sábados, domingos e feriados. Aqui você encontra Centro de Diagnósticos, Centro Cirúrgico, Ambulatório de Especialidades, Pronto Atendimento, Central de Vacinas, Fisioterapia e Odontologia, serviços que garantem o seu bem-estar e o de sua família.

Centro de Diagnósticos

O que você precisar em exames encontra aqui. Modernos equipamentos, diagnóstico eficaz, profissionais especializados

Exames do

Aparelho Digestivo Manometria Esofágica pH-metria Vídeo Endoscopia Digestiva Alta

Exames do

Intestino Grosso, Reto e Ânus Manometria Anorretal Vídeo Retossigmoidoscopia Vídeo Colonoscopia

Exames

Oftalmológicos Angiofluoresceinografia Biometria Campimetria Fotocoagulação a Laser OCT (Tomografia de Coerência Optica) Microscopia Especular Paquimetria Retinografia Digital Topografia Ultrassom de Globo Ocular

Exames Exames

Radiológicos   Densitometria Óssea Mamografia Digital   Raio X Digital   Tomografia Digital

Exames de

Ultrasom   Ultrassom com Dopler   Ultrassom Morfológico   Ultrassom Obstétrico 4D Ultrassom Geral

Cardiológicos Ecocardiograma (Adulto e Pediátrico) Ecocardiograma com Stress Fisíco Eletrocardiograma Holter 24h Mapa Teste de Esteira

Outros

Exames Bioimpedância Biópsias PAAF (Punção Aspirativa por Agulha Fina) Biópsias por Fragmento (CORE) Eletroencefalograma Espirometria Polissonografia

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA Urodinâmica

Ambulatório de

Especialidades O maior centro de especialidades da região.

Alergologia Cardiologia Cardiologia Pediátrica Cirurgia Geral Cirurgia Buco-maxilo Facial Cirurgia Oncológica Cirurgia Pediátrica Cirurgia Plástica Cirurgia Torácica Clínica Geral Dermatologia Endocrinologia Gastroenterologia Ginecologia Homeopatia Medicina do Sono Neurologia Neurologia Pediátrica Nutrição Obstetrícia Oftalmologia Oncologia Ortopedia Otorrinolaringologia Pediatria Pneumologia Pneumologia Pediátrica Proctologia Psicologia Psicopedagogia Psiquiatria Reprodução humana Reumatologia Urologia

27



EDIÇÃO 35 - MAR.ABR.MAI - 2013