Page 1


Aniversário No último dia 6 de abril, a Clínica PróVida comemorou 19 anos de atuação junto à comunidade de Tubarão e região. E queremos agradecer o espaço que você nos ajudou a conquistar. Parabéns a todos nós.

Pós-graduação A qualificação é preocupação constante da Pró-Vida. Recentemente, o gastroenterologista Jaime Gelosa Souza concluiu, na FUGAST (Fundação Riograndense Universitária de Gastroenterologia), pós-graduação em Endoscopia avançada (alta e baixa). A instituição é referência em todo o país em estudos do aparelho digestivo.

Novos médicos

2

A Clínica Pró-Vida ampliou seu corpo clínico, tendo em vista oferecer a seus clientes uma gama ainda mais completa de serviços. Neste início de ano, passaram a integrar a equipe médica: Dr. Tiago Nava Hematologista pediátrico

Dra. Denise dos Santos Martins Dermatologista

Dr. Jaime Lin Neurologista pediátrico Dr. Marcelo João Losso Cirurgião torácico Dr. Adonis N. Sardá Endocrinologista Dr. Alexandre B. Rosendo Endocrinologista

Dra. Adriana de Oliveira Costa Endocrinologista

Dra. Manuela Viana Radiologista Dr. Jorge de Faria Maraschin Endocrinologista Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Os radiologistas Cláudio Búrigo de Carvalho Filho e Fernanda Inês C. de Novaes retornaram a Tubarão e voltaram a atuar na clínica. A todos, boas-vindas!

Viver

Melhor é uma publicação trimestral de responsabilidade da Clínica Pró-Vida Avenida Marcolino Martins Cabral, nº 2075, Centro Tubarão - SC Telefone: (48) 3631-1500 - www.clicprovida.com.br

Artigo

O inverno vem aí!

Ouvíamos “As Quatro Estações”, famoso concerto de Antônio Vivaldi, em quatro partes, onde o autor representa o Inverno com música solene e algo dolente*, ao contrário da Primavera, de andamento alegre e harmonioso. Então, lembramo-nos de que também são quatro as estações da vida. Infância, Adolescência, Maturidade e Velhice. Esta última, claro, é chamada de inverno da vida. Tais comparações depreciativas para com o inverno são por vezes infundadas principalmente em nosso país, onde esta estação é amena e até agradável de ser vivida, principalmente no Sul do país. Quanto ao chamado inverno da vida, ele também pode não ser tão frio, dependendo de nós mesmos. Invejamos os jovens de hoje, que têm toda uma vida pela frente e podem se cuidar vivendo uma existência saudável, sem vícios, respeitando regras alimentares e resguardando-se de enfermidades. Se assim se comportarem, na chamada terceira idade, dos rigores do inverno, so-

mente terão “neve” em seus cabelos. Algum progresso já se fez: o aumento da expectativa de vida em nosso país é uma realidade. Esta é uma fase da vida em que podemos ser produtivos, independentes e felizes. Mas é importante que não nos atenhamos a comportamentos arcaicos onde o próprio idoso, espontaneamente, “aposenta a cabeça”, “jogando-se às cordas” e contentando-se pacificamente com a degradação física e mental, sem esboçar qualquer reação. Por outro lado, é possível conviver com a maioria dos problemas de saúde que, naturalmente, vêm com a idade. Hoje em dia Vivaldi talvez compusesse um inverno mais alegre e mais duradouro...

*Dolente – o mesmo que doloroso, triste, aflito.

Dr. José Warmuth Médico anestesista

Dr. Jaime César Souza

Dr. Varne Viana

- Jornalista - SC01312JP e-mail: comunicacao@clicprovida.com.br

Dr. Nei E. Fava

Fábio Vandresen

- Diagramador - 03127SC-DG e-mail: adrianofernandes.silva@gmail.com

Diretoria Executiva

Diretoria Executiva

Diretoria Executiva

Gerente

Marília Köenig

Adriano Fernandes da Silva


Em breve

Influenza A (H1N1) É hora de prevenir

A gripe é motivo de atenção e preocupação constante das autoridades sanitárias mundiais, fato que se acentuou em 2009 com a circulação do H1N1 pandêmico*. No país, de acordo com dados do Ministério da Saúde, ocorreram 39.679 casos graves e 1.705 óbitos confirmados por influenza A notificados pelos estados ao ministério. O vírus causador da doença, o influenza, ser altamente mutante, todos os anos, a vacina é reformulada, a fim de garantir sua eficácia. Ministrada ao paciente em dose única, a vacina contra a gripe pode ser tomada por crianças a partir dos seis meses de idade. Somente não podem vacinar-se aqueles que têm alergia à proteína do ovo ou a algum outro componente da fórmula. Recomenda-se ainda que a vacina seja aplicada no período que antecede a temporada mais fria do ano (de março a maio).

Prevenção A vacina é uma das formas de prevenção às gripes, tanto a sazonal (gripe comum) quanto a gripe A. Porém, é essencial que a população mantenha-se atenta às medidas de higiene pessoal para evitar a contaminação:

3

1. Lavar as mãos com frequência e sempre que tossir ou espirrar;

2. Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

3. Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

4. Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca. Fontes de pesquisa: http://www.amb.org.br/teste/h1n1.html portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id * Pandemia: ocorre quando uma doença se espalha de forma desordenada por diversos continentes, podendo atingir o mundo todo.

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Diante desse quadro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) intensificou os esforços junto à indústria farmacêutica. Para tanto, desenvolveu-se uma vacina contra o vírus H1N1, associando-se à sua aplicação, iniciada na rede pública em março, às já conhecidas medidas de prevenção. Para o hemisfério sul, a OMS propôs a composição de uma vacina trivalente que contempla o H1N1 pandêmico e mais dois tipos de vírus que normalmente constam nas vacinas sazonais contra a gripe (A H3N2 e B). A vacina é um recurso essencial.

Será possível vacinar-se contra a H1N1 na Clínica Pró-Vida. Estará disponível a vacina trivalente, composta por cepas do vírus H1N1 pandêmico e outros dois tipos circulantes no hemisfério sul, um “A” e um “B”. A Central de Vacinas da Pró-Vida funciona no primeiro andar do Medical Center, de segunda a sexta, das 9 às 12 e das 13:30 às 19 horas. Para mais informações, o telefone é o 3631-1532.


Atuação do cirurgião pediátrico

4

O cirurgião pediátrico é o médico habilitado, treinado e com experiência no trato das doenças de resolução cirúrgica, atendendo desde o recém-nascido lactente (o bebê que mama) ao adolescente ou adulto jovem. Realiza cirurgias simples, como tumores de pele, hérnias, fimose e apendicite até as de maior complexidade, como é o caso das doenças congênitas. Cabe, aqui, uma distinção. “O cirurgião pediátrico não é um pediatra, embora trabalhemos de forma integrada. Para nos habilitarmos em cirurgia pediátrica, além dos dois anos de especialização em cirurgia geral, cursamos mais três anos de cirurgia pediátrica”, ressalta o cirurgião pediátrico Adalberto Reis Côrtes. Há pouco tempo, “realizamos no Hospital Nossa Senhora da Conceição uma cirurgia inédita em um bebê prematuro. Nele, foi realizada uma cirurgia torácica extracardíaca, a qual foi possível pela experiência e habilitação do corpo médico e da tecnologia disponível na UTI neonatal” conta Dr. Adalberto. ”Pela Declaração Mundial de Cirurgia Pediátrica, toda criança tem direito de ser avaliada e operada por um especialista. A criança é um ser distinto do adulto. É mais frágil e tem a vida toda pela frente”.

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

“Em nosso cotidiano, lidamos com situações-limite, em que de nossa atuação depende a vida de um pequeno paciente”.

Dr. Adalberto Reis Côrtes

Cirurgião pediátrico Consultas: 3631-1515

Hematologia

pediátrica Centro de Pediatria dispõe desta nova especialidade O Centro Pediátrico da Pró-Vida passou a contar com mais uma especialidade: a Hematologia pediátrica, através do trabalho do hematologista pediátrico Tiago Nava. A especialidade envolve prevenção e tratamento de doenças do sangue. As mais comuns, em crianças, são alguns tipos de anemias que só ocorrem na infância, bem como as anemias congênitas. No organismo infantil, as doenças do sangue têm curso diferente das que ocorrem no organismo adulto. Doenças de coagulação, diminuição de glóbulos brancos, leucopenias, e ainda as doenças de tratamento oncológico, como os linfomas e a leucemia, e as imunodeficiências primárias

“A finalidade de nossa especialidade é proporcionar, desde a tenra idade, uma vida com maior qualidade e bem-estar ao indivíduo”.

são tratadas pelo hematologista. “Lidamos com alterações congênitas, a partir do que é constatado no teste do pezinho, como é o caso do traço fosforme. Nesse caso, o pequeno paciente já é encaminhado para o hematologista pediátrico, que vai esclarecer a melhor forma de lidar com a doença. Questões como: histórico importante de sangramento na família, familiares que tiveram de remover o baço devido a uma anemia, são informações que nos auxiliam no diagnóstico e tratamento da criança, destaca Dr. Tiago, que atua em grupo de trabalho em Hematologia e Hemoterapia pediátrica no Hospital São José, em Criciúma.

Dr. Tiago Nava

Hematologista pediátrico Consultas: 3631-1515


Escutar, não somente ouvir: parte do trabalho do pediatra

Especial para pais e filhos Atendimento pediátrico: empatia entre médico, familiares e a criança O atendimento pediátrico destina-se a crianças doentes e sadias. Com relação ao segundo grupo, trata-se da puericultura, conjunto de meios para assegurar o desenvolvimento de crianças sadias, cujo atendimento acontece em consultório ou ambulatório. Quem a atenderá será o pediatra geral, que detém visão geral sobre o pequeno paciente. Casos específicos serão da alçada do pediatra especializado.

Para que o atendimento seja bem realizado, “é necessário que haja confiança por parte de quem procura por determinado profissional, havendo recíproca empatia, que significa sentir-se no lugar do outro, ou como digo, no outro lado da mesa, entendendo suas angústias e dificuldades”, destaca o pediatra Arary Cardozo Bittencourt, da Clínica Pró-Vida, médico com quase 50 anos de experiência no trato com os pequenos pacientes.

Exame

“O pediatra deve ser tranquilo, cortês e compreensivo, por mais reduzido que seja o tempo destinado ao atendimento”

Dr. Arary Cardozo Bittencourt Pediátrico Consultas: 3631-1515

5

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Dr. Arary reforça que a referência do atendimento é a criança, mas quem traz seus problemas é a mãe. Os dados colhidos, no processo chamado de anamnese, são anotados. O passo seguinte é o exame físico, quando o pediatra relaciona-se diretamente com a criança. O olhar é global, e não se prende exclusivamente à queixa específica. Em grande percentual, o diagnóstico é dado pelo exame físico e só uma pequena parcela dos pacientes necessita de exames complementares. Ao fim, são fornecidas orientações, nem sempre complementadas com prescrição medicamentosa. Uma vez emitida a receita, esta deve ser impressa e bem detalhada. “É importante lembrar que um atendimento nem sempre se encerra com a despedida, pois o pediatra, em geral, coloca-se à disposição para alguma complementação ou avaliação de exames solicitados”, conclui Dr. Arary.

O primeiro atendimento é decisivo à manutenção de futuros relacionamentos. O médico deve inteirar-se sobre o ambiente familiar da criança. É interessante, pelo menos no primeiro atendimento, a presença do pai, acompanhando a mãe e/ou o cuidador. Não deixar só à mãe os cuidados e conhecimentos sobre a criança. O entrosamento do pediatra com a criança e seus pais é primordial. A cordialidade, recíproca, demonstrada ao entrar no consultório, deve prolongar-se além do final do atendimento. Este, habitualmente, ocorre em forma triangular. Em um ângulo, o pediatra, e nos demais, a criança e mãe, sendo esta a interlocutora ou tradutora do filho”, ressalta Dr. Arary. O pediatra destaca, ainda, que este ângulo pode ser ampliado para que o pai, o cuidador ou os familiares participem desse momento. Isso porque uma suposta alteração no estado de saúde da criança afeta os familiares, sendo geralmente a mãe a mais atenta, podendo perceber mudanças de comportamento que abalam a serenidade do lar, levando -a a buscar o atendimento imprevisto. O pediatra percebe o momento, ouve a mãe, cria ambiente de tranquilidade e a partir daí o atendimento deve fluir como é desejável.


Fibrobroncoscopia Precisão no diagnóstico e tratamento de problemas do aparelho respiratório Desde o início do ano, a Pró-Vida disponibiliza a seus pacientes um exame essencial à investigação e tratamento de problemas do aparelho respiratório. A fibrobroncoscopia flexível é um exame necessário anteriormente a toda cirurgia de tórax, traqueia e esôfago. Na região, a clínica é o único lugar que dispõe da fibrobroncospia flexível, que corresponde a uma endoscopia das vias aéreas. Por meio dela, é possível perceber alterações na região nasal, laringe, cordas vocais, traqueia e nos pulmões.

Aos pacientes que, não apresentando nenhuma anomalia em exames anteriores, tenham (intensa) falta de ar, tosse, pigarro, dor no peito, desconforto torácico, “a realização da broncoscopia é uma boa alternativa para investigar problemas que não tenham sido identificados em exames anteriores, como radiografias, por exemplo”, destaca o pneumologista da Pró-Vida, Dr. Ângelo Ferreira da Silva Júnior, médico responsável pelo serviço de endoscopia respiratória, junto ao também pneumologista Marcelo Costa.

Como é o exame

“O exame investiga possíveis problemas com muito mais precisão que não tenham sido identificados em exames anteriores, como radiografias”

Dr. Ângelo Ferreira da Silva Júnior Pneumologista Consultas: 3631-1515

Segundo Dr. Ângelo, devem se submeter à fibrobroncoscopia os pacientes que, tendo se tratado de pneumonia, não apresentem melhora no raio x de tórax ou permaneçam com sintomas. Por meio do exame, é possível detectar alguma outra condição (câncer, tuberculose ou doença fúngica) nos pulmões que não permita que o paciente melhore com o tratamento inicial. O exame serve ainda a fins terapêuticos, como retirar corpos estranhos e secreções dos pulmões. Um sangramento respiratório também pode ser estancado pelo procedimento, conforme o pneumologista. Pessoas que já tenham tido tuberculose, idosos que já apresentaram enfisema pulmonar e bronquite ou asmáticos são também candidatos a fazer esse exame, com fins preventivos. Pacientes que tenham passado por UTI e sido entubados, podem ser portadores de problemas na traqueia e sentirem falta de ar, sendo necessário a realização de broncoscopia. A fibrobroncoscopia é indicada, ainda, à realização de biópsias de brônquios, traqueia e pulmões. Quando o paciente recebe o tratamento para uma pneumonia, após 20 ou 30 dias, se não ocorrerem sintomas de piora, deve repetir o exame radiológico de tórax, raio X ou tomografia. Sempre que a alteração ou “mancha” não desaparecer “é necessária a investigação endoscópica para visualizar diretamente a área afetada e coletar material como a biópsia brônquica. O material colhido é encaminhado para o laboratório permitindo o diagnóstico”, acrescenta o médico.

7

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Como na endoscopia digestiva, o paciente é levemente sedado, para permitir um exame tranquilo e confortável, com diminuição do estímulo da tosse e da falta de ar. Para tanto, é feita uma anestesia local, e o aparelho é introduzido pelo nariz. O exame, realizado no sétimo andar da Pró-Vida Diagnóstico, serve para detectar, dentre outras patologias, as neoplasias (cânceres) de pulmão e os tumores endobrônquicos.

Indicações


Cirurgia de

Catarata INFINITI® Vision System: um ano de bons resultados

Lente intraocular

“Temos obtido excelentes resultados. A maior parte de nossos pacientes apresentou uma rápida recuperação pós-operatória (no máximo, geralmente, de sete dias)”.

Dr. Thiago de Azevedo Borges de Souza Oftalmologista Consultas: 3631-1515

O resultado cirúrgico vai depender do quadro oftalmológico do paciente. “Em casos de catarata total, quando o paciente está quase cego, o prazo de recuperação tende a ser mais prolongado. Quando a catarata começa a atrapalhar a visão, a cirurgia deve ser feita imediatamente”, alerta o médico. Pacientes que também apresentem outras patologias oculares prévias (a retinopatia diabética, por exemplo) tendem a se recuperar mais lentamente. O grande diferencial das cirurgias com o INFINITI®, lembra Dr. Thiago, “é que a qualidade de visão final de nossos pacientes em geral tem sido excelente, devido a também usarmos, em nossas cirurgias somente lentes intraoculares consideradas premium pela Academia Americana de Oftalmologia, que reúnem a mais alta tecnologia. Simulam ao máximo um cristalino* natural de um paciente de 20 anos de idade”, ressalta o oftalmologista. *é a opacidade do cristalino a responsável por baixar a visão, formando a catarata.

9

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Há um ano, está disponível em Tubarão a Tecnologia INFINITI® Vision System, que promete devolver aos portadores de catarata a visão perfeita. A cidade foi a primeira do Sul catarinense a dispor desse recurso inovador à reconquista da saúde dos olhos. O método chegou à região por meio da parceria entre a Clínica Pró-Vida e o grupo de oftalmologistas (Celso Borges de Souza, Thiago de Azevedo Borges de Souza, Ruy Orlandi e Leonardo Delpízzo). Proporciona uma menor passagem de energia e calor durante a cirurgia de catarata, fazendo com que o paciente se recupere muito mais rapidamente. De acordo com o oftalmologista Thiago de Azevedo Borges, desde março de 2009, foram realizadas em torno de 500 cirurgias pelo Sistema INFINITI®. Em muitos dos casos, o paciente passa a enxergar perfeitamente logo no dia seguinte à operação. “Daí a importância de, quando diagnosticada a catarata, realizarmos o mais rápido possível a cirurgia para alcançar esses resultados”, destaca Dr. Thiago.

Resultados


Queijos & combinação perfeita

10

As temperaturas amenas do outono -inverno pedem alimentos e bebidas mais quentes. As noites frias e a companhia das pessoas amadas nos convidam a degustar, com moderação, um bom vinho. É creditada a Hipócrates, o pai da Medicina, a frase que diz: “o vinho é uma bebida excelente para o homem, tanto sadio como doente, desde que usado adequadamente, de maneira moderada

e conforme o seu temperamento”. Na região Sul catarinense, em grande parte habitada pelos descendentes de imigrantes italianos, é sempre bem-vinda a combinação entre um bom vinho a queijos de todas as texturas. Para tanto, a Viver Melhor selecionou dicas interessantes sobre essa combinação. Os municípios de colonização italiana e germânica, como Urussanga e São


& Vinhos para o frio do outono-inverno Martinho, são famosos pela produção de vinho à base da Uva Goethe e os queijos coloniais, respectivamente. Apesar dessa combinação ser comum às mesas da “buona” gente italiana, foram os franceses da região de Provence combinaram como ninguém o queijo ao vinho. É certo que, anteriormente, outros povos já consumiam essa combinação em suas mesas. Contudo, de acordo coágm

os preceitos da Enogastronomia (ciência que estuda a combinação ideal entre vinhos e alimentos) foi mesmo na França que essa união gastronômica tornou-se uma arte. Tanto que o lema das vinícolas francesas era “Para vender vinho, sirva queijo”. Acompanhe, a seguir, alguns destes “casamentos perfeitos” entre queijos e vinhos.

Mais dicas Salsão e água são excelentes para “limpar o paladar” entre um queijo e outro. Evite os queijos provolone e parmesão, porque eles têm um sabor muito forte que se sobrepõe aos demais e interferem na degustação dos vinhos. Quando o sabor do queijo é muito intenso, para que não se sobreponha ao do vinho, deve-se servir o queijo com torradas, pães e bolachas, o que tornará seu sabor mais tênue. Não se deve cortar queijos diferentes com a mesma faca. Os queijos mussarela, prato e de minas não são elegantes para festas que são de tábuas de queijo e vinhos.

11

Boas parcerias... os queijos macios, como cammembert e brie. Os queijos mais suaves, do tipo emmenthal e Gruyère, aceitam vinhos tintos suaves. Vinhos brancos leves e aromáticos combinam com queijos de massa mole, como queijos de leite de cabra e a ricota. Um Chardonnay, por exemplo. Vinícolas regionais, como as da região de Urussanga, produzem vinhos para todos os paladares, e que vão bem com queijos de todos tipos. Em Santa Catarina em 2009, segundo a Superintendência Federal da Agricultura do Estado, foram produzidos 11,44 milhões de litros de vinhos, sendo 97,92% de vinhos de mesa*.

*Vinhos de mesa são vinhos de baixo custo, produzidos à base de uvas comuns. Fontes de pesquisa: http://winexperts.terra.com.br/arquivos/eno06.html http://www.queijosnobrasil.com.br/queijos_vinhos.htm

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Em direta proporção: quanto mais cremoso o queijo, mais ácido deve ser o vinho. Vinhos classificados como doces (tais como Sauternes, Vinho do Porto ou Madeira) são bons “pares” para os chamados queijos azuis (roquefort e gorgonzola), pois equilibram o sabor marcante destes. Já os queijos frescos e sem casca, como os cremosos, o mascarpone ou a mussarela pedem vinhos brancos leves (como os suaves Riesling ou Chardonnay), rosés ou tintos jovens e frescos. Vinhos tintos brancos combinam perfeitamente com


Cirurgia torácica: nova especialidade está disponível na região

12

Realizar cirurgias na região do tórax, sejam operações grandes, com finalidade curativa ou menores, para se chegar a um diagnóstico preciso. Essa é a finalidade do trabalho do cirurgião torácico. A especialidade está disponível em Tubarão por meio do trabalho do Dr. Marcelo João Losso, da Clínica Pró-Vida. A área de atuação do cirurgião torácico é extensa. “Somos pioneiros na região. Por ser uma especialidade que atua em toda a região torácica, incluindo os pulmões, parede torácica e mediastino (região entre os pulmões) “trabalhamos de forma integrada com os pneumologistas.Quando o paciente necessita de cirurgia – nos casos de câncer de pulmão, por exemplo, torna-se necessária nossa intervenção”, reforça. Ainda, a correção dos casos de pectus carinatum (“peito de pombo”, quando o osso externo é saliente) ou excavatum (quando o indivíduo tem o peito voltado para dentro), é feita pelo cirurgião torácico. Fonte de pesquisa: www.cirurgiatoracica.com.br

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

“A especialidade está menos concentrada no atendimento de consultório e mais na atividade hospitalar, visando a contribuir para o diagnóstico e tratamento das patologias do tórax”.

Dr. Marcelo João Losso

Cirurgião Torácico Consultas: 3631-1515

Cardiologia

Quando o coração não suporta: a morte súbita no esporte Com regular frequência, a mídia tem noticiado casos de morte súbita de atletas jovens e aparentemente saudáveis. Para saber mais sobre esse assunto, bastante polêmico, conversamos com o cardiologista Rafael Lichtenfels Schmitz, da Pró-Vida. Conforme Dr. Rafael, a morte súbita relacionada ao exercício e ao esporte (MSEE) pode ser definida como a morte que ocorre de modo inesperado, instantaneamente ou não. Uma outra definição seria a da morte que ocorre de seis a 24 horas após prática de uma atividade desportiva. “Em atletas abaixo dos 35 anos de idade, as causas mais frequentes são as cardiopatias congênitas” afirma o cardiologista. Nos indivíduos acima dos 35 anos, a doença arterial corona-

riana (DAC) é a causa mais comum. Na maioria dos casos, a MSEE ocorre por causas detectáveis através de um exame clínico feito por um cardiologista e de exames complementares, como o eletrocardiograma e o ecocardiograma. Consequentemente, muitas vezes, a MSEE pode ser evitada. “A estratégia fundamental para prevenção é a realização de uma avaliação médica pré-participação específica para indivíduos envolvidos na prática de exercícios”, destaca Dr. Rafael Schmitz. “De acordo com vários estudos, pode-se considerar que, para indivíduos saudáveis que se exercitam, seja em nível competitivo ou não e independente da intensidade, o risco de MSEE é mais baixo do que em indivíduos sedentários”.

A importância da avaliação cardiológica Segundo Dr. Rafael, a avaliação clínica pré-participação em atividades esportivas deve contar com uma história clínica precisa, valorizando a história patológica pregressa, história familiar de cardiopatias e/ou morte súbita prematura, a história social e os hábitos de vida do indivíduo, finaliza o cardiologista.

“Estima-se que cerca de 90% das vítimas de morte súbita possuam cardiopatia conhecida ou não diagnosticada”

Dr. Rafael Lichtenfels Schmitz Cardiologista Consultas: 3631-1515


Estética

Criocirurgia alternativa inovadora ao tratamento das doenças de pele

Novas armas contra as estrias e a flacidez

A flacidez facial e corporal são parceiras indesejáveis de uma gama expressiva de mulheres de diversas faixas etárias. Sobretudo após os 30 anos de idade, quando a produção de colágeno diminui de forma significativa. Até pouco tempo, somente a cirurgia plástica podia resolver essa dificuldade, especialmente em áreas delicadas como a parte anterior do braço, das coxas e do abdômen. Felizmente, na atualidade, a Fisioterapia estética oferece à mulher diversos recursos que combatem a flacidez, “contribuindo para uma aparência mais jovem sem a necessidade de cirurgia”, destaca a fisioterapeuta Juliana dos Reis Silva, do Centro de Fisioterapia da Pró-Vida. Uma das mais eficazes “armas” de combate à flacidez é o Spectra, equipamento que, por meio de radiofrequência, produz efeito térmico e liberação de colágeno, promovendo o rejuvenescimento facial e corporal.

“Os efeitos proporcionados pelo Spectra perduram de três a quatro meses após a finalização do tratamento, que pode ser feito duas vezes por ano, em dez sessões”, reforça Dra. Juliana, que é especialista em Fisioterapia estética. “Já nas primeiras sessões, é possível perceber os benefícios do tratamento com o Spectra. Por meio dessa tecnologia, é possível também tratar a celulite”, ressalta a fisioterapeuta.

Apagar estrias

“Diferentemente de outros momentos, na atualidade, a estética deve ser encarada não somente como algo exterior, mas como fator indispensável à saúde e ao bem-estar do indivíduo”.

Dra. Juliana dos Reis Silva

Fisioterapeuta Consultas: 3631-1515

“O procedimento serve para tratar diversos problemas cutâneos, como verrugas virais, ceratoses seborreicas, melanoses solares e alguns tipos de câncer de pele.”

Dra. Mariane Corrêa Infectologista

Consultas: 3631-1515

13

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Outro tratamento interessante é o feito por meio do Striat, cuja finalidade é tratar um outro mal do público feminino: as estrias. Em sessões semanais, é possível eliminar (no caso das estrias em primeiro e segundo estágios, quando as mesmas têm coloração vermelha ou roxa) ou amenizar, quando estas se encontram em estágio avançado, apresentando cor branca.

A criocirurgia é um procedimento médico que utiliza o nitrogênio líquido com fins terapêuticos. A mesma tem sido realizada na Clínica Pró-Vida, sob responsabilidade da dermatologista Mariane Corrêa. A criocirurgia promove um dano no tecido da pele pelo congelamento das células, o qual é seguido de reparação. “Simples e eficiente no tratamento de diversos tumores benignos e malignos de pele, pode ser usada em pequenas, médias e grandes lesões, quer como tratamento de escolha ou como tratamento paliativo de tumores que não possam ser operados”, destaca a médica. A criocirurgia é indicada também aos pacientes idosos portadores de doenças crônicas, com múltiplas lesões de pele. “Ela evita que estes se submetam ao estresse físico e psíquico antecedente a certas cirurgias para retirada de tumores cutâneos”, finaliza Dra. Mariane Corrêa.


Transtornos

Bulimia

alimentares requerem tratamento multidisciplinar

Os transtornos alimentares vêm ganhando espaço na mídia e nos círculos médicos, dada a gravidade dos mesmos. Sobre o assunto, a equipe de Viver melhor conversou com o endocrinologista Alexandre Bittencourt Rosendo, da Pró-Vida.

Transtorno da compulsão alimentar periódica (binge eating) É um transtorno alimentar em que a pessoa consome uma quantidade muito grande de alimentos de uma só vez, cerca de 30% dos nutrientes diários necessários. É comum que o indivíduo portador desse transtorno coma, em um só momento, alimentos que não combinam entre si (como feijão, leite condensado e pão, por exemplo). O tratamento é multidisciplinar, passando pelo endocrinologista, que vai buscar as deficiências nutricionais do paciente, pelo nutricionista, para promover a reeducação alimentar, pelo psiquiatra, que receitará o tratamento medicamentoso e o psicólogo, para auxiliar a pessoa a encontrar as causas do transtorno.

Transtorno do comer noturno

“Dentre os transtornos mais comuns, estão a compulsão alimentar e o transtorno do comer noturno. Há também a bulimia, a anorexia nervosa e a vigorexia”.

Dr. Alexandre Bittencourt Rosendo Endocrinologista Consultas: 3631-1515

Anorexia nervosa Transtorno associado à imagem corporal. É o mais grave porque a pessoa enxergar-se muito mais gorda do que realmente é. O anoréxico não se alimenta como deveria, devido à ideia obsessiva de emagrecer. Atinge mais as mulheres, em geral jovens e de boa condição financeira. É difícil de ser diagnosticado, requerendo, por vezes, internação do (a) paciente. Pode acarretar problemas como amenorreia (ausência de menstruação) e subnutrição. A anorexia é causa da morte de um sem número de mulheres em todo o mundo. O tratamento, como em outros transtornos, também exige a intervenção multidisciplinar.

15

Vigorexia Transtorno alimentar mais comuns aos homens, é caracterizado pela preocupação excessiva com a aparência. Ao contrário dos anoréxicos, os vigoréxicos veem-se muito mais magros do que de fato estão. Muitos deles, por desejarem exibir um corpo musculoso, fazem uso de anabolizantes e exageram nas atividades físicas. “O que pode acarretar lesões e outros problemas decorrentes do uso dos anabolizantes. Vale aqui, alertar os pais para a rotina de seus filhos. Se o jovem deixa de fazer coisas importantes, como estudar, para ir à academia, cabe observar. Em todos os casos, deve-se buscar orientação médica”, conclui o endocrinologista.

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

É o transtorno alimentar em que o indivíduo consome cerca de 50% do que necessita diariamente durante a noite e de madrugada (das 22h às seis da manhã). Está geralmente associado à obesidade e à ansiedade. Neste caso, lembra Dr. Alexandre, o tratamento consiste, basicamente, em fracionar as refeições em seis por dia, reforçando o café da manhã e o almoço, aumentar a ingestão de fibras. Busca-se também diminuir os fatores que geram ansiedade (uso do computador antes de dormir, por exemplo) e evitar os alimentos e bebidas que a catalisam, como café, Coca-cola® e outros.

É o transtorno alimentar associado à compulsão, ao sentimento de culpa e às atividades purgativas (uso de laxantes e diuréticos, além da provocação do vòmito). O bulímico consome os alimentos de forma exagerada, e, em seguida, provoca o vômito. É muito comum em pacientes jovens do sexo feminino. O tratamento é multidisciplinar, é semelhante ao empregado aos pacientes compulsivos.


Ambulatório de Especialidades Maior centro de especialidades da região. Corpo de especialistas conceituados contando com mais de 70 profissionais.

Novo Ambulatório

Medical Center

Especialidades médicas em um novo e amplo espaço

de diversos especialistas em um só local”, ressalta. Para o futuro, a intenção “é trazer para este espaço especialidades que ainda permanecem no antigo prédio (Ginecologia e Psiquiatria), fazendo daquele local um centro especializado em diagnóstico, destinado exclusivamente à realização de exames”, ressalta Fábio. Outro objetivo da melhoria é ampliar, posteriormente, o corpo clínico da Pró-Vida,

Neurologia Neurologia pediátrica Nutrição Oftalmologia Oncologia Ortopedia Otorrinolaringologia Pediatria Pneumologia Pneumologia pediátrica Proctologia Psicologia Psiquiatria Urologia

Centro de Diagnósticos O que você precisar em exames encontra aqui. Modernos equipamentos, diagnóstico eficaz, profissionais especializados Exames do Aparelho digestivo   Colocação de Balão Intra-Gástrico   Dilatação de Esôfago   Exame Cápsula Endoscópica   Halimetria   Ligadura de Varizes de Esôfago   Manometria Esofágica   PH metria   Vídeo Endoscopia Digestiva Alta Exames e cirurgia do Intestino Grosso, Reto e Ânus   Ligadura Elástica de Hemorróidas   Manometria Anorretal   Retossigmoidoscopia   Vídeo Colonoscopia Exames Cardíacos   Ecocardiograma   Ecocardiograma com Stress Fisíco   Eletrocardiograma   Holter 24 Hs Mapa   Teste de Esteira Exames Oftalmológicos   Angiofluresceinografia   Biometria Campimetria   Fotocoagulação a laser   OCT (Tomografia de Coerência Optica)   Paquimetria   Retinografia digital   Topografia   Ultrassom de globo ocular Exames Radiológicos   Densitometria óssea   Mamografia   Raio-x simples e contrastado.   Tomografia computadorizada Ultrassom   Ultrassom de carótidas   Ultrassom geral   Ultrassom morfológico   Ultrassom Obstétrico 4D Ultrassom para procedimentos invasivos (biópsias e punções). Outros exames   Eletroencefalograma   Espirometria   Urodinâmica

17

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

Disponibilizar diversas especialidades médicas em um mesmo ambulatório é uma tendência dos estabelecimentos de saúde dos grandes centros. Seguindo essa vertente, a Clínica Pró-Vida inaugurou o ambulatório de especialidades no terceiro andar do edifício Medical Center. A ampla estrutura, composta por dez consultórios, passa a reunir os ambulatórios de Cardiologia, Dermatologia, Gastroenterologia, Nutrição e Cirurgia geral na mesma estrutura. Estes, anteriormente funcionavam no prédio da Pró-Vida Diagnóstico (na rua lateral do Supermercado Giassi). No Medical Center, já funcionam desde 2008 o Centro de Pediatria (no primeiro andar) e o ambulatório no segundo andar. De acordo com o gerente da Pró-Vida, Fábio Vandresen, com essa mudança, a clínica dá seguimento à série de melhorias implementadas a partir da construção do Medical Center. “Nossa finalidade é favorecer a comunidade, proporcionando atendimento

Cardiologia Cirurgia Geral Cirurgia Oncológica Cirurgia Pediátrica Cirurgia Plástica Clínica Geral Dermatologia Endocrinologia Gastroenterologia Geriatria Ginecologia Hematologia pediátrica Homeopatia Infectologia


Semana da Caminhada Nona edição tem recorde de público Saúde e qualidade de vida foram palavras de ordem da 9ª edição da Semana da Caminhada, promovida de 8 a 11 de março. O evento é promovido duas vezes por ano pela Clínica Pró-Vida e seus parceiros. Nesta edição, a Semana teve recorde de público. Cerca de 500 pessoas participaram dos quatro dias do evento. Durante a Semana, os participantes receberam orientações sobre a importância da atividade física. Puderam medir a pressão arterial, calcular o Índice de Massa Corporal (IMC) e verificar a capacidade respiratória pela oximetria (que mede a saturação de oxigênio no sangue, percebendo se o indivíduo está respirando bem). Foram distribuídas camisetas temáticas e foram

sorteados brindes. Nesta edição, a Pró-Vida e a indústria farmacêutica Eli Lilly promoveram uma campanha visando a detectar precocemente a osteoporose. Para tanto, no evento, mais de 300 pessoas realizaram, gratuitamente, o ultrassom de calcâneo, exame de triagem da osteoporose. Rápido e simples, o exame é indicado principalmente às mulheres acima de 55 anos que, na pós-menopausa, apresentem dois ou mais dos fatores a seguir: tabagismo, cor branca ou amarela, sedentarismo, histórico familiar de osteoporose (mãe, avó ou irmã), uso de corticoides por mais de três meses e fraturas de baixo impacto ocorridas na idade adulta na coluna vertebral, fêmur ou punho*.

Depoimentos A equipe de Viver Melhor conversou com alguns dos participantes. Confira o que eles disseram sobre o evento. “É a primeira vez que participo e gostei muito. A Semana da Caminhada deveria acontecer com mais frequência” Marilésia dos Santos Dona de casa

“A organização acertou em realizá-lo em um local em que tradicionalmente os tubaronenses caminham. É um incentivo à prática da atividade física” Cláudio Autran da Silveira

19

eletricitário

“Costumo participar de todas as edições da Semana da Caminhada. O evento é um sucesso, pois estimula a prática de exercícios e a prevenção” Graziela Chaves

Técnica de enfermagem

A Semana da Caminhada é promovida desde 2006. Para essa edição, a Pró-Vida teve como parceiros SESC, Farmácia Maria Rocha, Ortomed, os profissionais do Centro Fisioterapia da Pró-Vida e a Rádio Cidade FM. “A finalidade do evento é propagar a importância da atividade física e da prevenção. A intenção da Pró-Vida, ao longo de 19 anos de trabalho, é promover a saúde em cada iniciativa”, destaca o gerente da clínica, Fábio Vandresen. *Colaboração: Jornalista Mari Ângela Cavalheiro – assessora de imprensa dos laboratórios Eli Lilly.

Fátima Soares Nunes

Designer de interiores

Viver Melhor | Abril | Maio | Junho | 2010

O evento

“Achei a iniciativa excelente, principalmente pela importância da causa (promoção da saúde). Os organizadores estão de parabéns”,


EDIÇÃO 20 – ABR.MAI.JUN - 2010  

Inovação

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you