Issuu on Google+

20

site www.uniaodemoradores.com.br

PRÓ-MORAR

site www.promorarsuzano.com.br

Igreja de Mogi completa 100 anos e recebe homenagem

O

batismo é um assunto importante nas Escrituras. Muitos textos mostram que ele está intimamente relacionado com outros temas fundamentais do Evangelho. No entanto, poucos entendem o que a Bíblia Sagrada afirma acerca da relação entre batismo e salvação. Vale ressaltar que o batismo é um requisito para a salvação, assim como a graça e o amor de Deus, o sangue de Cristo, o ouvir a palavra, o arrependimento, a confissão, a fé e a obediência. Devemos também afirmar que nenhum dos elementos acima citados salva sozinho. Todos são, no entanto, imprescindíveis para que entremos no Reino de Deus. Em meio a tudo o que o homem tem que fazer para ser salvo está o batismo. Até Jesus se batizou em obediência a seu Pai. Ninguém pode ser salvo sem fé, sem a graça de Deus, sem o sangue de Cristo, sem o arrependimento, mas também não pode ser salvo sem o batismo. O batis-

FOTO: DIVULGAÇÃO

Batismo na água é um dos requisitos para a salvação!

O batismo na água não salva sozinho. É necessário também outros requisitos como a obediência a Deus

mo é um dos vários requisitos indispensáveis para a salvação. Mediante o batismo, expressamos a vontade de andarmos de mãos dados com Cristo. Deus já fez a sua parte, enviando seu filho unigênito para salvar a humanidade de seus

Por que eu preciso ser salvo?

O

pecado que faz parte de cada ser humano trouxe consigo consequências sérias. Por causa dele, é necessário que seja feito o pagamento para acabar com seus males. Deus já sabia disso e que nós jamais seríamos capazes de pagar todos os nossos pecados, então, enviou seu amado filho, Jesus Cristo, que morreu na cruz, por nós, com preço de sangue. Sem esse pagamento, feito por Cristo, a consequência eterna é a condenação e separação de Deus no inferno, para sempre. Jesus viveu uma vida sem pecado, no entanto, se entregou

como um cordeiro, em sacrifício pelos pecados da humanidade. Ele morreu em nosso lugar e disse também que você recebe o benefício de Sua morte, crendo Nele. Crer que Jesus morreu por você é o que chamamos de “ser salvo”. Crer Nele e viver por Ele nos livra de sermos condenados e separados de Deus por toda a eternidade. O Livro de João - capítulo 3 versículos 15 a 19, trata do assunto: “Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu

pecados. Agora, a outra parte, compete a cada um de nós, que deve aceitar esse sacrifício vivo na cruz do calvário, de coração. Afinal de contas, o Todo-Poderoso não deseja que façamos nada de maneira forçada. Então, o batismo deve ser um ato verdadeiro e não forçado, por obrigação! O apóstolo Marcos, no capítulo 16, versículos 16 ao 18, cita a seguinte afirmação feita por Cristo: “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não cer, será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão”. Para sermos salvos duas coisas são necessárias: a crença e o batismo. Para sermos condenados basta uma: a descrença. Em João, capítulo 3 e versío seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê, já está condenado, porquanto não crê no nome unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más”. Pensemos nisso e aceitemos o sacrifício vivo de Jesus, enquanto há tempo para a salvação!

culos 3, 5 e 6, há a sábia citação de Jesus: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus. Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito”. Não é possível entrarmos no reino do céu sem nascermos de novo da água e do Espírito. O único nascimento pela água de que falam as Escrituras é o batismo. Nascer do Espírito diz respeito à transformação espiritual que devemos experimentar. Sem o batismo das águas e sem a mudança espiritual, é impossível entrarmos no Reino. Ezequiel, capítulo 36, versículos 25 a 27, retrata isto muito bem: “Então espalharei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis”.

A

Câmara Municipal de Mogi das Cruzes entregou no dia 11 de junho, no prédio do Centro Municipal de Formação Pedagógica (Cemforpe), o título de Honra ao Mérito à Primeira Igreja Batista de Mogi das Cruzes. A homenagem, feita por meio do projeto de autoria do vereador Mauro Araújo (PSDB), presidente da Câmara de Mogi, foi prestada à Igreja pelos 100 anos de fundação e relevantes serviços prestados ao Município. “A entidade religiosa recebe essa honraria por vários motivos. Hoje, Mogi das Cruzes conta com 10 Igrejas Batistas, que somam mais de dois mil membros em todo o Município. Além disso, a Primeira Igreja Batista de Mogi tem cumprido seu papel na Cidade com espírito missionário e levando mensagem da verdade e da salvação para centenas de pessoas. Aqui no Município, a Igreja Batista tem sido, durante 100 anos, o sal que tem temperado a vida das pessoas e toda a sociedade, praticando sempre ações sociais que beneficiam toda a Cidade”, descreve Mauro Araújo. Já o prefeito Marco Aurélio Bertaiolli (DEM) enalteceu o trabalho de evangelização da Igreja. “Estou aqui representando toda a sociedade para prestar reverência e agradecer a entidade pelo trabalho que ela tem desenvolvido. A Igreja tem colaborado na sua missão de educar e levar valores para a sociedade, que afastam as pessoas de qualquer mal”.


PÁGINA 20