Page 1

O MAR E EU


Zona costeira Ficha técnica Diretor Presidente José Roberto (Zé Pescador) Diretor Tesoureiro Adriano Figueira Educação Ambiental Tatiane Silva Aguiar. Supervisora de Educação Ambiental. Bióloga e mestra em saúde coletiva. Cezar A. T. Falcão Filho. Educador ambiental. Geógrafo, especialista em Gestão Costeira, mestre em Ecologia com ênfase em Sistemas Aquáticos Tropicais; Ilustrações Augusto Matos Revisão ortográfica Indira Soares Joalva Moraes

Oi, tudo bem? Eu me chamo Marina Morena. Tenho o mar no nome. Sabem por que? Primeiro, porque é onde eu moro e, segundo, é lá que me sinto bem, o lugar que mais amo! Quero apresentar para vocês a zona costeira. É assim que chamamos a região do continente ligada ao mar. Nela encontramos diferentes tipos de ambientes, como as praias, as restingas, os costões rochosos, o manguezal e os recifes de coral. Todos eles lindos e com um papel fundamental para a vida no nosso planeta. A zona costeira é composta por diferentes paisagens que chamamos de ecossistemas costeiros. Eles concentram mais de 90% das espécies marinhas. Vamos conhecer alguns deles, assim poderemos entender a sua importância e descobrir formas de ajudar na sua preservação. Que tal viajarmos por esse ambiente rico e diverso? Vem comigo!


Praia e restinga Começando pelas praias! Ah! As praias... Como eu gosto de observar essas paisagens, o horizonte, o nascer do sol e as ondas que viajam longas distâncias! Eu gosto também de correr pela areia com água nos pés e espantar os grauçás!!! Vocês sabiam que a maioria das praias são ambientes formados por areia trazida pelos rios? As praias aqui da Bahia são assim. Poucas são formadas por restos de conchas e recifes de corais. Nossas praias recebem influência direta das ondas e, por isso, protegem o continente do ataque das ondas do oceano. Além disso, a praia, por ser um ambiente muito bonito e rico em peixinhos, ostras, camarões e siris, serve como fonte de renda para muitas famílias que vivem do turismo e da pesca. Vocês sabiam que as tartarugas marinhas usam a praia para fazer seus ninhos acima da maré alta? Agora, imagine como deve ser legal nascer na praia! Quando ficam adultas, elas voltam para o mesmo lugar em que nasceram, para que novas tartaruguinhas venham ao mundo. Para que isso continue acontecendo, é importante saber que temos que proteger esse ambiente. Uma das maneiras de fazer isso é evitar jogar lixo nas praias e não construir nossas casas próximas a elas ou em áreas de restinga.

É comum vermos, logo depois da praia, uma vegetação bem adaptada às difíceis condições da vida na beira do mar, chamada de restinga. A restinga é uma vegetação formada por arbustos secos e retorcidos. São folhas pequenas e gordinhas que possuem adaptações especiais para poder viver em um ambiente exposto à maresia (sal marinho), ventos fortes e sol. São verdadeiras “super-heroínas”, essas plantinhas! Nelas vivem animais fortes e adaptados, importantes para as flores e para espalhar as sementes. Ali vivem também muitas espécies de aves migratórias, que chamamos assim pois elas vivem viajando.


Manguezal Agora, vamos passear por um ambiente que é um dos mais ricos e belos dos ecossistemas costeiros: o manguezal! Ah! Como eu gosto de passear por aqui! Os manguezais se desenvolvem em áreas planas (planícies costeiras), entre a maré do mar e as águas dos rios. O mangue, que é como chamamos as árvores daqui, possui alguns “poderes especiais” para sobreviver nesse lugar. As plantas do mangue filtram o sal do ambiente e têm raízes que respiram fora da terra. Suas árvores e arbustos bloqueiam o vento e as raízes prendem a lama, protegendo a linha das costas e as margens dos rios.

Os manguezais possuem grande importância econômica e ecológica por terem abundância de espécies marinhas e costeiras, que usamos para a nossa alimentação. O caranguejo-uçá, o guaiamum, a ostra, as tainhas e os robalos são exemplos de alguns desses animais que usamos como alimentos. É importante sabermos que os manguezais são Áreas de Preservação Permanente (APPs) e é proibido por lei qualquer tipo de atividade que destrua ou ponha em risco as espécies que ali habitam. Para conservá-los, devemos evitar cortar sua vegetação, não coletar os caranguejos em época reprodutiva (período de andada) e evitar construir em áreas de apicuns (área localizada entre o manguezal e encosta).


Recifes de coral Por fim, vamos falar dos coloridos recifes de coral. Os ambientes coralíneos tropicais possuem a maior diversidade dentre todos os ambientes. Eles são formados por pequenos animaizinhos chamados corais, que se juntam às algas e formam o “esqueleto de carbonato de cálcio”, que sustenta os recifes. Vocês sabiam que os recifes de coral são as maiores estruturas construídas por seres vivos do planeta? Eles precisam da luz do sol e, por isso, gostam das águas rasas e bem transparentes. Os recifes são um ecossistema muito importante para o homem, pois neles vivem várias espécies que usamos na nossa alimentação, como os peixes e lagostas, por exemplo.

Como eu amo mergulhar nos recifes e ver os peixinhos coloridos nadando! Parece que estão sempre apressados, os danadinhos! Além disso, eles protegem a costa contra a ação das ondas. Mas que tristeza saber que os recifes vêm sofrendo com os impactos causados pelo homem! Ações como o turismo descontrolado, a poluição doméstica e industrial, a pesca predatória e a introdução de novas espécies têm ameaçado a vida desses ambientes. Mas nós podemos mudar isso!


Existem regrinhas bem fáceis que, se seguidas, nos ajudarão a proteger os ambientes. São elas:

- Não jogar lixo no mar; - Evitar andar ou usar nadadeiras em águas rasas para não quebrar os recifes; - Não coletar pedaços de coral; - Não pescar utilizando explosivos ou substâncias químicas;

Como vocês podem ver, atitudes simples fazem grande diferença na saúde dos nossos ambientes costeiros. Mas, essas ações só vão ter resultado quando todos se conscientizarem do papel que temos nessa história, com cada um fazendo a sua parte. Se mudarmos nossas atitudes, poderemos, em um futuro bem próximo, colher bons e belos frutos. Então, para que as nossas praias, manguezais e recifes continuem saudáveis e belos, precisamos preservar os ambientes costeiros, de onde vêm tantas coisas boas e que nos proporcionam tantos maravilhosos espetáculos todos os dias. Só depende de nós! Até a próxima! Questionário Mostre o que você aprendeu com a Marina e complete as frases com seus respectivos termos. As___________ são formadas por areias e/ou restos de conchas e recifes de coral. Os ______________ se desenvolvem em áreas planas na costa onde a água do rio se mistura com a do mar. A maioria das espécies de ______________ se desenvolvem em águas rasas e transparentes, onde a luz do sol chega com abundância.


O MAR E EU  
O MAR E EU  
Advertisement