Page 1

Boletim do Projeto Memória OSM-SP

“É mais importante entender do que lembrar, embora para entender também seja preciso lembrar” - Susan Sontag Publicação Mensal - São Paulo - Setembro de 2009 - n 1 - Ano 1

Como o Brasil não é um país sério, a equipe de redação achou que o Boletim também não pode ser muito “sério”, pesado, metido a besta. (veja matéria Responda e Ganhe!) Queremos leitores atentos, críticos, que nos ajudem a produzir mensalmente um informativo de qualidade, que seja capaz de expressar nossas dificudades, nossos avanços e também nossas gozações. Todos vocês estão sendo chamados a fazer um Boletim “redondo”. De coisas chatas bastam os nossos jornais e TVs. O PROJETO MEMÓRIA DA OSM-SP

O projeto Memória só terá vida fértil se tiver a sua participação; sim, você, sujeito da história Oposição. Se estiver pensando: mas como eu posso fazer parte disso? Uma coisa é certa: se viveu a Oposição, se lutou por ela, você já faz parte desta história!!! Poderá nos ajudar a organizar e construir esta memória, dentre outras possibilidades, se: 1) Doar ou emprestar materiais históricos, como: documentos, fotos, recortes de jornais e panfletos, vídeos, fitas K7; 2) Apoiar a equipe que está trabalhando no Projeto com: - nomes e contatos de militantes da OSM-SP, membros de CIPA e/ou Comissões de Fábrica para organização de uma agenda; - nomes e contatos de militantes que apoiaram a OSM-SP, bem como sindicalistas, pesquisadores, artistas, etc; -mapeamento e localização da produção acadêmica existente sobre o tema ou relacionado a ele; -identificação do material histórico sob orientação da equipe; 3) Contribuição financeira mensal espontânea. VENHAM CONVERSAR CONOSCO E ACOMPANHAR NOSSO TRABALHO ! ACONTECE NO MEMÓRIA

INTERVENÇÃO NO ACERVO FOTOGRÁFICO

Foto: Arquivo OSM-SP

Foto: Acervo Projeto Memória

O acervo fotográfico da OSM-SP, custodiado pelo IIEP, é composto por 3.673 positivos (fotos impressas), 3.950 negativos e 3.300 contatos (provas impressas pequenas). A equipe de estagiárias, desde maio/2009, está realizando ações de higienização, organização, identificação e digitalização do acervo fotográfico (positivos) da OSM-SP. É um trabalho minucioso e demorado, porém é o que dará maior sobrevida a esse material e condições mínimas para acesso e divulgação. Até o momento, fizemos o trabalho com 518 fotos, sendo que foi privilegiada a Ângela realizando o trabalho de higienização das fotos.

temática Eleições Sindicais. Outra frente de trabalho aberta também nesse ano foi a digitalização dos negativos. O método utilizado foi fotografar digitalmente o material. Digitalizamos 266 negativos e o trabalho foi interrompido devido a mudanças de prioridades. Exemplo de negativo digitalizado Chico Gordo em campanha na Aliperti - 1989


Aconteceu na FEUSP (Faculdade de Educação da USP), no dia 11 de setembro, palestra do companheiro Waldemar Rossi, intitulada “A história do movimento operário no Brasil: a saga da oposição metalúrgica de São Paulo narrada por um de seus militantes”, promovida pelo Centro de Memória de Educação (CME). Direcionada aos estudantes do ensino médio que

trabalham no CME da FEUSP dentro de um plano de formação de

bolsistas, a palestra também foi aberta a funcionários, estudantes da USP e ao público em geral. Carmen Sylvia e Waldemar Rossi durante a palestra

NÓS ESTÁVAMOS LÁ...

O “TIMECO”

Arquivo: OSM/SP

A história da criação do “TIMECO”, logomarca da OSM-SP, começa numa iniciativa de companheiros da zona sul, com vistas à propaganda eleitoral da chapa 2 da Oposição de 1978. Como lembra Munir Ahmed, criador da criatura, hoje da área de audiovisual do projeto Memória, Hélio Bombardi lhe pediu um logotipo que representasse a Oposição Metalúrgica de São Paulo. O logo da Oposição, em outros tempos, foi chamado de “hozominhos”, mas o apelido definitivo que ficou para a história foi TIMECO. ÊI-LO!!! RESGATANDO A MEMÓRIA

O que este grupo de pessoas está fazendo juntas? É um grupo de fábrica, uma comissão, um grupo de bairro? Qual o nome de cada um? Quando que esse encontro aconteceu? Por qual motivo? O local da foto é provavelmente o Sindicato dos Químicos de São Paulo com a parede do palco pintada com as iniciais CUT. Se puder nos ajudar nessa identificação, envie um e-mail para memoria@iiep.org.br.

E POR FALAR EM...

CENAS DO NOSSO COTIDIANO Como Fidel Castro e Hugo Chavez reclamaram porque o primeiro Boletim não criticou o imperialismo, segue abaixo a denúncia de um grande símbolo do Império: o McDonald’s Dia 29 de agosto se tornou em todo o Brasil o “McDia Feliz”. A empresa que mais provoca câncer em crianças, pelos seus lanches que ninguém sabe do que são feitos, dá uma parte da renda desse dia para Hospitais que cuidam do câncer infantil !! Milhões de pais e mães levaram seus rebentos para

Foto: Acervo Projeto Memória

WALDEMAR ROSSI FALA NA FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA USP

comer aquelas porcarias, pensando estarem fazendo uma boa ação. Diante disso, nosso Boletim dá uma dica para a Souza Cruz e a Philip Morris: criar o “Dia do Fumo Feliz”. Quem comprar um maço de cigarros vai ficar contente em saber que parte dessa renda será destinada aos Hospitais que tratam do câncer de pulmão. Obs.: Se a idéia for posta em prática, o Projeto Memória vai querer sua parte na grana, por direitos autorais.


MÚSICA:

Se você está descrente da Humanidade, se você acha que a espécie “Homo sapiens” não tem mais salvação, ouça a Sinfonia nº 9 de Beethoven, um hino à fraternidade universal. E de preferência com a Orquestra Filarmônica de Berlim, com a regência de Herbert Von Karajan, um grande maestro, apesar de simpatizante do nazismo. Escute e veja trecho: http://www.youtube.com/watch?v=FFltqVS8d9I&feature=related Se a nossa espécie conseguiu produzir uma Homem como Beethoven, é sinal de que nem tudo está perdido...

Herbert Von Karajan

Ouça também um extraordinário compositor brasileiro do século 19: o padre José Maurício Nunes Garcia, mulato, neto de escravos. Apesar de padre, era amasiado e teve 6 filhos. Bons tempos aqueles! D. João VI ordenou ao padre uma missa de Réquiem pela morte da mãe, a rainha D. Maria I. Acontece que no mesmo dia em que morreu a rainha, morreu também a mãe do padre José Maurício. Ele compôs seu Réquiem pensando mais na mãe do que na rainha. A música é do Coro e Orquestra Sinfônica da UFRJ, com regência de Ernani Aguiar. Escute e veja trecho: http://www.youtube.com/watch?v=B2EYbSry1Ds&feature=related Sintam a dor de um filho que fica órfão !

Livros:

ZEQUINHA BARRETO: um Revolucionário Brasileiro Breve relato sobre a vida de José Campos Barreto, ou simplesmente Zequinha, o brasileiro que tombou ao lado de seu companheiro, Capitão Carlos Lamarca, no sertão da Bahia, em 17 de Setembro de 1971, na luta por um Brasil Independente e Socialista. Uma publicação do Instituto Zequinha Barreto (IZB). Organização: Márcio Amêndola de Oliveira. Lançado em julho de 2008. O livro está a venda por R$5,00 no IZB. Dentre as várias atividades realizadas pelo IZB estão as palestras de divulgação da vida e história de Zequinha Barreto, se tiver interesse entre em contato. Lembramos que dia 17/09 é o 38º aniversário do assassinato de Zequinha Barreto. Pesquise sobre o tema no site ou blog do Instituto Zequinha Barreto: http://zequinhabarreto.org.br/ ou http://blog.zequinhabarreto.org.br TRÍVIA!

RESPONDA E GANHE ! Nos anos 60, o Presidente da França, o famoso general De Gaulle, disse essa frase: “O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO!” Ficou famosa, vindo de quem veio. Mas nós, o povo brasileiro, já sabíamos disso há mais de 500 anos.

Expediente

Projeto Memória OSM-SP www.iiep.org.br/index1.html Tel: (11) 3362-1513 / (11) 7110-2474

Para celebrar aquela afirmação do De Gaulle, o Boletim está promovendo um concurso. Quem nos enviar o melhor exemplo de que o Brasil não é mesmo um país sério, vai ganhar o livro “Para entender o sindicalismo brasileiro - uma visão classista” de Waldemar Rossi e William Gerabi, e o DVD “Braços Cruzados, Máquinas Paradas” de Roberto Gervitz e Sérgio Toledo. E-mail: memoria@iiep.org.br Fotos: fotos: Acervo Projeto Memória/Arquivo OSM-SP Projeto Gráfico: Cesar Habert Paciornik

Boletim OSMSP 1 setembro 2009  

ACONTECE NO MEMÓRIA O PROJETO MEMÓRIA DA OSM-SP 3) Contribuição financeira mensal espontânea. 1) Doar ou emprestar materiais históricos, com...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you