Issuu on Google+

Entrevista

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’ Ano 1 Nº 7 - OUTUBRO de 2011

GIL ARANTES Uma conversa franca com o Parlamentar que já comandou a cidade de Barueri. O que pensa e quais são seus planos para a Região Oeste.

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre! Um Show de Humor Com Elias Kacá pag.7

INVASÃO DE PRIVACIDADE pag.30

507077

1 1

Confira na Pag. 16

9 781234

editor do

deputado estadual

ISBN 123450707-2

cortesia

Revista Eletrônica

E MAIS: Afinal, o que é o

AMOR? pag.22 Os 48 anos da

MÔNICA Edição de imagens: Mauricio Verissimo Sabino

pag.39 pag.14 - Universo Feminino pag.54 - Crônicas & Poesias pag.62 - Mensagem da I.E.J

DEVO, NÃO NEGO! O resultado do mau uso do “DINHEIRO DE PLÁSTICO” pode ser mais catastrófico do que se imagina... Outubro de 2011

Nº7

Faça a sua parte reciclando estas informações. Indique a outros leitores a nossa revista e comente n o s s a s m a t é r i a s .


sxc.hu

Sua opinião é muito IMPORTANTE para nós. Escreva para: marketing@revistaprojetoemacao.com.br ou para: contato@revistaprojetoemacao.com.br e dê sua opinião!

Excelente Muito Bom Bom Médio Pobre

Além de opinar participe de nossa revista sugerindo assuntos a serem publicados. PARTICIPE! A Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’ é feita para você!


parceiro P&A

parceiro P&A Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

1

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Editorial |

Vera Freitas |

vera@revistaprojetoemacao.com.br

PROFESSOR: O MÁRTIR DO SÉCULO 21 Dedico este editorial e a música “Ao mestre com carinho” (“To Sir with Love“) a todos os professores que, com muito amor, têm dado aos seus alunos a oportunidade do conhecimento.

<http://www.youtube.com/watch?v=exU92EgX9t4> (clique no link acima para acessar a música)

N

os bons e distantes anos 70, quando eu ainda estava nos bancos da escola aprendendo o “bê-á-bá”, lembro-me muito bem do quão importante era a escola, quão importante era o professor e quão importante era estar lá aprendendo a ler, escrever e calcular. Lembro-me que, apesar de ter vivido nesta época o regime militar, a obrigação de decorar todos os hinos patrióticos e ter que ficar de pé assim que o diretor entrasse em sala de aula, meu Porto Seguro era a figura do professor. Apesar de, naquela época a merenda escolar ser muito precária, obrigando-nos a levar para escola o lanche que nossas mães preparavam; Apesar de a escola não fornecer por empréstimo os livros e nem doar o material escolar e nem uniformes (tudo isto era custeado pelos pais dos alunos), eu sempre ficava radiante de alegria quando era a hora de ir à escola. Lembro-me também que na hora do intervalo “que se chamava recreio”, os professores ficavam com seus alunos. E aquela imagem não me saía da cabeça: uma senhorinha vestida elegantemente, porém com um toque de simplicidade e discrição. Com sua bolsa no antebraço esquerdo, uma maçã na mão direita e os olhos muito atentos a quaisquer deslizes ou devaneios dos alunos. Eu era feliz, a escola era respeitada e

o professor era considerado a pessoa mais ilustre da cidade. E o professor tinha orgulho de exercer tão importante profissão. Hoje, com tristeza vejo que os tempos mudaram para pior, pelo menos na relação entre aluno x professor. Vejo com dor no coração que não há mais respeito do aluno com aquele que deveria receber todo o reconhecimento da sociedade por ter o dom de ensinar. Fico horrorizada quando vejo em algum meio de comunicação a notícia de que mais um professor foi xingado, desrespeitado, violentado e m o r t o p o r u m a c r i a n ça , u m adolescente ou um jovem que infelizmente não teve em casa a devida educação que deveria ter para se comportar como pessoa civilizada na escola. E vejo com preocupação a atitude de alguns pais que, ao invés de corrigirem seus filhos por estes atos, são omissos e até coniventes com as atitudes dos seus rebentos, pois para eles seus filhos são “uns santos”; o professor é que é “ruim”. Então caro leitor, peço encarecidamente que, ao ler este editorial, você reflita sobre este assunto. Peço mais: junte sua família, inclusive todos os seus filhos e leia para eles estas poucas palavras, que com certeza irão tocar no fundo do coração de cada um deles. Se você é aluno, leia em sua sala de

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

2

aula. Será alvo de chacota? Não faz mal, pois pelo menos você estará contribuindo para o engrandecimento desta profissão que hoje é tão desvalorizada. E, se você é professor, aproveite as aulas de leitura e peça para aquele seu aluno que se mostra mais rebelde às suas orientações fazer a leitura deste texto. Quem sabe a transformação dentro das escolas começará a partir disso. Feliz dia do Professor!

‘‘

...a escola era respeitada e o professor era considerado a pessoa mais ilustre da cidade.

Vera Freitas

’’

Publicitária Editora-executiva

Veroka_mother@hotmail.com vera@revistaprojetoemacao.com.br

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

VOCÊ SABE ONDE QUER

CHEGAR?

Revista Eletrônica

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

NÓS QUEREMOS (E VAMOS!)

CHEGAR EM SUAS MÃOS! Aposte em você. Anuncie nesta revista. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

3

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Revista Eletrônica

ÍNDICE

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

Revista Eletrônica “Projeto em Ação” Nº7 - Outubro de 2011 ‘‘Não deixes de fazer bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo.’’ Provérbios 3:27

Mauricio Verissimo Sabino Projetista Industrial formado pelo SENAI/SP, é apreciador de boa música e boa conversa. Orgulha-se em comandar um time de colunistas de primeira grandeza. Seu objetivo é ver esta revista impressa, sendo distribuída gratuitamente aos leitores.

1- Folha de Jandira 2 - Editorial 4 - Índice 5 - Quem fez esta Edição 6 - Casos de Política 10 - Múltiplas Artes 14 - Universo Feminino 16 - Entrevista

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

Uma conversa franca com o deputado estadual Gil Arantes.

24 27 28 32 34

-

Afinal o que é o AMOR? Na Mira Momento Digital Quanto vale o amor? Capa Dinheiro, sabendo usar não vai faltar.

39 - Personagem Os 48 anos da Mônica.

40 - Planeta Vivo Você tem medo de barata?

42 44 49 50 52

-

Educação Profissão Mulher Anuncie Fatos & Fotos Arte Internacional

PRESTANDO CONTAS COM O LEITOR

Estados Unidos, símbolos e patriotismo.

54 - Crônicas e Poesias

Erramos na edição de número 6, Setembro/2011. Na coluna ‘’Casos de Política’’, no título principal, escrevemos a palavra MAL, sendo que o correto é MAU.

Rodoviária.

56 - Moral da História 60 - Sem Noção 62 - IEJ A fé faz a diferença, pratíque-a!

63 - Conversa Afiada Eu sou o único responsável.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

4

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Quem fez Esta Edição - Os colunistas são colaboradores e não possuem vínculo empregatício com esta revista. - As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seus respectivos idealizadores.

Revista Eletrônica

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

FICHA TÉCNICA Ano 1 - Nº7 - Outubro de 2011

Simone Farias

Davi Bispo

Ednaldo Torres Felício

Publicitária. Casada com Sérgio farias é mãe do Davi e do Isaque. Sente-se realizada na família e ama a publicidade. É o Contato direto da Revista com o Anunciante.

Estreou na edição passada e fez um tremendo sucesso! Juntamente com o personagem Pep, ele desvenda curiosidades de vários locais do planeta na coluna Mundo da Ciência.

36 anos, formado em Propaganda e Marketing com 3 MBAs: Comunicação, Gestão de Vendas e Negócios Financeiros. Casado, pai da Ana Beatriz e do Raul. Poeta e Professor de Teatro. Corinthiano. Escreve a coluna Crônicas e Poesias.

marketing@revistaprojetoemacao.com.br

davi@revistaprojetoemacao.com.br

Projeto em Ação é uma publicação eletrônica, independente e mensal, feita para toda a família, todas as idades, sem distinção a qualquer tipo de pessoa. Nossa intenção é: informar, divertir e principalmente fazer pensar a ponto de criar opinião sobre os diversos assuntos aqui pautados.

EXPEDIENTE Diretor Executivo - CEO Mauricio Verissimo Sabino

ednaldotorres@yahoo.com.br Editora Executiva Vera Freitas Colunistas Madalena Cardoso Simone Farias Cido Rodrigues Vera Freitas Andreza Rodrigues Gleyce Souza Ednaldo Torres Felicio Alex Rodriguez Mauricio Verissimo Sabino Davi Bispo

Vera Freitas Publicitária. Escreve desde a primeira edição a coluna Clube da Melhor Idade, o editorial e é a responsável pela revisão ortográfica desta revista. vera@revistaprojetoemacao.com.br

Gleyce Souza Escreve sobre Cultura e Entretenimento. Adora cinema, livros e natureza. Acredita que só deve pensar em coisas boas e dar valor àquilo que aprende a cada dia. contato@revistaprojetoemacao.com.br

Andreza Rodrigues É Analista Administrativa de Vendas. Cursa Gestão Comercial, tem paixão por tudo que faz parte do Universo Feminino. Seu hobbie é fazer compras no shopping e dar consultoria de moda às amigas. andreza-rodrigues1976@bol.com.br

Diretora de Marketing Simone Farias Colaboração Especial Jornalista Cristiane Segatto Revista ÉPOCA Agradecimentos Gil Arantes - entrevista Agência Digital SPARNET IEJ - Igreja Evangélica de Jandira Jornal Folha de Jandira Humorista Elias Kaká Tratamento de imagens Madalena Cardoso Arte Final Mauricio Verissimo Sabino

Madalena Cardoso

Cido Rodrigues

Alex Rodriguez

Publicitária. Apaixonada: pela vida, pelas pessoas, pelo mundo. Acredita no melhor e faz o seu melhor. Ama a natureza, as crianças, a música e Esportes (principalmente futebol). Desprovida de preconceitos! ‘‘ A MINHA ESPERANÇA EU INVENTO’’.

Empresário na área de mídias digitais é também diretor do Jornal Folha de Jandira e da Agência SPARNET. Nesta revista escreve sobrePolítica nacional e Internacional. Participou nesta edição da entrevista com o deputado Gil Arantes.

Professor do IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia). Bacharel em guitarra pela FAAM, graduado pela ULM (Universidade Livre de Música) e pelo IG&T. Escreve sobre Múltiplas Artes.

madalena@revistaprojetoemacao.com.br

alexrodriguezigt@hotmail.com

cido@spar.com.br Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

5

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

Divulgada e Distribuída Gratuitamente através da internet, alcança e abrange um número ilimitado de leitores Através de link direto Revisão Ortográfica Vera Freitas

www.revistaprojetoemacao.com.br


Casos de Política

A mídia e os Escândalos Políticos

Q

uais são as conseqüências dos escândalos políticos? Claro que pessoas são envolvidas, reputações são questionadas, carreiras políticas podem ser destruídas. Porém o que mais nos chama a atenção é que em determinadas situações, ocorre a quebra da confiança no papel de certas instituições. A mídia em alguns escândalos exagera em suas observações e avaliações, chegando a generalizar certas atitudes, como se toda a categoria dos políticos agisse de uma maneira comum. O político, em alguns momentos é avaliado negativamente, e torna-se sinônimo de corrupção.

Máfia dos Fiscais Os noticiários envolvendo “A Máfia dos Fiscais” ou “Máfia das Propinas”, na cidade de São Paulo é um exemplo desta tendência nos meios de comunicação. Trata-se de um escândalo envolvendo a descoberta de uma rede de extorsão que operava através da cobrança de propinas por parte dos fiscais das administrações regionais paulistana, e que ganhou amplos espaços nos meios de comunicação e criou interesse para que a opinião pública acompanhasse o desempenho e as atividades dos vereadores da cidade de São Paulo. Em dezembro de 1998 uma empresária, Soraia Patrícia da Silva, preparava a reforma de um imóvel na região dos jardins, bairro nobre da cidade de São Paulo, para instalar uma academia de ginástica. Fiscais vistoriaram a obra e a ameaçaram embarga-la, caso ela não pagasse R$ 30.000,00 para que eles não denunciassem supostas irregularidades. Soraia entrou em contato com o Ministério Público, que preparou uma tocaia, prendendo o chefe dos fiscais da regional de Pinheiros, Marco Antônio Zeppini, em flagrante quando esta lhe pagava a propina. “Noticiado por todos os jornais, emissoras de rádio e telejornais - pois não foi um furo de reportagem conseguido por um único órgão de comunicação -, o fato ganhou repercussão imediata. Os telejornais voltados à cidade de São Paulo, de todas as emissoras de TV destinaram preciosos minutos ao debate da questão. Comparativamente à TV, a imprensa escrita retomou timidamente a cobertura diária do fato, resgatando alguns casos que já haviam denunciados em períodos recentes. As grandes revistas semanais, também abriram suas páginas para o escândalo. Tudo isto levou o Ministério Público a criar um disquedenúncia para que as pessoas relatassem, mesmo que anonimamente,situações semelhantes. Esta onda de destaque ao assunto contribuiu para que se efetuasse novos flagrantes e prisões de pessoas consideradas peças-chaves no esquema de extorsão. Logo que os primeiros depoimentos apontaram para uma rede de Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

cumplicidade envolvendo desde os fiscais até órgãos de primeiro escalão na administração pública e também os vereadores, os diversos telejornais além de ampliarem o espaço de cobertura passaram a dar plantão na Câmara Municipal. O SP-TV, em suas duas edições diárias, montou um link na Câmara para dar as últimas notícias sobre a “Máfia”. Ainda assim, os principais jornais impressos ainda se limitavam a noticiar os fatos sem dar maior aprofundamento à questão. A revista Veja-SP, da semana de 01 à 07 de fevereiro/99, saiu com a reportagem de capa “A Caixinha da Corrupção”. Emissoras de rádio como a Eldorado, Jovem-Pan. Bandeirantes e CBN deram amplo destaque aos fatos abrindo espaços para que seus ouvintes opinassem e fizessem denúncias. Foi somente com a entrada do telejornal SP-TV da Rede Globo, da Rádio Eldorado e dos jornais O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde, ou seja, veículos de comunicação vistos, lidos e ouvidos pelos formadores de opinião que tais denúncias começaram a ser averiguadas. A pressão de uma Globo e de um Estadão, é muito diferente de um Jornal X ou Y, voltados aos leitores das classes C e D e que sempre tratou a “política como caso de polícia”. Fonte: unb.br/fac/comunicacaoepolitica

6

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


divulgação

Em cartaz, desde 20 de Setembro de 2011

R$40,00 a inteira e estudante ou no site paga meia Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

7

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


MINISTROS EM MINISTROS EM MINISTROS EM

1 2 3 4 5

divulgação

D

Casa Civil

e acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo em 15 de maio, semanas antes de assumir a chefia da Casa Civil Palocci comprou um apartamento em São Paulo por R$ 6,6 milhões. Um ano antes, ele havia adquirido um escritório na cidade por R$ 882 mil. Com os novos bens, o patrimônio do ministro teria se multiplicado 20 vezes em quatro anos. Ele disse que o lucro foi gerado por sua empresa de consultoria, a Projeto, dentro da legalidade e declarado à Receita Federal. No entanto, afirmou que cláusulas de sigilo o impediam de anunciar maiores detalhes sobre os contratos ou seus clientes.

divulgação

O

Transportes

segundo a deixar o governo foi o então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que entregou a carta de demissão no dia 6 de julho. Sua situação política como auxiliar da presidente ficou insustentável após uma reportagem da revista Veja apontar que o Partido da República, do qual ele é presidente de honra, teria integrantes vinculados ao Ministério dos Transportes que teriam montado um esquema de superfaturamento de obras e recebimento de propina por meio de empreiteiras. Os integrantes da legenda participariam de um esquema que renderia à sigla até 5% do valor dos contratos firmados pelo ministério e sob a gestão da Valec, a estatal que cuida de ferrovias, e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

divulgação

T

Defesa

erceiro a desembarcar do governo, o então ministro da Defesa, Nelson Jobim, entregou sua carta de demissão à presidente Dilma Rousseff no dia 4 de agosto. Sua situação se desgastou no Palácio do Planalto após declarações dadas à revista Piauí em que teria considerado a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, "muito fraquinha" e dito que a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, "sequer conhece Brasília". Jobim negou ter feito as críticas e disse que as informações seriam "parte de um jogo de intrigas".

N

divulgação

o dia 17 de agosto, após ter participado de suas audiências públicas no Congresso Nacional, Wagner Rossi, da Agricultura, pediu demissão, negando as acusações e argumentando que os ataques contra ele tinham objetivos políticos, como a destituição da aliança de apoio à presidente e ao vice, Michel Temer.

Agricultura

E

divulgação

m 14 de setembro, o ministro do Turismo, Pedro Novais, deixou o governo após suspeitas de ter utilizado recursos públicos para o pagamento de uma governanta e de um motorista para sua mulher. Indicado pelo comando do PMDB e aliado de José Sarney, antes de assumir o ministério quando ainda era deputado, Pedro Novais (PMDB-MA) apresentou uma nota fiscal de R$ 2.156,00 do Motel Caribe na prestação de contas da verba indenizatória de junho.

Turismo

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

8

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


ED A sxc.hu

QU

Casos de Política

D

ilma classificou a luta contra a co r r u p çã o co m o "ossos do ofício", e repetiu que não gosta da palavra faxina p a ra a s m u d a n ça s q u e promoveu nos ministérios e que levaram à saída de cinco ministros. - Faxina você faz às 6h da manhã, e, às 8h, ela acabou. A atividade de controle do gasto público, na atividade presidencial, jamais se encerra.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

9

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Múltiplas Artes

M D iles

ualquer artista sonha em fazer uma obra de arte que o fará lembrado por gerações. Miles Davis fez um punhado delas. Ele sempre dizia assim: ‘’a vida e a música é apenas uma questão de estilo’’. Durante toda sua vida lutou contra as drogas e a bebida. Aos 65 morreu de uma série de doenças que se acumulavam ‘ na surdina de seu trompete. O gênio se foi mas a sua arte continua viva!

Q

avis

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

10

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


iles Dewey Davis Jr. foi um trompetista, compositor e bandleader de jazz norteamericano. Considerado um dos mais influentes músicos do século XX, Davis esteve na vanguarda de quase todos os desenvolvimentos do jazz desde a Segunda Guerra Mundial até a década de 1990. Ele participou de várias gravações do bebop e das primeiras gravações do cool jazz. Foi parte do desenvolvimento do jazz modal, e também do jazz fusion que originou-se do trabalho dele com outros músicos no final da década de 1960 e no começo da década de 1970. Miles Davis pertenceu a uma classe tradicional de trompetistas de jazz, que começou com Buddy Bolden e desenvolveu-se com Joe "King" Oliver, Louis Armstrong, Roy Eldridge e Dizzy Gillespie. Ao contrário desses músicos ele nunca foi considerado com um alto nível de habilidade técnica. Seu grande êxito como músico, entretanto, foi ir mais além do que ser influente e distinto em seu instrumento, e moldar estilos inteiros e maneiras de fazer música através dos seus trabalhos. Muitos dos mais importantes músicos de jazz fizeram seu nome na segunda metade do século XX nos grupos de Miles Davis, incluindo: Joe Zawinul, Chick Corea e Herbie Hancock, os saxofonistas John Coltrane, Wayne Shorter, George Coleman e Kenny Garrett, o baterista Tony Williams e o guitarrista John McLaughlin. Como trompetista Davis tinha um som puro e claro, mas também uma incomum liberdade de articulação e altura. Ele ficou conhecido por ter um registro baixo e minimalista de tocar, mas também era capaz de conseguir alta complexidade e técnica com seu trompete. Em 13 de Março de 2006, Davis foi postumamente incluído no Rock and Roll Hall of Fame. Ele foi também incluído no St. Louis Walk of Fame, Big Band and Jazz Hall of Fame, e no Down Beat's Jazz Hall of Fame. Simplesmente um gênio musical.

imagem google

M

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

11

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Anunciando deste jeito, você vai ‘‘cair na boca do povo’’!

DEST TAMA sxc.hu

SÓ NÃO

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

12

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


TE ANHO VÊ QUEM É CEGO! anúncio em página DUPLA. Fale conosco. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

13

Simone Farias marketing@revistaprojetoemacao.com.br (11) 7345 8020 24 horas de seg. a sex. Mauricio Verissimo Sabino diretor@revistaprojetoemacao.com.br (11) 2804 1956 redação da revista das 19:00 as 22:hs de seg. a sex.

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Universo Feminino |

Andreza Rodrigues |

andreza-rodrigues1976@bol.com.br

CAMISAS de SEDA Olá meninas!!!

H

á ocasiões que precisamos estar mais aplumadas, mais peruas, chiques, rsrsrsrs. E quando precisamos de um look mais sofisticado, precisamos pensar no tecido, o que normalmente não fazemos, mas precisamos passar a notar este detalhe importante, uma vez que é devido a ele, que teremos o caimento perfeito. Tecidos mais nobres, já aumentam a escala de sofisticação dos looks, e em tempos de modelagens soltas, calças rasgadas e sapatos com cara de detonados, a seda é o tecido ideal pra fazer esse contraponto, fica chiquérrimo, rsrsrs. Então....para nos agraciar, surgem as camisas de seda, crepe, cetim, tule e outros, elas vêm como um clássico e atualmente estão fazendo o maior sucesso!!!

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

14

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Fotos: http://contigo.abril.com.br/blog/lala/2011/09/04/claudia-leitte-no-caldeirao-do-huck http://www.papodemulheres.com.br/?p=5201 http://www.papodemulheres.com.br/?p=5609

A

s camisas estão bem elaboradas, com bolsos, drapeados, gola laço, gola babador, aliadas a renda e babados e podem ser usadas com tudo, desde uma calça jeans ou de alfaiataria, fazendo um estilo anos 70 mais chic ou com short ou saia jeans num estilo mais casual ou mesmo fazendo um look mais social com uma saia longa!

Olha que graça a Claudia Leite, aderindo a ela.

S

V

emana passada, eu achei uma linda, branca, cheia de babados, e olha que não sou fã de babados, mas era tão linda, me apaixonei e ela está lá em casa, e ainda vem com uma regata, para brincar com a transparência, já usei e fiz sucesso.

ocê pode sim, colocar essa peça em seu armário e mudar um pouco seu visual, que tal? Aqui vão algumas dicas de como pode-se usar uma camisa de seda.

►►

1- Em situação formal, dica de uso da camisa com pantalona, enrole as mangas até os cotovelos, fica um charme! 2- Para usar em um dia normal, coloque com uma calça skin ou short jeans. 3- À noite pode ser usada com cigarrete de couro preta. 4- Jamais use camisa de seda com sutiã texturado ou colorido. Você pode optar por uma regata na cor de sua pele, vai ficar ótima! E como existem muitas opções, você pode se deliciar servindo-se de vários exemplares e sair criando vários estilos. Se jogue, pois é um item que pode ficar no closet a espera de uma linda ocasião.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

15

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Entrevista |

Cido Rodrigues |

Revista Eletrônica

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

Uma conversa sem rodeios com o parlamentar que já comandou a cidade de Barueri. O que pensa e quais são seus planos para a Região Oeste.

imagem de arquivo pessoal

APRESENTA:

cido@spar.com.br

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

16

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Simone Farias |

marketing@revistaprojetoemacao.com.br

deputado estadual

GIL ARANTES Quem é Gil Arantes?

G

ilberto Macedo Gil Arantes nasceu em 12 de março de 1952, em Barueri, um então pequeno município que ostentou por muito tempo o triste rótulo de “cidade dormitório”. Com menos de 10 anos de idade começou a trabalhar e, aos 11, era office-boy no antigo despachante Castro. Com apenas 16 anos, Gil já demonstrava sua vocação empreendedora, assumindo 50% da sociedade do escritório. Após muito trabalho, com 18 anos comprou os outros 50% da sociedade, tornando-se proprietário único da empresa. Sua vida política teve início quando trabalhou no escritório de Waghi Sales Nemer, um dos emancipadores de Barueri, onde era comum a presença de políticos.

Vocação pública

F

oi em 1985, durante a primeira administração do prefeito Rubens Furlan, que Gil Arantes foi convidado para assumir o cargo de secretário de Esporte, com o desafio de barrar a violência no futebol. Ao assumir o cargo, criou duras regras que deram resultado positivo e imediato, colocando fim aos tumultos freqüentes em atividades esportivas de Barueri e representando a exclusão dos times 1º de Maio e Madureira, dos campeonatos municipais de futebol. Ele permaneceu na Secretaria de Esportes até 1988, quando a cidade elegeu Carlos Alberto Bel à prefeitura (gestão 88/92). O então novo prefeito indicou Gil para comandar a Secretaria de Edificações Públicas (atual Secretaria de Obras) e, pelo seu bom desempenho, foi mantido na gestão seguinte, exercida por Rubens Furlan, entre 1992 e 1996. A dedicaçã’o ao povo de Barueri rendeu a Gil o convite de Furlan para concorrer ao governo da cidade nas eleições de 1996, seria a primeira disputa eleitoral de sua vida. Sua vocação pública foi aceita pela população, que o elegeu por 65.728 votos (70% do total de votos válidos), contra 15,59% de seu adversário. Seu trabalho lhe rendeu a reeleição em 2000. Em 2005 deixou o posto de prefeito e, um ano depois, elegeu-se deputado estadual, cargo pelo qual também foi reeleito em 2010.


Entrevista Cido Rodrigues foi escalado para a missão de entrevistar nosso personagem deste mês: o deputado estadual Gil Arantes. Acompanhe a seguir as curiosidades, dúvidas e esclarecimentos que nosso editor de política recebeu num bate papo direto e esclarecedor:

‘‘Não é uma crítica, mas uma constatação de que o poder público de Barueri ainda não direciona amplamente sua força financeira para as efetivas demandas do cidadão .’’

1 – Como deputado estadual, o senhor poderia mencionar como seu trabalho tem beneficiado os municípios da região oeste? Nestes cinco anos de legislatura, não apenas apresentei projetos de lei ou indicações que beneficiassem a região, procurei representar nossas cidades na esfera estadual do governo, intermediando ações importantes. Um exemplo foi todo o esforço político necessário para trazer uma unidade da Fatec [Faculdade de Tecnologia] e uma Etec [Escola de Tecnologia] para Barueri, cidade que também contemplamos com recursos a serem destinados a diferentes setores. Também me esforço para converter Santana de Parnaíba em uma estância turística, antiga reivindicação da cidade que tem forte potencial para o turismo. Em Carapicuíba, uma verba idealizada por mim só não foi destinada à cidade em meados de 2007, por causa de dívidas do município com outros órgãos governamentais. Seja por Osasco, Itapevi, Cotia, Jandira ou Pirapora, procuro na Assembleia obter mais do que recursos, mas as ferramentas necessárias para melhorar a infraestrutura regional, aproximar o governo do Estado de nossas necessidades locais e, principalmente, buscar a integração da região, cujas cidades têm problemas comuns como o lixo urbano, problemas de saneamento, déficit habitacional, dentre outros temas.

3 – Barueri é hoje um dos maiores PIB* do Brasil. Em sua opinião, o que ainda pode melhorar? Alguns números não traduzem a realidade de Barueri, que tem um dos melhores orçamentos do país, mas uma educação avaliada abaixo de outras localidades de São Paulo. E destaco que muitas cidades estão à frente de Barueri, dispondo de muito menos para investir. Não é uma crítica, mas uma constatação de que o poder público de nossa cidade ainda não direciona amplamente sua força financeira para as efetivas demandas do cidadão barueriense. A rede de transporte, o sistema de saúde, a qualificação do ensino, o problema do trânsito, a infraestrutura de regiões carentes, mais oferta de habitação e emprego para moradores da cidade. Tudo isso são problemas ainda não solucionados, e que precisam ser enfrentados com coragem pelo próximo gestor público.

2 – O senhor foi prefeito de Barueri por dois mandatos. Qual o principal legado que considera ter deixado para a cidade? É difícil resumir oito anos de trabalho administrativo em apenas uma resposta, mas obviamente o que me orgulha muito foi poder contribuir para que Barueri consolidasse sua presença na estrada do progresso, só permitido aos municípios cujos políticos tiveram ousadia política para inovar, tanto no campo tributário, quanto em setores necessários para melhorar sua economia e arrecadação. Dei continuidade à vocação da cidade pelo crescimento econômico, que hoje lhe rende bons níveis de desenvolvimento, além de adotar o município de estruturas antes inexistentes para contemplar nossos cidadãos, seja na saúde, educação ou segurança.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

*PIB - Produto Interno Bruto, que é a soma das riquezas produzidas num determinado espaço de tempo: PIB anual por exemplo).

18

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Entrevista sxc.hu

4 – O seu relacionamento com o atual prefeito aparenta não ser mais o mesmo. Pode nos falar a respeito? Vivemos um novo momento político em Barueri, no qual há opiniões diferentes sobre quais nomes têm qualificação administrativa e política para governar a cidade. Minha carreira pública nunca foi marcada pelo conflito e, hoje, ao invés de criticar A ou B, prefiro me apresentar como um cidadão sinceramente interessado no bem coletivo. Não estou interessado em projetos pessoais ou familiares que isolam aqueles que não concordam com a opinião de uma minoria.

Barueri é uma cidade que pertence a região metropolitana do estado de São Paulo. Possui uma área de 66,14km² e sua população foi estimada no ano de 2010 em 240.656 habitantes. 5 – O senhor manifestou ser pré-candidato a prefeito em Barueri, incomodando com isso algumas pessoas. Porque o senhor quer voltar a ser prefeito? Hoje não existem candidatos, apenas aspirantes que serão oficializados em 2012. Nasci em Barueri e fui criado nesta cidade, que me deu todas as oportunidades para crescer na vida. No passado, ajudei o município como secretário e como prefeito e, no presente, a represento com orgulho como deputado estadual, o único da cidade eleito há décadas. Tenho um projeto que busco apresentar claramente ao cidadão barueriense. Esta proposta é fundamentada na constatação de que possuo experiência, capacidade e o desejo sincero de manter e ampliar o desenvolvimento de Barueri, revertendo sem distinção a todos os seus moradores o progresso democrático que ainda falta à cidade, nos mais diferentes setores. São propostas que iremos discutir melhor no próximo ano.

‘‘Minha maior alegria foi governar Barueri entre 1997 e 2004, entregando ao meu sucessor em 2005 uma cidade desenvolvida, próspera e com demandas pontuais que ainda precisam ser superadas .’’

6 – Como político, qual foi sua maior alegria? E qual sua maior decepção? Minha maior alegria foi governar Barueri entre 1997 e 2004, entregando ao meu sucessor em 2005 uma cidade desenvolvida, próspera e com demandas pontuais que ainda precisam ser superadas. Minha maior decepção é ter que enfrentar o jogo político ditado por aqueles que têm mais apego ao poder do que à razão. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

19

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Entrevista 8 – Em que áreas considera que o país, como um todo, ainda precisa avançar, por estar longe do ideal?

7 – Crê que o Brasil está no rumo certo ou tem outra opinião a respeito? O Brasil é país do futuro há décadas. Mas hoje podemos realmente afirmar isso, tendo em vista os instrumentos institucionais, econômicos e sociais necessários para alcançar o pleno desenvolvimento. As eleições são uma etapa crucial neste processo e o amadurecimento educacional e político do brasileiro serão as etapas que definitivamente vão nos inserir entre as melhores nações do mundo.

imagem de arquivo pessoal

sxc.hu

Os desafios de nossos prefeitos, governadores e presidente são enormes e exigem postura firme. A pauta de trabalho ainda incluirá por muito tempo os gargalos de nossa infraestrutura, que travam a circulação de mercadorias e serviços, nossa carga tributária pesada e sistema político confuso, além da saúde, educação e segurança. Enfim, ainda somos uma nação em construção.

Bairro ALPHAVILLE Proveniente de um terreno de 500 hectares comprado em 1973, era um empreendimento voltado inicialmente às indústrias nãopoluentes. Foi erguido no lugar da antiga fazenda Tamboré, comprada pela construtora dos herdeiros Almeida Prado, e o processo envolveu papeladas sobre reservas indígenas e 105 posseiros, entre outros problemas. Havia outros obstáculos, como o nome, difícil e que evocava um filme do cineasta francês Jean-Luc Godard, e a falta de vocação do lugar, que não se sabia se seria um loteamento de casas de campo para finais de semana ou um lugar para se morar, mais afastado da cidade. Alphaville abriga mais de 12 mil residências, 42 edifícios residenciais e 16 comerciais. Totalmente urbanizado e com segurança própria, sendo independente. Possui uma população fixa estimada em 50 mil habitantes e uma flutuante de 150 mil pessoas por dia, formada por quem ali trabalha ou visita o bairro, a passeio ou a negócios. A região conta com cinco hospitais 24 horas e muitas clínicas, seis laboratórios, 16 agências bancárias, oito hotéis e flats, cinema (no Shopping Tamboré, onde há nove salas) e quatro supermercados. Inicialmente previa-se chegar ao Alphaville 15, mas o último a ser lançado, ainda no século XX, foi o Alphaville 12 — não há condomínio com o número 7, embora haja um com o número 0.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

20

Um dos folderes da campanha para Deputado estadual. A cidade de Barueri sempre foi colocada em destaque como espelho de suas realizações na vida pública.

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Entrevista

com Simone Farias

imagem de arquivo pessoal

PROJETANDO & AGINDO...

A Publicitária Simone Farias também fez questão de enviar ao nosso entrevistado, assuntos sugestivos para que ele respondesse com poucas palavras mas usando de sensibilidade e firmeza. Acompanhe: Simone Farias

imagem de arquivo pessoal

O Deputado Gil com sua esposa e companheira de lutas, Sílvia Arantes.

Gil Arantes

PASSADO...........................Exemplos a serem preservados

O Deputado num momento de descontração, é campeão com o Barueri super-master 2010. imagem de arquivo pessoal

PRESENTE..........................Luta diária FUTURO.............................. À Deus pertence FAMÍLIA...............................Dedicação eterna DINHEIRO............................Não é essencial MUNDO...............................Globalizado BRASIL................................Crescendo DEUS...................................Nosso único criador Recebendo o título de cidadão parnaibano das mãos do Prefeito da cidade de Santana de Parnaiba.

GIL ARANTES.......................Cidadão de Barueri Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

21

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Amor |

Mauricio Verissimo Sabino |

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

A

sxc.hu

palavra amor têm múltiplos significados. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação. É tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser humano.

O que é o Afinal, o que é o

AMOR?

Amor?

F

ala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platônico, amor materno, amor a Deus, amor a vida. É o tipo de amor que tem relação com o caráter da própria pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol. As muitas dificuldades que essa diversidade de termos oferece, em conjunto à suposta unidade de significado, ocorrem não só nos idiomas modernos, mas também no grego e no latim. O grego possui outras palavras para amor, cada qual denotando um sentido específico. No latim encontramos amor, dilectio, charitas, bem como Eros, quando se refere ao amor personificado numa deidade. Amar também tem o sentido de gostar muito, sendo assim possível amar qualquer ser vivo ou objeto.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

22

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


COM QUAL DELES VOCÊ SE

IDENTIFICA? Storge

Ágape

o nome grego da amizade. Por isso, quem tende a ter esse estilo de amor valoriza a confiança mútua, o entrosamento e os projetos compartilhados. O romance começa de maneira tão gradual que os parceiros nem sabem dizer quando exatamente. A atração física não é o principal. Os namorados ou amigos não tendem a ter relacionamentos calorosos, mas sim tranquilos e afetuosos. Preferem cativar a seduzir. E, em geral, mantêm ligações bastante duradouras e estáveis. O que conta é a confiança mútua e os valores compartilhados. Os amantes do tipo storge revelam satisfação com a vida afetiva. Acontece geralmente entre grandes amigos. Normalmente os casais com este tipo de amor conhecem muito bem um ao outro.

O

É

ágape, é o amor de Deus. Incondicional, não

sxc.hu

está dependente de uma resposta positiva como: eu amo-te, se tu me amares também. Não. O amor de Deus diz: Eu amo-te, mesmo que tu me rejeites, que fales mal de mim, que me persigas, que tu me faças mal. Este amor diz: Eu amo aquela pessoa de qualquer forma, tal e qual como ela é. Eu amo quer ela me tenha feito bem ou não quer ela me venha a fazer bem ou não. É um amor que não é baseado nos sentimentos, nem em interesses pessoais. O amor ágape considera uma pessoa valiosa e preciosa independente, da sua maneira de ser, daquilo que ela é ou faz.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

23

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

Amor platônico comum depararmo-nos com diversas expressões e ditos populares por onde passamos uma das mais comuns e certamente mais dita, é “amor platônico”, mais o que seria na verdade o significado dessa expressão tão falada pelo mundo a fora? Pois bem, uma pergunta que reina na mente de muita gente, mais poucos sabem decifrar o verdadeiro significado dessa expressão, menos ainda se estudado sobre o assunto. Filósofos sempre procuraram um significado definitivo para tal expressão, mais até o presente momento não teve um que realmente superou as expectativas, dando a ela um significado óbvio, todos nós costumamos entender um amor platônico, como um amor de ilusão, ou um amor de infância, amor sem contato físico e até mesmo um amor que jamais poderá ser vivido. Por outro lado a expressão “amor platônico” é a expressão dada devido ao famoso e respeitado filósofo grego Platão, o filósofo do amor, sendo esse considerado o verdadeiro significado da expressão.

É

O amor original

O

amor, para ocorrer, não importando os níveis: se social, afetivo, paternal ou maternal, fraternal - que é o amor entre irmãos e companheiros - deve obrigatoriamente ser permitido. O que significa ser amor permitido? Bem, de fato quase nunca pensa-se sobre isso porque passa tão despercebido que atribui-se a um comportamento natural do ser humano ou de outros seres vivos. Mas não, a permissão aqui referida toma-se por base um sentimento de reciprocidade capaz de dar início e alargar as relações de afetividade entre duas ou mais pessoas ou seres que estão em contato e que por ventura vêm a nutrir um sentimento de afeição ou amor entre si. A permissão ocorre em um nível de aceitação natural, mental ou físico, no qual o ser dá abertura ao outro sem que sejam necessárias quaisquer obrigações ou atitudes demeritórias ou confusas de nenhuma das partes. A liberdade de amar, quando o sentimento preenche de alguma forma a alma e o corpo e não somente por alguns minutos, dias ou meses, mas por muitos anos, quiçá eternamente enquanto dure e mais nas lembranças e memórias. Por que você me ama? Porque você permitiu. Essa frase remete ao mais simples mecanismo de reciprocidade e lealdade, se um pergunta ao outro a razão de seu sentimento de amor em direção a ele, a resposta só poderia ser essa. A razão do sentimento de amor em direção à outra pessoa recai na própria pessoa amada, que em seus gestos, palavras, pensamentos e ações conferiu permissão a que a outra pessoa ou ser - podendo até ser um animal de estimação - o dedicasse aquele sentimento de amor.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

24

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Pragma

P

ragma (do grego, "prática", "negócio") seria uma forma de amor que prioriza o lado prático das coisas. O indivíduo avalia todas as possíveis implicações antes de embarcar num romance. Se o namoro aparente tiver futuro, ele investe. Se não, desiste. Cultiva uma lista de pré-requisitos para o parceiro ou a parceira ideal e pondera muito antes de se comprometer. Procura um bom pai ou uma boa mãe para os filhos e leva em conta o conforto material. Está sempre cheio de perguntas. O que será que a minha família vai achar? Se eu me casar, como estarei daqui a cinco anos? Como minha vida vai mudar se eu me casar? É um amor interessado em fazer bem a si mesmo, Amor que espera algo em troca.

Eros

E

ros representa a parte consciente do amor que uma pessoa sente por outra. É o amor que se liga de forma mais clara à atração física, e frequentemente compele as pessoas a manterem um relacionamento amoroso continuado. Nesse sentido também é sinônimo de relação sexual. Ao contrário vem a psique, que representa o sentimento mais espiritual e profundo.

Philia

E

m grego, significa altruísmo, generosidade. A dedicação ao outro vem sempre antes do próprio interesse. Quem pratica esse estilo de amor entrega-se totalmente à relação e não se importa em abrir mão de certas vontades para a satisfação do ser amado. Investe constantemente no relacionamento, mesmo sem ser correspondido. Sente-se bem quando o outro demonstra alegria. No limite extremo, é capaz até mesmo de renunciar ao parceiro se acreditar que ele pode ser mais feliz com outra pessoa. É visto por muitos, como uma forma incondicional de amar. A interpretação cristã sobre a origem de Jesus, engloba este tipo de amor para descrever o ato de Deus, que, ao ver a humanidade perdida, entrega seu filho unigênito, para ser morto em favor do homem. Arte & texto: Mauricio Verissimo Sabino Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

25

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

Eros

sxc.hu

Philia

DIVULGAÇÃO

Sobre o amor... um jogo cooperativo. Se vocês estão juntos, é para jogar no mesmo time. Ficar mostrando dificuldades do outro ou lembrando suas fraquezas para os amigos não tem graça.

É

D A P A T

iga adeus a quem não merece. Alimentar relacionamentos que só trazem sofrimento e masoquismo, atrapalha sua vida. Se você tiver um cônjuge que não esteja usando, empreste, venda, alugue, doe e deixe espaço livre para um novo amor. ceite o ritmo do amor. Assim como ninguém vai empolgadíssimo todos os dias para o trabalho, ninguém está sempre no auge da paixão. Cobrar de si e do outro viver nas nuvens é o começo de muita frustração. erdoe. Se você quer continuar com uma pessoa, enterre o passado para viver feliz. Todo mundo erra, a gente também. rrisque! O amor não é para covardes. Quem fica a noite em casa sozinho só terá de decidir que pizza pedir. é o único risco que corre será o de engordar.

enha uma vida espiritual. Conversar com Deus é o máximo, especialmente para agradecer. Ore antes de dormir. Faz bem ao sono e a alma. Oração, meditação são forças de inspiração. Roberto Shinyashiki

sxc.hu

Storge

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

26

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

Psiquiatra e Escritor


A indústria da multa no Brasil é realidade ou ficção?

Na Mira

Melhor ficar atento 1- Um carro foi multado por dirigir a incríveis 4800 km/h. 2- Em Niterói-RJ, um carro foi multado a 880km/h. Um Gol 1.0, detalhe. O recurso foi indeferido pela Jari. 3- Um motociclista foi multado. Sua infração: Não usar o cinto de segurança!!! Esse pelo menos ganhou o recurso. 4- Um carro com adesivo de deficiente recebeu 3 multas por estacionar… Em vaga de deficiente. 7- Multado por estacionar em determinado trecho da Avenida Maracanã, no Rio de Janeiro, o motorista juntou ao seu recurso fotos do referido trecho, recheado de árvores, grades e postes, ou seja, estacionar ali seria impossível. 8- Um motorista foi multado em determinado bairro. O registro do radar que fez a ocorrência diz que esse radar fica a 50km de distância do local da multa. 9- Após receber uma multa, o motorista observou que a data da validade da inspeção do radar estava vencida. Recorreu, e durante o recurso, a data referida foi alterada. 10- Um condutor levou multa por transitar na calçada. Até aí tudo bem, só que isto ocorreu quando ele saía de seu prédio, justamente no trecho entre o prédio e a rua. 11- Muitos condutores já notaram que, ao contrário da determinação do Contran, que o sinal amarelo deve ter duração de 3 a 5 segundos, inúmeros sinais mostram luz amarela de forma efêmera. Suspeito… 12- Multa por estacionamento em São Paulo. O condutor estava em Barueri, a uns 40km dali 13- Condutor multado por estar a 70km/h numa via de 60km/h. Detalhe: Havia uma placa de 80km/h, que foi fotografada quando do recurso. Que para variar, foi indeferido, sob alegação que aquela via, pelas normas de trânsito, teria limite de 60km/h. A placa? Ignorada. 14- Multa por estar sem cinto de segurança. Bom, o carro estava estacionado e a pessoa no trabalho, com o sistema de ponto comprovando tal fato. É preciso dizer mais?

sxc.hu

SXC.HU

Fique atento ao receber uma multa. Você pode ser vítima de erros absurdos cometidos pelos órgãos de trânsito. Não custa nada ser detalhista...

Listamos abaixo alguns dos fatos e relatos encontrados nessa pesquisa. As conclusões ficam à vosso critério:

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

27

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Momento Digital |

N

Mauricio Verissimo Sabino|

o mundo moderno e tecnológico em que vivemos é praticamente impossível não utilizar a tecnologia e não gostar dela, pois é ela que nos trás comodidade, entretenimento e várias outras melhorias ao nosso dia a dia, mas apesar de vivermos no século 21 onde a tecnologia está em todos os lugares, muitas pessoas ainda se perguntam se é possível viver sem a tecnologia. Bom, apesar do que muitas pessoas pensam e acreditam, é possível sim viver sem tecnologia. Na verdade a tecnologia não tem nada a ver com existência humana e muito menos

nos provém fonte de vida, então sem a tecnologia a existência humana continuaria ativa assim como era no passado. Claro que sem ela a vida se tornaria mais dura e difícil e não poderíamos desfrutar da comodidade que temos hoje, e viver sem ela não tem nada a ver com nossa existência e pode sim ser excluída da vida humana sem que nossa existência esteja ameaçada. Pode até parecer bobagem estar falando isso aqui, mas eu já ouvi muitas pessoas dizendo que não conseguem viver sem computadores, celulares, televisor, carros, motos e vários outros derivados da tecnologia

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

28

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

que nos ajudam em nossos deveres do dia a dia. Mas antes de falar isso é necessário ter em mente a tamanha importância que você dá a tecnologia quando se refere a ela de tal forma, pois pelo menos para mim a tecnologia não é fonte de vida e sem ela eu conseguiria viver perfeitamente, claro que bem pobre, mas viveria. Quando você fala que não consegue viver sem a tecnologia, você direta ou indiretamente a coloca na frente de sua vida como a coisa mais importante para você mesmo sem se perceber do ocorrido. A tecnologia veio a existir por causa dos humanos e não vice versa.

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


O Galaxy Note, novo gadget da Samsung, com tamanho intermediário entre um smartphone e um tablet. ão

ulg

div

A

►► Lee também apresentou a nova versão do tablet da Samsung, o Galaxy Tab 7.7, que inclui a tecnologia necessária para se conectar a redes de quarta geração LTE. O gadget tem espessura de 7,89 milímetros e peso de 335 gramas. Apresentou também o novo smartphone Wave 3, com a evolução do sistema operacional próprio da Samsung, o Bada, e com uma tela sensível ao toque de 4 polegadas. Novos modelos de computador e câmeras digitais também foram revelados pela empresa em Berlim. fonte: www.veja.com.br/vidadigital

ão

l

vu

di

ç ga

divulgação

multinacional sul-coreana Samsung apresentou nesta quinta-feira o Galaxy Note, um dispositivo com dimensões maiores que um smartphone, mas menores que um tablet. Segundo a empresa, isso representa a criação de uma nova categoria no setor de tecnologia. O Galaxy Note tem um processador de 1,4 gigahertz e uma tela sensível ao toque, de 5,3 polegadas. Além de poder ser utilizada com os dedos, permite a criação e edição de arquivos com um "lápis digital". O produto foi apresentado na feira de eletrônica IFA, em Berlim, na Alemanha. O vice-presidente executivo e responsável mundial de vendas e marketing da divisão de celular da Samsung, DJ Lee, afirmou que a companhia desenvolveu esta nova categoria de dispositivo porque tinha detectado que muitos usuários "carregam pequenos cadernos para anotar ideias". A empresa já anunciou que tornará público um pacote de desenvolvimento de software para o Galaxy Note. O objetivo é permitir que os programadores comecem a criar aplicativos específicos para o gadget. ►►

O novo Samsung Galaxy Tab 7.7

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

29

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

O novo Smartphone Wave 3


INVASÃO DE PRIVACIDADE O

PENTOUCH TV

que foi que eu fiz?” A produtora Ana*, de 23 anos, se faz essa pergunta toda vez que se lembra dos meses em que espionou, pela internet, um rapaz por quem estava apaixonada. A perseguição virtual começou quando o alvo lhe pediu ajuda para usar a rede social – e passou para ela a senha e o nome de usuário. “A tentação era grande demais. Comecei a entrar na conta d e l e o t e m p o t o d o, l e r ca d a atualização, investigar seus amigos”, afirma. Em certa ocasião, ao xeretar as mensagens privadas do rapaz, ela descobriu um recado não lido, deixado por outra garota. Sem pensar duas vezes, apagou a mensagem, para que o dono da conta nunca lesse. “Eu sabia que aquilo não era certo, mas não conseguia parar.” O que Ana* não sabia é que, ao

apagar aquela mensagem, estava cometendo um crime, que prevê até dois anos de detenção. Ela, que jamais invadiu uma propriedade privada ou roubou algum objeto, praticou uma perseguição virtual, caracterizada por bisbilhotar obsessivamente pessoas com o uso da tecnologia e muitas vezes constranger ou ameaçar a vítima em redes sociais, blogs, e-mails ou mensagens de celular. É o chamado ciberstalking. Em muitos casos, esse comportamento obsessivo dura anos. O fenômeno é um subproduto de nossa exposição nas redes sociais. Com o advento de serviços como o Facebook, o Orkut ou o Twitter, temos o hábito de partilhar mais de nossa vida privada com os amigos e muitas vezes com desconhecidos. Isso cria condições para que algumas pessoas

acompanhem nossa intimidade, sem ser convidadas. Há poucas décadas, era preciso seguir a vítima na rua ou espiar com um binóculo em sua janela. Hoje, basta seguir o que ela publica em suas páginas pessoais. O comportamento é mais comum do que se pensa. Pesquisadores da Universidade East Carolina, nos Estados Unidos, perguntaram a 804 estudantes se já tinham usado a tecnologia para monitorar ou controlar seus parceiros. Metade respondeu que sim, ao menos uma vez. A pesquisa também mostra que as mulheres são mais propensas ao abuso. Uma em cada quatro das entrevistadas afirmou que violava o email de seus parceiros em comparação a apenas 6% dos homens.

Uma em cada quatro das entrevistadas (25%) afirmou que violava o e-mail de seus parceiros em comparação a apenas 6% dos homens.

sxc.hu

*nome fictício para preservar a v e r d a d e i ra identidade da personagem.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

30

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


RISO DIGITAL Eu nunca vou ter filhos! Ouvi dizer que o download dura nove meses...

imagens divulgação Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

31

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

Q

uanto vale o amor?

Pergunte aos

CHINESES... O

desequilíbrio de gêneros na China obriga os 18 milhões de solteiros chineses a viajar para países como o Vietnã e Brunei em busca de esposas, as quais chegam a valer R$ 10 mil se forem virgens. Os abortos seletivos de meninas na sociedade também agravam a situação de desequilíbrio. A perspectiva é que em 2020, a China tenha 24 milhões de pessoas solteiras, já que para cada 116 homens nascem 100 mulheres. No resto do mundo, a proporção é de 103 e 107 homens para cada 100 mulheres. Por conta dessa situação, alguns solteirões chineses optam por viajar para países como o Vietnã para comprar suas esposas. No Vietnã, existem agências especializadas em oferecer esposas a partir de US$ 900. Detalhe: o cliente ainda possui garantia que varia de três meses a um ano, caso sua esposa queira fugir. Para as vietnamitas, que são as mais cotadas, casarse com um chinês significa fugir da pobreza e da baixa

posição social. Para elas, os chineses são como os americanos são para as chinesas, ou seja, uma fonte segura de vida confortável e segura. Por sua vez, os homens chineses também optam pela compra de suas esposas para não precisar corresponder às inúmeras exigências das mulheres chinesas, que procurem ao menos homens que ofereçam uma casa, um veículo e um salário fixo elevado. Segundo um relatório do portal chinês "Souhu Jiaodian" - sobre o custo de um casamento nas maiores cidades da China, elaborado a partir de uma enquete feita pela internet - em Pequim, por exemplo, é preciso em torno de US$ 315 mil para garantir sua esposa. A pesquisa leva em conta o custo aproximado de uma casa de 80 metros quadrados, despesas com decorações, artigos para o lar, carro, festa de casamento e lua de mel na Europa, além de tudo que foi gasto durante o período de namoro. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

Após todos esses cálculos, pagar uma quantia de US$ 900 a US$ 6 mil para comprar uma esposa que, segundo seus vendedores, será carinhosa e boa, motivou muitos chineses. Há uma pressão pessoal e familiar muito forte na China para comprar uma casa e conseguir uma esposa. Natural da província sulina de Guangxi, Hong Lin, 22 anos, operário e cujo salário mensal é US$ 312, contou ao portal "Global Times", porque foi buscar uma mulher no Vietnã: "Para alguém como eu é muito difícil conquistar uma mulher chinesa. Eu não queria mais ficar sozinho". Assim como Hong, muitos chineses pobres partem para o sudeste asiático em busca de comprar uma mulher. Na visão delas, os chineses são ricos e, por isso, aceitam se casar imediatamente. No entanto, muitos destes casamentos comprados são feitos sem o consentimento das futuras esposas, que são raptadas de suas famílias e obrigadas a se casarem para, em muitas ocasiões, acabarem maltratadas e prostituídas.

32

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

Com casamentos comprados e forçados, muitas esposas, após um curto tempo ao lado "marido", fogem. Em Shuangfeng, na província central de Hunan, muitos habitantes ficaram sem suas esposas. As mulheres, que foram adquiridas por preço médio de US$ 5.686, desapareceram juntas abandonando cerca de 50 chineses. A fuga coletiva das esposas revelou um possível acordo firmado entre a empresa vendedora e as mulheres vendidas que, desta maneira, poderão ser revendidas e lucrar em dobro com o valor da transação. Por conta desse motivo, os novos compradores estão passando a exigir garantia para empresa. O desequilíbrio de gêneros intensifica o tráfico de mulheres na China. Porém, a pressão social força muitos solteiros, independentemente da idade, a comprarem suas esposas.


sxc.hu

Vale a pena ANUNCIAR em

REVISTA

PRESTE MUITA ATENÇÃO NISTO...

Simone Farias marketing@revistaprojetoemacao.com.br (11) 7345 8020 24 horas de seg. a sex. Mauricio Verissimo Sabino diretor@revistaprojetoemacao.com.br (11) 2804 1956 redação da revista das 19:00 as 22:hs de seg. a sex.

Revistas são de interesse geral, possuindo públicos variados. Qualquer anúncio costuma ter mais tempo de vida, geralmente próximo da duração da própria revista. Revistas mensais são lidas até quase um ou dois dias antes da chegada da próxima edição. Além disso, uma revista sempre tem mais de um leitor por número. Geralmente numa casa ou escritório, a mesma revista é lida por três ou mais pessoas. Nem todos os leitores que têm dinheiro para comprar jornal, podem comprar revistas, por este motivo nossa revista é cortesia do editor. Além disso, o anúncio tem maior tempo de vida útil. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

33

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Capa |

Mauricio Verissimo Sabino |

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

DINHEIRO, Sabendo usar não vai faltar!

C

omo gastar é mais fácil, o problema é saber COMO e em QUÊ gastar, consumir, poupar e aplicar. Nosso objetivo é

facilitar o entendimento de alguns mecanismos financeiros que devoram os rendimentos, ajudar aqueles que estão com problemas financeiros e evitar que os mesmos aconteçam no futuro. Pela experiência de anos, identificamos que a maioria dos consumidores, usuários de cheques, cartões de crédito e financiamentos em geral repetem os erros e aumentam seu endividamento, às vezes perigosamente. O bom orçamento familiar é resultado do conhecimento e da informação e, portanto, não deve ser tratado de forma improvisada, pois o dinheiro nos desperta as impulsões mais variadas. Gerir um orçamento doméstico significa primeiro saber acompanhá-lo nos mínimos detalhes e aprender a fazer projeções de gastos. Esta matéria deve ser uma referência para aqueles que estão dispostos a aproveitar melhor o dinheiro que ganham e desejam ter uma relação mais favorável entre consumir e poupar.

Mônica Beraldo Fabrício da Silva Economista - Presidente do CORECON-DF

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

34

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Capa

F U J A

D O

sxc.hu

Cartão de crédito, cheque especial, financiamento, empréstimo pessoal...

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

35

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Capa

Faça as contas antes...

A

ntes de tomar qualquer atitude, faça uma análise honesta e cuidadosa da sua situação financeira. O mais importante é listar tudo - tudo mesmo - que você gasta e que você ganha. Para ajudá-lo nesta lista, segue um esquema. E saiba o seguinte: dificilmente ganhamos mais do que precisamos, uma vez que, geralmente, quanto mais ganhamos, mais gastamos!

DESPESAS E RECEITAS SALDO MÊS ANTERIOR RECEITAS SALÁRIO OUTRAS RENDAS TOTAL RECEITAS DESPESAS TELEFONE FIXO TELEFONE CELULAR CONTA DE LUZ ÁGUA GÁS DE COZINHA ALUGUEL OU FINANCIAMENTO CARRO (FINANCIAMENTO / CONSERTO) GASOLINA SUPERMERCADO, FEIRA, PADARIA CONDOMÍNIO OUTRAS COMPRAS TRANSPORTE ESCOLA E MATERIAL ESCOLAR VESTUÁRIO DESPESAS COM LAZER DESPESAS MÉDICAS / PLANO DE SAÚDE, DENTISTA REMÉDIOS PAGAMENTO DE EMPRÉSTIMO / JUROS IMPOSTOS EM GERAL CARTÃO DE CRÉDITO OUTRAS DESPESAS TOTAL DESPESAS

Cuidado com o Cheque Especial O cheque especial é um produto geralmente oferecido pelas instituições bancárias. As taxas de juros cobradas pelas facilidades que esse produto oferece são altíssimas, mas não são ilegais. Além de ser uma forma muito cara de se ter dinheiro, há também as tarifas cobradas pelo banco para que você tenha direito a esse recurso - tarifas de contrato, de cadastro, de manutenção de conta corrente e outros produtos oferecidos pelos bancos. Você tem um grande problema quando começa a contar com o crédito do cheque especial, como se ele fizesse parte da sua renda, e no final do mês você só paga os juros. Como sair desse atoleiro? · Seja honesto(a), o que causou este problema? A primeira coisa a fazer é saber como isso aconteceu. As dificuldades são temporárias ou é um descontrole permanente? Se foi um problema isolado, menos mal. As coisas logo vão voltar ao normal. Se todo mês o problema persiste, você vai acabar dependente do cheque especial, e suas chances de pagar suas dívidas ficam mais distantes a cada dia.

Caso você gaste mais do que ganha, tome uma atitude já, para equilibrar as contas. O caminho é aumentar a renda e cortar os gastos. Utilize a tabela ao lado para identificar quais são os tipos de despesas que mais estão pesando em seu orçamento, e quais podem ser cortadas ou reduzidas.

Sobrou? Sorte a sua! Agora que você já sabe que sobrou algum, aprenda o que fazer com esse dinheiro extra com segurança e rentabilidade. Considere sempre os seguintes aspectos: 1- A opção mais segura é a Caderneta de Poupança, mas, em geral, é a que rende menos; 2- Bolsa de Valores, fundo de ações e fundos de investimento são para quem conhece o mercado financeiro; 3- Com os fundos de renda fixa, aqueles em que você já sabe quanto seu dinheiro vai render no final da aplicação, você tem mais segurança; 4- Quanto maior for o rendimento de um investimento ou de uma aplicação, maior será o risco; ·5- O grau de risco é alto se a sua opção de aplicação financeira estiver ligadaaos índices da Bolsa de Valores ou de moedas estrangeiras, como o dólar; 6- Cuidado com os bancos ou cooperativas de crédito que oferecem muito. Estas instituições financeiras também têm problemas de falta de dinheiro e precisam fazer a captação de recursos. Quando isso acontece, pode ocorrer umaintervenção do Banco Central, e o risco de se perder o dinheiro aplicado deve ser considerado. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

36

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Capa

sxc.hu

Cartão de Crédito: facilidades e problemas

E

facilidades que o cartão de crédito oferece (saques em dinheiro, compras parceladas, crédito rotativo) as taxas de juros praticadas são as mais altas do mercado de crédito brasileiro, perdendo apenas para os agiotas.

xiste um ensinamento básico: cartão de crédito não pode ser utilizado por quem não consegue controlar suas despesas. O dinheiro de plástico, como é chamado por muitos, é bastante cômodo, mas é preciso ter muito cuidado com os riscos de sua utilização. Apesar das

- Porque o cartão contribui para o crescimento das vendas, pois você não se dá conta de que está gastando mais do que possui; - O cartão de crédito é uma garantia de recebimento para o lojista. A operadora do cartão sempre vai pagar-lhe, desde que ele tenha seguido suas instruções; - O cartão de crédito oferece algumas vantagens: maior segurança contra roubo, já que você não precisa andar com dinheiro; - É uma linha de crédito bastante aceita pelos lojistas; - Você ganha prazo de 30 a 35 dias para efetuar os pagamentos; - As compras podem ser parceladas sem juros e você ainda ganha brindes das operadoras, conforme o quanto você usa o cartão.

sxc.hu

Por que as lojas aceitam cartão de crédito?

Só há um problema: se você não pagar em dia, vai dever muito mais do que antes, por causa das altas taxas de juros. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

37

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Capa

sxc.hu

NÃO CAIA NOS JUROS do cartão de crédito!

P

ara que você não tenha que pagar os juros do cartão de crédito, efetue, sempre em dia, o pagamento de suas faturas em seu valor total, e não financie a dívida do cartão. Não utilize também o parcelamento através do cartão de crédito, porque, na verdade, não existe venda a prazo sem juros, uma vez que existe o "custo do dinheiro no tempo", que é repassado para o valor das parcelas. Quando puder optar, ou, em caso de uma negociação, prefira sempre o desconto no preço a vista. Guarde seus comprovantes de compra e confira sempre o extrato do cartão. Essa medida simples evita aborrecimentos, como a cobrança por compras não realizadas. E lembre-se: use apenas um cartão. Com vários cartões, além de aumentar o número de anuidades que você terá que pagar, ficará ainda mais difícil controlar suas despesas pagas com cartões de vencimentos diferentes. Procure uma linha de crédito alternativa, como o crédito pessoal, que custe menos que o cartão de crédito (juros

menores). Pegue dinheiro emprestado através dessa fonte de financiamento e pague totalmente o cartão de crédito. Evite sacar dinheiro com o cartão de crédito. Lembre-se de que os juros cobrados são muito altos. Se a opção do saque for inevitável, procure pagar o mais rapidamente possível, já que isso significa menos juros. Em junho de 2005, a taxa de juros do cartão era, em média, de 10,26% ao mês (ou 222,86% ao ano) e a do crédito pessoal (concedido por bancos) era, em média, de 5.83% ao mês (ou 97,38% ao ano). (Fonte: Pesquisa Mensal de Juros da ANEFAC). Em caso de endividamento tanto no cartão de crédito quanto no cheque especial, procure fazer um único financiamento, que resolva os dois problemas e permita-lhe pagar a dívida parceladamente com juros menores. Troque todas as dívidas por uma, usando uma linha de crédito pessoal.

Fonte: CRECOM/DF Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

38

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Personagem divulgação

Os 48 anos da

MÔNICA O

divulgação

divulgação

tempo passa. Mas para alguns, passa de forma mais devagar, certamente, como é o caso da Mônica. Sim, ela mesma – a baixinha, gorducha e dentuça personagem de Maurício de Sousa, que todos nós conhecemos tão bem. E, vejam só, ao completar os 48 anos, Mônica está no auge de sua forma. Criada em 1963, é interessante notar que a primeira aparição de Mônica (batizada assim em homenagem a uma das filhas de Maurício de Sousa) aconteceu numa tira de jornal do personagem Cebolinha. Mas o sucesso foi tanto que, aos poucos, Mônica passou a roubar o espaço e acabou virando a ‘líder’ da Turma da Mônica. O fato é tão marcante, que já foi até satirizado em uma história chamada Trocando os Cebolas. Entretanto, os 48 anos de Mônica são apenas o seu tempo de existência entre nós, já que a personagem oscila, pulando de idade em idade, de acordo com a imaginação de seu criador. Para terem uma idéia, na série original, Mônica tem entre 06 e 07 anos; na Turma da Mônica Baby, 01 aninho de idade; na Turma da Mônica Jovem, a personagem é uma adolescente de 15 anos. Fora isso, em ocasiões específicas, já vimos Mônica adulta, aos 32 e 40 anos e, numa outra ocasião, ela foi retratada com 86 milênios de existência. E, a quem interessar possa, de acordo com uma história publicada, Mônica nasceu no dia 26 de março. E o que podemos esperar para a comemoração de uma data tão especial da personagem mais famosa dos quadrinhos brasileiros? De acordo com Maurício de Sousa, muitas novidades estão por vir, inclusive uma série de animação toda em tecnologia 3D (a mesma de Toy Story, por exemplo). Além disso, um novo parque temático finalmente sairá do papel e veremos filmes, para o cinema, do dinossauro Horário e do caipira Chico Bento. Ufa! Muita coisa legal vindo por aí! Eu, que cresci lendo os gibis da Turma da Mônica, fico feliz com a longevidade da personagem. Se hoje sou um leitor compulsivo, devo esse interesse aos mil gibis e almanaques (adorava os Almanaques de Férias da Turma da Mônica) que devorei quando era criança. E é muito legal imaginar que muitas das crianças de hoje podem ter o seu primeiro contato com o universo da leitura da mesma forma que eu. Parabéns, Mônica! Muitos e muitos anos de vida!

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

divulgação

Leandro Faria é um leitor compulsivo, cinéfilo amador, ouve vários tipos de música e ainda procura tempo para se dedicar a outros hobbies. Mora no Rio de Janeiro, é empregado público e faz mil e uma coisas ao mesmo tempo.

39

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Planeta Vivo

Mauricio Verissimo Sabino |

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

VOCÊ TEM MEDO DE

BARATA?

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

40

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Planeta Vivo

7 motivos para você odiar as baratas 1- As baratas caseiras não têm nenhum papel na cadeia ecológica: Não precisa ter dó de dar aquela chinelada: aqueles monstrengos que vez ou outra aparecem na sua casa para comer restos de comida e disseminar o pânico não têm nenhuma função nobre no equilíbrio da natureza – são só uma praga, e ainda carregam doenças. Mas as que vivem na natureza são importantes, já que contribuem para a reciclagem do material orgânico e servem de alimento para vários predadores.

2- Barata andando pela casa durante o dia não é bom sinal: As baratas não dormem, mas sabem que é hora de se recolher quando percebem a claridade e só saem quando escurece. Dentro das casas, a hora de ficar quieta no seu canto é enquanto o homem está ativo, oferecendo mais riscos a ela. Então, se você tiver um infeliz encontro diurno com o bicho, fique atento. Baratas em atividade durante o dia indicam que a população está muito alta e não há esconderijos para todas.

3- Elas têm pelinhos no traseiro que lhes dão informações detalhadas sobre o inimigo: Você que já tentou matá-las sabe: o bicho é rápido e tem um baita reflexo. Isso se deve em boa parte a dois pelinhos que a barata tem no traseiro, chamados cercis. Eles são capazes de perceber movimentos sutis do ar e lhe permitem obter informações sobre possíveis ameaças, como localização, tamanho e velocidade. Além disso, elas enxergam muito bem, mesmo quando não há luz, e seus ouvidos são capazes de detectar até os passos de outra barata.

4- Elas podem roer os seus lábios enquanto você dorme – e deixam ali microrganismos que causam doenças: Esta é para você nunca mais dormir tranquilamente: as baratas têm o hábito horroroso de roer os lábios das pessoas durante o sono para pegar partículas de alimentos. Isso é ainda pior se considerarmos que os bichos podem carregar a bactéria da peste, da febre tifóide, da cólera, o vírus da poliomielite, de um tipo de herpes e ainda podem transmitir vários tipos de conjuntivite. Escova de dente, para que te quero!

5- Elas têm uma capacidade incrível de se multiplicar e os ovos vingam mesmo quando a mãe morre: Sabe aquela gosma branca nojenta que explode quando você esmaga a barata? Aquilo é gordura e contém as reservas de nutrientes que vão alimentar as células do inseto quando faltar comida. Ali também existem algumas dezenas de ovos, que podem vingar mesmo depois que a mãe morre. A capacidade de reprodução das baratas é incrível: em 150 dias de vida, uma única fêmea consegue botar cerca de 320 baratinhas no mundo.

6- As baratas conseguem viver vários dias sem cabeça: Além de conseguir ficar até um mês sem se alimentar, o inseto ainda é capaz de sobreviver por vários dias sem a cabeça. É que suas principais estruturas vitais ficam espalhadas pelo abdômen e, nesses casos, um gânglio nervoso no tórax passa a coordenar os seus movimentos, permitindo que fujam das ameaças. Como seu corpo tem um revestimento de células sensíveis à luz, ela ainda pode localizar e correr para as sombras. Qual a forma mais eficaz de matá-las, então? Anote: aerossóis e outros produtos na forma líquida são eficientes contra a barata de esgoto (Periplaneta americana); para matar a barata de cozinha (Blattella germanica), as formulações gel são as mais indicadas.

7- Para fugir delas, só correndo para as calotas polares: Apenas 1% das mais de 4 mil espécies são caseiras. As outras vivem na natureza, e são tão danadas que conseguem viver em quase todos os ambientes naturais, de desertos a florestas tropicais. A sua grande barreira ecológica é o frio intenso, mas nem adianta fugir para a Noruega ou a Finlândia: elas aparecerão em versões minúsculas e vão querer se aquecer no quentinho da sua casa nórdica. A única solução é correr para as calotas polares

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

41

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Educação |

Eliane Sinhasique |

JORNALISTA

vamos dar um

basta nisto! Q

uerido Didi, há alguns meses você vem me escrevendo pedindo uma doação mensal para enfrentar alguns problemas que comprometem o presente e o futuro de muitas crianças brasileiras. Eu não respondi aos seus apelos (apesar de ter gostado do lápis e das etiquetas com meu nome para colar nas correspondências). Achei que as cartas não deveriam ser endereçadas a mim. Agora, novamente, você me escreve preocupado por eu não ter atendido às suas solicitações. Diante de sua insistência, me senti na obrigação de parar tudo e escrever uma resposta. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

Não foi por " algum motivo " que não fiz a doação em dinheiro solicitada por você. São vários os motivos que me levam a não participar de sua campanha altruísta (se eu quisesse poderia escrever umas dez páginas sobre esses motivos).Você diz, em sua última carta, que enquanto eu a estivesse lendo, uma criança estaria perdendo a chance de se desenvolver e aprender pela falta de investimentos em sua formação ! Didi, não tente me fazer sentir culpada. Essa jogada publicitária eu conheço muito bem. Esse tipo de texto apelativo pode funcionar com muitas pessoas mas, comigo

42

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


mensal já é muito grande. Se você não sabe, eu faço doações mensais de 27,5% de tudo o que ganho. Isso significa que o governo leva mais de um terço de tudo que eu recebo e posso te garantir que essa grana, se ficasse comigo, seria muito melhor aplicada na qualidade de vida da minha família. Você sabia que para pagar os impostos eu tenho que dizer NÃO para quase tudo que meus filhos querem ou precisam? Meu filho de 12 anos quer praticar tênis e eu não posso pagar as aulas que são caras demais para nosso padrão de vida. Você acha isso justo? Acredito que não. Você é um homem de bom-senso e saberá entender os meus motivos para não colaborar com sua campanha pela educação brasileira. Outra coisa Didi, MANDE UMA CARTA PARA A PRESIDENTE DILMA pedindo para ela selecionar melhor os ministros e também os professores das escolas públicas ! Só escolher quem, de fato, tem vocação para ser ministro e para o ensino. Melhorar os salários daqueles profissionais também funciona para que eles tomem gosto pela profissão e vistam, de fato, a camisa da educação. Peça para ela, também, fazer escolas de horário integral, escolas em que as crianças possam, além de ler, escrever e fazer contas, também desenvolver dons artísticos, esportivos e habilidades profissionais. Dinheiro para isso está sobrando sim. Diga para ela priorizar a educação e utilizar melhor os recursos. Bem, você assina suas cartas com o pomposo título de Embaixador Especial do Unicef para Crianças Brasileiras e eu vou me despedindo assinando: ‘’Eliane Sinhasique, mantenedora principal dos dois filhos que dei à luz. Não me mande outra carta pedindo dinheiro. Se você mandar, serei obrigada a ser mal-educada: vou rasgá-la antes de abrir. A todos os que doaram para o criança esperança, fiquem sabendo: AS ORGANIZAÇÕES GLOBO ENTREGAM TODO O DINHEIRO ARRECADADO À UNICEF E RECEBEM UM RECIBO DO VALOR PARA DEDUÇÃO DO SEU IMPOSTO DE RENDA! Para vocês a Rede Globo anuncia: essa doação não poderá ser deduzida do seu imposto de renda, PORQUÊ É ELA QUEM O FAZ ! E o dinheiro da CPMF que pagamos durante 11(onze) anos? Melhorou alguma coisa na educação e na saúde durante esse tempo todo? Brasileiros patriotas (e feitos de idiotas) divulguem essa revolta....

não. Eu não sou ministra da educação. Não ordeno e nem priorizo as despesas das escolas e nem posso obrigar o filho do vizinho a freqüentar as salas de aula. A minha parte eu já venho fazendo desde os 11 anos de idade, quando comecei a trabalhar na roça para ajudar meus pais no sustento da família. Trabalhei muito e, te garanto, TRABALHO NÃO MATA NINGUÉM ! Muito pelo contrário, faz bem !Estudei na escola da zona rural, fiz supletivo, estudei à distância e muito antes de ser jornalista e publicitária eu já era uma micro- empresária. Didi, talvez você não tenha noção do quanto o GOVERNO FEDERAL tira do nosso suor para manter a saúde, a educação, a segurança e tudo o mais que o povo brasileiro precisa. Os impostos são muito altos ! Sem falar dos Impostos embutidos em cada alimento e em cada produto ou serviço que preciso comprar para o sustento e sobrevivência da minha família. Eu pago pela educação duas vezes : pago pela educação na escola pública, através dos impostos, e na escola particular, mensalmente, PORQUE SOMENTE A ESCOLA PÚBLICA NÃO ATENDE COM ENSINO DE QUALIDADE QUE, ACREDITO, MEUS DOIS FILHOS MEREÇAM. Não acho louvável recorrer à sociedade para resolver um problema que nem deveria existir, pelo volume de dinheiro arrecadado em nome da educação e de tantos outros problemas sociais. O que está acontecendo, meu caro Didi, é que os administradores dessa dinheirama toda não vêem a educação como prioridade. PARA ELES, A EDUCAÇÃO LHES RETIRA A SUBSERVIÊNCIA E ESSE FATO, POR SI SÓ, NÃO INTERESSA AOS POLÍTICOS QUE ESTÃO NO PODER. POR ISSO, O DINHEIRO ESTÁ SAINDO PELO RALO; ESTÃO JOGANDO FORA , OU APLICANDO MUITO MAL. Para você ter uma idéia, na minha cidade cada alimentação de um presidiário custa para os cofres públicos R$ 8,82 (oito reais e oitenta e dois centavos), enquanto que a merenda de uma criança na escola pública custa R$ 0,20 (vinte centavos). O governo precisa rever suas prioridades, você não concorda? Você pode ajudar a mudar isso! Não acha ? Você diz em sua carta que não dá para aceitar que um brasileiro se torne adulto sem compreender um texto simples ou conseguir fazer uma conta de matemática. Concordo com você! É por isso que sua carta não deveria ser endereçada à minha pessoa. Deveria ser endereçada a Presidente da República, ela é " a cara ", ela é quem tem a chave do cofre e a vontade política para aplicar os recursos! Eu e mais milhares de pessoas só colocamos o dinheiro lá para que eles façam o que for correto e necessário para melhorar a qualidade de vida das pessoas do país, sem nenhum tipo de distinção ou discriminação. MAS, NÃO É O QUE ACONTECE! No último parágrafo da sua carta, você joga, mais uma vez, a responsabilidade para cima de mim, dizendo que as crianças precisam da "minha doação" e que a "minha doação" faz toda a diferença. Lamento discordar de você, Didi. Com o valor da doação mínima de R$ 15,00(quinze reais) eu posso comprar 12 quilos de arroz para alimentar minha família por um mês, ou posso comprar pão para o café da manhã para 10 dias. Didi, você pode até me chamar de muquirana, não me importo, mas, R$ 15,00 (quinze reais) eu não vou doar. Minha doação

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

Eliane Sinhasique é jornalista e mãe de dois filhos adolescentes.

43

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Profissão Mulher |

Simone Farias |

marketing@revistaprojetoemacao.com.br

E

sxc.hu

sse espaço é para você que é mãe, esposa, filha, profissional, estudante, amiga, e dentro de cada uma dessas categorias ainda tem diversas atribuições, por exemplo: toda mãe é também pediatra, dentista, psicóloga, professora. Toda filha é motorista e assim por diante, enfim todas são MULHERES e por termos tantas qualificações é que devemos saber tirar o melhor proveito de todas elas não acham? Este mês falaremos de uma situação muito comum: Como conciliar sua vida de mulheresposa com a de mulher-mãe profissional, acredito que existem muitas colegas dizendo que é impossível conciliar; não existe fórmula para isso só mesmo quem tem dinheiro é que consegue tal proeza. Antigamente por volta do século X, ou seja, exatamente a 11 séculos antes do nosso, as mulheres daquela época ao contrário do que pensam tinham todas essas atribuições e não tinham microondas, celular, Google, lavaroupas, secadora, internet, progressiva, chapinha, não dirigiam (será que tinha carro, ou seria só camelo) e davam conta de ser tudo isso. Porque nós, mulheres emancipadas, modernas não conseguimos, puro comodismo, falta de organização e acima de tudo confiança em si, acreditar que é capaz de dar conta de tudo e ainda no final do dia estar linda e cheirosa para seu amado. Vamos tentar ajudar a simplificar o seu diaa-dia, da casa ao trabalho.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

44

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


RESOLVA TUDO DA ESCOLA Você não quer perder aquele papo gostoso sobre o que aconteceu na escola, certo? Organize-se para buscar seu filho uma vez por semana ( e não se culpe por não conseguir isso todos os dias ). Mãe de primeira vigem pode ser surpreendida pelas datas comemorativas ( sinônimos de lembrancinhas para os professores). Veja as principais Dia dos Professores – 15 de outubro e as festas de final de ano. Combine que a mochila da escola e a lancheira sempre fique no mesmo lugar. Aproveite o sono deles para arrumar lancheiras, o uniforme do dia seguinte, conferir o material escolar. Vai desafogar as suas manhãs com certeza. Abuse das caixas transparentes. Use para acomodar brinquedos, lápis, sapatos etc. Ponha etiqueta em tudo, assim seu filho devolve no lugar, se ele não sabe ler, coloque na etiqueta uma imagem do que está dentro da caixa e deixe a altura das mãos dele. Marque um passeio na agenda. Escolha pelo menos um programa para o fim de semana a cada 15 dias e se programe com antecedência para não perder tempo em filas ou ter surpresas desagradáveis. Encontre sites que facilitem a sua vida. Material escolar, roupas, presentes, supermercados. Muita coisa dá para resolver pela internet. Pesquise, converse com amigas, escolha os melhores sites e guarde-os na pasta Favoritos do seu computador.

ALMOÇO DE MIL E UMA UTILIDADES Mães sabem como ninguém aproveitar essas brechinhas. Almoce em 30 minutos e, no restante do tempo, você pode: fazer a unha, ir ao supermercado, papelaria. Combinar com o chefe de usar apenas meia hora do almoço para sair mais cedo não é uma boa idéia. Muitas vezes, dizem os especialistas, isso acaba se convertendo em mais meia hora de trabalho no escritório. Reúna todos os compromissos em um dia. Ausente-se do trabalho por um período inteiro e resolva todos os problemas em vez de chegar vários dias mais tarde ou sair mais cedo. È melhor para você e para sua carreira. Controle a mania de perfeição e se desprenda de preciosismo: nem tudo o que fizer sairá exatamente do jeito que sonhou ou planejou. O importante é fazer da melhor forma possível para não ter que refazer. Reserve dez minutos do fim da tarde ou da hora do lanche/café para descansar. Essa pausa faz a diferença e você fica mais concentrada.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

45

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

LAR DOCE LAR Um mesmo lugar sempre para carregar o celular. Evite que ele fique sem bateria ou esquecido em casa; colocar as chaves do carro, a bolsa, a carteira e os óculos de sol , guardar o controle extra do portão. Reserve sempre um dinheiro para os imprevistos, cerca de R$ 50 a 100 reais, uma boa idéia é utilizar um pote descartável como cofrinho e colocar as ‘‘moedinhas’’ que sobram de troco, você vai ver o quanto ajuda em momentos de necessidades relâmpagos. Separe o que fica no seu guarda-roupa e pergunte-se a quanto tempo você não usa essa roupa; verifica se está danificada; se ainda lhe serve ou se é preciso voltar à forma de 01 ano atrás. E no das crianças as peças mais antigas coloque para usar em casa; as demais veja se cabe no irmão menor ou no primo e o restante doe. Anote as tarefas ensine as crianças a terem tarefas desde pequenas, podem ser coisas simples do dia-a-dia como colocar os sapatos em determinado lugar. A decoração sempre deve estar a seu favor. Se você é assim como eu que não tem uma pessoa para ajudar na limpeza da casa, ter milhares de objetos de decoração será um estorvo. Tire tudo do caminho, se alguém perguntar o que aconteceu com aqueles objetos que ficavam em cima da estante e diga que optou por uma decoração “clean”. Troque as cortinas de babados por persianas, são bonitas e ótimas de se limpar, elimine as almofadas, muitos tapetes, só ajudam a juntar poeiras. Monte uma cabana na sala para juntar todos os brinquedos dentro quando a brincadeira terminar e não deixar espalhados pela casa.

COZINHA x COMIDA Prepare a lancheira a noite, coloque os lanches embrulhados em papel filme na geladeira. Aprenda a fazer pratos rápidos. Na internet tem uma variedades deles, pesquise. Programe no final de semana um cardápio para você não se perder na hora de preparar as refeições durante a semana. Deixe as coisas do café da manhã juntos em uma cesta ou utilize uma vasilha de plástico grande para guardar tudo (açucareiro, achocolatado, leite em pó, cereal, etc.) assim fica mais prático na hora de arrumar a mesa para o café da manhã. Faça uma planilha para as compras do mês, para não faltar nada, vá marcando o que vai acabando assim na próxima compra você aumenta ou diminui a quantidade, além de auxiliar na hora da compra ajuda a economizar também.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

46

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


sxc.hu

sxc.hu

RETRATO DE FAMÍLIA

Lute por um tempo só seu, afinal de contas merecemos..., não se sinta egoísta em querer esse tempo. Combine de ter um dia na semana para ir ao salão de beleza, sair com as amigas, ir ao shopping, nesse dia o marido chega mais cedo e fica com as crianças, no sábado a tarde ele vai jogar bola e você fica com elas... Não pule e nem adie a ginástica, esse é o momento em que você “descarrega” todo o seu cansaço e estresse e ganha mais energia, não tem como ir a uma academia, comece a malhar em casa, ao invés de pagar academia compre uma esteira ou bicicleta, 30 ou mesmo 15 minutos todos os dias sem interrupções faz uma diferença incrível. Organize o seu marido, se existisse uma fórmula mágica eu seria a primeira a experimentar....mas se não queremos viver brigando, a solução é tentar .... fazer uma lista com tudo o que cada um faz, leia-se cuidados com a casa e com as crianças. Aí vocês dois vão ler e ter uma noção de quem está sendo sobrecarregado em tarefas, e então redividi-las. Mas por favor, aceite a ajuda da maneira como vier e não como você gostaria que viesse. Marque um encontro com seu marido na sua casa, dizem que “ter filhos é saber que os dois nunca mais serão sós”. Se não tem como se encontrarem porque não tem com quem deixar as crianças, então marque um encontro com o seu amado em casa após colocar as crianças para dormir, tomar uma taça de vinho após as 22hs. Se tiver alguém de confiança para deixar em casa, melhor ainda, combine com ela a cada 15 dias ou uma vez por semana de ir dormir na sua casa para ficar com as crianças e vocês curtirem um pouco...

Essas dicas são ótimas e ao ler parece fácil de fazer, mas eu sei que por em prática é quase impossível, eu disse quase impossível, mas se colocarmos isso como meta confiarmos em DEUS e acreditar que somos capazes, com certeza vamos conseguir. Digo isso porque sou casada há 12 anos tenho 02 filhos, um de 08 anos e outro de 01 ano. Sou assistente de vendas em uma industria, trabalho das 8hs às 18hs, sou colunista nessa revista e não tenho empregada. Depois que meu segundo filho nasceu, minha rotina mudou e muito...., tive que me adequar a nova rotina, estou me adaptando, mas sei que vou conseguir.....

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

sxc.hu

ENFIM SÓS

Simone Farias, 34 anos, Publicitária. É casada, mãe de dois meninos e acredita na providência DIVINA para todas as coisa de sua vida.

47

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


E

ra um gênio da era digital, mas ao mesmo tempo um homem de hábitos simples. Casado com Laurene Powell com quem teve três filhos (sua primeira filha, Lisa, não é de Laurene). O empresário também deixa uma fortuna estimada, segundo a revista ''Forbes'', em US$ 8,3 bilhões. Ele também tinha 7% das ações da Disney, empresa da qual fazia parte do corpo diretivo e era o maior acionista físico. No dia 24 de agosto, Steve Jobs publicou uma carta em que renunciava ao cargo de diretor-executivo da empresa. ''Eu sempre disse que se houvesse um dia em que eu não pudesse mais cumprir minhas atribuições como diretor-executivo, eu seria o primeiro a dar a notícia a vocês. Infelizmente, esse dia chegou''.

‘‘“Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que querem chegar ao Paraíso não querem morrer pra estar lá. Mas, apesar disso, a morte é um destino de todos nós. Ninguém nunca escapou. E deve ser assim, porque a morte é provavelmente a maior invenção da vida. É o agente de transformação da vida. Ela elimina os antigos e abre caminho para os novos”.

Steve Jobs 1956 - 2011

O MAGO M

onitores exibem a página inicial do site da apple empresa, que anuncia a morte de Steve Jobs.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

48

Ano 1 Edição Nº6 - Setembro de 2011


Anuncie Para cumprir nosso compromisso com o leitor, esta revista continuará sendo gratuita, na internet e na versão impressa. Para quem deseja anunciar seu produto ou serviço, na versão impressa que será de aproximadamente 10 mil exemplares, estamos disponibilizando os formatos e quantidades para cada edição. Saiba mais. Entre em contato com nosso setor de marketing e veja qual formato se adequa à sua necessidade. Não perca a chance de alcançar um seleto grupo de leitores, na internet e na novíssima versão impressa!

400 ex.

350 ex.

400 ex.

1 anúncio disponível

1 anúncio disponível

1 anúncio disponível

2º capa 18,0x25,0cm

3º capa 18,0x25,0cm

4º capa 18,0x25,0cm

3 anúncios disponíveis

página dupla 36,0x25,0cm

100 ex.

4 anúncios disponíveis

8 anúncios disponíveis

400 ex.

3 anúncios disponíveis

150 ex. 100 ex. rodapé 5,0x18,0cm

100 ex.

5 anúncios disponíveis

1/4 página 9,00x12,5cm

½ página 18,0x12,5cm

1/3 página 6,0x25,0cm

300 ex.

400 ex.

7 anúncios disponíveis

1 anúncio disponível

página inteira 18,0x25,0cm

1º página 18,0x25,0cm

Simone Farias - marketing@revistaprojetoemacao.com.br (11) 7345 8020

24 horas de seg. a sex. Mauricio Verissimo Sabino - diretor@revistaprojetoemacao.com.br (11) 2804 1956

redação da revista das 19:00 as 22:hs de seg. a sex. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

49

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Burj Al Arab

O

Burj Al Arab, (literalmente Torre das Arábias) é um luxuoso hotel edificado em Dubai, Emirados Árabes Unidos. O Burj Al Arab é operado pelo Jumeirah Group e foi construído por Said Khalil. Ele foi projetado por Tom Wright da WS Atkins PLC. Com 321 metros (1.053 pés) é a mais alta estrutura exclusivamente usada como hotel. No entanto, a Rose Tower, também em Dubai, já superou a altura do Burj Al Arab, e tirou este título após a sua abertura, em abril de 2008. O Burj Al Arab foi construído sobre uma ilha artificial de 280 metros fora da praia de Jumeirah, e está conectada com a ilha principal por uma ponte curvada particular. É uma estrutura ícone, desenvolvida para simbolizar a transformação urbana em Dubai, e para imitar a vela de um barco. A construção do Burj Al Arab tem início em 1994. Localizado no Golfo pérsico, ele foi construído sobre uma ilha artificial de areia, que levou dois anos para sua formação contendo estrutura de concreto e três níveis no subsolo. Ele foi construído para assemelhar-se com a vela de um dhow, um tipo de barco Árabe. Duas colunas partindo do chão até o topo originaram um "V" formando um imenso "mastro", enquanto que o

espaço entre elas foi erguido os andares. O arquiteto Tom Wright disse: "O cliente queria um edifício que se tornasse um ícone ou simbólo declarado de Dubai, que seja espantosamente lindo e semelhante a Ópera de Sydney, ou como a parisiense Torre Eiffel. Ele precisava ser um edifício que iria tornar-se sinônimo do Nome daquele país". O arquiteto e consultor de engenharia para o projeto foi Atkins, a maior consultoria multidisciplinar do Reino Unido. O hotel foi construído pelo grupo Sul-Africano de construção Murray & Roberts. A construção do hotel custou $ 650 milhões. Suas acomodações mais simples possuem aproximadamente 52 m², contendo banheiras jacuzzi e sala de estar. Possui suítes de dois andares com escadas de mármore, além de duas suítes reais localizadas no 25º andar, com cinema e elevador privativos. O hotel é decorado em ouro dentro e fora dos quartos, além do átrio de entrada.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

50

Vista frontal do hotel

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

sxc.hu

divulgação

Fatos & Fotos


sxc.hu

FAZER ESTA REVISTA PARA O LEITOR NOS ENCHE DE ORGULHO. ESPERAMOS SER ÚTIL E LEVAR ATÉ VOCÊ INFORMAÇÃO DE QUALIDADE E BOM GOSTO. CONTINUE A NOS ACOMPANHAR E COMEMORE CONOSCO AS NOVIDADES QUE AINDA VIRÃO. Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

Revista Eletrônica

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

51

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Arte Internacional

Mauricio Verissimo Sabino |

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

ESTADOS UNIDOS,

SÍMBOLOS & PATRIOTISMO

A

Estátua da Liberdade (em inglês: The Statue of Liberty; em francês: Statue de la Liberté), oficialmente “A Liberdade Iluminando o Mundo” (inglês: Liberty Enlightening the World; francês: La liberté éclairant le monde), é um monumento localizado na entrada do Porto de Nova Iorque desde 28 de outubro de 1886. Comemora o centenário da assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos e é um gesto de amizade da França para com os Estados Unidos. Projetada e construída pelo escultor Frédéric Auguste Bartholdi , que baseou-se no Colosso de Rodes para edificá-la. Para a construção da estrutura metálica interna da estátua, Bartholdi contou com a assistência do engenheiro francês Gustave Eiffel, mesmo arquiteto da Torre Eiffel.

Principais características do monumento

sxc.hu

1. A Estátua da Liberdade situa-se na entrada do porto de Nova Iorque (Estados Unidos), numa pequena ilha (ilha da Liberdade). 2. A estátua possui 46,5 metros de altura, pesando aproximadamente 160 toneladas. 3. Os Estados Unidos receberam este monumento de presente dos franceses, após os norte-americanos terem derrotado a Inglaterra numa batalha. 4. Chegou de navio, desmontada da França, sendo montada no local onde se encontra hoje. 5. Foi inaugurada em 28 de outubro de 1886. 6. A estátua e o fogo da tocha (sempre acesso), representam a liberdade do povo. 7. Foi projetada pelo escultor francês Frédéric Auguste Bartholdi. 8. A estrutura metálica da estátua foi projetada por Gustave Eiffel, engenheiro francês que foi o arquiteto responsável pela Torre Eiffel. 9. Em 2007, foi eleita como uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo. 10. É considerada Patrimônio Mundial da Unesco. 11. É um dos pontos turísticos mais visitados dos Estados Unidos.

D

iariamente, três mil pessoas podem chegar até ela e apenas 240 podem subir até a coroa. Isso te obriga a planejar a visita com, pelo menos, 60 dias de antecedência. Os horários de visitação à coroa são religiosamente agendados a cada vinte minutos. Simultaneamente, apenas dez pessoas podem subir os seus quase 300 degraus.

Dinheiro manchado de tinta após explosão de caixa eletrônico Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

52

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


A

Bandeira dos Estados Unidos da América consiste em 13 faixas horizontais, cujas cores são vermelho (que cobrem o topo e a parte de baixo da bandeira) alternando com branco. Há um retângulo azul no canto superior esquerdo, com 50 pequenas estrelas brancas. Cada uma destas estrelas simboliza um Estado do país, e cada uma das faixas horizontais representa uma das antigas Treze Colônias. O vermelho simboliza resistência e valor, o branco simboliza a pureza e inocência, e o azul representa vigilância, perseverança e justiça.

SELO PRESIDENCIAL

O

Selo dos Estados Unidos - Great Seal of the United States - é utilizado para autenticar determinados documentos emitidos pelo governo dos Estados Unidos. A expressão é utilizada quer para designar o selo físico e, mais genericamente, para designar o símbolo. O Grande S elo foi usado publicamente pela primeira vez em 1782. Os EUA tem o seu brasão de armas, o qual foi criado pelo Ato do Congresso do dia 20 de Junho de 1782, que é o Grande Selo dos Estados Unidos da América. Ele é utilizado duas a três mil vezes ao ano; em vários tipos de documentos governamentais, como em passaportes, tratados, insígnia militar, etc.

TIO SAM

T

io Sam é a personificação nacional dos Estados Unidos da América e um dos símbolos nacionais mais famosos do mundo. O nome Tio Sam foi usado primeiramente durante a Guerra angloamericana de 1812, mas só foi desenhado em 1852. Ele é geralmente representado como um senhor de fisionomia séria com cabelos brancos e barbicha.

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

53

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

sxc.hu

BANDEIRA AMERICANA


Crônicas & poesias |

Ednaldo Torres Felicio |

R

ODOVIÁRIA

"Todo o chão de rodoviária é igual, cheio de guimbas de cigarro e catarro" JackKerouac, “On the Road”

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

54

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

ednaldotorres@yahoo.com.br


E

lá estava eu entre guimbas e catarro, agarrado à

única coisa que me restou do casamento: uma mochila triste, com algumas cuecas, um par de camisas e uma solidão sem fim. Nem fazia ideia de qual cidade do interior era aquela. Que importava? Fugia de mim mesmo, mas me encontrava em cada reflexo de janela de qualquer ônibus estacionado. Fugia de mim, mas minhas memórias me perseguiam como se fossem um policial atrás de seu principal suspeito. Era apenas mais um perdido na noite fria. Ouvia ao longe adeus e olás, mas dentro de mim era a mesma fuga muda, cheia de medo e aflição. Vinhos baratos corriam pelas veias e pela alma, mas nunca estive tão sóbrio. A lembrança da casa e dos filhos distantes se confundiam com a última palavra Dela: Acabou. Não me restava o trabalho "escravo", remunerado com esmolas, não me restava os vizinhos mudos ou a confusão da megalópole. Lá estava eu: moleque perdido num exílio imposto por mim mesmo. O fracasso das promessas diante do Padre e do Juiz. O fracasso diante do espelho. Agora, deitado atrás das cadeiras da rodoviária de sei lá onde, não tinha de quem esconder o choro, mas não chorava. O vento que cantava na orelha não me ninava e nem envergonhava. Eu era um que descera longe e não sabia para onde ia ou de onde viera. Sem cigarros, sem álcool, sem futuro e com um passado distante, restava a mim o som de ônibus chegando a partindo em longos intervalos estéreis com tristes silêncios etéreos. Não iria para lugar algum. Lá, naquele chão sujo, percebi que não tentava fugir Dela ou de Sampa ou do mundo: tentava fugir de mim. Mas onde fosse, meu fracasso e minha cobrança aguda me acompanhavam. Curtos sonos interrompidos por novos ônibus. Que me importa onde estava? A Rodoviária e sua vida independente não me pertenciam, nem eu pertencia à Rodoviária. Naquela noite fui apenas o infeliz que dormiu atrás das cadeiras... Dormiu? Fui o infeliz que despertou atrás das cadeiras e tentou uma nova vida, embarcando num ônibus novo, dali para qualquer lugar, para qualquer destino, para qualquer morte ou qualquer vida. Não fazia ideia de onde o sol estivesse quando gastei meu último dinheiro para lugar nenhum... O ônibus fechou a porta e pela janela vi a rodoviária ficando pra trás... Um punhado de luzes ficando menor a cada curva. Minha vida, um punhado de trevas ficando maior a cada esquina. Nem sei onde estou. Não estou. Estive.

Ednaldo Torres Felicio ednaldotorres@yahoo.com.br www.facebook/ednaldo.poeta http://ednaldoblogado.blogspot.com/

EDNALDO TORRES FELICIO Qualquer data e qualquer hora

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

55

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Mda istória H oral

D

ois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital. Um deles podia se sentar na sua cama durante uma hora, todas as tardes, para que os fluidos circulassem nos seus pulmões. A sua cama estava junto da única janela do quarto. O outro homem tinha que ficar sempre deitado de costas. Os homens conversavam horas e horas. Falavam das suas mulheres, famílias, das suas casas, dos seus empregos, dos seus aeromodelos, onde tinham passado as férias. E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que conseguia ver do lado de fora da janela.

...quando o homem da cama perto da janela se sentava, passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que conseguia ver do lado de fora...

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

sxc.hu

A “moral da história” é a comparação de uma história, jogo, narrativa ou conto, literalmente "o que é dito". São composições literárias em que as personagens são fictícias. Estas histórias geralmente terminam com um ensinamento moral de caráter instrutivo. É um gênero muito versátil, pois permite diversas maneiras de se abordar determinado assunto.

56

O homem da cama do lado começou a viver à espera desses períodos de uma hora, em que o seu mundo era alargado e animado por toda a atividade e cor do mundo do lado de fora da janela. A janela dava para um parque com um lindo lago. Patos e cisnes, chapinhavam n a á g u a e n q u a n t o a s c r i a n ça s brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam por entre as flores de todas as cores do arcoíris. Árvores velhas e enormes acariciavam a paisagem e uma tênue vista da silhueta da cidade podia ser vislumbrada no horizonte. Enquanto o homem da cama perto da j a n e l a d e s c re v i a i s t o t u d o co m extraordinário pormenor, o homem no outro lado do quarto fechava os seus

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


E

xiste uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas. A dor partilhada é metade da tristeza, mas a felicidade, quando partilhada, é dobrada. Se você quer se sentir rico, conta todas as coisas que você tem que o dinheiro não pode comprar. O dia de hoje é uma dádiva, por isso é que o chamam de presente.

enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira deixou o quarto. Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e lentamente olhou para o lado de fora da janela que dava, afinal, para uma parede de tijolo! . O homem perguntou à enfermeira o que teria feito com que o seu falecido companheiro de quarto lhe tivesse descrito coisas tão maravilhosas do lado de fora da janela. A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede. Talvez quisesse apenas passar alguma coragem pra ele…

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

57

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011

A enfermeira respondeu que o homem era cego e nem sequer conseguia ver a parede.

olhos e imaginava as pitorescas cenas. Um dia, o homem perto da janela descreveu um desfile que ia passar: Embora o outro homem não conseguisse ouvir a banda, conseguia vê-la e ouvi-la na sua mente, enquanto o outro senhor a retratava através de palavras bastante descritivas. . Dias e semanas passaram. Uma manhã , a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida, o homem perto da janela, q u e t i n h a fa l e c i d o ca l m a m e n t e enquanto dormia. A enfermeira ficou muito triste e chamou os funcionários do hospital para que levassem o corpo. Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A


divulgação

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

58

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


10 MIL EXEMPLARES IMPRESSOS PARA

30 MIL LEITORES ESTA É NOSSA META!

CADA EXEMPLAR DE REVISTA É LIDO POR PELO MENOS 3 PESSOAS NUMA RESIDÊNCIA OU EMPRESA

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

59

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Sem Noção “As meninas não têm noção. Tanto que uma delas me perguntou: pai, por que você não faz gol no gol que fica perto de você, que é muito mais fácil?”

Rogério Ceni,

divulgação

divulgação

goleiro do São Paulo, comentando que as filhas ainda não entendem a profissão do pai.

“Eu tenho pavor de artista novo”

Carlos Alberto de Nóbrega, humorista, de 75 anos

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

60

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Sem Noção

"Decidimos não emprestar mais jatos a políticos”

divulgação

divulgação

Eike Batista, empresário

“Fiz a primeira plástica aos 38 anos, o meu rosto foi todo recortado. Hoje, jamais faria aquilo”

“Estou muito velho para ele” Rowan Atkinson, ator, anunciando a aposentadoria do personagem Mr. Bean.

Regina Duarte,

divulgação

atriz, à revista Contigo!

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

61

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


IEJ - Igreja Evangélica de Jandira Rua Maria José, 40 - Jd. Monte Carlo Jandira/SP Quintas 20:00hs Domingos 18:00hs

saiba mais em:

www.iejan.com

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

62

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


Conversa Afiada |

Mauricio Verissimo Sabino |

diretor@revistaprojetoemacao.com.br

Eu sou o único

responsável! M

eu caro leitor como você está? Espero que bem!

renovando as atividades. Sugestão simples? Leia um livro, ouça uma música e se liberte de pensamentos vagos e muitas vezes obsessivos que levam sua mente a lugar algum. Viver uma nova situação é desafiador mas prazeroso quando se faz consciente sem pressão de nada ou ninguém. A decisão é somente sua! Um mundo cheio de ilusões e possibilidades concretas nos rodeia e as vezes nos seduz denorteando nosso caminho. Por ser algo novo nos mostra uma possibilidade infinita inicialmente. A princípio apenas. O ser humano se dá conta de sua falsa insatisfação quando a ilusão acaba, quando com os pés no chão sente o seu peso e a responsabilidade de viver acordado dia após dia. Ter consciência de que possuir bons amigos, família e sentimentos reais de pessoas que te querem bem, admiram e gostam de estar perto de você , é o combustível pra se viver a rotina diária sem estresse, sem doença ou nenhum câncer do século 21. Antes de reclamar da mulher que precisa conversar justo na hora do futebol, do filho que quer ter uma ‘’prosa’’ com o velho pai, ou de mais uma vez ter de ir ao mercado para abastecer a despensa, acordar bem cedo na segunda-feira e fazer o rotineiro trabalho, pense muito... Se a rotina está cansando faça um intervalo num determinado dia, mude o rumo, compre um docinho ou um sorvete e saboreie sem medo de quebrar o regime ou de chegar uns minutos mais tarde em casa. Quer mudar? Na hora da novela simplesmente saia de casa e vá tomar um ar fresco, comer um sanduiche naquela lanchonete da esquina ou na padaria. Mude os hábitos, mude a rotina, reinvente-se.

divulgação

O final do ano já está chegando e nesta nossa conversa de última página gostaria de deixar desta vez uma pergunta: 2011 está sendo bom pra você? Sinceramente espero que sim, espero que todos estes dias do ano tenham sido únicos, importantes, maravilhosos e bem vividos. Toda rotina às vezes cansa como na maioria das vezes nos perguntamos: mas a vida é apenas isto? Trabalhar, pagar as contas, educar os filhos, manter a despensa cheia... Pra ser sincero eu sempre achei maravilhosa a minha rotina, ter um trabalho no qual me realize e me faça descobrir que desafios profissionais ainda virão, poder chegar em casa todos os dias e ver que a decoração ainda continua a mesma, que o beijo da mulher amada continua saboroso e que o abraço no filho caçula ainda continua firme e quente! Rotina maravilhosa? acham que estou louco? Pois é, vou explicar minha visão sobre este assunto. Quando era garoto acordava todas as manhãs e ia pra escola, retornando na hora do almoço. Jogar bola a tarde era lei e só retornar quando a noite se anunciava. Em determinado momento as coisas começavam a ficar monótonas e apenas aquele futebolzinho já não preenchia mais as ensolaradas tardes de verão. A solução era criar uma nova brincadeira ou procurar alguma atividade em novos lugares, conhecer gente nova e assim criar uma nova rotina. Hoje sentimos que o ser humano tem esta busca constante dentro de si; a insatisfação que impera no interior das pessoas joga a culpa na rotina ou no stresse pós moderno. Se a rotina está cansativa dê um tempo pra ela Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

63

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


parceiro P&A

Revista Eletrônica “Projeto em Ação’’

64

Ano 1 Edição Nº7 - Outubro de 2011


APOIO: Revista Eletrônica

Projeto em AÇÃO

sxc.hu

Fazendo uma boa ação, sempre!


Conte com a

FORÇA

de nossa

EQUIPE 49 ‘

Saiba como anunciar | pag.

Projeto em AÇÃO Fazendo uma boa ação, sempre!

Seja um de nossos PATROCINADORES. Contate-nos e saiba como anunciar seu produto em nossa revista. Não perca tempo e ligue agora! Revista Eletrônica

PROJETO EM AÇÃO!

www.revistaprojetoemaçao.com.br

sxc.hu

Revista Eletrônica


P&A - Outubro 2011