Issuu on Google+

Edição de imagens: Mauricio Verissimo Sabino

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’ Ano 2 Nº 15 - JULHO de 2012

Edição Nº15 ISBN 123450707-2

9 781234 507077

Julho 2012 1 1


Encarte ESPECIAL


Encarte ESPECIAL


Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

2


*Projeto em Ação

Ediç

4 ão Nº1

IS BN

9

itor

NHO 14 - JU

de 2012

Ediç

ed do 7072 sia1234 50 corte ISBN

78

12

34

ão N

12 34 50 70 72

50

70

º15

77 1

1

12

34

50

70

77

em Aç ‘‘Projeto

ão’’ An

o 2 Nº

1 1

8 9 7

Edição

de imag

ris uricio Ve ens: Ma

bino simo Sa

Revista

Eletrôni

ca

Om apa da min a

A I R A D A PANC A D A Z I N ORGA

s de torneio a por rtainment. te inspirad undo, ela Zuffa En -jítsu, boxe, m o d p a tas o jiu mandad ais mis is com utras. s marci ualmente co marciais, ta n do, entre o at o de arte tes ização brasileira, é iferentes ar , tae kw tê an ra rg o d ca r , A maio do” de origemorte praticam boxe chinês , p “vale tu s desse es xe tailandês re o Lutado olímpica, b re luta liv

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

3


20

Edição Nº15 ISBN 123450707-2

9 781234

507077

1 1

CAPA EM FOCO

O mapa da mina

Revista Eletrônica “Projeto em Ação” Edição Nº15 - Julho de 2012

OPINIÃO E POLÍTICA Editorial - Vera Freitas.................................................06 Primeira Notícia.......................................................07 Casos de Política.....................................................08 Comportamento.......................................................14

CONHECIMENTO E EDUCAÇÃO Planeta Vivo............................................................12 Clube da Melhor Idade -Vera Freitas..........................16 Números de Julho...................................................25

EDUCAÇÃO NO BRASIL O país ainda gatinha quando o assunto é educação e preparação dos nossos jovens para o futuro.

ESPORTES E ATUALIDADES Universo Feminino - Andreza Rodrigues.......................18

ARTES E ESPETÁCULOS

28 MOTO TURISMO

PARADA NO ALTO DA SERRA DO MAR

Só quem vive a aventura é quem pode contar. Na nova coluna da revista, histórias verídicas de um viajante em duas rodas. Não perca as dicas de viagem do nosso especialista.

O Ponto do Conto - Ednaldo Torres Felício....................26 Totalmente Sem Noção..........................................15

COTIDIANO Moto Turismo - Mauricio Marsigli ........................28 CAPA em Foco.............................................................20

IMAGENS DE CAPA E CONTEÚDOS Compradas por: Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’ e imagens cedidas por seus detentores ou fornecidas gratuitamente pelo site www.sxc.hu. Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’. Todos os direitos reservados.

VALE DO PARAÍBA

COLUNAS E COLUNISTAS EM AÇÃO

28

Moto Turismo Mauricio Marsigli

06

18

Mauricio

Vera

Universo Feminino Andreza Rodrigues

26

Revisão Ortográfica + Editorial Vera freitas

O Ponto do Conto Ednaldo Felício

12

08

Planeta Vivo Mauricio Verissimo Sabino

Madalena

Simone Casos de Política Mauricio Verissimo Sabino

4 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

Andreza Ednaldo

- Os colunistas são colaboradores e não possuem vínculo empregatício com esta revista. - As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seus respectivos idealizadores.


FICHA TÉCNICA Ano 2 - Nº14 - Junho de 2012

N

o dia 6 de fevereiro, uma reportagem exclusiva, assinada pelo jornalista Fernando Porfírio, revelou uma disputa judicial relacionada aos bens daquele que foi um dos juízes mais poderosos de São Paulo: Antônio Viana Santos, ex-presidente do TJ-SP.

Projeto em Ação é uma publicação eletrônica, independente e mensal, feita para toda a família, todas as idades, sem distinção a qualquer tipo de pessoa. Nossa intenção é: informar, divertir e principalmente fazer pensar a ponto de criar opinião sobre os diversos assuntos aqui pautados.

EXPEDIENTE Diretor Executivo Mauricio Verissimo Sabino

12

Editora Executiva Vera Freitas Colunistas Madalena Cardoso Vera Freitas Andreza Rodrigues Ednaldo Torres Felicio Mauricio Verissimo Sabino Mauricio Marsigli Simone Farias Arte Final Mauricio Verissimo Sabino Divulgada e Distribuída Gratuitamente através da internet, alcança e abrange um número ilimitado de leitores Através de link direto Revisão Ortográfica Vera Freitas Imagens identificadas www.sxc.hu

www.revistaprojetoemacao.com.br

uma peça básica, mas também encontramos modelos lindos com apliques, brilhos, cristais, rendas, enfim, há para todos os gostos.

É

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

5


6 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


P

or alguma razão que ainda desconheço, minha mente foi tomada por uma ideia um tanto sinistra: vícios. Refleti sobre todos os vícios que corrompem a humanidade. Pensei, pensei e,de repente, um insight: tudo que vicia começa com a letra C! De drogas leves a pesadas, bebidas, comidas ou diversões, percebi que todo vício curiosamente iniciava com cê. Inicialmente, lembrei do cigarro que causa mais dependência que muita droga pesada. Cigarro vicia e começa com a letra c. Depois, lembrei das drogas pesadas: cocaína, crack e maconha. Vale lembrar que maconha é apenas o apelido da cannabis sativa que também começa com cê. Entre as bebidas super populares há a cachaça, a cerveja e o café. Os gaúchos até abrem mão do vício matinal do

café mas não deixam de tomar seu chimarrão que também – adivinha – começa com a letra c. Refletindo sobre este padrão, cheguei à resposta da questão que por anos atormentou minha vida: por que a Coca-Cola vicia e a Pepsi não? Tendo fórmulas e sabores praticamente idênticos, deveria haver alguma explicação para este fenômeno. Naquele dia, meu insight finalmente revelara a resposta. É que a Coca tem dois cês no nome enquanto a Pepsi não tem nenhum. Impressionante, hein? E o computador e o chocolate? Estes dispensam comentários. Os vícios alimentares conhecemos aos montes, principalmente daqueles alimentos carregados com sal e açúcar. Sal é cloreto de sódio. E o açúcar que vicia é aquele extraído da cana. Algumas músicas também

causam dependência. Recentemente, testemunhei a popularização de uma droga musical chamada “créeeeeeu”. Ficou todo o mundo viciadinho, principalmente quando o ritmo atingia a velocidade… cinco. Nesta altura, você pode estar pensando: sexo vicia e não começa com a letra C. Pois você está redondamente enganado. Sexo não tem esta qualidade porque denota simplesmente a conformação orgânica que permite distinguir o homem da mulher. O que vicia é o “ato sexual”, e este é denominado coito. Pois é. Coincidências ou não, tudo que vicia começa com cê. Mas atenção: nem tudo que começa com cê vicia. Se fosse assim, estaríamos salvos pois a humanidade seria viciada em Cultura.

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

7


divulgação

O juiz Antônio Viana Santos

8 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

N

o dia 6 de fevereiro, uma reportagem exclusiva, assinada pelo jornalista Fernando Porfírio, revelou uma disputa judicial relacionada aos bens daquele que foi um dos juízes mais poderosos de São Paulo: Antônio Viana Santos, ex-presidente do TJ-SP. Um juiz tentava liberar uma Porsche Cayenne, veículo avaliado em mais de R$ 360 mil, comprado um mês após a morte do desembargador. Ocorre que havia uma disputa pesada pelo inventário e os filhos do juiz acusam sua segunda mulher, Maria Luíza Viana Santos, de 37 anos, de administrar os bens deixados pelo desembargador – que eram incompatíveis com seu patrimônio – como “propriedade exclusiva”. Agora, há um novo componente na história. O Ministério Público começou a investigar se o ex-juiz mais poderoso de São Paulo morreu por envenenamento. Isso porque o teor de álcool no seu sangue foi considerado excessivo mesmo para pessoas com histórico de alcoolismo, como era o caso do juiz. O inquérito vem sendo conduzido pela promotora Soraia S i m õ e s M u n h o z . “ Va m o s procurar pareceres de legistas e toxicologistas” disse a magistrada.


automóvel requerido na ação de inventário movida pelos herdeiros de Viana Santos. O veículo foi comprado da advogada Maria Luiza Pereira Viana Santos, viúva do então presidente do Tribunal de Justiça. O advogado alega que não integra a pendenga judicial, definindo-se como terceiro de boa-fé ,que apenas adquiriu o Porsche, pagou pelo bem o valor de mercado e que tomou todas as cautelas necessárias quando da compra. Ainda de acordo com o advogado, o veículo pertencia, exclusivamente, à viúva, pois foi adquirido durante união conjugal que se submetia ao regime de separação legal de bens. Viana Santos antes de morrer doou o carro à mulher. Segundo o advogado, a viúva do ex-

presidente do Tribunal paulista formulou pedido de desistência de sua inclusão, no inventário, na qualidade de herdeira. A desistência, na opinião do advogado, afasta o Porsche dos bens que terão de ser partilhados entre os herdeiros de Viana Santos. O relator do recurso não aceitou os argumentos do advogado e negou o pedido. “Não está demonstrado o fundado receio de dano irreparável, ou de difícil reparação pois, como o próprio agravante [advogado] diz, eventuais prejuízos decorrentes da alienação (causados a qualquer das partes) haverão de ser discutidos em demanda própria”, afirmou o desembargador que preside o recurso.

Porsche Cayenne, avaliado em mais de R$400 mil.

divulgação

U

m desembargador do Tr ibunal de Justiça paulista, em decisão liminar, negou pedido de um advogado para liberar o veículo Porsche, modelo Cayenne preto, ano 2011, de placas EBM-7373. O carro de luxo avaliado em R$ 340 mil foi presenteado, no final de 2010, ao desembargador Viana Santos, então presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Em 7 de janeiro, Viana transferiu o veículo para sua mulher, Maria Luiza Pereira Vianna Santos, que em seguida, o vendeu. Aguarda-se o julgamento do mérito do recurso. O presidente Viana Santos morreu aos 68 anos, em pleno exercício do cargo, em 26 de janeiro do ano passado. Laudo da perícia da Polícia Civil dá conta que a vítima tinha ingerido grande quantidade de álcool. Dois dias antes de morrer, Viana Santos havia sido liberado pela equipe médica de um hospital, depois de vários dias de internação. Ele sofria de diabetes. De acordo com pesquisa no site do Detran, o advogado comprou o carro quase um mês depois da morte do desembargador, no dia 23 de fevereiro. A doação e a venda do veículo estão incluídas na investigação criminal sobre a morte do presidente da corte paulista. O veículo está bloqueado por conta de duas outras ações que envolvem o inventário de Viana Santos. O inquérito criminal e as duas ações de inventário correm em segredo de justiça. De acordo com um dos recursos, o advogado se rebela contra o bloqueio do automóvel. Pede ao Tribunal de Justiça que suspenda o bloqueio do

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

9


Briga familiar

ENTENDA MELHOR O CASO:

Na ação de partilha de bens, filhos de Vianna Santos acusam sua última mulher, Maria Luiza, de administrar o patrimônio do morto como se fosse sua propriedade exclusiva. Acusa Maria Luiza de apoderar-se de bens que não lhe pertencem e temem a dilapidação do patrimônio que seria do espólio. Entre outros itens do espólio, a família aponta dois imóveis, nos Jardins, um deles na Rua José Maria Lisboa, de R$ 1,4 milhão. Foi nesse apartamento que Viana foi encontrado morto, vítima provável de enfarte agudo do miocárdio. A polícia investiga a morte. Depoimentos indicam graves desavenças familiares.

paulista”. Viana ficou pouco mais de um ano no comando do Tribunal paulista. Ele morreu no dia 26 de janeiro de 2011, aos 68 anos. Laudo do Instituto Médico Legal (IML) atesta que o desembargador teve morte natural – sofria de diabete; a perícia encontrou elevado teor de álcool etílico em seu sangue. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e uma promotora de Justiça investiga a morte de Viana por meio de inquérito que corre em segredo. Uma carta anônima dá indicações de vários atos envolvendo a administração do então presidente, sugerindo, inclusive, a venda de sentença.

Polícia Investigação O Ministério Público paulista em três inquéritos investiga suposto tráfico de influência na gestão do desembargador Vianna Santos. O desembargador presidiu o Tribunal de Justiça de São Paulo em 2010. De acordo com o MP, há indícios da ação de lobistas na cúpula da maior corte estadual do país. As investigações se concentram em ações de representantes de empresas fornecedoras de diversos segmentos, entre eles informática, e advogados que teriam trânsito livre no gabinete do presidente. Há informações de advogados que ingressavam no gabinete da Presidência do Tribunal de Justiça mesmo depois do horário oficial, sem nenhuma restrição. Um desembargador que pediu anonimato ao Brasil 247 chegou a afirmar que “a gestão Viana Santos caminhava para comprometer a imagem da corte

10 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

A Polícia quer identificar todas as pessoas que estiveram com o desembargador nas horas que antecederam sua morte. Há informações que um desembargador esteve com Vianna Santos durante um jantar, no qual o presidente, com restrições, fez uma alimentação extremamente gordurosa. A reportagem também sugere desavenças familiares. Segundo jornais que atuam, paralelamente à apuração policial, tramita investigação de caráter criminal sobre a evolução patrimonial de Viana e contratações por ele autorizadas no âmbito do Tribunal de Justiça. Testemunhas narram situações que podem reforçar suspeita de que o desembargador foi “completamente envolvido” pela atuação de pessoas muito próximas a ele e que tinham interesses comerciais. Uma linha de investigação mostra que uma empresa, em


dezembro de 2010, teria presenteado o magistrado com um veículo de luxo avaliado em R$ 400 mil – um Porsche Cayenne preto, ano 2011, placas EBM-7373. Ele transferiu o carro para o nome de sua mulher, Maria Luiza Pereira Vianna Santos, 19 dias antes de morrer.

MOMENTOS PARA RECORDAR...

1

Sempre com trajes impecáveis: era advogado a mais de 40 anos.

divulgação

2

O juiz Viana Santos, ao lado de José Serra, numa solenidade no Tribunal de Justiça de São paulo.

3

divulgação

Desde a morte de Vianna Santos, o Ministério Público rastreia denúncia de suposto enriquecimento ilícito e tráfico de influência envolvendo o expresidente da corte paulista. O MP foi motivado a entrar no caso por entender que Vianna teria adquirido, nos últimos meses de sua vida, bens em valores muito superiores aos seus rendimentos como magistrado. Com 42 anos de carreira, o contracheque do então presidente da corte paulista alcançava cerca de R$ 30 mil mensais, incluídos quinquênios e outros benefícios. O orçamento era reforçado ainda com uma aposentadoria de professor. A imprensa divulgou que inspeção do CNJ no Tribunal de Justiça teria detectado o pagamento atípico de R$ 1 milhão a Viana Santos.

divulgação

Rastreamento

Viana Santos, posa ao lado de autoridades e empresários.

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

11


sxc.hu

A

interação da luz do Sol com nossa atmosfera é a responsável pela cor azul que vemos. No espaço aberto, mesmo em presença de luz s o la r, o s a s tr o na uta s enxergam um céu escuro, porque lá não existe atmosfera. A luz branca do Sol é na verdade composta de ondas eletromagnéticas de vários comprimentos de onda e cada um deles é visto por nós como uma cor diferente. As pequenas partículas de matéria dispersas no ar espalham a luz solar e este espalhamento é tanto maior

quanto menor for o comprimento de onda da luz. Assim, o azul, por possuir o menor comprimento de onda entre todas as cores, é o que mais se espalha. Aliás, vale lembrar que o sol nos parece amarelo exatamente porque a atmosfera espalha a luz azul. O amarelo pode ser visto como a cor branca diminuída de azul. A luz branca do Sol, perdendo parte do seu azul ao atravessar a atmosfera, chega até nós com o aspecto amarelado. Quando as dimensões das partículas de poeira dispersas na atmosfera são menores que os comprimentos de onda das

12 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

c o r es , p a s s a m a o c o r r er espalhamentos seletivos; somente determinada cor é espalhada e a atmosfera muda de cor. No pôr-do-sol, observase um céu mais avermelhado. Acontece que, o Sol estando no horizonte, a luz tem que percorrer uma distância maior no interior da atmosfera para chegar até nós e no caminho perde mais luz azul, permitindo que as cores mais próximas do vermelho se sobressaiam, dando o tom tão procurado por todos aqueles que apreciam um pôr-do-sol. fonte: www.fisicaju.com.br


divulgação

P

olpa branca, farinácea, um pouco esponjosa, aromática e adocicada, com muitas sementes. Pode ser cozido ou assado e consumido como substituto do pão. A polpa do fruta-pão de massa é rica em calorias, carboidratos, água, vit. B1, B2, C, cálcio, fósforo, ferro e tem baixo teor de gorduras. Industrialmente a polpa foi aproveitada como fruta seca e farinha panificável além de fonte para extração do amido e de farinha granulada semelhante ao "sagu". Em uso caseiro a polpa -

quase madura - pode ser cozida, assada, transformada em purê ou cortada em fatias consumidas fritas (como a batatinha) com manteiga, mel ou melaço. Cortada em fatias (de 50-10 mm de espessura) secas ao sol ou em fornos a polpa é usada para o preparo de raspas ou crueiras ou aparas e para o preparo de farinhas que, misturadas à farinha de trigo, podem compor o pão caseiro. Madura, a polpa é aproveitada na fabricação de doces. A farmacopéia popular tem utilizado das seguintes formas:

Raiz: como antidiarréica; seu cozimento torna-a útil contra reumatismo, beribéri e entorpecimento de pernas dos humanos; Flores novas (frescas): são emolientes e base de conserva acídula e comestível; - Polpa do fruto: reduzida a pasta quente é supurativo para tumores e furúnculos; Sementes: são tônico para estômago e rins; - Látex: usado como cicatrizante de feridas. fonte: wikipédia.org

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

13


sxc.hu

14 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


“A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la.”

“Eu me amo demais para perdoar uma traição.”

Isis Valverde atriz

Bob Marley cantor “O sentimento de compartilhar a vida de outros atletas é uma coisa abstrata, mas bem legal. Em grupo, a vitória parece ser maior, e a derrota, mais dolorida.”

Gustavo Kuerten empresário e ex-tenista

“Exageros deixam a mulher cafona”

Ana Hickmann modelo e apresentadora Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

15


‘‘

Décadas de alimentação incorreta e hábitos errados de higiene bucal, como limpar a língua regularmente e escovar os dentes de forma rápida e errada.

16 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

‘‘

S

egundo pesquisa da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, cerca de 70% dos idosos são desdentados no estado de São Paulo, considerado um dos mais ricos do Brasil. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o número ideal de dentes que uma pessoa deve chegar à terceira idade é de pelo menos 20. Apesar de nestes últimos tempos, muitas pessoas conseguirem chegar à terceira idade com esta quantidade de dentes, o Brasil está muito longe de atingir uma boa colocação nas estatísticas sobre a qualidade dos dentes dessa fatia da população. Mas a falta de dentes nos idosos tem seus causadores como: Décadas de alimentação incorreta e hábitos errados de higiene bucal, como limpar a língua regularmente e escovar os dentes de forma rápida e errada. Esses maus hábitos causam doenças na gengiva que, com o passar dos anos, vão deixando os dentes “moles”, afetados por doenças periodontais. Além disso, as pessoas com ausência de dentes e problemas gengivais acabam evitando certos alimentos essenciais à saúde, como carne, verduras cruas e frutas, devido à dificuldade para mastigar, limitando a dieta aos alimentos moles,

causando deficiência de vitaminas e nutrientes. A pessoa que não mastiga direito engole pedaços maiores e mais difíceis de serem digeridos, sobrecarregando o estômago. Com o tempo, isso pode causar azia, refluxo, gastrite e outros problemas gastrointestinais. Os problemas gengivais com perda óssea são fatores que agravam este quadro, pois, com o recuo da gengiva surge a cárie na região da raiz do dente levando a processos infecciosos, se não tratados. Os problemas gengivais com perda óssea são fatores que agravam este quadro, pois, com o recuo da gengiva surge a cárie na região da raiz do dente levando a processos infecciosos, se não tratados. Perder dentes na terceira idade não pode ser considerado como um fato normal, inevitável e decorrente do passar dos anos, como infelizmente muita gente de qualquer idade pensa. Cada dente tem uma função específica na mastigação e a ausência de apenas um dente pode causar prejuízo ao processo digestivo. Outro problema que aflige as pessoas com mais de sessenta e cinco anos é a “boca seca” - conhecida na área da saúde como xerostomia - é ca u s a d a p e l a d i m i n u i çã o n a produção de saliva. Acomete, com intensidade e duração variáveis, um


grande número de pessoas e suas causas podem variar consideravelmente.

Extração e prótese:

H

á uma tendência na população desinformada de querer extrair os dentes e substituí-los por próteses móveis, visando evitar problemas no futuro. Porém esta atitude não acabará com os problemas, pois mesmo adotando a prótese, há que se tomar alguns cuidados essências de higiene para a conservação da mesma, bem como para manter a saúde de sua boca.

Como manter uma boa saúde dos dentes na terceira idade Independente da idade, você pode ter dentes e gengivas saudáveis se escoválos pelo menos três vezes ao dia, usando cremes dentais recomendados pelo seu odontogeriatra, se usar fio dental pelo menos uma vez ao dia e se for regularmente ao dentista para exames completos e limpeza. Não se pode esquecer também da importância do bem mastigar os alimentos e de ingerir bons nutrientes que são garantia de melhor saúde para a pessoa da terceira idade. Sobre a prótese dentária, observar se nela não há desgastes e trincas e não se esqueça de procurar sempre o dentista para fazer a manutenção. Seguindo estas recomendações, com certeza meu caro amigo, você curtirá a terceira idade com mais saúde, mais feliz e com todos os seus dentes naturais. Então SORRIA, você merece!

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

17


O

lá meninas, aproveitando o friozinho, a chuvinha que está caindo, vou falar sobre o velho e bom companheiro Cardigan, que eu não posso ver um que quero pra mim, rsrsrs. Cardigan é uma peça de vestuário em lã (mas hoje já temos em versões de moleton, malha e outros tecidos) abotoada na parte frontal. Esta peça, foi criada durante a primeira metade do século XIX no País de Gales no meio da Guerra da Crimeia, seu criado James Thomar Brudenell sentiase pouco à vontade dentro do seu usual pullover, e costurou o seu próprio cardigan. Mais tarde, a peça viria a ser aperfeiçoada, repaginada, customizada e chegando aos lindos modelos que temos hoje desfilando nas ruas. Não sei você, mas eu tenho uma grande história de amor com eles, rsrsrst, tenho vários, acho tão fofo, delicado, elegante, e vai bem com tudo. Eles passam pelo look esporte e chega até o chique social. É uma peça básica, mas também encontramos uns modelos lindos com apliques, brilhos, cristais, rendas, enfim, há para todos os gostos.

18 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


por

Andreza Rodrigues

andreza-rodrigues1976@bol.com.br

P

or ser uma peça confortável, prática, fácil de levar quando não se está usando, quentinho porém sendo leve, nos protege do friozinho da manhã e tarde, de São Paulo e ainda nos ajuda a enfrentar o ar condicionado nos ambientes, portanto, é uma peça que todas devemos ter, então abuse, eles não saem de moda, estão sempre por ai, circulando, tenha de várias texturas, cores, estampas, pois são peças que agregam ao seu guarda-roupa e estilo. Existem muitas opções para se usar com um cardigan... invente a sua, pois a ideia é essa mesma, abusar de criatividade e montar looks lindos com eles! Ele é uma peça bem vinda, em todas as estações, em todos estilos e perfil, pois tem caimento em todos os tipos de corpos. Então vamos lá....os Cardigans nos esperam!!! Abraços e até o mês que vem!!! Andreza Rodrigues.

fontes: http://www.google.com.br/imgres?q=sueter+feminino&hl=ptBR&sa=X&biw=1024&bih=587&tbm=isch&prmd=imvns&tbnid=n4_It-boGMZwM:&imgrefurl=http://whisksemgelo.wordpress.com/2010/05/24/sueterfeminino-eutenho/&docid=HYlnzkEX2oLg0M&imgurl=http://whisksemgelo.files.wordpress.com/ 2010/05/sueter11.jpg&w=1500&h=1200&ei=fC7ST_2iHoPW0QGbscirAw&zoom=1 &iact=hc&vpx=259&vpy=132&dur=1442&hovh=201&hovw=251&tx=100&ty=110 &sig=104468446500532262977&page=1&tbnh=122&tbnw=159&start=0&ndsp=1 8&ved=1t:429,r:1,s:0,i:74

Andreza Rodrigues Todos os meses dá dicas de: moda e beleza para o público feminino.

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

19


sxc.hu

20 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


Melhores Sistemas de Ensino podem inspirar soluções Nos países que contam com os melhores sistemas educacionais a valorização da profissão do professor e do pedagogo é a chave para garantir a qualidade e a eficiência.

C

omo os países com os melhores sistemas educacionais do planeta conseguiram esse feito? Em busca de respostas a essa pergunta, um recente estudo da consultoria americana McKinsey, chamado Como os Sistemas Escolares de Melhor Desempenho do Mundo Chegaram ao Topo, identificou as medidas que levam esse seleto grupo de nações aos lugares mais altos nos rankings dos exames internacionais. As descobertas foram sintetizadas em quatro lições: selecionar os melhores professores, cuidar da formação docente, não deixar nenhum aluno para trás e capacitar equipes de gestores. Com exceção dessa última medida, relativa à importância da liderança escolar, as outras três confirmam algo que inúmeros estudos anteriores já apontavam: a qualidade do

professor é a característica que mais influencia a aprendizagem. Não por acaso, a receita dos sistemas de sucesso não abre mão de um ingrediente básico: estímulo contínuo à formação docente completa e de qualidade, seja ela inicial ou continuada. Mesmo países com desempenho intermediário nos exames internacionais - caso de Reino Unido e Estados Unidos colheram bons resultados nas vezes em que decidiram apostar nessa receita. Para entender como também nós podemos avançar na área. Como Coréia do Sul, Finlândia e Japão, países considerados modelos em Educação, preparam seus educadores. E, nos depoimentos de três deles (leia nesta página e na página seguinte), é possível conferir como é trabalhar em lugares que tratam o professor como prioridade.

Faculdade que forma

JUIZ, O

conhecimento do professor e sua atuação em sala de aula são decisivos para o desempenho da turma (confira abaixo no gráfico os resultados de uma pesquisa sobre o tema no estado americano do Tennessee). A constatação só aumenta a importância da formação inicial, que passa a ter uma dupla função: recrutar os melhores profissionais e garantir que eles adquiram conhecimentos relevantes para a prática. Na Coréia do Sul, os futuros professores do Ensino Fundamental são selecionados entre os 5% dos alunos com melhor desempenho no Ensino Médio. Como os salários da carreira são bons e as vagas em universidades são poucas - apenas 6 mil por ano, a concorrência é grande. Os candidatos só garantem um lugar na graduação após terem seu histórico escolar avaliado e tirarem pontos altíssimos em uma prova. Contam também para a seleção o conhecimento em línguas e matemática e as habilidades de comunicação, básicas para quem ensina. O número de alunos que freqüentam os cursos superiores atende apenas à demanda para que todos tenham um trabalho garantido. Concluir essa etapa da formação também não é fácil. São quatro anos em período integral, com estágios em escolas que funcionam dentro da universidade, onde os futuros professores são acompanhados por tutores. Terminada a graduação, é hora de fazer o mestrado - uma formação obrigatória para lecionar .

Aproveitamento Acadêmico

LADRÃO Alunos com professor de alto desempenho

100%

90%

50% Dois alunos de mesmo nível de aprendizado 0% início da pesquisa aos 8 anos de idade

37% resultado aos 11 anos de idade

Dados colhidos nos EUA, no estado do Tennessee Fonte cumulative and residual effects on future student academic achievement

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

21


"Sou um profissional reconhecido como essencial para o país" (Soleiman Dias, professor de Ensino Fundamental por três anos na Coréia do Sul). Foto: Arquivo pessoal

B

rasileiro de Fortaleza, Soleiman Dias migrou há sete anos para a Coréia do Sul para dar aulas no 1º e 2º anos sobre Imersão Cultural, uma disciplina sobre valores coreanos vistos por um olhar estrangeiro. A qualidade de sua formação foi determinante para conseguir o emprego: ele tem mestrado em Educação Internacional nos Estados Unidos. Em Seul, onde recebeu até uma homenagem da prefeitura pela qualidade de suas aulas, Dias goza de benefícios bem diferentes dos que teria no Brasil (e mesmo de outros trabalhadores sulcoreanos). "Aqui, um recém-formado recebe 4 mil reais por mês. Além disso, tenho três meses de férias, muito mais do que os 12 dias a que outros profissionais têm direito."

ENSINAR PARA TODOS "Qualidade para todos e para cada um." Se existe um país que segue esse preceito à risca é a Finlândia. Além de ocuparem os primeiros postos nos exames do Pisa, os finlandeses ostentam o recorde de escolas com menor variação de notas entre as 57 nações avaliadas. Os grandes responsáveis por essa performance notável são os programas de apoio aos alunos com dificuldade de aprendizado. E, claro, professores preparados para a tarefa de ensinar para todos, respeitando a diversidade e o ritmo de cada estudante. O "milagre" finlandês atende pelo nome de Educação Especial, que se divide em duas modalidades de ensino. A primeira, que

atende cerca de 8% dos estudantes, é organizada para auxiliar aqueles com deficiências físicas, mentais ou emocionais mais graves. A segunda, freqüentada por um em cada três alunos, é um reforço no contraturno para quem tem dificuldades leves de adaptação ou de aprendizado, especialmente em línguas e Matemática. Essa iniciativa é concentrada nos primeiros dois anos da Educação Básica, para garantir que os fundamentos sejam bem aprendidos por todos. Ao longo da vida escolar, cerca de 20% das crianças e dos jovens passam pelas aulas suplementares no contraturno, índice muito acima da média internacional, de 6%.

A reforma que dá retorno Em 50 anos, o Reino Unido tentou de tudo para melhorar a alfabetização. A formação em serviço de seus profissionais de educação, deu resultados em apenas três anos

Alunos que atingiram o nível ideal de alfabetização

80%

Período de treinamento para melhorar a qualidade de capacitação 75% dos professores e pedagogos

75% 70% 65% 60%

63%

55% 50% 1948...

...1997

1998

1948

Fonte: como os sistemas escolares de melhor desempenho do mundo chegaram ao topo

22 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

2000


"Ajudo a nivelar as diferenças sociais que se refletem na escola" (Vesa-Pekka Sarmia, professor de reforço na Finlândia). Foto: Matti Bjrkman

APRENDER SEMPRE, até a aposentadoria Entretanto, não basta recrutar os melhores professores e formá-los bem. É preciso mantê-los sempre atualizados. Trabalhos em grupo, cursos sobre as didáticas específicas... Existem várias maneiras de criar e disseminar as melhores estratégias de ensino. O impacto dessas iniciativas na aprendizagem costuma ser direto - e rápido. Em apenas três anos, o Reino Unido conseguiu o aumento de 12 pontos percentuais nos índices de alfabetização ao apostar na formação continuada de seus educadores. O Japão, um dos países mais avançados nessa área, sabe disso. Lá, a formação

não acaba nunca: políticas públicas garantem que os professores ganhem novos conhecimentos até o dia de sua aposentadoria. O modelo nipônico mescla diversos tipos de atividades. Os cursos formais são obrigatórios - cada professor precisa fazer pelo menos um por ano. No primeiro, segundo, terceiro, sexto e 12º ano de docência, os educadores freqüentam cursos sugeridos pelo coordenador pedagógico da escola, que analisa quais as necessidades a serem supridas. Nos outros anos, é a vez de os próprios professores escolherem os cursos fornecidos pelo governo.

V

esa-Pekka Sarmia trabalha numa escola pública da Finlândia onde leciona para grupos de dois a seis estudantes com dificuldades de aprendizado. Para poder ensinaressas turmas, ele cursou uma graduação específica, com duração de cinco anos em período integral. As aulas ocorrem no contraturno e duram uma hora e meia. O grau de dificuldade de cada aluno determina quantos dias ele vai freqüentar as aulas. No início do reforço, a tarefa de Sarmia é identificar o principal problema do estudante: se é de ordem psíquica, familiar ou de aprendizado. "Minha função é auxiliar essas crianças a se manterem no mesmo nível que seus colegas do curso regular. É gratificante".

A distância que separa o Brasil do melhor do mundo

TAXA DE ABANDONO

Em 50 anos, o Reino Unido tentou de tudo para melhorar a alfabetização. A formação em serviço de seus profissionais de educação, deu resultados em apenas três anos

Brasil Coréia do Sul

24%

0% Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

23


"Meu desenvolvimento é acompanhado pela Secretaria de Educação" (Yoshihiro Watanabe, professor de Ensino Fundamental no Japão). Foto: Marcio Sai

O EXEMPLO que vem do outro lado do planeta

N

os seus 17 anos de docência, Yoshihiro Watanabe já perdeu as contas de quantos programas de formação continuada já fez: Metodologia do Ensino da Matemática, Metodologia do Ensino da Língua Japonesa, Recreação Infantil, Cotidiano Escolar... O governo do Japão oferece aos professores cursos formais e promove visitas a outros colegas para observar e aprender com as aulas. Watanabe é avaliado todo ano pela Secretaria de Educação da província de Minokamo, que emite um relatório sobre o trabalho, baseado também nas formações de que participou. "Sinto que, mesmo com uma experiência vasta, ainda tenho muito a aprender." ?

Ainda no Japão: existem iniciativas especialmente voltadas para a formação em serviço. Docentes iniciantes, por exemplo, participam de um programa de treinamento em que, além de trabalhar em tempo integral em escolas, são acompanhados por professores-monitores durante dois dias por semana. A iniciativa recebe apoio dos educadores porque o objetivo não é avaliar a atuação dos novatos, mas ajudá-los a desenvolver seu potencial. Outra opção é o

estímulo às atividades em equipe. É comum os docentes elaborarem, planejarem seu material didático juntos, assim como visitarem a sala de aula dos colegas para observarem seu trabalho. Se a realidade brasileira ainda parece (e é) muito distante desses exemplos, um bom estímulo é saber que existem caminhos e diversos casos de sucesso. E que uma longa caminhada sempre começa com um primeiro passo.

Conhecimentos sobre a formacão profissional específica Japão

Conteúdo didático de educação básica

1.970hs Brasil

839hs

Formação continuada professores da rede básica de ensino

Finlândia

100% Brasil

90%

Fontes: Ministério da Educação do Japão e Secretaria de Média da carga horária em cursos e programas de capacitação profissional

24 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

Educação do Estado de São Paulo


Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

25


T

udo começou numa tarde de sábado no Sesc Pompéia, em um “Baile da Saudade”. Ela viu que ele não parava de olhar para seu rosto, que obviamente, enrubescia... Ela era casada afinal de contas! Mas, aquele olhar, reacendendo coisas em seu corpo, fazendo suar as mãos e ferver a pele... Havia tempos que ela não sentia borboletas na barriga e agora – veja só! – o olhar dele fez com que ela se sentisse moça de novo! Ele sentou-se ao lado dela e sorriu. Ela sorriu também. Ele convidou-a para dançar, não sei, ela disse, te ensino, ele insistiu. E dançaram até terminar o baile. Caminharam juntos pelo vento frio de São Paulo e aquilo já era demais para ela! Ele contou que era viúvo, não tinha filhos, pintava quadros. Falaram sobre Salvador Dali, sobre Di Cavalcanti, sobre Galdi, música clássica, poesia e solidão. Foi quando ela contou que fora arquiteta e que hoje era casada, tinha uns tantos filhos e outros tantos netos. Ele nada disse sobre o fato. Voltaram às artes e descobriram que gostavam das mesmas coisas. Foram horas de um papo tão bom e intenso que parecia que se

26 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


por Ednaldo Torres Felício

conheciam desde sempre. Despediram-se. Ela torceu secretamente para que ele a beijasse, ele torceu (nem tão secretamente) para ela o beijasse, mas apenas acenaram. Amanhã às duas na Paulista? No dia seguinte, ela veio mais bonita, caprichou no batom. Você está linda, ele disse, sem controlar o coração que palpitava. Ela sorriu, ele também estava lindo e elegante, mas ela não teve coragem de dizê-lo. Foram ao cinema. Viram um filme do Allen divertidíssimo no Espaço Unibanco e resolveram parar num restaurante para um... Vinho? Por que não. São Paulo num tempo recente nunca estivera tão linda para os dois. Estavam juntos, estavam felizes, estavam vivos. Era uma tarde de outono, um sol tímido disfarçava o frio. Uma paixão acanhada disfarçava o embaraço. O vinho equilibrava o frio e fogo. Naquela tarde, na hora de ir embora, ela o beijou. Demorou a se despedir entre outros beijos que trocaram entre abraços. Preciso ir, ela disse, fica, ele pediu, quero ficar, mas não posso, disse ela antes de entrar no taxi, te espero, ele tentou dizer enquanto o taxi partia. Ao voltar para casa e reencontrar o marido, companheiro de tantas lutas, apoio em tantas quedas, aplauso em vitórias, não sentiu remorso. Ela o amava mais que tudo. Abraçou-o . Me ama agora, ela disse. Te amo sempre, o marido

ednaldotorres@yahoo.com.br http://ednaldoblogado.blogspot.com TWITTER: http://twitter.com/ednaldotorresfe

respondeu. Dormiram juntinhos e no dia seguinte, partiram com a mudança para Belém do Pará. O amigo inesperado seria apenas uma boa lembrança, entre tantas outras da terra que um dia havia lhe acolhido... Em algum lugar de São Paulo, ele ainda a espera. Fácil percebê-lo no mesmo Sesc Pompéia, com sua boina preta, tomando um vinho sozinho no Carlino ou procurando na fila do cinema por ela, que afinal, levou consigo um pouco dele, mas deixou com ele a inspiração para as mais belas telas que pintou em toda sua vida. EDNALDO TORRES FELICIO (em dois tempos: 2005 e 2012)

EdnaldoTorres Felício 36 anos, formado em Propaganda e Marketing com 3 MBAs: Comunicação, Gestão de Vendas e Negócios Financeiros. Casado, pai da Ana Beatriz e do Raul. Poeta e Professor de Teatro. Corinthiano.

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

27


MOTOTURISMO

A liberdade não tem preço...

São Paulo / Paraty /Cunha/ São Paulo. Relato dos 800km. Descrito por quem fez o trajeto.

Caros leitores , apesar da má imagem que temos de alguns tipos de motociclistas , existe uma categoria que na minha opinião representa o que há de mais puro no motociclismo , que são os moto-turistas , estes são em sua maioria , pessoas que têm o prazer de andar de moto por estradas e paisagens dignas de cartões postais , e têm em sua missão divulgar estes destinos para que todos possam desfrutar. Assim inauguramos aqui a coluna MotoTurismo....”afinal só quem anda de moto sabe por que o cachorro coloca a cabeça para fora quando anda de carro”.

Mauricio Marsigle Moto turista a 25 anos, com mais de 300.000km rodados em passeios e viagens.

C

om uma das melhores malhas rodoviárias do pais, o estado de SP se destaca a Rodovia Ayrton Senna que segue em direção ao Vale do Paraíba, estrada escolhida para o inicio deste passeio. A dica para este roteiro é que deve ser feito em pelo menos três dias para que seja explorado com um mínimo de tempo para poder conhecer alguns de seus inúmeros encantos, tais como a exuberância da serra do mar , alguns trechos da Estrada Real, as pequenas ruas de Paraty e mais uma centena de pequenas descobertas, que cada viajante deve tentar. No inicio do trajeto segue-se pela Rodovia Ayrton em direção ao vale do Paraíba, a rodovia é perfeita, bem sinalizada e com telefones de apoio e emergência em todo o trajeto, lembrando-se que motos também pagam pedágio e é comum pegar garoa e neblina o ano inteiro em alguns pontos. Siga a sinalização e vá em direção a Taubaté após o final da estrada você irá trafegar por um pequeno trecho na Dutra e então começa a sinalização para a Rodovia Osvaldo Cruz. Esta estrada tem em seu

28 Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’

ILHA DO ARAUJO –PARATY-RJ

A BORDO DO VELEIRO MALAGO

INICIO DA SUBIDA NA CIDADE DE CUNHA PELA ESTRADA REAL


DICAS DO MARSIGLI: Pousada http://www.paraty.com.br/pouso7deabril/ , simples e honesta recomendo, o dono se chama Tião...bem próximo na avenida da praia tem varios bares com musica e comida. Restaurante em Cunha no www.quebracangalha.com.br por 30,00 com cerveja e sobremesa

POUSADAS NO CANAL DE PARATY-RJ

VALE DO PARAÍBA

PARADA NO ALTO DA SERRA DO MAR

entorno uma vegetação e um ar bucólico que impressiona o viajante, no inicio da serra na rodovia Osvaldo Cruz ,em direção a Ubatuba, conhecida pela perfeição de suas ondas para a pratica do surf e de seu mar cristalino bom para a pratica do mergulho, com diversas opções de passeios de escuna e saídas para mergulho, o viajante deve desacelerar e aproveitar ao máximo o trecho de serra que conta com inclinação e ângulo de curvas únicos, portanto acredite sempre na sinalização, as curvas são perigosas, mas lindas! As condições desta estrada com relação a buracos é muito boa, o único problema são em algumas curvas onde a vegetação é bem densa e o asfalto não seca nunca, então é necessário ficar “esperto” pra não escorregar , fora isso sem maiores problemas. Já na Rio Santos em direção à cidade de Paraty, a dica é a cachoeira do “Prumirim” bem a beira da estrada, boa para fotos e um banho refrescante, (não esqueça do repelente ) abasteça a moto em Ubatuba, pois no trecho a seguir são poucas opções de postos, o asfalto muda um pouco se tornando bem mais áspero, mas também sem nenhum susto ou surpresa, só um baita visual a beira mar. Chega-se a Paraty em 50 minutos , então não tenha pressa e curta a viagem . Em Paraty são inúmeras as possibilidades, pequenas lojas de artesanato, varias opões de restaurante, bares com musica ao vivo, a noite de Paraty é um encanto não deixe de aproveitar, a culinária é caiçara e a pinga é

reconhecida como uma das melhores do Brasil, a agenda de eventos da cidade é enorme, consulte antes de ir. Saindo de Paraty em direção a Cunha é que começa a aventura. Caso você não tenha um 4x4 ou uma moto Trail não é aconselhável seguir por este caminho, pois há um trecho da Estrada Real que fica quase intransitável, porém para quem reúne as condições necessárias, vale cada metro percorrido . A famosa Estrada Real no inicio a aproximadamente 12km de Paraty acaba o asfalto e aí começa a emoção.....muitas pedras, trechos com lama, subida, erosões, alguns 4X4 se aventurando, algumas motos, é realmente emocionante! Após 15km de sufoco, a estrada melhora e termina na divisa RJ/SP. São mais 29 km até Cunha em uma sequência de curvas sensacionais , com a vista das montanhas da região, asfalto bom... Chegando a Cunha, não deixe de aproveitar a culinária local, e também o artesanao , com vários festivais durante o ano, vale conferir também a agenda de eventos. Em Cunha começa o festival de inverno no inicio de Julho e acho uma ótima alternativa para Campos do Jordão , pois é tão frio quanto e bem mais barato. O retorno é feito pela Rodovia Dutra e Ayrton Senna novamente. Este trajeto tem aproximadamente 800km saindo de SP. Aproveite!

Mauricio Marsigli

Revista Eletrônica ‘‘Projeto em Ação’’


sxc.hu

Seja um de nossos PATROCINADORES. Contate-nos e saiba como anunciar seu produto ou serviço em nossa revista. Não perca tempo e ligue agora! diretor@revistaprojetoemacao.com.br (11) 2804 1956 redação da revista das 19:00 as 22:hs de seg. a sex.


P&A - Julho 2012