Page 39

FOTOS TATYANA ANDRADE

Estilo Colonial possui grandes beirais para a proteção das paredes de pauà-pique ou taipa das águas pluviais, fachadas lisas devido à impossibilidade do Bairro receber ornamentos, no máximo saliências ou faixas, janelas simples em guilhotina.

Centro atual

material utilizado em cada construção sempre indicaram características culturais e sociais de um povo. Com a chegada dos colonizadores, as rudimentares residências de pau-a-pique, cobertas com o sapé e mais tarde com telhas, capa e canal, também conhecidas como “casas caiçaras”, foram substituídas por casas feitas em pedra e cal ou pedra e barro implantadas na região pelos segmentos sociais com maior poder aquisitivo. Nas regiões costeiras, as primeiras construções, após

a chegada dos colonizadores, utilizaram as matérias-primas disponíveis no local. Muitos sambaquis foram destruídos por serem fonte de cal originado das conchas ali depositadas, para a liga utilizavam também o óleo de baleia. Aos restos construtivos em pedra e cal verifica-se a presença de fragmentos de louça européia, oriunda de Portugal e mais tarde com a abertura dos portos, a faiança Inglesa, ao lado de inúmeros recipientes de vidro, além de talheres e outros objetos de metal.

Taipa de pilão é uma construção que consiste em levantar paredes de barro, comprimidas com golpes de pilão entre placas de madeira. é uma técnica de origem árabe, ainda muito utilizada em climas secos.

Ilhabela 39

Ilhabela/SP  
Ilhabela/SP  

Revista cultural de Ilhabela