Issuu on Google+

Projecto Social Igualdade de Género Violência Doméstica Tráfico de Seres Humanos


Projecto Sinergias 2009-2010


Prefácio A Associação Famílias tem como objectivos centrais a “promoção, valorização, apoio e defesa da Instituição familiar, cooperando com os serviços públicos competentes ou instituições particulares num espírito de solidariedade humana, cristã e social”. O Projecto Sinergias veio reforçar e dar visibilidade à determinação preponderante da Associação Famílias na promoção dos Direitos Humanos, salientando-se a Não Violência, o Direito à Vida e a Igualdade de Oportunidades entre homens e mulheres. Neste contexto, o Projecto Sinergias trabalhou para informar e sensibilizar a sociedade para os fenómenos sociais que a afectam negativamente. O objectivo foi, desde o início, apelar a uma consciência social, através de uma acção (pró) activa e interventiva com a expectativa de se reflectir numa mudança das percepções e atitudes face aqueles fenómenos sociais. Apresenta-se aqui um resumo das actividades produzidas no âmbito do Projecto Sinergias, que provam que a implementação destes projectos sociais têm uma visibilidade que alcança um público alargado, indo assim ao encontro daquilo que é essencial, comunicar para, difundir conhecimento, humanizar, consciencializar, apoiar encaminhando socialmente, responsabilizar socialmente a comunidade, as empresas privadas e públicas, e principalmente comunicar para enraizar o verbo agir. É preciso Agir para a mudança, e toda a sociedade tem a sua cota parte de responsabilidade nesse trabalho. Por fim, é decisivo que estes projectos sociais deixem aberto um caminho para novos projectos com objectivos concretos, sem fecharem em si aquilo que foram enquanto activos. A persistência, a vontade e a maturidade farão com que causas sociais como as defendidas pela Associação Famílias, sejam causas com efeitos positivos para a nossa sociedade. Carlos

Aguiar

Gomes

2


Introdução O Projecto Sinergias teve como principal objectivo promover a igualdade, contemplando de forma articulada 3 eixos orientadores: cidadania e género, luta contra a violência doméstica e luta contra o tráfico de Seres Humanos. A imagem, a arte e a cultura, com recurso à multimédia, foram os elementos-chave do projecto uma vez que se afirmaram, nesta área, como uma clara inovação que garantiu o seu efeito multiplicador . Como conteúdo para a concretização das diferentes acções concretizadas (exposições, vídeos, guias, tertúlias, teatros e seminários, etc), usamos os eixos prioritários de intervenção dos Planos Nacionais 2007-2010: para igualdade, cidadania e género (III), contra a violência de doméstica (III) e contra o tráfico de seres humanos (I), devidamente adaptados ao contexto de intervenção e às necessidades detectadas pela Instituição. O projecto contou com um conjunto alargado de parceiros, para a realização das acções/actividades desenvolvidas. A transparência/avaliação do projecto foi assegurada através da aplicação de instrumentos de avaliação e discussões críticas do desenvolvimento do projecto.

3


Actividades 2009-2010

4


Identidade Corporativa logótipos

A identidade corporativa foi divulgada em todas as acções realizadas, através de uma imagem corporativa criada com o objectivo de se posicionar na mente do público geral. O objectivo foi

sempre que o

público fizesse a associação da imagem corporativa implementada, às diferentes áreas de intervenção do Projecto Sinergias. A primeira imagem criada foi o logótipo geral do Projecto (rosa), que em seguida foi convertido em três cores diferentes, roxo, laranja e verde, associando-se às três temáticas, cidadania e género, violência doméstica e tráfico de seres humanos, respectivamente. Para acompanhar os logótipos foi criada a assinatura «sentidos Humanos».

5


Estacionário

os signos visuais e verbais criados pretenderam atribuir conceitos subjacentes à acção do projecto, tais como: Humanização; Consciencialização; Responsabilidade social; Aproximação; Pró-actividade; Sensibilização; Difusão de Conhecimento; Percursos de vida, entre outros. A concepção do estacionário do projecto (papel de carta, envelope, cartão de visita dos técnicos) permitiu reforçar a sua identidade e criar uma imagem corporativa, na medida em que todas as comunicações levaram até ao seu receptor a imagem representativa do Projecto Sinergias.

6


Divulgação Meios de Comunicação de massa

Site / Blogue Todos os meios de comunicação de massa usados, tais como a Internet, potenciaram a divulgação

da

imagem

corporativa do projecto e da informação veiculada acerca dos s e u s f u n d a m e n to s , co m o também das actividades rea l i z a d a s . S e r v i ra m co m o excelentes meios de informação e www.projectosinergias.org

s e n s i b i l i z a ç ã o, a t r a v é s d a divulgação das actividades a realizar, que captaram a adesão do público a essas actividades, cumprindo assim um dos objectivos deste projecto, levar a informação ao maior número possível de pessoas.

www.projecto-sinergias.blogspot.com

7


Canal You Tube

8


Televisão

A divulgação nos meios de comunicação de massa, nomeadamente em televisão, teve como objectivo Informar e sensibilizar o público geral, especialmente vítimas e agressores/as. Esta acção de divulgação/sensibilização concretizou-se em duas fases: 1ª Fase – Pela voz da coordenadora do Projecto, Drª Benedita Aguiar, foi feita a contextualização do surgimento do Projecto Sinergias e desenvolvimento dos seus fundamentos. Abordou ainda as respostas sociais para as problemáticas que o projecto trata. 2ª Fase – Testemunho de uma vítima de violência doméstica – acompanhada pelo Projecto Sinergias. Durante todo o programa estiveram expostos trabalhos, realizados por estudantes e formandos de escolas e entidades formadoras de Braga, onde estavam retratados fenómenos de violência doméstica, tráfico de Seres Humanos e igualdade/desigualdade de género.

9


Merchandising A criação de produtos com a imagem

do

projecto

(merchandising) revelou-se uma óptima ferramenta de marketing, na medida em que veio oferecer valor à identidade do Projecto, criando

notoriedade,

e

contribuindo assim para um posicionamento favorável na mente do público. Foram criados vários produtos com o objectivo de comunicar mensagens contra a violência doméstica, apelando à denúncia (ex. saco azul) , contra o tráfico de seres humanos, alertando para essa realidade ( ex. Bloco de notas com separadores e imagens alusivas às temáticas) e mensagens com incentivos para a prática de acções que visem a igualdade de género, contrariando complexos da mesma natureza (avental).

10


Exposição de Fotografia

1º Prémio“Prisioneiras da Própria Vida” Tema: Tráfico de Seres Humanos Curso EFA B3: Apoio à Família e à Comunidade: Braga: 2009

2º Prémio - “Violence Case” Tema: Violência Doméstica Curso EFA B3: Cozinha: Centro Social da Paróquia da Polvoreira:Braga: 2009

11


Dinâmica de Grupo / Campo de Género

A Dinâmica de Grupo teve como objectivo promover a consciencialização da distribuição das tarefas entre mulheres e homens. A actividade consistiu em criar um espaço de visualização rápida dessa distribuição de tarefas. Descrição: 1ª Fase - a actividade foi desenvolvida no pavilhão desportivo do ABC. A linha do meio campo do pavilhão, representou o limite que divide a predominância do género feminino em determinadas tarefas e do masculino noutras, logo, a linha desenhada caracteriza o espaço onde a distribuição das tarefas é equitativa. Depois de identificada e caracterizada a linha, pediu-se aos participantes que se colocassem sobre ela, neste momento o dinamizador explicou a representação dos espaços. Em seguida o dinamizador fez uma série de perguntas, e cada um dos elementos respondeu à questão movimentando-se no espaço nas três possibilidades: 1. Manter-se na linha, 2. Deslocar-se para a esfera feminina, 3. Deslocar-se para a esfera masculina. As respostas dadas tiveram como base as vivências e experiências pessoais e familiares dos intervenientes (e.g. se forem menores através do que vêem os pais ou familiares próximos fazerem e se forem adultos através da própria experiência). QUESTÕES GUIA | DINAMIZADOR 1.Quem cozinha em casa? 2.Quem limpa a casa? 3.Quem lava o carro? 4.Quem leva o lixo à rua? 5.Quem organiza e limpa a garagem? 6.Quem normalmente era ou é o seu encarregado de educação? 7.Quem se ocupa com o tratamento de roupas (lavar a roupa e passar)? 2ª Fase – Foi produzido um pequeno documentário. Os participantes da actividade responderam a questões acerca da dinâmica e de aspectos que lhe são inerentes.

12


Divulgação / Fnac

A apresentação do Projecto Sinergias foi feita pela voz do Presidente da Associação Famílias, Dr. Carlos Aguiar e pela responsável de acção social do projecto e docente da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa, Dr.ª Daniela Monteiro. O convidado Dr. António Calheiros, docente e assessor à Presidência do centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa fez a sua comunicação focada na importância que têm os projectos sociais e a sua forma de actuação. . Durante a acção esteve permanentemente uma projecção das actividades e trabalhos realizados no âmbito do projecto de forma a informar o público presente sobre o dinamismo do Projecto Sinergias.

13


Arte para sensibilizar A Arte, geralmente é entendida como a actividade humana ligada a manifestações de ordem estética, feita normalmente por artistas a partir de percepção, emoções e ideias, com o objectivo de estimular essas instâncias de consciência em um ou mais espectadores, dando um significado único e diferente para cada obra de arte. Esta é uma das muitas definições que existem para «o que é a Arte?», mas que vai de encontro aquilo que o Projecto Sinergias quis ao introduzir a arte na sua estratégia de acção «...estimular instâncias de consciência...».

Quadro com várias técnicas de artes plásticas tema: Violência Doméstica: Curso EFA B3 - Apoio Familiar e à Comunidade: promovido pela Associação Famílias :Braga 2009

14


O Projecto Sinergias promoveu actividades artísticas/ criativas junto dos formandos dos cursos EFA (Educação e Formação para Adultos). O objectivo foi indubitavelmente, sensibilizar através da arte, despertando valores pelo contacto com materiais e ideias artísticas e suscitando ao mesmo tempo o mundo que os rodeia, nomeadamente os fenómenos sociais, violência doméstica, tráfico de seres humanos e igualdade de género.

Pintura Tema: Violência Doméstica Curso EFA B3: Centro Social e Paroquial de Taíde: Taíde : 2009

15


Este desafio teve também como expectativa usar a arte como ferramenta de educação incentivando a concentração e a inspiração dos formandos de forma a desenvolverem uma atitude disponível para as actividades propostas, e assim conseguirem expressar nas suas obras de arte um estado de consciência. Por fim, a intenção geral deste processo, foi motivar para a individualidade de cada um em sociedade e em especial nas suas vidas.

Pintura Curso EFA B3: Tema: Violência Doméstica: Centro Social e Paroquial de Taíde: Taíde: 2009

16


Guias Pedagógicos Versão infantil e adulta

Igualdade de Género Guia Pedagógico

O Projecto Sinergias concebeu 3 vídeos pedagógicos interactivos e respectivos guias de

acompanhamento

sobre

as três temáticas: Igualdade de Género; Violência doméstica e tráfico de seres humanos. (Des)igualdade de Género

Violência Doméstica

Estes dois instrumentos, vídeo e guia complementam-se permitindo uma reflexão e

divulgação

pedagógica

das

temáticas referidas. Estes vídeos existem em duas versões, uma para adultos e outra para crianças. Os guias e os vídeos infantis foram feitos com recurso aos contos infantis tradicionais, como «a gata borralheira» e «o capuchinho vermelho», já o guia sobre igualdade de

Tráfico de Seres Humanos

género foi produzido com base nas «aventuras da Super Eva». Os vídeos pedagógicos para adultos são uma composição de vários conteúdos produzidos para o efeito, nomeadamente entrevistas feitas a pessoas da comunidade e p e r s o n a l i d a d e s p o r t u g u e s a s, s p o t s

17


Vídeos pedagógicos Versão infantil e adulta

Igualdade de Género publicitários, teatros e curtas-metragens produzidas no âmbito do projecto. Para a constituição dos vídeos, recorremos também a dados estatísticos publicados, reportagens, notícias, spots televisivos da CIG (Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género ) e

Violência Doméstica

publicidade da APAV, que devido à sua qualidade gráfica e de mensagem permitiram enriquecer o conteúdo geral do

trabalho.

Tráfico de Seres Humanos

18


Seminário Igualdade de Género Mitos e Factos

O Seminário «Igualdade de Género: Mitos e Factos» teve como objectivo Sensibilizar para a necessidade de debelar os estereótipos e as práticas que atentam contra o princípio da Igualdade de Género; e Sugerir práticas que promovam a efectivação do princípio da Igualdade

de

Género.

O Seminário foi composto por dois painéis, sendo que o primeiro abordou alguns dos mitos que durante séculos e hodiernamente concorrem para a perpetuação da discriminação em função do género. O segundo painel promoveu a reflexão sobre a evolução da i g u a l d a d e d e g é n e ro e m Portugal, designadamente ao nível da participação da mulher na esfera pública e do homem na esfera privada. Ainda dentro do segundo painel foram apontadas algumas sugestões que permitirão efectivar aquele princípio, de forma mais veemente. Foi feita uma dinâmica de grupo, com todos os presentes no auditório, que consistiu numa série de questões feitas, relativamente às tarefas domésticas. As respostas obtidas, através

19


Bonecos Artesanais Igualdade de Género Mitos e Factos

de cartões previamente fornecidos (cartão vermelho – nunca; cartão amarelo – às vezes; cartão verde - sempre) revelaram

de

forma

determinante as tarefas que estão mais associadas ao feminino e mais ao masculino. No âmbito deste seminário foram realizados alguns bonecos artesanais com o intuito

de

contrariar

estereótipos de género. Para incentivar à reflexão desta questão, os bonecos estiveram expostos na mesa principal do seminário. A mesa foi constituída pelos seguintes oradores: Dr. Carlos Aguiar (Presidente da Associação Famílias) Dr.ª Benedita Aguiar (Coordenadora do Projecto Sinergias); Dr.ª Daniela Monteiro (Técnica de Acção Social do Projecto Sinergias); Dr.ª Carla Silva (Directora Técnica do Centro Social e Paroquial de Pinheiro).

20


Seminário A Diferença Somos Nós

Foi realizado um seminário subordinado ao tema da igualdade de oportunidades, intitulado “A Diferença Somos Nós”, no qual foi abordado de forma profunda o conceito de igualdade e diferença, bem como

os

modelos

conceptualização

e

de de

legitimação da relação com as diferenças. Foram também abordados os pilares da nãodiscriminação: direitos, representação, reconhecimento e respeito. O Seminário teve como convidados especiais a Drª. Manuela Marinho e a Drª Rosa Oliveira, representantes da CIG e o Prof. Doutor António Magalhães da FPCEUP. CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género FPCEUP - Faculdade de Psicologia

21


Acção de Sensibilização - Braga e Bragança -

As acções, ministradas pela coordenadora Benedita Aguiar e tiveram o apoio da psicóloga Helena Silva (Braga) e a educóloga Dina Pires (Bragança). As acções

tiveram como suporte o

refe re n c i a l d e s e n s i b i l i z a ç ã o e m igualdade de género produzido pela Comissão

para

a

Cidadania

e

Igualdade de Género e versaram quatro grandes temas: 1)“Evolução de mentalidades” como se constroem, reformulam e aprendem valores; “crenças” e atitudes bloqueadoras; estratégias para reforçar a empatia e a capacidade de ecologia afectiva e desenvolvimento da capacidade de negociação e flexibilidade. Como ajustar as necessidades pessoais às necessidades dos outros. 2)“Aspectos da situação actual das mulheres e dos homens em Portugal” – foram abordados temas como, mercado de trabalho, organização da vida familiar, processos de tomada de decisão, linguagem, violência em função do sexo e saúde reprodutiva. 3) “Conceitos” - discutiu-se a igualdade, diferença e desigualdade; papeis sociais de género, aspectos históricos dos movimentos feministas e legislação nacional e comunitária sobre igualdade. 4) “Intervenção Integrada para a Mudança” - falou-se do direito como motor da igualdade, cidadania e paridade; coeducação para a cidadania, participação equilibrada dos homens e das mulheres na actividade profissional e na vida pessoal e familiar; metodologias e instrumentos de diagnóstico e de intervenção para a igualdade. As actividades propostas incidiram sobre a reflexão da importância de promover a igualdade de género

22


Acção de Divulgação e Sensibilização Braga

As tertúlias tiveram como objectivo sensibilizar para a necessidade de mudanças radicais na organização da vida familiar e na organização do trabalho. Urge criar formas mais versáteis e flexíveis de emprego, proporcionar o trabalho a tempo parcial, de modo a que haja uma efectiva conciliação entre a vida familiar e profissional, ajustando os horários e os ritmos de trabalho às necessidades pessoais e familiares. - Colocou-se o desafio de se encontrar medidas para uma melhor conciliação das responsabilidades profissionais e familiares o que constitui uma faceta essencial das sociedades europeias. Neste processo sobressaem-se duas vertentes: por um lado a inclusão equitativa das mulheres no mundo do trabalho e por outro a responsabilização dos homens nas tarefas domésticas.

23


Acção de Divulgação e Sensibilização Bragança

As tertúlias contaram com 8 participantes principais, que permaneceram no palco dispostos em posição de U virados para a plateia. Tertulianos: - Daniela Monteiro (Mestra em Serviço Social; Técnica de Serviço Social do Projecto Sinergias e Docente na Universidade Católica) - Benedita Aguiar (Coordenadora do Projecto Sinergias,mestra em Psicologia da Saúde, diplomada em estudos avançados em Psicobiologia, mãe de dois filhos) - Dr. Carlos Aguiar (Presidente da Associação Famílias) - Ana Cracel (Assistente Social da Associação Famílias) - Helena Silva (Psicóloga) - Paula Massa (Administrativa, mãe de dois filhos) - Regina Sequeira (Mestra em Comunicação social, Técnica de comunicação do Projecto Sinergias, mãe de um filho). - Hugo Mendes (informático, pai de um filho) No final a tertúlia esteve aberta a comentários e questões dos assistentes da plateia.

24


Teatros de Rua - Acções de sensibilização Violência Doméstica

Os teatros de rua foram realizados nas ruas centrais e mais movimentadas de Braga e Bragança (total de 15 em cada cidade) e contemplaram as temáticas da igualdade, cidadania e género, violência doméstica, e tráfico de seres humanos. Nestas acções foram distribuídos desdobráveis de sensibilização sobre estas temáticas.

25


Teatros de Rua - Acções de sensibilização Tráfico de Seres Humanos

Os teatros tiveram um efeito muito positivo, avaliando pela concentração de pessoas que movidas pela curiosidade assistiram. Estes teatros foram a forma mais realista de dar visibilidade às temáticas de violência doméstica, igualdade de género e tráfico de seres humanos.

26


... Mais perto dos jovens

O Projecto Sinergias esforçou-se por ter visibilidade junto dos mais jovens, nomeadamente dos participantes nas actividades promovidas pelo projecto. Permitir o contacto dos mais jovens com as temáticas, igualdade de género, violência doméstica e tráfico de seres humanos tem sido um claro esforço de aproximação, com o objectivo

promover a mudança de

mentalidades e comportamentos face a estes fenómenos sociais.

27


Convidados Especiais colaboram nas acções do Projecto Sinergias

Dr. Carlos Barbot Drª Benedita Aguiar

Dr. Fernando Póvoas

Prof. Doutor Júlio Machado Vaz

Prof. Doutora Marlene Matos Drª Daniela Monteiro Acção Social do Projecto Sinergias

Prof. Doutor Rui Abrunhosa Drª Daniela Monteiro

Dr. Eduardo Sepulveda Drª Benedita Aguiar Prof. Doutor Machado e Moura

O projecto contou com a participação de várias personalidades portuguesas, o que lhe conferiu qualidade, credibilidade e visibilidade. É notório a importância do comprometimento e do sentido de responsabilidade social por parte de personalidades, que através da sua imagem, conhecimento ou posição social dão voz a fenómenos sociais que afectam toda a comunidade, e incentivam à mudança.

28


Convidados Especiais colaboram nas acções do Projecto Sinergias

Drª Manuela Marinho - CIG Drª Benedita Aguiar - Coordenadora do Projecto Sinergias Prof. Doutor António Magalhães - Sociólogo DrªRosa Oliveira - CIG

Drª Ilda Carneiro - Vereadora da cultura Braga Dr. Carlos Aguiar - Presidente da Associação Famílias Drª Eduarda Mouta - vice-presidente da Associação Famílias

Prof. Doutor António Calheiros Docente e Assessor à Presidência do Centro Regional de Braga da Universidade Católica

Dr. Eduardo Sepulveda Prof. Doutor Manuel Dama Drª Benedita Aguiar

Drª Benedita Aguiar Prof. Doutor Arnaldo Saraiva Dr. Eduardo Sepulveda

Drª. Benedita Aguiar - Coordenadora do Projecto Sinergias Drª. Rosa Oliveira - CIG

29


Convidados Especiais colaboram nas acções do Projecto Sinergias

Atriz e modelo Mariana Monteiro

Apresentador Jorge Gabriel Prof. Doutor Pinto da Costa - médico legista Drª Benedita Aguiar

Dr. Carlos Aguiar -Presidente da Associação Famílias

Cantora Nicole Diva Marlene (back vocal)

Drª. Benedita Aguiar Cantor Mickael Carreira

DrªRegina Sequeira - Comunicação e imagem do Projecto Sinergias Drª Benedita Aguiar - Coordenadora do Projecto Banda Irmãos Verdades

30


A Investigação teve como principal objectivo criar um “Mapa de género” entre o espaço púbico e espaço privado em Braga e Bragança. A nossa preocupação passa pela discussão das implicações e consequências da dicotomia e da separação entre os espaços privado e público, nomeadamente, na desigualdade e opressão das mulheres, nas questões familiares quando esta tende a ser alheia à intervenção do Estado e na divisão dos papéis sociais em função do sexo. Da mesma forma que com a observação da divisão entre homens e mulheres é possível criar linhas de intervenção mais concertadas com o território, o que desta forma vai permitir um “aprofundamento da capacidade de participação das mulheres na actividade económica e social e dos homens na esfera privada” (Regulamento específico da tipologia 7.3). Na discussão dos resultados destacamos os seguintes: a constituição da família e sua estrutura; as representações existentes sobre a figura de “Chefe de Família”; os rendimentos e gap salarial entre homens e mulheres; a divisão das tarefas domésticas e as tarefas-tipo associadas a cada género; o número de horas gastas nas tarefas domésticas por dia; a conciliação da vida profissional com a vida familiar e as principais dificuldades encontradas; as visões da população acerca do tema da Igualdade e Cidadania e seus conhecimentos relativamente a infraestruturas informacionais e promocionais sobre esta temática; e as questões da mobilidade (transportes usados e percursos realizados).

31


Gabinete de Apoio Psicossocial

lO Gabinete de Apoio Psicossocial, destinou-se principalmente a mulheres vítimas de violência doméstica e agressores, bem como a imigrantes. Este gabinete surge em virtude da existência de uma vontade cabal de preparar acções de intervenção global, com vista à redução e acompanhamento de situações de violência doméstica e situações de discriminação e de exploração vividas por imigrantes. A intervenção do G a b i n ete teve co m o o b j e c t i vo a b ra n g e r u m l e q u e a m p l o e va r i a d o d e s i t u a ç õ es, acompanhando e tendo uma intervenção holística da situação-problema, dando o apoio psicológico e social, tendo como base as parcerias que a Instituição tem, permitindo encaminhar e acompanhar os(as) destinatários(as) em possíveis formas de resolução da sua situação-problema recorrendo a estratégias educativas de formação e emprego, de sensibilização e de desenvolvimento pessoal.

32


Seminário de encerramento O seminário de encerramento esteve aberto à comunidade em geral e contou com a presença de alguns (as) dos (as) participantes/ destinatários (as) do projecto que, de uma forma ou de outra o marcaram. Foi feita uma apresentação das actividades, resultados e o balanço do mesmo, apontando as linhas de continuidade deixadas pelo projecto e que se manterão na intervenção da Associação

Famílias.

A mesa foi constituída pela coordenadora do projecto, Drª Benedita Aguiar,

Dr. Carlos

Aguiar Gomes (Presidente da Associação Famílias) e Dr.ª Sílvia Fernandes (Docente da FACIS Universidade

Católica

Portuguesa, pós-graduada em Economia

Social

pela

Universidade de Coimbra e Mestre em Desenvolvimento e Inserção Social pela - Faculdade de Economia da Universidade do Porto.

33


Considerações Finais A coordenação do Projecto Sinergias tem sido um grande desafio profissional, pois aquele versa alguns dos fenómenos sociais mais mediáticos da actualidade. Acredito que, mediante a mobilização dos agentes de desenvolvimento local e da comunidade em geral, o Projecto Sinergias promoveu a reestruturação das cognições e dos comportamentos que, ao longo de décadas e décadas, têm vindo a atentar contra a dignidade dos Seres Humanos. A organização das actividades e a visibilidade conseguida reflectem o sucesso do projecto e, tal não teria sido possível, sem uma equipa de trabalho coesa e dedicada. A colaboração de vários profissionais independentes, empresas, personalidades portuguesas e amigos tornaram possível o desenvolvimento das acções/actividades e consequentemente um envolvimento concertado das sinergias

encontradas no seu decurso.

O Projecto Sinergias posicionou-se desde logo como promotor e dinamizador da igualdade, dando visibilidade às problemáticas que a afectam, defendendo a diversidade Humana e a democratização da igualdade de oportunidades. Para incrementar este posicionamento desenvolveu iniciativas cuja tónica principal se foca no combate à violência, desigualdade/exclusão social, desrespeito pela vida humana, intolerância e à censura. Estes fundamentos justificaram e acrescentaram valor às acções implementadas no âmbito do projecto, dando visibilidade e fomentando respeito pela condição humana. Desde o início que a equipa técnica do projecto Sinergias criou a expectativa de evolução de um projecto que trouxesse contributos de mudança, quer ao nível das mentalidades/percepções e atitudes, quer ao nível de novos conhecimentos que incentivarão a continuidade de outras iniciativas e estudos, afirmando assim a sua importância e relevância no cenário da intervenção social. Pela adesão dos públicos às actividades é certo que parte desse trabalho foi conseguido com sucesso, por isso, parabéns a todos(as) aqueles(as) que de alguma forma contribuíram e tornaram possível este projecto ser um projecto realmente interventivo nos parâmetros propostos. A última palavra, mas a mais importante, vai para a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, pelo grande apoio prestado na implementação das acções contempladas no projecto. Um muito obrigada !

34


Apoios

35


Equipa Técnica Equipa Técnica l Benedita Aguiar - Coordenadora do Projecto Daniela Monteiro - Acção Social Regina Sequeira - Comunicação e Imagem Prefácio Dr. Carlos Aguiar - Presidente da associação Famílias

Conteúdos (textos) Daniela Monteiro Regina Sequeira Considerações Finais e Agradecimentos Benedita Aguiar Edição Gráfica Hugo Mendes Regina Sequeira Informação e Contactos www.projectosinergias.org www.projecto-sinergias.blogspot.com projectosinergias@gmail.com telefone: 253 611 609 sede Rua de Guadalupe, nº 73 4710 - 298 Braga (São Vicente) Telefone: 253 618 456 E-mail: associação.familias@gmail.com

36


2009 - 2010

Associação Famílias, apoiada pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), Programa Operacional do Potencial Humano (POPH) e Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), implementou várias actividades no âmbito do Projecto Sinergias que tiveram como principal

objectivo promover a

igualdade, contemplando de forma

articulada 3 eixos orientadores: cidadania e género, luta contra a violência doméstica e luta contra o tráfico de Seres Humanos. A imagem, a arte e a cultura, com recurso à multimédia, foram os elementos-chave do projecto uma vez que se afirmaram, nesta área, uma clara inovação que garantiu o efeito multiplicador do projecto . Como conteúdo para a concretização das diferentes

acções

concretizadas (exposições, vídeos, guias, tertúlias, teatros e seminários, etc), usamos os eixos prioritários de

intervenção dos

Planos Nacionais 2007-2010: para igualdade, cidadania e género (III), contra a violência de doméstica (III) e contra o tráfico de seres humanos (I).


Livro Final - Projecto Sinergias