Page 1

Pa3 Percurso_Biblioteca_Exposições_Auditórios Paulo Montes_20418

Universidade de Évora_Projecto avançado III_2009/10


Indice Capa indice Memória descritiva Ortofotomapa Conceito (fotografias) Implantação Planta de cobertura Planta piso 0 Planta piso -1 Corte construtivo Corte BB` Corte CC` Axonometria Fotomontagens Fotografias 1/200

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

“Arquitecture is always faced with the challenge of developing a whole out of innumerable details, out of various functions and forms, materials and dimensions” Peter Zumthor, in thinking architecture

Indice 1


Contextualizando-se na cidade de Évora, local por excelência com uma grande presença histórica e arqueológica, o projecto pretende criar um percurso que permita uma ligação entre a zona intra-muros e o bairro da Malagueira por via de uma proposta contínua que resolva esse mesmo percurso num acto singular. O local da intervenção é um espaço descontínuo, referente a uma antiga quinta, onde ainda hoje é passível de ser observado o seu sistema de regadio. Por outro lado, nesse mesmo local ainda se encontram presentes algumas habitações vernáculas, juntamente com armazéns que funcionam como oficinas de reparação de automóveis, um edifício de maiores dimensões, adjacente à estrada, utilizado como espaço comercial, um posto de abastecimento de combustível e espaços de estacionamento. A norte somos confrontados com o muro do cemitério, a sul encontra-se a estrada de circunvalação contígua ao limite amuralhado do centro histórico, a nascente, o eixo rodoviário em direcção a Lisboa. É ainda de referir a presença determinante do edifício da rodoviária de Évora a poente. Baseando-se no conceito de espaço arqueológico, a proposta pretende desenvolver um percurso subterrâneo que estabeleça uma ligação entre a zona intra-muralhas, a antiga quinta das palmeiras (OSMOP), e o local da intervenção extra-muros, compreendendo o contexto da cidade de Évora. A proposta consiste na criação de um acesso vertical dentro da quinta junto à muralha, de forma directa, que permite alcançar a cota base do conjunto e o espaço da intervenção. Por outro lado, e tendo em conta o fluxo viário intenso inerente à referida estrada de circunvalação, assim como à presença do posto de abastecimento de combustível, a estratégia para o sitio consiste em recuperar primeiramente a sua cota primitiva, semelhante àquela que encontramos no cemitério (superior à cota actual) e, a partir daí, extrair a massa de forma a criar espaços. O projecto engloba também a reformulação da rotunda e entrada da porta do Raimundo, criando um terreiro que permita receber quem venha do exterior da cidade e, simultaneamente, devolver a zona aos peões .Formalmente a questão dos percursos adquire maior importância, nomeadamente com a valorização das suas potencialidades, multiplicando-se pelo interior da zona histórica, pelo terreiro proposto, e pelos pátios subordinados ao programa. Relativamente ao edifício proposto, este desenvolve-se e organiza-se através de um conjunto de quatro pátios. O primeiro pátio, referente à zona de chegada, e localizado na zona intra-muros, engloba os ateliês de artistas, e é contínuo ao foyer principal. O segundo pátio, já na zona extra-muros, de maiores dimensões, corresponde ao espaço da biblioteca que organiza o programa em seu redor, dividindo pelo foyer a zona de jovens e a zona de adultos e livros reservados. Continuando pela inflexão obrigada pela localização do posto de abastecimento de combustível adjacente, encontramos o pátio da zona de exposições e administração, que contém igualmente o início do foyer da área de auditórios. Estes confinam também com o último pátio da intervenção, que funciona como acesso exterior pelo espaço de espectáculos ao ar livre. Relativamente à imagem exterior do edifício, este apresenta um sistema semelhante à prospecção estratifica que encontraríamos numa escavação arqueológica, com um layer de contenção, seguido de uma camada de percurso e, finalmente, pontuada por elementos mais baixos que permitem o acesso aos pátios e indicam o local dos acessos interiores dos pátios.

Memória Descritiva 2


img 3. Escavação arqueologica em Migdal. img 4. Escavações arquelogicas no paço do concelho, Évora. img 5. Fotografia da Porta do Raimundo, Évora. img 6. Ruinas de afiteatro romano em Siracusa.

Imagens Conceito 3


img 1. Fotografia aerea referente a zona intra-muralhas de Évora e ao Bairro da Malagueira. img 2. Troço da proposta que compreende a porta do Raimundo, a zona de intervenção, a rodoviária, a mata de s. Sebastião, o chafariz das bravas e o bairro da Malagueira.

Ortofotomapa 4


1

5 3

6

2 4

1

Planta de implantação

1_ Horta das Palmeiras 2_Biblioteca 3_Exposições 4_Auditorios 5_Rodoviaria

6_Mata de S. Sebastião 7_Chafariz das Bravas 4 5


1

3 2

4

Planta de cobertura

1_ Horta das Palmeiras 2_ Pátio Biblioteca 3_ Pátio Exposições 4_ Pátio Auditorios

4 6


Planta do piso 0

1_Ateliers artistas 2_Foyer principal 3_Recepção 4_Biblioteca infantil 5_Biblioteca adultos

6_Reservados 7_Cargas e descargas 8_Exposições 9_Administração 10_Livraria

11_Auditórios 12_caferaria 13_Informatica 14_Salas de trabalho 15_i.s.

4 7


Planta do piso -1

1_Ateliers artistas 2_Foy1_Auditorios 2_Camarotes de grupo 3_Camarotes 4_Arrumos 5_Espaรงo tecnicoer principal

6_Armazem 7_Deposito de reservados 8_salas de trabalho 9_Balneario 10_Deposito documental

4 8


Corte A A` 4 9


Corte B B` 4 10


Corte C C` 4 11


Axonometria 12


img 7. Fotomontagem da zona interior da biblioteca juvenil. img 8. Fotomontagem da implantação junto as Portas do Raimundo.

13


img 7. Fotomontagem da zona interior da biblioteca juvenil. img 8. Fotomontagem da implantação junto as Portas do Raimundo.

img 9. fotografia integral da maquete à escala 1/200

14 13

Paulo Montes_20418  

caderno referente a projecto avançado III, 2009_20010, universidade de Évora

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you